Page 1

Revista do Sindicato dos Policiais Civis do Distrito Federal

ANO XVII - Nº 162 - MAIO DE 2011

SINPOL INFORMA SOBRE ANDAMENTO DOS PLEITOS PÁGINA 4

NOVA DIRETORIA DO SINPOL É EMPOSSADA

NOVO PRESIDENTE FALA SOBRE AS METAS PARA OS PRÓXIMOS TRÊS ANOS

PÁGINA 8

PÁGINA 12

AÇÃO DO MP COLOCA OITO ASSALTANTES NA RUA

SEMINÁRIO BRASILEIRO DE PERÍCIAS PAPILOSCÓPICAS

PÁGINA 5

PÁGINA 16

XI JORNADA ESPORTIVA DA POLÍCIA CIVIL PÁGINA 18


Revista do Sindicato dos Policiais Civis do Distrito Federal

Caros(as) amigos(as) sindicalizados, Iniciamos esta edição da Tribuna com uma matéria sobre a assembleia realizada dia 12/05 para informar à categoria do andamento dos pleitos oferecidos à Polícia Civil pelo GDF. Merecem destaque, também, as matérias sobre as posses da nova diretoria do Sinpol com o agente de polícia Ciro de Freitas assumindo a presidência da entidade, em substituição a seu antecessor, o deputado distrital Wellington Luiz e da nova diretoria da Federação Interestadual da Polícia Civil (Feipol) – Região CentroOeste e Norte, tendo o agente de polícia Divinato da Consolação assumido como presidente da entidade. Já o III Seminário Brasileiro de Pesquisa Papiloscópica (III Sebrapp), realizado pela Associação Brasiliense dos Peritos Papiloscopistas (Asbrapp) teve como principal objetivo estimular o desenvolvimento e aprimoramento dos peritos papiloscopistas especialmente no segmento de identificação humana, necropapiloscopia e papiloscopia. Ainda nesta edição, abordamos a abertura da XI Jornada Esportiva da Polícia Civil, promovida pela Academia de Polícia Civil (APC), que finaliza a Tribuna com chave de ouro. A cada sindicalizado(a) e companheiro(a), uma boa leitura. A diretoria.

SEDE: Plano Piloto: SCLRN 716, Bl. F, Lj. 59, Ed. do Policial Civil - CEP: 70.770-536 - Brasília-DF Fone: (61) 3701-1300 / Fax: (61) 3701-1334 E-mail: secpre@sinpoldf.com.br FILIAL: Taguatinga Norte: QNA 29 - Casa 06 Fone: (61) 3352-6923 / 3352-6429 Horário de Funcionamento: Segunda a sexta-feira das 8h às 12h e 14h às 18h DIRETORIA EXECUTIVA: CIRO JOSÉ DE FREITAS Presidente LUCIANO MARINHO DE MORAIS 1º Vice-Presidente ANDRÉ LUIZ NEIVA RIZZO 2º Vice-Presidente DIVINATO DA CONSOLAÇÃO FERREIRA Secretário Geral ERNANI BATISTA DE LUCENA 1º Secretário ARISTEU PEREIRA DA SILVA Tesoureiro ROBERTO CLAUDIO COSTA 1º Tesoureiro SÉRGIO LUIZ BARBOSA SILVA Diretor Jurídico ANIS NACFUR JÚNIOR Diretor Jurídico Adjunto CHARLES ALBERT ANDRADE Diretor de Comunicação Social ADRIANO MACEDO Diretor de Comunicação Adjunto

REGINALDO CRUZ EVANGELISTA Diretor de cultura e esportes GILMAR DE OLIVEIRA ALVES Diretor de Cultura e Esportes Adjunto ANTONIO DIAS DE ARAÚJO Diretor de formação sindical RODRIGO QUEIROZ DA SILVA Diretor de Formação Sindical Adjunto SANDRA LÔBO DE AQUINO MOURA E SILVA Dir. de Ass. de Aposentados e Pensionistas JOÃO FERREIRA PIMENTA Dir. de Ass. de Aposentados e Pens. Adjunto MARCOS SILVA LIMA Diretor de Políticas Sociais SÍLVIO JOSÉ DA ROCHA Diretor de Políticas Sociais Adjunto JORGE CARLOS DE OLIVEIRA Diretor de Informática CARLOS ALBERTO ELIAS DE SOUZA Diretor de Informática Adjunto PAULO CÉSAR GOMES DA SILVA Diretor Médico CARLOS JOSÉ VIEIRA DE ARRUDA Diretor Médico Adjunto

FRANSBERT RODRIGUES BIJOS Diretor de Relações Sindicais AURO AMARAL GUIMARÃES Diretor de Relações Sindicais Adjunto AGNALDO SOARES RODRIGUES Diretor de Planejamento e Administração MÁRIO MARCOS PERES GRAMACHO Diretor de Planejamento e Adm. Adjunto

CONSELHO FISCAL: RENATO NEVES PEREIRA FILHO ÉRIKA CRISTINA CUSTÓDIO VIANA FRANCINALDO FREIRE DE MENDONÇA WARNER BRITO LIMA MARCO ANTONIO BRITO MEIRELES

Direção Geral: Luciano Marinho / Adriano Macedo Jornalista Responsável: Tatiana Drumond - DRT/DF 6170 Reportagem: Taise Côrte / Gabriela Chermon Fotos: Hélio Pereira Diagramação: Célio Martins Impressão: S&S Gráfica e Editora - 3344.4331 A Tribuna Policial não se responsabiliza pelo conteúdo dos artigos assinados.

DECISÃO JUDICIAL Desde que se encerrou o prazo para inscrições das chapas que concorreriam às eleições para o Sinpol, um sindicalizado que se encontra cedido a outro órgão do GDF sem nenhum vínculo policial, no afã de anular o processo eleitoral e declarar inelegíveis os integrantes das chapas concorrentes, procurou a justiça trabalhista onde deu inicio à sua insustentável demanda. A decisão final desta ação julgada pela 9ª Vara do Trabalho de Brasília-DF foi proferida poucas horas antes da posse da nova diretoria eleita, que julgou IMPROCEDENTE A TOTALIDADE DOS PEDIDOS FORMULADOS NA AÇÃO, portanto, afastando de vez qualquer dúvida sobre a licitude do pleito e conferindo legitimidade aos integrantes da nova diretoria eleita.


