Page 1

Jornal da

chapa setembro/2017

a chapa do sindicato chiquinho pereira – presidente

VOTE CHAPA 1 – PARA CONTINUAR A LUTA!

ELEIÇÃO DO SINDICATO SERÁ NOS DIAS 11, 12, 13, 14 E 15 DE SETEMBRO!

ESSA É A CHAPA 1 – PARA CONTINUAR A LUTA!

N

os dias 11, 12, 13, 14 e 15 de setembro haverá eleição para a nova diretoria do Sindicato dos Padeiros de São Paulo. Esse é um processo muito importante para a nossa categoria e você não pode deixar de participar, votando para eleger a Chapa 1 para continuar a luta em defesa dos nossos direitos, encabeçada pelo atual presidente do Sindicato, Chiquinho Pereira. A atuação do nosso Sindicato é reconhecida e respeitada por todo país. A luta contra a corrupção, as altas taxas de juros, a terceirização, a Reforma Trabalhista, aprovada pelo Congresso Nacional, que suprime uma série de direitos, a Reforma da Previdência que dificulta a aposentadoria, por reformas que ampliem os direitos, bem como pelo desenvolvimento do Brasil é a marca da atual diretoria da nossa entidade. O histórico da categoria é pautado por intensa exploração. Muitas batalhas foram travadas para garantir o direito ao registro em carteira, carga horária de 8 horas, folga

semanal, cesta básica, PLR, adicional noturno no ABC de 35%, e em São Paulo de 37%, Dia do Padeiro, seguro de vida, convênio médico e tantos outros benefícios, que hoje são garantidos nas convenções e acordos coletivos de trabalho, graças à participação dos trabalhadores e a combatividade de inúmeros companheiros que fizeram e ainda fazem parte da atual direção do nosso Sindicato. Nos últimos períodos, a categoria conquistou reajustes bem acima da inflação. Todas as conquistas são resultados da mobilização dos trabalhadores que participam das assembleias, reuniões, seminários, paralisações, greves e inúmeras outras formas de lutas organizadas pelo sindicato. O compromisso da Chapa 1 também é o de desenvolver políticas para as mulheres (hoje a presença das companheiras é bem maior do que a dos homens na nossa categoria) como, por exemplo, combater o assédio moral e sexual, lutar por igualdade

eleições

de salários e de condições de trabalho, bem como lutar pelas questões específicas como o direito a maternidade e a amamentação, sem as ameaças das demissões. Temos que avançar no combate a informalidade, exigir higiene nos locais de trabalho, acabar com as padarias clandestinas e lutar, especialmente, por saúde e segurança nos ambientes de trabalho. Essas e tantas outras questões fazem parte da proposta de Programa da Chapa 1. Nosso objetivo é continuar a luta para garantir e ampliar os direitos conquistados por nossa categoria, assim como lutar por uma vida digna e por um futuro melhor para os trabalhadores e suas famílias. Vamos em frente!

dias 11, 12, 13, 14 e 15 de setembro de 2017. Participe, Vote!


CHAPA 1 - EXPERIÊNCIA E CORAGEM CHAPA 1 - A Chapa do sindicato é contra a Reforma Trabalhista aprovada pelo congresso nacional!

D

esde o início, quando foi apresentada a proposta de Reforma Trabalhista do Governo, os companheiros da Chapa 1 tiveram posição contrária e apresentaram inúmeras críticas, pois sabiam que se tratava, mais uma vez na história, de uma forma de retirar e acabar com os direitos dos trabalhadores brasileiros, com a finalidade de preservar os lucros dos empresários e satisfazer os interesses do capital. Chiquinho Pereira, atual presidente do Sindicato e candidato a reeleição na Chapa 1, foi um dos sindicalistas do nosso país que, junto com as Centrais Sindicais, lutou de maneira incansável para convencer os parlamentares de Brasília que a proposta de Reforma Trabalhista não apenas acabava com os princípios da CLT, mas, também, poria um fim aos

