Issuu on Google+

ASP

Revista

Agosto / Setembro de 2012

Brinquedoteca:

Crianças e Adolescentes ganham novo espaço no Tatuquara O projeto Brinquedoteca em Ação, mantido pela ASP no bairro Tatuquara, aumentou seu espaço. Está em novo endereço, com salas mais amplas para o desenvolvimento das crianças e adolescentes. Pág. 08

• Restaurante Popular em Londrina

• Central de Distribuição de Alimentos

• População em Situação de Rua

Confira como está a aceitação do público ao novo Restaurante Popular de Londrina, administrado pela ASP.

Existe um novo processo de inscrição das entidades que desejam adquirir alimentos. Confira o novo processo de inscrição e a nova logística da distribuição dos alimentos.

Confira as ações da ASP no sentido de contribuir com diferentes projetos sociais para acolher e atender a este grupo populacional.

Pág. 10

Pág. 12

Pág. 12


Editorial

FDS encerra

A Ação Social do Paraná assume a missão de realizar trabalho social com famílias em situação de vulnerabilidade e risco social em parceria com a rede socioassistencial, através de ações que visam resgatar a dignidade humana e a cidadania plena, respeitando o meio ambiente. Caminhando em direção à esta missão, temos mantido diversas ações, projetos e unidades que semeiam frutos a serem colhidos, com vistas a promover a vida. E esta edição da Revista ASP retrata um pouco desta nossa luta. Nesta revista estão ressaltadas notícias de diversos projetos mantidos pela instituição, nas diferentes áreas de atuação: Segurança Alimentar e

inscrições em 2012 O Fundo Diocesano de Solidariedade (FDS) financia projetos relacionados ao tema da Campanha da Fraternidade, que em 2012 é “Fraternidade e Saúde Pública”. Neste Fundo podem ser inscritos projetos de grupos organizados, associações, paróquias e entidades sociais nos municípios integrantes da Rede Arquidiocesana de Curitiba. Em 2012 foram duas etapas de recebimento de projetos. O Conselho Gestor do Fundo Diocesano de Solidariedade divulgou em junho a lista de projetos aprovados na primeira etapa do Edital 2012 - o resultado está disponibilizado no site da Ação Social do Paraná – www.aspr.org.br.

Nutricional, Assistência Social e Promoção dos Direitos das pessoas idosas, Educação e promoção da Cultura. Além das notícias, a Revista ASP traz também, como de costume sempre algumas reflexões sobre uma melhor qualidade de vida e espiritualidade. Tenha uma ótima leitura!

A segunda etapa de inscrições se encerrou em 15 de agosto e o resultado é previsto para ser divulgado no dia 20 de setembro. As instituições que não inscreveram projetos e têm interesse em participar devem ficar atentas ao site da ASP para informações sobre o edital do FDS 2013.

Equipe ASP

Expediente Publicação bimestral da Ação Social do Paraná. Coordenador geral: Pe. José Aparecido Pinto Coordenadora Administrativa: Giceli Stoco Comunicação: Ana Carolina Loureiro Sachsida

02

:: Publicação produzida pela Sintática Comunicação Jornalista Responsável: Téo Travagin – 5531 – DRT-PR Fotos: Ruy R. Prado / Arquivos ASP :: Tiragem: 10.000 exemplares Dúvidas ou sugestões: comunicacao@sintatica.com.br


Vocação

Eu e Deus ou Deus e eu? Deus veio antes de mim e continuará sempre. Eu tive um começo e terei um fim. Deus não depende de ninguém. Eu dependo sempre de mil coisas e dependi de alguém para ser uma pessoa. Por mim mesmo, eu não existo. Não sou. Sei que a fonte criadora de tudo é Deus. E ele não cria um ser humano para não fazer nada ou não fazer bem. O fazer é profissão, ação. A vocação é o “destino” que eu dou à vida, o sentido da vida, o rumo, o ideal que me motiva. E ao criar um filho, Deus coloca nele um projeto e deixa a liberdade do filho assumir. A vocação é como que a razão do meu viver. Eu não ponho esta razão no dinheiro, nos meios. A vocação não é um meio é um fim pelo qual luto. Vocação toda pessoa tem, porque Deus não cria alguém para não ter sentido. Este motivo é a gente que o descobre e assume. Coisa bem clara é o caso de Adão e Eva: foram criados para representar Deus (só o ser humano é imagem e semelhança do Criador). Esta é a maior vocação. Este é o sentido da vida. E como profissão, Deus encarregou o homem para administrar a natureza.