ARTIGO

DIREITO DE GREVE AÇÃO DO MP TENTA INTIMIDAR POLICIAIS CIVIS

O

Sindicato dos Policiais Civis do Distrito Federal (Sinpol/DF) vem a público externar extremada preocupação na forma com a qual alguns membros do Ministério Público trataram o legítimo movimento de greve dos policiais civis do DF. Durante todo o processo de greve nenhuma ocorrência de natureza grave, que apresentasse risco à vida das pessoas ou de comoção pública, deixou de ser registrada pela Polícia Civil, tampouco as investigações de crimes de grandes proporções sofreram interrupção no seu curso, tendo inclusive no decorrer do movimento paredista sido efetuado a lavratura de flagrantes e prisões de criminosos que ofereciam risco à ordem social. Mesmo nos tempos mais duros de governos de exceções, jamais se Maio de 2011

viu o Ministério Público se opor ao que é legítimo, afrontando direitos basilares de trabalhadores assegurados na Constituição Cidadã. Forçoso reconhecer que as ações de alguns promotores em relação aos policiais civis foram focadas apenas na autopropaganda midiática, na busca obstinada do enfraquecimento do movimento de greve e, ainda, no empobrecimento da entidade sindical para que não houvesse por parte dos servidores da PCDF um mínimo de capacidade de reação contra a quebra de acordo do GDF com a categoria. A pretexto de zelar pela sociedade, sutilmente vai se edificando pela intimidação, os muros de um quarto poder. Aos que acham que muito podem, claro quedar-se que não podem tudo e tampouco podem sempre.

Ao final, no julgamento do mérito por parte da justiça sobre a legalidade do movimento grevista dos policiais civis, será evidenciado de que lado repousa o direito e onde se aninha o excesso e o abuso. Por fim, esclarecemos a todos os policiais civis para que não se intimidem com notas de esclarecimentos que buscam apenas o alarde de ações que já foram capituladas em fase de recurso, não sobrando a esses poucos promotores a última palavra sobre o movimento de greve, tampouco o poder de antecipar o que pronunciarão os tribunais.

Policiais civis a serviço da comunidade TRIBUNA POLICIAL

3


ACORDO GDF

Sinpol informa em Assembleia sobre andamento dos pleitos Por Tatiana Drumond

R

eunidos em assembleia no dia 12 de maio, os policiais civis do DF foram informados do andamento das propostas feitas pelo GDF, por ocasião da assembleia do dia 15 de abril. O presidente do Sinpol Ciro de Freitas e os vices Luciano Marinho e André Rizzo comunicaram que diuturnamente a diretoria cobra do GDF o cumprimento do que foi pactuado com a categoria, o mais breve possível. Também estiveram presentes na assembleia os deputados Wellington Luiz, Dr. Michel, Cláudio Abrantes e ainda os presidentes da ABPC, Gustavo Dalton, da ABrML, Samuel Ferreira e da Agepen, Marcele Alcântara. Ciro explicou que em relação ao plano de saúde subsidiado, está sendo negociada a implantação de um modelo semelhante ao aplicado aos servidores do governo federal, em especial aos policiais federais. Quanto ao pagamento dos passivos financeiros devidos à categoria, o presidente disse que o impacto financeiro já foi calculado e encaminhado ao GDF para que seja estabelecido cronograma de pagamentos: “Assim que tivermos acesso a esse calendário, divulgaremos à categoria”, disse Ciro. No tocante à recomposição salarial de 13% oferecida pelo GDF, as tratativas estão sendo encaminhadas, mas isso não significa o abandono da reestruturação da carreira: “Continuamos confiantes que a reestruturação da carreira ainda será implementada e iremos esperar o

4

TRIBUNA POLICIAL

momento adequado para dar prosseguimento nessa luta”, disse Ciro. O 2º vice-presidente, André Rizzo, complementou que “o Sinpol e entidades de classe da PCDF estão em contato com representantes da Polícia Federal para buscarem consenso e apresentarem ao governo federal uma tabela conjunta”. Já o vice-presidente Luciano Marinho falou sobre mudanças que estão sendo planejadas e implementadas pela nova gestão do Sinpol, como a modernização do estatuto, eleição de novos representantes sindicais, bem como a realização de reuniões frequentes com esses policiais. O ex-presidente do Sinpol e deputado distrital Wellington Luiz agradeceu a presença de todos e ressaltou que continuará defendendo os interesses dos policiais e que hoje o GDF tem grande respeito pela PCDF, pois sabe da força de seus servidores. “Se formos traídos, eles sabem que não

ficaremos calados. Por isso temos de estar atentos, preparados e unidos. O momento eleitoral passou e agora é preciso deixar as diferenças de lado em prol da categoria”. O presidente Ciro de Freitas finalizou a assembléia dizendo: “A categoria continua em estado permanente de assembléia e caso notemos que o GDF não está dando andamento aos pleitos da categoria, iremos convocar, imediatamente, uma nossa assembleia que poderá até retomar o movimento grevista”. Quanto à progressão dos policiais que ainda não foram beneficiados com o decreto distrital, o assunto foi tratado direto com o secretário de segurança Sandro Avelar, que se prontificou em buscar pessoalmente o governo Federal, para que um decreto naquela esfera resolva em definitivo a questão de todos aqueles que já alcançaram o tempo de serem progredidos. n


PROMOTORES - GAMA

Ação do MP coloca oito assaltantes na rua Sinpol, Sindepo e Adepol protocolam reclamação disciplinar Por Tatiana Drumond

O

Sindicato dos Policiais Civis do DF (Sinpol), o Sindicato do Delegados do DF (Sindepo) e Associação dos Delegados do DF (Adepol) entraram com reclamação disciplinar junto à corregedoria do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) denunciando a ação de três promotores do Gama, que colocaram supostos bandidos em liberdade, prejudicando a ação da PCDF. Em tese, de comum acordo, esses servidores do judiciário causaram prejuízo em investigações conduzidas pela Delegacia de Roubos a

Furto de Veículos (DRFV), de modo que colocaram em liberdade, um grupo de assaltantes que vinha agindo no DF, subtraindo veículos e encaminhando-os para outros estados. “A quadrilha, muito bem organizada e com poder aquisitivo altíssimo, foi beneficiada por uma sequencia de atos por parte do Ministério Público”, afirma o vice-presidente do Sinpol, Luciano Marinho. “A partir do momento que esses promotores começaram a se declarar contrários às investigações, abandonaram seu dever de ofício”, completa Marinho. Dessa forma a juíza, ao se

Esses três promotores devem ser instados a prestar esclarecimentos e aquele órgão precisa ser enérgico. A gravidade dos fatos trazidos à tona necessita de providências

Vice-presidente do Sinpol-DF, Luciano Marinho Maio de 2011

manifestar, disse que colocava em liberdade os suspeitos dos crimes, em razão da inoperância e descaso do próprio Ministério Público com o fato. “Com isso, houve exaurimento de prazo de modo que os suspeitos foram colocados em liberdade”, completa o vice-presidente. Tanto o Sinpol, quanto Sindepo e Adepol entendem que os atos cometidos pelos promotores decorreram de uma ação pré-ordenada ou de uma provável omissão, uma vez que pessoas dedicadas ao cometimento de crime foram colocadas em liberdade, sendo que se houvessem agido em tempo, ainda estariam na cadeia. Além disso, não foi dado continuidade ao sequestro de centenas de milhares de Reais disponíveis nas contas bancárias dessas pessoas, provavelmente oriundas dos fatos delituosos. Todo esse fato é narrado em uma peça bem substanciada, construída pelas entidades e encaminhada à corregedoria do CNMP: “Esses três promotores devem ser instados a prestar esclarecimentos e aquele órgão precisa ser enérgico. A gravidade dos fatos trazidos à tona necessita de providências”, conclui Marinho. O Sinpol, Sindepo e Adepol são solidários aos policiais da DRFV e espera-se que essa reclamação disciplinar surta efeito e que os promotores compreendam que embora possam muito, não podem tudo. n TRIBUNA POLICIAL

