JORNAL DESTACA A APROVAÇÃO DO ACORDO COLETIVO - Edição 133 / Junho de 2018

Page 1

JORNAL DO

SINDIMETRÔ/RS PORTO ALEGRE, 20 DE JUNHO DE 2018

Nº 133 FUNDADO EM 09 DE ABRIL DE 1986 FILIADO À CSP CONLUTAS E À FENAMETRO

CAMPANHA SALARIAL

CATEGORIA APROVA PROPOSTA DE REAJUSTE SALARIAL Após muita pressão e negociação, sobretudo depois que a empresa apresentou um pacote de maldades retirando inúmeros direitos da categoria, metroviários e metroviárias aprovaram, em assembleia geral realizada no 13, o Acordo Coletivo 2018/2019 e o índice do dissídio do ano passado. A categoria aprovou o pagamento de 70% do INPC no Acordo Coletivo deste ano, assegurando um reajuste de 1,18% na folha de julho. A proposta da empresa era pagar 60%. Com relação ao dissídio do ano passado, foi garantido o pagamento do IPCA (4,05%) na folha de julho e a integralização do retroativo na folha de agosto. O fechamento da negociação aconteceu numa conjuntura em que poucas categorias

estão conseguindo repor a inflação nos vencimentos e em que muitas estão, inclusive, perdendo direitos em função da Reforma Trabalhista. Neste sentido, a direção do Sindimetrô/ RS considera uma vitória o fato da categoria ter mantido todas as cláusulas sociais do Acordo Coletivo, conquistadas com muita luta. Fica, porém, o desafio de manter a mobilização, principalmente na negociação do Acordo de Escalas e contra as ameaças de privatização da empresa. Adireção do Sindimetrô/RS parabeniza os metroviários e as metroviárias pela mobilização durante a Campanha Salarial. Com grande participação nas atividades e assembleias, a categoria mostrou força e unidade para lutar.


JORNAL DO

Pág 2

RISCO DE ACIDENTES

VIA PERMANENTE CONTINUA APRESENTANDO RISCOS O Sindimetrô/RS denunciou ao Ministério Público (MP) diversos problemas na Via Permanente 16 (VP 16), utilizada para limpeza dos trens. Na oportunidade, o sindicato advertiu para o risco iminente de queda da rampa e exigia providências imediatas para garantir a integridade física dos trabalhadores. Soluções não foram apresentadas para os problemas apontados.

Parecer técnico datado de 20 de abril, elaborado pelo Setor de Projetos e Obras Civis (SEPRO) conclui que “a estrutura, neste momento, não apresenta riscos quanto à ruptura no ELU (Estado Limite Último). Porém, se os danos relatados não forem tratados podem evoluir causando, assim, a ruína da estrutura”. O relatório vai além ao afirmar que “quanto ao ELS (Estado Limite de Serviço) as estruturas não estão obedecendo aos limites prescritos nas normas de referência, ocorrendo deformações e vibrações excessivas, o que causa desconforto e risco aos usuários”.

O Sindimetrô/RS exige da Trensurb melhorias imediatas para que não haja risco de acidentes com os trabalhadores e trabalhadoras.

NOTAS – Um colega teve o automóvel pichado no estacionamento destinado aos funcionários na estação São Leopoldo (foto). O local não possui câmeras de segurança, já solicitadas à empresa pela direção do Sindimetrô/RS em reunião com a diretoria do SEOPE.

– Além da costumeira falta de troco (ver matéria nesta edição), os funcionários das bilheterias enfrentam outro problema: a falta

de cartões unitários e de atilhos. Sem ter um efetivo mínimo e com falta de materiais de trabalho, a Trensurb desdenha dos seus funcionários e funcionárias. – Assim como ocorre com os trens novos, o carro maior do aeromóvel está parado e sem previsão de retorno. Sem garantia de manutenção prevista em contrato, suas peças estão sendo usadas para corrigir problemas no carro menor que, por enquanto, ainda funciona. – Quatro novos colegas foram recentemente incorporados ao quadro da empresa. São três para as estações e um para a administração. A direção do Sindimetrô/RS dá as boasvindas aos colegas Álvaro, Marcelo e Lucas Rodrigues e à colega Milena.


JORNAL DO

Pág 3

DINHEIRO PELO RALO

FALTA DE TROCO E DE EFETIVO SEGUE PROVOCANDO PERDAS

Por falta de troco e de efetivo, a Trensurb está perdendo recursos. Em maio, o prejuízo mais que dobrou em comparação com abril. Em abril, foram deixados de arrecadar R$16.320,00. Prejuízo causado por 3.991 liberações motivadas pela falta de troco e outras 809 pela falta de efetivo. Em maio, foram 11.345 liberações

por falta de troco e outras 769 por falta de efetivo, causando um rombo de R$39.976,00. O Sindimetrô/RS continuará denunciando essa absurda situação, provocada pelo pouco caso da atual administração com a empresa. Até quando as autoridades permanecerão fazendo vistas grossas para o problema?

