Issuu on Google+

Trabalhadores da Rede aprovam proposta

Os 15 anos da Anatel Nascida no dia 5 de novembro de 1997, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) foi criada com o objetivo de regular, outorgar e fiscalizar os serviços de telecomunicações do país. Embora esteja prevista sua independência e autonomia financeira, um dos maiores problemas enfrentados nestes 15 anos de existência é, justamente, a falta de recursos para executar tudo o que lhe é demandado. Atualmente, a Anatel não consegue desenvolver estruturas nem investimentos para realizar suas próprias pesquisas e diagnósticos do setor, ficando à mercê dos dados privados das operadoras de telecom. Problema que, a cada ano, faz crescer a quantidade de erros graves de leitura e diagnósticos acerca da real situação do país. Exemplo disso foi a informação divulgada recentemente pela UIT (União Internacional de Telecomunicações), de que o Brasil é o país das Américas onde menos se gasta com banda larga em relação à renda. Dados que tiveram como base as informações fornecidas pelas próprias empresas de telecom. Criada no governo Fernando Henrique (1995-2002), a Anatel é produto de uma visão neoliberal que privilegiou o órgão fiscalizador em detrimento do Ministério das Comunicações. No governo Lula e Dilma houve avanços, mas a Anatel continua a tomar medidas que deveriam estar sendo discutidas num contexto mais amplo e embasadas num planejamento elaborado pelo Poder Executivo. A aprovação da proposta do Plano Geral de Metas de Competição (PGMC,) pelo Conselho Diretor da Anatel, estabelecendo um “feriado regulatório” para as redes de fibra óptica e de cabo coaxial, deveria ser discutida dentro do Marco Regulatório das Comunicações. O “feriado” garante que a Oi, Telefônica e grupo Telmex (Embratel, Claro e NET) não precisarão abrir as redes de acesso de fibra óptica para seus competidores pelo prazo de nove anos, e as redes de cabo coaxial por cinco anos.

Assembleia da Brasil Center é dia 14 Como muita gente ainda não entregou os formulários da pesquisa preenchidos, o Sindicato decidiu estender o prazo para que os trabalhadores façam suas sugestões para a Pauta de Reivindicações da Brasil Center. A assembleia marcada para esta semana foi transferida para o dia 14, às 12h no prédio sede e às 13h em Mackenzie.

CARLOS CAVALCANTI

Em assembleia concorrida, realizada ontem, dia 6, em frente ao prédio da Oi de Hanibal Porto, os trabalhadores das empresas prestadoras de serviço de telecom aprovaram a proposta negociada pelo Sinttel-Rio. Com a proposta aprovada, a maioria dos trabalhadores da Rede no Rio de Janeiro conquistou um ganho real de 8,5%. O piso geral e o piso do OSC terão reajuste de 14%, bem acima da inflação de 5,39% medida pelo INPC.

Conheça a proposta negociada com as empresas 1 - Piso geral para a categoria: a) R$ 776,00 em 1° de set/12 b) R$ 835,00 em 1° de jan/13 2 - Piso para o cargo de OSC: a) R$ 780,00 em 1º de set/12 b)R$ 840,00 em 1º de jan/13 3 - Piso para cargo de cabista: R$ 900,00 em 1º de set/12 4 - Piso para o cargo de consultor: R$ 1.100,00 em 1º de set/12 5 - Piso para o cargo de técnico: a) R$ 1.100,00 em 1º de set/12 b) R$ 1.357,00 em 1º de jan/13 6 - Reajuste para demais salários acima dos pisos: 5,5% em 1º de set/12 7 - Vale refeição: a) R$ 11,50 por dia trabalhado em 1º de nov/12 b) R$ 12,00 por dia trabalhado em 1º de jan/13 OBS. mantendo a atual participação dos empregados 8 - Manutenção da tabela de valores para aluguel de carro agregado:

. . .