Para ambos os aspectos: vocação e profissão, Deus capacita a pessoa, deixando-a livre para optar: com a capacidade (ousadia!?) de recusar a proposta de colaboração. Tanto vocação como profissão devem ser usadas sempre para “abençoar, nunca amaldiçoar” (1Cor 12, 14) e usar “o ministério (serviço) da reconciliação” para o bem comum (2Cor) Nossa missão de cristãos é sempre semear a “semente do Verbo” (Jesus Cristo) deixando a colheita para Deus. Semear o bem no meu ambiente, semear até nos corações “empedrados” (Ez 36), autoritários, omissos, também nas pessoas que não ajam conforme a justiça. Semear o bem em todas as áreas da vida, pois todas elas pertencem a Deus. Essa é a vocação geral e deve funcionar em qualquer profissão.

Pe. Anacleto Ortigara, MS Santuário N. Sra. da Salette Rua Lange de Morretes, 691 – Jd. Social Curitiba – Pr. - (41) 3256-3625 santuarionssalette@tmissasalette.com.br

03


Notícias

SIPAT nos Restaurantes Populares Com a finalidade de conscientizar e orientar os colaboradores sobre os fatores de risco, prevenção de acidentes e doenças nos Restaurantes Populares Administrados pela ASP, a CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes) organizou a Semana Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho (SIPAT). Fizeram parte da programação da SIPAT palestras sobre Ergonomia e uso de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual), Relações Sociais e DST (doenças sexualmente transmissíveis)/AIDS, Oficina de Orçamento Doméstico; Quinze minutos

04

de massagem com “Quick Massage”, concurso de desenho infantil para o filhos dos funcionários, lazer e recreação com atividade física para os profissionais dos Restaurantes Populares. O encerramento das atividades aconteceu no Auditório da Rua da Cidadania da Praça Rui Barbosa, no qual todos os funcionários dos restaurantes se reuniram para a premiação do concurso de desenho, palestra com o tema “Superação”, ministrada por Daniel Garcia (Empresa Blanc Consultoria), sorteio de brindes e um delicioso coquetel para a confraternização.

A equipe aproveitou bastante a SIPAT, como confirma o auxiliar de serviços gerais, José Henrique Fernandes dos Santos: "eu achei muito dinâmica e bem objetiva, aprendi que é possível executar uma tarefa com ajuda e boa vontade de seu colega de trabalho”. Para o auxiliar administrativo, Gerlan dos Santos Lima a semana foi boa pela oportunidade de interagir com os colegas: “toda a equipe participou, os assuntos das palestras foram muito interessantes, as gincanas e brincadeiras foram excelentes, demos muitas risadas."


Asilo São Vicente de Paulo

Festa Julina

das moradoras No dia 19 de julho foi realizada a Festa Julina no Asilo São Vicente de Paulo. Neste ano, a festa foi exclusiva para moradoras do asilo, participantes do Centro Dia, colaboradores, voluntários e estagiários da instituição. Colaboradores e idosas se vestiram a caráter, dançaram quadrilha e ficaram envolvidos com o clima da festa, que foi totalmente dedicado para as idosas. A nutricionista Andrea G. Zaleski elaborou um cardápio com os quitutes que as idosas mais gostam como pastel, cachorro quente, bolo de chocolate, pipoca, doce de abóbora, paçoquinha e refrigerante. Foi montada uma barraca de pescaria onde elas se divertiram muito e ainda ganharam brindes. Segundo a Assistente Social Suely Nascimento e a Psicóloga Rose Benedetti esses eventos contribuem muito para proporcionar momentos de alegria e socialização das moradoras. “Todo empenho dos funcionários envolvidos na realização do evento, foi compensado pelo sorriso e descontração estampado no rosto das idosas”, afirmam as profissionais.

