Issuu on Google+

Sindicato deflagra campanha da rede sOCORRO ANDRADE

Assembleia dia 8 para discutir e aprovar a Pauta de Reivindicações

1º DE MAIO

Ato hoje a partir das 16h, na Central do Brasil

A CUT-Rio antecipou para hoje, dia 30, as manifestações políticas que celebram o 1º de Maio, Dia Internacional dos Trabalhadores. Um grande ato acontecerá na Central do Brasil, a partir das 16h reunindo lideranças sindicais, urbanas e rurais, lideranças políticas, estudantes e dirigentes de organizações democráticas da sociedade civil. A escolha deste local foi feita para ir ao encontro das centenas de milhares de trabalhadores e trabalhadoras que circulam pela Central a partir deste horário, no seu trajeto de volta para a casa ou para o início de suas jornadas de trabalho noturnos. Tanto hoje, como nos próximos dias, a CUT estará nas ruas lutando pela Pauta Unificada Nacional, divulgada na edição passado do nosso jornal, e que consiste na garantia dos direitos dos trabalhadores como reforma política, democratização da comunicação, reforma fiscal, memória, justiça e verdade. SINTTEL

Já o Sinttel este ano quer marcar as celebrações do 1º de Maio a partir da visão do próprio trabalhador sobre o trabalho. Para isso receberá vídeos onde os trabalhadores de qualquer empresa (call center, operadoras, ou prestadores de serviços) poderão falar do seu trabalho, das satisfações e insatisfações e sobre suas expectativas. Os vídeos, com no máximo um minuto devem ser encaminhados ao Portal do Sinttel através do email comunicacao@sinttelrio.org.br até o final de maio. Envie o seu, ele poderá ser exibido na programação da Web TV do Sinttel-Rio.

A diretoria do Sinttel decidiu iniciar desde já a campanha salarial da rede. Por isso convoca todos os trabalhadores do setor para a assembleia geral no dia 8 de maio, às 8h, nos diversos locais de trabalho (conforme agenda nesta página) e às 18h, na sede da entidade (Rua Morais e Silva, 94 - Maracanã). Essa é uma das maiores campanhas salariais do Sindicato e envolve mais de 15 mil trabalhadores distribuídos pelas diversas prestadoras de serviços, entre essas, Serede, Telemont, Procisa, Nesic Maganha, RM etc. A data base da categoria é 1º de agosto, mas a intenção do Sindicato ao iniciar a campanha agora tem dois objetivos claros: evitar que as negociações sejam atrasadas, ou adiadas em virtude dos jogos da Copa do Mundo e lutar pela antecipação da data base da categoria para 1º de abril, unificando definitivamente a data base de todas as prestadoras numa única convenção. É muito importante que todos os trabalhadores se mobilizem desde já.Participar da assembleia sugerindo itens para incluir na pauta e apresentar propostas de mobilização é só o primeiro passo. A PAUTA

A pauta da campanha desse ano terá sete eixos considerados prioridade. Veja a seguir: Unificação das redações das CCT´s,

.

Mobilização em 2010 rendeu várias conquistas

datas bases de 1º de abril, 1º julho e 1º de agosto; INPC cheio do período para todos os salários e benefícios ainda no mês de abril; Critérios básicos de elegibilidade, absenteísmo e proporcionalidade para pagamento da PLR garantidos na CCT; Piso mínimo da categoria no valor de R$ 1.200,00; Vale Refeição/alimentação no valor de R$ 20,00; Reajuste de 15% mais pagamento de 50% do IPVA para os carros agregados conforme anexo I (remuneração do contrato de locação); Plano de a saúde unificado para a categoria;

. . . . . .

AGENDA DE ASSEMBLEIA

08/05 - às 8h, na Serede, Santa Cruz 08/05 - às 8h, na Telemont, em Alcântara 08/05 - às 18h, na sede do Sinttel 12/05 - 8h, na Procisa, no Engenho Novo

TÉCNICOS DE DADOS: REUNIÃO DIA 6

Na terça-feira, dia 6, às 1h30, será realizada na sede do Sindicato, uma reunião com os técnicos de dados da Telemont. Os trabalhadores do setor querem definir as suas reivindicações para a Pauta e a CCT 2014/2015. Essa mobilização é muito importante e é fundamental que todos os técnicos participem.

