Page 1

Distribuição Gratuita

103ª Edição - Outubro 2017

Cavalgada das patroas reúne mais de 90 mulheres em Rio Espera

Rioesperense proporciona alegria para crianças no dia 12 de outubro

Página 03

Página 03

Rioesperenses são destaque como professores e têm seus projetos reconhecidos Nesse mês de outubro, mês dedicado aos professores, dois rioesperenses que trabalham levando o saber ao próximo, foram destaque como professores e tiveram o reconhecimento em seus projetos junto à Secretaria de Estado de Educação (SEE) e a Superintendência Regional de Ensino de Conselheiro Lafaiete. Os professores Gláucia Barbosa Soares e Diego Josafá foram os destaques nesse mês.

Página 04

Desfile de Carros de Boi marca as homenagens à Senhora do Rosário

Página 08


EDITORIAL Etimologicamente, as palavras política e cidadania têm o mesmo sentido. Política vem da palavra grega polis e cidadania vem da palavra latina civitas, ambas têm o mesmo significado: cidade. Portanto, há uma sinonímia entre estas expressões. Assim, quando não gostamos de política não podemos ser bons cidadãos, pois o bom cidadão é um ser político e pratica a cada dia através de sua cidadania a política da boa vizinhança, a política da boa convivência, a política da limpeza pública, a política de ter honestidade e qualquer atividade que se possa chamar de cidadania. Há uma desvinculação entre a política e a cidadania nos dias atuais, devido a situação administrativa e política de nosso país, onde nossos governantes não agem como verdadeiros políticos. O importante é sabermos diferenciar os bons cidadãos e quem sabe elegermos aqueles que poderão ser bons governantes e, assim, poderemos transformar nosso país em uma nação politicamente bem administrada. Uma ótima leitura! Jornalista e Editora do Rio Espera em Foco Simone Santiago

Polícia Militar inicia campanha contra trote no 190 A campanha vai até o dia 28 de fevereiro

A Polícia Militar de Minas Gerais inicia no dia 1º de novembro, uma campanha de conscientização sobre o uso correto do telefone de emergência 190. O número é a forma mais rápida e eficaz para a sociedade solicitar amparo à Polícia Militar e é destinado ao atendimento da população nas situações de urgências policiais. Infelizmente, o 190 recebe inúmeras ligações de trotes, atrapalhando o trabalho da Polícia Militar e impedindo que alguém seja socorrido. Somente em Barbacena,

cerca de 15% das ligações diárias são trote. Os horários de pico dos trotes são os de saída das escolas e esse número aumenta nos fins de semana e, principalmente, no período de férias letivas. Isso, sem contar as ligações feitas para o 190 para outros fins. Em função disso, a Polícia Militar alerta que o 190 seja utilizado em casos de extrema necessidade. Veja algumas situações de quando usar: - Alguém foi vítima da ação de marginais;

EXPEDIENTE:

Jornalista Responsável: Simone Santiago - Reg. Prof. 14.193 sisancomunica@gmail.com End.: Rua São José, 487 - Rio Espera. CEP: 36460-000 Produção Editorial, Projeto Gráfico, Diagramação, Fotos, Reportagens e Matérias: Simone Santiago Impressão: Central Gráfica - (31)3762-3182 - Conselheiro Lafaiete Tiragem: 1.000 exemplares

- Alguém está em situação de risco; - Para repassar informações relativas a alguma denúncia da ação de marginais. Não se deve usar o 190: - Para pedir informações diversas ao serviço Policial Militar; - Para obter informações jurídicas; - Para obter referências de endereços e linhas de ônibus; - Para solicitar transferência para outros ramais; - Para simplesmente “desabafar” com alguém.

O Informativo é uma publicação mensal. A reprodução total ou parcial do conteúdo desta obra é expressamente proibida sem prévia autorização. O Informativo não se responsabiliza por matérias assinadas.


Aniversariantes em Flash Parabéns e felicidades a todos os que fizeram e que farão aniversário.

Nicolly 27/11

Alessandra 09/11

Meire Jane 03/11

Said 22/11

Wanderlei 20/11

Carlos 08/11

Geraldo (Ladim) 23/11

Jéssica -17/09 Mirtis - 10/10 Geiciana - 20/11

Maria Aurélia 13/11

Cíntia 25/10

Geraldo Coelho 08/11

Rioesperense proporciona alegria para crianças no dia 12 de outubro

Cavalgada das patroas reúne mais de 90 mulheres em Rio Espera

Por mais um ano, o rioesperense Alexsander de Jesus, conhecido por Alex, levou muita alegria para as crianças no dia 12 de outubro. Todos os anos ele arrecada guloseimas com a colaboração de seus amigos e parceiros e faz a festa com a criançada. Dessa vez, ele presenteou os pequeninos das comunidades do Padilha e Buraco do Paiol. Alex agradeceu o apoio de todos aqueles que doaram e disse que sua iniciativa continuará sendo realizada: “É um gesto simples, mas é muito gratificante. Ver o sorriso no rostinho de cada criança das comunidades me deixa muito feliz. Espero arrecadar ainda mais coisas para o próximo ano”, concluiu. Fotos: divulgação