Moradia João Paulo II

Saiba como foi a Festa Junina na Moradia João Paulo II A turma do 1º período do curso de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos da faculdade FACEL organizou a festa junina na Moradia João Paulo II. Motivados pela professora Francisleine Moletta, que ministra a disciplina de Psicologia Aplicada às Organizações, os alunos providenciaram os quitutes, decoração, quadrilha e as brincadeiras como: boca do palhaço, bingo entre outras. A educadora Cláudia Galina e a Assistente Social Roberta Lourenço, responsáveis pela casa, levaram uma dupla sertaneja para animar ainda mais a festa. Segundo a educadora, a festa junina foi um dia muito especial para os idosos, pois eles saíram da rotina, puderam conviver com os jovens e se sentir valorizados por eles: “Os moradores estavam descontraídos com os alunos. Foi uma festa entre amigos, que trouxe alegria, lazer e algum contato com pessoas de fora da casa, porque a maioria dos idosos não possui nem contato com a família. Foi muito bom mesmo!”, afirma Cláudia.

05


UMA

QUESTÃO DE VALORES

Durante toda a vida, cada ação nossa depende de uma escolha. A escolha é um ato positivo da vontade; apresentam-se diante de mim dois bens: se tiverem o mesmo peso, eu fico em dúvida sobre qual escolher, mas se tiverem peso diferente, eu sempre escolherei aquele que se me apresenta como melhor, Mas o que vem a ser melhor, o bem maior? Depende da minha filosofia de vida, em força da qual eu estabeleço uma ordem de valores: será aquele que me dá mais satisfação ou prazer, ou o que mais me realiza como pessoa humana.? Aí entra a questão do objetivo e do subjetivo: é mesmo um bem maior, ou apenas eu acho que é o maior? Essa sucessão de escolhas é que define o rumo, ou seja o sentido de minha vida. Para nós cristãos, não há que duvidar, pois Jesus é muito claro: “Procurai antes de tudo o Reino de Deus, e o resto vos será dado por acréscimo” (Mt 6,36). Veja bem, antes de tudo, acima de tudo, os

06

valores do Reino, as coisas de Deus. Porque Deus é o Bem infinito, só Ele pode satisfazer plenamente esta sede de felicidade que há no cora-ção do homem. Toda criatura é limitada e imperfeita por natureza, por isso é resto diante de Deus. Ele nos criou à sua imagem e semelhança, e por isso colocou em nós essa sede de infinito, que nenhuma criatura poderá jamais saciar. Só Ele! Exemplificando seus ensinamentos com parábolas, Jesus vem nos dizer ainda: o homem que descobre um tesouro em um campo, vai, vende tudo o que tem para comprar esse campo; e o comprador de pérolas, quando encontra uma pérola super-preciosa, vai também e vende tudo o que tem para comprá-la. Mas no fim das contas, quais são esses valores do Reino? Ora, se Deus é Amor, como nos diz São João, todo e qualquer amor só o será de fato quando provier de

Deus como trasbordamento, mesmo sendo em nós sempre limitado e imperfeito, porque só Deus é perfeito. E por isso poderá sempre crescer, até chegar o dia em que há de voltar para a sua Fonte com o mergulho na eternidade. Amor a Deus e ao próximo, um único amor; por isso São João lembra: “quem diz que ama a Deus e não ama ao próximo é um mentiroso; como você pode dizer que ama a Deus, se não ama o seu irmão?” Amar não é sentir; é querer o bem, um querer efetivo e não afetivo; querer só o bem, quererr sempre o bem, e querer o bem pra todos; até para os próprios inimigos, diz Jesus. Esse é o maior Valor, o único que pode dar sentido à vida e fazer-nos de fato felizes, a todos! Frei Estavão nunes op. Pároco da Igreja de Santo Antonio, no Boa Vista, Curitiba-PR


