Page 1

EDIÇÃO ESPECIAL Natal, Agosto de 2014

Filiado a FENAJUFE

GREVE Servidores do Judiciário Federal no RN construindo

A GREVE NACIONAL #SemReajusteSemEleição Reposição Salarial Já! www.sintrajurn.org.br Facebook.com/Sintrajurn @Sintrajurn_ imprensa@sintrajurn.org.br


2

EDIÇÃO ESPECIAL Natal, Agosto de 2014

GREVE Judiciário Federal no Rio Grande do Norte paralisa as atividades por reposição salarial

Em assembleia decide pela greve no RN

Os servidores do Poder Judiciário Federal no Rio Grande do Norte decidiram, por unanimidade, pela entrada em greve por tempo indeterminado na Assembleia

Geral Extraordinária realizada no dia 15 de agosto após o Apagão Geral ocorrido em frente ao prédio do TRT21. A movimentação teve um número recorde de ser-

vidores e a cobertura massiva da imprensa em virtude do fato inédito dos servidores da JFRN, TRT21 e TRERN entrarem em greve durante o período eleitoral.

1º dia Greve do Judiciário Federal no RN começa forte A greve no Rio Grande do Norte começou no dia 21 de agosto e foi marcada pelo expressivo número de servidores presentes na mobilização realizada na manhã da quintafeira em frente ao prédio do TRE, na Praça André de Albuquerque. Confiantes com a força do movimento, alguns servidores solicitaram a fala e conclamaram os colegas para chamar os outros que ainda não adeririam à greve para entrar na luta a fim de pressionar o Supremo Tribunal Federal a negociar com o Governo e garantir o orçamento em sua integralidade, encaminhando o reajuste salarial ao Congresso para ser incluído na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). Flávio Araújo, TRT. “Nós, no ambiente de trabalho, peçamos aos amigos que venham lutar pelos interesses da categoria, interesse deles e esqueçam da sua FC, que não vai para aposentadoria; o que temos é o nosso salário, nosso rendimento. Converse e mostre como é importante estar aqui. Nunca tinha visto a classe unida assim. Cheque especial e crédito consignado virou extensão do salário, não vamos aceitar isso, vamos mostrar que somos capazes e parar o Judiciário Federal no Rio Grande do Norte”.

Cláudio Bulhões, TRT. “Quero que cada um de vocês mobilize o outro para fazer parte desse movimento”.

Colaboração O início da greve dos servidores do Judiciário Federal contou com a presença do Sindicato dos Bancários do RN representado pela coordenadora geral Marta Turra e pelo diretor Eduardo Xavier, e do Sindicato Nacional dos servidores do MPU, representado por Cleiton Custódio.


3

EDIÇÃO ESPECIAL Natal, Agosto de 2014

2º dia Greve aponta crescimento e conscientização da categoria

O segundo dia de paralisação foi marcado pela adesão de mais servidores ao movimento paredista. A concentração realizada durante toda a manhã em frente ao TRT21 reuniu servidores antigos e novatos, que em vários momentos tiveram a oportunida-

de de expressar sua indignação com a situação precária da carreira. O coordenador de finanças do Sintrajurn, Edmilson Vitorino, apresentou os informes e, após expor o quadro nacional de mobilização, onde nove

estados do país estão paralisados, chamou a categoria para luta. “É importante que a greve seja mantida, se cruzarmos os braços com certeza teremos força devido ao momento de eleição que estamos vivendo no país”, disse.

Janilson de Carvalho, ex- coordenador geral do Sintrajurn. “Só podemos contar com nós mesmos, não há outra saída. Não vamos ser mais ingênuos, vamos continuar participando, ativos, sem relaxar. A categoria só deve recuar quando vir assinado o reajuste, até lá é permanecer em alerta”.

RN mantém a categoria mobilizada a i d 3º até debaixo de chuva Na manhã da segunda-feira (25) os coordenadores e sindicalizados percorreram as unidades das três justiças para conclamar a categoria a participar do movimento pelo reajuste emer-

gencial. É indispensável que os servidores que já aderiram ao movimento participem dos arrastões e discutam em seus locais de trabalho a melhor forma de participar da greve, atenden-

do os 30% do serviço essencial. Dois ônibus à disposição dos grevistas, os quais estarão todos os dias parados em frente aos tribunais para levá-los para os locais de concentração da greve.