Aconteceu nesse mês de outubro em Rio Espera, mais uma Cavalgada das Patroas, organizado pela Patrícia, Priscila, Paula, Fabiana, Carla e Cássia. Nesta segunda edição, participaram cerca de 95 amazonas, cada uma com seu estilo e todas muito belas com a camisa preparada especialmente para o encontro. O evento ocorreu no Haras do Chapolin, onde houve sorteio de brindes, almoço para as participantes e show. As organizadoras agradeceram todo o apoio recebido para a realização de mais uma cavalgada e convidam mais mulheres para participaram na próxima edição. Foto: divulgação

Página 3


Rioesperenses são destaque como professores e têm seus projetos reconhecidos Nesse mês de outubro, mês dedicado aos professores, dois rioesperenses que trabalham levando o saber ao próximo, foram destaque como professores e tiveram o reconhecimento em seus projetos junto à Secretaria de Estado de Educação (SEE) e a Superintendência Regional de Ensino de Conselheiro Lafaiete. Os professores Gláucia Barbosa Soares e Diego Josafá foram os destaques nesse mês. Gláucia leciona na Escola Estadual “Monsenhor Francisco Miguel Fernandes” em Rio Espera há 22 anos em dois cargos efetivos por concurso: o Inglês, que é a sua

paixão, e o português para ensinos fundamental e médio. Ela reside em Rio Espera, é filha de Mundinha e Dóra e mãe das meninas Giovanna e Nicolly. Diego é filho da Neusa do Zé Rita e neto da Dona Mariinha. Ele já chegou a lecionar em Rio Espera por algum tempo, mas atualmente reside em Carandaí. Diego é professor efetivo de filosofia (licenciado) na Escola Estadual Deputado Patrús de Sousa de Carandaí, é Graduado em Filosofia e Bacharel em Direito e mestrando em Gestão e Avaliação da Educação Pública pela UFJF. Desde 2015 ele exerce a função de diretor da Escola Estadual Desembargador Aprígio Ribeiro de Oliveira em São Brás do Suaçuí.

Sobre os reconhecimentos Professora Gláucia A SEE lançou o projeto “Iniciação Científica no Ensino Médio”, através de uma parceria com o Instituto Unibanco, Fapemig, Ação Educativa e Observatório de Favelas, onde todas as Escolas Estaduais de Minas Gerais poderiam participar, cada uma com a escolha de seu temas e cada professor do Ensino Médio com a organização do seu projeto. Da Escola Estadual “Monsenhor Francisco Miguel Fernandes” de Rio Espera, foram enviados projetos elaborados pelas professoras de História, Língua Portuguesa, Física, Química e Biologia, sendo que somente

o trabalho da professora Gláucia foi escolhido no dia 21 de outubro. Seu projeto recebeu o título: “LINGUAJAR E IDENTIDADE CULTURAL DA COMUNIDADE DE SAMAMBAIA - RIO ESPERA - MG – BRASIL e consiste em valorizar a cultura dos alunos vindos dessa comunidade rural: “Faremos um estudo e pesquisaremos sobre a origem e história das pessoas que vivem nessa comunidade e se expressam, verbalmente, de uma maneira tão peculiar e porque não dizer, ao mesmo tempo tão apaixonante”, destacou Gláucia. Segundo ela, a


Os professores Gláucia Barbosa Soares e Diego Josafá foram destaque nesse mês implementação desse trabalho se dá por meio de três iniciativas: os Territórios de Iniciação Científica (TIC) que priorizam ações de investigação sobre temas diversos advindos das realidades dos estudantes envolvidos e serão desenvolvidas por meio de projeto de pesquisa em parceira com a Fapemig, que é onde seu projeto se encaixa, e a UBUNTU/NUPEASS. Seu grupo é composto por 07 alunos do 2ºAno C, sendo Giovanna (sua filha), Laura, Débora, Camila, Keila, Alessandra e Tiago Gonçalves, que trabalharão por 14 meses. Gláucia passará por um curso para aprendizagem em Belo Horizonte para dar início ao projeto na Escola no dia 13 de Novembro. Ela destacou sua gratidão com esse reconhecimento tão importante para a sua carreia: “Sou professora e gosto da minha vocação. Procuro sempre fazer com amor o meu trabalho e meus alunos são para mim como filhos. Ter meu simples projeto reconhecido e escolhido pela SEE muito me “envaidece”, pois vejo os meus alunos sendo priorizados e valorizados através desse meu trabalho. É preciso ressaltar o apoio e

incentivo que recebi do diretor Marcos que acreditou em minha capacidade. Enfim, ter esse reconhecimento, aos 22 anos de carreira de magistério, “massageia” o ego de uma simples e humilde professora”, concluiu.