Notícia

Capacitação para professoras do Centro de Educação Infantil Brilho do Sol Atenção aos pequenos detalhes, contemplar as belezas naturais... Na agitação do nosso dia muitas vezes nem percebemos o sol que brilha no céu, as árvores que nos dão vida e embelezam as nossas ruas, enfim, nos tornamos desatentos à natureza. Essa falta de percepção foi trabalhada na Semana de Estudos Pedagógicas (SEP) do Centro de Educação Infantil Brilho do Sol. A Secretaria de Educação do Estado do Paraná ofereceu diversas atividades aos profissionais de educação, abordando a maneira mais eficaz de se trabalhar as Ciências Naturais com as crianças. Em complemento a estas atividades, foram realizadas 12h de capacitação no CEI Brilho do Sol, pela Ação Social do Paraná. Entre as atividades a pedagoga da ASP, Fabiane Ceccon, realizou um passeio que estimulou a observação aos elementos naturais e uma reflexão através de imagens projetadas. Com o objetivo de despertar a investigação e não apenas a constatação de fatos aos alunos, a pedagoga proporcionou também leitura coletiva de textos, reflexões sobre a prática profissional, estudo de relatos, vídeos e curiosidades sobre o tema. A professora Cassiana Lima avalia sua participação na SEP: “Foi a primeira oportunidade que tive de participar dos cursos e posso dizer que consegui ter uma visão diferente das práticas antes desenvolvidas e ter um olhar mais amplo. As palestras nos mostraram com clareza como ensinar as crianças a cuidarem do planeta de forma lúdica e divertida. Com certeza as crianças terão novidades e possibilidades de conhecer conteúdos e uma estrutura pedagógica com mais qualidade”.

07


Notícia ASP

Brinquedoteca do Tatuquara tem novo espaço O projeto Brinquedoteca em Ação, no Tatuquara, é mantido desde 2006 pela Ação Social do Paraná (ASP), por meio de convênio com a FAS (Fundação de Ação Social), promovendo o desenvolvimento de 60 crianças e adolescentes de 6 a 14 anos, por meio do brincar, inserindo atividades lúdicas e culturais. No segundo semestre de 2012 a Brinquedoteca do Tatuquara mudou de endereço, inaugurando novo espaço. “As crianças e adolescentes têm agora muito mais espaço para brincar e desenvolver atividades. Isso potencializa o projeto”, comenta Andreia Alfaz Paulo, gestora da unidade.

08


r a p i c i t r a Como p ? a c e t o d e u q da Brin

No novo local há mais salas - sendo mais amplas e está agradando tanto a equipe como as crianças, como atesta Camila dos Anjos Machado, de 11 anos de idade: “aqui é bem divertido e agora dá para a gente brincar melhor”. A educadora Larissa Fontana também aprova: “o espaço está bem melhor, as crianças têm mais liberdade, não se sentem presas e elas estão gostando muito”.

crianque para as ra b m le re unidade quedoteca rem da Brin A gestora da a ip ic rt a p s CRAS, cente nciadas no re fe ças e adoles re r ta e s devem e a unidade d a g a v e as famílias d o inha o pedid doteca. que encam que social - Brin contra turno

O novo endereço da Brinquedoteca é Rua João Eneias Ramos de Sá, 120. Funciona de segunda a sexta, das 8h30 às 11h30 das 13h às 16h. Telefone da unidade: 3227 7232