Impasse na negociação dos operadores de GDMSS Na segundo reunião com as empresas que prestam serviços de rádio chamada GDMSS paras as diversas plataformas de petróleo da Petrobrás, realizada pela primeira vez na sede do Sinttel, apenas duas empresas compareceram: a Marenostrum e a ETC. Mesmo assim, o impasse nas negociações para o reajuste de salários e benefícios dos trabalhadores continuou. As empresas insistem no discurso de que em seus contratos não consta cláusulas de reajuste de salários e que não têm verbas para isso.

Esse papo não convence os dirigentes do Sinttel que voltaram a responder que não vão abrir mão do reajuste para os salários e benefícios dos trabalhadores em 1º de maio ou 1º junho e não podem ficar prejudicados. “Exigimos no mínimo o pagamento do piso praticado pela Convenção Coletiva de Trabalho de 1º de abril”, desabafou Virginia Berriel, diretora de negociação coletiva do Sinttel. Ela enfatizou que há operadores de rádio GDMSS que trabalham embarcados ganhando uma misé-

ria (menos que o piso já praticado pelo Sindicato desde abril do ano passado), o que é um absurdo. É inaceitável que empresas desse porte venham dizer para o Sindicato que seus contratos não preveem reajuste e a data base dos trabalhadores. Como assim eles desconhecem isso? Depois de muitas idas e voltas as empresas ficaram de falar com os gestores de contratos da Petrobras e tentar uma solução. Entre as empresas que não compareceram a reunião estão a Galaxia Marítima e a Teu-

nave. A Galaxia tem a cara de pau de camuflar o seu serviço de atendimento dizendo que os operadores fazem tradução. O Sindicato não vai aceitar esse engodo. Já a Teunave, empresa de telecomunicações com serviços de rádio chamada, coincidentemente, logo após receber a nossa pauta disse que já havia assinado acordo com outro sindicato. O Sinttel adverte as empresas que essa categoria é diferenciada por lei, artigo 227 da CLT e queiram ou não vão ter que negociar com o Sinttel.

Reunião com a Líder Os representantes da Líder se reuniram ontem, dia 29, com o Sinttel para discutir pendências do acordo e reclamações da categoria. Até o fechamento desta edição ainda não havia nenhuma definição. Confira na próxima edição.


‘Sacco e Vanzetti’ ganha primeira montagem brasileira O espetáculo inédito no Brasil, sob direção de Luiz Fernando Lobo conta a história do célebre caso dos imigrantes italianos Nicola Sacco e Bartolomeu Vanzetti, trabalhadores anarquistas perseguidos pelo governo dos Estados Unidos e condenados injustamente à cadeira elétrica em 1927. Considerado o “ julgamento do século”, o fato causou uma enorme repulsa internacional à política terrorista americana. Dada a importância do tema, a direção do Sinttel-Rio irá sortear 5 ingressos duplos para os associados que queiram assistir ao espetáculo. A peça fica em cartaz até o dia 25 de maio, no Armazém da Utopia, no cais do Porto e faz parte da Exposição O GOLPE – 50 anos depois. A realização é da Cia Ensaio Aberto e a dramaturgia tem como ponto de partida o texto Sacco y Vanzetti do argentino Mauricio Kartun e da farta documentação que existe sobre o julgamento histórico. Milhares foram os protestos da sociedade americana e do mundo inteiro contra a decisão. No Brasil, a classe operária brasileira se manteve mobilizada e solidária com os trabalhadores durante todos os sete anos em que permaneceram presos esperando a sentença final. No Rio de Janeiro, os portuários

