Page 1

Florianópolis, 11 de julho de 2012 - número 04

Segue a Greve no Ministério da Saúde. Anvisa entra em greve dia 16 de julho Em Assembleia realizada na tarde desta terça-feira, 10 de julho, os servidores do Ministério da Saúde avaliaram que a Greve Nacional da categoria está crescendo e conta agora com a vinda para a luta dos trabalhadores do Rio de Janeiro, somando-se à Santa Catarina, Ceará, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Piauí, Pará e Distrito Federal. Os servidores também avaliaram a necessidade de manter e fortalecer a Greve no Estado. Durante a Assembleia foram coletados os nomes para a Caravana a Brasília de 16 a 20 de julho, com participação das atividades chamadas pela Fenasps

e da Marcha Nacional Unificada com as demais categorias de Servidores Públicos Federais em Greve no dia 18 na Esplanada dos Ministérios. Aproximadamente 40 servidores estarão participando da Caravana. Foi decidido também que o prédio do Núcleo do Ministério da Saúde em Florianópolis permanecerá fechado pelos grevistas. Sobre o documento falando do código de greve/corte de ponto, a Direção do Sindprevs/SC disse que o documento do Ministério do Planejamento já foi encaminhado para a sua assessoria jurídica para análise e verificação das medidas a serem tomadas.

Anvisa aprova Greve a partir do dia 16 de julho

Os servidores da Anvisa que estão pa-

ralisados em todo o Estado nesses dias 5, 9 e 10 de julho, participaram da Assembleia que foi conjunta com os servidores do Ministério da Saúde. Os trabalhadores da Anvisa informaram que na reunião com o governo realizada neste dia 9 de julho não houve avanços, o governo não apresentou proposta e a categoria deliberou nacionalmente por Greve por tempo indeterminado a partir do dia 16 de julho (próxima segunda-feira).

Mais informes da Anvisa:

Em Plenária das entidades que compõem o Comando Nacional de Greve das Agências Reguladoras (Fenasps, Condsef, Cntss e Sinagências) realizada hoje 10/7 pela manhã na sede do Sinagências em Brasília deliberou alguns importantes encaminhamentos no sentido de reforçar a mobilização nas agências reguladoras: - proceder reuniões nos locais de trabalho e convocar assembléias estaduais de avaliação e organização da mobilização nas agências reguladoras; - realizar ações de fiscalização na forma de operação padrão (intensificação das atividades fiscais, tratamento minucioso na análise de produtos importados, ações articuladas com outros órgãos de fiscalização); - greve por tempo indeterminado a partir de 16/7 em todas as agências reguladoras e DNPM; - fortalecimento dos comandos estaduais com participação de diversas agências reguladoras; - envio de representantes dos estados para auxiliar nas atividades do Comando Nacional a partir de 16/7; e - confecção de faixas, cartazes, panfletos para distribuição (deverá ser encaminhado um padrão das entidades para constar as logomarcas das entidades nacionais).

Unidade com os Federais e demais categorias de trabalhadores

Para apoiar a Greve do Ministério da Saúde e a paralisação da Anvisa estiveram presentes na Assembleia desta terça-feira representantes do Sintaema, SindSaúde e Unasus. Todos foram enfáticos sobre a importância da Greve e da unidade dos trabalhadores. Na Assembleia foi informado que o Fórum Catarinense dos Servidores Públicos Federais a partir de hoje está sendo chamado de Comando Unificado de Greve dos Federais, devido às greves na Saúde, Educação (professores e técnicos administrativos da Universidade Federal de SC e professores e servidores Instituto Federal de Santa Catarina), IBGE, Funasa, Incra, Dsei (Distrito Sanitário Especial Indígena), entre outros órgãos que já estão em Greve e/ou construído o movimento, além das mobilizações em setores como o Judiciário Federal. O Comando Unificado de Greve dos Federais se reunirá periodicamente e construirá um grande ato público em Florianópolis dos Federais para o dia 2 de agosto. A Assembleia também repudiou a atitude de um grupo de professores e estudantes da Universidade Federal de Santa Catarina que estão se intitulando de ultra direita e agredindo os grevistas na UFSC. Também servidores do Hospital Universitário buscaram apoio para a chapa de oposição para a Direção do HU, que é contra a privatização dos HUs através da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH).