09


Segurança Alimentar e Nutricional

A ótima aceitação do Restaurante Popular em Londrina No início de julho foi inaugurado o primeiro Restaurante Popular de Londrina-PR, que é administrado pela ASP. De acordo com a nutricionista Érika Maeda, que atua na gestão do Restaurante, a aceitação da população tem sido excelente. “Vejo que a maior parte do público é de idosos e trabalhadores da região. Eles sempre elogiam e agradecem à equipe não apenas pela qualidade da refeição, mas pela atenção dispensada no atendimento”, comenta Érika. Ela explica que todos os dias se esgotam todas as mil refeições que o Restaurante tem capacidade para servir. “Para nós, os Restaurantes Populares são a oportunidade de oferecer uma refeição completa e balanceada, garantindo a segurança alimentar”. Toda a produção é feita no local, seguindo uma metodologia padronizada no seu preparo, e é servida a partir das 11h. Sobre a qualidade da refeição, Érika explica que a comida é preparada sem frituras, com acompanhamento da área de nutrição em todo o processo de produção e seguindo o padrão de qualidade que é aplicado em todos os Restaurantes Populares que a ASP administra. Além do Restaurante de Londrina, ASP é responsável pela administração dos Restaurantes Populares de Curitiba (Centro, Fazendinha, Pinheirinho e Sítio Cercado) e Maringá.

10


Receitas Receita por Andrea Gasparini Saleski, nutricionista do Asilo São Vicente de Paulo.

Torta de repolho Ingredientes 2 ovos 1 xícara(chá) de óleo 2 xícaras (chá) de farinha de trigo 1 colher (sopa) de fermento 3 tomates picados 1 prato fundo cheio de repolho 100grs de queijo ralado 1 cebola grande picada Sal à gosto Pimenta do reino a gosto Azeitona a gosto Cheiro verde a gosto

Modo de preparo Misturar todos os ingredientes. Untar uma forma e levar ao forno até dourar.

Suflê de chuchu Ingredientes 1 kg de chuchu 5 ovos 1 colher (sopa) de manteiga 1 pitada de sal 1 cebola batida 100 grs de queijo ralado

Modo de preparo Cozinhar o chuchu em água e sal. Depois de cozinhar espremer. Juntar o queijo, as gemas, a manteiga. Bater a clara em neve e juntar tudo. Untar um pirex ou forma, levar ao forno. Assar até dourar.

Bolo de laranja com casca Ingredientes 2 laranjas médias ¾ xícara (chá) de óleo 3 ovos 2 xícaras (chá) de açúcar 2 xícaras (chá) de farinha de trigo 1 colher (sopa) de fermento em pó Gotas de essência de baunilha

Modo de preparo Cortar as laranjas em quatro, retirar as sementes e as partes branca do centro (deixar a casca e o bagaço). Bater no liquidificador as laranjas, os ovos, o açúcar, a baunilha e o óleo. Despejar esta mistura em uma vasilha e acrescentar a farinha de trigo mexendo bem, e por último o fermento, misturando levemente. Assar em forma untada. Depois de assado cobrir ainda quente com um copo de suco de laranja adoçado com duas colheres de açúcar.

11


Notícias

Melhorias na logística da Central de Distribuição de Alimentos A Central de Distribuição da ASP oferece alimentos captados pelo Programa de Aquisição de Alimentos do Governo Federal (PAA) para instituições sociais cadastradas na Rede de Entidades da Ação Social do Paraná (REASP) como complemento às refeições servidas pelas entidades. A doação desses alimentos tem como objetivo garantir o direito humano a uma alimentação balanceada e de qualidade, para as pessoas em situação de vulnerabilidade ou risco social. Em julho, a ASP ofereceu uma palestra no auditório do Asilo São Vicente de Paulo, com orientações a entidades filantrópicas, que possuem o interesse em participar deste Programa, e para as que já são cadastradas na REASP. Na reunião, foi explicado o novo processo de inscrição, a nova logística da distribuição dos alimentos e todas as informações pertinentes para a eficácia desta parceria; além da palestra com a nutricionista Andrea G. Zaleski sobre Aproveitamento Integral dos Alimentos.