Silvana da Rocha, TRT. “A gente precisa se sentir digno e não acuado”.

Observação: Confira o álbum com todas as fotos da paralisação do site do Sintrajurn.

COMUNICADO

O Sintrajurn parabeniza os servidores pela imediata adesão à greve nos Tribunais desta capital e informa aos servidores do interior que, passado esse momento de consolidação da greve na capital, se esforçará para fortalecer a greve no interior do Estado. A Diretoria

Deodoro Silva, TRT. “Se eu tenho medo que o presidente mande cortar meu ponto? Tenho, mas tenho muito mais medo é de chegar ao ponto de pedir ajuda a estranhos para pagar o colégio dos meus filhos, para fazer a minha feira, para pagar minhas contas. Se pararmos o Tribunal e deixarmos os advogados fazendo fila para serem atendidos, teremos força”.

D e n n i s Eliezer, TRT. “Vamos nos motivar e colocar na consciência de cada um a importância desse movimento para a valorização da carreira.”

Ricardo Rosemberg, TRE. “Tem mais gente querendo entrar na greve, mas precisa de segurança, de ver que os colegas das três justiças estão juntos”, finalizou.


4

EDIÇÃO ESPECIAL Natal, Agosto de 2014

Palavra da Diretoria sobre a greve

Caros colegas trabalhadores do Poder Judiciário Federal no Rio Grande do Norte, sindicalizados ou não, vai ter greve no RN a partir da próxima quinta feira, 21 de agosto. A deliberação saiu da assembleia geral realizada nesta sexta feira, 15, na Praça do TRT. A greve, entre outras coisas, é para que o orçamento não seja cortado pelo Executivo em 31 de agosto, prazo que a Presidência da República deve enviar ao Congresso a proposta orçamentária da União para o próximo ano. Nesse orçamento estão contemplados os valores do nosso reajuste. A pressão dos servidores deve ser contínua e intensa para que o Supremo Tribunal Federal assuma seu papel enquanto maior instância do Poder Judiciário e atue na defesa e pela aprovação do nosso reajuste,

Greve se espalha pelo país e categoria fará ato no STF dia 27 A greve continua a se fortalecer em todo o país e já tem a participação de servidores do Distrito Federal e de oito estados, representados por nove sindicatos. Além do Sintrajurn contabilizamos o Sindjus/DF, Sintrajufe/RS, Sintrajusc/SC, Sintrajud/SP, Sindiquinze/SP, Sindijufe/MT, Sisejufe/RJ, Sindjufe/BA e Sintrajufe/PI. Em vários estados, servidores aprovaram parar por 48 horas nos dias 25 e 26. Ato no STF – 27 de agosto Mais um importante ato será realizado em frente ao STF, na próxima quarta-feira, dia 27 de agosto, quando o ministro Ricardo Lewandowski será novamente pressionado a negociar com o Executivo e assumir a defesa da autonomia constitucional do Judiciário e do projeto de reposição salarial dos servidores. No dia seguinte (28/08), o Comando Nacional de Greve terá reunião na sede da Fenajufe. A categoria está se organizando para aumentar a pressão para garantir que as cúpulas do Judiciário Federal e do MPU garantam a dotação orçamentária para a implementação dos PLs 6613/09 e 6697/09, bancando também a defesa da aprovação desses projetos no Congresso Nacional.

enfrentando a decisão do governo Dilma de não permitir a aprovação de qualquer proposta salarial que beneficie os servidores. Para isso, precisamos nos mobilizar mais e melhor. Essa é a tarefa dos colegas servidores de todo o país. Essa é a nossa tarefa. Se cada um dos que estão lendo essa mensagem sair com o compromisso de mobilizar o seu local de trabalho, teremos chances concretas de ter consolidado o orçamento do Judiciário e, por tabela, o nosso reajuste. O movimento paredista no Rio Grande do Norte fortalece a luta nacional dos servidores do Judiciário Federal pela reposição das perdas salariais. Brasília, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Bahia, Mato Grosso, Rio de Janeiro e Piauí já estão em greve ou parando

