Issuu on Google+

Ano V • nº 48•

set/out • 2010

Fotos: José Paulo Lacerda/CNI

Publicação bimestral do Sistema Federação das Indústrias do Estado do Amazonas

NA ROTA DO WORLDSKILLS


índice

4 6.. 8 11 12

Espanhois avaliam instalação de fábrica no PIM Homenagem ao Sistema FIEAM Pentop lança guia turístico

SENAI faz segunda edição do Programa Casa Aberta FIEAM promove mais uma etapa do PDA Amazonas Energia esclarece sobre suposta crise

13

SESI inicia consultoria em RSE no Amazon Sat

17

FIEAM entrega PQA 2010

14 16 23 30 32

DAMPI promove curso sobre finanças pessoais

Sebrae ensina como acelerar licenciamento ambiental Panificadores comemoram Dia do Pão com doações

28

Escolas do SESI ensinam respeito à natureza

7

Moyses Israel é homenageado

Sistema Indústria do Amazonas na web www.fieam.org.br

2

Corrida credencia atletas do SESI para São Silvestre

SESI Piano Brasil traz a Manaus Miguel Proença

34

Mostra FIEAM 50 Anos ganha exposição itinerante


Miguel Ângelo/CNI

editorial

E

m outubro, a Federação das Indústrias do Estado do Amazonas teve a honra de sediar mais uma vez a seleção de projetos a serem contemplados com os Prêmios “Professor Samuel Benchimol” e “Banco da Amazônia de Empreendedorismo Consciente”, que têm o propósito comum de contribuir para o desenvolvimento econômico e a preservação ambiental da Amazônia. O fato de ser concomitante às comemorações dos 50 anos da FIEAM dá à premiação, neste ano, um relevo especial. Em sua sétima edição, o Prêmio Professor Samuel Benchimol presta homenagem ao grande estudioso da cultura e da vida sócio-econômica da Amazônia, exemplo de acadêmico, empreendedor e empresário que, como todos sabemos, desenvolveu suas atividades profissionais fomentando economia viável, ecologicamente correta e socialmente justa. Já o Prêmio Banco da Amazônia de Empreendedorismo Consciente foi instituído em 2005 e retomado em 2008, quando teve edital integrado ao do “Professor Samuel Benchimol”, com regulamento único para ampliar as premiações e otimizar custos. Além da FIEAM, as demais Federações das Indústrias dos Estados da Re-

gião Norte vieram se juntar ao Banco da Amazônia e às outras instituições dos governos estaduais e do governo federal que o promovem por acreditarem na importância do prêmio na promoção estratégica de ações e projetos que beneficiem a Amazônia e sua população. Comemoramos, neste ano, o número recorde de 400 projetos inscritos no prêmio, dos quais 290 foram selecionados para avaliação da comissão julgadora. Também neste ano tivemos a satisfação de oferecer duas categorias em comemoração a acontecimentos histó-

Os prêmios “Professor Samuel Benchimol” e “Banco da Amazônia” têm o propósito comum de contribuir para o desenvolvimento econômico e a preservação ambiental da região

Antonio Carlos da Silva Presidente do Sistema FiEAM

ricos: a Distinção Produtiva Amazônica, em homenagem aos 50 anos da FIEAM, e o prêmio Presença Judaica na Amazônia, em comemoração aos 200 anos da imigação dos judeus para a Amazônia. Outra novidade foi a presença de estudantes dos ensinos fundamental e médio no concurso. A participação de Rebecca Ferreira, de 12 anos, e Rafael Benzecry, de 16, não foi - nem deveria ser - ignorada e mereceu Menção Honrosa pela ousadia que demonstraram ao se colocar em pé de igualdade com pesquisadores adultos e tarimbados. No dia 20 de novembro, quando entregarmos os 21 prêmios, em várias caregorias, em solenidade no Clube do Trabalhador do Amazonas, teremos a honra de homenagear ainda o empresário e jornalista Phelippe Daou, neste ano, dignificado com o prêmio Personalidade Amazônica.

diretoria Presidente: ANTONIO CARLOS DA SILVA 1º Vice-Presidente: ATHAYDES MARIANO FÉLIX 2º Vice-Presidente: AMÉRICO AUGUSTO SOUTO RODRIGUES ESTEVES Vice-Presidentes: TEREZA CRISTINA CALDERARO CORRÊA, FRANCISCO RITTA BERNARDINO, ROBERTO DE LIMA CAMINHA FILHO, NELSON AZEVEDO DOS SANTOS, NEILSON DA CRUZ CAVALCANTE, ALDIMAR JOSÉ DIGER PAES, WILSON LUIZ BUZATO PÉRICO, CARLOS ALBERTO ROSAS MONTEIRO, JOAQUIM AUZIER DE ALMEIDA 1º Secretário: AUGUSTO CÉSAR COSTA DA SILVA 2º Secretário: ORLANDO GUALBERTO CIDADE FILHO 1º Tesoureiro: JONAS MARTINS NEVES 2º Tesoureiro: AMAURI CARLOS BLANCO Diretores Suplentes: PAULO SHUITI TAKEUCHI, FRANK BENZECRY, ENGELS LOMAS DE MEDEIROS, MÁRIO JORGE MEDEIROS DE MORAES, SÓCRATES BOMFIM

NETO, LUIZ CARVALHO CRUZ, JOSÉ AUGUSTO PINTO CARDOSO, RONALDO GALL, CARLOS ALBERTO MONTEIRO, JAIME TERUO MATSUI, FRANCISCO AUGUSTO SOUTO RODRIGUES ESTEVES, JOSÉ MIGUEL DA SILVA NASSER, DAVID CUNHA NÓVOA, ARIOVALDO FRANCISCHINI DE SOUZA, CARLOS ALBERTO MARQUES DE AZEVEDO Conselho Fiscal: TITULARES: MOYSES BENARROS ISRAEL, RENATO DE PAULA SIMÕES, ALCY HAGGE CAVALCANTE SUPLENTES: FERNANDO BRANDÃO DE ALBUQUERQUE, CARLOS ALBERTO SOUTO MAIOR CONDE, DAVID NÓVOA GONZALES Delegados Representantes junto ao Conselho da CNI TITULARES: JOSÉ NASSER, ANTONIO CARLOS DA SILVA SUPLENTES: ATHAYDES MARIANO FÉLIX, AMÉRICO AUGUSTO SOUTO RODRIGUES ESTEVES

expediente

Revista editada pelo Sistema FIEAM COORDENADORIA GERAL DO CENTRO DE SERVIÇO COMPARTILHADO Luiz Alberto Monteiro Medeiros DIRETORIA DE COMUNICAÇÃO E MARKETING Paulo Roberto Gomes Pereira

GERÊNCIA DE COMUNICAÇÃO Idelzuita Araújo - MTb 049/AM REDAÇÃO Ademar Medeiros - MTb 289/AM Evelyn Lima - MTb 151/AM Mário Freire - MTb 092/AM

COLABORAÇÃO Cássia Guterres Etienne Lopes Márcio Vieira - MTb/AM 0189 Vanessa Damasceno Diagramação Herivaldo da Matta - MTb 111/AM Capa e Publicidade Andréa Abitbol Ribeiro

FOTOGRAFIAS Comunicação Os conteúdos dos artigos e textos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores. Av. Joaquim Nabuco, 1919 Centro CEP 69020-031 Manaus/AM Fone: (0xx92) 3186-6576 Fax: (0xx92) 3233-5594 - acs@fieam.org.br

3


destaques

Polônia deve receber ‘Missão Pró-Amazônia’

Antonio Silva recebeu os empresários na sala de reuniões do Sistema FIEAM

Grupo espanhol vê condições para se instalar no PIM

O embaixador polonês Jacek Junosza Kisielwski, a embaixatriz Grazyna e o primeiro conselheirochefe do Departamento de Promoção Comercial e Investimento da Polônia, Krzysztof Gieranczyk, reuniram-se, dia 16 de setembro, com o presidente da FIEAM, Antonio Silva, a mulher deste, Norma Silva, e o presidente do Conselho Fiscal da entidade, Moyses Israel, na sede da Federação. O diplomata veio conhecer novas oportunidades de negócios e viabilizar a cooperação industrial e comercial entre Polônia e Amazonas. Kisielwski demons-

trou interesse numa missão com empresários locais ao seu país para prospectar a abertura do mercado entre os dois países e aos países do Leste Europeu. O presidente da FIEAM sugeriu que a visita à Polônia seja realizada como Missão Empresarial PróAmazônia, com representantes industriais de toda a Região Norte do País. “A missão pode ser planejada no período entre maio e julho de 2011, sob a coordenação dos técnicos do Centro Internacional de Negócios (CIN Amazonas)”, disse Antonio Silva.

O

s empresários espanhois Juan Rodriguez e Alejandro Lago, do grupo Acopafi, em visita ao presidente da FIEAM, Antonio Silva, em 20 de setembro, manifestaram interesse em instalar unidade da fábrica no Polo Industrial de Manaus (PIM). A Acopafi fabrica produtos para interiores de embarcações, como mobiliário, louças, sistema de energia, acabamentos e design em geral. Silva estava acompanhado dos dirigentes do Sindicato da Construção Naval do Amazonas (Sindnaval), Francisco Ritta Bernardino e Matheus Araújo. O convite aos empresários espanhois para visitarem Manaus partiu de Matheus Araújo, então na condição de presidente em exercício do Sindnaval em visita a uma feira de embarcações que ocorreu em maio deste ano na Espanha. “Naquele encontro, mostramos o que o Amazonas pode oferecer para as empresas implantadas no PIM e o potencial crescente da indústria naval no Estado. Dessa forma, convidamos os empresários para conhecer de perto as riquezas, infraestrutura, desenvolvimento e o setor naval do Amazonas e da Região Norte”, disse Matheus, informando que o convide foi estendido para 40 empresários espanhois que demonstraram interesse e confirmaram a visita ao Estado até o final do ano. O grupo Acopafi iniciou, há dois meses, negócios no Brasil, sediando um escritório comercial em Salvador. Desde julho, o grupo estuda o local adequado para firmar a sua quarta filial, com investimento inicial de 1 milhão de euros (cerca de R$ 2,5 milhões).

4

Comitiva polonesa é recebida por Antonio e Norma Silva e Moyses Israel

Índia mostra interesse na economia regional O presidente da FIEAM, Antonio Silva, encontrou-se, em 17 de setembro, com o ministro da Embaixada da India no Brasil, Vinod Sachdeva, quando discutiram agenda comum com a participação de empresários indianos em eventos na região.

Sachdeva quis saber sobre os pontos fortes da economia local para investimentos, e o conselheiro Moyses Israel destacou os produtos naturais da região, a exemplo dos fármacos desenvolvidos pelo Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE).


ADCAM entrega placa a Moyses Israel

Urologista André Mancini participou da palestra de sensibilização na Nokia

O empresário e conselheiro da FIEAM, Moyses Benarrós Israel, foi um dos homenageados na solenidade comemorativa dos 25 anos da Associacão para o Desenvolvimento Coesivo da Amazônia (ADCAM), realizada no dia 22 de outubro, na sede da entidade, no São José, zona Leste. A homenagem foi iniciativa da diretora-executiva da ADCAM, Ferial Sami. “A melhora do mundo pode ser realizada através de ações puras e boas, de conduta louvável e digna”, diz o texto contido na placa entregue ao empresário. Como instituição parceira da ADCAM, o SENAI

Amazonas foi representado na solenidade por seu diretor regional, Aldemurpe de Barros, que lembrou o trabalho realizado ao longo de vários anos por seu antecessor, Adercy Itiú Mauoka. Fundada em 1985, a ADCAM iniciou as atividades com o Orfanato Lar Linda Tanure e hoje desenvolve ações de educação e cidadania para crianças, adolescentes, jovens, mulheres, adultos e terceira idade. A diretora Ferial Sami comemorou o aniversário da instituição oferecendo aos convidados um tradicional jantar persa.