9 - Melhoria do Plano de Saúde (Serede e Telemont) – apresentação em 90 dias de plano de melhoria do convênio saúde 10 - Programa de Remuneração Variável (Serede e Telemont) – apresentação em 90 dias 11 - Garantia de treinamento para os empregados (Serede e Telemont) para ascenderem ao novo cargo de consultor 12 - PPR ou abono: Negociação em 90 dias após a assinatura da Convenção Coletiva 13 - As empresas Serede e Telemont se comprometem a envidar esforços para viabilizar financiamentos de carros de baixo custo 14 - As empresas Serede e Telemont se comprometem a envidar esforços para viabilizar para seus empregados acesso a curso técnico de nível médio 15 - As empresas adotarão o texto da CCT de 1º de maio/abril com os acréscimos aqui compromissados restando como única ressalva a inclusão da jornada espanhola na cláusula 35ª

.

RM mantém jornada de 40 O Sindicato foi chamado às pressas, dia 1º, pelos trabalhadores do setor de Mat/Fac, da Oi, na Praça Tiradentes. O clima era de total revolta e indignação porque a RM, empresa que terceiriza os serviços, decidiu exigir jornada de 44 horas conforme o contrato de trabalho. Acontece que mediante acordo verbal esses trabalhadores sempre fizeram 40 horas. A categoria aproveitou a presença do Sindicato para denunciar as precárias condições do mobiliário, o desrespeito à ergonomia, a falta de manutenção de elevadores e do próprio prédio, que é muito velho. Em reunião com o Sindicato ontem, 6, a empresa se comprometeu a regularizar a jornada de 40 horas através de um termo aditivo ao contrato individual de trabalho reduzindo a jornada de 44 para 40 horas e, com isso, aca-

bando de vez com o problema. A RM também pediu um prazo de 90 dias para fazer o levantamento de todos os problemas de mobiliário, ergonomia e manutenção no andar. Ela garantiu ainda que os problemas mais críticos serão resolvidos de imediato. OI CASCADURA ÀS MOSCAS

Em Cascadura, quem tem amor à vida está levando água de casa ou comprando no botequim da esquina. Os trabalhadores da Estação Cascadura reclamam da falta de qualidade da água. Os bebedouros não têm filtro e as caixas d’água, sem manutenção e mal cobertas, estão cheias de cocô de pombo e outros detritos. Para completar, o esgoto está entupido fazendo com que os banheiros exalem a maior fedentina. O Sindicato exige providências.

Operadoras: Embratel e GVT adiam reuniões A enrolação é generalizada. Na Embratel, a reunião marcada para amanhã, 8, com a Comissão Nacional de Negociação, foi cancelada pela empresa e transferida para o dia 20. O Sindicato estará amanhã, dia 8, na porta da empresa conversando com os trabalhadores. Já a reunião da GVT, que deveria ter acontecido dia 1º, não ocorreu e até agora não foi remarcada. A intenção das empresas é empurrar a negociação para perto do final do ano e se aproveitar do aperto dos trabalhadores. Uma prática que nós já conhecemos bem. Por isso o Sindicato alerta a categoria a não cair nesse conto do vigário e a se manter mobilizada. CAMERINO NA BERLINDA

O Sinttel-Rio se reuniu pela enésima vez com o RH da empresa para cobrar medidas em relação às condições de trabalho no prédio da Rua Camerino. Depois de ter sido feita vistoria no local com a CIPA e do RH ter se comprometido a solucionar boa parte dos problemas, nada foi feito. Pelo contrário, piorou. Agora, além dos antigos problemas (ba-

nheiros, lâmpadas queimadas e falta de luz de emergência) não terem sido solucionados, novos problemas surgiram. O ar condicionado passou a ser desligado às 17h30, quando o horário de funcionamento da empresa é até as 19h30. Numa primavera com cara de verão, mesmo quem fica trabalhando dentro do horário flexível tem que enfrentar uma verdadeira sauna. Na portaria, são cada vez mais comuns as longas filas de espera para visitantes e terceirizados, que se estendem até a rua, congestionando a já estreita passagem de um metro por onde tem que transitar as cerca de 800 pessoas que trabalham no local. Os empregados que por acaso esquecem seu crachá vivem o mesmo tormento. Isto porque só existe uma única recepcionista para atender a todo mundo. Um vexame. O RH ficou de responder aos questionamentos feitos pelo sindicato após consulta à Administração Predial. Mas até agora não houve soluções concretas. Continuamos cobrando e vamos incluir na negociação do Acordo a exigência de solução imediata para os problemas apontados.

