Page 1

Miróbriga online Meio: Online Âmbito: Generalista regional

Câmara Municipal de Sines

Periodicidade: Diária

07-06-2010

Sines dinamiza música e artes durante o mês de Junho Sines recebe em Junho várias iniciativas na zona histórica, no âmbito do projecto de Dinamização Musical e Artística do programa de Regeneração Urbana. O Dia Mundial dos Oceanos, que se comemora esta segunda-feira, é assinalado no Largo dos Penedos da Índia com a actuação de um quarteto de cordas, formado por Nelson Nogueira, Patrícia tomé, João Gaspar e Tiago Vila. A água é o tema central do concerto que tem inicio pelas 18h. Também no dia 11 a Capela da Misericórdia acolhe a apresentação do romance “Nocturno” de Cristina Carvalho sobre a vida de Chopin numa co-produção entre a Associação Pro Artes e a livraria A das Artes. Uma sessão de “jam session” Club 33 está programada para dia 15 de Junho, às 23h, no quintalão do Castelo. Ainda no mesmo âmbito estão também abertas as audições de verão da escola das artes de Sines, a 12, 18 e 19 de Junho, sendo que a última audição conta com a estreia da Orquestra Juvenil do Litoral Alentejano. O duo Joana Gomes e Ana Marques apresenta obras eruditas para piano e violino no dia 26 de Junho , no CAS. O programa de regeneração urbana de Sines é comparticipado por fundos do FEDER, composta pela CM de Sines, Associação Pro Artes, a Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica Vasco da Gama, a Associação do Comércio e Serviços do Distrito de Setúbal, a Universidade de Évora, a Associação Contra-Regra e o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana. A entrada para todas as iniciativas é livre. Marta Marques Link:

http://www.mirobriga.pt/index.php?file=paginaprincipal/noticias/noticia.htm&id= 4290


Sem Mais Jornal ID: 30698899

19-06-2010

Tiragem: 45000

Pág: 26

País: Portugal

Cores: Preto e Branco

Period.: Semanal

Área: 4,74 x 14,39 cm²

Âmbito: Regional

Corte: 1 de 1

Música erudita no centro de Sines No dia 26, às 22h00, o Auditório do Centro de Artes de Sines recebe o Duo Joana Gomes e Ana Marques, que vão interpretar obras eruditas para piano e violino inspiradas em recolhas de temas populares (Bartok, Lopes-Graça e de Falla). A iniciativa integra o Programa de Regeneração Urbana de Sines, comparticipado por fundos FEDER no âmbito do Eixo 2 - Desenvolvimento Urbano - Política de Cidades - Parcerias para a Regeneração Urbana do QREN 2007-2013. A parceria é composta pela Câmara, a Associação Pro Artes, a Associação Centro de Incubação de Empresas de Base Tecnológica Vasco da Gama, a Associação do Comércio e Serviços, a Associação Contra-Regra e o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana.