SESI apresenta ‘Homem Saudável’ na Fundação Nokia No Brasil, cada oito consultas ao ginecologista corresponde a uma consulta ao urologista. O levantamento, feito pelo Ministério da Saúde, foi apresentado pela assistente social do SESI, Veremity Pereira, em palestra de sensibilização na Fundação Nokia de Ensino, primeira instituição a aderir ao programa SESI Homem Saudável. O urologista André Mancini também fez alerta aos 40 homens da empresa, quanto à prevenção do câncer de próstata. De acordo com Mancini, a doença aparece geralmente após os 50 anos de idade, mas 20% dos homens com 40 anos podem apresentar sintomas. O especialista recomenda a realização do exame de sangue (PSA) e do toque retal para diagnosticar a doença. A Fundação Nokia, que já participou do Programa SESI Saúde da Mulher, em março deste ano, é a pioneira na adesão ao programa voltado à saúde do homem. Após a sensibilização, será feito atendimento médico, com exames clínicos na empresa e no SESISAÚDE.

Os diretores da ADCAM, Ferial Sami e Mário Costa, entregam a placa em homenagem a Moyses Israel

Reuniões da FIEAM em novo ambiente As reuniões da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM) agora serão realizadas em novo espaço. No dia 30 de outubro, foi inaugurado o novo auditório, localizado no 4º andar do Edifício Albano Franco (Av. Joaquim Nabuco, 1919, Centro). Com 60 lugares distribuídos em 170,28 metros quadrados, o espaço recebeu a denominação “Auditório Ernani Leão de Freitas” em homenagem ao diretor-tesoureiro da FIEAM, morto em 25 de julho de 2009. A arquiteta responsável pelo projeto, Melissa Santana, revela que o auditório teve como base o auditório da Confederação Nacional da Indústria (CNI), em Brasília. O diferencial do projeto local são as bancadas produzidas em madeira laminada de cumaru mel e ipê amarelo. Modernas instalações equipadas com monitores e microfones possibilitam a todos os presentes o acompa-

Bancadas foram construídas em cumaru mel e ipê amarelo

nhamento das apresentações, e a infraestrutura permitirá, inclusive, a realização de palestras internacionais com tradução simultânea. A obra incluiu a adaptação dos banheiros para pessoas com necessidades especiais, troca de piso com revestimento de porcelanato, forro em gesso e a construção das divisões dos ambientes a seco, com utilização de gesso acartonado.

5


destaques

Américo Esteves, do IEL/AM, Roberto Tadros, da Fecomércio, deputado Adjuto Afonso e Antonio Silva, da FIEAM

Sistema FIEAM é homenageado A Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM) e o Instituto Euvaldo Lodi (IEL Amazonas) foram homenageados em sessão especial, dia 15 de setembro, na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE). A homenagem foi proposta pelo deputado Adjuto Afonso, em virtude do aniversário de 50 anos da FIEAM transcorrido em 3 de agosto, e dos 40 anos do IEL, em 18 de setembro. O deputado Luiz Castro lembrou em seu discurso que a FIEAM foi fundada antes da criação da Zona Franca de Manaus, quando ainda não havia incentivos fiscais, e sim obstáculos para os que se lançavam ao empreendedorismo na

região. A alta carga tributária foi um dos gargalos “ainda atuais” citados por Castro. A cerimônia contou com a presença da superintendente da Suframa, Flávia Grosso, do presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas, João Simões, do presidente do Sistema Fecomercio), José Roberto Tadros, do presidente da Associação Comercial do Amazonas (ACA), Gaitano Antonaccio, além de deputados, diretores e colaboradores do Sistema FIEAM. O presidente Antonio Silva representou a FIEAM, e o IEL foi representado pelo 2° vicepresidente da organização e diretor regional do Instituto, Américo Augusto Esteves.

Alunos testam vocação empreendedora Reconhecer a importância dos registros de ganhos e gastos de dinheiro para maior possibilidade de controle, e posicionar-se de maneira crítica em relação ao capital financeiro foram objetivos da 1ª Feira do Pequeno Empreendedor, realizada pela Unidade de Educação Adalberto Valle, na Ica-Paraíba (Adrianópolis). Na feira, que teve a participação de 60 alunos do 4º e 5º anos, foram comercializados vários produtos, como livros,DVDs e CDs. Por apenas R$ 2,00, visitantes, professores e alunos encontravam sanduíches feitos na hora por alunos do 5º. Todo o material e produtos mostrados e comercializados na abertura do evento foram doados pelos pais dos alunos para fazer capital de giro. De acordo com a pedagoga e coordenadora da Feira, Karina Brasil, o projeto constou

6

Alunos do 5º ano na lanchonete montada durante a Feira

na primeira etapa de pesquisa de preço, em visitas a supermercados para confrontar preços, além de conhecer a realidade dos gastos e lucros.

Pentop lança primeiro guia turístico sonorizado Visitar Manaus vai ficar mais fácil para o turista estrangeiro, com o lançamento, pela Pentop do Brasil, do 1º guia turístico sonorizado da cidade apresentando, em oito idiomas, os atrativos e roteiros turísticos de Manaus. A apresentação do guia foi realizada inicialmente para empresas da área de turismo. Segundo o proprietário da Pentop do Brasil, Marivaldo Albuquerque, o objetivo desse primeiro contato foi apresentar o produto ao mercado e captar sugestões e anunciantes. A Pentop do Brasil é empresa incubada no Centro de Incubação e Desenvolvimento Empresarial (CIDE), mantido pela Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM). Marivaldo Albuquerque foi eleito Microindustrial do Ano 2010, título concedido pela FIEAM em maio de 2010, e a Pentop recebeu o Prêmio Internacional Marketing & Negócios, na categoria Destaque Empresarial Nacional em Qualidade e Tecnologia em Produtos. Informações: 3 6 1 3 - 2 8 8 8 / 8 1 8 8 - 7 8 97 paula@pentop.com.br


SESI lança campanha de prevenção no Outubro Rosa O SESISAÚDE aderiu ao movimento popular internacional Outubro Rosa, que marcou a luta contra o câncer de mama e pelos cuidados com a saúde da mulher. A partir do dia 8, a fachada do prédio localizado na Avenida Getúlio Vargas, ficou cor-de-rosa graças a efeitos de iluminação. O Outubro Rosa veio acompanhado de promoção para as mulheres trabalhadoras da indústria, bem como para esposas e filhas de industriários, com preços especiais nas consultas com ginecologista. Segundo o médico mastologista do SESI, Luciano Brandão, no Brasil o câncer de mama é o tipo mais freqüente no sexo feminino. Já no Amazonas, o índice é maior para casos de câncer de útero. “Não é apenas o auto-exame que ajuda a evitar a doença. Para mulheres a partir dos 40 anos, a mamografia anual é fundamental. Os nódulos menores não são sentidos no auto-exame, e quanto mais cedo diagnosticados mais chances de cura para a paciente”, acrescentou. A programação contou também com palestras na sala de espera, aferição do Índice de Massa Corporal (ICM), diabetes e pressão. Segundo a gerente de Saúde do SESI, Conceição Costa, com o Outubro Rosa o SESI fez um convite às mulheres trabalhadoras da indústria para cuidarem de si mesmas.

Carmem Nóvoa em noite de autógrafo A escritora Carmen Novoa Silva lançou, em agosto, no Salão de Eventos da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), o livro “Um Pai Chamado Elias”, homenagem da autora ao pai dela, Elias Novoa. O livro, publicado pela Editora Valer, tem orelhas assinadas pelo escritor Tenório Telles e prefácio do presidente da FIEAM, Antonio Silva, que observa que a luta de empresários como Elias Novoa rende

histórias dignas de grandes obras, e a FIEAM apoia iniciativas como a de Carmen, talentosa escritora e filha dedicada. O lançamento fez parte da programação dos 50 anos da FIEAM. Na sessão de autógrafos, Carmen Novoa contou com a presença da maioria dos membros da Academia Amazonense de Letras, como os ilustres Elson Farias, Márcio Souza e Thiago de Melo, entre outros presentes.

A escritora Carmen Novoa posa diante de painel com a capa do seu novo livro lançado na sede da FIEAM

Empresa promove Casamento Coletivo para trabalhadores

Casal leva os filhos para assistir à cerimônia

O SESI Amazonas promoveu, no dia 18 de setembro, mais uma cerimônia do Casamento Coletivo, desta vez, para sete casais da distribuidora de produtos Mercantil Nova Era Ltda. Durante a cerimônia, o diretor da empresa, Marcelo Gastaldi, falou que a empresa está investindo nas pessoas, para que se sintam mais satisfeitas e felizes. “Uma oficialização do matrimônio traz uma tranqüilidade para os funcionários e seus familiares e conseqüentemente a melhoria do ambiente de trabalho”, disse

Gastaldi. A cerimonial foi realizada pela juíza de paz designada pelo Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJA), Simone Minelli, que parabenizou a empresa Mercantil Nova Era e o SESI Amazonas pela iniciativa. “Não são todas as empresas que estão nessa linha de pensamento. Isso é quebra de paradigmas”, ressaltou a juíza. Minelli destacou que um casal em equilíbrio é capaz de dar guarda, educação e sustentabilidade a seus filhos.

7


programa

A aluna Elisângela Câmara (acima à esquerda e no detalhe) apresentou projeto de Eletricidade Predial para Jovens

SENAI de portas abertas

O

Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI Amazonas) apresentou aos clientes, da indústria e da comunidade, seus laboratórios, cursos e serviços na 2ª edição do SENAI Casa Aberta, realizada nos dias 5 e 6 de outubro. A Escola SENAI Antônio Simões e Escola SENAI de Ações Móveis e Comunitárias, anexas à sede da instituição, no bairro Distrito Industrial, na zona Sul, foram as anfitriãs, no Amazonas, do programa idealizado pelo SENAI-Departamento Nacional. Com o Casa Aberta, o SENAI busca uma aproximação ainda maior com seus clientes diretos e indiretos, revelando a moderna infraestrutura de aprendizado, novidades em serviços técnicos e tecnológicos e cursos profissionalizantes oferecidos para

8

Durante dois dias, escolas do SENAI/AM abriram as portas a visitantes da indústria e da comunidade jovens, adultos e trabalhadores da indústria amazonense. A aluna do curso técnico de Eletroeletrônica, Elisângela Câmara, 20, apresentou projeto de eletricidade predial construído por três alunos que disputam vaga para a Olimpíada do Conhecimento de 2012. Ela já participou de dois cursos nesse mesmo segmento e destaca que antes de matricular-se no SENAI não tinha noção do nível de conhecimento oferecido pela instituição. “É emocionante fazer parte do SENAI Amazonas e ter a chance de mostrar a

esses alunos as oportunidades de qualificação profissional que a instituição tem para sua formação. Eu me orgulho de ser aluna do SENAI e tenho certeza que terei preferência quando me candidatar a um emprego”, disse Elisângela. Com grande potencial técnico e com modernas instalações laboratoriais, o SENAI Amazonas promove a educação profissional e tecnológica, a inovação e a transferência de tecnologias industriais há mais de 50 anos, contribuindo para elevar a competitividade das empresas instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM).