reprodução

disse Nicolau Sacco ao se despedir de seu filho antes de ser morto. SORTEIO

Para os associados que quiserem assistir a este maravilhoso espetáculo, o departamento de Formação do Sinttel-Rio irá sortear 5 pares de ingressos para a peça no dia 07. Para participar do sorteio basta ligar até o dia 6 para o o setor de Atividades Sindicais Tel.: 2204-9306 e falar com Graça, informando nome completo e Bartolomeu Vanzetti e Nicola Sacco antes da condenação empresa. A relação dos e os operários texteis realizaram diversos cinco sorteados será divulgada na quartaatos e greves e chegaram a reunir mais de feira, dia 7, no nosso portal www.sinttelrio. 5 mil manifestantes em um ato público rea- org.br. Os ingressos também poderão ser lizado na escadaria do Theatro Municipal, adquiridos a um preço promocional de R$ mas foram dispersados pela polícia com 15,00 por todos os trabalhadores sindicalizados de qualquer categoria. Para isto é só golpes de sabre e com a cavalaria. Mas, nada adiantou e ficou claro que a levar o comprovante de associado na hora sentença condenatória teria de ser cumpri- da compra. da para servir de exemplo ao povo, para SERVIÇO: Até 25 de maio de 2014, que se distanciasse do anarquismo e do comunismo. O sonho americano de uma (quinta, sexta e sábado 21h / Domingo 20h) sociedade justa e igualitária não passava de Local: Armazém da Utopia, Av. Rodriuma mentira. “Nunca procures a riqueza, gues Alves, Armazém 6 - Cais do Porto – Tel: 2253-8726 /2516. pois o ouro não traz consigo felicidade”,

Rio realiza maior festival de circo do mundo A partir do dia 8 até o dia 18 de maio cerca de 200 apresentações e oficinas gratuitas por toda a cidade divulgação

divulgaçã

o

O 2º Festival Internacional de Circo do Rio de Janeiro já é o maior evento do mundo no seu gênero artístico com mais de 50 atrações nacionais e internacionais, cerca de duzentas apresentações por toda a cidade e mais de trezentos artistas de diferentes regiões brasileiras e do mundo com espetáculos que mostram um amplo movimento de atualização das artes do circo em todo planeta. Sob o tema “Imagine circo em todo canto da cidade” vai ocupar com espetáculos circences bairros de todas as regiões do

Espetáculo Futebol Voador, da CIA BASE, de São Paulo, também participa do festival

Rio de Janeiro, entre os quais, todas as favelas pacificadas irão receber atrações em diferentes espaços. A programação pode ser conferida através do site www.festivaldecirco.com.br. A entrada é gratuita com distribuição de senhas uma hora antes de cada espetáculo, no próprio local do evento. CIRCUITO FAVELA

Sombrer

Dia do Trabalhador

O festival terá um Circuito Favela com apresentações em cerca de 39 favelas e locais de apresentações que vão desde o Theatro Municipal do Rio de Janeiro, do Circo Crescer e Viver, da Lona no ParkShoaunny Lopez pping Campo Grande,  da Escola Nacional Br de s, itu er o sombr

de Circo, da Lona na Cidade de Deus até a Ilha de Paquetá. Confira a íntegra do circuito no site www.festivaldecirco.com. br/circuito-favela/. OFICINA DE PALHAÇO 

O FestiClown Favela é uma programação exclusivamente dedicada a estética do clown (ou Palhaço) dentro do festival. A programação contém apresentações de números, espetáculos e oficinas de palhaços (formaclown) e acontece na Biblioteca Parque da Rocinha e nas ruas da Favela. As inscrições podem ser feitas através do site do evento divulgado acima.