5


LEGISLATIVO

Sessão solene homenageia policiais civis pelo seu dia Por Tatiana Drumond

O

s deputados distritais Wellington Luiz, Dr. Michel e Cláudio Abrantes homenagearam os policiais civis do DF, que comemoram seu dia em 21 de abril, por meio de sessão solene, que foi realizada no dia 20/4, no auditório do Departamento de Polícia Especializada (DPE). O evento contou com a presença de diversas autoridades, além de vários policiais. Ao final, cerca de 50 servidores dentre todas as carreiras da PCDF, foram homenageados com moções de louvor, propostas pelos parlamentares. O deputado distrital e ex-presidente do Sinpol, Wellington Luiz além de parabenizar seus colegas por tão importante dia, aproveitou para despedir-se, pois no fim do mês de abril deixou a presidência do Sinpol, a qual esteve à frente por 12 anos:

6

TRIBUNA POLICIAL

“Não tenho palavras para externar minha gratidão e sei que ainda há muito por ser feito, mas continuarei minha missão, colaborando como deputado distrital”. Wellington disse ainda que como presidente da entidade e ao lado de sua diretoria, sempre batalhou por salários mais justos e condições de trabalho dignas: “Aqui, temos orgulho de ter uma polícia de qualidade e lutarei para melhorarmos ainda mais”.

Aqui, temos orgulho de ter uma polícia de qualidade e lutarei para melhorarmos ainda mais


O então vice-presidente do Sinpol, Ciro de Freitas disse que o dia é de comemoração, diante de tudo que cada policial fez pela PCDF: “Hoje somos respeitados e temos credibilidade. Mas precisamos avançar, pois todos sempre buscam crescer, e nós, policiais, não somos diferentes”. Complementando as palavras do deputado Wellington, Ciro disse que ao assumir o comando do Sinpol, contará com a ajuda de todos para que sejam superadas quaisquer dificuldades que possam surgir e com isso, a PCDF alcançará degraus ainda mais altos. Com grande emoção, o deputado Dr. Michel disse que sempre fica muito contente ao retornar ao DPE e rever amigos. Ele destacou que a homenagem desta data é mais que justa uma vez que os policiais têm o

dividem entre si o bem mais precioso que possuHoje somos resem: suas vidas. Já para diretora da peitados e temos crediPCDF, Mailine Alvarenga bilidade. Mas precisaa iniciativa dos deputados demonstra a importância e mos avançar, pois todos valorização dos servidores sempre buscam crescer, da Polícia Civil e nesse sentido agradeceu ao e nós, policiais, não deputados pelo ato. A somos diferentes diretora parabenizou ainda todos os policiais civis pelo seu dia, destacando que se hoje a PCDF é reconhedever de enfrentar o perigo diariacida nacionalmente, é sem dúvida, mente: “Para esses bravos homens e resultado do esforço de cada um em mulheres não há dia, hora ou local, promover uma segurança pública estão sempre prontos para combater de qualidade, inclusive abdicando as injustiças. Diante disso, podemos de momentos com a família e observar o quanto a polícia é importante, sendo uma das principais guar- amigos. Também prestigiaram a sessão o diães da paz social”. secretário de Estado da Transparência, O merecimento e profissionaCarlos Igino Ribeiro; o secretário de lismo dos policiais civis do DF, de Assuntos Estratégicos, Newton Lins; acordo com o deputado Cláudio o secretário-adjunto Luiz Renato Abrantes, foram os reais motivos que Fernandes Rodrigues; a diretora do provocaram a sessão solene. Ele DPE, Rosana Gonçalves; a diretora da disse ainda que tem muito orgulho Academia da PCDF, Nélia Vieira; o de ser policial e destacou a importândiretor adjunto da PCDF, João cia do companheirismo dentro da Emílio; e os presidentes da ABPC, instituição, pois a cada dia os colegas Gustavo Dalton; da ABrML, Samuel Ferreira; da Adepol, José Werick; do Sindepo, Benito Tiezzi; da Agepol, Francisco D'Sousa; e da Aesp, Agnaldo Machado. n

O agente Ivan Marcos recebe certificado das mãos da diretora geral da PCDF, Mailine Alvarenga

O agente César de Freitas e o pres. do Sinpol, Ciro de Freitas Maio de 2011

O policial Antônio Carlos também é homenageado

TRIBUNA POLICIAL

7


TRIÊNIO 2011/2014

NOVA DIRETORIA DO SINPOL É EMPOSSADA

A posse ocorreu em clima de vitória duplamente comemorada, uma vez que a Justiça do Trabalho declarou improcedente a ação que pugnava pela nulidade do processo eleitoral e a inelegibilidade de alguns membros da chapa vencedora Por Tatiana Drumond

A

noite do dia 29 de abril foi de comemoração. A nova diretoria do Sinpol, eleita para o triênio 2011/ 2014 foi empossada em cerimônia que aconteceu no auditório da Confederação Nacional dos Trabalhadores da Indústria (CNTI). Ciro de Freitas assume como presidente da entidade, em substituição a seu antecessor, o deputado distrital Wellington Luiz; e Luciano Marinho e André Rizzo são os novos vice e segundo vice-presidentes, respectivamente. Inúmeras autoridades prestigiaram o evento, além de policiais civis, amigos e familiares dos empossados. A diretora da Academia de Polícia Civil, Nélia Maurício, destacou em seu discurso o orgulho de ser filiada ao Sinpol. Já a corregedorageral da PCDF, Cláudia Alcântara,

8

TRIBUNA POLICIAL

que estava representando a diretora geral, Mailine Alvarenga, ressaltou a importância do Sindicato e o quanto a PCDF deve continuar unida e confiante nas decisões e encaminhamentos apresentados pelo Sinpol. Presença também relevante na solenidade foi a da Secretária de Estado da Mulher, Olgamir Amância. Para

ela a importância da entidade vai muito além do sindicalismo, pois batalha diuturnamente por uma sociedade melhor. Já os presidentes da Adepol, José Werick e do Sindepo, Benito Tiezzi iniciaram suas falas destacando as gestões de sucesso de Wellington Luiz à frente do Sinpol durante 12


anos e ainda que têm certeza que esta nova diretoria desempenhará seu trabalho de forma semelhante. “Não há palavras para descrever o quanto o deputado Wellington e seus diretores foram importantes para o Sinpol e para a história do sindicalismo. Vocês são exemplo para o país”, disse José Werick aos diretores. Wellington agradeceu as palavras de apoio de todos e num discurso emocionado disse que deixa o Sinpol com sentimento de dever cumprido: “Agora assumo a missão como deputado distrital e continuarei defendendo os interesses dos policiais civis com afinco”. O ex-presidente do Sinpol agradeceu ainda a sua diretoria e disse que todos são como família para ele, pois nos momentos mais difíceis estiveram ao seu lado. “Desejo de coração que esta nova gestão seja ainda melhor”, finalizou.