direitos dos trabalhadores conquistados há décadas. A nova Lei que rege o trabalho no Brasil é perversa, pois cria todas as condições para ressurgir em nosso país uma relação de trabalho que se iguala ao período da escravidão. Aliás, muitos estudiosos dizem que teremos uma “escravidão moderna”. Infelizmente, não estão errados. Para se ter uma ideia da perversidade dessa Reforma Trabalhista, ela permite que mulheres grávidas ou que estejam em período de amamentar o bebê trabalhem em ambientes insalubres, colocando em risco a saúde da criança e da trabalhadora gestante. O trabalho intermitente, por exemplo, na prática, prejudica direitos básicos como férias, FGTS, 13º salário e aposentadoria. Ocorre que esse tipo de contratação é por hora ou dia, dependendo da necessidade da empresa e, além de ficar à disposição do patrão, o trabalhador irá receber

seu salário e seus direitos proporcionais às horas ou dias efetivamente trabalhados. As homologações serão realizadas na empresa, sem a presença do sindicato, o que permitirá maior pressão dos patrões para que o trabalhador aceite o que está posto; o horário de almoço, que hoje é de uma (1) hora, podendo chegar a duas (2), poderá ser de 30 minutos; o banco de horas poderá ser negociado diretamente entre empresa e funcionário, sem o sindicato; a jornada de trabalho poderá ser de até 12 horas diárias, entre outros itens que retiram direitos adquiridos pelos trabalhadores há décadas. Mas a nova Lei não acaba apenas com os direitos trabalhistas, ela tem como objetivo principal acabar com os sindicatos, fundamental instrumento de luta dos trabalhadores que, verdadeiramente, são os

responsáveis por produzir a riqueza do nosso país. E para convencer a sociedade e os trabalhadores desse propósito, o governo e os empresários usam falsos argumentos dizendo que a organização dos trabalhadores não serve para nada e que, portanto, o melhor para o trabalhador é enfrentar o patrão de forma individual. Tentam manchar a imagem das entidades dos trabalhadores, jogando todos no mesmo saco como se todos os sindicatos agissem de forma oportunista. A história desse país mostra que a maioria das entidades sindicais tem compromisso com os interesses das categorias que representam e têm incontestáveis responsabilidades nas conquistas dos trabalhadores, bem como nas lutas por um Brasil democrático e soberano. A participação dos sindicatos na história desse país é indiscutível.

VOTE CHAPA 1 – PARA CONTINUAR A LUTA! 2


EM PARA LUTAR POR VOCÊ, TRABALHADOR! REFORMA DA PREVIDÊNCIA É MAIS UMA MALDADE CONTRA OS TRABALHADORES E O POVO BRASILEIRO! A proposta de Reforma da Previdência apresentada pelo governo é mais uma terrível maldade contra os trabalhadores e o povo. A proposta, que foi apresentada em dezembro de 2016, causou forte indignação nacional, criando um campo de resistência em vários setores da sociedade. O nosso Sindicato, assim como tantos outros e as Centrais Sindicais, tem mobilizado os trabalhadores realizando debates, reuniões e seminários no sentido de estudar os malefícios que essa Reforma da Previdência causará aos trabalhadores e, em especial, aos jovens, caso seja aprovada. Lideranças sindicais brasileiras como o atual presidente do nosso Sindicato, Chiquinho Pereira, têm realizado esforços, abordando os parlamentares em Brasília através de reuniões, Audiências Públi-