Contamos com equipe de técnicos e instrutores com ampla experiência nas principais áreas industriais, como metalmecânica e automação ALDEMURPE BARROS diretor regional SENAI/AM

Representantes da indústria, comunidade e alunos participaram da programação do SENAI Casa Aberta constituída de palestras, mostras tecnológicas, minicursos, orientação profissional e visitas aos laboratórios que simulam o dia a dia da indústria, entre outras atividades. O gerente de Recursos Humanos da Masa da Amazônia, Franklin dos Santos, 35, acompanhou as atividades com o interesse de quem conhece a fundo o que o SENAI oferece. Graduado em psicologia, Franklin deu início à sua formação profissional nas Escolas SENAI Vila Alpina e Mario Amato, ambas em São Paulo capital, onde recebeu qualificação em ferramentaria de moldes para plástico e no curso técnico de plástico. “Abrir as portas desta instituição é fundamental para a segurança do trabalhador e qualidade da produção das fábricas do Polo Industrial de Manaus”, defendeu o ex-aluno. “É necessário conhecer a fundo o que o SENAI dispõe para cada segmento produtivo, pois é uma instituição que tem a credibilidade em promover o aprendizado industrial”, acrescentou.

.

Instrutores mais experientes O diretor regional Aldemurpe Barros e a gerente de Educação e Tecnologia Silvia Barros, do SENAI/AM, estiveram à frente da programação do SENAI Casa Aberta, dedicada, no dia 5 de outubro, aos órgãos públicos, e no dia 6 às empresas industriais e comunidade. Aldemurpe Barros, que deu as palestras de boas vindas aos visitantes, explicou que a instituição atua hoje em diferentes modalidades de educação

A gerente Silvia Barros e o gerente de RH da Masa da Amazônia, Franklin dos Santos, no Casa Aberta

profissional, sendo iniciação, aperfeiçoamento, qualificação, aprendizagem e técnico, nas principais áreas industriais que são: metalmecânica, eletroeletrônica, informática, automação, telecomunicações, automotiva, soldagem, plástico, refrigeração, construção civil, alimentos, vestuário, segurança no trabalho, gás, meio ambiente, transporte e gestão. “Contamos com equipe de técnicos e instrutores com ampla experiência nas áreas que ministram cursos, bem como quatro escolas na capital e quatro agências de treinamento nos municípios de Itacoatiara, Parintins, Coari e Iranduba, além da unidade fluvial, o barco-escola Samaúma, e quatro carretas que atendem comunidades na qualificação de refrigeração, mecânica diesel, refrigeração, panificação e confecção do vestuário”, informou Aldemurpe.

9


seminário

Sustentabilidade industrial

Empresário André Parente contou sua trajetória de sucesso como empresário, do início, numa calçada do Parque Dez, ao momento atual, de franquia requisitada

IEL mostra “case” de sucesso da Cachaçaria do Dedé no III Seminário das Micro e Pequenas Empresas

O

s empresários André Parente e Francisco Aguiar, proprietários, respectivamente, da Cachaçaria do Dedé e da Amazongreen, dividiram suas experiências bem-sucedidas como empresários durante o III Seminário das Micro e Pequenas Empresas, dia 27 de agosto, na sede da FIEAM. O evento teve como foco a sustentabilidade industrial e foi organizado pelo Instituto Euvaldo Lodi (IEL Amazonas) com objetivo de proporcionar aos empreendedores locais troca de experiências e debate. Para a gerente de Desenvolvimento e Negócios do IEL, Kátia Meirielle, o seminário foi oportuno aos empreendedores que estão iniciando investimento no mercado local. Durante as explanações e debates, os participantes receberam informações pertinentes aos desembaraços burocráticos e ao crescimento de seus negócios.

10

“Sabe-se que 85% dos novos investimentos no Brasil são das micro e pequenas empresas, porém a maioria dessas empresas trabalha na informalidade devido à falta de conhecimento e aos altos tributos federais e governamentais. Para promover a sensibilização desse mercado informal, o IEL apresenta ações e levanta a discussão de políticas públicas com a classe visando seu desenvolvimento”, explica Kátia.

O mediador do debate sobre sustentabilidade industrial foi o diretor-executivo das Coordenadorias Operacionais da FIEAM, Flávio Dutra, que dividiu a mesa central com André Parente e Francisco Aguiar, da Amazongreen, e os consultores Leonardo Amorim, do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/AM), e Nilson Souza, da Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam).

Da calçada ao shopping Um dos cases de sucesso apresentados no seminário foi o da Cachaçaria do Dedé. O empresário André Parente, sócioproprietário, contou que iniciou suas atividades no segmento de alimentos com uma banca de pasteis, no bairro Parque Dez de Novembro, investimento tocado por ele e a mulher. O empreendimento foi crescendo e hoje, com 19 anos de existência, já possui até filial. Após pesquisa de marketing, a Esquina do Pastel tornou-se Cachaçaria do Dedé e ganhou novos horizontes em 2009, quando se instalou no maior shopping da capital. Com investimento inicial de R$ 2 milhões, a Cachaçaria, no Manauara Sho-

pping, é restaurante e empório. Para André, o segredo do sucesso está na confiança no negócio e na dedicação à melhoria contínua de seus serviços e atendimento. “É um orgulho ter aproximadamente 120 funcionários (nas duas lojas), todos com carteira assinada e cumprindo seus deveres da melhor forma possível para agradar o cliente”, disse. André falou também dos novos investimentos da Cachaçaria que deve movimentar mais de R$ 3 milhões nos próximos dois anos com a franquia da loja num shopping de Uberlândia (MG) e também a aguardada filial no Shopping Ponta Negra, com previsão de inauguração em março de 2012.

.


programa

Sindicalismo na era da modernidade FIEAM promove mais uma etapa do PDA, em reunião de mobilização e fortalecimento do associativismo

L

ições de mobilização e fortalecimento do associativismo empresarial estiveram na pauta da reunião especial entre a gestora do Programa de Desenvolvimento Associativo (PDA), da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Camila Cavalcante, e representantes dos sindicatos filiados à Federação das Indústrias do Estado do Amazonas. A reunião aconteceu dia 14 de outubro, na sede da FIEAM. Para Camila Cavalcanti, as empresas que se preocupam apenas com o seu ambiente de produção para obter um ganho de 2% ao ano, tanto podem gerar ganho quanto perda incalculável. “É justamente

nessa lacuna que os sindicatos patronais devem atuar. O papel deles é defender os interesses desse ambiente de negócios. Questões como relações trabalhistas, saúde e segurança do trabalho estão cada vez mais em pauta e devem ser incentivadas por eles”, disse a gestora. Camila Cavalcanti lembrou situações em que a força dos sindicatos foi decisiva para a defesa de alguns interesses empresariais, como o adiamento da Portaria 1.510/2009 (que disciplina o registro eletrônico de ponto), para março de 2011 e também o adiamento da PEC-2311 (que reduz a jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais), prestes a ser aprovada. “Por isso, a importância dos sindicatos estarem informados sobre os diversos projetos de leis que podem atrapalhar o cenário da Indústria, buscando assim a sensibilização do empresariado para as questões”, ponderou a gestora. Ela acrescentou que o associativismo patronal contribui para as empresas se tornarem mais eficientes e competitivas.

Camila Cavalcanti e Antonio Silva comandam reunião especial com sindicalistas na sede da FIEAM

Fortalecimento Criado pela CNI para ampliar a representatividade e a sustentabilidade dos sindicatos industriais, o PDA busca modernizar e fortalecer os sindicatos em sua capacidade de ofertar produtos e serviços. O PDA está estruturado em duas linhas de atuação: modernização sindical, que proporciona aos sindicatos melhores condições de relacionamento com sua base industrial, e fortalecimento empresarial que pode gerar ganhos de competitividade para a Indústria. “A principal função do sindicato é defender interesses, mas, como papel secundário, também pode oferecer serviços, como assessoria empresarial, de parcerias e informações estratégicas”, disse Camila Cavalcanti. Os projetos do PDA compõem um catálogo, instrumento de pesquisa de cada federação para escolha dos projetos que melhor se adequem à sua realidade. A FIEAM faz parte do programa desde o início, em 2007, e desde então vem desenvolvendo diversas oficinas e módulos temáticos. Segundo Engel Medeiros, presidente do Sindicato da Indústria de Confecção de Roupa do Amazonas, o PDA tem gerado resultados positivos. “O programa traz ferramentas e capacitações que nos oferecem articulação para defender os interesses do nosso setor”, diz. A reunião foi oportunidade de estimular os sindicatos junto à FIEAM a se inscreverem no edital de 2011, que prevê entre outros programas, a continuação do Clube Indústria de Benefícios, portal onde serão inseridos serviços e produtos em condições especiais de preço e prazo.

11


Reprodução

investimentos

Energia, problemas e soluções

Presidente da Eletrobrás Amazonas Energia atende convite da FIEAM para falar da crise energética no Estado

A

sobrecarga de energia causada, principalmente, por ligações clandestinas, é uma das causas das interrupções no fornecimento de energia que vêm afetando Manaus nos últimos meses. A informação é do presidente da Eletrobrás Amazonas Energia, Pedro Carlos Hosken, em reunião com empresários da indústria, na sede da FIEAM. Segundo Hosken, 29% da energia gerada no Estado é furtada pelos chamados “gatos”, quando a média nacional é 5,2%. Hosken e outros diretores da Amazonas Energia atenderam ao convite feito pela direção da FIEAM para responder sobre investimentos da empresa na geração e transmissão de energia visando dar um fim às interrupções que causam prejuízos à produção do Polo Industrial de Manaus (PIM). O diretor de geração e transmissão da Amazonas Energia, Tarcisio Rosa, apresentou o plano de ação que vem sendo executado pela empresa para aumentar a geração de energia no Estado. “De 2008 a 2011 haverá um crescimento na geração de 620 megawatts”, informou. Ainda para 2010 estão previstos crescimentos na geração nas usinas termelétricas de Flores (109MW), Mauá (40MW), Iranduba (50MW) e mais 150 MW em outubro. Para 2011, mais 150 MW foram prometidos pela empresa. “Em 30 meses, os problemas com geração de energia estarão resolvidos”, afirmou Rosa. Para o vice-presidente da FIEAM, Nelson Azevedo, as interrupções de energia geram incertezas nos investidores, já que a energia é insumo básico de qualquer atividade produtiva. “Tem que haver mais in-

12

Pelo menos 29% da energia gerada no Estado é furtada por meio de ligações cladestinas, segundo Hosken

vestimentos, pois nossa economia aquece, estamos em plena atividade e precisamos da energia”, disse Azevedo. Em resposta aos anseios dos industriais, Hosken informou que criará um canal de comunicação direto com a indústria, onde cada empresário saberá quem é seu gerente de conta na Amazonas Energia, já que a indústria não pode parar. Pico recorde

Pedro Carlos Hosken durante reunião na sede da FIEAM

Diante das altas temperaturas do verão, os picos de utilização de energia na cidade de Manaus estão atingindo recorde. No último dia 26 de agosto, segundo Pedro Carlos Hosken, o consumo foi de 1.116 megawatts, sendo que o pico máximo é esperado para novembro (1.200 MW). A reunião foi uma iniciativa da FIEAM e do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (CIEAM) e teve como mediadores o presidente da FIEAM, Antonio Silva, e o presidente do CIEAM, Maurício Loureiro.

.


capacitação

A primeira atividade da consultoria foi um curso oferecido pela área de Responsabilidade Social do SESI/AM para os empregados da área social do Amazon Sat

Gestão sustentável

Amazon Sat recebe consultoria do SESI na área de Gestão Empresarial

O

Serviço Social da Indústria (SESI Amazonas), deu início, em agosto, a consultoria em Gestão Empresarial para o Amazon Sat, que integra a Rede Amazônica de Rádio e Televisão. A primeira atividade aconteceu de 14 a 19, com o curso “Praticando a Responsabilidade Social”. A consultoria é oferecida pela área de Responsabilidade Social Empresarial (RSE) do SESI/AM. Desenvolvida em seis meses e com previsão de encerramento em janeiro de 2011, a consultoria envolve estudo e diagnóstico sobre as atuais práticas e relacionamentos da empresa com o público, culminando com relatório contendo recomendações de melhoria ou aprimoramento da gestão de RSE na organização. É a primeira vez que uma empresa de comunicação da região Norte investe num programa de gestão socialmente responsável. Para a coordenadora do Núcleo Social do Amazon Sat, Geaneide Vilhena, uma empresa que prega a responsabilidade social, tem que no mínimo utilizar os conceitos de sustentabilidade dentro da organização. “A nossa perspectiva é conseguir inserir na empresa projetos e programas de gestão social. A parceria com o SESI é muito positiva, pois a instituição tem ‘know how’ nessa área”, diz.