No Brasil, o Dia do Trabalhador é comemorado em 1º de maio e é feriado desde 1925. Mas a data é festejada pelo mundo todo. Mas qual sua relação com o trabalho? A data foi estabelecida em 1889 pela Segunda Internacional Socialista, um congresso realizado em Paris que reuniu os principais partidos socialistas e sindicatos de toda Europa. A escolha dessa data foi uma homenagem aos operários dos Estados Unidos que três anos antes organizaram uma grande campanha por melhores condições de trabalho com a realização de mais de 1500 greves em todo o país. Uma das principais reivindicações era a garantia da jornada de oito horas diárias. Na época alguns operários trabalhavam até 14 horas por dia. Infelizmente, uma das manifestações na cidade de Chicago terminou em tragédia com a morte de quatro operários no dia 1º de maio, vítimas da violência policial. Após a Segunda Guerra, na União Soviética, as passeatas comemorativas e os desfiles realizados no dia 1º de maio tornaram-se importantes eventos políticos. Mas a data nunca foi reconhecida em países como Estados Unidos e Canadá, por causa de sua associação aos movimentos de esquerda. No Brasil, a primeira celebração da data de que se tem registro ocorreu em Santos, em 1895, por iniciativa do Centro Socialista. Mas esta só foi consolidada em 1925, quando o presidente Artur Bernardes baixou um decreto instituindo o 1º de maio como feriado nacional. No governo de Getúlio Vargas o 1º de maio passou a ser o dia em que eram anunciadas as principais leis e iniciativas que atendiam as reivindicações dos trabalhadores como, por exemplo, as históricas medidas de instituição e reajuste anual do salário mínimo; a redução da jornada de trabalho para 8 horas; a criação do Ministério do Trabalho; a promoção de uma política conjunta dos sindicatos ao Estado; a regulamentação do trabalho da mulher e do menor e a promulgação da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), garantindo o direito a férias e aposentadoria. O fato é que o Dia 1º de maio vai muito além da homenagem aos operários americanos que lutavam bravamente por seus direitos e foram mortos pela repressão violenta do Estado em 1886, ou mesmo da histórica injustiça dos trabalhadores italianos Nicola Sacco e Bartolomeu Vanzetti. A data faz parte da memória viva de todos os trabalhadores do mundo inteiro com suas histórias tristes e felizes. O Dia do Trabalho para o Sinttel-Rio é também o dia de lembrar de todas as nossas conquistas, vitórias, direitos que ainda precisam ser alcançados e nossas lutas de todos os dias.


28 DE ABRIL

“Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho”

Arquivo do Sinttel-Rio

Assédio moral e violência organizacional estão entre os principais motivos de adoecimento e acidentes de trabalho nas diversas empresas e atividades econômicas. Os trabalhadores do setor de telecomunicações sofrem diariamente os males decorrentes destas pressões e do próprio risco de suas atividades. A situação é tão grave que foi instituída uma data mundial para combater os acidentes, a violência e o assédio contra os trabalhadores. A data é 28 de abril - o “Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho” e foi criado em memória aos 78 trabalhadores vítimas fatais da explosão de uma mina nos Estados Unidos, em 1969. O dia foi lembrado com atos e manifestações realizados pela CUT e Sindicatos filiados em todo o país. Aqui no Rio de Janeiro, o ato foi na Cinelândia, Centro. O Sinttel-Rio esteve presente ao lado de várias outras entidades para denunciar o descaso das empresas com a saúde e a vida dos trabalhadores e exigir o fim dessa violência. 3 MIL MORTES POR ANO

No Brasil, segundo dados oficiais, em 2012 foram registrados 705 mil acidentes de trabalho, gerando 14.755 casos de invalidez permanente e 2.731 mortes. Esses números

Negligência das empresas com a segurança do trabalho na rede preocupa o Sindicato

se referem unicamente aos trabalhadores vinculados à Previdência, não incluindo os servidores públicos estatutários, muito menos os milhões de trabalhadores informais e os autônomos, nem os trabalhadores vítimas da má fé das empresas que entra no cadastro do INSS como beneficiários de auxílio doença, ao invés de auxílio acidente de trabalho. A legislação brasileira determina a notificação obrigatória das ocorrências de acidentes e doenças do trabalho pelas empresas. No entanto, elas descumprem sistematicamente essa exigência, principalmente quando se tratam de doenças do trabalho. Nos últimos anos vem aumentando significativamente a ocorrência de doenças mentais entre os trabalhadores das mais diversas atividades econômicas. Essa situação se dá em razão da exigência por ganhos de

produtividade e do assédio moral e violência organizacional praticados pela empresas diariamente. São muitos os trabalhadores que chegam ao departamento de saúde do Sinttel com síndrome de pânico, depressão, ou com transtorno bipolar e em geral incapacitados para o trabalho. ASSÉDIO MORAL

