Page 1

Cáritas Paraná Em Ação Mar/Abr—Ano 1 - nº 2

O que é Cáritas? Pág. 4

“A Cáritas tem tentado cumprir a sua missão como organismo da CNBB, contribuindo na organização, no fortalecimento das pessoas necesitadas através dos projetos”. Cristina

itas História Cár Pág. 2 PR

Reun i Conseão do lho

Pág. 3

nal

io ág. 3

ác N o lh

se Con

P

Cárita s do H

aiti

vos o P s la do

Cúpu a Rio + 20 N

Pág.

Pág. 4

5

SB S º 5

ARAS/

Cáritas

Pág. 6 e7

FIQUE

TRO7 N E D R PO Pág.

on P s rita

.6 Pág

sa . 6 s o r Pág G a

t

ncial. 8 e r e f e Pág Bispo R


Página 2

Editorial

História da Cáritas

A Cáritas tem como missão a promoção e a defesa da vida, participando da construção solidária de uma sociedade justa, igualitária e plural. Esta missão vem sendo realizada com o envolvimento de todas as instâncias da Cáritas a nível nacional com iniciativas como a organização da cúpula dos povos, que tem como proposta um amplo debate a cerca da questão sob os eixos: causas estruturais da crise, falsas soluções do mercado e soluções a partir dos povos; a semana social Brasileira que tem desempenhado um papel significativo na ação evangelizadora da Igreja, pois objetiva levar o cristão a participar nas decisões sobre os rumos da sociedade brasileira. Em nosso regional não é diferente, são diversas iniciativas que vemos no âmbito regional que buscam cumprir a tão importante missão da Cáritas. Nesta edição destacamos o trabalho que vem sendo realizado por algumas dioceses, como Maringá que promoveu um seminário e também a diocese de Ponta Grossa que vem tendo uma atuação forte na Políticas Públicas. Além delas sabemos do trabalho que vem sendo desenvolvido por outras dioceses e que estaremos destacando em outras edições.

Brasileira Regional Paraná

A Cáritas Brasileira Regional Paraná teve representação em várias atividades a nível nacional buscando também responder as diretrizes da Cáritas e para dar suporte as atividades regionais que são desenvolvidas no Paraná. Nos alegra muito saber que na maioria das dioceses o dia primeiro de maio é marcada por manifestações como: romaria. Pe. Zenildo Megiatto Presidente do Conselho Gestor Cáritas Brasileira Regional Paraná

Expediente O informativo online Cáritas Paraná Em Ação é elaborado e editado por Amauri Antonio Mossmann.

Agenda

internacional

necessidade cada vez maior de criar a Cáritas no Paraná. Em uma reunião realizada em Maringá Paraná no ano de 2007. Com a presença de sete Entidades Membros e algumas em fase de implantação. Surge uma comissão provisória, contendo representante das quatro provinciais eclesiásticas do Paraná. A partir desta reunião foram três anos de reuniões, planejamento, articulação e participação no Conselho da Cáritas Brasileira em Atua na defesa dos direitos Brasília. humanos e do desenvolvimento sustentável solidário na perspectiva de Em 2008, foi realizado um políticas públicas, com uma mística encontro em Londrina e definiu-se as ecumênica. Seus agentes trabalham estratégias para a institucionalização do juntos aos excluídos e excluídas, muitas Regional e foi organizada uma comissão vezes em parceria com outras instituições ampliada que agendou posteriormente e movimentos sociais. Hoje atua em com Dom Ladislau, em São José dos quatro diretrizes básicas: defesa e Pinhais, uma reunião para propor a promoção de direitos; incidência e criação do Regional e definir suas controle social de políticas públicas; diretrizes. A partir daí, o próximo passo foi construção de um projeto de a aprovação da criação do Regional na desenvolvimento solidária e sustentável; Assembléia do Povo de Deus em 2008 e a fortalecimento de Rede Cáritas. convocação da Assembléia em 2009. A Cáritas Brasileira Regional Paraná, foi sendo gestada desde 2004, por acasião da vinda do Secretário Executivo da Cáritas Brasileira, José Magalhães de Sousa, a Curitiba, na Assembléia do Povo de Deus, na oportunidade veio falar sobre a Campanha da Fraternidade. Iniciaram as conversas sobre a possibilidade de criação da Cáritas Brasileira Regional Paraná.