Tudo tem origem na “contenção de despesas”. Além de não querer dar ganho real nos salários e benefícios, a empresa ainda quer degradar ainda mais o ambiente de trabalho. Assim não dá. Vamos nos mobilizar na campanha e reivindicar também condições dignas para podermos trabalhar. GVT É SÓ MANOBRAS

A GVT quer empurrar goela abaixo de todos os sindicatos um reajuste de salários e benefícios pelo INPC de setembro, a ser pago só em janeiro. Uma proposta inaceitável que foi rejeitada na mesa de negociação. O Sinttel-Rio, a Fenattel e demais sindicatos não abrem mão de uma proposta com melhorias reais de salários e benefícios, pagamento retroativo à data base da categoria, 1º de setembro, e ganho real. Diante dessa posição da Comissão, a empresa ofereceu um abono para compensar as perdas com a transferência do pagamento para janeiro. Um abono de fome que não compensa nada. O Sindicato distribuiu boletim específico para os trabalhadores da GVT explicando

todas as manobras da empresa. O SinttelRio exige a retomada da negociação, pois a empresa pode pagar o que queremos agora. Veja os resultados da GVT em 2012: chegou ao segundo trimestre de 2012 com crescimento de 40% em banda larga alcançou 80% nos acessos de TV por assinatura cresceu 28% nos serviços de voz teve neste mesmo período uma receita líquida R$ 1 bi, receita esta 28% maior que no mesmo período de 2011 investimentos aumentaram 66% em comparação com igual período do ano passado.

. . .. .

OI NEGOCIA Até o fechamento desta edição a reunião com a Oi não havia terminado. Mas tudo sobre essa negociação estará disponível para os trabalhadores no Portal do Sinttel (www.sinttelrio.org.br). Ainda esta semana será distribuído um boletim especial.


O último golpe da Vidax TAIANA STORQUE

A empresa fechou as portas no Rio de Janeiro e em lugar de quitar as dívidas com os trabalhadores fez o quê? No dia 27/10 encaminhou ao Sindicato um malote com 66 Carteiras Profissionais de Trabalho e a relação nominal dos seus portadores, com número e série de cada documento (veja quadro abaixo). Isso nunca aconteceu antes e o Sindicato que não tem outra alternativa senão convocar os trabalhadores abaixo relacionados para resgatarem as suas carteiras de trabalho no nosso Setor de Negociações Coletivas da entidade (Rua Morais e Silva, 94, Maracanã ) a partir de hoje, dia 7/11, de 9 às 17h. Ressaltamos que não se trata de homologação nem de pagamento de rescisão. Essas duas questões serão definidas via judicial em duas ações coletivas movidas pelo Sinttel-Rio e que já estão tramitando. Uma delas com audiência marcada para dezembro. Os trabalhadores interessados em subscrever uma dessas ações devem procurar o Departamento Jurídico do Sinttel para saber qual a documentação necessária e em que ação devem se habilitar. Confira no quadro a relação nominal dos portadores das 66 CPTs conforme informado pelaVidax. NOMES

NÚMERO CPT

Alexandre Cruz Amado Bianca dos Santos Conceição Cristiane da Silva dos Santos Cristiane dos Santos Ferreira Dalambert M. Pereira Daniele de Souza Jesus Danielle Peçanha Débora de Oliveira Alves Dilmara Braga da Silva Érica Rosa da Silva Evandro Ferreura Nunes Fabiana M. Theodoro da Silva Felipe Amaral Muniz Giseli Cruz da Silva Gustavo Santos Cebalho Jandinete Gomes Primeiro Jenifer de Paula Pimenta Luane Moreira Lima Cardoso Maísa de Oliveira Silva Natália Ferreira de Andrade Rafael de Souza Rodrigues Regiane Pereira Ribeiro

