__MAIN_TEXT__

Page 1

JORNAL DO

SINDIMETRÔ/RS PORTO ALEGRE, 25 DE MAIO DE 2018

Nº 132

FILIADO À CSP CONLUTAS E À FENAMETRO

C AM PANH A S A L A R I A L

PRESSÃO FORÇA RECUO DA TRENSURB A crescente mobilização da categoria e a greve marcada para o dia 22 fez com que a administração da Trensurb retirasse da mesa de negociação o seu pacote de maldades, que ameaçava conquistas históricas dos metroviários e das metroviárias, ficando à discussão restrita às cláusulas econômicas. O compromisso de retirada do pacote foi assumido em reunião intermediada pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT). Os representantes da empresa se comprometeram a renovar as cláusulas sociais e a manter aberta a negociação do índice de reposição salarial, com a manutenção da data-base em 1º de maio.

A categoria, no entanto, aprovou em assembleia a manutenção do estado de greve e o cronograma de mobilização, que, entre outros pontos, prevê a suspensão de horas extras até o dia 1º de junho e realização de assembleias semanais para avaliar o movimento. As reuniões de negociação serão mantidas, sempre às sextasfeiras. A assembleia do dia 21 de maio foi uma das maiores realizadas nos últimos tempos, deixando claro o alto grau de mobilização da categoria na luta por novas conquistas. Essa movimentação tem sido fundamental para que a Trensurb recue de todas as investidas contra os nossos direitos.

IAS!

ROVIÁR T E M E S IO R IÁ V O ÇÃO, METR

ATEN

ASSEMBLEIA GERAL

QUARTA-FEIRA, 30, ÀS 12h30min, NO PÁTIO DA EMPRESA


JORNAL DO

Pág. 2

M O BI LI ZA Ç Ã O

DIA DOS TRABALHADORES E ANIVERSÁRIO DO SINDICATO Um churrasco para comemorar o dia dos trabalhadores e os 32 anos do Sindimetrô/RS, fundado em 09 de abril de 1986, reuniu centenas de metroviários e metroviárias no pátio da empresa no dia 03 de maio. O almoço também serviu como atividade de mobilização da Campanha Salarial 2018, com vistas às reivindicações apresentadas no dia 14

de março. Foram necessários cerca de 60 dias de pressão para que a administração da empresa recebesse o Sindicato para iniciar a discussão da pauta do Acordo Coletivo. O Sindimetrô/RS ressalta a importância da participação dos(as) metroviários(as) nos eventos e parabeniza a categoria pelo alto grau de mobilização!

NOTAS TRADIÇÃO E CULTURA - O Sindimetrô/RS

aprovou orçamento para aquisição de telhas para a substituição do telhado do DTG Trilhos da Tradição, localizado no Parque Eduardo Gomes, em Canoas. Mantido por metroviários e metroviárias, o DTG trabalha pela preservação das tradições e da cultura do Rio Grande do Sul.

PREJUÍZO TRICOLOR - A administração

da Trensurb e as autoridades de segurança precisam dar um basta na destruição de trens e estações por vândalos disfarçados de torcedores de clubes de futebol. O problema tem sido recorrente em jogos disputados na Arena, quando trens e equipamentos das estações são

depredados. O Sindimetrô/RS já manifestou a sua preocupação quanto ao desperdício de recursos públicos e, sobretudo, com a segurança dos metroviários e das metroviárias. Até quando a empresa e as autoridades irão manter essa situação?

DINHEIRO PELO RALO - A evasão de receitas

na Trensurb por falta de pessoal e de troco nas bilheterias precisa ser estancada. Os prejuízos aumentam com o passar dos meses. Em abril foram 3.991 liberações por falta de troco e outras 809 por falta de efetivo. A receita evadida foi de R$ 16.320,00. Neste ritmo, o prejuízo anual possivelmente baterá na casa dos R$ 200 mil. Lamentável a irresponsabilidade da empresa!


JORNAL DO

Pág. 3

PAS S AG E M

PARECER DO MPF APONTA ILEGALIDADE NO AUMENTO DA TARIFA O Ministério Público Federal (MPF) apresentou parecer na ação civil pública que contesta e pede a suspensão do aumento da tarifa cobrada pela Trensurb. No parecer, o MPF pede que a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) seja intimida a posicionar-se sobre o assunto. No caso de não querer intervir no processo, que ela declare se o reajuste está de acordo com as metodologias adotadas pela Agência para definição do mesmo tipo de tarifa. A manifestação do MPF se deu em cima da ação contrária ao aumento encaminhada pela Sindimetrô/RS e pelo PSOL, que consideram o reajuste abusivo e sem transparência. Autorizada pelo Governo Federal, a nova tarifa vigora desde o início de fevereiro. O aumento foi de 94%, o que fez a passagem passar de R$ 1,70 para R$ 3,30. Segundo o MPF, a planilha apresentada pela Trensurb não traz uma análise

crítica a respeito dos itens e componentes que justifiquem o aumento, o que poderia servir para mascarar eventuais desvios de custos decorrentes de má gestão ou corrupção. Além disso, os cerca de 200 mil usuários/dia foram informados sobre a majoração tarifária com apenas quatro dias de antecedência, sem tempo para o processamento e enfrentamento da nova realidade.