18 e 20 de maio: Seminário Contra o extermínio de jovens, Foz do Iguaçu; do

1º maio: 23ª Romaria do Trabalhador em Maringá; 2 a 4 de maio: Encontro Nacional de Administração em Brasília;

Com a convocação da Assembléia de criação do Regional no dia 22 de maio de 2009, na cidade de São José dos Pinhais, onde foi instituído o Regional, momento onde foi eleito o primeiro Conselho Gestor e o Secretário Executivo.

O dia 4 de Dezembro de 2009, será lembrado, com felicidade, pela Cáritas Brasileira Regional Paraná por ter recebido o título de Membro da Cáritas Com o surgimento de novas Brasileira. Na cidade de Igarassu, no Entidades Membros e diante da Estado de Pernambuco.

17 e 18 de maio: V Encontro Paranaense da Economia Solidária, CEPAT, Curitiba;

Cáritas 1º maio: Dia trabalhador;

A Cáritas Brasileira faz parte da Rede Cáritas Internationalis, rede da Igreja Católica de atuação social composta por 165 organizações presentes em 200 países e territórios, com sede em Roma. Organismo da CNBB (Conferencia Nacional dos Bispos do Brasil), foi criada em 12 de Novembro de 1956 e é reconhecida como de utilidade pública federal.

19 e 20 de maio de 2012: Encontro das Pastorais Sociais em Maringá;

15 a 23 de junho: Cúpula dos Povos, em Rio de Janeiro; 20 de junho: Ação Global, em todos os lugares; 7 e 8 de agosto: Inter-regional, em Porto Alegre/RS;

21 de maio: 1ª reunião de análise de projetos FNS em Brasília;

19 de agosto: Romaria da Terra, em Mandirituba/PR;

8 e 9 de junho: Seminário RPS (Rede Permanente de Solidariedade), em Toledo;

30 e 31 de agosto: Conselho Consultivo Nacional, em Brasília/DF.+


Mar-Abr

Página 3

Reunião Conselho Gestor da Cáritas Brasileira Regional Paraná A Cáritas Brasileira Regional Paraná é composta pela seguinte estrutura: O Secretário Executivo, que fica na sede da Cáritas em Curitiba, que busca fazer a ligação da Cáritas Brasileira com o regional, e busca efetivar as deliberações do Conselho; O Conselho Gestor que é composto por quatro conselheiros e dois suplentes, e tem sua composição por meio da representatividade de cada região, ou seja, por Província Eclesiástica, que é formada a partir de cada quatro dioceses, no Paraná são: Curitiba e região, Cascavel e região, Londrina e região e Maringá e região; um assessor leigo; um bispo referencial; e as Entidades Membro, que são as Cáritas locais. Atualmente no Paraná nós temos nove Cáritas instituídas: Ação Social do Paraná-ASP/Curitiba; Cáritas São José dos Pinhais/São José dos Pinhais; Cáritas Diocesana de Ponta Grossa/Ponta Grossa; Cáritas Arquidiocesana de Londrina/Londrina; Cáritas Diocesana de Apucarana/Apucarana; Associação de Reflexão e Ação Social –ARAS/Cáritas de Maringá; Cáritas Diocesana de Umuarama/ Umuarama; Cáritas Arquidiocesana de Cascavel/Cascavel; Cáritas Diocesana de Foz do Iguaçu/Foz do Iguaçu, e temos duas em processo de formação que são: Cáritas

Diocesana de Paranavaí Diocesana de Campo Mourão.

e

Cáritas 2012, em Ponta Grossa e estiveram presentes: o Conselho Gestor (Pe. Zenildo, Diác. Flávio, José Carlos), Assessor leigo O Conselho Gestor da Cáritas (Roberto), Secretário Executivo (Amauri) e Brasileira Regional Paraná é um órgão representantes da Entidade Membro de representativo dos Membros da Cáritas Ponta Grossa (Érica e Diác. Luis). Brasileira no Paraná. Cabe ao Conselho dinamizar os trabalhos no Paraná, Na reunião foram feitos encaminhamentos do Planejamento Operacional Anual 2012 (POA 2012), sustentabilidade da Cáritas, repasse da reunião do Conselho nacional, prestação de contas, 5ª Semana Social Brasileira, Encontro das Pastorais Sociais e entre outras. Foram feitas as devidos encaminhamentos e deliberações necessárias a partir das atividades assumidas na reunião de PMAS (Planejamento Monitoramento Avaliação e Sistematização) de Foz do Iguaçu. O estabelecer políticas de ação, acompanhar Conselho buscou viabilizar as atividades as linhas gerais de ação, determinar metas que buscarão realizar a missão da Cáritas. e etapas, decidir sobre assuntos do Regional, zelar para que a finalidade da Foi um dia proveitoso, de muitos Cáritas Brasileira seja cumprida e encaminhamentos e deliberações, que acompanhar os trabalhos do Secretário serão colocados em práticas para o bom executivo. Para tanto o Conselho se reúne a andamento da Cáritas Brasileira Regional cada dois meses, sendo que a última Paraná. reunião do Conselho foi dia 13 de Abril de