O Brasil não tem legislação federal para coibir essas práticas. Por isso em 2014 as centrais sindicais elegeram o assédio moral e a violência organizacional como motes dos atos do dia 28. O objetivo é pressionar os parlamentares a criar uma legislação com essa finalidade. Veja no nosso portal (www.sinttelrio.org.br) o conteúdo de alguns projetos de lei sobre essas duas questões em tramitação no Congresso.

TERCEIRIZAÇÃO

Lei beneficia idoso doente

O Diário Oficial da União publicou na edição do dia 19, lei que dispensa idosos doentes de comparecer a órgãos públicos para resolver assuntos pessoais, ou atender a eventuais chamados do governo. Sancionada dia 18 pela presidente da República, a nova lei já está em vigor. A nova lei prevê que nos casos em que o comparecimento do idoso ao órgão público for de interesse do governo, a administração deverá providenciar uma visita à casa do paciente. Caso a ida ao órgão público seja para tratar de assunto de interesse pessoal do idoso, ele poderá indicar um procurador legal como representante. O laudo médico que vai atestar que o idoso está doente poderá ser expedido pela perícia do INSS, ou por algum serviço privado de saúde integrado ao SUS. Nos dois casos, o atendimento deverá ser feito na casa do idoso.

Zara na lista suja do trabalho escravo A tentativa da Zara de anular na Justiça os autos da fiscalização que resultou na libertação de 15 trabalhadores em condições análogas às de escravos em 2011 fracassou na primeira instância. O juiz Álvaro Emanuel de Oliveira Simões, da 3ª Vara do Trabalho de São Paulo negou recurso da empresa neste sentido e cassou uma liminar que impedia a inserção da Zara no cadastro da chamada “lista suja” da escravidão, mantida pelo Ministério do Trabalho e Emprego e pela Secretaria de Direitos Humanos. À decisão, cabe recurso. Até então a Zara não havia sido incluída na “lista suja’’ porque pediu previamente e obteve uma liminar para evitar que isso acontecesse, mas se não conseguir uma nova decisão favorável, certamente estará nessa “lista” na próxima atualização do cadastro, que acontece a cada seis meses, em junho e dezembro. Na sentença, o magistrado afirma que, como defendido pela Advocacia-Geral da

União, a Zara tem sim responsabilidade direta pela situação constatada e critica a tentativa da empresa de caracterizar os costureiros resgatados, como empregados da intermediária Aha em regime de terceirização. O juiz considerou isso “fraude escancarada”. “A decisão é bem fundamentada e certamente se configurará um divisor de águas na discussão sobre a responsabilidade jurídica por condições de trabalho em cadeias produtivas”, afirma Renato Bignami, coordenador do programa de Erradicação do Trabalho Escravo da Superintendência Regional do Trabalho de SP. SUBORDINAÇÃO CAMUFLADA

Apesar dos argumentos e da tentativa de transferir a responsabilidade para a intermediária, para a Justiça do Trabalho não houve dúvidas do envolvimento da Zara. A sentença aponta que a Aha foi contratada para minimizar custos e burlar a legislação trabalhista.

10ª Plenária Estadual CUT-RJ O Sinttel-Rio fará assembleia dia 30, às 17h, na sede da entidade (Rua Morais e Silva, 94) para eleição dos delegados à 10º Plenária Estadual Estatuária da CUT-RJ que acontecerá no dia 6 de junho, das 10h às 18h, no auditório do Sindicato dos Bancários do Rio de Janeiro (Av. Pres. Vargas, 502, 21º andar, Centro - Rio de Janeiro - RJ).

