Issuu on Google+

ano Ensino Fundamental Volume 2


PORTUGUÊS P


Interpretação OBJETIVOS PROPOSTOS . Apresentar a literatura de cordel; . Abordar a oralidade na literatura de cordel; . Interpretar e compreender o gênero literatura de cordel. . Trabalhar com Intertextualidade.

Reprodução

Literatura de Cordel

de atrair a clientela, o cordelista pode optar por dois recursos: recitar o cordel de forma melodiosa, acompanhando-o com a viola ou declamá-lo com empolgação e entonação peculiar. O cordel é uma das formas de expressão literária popular mais criativas. Todo e qualquer assunto pode ser abordado nele. No Brasil, ganhou força assimilando as nossas tradições culturais, adotando as nossas lendas, crendices, causos e fatos históricos. No cordel, o real e o imaginário se misturam fundindo-se em histórias de natureza curiosa, por vezes, extraordinária. Nela, está inserido o cotidiano do nordestino: a problemática da seca, o cangaço, a bravura do sertanejo, a fé religiosa, os tipos humanos da região. Os maiores representantes do cordel brasileiro são Leandro Gomes de Barros e João Martins de Athayde. Destacam-se também José Alves Sobrinho, Homero Rego Barros, Zé Melancia, João de Cristo Rei, Patativa do Assaré, entre outros.

Trazida da Europa pelos colonizadores portugueses, a literatura de Cordel implantou-se rapidamente como manifestação literária popular de forte vigor em algumas regiões brasileiras, sobretudo, no Nordeste. Suas raízes europeias nos remetem a uma forma de expressão oral, cantada ou recitada, oriunda da Idade Média, que com o passar dos tempos, passou a ser impressa em forma de folhetos. O nome “cordel” se refere ao modo como se comercializam esses folhetos. Em Portugal, eram pendurados e expostos para a venda em varais feitos de cordões finos ou barbantes, conhecidos como cordéis. Daí o nome. No Brasil, apenas a denominação permaneceu, já que nem sempre a sua venda é realizada desta maneira. Embora hoje, existam editoras especializadas na publicação e venda de literatura de cordel, em muitas cidades nordestinas, os folhetos ainda são feitos artesanalmente e confeccionados com papel jornal de qualidade inferior. Os livretos são fabricados em apenas uma folha de papel dobrada de modo a formar oito páginas. Escritos em versos rimados, são ilustrados por xilogravuras. Este tipo de produção é de baixo custo, o que torna o preço do produto acessível. O cordel é geralmente vendido em feiras populares. A fim

E

Alguns importantes escritores brasileiros também beberam da fonte inspiradora do cordel, são eles, Guimarães Rosa, Ariano Suassuna, João Cabral de Melo Neto e José Lins do Rego.

Vocabulário xilogravura: técnica de reprodução de imagens, na qual o desenho é talhado em uma matriz de madeira e depois estampado em papel ou tecido. entonação: inflexão ou modulação de voz, de som. peculiar: próprio, típico, característico crendices: superstições causos: caso, história curta, conto.

1) Em que região do Brasil, a Literatura de Cordel trazida pelos portugueses encontrou terreno fértil para germinar?

dnardo (1945) Nome artístico de um cantor e compositor cearense. Muito famoso por ter composto a canção “Pavão Mysteriozo, tido como um hino libertário contra a repressão militar.

28


Aula 06 - Interpretação

2) Que características apresentava a Literatura de Cordel na

Europa durante a Idade Média?

3) Pesquise no texto e no dicionário e explique o nome

“Cordel”.

4) De que forma são confeccionados os cordéis no Nordeste brasileiro?

Pavão misterioso nessa cauda aberta em leque Me guarda moleque de eterno brincar Me poupa do vexame de morrer tão moço Muita coisa ainda quero olhar Pavão misterioso, meu pássaro formoso No escuro desta noite me ajuda a cantar Derrama essas faíscas, despeja esse trovão Desmancha isso tudo que não é certo não Pavão misterioso, pássaro formoso Um conde raivoso não tarda a chegar Não temas minha donzela, nossa sorte nessa guerra Eles são muitos, mas não podem voar. (Composição: Ednardo)

5) Quais são os temas frequentes na literatura de cordel?

A canção acima foi composta nos anos 70, pelo compositor nordestino Ednardo, na época da ditadura militar. Inspirada num cordel muito famoso “O Romance do Pavão Mysteriozo,” de José Camelo de Melo Resende, Ednardo compôs a música aproveitando os mesmos elementos do cordel para criticar a dura repressão sofrida pelos artistas e intelectuais na época do totalitarismo militar. Os personagens da canção são, na realidade, personificações dos exilados e perseguidos políticos, do Brasil e do governo militar.

Texto II O Romance do Pavão Mysteriozo

Shutterstock

Texto I

Pavão Mysteriozo Pavão misterioso, pássaro formoso, tudo é mistério nesse teu voar Ah, se eu corresse assim, tantos céus assim Muita história eu tinha prá contar

Eu vou contar uma história De um pavão misterioso Que levantou voo na Grécia Com um rapaz corajoso Raptando uma condessa Filha de um conde orgulhoso. Residia na Turquia Um viúvo capitalista Pai de dois filhos solteiros O mais velho João Batista Então o filho mais novo Se chamava Evangelista. (...) Um dia João Batista Pensou pela vaidade E disse a Evangelista: — Meu mano eu tenho vontade de visitar o estrangeiro se não te deixar saudade. (...) Movido a motor elétrico Depósito de gasolina Com locomoção macia 29


MATEMÁTICA M


Relação entre os coeficientes e raízes -b - 3 -b + 3 de uma equação x' = e x'' =do 2º grau 2a 2a -b - 3 -b + 3 x' = - b + e x'' -b + 3 - b - 3 -2 -b 3 = - b -2a 3 2a + = = = x' + x'' = Ex.: 2a 2a 2a 2a a OBJETIVOS PROPOSTOS -b + 3 -b - 3 -b + 3 - b - 3 -2 -b 2 = x' + x'' = - b + 3 + - b - 3 = ^- bh2 - ^ 3 h2 2 b= -3 x – 10x + 25 = 2ado 2º 2a 2a a 0, determine a soma . Determinar a soma das raízes uma c m $grau; c 2a m =1) Na equação = equação $ x'' x'de = 2 2 2 24a das raízes. 2a do 2º grau;2a e o produto 2 4a . Encontrar o produto das raízes de uma equação ^- h - ^ 3 h - b +2 3 b -3 m $ c - bc- 3 m = b = cb2 dadas $ x''sendo . Escrever uma equação do 2ºx' grau raízes; = 2 2 - b2a+as4ac Solução 4a 4a = 2a x' $ x'' = 2 a 2 2 4a + 4ac b - bonde c Considere a equação x2 x' + $2x Na equação dada, temos: x'' -=3 = -0, b 2 a ≠=0, e + = " x' x'' soma a 4a equação. -^- 10h sejam x’ = 3 e x” = – 1 as raízes reais adessa ax'=+1,x''b = = -10 e c = = 25, 10 assim, * x' + x'' =c - b " soma Observe a seguinte relação: 1 h ^ 10 a " produto x' $ x'' = = 3 + (-1) = 2 = 10 x' + x'' = a * 1 c 3 · (-1) = -3 x' $ x'' = =" produto 25 a x' $ x'' = = 25 Agora vamos observar essa 1 25 relação de forma generalizada. x' $ x'' = = 25 1 raízes da equação 2x2 – 5x + c = 0 é 2) O produto das

