Page 1

10/11: Dia Nacional de Protestos Todos à Candelária contra a Reforma Trabalhista, a Reforma Previdenciária e por Nenhum Direito a menos

À

s vésperas da nefasta Reforma Trabalhista entrar em vigor, pelas mãos do governo golpista, a CUT, demais centrais sindicais e movimentos sociais convocam toda a população para o Dia Nacional de Protestos, Lutas e Paralisações. No Rio, o início será às 16 horas, na Candelária, seguindo em caminhada até a Cinelândia. A manifestação tem como objetivo

denunciar os retrocessos previstos para acontecer, a partir do dia 11 de novembro, quando a Reforma Trabalhista começar a valer. Trata-se de um dos mais cruéis ataques aos direitos trabalhistas, já liderado por um governo, que, desde que tomou o poder com um golpe, vem realizando um verdadeiro desmonte do país. O dia 10 será de luta em todas as capitais brasileiras, também para chamar

a atenção de toda a população e sobre o que ainda pode piorar, com a Reforma da Previdência, que colocará regras extremamente duras para a aposentadoria. Além disso, o governo golpista também reduziu o valor da proposta de aumento para salário mínimo do ano que vem. Somente com a mobilização de todos será possível barrar mais um ataque aos direitos dos brasileiros.

COMO FICA A SUA VIDA A PARTIR DO DIA 11

Com a Reforma Trabalhista, os direitos da classe trabalhadora serão afetados. Para enfrentar as dificuldades de negociação, a precarização do trabalho e os retrocessos sinalizados com as novas regras, que acabam com a CLT, é preciso, conhecer os principais itens, que poderão mudar a sua vida, a partir do dia 11 de novembro. Jornada de trabalho

=Autoriza a adoção da jornada 12h x 36h para qualquer setor econômico sem necessidade de negociação coletiva prévia para sua implantação. Permite sua realização sem intervalo para descanso e alimentação, o qual poderá ser "compensado" mediante pagamento de indenização. Permite a realização de mais de duas horas extras diárias e do banco de horas mediante acordo individual ou mesmo verbal. =Permite a redução do tempo mínimo de intervalo para almoço dos atuais 60 minutos para 30 minutos. =Permite que os intervalos para amamentação da empregada lactante sejam negociados individualmente entre ela e o empregador. Antes da lei 13.467/2017 eram assegurados dois intervalos de 30 minutos cada. =Parcelamento das férias em três períodos. =Permite o pagamento da PLR em mais de duas parcelas anuais, desconfigurando sua natureza não habitual

Contrato de trabalho

=Cria três novos tipos de contrato de trabalho "atípicos" Contrato intermitente ou "zero hora", pelo qual o trabalhador realiza suas atividades durante um período determinado pelo empregador, mas sem regularidade definida e recebe apenas pelo tempo que levou para executá-las, ainda que tenha ficado mais tempo à disposição do contratante. Regras para demissão

=Altera a forma de rescisão dos contratos de trabalho, deixando o trabalhador mais vulnerável a fraudes no momento da demissão =Revoga a obrigação do pagamento das verbas rescisórias no momento da homologação =Acaba com a obrigatoriedade da rescisão de contratos com mais de um ano ser realizada no sindicato ou perante autoridade do Ministério do trabalho ou em qualquer outro órgão público, sem fiscalização do mesmo =Revoga a garantia de assistência gratuita no momento da rescisão contratual =Pode ocorrer demissão em massa sem negociação prévia com o sindicato; rescisão de contrato de trabalho de comum acordo; Acesso à justiça do trabalho

=Dificulta o acesso dos trabalhadores à justiça do trabalho sem criar formas alternativas de solução dos conflitos. =Impõe custos judiciais ao reclamante (trabalhador ou trabalhadora) que faltar à audiência

CAMPANHA DAS OPERADORAS

Vivo: Sarcasmo, desprezo e intimidação Sarcasmo, desprezo e intimidação, assim podemos definir o clima que dominou a última rodada de negociação, realizada no dia 6. O representante da Vivo deixou muito claro que não tem pressa para aprovar o Acordo Coletivo de Trabalho. Isso porque, a empresa já sinalizou que, com a implantação da Reforma Trabalhista, a partir do dia 11 de novembro, muitos pontos da negociação poderão não ser absorvidos, em

função das empresas passarem a ter o respaldo das famigeradas novas regras trabalhistas. É o caso do banco de horas, que foi retirado da negociação. Se a Vivo não está preocupada, o trabalhador, ao contrário, tem pressa, porque já acumula perdas e sua data-base é setembro. Para se ter uma ideia, a empresa quer empurrar o reajuste para o ano que vem. A proposta de aumento para salários e

