Page 10

10

EMPRESAS

P

Pesquisa da Associação Brasileira de Agências de Viagens Corporativas (Abracorp) mostra que, em 2013, a entidade teve crescimento de 9% no segmento aéreo doméstico, movimento de mais de 5,3 bilhões de reais, e de 13%, mais de 3,7 bilhões de reais, no segmento aéreo internacional. Neste ano, o avanço será maior. “Novamente o setor de viagens corporativas deverá se manter acima de dois dígitos, mesmo com a Copa do Mundo”, assinala Edmar Bull, presidente do Conselho de Administração da Abracorp.

nos próximos anos. “Há muito a crescer, pois apenas 35% dos brasileiros viajam com assistência viagem. Nosso plano de assistência cresce 15% ao ano e atendemos mais de 20 mil executivos.” O empresário Júlio Josué Pereira, dono da Método Turismo, está no mercado há 37 anos. Ele alerta que, “mesmo em viagens mais curtas, é importante avaliar o tipo de viagem, para chegar à assistência que mais se adequa aos riscos que ela pode oferecer”.

Com mais executivos e profissionais viajando, as corporações começaram a enxergar a assistência viagem como investimento. Afinal, o que acontece em caso de um mal súbito ou do cancelamento de um voo? Como ficam os negócios da empresa e do cliente? A família tem condições de resolver os imprevistos a distância? É por isso que os RHs das empresas começaram a implantar políticas de viagem em seus programas. Elas proporcionam cobertura em saúde e funcionam também nos casos de cancelamento de viagens e extravio de bagagem. A falta desse tipo de serviço pode gerar custos extras tanto para as empresas como para o funcionário. Para Gelson Popazoglo, diretor comercial da Global Travel Assistance (GTA), o produto deve alcançar metas significativas

Anjos da guarda

Anjo dos executivos . Silvana Orsini .

© Dmitriy Shironosov | Dreamstime.com

Em alta, assistência viagem é vista como investimento

“A compra de um cartão de assistência parece não ter muita importância diante da expectativa e do otimismo de uma viagem. Mas, se algo não sai como o planejado, é só chamar os ‘anjos da guarda dos viajantes’”, diz Giancarlo Bezzi, diretor de Operações da Assist Card Brasil, que tem como clientes a Vale, AmBev e Petrobras. Os benefícios oferecidos pela empresa incluem assessoria pré-viagem para requisição de vistos ou vacinas no local de destino; chat para reserva de voos, alojamento e entretenimento; e suporte tecnológico para problemas com o smartphone. As empresas podem adquirir o serviço com um único investimento anual e determinar, pela internet, os dias que o viajante necessitará. A Assist Card nos dois últimos anos cresceu 70% e espera atingir 40% este ano.

Assistência x seguro

A assistência viagem contempla uma série de serviços e um deles é o seguro viagem. Podem ser contratados juntos ou em separado. No seguro viagem, o passageiro arca com todas as despesas em caso de imprevisto e só é reembolsado pela seguradora quando regressa ao seu país de origem. Já no caso da assistência viagem, numa emergência, o passageiro conta com um pacote de serviços e benefícios garantidos pelo seu plano sem ter que colocar a mão no bolso. Embora a assistência viagem pareça ser mais atraente, os especialistas alertam que é importante atentar para as coberturas. P sorsini@terra.com.br

Profile for Sinog Odontologia de Grupo

Odontologia de Grupo em Revista Nº 22  

Revista publicada pelo SINOG - Sindicato Nacional das Empresas de Odontologia de Grupo

Odontologia de Grupo em Revista Nº 22  

Revista publicada pelo SINOG - Sindicato Nacional das Empresas de Odontologia de Grupo

Advertisement