Page 1

5

1 2 3 4 5

Motivos para você votar na Chapa 2 - Unidos pra Lutar Mudança no Sintsama - A verdadeira Oposição

Somos um grupo de trabalhadores que nunca fez parte da dire­ ção do Sindicato e que enfrentou na última greve a atual direção que ne­­­gociava a privatização da Companhia e a demissão de tra­ balhadores, com a presidência da CEDAE e o Governador Sérgio Cabral.

Nosso compromisso é com a categoria: por isso DEFENDEMOS OS 100% DE NOSSA GARANTIA NO EMPREGO e denunciamos através de Tânia e Luzinete, eleitas como representantes da base para acompanhar as negociações no Ministério Público, a proposta de critérios de demissão apresentada pela direção do sindicato.

SOMOS CONTRA A PRIVATIZAÇÃO DA CEDAE por isso fomos contra a apresentação dos critérios de demissão feita por Marcelo Gonçalves e Marcio Ventura, bem como o ‘acordo’ dos 99% assi­ nado por Birinha e sua turma, como medidas para abrir o capital da empresa.

DEFENDEMOS MELHORES CONDIÇÕES DE TRABALHO e a realização de eleições de CIPAS em toda a companhia como mecanismo de prevenir acidentes como o ocorrido na elevatória Mendes de Moraes. Nossa chapa é composta por 43 cipeiros. Faremos eleições de delegados sindicais em todos os locais de trabalho da empresa.

Defendemos um PCCS que valorize os trabalhadores da empresa e que valorize nossas necessidades funcionais, bem como a Iso­ nomia entre os trabalhadores da antiga e os novos concursados.

5

SOMOS A ÚNICA CHAPA DE OPOSIÇÃO, O RESTO É BLÁ, BLÁ, BLÁ! Estamos cansados que o Sr. Wagner Victer e o governador Sérgio Cabral mandem em nossa entidade. Defendemos um sindicato onde a base decida. Para dar se­ riedade aos compromissos assumidos REGISTRAMOS NOSSAS PROPOSTAS EM CARTÓRIO AUTORIZANDO QUALQUER CEDAEANO A NOS PROCESSAR CASO NÃO CUMPRAMOS COM O PROMETIDO.

Motivos para você NÃO votar nas chapas da direção do Sindicato

DIAS 7,8 E 9 DE OUTUBRO ELEIÇÕES DO SINTSAMA Sem título-1 1

CONCLUSÃO

1 2 3 4 5

A CHAPA 1 e a CHAPA 3 fazem parte da atual direção do sin­di­ ca­to (Birinha, Paulinho da Rocinha, Marcelo Gonçalves, Marcio Ventura, Alex Sul América e João Xavier), por isso são farinha do mesmo saco. A CHAPA 1 e a Chapa 3 (Direção do Sindicato) apresentaram CRI­TÉRIOS DE DEMISSÃO DOS TRABALHADORES DA CEDAE em nossa última greve, sem consultar a categoria. A CHAPA 1 e a CHAPA 3 tem membros envolvidos com o pro­ ces­so de privatização da empresa e a corrupção: CONVÊNIO SUL AMÉRICA/CAC E SUMIÇO DO DINHEIRO DO MATERIAL ESCOLAR. A CHAPA 1 e a CHAPA 3 é formada por pessoas que furaram nos­sa última greve, recebem salários extras do sindicato e tem o ponto liberado pela empresa. A CHAPA 3 esteve a favor do critério de demissão e assinou acordo com Wagner Victer acabando com nossa garantia no emprego, permitindo assim a privatização da companhia por Sergio Cabral.

CONCLUSÃO Tanto a CHAPA 1 e a CHAPA 3 não servem para dirigir nosso sindicato. São as chapas, de Sergio Cabral e Wagner Victer, que transformaram nossa entidade em um verdadeiro balcão de negócios para manter seus privilégios. Só não estão juntas na mesma chapa por ‘divergências’ de como dividir entre eles os cargos do sindicato e o dinheiro dos trabalhadores. São as chapas que fraudaram as últimas eleições do sindicato.