Tim: trabalhadores do Rio rejeitam proposta

Os trabalhadores da Tim rejeitaram, por ampla maioria, a proposta oferecida pela empresa, após uma série de assembleias realizadas nos locais de trabalho. Gamboa, São Cristóvão, Barra da Tijuca e lojas foram consultados ao longo das últimas semanas e fecharam o placar do Rio de Janeiro com 620 votos contrários à proposta e 424 favoráveis. Os trabalhadores do estado de Tocantins também votaram contra. Os estados que aprovaram a proposta até agora foram: Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Norte, Goiás, São Paulo, Mato Grosso, Alagoas, Pernambuco, Bahia e Amapá. O Sindicato já encaminhou correspondência à empresa para retomada da negociação.A diretoria da TIM segue aguardando o resultado nacional.

benefícios chegou ao INPC, 1,73%, porém, somente em 2018. Para salários, a empresa quer aplicar o aumento em agosto do ano que vem, para alimentação (VA e VR) o reajuste seria em abril e para os outros benefícios em janeiro. Só pode ser brincadeira, oferecer um aumento para quase um ano depois de ser reivindicado!A empresa insiste, para compensar, em oferecer um abono de 35% do salário nominal.

Oi: negociações hoje

Até o fechamento desta edição, o resultado do primeiro dia de negociação não havia saído. As negociações seguem hoje (9), quando voltarão à mesa a pauta, cujos principais itens são: = Reajuste de salários e benefícios acima da inflação (INPC + ganho real) = Garantia de todos os postos de trabalho = Fim da coparticipação dos trabalhadores em 12% no valor do vale refeição = Garantia da creche como direito da criança e assim a sua concessão aos homens =Antecipação da data base para 1º de setembro

A Comissão rejeitou a proposta e reforçou a pauta de reivindicação. Uma nova rodada está prevista para o dia 16 de novembro. É urgente que os trabalhadores se engajem na luta do Sinttel e da Comissão, porque, caso contrário, a Vivo vai atropelar os direitos já conquistados, de olho na Reforma Trabalhista, e não teremos nenhum avanço nas negociações. Somente com a pressão dos trabalhadores, com a possibilidade

de paralisações, a Vivo passará a nos respeitar e acatar a nossa pauta, cujos principais itens são: = Garantia de pré-aposentadoria para todos os trabalhadores, independente do tempo de empresa = INPC+ 3% ganho real para salários e benefícios = Reajuste do aluguel de carro = Garantia de todos os direitos previstos no Acordo

Claro: demissões em represália A Claro demitiu no dia 6/11, segunda-feira, dois Técnicos Master de Fibra por terem denunciado a empresa no Ministério Público do Trabalho, por quebra de contrato e alteração unilateral de Jornada de Trabalho. De forma arbitrária, a Claro mudou a jornada de todos os Técnicos oriundos da Embratel/ Claro, que trabalhavam 40h, de segunda à sexta-feira. O Sinttel realizou atos na porta da empresa e soube de novas demissões, desta vez, no setor tributário. Cerca de 15 trabalhadores foram demitidos, porque o setor será transferido para São Paulo.Embora a empresa negue, há informações de que outros departamentos também poderão

ser transferidos.O Sinttel-Rio notificou a Claro e cobrou na mesa de negociação uma solução para a irregularidade. A empresa foi chamada ao MPT e disse ao Sindicato que manteria as escalas de revezamento/plantões. Reunião dia 22 - A próxima rodada de negociação será no dia 22, quando a Comissão insistirá na pauta, cujos eixos são: INPC (1,73%)+ 2% de ganho real para salários e benefícios; mudança nos parâmetros da PPR; fim das demissões; equiparação do vale refeição e isonomia de tratamento entre todos os trabalhadores do Grupo e a inclusão dos trabalhadores da NET no Acordo.

Nextel: Comissão rejeita proposta

Na terceira rodada de negociação, no dia 7, a empresa ofereceu o INPC de 1,73% para salários até R$ 4.000,00 e R$ 69,20 acima de R$4.000,01. Para benefícios, o reajuste também chegou ao INPC de 1,75%: VA/VR de 6 hs -R$ 18,92 ; VA/VR de 8 hs - R$ 32,55 e auxílio creche R$366,00. A comissão rejeitou a proposta e a empresa marcou a próxima reunião somente para dia 23/11.