As instituições que queiram se cadastrar na Central de Distribuição de Alimentos devem estar atentas as seguintes datas: Ÿ27/08 à 03/09 – Entrega da ficha de inscrição e documentos institucionais; Ÿ11/09 – Análise dos documentos; Ÿ17/09 – Retorno dos contemplados e não contemplados na Central (via e-mail e site da ASP); Ÿ24 e 25/09 – Assinatura do Termo de Cooperação (com horário agendado); Ÿ17 à 19/12 – Entrega do relatório de atividades Mais informações: 3330-6213 (Paula) / www.aspr.org.br

A ASP e a luta pela vida digna de pessoas que moram nas ruas Acompanhe as ações da ASP direcionadas para uma população que sofre com a marginalização e a falta de direitos Utilizar a rua como moradia não é uma escolha, é um situação pelo qual muitos vivem por não encontrarem outra saída. Segunda dados da última pesquisa realizada pelo Ministério do Desenvolvimento Social - MDS (2008), Curitiba está entre as cidades com maior índice de população em situação de rua, com 2.776 pessoas nesta situação. Neste contexto, a ASP tem contribuído com diferentes projetos sociais para acolher e atender a este grupo populacional. A assistente social Roberta Kisy Lourenço, que atua na ASP como responsável pelas unidades Toca de Assis e

12

Moradia João Paulo II, explica: “os projetos que realizamos ofertam acolhimento institucional, abrigo e segurança alimentar atendendo as necessidades básicas destas pessoas”. A Toca de Assis é uma casa que acolhe 20 moradores do sexo masculino em situação de rua entre 40 e 59 anos, no bairro Mercês. Ali os acolhidos encontram apoio para sua reintegração ao convívio social e comunitário, e têm atendidas as suas necessidades básicas. Em 2010, sentindo a necessidade de dar continuidade e acompanhamento aos moradores acima de 60 anos da Toca de Assis, foi

criada a Moradia João Paulo II. Neste espaço os idosos abrigados possuem a liberdade para trabalhar, fazer cursos e participar de atividades culturais. Além da Toca de Assis e da Moradia João Paulo II, a ASP é mantenedora também do Asilo São Vicente de Paulo, que costuma receber idosas que tiveram histórico de morar nas ruas. A atuação da ASP não se limita à execução de ações. A Instituição participa da construção de políticas públicas ao participar de Conselhos, Fóruns e Redes, como a Rede Solidária para o Morador de Rua.


Centro Dia

Oficinas resgatam a memória oral e escrita de idosos O Centro Dia do Asilo São Vicente de Paulo é um serviço diferenciado de atendimento aos idosos que residem com sua família. São oferecidas diversas atividades ocupacionais, culturais, físicas e de lazer para idosos de ambos os sexos passarem o dia no local. Entre as atividades realizadas, as oficinas de memória têm contribuído para que os idosos que frequentam o Centro Dia exercitem a mente em busca de conhecimentos às vezes já esquecidos. Nas terças-feiras a voluntária Ana Mariani aplica a atividade de memória oral e nas quintas-feiras a voluntária Ilona Tonin promove a oficina de memória escrita. “Trabalhamos sempre com o objetivo principal de estimular a mente, por meio de atividades em que os idosos buscam informações que 12

estão lá no fundo de suas memórias”, comenta Ilona. O que muda em cada oficina são as ferramentas: na escrita são utilizadas cores, fotos, recortes, ilustrações e na oral são realizadas dinâmicas com perguntas e respostas, associação por nomes e músicas. Ilona explica que tem que estar atenta às diferentes necessidades dos idosos, pois no grupo há vários idosos com idade bem avançada, com debilidades mentais e também com o Mal de Alzheimer.

e sempre fui feliz com meu marido, mas sempre tive dificuldades de escrever porque não estudei”, diz Dona Ângela, que durante a oficina de memória consegue lembrar bem do significado de cada imagem, mas esquece como escrever as palavras. O Centro Dia do Asilo São Vicente de Paulo funciona de segunda a sexta, das 7h30 às 17h30. Atende pelo telefone: (41) 3313-5384.