A gerente de RSE do SESI/AM, Simônica Sidrim, também participou da capacitação no Anazon Sat

Tudo começa na sensibilização A consultora da área de RSE do SESI/ AM, Clícia Tupinambá, explicou que o objetivo do curso é capacitar os gestores para a adoção da RSE nas estratégias, políticas e práticas da empresa. “Precisamos sensibilizá-los para o tema, a fim de que possam compreender melhor a implantação da GRSE”, disse Clícia. A gerente de RSE do SESI, Simônica Sidrim desenvolveu dinâmicas de grupo durante o curso. O diretor de marketing do Amazon Sat, Arthur Couto, disse que a iniciativa é uma oportunidade para se refletir e aplicar

os conceitos internamente. “A gente não pode promover ou multiplicar um assunto para a sociedade e não usar os conceitos dentro da empresa”, diz. O diretor ressaltou, ainda, que o curso irá contribuir na relação do Amazon Sat com os clientes. “Com o conhecimento adquirido nós vamos poder entender e ajudar o cliente na aplicação das políticas sociais, sendo multiplicador do tema perante o mercado. Essa capacitação tem tudo a ver com o canal que dissemina a sustentabilidade e que tem como missão ser ‘a cara e a voz da Amazônia’”, afirmou.

13


economia

Aprenda a organizar suas finanças Especialista em administração de empresas ensina, a convite do DAMPI, como é fácil sair da “agonia” para a “excelência”

M

elhorar a relação pessoal com o dinheiro, um dos desafios do brasileiro, é simples, basta organização. A recomendação é do especialista em gestão financeira Anderson Zancanaro, convidado pelo Departamento de Assistência à Média e Pequena Indústria (DAMPI), da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), para ministrar a palestra “Organize suas finanças: atitude que faz a diferença”. Com formação em administração de empresas, Anderson Zancanaro classificou as pessoas de um modo geral, quanto ao modo como lidam com seu dinheiro, em cinco categorias. Na “agonia”, é quando a pessoa está sempre endividada, fazendo empréstimo em cima de empréstimo para quitar as contas. Na categoria “sobrevivência”, a pessoa tem suas contas em dia, mas não sobra nada do salário para o restante do mês. No estágio da “sobrevivência plus”, a pessoa até tem carro e apartamento, mas os carnês de pagamentos estão todos atrasados. No estágio “viver”, a família tem um carro e uma casa simples, mas está tudo pago. E no nível de “excelência”, o ideal, a pessoa ou família tem todos os bens de que precisa e os compra sempre a vista. “A maior parte da população brasileira, assim como a norte-americana, está concentrada nos três primeiros níveis: agonia, sobrevivência e sobrevivência plus”, observou Zancanaro. Pelo menos 70 pessoas interessadas em organizar suas finanças participaram da palestra promovida no dia

14

27 de setembro, na sede da FIEAM. Com mais de oito anos de experiência em gestão financeira, Anderson Zancanaro mostrou aos participantes como lidar com as finanças, por meio de técnicas e ferramentas de controle e comportamento financeiro. Conforme o especialista, as pessoas não aprendem a administrar dinheiro na escola, em casa, nem na faculdade. Sendo assim, crescem com alguns mitos culturais, como a ideia de que ser ambicioso é ruim e de que dinheiro não traz felicidade e, ainda, que muda as pessoas. “O dinheiro não muda ninguém. Ele é um agente revelador, se você é um cara bacana, vai se tornar um cara mais bacana ainda”, diz. O palestrante aborda o problema emocional que as pessoas têm com o dinheiro. “Nós gastamos por dois motivos: por

necessidade ou por desejo. O problema é quando o desejo fala mais alto. As pessoas se deixam levar por aquele sentimento “Eu trabalho muito eu mereço”, e acabam nas chamadas “Shoppingterapias”, que proporcionam apenas um dia de felicidade e o mês inteiro de preocupação”, afirma Zancanaro. Um dos participantes da palestra, na plateia, o diretor da empresa Masa, Ocimar Melloni, contou que pretende transferir conhecimentos de educação financeira para os colaboradores da empresa. “O trabalhador cheio de dívidas pede empréstimo à empresa e depois fica reclamando dos descontos, ou, pior, resolve pedir a conta para poder quitar suas dívidas. Quero pegar essas dicas e aconselhar essas pessoas, a fim de que elas possam melhor administrar suas finanças”, diz.

.


DICAS Algumas dicas para organizar sua vida financeira

1

Deposite todo mês 10% do que você ganha numa conta que você não tenha fácil acesso;

2

Dê nome ao seu dinheiro, se você não sabe o propósito do seu dinheiro, ele não significa nada pra você;

3

Controle as emoções, faça o caderno da verdade e escreva nele tudo que gasta, a partir de R$ 0,05 centavos;

4

Na hora de uma compra, faça o truque das três visitas (depois de três idas no local da compra, se você pensar em desistir da compra, a mesma não vale a pena;

5

Prefira as dívidas inteligentes às dividas burras, as dívidas inteligentes colocam dinheiro no seu bolso e as burras o tiram;

Como se livrar do ‘vale da morte’ Para ter uma vida financeira saudável, o administrador Anderson Zancanaro aconselha as pessoas a ficarem longe do “Triângulo das Bermudas Financeiro”, formado, segundo ele, pelo cheque especial, crediário e cartão de crédito, que acaba levando os compradores para o “vale da morte”, onde estão o Serasa, SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) e CCF (Cadastro dos Cheques sem fundo), brinca o palestrante. “O erro é confundir o limite do cheque especial com o seu salário. Não sou contra ao uso do cartão de crédito, apenas digo que ele deve ser usado com moderação e disciplina”, aconselha.

6

Planejamento estratégico individual: quem não planeja tem destino e quem planeja tem futuro 15


ambiental

Empreendedor pode acelerar licenciamento Márcio Vieira/Sebrae/AM

Ipaam faz recomendações para ajudar pequenos empreendedores a obter licença mais fácil

P

ara obter com celeridade o licenciamento ambiental, o empreendedor deve necessariamente conhecer a atividade em que vai atuar. Saber, por exemplo, os impactos ambientais que vai causar e a legislação em vigor. Essa é a recomendação do diretor-presidente do Instituto de Proteção Ambiental do Estado do Amazonas (Ipaam), Graco Diniz, na abertura do 1º Seminário Tecno Ambiental 2010 realizado em setembro pelo Sebrae Amazonas. Segundo Diniz, sem conhecer a legislação ambiental e sem apoio técnico especializado, o empresário encontra muitas dificuldades na hora de obter sua licença para funcionar. “Hoje, a maior recomendação que fazemos aos empresários é que, antes de tudo, saibam em que atividades estão se inserindo e tenham um planejamento da atividade; saber o que vai produzir de resíduo ou área de exploração madeireira, impacto ambiental, por exemplo. Isso facilita todo processo”, reforça Graco Diniz. O dirigente revelou que o Ipaam não dispõe de dados estatísticos sobre a quantidade de micro e pequenas empresas que solicitam autorização para exploração ambiental no órgão, mas garante que são muitas. “A pequena empresa também precisa atuar dentro dos marcos regulatórios e da legislação e, caso o empreendedor tenha dificuldades na busca de informações, pode nos solicitar ajuda”, disse Diniz. Ele ressaltou, ainda, a iniciativa do Sebrae em realizar o evento de esclarecimento sobre a legislação ambiental e tecnologia. “Este é um evento que apresenta informações fundamentais para os empreendedores, por isso

16

Maurício Seffair disse que o Seminário está previsto na Rede de Serviços Tecnológicos do Sebrae

Formalização De acordo com o coordenador do Seminário, o técnico do Sebrae/AM Evanildo Pantoja, pelo menos 230 pessoas acompanharam as palestras, sendo que uma grande parte dos presentes foi de empreeendedores do setor madeira e móveis dos municípios de Parintins, Manacapuru, Itacoatiara e também da capital. Estudantes, pesquisadores e gestores públicos também estiveram no evento, que iniciou com uma palestra sobre os benefícios da formalização proferida pela gerente “Fizemos um trabalho de articulação com órgãos públicos, sindicatos e associações e o resultado foi uma participação muito boa. Mostrou que o setor está cada vez mais organizado”, disse Pantoja.

consideramos louvável tal iniciativa”, disse. O objetivo do Seminário Tecno Ambiental 2010 foi debater e discutir alternativas e oportunidades para o segmento de madeira e móveis do Estado. A exposição dos assuntos (formalização do negócio ambiental, tecnologia, inovação, manejo, licenciamento ambiental, mercado, entre outros) foi realizada por meio de palestras proferidas por especialistas ou dirigentes de órgãos ligados ao meio ambiente e tecnologia. O Seminário contou com a participação de empresários da capital e interior do Estado, profissionais, estudantes e especialistas da área de madeira, móveis, meio ambiente e tecnologia.

O diretor-técnico do Sebrae/AM, Maurício Seffair, ressaltou que o evento é uma iniciativa prevista e elaborada por meio do projeto do Sebrae Rede de Serviços Tecnológicos, a RST. O projeto RST foi criado com o objetivo de articular e consolidar redes de apoio e parcerias para setor de madeira e móveis no Amazonas e Pará. “Este evento segue a filosofia da RST, ou seja, articular órgãos e instituições relacionadas ao setor ambiental, criando uma rede de apoio aos empreendedores do setor”, comentou. A RST conta com a participação do Sebrae Nacional, Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e governo da Região de March, na Itália.


prêmio

Representantes das organizações vencedoras do PQA 2010 posam com trofeus e medalhas no “Qualishow”, realizado dia 27 de outubro no Diamond Convention Center

Qualidade dá show FIEAM e Sebrae/AM promovem a 16ª edição do “Qualishow”, para entrega de trofeus aos vencedores do PQA

C

om cenários do artista Glaucivan Silva, do Boi Caprichoso, de Parintins, e show dos cantores Márcia Siqueira, Wilson Júnior e Fátima Silva, o “Qualishow 2010”, dia 27 de outubro, no Diamond Convention Center, foi uma autêntica festa

Antonio Silva com Marcelo Lima Filho, da Seplan

amazônica para cerca de 900 convidados, a maioria empresários e trabalhadores do Polo Industrial de Manaus. No evento foram entregues os trofeus e medalhas aos 16 agraciados este ano com o Prêmio Qualidade Amazonas (PQA), promovido pela Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/AM). Principal ação do Programa Qualidade Amazonas, o prêmio foi instituído em 1994 e tem como premissa reconhecer e dar visibilidade às organizações do Estado na busca pela Cultura da Excelência por meio

da utilização de metodologias reconhecidas nacionalmente. O programa é desenvolvido pelo Departamento de Assistência à Média e Pequena Indústria (DAMPI), da FIEAM. De um total de 93 organizações inscritas neste ano, 29 foram selecionadas para participar da 11ª Mostra de Gestão e Melhorias para a Qualidade, realizada nos dias 15 e 16 de setembro, no auditório da Suframa. E 16 foram premiadas. Na modalidade Gestão, duas organizações receberam Trofeu Prata, e duas, o Trofeu Bronze. Na modalidade Processo, sairam três Medalhas de Ouro e nove de Prata. (Ver lista de ganhadores nas páginas 18 e 19).