A Cáritas Brasileira Regional Paraná participa do Fórum Nacional 78ª Reunião do Conselho Consultivo da Cáritas Brasileira Estiveram reunidos agentes Cáritas de todo o Brasil em Brasília dos dias 11 a 14 de março na sede da Cáritas Brasileira em Brasília (DF). Na manhã do dia 11 teve inicio da Oficina Nacional de Avaliação dos Programas governamentais. Foi um dia reservado para avaliar os três grandes projetos desenvolvidos pela Cáritas com o Governo, que estão ligados a Economia solidária, que são: CFES (Centro Nacional de Formação em Economia Solidária), BL (Brasil Local) e FRS (Fundos Rotativos Solidários). Projetos tem o Secretáriado Nacional como articulador nacional, a partir de convênios com o Ministério do Trabalho e Emprego/Secretaria Nacional de Economia Solidária. E cada qual é desenvolvido por entidades regionais. A avaliação dos três projetos foi um momento rico de crítica, mas também um momento propositivo, onde foram

tiradas algumas orientações com relação aos convênios públicos realizados pela Rede Cáritas. Nos dias 12 e 13 aconteceram na sede da Cáritas Brasileira o Fórum Nacional, momento de consolidação dos encaminhamentos realizados no IV Congresso em Passo Fundo/RS em Novembro de 2011. Espaço que possibilitou a consolidação do Plano Quadrienal de 2012-2015: primeiro

momento as prioridades e objetivos específicos e num segundo momento foram feitos indicadores e metas. Foi um momento de debate e deliberações para toda Rede Cáritas. Seguido do planejamento específico para 2012 e com avaliação da gestão. Na tarde do dia 13 tivemos início a 78ª Reunião do Conselho Consultivo da Cáritas Brasileira que foi um espaço para o diálogo entre o Secretariado Nacional e os Regionais Cáritas dentre os temas debatidos foram: Gestão da Cáritas, Sustentabilidade, o Marco Regulatório, preparação para a Rio +20 (Cúpula dos Povos) Foram momentos de profunda reflexão trouxe um novo ardor a toda a Rede Cáritas. Nestes encontros tivemos muito encaminhamentos e compromissos assumidos pelos Regionais que aos poucos estarão sendo implantadas nas Entidades Membros, seguindo o processo de cada um.


Página 4

O que é Cáritas? É uma pergunta freqüente e trás consigo a perguntam o que fazem “as Cáritas”? Não pretendemos esgotar aqui o que vem a ser Cáritas e o que elas fazem. Já carrega no próprio nome o seu significado, a caridade. A palavra “Cáritas” tem sua origem no latim, que significa “Caridade” e se traduz na prática da solidariedade diante das situações onde a vida estiver ameaçada. Trata-se de uma rede de pessoas organizadas em grupos, comunidades, paróquias, municípios, regiões que contribuem para a vivência da solidariedade, construção da cidadania e fortalecimento da democracia e da organização popular, com vistas a uma sociedade justa e solidária. Como seguidores (as) de Jesus, desejamos que todos os cristãos e cristãs assumam a prática da solidariedade como uma qualidade essencial de sua vida pessoal e comunitária. A Cáritas é um “organismo” da Conferencia Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), tem sua atuação no campo da ação social da Igreja. Por outro lado também é uma entidade da sociedade civil.

mostrando suas afeições. Ela sempre se sentiu entrosada com a ação das Pastorais Sociais. Mas ela não se limita a uma determinada ação específica, embora possa apoiar qualquer uma delas. Começa aparecer o que é Cáritas. Ela é um organismo de apoio à ação social da Igreja, que encontra nas diversas pastorais sociais campos específicos de ação continuada. Por sua atuação na sociedade, a Cáritas torna-se parceira também dos diversos movimentos sociais, cujos objetivos se aproximam das pastorais sociais. E aí, de novo, a Cáritas revela seu carisma de articulação, colaborando que a ação da Igreja se some as causas comuns, fortalecendo a inserção da Igreja na sociedade. A Cáritas Brasileira é uma entidade de promoção e atuação social que trabalha na defesa dos direitos humanos, da segurança alimentar e do desenvolvimento sustentável solidário. Sua atuação é junto aos excluídos e excluídas em defesa da vida e na participação da construção solidária de uma sociedade justa, igualitária e plural.

