Page 1

CAMPANHA DAS OPERADORAS

Trabalhadores da Vivo aprovam Acordo

Não mexa na Aposentadoria

Diante de uma provável derrota, o governo golpista adiou a votação da famigerada Reforma da Previdência, que aconteceria hoje (6), para semana que vem. Isso porque, ele não teria os votos suficientes para aprovar a reforma, que, se aprovada, massacrará o povo brasileiro. A mobilização da população, trabalhadores, centrais sindicais e movimentos sociais repercutiu na Câmara e no planalto, que se viu obrigado a transferir a votação, a fim de ganhar mais tempo para convencer os parlamentares. Com isso, a greve convocada pelas centrais foi transformada em atos e paralisações em todo o país. Várias capitais realizaram ações em repúdio à Reforma da Previdência, cujas regras propostas pelo governo golpista dificultam enormemente que os trabalhadores tenham direito à merecida aposentadoria. O objetivo é chamar a atenção de toda a população para mais um duro golpe que não pode ser institucionalizado. Para convencer a população que o a Reforma é necessária, o governo gasta uma fortuna com propaganda. Esta, por sinal, foi suspensa pela juíza Rosimayre Gonçalves de Carvalho, da 14 vara federal em Brasília, por considerar que a mesma manipula a opinião pública. Porém, a mesma já voltou ao ar por determinação do desembargador federal Hilton Queiroz, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região. ISENÇÃO FISCAL DE R$1 TRILHÃO

O gover no aprovou a MP 795/2017que concede isenção de impostos para petrolíferas estrangeiras. Apelidada de "MP do Trilhão" - por supostamente impor perdas da ordem de R$ 1 trilhão à União nos próximos 25 anos, em decorrência da isenção fiscal -, a medida isenta de taxas de importação, entre outras providências, produtos, projetos e serviços sob responsabilidade de empresas estrangeiras com interesses nos campos de petróleo brasileiros. Com isso, houve dissidência de parlamentares da base governista e Temer teve que adiar a votação da Reforma Previdênciária. A mobilização da população deve continuar, só assim conseguiremos barrar mais um ataque aos direitos trabalhistas.

Ezentis: reunião de PPR

Após muita cobrança do Sindicato, enfim, a Ezentis, prestadora de serviços para a Vivo e a Tim, marcou a primeira reunião de negociação da PPR 2017. A reunião acontecerá dia 12 de dezembro, na sede do Sindicato. Para dúvidas, denúncias e sugestões, entre em contato com: valdoleite@ sinttelrio.org.br.

CAMILA AR AÚJO

Nas assembleias realizadas ontem, dia 5, nos prédios da Vivo os trabalhadores decidiram por ampla maioria pela aprovação da proposta de acordo salarial. De acordo com a decisão da categoria, em alguns prédios a votação foi aberta e em outros como prédio da Barra, a votação secreta com cédula. Foi apurado um total de 616 votos, destes, 503 SIM, pela aprovação do Acordo, 112 NÃO, pela rejeição, e uma abstenção.

C

omo todos sabem a campanha das operadoras este ano foi dura, a mais difícil desses 19 anos de privatização do sistema. Aliado a isso, o cenário político e econômico do país é totalmente adverso à classe trabalhadora. Marcado por corte de direitos, desemprego e ataque à organização sindical. A Vivo foi a primeira a usar a reforma trabalhista golpista como instrumento de pressão para impor perdas aos trabalhadores. A comissão sindical não cedeu e por isso mesmo este ano fizemos a campanha mais longa, vale lembrar que a base dos trabalhadores é 1º de setembro, mas a campanha teve início em maio. Os trabalhadores de várias partes do país resistiram, e isso forçou a empresa ceder e avançar um pouco. Foram sete rodadas de negociações. Até a quarta ou quinta, a Vivo insistia em reajuste ZERO. Entre os avanços conquistados na sétima rodada, destacamos: = manutenção da cesta básica para os trabalhadores de rede técnicos de ADSL, reajustada em 1,73% (INPC) = a locação de veículo pulou de Zero para 2% a partir de janeiro de 2018 =O abono compensatório pulou de 35% para 40%, abrangendo 60% da categoria, 19.300 empregados que devem receber o equivalente a um salário base