Marco civil da Internet e o óbvio ululante “A grande questão - em geral a questão multibilionária- é como decidir, politicamente, que setores devem ser considerados serviços públicos (...) e quais devem ser “serviços comuns”, e portanto, deixados às forças do livre mercado”, afirma Tim Wu, autor do livro Impérios da Comunicação. No Brasil, com a aprovação histórica do Marco Civil da Internet, a banda larga está no cerne dessa questão. Não se trata de dizer que as telecomunicações só podem ser administradas pelo Estado. Mas, trata-se, sim, de afirmar que elas não podem ser “deixadas às forças livres de mercado”. E quando falamos das redes sob concessão, há três aspectos em jogo: a neutralidade, a essencialidade e a reversibilidade. A neutralidade é um dos principais itens do Marco Civil sancionado pela presidenta Dilma, que as teles querem transformar em letra morta. De acordo com as operadoras, “não é tão óbvia” a ideia de que não poderão vender serviços diferenciados, cobrando mais de clientes que acessam conteúdos específicos. O SindiTelebrasil, sindicato que representa as empresas, chega a afirmar que haverá um decreto determinando os casos específicos em que a neutralidade da rede não será considerada. Só que o art. 9 do Marco Civil diz claramente que o responsável pela transmissão tem o dever de tratar de forma isonômica quaisquer pacotes de dados sem restrição por conteúdo e etc. No que diz respeito à essencialidade, vale destacar a declaração de Berners-Lee, um dos criadores da rede mundial, durante o NET Mundial recentemente realizado. Para ele, a internet precisa “ser governada pelo interesse público, porque é de uma enorme utilidade pública”. Por fim, e não menos importante, a reversibilidade da rede. Ao lado da regulamentação, será uma das próximas batalhas a serem travadas com as operadoras de telecomunicações. Estas querem que na revisão dos contratos de concessão, cuja consulta pública começa em junho, seja redefinido o conceito de reversibilidade de forma a impedir que as redes de banda larga construídas voltem ao Estado em 2025. O Instituto Telecom afirma que a essencialidade da banda larga está intimamente combinada com a neutralidade da rede e a garantia da reversibilidade das redes concedidas pelo Estado às teles. O acesso não pode ser negado de forma alguma. E isto, como diria o jornalista e escritor Nelson Rodrigues, criador do termo, é o óbvio ululante. Menos para as teles. Leia mais no site www.institutotelecom.com.br


Atento não merece certificação SA 8000

Camila Palmares

Dispostos a serem ouvidos pelos auditores que se encontravam no site da Atento Madureira avaliando a concessão à empresa da certificação SA 8000, pelo segundo ano consecutivo, diretores do Sinttel foram lá no dia 24 e só saíram quando falaram com os auditores. Fizeram seu papel de porta voz dos trabalhadores e denunciaram que a empresa não merece essa certificação. A Atento foi a primeira empresa do seu setor no mundo a obter a certificação SA 8000, no final 2012. A notícia deixou perplexa a diretoria do Sindicato e seus trabalhadores no Rio de Janeiro e de todo país. Já que a norma internacional SA 8000 é conferida a empresas que promovem a melhoria contínua das relações e das condições do ambiente de trabalho, tanto da empresa quanto de sua cadeia produtiva (fornecedores e subfornecedores) e empregados, ou seja, o certificado só é dado para empresas que têm responsabilidade social. Como a empresa conseguiu isso, se não obedece a essas prerrogativas? Cientes disso, os dirigentes do Sindicato decidiram ir direto aos auditores para mostrar as verdadeiras práticas da empresa no que se refere às condições de trabalho e respeito aos empregados. Eis a seguir alguns dos fatos relatados: A empresa troca escala de serviços sem consultar o trabalhador. Libera o empregado do trabalho e depois dá falta para não pagar a PLR. Faz trabalho de manutenção no am-

. . .