Miróbriga online Meio: Online Âmbito: Generalista regional

Câmara Municipal de Sines

Periodicidade: Diária

12-07-2010

Requalificação da Av. Vasco da Gama de Sines já tem proposta vencedora Foi concluído em Junho o concurso público para a concepção do projecto da requalificação da Av. Vasco da Gama, em Sines, tendo a empresa GIPP – Gestão Integrada de Projectos e Planeamento, lda. saído vencedora. O concurso englobou um conjunto de três operações previstas no Programa de Acção para a Regeneração Urbana de Sines, num montante máximo elegível de 4 milhões 811 mil e 756 euros, comparticipado em 80% pelo FEDER, que pretendem transformar o espaço numa zona com destaque paisagístico, contemplando a actividade desportiva, cultural e de lazer. De acordo com o estudo prévio da proposta vencedora, a Av. Vasco da Gama passa a ter apenas uma faixa de rodagem, com duas vias, uma em cada sentido, e um pavimento de calçada. A actual faixa de rodagem Norte-Sul será suprimida, fundindo-se com o passeio contíguo para formar um novo “calçadão” com 18m de largura juntamente com uma ciclovia com mais de 2 metros de largura. O projecto contempla ainda uma nova arborização no referido troço da avenida, com objectivos de sombreamento e efeito paisagístico adequado e a instalação de pequenas unidades destinadas ao comércio de restauração e bebidas, eventualmente em apoios de praia. Um parque de estacionamento de superfície no topo poente da avenida, junto à lota, será também criado no âmbito do plano de requalificação. Já a consolidação da falésia será baseada na reformulação da rede de drenagem de águas pluviais, na construção de muros de suporte em vários pontos e no revestimento por rede metálica galvanizada e malha de cabos de aço nas zonas mais instáveis. A requalificação dos jardins existentes na envolvente do Castelo até a zona da marginal, a reposição do pavimento, e o tratamento da vegetação estão também previstas, bem como a substituição da iluminação. Junto à marginal, o lago existente será removido, dando lugar a um espaço relvado destinado a vários usos. A relação entre o Centro Histórico de Sines, a Avenida Vasco da Gama e praia será feita por um passadiço e será instalado um funicular junto à falésia de forma a diminuir o impacto visual da intervenção. Segundo os documentos que regem o concurso público, o estudo prévio seleccionado será alvo de negociação, podendo ser alterado pontualmente. Marta Marques


Miróbriga online Meio: Online Âmbito: Generalista regional

Câmara Municipal de Sines

Periodicidade: Diária

03-08-2010

Teatro do Mar apresenta "Solum" em Sines O Castelo de Sines recebe no próximo Sábado, às 22h30, o espectáculo de rua multimédia "Solum", pelo Teatro do Mar, integrado na operação Animação de Rua do Programa de Regeneração Urbana de Sines. Depois da estreia em Sines, "Solum" seguirá para itinerância nacional e internacional, partindo no dia 8 de Agosto, para o Festival Internacional La Strada, em Bremen, na Alemanha. Encenado por Julieta Aurora Santos, "Solum" é representado numa estrutura cénica de grande porte, alusiva a uma árvore, onde o teatro físico e visual se cruzam com as linguagens do circo e acrobacia aérea da dança. Do natural ao artificial, do corpo real ao corpo digital, da partilha ao isolamento, "Solum" acaba por revelar, no seu final, uma alegoria à árvore “da vida”, uma metáfora da consciência universal, da força criadora de toda a existência. O Teatro do Mar foi criado há 24 anos, em Sines, e é uma estrutura profissional apoiada pela DGArtes/Ministério da Cultura e Câmara Municipal de Sines. Marta Marques

Link: http://www.mirobriga.pt/index.php?file=paginaprincipal/noticias/noticia.htm&id= 4477


Miróbriga online Meio: Online Âmbito: Generalista regional

Câmara Municipal de Sines

Periodicidade: Diária

05-08-2010

Teatro do Mar abre inscrições para peça "Rés Pública" Estão abertas, até 31 de Agosto, as inscrições para todos os que queiram participar no espectáculo "Rés Pública", pelo Teatro do Mar, que irá ter lugar na noite de 4 de Outubro, em Sines. O espectáculo de rua, realizado no âmbito das comemorações do centenário da instauração da república em Portugal, será concretizado através da criação de instalações multimédia e pequenas animações em vários locais do centro histórico da cidade. Todos os ineteressados em participar na iniciativa têm que ter mais de 15 anos e frequentar as diferentes oficinas de trabalho nas áreas da interpretação, realização plástica e andas, a funcionar durante o mês do Setembro. Integrado no programa de regeneração urbana de Sines, o espectáculo é uma coprodução da Escola de Artes de Sines e é apoiado pela CM de Sines. Marta Marques


Diário do Alentejo ID: 31381860

06-08-2010 | Caderno Dois

Tiragem: 5000

Pág: 7

País: Portugal

Cores: Cor

Period.: Semanal

Área: 9,17 x 31,28 cm²

Âmbito: Regional

Corte: 1 de 1


A1

Sines recebe Jazz "made in" Portugal

Tipo Meio:

Internet

Meio:

Rádio Sim.pt

URL:

http://www.radiosim.pt/informacao_detail.aspx?ContentId=117582&AreaId=1&pagina=1 &pagina=1

Data Publicação:

25-08-2010

25-08-2010 20:06

Entre 26 e 28 de Agosto, a quarta edição do Sines em Jazz leva "alguns dos melhores autores e intérpretes do jazz português ao coração da cidade" alentejana.