Soma e produto

igual a 1. Nessas condições, calcule o valor do coeficiente c. Considere a equação ax2+bx+c = 0, Solução com a ≠ 0, sendo x’ e x” as raízes dessa equação, temos: Na equação dada, temos: -+ - -b - 3 3 b + 33 b b e x'' a = 2, b = - 5 e c = c x' x' == eex'' == 2a2a 2a2a De - b + membro b- -b- -b3- 3 3 Somando a -membro as duas igualdades, -b + - 2 acordo - b com a relação do produto, temos: 3 -b- 3 be+ - b3- + x' = x''3=3++ =- b + 3 - b - 3 ==- 2 ==- b c ++ = = x' x' x''x'' 2a= 2a temos: 2a$ x''a=a & 1 = c & c = 2 2a2a 2a2a 2a2a 2ax' a 2 2 2 2 2 -b + 3 - b + 32 - b - 3 h h= -b22b-=3- -3b 3 -mb-c-b- -b3- 3 b + 3+ =3 m ^-^b-hbh- ^- ^ 3 3 x' + x'' = -cb- + $ $ = = x' x'' Logo, c = 2. = 2a a 2a 2a 2a m$c m= x' $ x'' = c = 4a 2 2 2 2 - b -2a2a - b + 32a2a 3 4a4ah2 4a 2 2 = x' = e x'' ^ - 2b --b ^ h b 3 b 2 2 + 3 3 3 b b 2 2 2ac m = = m $4ac c x' $ x'' ==c2a = b b- b- b++ 4ac 2 2 =c $ x'' 4a 4a 3) Determine o valor de p na equação 3x2 + px + 2 = 0, =2a == a 2a 2 2 $ 2a x' x' x'' a 4a -2 -b a + + 3 3 3 3 b b b b 4a 2 2 = obtemos: =de modo = que a soma das raízes seja - 7 . x'3+ x'' = b - b -+ 4ac + ca membro, - b - Multiplicando b membro = = $ x' x'' b 2a 2a 2a 2a a 2 " soma x'' = 3 ++ - 10 ==4aa" x''x'' soma a h -^--^210 h Solução 2a x' x' 2 2 - b +--bba3 + = = x' x'' 10 bb - 33 ^ h + = = x' x'' 10 ^ h 3 b + b 3 3 =x'' x'' 1 "3esoma x'x' =- = - b - x' -x''bm= - $ c 3 2a - 2 m =- b -^2- 10h1 = bc2a 3 3$ + 2 cac 2a =+ =" $ x'' 2a x' produto + = = = 4a + = = x' x'' 104a Na equação dada, temos: = = " $ x' x'' produto a 2a* 2a 2a a 1 -2 -b ca-2 b 3 - b+2 produto +3 4ac2 - bc- 2 3 = - b + 3 - b - 25 ==b = x'' + = a = 3, b = p e c = 2 x' x''= x'x'3 $ $x'' 25 - ^2 3 h+ = b2a ^a- bh2"2a 3 3 m c - b - x' 2a 2a a $ x'' == 1== $ x'' x' x' 2525 4a2 m= ∙ x'' $ =a 2 21 2 De acordo com a relação da soma, temos: 2 25 2a ^ 3 h= 25 b - 3 ^x'- b$ hx''-= - - b4a - b -4a 3 + x'' = b2 + " 3 x'$ x'' soma c m c m -p = = x' $ 1 = b 7 ^ h ' 10 2 - b2 - 3 -b + 3 4ac c a += =4a10 x + x" = a & - 3 = 3 & - 3p = - 21 & p = 7 x''4a= x' = 2a ex'x'' = Como Δ = b –2a4ac, temos: 2a 2a 1 a c2 b2 + 4ac c Logo, p = 7. " produto $ x''==b -= = x'x'$ x'' 2 a 4a a = -b + 3 + -b - 3 = -b + 3 - b - 3 = -2 = -b soma -^x' - 10 +hx'' 2a 25 2a 2a a x' +-x'' = 10 2a b =damos Ax'essas = = 25 x' $ x''de 1 o nome de relações + x''relações = " soma 2 Composição da 2 -^- 10 h 2 equação do 2 º grau 1 ^ h a ^- bh - 3 - b + x'3+ x'' -=b - 3 = 10 b -3 roduto Girard. m$c x' $ x'' = c = 1 m = Uma 2das aplicações 2 da relação entre os coeficientes c 2a 2a 4a 4a x' $ x'' = =" produto da equação do 2 º grau é permitir escrever a equação 25 a x' $ x'' = = 25b2 - b2 + 4ac c 2 na forma ax + bx + c = 0 quando são dados dois = x'1$ x'' = 2 25 Fique ligado! 4a = 25 x' $ x'' a= números reais como raízes da equação. 1 -b x' + x'' = " soma -^- 10 h Considere a equação ax2 + bx + c = 0. a = 10 x' + x'' = Relações de Girard 1 c Como a ≠ 0, vamos dividir todos os termos pelo x' $ x'' = =" produto a coeficiente a. 25 = 25 x' $ x'' = 1

** *

*

*

H

amilton (1805 - 1865) nasceu em Dublin, na Irlanda. Desde os 16 anos mostrou interesse pela matemática. Em álgebra criou, em 1843, a teoria dos quarteniões, uma interessante generalização dos números complexos.

72


Aula 03 - Relação entre os coeficientes e raízes de uma equação do 2º grau

2

ax bx c b c 2 + + = 0 & x + x+ = 0 a a a a a Sendo x’ e x” as raízes reais da equação, temos: -b -b b = x' + x'' & = - (x' + x") (I) & a a a c - b c& - b = x' + x'' & b = - (x' + x") (I) x = x' $ x" (II) x'' $+ x"x"== & a a a a a c c 2 x'2 $+ x"b=x + &c = = x' $xx" (II)+ x")x + x' $ x'' = 0 - (x' x 0& Substituindo a a a a(I) e (II) na equação, temos: b c 2 2 x + x + = 0 & x - (x' + x")x + x' $ x'' = 0 a a x' + x" =

2

c) 9x2 + 6x + 1 = 0

d) 6x2 + 2x – 8 = 0

o que nos permite escrever uma equação do 2º grau na variável x quando são dadas as raízes x’ e x”.

e)

1 21 1 x - 3x - 14 = 0 4 2 3

2) Na equação 2x2 – x + k – 1 = 0, o produto das duas

1) Escreva a equação do 2º grau, na variável x,

P=

b) x2 + 5x + 13 = 0

Se indicarmos a soma das raízes por S e produto por P, teremos: x2-Sx+P=0

Observe os exemplos de aplicação:

S=

1) Determine a soma e o produto das raízes de cada uma das seguintes equações. a) x2 – 3x – 10 = 0

raízes é 5. Nessas condições, calcule o valor de k.

sabendo que as raízes dessa equação são os números 3 +e 2 2. 3 $2 = 2

3

Solução 2

x - Sx + P = 0 & x - ( 3 + 2)x + 2

S=

3 +2

P=

3 $2 = 2

3) Determine a soma e o produto das raízes da equação 3x2 – 5x + 3 = 0.

3 =0

2 Logo,a equação procurada é x - ( 3 + 2)x + 2

3

2 2 x - Sx + P = 0 & x - ( 3 + 2)x + 2 2

3 = 0.

3 =0

Logo,a equação procurada é x - ( 3 + 2)x + 2

3 = 0.

4)(EsSA). A equação ax2 + bx + c = 0 possui duas

raízes reais x' e x" . Podemos afirmar que: bb a) x' + x" =a a - 22+= 1+ +S = S= 2+ 1 2- 2 ,= 2 grau, na variável x, são os1números 1+ e11b b b) x'+ x"= - a b escreva essa equação. +- 22) )$ (1 22a= - 1 P = (1 +P = 2 )(1$ (1 = -1 - 2 )2=+1 - 2 -22+= - 21 --2a Solução b 2 2 2 2 - Sx 0 &- 1x =- 2x 0+ x"= 0c-c2a = x' & Px =- 2x x= 0 - 1 c) S = 1+ 2 +1- 2 2 +xP =Sx0 + aa 2 2 c 0. = Logo, a equação procurada é x 2x 1 = Logo, a equação procurada é x 2x 1 0. P = (1 + 2 ) $ (1 - 2 ) = 1 - 2 + 2 - 2 = - 1 d) x'+ x" =- abb -a a 2 2 x - Sx + P = 0 & x - 2x - 1 = 0 b e) x'+ x" = a 2 Logo, a equação procurada é x - 2x - 1 = 0. 2) Sabendo que as raízes de uma equação do 2 º

5) Qual é o valor de t para que a soma das raízes

da equação (t – 2)x2 – 3tx + 1 = 0, seja igual ao seu produto? Hamilton sempre foi muito precoce. Aos 14 anos já dominava o grego, o latim, o hebraico, o aramaico e o persa.

73


MATEMÁTICA

2)(C.Militar). Determine o maior valor de P, de modo

que a equação: x2 – (2P + 1)x + 4P = 0, tenha a soma dos quadrados das raízes igual a 1. 1) Escreva a equação do 2º grau na, variável x, cujas raízes são os números: a) 6 e -6 3)(EAM). O valor de k na equação (k – 1)x2 – (k + 6)x

+ 7 = 0, de modo que a soma de suas raízes seja 8, é: a) -2 b) -1 c) 0 d) 1 e) 2

b) -1 e -5

c) 8 e 17

d) 2 e 20 4) Uma das raízes da equação 4x2 – 8x + k = 0 é o

triplo da outra. Qual é o valor de k?

e) 4/7 e -3

2) Qual é a equação do 2º grau, cujas raízes têm por

soma –3 e por produto 5?

3) Escreva a equação do 2º grau sabendo que a soma

das raízes é m e a diferença é n.