Márcia Siqueira, Wilson Júnior e Fátima Silva: show

Salete Braga, do DAMPI, a gerente da CEF, Luíza Picanço

17


Representantes do CIGS comemoram Trofeu Prata recebido no “Qualishow” deste ano

Com o projeto “Redução de Consumo de Água”, a Brasil Norte Bebidas, empresa do Grupo Simões, obteve Medalha de Ouro na categoria Grande Indústria, modalidade Processo. Com soluções simples, como a instalação de torneiras com fechamento por pressão e a eliminação de vazamentos, a equipe da BNB reduziu, em menos de um ano, 5% do consumo de água nas atividades da empresa. Até julho, a economia já havia chegado a 66,5 milhões de litros, o que equivale a 555 horas de funcionamento da bomba do poço artesiano da empresa. O PQA vem incentivando as organizações a promoverem qualidade organizacional no Estado, exercida nos segmentos industrial, comercial e de serviços. Para o presidente da FIEAM, Antonio Silva, a premiação já é referência no reconhecimento à qualidade. “O Qualishow é o Oscar da Qualidade do Amazonas, as organizações que tiveram condições de galgar até aqui em busca da qualidade foram reconhecidas”, diz. (Ver quadro ao lado). Em sua segunda participação no PQA, a cervejaria Heineken Brasil recebeu Trofeu Prata como maior pontuadora na modalidade Gestão (não houve pontuação para o Ouro), categoria Média Organização. De acordo com o gerente da empresa, Alvino Ribeiro, a vitória foi de todos os funcionários da planta da

18

empresa no Amazonas. “Pela segunda vez apresentamos nossa ostensiva política de metas, na qual os colaboradores possuem metas individuais e passam de operadores comprometidos para funcionários envolvidos com toda a gestão coorporativa”, destacou. O outro ganhador do Trofeu Prata na modalidade Gestão, mas categoria Administração Direta, o Centro de Instrução de Guerra na Selva - CIGS, também participou do PQA pela segunda vez. Para o coronel George Divério, participar do PQA foi uma iniciativa de grande impacto para a organização, “pois nos estimulou a buscar a melhoria contínua em nossa gestão. Hoje a organização é considerada a melhor escola de selva do mundo, além de sermos referencial de treinamento internacional”, disse.

Representantes da Panasonic, Yamaha, Showa e Moto Honda rec

História Nos 19 anos do Programa Qualidade Amazonas, o DAMPI registra crescente participação de organizações amazonenses nas duas modalidades do prêmio. De acordo com Salete Braga, gerente executiva do DAMPI, as empresas vencedoras na modalidade Processo têm a possibilidade de concorrer, em nível nacional, no Prêmio CNI de competitividade.

Nelson Rocha, do Sebrae, entrega prêmio a Aristarco Neto, da BNB


cebem Trofeu Prata na modalidade Processo

B; à direita, Antonio Silva entrega trofeu a Alvino Ribeiro, da Heineken

PREMIADOS MODALIDADE GESTÃO Trofeu Prata Categoria Média Organização Organização: Heineken do Brasil Categoria Administração Direta Organização: Centro de Inst. Guerra na Selva-CIGS Trofeu Bronze Categoria Administração Direta 1.Organização: Sec. de Estado de Planej. e Desenv. EconômicoSEPLAN 2.Organização: 4º Centro de Telemática de Área - 4º CTA MODALIDADE PROCESSO Faixa Ouro Categoria Grande Indústria 1.Organização: Brasil Norte Bebidas Projeto: Redução do Consumo de Água 2.Organização: Honda Componentes Projeto: Aumentar a eficácia produtiva dos robôs da solda componentes Categoria Serviço & Comércio Organização: Foto Nascimento Projeto: Aumentar produtividade de álbuns editados de formatura Faixa Prata Categoria Grande Indústria 1.Organização: Yamaha Motor da Amazônia Projeto: Redução do Consumo de Tinta 2.Organização: Panasonic do Brasil Projeto: Baixa Eficiência SMD 3.Organização: Moto Honda da Amazônia Projeto: Melhoria de Eficiência no Processo de Set-up na Fundição GDCII 4.Organização: Showa do Brasil Projeto: Reduzir o índice de porosidade no apoio do paralama do modelo KWG Categoria Média Indústria 1.Organização: HTA Projeto: Melhoria no processo de corte dos tubos do garfo traseiro do modelo CG 2.Organização: Refinaria Isaac Sabbá-REMAN Projeto: Implantação da estratégia ambiental Cagegoria Micro e Pequena Indústria Organização: Cerâmica Montemar Projeto: Alto índice de retrabalho Categoria Serviço & Comércio 1.Organização: Murano Veículos Projeto: Gestão da comercialização de veículos usados 2.Organização: Dexyi Projeto: Alto índice de erros de estoque

19


contrato

Ética é assunto do Encontro de Ideias

O ministro Benjamin Zymler durante curso a convite do IEL Amazonas

Ministro do TCU dá curso sobre licitações Em dois dias, palestrante aborda “Aspectos Polêmicos em Licitações e Contratos” para IEL/AM

O

ministro Benjamin Zymler, do Tribunal de Contas da União (TCU), desenvolveu nos dias 16 e 17 de setembro, em Manaus, a convite do IEL Amazonas, o curso “Aspectos Polêmicos em Licitações e Contratos”, com cerca de 200 participantes. Segundo Zymler, o curso favorece a análise das questões envolvendo licitações e contratos sob a perspectiva do controle externo do TCU. No conteúdo, o ministro destacou a modalidade de licitação por pregão, usada em 60% das contratações feitas pelo governo (a concorrência pública responde por 30% e a tomada de preços e convites pelos outros 10%). O curso abordou ainda o Sistema de Registro de Preços, contratação direta, manutenção do equilíbrio econômico-financeiro dos contratos administrativos e repactuação. Na abertura do curso, o presidente da FIEAM, Antonio Silva, fez questão de registrar a presença de representantes do Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon/AM), especialmente pela participação do segmento, em grande escala, nas licitações públicas por conta das obras preparatórias para a Copa de 2014 em Manaus. O superintendente do Sinduscon/AM, Cláudio Guenka, disse que, de fato, a cidade vem passando por grandes transformações aliadas às obras para a Copa do Mundo, e que é inegável que o setor de obras públicas, principalmente na área imobiliária, ganhou uma mola propulsora muito grande, daí o interesse do segmento no curso oferecido pelo IEL/AM.

20

Cerca de 50 representantes de empresas do Pólo Industrial de Manaus (PIM) participaram, no dia 30 de setembro, do Encontro de Ideias “Café com Responsabilidade”, com o tema: Ética como ferramenta para a Sustentabilidade das Empresas. O evento promovido pela área de Responsabilidade Social Empresarial do SESI Amazonas aconteceu no hotel Holliday Inn – Distrito Industrial. A palestra foi ministrada pela coordenadora de Responsabilidade Social da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG), Marisa Seoane Resende. Durante o Encontro, Marisa destacou que as empresas estabelecem os princípios, as pessoas que fazem parte da organização é que são éticas. “A ética empresarial, reflete na filosofia da empresa, ou seja, a sua missão, visão, valores, princípios, demonstrando como ela quer fazer negócios e ser conhecida

por aqueles com os quais faz negócio, destacou Marisa.” Ao final do encontro, a gerente de Comunicação do Grupo Simões, Monique Lasmar, apresentou o Código de Ética do Grupo para os participantes. “No Grupo Simões temos como objetivo fortalecer o elo entre os funcionários. Com o crescimento das pessoas, crescem as organizações”, disse Monique.

Marisa Seoane, da FIEMG, ministrou palestra sobre Ética e Sustentabilidade

IEL lança programa de Gestão Empresarial O Instituto Euvaldo Lodi (IEL/ AM) lançou, dia 21 de outubro, o Programa de Gestão Empresarial com Foco em Pessoas. De acordo com Dilcilene Soares, responsável pelo programa, a proposta é oferecer ao mercado profissionais capacitados, com perfis bem elaborados e assertivos que venham atender

às expectativas das empresas em geral. “Além dos serviços tradicionais de recrutamento e seleção, o programa vai apresentar serviços como o desenvolvimento de trainnes e líderes”, disse Dilcilene. O programa passa a funcionar junto ao Banco de Talentos do IEL/AM.


fornecedores

Qualificação para cadeia produtiva IEL e Sebrae lançam programa que visa melhorar os serviços fornecidos às empresas âncoras do PIM

O

Instituto Euvaldo Lodi (IEL Amazonas) e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/AM) lançaram, dia 16 de setembro, o Programa de Qualificação de Fornecedores (PQF), que tem como objetivo fortalecer a cadeia produtiva e melhorar os serviços fornecidos às empresas âncoras instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM). Na ocasião, o jornalista Carlos Sardenberg, da Rede Globo, apresentou palestra sobre o cenário econômico do Brasil e as perspectivas para 2011. Segundo a gerente de Desenvolvimento e Negócios do IEL Amazonas, Kátia Meirielle, o PQF contribui com o crescimento da indústria brasileira ao promover o aprimoramento das empresas fornecedoras de produtos e serviços à grande indústria. “Com a sensibilização das micro e pequenas indústrias para a importância do alinhamento das gestões de qualidade, a indústria ganha em eficiência e produtividade, tornando-se mais competitiva”, diz Kátia. O programa será implementado junto a 20 fornecedores no decorrer de 16 meses, com carga horária de 170h, com consultoria, assessoria, treinamento e visitas “in loco” de pessoal das áreas de gestão da qualidade, gestão ambiental, saúde e segurança do trabalho, gestão empresarial e responsabilidade social e empresarial. As âncoras Recofarma Indústria do Amazonas e Costeira de Transporte e Serviços ingressaram no programa em agosto, mas a mobilização quanto à organização e convocação de consultores acontece desde o início do ano. O gerente geral da Costeira de Transporte e Serviços, João Renato Carvalho, se

Carlos Sardenberg ofereceu um panorama da economia brasileira em palestra no lançamento do PQF

disse satisfeito com a proposta de estreitar os vínculos entre a empresa e os fornecedores. Na sua avaliação, o programa vai permitir que os micro e pequenos empresários saiam do empirismo e ofereçam serviços e produtos sob medida para as grandes indústrias. “Hoje, o mercado exige que as empresas cumpram uma rotina de qualidade para garantir sua sustentabilidade e atender aos padrões mínimos da competitividade tecnológica e comercial”, aponta João Carvalho. O gerente de Manutenção, Meio Ambiente e Segurança da Recofarma, Marcelo Calixto, disse que o resultado esperado pela empresa é o desenvolvimento mútuo da Recofarma e das dez microindústrias do quadro de fornecedores convidados a tomar parte do programa. Além do presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), Antonio Silva, e do superintendente do Sebrae/AM, Nelson Rocha, participaram do lançamento os representantes do IEL Nacional, Luiz Cláudio Lopes e Luiz Gustavo Delmont.

Pauta econômica O jornalista Carlos Sardenberg fez um resumo dos fatos que marcaram a economia brasileira no período de 2003 a 2008. E disse que a base da estabilidade financeira e econômica do Brasil foi construída num longo processo iniciado com a definição da moeda (real) em 1994. “O Brasil é considerado a oitava economia do mundo. Com todo o potencial de crescimento, o País é uma das estrelas mundiais ao lado da China, Índia e Rússia, porém para se destacar ainda mais basta se organizar”, apontou. “Fica agora a tarefa de aumentar a credibilidade interna do país, elevando os investimentos públicos, reduzindo as taxas de juros e tributos, bem como a carga tributária de 32% em folha de pagamento, e diminuir o alto índice de empregados informais que chegam a atingir 40% dos trabalhadores em exercício”, avalia o jornalista.