O Festival Sines em Jazz promete ao litoral alentejano "uma viagem" pela produção nacional do género musical com duas "jam sessions" e seis concertos de acesso gratuito, a partir de quinta-feira no Centro de Artes.

Entre 26 e 28 de Agosto, a quarta edição do Sines em Jazz leva "alguns dos melhores autores e intérpretes do jazz português ao coração da cidade" alentejana.

"O jazz em Portugal está vivo e os músicos portugueses estão a trabalhar e a tentar fazer novas coisas", disse à agência Lusa o programador do festival, Carlos Seixas, destacando que a organização tenta "sempre fazer uma viagem ligada àquilo que se faz no jazz em Portugal".

Dos artistas que vão marcar presença no festival, Carlos Seixas destacou a participação de grupos de que fazem parte professores de música da Escola das Artes de Sines.

"Temos a presença de alguns dos músicos e professores da escola das Artes, como é o caso do João Maurílio, o pianista que faz parte do grupo da Sara Valente. Também o projecto Baba Mongol integra alguns músicos que são professores na escola. Aliás, a Joana Rios também é professora aqui",

revelou.

Sobem ao palco vários outros "grandes músicos", alguns dos quais já estiveram em Sines mas com outros projectos, como Nelson Cascais, Mário Delgado, José Eduardo e Alexandre Frazão.

A novidade deste ano são as entradas gratuitas, que pretendem contribuir para cativar o público, mas que só foram possíveis com a integração do festival no projecto de Regeneração Urbana de Sines, co-


financiado por fundos comunitários através do FEDER (Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional).

O Festival "tem a ver com a dinamização do centro histórico de Sines", disse, explicando que acaba por ser "uma tentativa de levar mais público à sala do Centro de Artes".

O também programador do Festival Músicas do Mundo assegurou contudo que as edições anteriores têm tido "uma forte adesão", mesmo com entradas pagas.

Os dois concertos diários começam pelas 22h00, no Centro de Artes de Sines, seguindo-se depois, nas noites de sexta feira e sábado, a partir das 24h00, as jam sessions, também de acesso livre, na cafetaria do Castelo de Sines.

Para assistir aos concertos, basta reservar os lugares no auditório, limitados a cerca de 200, através do Centro de Artes de Sines.


A1

Sines recebe Jazz "made in" Portugal

Tipo Meio:

Internet

Meio:

RFM Online

URL:

http://www.rfm.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=96&did=117582

Data Publicação:

25-08-2010

25-08-2010 20:06

Entre 26 e 28 de Agosto, a quarta edição do Sines em Jazz leva "alguns dos melhores autores e intérpretes do jazz português ao coração da cidade" alentejana.

O Festival Sines em Jazz promete ao litoral alentejano "uma viagem" pela produção nacional do género musical com duas "jam sessions" e seis concertos de acesso gratuito, a partir de quinta-feira no Centro de Artes.

Entre 26 e 28 de Agosto, a quarta edição do Sines em Jazz leva "alguns dos melhores autores e intérpretes do jazz português ao coração da cidade" alentejana.

"O jazz em Portugal está vivo e os músicos portugueses estão a trabalhar e a tentar fazer novas coisas", disse à agência Lusa o programador do festival, Carlos Seixas, destacando que a organização tenta "sempre fazer uma viagem ligada àquilo que se faz no jazz em Portugal".

Dos artistas que vão marcar presença no festival, Carlos Seixas destacou a participação de grupos de que fazem parte professores de música da Escola das Artes de Sines.