5)(PUC). Se a diferença entre duas raízes da equação x2 + bx – 16 = 0 é 10, quais os valores de b? a) 12 e 2 b) 2 e -8 c) 8 e -2 d) 6 e -6 e) 6 e -4

Desafio

4) Qual deve ser o valor do coeficiente b na equação

10x2 – bx – 1 = 0 para que a soma de suas raízes seja igual a 5/4?

5) Qual é a equação do 2º grau, na variável x, cujas S= raízes reais são os números 1± 3 +. 2

P=

3 $2 = 2

(CESGRANRIO). Se x1 e x2 são raízes de x2 + 57x – 228 = 0,

então (1/x1) + (1/x2) vale: a) -1/4 b) 1/4 c) -1/2 d) 1/2 e) 1/6 ou -1/6

3

2

2 x - Sx + P = 0 & x - ( 3 + 2)x + 2 2

3 =0

Logo,a equação procurada é x - ( 3 + 2)x + 2

3 = 0.

1)(UFMA). A soma e o produto das raízes da equação

px2 – 2(q – 1)x + 6 = 0 são, respectivamente, -3 e 3. O valor de p + q é: a) 2 b) -1 c) 0 d) -2 e) 1 74

“Os fracassos estão divididos em duas classes: aqueles que fizeram sem pensar, e os que pensaram sem fazer”. (John Salak)


GEOGRAFIA G


A ECONOMIA AFRICANA OBJETIVOS PROPOSTOS .Compreender a estrutura econômica do continente africano; .Caracterizar os setores produtivos da economia africana; .Entender os principais enfrentamentos existentes na economia africana.

Introdução Como já observamos, o continente africano é o que concentra o maior número de nações em subdesenvolvimento, logo, podemos defini-lo como o continente mais pobre do planeta. Entretanto, nos últimos anos, alguns países do continente vêm tendo maior destaque devido ao acelerado desenvolvimento industrial e das redes de turismo que aquecem a economia. Neste capítulo iremos conhecer as bases da contraditória economia africana que ainda se mantém em desenvolvimento e, em alguns casos, favorece a permanência do subdesenvolvimento.

Agricultura e pecuária

Nas propriedades de agricultura familiar, a utilização de técnicas rudimentares e a grande necessidade de condições climáticas fazem com que a produção seja reduzida e que o agricultor migre para outras regiões quando o solo fica infértil. A agricultura itinerante é a grande causadora de baixa produtividade de regiões agrícolas que com um pouco de investimento poderiam ser otimizadas ao mercado.

Shutterstock

A maior parte das zonas de plantio no continente africano está próxima ao leito do rio Nilo, nas regiões litorâneas e dos lagos orientais, onde a irrigação e as condições do solo são mais favoráveis. Contudo, a região subsaariana tem a maior produção agrícola do continente. Na região de clima mediterrâneo, é possível o plantio de uva, oliva e demais produtos típicos dessa região.

Utilização de tração animal no plantio na Etiópia.

Assim como na América Latina, a África também teve a sua produção agrícola a partir das plantations europeias. O problema é que, após a descolonização dos países americanos, esse sistema foi sendo extinto até a produção agrícola ser intensificada, mas e na África o sistema de plantation foi mantido. As propriedades de agricultura comercial na África têm a sua maior parte em sistemas agrícolas de plantations que se utilizam da pobreza e da baixa escolaridade da população para pagar baixíssimos salários e vender seus produtos aos mercados internacionais. Devido a isso, a questão da fome no continente se agrava, até porque as propriedades mais férteis estão nas mãos de fazendeiros que utilizam o sistema de plantation.

O

Ganês, Kofi Annan foi o 7º secretário geral da ONU entre 1997 a 2007 e recebeu o Nobel da Paz em 2001 devido a defesa diplomática aos países subdesenvolvidos. Formado em Economia pela Universidade de Ciência e Tecnologia de Kumasi, entrou para as Nações Unidas em 1969.

149


GEOGRAFIA

Shutterstock

A pecuária no continente africano é pouco desenvolvida devido às condições morfoclimáticas do continente, como o deserto e as densas florestas equatoriais. A região de maior desenvolvimento pecuarista está nas regiões semiáridas das estepes africanas. A produção ovina é a de maior desenvolvimento, tendo a Etiópia e a África do Sul como os maiores criadores. Nas regiões de clima mediterrâneo, principalmente no norte do continente, há a criação de camelos e dromedários, importantes para o transporte no deserto.

Indústria e energia

As práticas de terraceamento no Marrocos, e também em toda a África, utiliza os poucos recursos hídricos adjacentes aos seus territórios para a produção. Shutterstock

A indústria africana ainda é pouco desenvolvida e a maior parte dela está voltada às matérias primas encontradas no continente. Com exceção da África do Sul, a maior parte dos países enfrenta uma exclusão industrial, onde a indústria local é multinacional ou filial estrangeira. Essas multinacionais aproveitam-se da inexistência de legislação ambiental, da mão de obra barata e da abundância de recursos minerais para exportar sua produção e alcançar maiores lucros. As mais comuns indústrias africanas são as de transformação de matérias primas em produtos industriais para a exportação, como a indústria de açúcar, refinamento do petróleo e de indústria têxtil. As indústrias de bens de base apresentam-se em poucos países, em destaque a África do Sul e o Egito. E as indústrias de alimentos e têxtil são destinados ao mercado consumidor interno. Tal subdesenvolvimento industrial tem relação ao pequeno mercado consumidor africano, no qual o contingente populacional recebe menos de US$ 1 por dia.

Energia

A criação de gado em Madagascar ainda mantém resquícios das antigas populações que utilizavam práticas arcaicas.

Shutterstock

Além do petróleo produzido principalmente na Argélia, Nigéria e Líbia, a hidroeletricidade é a mais desenvolvida no país. Devido ao seu relevo alto e acidentado, as hidrelétricas são facilmente construídas. Mesmo assim, a exploração desse recurso é pequena, por causa do baixo escoamento dessa energia, logo, não é do interesse dos exploradores em ampliála.

A maior parte da matriz energética da África é a produção de energia nuclear. Uma da maiores jazidas de urânio do planeta se encontra no continente, logo, é amplamente explorada. Diferente da energia hidrelétrica, a produção nuclear é de fácil transporte, potencializando sua exploração por países estrangeiros.

Extrativismo

O extrativismo mineral e o vegetal no continente africano vêm desde a colonização europeia. Entretanto, a extração dos recursos minerais africanos foi intensificada no último século. Além da busca por ouro e prata durante o período do metalismo, a procura por petróleo e por urânio se tornou questão de prioridade na segunda metade do século XIX.

150

Pouco dinamizada, porém organizada, a indústria têxtil na África está interligada, não só ao mercado interno, mas a economia mundo.


Aula 06 - A economia africana

Devido a seu território ser formado por uma região grande de escudos cristalinos, o continente africano é rico em pedras preciosas e minerais de potencial energético, como o petróleo e o urânio. A extração desses minerais é dominada pelo mercado estrangeiro. A exploração desses recursos foram iniciados pelas potências da América do Norte e da Europa, ainda no século XIX. Atualmente os maiores beneficiados pelos lucros da extração de minérios africanos, além das potências que iniciaram a exploração, são os Estados Unidos e o Japão.

Shutterstock

Nas raras exceções, as quais os países africanos têm tecnologia para extração de minérios, esses não dispõem indústrias de bens de produção, isto é, não conseguem transformar o minério em produtos, além da baixa especialização da mão de obra que impede a ascensão da tecnologia local. Contudo, a indústria de mineração é a principal fonte de capital de alguns

Estaleiro na Cidade do Cabo, África do Sul.

Shutterstock

países, como Serra Leoa, que tem a maior reserva de titânio conhecida, além dos diamantes.

As características da plantations são: Monocultura; latifúndio; trabalho semiescravo; e mercado consumidor internacional.

A maioria dos diamantes encontrados em grandes lojas do mundo advém de zonas conflituosas da África.

151


GEOGRAFIA

A extração vegetal está praticamente toda voltada para a combustão de madeira para máquinas a vapor. O Gabão é um dos principais produtores de okoumé, insumo responsável para a produção de compensados e chapas de madeira, seguidos da Costa do Marfim, Libéria, Gana e Nigéria que são um dos maiores exportadores de madeira legalizada.

Shutterstock

Shutterstock

A pesca no continente é a principal fonte de alimento para a população nos países do litoral africano. Tanto nos oceanos Atlântico e Pacífico quanto no mar Mediterrâneo, a pesca é a principal fonte de renda e alimento para as comunidades ribeirinhas. No Marrocos, na Namíbia e na África do Sul a pesca ganha caráter comercial devido ao alto nível de piscosidade.

Pequena embarcação de pesca em Moçambique.

Extração legalizada de madeira em Gana.