Assembleia na Vivo Vila Isabel aprova Acordo

Claro dá golpe e negociação volta ao impasse Até o final da tarde de ontem, dia 5, quando fechávamos esta edição o clima na negociação com a Claro, em São Paulo, era de indignação entre os dirigentes sindicas que constituem a comissão negocial. Depois de um dia inteiro de discussão, a empresa dá golpe. Mais uma vez usando de má fé, ela condiciona a apresentação da sua proposta à assinatura pelos Sindicatos de acordos coletivos anteriores e de acordos e de escalas de revezamento. Isso é sabotagem com a categoria e

com os trabalhadores. A data base da categoria é 1º de setembro, estamos em dezembro, daqui a pouco é Natal e a Claro quer enrolar para tentar tirar proveito mais à frente. O Sindicato alerta os trabalhadores para resistir e dizer não às manobras escabrosas da empresa. A comissão rejeitou essa condição absurda e a negociação voltou ao impasse. De acordo com Virgínia Berriel, no Rio de Janeiros os acordos não foram assinados porque a Claro se nega a

incluir no mesmo outros trabalhadores do grupo, exemplo, os companheiros da NET. Os trabalhadores terão novas informações sobre essa negociação no Portal do Sinttel www.sinttelrio.org.br. Fique ligado. Outro motivo que impede a comissão de aceitar essa condição imposta pela Claro é que os sindicatos não vão avalizar as famigeradas escalas de revezamentos que a empresa quer impor aos seus empregados. "Não vamos dar cheque em branco", disse Virgínia.

Sita: assembleia dia 19 na empresa O Sinttel realiza assembleia dia 19 de dezembro, às 11 horas, para apreciação da proposta de Acordo Coletivo da Sita, cuja data base é 1º de janeiro. Os trabalhadores decidirão sobre a proposta das cláusulas econômicas apresentada pela empresa, às 11 horas, na sede da Sita, localizada na Av. Rio Branco, 53/ 9º andar. Os principais itens da proposta são:

=Reajuste para todos os empregados de 3% ou 100% do INPC, caso o índice projetado de 1,76% venha a ser maior; =Para os novos empregados, contratados a partir de 1º/01/2017, o reajuste será proporcional; =Piso salarial - reajuste de R$2.241,75 para R32.300,00 (2,6%). Se o INPC for maior, será aplicado

o mesmo; =O valor do tíquete sobe de R$33,00 para R$34,00 e a coparticipação dos trabalhadores cai à metade; =Auxílio creche de R$600,00 =Gratificação natalidade de R$630,00 por filho nascido na vigência do Acordo Coletivo de Trabalho 2017. O empregado deve ter no mínimo 1 ano de trabalho na empresa.

Detran: Chega de multas! Esse problema é antigo. Embora o trabalho de telecomunicações seja de utilidade pública conforme o artigo 29/inciso 8 da resolução do Conselho Nacional de Trânsito(Contran),os trabalhadores do setor em serviço pelo Rio de Janeiro são frequentemente multados pelos guardas municipais. Para tentar uma solução amigável e o fim da avalanche de multas aos trabalhadores do setor, o deputado Gilberto Palmares (PT-Rio), atendendo a um pedido do Sinttel, solicitou uma audiência com o presidente do Detran-RJ, Vinícius Farah. A audiência aconteceu dia 4, além de Gilberto, estiveram presentes dois diretores do Sinttel, Marcelo Lopes e Valdo Leite, além do coordenador de frota da Serede, Fábio Paixão. O presidente do Detran ouviu as reclamações e disse o que nós já sabíamos, que a resolução do Contran nos autoriza a parar desde que os carros estejam usando o giroflex laranja similar ao da PM.

Os carros de serviço de telecomunicações já usaram o giroflex, mas abdicaram deles após vários serem alvejados e trabalhadores saírem feridos. Por uma questão de segurança os trabalhadores não querem mais utilizar, temendo ser confundidos em confrontos entre policiais e bandidos, como já foram. Diante disso, voltamos ao impasse, Vinícius Farah alega que não pode descumprir resolução do Contran. Ao final da reunião, Farah se comprometeu a conversar com os assessores jurídicos do Jure, que analisam os recursos de multas de trânsito, para considerarem os recursos desses trabalhadores. PROJETO DE LEI

Diante de todas essas dificuldades Gilberto Palmares se comprometeu a estudar a apresentação de um projeto de lei estadual que beneficia esses trabalhadores e os livra definitivamente das famigeradas multas.

VÍDEO INSTITUCIONAL

O mandato Gilberto Palmares, em parceria com o Sinttel-Rio, elaborou um vídeo institucional com os próprios trabalhadores sobre o drama vivido nas

ruas do Rio. Eles são obrigados a parar em locais proibidos para executar suas funções e são constantemente multados. Veja e curta o vídeo no Portal do Sinttel: www.sinttelrio.org.br.