"Temos a presença de alguns dos músicos e professores da escola das Artes, como é o caso do João Maurílio, o pianista que faz parte do grupo da Sara Valente. Também o projecto Baba Mongol integra alguns músicos que são professores na escola. Aliás, a Joana Rios também é professora aqui",

revelou.

Sobem ao palco vários outros "grandes músicos", alguns dos quais já estiveram em Sines mas com outros projectos, como Nelson Cascais, Mário Delgado, José Eduardo e Alexandre Frazão.

A novidade deste ano são as entradas gratuitas, que pretendem contribuir para cativar o público, mas que só foram possíveis com a integração do festival no projecto de Regeneração Urbana de Sines, co-


financiado por fundos comunitários através do FEDER (Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional).

O Festival "tem a ver com a dinamização do centro histórico de Sines", disse, explicando que acaba por ser "uma tentativa de levar mais público à sala do Centro de Artes".

O também programador do Festival Músicas do Mundo assegurou contudo que as edições anteriores têm tido "uma forte adesão", mesmo com entradas pagas.

Os dois concertos diários começam pelas 22h00, no Centro de Artes de Sines, seguindo-se depois, nas noites de sexta feira e sábado, a partir das 24h00, as jam sessions, também de acesso livre, na cafetaria do Castelo de Sines.

Para assistir aos concertos, basta reservar os lugares no auditório, limitados a cerca de 200, através do Centro de Artes de Sines.


Miróbriga online Meio: Online Âmbito: Generalista regional

Câmara Municipal de Sines

Periodicidade: Diária

26-08-2010

Sines em Jazz oferece "uma viagem" pela música de artistas portugueses O Festival Sines em Jazz promete ao litoral alentejano “uma viagem” pela produção nacional do género musical com duas jam sessions e seis concertos de acesso gratuito, a partir de quinta feira no Centro de Artes. Entre 26 e 28 de Agosto, a quarta edição do Sines em Jazz leva “alguns dos melhores autores e intérpretes do jazz português ao coração da cidade” alentejana. “O jazz em Portugal está vivo e os músicos portugueses estão a trabalhar e a tentar fazer novas coisas”, disse à Lusa o programador do festival, Carlos Seixas, destacando que a organização tenta “sempre fazer uma viagem ligada àquilo que se faz no jazz em Portugal”. Dos artistas que vão marcar presença no festival, Carlos Seixas destacou a participação de grupos de que fazem parte professores de música da Escola das Artes de Sines. “Temos a presença de alguns dos músicos e professores da escola das Artes, como é o caso do João Maurílio, o pianista que faz parte do grupo da Sara Valente. Também o projeto Baba Mongol integra alguns músicos que são professores na escola. Aliás, a Joana Rios também é professora aqui”, revelou. Sobem ao palco vários outros “grandes músicos”, alguns dos quais já estiveram em Sines mas com outros projetos, como Nelson Cascais, Mário Delgado, José Eduardo e Alexandre Frazão. A novidade deste ano são as entradas gratuitas, que pretendem contribuir para cativar o público, mas que só foram possíveis com a integração do festival no projeto de Regeneração Urbana de Sines, cofinanciado por fundos comunitários através do FEDER (Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional). O Festival “tem a ver com a dinamização do centro histórico de Sines”, disse, explicando que acaba por ser “uma tentativa de levar mais público à sala do Centro de Artes”. O também programador do Festival Músicas do Mundo assegurou contudo que as edições anteriores têm tido “uma forte adesão”, mesmo com entradas pagas. Os dois concertos diários começam pelas 22:00, no Centro de Artes de Sines, seguindo-se depois, nas noites de sexta feira e sábado, a partir das 24:00, as jam sessions, também de acesso livre, na cafetaria do Castelo de Sines. Para assistir aos concertos, basta reservar os lugares no auditório, limitados a cerca de 200, através do Centro de Artes de Sines. Lusa

Link: http://www.mirobriga.pt/index.php?file=paginaprincipal/noticias/noticia.htm&id= 4552