TELCO

Plantão jurídico hoje no Sinttel

FEIRÃO FORD

Sinttel entrega carros aos trabalhadores

O

consultor é sindicalizado desde que começou a trabalhar na Serede, há três anos, e ficou sabendo do Feirão através dos colegas, que viram a notícia no Jornal do Sinttel. “Eu estou muito feliz. A sensação de ter conquistado meu primeiro carro é maravilhosa. A gente se sente mais independente. Eu já queria um carro há um tempo e aí surgiu a oportunidade de comprar mais barato com o Sindicato, e eu aproveitei. Se eu não fosse sindicalizado, eu não conseguiria”, conta Daniel, que pretende agregar seu Ford Ka Sedan junto à empresa. "Eu vou poder trabalhar com meu carro próprio e ter benefícios por isso, além de poder usar para o meu lazer também.” Ele participou do Feirão no dia 5 de outubro, na sede do Sinttel-Rio, e disse que até a esperada data da entrega das chaves, o processo não foi fácil, mas que foi gratificante. “Eu fui até o Sindicato e preenchi a ficha. Logo de cara não foi aprovada. Mas, uns dois ou três dias depois o vendedor entrou em contato comigo para avisar que em outra análise ela tinha sido aprovada. Eu não acredi-

ERRATA: CENTRAL 24H/ DETRAN

Na edição 1589 do Jornal do Sinttel-Rio, noticiamos que a Central 24h era a nova prestadora de serviços de teleatendimento para o Detran, porém a empresa ainda não assinou o contrato. A Central 24h venceu a licitação, mas o processo ainda está em análise.

Juiz do Trabalho determina imediato repasse dos valores devidos pelo Detran-RJ à Telco

Acolhendo o pedido nos autos da ação coletiva distribuída pelo Sinttel-Rio, o juiz da 47ª Vara do Trabalho deferiu a liminar determinando que o DETRAN RJ deposite em Juízo os valores devidos à Telco para que, mais adiante, sejam disponibilizados para pagamento dos trabalhadores dispensados. É, sem dúvidas, um importante passo à proteção dos direitos dos trabalhadores que, a partir de amanhã, poderão se habilitar na ação coletiva e obter informações mais detalhadas sobre os próximos passos. Documentos necessários: CTPS, RG, CPF, PIS, CNIS, extrato analítico do FGTS, comprovante de residência e, se houver, comunicado de dispensa e TRCT homologado pelo Sintelmark.

Visite o nosso

Portal

Lá você encontrará informações atualizadas sobre todas as ações do Sinttel: notícias sobre a campanha e as negociações.

www.sinttelrio.org.br

CAMILA PALMARES

Daniel Barros, Consultor Técnico Multiskill da Serede, recebeu oficialmente nesta quarta-feira (8) a chave do carro zero que ele adquiriu no Feirão do Sinttel-Rio, realizado em parceria com a Ford. A entrega da chave foi feita na concessionária Bracom e contou com a participação dos diretores do Sindicato Amilton Barros, Marcelo Lopes, Valdo Leite, Vânia Miguez e Yeda Paura.

A Telco se comprometeu a dar baixa nas Carteiras de Trabalho, expedir as guias e fazer a devida homologação dos trabalhadores já demitidos até o dia 30/10, porém só fez de alguns. O Sinttel-Rio convoca os trabalhadores a comparecerem hoje, na sua sede (Rua Morais e Silva, 94 - Maracanã), no horário das 10 às 17h, para contar com assistência jurídica do Sindicato. Para tanto, é necessário comparecer munido da documentação completa: TRCT (se houver) CTPS, identidade, CPF, comprovante de residência, PIS, contracheques, contrato de trabalho, extrato analítico do FGTS (a ser obtido nas agências ou no site da Caixa Econômica Federal) e o CNIS (obtido junto a Previdência Social ou pelo telefone 135).

Diretoria do Sinttel-Rio entrega as chaves do carro zero ao trabalhador

tava, mas aconteceu e eu vi que é possível. A dica que eu deixo para os meus colegas é: “vão até o Sindicato e se sindicalizem porque vale a pena. É uma grande ajuda que estão dando aos trabalhadores”, destaca Daniel. CAMPANHA CONTINUA PELO ESTADO DO RIO

O Sinttel-Rio, a Ford e a Bracom seguem visitando diversos locais de trabalho, inclusive no interior do estado. Na última segunda-feira(6 ), os representantes estiveram em Barra do Piraí e na terça (7), em Barra Mansa. Em ambos os lugares, a procura foi grande e dezenas de trabalhadores preencheram a ficha para análise. Veja no calendário as datas e os locais em que o Sindicato e os representantes da Bracom e da Ford estarão presentes para prestar atendimento aos sindicalizados que queiram adquirir um carro zero.