Professor Diego O Prêmio de Gestão Escolar Destaque na Superintendência Regional de Ensino de Conselheiro Lafaiete foi conquistado pelo professor Diego e ficou ainda entre os três destaques do Estado de Minas Gerais. O prêmio é uma iniciativa do Conselho Nacional de Secretários da Educação e acontece a cada dois anos. A participação é aberta a todas escolas das redes Municipais e Estaduais e se efetiva mediante um cadastro, onde os diretores têm acesso a um instrumento de auto avaliação dos processos de gestão e a um roteiro para o planejamento de um plano de ação a ser construído com a comunidade escolar. A indicação é feita por uma equipe técnica que avalia a gestão e pontua os critérios definidos no edital específico. De acordo com Diego, essa foi a primeira vez que ele participou e acabou sendo apontado como Destaque

Regional, ficando entre os três melhores do Estado de Minas: “A indicação é o reconhecimento pelo trabalho que está sendo realizado e um mérito não só meu como diretor, mas de toda equipe que trabalha junto a mim. É um indicativo que estamos no caminho certo e um incentivo a continuar promovendo práticas eficientes na gestão escolar”, concluiu.

Página 5


O BRASIL DA GOVERNABILIDADE DESCABIDA POR NEUCIANY HELENO DE SOUZA ALMEIDA

O povo brasileiro, em sua maioria, clama! O povo brasileiro, em sua maioria, reclama! Porém, grande parte dos digníssimos deputados e deputadas, mais uma vez, trata-o como palhaço, sorvendo o gosto da satisfação pelos ganhos obtidos num processo de possíveis averiguações e contrariando qualquer oportunidade de existir um trabalho sério, voltado realmente para os anseios populares. À classe de parlamentares tudo é permitido! Predomina então um ambiente de impunidade respaldado em argumentações demagógicas que sustentam atitudes levianas e individualistas de representantes populares, tais como o desvio de vultosas somas de dinheiro público. Há nesse contexto uma inversão de valores exacerbada uma vez que a maioria das pessoas espera pelo cumprimento da lei e tais parlamentares votam contra ela. E, se há leis para um ladrão de galinha, não deveria haver também para um acusado de formação de quadrilha para desviar milhões? Afinal, Não somos todos iguais ? Eis um princípio lógico! A cultura do ter se sobrepõe totalmente à do ser. Vale-se, no cerne do bando desqualificado, o ganho que tal processo lhe trouxe. Com isso, pisa-se, desrespeita-se escarra-se, debocha-se, dançase sobre a dignidade do povo brasileiro. Falta, à maioria dos ilustríssimos senhores e senhoras representantes do povo, comprar com os milhões que ganham a vergonha que perderam, deixando-se corromper pela politicagem malcheirosa que exala desde a Capital Federal administrativa.

Em outros artigos dizia eu que os deputados e deputadas possuem uma blindagem onde nada os atinge. A situação se repete, mais uma vez, de maneira sarcástica. Estes senhores e senhoras, em sua maioria, são tudo ou quase tudo, menos representantes do povo. E, não se incomodando com nada, colocam suas faces sem nenhuma vergonha, frente a câmeras de tv para defender a não investigação de um acusado que, a meu ver, por assumir um cargo de tamanha magnitude, deveria agir com lisura e total transparência. Pergunto-me até quando essa palhaçada continuará. Nota-se, em diversos segmentos da sociedade brasileira, uma falta absurda de confiança na administração pública. Vê-se uma parcela da população descrente com qualquer atitude positiva que possa vir da maioria dos parlamentares e com aversão em assistir a noticiários, uma vez que estes só divulgam as decisões pró-governo, tomadas pelos novos coronéis, chefões e donos da verdade. Eles, os poderosos parlamentares, contrariam tudo e todos pensando em suas exorbitantes contas bancárias. A história brasileira, com toda essa vergonha, está sendo manchada por uma maioria de governantes corruptos e sem brio. Somos, o povo brasileiro, sofrido e explorado desde o processo de colonização. Muitas conquistas adquiridas por nós foram alcançadas mediante anos de lutas contra a opressão e a exploração. Porém, atualmente uma corja de larápios sapateia sobre tais conquistas, sujando ainda mais as futuras linhas que serão escritas sobre este povo. Resta-nos não sucumbir diante de tais escárnios e gritar em uníssono: “BASTA!”

