Page 1

JORNAL DO

SINDIMETRÔ/RS PORTO ALEGRE, 20 DE MARÇO DE 2018

Nº 129

FILIADO À CSP CONLUTAS E À FENAMETRO

PROGRAMAÇÃO INTENSA MOVIMENTA METROVIÁRIAS NO 8 DE MARÇO

Foi intensa a movimentação das metroviárias no 8 de Março – Dia Internacional de Luta das Mulheres. Tudo começou no dia 7 com uma roda de conversa no restaurante da empresa. O

dia ainda teve a apresentação de um monólogo com a atriz Mariana Lohmann e um pocket show com a colega Grazi e o colega Gabriel Wolf. Durante a programação, foi apresentada a cartilha

“Mulheres Metroviárias na Luta! Vamos Juntas?”. No dia 8, a mobilização teve dois momentos: um pela manhã e outro, à tarde. Em ambos, as metroviárias se fizeram presentes.

Leia mais na página 3

TA R I FA

PROCON/RS MULTA A TRENSURB DEVIDO AO AUMENTO ABUSIVO DA TARIFA O Procon Rio Grande do Sul multou a Trensurb em R$ 541,7 mil por causa do aumento de 94% no valor da passagem. Para o órgão de fiscalização, o valor da multa tem um caráter pedagógico uma vez que se trata de uma empresa pública que não almeja lucro. O processo investigativo foi aberto em fevereiro, quando a tarifa subiu de R$ 1,70 para R$ 3,30. Em maio do ano passado, a Trensurb pediu aos ministérios das Cidades e do Planejamento um reajuste de

47%, o que elevaria a tarifa para R$ 2,50. De acordo com a diretora do Procon RS, Maria Elizabeth Pereira, as explicações prestadas pela empresa não justificam o aumento de 94%. “Entendemos, no Procon, que a forma como foi repassado

esse custo da atividade, além do impacto que ocasionou, trouxe uma onerosidade muito grande ao consumidor”, avaliou a diretora. MPF – Adireção do Sindimetrô/RS se reuniu no dia 5 de março com o Procurador da República Celso Antônio Três, do Ministério Público Federal de Novo Hamburgo. O sindicato forneceu elementos sobre o funcionamento da empresa para subsidiar a investigação que o MPF está fazendo com relação ao repentino e arbitrário aumento da tarifa.


JORNAL DO

Pág 2

JUS TI ÇA

JULGAMENTO DO DISSÍDIO 2017/2018 ESTÁ MARCADO PARA O DIA 26 DE MARÇO Previsto para o dia 12 deste mês, o julgamento do Dissídio Coletivo 2017/2018 foi novamente adiado, desta vez para o dia 26 de março. O assunto começou a ser discutido pela Seção de Dissídios Coletivos (SDC) do Tribunal Regional do Trabalho (TRT4) em 26 de fevereiro. Na oportunidade, a falta de acordo entre os desembargadores empurrou

o julgamento para o dia 12, e, agora, para o dia 26. Esse último adiamento teve como motivo o período de férias de um dos julgadores. O tema exige a presença de todos os desembargadores. A posição do Desembargador e relator Luis A. Vargas, no dia 26 do mês passado, foi pela aplicação do IPCA-E (4,08%) sobre todas as cláusulas financeiras

do Acordo Coletivo. A Desembargadora Denise Pacheco, por sua vez, defendeu o índice medido pelo INPC (3,95%). A falta de acordo fez com que o presidente da SDC, Desembargador Ricardo Fraga, suspendesse a sessão para que se chegasse a um denominador comum em relação ao índice a ser aplicado pelo Tribunal em todos os julgamentos.

CURTAS REPRESENTANTES - A eleição para definição dos representantes sindicais para o período 2018/2021 será realizada de 19 a 23 deste mês. Nomes dos candidatos podem ser conferidos no site do sindicato – www. sindimetrors.org. FÉRIAS - A direção do Sindimetrô/RS tem recebido reclamações e exige mais transparência nas regras que definem quem tem direito a tirar férias nos chamados meses nobres. A medida ajudará no acompanhamento, evitando distorções e injustiças. SEGURANÇAS – O sindicato tem percebido ao longo dos últimos tempos um problema relacionado à distribuição dos seguranças ao longo da linha. Algumas estações estão com excesso de efetivo

ao passo que outras estão sem atendimento. Estamos de olho! SEOPE - O Sindimetrô/RS passou a se reunir quinzenalmente com a chefia do SEOPE para discutir temas pertinentes à categoria. O colega que tiver algum problema relacionado ao seu local de trabalho deve entrar em contato com a Secretaria Geral do sindicato. MANUTENÇÃO - Uma nova empresa assumirá os serviços de manutenção ao longo da linha. Esperamos que acabem problemas como o não funcionamento dos banheiros que prejudicam usuários e funcionários. CHURRASCO – O sindicato voltará a promover, no dia 5 de abril, o tradicional churrasco mensal. O custo será dividido entre os participantes, com

a bebida vendida a preço de custo. Os churrascos serão temáticos. O primeiro tem como tema jogos. Traga o jogo de sua preferência! SALÃO - Reformado e climatizado, o salão de festas do Sindimetrô/RS está à disposição da categoria para eventos comemorativos e encontros entre amigos. Interessados em locar o espaço devem entrar em contato com o financeiro do sindicato pelo telefone 51-33744200.