Disputa de acionistas coloca Oi sob tensão Às vésperas da assembleia de recuperação judicial da empresa, marcada para sexta-feira (10), dois grandes grupos econômicos entram em atrito pelo controle majoritário da Oi. Segundo o jornal Valor Econômico, o presidente da empresa, Marco Schroeder, o presidente do conselho, José Mauro Mettrau Carneiro, e os dois conselheiros independentes indicados pelo BNDES, Marcos Duarte e Ricardo Reisen, passaram a considerar a renúncia de seus cargos, após o avanço do acionista Nelson Tanure sobre a empresa. Com eles, também sairiam diretores graduados. Tanure, que aplicou R$ 70 milhões na compra de uma posição minoritária e

dominou o conselho de administração da tele, assumiu o poder também da gestão executiva. O conselho deu posse a dois membros para se tornarem, cumulativamente, diretores estatutários - Hélio Costa e João Vicente. O estatuto da Oi dá poder para dois diretores estatutários juntos assinarem por decisões estratégicas da empresa. Com isso, Tanure não depende mais do presidente, Marco Schroeder, e do diretor jurídico, Eurico Teles, para adotar as medidas que quiser, relacionadas ao plano de recuperação e ao acordo com seu grupo de credores, o G6. Conhecida por protagonizar a maior recuperação judicial já realizada no Brasil, cujos débitos chegam a R$ 64

Tatuador oferece descontos em troca de alimentos para doação Quem entra nos estúdios do Jhony Tattoo vê muito mais do que agulhas, tintas e brincos. A quantidade de alimentos empilhados revela uma iniciativa que Jhony desenvolve há cerca de quatro meses: a campanha Tattoo Legal. Levando dois quilos de alimento não perecível, o cliente ganha desconto e o preço mínimo da tatuagem cai deR$100 para R$40 e o piercing, de R$60 por R$25 reais. No início de cada mês, os alimentos arrecadados são entregues à população carente de Itaoca, bairro onde Jhony morou durante a infância. Pensando em todas as dificuldades que presenciou no seu passado e motivado a fazer o bem ao próximo, Jhony viu nessa campanha uma oportunidade de ajudar a quem precisa. Os estúdios ficam no 2° piso Shopping Partage, em São Gonçalo (aberto das 19h as 22h) e no Centro da cidade, na Avenida Dezoito do Forte, n° 20, sala 4, das 10h as 19h). O telefone de contato é: 99625-2590.

EDIÇÃO Simone Kabarite Reg. 0035866/RJ - skabarite@gmail.com REDAÇÃO Simone Kabarite e Camila Araújo (Reg. 0037757/RJ) ILUSTRAÇÃO Alexandre Bersot http://www.behance.net/alexandrebersot

DIAGRAMAÇÃO L&B Comunicação Ltda IMPRESSÃO Gráfica do SINTTEL-Rio: Jorge Motta Reg. 17.924 DRT /RJ (prod. gráfica) Valdir Tedesco (impressor) CIRCULAÇÃO Semanal TIRAGEM 12 mil exemplares

Rua Morais e Silva, 94 - Maracanã - RJ - CEP 20271-030 - Tel.: 2204-9300 E-mail Geral sinttelrio@sinttelrio.org.br - Site http://www.sinttelrio.org.br E-mail Jurídico juridico@sinttelrio.org.br - E-mail Imprensa imprensa@sinttelrio.org.br

bersot

humor DIRETORA DE IMPRENSA Keila Machado keilamachado@sinttelrio.org.br

Dia 9/11 – Campos Elíseos Dia 10/11 – Cidade de Deus Dia 13/11 – Friburgo Dia 14/11 – Petrópolis Dia 16/11 – Ana Câmara Dia 17/11 – Itaipu Horário: a partir das 7h30 Além dos descontos entre 13 e 15% nos carros zero da Ford, a campanha garante outras vantagens aos sindicalizados, como financiamento em até 60 vezes e o kit gás parcelado junto ao veículo. A promoção é válida até o dia 29 de novembro. Os interessados poderão também buscar informações e fazer simulações diretamente na Bracom, através dos telefones - 3418-3968 / 3418-3969 - ou indo pessoalmente à loja, na Avenida das Américas, nº 17.050, Recreio dos Bandeirantes. Basta informar que é sindicalizado do Sinttel-Rio e que quer participar da campanha do Sindicato.

bilhões, a Oi vive uma situação instável, fruto de gestões mal sucedidas e da guerra pelo poder econômico de grupos que, constantemente, realizam negócios visando única e exclusivamente o aumento de suas fortunas pessoais. O Sindicato sempre lutou para que a Oi fosse uma empresa forte, que prezasse o investimento em pessoal e na melhoria de sua estrutura tecnológica. O Sinttel entende que a empresa deve se comprometer com a manutenção dos postos de trabalho, bem como com as demandas sociais relacionadas às telecomunicações. E, para isso, continuará reforçando sua luta e mobilização nos locais de trabalho.