O rioesperense Toninho do Zé Gomes está preparando mais uma doação para a Casa de Repouso de Rio Espera. Ele conta sempre com a colaboração de conterrâneos e, nesse ano, convida aos rioesperenses presentes e ausentes para fazerem a sua doação. Ele pede a quem puder contribuir com material de limpeza ou alimentos não perecíveis para procurá-lo. Telefone de contato: (31)98206-5570 A entrega da doação à Casa de Repouso será realiza no mês de dezembro.


Senhora do Povo Brasileiro Por Emanuel Tadeu

Sim, Eis me aqui! O verbo, então, encarnou. Deus desceu das alturas Fez-se pequeno em ternura. Habitou ventre humano De Deus à criatura Foi no singelo recolhimento Que Deus pôs seu fiel rebento. Humildes devemos nos fazer A Maria sempre imitar Para Deus é realmente grande Quem no silêncio habitar. Em outubro de 1717 Para o jantar de um conde Foi escolhido três simples pescadores Pobres, nem reconhecidos pelo nome. Um dia todo no rio e nada pescaram No final da tarde encontram algo Era uma imagem de uma santa de barro O milagre então começou, a rede transbordou. Virgem negra de ternura Pobre mãe ensina pura Que o valor maior está nas obras De amor das criaturas Aparecida, Senhora querida, Mãe do povo brasileiro. Ajuda o nosso Brasil Quando o insucesso se torna certeiro Nossa mãe Aparecida, Queremos hoje te homenagear Trazemos coroa e manto Para em tua fronte depositar Salve Mãe brasileira, De tantos milagres dispensadora Só consagrando nossa vida Para agradecer a Mãe, A grande corredentora.

ARISTÓBULO, UM RUFIÃO BRASILEIRO Por Sílvio Lopes de Almeida Neto O Brasil é rico. Teve comendadores, pastores – esses ainda existem – tem políticos em cada esquina, desde antes de 14 de novembro de mil e oitocentos e guaraná com rolha; aquilo que serve para tapar ou vedar um recipiente. Segundo me contou um avizinhado do Aristóbulo, tem, outrossim, muita perfídia, deslealdade, infidelidade, insídia e traição. Comenta-se a existência de um grande moto próprio – iniciativa pessoal de livre vontade – para criação de um rolhar, tapar com rolha, enrolhar as autoridades constituídas. Anotar devo, que não se cuida de um plebeísmo. Digo que me parece estar surgindo uma nédia anarquia. Nédia pois virá de pele lustrosa por efeito de tanta gordura. Anarquia é por conta de tanto chefe. Chega disso, basta de ter chefe. Viva a desordem, a confusão, a sociedade constituída sem governo. Toda repartição, toda subdivisão administrativa, freguesias, abarrotadas de gordurosas, ensebadas mentes que brilham, que sigam imediatamente para o mausoléu construído bem no meio da Amazônia legal. Não é possível mais verrumar, estar em meditação, parafusar. Por falar em Aristóbulo, de per si, isoladamente, independentemente dos outros, seu avizinhado noticiou que ele deu cabo de todas as comendas. Preferiu se tornar um fadista em terras de Portugal, ou seja, pertencer a uma classe de indivíduos de baixa condição, um rufião mesmo. Esperar por aqui por qual motivo? Esse verniz repleto de falsidade do Brasil rico, vem pretextado, tudo é alegado como desculpa.

Página 7


Desfile de Carros de Boi marca as homenagens à Senhora do Rosário

Fotos: colaboração Gráfica Rio Espera/ Fábio Cruz e Rafael Evangelista

A comunidade do Rosário celebrou nesse mês de outubro a Festa de sua Padroeira Nossa Senhora do Rosário. A festa contou com a animação da Banda de Música Santa Cecília e do Congado. Rioesperenses e visitantes uniram-se para prestar suas homenagens à mãe do Rosário e, juntos, participaram das festividades. Organizado pela Paróquia de Nossa Senhora da Piedade, pelo sétimo ano consecutivo, houve o tradicional Desfile de Carros de boi, realizado como forma de homenagear a Senhora do Rosário e para resgatar os velhos tempos vividos na cidade. Mais uma vez, o desfile com os carreiros e candeeiros saiu da Rua Benedito Valadares, guiado por porta bandeiras, e percorreu as ruas da cidade até a Praça da Piedade.

Informativo Rio Espera em Foco Outubro 2017  
Informativo Rio Espera em Foco Outubro 2017  

103ª Edição, mês de outubro 2017

Advertisement