21


serviços

Sebrae/AM faz 38 anos e amplia atendimentos

22

Em quase quatro décadas, Sebrae vem se consolidando como parceiro maior das micro e pequenas empresas Instituição para a Zona Leste de Manaus. O prédio já funciona e foi implementado para dar apoio aos empreendedores daquela zona da cidade. “A criação do ponto na Zona Leste foi apenas mais uma das ações de melhorias da infraestrutura de atendimento, pois realizamos reformas nos pontos de atendimentos pelo interior e recentemente no Balcão do Agronegócio que também faz parte da nossa rede de atendimento”, reforça o diretor administrativo-financeiro do Sebrae/AM, Aécio Flávio Ferreira. Em 2010, o Sebrae contribuiu com mais de 7 mil novas empresas formalizadas na categoria Empreendedor Individual (EI), criada

para tirar da informalidade quem fatura até R$ 36 mil por ano. No final de 2008, o Sebrae Nacional concluiu o direcionamento estratégico 2009-2015, construindo um mapa estratégico para a atuação do Sistema Sebrae em todo o Brasil, e, no final de 2009, foram estipuladas seis metas mobilizadoras para os Estados, entre as quais atendimento de micro e pequenas empresas com soluções de inovação e estratégias empresariais. As metas definidas para o Amazonas foram registrar o atendimento, no SiacWeb – um sistema nacional de registro de atendimento – de 5.137 empresas; formalização de 16 mil empreendedores individuais; realizar 43 projetos com a metodologia Gestão Orientada para Resultados (GEOR); e, regulamentar a Lei Complementar 123/2006, a Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas em 19 municípios do Amazonas. Para 2011, novos desafios já foram propostos para o Sistema Sebrae. Denys Cruz/Sebrae/AM

O

Sebrae completou, dia 9 de outubro, 38 anos de atuação no Amazonas. Ao longo de mais de três décadas, o Serviço vem se consolidando como parceiro maior das micro e pequenas empresas. Na avaliação da Diretoria Executiva do Sebrae/AM, a Instituição chega ao final de 2010 com motivos de sobra para comemorar, uma vez que ampliou os investimentos nas áreas de expansão do atendimento, auxílio e fomento à formalidade dos pequenos negócios e cumprimento de metas estabelecidas nacionalmente para alavancar os índices de inovação e competitividade dos pequenos negócios. O planejamento para os próximos anos, segundo revela o presidente do Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae/AM (CDE), Muni Lourenço, inclui ampliar os projetos de apoio aos setores do comércio, serviço e das cadeias produtivas da indústria vinculadas ao Polo Industrial de Manaus (PIM), além de ampliar ações de internacionalização do Serviço, sobretudo na tríplice fronteira Brasil-Peru-Colômbia e expandir parcerias e articulação institucional para a melhoria do ambiente jurídico, administrativo e tributários para as micro e pequenas empresas. “O Sebrae tem uma tradição de apoio aos pequenos negócios, mas todo o nosso trabalho só é possível porque sempre buscamos as parcerias com os governos, entidades de classe e iniciativa privada. Além disso, procuramos manter nossas equipes motivadas e comprometidas com resultados para nosso público-alvo”, diz Muni Lourenço, que também preside a Federação de Agricultura e Pecuária do Estado do Amazonas (Faea). O Sebrae/AM teve início em 1972 com o nome de Núcleo de Apoio Industrial (NAI) e, em 1990, passou a Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Amazonas. Ao longo dos anos, a Instituição foi crescendo em importância. Hoje, já são dez pontos de atendimento (seis pelo interior – Itacoatiara, Tefé, Manacapuru, Parintins, Coari, Tabatinga – e quatro em Manaus). A partir de 2010, a Diretoria Executiva decidiu ‘levar’ todos os serviços e produtos da

Sebrae tem tradição no apoio aos pequenos negócios diz o presidente do CDE, Muni Lourenço


comemoração

Dia do Pão tem receita social

Sindpam organiza evento para divulgar produto e entrega doações a entidades filantrópicas locais

P

resente no cardápio de quase toda população, o pão é um dos alimentos mais antigos da humanidade e ganhou até data comemorativa, dia 16 de outubro, o Dia do Pão. A data foi instituída pela União Internacional dos Padeiros e Confeiteiros, no ano 2000, na cidade de Nova York (EUA) e, desde então, é comemorada mundialmente pelas entidades representativas do segmento. Em Manaus, o Sindicato das Indústrias de Panificação e Confeitaria do Amazonas – Sindpam, liderado pelo presidente Carlos Alberto de Azevedo, realizou programação comemorativa pela data. No dia 14 de outubro, o Sindpam ofereceu café da manhã para imprensa amazonense, na Panificadora Conde, localizada no conjunto Dom Pedro I, bairro Alvorada, zona Centro-Oeste. Na data mundial da comemoração, dia 16, foram distribuídos 8 mil pães para as seis entidades beneficentes sediadas em Manaus. Para o presidente do Sindpam, Carlos Azevedo, o principal objetivo de comemorar o Dia Mundial do Pão foi promover o alimento na sociedade “O pão é rico em proteínas e sais minerais, tem o diferencial do baixo custo e ainda é uma delícia”, assegurou. Em Manaus, cerca de mil estabeleci-

mentos fornecem pão diariamente para a população e, segundo Azevedo, “98% do setor são representados por micro e pequenas empresas, que geram aproximadamente 12 mil empregos diretos e 24 mil indiretos. A receita bruta mensal é da ordem de R$ 30 milhões, o que equivale a faturamento anual de R$ 400 milhões”. O setor está otimista e aguarda crescimento na ordem de 10% para 2010. O preço do quilo do carro-chefe da panificação local, o pão francês, varia entre R$5,00 (periferia da cidade) e R$8,50 (shoppings). “O principal entrave para o setor da panificação é que não somos autosuficientes na produção do trigo. 70% deste insumo é importado. Desta maneira o setor fica a mercê da oscilação do mercado”, disse Azevedo. Mesmo com a quebra no mercado europeu, o presidente do Sindpam afirma que a recomendação para o setor em Manaus é não reajustar o preço do pão até o fim deste ano. Durante o encontro, Azevedo lembrou que a quantidade de pão recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) é de Esse é o 60 quilos por ano/per percentual do capita. Em Manaus, a trigo importado média é de somente utilizado pelas 27 quilos. “O mercapanificadoras do precisa crescer e de Manaus e a inclusão deste aliconsiderado mento nutritivo e sacomo principal boroso na merenda entrave para escolar é de grande o setor de importância”, destapanificação cou Azevedo.

Doação de pães A primeira doação, dia 16 de outubro, foi para a Casa Vhida, entidade que abriga e ajuda crianças infectadas pelo vírus HIV. Segundo a nutricionista da casa, Rosimar Honorato, o pão está sempre presente no cardápio das crianças. “É um alimento forte, fonte de energia. Como as crianças estão em fase de crescimento, o carboidrato presente no pão ajuda a suprir suas necessidades nutritivas”, esclareceu. Segundo o presidente do Sindpam, Carlos Alberto de Azevedo, 8 mil pães doados por panificadoras filiadas ao sindicato, foram distribuídos para as entidades Abrigo Moacyr Alves, Associação dos Deficientes Visuais do Amazonas, Casa da Criança, Casa Vhida, Educandário Gustavo Capanema e Lar da Criança com Câncer do Amazonas (do GAAC-AM).

70%

.

Presidente do Sindpam, Carlos Azevedo, entrega doação à nutricionista da Casa Vhida, Rosimar Honorato

23


educação

Amazonas recebe seletiva para WorldSkills SENAI transfere para o Estado provas de desempate nas ocupações fresagem e tornearia a CNC

O

tantes de empresas do Polo Industrial de Manaus, principalmente as que têm as mesmas ocupações simuladas nos laboratórios da instituição. As provas foram realizadas na Escola SENAI Waldemiro Lustoza, no bairro Cachoeirinha, zona Sul. “A indústria precisa ter boa relação com SENAI, pois é a instituição de referência na qualificação da mão de obra industrial”. O comentário é do chefe da ferramentaria da Yamaha, José Carlos Bigão, que acompanhou as provas. Com 30 anos de experiência em usinagem, Bigão é um exemplo de profissional que construiu a carreira a partir da formação no SENAI. O colaborador da Yamaha

José Paulo Lacerda/CNI

SENAI Amazonas sediou, pela primeira vez, provas da seletiva para o WorldSkills. Em outubro, duas duplas formadas por alunos dos departamentos regionais de Minas Gerais, São Paulo e Santa Catarina, primeiros colocados na Olimpíada do Conhecimento deste ano em

fresagem e tornearia a CNC, disputaram a vaga em sua ocupação para o maior torneio mundial de educação profissional, que, em 2011, será realizado em Londres, na Inglaterra. O resultado das 26 ocupações em que o SENAI poderá se inscrever será divulgado em dezembro. A seletiva, normalmente realizada em Brasília para todas as ocupações da competição internacional, trouxe a Manaus o coordenador nacional da Olimpíada, José Leitão, e, os especialistas nas duas ocupações do Departamento Nacional (DN) do SENAI, Paulo César Pigato e Jeferson Artur Tangerino, como avaliadores. O SENAI Amazonas convidou represen-

Alunos do SENAI Amazonas acompanham as provas das duplas concorrentes dos departamentos regionais do Paraná e São Paulo nas ocupações de fresagem e tornearia

24


José Paulo Lacerda/CNI

Os alunos formados pelo SENAI quase sempre têm emprego garantido porque saem com conhecimento atualizado e compatível com as exigências do mercado de trabalho SOCORRO BUTEL, coordenadora da Olimpíada do Conhecimento parabenizou a instituição regional pela sua infraestrutura disponível em serviços industriais e no treinamento dos trabalhadores. “O SENAI tem laboratórios em diversos segmentos industriais, incluindo o de metalmecânica, equipados com máquinas utilizadas em indústrias de países desenvolvidos. Por isso, os alunos formados pela instituição quase sempre têm emprego garantido, porque saem com conhecimento atualizado e compatível com as exigências do mercado”, explica a coordenadora da Olimpíada do Conhecimento do SENAI/AM, Socorro Butel. Os gerentes de produção da Voith Hydro, Gerson Gomes, e de recursos humanos, Alexandre Lourenço, também foram ao SENAI observar o desempate. Segundo Gomes, a Voith Hidro iniciará atividades em soluções de usinas hidrelétricas em janeiro de 2011. “Os profissionais qualificados pela instituição possuem um valor diferenciado no mercado de trabalho”, disse Gomes. “Neste ano iniciamos parceria com o SENAI/AM para qualificar 10 caldeireiros e 20 soldadores. Com a iniciativa buscamos obter funcionários locais e capacitados para desenvolver serviços com qualidade é o melhor caminho tanto para a empresa quanto para a sociedade local”, acrescentou o gerente. As habilidades técnicas e pessoais dos quatro estudantes que participaram da seletiva de Manaus confirmam a excelência do SENAI na formação de profissionais sintonizados com as inovações da indústria. Os estudantes Tiago Guilherme Carvalho, de 20 anos, de Minas Gerais, e Osmar João Silvano, de 18, de Santa Catarina, que competiram em Fresagem CNC, e os competidores de tornearia CNC, Rafael de Oliveira Santos, 19 anos, de São Paulo, e Aristóteles Guido Rodrigues, 21, de Minas Gerais, se credenciaram para disputar uma vaga no WorldSkills ao vencer a 6ª edição da Olimpíada do Conhecimento, realizada em março deste ano, no Rio de Janeiro.