Argélia e África do Sul assinam acordo para energia nuclear

26/05/2010

Argel - A Argélia e a África do Sul assinaram, quarta-feira (26), seis acordos e memorandos de cooperação, dos quais um relativo à utilização pacífica da energia nuclear, anuncia a agência argelina AFS Os acordos foram rubricados no termo da quinta sessão da Alta Comissão binacional de cooperação em Argel na presença dos Presidentes argelino Abdelaziz Bouteflika e sul-africano, Jacob Zuma, cujos países assinaram o Tratado de Não Proliferação Nuclear (TNP), precisa a agência APS. Argel e Pretória concluíram igualmente um programa de ação no domínio do desporto para o período de 2010-2012. Constou também entre os documentos assinados um memorando de entendimento entre as petrolíferas públicas, a argelina Sonatrach e Petroleum South Africa. A Argélia dispõe de dois reatores nucleares experimentais em Draria (fronteira do sul da Argélia) e Ain Oussera, perto de Djelfa (270 quilômetros a sul de Argel). O país do Magreb concluiu também acordos de cooperação no domínio nuclear civil com a Argentina, França, China e os Estados Unidos da América. Um memorando de entendimento no domínio do trabalho e da segurança social e outro de cooperação na área dos recursos hídricos foram igualmente assinados. Argel e Pretória assinaram também um acordo de cooperação no setor do turismo para o período 2010-2012.

Fonte: africa21digital.com

Cine Cultura Nome: O Jardineiro Fiel Sinopse: Uma ativista é encontrada assassinada em uma área remota do Quênia. O principal suspeito do crime é seu sócio, um médico que se encontra atualmente foragido. Perturbado pelas infidelidades da esposa, Justin Quayle decide partir para descobrir o que realmente aconteceu com sua esposa, iniciando uma viagem que o levará por três continentes. Gênero: Drama. Duração: 129 minutos. Origem: EUA. Ano: 2005.

152


HISTÓRIA H


A Crise do Capitalismo e os Regimes Totalitários OBJETIVOS PROPOSTOS • Analisar a Crise do Capitalismo nos anos 30; • Contextualizar a ascensão do regimes totalitários na Europa; • Entender o surgimento do Integralismo no Brasil.

tos, do automóvel aos milhares de produtos para o lar. O clima de prosperidade dos americanos permaneceu quase toda a década de 20. Porém em 1929, o país mergulhou numa terrível crise que se espalhou por outras regiões de origem capitalista.

Reprodução

1929 – A Crise do Sistema Capitalista.

Cidade de Nova Iorque– antes da Grande Depressão.

Reprodução

A Crescente Produção dos EUA

A crise econômica estampada no Jornal (1929).

Em 1918, a sociedade americana era a maior potência econômica no mundo. Na década de 20, a indústria norte-americana era responsável por mais da metade da produção mundial. Na área rural houve um aumento na produtividade impulsionada pela mecanização. Com o progresso tecnológico nos EUA ocasionou um grande crescimento da produção econômica. Os americanos viviam um clima de grande euforia, como se a prosperidade fosse duradoura. Esses dias de euforia criaram o American Way of life (estilo americano de vida), devido à euforia de consumo de inúmeros produ-

Na década de 20, os países europeus lutavam para reconstruir a Europa devido aos estragos causados da Primeira Grande Guerra. Enquanto isso, os EUA apresentavam um grande crescimento, com condições de venda para países europeus, por exemplo, a França, Inglaterra, Itália, entre outros. À medida que se desenvolvia a Europa, vários países procuravam restaurar o seu quadro econômico e industrial e logo após implantaram uma série de medidas protecionistas para reduzir a compra de produtos dos EUA. Mesmo assim, a produção americana não parava de crescer ultrapassando todas as expectativas tanto nas exportações quanto nas importações. Tendo em vista a grande quantidade de produtos e por isso não existiam compradores, ocasionando uma superprodução, o que fez os preços despencarem e mesmo assim não conseguiram conquistar consumidores. MECANISMO DA CRISE DE 1929 SUBCONSUMO E DESEMPREGO Quebra dos rendimentos

SUPERPRODUÇÃO FALÊNCIAS Industriais

BAIXA PREÇOS Quebra dos lucros

e

Reprodução

Reprodução

Comerciais

J

Quebra

Diminuição do

Falências

das

crédito

Bancárias

ações

ohn Maynard Keynes (1883-1946), economista inglês, o criador do New Deal (novo acordo) foi uma tentativa de salvar a economia norte-americana.

177


HISTÓRIA

Crianças pedindo esmolas nos EUA – Final de 1920.

Para o economista os governos deveriam intervir na economia tomando medidas para incentivar o emprego para os trabalhadores. Dizia ainda que a participação dos lucros deviam ser distribuídos entre os trabalhadores para que o poder aquisitivo dos americanos crescesse de forma proporcional ao desenvolvimento. As ideias presentes nesse programa acabavam com o liberalismo econômico como marca de prosperidade principalmente nos anos 20. O New Deal chegou para conciliar as leis de mercado e o respeito pela iniciativa privada com a intervenção do Estado em vários setores da sociedade americana. O novo acordo americano John Keynes não alcançou todo o sucesso esperado, porém conseguiu frear a crise econômica. Em 1935 os EUA retomaram o rumo do crescimento, porém, só foi superado com a entrada do país na Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Em outubro de 1929, ocorreu uma queda brusca na economia americana, principalmente das ações na Bolsa de Valores de Nova York. Foi um momento crítico para o capitalismo norte-americano. As ações perderam praticamente seu valor e várias empresas e bancos americanos foram à falência. Com a crise, o crescimento econômico parou e a produção americana industrial reduziu em 54%. A quebra da Bolsa de Valores dos EUA abalou o mundo inteiro. O Brasil que vendia café para os EUA perdeu seu grande comprador. Milhares de sacas de café foram queimadas, numa tentativa desesperada de manter os preços elevados. Com a crise mundial, a República Velha foi afetada devido ao preço baixo do café brasileiro.

O New Deal a tentativa de sair da crise Durante o governo do presidente Franklin Delano Roosevelt, os Estados Unidos promoveram um conjunto de medidas com o objetivo de superar a grave crise o

178

Reprodução

Reprodução

A Quebra da Bolsa Americana

New Deal (Novo Acordo) foi o nome pelo qual ficou conhecido o programa do presidente, influenciado pelas ideias do economista inglês John Keynes.

Discurso de Hitler no Parlamento alemão

A ascensão dos regimes totalitários na Europa Em diversos países, a crise do sistema capitalista trouxe como graves consequências: . O desemprego. . Queda da Produção. . Inflação elevada. . Falência de empresas privadas. A democracia liberal mostrou-se fraca em administrar os graves problemas sociais e econômicos da época. Preocupados com os acontecimentos as elites dominantes (alta burguesia) mostraram-se então, favoráveis a formação de Estados fortes e autoritários.

Reprodução

Reprodução

Os empresários da indústria e da agricultura compreenderam a necessidade de reduzir a produção. Para isso, precisavam demitir milhões de trabalhadores ativos. No decorrer da crise, os trabalhadores sem emprego nos EUA superou a marca de 15 milhões de pessoas.


Aula 02 - A Crise do Capitalismo e os Regimes Totalitários

Essa perigosa combinação resultou no declínio dos regimes liberais, abrindo espaço para o avanço dos regimes nazista e fascista.

Os regimes nazifascistas Com o fim da Primeira Guerra, a sociedade Italiana enfrentou um saldo muito negativo: milhares de mortos e feridos, dívidas externas, inflação, desemprego, provocando grande agitação social.

As doutrinas nazistas foram difundidas graças ao talento de Hitler, às publicações do partido e ao uso de manipular informações junto à opinião pública. Entre esses meios destacavam-se grandes desfiles militares e a adoção de um conjunto de ritos pomposos que mos-

Na política interna o governo fascista italiano reprimiu com ações energéticas os protestos de trabalhadores contra a exploração de fábricas e conseguiu recuperar a economia italiana. Atento aos mais jovens recuperou o ensino como meio de passar o fascismo

Desfile Nazista com a Presença de Hitler

travam a ordem, disciplina e organização.

A Ditadura de Salazar No ano de 1932, assumiu a presidência do Conselho de Ministros Antonio de Oliveira Salazar. A partir disso, conduziu como chefe de governo, a vida política do país até 1968. Salazar implantou um regime de ditadura, acabou com diversos partidos de oposição ao governo e colocando um único partido a União Nacional.

Reprodução

. Primeira parte (1922-1924) – Mussolini formou tropas O Cartaz mostra o fascistas que promoveram Fascismo Italiano uma série de atentados contra seus opositores, formando também um Estado autoritário. . Segunda parte (1925-1939) - Mussolini já implantou a ditadura fascista na Itália. Tornou-se o chefe supremo, sendo conhecido como Duce que significa aquele que dirige ou governa.