A Cáritas impulsionada pela utopia Por sua maneira de agir, a Cáritas vai de que as pessoas até agora excluídas

social e politicamente se levantem e sejam protagonistas da transformação da sociedade brasileira e mundial, acelerando, assim, o dia em que eles serão os principais convivas do grande banquete da vida (Lc 15,15-24). Propõe uma espiritualidade libertadora, uma mística da solidariedade. A Cáritas está presente nos cinco continentes atuando em 200 países e territórios. No Brasil, a Cáritas Brasileira foi criada em 1956 enquanto organismo de Pastoral Social da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e entidade de assistência social. Está presente em todas as regiões do país através de 12 regionais e 170 Entidades Membro. No Paraná a Cáritas esta presente em 9 dioceses do Regional Sul II da CNBB. A missão da Cáritas é: “Testemunhar e anunciar o Evangelho de Jesus Cristo, defendendo e promovendo a vida e participando da construção solidária de uma sociedade justa, igualitária e plural, junto com as pessoas em situação de exclusão social”. ade, somos Cáritas

“Somos Solidaried

DELEGAÇÃO DA CÁRITAS BRASILEIRA VISITA O HAITI Com o objetivo de dar continuidade ao Acordo de Cooperação firmado entre a Cáritas Brasileira e a Cáritas Haiti, em conseqüência do terremoto que assolou o país em janeiro de 2010, uma delegação visita Porto Príncipe, capital do Haiti. Composta pelo presidente, Dom Flávio Giovenale, pela diretora executiva, Maria Cristina dos Anjos e pelo assessor nacional para Emergências, José Magalhães de Sousa, todos da Cáritas Brasileira. Até o momento, foram empenhados cerca de 4,5 milhões de reais, ou 2,8 milhões de dólares, no processo de cooperação da Igreja/Cáritas do Brasil à Igreja/Cáritas do Haiti, visando à reconstrução do país. Os recursos provêm da Campanha SOS Haiti, promovida pela Igreja do Brasil, sob coordenação da Cáritas Brasileira. Estes recursos estão sendo revertidos na construção de 100 casas, com o valor total de 700 mil dólares (R$ 1.162.000,00); na construção e na compra de equipamentos para 11 escolas, com valor total de 330 mil dólares (R$ 547.800,00); e em projetos de Economia Solidária, num valor total de 268 mil dólares (R$ 444.880,00). Além disso, em conjunto com

a Rede Cáritas Internacional, 100.000 mil dólares (R$ 166.000,00) foram destinados na aquisição de uma nova sede para a Cáritas Haiti. A Caritas Brasileira também apóia a reestruturação e ampliação da capacidade operacional da rede Cáritas Haiti com 55.955,00 dólares (R$ 89.528,00). O Acordo de Cooperação entre Cáritas Brasileira e Cáritas do Haiti ainda prevê apoio estrutural à igreja haitiana. A Arquidiocese de São Paulo, por intermédio da Cáritas Brasileira, destinou 274.608,50 dólares (R$ 491.000,00, cotação julho de 2010) para a reconstrução de um seminário, em parceria direta com a Conferência Nacional dos Bispos do Haiti. Além destas ações, uma parceria entre a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB) e a Cáritas Brasileira manterá uma comunidade de religiosas brasileiras no Haiti, que contará com o aporte de 301.204,82 dólares (R$ 500.000,00), da Campanha promovida pela Igreja do Brasil. O grupo de religiosas permanecerá no país por um período mínimo de cinco e máximo de dez anos. Projetos de agricultura familiar

desenvolvidos pela entidade Tet Kolé contam com apoio total de 301.204,82 dólares (R$ 500.000,00). Estes recursos foram disponibilizados em virtude de uma parceria entre a Cáritas Brasileira e a Cáritas Arquidiocesana de Belo Horizonte (MG). A manutenção de projetos voltados para a área da saúde também faz parte do apoio da Igreja/Cáritas do Brasil ao Haiti. Mais de 300 mil dólares (R$ 500.000,00) serão destinados para a permanência da Comunidade Franciscana da Providência de Deus na Haiti. A delegação retornou ao Brasil no dia 29 de Março.