DEZEMBRO LARANJA

Brasil tem 176 mil casos de câncer de pele ao ano SOCORRO ANDR ADE

Quem trabalha submetido à exposição solar, exemplo dos trabalhadores de rede de telecomunicações, corre sérios riscos de contrair a doença. Nesse caso, a prevenção é indispensável. “Se exponha, mas não se queime", esse é o slogan da Campanha Nacional de Prevenção do Câncer da Pele 2017, realizada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, com o objetivo de reforçar a importância da prevenção e do diagnóstico precoce da doença. Este ano, a entidade resolveu focar na divulgação da campanha junto à população em geral, porém, em especial aos trabalhadores que se expõem constantemente aos raios solares em sua rotina profissional ou no dia a dia. Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), todos os anos surgem 176 mil casos de câncer da pele, o de maior incidência no país. Em função deste crescente aumento de casos, desde 2014, a SBD desenvolve o movimento Dezembro Laranja, com a promoção de uma série de iniciativas de conscientização sobre a prevenção e o diagnóstico precoce da doença, incluindo a importância da fotoproteção em suas diferentes formas para a redução dos riscos. Este ano, pela primeira vez, a campanha continua durante todo o verão, trazendo diferentes ações na internet, ruas, praias e parques. A campanha pretende conscientizar e educar as pessoas sobre os riscos do

câncer da pele decorrentes da exposição excessiva ao sol sem proteção, e reforça que filtro solar não é o único cuidado contra a radiação ultravioleta. A mensagem visa atingir, sobretudo, quem trabalha sob o sol ou ao ar livre, bem como as pessoas em seu cotidiano profissional. PREVENÇÃO NA CATEGORIA

Os trabalhadores da categoria que

mais se expõem ao sol são, sem dúvida, os que fazem manutenção das redes externas. Eles entram no grupo ao qual a campanha deste ano visa atingir, a fim de evitar que sofram os malefícios da exposição excessiva aos raios ultravioletas, que podem decorrer em câncer de pele. Entre as recomendações da SBD está o uso de equipamentos de proteção individual (EPI): chapéus de abas largas, óculos escuros, roupas

que cubram boa parte do corpo e protetores solares com fator mínimo de proteção solar (FPS) 30. A hidratação constante também faz parte dessas medidas fotoprotetoras, além de evitar os horários de maior insolação (das 10h às 16h). Estas recomendações fazem parte da pauta de sucessivas negociações do Departamento de Saúde do Sindicato, por meio da diretora Edna Sacramento, com as empresas de prestações de serviços DE manutenção. O objetivo da campanha Dezembro Laranja é promover o esclarecimento de uma doença que demanda uma maior atenção, já que o número de casos tem aumentado nos últimos anos."Queremos divulgar para a grande população, especialmente para os trabalhadores que desempenham suas funções expostos ao sol, como carteiros, vendedores ambulantes, operários da construção civil, feirantes e outros, esse conjunto de atitudes, essenciais para que essa exposição prolongada não traga problemas de saúde", afirma o presidente da SBD, José Antonio Sanches. A campanha prevê iniciativas como divulgação de peças publicitárias na internet (Facebook, Instagram e site), com concentração durante o mês de dezembro, que alertam sobre a incidência do câncer da pele e dão dicas de proteção. Além disso, a campanha chegará ainda aos estádios de futebol e ao carnaval carioca. A tradicional bateria da Escola de Samba Portela, pelo segundo ano, vestirá camisetas na cor laranja em seus ensaios e na sua tradicional Feijoada.

A sociedade é a verdadeira dona da Oi Ao remarcar para o dia 19 de dezembro a Assembleia Geral de Credores da Oi, o juiz Fernando Viana, responsável pelo processo de recuperação da empresa, enumerou vários argumentos para defender uma saída para a crise da empresa. O Instituto Telecom destaca alguns trechos da decisão por considerá-los essenciais. 1) "Não custa relembrar que o Grupo Oi é responsável por: I) 20% da telefonia celular do Brasil; II) operação exclusiva a 3.000 municípios que só possuem a Oi como operadora; III) prestação de serviço em 5.570 municípios brasileiros; IV) 70 milhões de usuários; V) 140 mil empregos; VI) interligação de 2.238 Zonas e 12.969 Seções eleitorais dos Tribunais Regionais Eleitorais de 21 Estados da Federação, fundamental para a totalização dos resultados das eleições em todo o país. (…) A recuperação econômica do Grupo Oi, um dos maiores conglomerados empresariais do país, tem inegável importância econômica e social para o Brasil". 2) "Com a recentíssima notícia de re-