O aluno do SENAI Amazonas, Rayson Marinho, disputa vaga na ocupação ferramentaria de moldes

Aluno amazonense também disputa vaga A seleção dos representantes brasileiros no WorldSkills continuará no Distrito Federal. As provas das outras 24 ocupações industriais nas quais o Brasil tem chances de ser representado no campeonato mundial serão realizadas de 7 a 26 de novembro nas escolas do SENAI no Distrito Federal. O amazonense Rayson Marinho vai disputar a primeira fase das eliminatórias na ocupação de ferramentaria de moldes. As outras ocupações incluem tecnologia da informação, aplicação de revestimento cerâmico,

marcenaria, eletrônica e outras. Rayson embarca para Brasília no dia 5 de novembro para disputar na ocupação de ferramentaria de moldes com o aluno do SENAI de São Paulo, Lucas Silva. O amazonense está confiante nas suas habilidades e conhecimento técnico, fruto de oito horas de treinamento diário. “Quero repetir o que faço aqui nas oficinas do SENAI Amazonas, pois se assim fizer, estarei representando bem a qualidade de ensino dos meus instrutores”, comentou o aluno.

25


monografias

Prêmios valorizam 21 projetos amazônicos

Prêmios Professor Samuel Benchimol e Banco da Amazônia serão entregues em novembro

O

empresário e jornalista Phelippe Daou foi o vencedor da categoria Personalidade Amazônica dos prêmios “Professor Samuel Benchimol” e “Banco da Amazônia de Empreendedorismo Consciente”. Ao lado de Daou, foram agraciados mais 20 participantes/empresas, divididos em 10 categorias. O evento de premiação está previsto para acontecer em 19 de novembro, no Clube do Trabalhador do SESI, localizado no São José I. Em 2010 o Prêmio teve número de inscrições recorde, totalizando 400 projetos inscritos, dos quais 290 foram selecionados para avaliação da banca julgadora. Em outubro, a comissão formada por 47 membros se reuniu na sede da Federação das Indústrias do Esta-

do do Amazonas (FIEAM) para votar os projetos a serem premiados. O evento foi liderado pelo presidente do Banco da Amazônia, Abidias José de Souza Júnior, e contou com as presenças da reitora da Universidade Federal do Amazonas, Márcia Perales, do diretor do grupo Bemol/Fogás, Jaime Benchimol, do presidente da FIEAM, Antonio Silva, além de pesquisadores e empresários ligados ao desenvolvimento da Amazônia. Este ano o edital do prêmio trouxe duas categorias comemorativas: Distinção Produtiva Amazônica, em homenagem aos 50 anos da FIEAM, e Presença Judaica na Amazônia, comemorativa aos 200 anos da imigração dos judeus para a região.

A monografia vencedora na categoria Distinção Produtiva foi de autoria de Márcia Eliane Alves de Souza e Mello que trabalhou o histórico da empresa J.G. de Araújo. O prêmio de 10 mil reais referente à premiação da categoria Presença Judaica será entregue à pesquisadora Lucia Oliveira, que escreveu trabalho cujo título é “A luz do livre arbítrio”, lembrando a saga dos judeus na Amazônia. Para o presidente da FIEAM, Antonio Silva, o Prêmio é uma iniciativa vencedora que abrange toda a sociedade. “Ele oportuniza reflexão sobre a Amazônia, e os talentos revelados não se restringem aos acadêmicos”, disse. Adolescentes

Um dos subgrupos da comissão julgadora formada por 47 membros, reunido na sede da FIEAM

26

A participação de dois adolescentes na premiação chamou a atenção da banca julgadora. Rafael Benzecry, 16, e Rebecca Ferreira, 12, participaram do prêmio na categoria Presença Judaica na Amazônia. Segundo o coordenador do prêmio, José Rincon, ambos receberão Menção Honrosa pela participação. “Pela ousadia que esses jovens pesquisadores demons-


PREMIADOS

Confira lista dos vencedores nas respectivas categorias CATEGORIA : PERSONALIDADE AMAZÔNICA Phelippe Daou EMPRESA NA AMAZÔNIA Chamma da Amazônia DISTINÇÃO PRODUTIVA AMAZÔNICA Márcia Eliane Alves de Souza e Mello PRESENÇA JUDAICA NA AMAZÔNIA Lúcia Oliveira PROJETO DE NATUREZA AMBIENTAL 1º lugar: Joanne Régis da Costa 2º lugar: Michinori Konagano 3º lugar: Gláucia Eliza Gama Vieira

A mesa que apresentou o resultado do Prêmio, com representantes da FIEAM e Banco da Amazônia

traram e como incentivo para que continuem suas pesquisas, decidimos homenageá-los”, afirmou. Esta foi a 7ª edição do Prêmio Professor Samuel Benchimol que, desde 2009 teve edital agregado ao Prêmio Banco da Amazônia de Empreendedorismo Consciente. De acordo com Abidias de Souza Júnior, o Banco da Amazônia vinha atuando como copatrocinador do Prêmio Samuel Benchimol desde a sua concepção em 2004. O Prêmio Professor Samuel Benchimol presta homenagem ao maior pensador do desenvolvimento sustentável da Amazônia. Samuel Benchimol foi autor de bibliografia obrigatória para quem busca compreender a região. É considerado o criador das bases estruturantes para o desenvolvimento sustentável. Já a premiação do Banco da Amazônia, foi promovida pela primeira vez em 2005 e retomado em 2009, já acoplado ao “Samuel Benchimol”. Está ligado à “instituição financeira que mais entende da região”, nas palavras do seu presidente, Abidias Júnior, e estimula a criação de projetos inovadores com foco na região amazônica.

.

PROJETO DE NATUREZA ECONÔMICA/TECNOLÓGICA 1º lugar: Alfredo Kingo Oyama Homma 2º lugar: Terezinha de J. P. Fraxe e Aldenor da Silva Ferreira 3º lugar: Inácio Flávio dos Santos Barroso PROJETO DE NATUREZA SOCIAL 1º lugar: Alex Fabiano Ribeiro de Magalhães 2º lugar: Augusto César da Silveira Andrade 3º lugar: Meire Cristina Nogueira de Andrade PROJETOS ESTRUTURANTES 1º lugar: Antonio José Lapa 2º lugar: José Nascimento Pantoja Júnior 3º lugar: Fátima Chamma EMPRESAS PARA A AMAZÔNIA 1º lugar: Hervé Louis Ghislain Rogez 2º lugar: Humberto Caio Camilo Leão

O coordenador do Prêmio, José Rincon, exaltou a participação de candidatos adolescentes no prêmio

EMPREENDEDORISMO CONSCIENTE 1º lugar: Mariana Semeghini 2º lugar: Dalziza Maria do Rosário 3º lugar: Cássia Aparecida de Oliveira Borges 27


educação

Com respeito à natureza

SESI lança projeto “Mãos à Horta” voltado para alunos da educação infantil

A

lunos da Unidade de Educação Dr. Francisco Garcia, do SESI Amazonas, comemoraram o Dia da Árvore com um grande abraço nas árvores do “quintal” da escola. Foi o marco inicial do projeto de conscientização ambiental para alunos da educação infantil. Neste ano, o projeto foi batizado de “Mãos à Horta”. Cerca de 250 alunos de 13 turmas do 1º período participam das atividades ini-

ciadas em 21 de setembro com o plantio de mudas de hortaliças, principalmente, e que serão desenvolvidas até o mês de novembro quando se espera a primeira colheita. Pelo projeto Mãos à Horta, foram plantadas sementes de cebolinha, salsinha, coentro, couve e tomate, itens que mais tarde vão integrar o cardápio dos próprios alunos. No ano passado, os alunos da uni-

Alunos da educação infantil receberam e plantaram mudas de hortaliça e deram abraços nas árvores do local

28

dade do SESI localizada no Distrito Industrial plantaram árvores no local, como as bananeiras que já dão frutos. Sempre orientados pela professora, os alunos iniciaram o processo de plantio das sementes numa sementeira já guarnecida com terra-preta e esterco de galinha. Os alunos farão visitas diárias para regar a terra e acompanhar o crescimento das mudas. Em outra etapa será realizada a transferência das hortaliças das sementeiras para a horta da Unidade de Educação. De acordo com a pedagoga da unidade, Francisca Renaide da Silva, o projeto será finalizado em novembro, no encerramento do ano letivo, quando alunos e professores farão um lanche com os produtos oriundos da própria horta da escola. Simultaneamente ao plantio de mudas serão desenvolvidas outras atividades voltadas para a preservação do meio ambiente. “Hoje as crianças comemoraram o Dia da Árvore com um grande abraço, mostrando respeito e carinho com o meio ambiente”, disse. Para Francisca, que coordena o projeto “Mãos à Horta”, ao realizar essas atividades com crianças de 4 anos, o SESI mostra sua preocupação com o ambiente, transmitindo desde cedo aos seus alunos os valores de cidadania, além do respeito e importância à natureza. A Unidade Francisco Garcia atende a cerca de 1,4 mil alunos de empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM) com a oferta de creche e Educação Infantil em tempo integral.

.


aniversário

Vista aérea do Clube do Trabalhador do Amazonas, um dos maiores complexos esportivos da região Norte, que completou em setembro 30 anos de fundação

Clube, 30 anos Clube do Trabalhador completou, em setembro, 30 anos de serviços à indústria do Amazonas

O

Serviço Social da Indústria (SESI Amazonas) comemorou, dia 28 de setembro, os 30 anos do Clube do Trabalhador do Amazonas “João de Mendonça Furtado”. Inaugurado separadamente, por áreas, foi nessa data que o SESI entregou aos trabalhadores da indústria e à comunidade o clube completo, com seus mil metros quadrados de área construída. Para comemorar a data, a Gerência de Cultura, Esporte e Lazer do SESI montou um Circuito Interativo de Atividades oferecendo ao industriário e comunidade jogos de salão, concurso de videokaraokê e oficinas de dança, de embalagem e de qualidade de vida. Hoje com 168.917 metros quadrados de área construída, o Clube do SESI é considera-

do um dos maiores complexos esportivos da região Norte (ver quadro). Batizado com o nome do empresário João de Mendonça Furtado, que dirigiu a FIEAM no período de 1971 a 1989, o Clube passou por ampla reforma em 2007 para receber, no ano seguinte, os Jogos Nacionais do SESI, sediados pela primeira vez no Amazonas. De acordo com o presidente do Sistema FIEAM, Antonio Silva, o investimento na modernização e ampliação dos equipamentos do Clube também foi para proporcionar mais qualidade de vida ao trabalhador da indústria. “O clube hoje é motivo de orgulho para a indústria e para o trabalhador, que é o legítimo beneficiário deste patrimônio”, disse. Entre as modernas arenas esportivas do Clube, Silva destaca o Estádio Roberto Simonsen, com capacidade para receber até 5 mil espectadores. Na reforma, o campo recebeu grama do tipo Esmeralda e moderno sistema de irrigação automatizado. O estádio também passou a dispor de cabines com isolamento acústico para a imprensa, placar eletrônico, pavilhão de bandeiras, banco para reservas, vestiários e banheiros.

.