Assessoria de Comunicação Cáritas Brasileira.


Mar-Abr

Página 5

Rio + 20: O que está em jogo? Em 1992, ocorreu no Rio de Janeiro a Cúpula da Terra, também conhecida como Conferência da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento ou ECO 92. Nesta Conferência se estabeleceu um conjunto de protocolos de intenções sobre o desenvolvimento e sustentabilidade. Após a ECO 92 surgiram a Convenção sobre a diversidade, a Convenção sobre Mudanças Climáticas, a Convenção sobre Mudanças Climáticas, a Convenção de Combate à Desertificação e a Comissão de Desenvolvimento Sustentável. A sociedade civil – organizada nos movimentos sociais e em organizações ambientalistas – tem participado intensamente desses espaços pressionando para que os governos trabalhem por verdadeiras soluções de justiça social e climática, defendendo os direitos humanos, sociais e dos bens comuns. Uma avaliação é necessária destes 20 anos. Empresariado não se manteve alheio a este debate. Participam ativamente nas conferências, pois vêem nas questões relativas ao desenvolvimento, sustentabilidade e até nas possíveis soluções, grande oportunidade de negócio e lucro. Nestas conferências há uma hegemonia do discurso corporativo que apresenta falsas soluções seguindo a lógica da mercantilização da vida, da natureza e dos bens comuns, identificado como

ambientalismo de mercado ou Economia Verde. A Economia Verde nada mais é que um sinônimo para o velho conhecido, o capitalismo. Esse debate estará no centro da Cúpula dos Povos por justiça social e ambiental, contra a mercantilização da vida e da natureza, em defesa dos bens comuns, realizar-se-á entre os dias 15 a 23 de junho, no Rio de Janeiro, durante a Rio + 20. A Cúpula dos Povos está sendo convocada e organizada pelos movimentos sociais, redes e organizações da sociedade civil. A Cúpula dos Povos será um espaço livre da presença das corporações, entendemos que é parte do processo de luta, de organização, de mobilização, e não é um momento ou mais um evento. Desde já convocamos a todos/ as a mobilizarem-se promovendo debates, seminários, reuniões, ... a partir dos eixos: Causas estruturais da crise; falsas soluções do mercado; verdadeira soluções a partir dos povos; e agenda de luta para o próximo período; e levar estes acúmulos para a Assembléia dos Povos, que irá acorrer durante a Cúpula, para seguirmos em luta, mobilizados e organizados.

Fonte: Rosilene Wansetto, socióloga e mestre em Ciência Política pela PUC/SP. É da coordenação da Rede Jubileu Sul Brasil.

Cáritas: Cúpula dos Povos Os movimentos sociais e organizações da sociedade organizada, buscavam uma forma de estar contribuindo na Conferência das Nações Unidas, Rio + 20. Não encontrando espaço no grande na conferencia criaram a Cúpula dos Povos. Neste ano de 2012 a Rio +20, que celebra os 20 anos da ECO 92, propõe refletir sobre Desenvolvimento Sustentável. A Cáritas juntamente com os movimentos sociais, outras organizações da sociedade civil e pesquisadores. Estão propondo um amplo debate a cerca da questão sob os eixos: causas estruturais da crise, falsas soluções do mercado e soluções a partir dos povos. Foi definido pelo Conselho da Cáritas que a Cáritas Brasileira seria representado por dois representantes de cada regional (12regionais). O Conselho Gestor da Cáritas Brasileira Regional Paraná ratificou a participação da Cúpula dos Povos por dois representantes do Paraná. Ainda, ratificaram a conclamação de todas e todos a realizar mobilizações no dia 20 de junho, Dia de Ação Global, você pode estar participando da Cúpula e deste grande processo desde o seu local – denunciando e anunciando – em plena comunhão com os povos de todo o mundo.

