Issuu on Google+

FILIADO À 3227-7900 sinttelgoto@uol.com.br www.sinttelgoto.org.br

CUT

Boletim Informativo do Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações, Telefonia Móvel, Centros de Atendimentos, Call Centers (Centro de Atendimento a Distancia), Transmissão de Dados, Correio Eletrônico, Serviços Troncalizados de Comunicação, Rádio Chamadas, Telemarketing, Projetos de Telecomunicações, Construção de Rede de Telecomunicações, Instalação e Operação de Equipamentos e Meios Físicos de Transmissão de Sinal, Similares e Operadores de Mesas Telefônicas do Estado de Goiás

38/10

DATA:

01/07/2010

TRABALHADORES DE REDE

É HORA DE DECIDIR: BENEFÍCIOS MESQUINHOS OU GREVE O SINTTEL-GO fez nova tentativa de acordo com o Sinduscon (sindicato patronal) em reunião realizada no dia 1 de julho. No entanto, a proposta apresentada ainda não atende às necessidades dos trabalhadores, pois ficou restrita ao Indice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC) - de 5,49% - tanto para salários quanto para benefícios. Diante da pressão do sindicato, eles recuaram com a oferta absurda de retirar os benefícios conquistados anteriormente e decidiram manter os mesmos da convenção atual. Mas a pretensão do sindicato é de conquistar também uma jornada de trabalho decente, com carga horária de segunda a sexta-feira - conforme a Telemont praticou até 2006 - para que os trabalhadores de rede possam ter uma convivência familiar e social mais satisfatória. Sobre isso a empresa alegou que o Ministério Público Federal deu um prazo até 2011 para ela organizar o registro de ponto. O SINTTEL-GO não aceita esta justificativa, pois a reivindicação é exclusiva para a alteração da carga horária e isso não exige adequação nenhuma, apenas bom senso e respeito à dignidade humana. Durante Assembleia Geral Extraordinária realizada no dia 28 de junho, a categoria aprovou GREVE GERAL, por tempo indeterminado, a partir da próxima segundafeira (5). Mas antes de iniciar a greve, a nova proposta do Sinduscon será apresentada em assembleia, pois essa deliberação cabe somente ao trabalhador. No entanto, se a opção pela paralisação for mantida, o SINTTEL-GO apoiará esta decisão, lutando por mais

conquistas e melhores benefícios. Além disso, serão tomadas providências mais drásticas em relação à postura que as empresas de rede estão mantendo todos os anos durante as campanhas salariais. Elas utilizam todo tipo de artifício para alegar que não podem melhorar as condições de trabalho da categoria, transferindo esta responsabilidade às empresas contratantes. Por isso, o SINTTEL-GO - juntamente com os trabalhadores - decidiu entrar com ação judicial pelo fim da terceirização. Esta medida é necessária porque as empresas não reconhecem o verdadeiro valor de seus funcionários, que lhes proporcionam altos lucros. É o trabalhador que sai às ruas, atende os clientes, resolve problemas existentes e desempenha bem suas atividades. Esta dedicação merece ser reconhecida por meio de salários dignos e benefícios condizentes com as necessidades dos trabalhadores. Isso é o mínimo que a empresa deve fazer. A diretoria do sindicato se esforçou para mostrar isso durante as negociações, apresentando uma pauta com as principais necessidades da categoria e apontando as maiores reclamações, com o objetivo de abrir os olhos deles para a real situação. No entanto, não foi possível chegar ao acordo almejado. Agora, trabalhador, cabe a você decidir se esta proposta mesquinha atende suas necessidades. A decisão está em suas mãos. Compareça à concentração pela greve, na segunda-feira (5) e dê seu voto.

GREVE GERAL DATA: 5 de julho (segunda-feira) HORA: à partir das 7h LOCAL: concentração na sede do SINTTEL-GO, localizada na Av. Circular Qd. 126 Lt. 14 St. Pedro Ludovico, Goiânia


2010 - 38