Issuu on Google+

FILIADO À

CUT Boletim Informativo do Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações do Estado de Goiás Fone: (62) 3227-7900

e-mail: sinttelgoto@uol.com.br

site: www.sinttelgo.org.br

Nº 115/13 DATA: 29/11/2013

NEGOCIAÇÕES COM A OI NÃO AVANÇAM

1) Reajuste salarial: 5% para quem ganha até R$ 5 mil, a partir de janeiro de 2014 (estão excluídos deste reajuste todos os gestores e executivos); 2) Tíquete: R$ 24,70/dia; 3) Auxílio-creche: R$ 367,50/mês; 4) Auxílio-medicamento: R$ 1 mil; 5) As demais cláusulas do acordo coletivo atual seriam mantidas. Uma proposta mesquinha como essa não deveria sequer ter sido apresentada pela empresa, pois é muito vergonhosa. O SINTTEL-GO espera que, na próxima reunião, agendada para os dias 5 e 6 de dezembro, a Oi tenha a dignidade de apresentar uma contraproposta que atenda aos anseios da categoria. As informações oficiais sobre essa negociação serão divulgadas nos informativos do sindicato. Acompanhe! Placar 2012 Dia 27 de novembro 2013 foi realizada, na Justiça do Trabalho em Goiânia, mais uma audiência do processo que exige o pagamento do Programa de Participação nos Resultados (Placar) de 2011 e 2012 para os trabalhadores da Oi. Nesta audiência a empresa não esclareceu porquê não pagou o Placar 2012 no valor de 3.76 salários, como havia divulgado, apesar dos trabalhadores terem alcançados todas as metas. Sobre o Placar 2011, o departamento jurídico do SINTTEL-GO vai pedir uma perícia para entender exatamente o que houve.

A diretoria do sindicato está muito otimista com o resultado desse processo e espera dar boas notícias sobre o tema aos trabalhadores em breve. Demissões Como já havia sido publicado pelo sindicato, a Justiça do Trabalho, a pedido do SINTTEL-GO, proibiu demissões coletivas na OI S/A, fixando multa de R$ 1.000.000,00 ( um milhão de reais) pelo descumprimento da decisão. No entanto, a diretoria recebeu denúncias de que a empresa, apesar da proibição, vem realizando dispensa coletiva, inclusive, escalonando as homologações no próprio sindicato. Diante disso, o SINTTEL-GO irá pedir na Justiça a reintegração daqueles que forem dispensados e o pagamento de todas as verbas do período que ficarem fora do trabalho, bem como indenização por danos morais. Para que isso seja possível, é necessária a colaboração de todos os trabalhadores para denunciarem ao sindicato se houverem dispensas indevidas dos trabalhadores. Se a OI S/A quer dispensar, que proponha um Plano de Demissão Voluntária, para que a proposta seja analisada pelo sindicato e pelos trabalhadores. Assim será possível estabelecer exigências para que a categoria seja resguardada. Portanto, se identificar demissões coletivas, faça sua denúncia pelos telefones (062) 3224-7580 / (062)96798478/ (062)9219-1011 e fale com os advogados Larissa Moura ou Raphael Rodrigues. FGTS O departamento jurídico do SINTTEL- GO, já tomou todas as providências para que nas próximas semanas possamos ingressar na justiça contra as perdas do nosso FGTS, ou seja, desde de 1999, as correções não acompanharam as taxas de inflação e as perdas podem chegar até 88%. Demais informações o SINTTEL comunicará aos companheiros.

Colabore para a preservação do meio ambiente. Jogue esse folheto apenas no lixo.

A Comissão Nacional de Negociação, representando sindicatos de vários estados, se reuniu com a Oi na última semana para dar continuidade à negociações do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT). Porém, nessa última reunião, ficou em pauta apenas o acordo dos trabalhadores das lojas. Diante disso, permanece vigente a última proposta da empresa, a qual já foi recusada pelos sindicatos, pois não atende às reivindicações da categoria. Confira:


Orelhinha 115 13 nova reunião oi