nos próximos dias. Estamos há oito anos sem reposição salarial e o dinheiro público, o nosso dinheiro, está sendo destinado à dívida pública, aos banqueiros e a outros interesses eleitoreiros de ocasião. Precisamos trabalhar para construir essa greve. Conversem com os colegas que ainda estão indecisos e venham todos para a greve. O Sintrajurn está cumprindo a missão que lhe cabe nesse momento crucial pela valorização da carreira, mobilizando e propiciando à categoria os meios necessários para construir a greve. Mas, sem luta, sem reajuste. A pergunta que deve ser feita noite e dia nesse momento é: QUEREMOS REAJUSTE??? A Diretoria

Quadro Nacional de Mobilização

(em ordem pela data de entrada na greve) Sindjus/DF:

Em Greve por Tempo Indeterminado desde o dia 06 de agosto. No dia 21 de agosto, os servidores, depois de exigir respeito da ministra Miriam Belchior ao reajuste da categoria que está contido na proposta orçamentária encaminhada pelas instituições ao Executivo, em um movimento bastante barulhento em frente ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), desceram em marcha até o Palácio do Planalto.

Sindiquinze/SP:

A greve iniciou no dia 14 passado e ganha novas adesões a cada dia. No Fórum de Campinas, os grevistas se concentram na frente do prédio num novo ato que contou com o apoio de populares que passaram pelo local. Além da sede, a greve vem se espalhando pelo interior com paralisação parcial em Piracicaba, Ribeirão Preto, Salto, São José do Rio Preto e Sorocaba, onde cerca de 50% do Fórum Trabalhista aderiu à paralisação por tempo indeterminado. A expectativa é que novas adesões ocorram nesta semana. Na segunda-feira (25), os grevistas se concentraram em frente ao Fórum Trabalhista de Campinas e novos arrastões forma realizados.

Sintrajufe/RS:

A paralisação também foi iniciada no dia 14 de agosto e até o momento a mobilização apresentou um grande resultado. Após um ato público o presidente do TRT4 enviou ofícios a Dilma e Lewandowski solicitando esforço pela reposição para os servidores. A adesão também é forte no interior do Estado.

Sintrajusc/SC:

A greve iniciada no dia 14 passado continua firme com expressiva participação dos servidores da Justiça Federal. Os servidores do município de Blumenau decidiram parar no dia 26 com assembleia para avaliar os rumos do movimento. A Federal de Chapecó também está fazendo paralisação parcial diária, assim como o TRE na Capital.

Sindijufe/MT:

A greve por tempo indeterminado começou no dia 18 e no dia 22 houve assembleia geral extraordinária que decidiu que o Sindijufe/MT terá quatro representantes no ato do dia 27 em frente ao STF. Um dos destaques da assembleia foi a expressiva participação dos servidores, muitos deles da própria Justiça do Trabalho, onde a Administração determinou, antecipadamente, o corte de ponto dos grevistas.

Sindjufe/BA:

Em greve desde o dia 18, na quinta-feira (21), após arrastão no TRT do Comercio e de Nazaré, assembleia setorial no TRT de Nazaré, ficou acertado a realização de ato público no dia 26 de agosto, próximo Apagão Nacional do Judiciário, com o objeti-

vo do de protestar contra a atitude tirana da presidência do TRT5, que mais uma vez adotou uma postura antissindical e reeditou o ato 172/04, que cortava sumariamente o ponto dos trabalhadores que aderissem à greve. Foi constatado aumento na adesão na greve do TRT da Capital, que soma hoje cinco varas, com indicação de mais duas de aderirem em breve.

Sintrajud/SP:

A paralisação começou em 20 de agosto e já no primeiro dia de greve no TRT-2 houve suspensão do expediente em vários balcões de atendimento. Foram mais de 30 balcões fechados com boa participação dos oficiais de justiça. A mobilização continua forte. Na JF e no TRF-3, os servidores decidiram realizar diariamente um ato de uma hora para construir o movimento e fortalecer a greve. Na Baixada Santista, o comando de greve tem realizado visitas diárias aos fóruns. A mobilização cresce a cada dia e a expectativa é aumentar ainda mais.

