Issuu on Google+

Florianópolis, 31 de julho de 2012 - número 10

Servidores realizam Ato Público e denunicam a falta de negociações Os servidores do Ministério da Saúde e da Anvisa em Greve realizaram um Ato Público no dia 26 de julho em frente ao prédio do MS no Centro da Capital. O objetivo foi chamar a atenção da população para as reivindicações da categoria e denunciar a falta de diálogo por parte do governo federal com os servidores em Greve. Os servidores fizeram um corredor na rua em frente ao prédio, parando os carros que passavam e distribuindo uma

carta à população. Estiveram presentes apoiando o nosso ato representantes do SINDPD, SindSaúde e CSP-Conlutas, entre outros militantes do movimento social. Com a divulgação do Decreto arbitrário do governo 7.777 devemos mais do que nunca fortalecer a Greve e a nossa luta! É preciso seguir fortes e unidos no movimento. Só a luta muda à vida!

Quadro da Greve

do Ministério da Saúde atualizado em 26 de julho Ceará – Greve Distrito Federal – Greve Espírito Santo – Em estado de Greve. Atividade na sede estadual da Funasa no dia 31 de julho. Minas Gerais – Greve Pará – Greve Paraná – Greve Piauí – Greve Rio de Janeiro – Greve Rio Grande do Norte – Paralisação de duas horas no dia 10 de julho e paralisações periódicas Rondônia – estão sendo realizadas reu- niões e assembleias para deflagrar a Greve Santa Catarina – Greve São Paulo – Greve Sergipe - Greve Fonte: Fenasps

“Fazer a hora” Terão razão os que dizem, Ter sido tardio o “levante”, E ilusório o desejo De alguma resposta esperar? Será, quem sabe, Errôneo o momento E mais prudente o desistir? Ou terá razão, Ainda hoje, O nosso sábio Vandré, E, independente de qualquer desculpa, Tenhamos sempre que “fazer a hora”, Largando a ilusória paciência, De somente “esperar acontecer”... Zu/2012


Posto da Anvisa de Dionísio Cerqueira adere à greve nacional Desde o dia 16 de julho, os funcionários de aproximadamente dez agências reguladoras federais entraram em greve em todo o Brasil, entre eles os fiscais da Anvisa, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e da Receita Federal. Entre as demais agências estão a Anac, Anatel, Aneel, ANP, ANS e ANTT. Em Dionísio Cerqueira, o anúncio de apoio à greve ocorreu nesta semana no Posto da Anvisa, instalado na rua Mário Claudio Turra. Quando integrantes da Comissão Nacional de Greve estiveram no município. Na ocasião, o Fiscal Sanitário da Anvisa de Joinvile/SC, representante do Sindprevs/SC e integrante do Comando Nacional de Greve, Giulio Cesare da Silva Tartaro, ressaltou o descontentamento dos servidores e esclareceu a pauta de reivindicações. “A greve iniciou porque o governo não estava negociando com a categoria, a grande pauta dos servidores das agências é a regulação federal. Após quatro encontros recentes no mês de junho o governo não

apresentou nenhuma proposta concreta, só alega que tem crise na Europa, faltam recursos, que não dispõem de elementos para negociação. A saída foi o início da greve que já dura duas semanas”, informou Tartaro. Os funcionários da agência reivindicam 25% de reajuste salarial. Já o aumento reivindicado pelos funcionários da Receita é de 30%. “Nós vivemos situações bem críticas como a falta de servidores, em Dionísio Cerqueira, por exemplo, tem uma única servidora que é cedida a Anvisa, Rosane Gomes Rejes, que não pertence a agência e sim do Ministério de Educação e Cultura. Pedimos a sociedade que nos acompanhe porque não temos data para encerrar a greve, somente quando o governo apresentar uma proposta”, explicou o fiscal. Decreto de substituição Após o início da greve dos servidores o governo federal emitiu o Decreto 7.777/2012, que autoriza a substituição dos servidores em greve, por equivalentes estaduais e municipais. “A decisão da presidenta foi autoritária em determinar a substituição dos servidores,

Jurídico na Greve Como atividade de Greve, no dia 30 de julho, o Departamento Jurídico do Sindprevs/SC, fez o atendimento ao público na concentração da Greve (em frente ao prédio do Ministério da Saúde da Praça Pereira Oliveira), em Floria-

nópolis. O atendimento foi prestado para toda a categoria (Ministério da Saúde, Anvisa e INSS), das 9h às 12h e das 13h às 16h . Após o atendimento o advogado Luis Fernando falou sobre Geap, lei de Greve e Carreiras.

nós queremos uma negociação e que o governo apresente uma proposta como já apresentou para os professores. Hoje aproximadamente 350 mil servidores em greve. A presidenta não pode ignorar essa situação dizendo a sociedade que vai nos substituir, isso na prática não acontece, é impossível substituir 1.100 servidores de uma hora para outra. O efetivo requer capacitação e qualificação. A greve continua com direito legítimo dos servidores públicos federais”, informou o grevista. O comando de greve está retendo os produtos que não são perecíveis e que não coloquem em risco a saúde humana. Para isso é disponibilizado uma espécie de plantão nos postos da Anvisa. Conforme Tartaro, os aeroportos mais especializa-

dos estão atendendo os casos essenciais para garantir a segurança dos brasileiros, avaliando as situações e liberando medicamentos como soros, vacinas, medicamentos para transplantados, entre outros. A greve não tem previsão de término. Fonte: Portal Tri (http:// www.portaltri.com.br/)

Traidora dos Trabalhadores A ex-chefe do Posto da Anvisa de Itajaí, Hilnete Vieira Carvalho, retornou de férias no dia 26 de julho e, apesar da forte greve dos servidores da Anvisa em Santa Catarina, foi trabalhar afirmando cumprir os 30%. Apesar da argumentação dos colegas e das explicações de que tal percentual não consta da legislação de greve, e quando é determinada pela Justiça deve ser indicada pelo Sindicato, Hilnete voltou ao Posto no dia seguinte. No dia 27 de julho, Hilnete deparou-se com os membros do Comando Estadual de Greve em frente ao Posto da Anvisa, que

tentaram convencê-la a aderir à paralisação. Ela negou-se a dialogar e partiu para a agressão, empurrando uma servidora e golpeando membros do comando com socos. Uma servidora precisou fazer um Boletim de Ocorrência, na Central Geral de Polícia de Itajaí. Segundo informações que chegaram ao Comando Estadual de Greve, Hilnete trabalhou no sábado, dia 28 de julho. Em reunião realizada no dia 27 de julho, o Comando aprovou espalhar cartazes nas proximidades do Posto da Anvisa declarando-a: “Traidora dos Trabalhadores”.


Boletim de Greve nº 10