A1

Sines em Jazz oferece "uma viagem" pela música de artistas portugueses

Tipo Meio:

Internet

Meio:

SIC Online

URL:

http://sic.sapo.pt/online/noticias/cartaz/Sines+em+Jazz+oferece+uma+viagem+pela+m usica+de+artistas+portugueses.htm

Data Publicação:

26-08-2010

O Festival Sines em Jazz promete ao litoral alentejano "uma viagem" pela produção nacional do género musical com duas jam sessions e seis concertos de acesso gratuito, a partir de quinta feira no Centro de Artes. Entre 26 e 28 de agosto, a quarta edição do Sines em Jazz leva "alguns dos melhores autores e intérpretes do jazz português ao coração da cidade" alentejana.

"O jazz em Portugal está vivo e os músicos portugueses estão a trabalhar e a tentar fazer novas coisas", disse à Lusa o programador do festival, Carlos Seixas, destacando que a organização tenta "sempre fazer uma viagem ligada àquilo que se faz no jazz em Portugal".

Dos artistas que vão marcar presença no festival, Carlos Seixas destacou a participação de grupos de que fazem parte professores de música da Escola das Artes de Sines.

"Temos a presença de alguns dos músicos e professores da escola das Artes, como é o caso do João Maurílio, o pianista que faz parte do grupo da Sara Valente. Também o projeto Baba Mongol integra alguns músicos que são professores na escola. Aliás, a Joana Rios também é professora aqui", revelou.

Sobem ao palco vários outros"grandes músicos", alguns dos quais já estiveram em Sines mas com outros projetos, como Nelson Cascais, Mário Delgado, José Eduardo e Alexandre Frazão.

A novidade deste ano são as entradas gratuitas, que pretendem contribuir para cativar o público, mas que só foram possíveis com a integração do festival no projeto de Regeneração Urbana de Sines, cofinanciado por fundos comunitários através do FEDER (Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional).

O Festival "tem a ver com a dinamização do centro histórico de Sines", disse, explicando que acaba por ser "uma tentativa de levar mais público à sala do Centro de Artes".

O também programador do Festival Músicas do Mundo assegurou contudo que as edições anteriores têm tido"uma forte adesão", mesmo com entradas pagas.


Os dois concertos diários começam pelas 22h00, no Centro de Artes de Sines, seguindo-se depois, nas noites de sexta feira e sábado, a partir das 24h00, as jam sessions, também de acesso livre, na cafetaria do Castelo de Sines.

Para assistir aos concertos, basta reservar os lugares no auditório, limitados a cerca de 200, através do Centro de Artes de Sines.

Lusa

(Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico)


A1

Câmara aprova redução de impostos como incentivo à reabilitação de prédios na zona histórica

Tipo Meio:

Internet

Meio:

Destak.pt

URL:

http://www.destak.pt/artigo/73502-camara-aprova-reducao-de-impostos-comoincentivo-a-reabilitacao-de-predios-na-zona-historica

Data Publicação:

27-08-2010

Sines

27 | 08 | 2010

13.10H

A aplicação do IVA a seis por cento e a redução ou isenção de taxas municipais são algumas das medidas que a Câmara de Sines quer aplicar para incentivar a reabilitação de edifícios no centro histórico.

A Câmara de Sines quer envolver os proprietários particulares na reabilitação do centro histórico da cidade, tendo prevista a criação de incentivos fiscais para quem recuperar os edifícios degradados, revelou hoje à Lusa o presidente da autarquia, Manuel Coelho.

Esses incentivos incluem a isenção de taxas municipais como as de licenciamento, comunicação prévia e autorização das operações urbanísticas, de emissão de alvarás, de realização de vistorias, do Imposto Municipal sobre Imóveis (5 a 10 anos) e do Imposto Municipal sobre Transmissões Onerosas.

Entre os benefícios propostos, destaca-se ainda os conferidos "pelo Estatuto dos Benefícios Fiscais", como a redução do IVA de 21 para seis por cento para os empreiteiros a quem forem entregues as obras.