“Sou solidária à greve”, diz Chefe do Núcleo do Ministério da Saúde em SC No dia 5 de julho o Comando de Greve dos servidores do Ministério da Saúde reuniu-se com a Chefe do Núcleo (do Ministério da Saúde em Santa Catarina), Elisa Nogueira, para tratar da Greve da categoria. O Comando informou que a greve está crescendo e que deverá ser fortalecida em todo o País nos próximos dias e enfatizou que, além do reajuste salarial, os servidores lutam por melhores condições de trabalho, realização de concurso público, paridade entre ativos e aposentados e manutenção da jornada de 30 horas. O Comando colocou a preocupação da categoria em relação ao ponto eletrônico impor a jornada de 8 horas, comunicou sobre a Campanha Salarial das demais cate-

gorias de Servidores Públicos Federais e disse que em Brasília estão sendo feitos todos os tipos de pressão pelas entidades sindicais para que o governo abra as negociações com os servidores, mas que até isso aconteça a única saída para os trabalhadores é a Greve. Elisa disse que é a favor das 30 horas e das demais reivindicações dos servidores e disse entender que a Greve é justa. “Olhei o portal da transparência do governo e vi o quanto os salários dos servidores do Ministério da Saúde, comparado às demais categorias, é baixo. Acho a reivindicação salarial justa”, disse. Elisa comunicou ao Comando que solicitou seu pedido de exoneração por motivos pessoais e que aguarda uma resposta. “Minha filha me questionou outro dia o porquê eu ganho tão mal e continuo

trabalhando. Comecei a pensar em outras perspectivas para a minha vida, então solicitei minha exoneração do cargo”. A Chefe do Núcleo solicitou ao Comando que avaliasse algumas questões como prioridade: triagem das correspondências, uma servidora para trabalhar no setor de habilitação dos convênios que libera as verbas para os municípios e a situação dos servidores que têm contrato temporário. O Comando disse que levaria as demandas para os demais trabalhadores em

Greve, mas já adiantou que o prédio permanecerá fechado no sentido de pressionar o governo. Por fim, ela reafirmou ser solidária à luta dos servidores e a Greve e disse que comunicou à Brasília que a adesão no Núcleo Estadual é de 100%. O Comando solicitou que o diálogo prevaleça durante o período de Greve e que nenhuma medida para retaliar os trabalhadores e/ou retirar direitos fosse tomada de forma arbitrária e sem negociação.

Campanha de recolhimento de doações para o Lar de Idosos - Serte Até o final de julho, os servidores do Ministério da Saúde em greve estarão recolhendo doações para o Lar de Idosos - Serte - de Florianópolis. Os itens de mais necessidade para o Lar são: fraudas geriátricas tamanhos M e G, café e leite, mas também podem ser doados alimentos não perecíveis, roupas e cobertores

As doações podem ser entregues na concentração da Greve (Núcleo do Ministério da Saúde/Praça Pereira Oliveira/Florianópolis) e/ou no Sindprevs/ SC (Rua Angelo La Porta, 85, Centro, Florianópolis, CEP: 88020-600). Os grevistas agradecem a colaboração de todos! Informações: (48) 3224.7899

Calendário Nacional de Mobilização 16 a 20 de julho – Acampamento e atividades em Brasília 18 de julho – Marcha dos Servidores Públicos Federais, em Brasília 19 de julho – Indicativo de Plenária Nacional da Fenasps, em Brasília 20 de julho – Plenária Nacional do Fórum das Entidades, em Brasília 31 de julho – Prazo estabelecido pelo governo para responder às reivindicações das categorias

Boletim de Greve nº 4  

Segue a Greve no Ministério da Saúde. Anvisa entra em greve dia 16 de julho

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you