140 3 156 53 142 151 127 136 163 138 3 115 1 166 147 1 174 171 3 163 142 172

Validação de atestado médico é ilegal

NÚMERO CPT

Rita de Cássia da Silva de Santana 83353 Roberto dos Santos Ferreira 19633 Ruth Lisboa de Oliveira 65012 Samara Marcondes Alves 4383332 Thaís da Silva Viana 68794 Thaís de Oliveira Rocha 83215 Thaise Cristina Louzada 72235 Thayane dos Santos Alves 57517 Vanessa Malaquias da Cruz 12741 Vanessa Oliveira Rodrigues 586786 Viviane Cavalcanti da Silva 1159 Wellington Mateus de Souza 43267 Taiana Rodrigues da Silva 568304 Rosângela de Almeida dos Santos 33264 Natália Brasil Silva 33682 Jane Gomes de Souza Antunes 79855 M. Gouveia Figueiredo Neto 69663 Vanessa de Oliveira 87085 Fernando da Silva Ferreira 5577789 Simone Duarte Aragão 12372 Beatriz Ato Silva 18785 Clayton Souza de França 459517

SÉRIE NOMES 79 170 124 2 142 160 160 155 132 3 140 158 003-0 145 167 71 167 146 001-0 164 167 003-0

NÚMERO CPT

Ronaldo Ferreira do Espírito Santo 36592 Rafael Barbosa da Silva 89022 Valdirene Souza da Silva 15986 Isabelle Christina Patta Pacheco 82045 Edson Duarte Serrão 64899 Flávia Sant’Ana de Paula 66188 Elaine Vieira do Nascimento 3209125 Fabrício Marques de Almeida 10229 Gabriel Vinícius Xavier Tartarini 55378 Fabiana Matias da Silva 42061 Viviane Paulo Barbi da Souza 91087 Lívia Nogueira de Oliveira 88171 Felipe Silva dos Santos Gomes 9555161 Elisangela Sena da Silva 126907 Kelly Campelo Ferreira 1000 Patrícia Ribeiro Moraes 46005 Oswaldo Carlos da Cunha Junior 45808 Raquel Moreira Spínola da Silva 70987 Natália Cristina da Silva 36657 Valdete Silva dos Santos 16946 Elidiane Ferreira 66654 Renata Melo Ferreira 21070

SÉRIE 153 165 167 155 135 143 002-0 123 165 158 126 151 001-0 137 124 154 144 155 163 114 161 115

Campanha Salarial

Começa a negociação nacional do Teleatendimento Nessa quinta e sexta-feira, dias 8 e 9/ 11, começam as primeiras rodadas de negociação da Campanha Nacional dos Teleoperadores 2012/13. Não será uma campanha fácil, já que as empresas não querem negociar nacionalmente. Por isso, é fundamental que os trabalhadores estejam unidos e mobilizados em torno de um só objetivo: alcançar o máximo de conquistas.

No Seminário Nacional organizado pela Fenattel, em setembro, em São Paulo, representantes de sindicatos de todo o país, entre eles o Sinttel-Rio, definiram uma pauta unificada que garanta salário e benefícios iguais para os operadores de todo o país. Hoje, a mesma empresa paga salário e benefícios diferentes dependendo do estado. A Contax, por exemplo, paga tíquete de R$ 3,80 no Nordeste;

R$ 4,40 no Rio e R$ 5,00 em São Paulo. No Rio, a partir de dezembro o tíquete passa para R$ 5,00. O Seminário também aprovou a luta pela regulamentação da atividade de operador de telemarketing e a reabertura da Comissão Tripartite (sindicatos, empresas e Ministério do Trabalho) do Anexo II da NR-17. O Anexo, em vigor desde 2007, representou um avanço para a