Sendo o IVA um imposto definido pelo Estado, o autarca explicou que, "pela legislação em vigor, no quadro legal da reabilitação urbana, há leis recentes que viabilizam estes procedimentos" e que permitem, neste âmbito, aplicar o imposto mínimo (seis por cento).

A medida surge após a aprovação do programa de Regeneração Urbana através do qual a autarquia conseguiu financiamento europeu, garantindo um investimento na recuperação de espaços públicos do centro histórico de 9,5 milhões de euros.

"Queremos recuperar, requalificando, repovoar, para que toda aquela zona fique devidamente


habitada, e atrair também comércio e vida", disse o presidente da Câmara de Sines.

"Isto é um incentivo para que as coisas se concretizam, porque queremos que estas casas deixem de estar vazias e a degradarem-se e que passem a ser recuperadas e ter função de habitação ou comércio", sublinhou.

A área que poderá vir a ser abrangida pelos incentivos anunciados, abrange cerca de 14,5 hectares e coincide praticamente na totalidade com a área incluída pelo Programa de Ação de Regeneração Urbana da Câmara Municipal, que visa a recuperação dos espaços públicos.

Para além destes incentivos e através da parceria com o Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana a desenvolver no âmbito do Programa de Ação para a Regeneração Urbana de Sines, está ainda previsto o acesso dos proprietários a suporte técnico especializado e a outros programas de apoio.

A Estratégia de Reabilitação Urbana para o centro histórico de Sines, aprovada por unanimidade pela Câmara, vai ainda ser levada a discussão pública e à aprovação da Assembleia Municipal.

Destak/Lusa |


A1

Sines oferece espectáculos de jazz com entrada gratuita | Canela & Hortelã

Tipo Meio:

Internet

Meio:

Canela & Hortelã.com

URL:

http://canelaehortela.com/sines-oferece-espectaculos-de-jazz-com-entrada-gratuita

Data Publicação:

27-08-2010

Publicado por

em 27 de Agosto de 2010

Até sábado, o Sines em Jazz vai levar ao Auditório do Centro de Artes de Sines concertos de jazz gratuitos, onde estarão em destaque alguns dos melhores autores e intérpretes do jazz português.

Depois de ontem ter actuado o Quinteto Sara Valente e os flaJAZZadose, hoje será a vez de Joana Rios e do trio TGB subirem ao palco. No último dia, Nélson Cascais "Guruka" e BaBa Mongol encerram o festival.

Na sua quarta edição, o Festival Sines em Jazz promete ao litoral alentejano "uma viagem" pela produção nacional do género musical com duas jam sessions e seis concertos de acesso gratuito.

Dos artistas que vão marcar presença no festival destaca-se a participação de grupos de que fazem parte professores de música da Escola das Artes de Sines, como é o caso do João Maurílio - pianista que faz parte do grupo de Sara Valente -, assim como o projeto Baba Mongol e a Joana Rios. Sobem ainda ao palco vários outros grandes músicos, alguns dos quais já estiveram em Sines mas com outros projetos, como Nelson Cascais, Mário Delgado, José Eduardo e Alexandre Frazão.

A novidade deste ano são as entradas gratuitas, que pretendem contribuir para cativar o público, mas que só foram possíveis com a integração do festival no projeto de Regeneração Urbana de Sines, cofinanciado por fundos comunitários através do FEDER (Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional).

Os dois concertos diários começam pelas 22h00, no Centro de Artes de Sines, seguindo-se depois, nas noites de sexta feira e sábado, a partir da meia-noite, as jam sessions, também de acesso livre, na cafetaria do Castelo de Sines.

Para assistir aos concertos, basta reservar os lugares no auditório, limitados a cerca de 200 pessoas,


atravĂŠs do Centro de Artes de Sines.

Canela & HortelĂŁ

Clipping Book 2010 (Maio a Agosto)  

Clipping do Programa de Regeneração Urbana de Sines