com muita responsabilidade, seriedade e transparência. Conto com a ajuda de todos nesse sentido, principalmente das entidades representativas de classe da PCDF e também dos policiais”. Ao final Ciro agradeceu ainda a sua família por todo apoio que dá a ele e desculpou-se pelas ausências em diverAgora está em nossas sos momentos, devido a mãos a missão de representar a seu compromisso com a categoria. categoria e sei que faremos isso Estiveram presentes com muita responsabilidade, seri- ainda na posse o diretor do Detran, José Bezerra; o direedade e transparência. Conto tor do DPT, Luiz Carlos com a ajuda de todos nesse sentiNovaes; o diretor do I.I., do, principalmente das entidades Carlos César Saraiva; representando o secretário representativas de classe da de Segurança em exercício, PCDF e também dos policiais o delegado Gilberto Maranhão, os presidentes das seguintes entidades: ABPC, Gustavo Dalton; Apcap, Sandra Lobo; ABrML, Samuel Ferreira; Agepen, Marcele Alcântara; ABC, Iremar Paulino; Feipol, Divinato da Consolação; Cobrapol, João Bosco Gandra, Sindepo, Benito Tiezzi; Adepol, José Werick dentre vários outros. n O ex-presidente Wellington Luiz empossa o novo presidente Ciro, o vice Luciano Marinho e o segundo vice, André Rizzo Maio de 2011

Também emocionado, Ciro recebeu a presidência das mãos de Wellington e disse que esta nova diretoria está pronta para enfrentar os desafios que virão. “Agora está em nossas mãos a missão de representar a categoria e sei que faremos isso

TRIBUNA POLICIAL

9


NOVA DIRETORIA

Conheça a nova diretoria do Sinpol A nova diretoria do Sinpol eleita para o triênio 2011/2014 é composta por 32 policiais civis, que vão desde aqueles que acabaram de ingressar no movimento sindical, àqueles com vasta experiência na luta pelos pleitos da categoria. Para conhecimento, a equipe da Tribuna Policial apresenta abaixo todos os integrantes da Diretoria Executiva e Conselho Fiscal do Sinpol.

10

CIRO DE FREITAS

LUCIANO MARINHO

ANDRÉ RIZZO

Presidente

1º Vice-Presidente

2º Vice-Presidente

Agente de Polícia

Agente de Polícia

Agente de Polícia

DIVINATO DA CONSOLAÇÃO

ERNANI LUCENA

ARISTEU PEREIRA

ROBERTO COSTA

Secretário Geral

1º Secretário

Tesoureiro

1º Tesoureiro

Agente de Polícia

Agente de Polícia - Aposentado

Escrivão

Agente de Polícia

SÉRGIO BARBOSA

ANIS NACFUR

CHARLES ALBERT

ADRIANO MACEDO

Diretor Jurídico

Diretor Jurídico Adjunto

Diretor de Comunicação Social

Diretor de Com. Adjunto

Perito Criminal

Agente Penitenciário

Perito Criminal

Agente de Polícia

TRIBUNA POLICIAL


FRANSBERT BIJOS

AURO AMARAL

AGNALDO RODRIGUES

MARIO GRAMACHO

Diretor de Relações Sindicais

Diretor de Rel. Sind. Adjunto

Dir. de Plan. e Administração

Dir. de Plan. e Adm. Adjunto

Perito Papiloscopista

Agente de Polícia

Perito Papiloscopista

Agente Penitenciário

REGINALDO CRUZ

GILMAR ALVES

ANTONIO ARAÚJO

RODRIGO QUEIROZ

Diretor de Cultura e Esportes

Diretor de Cul. e Esp. Adjunto

Diretor de Formação Sindical

Diretor Form. Sindical Adjunto

Agente de Polícia

Agente de Polícia

Agente de Polícia

Agente de Polícia

SANDRA LOBO

JOÃO PIMENTA

MARCOS SILVA

SILVIO JOSÉ

Dir. Aposentados e Pens.

Dir. Apos. e Pens. Adjunto

Diretor de Políticas Sociais

Diretor de Pol. Soc Adjunto

Escrivã de Polícia Aposentada

Agente de Polícia Aposentado

Agente de Polícia

Escrivão de Polícia

JORGE CARLOS Diretor de Informática

ALBERTO ELIAS Diretor de Info. Adjunto

PAULO CÉSAR - “PC” Diretor Médico

CARLOS ARRUDA Diretor Médico Adjunto

Agente Penitenciário Aposentado

Agente de Polícia

Agente de Polícia

Agente de Polícia

CONSELHO FISCAL

RENATO NEVES

ERIKA CRISTINA

FRANCINALDO FREIRE

WARNER BRITO

MARCO MEIRELES

Agente Penitenciário

Agente Penitenciário

Agente de Polícia

Agente de Polícia

Agente de Polícia

Maio de 2011

TRIBUNA POLICIAL

11


ENTREVISTA - CIRO FREITAS

Novo presidente do Sinpol fala sobre as metas para os próximos três anos

Por Tatiana Drumond

Agente de Polícia há 21 anos, Ciro de Freitas assume a presidência do Sinpol para o triênio 2011/2014. A experiência como tesoureiro e vice-presidente nas gestões anteriores o credenciaram a dar continuidade ao trabalho que o Sinpol vem desempenhando em prol do policial. Mudanças ocorrerão, e a prioridade da diretoria é a busca incessante da melhoria das condições de trabalho e salários dignos. Além disso, Ciro conta com o apoio da categoria para que a PCDF continue sendo uma das melhores polícias do país


Quais são suas expectativas à frente do Sinpol? O propósito é apresentarmos inovações aos filiados. Sabemos o que a base espera dessa nova gestão, como maior transparência e modernização do estatuto, que será uma das prioridades; ampliaremos ainda os debates com os policiais, na busca de melhorias para os policiais civis, e nesse sentido iremos promover seminários e congressos, o que esperamos fazer no segundo semestre deste ano. Além disso, está sendo elaborado um planejamento de atuação para os próximos três anos. Estamos dispostos a trabalhar e preguiça não faz parte do nosso vocabulário, pois temos disposição de sobra. Agora o momento é de união e contamos com a ajuda da categoria.

Em relação as propostas feitas pelo GDF, que culminou no encerramento da greve, como o Sindicato está atuando para que elas saiam do papel? A mobilização surtiu o efeito que almejávamos. O principal pleito, que é a reestruturação de carreira continua sendo reivindicado, apesar do GDF ter oferecido uma recomposição salarial de 13% dividido em duas parcelas. Uma segunda etapa das negociações se aproxima e inclui a Polícia Federal. Estamos trabalhando para que os nossos pleitos se unifiquem, uma vez que o próprio governo se comprometeu em oferecer tratamento isonômico para as duas instituições. Quanto as outras propostas, todas estão em andamento. Estamos cobrando diuturnamente.