O CLUBE TEM • Área construída: 168.917m2 • Parque aquático, incluindo piscinas olímpica e infantil • Ginásio Poliespotivo: 2 • Quadra Vôlei de areia: 2 •Quadra Vôlei indoor: 2 • Quadra Tênis: 2 • Estádio de futebol, com capacidade para cerca de 5 mil pessoas • Pista para caminhada • Academia de Ginástica e Musculação • Sauna • Salão de festas • Restaurante • Auditório • Chapéu de palha • Playground • Escola de Karatê • Escola de Jiu-Jitsu • Escola de Natação •Escola de Futsal 29


corrida

Passaporte para São Silvestre O s atletas Jackson Mendes e Juliana Gusmão foram os vencedores, entre trabalhadores da indústria, da Corrida Internacional Cidade de Manaus, realizada no dia 24 de outubro, com largada e chegada na área externa do Centro Cultural Povos da Amazônia, na Bola da Suframa, zona Sul. Evento comemorativo dos 341 de fundação de Manaus, a corrida teve a participação de 2,3 mil atletas, entre os quais 150 trabalhadores-atletas de empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM). Com a vitória na competição paralela, Jackson e Juliana, que trabalham, respectivamente, na Steck da Amazônia e na Philips, se credenciaram junto ao SESI Amazonas para participar da Meia Maratona de São Silvestre, em São Paulo, no dia 31 de dezembro deste ano. Também estão credenciados os trabalhadores-atletas classificados em segundo lugar, Alecssandro Vieira, da Vulcaplast, no masculino, e Sandra Morete, da Keihin, no feminino. Jackson percorreu os 10 quilômetros da

Vencedores de corrida têm garantida participação na Meia Maratona de São Paulo com patrocínio do SESI

prova em 33min42, o que o deixaria na 10ª colocação na classificação geral da corrida se não estivesse correndo numa competição à parte. Juliana fez o mesmo percurso em 43min55, o que representou o 11º lugar. Do Centro Cultural Povos da Amazônia, o trajeto passou pelas ruas do bairro Distrito Industrial. Na classificação geral, a prova, que é disputada por nomes consagrados do atletismo nacional e internacional, teve como primeiros colocados os atletas do Quênia, na África, Joshua Kemei, no masculino, com o tempo de 29min56, e Elnice Kirwa, no feminino, com o tempo de 34min30. A competição é promovida pela Prefei-

tura de Manaus e organizada pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) e Secretaria Municipal de Esportes e Lazer e Juventude (Semdej), com apoio do SESI Amazonas. De acordo com o coordenador de Esportes do SESI, Alberto Júnior, o apoio aos trabalhadores que participaram da prova pedestre está dentro das atividades desenvolvidas pela Instituição para oferecer uma vida mais saudável aos trabalhadores. Júnior ressaltou que os quatro trabalhadores selecionados estarão participando da Meia Maratona de São Silvestre, em São Paulo, com todas as despesas pagas pelo SESI. Jackson Mendes, 28, disse que o nível da prova foi alto, mas que o seu desempenho foi dentro do planejado. De acordo com o atleta, a mudança do trajeto, da Ponta Negra para ruas no entorno da Bola da Suframa, acabou dificultando sua participação. Ele reclamou das inclinações de várias ruas, principalmente nas subidas, além da alta temperatura registrada durante a competição. Campeão dos Jogos Estaduais do SESI na prova de 3000m, Mendes participará dos Jogos Regionais do SESI, em Belém (PA), de 11 a 15 de novembro. Jackson Mendes trabalha na Steck da Amazônia como operador de máquinas injetoras.

.

Jackson Mendes na linha de chegada da Corrida Internacional Cidade de Manaus; à direita, Juliana e Sandra Morete já com as medalhas no peito

30


jogos

Time da Moto Honda, medalha de ouro nos Jogos SESI (no detalhe, o atacante Josenildo, um dos responsáveis pela invencibilidade da equipe)

Campeões invictos

A

Moto Honda conquistou o 1° lugar no futebol de campo ao vencer a CCE por 3 a 0, na última partida dos Jogos Estaduais do SESI 2010, dia 8 de outubro, no Estádio Roberto Simonsen, no Clube do Trabalhador do Amazonas. Das 17 modalidades da competição, o futebol de campo foi a que reuniu maior número empresas: 64 das 104 inscritas. A etapa estadual dos Jogos SESI, realizada entre maio e outubro, contou com a participação de 6 mil trabalhadores. Invicta nos dez jogos que disputou, a Moto Honda apresentou, na final, maior volume de jogo, embora a CCE tenha atuado também com bom nível técnico. Depois de um primeiro tempo sem gols, a Honda organizou o time, explorou as laterais e posiciou melhor o meio-campo. Resultado: 3 gols marcados por Josenildo, Dorval e Alessandro. Josenildo, 34, atacante da Honda há nove anos, disse que o entrosamento da equipe foi fundamental para a conquista do título. Ele ressaltou que a qualidade técnica dos jogadores vai permitir uma boa participação nos Jogos

Regionais do SESI, disputados de 11 a 15 de novembro, em Belém (PA). Josenildo tem cinco títulos conquistados pela Honda em jogos estaduais do SESI, além de vicecampeão Mundial no México, em 2003. A Mitsuba conquistou o terceiro lugar ao derrotar a Kasinski por 3 a 1, em partida disputada também no dia 8 de outubro, no Clube do Trabalhador. A Honda foi campeã com os atletas Franciney, Cleber Marcelo, Alex, Batista Edimar, Ricardo, Josenildo, Jackson, Alessandro, Bindá, Oliveira, Francisco, Genival, Talvânio, Souza, Cristiano e Valney. A CCE atuou com Rocinaldo, Laurindo, James, Antônio, Fábio, Elcicley, Souza, Jhon Sena, Gilson, Marcelo, Paulo, Sandro, Micheloni, Marco Antônio, André, O time da CCE faturou o segundo lugar no futebol de campo dos Jogos SESI Jorge e Romário.

Equipe da Moto Honda manteve invencibilidade nas dez partidas que disputou no futebol de campo dos Jogos SESI 2010

.

31


teatro recital

O estudante Paulo César Holanda, acompanhado de Samara, prestigiou o recital de piano promovido pelo SESI

‘Piano Brasil’ destaca obra de Chopin

Pianista Miguel Proença se apresenta em Manaus pela segunda vez no programa do SESI

O

pianista Miguel Proença se apresentou pela segunda vez em Manaus por conta do Projeto Piano Brasil, iniciativa do SESI Nacional, desta vez, com programa inteiramente dedicado ao compositor Frederic Chopin, em homenagem aos 200 anos de seu nascimento. O recital aconteceu no dia 5 de outubro, no Auditório Gilberto Mendes de Azevedo (do Sistema FIEAM) e reuniu plateia de todas as idades. Em seis anos de realização do Piano Brasil, o pianista Miguel Proença já se apresentou em cerca de 70 cidades, com mais de 100 concertos, levando repertório erudito brasileiro e internacional para cidades que dificilmente recebem esse tipo

32

de programação. O Projeto Piano Brasil iniciou em 2005, quando esteve em 13 cidades brasileiras, com Miguel Proença fazendo os recitais de lançamento da coletânea “Piano Brasileiro”, editada pela Gravadora Biscoito Fino. O grande sucesso da tournée levou a confirmação de mais concertos para os anos subseqüentes e o projeto chega agora ao seu sexto ano. Camerista e solista Pianista de renome internacional, Miguel Proença é um artista em permanente evidência no meio musical brasileiro. A sua celebridade como instrumentista

vem sendo saudada eloqüentemente, nos últimos 40 anos, por críticos nacionais e estrangeiros. Natural de Quaraí, Rio Grande do Sul, e radicado no Rio de Janeiro, Miguel Proença já atuou em todos os Estados brasileiros e diversos países da Europa, Ásia e Américas, como camerista e solista. Como camerista fez duos com Salvatore Accardo, Jean-Pierre Rampal, Leonard Rose, Paul Tortelier, Arto Noras, Janos Starker, entre outros. O pianista lançou inúmeros CDs de repertório internacional pelo selo Vox Classics, Alemanha, com Sonatas de Schubert e Chopin, e pelo selo M.A Music International, o CD “Brazilian Impressions”.


PROGRAMA HOMMAGE A CHOPIN PIANO BRASIL VI Miguel Proença, que desenvolve há seis anos o Projeto Piano Brasil levando música aos quatro cantos do país

Pianista Miguel Proença Polonaise Fantaisie em lá bemol maior Op. 61 Duas Valsas Grande Valsa Op. 42 em lá bemol maior Valsa em mi menor Op. póstuma Fantaisie Op. 49 em fá menor Vinte e Quatro Prelúdios Op. 28

Gosto musical A estudante e organista Andrea Marcelino, 20, estava ansiosa pela apresentação de Miguel Proença. “Ouço música clássica em casa todo dia, fui muito incentivada por meu pai e gosto da música de Chopin, assim como a de Mozart, Vivaldi e Beethoven”, disse. O estudante Paulo César Holanda, 18, aproveitou a oportunidade para convidar a vizinha Samara Lima, 15, para prestigiar o concerto. Segundo Samara, “tudo no programa será novidade” para ela. Já Holanda disse que sempre costuma comparecer aos recitais e concertos, e ainda convida os amigos para também

prestigiar os eventos. A apresentação em Manaus foi especial para o pianista Miguel Proença. Depois de apresentar cinco peças de Chopin, o músico tocou como extra a Dança dos Espíritos Abençoados, de Gluck, dedicado ao neto, Leonardo, que nascera naquele 5 de outubro. Sobre a escolha do repertório em homenagem a Chopin, Proença acrescentou: “Ele (Chopin) foi o mais importante compositor que escreveu para piano e o mundo inteiro está festejando seus 200 anos”. Segundo Proença, o repertório de Chopin é altamente qualificado e exige técnica, pesquisa e interpretação do pianista.

.

O compositor Frederic Chopin

33


exposição

História em 30 paineis FIEAM conta sua história de meio século em exposição itinerante na cidade

A

história da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM) está em cartaz na exposição itinerante “FIEAM 50 Anos”, inaugurada em 27 de setembro, no Manauara Shopping. Em 30 paineis, a instituição, que neste ano comemora meio século de fundação, faz uma retrospectiva dos principais fatos ligados à sua própria trajetória e à da indústria amazonense. Um dos homenageados na exposição, o empresário Moyses Benarrós Israel acompanha desde o início a história da Federação. Como membro-fundador, assumiu a 1ª vice-presidência na Diretoria Provisória, que vigorou de agosto de 1960 a setembro de 1961, e hoje, aos 86 anos, responde pela presidência do Conselho Fiscal da instituição. Na comemoração dos 50 anos, em 3 de agosto deste ano, no Clube do

34

Mapa do tempo Montada a partir de fotos raras e históricas, a exposição traça o “mapa do tempo” da indústria amazonense buscando antecedentes da industrialização no período áureo da extração e beneficiamento da borracha na região, passando pela criação da Companhia de Petróleo da Amazônia (Copam), que deu origem à atual Refinaria Isaac Sabbá (Petrobras/Reman), e tendo como ponto culminante a criação da Zona Franca de Manaus. hoje respaldada pelo Polo Industrial de Manaus (PIM), com 600 empresas instaladas e gerando cerca de 100 mil empregos.

Trabalhador, Israel foi homenageado com medalha de ouro pelo trabalho à frente da FIEAM. Entre os destaques, estão os esforços empreendidos pela federação para a mudança da matriz energética do Estado, prin-

cipalmente com a criação do Núcleo de Tecnologia do Gás do Amazonas para atender ao mercado regional do gás natural, além do Projeto Norte Competitivo, por meio do qual vem sendo elaborado estudo sobre a logística de transporte na região e Amazônia Ocidental, envolvendo as nove federações das indústrias da Amazônia Legal. De acordo com o presidente da FIEAM, Antonio Silva, a exposição também apresenta a organização como principal interlocutora do setor produtivo amazonense, ao lado da Associação Comercial do Amazonas (ACA), do Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam), Fecomércio e Federação da Agricultura. Ele lembra que o trabalho dessas instituições foi fundamental na luta pela prorrogação dos incentivos fiscais da Zona Franca de Manaus, hoje em vigor até 2023. Depois de fazer o circuito dos shoppings e outros centros comerciais de Manaus, a exposição “50 anos da FIEAM” cumpre um roteiro por universidades de Manaus, culminando com apresentação nas escolas do SESI e do SENAI.

.



48revistafieam-set-out10