Boletim Informativo #1385

Page 3

SENAR-PR

Harmonia no campo Resultados do curso de Manejo Integrado de Pragas indica que a técnica traz benefícios para o bolso e para o meio ambiente Por André Amorim

Turma do primeiro curso em Guarapuava analisa as pragas encontradas na lavoura

Alívio para o bolso e para o meio ambiente. Solos menos compactados, mais segurança para o trabalhador rural e uma relação mais próxima com a própria lavoura. Muitas vezes quando se fala em Manejo Integrado de Pragas (MIP), o foco fica apenas na economia no uso de inseticidas, mas os benefícios vão muito além disso. A técnica não é nenhuma novidade, a utilização dos inimigos naturais das pragas (ácaros, lagartas, percevejos e outros insetos) para combatê-las, evitando assim aplicações desnecessárias de inseticidas, é anterior à década de 1970 (o termo foi ratificado pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura em 1972). Apesar de antiga, a técnica andava meio esquecida, em contraste com o entusiasmo com o qual são comercializados os “pacotes tecnológicos” que atuam como se existisse uma “receita de bolo” para a aplicação de agro3

“Vi que a quantidade de lagartas estava crescendo na primeira e na segunda semanas, mas os inimigos naturais também. Na terceira semana, o número de lagartas tinha diminuído” Carlos Eduardo Luhn, produtor de Guarapuava BI 1385

01/05/17 a 07/05/17


Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.