Hoje temos na CLDF uma expressiva bancada de policiais civis, que são os deputados Wellington Luiz, Dr. Michel e Cláudio Abrantes. Como isso será benéfico para o Sinpol e categoria? A questão política é primordial. A bancada da PCDF nunca esteve tão fortalecida com três deputados policiais civis e um deles foi eleito diretamente pela base, que é o caso do deputado Wellington Luiz. Com isso, cresce a responsabilidade dele com a categoria, mas também nos dá tranquilidade para trabalhar, uma vez que temos um representante na CLDF oriundo do movimento sindical e muito próximo da base.

Sua experiência como vice-presidente nas gestões anteriores contribui para sua atuação como presidente? Sem dúvida nosso trabalho, ao longo dos anos, nos credenciou junto a órgãos do Executivo, Legislativo e Judiciário, e somos conhecidos no meio político. Agora vamos dar continuidade a isso, ampliando conquistas para os policiais e mantendo aquelas já alcançadas. Maio de 2011

Confira algumas das metas da nova Diretoria além daquelas já divulgadas com plataforma de campanha Ÿ Modernização do estatuto sindical; Ÿ Resgate da memória do sindicato; Ÿ Valorização dos representantes sindicais; Ÿ Reorganização do baile do policial civil, nos

moldes pretendidos pela categoria; Ÿ Austeridade na execução financeira da entidade; Ÿ Visitações regulares às unidades policiais, dentre

outras. TRIBUNA POLICIAL

13


Mário Marcos Peres Gramacho Por Gabriela Chermon

O

diretor do Sinpol e agente penitenciário Mário Marcos Peres Gramacho é natural do Rio de Janeiro e chegou a Brasília em 1999, ano em que tomou posse na Polícia Civil. Antes de ser policial era bancário no RJ e nos tempos livres estudava para concurso público. Aos 35 anos foi informado por um colega da abertura de vagas para a PCDF: “Faltando dois dias para encerrar as inscrições decidi participar, passei em todas as etapas e fui aprovado”, conta o diretor. A primeira lotação de Gramacho foi no Centro de Detenção Provisória, onde permaneceu por dez anos, em seguida foi para DCPI sob a direção da delegada Mailine Alvarenga, atual diretora da PCDF. Gramacho destaca o orgulho de ser policial: “O que mais gosto na Polícia Civil é o respeito que a sociedade tem pela polícia aqui em Brasília. Sinto-me honrado em compor os quadros de uma das melhores polícias do Brasil”, afirma o diretor acrescentando que para ele foi um presente de Deus ingressar na carreira pública. Quanto à entrada na vida sindical, o diretor diz que foi a convite do ex-presidente Wellington Luiz e afirma estar preparado. Ele acredita que os doze anos na PCDF foram suficientes para adquirir uma bagagem de experiência que será transferida para o Sinpol.

14

TRIBUNA POLICIAL

Quero dizer aos agentes penitenciários, que este novo grupo do Sinpol tem em seus quadros cinco agepens aptos a defender não só seus pares, os agentes penitenciários, como também toda a categoria policial civil Gramacho tomou posse como diretor do Sinpol para seu primeiro mandato em 29 de abril: “Estou no início de minha carreira e conto com o apoio da diretoria mais antiga para aprender com mais rapidez a rotina

do Sinpol e ajudar a categoria no que for preciso”, disse Gramacho. No Sindicato, Gramacho exerce a função de diretor de Administração e Planejamento Adjunto: “Pretendo atuar mais na área de base, visitando as unidades e mantendo um bom relacionamento com os sindicalizados, estreitando as distâncias”, enfatiza. Aos colegas, o diretor deixa uma mensagem: “Quero dizer aos agentes penitenciários, que este novo grupo do Sinpol tem em seus quadros cinco agepens aptos a defender não só seus pares, os agentes penitenciários, como também toda a categoria policial civil”. n


FEDERAÇÃO INTERESTADUAL

Toma posse nova diretoria da FEIPOL Por Taise Côrte

E

m cerimônia que aconteceu no auditório da Confederação Nacional dos Trabalhadores da Indústria (CNTI), na manhã do dia 29 de abril, foi empossada a diretoria reeleita da Federação Interestadual da Polícia Civil (Feipol) – Região Centro-Oeste e Norte. O agente de polícia Divinato da Consolação e secretário geral do Sinpol foi reeleito como presidente da entidade tendo como vice, Ernani Lucena, e 2º vice- presidente Silveira de Moura, também presidente do Sinpol - GO. O presidente do Sinpol, Ciro de Freitas, parabenizou Divinato pela vitória e ressaltou que o Sindicato está à disposição para dar suporte e todo apoio que a Federação necessitar. “Felicito a diretoria reeleita que terá o desafio de mais um mandato de três anos. Confiamos no trabalho da Feipol e reiteramos nosso apoio à entidade”. O deputado distrital Wellington Luiz afirmou que a categoria fez ótima escolha ao reeleger pessoas que, segundo ele, tem experiências suficientes para representar a polícia civil. “Admiro a coragem desses diretores que, mesmo em meio às dificuldades, têm forças para continuar na luta em busca de melhores condições de trabalho para a categoria, da

Maio de 2011

Presidente reeleito da Feipol Divinato da Consolação, presidente da Comissão Eleitoral e Feipol Sul-Sudeste Valério Valente e o presidente do Sinpol, Ciro de Freitas

qual também faço parte”, destacou Wellington. Em discurso objetivo, mas proeminente, o presidente da Feipol Divinato da Consolação reiterou seu compromisso com a categoria. “Sei que é um grande desafio estar à frente da Federação por mais esse triênio, contudo, prosseguiremos na defesa das causas dos policiais civis”, disse Divinato. O presidente da Confederação Brasileira de Policiais (Cobrapol), Jânio Bosco Gandra falou sobre a aceitação da diretoria no meio policial. “Quando uma diretoria é reeleita, demonstra que os eleitores estão satisfeitos com o trabalho que ela

desenvolveu. Então, essa posse é motivo de comemoração dobrada, pois além da vitória ela evidencia a sensação de dever cumprido”. Também estiveram presentes na cerimônia de posse, o presidente da Comissão Eleitoral e Feipol SulSudeste, Valério Valente; presidente da CNTI, José Calisto; a presidente da Nova Central Sindical dos trabalhadores Vera de Moraes; o presidente da Federação Nordestina de Policiais Civis, Antônio Moraes; o presidente do Sinpol-RJ Fernando Fonseca; da ABPC Gustavo Dalton; da Associação Brasileira de Criminalística, Iremar Paulino e da APCAP, Sandra Lobo. n

TRIBUNA POLICIAL

15


III SEBRAPP

Seminário Brasileiro de Perícias Papiloscópicas Além de levar conhecimento aos profissionais da categoria, o evento que contou com a presença de representantes de oito países e 22 estados brasileiros, comemorou 108 anos do dia do Perito Papiloscopista e o 20º aniversário da Asbrapp Por Taise Côrte