Sisejufe/RJ:

A greve iniciou no dia 20 e na quinta-feira (21), os servidores do TRT-1 realizaram ato pela Redução da Jornada de Trabalho, em frente a sede do tribunal. Já no TRF-2, o funcionalismo participou ativamente da manifestação. Com faixas, cartazes e adesivos de “Estamos em Greve”, os servidores explicavam à população os motivos do movimento. Em São Gonçalo, servidores da Justiça Federal participaram ativamente do primeiro dia de paralisação. Em Niterói teve música durante o protesto. Na Justiça Federal Rio Branco, o movimento transcorreu com tranquilidade e no TRE na Presidente Wilson, a paralisação contou com boa adesão dos servidores lotados no prédio do Centro.

Sintrajufe/PI:

A greve iniciou nesta segunda-feira, 25, após assembleia geral realizada no dia 18/08 onde os servidores aprovaram, por ampla maioria. Em processo de mobilização

Sinjufego/GO:

Em Goiás, a assembleia geral da Justiça Federal, ocorrida no dia 13, aprovou paralisação de 24 horas na próxima quarta-feira, dia 27, e maior participação em Brasília no ato no STF. Nas assembleias setoriais do TRE e TRT foi aprovada a participação em atos públicos.

Sintrajufe/MA:

Houve duas horas de paralisação nos dias 14 e 21 na Justiça Federal. Está prevista uma paralisação de 2 horas na próxima quarta-feira (27) na Justiça Federal. Continua o trabalho de mobilização e fortalecimento para encaminhar a greve.

Sindjuf/PB:

A assembleia geral extraordinária realizada no

dia 15 decidiu pela paralisação de todo o Judiciário Federal nesta segunda (25) e terça-feira (26). Foi recomendado aos servidores dos cartórios eleitorais que adiem o envio do resultado da votação do segundo simulado, realizado nos dias 21 e 22 passados.

Sitraemg/MG:

Durante ato público e assembleia, realizados no dia 20, cerca de 200 servidores decidiram pela paralisação de 24 horas nesta terça-feira (26). Na mesma data, haverá ato público em Belo Horizonte com assembleia geral extraordinária, em frente ao prédio do TRE, para avaliar os rumos da mobilização e formar o Comando Estadual de Greve. O Sitraemg enviará uma caravana de servidores para o Ato Nacional no STF do dia 27.

Sinsjustra/RO-AC:

Continua em estado de greve, com paralisação de 48 horas, agendada para os dias 25 e 26 quando os servidores da Justiça do Trabalho da 14ª Região vão parar suas atividades em todas as unidades de Rondônia e Acre. Dirigentes sindicais do Sinsjustra RO-AC, Sinsejuf, Sindjero e Fenajufe se reuniram no dia 21 passado no prédio da Justiça Eleitoral em Rondônia para delinearem sobre plano estratégico de mobilização reivindicatório. Os sindicatos vêm realizando reuniões com parlamentares de Rondônia, objetivando firmar apoio ao PL 6613/09. Na sextafeira (22), o encontro foi com o senador Odacir Soares (PP).

Sinpojufes/ES:

Em assembleia realizada no dia 15, com grande adesão dos servidores do TRT, a categoria decidiu por fazer duas horas diárias de paralisação e greve nos dias 28 e 29 de agosto.

Sindjus/AL:

Continua o trabalho de conscientização junto aos servidores nos locais de trabalho. Será distribuído material sobre a luta nacional. A coordenação do sindicato está se reunindo para definir as novas ações de mobilização.

Sindjufe/MS:

A assembleia geral realizada no dia 30 de julho definiu que não há condições de deliberar greve no momento, devendo aguardar movimentações nacionais. Haverá assembleia específica para tratar da modificação da forma e percentual de contribuição sindical dos filiados.

Sindjuf/PA/AP:

Foi realizado, no dia 25 passado, um Ato Unificado no TRE- PA, a partir das 9h.

Sindjufe/MS:

Haverá assembleia geral extraordinária no dia 25 para deliberação sobre o posicionamento em relação à conjuntura nacional de greve.

O Bedelho - Especial Greve - Agosto/2014  
O Bedelho - Especial Greve - Agosto/2014  

Informativo do Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário Federal do RN.

Advertisement