NACIONAL

JUSTIÇA SUSPENDE AUMENTO DA TARIFA DOS TRENS OPERADOS PELA CBTU EM BH

“Ante o exposto, defiro o pedido de urgência. Determino a suspensão do ato que determinou o reajuste de tarifas cobradas pela CBTU aos usuários do Metrô de Belo Horizonte, mantendo a tarifa de R$ 1,80, até ulterior decisão judicial. Fixo multa por descumprimento no valor de R$ 250.000,00

por dia de descumprimento”, assim o juiz Mauro Pena Rocha, da 4ª Vara da Fazenda Pública e Autarquias da Comarca de Belo Horizonte, deferiu liminar suspendendo o aumento da tarifa dos trens operados pela CBTU, que havia passado de R$ 1,80 para R$ 3,40.


JORNAL DO

Pág. 4

M ULHE RE S

MÊS DAS MÃES E O DIREITO À

CRECHE

EXPEDIENTE

As mulheres ainda são as mais prejudicadas no mercado de trabalho. Invariavelmente, ganham menos que os colegas homens mesmo que para o desempenho de funções idênticas. Se negras, os prejuízos são ainda maiores. No domingo, 13 de maio, foi comemorado o dia das mães, por isso o Sindimetrô/RS aborda uma das principais reivindicações das mães trabalhadoras: o direito à creche. Mauren Rodrigues é metroviária e mãe da Maria e do Miro. Como diversas colegas, ela enfrenta uma realidade complicada para conciliar os cuidados com os pequenos e a jornada de trabalho. “Temos que contar com uma rede de apoio que possa ficar com os nossos filhos quando estamos trabalhando, principalmente nos finais de semana”, explica Mauren, que ainda enfrenta problemas no recesso escolar de verão, pois “é muito difícil conseguir férias neste período”. Embora a Trensurb pague o auxíliocreche, as mães precisam fazer malabarismos para deixar seus filhos com alguém, já que muitos turnos de trabalho não coincidem com os horários de abertura e fechamento das creches. Uma alternativa seria a empresa viabilizar, junto ao pátio administrativo, uma creche para filhos e filhas das mães metroviárias. Essa é

uma reivindicação que vem sendo discutida pelo Sindimetrô/RS. O Sindicato também decidiu que em seus encontros maiores disponibilizará recreacionista e infraestrutura para que as mães metroviárias possam participar das atividades com tranquilidade. A decisão atende proposta aprovada em Congresso da categoria. “Ser mãe é uma tarefa difícil. Ser uma mãe metroviária e sindicalista é mais complicado. Na Trensurb trabalhamos por turnos e não há creches abertas 24h por dia. Eu conto com a ajuda da minha mãe, que me auxilia nos cuidados com a minha filha”, afirma a metroviária Camila Debesaitys, mãe da Milena e também vice-presidente do Sindimetrô/RS. “Em algumas reuniões e eventos do Sindicato, eu levo a minha filha, até para que ela comece desde cedo a aprender como a vida funciona de verdade e também por não ter com quem deixá-la no turno da manhã”, explica Camila. A Secretaria de Mulheres do Sindicato parabeniza todas as mães metroviárias, que enfrentam diariamente as adversidades da dupla jornada, para criarem seus filhos e filhas com dignidade. Nos mantemos na luta por melhores condições de trabalho para as mães trabalhadoras e pelo aumento da participação feminina nos sindicatos.

Jornal do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Metroviários e Conexas do Rio Grande do Sul Rua Monsenhor Felipe Diehl, 48, Humaitá, Porto Alegre/RS – Fone: 51-33744200 Presidente: Luís Henrique Chagas; Secretária de Comunicação: Ayllu Acosta Jornalista Responsável: João dos Santos e Silva (MTb/RS 7924); Site: www.sindimetrors.org; Facebook: sindicato dos metroviários; E-mail: imprensa@sindimetrors.org e falecom@sindimetrors.org

Profile for Sindimetrô/RS

Jornal Sindimetrô/RS - Maio 2018  

Jornal Sindimetrô/RS - Maio 2018  

Advertisement