Reprodução

Podemos dividir o governo Fascista de Mussolini em duas partes:

Reprodução

Reprodução

Justamente com essa instabilidade na Itália que Benito Mussolini, fundou em 1921, o Partido Nacional Fascista (PNF). Em 1922 Mussolini conquistou o poder na Itália.

de Versalhes, enfrentou em 1920 uma crise social e econômica. Mesmo a industrialização retornando com força, o país sofria com o desemprego e a alta inflação. O partido nazista surgiu devido ao medo da burguesia alemã ao avanço do socialismo na Alemanha, principalmente o Partido Comunista Alemão (KPD) e o Partido Social Democrata (SPD).

Salazar

Durante a Guerra Civil Espanhola, Salazar apoiou o General Francisco Franco. Ainda que tenha havido referências ao envio de forças portuguesas, não existe nenhuma prova de tal apoio. O apoio do governo português foi essencialmente logístico, tendo em vista que Salazar facilitou o envio de armamento para as forças de direita franquistas na fase inicial da guerra. Mussolini no balcão do Palazzo Venezia, a sua frente a multidão lota a Piaza Veneza

aos italianos. Na política externa Mussolini desenvolveu uma política externa de expansão. Já a Alemanha derrotada na Primeira Guerra e humilhada no Tratado

Segundo alguns historiadores, as relações entre Franco e Salazar foram sempre muito distantes e pautadas pela desconfiança. Desde o início da guerra civil que, ainda que podendo impedi-lo, a censura portuguesa permite a publicação de relatos sobre os massacres efetuados pelos franquistas na região de Badajoz.

179


HISTÓRIA

Reprodução

A Ditadura de Stalin

180

A partir de 1929, Stalin conseguiu concentrar todo o poder em suas mãos: era a ditadura stalinista. Stalin estava buscando uma rápida industrialização do país, levou adiante o abandono do modelo econômico da NEP e os investimentos dos planos quinquenais, numa política já planejada desde 1928. Através do planejamento econômico estatal pelos cinco anos a URSS iria desenvolver a indústria pesada, explorando as reserStalin vas de carvão, ferro e petróleo, investimentos na indústria de aço e a ampliação da rede elétrica no país. A mecanização da agricultura promovendo a coletivização do campo, que atingiu uma grande porcentagem da agricultura. Desenvolveu a educação pública, promovendo o ensino gratuito e obrigatório, erradicando o analfabetismo, construindo muitas universidades.

Os Planos Quinquenais de Stalin

tes do regime, milhares de cidadãos foram mortos, deportados, condenados aos trabalhos forçados na Sibéria, em campos de concentração e torturados. Durante a era stanilista foram mortos cerca de 600 mil, além disso, pessoas presas e torturadas foram em torno de 5 milhões de pessoas.

Do Integralismo de Plínio Salgado a Ditadura de Vargas Em 1932, Plínio Salgado lançou um manifesto à Nação, no qual expunha os ideais do Integralismo. Inspirada nos ideais fascistas de Mussolini e de Hitler deu origem a Ação Integralista Brasileira. Entre as principais ações do período do integralismo destacam-se: . Oposição política sobre o comunismo e o liberalismo. . Nacionalismo extremado. . Disciplina e a hierarquia dentro da sociedade. Os integralistas adotaram como lema as palavras “Deus, pátria e família”. Seguindo o modelo NaziFascista, submetiam-se a várias disciplinas: . Uniforme com camisas verdes. . Desfilam nas ruas como tropas. . Saudação nas ruas gritando “Anauê!” em Tupi significa “Você é meu irmão!”

Reprodução

Outro fato marcante na política de Salazar ocorreu em 1936, teve lugar em Lisboa. Conhecida como a Revolta dos Marinheiros, foi mais uma ação militar ocorrida durante a Guerra Civil Espanhola contra a ditadura portuguesa. A ação foi desencadeada pela Organização Revolucionária da Armada (ORA), estruturada e criada em 1932 para agrupar as células do Partido Comunista Português (PCP) da Marinha. A organização editava um mensário intitulado O Marinheiro Vermelho. Os marinheiros comunistas pegaram em armas e as tripulações dos navios de guerra Dão Bartolomeu Dias e Afonso de Albuquerque, procurando sair com eles da Barra do Tejo após uma intensa troca de tiros travada entre estes e o Forte de São Julião, que causou a morte de marinheiros. A revolta fracassou e os revoltosos foram julgados e presos. Foi o último desafio militar ao Estado Salazarista.

Reprodução

A divulgação daquelas notícias teve um duro impacto no evoluir da situação espanhola e foi uma demonstração de força de Salazar perante Franco. Logo após a II Guerra Mundial, Salazar chegou a sugerir ao presidente norte-americano Eisenhower que Portugal não se oporia à substituição de Franco, caso o governo de Washington considerasse uma intervenção política na Espanha.

O Símbolo do Integralismo

Durante o governo de Stalin foi a implantação de uma ditadura política e social marcante, que perseguiu duramente as oposições políticas.

Os Integralistas conquistaram o apoio de várias camadas da Sociedade, por exemplo, militares, classe média, entre outros. O Integralismo montou como base, mais de 1000 núcleos espalhados pelo Brasil.

Entre os anos de 1936 a 1938, ocorreram fatos conhecidos como as depurações stalinistas, o principal objetivo dessas depurações era matar todos os oponen-

Na era Vargas ocorreu a vitória de um regime ditatorial a partir da Revolução de 30 e se estende até 1945. Essa etapa foi marcada pela política getulista, e durante


esse período o Brasil passa por sérias transformações como o crescimento urbano, a forte participação da burguesia no cenário político, o aumento de poder das oligarquias agrárias, a classe média e o operariado cresceu e conquistou espaços na vida pública no Brasil. Na era política de Getúlio Vargas pode ser analisado historiPlínio Salgado camente em três fases importantes: governo provisório (1930-1934); governo constitucional (1934-1937) e a ditadura de Vargas (1937-1945).

1)(UFJF). Sobre o contexto de emergência do nazifas-

cismo na Europa, marque a alternativa CORRETA: a) Período marcado pela descrença na democracia, em diversas nações europeias. b) Período de declínio do Nacionalismo, principalmente nos países que foram derrotados na I Grande Guerra. c) Período de grande prosperidade das economias nacionais, especialmente nos países que compunham a aliança vitoriosa na I Guerra Mundial. d) Período marcado pelo chamado "fim das ideologias" e pela expansão do Liberalismo. e) Período de paz entre as nações e tolerância racial e étnica nos países ocidentais.

Reprodução

2)

Getúlio Vargas

"Tomei consciência pela primeira vez do problema do desemprego em 1928 [...] Lembro-me do choque, do espanto que senti quando pela primeira vez me misturei com vagabundos e mendigos, ao descobrir que uma boa parte, talvez uma quarta parte dessa gente [...] eram mineiros e colhedores de algodão, jovens e honestos, contemplando seu destino com aquele assombro estúpido de um animal que caiu numa armadilha. Simplesmente não conseguiam entender que acontecia com eles. Tinham sido criados para trabalhar, e - vejam! era como se nunca mais fossem ter a oportunidade de voltar ao trabalho. Nessas circunstâncias, era inevitável, no início, que fossem perseguidos por um sentimento de degradação pessoal. Tal era a atitude para com o desemprego naquele tempo: era um desastre que acontecia a você como indivíduo e a culpa era sempre sua." Fonte: Orwell, George. "O Caminho para Wigan Pier", in: "História do século XX". São Paulo, Abril Cultural, 1974, vol. 6, p. 1351.

a) Comente um problema que a economia norte-ameri-

cana enfrentou ao longo dos anos de 1920 e que colaborou para a crise de 1929. Reprodução

Reprodução

Aula 02 - A Crise do Capitalismo e os Regimes Totalitários

Getúlio Vargas no Comício Político – Anos 30.

3) Comente sobre a grande euforia dos americanos o “American Way of Life”, que aconteceu em meados dos anos 20.

Os nazistas culparam os Judeus pela crise econômica da Alemanha nos anos 30.

181


CIÊNCIAS C


Vetores OBJETIVOS PROPOSTOS . Estudar os movimentos dos corpos celestes; . Compreender as Leis de Kepler e da Gravitação Universal; . Entender como acontece as marés.

Introdução

2ª Lei de Kepler - Lei das Áreas Um planeta, através do seu raio vetor, varre áreas iguais em intervalos de tempo iguais. Mas se as áreas analisadas tiverem valores diferentes, quanto maior a área varrida pelo raio vetor, maior será o intervalo de tempo gasto pelo planeta.