O

presidente do Sinpol Ciro de Freitas e diretores da entidade participaram do III Seminário Brasileiro de Perícias Papiloscópicas (Sebrapp), realizado pela Associação Brasiliense dos Peritos Papiloscopistas (Asbrapp). O evento que aconteceu nos dias 4 e 5 de maio, no auditório da Legião da Boa Vontade, localizado na 915 Sul, teve como principal objetivo estimular o desenvolvimento e aprimoramento dos peritos e promover uma atualização no conhecimento profissional, oferecendo maior capacitação nas atividades, especialmente aquelas do segmento de identificação humana, necropapiloscopia e papiloscopia. Além do seminário com palestras a fim de ampliar o conhecimento dos peritos, o III Sebrapp abriu espaço também para a Feira de Tecnologia em Perícia Papiloscópica, destinada à apresentação de novas técnicas em perícias e à exposição em estandes

16

TRIBUNA POLICIAL

das mais renomadas empresas especializadas em polícia científica. Em seu discurso, o presidente do Sinpol, que fez questão de prestigiar o evento, cumprimentou a todos e falou sobre a importância do trabalho dos peritos no âmbito da Polícia Civil. “São profissionais que desenvolvem tarefa fundamental para a elucidação de crimes. E no que depender do Sindicato para o reconhecimento da carreira, terão todo nosso apoio”, disse Ciro de Freitas. Ele parabenizou ainda a Asbrapp pela organização do Seminário. “Um evento desse nível demonstra que houve muito preparo e foi bem coordenado”, elogiou. Já o presidente da Asbrapp, José Luiz Lopes, agradeceu a todos os presentes pela participação no seminário e ressaltou que os peritos papi-

Presidente do Sinpol-DF, Ciro de Freitas

loscopitas são merecedores de honra, visto que fazem parte de uma polícia reconhecida internacionalmente. “Estive reunido com alguns profissionais dos Estados Unidos e eles admiraram o grande trabalho que desempenhamos mesmo com pouco investimento”, destacou. A diretora-geral da PCDF, Mailine Alvarenga, que também compareceu à abertura do seminário, falou sobre o orgulho de ser policial e citou algumas operações de sucesso


Deputado Distrital, Wellington Luiz

realizadas pelo Instituto de Identificação, como a “operação Mãos de Ferro” que trouxe um aumento de 25% na elucidação de crimes de roubo. A diretora salientou ainda a importância do Registro de Identidade Civil, um dos temas abordados no seminário, e que segundo ela, é um grande avanço para o país.

Atualmente, os trabalhos relativos da identificação civil realizados pelo Instituto de Identificação, representam 10% de suas atividades, os outros 90% são relativos à perícia papiloscópica (necropapiloscópicas e as perícias de representação facial humana). O deputado distrital Wellington Luiz que participou do encerramento, parabenizou a todos os peritos por serem reconhecidos nacionalmente e reafirmou seu compromisso com a categoria. “Sempre prezo por participar dos eventos da Polícia Ci-

Diretores do Sinpol Agnaldo Soares e Fransbert Bijos com o policial aposentado Julio Martins

vil”, disse o parlamentar, acrescentando que: “Tenho orgulho de ter-

Presidente da Abrapol Celso Zuza, pres. da Asbrapp José Luiz e o presidente do Sinpol Ciro de Freitas com peritos papiloscopistas

Sinpol dá boas-vindas ao novo secretário de Segurança Pública do DF Na tarde do dia 5 de maio, o governador do Distrito Federal Agnelo Queiroz anunciou no Palácio do Buriti o nome do novo secretário de Segurança Pública, o delegado de carreira da Polícia Federal Sandro Avelar, que foi escolhido por anuência pelo Ministério da Justiça e assumirá a gestão no lugar de Daniel Lorenz. O Sinpol dá boas-vindas ao secretário e acredita que com o profissionalismo e a experiência que ele possui, conseguirá exercer com competência suas

atribuições, e desde já, a diretoria se coloca à disposição para colaborar no que for necessário. O presidente do Sinpol Ciro de Freitas reitera que a entidade espera uma Segurança Pública de qualidade, e a autonomia das instituições é o caminho para dar maior celeridade e transparência a tudo que for produzido. “Acreditamos na capacidade do secretário Sandro Avelar, que sem dúvidas, foi uma excelente escolha do governador e irá desempenhar um bom trabalho”, afirma Ciro. n Sec. de Segurança Pública Sandro Avelar

Maio de 2011

TRIBUNA POLICIAL

17


JESPOL

Começa a XI Jornada Esportiva da Por Tatiana Drumond

N

s

s aposentado

Policiais civi

DF acendem

Atletas da PC

18

ca

a pira olímpi

TRIBUNA POLICIAL

o dia 28 de maio deste ano aconteceu no ginásio do Sesc da Ceilândia a abertura da XI Jornada Esportiva da Polícia Civil (Jespol), promovida pela Polícia Civil e coordenada pela Academia de Polícia Civil (APC). Diversas autoridades prestigiaram o evento, entre eles a diretora-geral da PCDF Mailine Alvarenga; a Secretária da Mulher, Olgamir Amância; o deputado distrital Wellington Luiz; o presidente do Sinpol Ciro de Freitas; e os vice-presidentes, Luciano Marinho e André Rizzo, entre outras autoridades. A abertura deste ano contou com a presença de policiais aposentados da antiga Guarda Especial de Brasília

(GEB), que desfilaram e encantaram a todos os presentes. Além disso, atletas policiais que participam da XI Jespol, percorreram todo o ginásio e acenderam a pira olímpica. O presidente do Sinpol Ciro de Freitas, que assim como outros diretores da entidade, participará dos jogos na modalidade futsal, fez questão de prestigiar a abertura dos jogos: “A Jespol é fundamental para a melhoria de qualidade de vida dos servidores da Polícia Civil, pois aproxima os policiais, proporciona o reencontro de amigos e também ajuda a aliviar um pouco do estresse vivido no dia-a-dia da profissão policial”. Já a diretora da APC, Nélia Vieira destacou que a Jespol, que é reali-


A Jespol é fundamental para a melhoria de qualidade de vida dos servidores da Polícia Civil, pois aproxima os policiais, proporciona o reencontro de amigos e também ajuda a aliviar um pouco do estresse vivido no dia-a-dia da profissão policial. Ciro Freitas Presidente do Sinpol Ciro participou da abertura

Polícia Civil zada há mais de quatro décadas, tem como objetivo a confraternização entre os policiais das diversas unidades da PCDF, além de promover momentos de descontração e promoção da saúde física e mental aos policiais. “A história da Jespol se assemelha a história da PCDF, que é de superação e evolução”, disse a diretora da APC. Em relação às 21 modalidades esportivas, nesta edição ocorreu novamente Gincana Social, que arrecadou 2.250 quilos de alimentos e 150 pacotes de fraldas geriátricas, que foram doados para instituições de caridade, indicadas pelas Unidades Policiais participantes da Gincana. A vencedora da modalidade foi a Academia Maio de 2011

A Gincana Social, que arrecadou 2.250 quilos de alimentos e 150 pacotes de fraldas geriátricas, que foram doados para instituições de caridade.