SOCORRO ANDR ADE

núncia do Presidente do Grupo Oi, vejo que o clima de instabilidade institucional está se agravando ainda mais". 3) "Lembrando que o pedido de proteção judicial é formulado por uma das maiores empresas de telecomunicações do mundo, que impacta fortemente a economia brasileira e gera recolhimento de volume bilionário de impostos aos

cofres públicos". 4) "Na visão deste magistrado, o foco deve estar na empresa e não no empresário; ainda mais quando se trata de sociedades em atividades essenciais por meio de concessão pública". 5) "O interesse coletivo - representado por um universo de consumidores, credores, empregados e fornecedores - transcende, em muito, a vontade individual dos acionistas. Repita-se: com a recuperação judicial, a vida societária não mais segue em sua normalidade. Os interesses dos acionistas sofrem forte restrição e não se sobrepõem ao princípio da preservação da empresa e de sua função social, muito menos aos interesses da coletividade de credores de uma concessionária de serviço público". O Instituto Telecom concorda com esses argumentos e vai além. Defendemos que há solução para Oi, mas esta passa necessariamente pela banda larga em regime público. Dessa forma, a empresa teria obrigações definidas em contrato e,

Feira do MST no Largo da Carioca Vai até hoje a IX edição da feira estadual Cícero Guedes, Patrimônio da Cidade do Rio de Janeiro, no Largo da Carioca. Camponeses e camponesas assentados e acampados das quatro regionais do Rio de Janeiro (Região Norte Fluminense, Região Sul Fluminense, Baixada Fluminense e Região dos Lagos) expõem seus produtos para venda da população carioca. São em total 130 toneladas de produtos vindos dos assentamentos e acampamentos da reforma agrária do Rio de Janeiro e que também contam com produtos vindos do estado de Goiás, São Paulo e cooperativas do Sul do Brasil. A Feira Estadual da Reforma Agrária Cícero Guedes foi declarada Patrimônio imaterial da cidade do Rio de Janeiro (Lei 5.999/2015) e parte do calendário oficial da cidade. Vale a pena comprar produtos com preços justos, sem agrotóxicos e colaborar com pequenos produtores locais da agricultura camponesa.

DIRETORA DE IMPRENSA Keila Machado keilamachado@sinttelrio.org.br EDIÇÃO Socorro Andrade Reg. 460 DRT/PB - socorroandradde@gmail.com

DIAGRAMAÇÃO L&B Comunicação Ltda IMPRESSÃO Gráfica do SINTTEL-Rio: Jorge Motta Reg. 17.924 DRT /RJ (prod. gráfica)

REDAÇÃO Socorro Andrade e Simone Kabarite - Reg. 0035866/RJ

Valdir Tedesco (impressor)

ILUSTRAÇÃO Alexandre Bersot http://www.behance.net/alexandrebersot

TIRAGEM 12 mil exemplares

CIRCULAÇÃO Semanal

Rua Morais e Silva, 94 - Maracanã - RJ - CEP 20271-030 - Tel.: 2204-9300 E-mail Geral sinttelrio@sinttelrio.org.br - Site http://www.sinttelrio.org.br E-mail Jurídico juridico@sinttelrio.org.br - E-mail Imprensa imprensa@sinttelrio.org.br

bersot

humor

como compensação, teria acesso legal ao Fundo de Universalização das Telecomunicações. Ou seja, dinheiro novo entraria no caixa da empresa. Outro aspecto refere-se ao exagerado nível de terceirização. A Oi possui 143 mil empregados, sendo que apenas 15 mil são trabalhadores diretos. É evidente que a terceirização impacta na qualidade dos serviços. Eles deveriam ser trabalhadores diretos da Oi. Mais qualidade, mais vendas, mais recursos. Não haverá solução para a empresa se todos esses aspectos não forem discutidos publicamente. Se o juiz Fernando Viana entende a importância estratégica da Oi, sabe que se depender exclusivamente de acionistas e credores a empresa estará fadada à falência. A sociedade, que é no final das contas a dona da Oi, precisa ser chamada para garantir a sobrevivência desse patrimônio que é público e estratégico. Visite o Portal www.institutotelecom.com.br