pula dos junho Cu e d 3 2 a 16 Povos

ão Glob

Aç 20 junho

al


Página 6

5ª Semana Social Brasileira As Semanas Sociais tem decisão. A 5ª SSB desempenhado um papel significativo na quer ser um espaço ação evangelizadora da Igreja. A proposta da oportuno para 5ª Semana Social Brasileira (5ª SSB) é repensarmos o discutir “Participação da sociedade no Estado que temos e processo de democratização do Estado o Estado que Brasileiro: Estado para que e para quem?” queremos, na Quer levar o cristão a participar nas decisões construção de um sobre os rumos da sociedade brasileira. Pois, mundo de paz, apesar dos avanços há um grande justiça e distanciamento do Estado brasileiro no que solidariedade como sinal do Reino de Deus diz respeito a resolver problemas estruturais presente na história. que visam cumprir e atender direitos sociais. A proposta da 5ª SSB é provocar uma A 5ª SSB sugere que haja uma prática reflexão sobre o papel do Estado na vida do participativa que envolva toda a sociedade brasileiro em uma perspectiva crítica e nesse processo de construção e tomada de propositiva, ou seja, ter consciência do que

está acontecendo, mas por outro lado ter a ousadia de propor caminhos. Para efetivação da 5ª SSB a sugestão é que neste ano de 2012 aconteçam os debates locais e, em 2013, seja realizado o momento nacional. No Paraná já aconteceu o primeiro movimento, foi em Maringá no dia 14 de abril de 2012. Já esta programada para o dia 19 e 20 de maio, no encontro das Pastorais Sociais e organismos da Igreja um momento de reflexão da 5ª SSB e programação para efetivar os encontros locais e possível encontro regional.

ARAS/Cáritas promove abertura da 5ª SSB O seminário “Um Novo Estado, Caminho para uma Nova Sociedade do bem viver, estado para que e para quem?” dando abertura a 5ª Semana Social Brasileira. Evento foi promovido pela ARAS/Cáritas de Maringá em Parceria com Pontifício Universidade Católica do Paraná, campus Maringá, juntamente com Conselho de Leigos e Leigas de Maringá, Escola de Teologia para Cristão Leigos e Arquidiocese de Maringá e apoio da Cáritas Brasileira Regional Paraná. O Seminário foi realizado no dia 14 de abril de 2012, em Maringá, Paraná. O evento teve início às 8 horas e término as 16h e 30 minutos. O Seminário foi conduzido por Carlos Daniel Seidal, de Brasília que conduziu os trabalhos durante o dia todo. No inicio, Daniel, regatou a história da criação do atual Estado, saindo do macro para o micro. Seguiu refletido sobre quatro pontos:

A Crise do Estado Liberal, A Sociedade em mudança exige novas estruturas/novos paradigmas; Democratizar o Estado e Ampliar a Participação Popular; e por fim, refletiu sobre Estado e Políticas Sociais. Depois, promoveu um amplo debate. Por fim, Seidel, propôs formação de grupos e que estes apresentassem propostas concretas, destacou que a 5ª SSB não quer ser apenas crítica ao atual modelo de Estado, mas quer ser um momento propositivo. A 5ª Semana Social Brasileira tem o tem objetivo refletir sobre o papel do Estado na vida dos brasileiros numa perspectiva crítica e propositiva. Para tl se faz necessário dialogar em torno do tema, para ter consciência da situação da sociedade e por outro lado ter a ausadia de propor outros caminhos. Acredita-se que discutir a atuação política dos cristão é parte do compromisso de fé. A proposição de

outros caminhos requer um amplo diálogo coma sociedade. A Semana Social dá início a esta construção a partir do local. Segundo depoimentos: o evento foi muito bom, consegui atingir plenamente seus propósitos, fazer vir a luz um tema tão importante como o proposto por esta Semana Social. O seminário provocou a todos os presentes uma inquietação que requer agora de cada um saná-la em suas bases. O seminário contou com 300 pessoas, dentre elas: bispo, padres, lideranças da igreja e sociedade e estudantes do serviço social e m u i t o s formadores de opinião.

CDPG Participa das Políticas Públicas A Cáritas Diocesana de Ponta Grossa (CDPG) v e m buscando por meio do esforço dos agentes Cáritas de Ponta Grossa desenvolvendo diversos projetos junto a Diocese de Ponta Grossa, de modo especial na dimensão social da Igreja. Sua atuação esta pautada na busca da transformação social. Atuando de modo particular na efetivação de Políticas Públicas. Por meio

de participação dos conselhos paritários. Hoje o projeto Farmácia da Partilha vem sendo reconhecida em todo Paraná como uma experiência referencia. Mais neste ano de 2012 onde a Campanha da Fraternidade propõe como tema “fraternidade e saúde Pública” e o lema “que a saúde se difunda sobre a terra” (cf. Eclo 38,8). No âmbito das políticas públicas já vem participando dos conselhos. No dia 1º de Março de 2012 teve a alegria e compromisso de assumir de forma mais efetiva o Conselho Municipal de Assistencia social de Ponta Grossa, onde os agentes da CDPG, o Secretário Executivo Diácono Luiz