Registramos com pesar o falecimento do companheiro CARLOS ALBERTO PREFEIRA EVANGELISTA, Carlos AP como era conhecido pelos amigos de trabalho na antiga Telerj e parceiros de samba. Gente fina, nas horas vagas ele se virava com um grupo de pagode formado por companheiros de trabalho, entre esses, Fidel, diretor do Sinttel, que ficou profundamente chocado com a notícia. Carlos AP faleceu no domingo, dia 28/11, aos 54 anos, vítima de um câncer de pâncreas. Foi sepultado na segunda-feira, 29 e deixa viúva e um casal de filhos. Sindicalizado desde sempre, Carlos trabalhou muitos anos no DG da Telerj, no Flamengo, e depois na rede, de onde foi demitido com a privatização do Sistema Telebrás. Guerreiro, participou ativamente de todos os movimentos por melhorias salariais e condições de trabalho. Aderiu a todas as greves e ainda engrossava os piquetes na frente dos prédios para convencer os indecisos a aderir ao movimento. Esteve em todas as mobilizações contra a privatização do setor. Foi um exemplo para as novas gerações. A diretoria do Sinttel lamenta a perca do companheiro e se solidariza com a família e os amigos neste momento de dor.

EDIÇÃO Socorro Andrade Reg. 460 DRT/PB socorroandrade@sinttelrio.org.br ASSESSORIA DE IMPRENSA Rosa Leal Reg. 740 DRT/DF rmleal@globo.com REDAÇÃO Socorro Andrade e Rosa Leal ILUSTRAÇÃO Alexandre Bersot www.alexandrebersot.com.br

ESTAGIÁRIA Camila Palmares IMPRESSÃO Gráfica do SINTTEL-Rio: Jorge Motta Reg 17.924 DRT /RJ (prod. gráfica) Valdir Tedesco (impressor) CIRCULAÇÃO Semanal TIRAGEM 12 mil exemplares

R. Morais e Silva, 94 - Maracanã - RJ - CEP 20271-030 - Tel.: 2204-9300 - Fax Geral 2567-1589 E-mail Geral sinttelrio@sinttelrio.org.br - Site http://www.sinttelrio.org.br E-mail Jurídico juridico@sinttelrio.org.br - E-mail Imprensa imprensa@sinttelrio.org.br

bersot

humor DIAGRAMAÇÃO L&B Comunicação Ltda

melhoria das condições de trabalho em call centers, mas vem sendo vergonhosamente burlado pelas empresas. A hora é agora! Teleatendentes unidos para conquistar: aumento real, VA e VR dignos, inclusive nas férias; piso salarial unificado por função; adicional de penosidade; jornada de 6 horas, regulamentação da profissão com aprovação do PL 2673/ 2007; respeito ao Anexo 2 da NR-17.

Restam poucas vagas para “Anos dourados”

Nosso adeus a Carlos AP

DIRETOR DE IMPRENSA Marcello Miranda marcellomiranda@sinttelrio.org.br

É impressionante a capacidade da Claro de escolher mal suas prestadoras de serviço. Os trabalhadores que foram obrigados a pedir demissão da Vidax e migrar para a Tellus estão vivendo o mesmo pesadelo, de acordo com as denúncias recebidas pelo Sinttel-Rio. Os salários, VT e VR estão atrasados e não há sequer previsão de quando serão pagos. Os trabalhadores também se queixam das condições do ambiente de trabalho, com andares sujos e cheiro desagradável, provavelmente decorrente da falta de limpeza. Revoltados, os trabalhadores oriundos da Vidax se declaram saturados com esses erros burocráticos, afirmam que não são palhaços e contam que a Tellus utiliza as mesmas desculpas esfarrapadas, dando prazos que nunca são cumpridos. O Sindicato já fez reunião com a Claro que se disse indignada com a Tellus, empresa que tem cerca de 1000 trabalhadores no Rio. CONTAX

SÉRIE NOMES

77795 309013 48914 18600 24243 89205 45967 5815 2034 54845 2692511 31909 9562604 88927 7372 5576187 77074 3206 2266524 58290 96569 92855

Tellus também dá calote

Se você está interessada em participara da festa “Anos Dourados” no final de semana de 23 a 25 de novembro, na Colônia Graham Bell, não perca mais tempo, ligue hoje mesmo para 2568 0572 e faça a sua reserva. A festa já é tradicional e além das atrações naturais da própria colônia (passeio na reserva florestal, banho de cachoeira, pesca, piscina, etc) haverá baile a caráter e com música ao vivo, bingo com uma cartela grátis, buffet e bebidas também grátis, recreação para crianças, e premiação para o casal mais bem caracterizado. Alegria e animação na vai faltar garantem os organizadores. Ao ligar para fazer a reserva se informa sobre toda programação, preço e forma de pagamento dos pacotes.