O atual modelo do sistema solar utilizado por nós não foi o primeiro a ser utilizado pela astronomia para definir de que modo o Sol e os planetas estavam dispostos no Universo. Os gregos idealizaram o primeiro modelo para o nosso sistema. Ao perceberem que o Sol nascia a leste e se punha a oeste, concluíram que o Sol girava em torno da Terra. Essa ideia foi defendida pelo astrônomo Cláudio Ptolomeu, pelos pitagóricos e pela Igreja Católica, que por sua vez afirmava que o homem, por ter sido criado por Deus, deveria viver no centro do Universo, sendo a Terra o centro do nosso sistema.

Fique ligado! Raio Vetor → Linha imaginária que liga o Sol ao planeta.

B

C r ÁREA A2

∆t2

ÁREA A1

∆t1

Sol

Atualmente, sabemos que o Sol está no centro do nosso sistema, e que a Terra gira ao seu redor.

D A Se A1 = A 2, temos, que ∆t1 = ∆t2.

Fique ligado! • O modelo no qual a Terra está no centro do universo é conhecido como Geocentrismo. Do grego: geo (Terra). • O modelo no qual o Sol está no centro do universo é conhecido como Heliocentrismo. Do grego: hélios (Sol) • Nicolau Copérnico, Galileu Galilei e Kepler defendiam a afirmativa de que a Terra girava ao redor do Sol.

As Leis de Kepler As Leis de Kepler são aplicadas ao nosso sistema Solar, mas também podem ser aplicadas a outros sistemas do Universo. Para isso, basta que pequenas massas gravitem ao redor de uma grande massa.

1ª Lei de Kepler - Lei das Órbitas Os planetas giram ao redor do Sol em trajetórias elípticas, ocupando o Sol um dos focos da elipse.

Elipse

Planeta foco 1 foco 2 Sol

244

∆t1

A2

∆t2

A1 Mas se A1 > A 2, temos, que ∆t1 > ∆t2.

De acordo com os conceitos vistos anteriormente, podemos concluir que, quanto mais próximo do Sol o planeta estiver, maior será sua velocidade, e quanto mais afastado do Sol, menor será sua velocidade. Existem dois pontos, na órbita elíptica dos planetas, muito importantes para o entendimento dos movimentos ao redor do Sol. Um deles é conhecido como periélio (ponto em que o planeta está mais próximo do Sol). Os planetas quando se movimentam em direção ao periélio aumentam suas velocidades a cada instante (movimento acelerado), haja vista que, nesse caso, estão se aproximando do Sol. Ao chegar no periélio, a velocidade de translação do planeta é máxima.


Aula 05 - Vetores

O outro ponto, também muito importante é chamado de afélio (ponto em que o planeta está mais afastado do Sol). Os planetas quando se movimentam em direção ao afélio diminuem suas velocidades a cada instante (movimento retardado), haja vista que, nesse caso, estão se afastando do Sol. Ao chegar no afélio, a velocidade de translação do planeta é mínima. ento Mo v i m o ad aceler

Terra. No perigeu, a velocidade é máxima, enquanto no apogeu, é mínima.

Perigeu Apogeu

v1 F1t

3ª Lei de Kepler - Lei dos Períodos

F1

F2

Periélio

Afélio

v2

Mo vi ret ment a rd o ad o

F2t vMÁXIMA

PERIÉLIO

AFÉLIO Sol vMÍNIMA

Fique ligado! Periélio → vmáx Do grego: peri = perto e helios = Sol

O tempo necessário para um planeta dar uma volta completa ao redor do Sol é denominado período. A 3ª Lei de Kepler, que tem uma grande importância para o movimento dos corpos celestes, relaciona a distância de um planeta ao Sol com o seu período. De acordo com Kepler, quanto mais distante um planeta estiver do Sol, maior será seu período. Essa última lei pode ser enunciada como: “O quadrado do período de translação de um planeta é proporcional ao cubo do raio médio da órbita.” T² = K . R³ PLANETA

Terra

Mercúrio

PERÍODO

365 dias

88 dias

Como podemos calcular o período de um planeta? Para isso, precisamos saber a que distância esse planeta está do Sol, além de utilizarmos o período da Terra e a distância da mesma ao Sol.

Afélio → vmín Do grego: apo = longe e helios = Sol

RA RB

No caso da Lua e dos satélites que giram ao redor da Terra, também são válidas as relações entre as velocidades e a distância dos mesmos em relação à

)

2

3

1

2 B

3 B

2

3 A 3 B

"

TA = K . R A T =K .R 2 A 2 B

T K.R = T K.R

2

2

TA TB 3 = 3 RA RB

Lei da Gravitação Universal Isaac Newton percebeu, após analisar as Leis de Kepler, que deveria existir uma força responsável por variar a velocidade dos planetas ao longo de suas órbitas. Essa força de interação entre um planeta e o Sol foi denominada força gravitacional.

J

ohannes Kepler (1571 — 1630) foi um astrônomo, matemático e astrólogo alemão, figura-chave da revolução científica do século XVII. É mais conhecido por formular as três leis fundamentais da mecânica celeste, conhecidas como Leis de Kepler. Essas leis forneceram uma das bases para a teoria da gravitação universal de Isaac Newton.

245


CIÊNCIAS

O enunciado dessa lei pode ser escrito como: “ Dois corpos se atraem na razão direta do produto de suas massas e inversa do quadrado da distância que há entre eles.”

v=

2GM R

M → Massa da Terra. R → Raio da Terra.

M m F

-F

A velocidade de escape aproximadamente 11,23 km/s.

na

Terra

é

Marés

d Matematicamente temos: FG =

G.M.m 2 d

Onde G = 6,67 . 10-11 Nm2/kg2 (constante de gravitação universal).

Aceleração da Gravidade Como vimos anteriormente a força de atração que a Terra exerce sobre os corpos (força gravitacional) é conhecida como força peso, ou apenas peso do corpo. Sendo, FG = P Substituindo FFGG = G . M2 . m e P = mg, na equação d acima: G.M.m = mg 2 d G.M g= 2 d Como a distância d = R + h

Vimos nesse capítulo que os corpos que possuem grandes valores de massa atraem outros corpos. Um fenômeno envolvendo essa atração, conhecido como maré, pode ser observado nos rios e oceanos. As chamadas marés ocorrem devido as forças exercidas pela Lua e pelo Sol à água dos rios e oceanos. Embora a massa do Sol seja muito maior do que a da Lua, por ele estar também muito distante, a maré provocada pelo Sol tem menos da metade do efeito da provocada pela Lua. Existem dois tipos de marés: as marés cheias e as baixas, que podem ocorrer de acordo com as fases da Lua. Lua Cheia e Nova Nesse caso, o Sol, a Lua e a Terra estão alinhados. Assim, as forças gravitacionais exercidas pelo Sol e Lua na Terra são somadas, resultando na maré cheia mais alta e na maré baixa mais baixa.

efeito da Lua Sol efeito do Sol Lua Quarto Crescente e Minguante Na Lua Quarto Crescente e Minguante os efeitos da maré são atenuados.

efeito da Lua

d R

h P

g=

G.M 2 (R + h)

Sol efeito do Sol

Podemos notar que a aceleração da gravidade é variável. Quanto maior a altitude, menor é a aceleração.

Velocidade de Escape A partir de certa velocidade é possível lançar um corpo verticalmente para cima, para que este se livre da atração da Terra. Os foguetes fazem uso dessa velocidade para saírem da Terra.

246

1)(ENEM). As leis de Kepler definem o movimento da Terra em torno do Sol. Qual é, aproximadamente, o tempo gasto, em meses, pela Terra para percorrer uma área igual a um quarto da área total da elipse? a) 9 b) 6 c) 4 d) 3 e) 1


Aula 05 - Vetores

Resolução

Resolução

Alternativa d. Por regra de três: 1 volta – 12 meses 1 volta – T → T = 3 meses 4 2)(UNESP). A Terra descreve uma elipse em torno do Sol cuja área é A = 6,98 . 1022 m2.