Cezar da Silva e a Assistente Social Érica Francine Pilarski Clarindo foram eleitos presidente e vice presidente do Conselho, ambos já são conselheiros desde março de 2010 e foram reconduzidos para a gestão 2012/2014, ele representado as instituições de proteção social básica e ela os trabalhadores do SUAS- Sistema Único da Assistência Social. Esse momento é de grande importância tanto para a CDPG como para a Cáritas Brasileira Regional Paraná, pois é a participação efetiva nas instancias de controle social que garantem as políticas públicas e o acesso aos direitos dos cidadãos.


Mar-Abr

Página 7

Fique por Dentro Eleições a nível municipal2012

afirmam os organizadores na apresentação da cartilha.

Marco Regulatório

Dando continuidade à experiência realizada em anos anteriores, organismos vinculados à CNBB já disponibilizam a cartilha “Eleições Municipais 2012: cidadania para a democracia”. A publicação foi elaborada numa parceria pelo Conselho Nacional do Laicato do Brasil (CNLB), Comissão Brasileira de Justiça e Paz (CBJP), Centro Nacional de Fé e Política “Dom Helder Câmara” (CEFEP) e Pastorais Sociais.

Fundamentado na metodologia ver, julgar e agir, o material traz uma análise sobre a crise do Estado, da Democracia, a responsabilidade de cada cidadão e os desafios para o cristão na política. A terceira parte é dedicada ao “agir atentos aos sinais do Espírito”, e chama a atenção para a ação coletiva, a importância da participação e do voto cidadão além diretrizes para a construção de projetos interessantes e úteis para o país.

A Cáritas Brasileira compõe o Grupo Facilitador para compor a Plataforma que discute e propõe um novo Marco Regulatório para as Organizações da Sociedade Civil (OSCs).

A proposta é ajudar o eleitor a realizar uma boa reflexão em vista do voto consciente. “Colocar na urna não só o nosso voto pessoal, mas a consciência de que o nosso voto tem conseqüências para a vida do povo, para o futuro do país”,

O subsídio, de 35 páginas, pode ser um instrumento útil para a reflexão em grupos, movimentos e paróquias. Fonte: Assessora de Comunicação da CNBB Março 13, 2012, Notícias

18º Grito dos Excluídos A proposta do grito dos excluídos surgiu no Brasil no ano de 1994 e o 1º Grito dos Excluídos foi realizado em setembro de 1995, com o objetivo de aprofundar o tema da campanha da Fraternidade do mesmo ano. Em 1999, rompeu fronteiras e estendeu-se para as Américas.

envolvidos: caminhadas, desfiles, celebrações, romarias, atos públicos, procissões, pré-Gritos, cursos, seminários, palestras. E um espaço de animação e profecia, sempre aberto e plural de pessoas, grupos, entidades, igrejas e movimentos sociais comprometidos com as causas dos excluídos.

O Grito dos Excluídos é uma manifestação popular carregada de simbolismo, é um processo de construção coletiva que compreende em tempo de preparação, com formas múltiplas e variadas, de acordo com a criatividade dos

Neste ano de 2012, dia 7 de Setembro será celebrado 18º Grito dos/as Excluidos/as. Tema será: Vida em Primeiro Lugar e o lema: Queremos um estado a serviço da Nação, que garanta direitos a toda população.

Este grupo mantém discussões continuas. Buscando por meio do novo Marco Regulatório que consolide uma relação harmoniosa e construtiva das OSCs com o Estado, os governos e com a própria sociedade. Que crie uma Política com instrumentos e mecanismo que assegurem a autonomia política e financeira.

Contra o Agrotóxico Você sabia que Cada Brasileiro consome em média 5,2 litros de Agrotóxicos por ano. Até quando vamos engolir isso? Segundo dados do Sindicato Nacional para produtos de Defesa Agrícola (Sindage), em 2009, foram comercializados legalmente 1 bilhão de litros. Distribuindo a quantidade de veneno utilizado chegamos à média de 5,2 litros de agrotóxicos por habitante ao longo do ano. Paraná é um dos maiores consumidores. Está acima da média nacional. É hora de estarmos nos mobilizando para mudarmos esta realidade.