Reunião com Neobpo dia 19 discute irregularidades

Alguns trabalhadores da Neobpo têm denunciado ao Sinttel-Rio várias irregularidades cometidas pela irmã pobre da Tivit. A principal delas é em relação ao banco de horas, que não existia e que a empresa decidiu arbitrariamente implantar, sem qualquer discussão com o Sindicato ou com os trabalhadores. Um absurdo. Enfatizamos que o Sinttel-Rio não assinou nenhum acordo de banco de horas com a Neobpo e que isso já motivou duas notificações do jurídico do Sindicato à empresa. Em ambas, a assessoria adverte para a adoção de medidas judiciais cabíveis, caso a empresa insista em manter esse famigerado banco. Não bastasse a implantação irregular do banco, a Neobpo tem a cara de pau de cobrar dos trabalhadores que porventura queiram trocar suas horas do suposto banco por folgas, que eles mesmos providenciem os seus substitutos. Isso é imoral e ilegal. Outra reclamação dos trabalhadores é que em menos de um ano de acordo, a empresa já alterou o valor de cobrança do Plano de Saúde dos empregados e de seus dependentes, de forma que, segundo os denunciantes , ficará inviável arcar com o referido valor cobrado, pois o salário que recebem é o mínimo. Diante das notificações e cobranças do Sinttel-Rio, a empresa finalmente marcou reunião para o dia 19, quando o Sindicato exigirá a correção de todas essas irregularidades. Sindicato dos trabalhadores em empresas de telecomunicações, transmissão de dados e correio eletrônico, telefonia móvel celular, serviços troncalizados de comunicação, radiochamadas, telemarketing, projeto, construção, instalação e operação de equipamento e meios físicos de transmissão de sinal, similares e operadores de mesas telefônicas no Estado do Rio de Janeiro. EDITAL DE CONVOCAÇÃO ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DOS TRABALHADORES DA SITA INC DO BRASIL LTDA. DIA 11/12/2017 O SINTTEL-RIO – SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE TELECOMUNICAÇÕES, TRANSMISSÃO DE DADOS E CORREIO ELETRÔNICO, TELEFONIA MÓVEL CELULAR, SERVIÇOS TRONCALIZADOS DE COMUNICAÇÃO, RADIOCHAMADA, TELEMARKETING, PROJETO, CONSTRUÇÃO, INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E MEIOS FÍSICOS DE TRANSMISSÃO DE SINAL, SIMILARES E OPERADORES DE MESAS TELEFÔNICAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, convoca, na forma de seu Estatuto, todos os empregados SITA INC, para Assembleia Geral Extraordinária que será realizada no dia 19 de dezembro de 2017, na Av. Rio Branco, nº. 53, 9º andar, Centro, Rio de Janeiro, às 11:00h em primeira convocação com a presença de metade mais um dos trabalhadores e, em segunda convocação, 30 minutos após, com qualquer número de presentes, para discussão e deliberação da seguinte pauta: a) Apreciação e Votação da Proposta apresentada pela SITA INC para renovação das cláusulas econômicas do Acordo Coletivo de Trabalho; b) Apreciação e Votação da proposta do SINTTEL RIO de desconto de contribuição visando o custeio sindical; c) Outorga de poderes à Diretoria do Sinttel-RJ para celebrar o Acordo Coletivo ou prosseguir com as negociações. Rio de Janeiro, 06 de dezembro de 2017 Luis Antônio Souza da Silva Coordenador Geral – Sinttel-Rio

Carnaval nas Colônias do Sinttel

Os interessados em participar dos sorteios de pacotes para sócios devem se inscrever no período de 2 a 5 de janeiro de 2018 e o sorteio está marcado para o dia 09 do mesmo mês, às 18 horas, no auditório do Sinttel-Rio. As reservas dos sócios, que devem estar com as mensalidades em dia, serão feitas de 10 a 12 de janeiro (se houver sorteio) ou de 08 a 10 de janeiro (se não houver sorteio). Os preços e períodos dos pacotes serão informados na ocasião da inscrição. Vale lembrar que o sócio sorteado só poderá transferir a reserva do pacote para ascendentes ou descendentes que sejam sócios do Sinttel-Rio e também em dia com suas mensalidades. Mais informações: 2204 93

1.594

Jornal do Sinttel-Rio nº 1594  

Trabalhadores da Vivo aprovam Acordo

Jornal do Sinttel-Rio nº 1594  

Trabalhadores da Vivo aprovam Acordo

Advertisement