Alternativa b. Podemos calcular a massa do corpo através da equação: PT = m . gT → m = 100 = 10 kg 10 Para encontrarmos a resposta final temos que utilizar a equação: G . ML . m = 15 FL = 2 RL 6 2 ) = 7,3 . 1022 kg ML = 15 . (1,8 . 10- 11 10 . 6,7 . 10 5) A intensidade da força com que a Lua atrai a Terra é igual a F. Se a massa da Lua for triplicada e a distância que a separa da Terra reduzida à metade, a nova força será: a) 12F b) 8F c) 4F d) 2F e) F

Terra Sol

a) Qual é a área varrida pelo raio que liga a Terra

ao Sol desde zero hora do dia 1o de Abril até as 24 horas do dia 30 de Maio do mesmo ano? b) Qual foi o princípio ou lei que você usou para efetuar o cálculo acima? Resolução a) De 1o de Abril a 30 de Maio = 60 dias

Por regra de três 365 dias – 6,98 . 1022 22 10 60 dias – A → A = 69,8 . 6 . 365 A , 1,14 . 1022 m2 b) Segunda lei de Kepler (lei das áreas) 3)(UTF). Um astronauta, na Lua, lança um objeto verticalmente para cima com uma velocidade inicial de 4,0 m/s depois de 5,0 s ele retorna a sua mão. Qual foi a altura máxima atingida pelo objeto? a) 0,80 m b) 5,0 m c) 20 m d) 1,0 m e) 0,82 m Resolução

v = v0 + a . t → 0 = 4 + g . 2,5 g = -1,6 m/s2 2 2 t ∆s =s0 + v0 . t + g . → ∆s = 4 . 2,5 – 1,6 . 2,5 2 2 ∆s = h = 5 m 4)(EsPCEx). Um corpo pesa na superfície da Terra

100 N e na superfície da Lua 15 N. A partir desses dados calcule a massa da Lua, em kg, supondo-a uma esfera homogênea de raio 1,8 . 106 m. Observação: considere as dimensões do corpo desprezíveis em relação à Lua. Dados: gT = 10 m/s² e G = 6,7 . 10-11 N.m2 / kg2 a) 9,5 . 1016 d) 5,7 .1028 22 b) 7,3 . 10 e) 8,9 . 1025 19 c) 6,1 . 10

Resolução

Alternativa a. Força inicial F = G . M T2 . m L d Força final G . MT . mL F’ = G . M T . 23m L = 12 = 12F 2 d d `2j

1)(UNESP). A órbita de um planeta é elíptica e o Sol

ocupa um de seus focos, como ilustrado na figura (fora de escala). As regiões limitadas pelos contornos OPS e MNS têm áreas iguais a A. M

P

A

N

A S O Se tOP e tMN são os intervalos de tempo gastos para o planeta percorrer os trechos OP e MN, respectivamente, com velocidades médias VOP e V MN, pode-se afirmar que: a) tOP > tMN e vOP < vMN b) tOP = tMN e vOP > vMN c) tOP = tMN e vOP < vMN d) tOP > tMN e vOP > vMN e) tOP < tMN e vOP < vMN

247


INGLÊS I


Interpretation of texts- CN Tower, Niagara Falls and Rio de Janeiro city. OBJETIVOS PROPOSTOS . Aprender importantes fatos sobre os assuntos propostos; . Conhecer novas palavras dentro do contexto; . Saber interpretá-los.

Imagens: Reprodução

CN TOWER

The CN Tower as seen from its base

The CN Tower is a communications and observation tower in Toronto, Ontario, Canada. Standing 553.3 meters (1,815 ft) tall, it was completed in 1976, becoming the world’s tallest free-standing structure and world’s tallest tower. It held both records for 34 years, or one-third century, until the completion of the Burj Khalifa in Dubai and Canton Tower in Guangzhou. It remains the tallest free-standing structure in the Western Hemisphere, a signature icon of Toronto’s skyline, and a symbol of Canada, attracting more than two million international visitors annually. Its name “CN” originally referred to Canadian National, the railway company that built the tower. Following the railway’s decision to divest noncore freight railway assets, prior to the company’s privatization in 1995, it transferred the tower to the Canada Lands Company, a federal Crown corporation responsible for real estate development. Since local residents wished to retain the name CN Tower, the abbreviation is now said to expand to Canada’s National Tower rather than the original Canadian National Tower; however, neither of these names are commonly used. In 1995, the CN Tower was declared one of the modern Seven Wonders of the World by the American Society of Civil Engineers. It also belongs to the World Federation of Great Towers, where it holds secondplace ranking.

The CN glass for view

A Torre CN, localizada em Toronto, Ontario, Canadá é uma torre turística e de comunicações que tem 553,33 metros (1,815 pés) de altura, sendo a segunda maior torre do mundo. Ultrapassou a Torre Ostankino, em 1975, quando sua construção foi concluída e foi declarada a estrutura mais alta do mundo. Em 12 de setembro de 2007, após ser detentora do título por 32 anos, a Torre CN foi ultrapassada em altura pelo edifício, que na época ainda em construção, Burj Khalifa. Ela é o principal cartão postal de Toronto, atraindo mais de dois milhões de visitantes anualmente. CN refere- se originalmente a Canadian National, a companhia ferroviária que construíu a torre. Privatizada em 1995, a nova administração 287


ENGLISH

da companhia decidiu se desfazer de qualquer propriedade que não estivesse relacionada com o setor ferroviário. Com isto, a posse da Torre CN foi transferida para a Canada Lands Company, uma companhia do governo canadense. A torre já era popularmente conhecida como CN Tower. O governo queria remover o nome da empresa ferroviária da torre, mas para manter o acrônimo intacto, mudou seu nome para Canada’s National Tower.

Shutterstock

Reprodução

Now let’s read the text.

Vocabulary Asset: qualidade, vantagem Tallest: mais alto Railway: estrada de ferro Freight: frete Since: desde Belong: pertencer

Practice content 1) Where is the CN Tower?

2) How many meters it has?

3) What means “CN”?

4) According to the text, what happen in 1995?

288

Jodie and Adam are on vacation in Toronto. They’re visiting the CN Tower. Jodie: Did you get the tickets? Adam: Yes. They’re here. Where’s the line for the elevators? Jodie: It’s this way. Are you ok, Adam? Adam: Uh…yes. It’s just…well…I don’t like heights, that’s all. Adam: I feel dizzy. Jodie: The view’s better over here, Adam. You can see farther. Adam: Don’t go too near the window. Jodie: Come on! You can see the city better from here. Adam: What’s that down there? Jodie: It’s an airplane. It’s landing at the airport. Adam: But it’s below us. Jodie: Can we go up to the space deck? That the highest level. It’s 33 stories higher than this one. Adam: What? Do we have to? Jodie: It’s the highest public observation gallery in the world. We have to see it. Adam: Uh…all right. Jodie: This is fantastic! It’s the most exciting place I’ve ever been to! Think about it, Adam…we’re on the tallest building in the world! Adam: I am thinking about it. Jodie: Come over here. This is the best view. You can see Niagara Falls…and it’s 100 miles away. Oh, sorry. Are you OK? Adam: Ah! We’re on the ground again. I feel better already. Jodie: Thanks for coming up with me. Adam: That’s OK, Jodie. Do you know something? I’m not going to be afraid of heights again!


Aula 04 - Interpretation of texts - CN Tower, Niagara Falls and Rio de Janeiro city

Vocabulary Heights: altura Dizzy: Tonto Farther: mais distante Below: embaixo Gallery: galeria (arte) Worse: pior

today is entirely on the Canadian side of the border, and the American Falls on the American side. The smaller Bridal Veil Falls are also located on the American side, separated from the main falls by Luna Island.

Practice content 1) Where Jodie and Adam are?

2) Who bought the tickets?

3) What did Adam say about heights?

4) Where Jodie wants to go?

5) When Adam felt good?

Imagens: Reprodução

NIAGARA FALLS

The Niagara Falls are voluminous waterfalls on the Niagara River, straddling the international border between the Canadian province of Ontario and the U.S. state of New York. The falls are 17 miles (27 km) north-northwest of Buffalo, New York and 75 miles (121 km) south-southeast of Toronto, Ontario, between the twin cities of Niagara Falls, Ontario, and Niagara Falls, New York. Niagara Falls is composed of two major sections separated by Goat Island: the Horseshoe Falls, which

Niagara Falls were formed when glaciers receded at the end of the Wisconsin glaciations (the last ice age), and water from the newly formed Great Lakes carved a path through the Niagara Escarpment en route to the Atlantic Ocean. While not exceptionally high, the Niagara Falls is very wide. More than 6 million cubic feet (168,000 m³) of waterfalls over the crest line every minute in high flow, and almost 4 million cubic feet (110,000 m³) on average. It is the most powerful waterfall in North America. The Niagara Falls is renowned both for their beauty and as a valuable source of hydroelectric power. Managing the balance between recreational, commercial, and industrial uses has been a challenge for the stewards of the falls since the 19th century.

Niagara Falls são as mais famosas cachoeiras da América do Norte, situadas na fronteira entre Estados Unidos e Canadá. É também o nome de duas Cidades, uma americana e outra canadense, separadas justamente pelo curso de água que liga os lagos Erie e Ontario e forma essas cataratas. O nome tem origem na palavra Índia Onguiaahara que significa grande trovão de águas. Foram vistas pela primeira vez por um homem branco em 1678, quando Louis Hennepin, um padre francês aqui chegou. Hoje são visitadas por mais de 12 milhões de pessoas por ano, muitas delas recém-casadas. Por curiosidade, Niagara Falls é o lugar mais procurado pelos americanos em lua de mel.