Diretor do Sinpol Reginaldo Evangelista

nas sete instituições a alegria e a festa com a chegada dos donativos saltou aos olhos, todos ficaram profundamente gratos com a Polícia Civil do DF e com a iniciativa dos participantes da XI JESPOL

de Polícia Civil do DF que arrecadou 90 cestas e 90 pacotes de fraldas. De acordo com o diretor do Sinpol, Reginaldo Cruz , “nas sete instituições a alegria e a festa com a chegada dos donativos saltou aos olhos, todos ficaram profundamente gratos com a Polícia Civil do DF e com a iniciativa dos participantes da XI JESPOL”. Reginaldo acrescenta ainda: “A Comissão Organizadora dos Jogos,

agradece as Unidades da PCDF, 19ª, DEF, CORD, IC e APC pela colaboração, pois entendemos que o ato de doar a quem precisa demonstra a sabedoria de que podemos mais quando estamos unidos por um ideal”. A Jespol acontece até outubro e contará com modalidades tradicionais como basquete, vôlei, futebol, natação, além de pesca esportiva, xadrez e várias outras. n TRIBUNA POLICIAL

19


AGEPEN

Mandato concluído com sucesso Por Gabriela Chermon

C

om sentimento de dever cumprido, o ex-presidente da Associação dos Agentes Penitenciários da PCDF(Agepen), Theodoro Eduardo Gonçalves Leite concluíu seu mandato no dia 20 de abril deste ano. Em sua gestão encontrou inúmeras dificuldades, sendo algumas jurídicas e outras políticas, conseguindo suplantar todas elas: “Se buscarmos no passado de onde partimos e onde nos encontramos, percebemos que conseguimos avançar para muito além do que iam as expectativas de alguns. Porém o trabalho iniciado em nossa gestão não pode ser interrompido e ainda há muito o que ser feito”, enfatizou Gonçalves. O ex-presidente destacou que durante o período em que presidiu a Agepen muitas mudanças ocorreram, e destacou algumas delas: “A primeira foi o resgate do labor de polícia judiciária aos agentes penitenciários, pois exerciam funções específicas de carceragem e não todas as funções que a lei de nº 9264/96 garante a todos os policiais civis. A segunda foi a autonômia da escolha do local de trabalho dos agentes. O que antes era exercido apenas na penitenciária hoje é executado em qualquer órgão da PCDF”. “Também foi uma grande conquista, o encaminhamento da proposta de transformação do cargo de

20

TRIBUNA POLICIAL

Nosso compromisso continua sendo o trabalho diuturno e entrega incondicional de nossa parte em todas as lutas que buscam a defesa incansável dos Agentes Penitenciários e da PCDF

Agente Penitenciário em Agente de polícia para o Governo Federal. Enfatiza ainda que durante sua gestão recebeu o apoio incondicional do Sinpol, principalmente das pessoas do Deputado Distrital Wellington Luís, do atual presidente do Sinpol Ciro de Freitas e sua valorosa equipe e ainda ex-deputado federal Laerte Bessa. Ele acrescentou ainda que: “Nosso compromisso continua sendo o trabalho diuturno e entrega incondicional de nossa parte em todas as lutas que buscam a defesa incansável dos Agentes Penitenciários e da PCDF”. Gonçalves, atualmente, é Diretor da Federação Interestadual de Policiais Civis, levando a experiência do DF para outros estados do Brasil. Para finalizar, Gonçalves pede aos agentes que continuem unidos no propósito de fortalecer a PCDF.

Theodoro Gonçalves ex-presidente da Agepen

O Sinpol agradece ao Agente Penitenciário Gonçalves pela forma como conduziu a Agepen com responsabilidade e brilhantismo e aproveita para desejar à nova presidente, Marcele Alcântara, muito sucesso e reafirmar o apoio deste Sindicato à Associação dos Agentes Penitenciários.


DECON

Delegacia do Consumidor

Com a missão de reprimir e apurar ilícitos contra o consumidor, a Decon age em parceria com órgãos fiscalizadores e participa de campanhas educativas a fim de informar aos consumidores sobre seus direitos Por Taise Côrte

A

Delegacia do Consumidor (Decon) que investiga os crimes previstos no Código de Defesa do Consumidor (CDC) tem desenvolvido um ótimo trabalho ao lado de outros órgãos fiscalizadores. Segundo a delegada chefe, Suzana Orlandi, os crimes mais frequentes, são aqueles relacionados a serviços mal prestados, propagandas enganosas, produtos defeituosos ou quando um banco ou instituição financeira se recusa a fornecer algum dado do próprio cliente. Além desses crimes, eventualmente, a equipe lida com estelionato quando o mesmo está relacionado ao consumo. “Em geral, esses casos são mais ligados a pacotes de viagens com falsas agências.”, explana Suzana Orlandi. Dentre as operações de sucesso com maior relevância, a equipe da Maio de 2011

Decon destaca a “Operação Saúde”, que em conjunto com a Vigilância Sanitária, teve como objetivo evitar a venda de produtos adulterados e vencidos, em desacordo com as normas de conservação. Outra missão importante ocorreu em razão do período da Semana Santa, onde uma equipe da delegacia juntamente com a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Dipova), encontraram em um grande estabelecimento, cerca de 1,5 tonelada de pescado deteriorado. O chefe da S.V.O, Fernando Vilela ressalta que a ação foi desencadeada a partir da investigação de denúncia anônima e o proprietário foi levado à Decon onde foi lavrado o flagrante por crime contra a Saúde Pública. Mais uma operação relevante aconteceu quando policiais da

Decon efetuaram diligências visando apurar denúncia do Conselho Regional de Odontologia, que acusava um técnico em saúde bucal de estar exercendo ilegalmente a profissão de dentista em uma clínica de Samambaia. Segundo os agentes, foi feito contato com o Conselho Regional de Odontologia, que efetuou vistoria na clínica e confirmou que as atividades exercidas pelo técnico eram privativas de dentista. O chefe da Seção de Investigação (S.I), Régis Portela, afirma que o sucesso das operações é resultado do empenho de todos os profissionais que compõem a delegacia. “A dedicação dos delegados e de toda a equipe somado ao trabalho dos demais órgãos fiscalizadores, faz com que obtenhamos êxito na maioria de nossas missões”, conclui. n TRIBUNA POLICIAL

21


ESCRIVÃES

I Encontro de Escrivães da PCDF Por Gabriela Chermon

A Polícia Civil promoveu no dia 17 de maio, o I Encontro de Escrivães de Polícia, para tratar da atual situação da categoria. O presidente do Sinpol Ciro de Freitas parabenizou a iniciativa e disse que o evento é uma oportunidade para os escrivães apresentarem seus pleitos: “Essa ocasião é oportuna para a categoria se manifestar e apresentar as condições de trabalho em que estão submetidos”, afirmou o presidente do Sinpol, acrescentando que a entidade espera ações concretas por parte do Governo e da Direção Geral para que deêm prosseguimento aos pleitos da categoria. De acordo com o 2º vicepresidente do Sinpol André Rizzo o encontro foi proveitoso, e ele acredita que o único caminho para a solução do problema do excesso de trabalho, em definitivo, é o aumento do efetivo: “O Sindicato vem trabalhando fortemente nesse aspecto, temos tentado abrir espaço junto ao Governo Federal e acreditamos que brevemente estaremos na Casa Civil reivindicando essa demanda e até lá teremos que encontrar uma solução paliativa sob pena da escrivania entrar em colapso caso nada seja feito emergencialmente”. Também compareceram ao evento a corregedora-geral de polícia Cláudia Alcântara e os deputados distritais Dr. Michel e Wellington Luiz que reafirmaram a necessidade do aumento do quadro dos escrivães de polícia e a valorização da profissão com o avanço da tecnologia.