Escola de Economia Popular Solidária—ARAS/Cáritas A Escola de Economia Popular e repensar os modelos atuais de trabalho, Propicia a interação com a realidade, por Solidária nasce de esforços coletivos, entre propondo indivíduos

que

pensam

a

a

economia

associações,

como meio do ver, refletir, dialogar, analisar e

Economia alternativa, principalmente no que tange ao agir, oferece instrumentos de reflexões para

Solidária e que já estavam em alguma desenvolvimento instituição;

solidária

das

potencialidades que

cooperativas, locais.

fundações, universidades, sendo que hoje a Escola esta na Associação de Reflexão e Ações Sociais (ARAS/Cáritas).

é uma nova forma de produzir e de consumir que valoriza o ser humano. A metodologia

está

pautada

nos

e articular a economia solidária, seguindo princípios da Educação Popular, busca a princípios

básicos

ecumenismo,

como:

democracia, autonomia do ser humano, fazendo

pluripartidarismo,

social e igualdade de direito.

exerçam

práticas

transformadoras na sociedade em que A Economia Popular e Solidária

A Escola tem como objetivo formar sua

coletivamente,

justiça reflexões sobre o sistema, de como se Pretende dão as relações, com atitude crítica.

vivem.


Caminho se faz caminhando...

Rua Baltazar Carrasco dos Reis, 1787 Rebouças. CEP.: 80430-160, Curitiba - PR Tel: (41) 3330-6231 ou 3330-6200 Cel.: (41) 9692-6519 Email: regionalparana@caritas.org.br e/ou amauriantoniom@gmail.com Amauri Antonio Mossmann Secretário Executivo Cáritas Brasileira Regional Paraná Expediente: segunda a sexta das 08h as 12h e das 13h as 17h.

Conselho Gestor da CB Regional Paraná Presidente: Pe. Zenildo Megiatto Vice-Presidente: Diác. Flávio Antonio Pauluk 1º Secretário: José Carlos de Souza da Silva 2º Secretário: I. Olinda de Jesus Barradas Bispo Referencial: Dom Jeremias Steinmetz Assessor: Roberto Mistrorigo Barbosa

Bispo Referencial da Cáritas Brasileira Regional Paraná Dom Jeremias Steinmetz Temos a grande alegria e satisfação de acolher Dom Jeremias Steinmetz como bispo referencial da Cáritas Brasileira Regional Paraná. Dom Jeremias é filho do Sr. Carlos Nicolau (in memória) e Ana Maria Bieger Steinmetz. Nasceu no dia 26 de Fevereiro de 1965 em Sede Ouro, Sulina, PR. É o quinto filho dentre os 11 filhos do qual um é falecido. No ano de 1977 entrou no Seminário Menor São João Maria Vianey, Palmas, Paraná. Estudou filosofia em Palmas e teologia no ITESC, Florianópolis, Santa Catarina. Foi ordenado Sacerdote no dia 9 de fevereiro de 1991, em Sulina, Paraná. Trabalhou como vigário paroquial por dois anos, como pároco por 7 anos, em Palmas. Em 1995 a fevereiro de 1998 estudou em Roma. Foi reitor do seminário de Filosofia Bom Pastor, Francisco Beltrão por cinco anos e por quase quatro anos foi

Coordenador Diocesano da Ação Evangelizadora da Diocese de Palmas e Francisco Beltrão. Desde 1998 é professor de Liturgia e disciplinas afins na FAMIPAR, do Centro Interdiocesano de Teologia de Cascavel e além de, professor no Instituto Sapiência de Filosofia em Francisco Beltrão, Paraná. Além de ser, Assessor Diocesano da Pastoral da Criança; Assessor Diocesano de Liturgia e Assessor Diocesano da Catequese. Foi nomeado bispo no dia 5 de janeiro de 2011 e Sagrado bispo no dia 25 de março de 2011. Atualmente Dom Jeremias é Bispo Diocesano de Paranavaí. E além da Cáritas será o Bispo referencial da Liturgia. Na Assembléia dos Bispos do Regional Sul II, que aconteceu em Paranaguá dos dias 11 a 13 de março.

Dom Jeremias foi referendado como bispo referencial da Cáritas Brasileira Regional Paraná. É com muito alegria e satisfação que a Cáritas Brasileira Regional Paraná acolhe Dom Jeremias. E com muito expectativa que aguardamos sua atuação junta a Cáritas, auxiliando nas decisões, nos acompanhar e ser esse elo com a igreja do Paraná, Regional Sul II. Seja bem vindo contamos com sua ajuda.

Jornal Março Abril 2012  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you