8 DE MARÇO

JORNAL DO

Pág 3

RODA DE CONVERSA E ESPETÁCULOS DE TEATRO E MÚSICA REÚNEM METROVIÁRIAS Uma roda de conversa reuniu metroviárias no dia 7 de março, no refeitório da Trensurb. Organizada pela Secretaria da Mulher do Sindimetrô/RS, a atividade marcou o Dia Internacional de Luta das Mulheres – 8 de Março. A tarde também teve a apresentação da cartilha “Mulheres Metroviárias na Luta! Vamos Juntas?”, que surgiu a partir da vontade de compartilhar as vivências e lutas das mulheres que constroem o sistema metroviário. Durante a roda de conversa, a advogada Jaqueline Carvalho abordou temas como a violência contra as mulheres e as diferentes formas de assédio por elas enfrentadas nos locais de trabalho. Jaqueline destacou a criação, há 12 anos, da Lei Maria da Penha como um avanço. Salientou, no entanto, que as delegacias para mulheres ainda são insuficientes, principalmente nas cidades do interior. Soma-se a esse problema, a falta de campanhas de divulgação e de esclarecimentos dos direitos contidos na lei. A advogada apresentou um número chocante. O Brasil detém o 5º lugar no mundo em relação aos casos de feminicídio (homicídio doloso praticado contra a mulher pela condição de gênero), segundo dados da ONU. Em 2017 foram registrados 4.473 homicídios dolosos, um aumento de 6,5% em relação ao ano anterior.

Isso significa que uma mulher é assassinada a cada duas horas no país. Jaqueline também abordou as diferentes formas de assédio. Segundo a advogada, o assédio moral tem as mulheres como principais vítimas. Pequenos elogios podem ser a porta para o assédio. “É importante entender e falar sobre isso, até para não deixar chegar aos assédios moral e sexual”, frisa Jaqueline. A roda de conversa foi precedida pelo monólogo “Jantar de Graça”, com a atriz Mariana Lohmann. Baseado na obra da escritora Cláudia Tajes, o espetáculo começa com Graça, uma mulher de 35 anos, preparando um jantar para comemorar o aniversário de relacionamento com Fagner, seu mais novo e brega amor. O evento terminou com um pocket show de voz e violão com a metroviária Grazi e o metroviário Gabriel Wolf. Os músicos fizeram uma breve leitura de sucessos da música internacional e brasileira. No set list, músicas como Pretty Woman, Malandragem e Ovelha Negra. No dia 8, as metroviárias saíram às ruas de Porto Alegre, junto com mulheres de outros sindicatos e movimentos sociais para protestarem contra a violência machista, a opressão e por igualdade de direitos.


Pág 4

JORNAL DO

M O VI M E N TO

TRANSPORTE PÚBLICO É TEMA DE DEBATE PROMOVIDO PELO SINDIMETRÔ/RS Reunião proposta pelo Sindimetrô/RS debateu, no dia 14 de março, a situação do transporte público na região metropolitana de Porto Alegre. A constituição de um comitê para discutir formas de mobilização foi a principal deliberação do encontro realizado na sede do sindicato. O absurdo aumento de 94% na tarifa do trem metropolitano mostra o quanto o transporte público é tratado de forma mercantil no país. Em se tratando de transporte, o trem é a espinha dorsal entre a Capital e o Vale dos Sinos, e a elevação da passagem prejudica muito os trabalhadores e os estudantes.

Para se deslocar desde os bairros de Canoas ao centro de Porto Alegre, por exemplo, o usuário de transporte público gasta R$ 10,90 entre ida e retorno. São R$ 239,80 no mês, considerando apenas os dias úteis, ou seja, mais de 20% do valor do salário mínimo vigente no país (R$ 954,00). É, portanto, um valor que não cabe no bolso da maioria da população. Para combater esse

abuso, o comitê contará com diferentes entidades representativas visando a discussão da melhoraria da qualidade e a redução dos valores das tarifas cobradas pela Trensurb e pelas empresas de ônibus que detêm concessões na região. As concessões, aliás, geraram duras críticas durante o debate. Os empresários que operam o transporte coletivo nas cidades da região atuam como proprietários das linhas. Negociam itinerários e empresas, sem passar pela aprovação das administrações municipais, que fazem vistas grossas para a negociação.

EXPEDIENTE

Acompanhada por integrantes da categoria, a direção do Sindimetrô/RS entregou à Trensurb, no dia 14, a pauta de reivindicações da Campanha Salarial 2018/2019. A entrega aconteceu após uma caminhada pelo pátio da empresa. Lamentavelmente o presidente da Trensurb não recebeu o sindicato. O documento foi entregue à gerente jurídica Jussandra Rigo.

Jornal do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Metroviários e Conexas do Rio Grande do Sul Rua Monsenhor Felipe Diehl, 48, Humaitá, Porto Alegre/RS – Fone: 51-33744200 Presidente: Luís Henrique Chagas; Secretária de Comunicação: Ayllu Acosta Jornalista Responsável: João dos Santos e Silva (MTb/RS 7924); Site: www.sindimetrors.org; Facebook: sindicato dos metroviários; E-mail: imprensa@sindimetrors.org e falecom@sindimetrors.org

EDIÇÃO 129 DO JORNAL DO SINDIMETRÔ/RS  

Circula nos locais de trabalho a edição 129 do Jornal do Sindimetro/RS, que destaca a participação das metroviárias nas atividades do 8 de M...

EDIÇÃO 129 DO JORNAL DO SINDIMETRÔ/RS  

Circula nos locais de trabalho a edição 129 do Jornal do Sindimetro/RS, que destaca a participação das metroviárias nas atividades do 8 de M...

Advertisement