22

TRIBUNA POLICIAL

Presidente do Sinpol Ciro de Freitas prestigiou o encontro

Dep. Wellington Luiz, Dir. geral da PCDF, Mailine Alvarenga e a Corregedora Cláudia Alcântara

Participantes do Encontro

A escrivã Luciana de Oliveira Ribeiro se diz surpresa com a notícia do encontro, porque há muitos anos clamam por essa atenção: “ Estou muito feliz porque é uma luta de muitos anos. Faço parte de um grupo de escrivães afastados por restrição médica e é um número crescente e assustador. E se não houver esse aumento do quadro daqui a pouco não teremos mais escrivães para trabalhar, o que é muito triste porque é uma função muito importante e pouco reconhecida”. Diante dos fatos expostos pelos servidores, a diretora-geral da PCDF

Mailine Alvarenga destacou que lutará junto aos órgãos competentes para aumentar o quadro dos escrivães, e acatou a reivindicação da categoria pedindo ainda um prazo de 15 dias para apresentar uma proposta que possa atender em parte os servidores reunidos na oportunidade. Ao final acrescentou ainda que no segundo semestre deste ano, a Academia da PCDF oferecerá o curso especial de polícia para aqueles que completarem 10 anos de serviço nos próximos meses e estiverem aptos para a progressão funcional no ano vindouro. n


Arthur Carlos Ferreira Por Taise Côrte

A

posentado desde 1989, o agente de polícia Arthur Carlos Ferreira é natural de Belo Horizonte (MG) e veio para Brasília na inauguração da capital, em 1961, para ingressar na Rádio Patrulha (RP). Poucos anos depois de trabalhar na RP, Arthur ingressou nos quadros da PCDF e conta que era muito querido e respeitado pelos colegas. “Éramos muito unidos, sempre dispostos a ajudar uns aos outros”. Ele acrescenta que o trabalho daquela época era diferente do atual, em razão dos avanços tecnológicos que proporcionaram melhores condições de trabalho. “Além disso, a estrutura organizacional também contribuiu para o bom desenvolvimento da polícia”. Na Polícia Civil, Arthur Ferreira foi lotado na 12ª DP (Taguatinga), 15ª DP (Ceilândia) e no Departamento de Polícia Especializada (DPE), onde se aposentou. Ele ressalta que estava preparado para se aposentar. “Aposentei por tempo de serviço e acho que já estava na hora

ERRATA

para descansar. No entando, tenho saudade do tempo da ativa, dos colegas e da rotina policial, mas a minha vida hoje está mais tranquila”, afirma o aposentado. Quando questionado sobre um fato que marcou sua carreira, Arthur relata que em 1986, na época do governo Sarney, houve uma grande manifestação de estudantes e trabalhadores em Brasília. Ele diz que os mani-

festantes atacaram lojas e ônibus e até os pontos policiais sofreram com as ações. “Essa manifestação de estudantes junto com os trabalhadores foi um verdadeiro quebra-quebra. Ficávamos no ponto policial, e em alguns momentos, tivemos problemas, pois o pessoal jogava pedra e incendiava um monte de viaturas, obrigando os policiais a ficarem com as armas nas mãos”, conta o aposentado, acrescentando que depois de chegar reforço de outras polícias, a situação apazigou. Atualmente com 75 anos, viúvo e pai de três filhos, um deles policial federal, e sete netos, Arthur afirma que apesar de estar com diabetes, o apoio da família o faz sentir-se saudável. Aos policiais da ativa ele deixa uma mensagem: “Aconselho que trabalhem com honestidade e seriedade. Se hoje me sinto honrado em fazer parte da PCDF, é graças ao bom trabalho que desempenhamos e, que com certeza, os policiais civis de hoje continuam com a mesma competência”, conclui. n

José Maria Pires de Sá

Na edição nº 161 de março/abril deste ano publicamos na coluna Por Anda Você a entrevista com o policial civil aposentado José Maria Pires de Sá. Infelizmente o nome do aposentado foi publicado errado. O Sinpol e a equipe da Revista Tribuna Policial pedem desculpas pelo engano e se colocam à disposição do aposentado. Maio de 2011

TRIBUNA POLICIAL

23


B XE

1L 2

MODA

POR A

NO CECOF

R$

IDADE

PENAS

S

80,00

A academia oferece diversas modalidades e serviços diferenciados a seus alunos Por Gabriela Chermon

O Cecof oferece aos policiais civis e seus dependentes, por apenas R$80,00 (oitenta reais), as seguintes modalidades: pilates no solo, bioginástica, musculação, aula de abdominal, jiu jitsu, karate-do, yoga, clube de corrida, dança de salão, submission, cycling in door e boxe. Além das modalidades oferecidas, o aluno conta ainda com os serviços de Personal Trainer, Nutrição Desportiva, Fisioterapia e Massagem. A vantagem desses serviços é que o policial vai encontrar um preço muito mais acessível do que o mercado. Pensando na melhoria da qualidade de vida do policial civil, o Centro de Condicionamento Físico agregou recentemente o boxe entre as modalidades existentes na academia. Para o coordenador do Cecof e agente de polícia formado em Educação Física, Carlos Eduardo, as aulas de boxe auxiliam na melhoria do condicionamento físico, do sistema cardiorrespiratório, da coordenação motora, e emagrecimento: “O boxe é uma modalidade que está em alta no Brasil, e que atrai principalmente o público feminino, pois as mulheres têm se interessado bastante pela atividade porque resulta em um gasto

calórico muito grande. As aulas são iguais para ambos os sexos, o que modifica é o objetivo de cada aluno. Procura-se sempre respeitar o limite e o interesse individual. Para que tenhamos um trabalho de excelência, trouxemos um professor cubano, para enfatizar também a parte técnica.”

Coordenador do Cecof, Carlos Eduardo

Outra vantagem do CECOF é a relação entre Professor e aluno, pois o trabalho desenvolvido é específico ao treinamento e individualizado ao objetivo. A estrutura da academia é também fator relevante ao atendimento, pois possibilita o acompanhamento de todos os alunos de forma otimizada, aumentando a qualidade do serviço. Carlos Eduardo

Hoje o Cecof possui cerca de 220 alunos e em média 17 profissionais, entre estagiários e professores. O horário de funcionamento é de 6h30 às 22h de segunda a sexta, e aos sábado das 9h às 13h .

Edição nº 162 maio 2011  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you