NACIONAL

CBTU TERÁ QUE PAGAR RETROATIVO DE 3,98%

Uma derrota do governo Temer. Essa é a definição do Sindimetrô-MG, após os metroviários e as metroviárias conquistarem no julgamento do Dissídio Coletivo 2017/2018 um reajuste de 3,98% sobre todas as cláusulas econômicas com pagamento retroativo a maio de 2017. A Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) tentou de todas as maneiras enrolar a

categoria com propostas que não ofereciam a inflação e o pagamento retroativo. O resultado foi uma vitória dos trabalhadores e trabalhadoras da Superintendência de Trens Urbanos de Belo Horizonte (CBTU/STU-BH), que, para garantir essa importante conquista, se mobilizaram e chegaram a realizar uma greve.

JURÍDICO – Se você foi acionado judicialmente por dívidas, existe a possibilidade de solucionar a situação. Entre em contato com o Sindimetrô/RS e procure atendimento com os advogados Júlio Dillenburg e Ricardo Collar. Plantões nas terças das 9h às 12h. Entre em contato com o sindicato pelo telefone 51-33744200 ou com os advogados pelos números 51-995849307 (Júlio) e 51997395565 (Ricardo). – Quer saber quanto tempo possui de contribuição, quanto tempo falta para sua aposentadoria, possibilidades de aposentadoria mais vantajosa para seu caso (inclusive sem a aplicação do Fator Previdenciário), valor de contribuição e valor

estimado do benefício? Procure os advogados da ProJust pelo telefone 51-3028.9000. Os plantões no sindicato são nas segundas e quartas, das 14h30min às 17h. – Se você já recebeu valores de reclamatórias trabalhistas na qual lhe foram pagas parcelas de natureza salarial (diferenças de salário, horas extras, adicional de insalubridade/ periculosidade, entre outras), esses rendimentos podem refletir diretamente no valor do seu salário de contribuição ou até no valor da aposentadoria, caso já esteja aposentado. Informe-se com a ProJust pelo telefone 51-3028.9000, ou nas segundas e quartas, das 14h30min às 17h, na sede do Sindimetrô/RS.


JORNAL DO

Pág 4

OPRESSÕES

28 DE JUNHO: DIA DE LUTA LGBT O Dia do Orgulho LGBT – 28 de junho é marcado por fortes manifestações desde 1969, ano em que os frequentadores de um bar nova-iorquino se rebelaram contra a violência policial. Alvo de constantes buscas policiais, o Stonewall Inn viveu duas noites de confronto. Em reação aos espancamentos e prisões arbitrárias, mais de duas mil pessoas saíram às ruas.

O movimento deu origem a primeira parada do Orgulho LGBT, realizada em 1970. Mais que um símbolo, a data serviu para marcar a luta contra toda forma de opressão.

EXPEDIENTE

Ainda nos dias de hoje, os números que retratam a violência contra a comunidade LGBT são alarmantes. Segundo relato produzido pelo Grupo Gay da Bahia, foi registrado um aumento de 30% nos homicídios de LGBTs em 2017 em relação ao ano anterior, passando de 343 para 445.

Segundo o levantamento, a cada 19 horas um LGBT é assassinado ou se suicida vítima da homofobia, o que faz do Brasil o campeão mundial desse tipo de crime.

Segundo a Associação Internacional de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Transexuais e Intersexuais (ILGA), ainda há lugares no mundo em que as pessoas não podem, por lei, assumirem a sua orientação sexual. Em 76 países, ter um parceiro do mesmo sexo é considerado crime. O Sindimetrô/RS se insere nessa luta contra as opressões e em respeito às diferenças. Repudiamos qualquer tipo de discriminação e violência contra os trabalhadores e trabalhadoras. Acreditamos que o tema precisa ser debatido e aprofundado na sociedade e também no meio sindical, pois só a educação e o acesso à informação poderão derrotar o preconceito.

Jornal do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Metroviários e Conexas do Rio Grande do Sul Rua Monsenhor Felipe Diehl, 48, Humaitá, Porto Alegre/RS – Fone: 51-33744200 Presidente: Luís Henrique Chagas; Secretária de Comunicação: Ayllu Acosta Jornalista Responsável: João dos Santos e Silva (MTb/RS 7924); Site: www.sindimetrors.org; Facebook: sindicato dos metroviários; E-mail: imprensa@sindimetrors.org e falecom@sindimetrors.org