Dona Ângela, de 95 anos é uma das senhoras que participam ativamente das oficinas. “Eu casei jovem, tive treze filhos

13


Fórum das oficinas socioeducativas apresentou a técnica da Arpillera No dia 19 de julho, na Capela Santa Rita (Tatuquara), foi realizado o 1º Fórum de 2012 com as participantes das Oficinas Socioeducativas. O Fórum teve o objetivo de expor propostas nas perspectivas do "papel da mulher", sobre educação cidadã e planejamento familiar, que foi o tema abordado nas oficinas. Este fórum também trouxe uma novidade muito interessante, a Arpillera. A Arpillera é uma técnica têxtil vinda do chile, que na sua essência era criada em panos rústicos de sacos de farinha ou de batata. Toda a costura era feita à mão, utilizando agulhas e fios. As mulheres chilenas utilizavam a Arpillera para bordar sua própria história e realidade. Elas puderam denunciar e enfrentar a ditadura no ano de 1973 através do artesanato, pois ele era usado para levar a luta pela verdade e pela justiça. As participantes das oficinas adaptaram essa técnica a realidade da sua comunidade, desenvolvendo trabalhos belíssimos que revelam a sua história atual. Além das Arpilleras, o grupo que participa das Oficinas no Vitória Régia apresentou a Dança do Ventre com a finalidade de ressaltar a feminilidade da mulher, enfatizando também seu papel social. Já o grupo que participa das Oficinas no Santa Rita distribuiu uma lembrança para cada uma das participantes com o objetivo de integrar e acolher todas as participantes. A tarde se encerrou com uma deliciosa confraternização, com lanches feitos pelos próprios grupos.

14


Notícias ASP

Reuniões do CONSEG Juvevê No mês de julho, o CONSEG Juvevê (Conselho Comunitário de Segurança )promoveu a eleição de nova diretoria da entidade para o biênio 2012/2014. Num balanço das atividades do Conselho, o Vice-Presidente enfatizou que em dez anos de trabalho ininterruptos o CONSEG conquistou resultados positivos e muitas melhorias. Um exemplo de ação do CONSEG Juvevê foi a campanha permanente de coleta de pilhas e baterias usadas, que recolheu até hoje meia tonelada e continua

promovendo a limpeza do meio ambiente. A comunidade aponta que ainda há a necessidade de melhoria na iluminação pública, melhorias nas sinalizações, consertos de piso nas ruas, ações para ajudar os moradores de rua, entre outras. As reuniões do CONSEG são realizadas mensalmente no Auditório do Asilo São Vicente de Paulo. Acompanhe as suas atividades através do endereço eletrônico www.consegdojuveve1. blogspot.com

Espaço Cáritas Brasileira

Regional Paraná A palavra “Cáritas” tem sua origem do latim, que significa “caridade”. Por isso, sua atuação é junto aos excluídos e excluídas em defesa da vida e na participação da construção solidária de uma sociedade justa, igualitária e plural. A Cáritas está presente em cinco continentes, atuando em 200 países e territórios. No Brasil, a Cáritas Brasileira foi criada em 1956 enquanto organismo das Pastorais Sociais da Conferencia dos Bispos do Brasil (CNBB) e entidade de assistência social e está presente em todas as regiões do país através de 10 Regionais, dentre eles o Regional Paraná que foi criado em 2009 e já atinge hoje 10 dioceses do Paraná.

A Cáritas Brasileira Regional Paraná tem buscado se estruturar e fortalecer sua atuação nas dioceses do Paraná, participando de atividades a nível nacional e promovendo atividades a nível regional, com a finalidade de planejamento, formação, capacitação e acompanhamento da caminhada da rede Cáritas em nosso regional. Nesta estruturação, nos alegramos pelas conquistas da Cáritas no Paraná: aumento da sua atuação nas dioceses, participação nos espaços de controle social, participação nos espaços de construção de políticas públicas, um secretário executivo e a consolidação de um espaço físico - cedido pela ASP (Ação

Social do Paraná) - um espaço que dispõe de salas amplas para o desenvolvimento dos trabalhos e da articulação da Rede Cáritas no Paraná. É através dessas parcerias e do esforço de todos que tornase possível realizar sua atuação social. SOMOS SOLIDARIEDADE, SOMOS CÁRITAS! Venha conhecer a Cáritas: R.Manuel Eufrásio, 78- Juvevê.