25/9/2009 01:59:47


MENTIRA TEM PERNA CURTA

A chapa 1 (FARSA SINDICAL) e a chapa 3 (CUT/CTB) realizam uma campanha de calú­ nias contra a companheira Tânia Patrocínio de Melo. Tudo é fruto do desespero frente ao avanço das declarações de votos e apoios para a CHAPA 2 - UNIDOS PRA LUTAR – MUDANÇA NO SINTSAMA. Eles mentem descaradamente

para a categoria, mas os trabalhadores já per­ ceberam essa manobra e vem repudiando nos locais de trabalho as invenções das chapas do sindicato (1 e 3). Ressaltamos que as chapas utilizam de forma ilícita DOCUMENTOS RE­ TIRADOS DA PASTA FUNCIONAL DE TÂNIA, SEM PRÊVIA AUTORIZAÇÃO DE QUEM QUER

QUE SEJA, O QUE POR SI SÓ CONFIGURA UM CRIME. ISSO DEMONSTRA A FRAGILI­ DADE INSTITUCIONAL QUE PERMEIA O SU­ PORTE DOCUMENTAL DA EMPRESA. ESSE FATO ILEGAL TAMBÉM INDICA O CONCHAVO DA DIREÇAO DO SINDICATO (CHAPAS 1 E 3) COM A DIREÇÃO DA EMPRESA.

Abaixo vai a verdade dos fatos: 1. Na época da proposta de adesão ao último

5. Portanto, não procede a mentira que vem

sen­do contada de que houve beneficia­ mento individual de Tânia. Não passa de invenção e calúnia a conversa de que Tâ­ nia foi favo­recida pelo fato de, na ocasião, exercer sua função lotada no gabinete da presidência.

PCCS, foi criado o Conselho de Instrução que deliberava sobre todos os processos dos trabalhadores, baseando-se no levanta­ men­to dos postos de trabalho (LPT). Em 28 de de­zembro de 1994, o Conselho deliberou sobre o processo de desvio de função de Tânia, como tantos outros casos que existiam a época. Na instrução do seu processo, foi aprovado por 5 a 0 o seu re­ posicionamento na companhia na função de Técnico de Apoio Administrativo. Entre os integrantes do Con­selho havia um repre­ sentante do RH - CEDAE, da chefia imediata, da jurídica, da segurança do trabalho e do sindicato (na época urbanitários) na pessoa do Sr. Jurandir do 7° DAE.

6. Como Tânia nunca roubou o sindicato, nun­

ca vendeu os interesses da categoria, nunca fez conchavo com empreiteiras, querem agora na disputa pela direção da entidade caluniá-la com mentiras.

7. Aqui cabem duas perguntas: 1) se o que se fala fosse realmente verdade, queremos saber por que o sindicato votou a favor? Lem­bramos que Tânia nunca fez parte da direção do sindicato, não podendo legislar em causa própria. 2) por que não se ques­ tiona o mesmo procedimento adotado para muitos dos que hoje compõem a direção do sindicato? DESAFIAMOS OS MEMBROS DA CHAPA 1 E DA CHAPA 3, QUE COMPÕEM A ATUAL DIREÇÃO E SÃO OS RESPON­ SÁVEIS PELA CALÚNIA, A ABRIREM O SIGILO DE SUAS PASTAS FUNCIONAIS E PROVAREM O CONTRÁRIO.

2. Três

meses após o Conselho, a decisão foi ar­­bitrariamente cassada, numa clara de­ mons­tração de perseguição política. Com essa atitude, a direção da empresa visava intimidar a luta da companheira que sempre esteve presente nas mobilizações em defe­ sa dos trabalhadores e contra a privatização das empresas públicas e estatais do Estado do Rio de Janeiro.

3. Somente em 2002, após ser reavaliada pela

Administração da empresa naquela ocasião, a companheira retorna a sua função legiti­ma­ mente indicada pelo conselho de ins­trução, ocorrendo de fato seu reposi­ciona­mento definitivo.

4. Essa decisão ocorreu em função do reco­ nhe­cimento da empresa que poderia perder judicialmente o processo movido pela com­ panheira. Outro motivo foi o reconhecimento de que a administração da Companhia não poderia revogar a decisão do Conselho de Ins­trução, que na época, era um instrumen­ to legal e irrevogável, não cabendo nenhum tipo de interferência em seus trabalhos e decisões.

8. A companheira Tânia está a disposição de qualquer trabalhador da CEDAE para ver a sua pasta funcional, para que não reste dú­ vidas sobre sua conduta ilibada na sua vida profissional. Como diz a sabedoria popular: quem não deve não teme!

Coordenação de campanha da Chapa 2

Sem título-1 2

25/9/2009 01:59:49

panfleto 5 motivos para votar na chapa 2  

5 motivos para votar na chapa 2