Últimas vagas para feriados e Reveillon nas Colônias

Um conto chinês na Oi

Há um filme argentino chamado "Um conto chinês" no qual o personagem principal, vivido pelo ator Ricardo Darín, coleciona recortes de jornais com histórias absurdas. Pois, a possível passagem do controle acionário da Oi para a China Telecom, lamentavelmente, vem se juntar a uma coleção de histórias absurdas que permeiam a empresa desde a sua criação. a) 1998 - No processo de privatização das telecomunicações o governo FHC fatiou o Sistema Telebrás em 12 empresas. Para disputar a concessão da Tele Norte Leste, depois batizada de Telemar (hoje Oi), o governo montou um grupo para não ganhar a concessão. Pois esse grupo acabou levando 16 estados da Federação com apenas 1% de ágio sobre o valor proposto. Os recursos vieram, em boa parte, dos cofres públicos. b) 2008 - Quando assumiu o controle da Brasil Telecom, a Oi se comprometeu a investir em pesquisa e na compra de equipamentos nacionais. Nada disso ocorreu. Ciência e tecnologia brasileiras nem de longe estiveram entre as suas prioridades. c) 2010- Ao estabelecer sua parceria com a Portugal Telecom, a empresa prometeu mais uma vez investir em tecnologia, utilizando a expertise da operadora portuguesa para implementar fibra ótica na última milha. E ainda anunciou a inclusão no cenário internacional, aportando nos países africanos. De novo, nada aconteceu. Foi um fracasso total. d) 2016 - Com uma dívida de cerca de R$ 65 bilhões, a Oi entra em recuperação judicial no dia 29 de junho. Por 180 dias, a empresa teve a possibilidade de não pagar aos seus credores. Esse prazo foi prorrogado pela Justiça até fevereiro de 2018 ou até a Assembleia Geral de Credores (agora marcada para o dia 10 de novembro). e) 2017 - No dia 1º de agosto houve uma reunião entre a Anatel e os acionistas da Oi. Naquela ocasião, os representantes da empresa não conseguiram apresentar um plano de recuperação financeira. Foi dado um novo prazo. A Oi apresentou um plano vinculado basicamente à aprovação do PLC 79, ou seja, à doação de recursos públicos. Solução que desde a reunião de 1º de agosto havia sido recusada. E qual a solução mágica proposta agora? Os representantes da China Telecom dizem que podem investir de R$ 8 a R$ 10 bilhões. Em troca, apresentam duas reivindicações: um prazo largo para iniciar o pagamento das multas da Anatel e, principalmente, a aprovação do PLC 79/16. Este garantiria aos grandes acionistas, incluindo os chineses, uma doação de cerca de R$ 80 bilhões em bens reversíveis. Ou seja, dinheiro público doado ao setor privado. É o verdadeiro negócio da China. O Instituto Telecom repudia veementemente essa saída. Entendemos que a solução para a Oi não passa por dividi-la entre os atuais incompetentes acionistas com as aves de rapina representadas, nesse momento, pela China Telecom. Não podemos aceitar mais esse conto chinês. www.institutotelecom.com.br

Ainda há vagas para o feriadão de Zumbi na colônia de férias Graham Bell, em Miguel Pereira. Para o período de 17 a 20 de novembro, a programação na colônia terá show de voz e violão e domingo, no Salão Adolar, Festa de Boteco, com música ao vivo e animador. Valor do pacote de sócio para todos os interessados, cujo maior valor é de R$396,00 (tv e frigobar) e inclui hospedagem, alimentação e festas. Para as festas de Natal e Ano Novo nas Colônias, este ano não haverá sorteio e as reservas para os pacotes já estão abertas. Informações e reservas (de 2ª a 6ª feira, de 9 às 18h) tels.: 2568-0572 / 2204-9300 r. 203 ou no Sinttel-Rio.

1.590

Jornal do Sinttel-Rio - nº 1.590  

10/11: Dia Nacional de Protestos

Advertisement