Amauri Antonio Mossmann Secretário Executivo da C.B.Reg.PR Fone: (41) 3023-9907 / 9692-6519 regionalparana@caritas.org.br siga no facebook: Cáritas Brasileira Regional Paraná

15


NUTRIASP BRASIL

A Ação Social do Paraná (ASP) é uma instituição sem fins econômicos, membro da Cáritas Brasileira. Atuando desde 1944 no Paraná, a ASP trabalha em prol de uma sociedade justa e solidária. A solidariedade é praticada no dia a dia com as famílias, as pessoas idosas, as crianças e adolescentes e com pessoas em situação de rua. Também exerce solidariedade ao dividir o alimento, garantindo uma alimentação saudável a milhares de pessoas e valorizando o trabalhador do campo.

Projetos ASP: - Asilo São Vicente de Paulo

- Centro de Educação Infantil Brilho do Sol

- Restaurantes Populares de Curitiba

- Brinquedoteca em Ação

- Nutri ASP Brasil

- Restaurante Popular de Londrina

- Casa de Acolhida Toca de Assis

- Moradia João Paulo II

- Restaurante Popular de Maringá

- Central de Distribuição de Alimentos

- Oficinas Socioeducativas

AÇÃO SOCIAL DO PARANÁ Baltazar Carrasco dos Reis 1787 CEP: 80230070 | Curitiba -PR TEL: (41) 3330-6200 www.aspr.org.br

Contribua com os projetos da ASP

Os projetos da ASP atingem milhares de pessoas todos os meses. Você pode contribuir com nossa causa. Faça sua doação: BANCO ITAÚ: Ag. 0274 CC 77798-6 BANCO BRADESCO: Ag. 2394-9 CC 14293-0 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL: Ag. 1633 CC 2854-8 BANCO DO BRASIL: Ag. 3007-4 CC 28267-7

Espaço do Voluntário Ana Mariani “Há dez anos sou voluntária no Asilo São Vicente de Paulo”, comenta a voluntária desta edição da Revista ASP. Ana Mariani é assistente social e diz que não há outro motivo para contribuir com o Asilo há tanto além da satisfação em ver o bem-estar das idosas. A primeira ação da voluntária no Asilo foi em 2002, contribuindo na área administrativa com o arquivamento de documentações. “Com o passar do tempo vi que as senhoras que moravam no asilo tinham necessidades nas quais eu poderia ajudar aCido suprir”, diz éAna. Passoudea dar aulas diversas as Arruda professor dança há 17 anos epara realiza voluntário para há 8 meses no Centro Diaedo Asilo São avós, iniciando por aulastrabalho de alfabetização pequenos grupos depois foi Vicente Paulo. O professor diziria que sempre gostou de sempre buscando contribuir comdeo que percebesse que estimular a mente trabalhar com idosos e já está acostumado a lidar com um das senhoras. público com idade mais avançada, pois na sua escola a maioria dos alunos não é tão jovem.

Hoje Ana Mariani é voluntária com oficinas de memória oral para os idosos e ensina artesanatos diversos para as moradoras, incluindo aulas que de tapeçaria, O voluntário afirma com muita satisfação o principal crochê, desenho e pintura, mosaico, entre outras. Os artesanatos ficamé ào efeito de seu trabalho no Asilo São Vicente de Paulo passadas porrenda parte para dos alunos. Ao disposição para venda noresgate Asilo edas commemórias esta venda gera-se comprar material para as oficinas.


Revista ASP agosto