Ato em Madureira durante a campanha de 2013

biente de trabalho de forma irresponsável. Como a recente pintura de uma escada com os empregados dentro do ambiente que levou muitos a passarem mal com o forte cheiro de tinta. Fortes chuvas derrubaram o teto do prédio, mas a empresa manteve os empregados em seus postos trabalhando debaixo de chuva. Mantém trabalhadores sem função na sala de lanche. Os Relações Trabalhistas (TR´s) enviaram denúncias aos auditores, mas não obtiveram resposta. No contato com os dirigentes sindicais os auditores também se limitaram a ouvir e nada disseram. Um absurdo. Esperamos que para manter a certificação da Atento, no mínimo, eles exijam que a empresa, de fato, cumpra com os compromissos de responsabilidade social.

. .

NOTIFICAÇÕES

Não bastasse tudo isso, a Atento ainda vem impondo um banco de horas aos trabalhadores e vem pagando o vale refeição

menor para os que estão em contrato de experiência, ambos os casos extintos por ocasião da celebração da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), em vigor desde janeiro de 2014. O abuso levou o departamento jurídico do Sinttel a notificar extra judicialmente a Atento para que promova a imediata suspensão do banco de horas e corrija o valor do vale refeição dos trabalhadores que estão sendo prejudicados. Se a empresa não atender as nossas exigências, vamos adotar as medidas judiciais cabíveis. MEDIAÇÃO

Quanto ao plano odontológico, o jurídico do Sindicato encaminhou ao Ministério Público do Trabalho pedido de mediação com o Sindicato e a Atento para discutir o reajuste do plano odontológico em 30%. Com esse reajuste, considerado abusivo pelo Sindicato, a maioria dos empregados que recebem o salário mínimo não poderá mantê-lo.

Claro adia de novo negociação de PPR Mais uma vez ela se utiliza da velha tática de empurrar com a barriga a negociação da participação do lucro dos empregados para depois usar a antecipação de meio salário, que sempre é feita em setembro, como moeda de troca para os trabalhadores aceitarem qualquer proposta. A primeira reunião deveria ter sido em janeiro, mas só aconteceu no mês passado quando a empresa fez uma proposta que foi rejeitada pelos membros da comissão. O motivo? A proposta foi exatamente a mesma feita nos últimos quatro anos. A Comissão há tempos vem cobrando

a unificação dos targets em 2.5 salários para todos os trabalhadores. Hoje 80 % dos trabalhadores recebem 2.2 e 20% 2.5 de salários, isso só se atingirem 100 % das metas. No entanto, a empresa joga tão sujo que na última reunião, mesmo diante da cobrança do Sindicato por informações a respeito da fusão que estaria ocorrendo entre a Claro e a Embratel, ela seguiu negando que esteja ocorrendo. Uma Mentira. Esta semana mesmo toda a área de engenharia da Claro lotada no prédio da Voluntários da Pátria migrou de mala

DIRETOR DE IMPRENSA Marcello Miranda marcellomiranda@sinttelrio.org.br EDIÇÃO Socorro Andrade Reg. 460 DRT/PB socorroandradde@gmail.com REDAÇÃO Socorro Andrade e Luana Laux

ILUSTRAÇÃO Alexandre Bersot www.alexandrebersot.com.br DIAGRAMAÇÃO L&B Comunicação Ltda IMPRESSÃO CIRCULAÇÃO Semanal TIRAGEM 12 mil exemplares

Rua Morais e Silva, 94 - Maracanã - RJ - CEP 20271-030 - Tel.: 2204-9300 E-mail Geral sinttelrio@sinttelrio.org.br - Portal http://www.sinttelrio.org.br E-mail Jurídico juridico@sinttelrio.org.br - E-mail Imprensa imprensa@sinttelrio.org.br

bersot

humor

e cuia para o prédio da Embratel. Isso é ou não é unificação? A atitude da empresa é inadmissível. De acordo com dados divulgados em fev/14 pelo Teleco/Anatel (portal especializado em análise de desempenho do setor de telecomunicações), a Claro é a 3ª maior empresa do mercado brasileiro. Para se ter ideia ela encerrou o 4º trimestre de 2013 com crescimento de 12,1% na receita em relação ao mesmo período de 2012, totalizando R$ 3,669 bilhões. Ou seja, a empresa vai muito bem, obrigada. Chega de explorar o trabalhador.