A decisão é do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), que considerou ilegais e abusivas as exigências da empresa para validação de atestado médico. Na ação, ajuizada pelo Sinttel-Rio em defesa de todos os trabalhadores da Contax, foram discutidos os métodos de aceitação dos atestados médicos que obrigava os trabalhadores a validar os atestados junto aos médicos da empresa. Estes, muitas das vezes, reduziam ou simplesmente suspendiam o período de afastamento proposto para tratamento pelo médico do convênio ou do SUS. Além de não poder mais obrigar os trabalhadores a validar o atestado com o médico da empresa, a Contax também está proibida de exigir o CID e laudo médico. O resultado da ação já está produzindo efeitos, apesar da empresa ter entrado com novo recurso, desta vez, dirigido ao Tribunal Superior do Trabalho (TST). O Sindicato orienta os trabalhadores a denunciarem qualquer ato de supervisores ou médicos do ambulatório da empresa que atentem contra a decisão judicial. As denúncias devem ser enviadas para o e-mail denuncia@sinttelrio.org.br ou feitas para a nossa Central de Atendimento no 2204-9300.

EmpreZa: VR foi para R$ 17,00 A recarga do vale refeição dos trabalhadores da EmpreZa neste mês de novembro será de R$ 17,00 para as jornadas de 220 horas e proporcional a este valor para a jornada de 180 horas. O aumento foi uma conquista do Sinttel, que insistiu até conseguir. A luta agora é pela PLR/2012. O Sindicato está cobrando negociações com a EmpreZa.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA DOS TRABALHADORES DA TIM BRASIL SERVIÇOS E PARTICIPAÇÕES S.A, TIM PARTICIPAÇÕES S.A, TIM CELULAR S.A E INTELIG TELECOMUNICAÇÕES LTDA, DIA 08/11/2012 O SINTTEL-RIO – SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE TELECOMUNICAÇÕES, TRANSMISSÃO DE DADOS E CORREIO ELETRÔNICO, TELEFONIA MÓVEL CELULAR, SERVIÇOS TRONCALIZADOS DE COMUNICAÇÃO, RADIOCHAMADA, TELEMARKETING, PROJETO, CONSTRUÇÃO, INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E MEIOS FÍSICOS DE TRANSMISSÃO DE SINAL, SIMILARES E OPERADORES DE MESAS TELEFÔNICAS NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO – convoca, na forma de seu Estatuto, os trabalhadores da TIM BRASIL, TIM PARTICIPAÇÕES, TIM CELULAR e INTELIG para comparecerem à Assembleia Geral Extraordinária que será realizada simultaneamente no dia 08 de novembro de 2012, às 10hs em primeira convocação e às 10h30, em segunda convocação nos endereços a seguir: Rua Fonseca Teles, 94, São Cristóvão, Rio de Janeiro; Av. Praia de Botafogo, 370, Botafogo, Rio de Janeiro; e Av. das Américas, 3434, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, para deliberarem sobre a seguinte pauta: a) Aprovação, com modificação ou não, da Pauta de Reivindicação previamente elaborada pela Diretoria do Sinttel-RJ, para a negociação do Acordo Coletivo de Trabalho 2012/2014; b) Outorga de poderes à diretoria do Sinttel-RJ para negociar e celebrar o Acordo Coletivo de Trabalho 2012/2014; c) Autorizar a direção do Sinttel-RJ, em caso de impasse com a empresa, instaurar dissídio coletivo, decretar greve total ou parcial da categoria e/ou tomar quaisquer outras medidas cabíveis nesta situação; d) Transformar a Assembleia Geral Extraordinária em Assembleia Permanente; e) Discutir e decidir sobre a contribuição assistencial prevista no inciso IV do art. 8º da CF e alínea “e” do art. 513 da CLT. Rio de Janeiro, 7 de novembro de 2012 Luis Antônio Souza da Silva - Coordenador Geral - Sinttel-Rio

no1.340


Jornal do Sinttel-Rio Edição nº 1340