289


ESPANHOL E


Poema 20 OBJETIVOS PROPOSTOS

Veinte poemas de amor y una Canción desesperada. Pablo Neruda

Reprodução

. Interpretar; . Ampliar o léxico; . Definir os estilos direto e indireto; . Reconhecer os estilos direto e indireto; . Formação de algumas palavras.

Aunque éste sea el último dolor que ella me causa, y éstos sean los últimos versos que yo le escribo.

¡Vamos a trabajar el texto!

Puedo escribir los versos más tristes esta noche. Escribir, por ejemplo: “La noche esta estrellada, y tiritan, azules, los astros, a lo lejos”. El viento de la noche gira en el cielo y canta. Puedo escribir los versos más tristes esta noche. Yo la quise, y a veces ella también me quiso. En las noches como ésta la tuve entre mis brazos. La besé tantas veces bajo el cielo infinito. Ella me quiso, a veces yo también la quería. Cómo no haber amado sus grandes ojos fijos. Puedo escribir los versos más tristes esta noche. Pensar que no la tengo. Sentir que la he perdido. Oír la noche inmensa, más inmensa sin ella. Y el verso cae al alma como al pasto el rocío. Qué importa que mi amor no pudiera guardarla. La noche está estrellada y ella no está conmigo. Eso es todo. A lo lejos alguien canta. A lo lejos. Mi alma no se contenta con haberla perdido. Como para acercarla mi mirada la busca. Mi corazón la busca, y ella no está conmigo. La misma noche que hace blanquear los mismos árboles. Nosotros, los de entonces, ya no somos los mismos. Ya no la quiero, es cierto, pero cuánto la quise. Mi voz buscaba el viento para tocar su oído. De otro. Será de otro. Como antes de mis besos. Su voz, su cuerpo claro. Sus ojos infinitos. Ya no la quiero, es cierto, pero tal vez la quiero. Es tan corto el amor, y es tan largo el olvido. Porque en noches como ésta la tuve entre mis brazos, mi alma no se contenta con haberla perdido.

1) Busque las palabras que están subrayadas el texto y encuentre su significado. I- ........................ A mucha distancia, en el espacio o en el tiempo.

II- ........................... Falta de memoria. Descuido de algo que se debía atender. III- ..................... Vapor de agua que se condensa en gotas menudas sobre los objetos en las horas frías de la madrugada. Lluvia fina y pasajera. Gotas con las que se humedece algo. IV- ..................... Acción de mirar. Modo de mirar. V- ..................... Que tiene más extensión en una de las direcciones del plano. Que tiene excesiva longitud o duración. Que pasa de lo justo o indicado. VI- ..................... Poner blanco. Dar manos de cal o yeso diluidos en agua a las paredes o techos. Mostrar una cosa su blancura. Ir tomando color blanco. Convertir en dinero legal el que se ha conseguido por medios delictivos. VII- ................................... Firme, que no se mueve. Invariable, permanente. Dícese del cargo definitivo y de la persona que lo ocupa. VIII- ......................................... Nexo que introduce proposiciones concesivas y que indica dificultad para que se cumpla lo propuesto en la oración principal (lo haré aunque no tenga ganas). Nexo que une proposiciones adversativas y que rectifica o corrige el sentido de la proposición anterior (creo que me iré a Granada aunque no lo sé con certeza). IX- ..................... (tiritar)- Temblar de frío. 309


ESPAÑOL

2) Ahora, pon las palabras que encontraste

en el ejercicio anterior en las frases abajo: a) Hasta los huesos ........................ de frío en este invierno. b) Tú ........................ me deja sin rumbo. c) Ella tenía el pelo muy ........................ y negro. d) Ella estaba con sus ojos ........................ delante de tamaña decepción. e) ........................ yo lo pida, no lo hará. f) Es necesario ........................ las ropas al sol. g) El ........................ caía sin parar, dejando la noche aun más fría. h) A veces es mejor que estés ........................ de aquí.

3) Conteste a las preguntas: a) El yo lírico está:

( ( ( (

) alegre ) triste ) con añoranza ) contento

b) ¿Cuál es el mensaje principal del yo lírico?

c) ¿En qué momento se cree que Pablo Neruda

escribió este poema? Saque un verso que lo comprobé.

Estilo Indirecto- En el “estilo indirecto”, el hablante da el sentido o significado de lo que alguien dice, ha dicho o dirá, repitiendo exactamente las mismas palabras o no y la frase subordinada se une a la principal por medio de relativo “que”. Hay transformaciones que afectan los verbos, a los pronombres y a los adverbios. Los verbos introductorios pueden ser: decir, comentar, afirmar, asegurar, proponer, pedir, contar, explicar, etc. (desde que tengan un sentido dentro de un contexto determinado): Estilo Directo

Estilo Indirecto

José dijo: “ La economía no se puede dejar enflaquecer con la deuda que está sobre nuestro país.”

José dijo que la economía no se puede dejar enflaquecer con la deuda que está sobre nuestro país.

Tiempo Presente en la oración del Estilo Indirecto Si el elemento que introduce está en presente, los verbos que están en Presente, Pretéritos, Futuro de Indicativo en el estilo directo, cuando transformado al estilo indirecto no cambian su tiempo verbal, excepto el Imperativo que cambia al Subjuntivo. Estilo Directo Verbo en Indicativo Leo el libro. He leído el libro.

Dice que lee el libro. Dice que ha leído el libro.

Leí el libro. Leeré el libro.

Dice que leyó el libro. Dice que leerá el libro.

Verbo en Subjuntivo

d) El yo lírico hace referencia

a la naturaleza. Saque del texto estos elementos.

e) ¿A quién podemos atribuir al fin del romance?

Saque un verso que lo comprobé.

Estilo Indirecto

(Subjuntivo o Indicativo)

Tal vez lea el libro.

Dice que tal vez lea el libro. / Dice que tal vez lee el libro.

Verbo en Imperativo

(Subjuntivo)

Lee el libro.

Dice que leas el libro.

Tiempo Pasado en la oración del Estilo Indirecto Estilo Directo

f) “Es tan corto el amor, y es tan largo el olvido.” Explique este verso.

Leo el libro. He leído el libro. Leí el libro.

Gramática El Discurso Directo e Indirecto

Estilo Directo- En el llamado “estilo directo” el que habla, repite textualmente las mismas palabras del hablante al que cita o menciona. 310

Estilo Indirecto

Verbo en Indicativo Dijo que leía el libro. Dijo que había leído el libro. Dijo que leyó el libro / Dijo que había leído el libro. Dijo que leerá el libro. / Dijo que leería el libro.

Leeré el libro Verbo en Subjuntivo Tal vez lea el libro.

Dijo que tal vez leyese / leyera el libro.


Aula 03 - Poema 20

Imperativo Lee el libro.

Dijo que leyese / leyera el libro.

Según los ejemplos que preceden, la correspondencia de tiempos sería:

Carnicería

Confitería

Estilo Directo

Estilo Indirecto

Presente

Pretérito Imperfecto

Pretérito Imperfecto

Pretérito Imperfecto

Pretérito Indefinido

Pretérito Indefinido o Pretérito Pluscuamperfecto

Pretérito Perfecto

Pretérito Pluscuamperfecto

Librería

Futuro

Futuro o Condicional

Condicional

Condicional

Presente de Subjuntivo

Pretérito Imperfecto de Subjuntivo

La terminación de nombres de algunas tiendas frecuentemente termina en “ería”, pero si no sabes cómo se llama, puede utilizar la expresión tienda de + el producto.

Imperativo

Pretérito Imperfecto de Subjuntivo

Otras formas de uso del estilo indirecto

Ej.: carnicería = tienda de carne

Hay muchas terminaciones para nacionalidades y continentes, mire las tablas abajo: - ense

- eño

-és

Nicaragüense

Brasileño

Francés

Pablo: ¡Te deseo muchas felicidades en tu vida!

Estadounidense

Hondureño

Inglés

María contó a Pablo que era su cumpleaños y él la felicitó.

Canadiense

Salvadoreño

Irlandés

Panameño

Japonés

Puertorriqueño

Portugués

María: Hoy estoy muy feliz, pues es mi cumpleaños.

Imagens: Shutterstock

Formación de algunas palabras - ano

Otros

Venezolano

Europeo

Centroamericano

Ruso

Colombiano

Asiático

Cubano

Verdulería

Pescadería

Dominicano Ecuatoriano Italiano Latinoamericano Mexicano Norteamericano

Cafetería

Frutería

Peruano Americano Africano Australiano

Panadería

Zapatería 311


Ensino Fundamental II