Conscientização marca Dia Mundial da Juventude Trabalhadora

O Sinttel-Rio promoveu a sua primeira Aula Pública no dia 24 de abril, em comemoração ao Dia Mundial da Juventude Trabalhadora. O evento aconteceu na Rua Alexandre Mackenzie, entre os prédios da Contax e da Embratel e contou com a presença de Fernando Gastal, do Instituto de Psicologia da UFRJ, do deputado estadual Gilberto Palmares e dos diretores Carlos Amaral, Edna Sacramento e Rêneo. O objetivo foi alertar os jovens para os principais desafios da classe trabalhadora no setor através da conscientização de temas como a intensa exposição dos riscos e danos à saúde em função da ambição e metas abusivas das empresas em busca de lucro. Além da importância da mobilização de todos na luta pela aprovação do PL 2673, que combate a terceirização ao regulamentar a atividade do operador de telemarketing. Já no sábado, dia 26, foi a vez de debater e ouvir os elogios e críticas sobre a atuação do Sindicato no setor e a conclusão foi de que é necessário ter uma campanha permanente de conscientização capaz de aproximar mais os jovens das lutas e discussões que estão em pauta no Sindicato. Ficou claro que o combate à superexploração existente nas centrais de teleatendimento e a conquista de nossos direitos só é possível com a mobilização da juventude. EDITAL DE CONVOCAÇÃO ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE TELECOMUNICAÇÕES E PRESTADORAS DE SERVIÇOS DIVERSOS EM TELECOMUNICAÇÕES, DIA 08 /05/2014 O SINTTEL-RJ - SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE TELECOMUNICAÇÕES, TRANSMISSÃO DE DADOS E CORREIO ELETRÔNICO, TELEFONIA MÓVEL CELULAR, SERVIÇOS TRONCALIZADOS DE COMUNICAÇÃO, RADIOCHAMADA, TELEMARKETING, PROJETO, CONSTRUÇÃO, INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E MEIOS FÍSICOS DE TRANSMISSÃO DE SINAL, SIMILARES E OPERADORES DE MESAS TELEFÔNICAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - convoca, na forma de seu estatuto, todos os trabalhadores em empresas de telecomunicações e prestadoras de serviços diversos em telecomunicações para comparecerem à Assembleia Geral Extraordinária que será realizada no dia 08 de maio de 2014, às 18h em primeira convocação, e às 18h30, em segunda convocação, na sede do Sinttel-RJ (Rua Morais e Silva, 94 - Maracanã - Rio de Janeiro), para deliberar e decidir a seguinte pauta: a) Aprovação, com modificações ou não, da Pauta de Reivindicações previamente elaborada pela diretoria do Sinttel-RJ, para a negociação da Convenção Coletiva de Trabalho 2014/2015 data base agosto, com o sindicato da categoria econômica das empresas de telecomunicações e prestadoras de serviços diversos em telecomunicações (Sinstal) e mudança de data base; b) Outorga de poderes à diretoria do Sinttel-RJ para negociar e celebrar a Convenção Coletiva de Trabalho 2014/2015 com o sindicato da categoria econômica das em empresas de telecomunicações e prestadoras de serviços diversos em telecomunicações (Sinstal); c) Autorizar a direção do Sinttel-RJ, em caso de impasse com o Sinstal, instaurar dissídio coletivo, decretar greve total ou parcial da categoria e/ou tomar quaisquer outras medidas cabíveis nesta situação; d) Transformar a Assembleia Geral Extraordinária em Assembleia Permanente; e) Discutir e decidir sobre a contribuição assistencial prevista no inciso IV do art. 8º da CF e alínea “e” do art. 513 da CLT. Rio de Janeiro, 30 de abril de 2014 Luis Antônio Souza da Silva - Coordenador Geral – Sinttel-RJ

1.410


Jornal do Sinttel-Rio nº 1.410