cas e no trabalho corpo a corpo, apresentando vários argumentos: primeiro que não é real o déficit da Previdência Social, como tenta justificar o governo. Segundo, essa proposta, assim como a Reforma Trabalhista, só penaliza os trabalhadores e o povo, em contrapartida, facilita a vida dos empresários. Para ter ideia da perversidade dessa proposta previdenciária do governo, hoje é possível se aposentar sem idade mínima e com tempo mínimo de 15 anos de contribuição. Com a Reforma, será necessário ter 25 anos de contribuição, a mulher ter 62 anos de idade e o homem 65 anos para adquirir o direito a aposentadoria. O benefício integral, por exemplo, será impossível para qualquer trabalhador conseguir, pois ele terá que contribuir por 49 anos. Para a regra de transição, a idade mínima

começará em 53 anos para mulheres e 55 anos para homens, sendo elevada em um ano a cada dois anos e haverá um pedágio de 30% sobre o tempo de contribuição que faltar para atingir 35 anos (homens) e 30 anos (mulheres). Os trabalhadores rurais hoje se aposentam com 55 anos (mulheres) e 60 (homens) e precisam apenas comprovar 15 anos de trabalho no campo. O produtor contribui com um percentual sobre a receita bruta da produção. Com a Reforma, a idade mínima será de 57 anos para mulheres e será mantido os 60 anos para homens, com mínimo de 15 anos de contribuição. Ou seja, muitos trabalhadores não conseguirão se aposentar, já que a expectiva de vida da população em várias regiões do país, em particular o norte e nordeste, é de 60 a 67 anos.

Outra maldade dessa proposta de Reforma da Previdência diz respeito às pensões. Pela regra atual, é permitido o acúmulo de pensão com aposentadoria. Com a aprovação da proposta, será mantida vinculação ao salário mínimo, com possibilidade de acumular aposentadoria e pensão, com o limite de até dois salários mínimos. Mas os trabalhadores da nossa categoria têm a certeza que A Chapa 1 irá continuar a luta para que essa proposta de Reforma da Previdência não seja aprovada no Congresso Nacional, assim como o compromisso de lutar para defender os interesses dos trabalhadores frente às perdas que ocorrerão com a aprovação da Reforma Trabalhista. A luta é a única arma dos trabalhadores e do seu sindicato.

VOTE CHAPA 1 – PARA CONTINUAR A LUTA! 3


CHAPA 1 - Lutar para gara Nesses últimos anos, os trabalhadores brasileiros tiveram que redobrar seus esforços para garantir e ampliar seus direitos. E, para isso, muitas lutas foram necessárias. O nosso Sindicato esteve presente em todas elas. A investida dos governos e dos patrões para acabar com os direitos e conquistas dos trabalhadores foi e continua sendo fenomenal: a Terceirização que precariza ainda mais o trabalho; a Reforma Trabalhista que retira direitos; a Reforma da Previdência que prejudicará o direito à aposentadoria; a Reforma Sindical que pretende acabar com o papel dos sindicatos, enfim, inúmeras medidas foram tomadas contra os trabalhadores e o povo.

Da esq. p/ dir.: João Batista e Francisco Roberlânio

Da esq. p/ dir.: Francisco Rosa, Cícero Tavares, Delmiro Fernandes e Maurício de Lima

A

NOSSAS CONQUISTAS

pesar dos ataques e da ganância dos patrões, a nossa categoria obteve, nos últimos anos, inúmeras conquistas: aumento real, garantimos importantes avanços nas Convenções e Acordos Coletivos como, por exemplo, participação nos lucros e resultados, seguro de vida, convênio médico, adicional noturno de 37% para a categoria em São Paulo e de 35%, no ABC, Abono no Dia da Categoria, ou Dia do Padeiro, cesta básica, vale refeição, convênios em farmácias, entre tantas outras conquistas.

M

O nosso Sindicato, através dos esforços e garra dos atuais diretores, se destacou, nacionalmente, pelo importante papel que jogou em defesa da saúde e segurança do trabalhador. A permanência da Norma Regulamentadora Número 12 (NR 12) só está sendo possível graças à luta desses companheiros, em particular do Chiquinho Pereira, atual presidente do Sindicato. Foram realizados debates, seminários, audiências públicas no Senado Federal, provando com fortes argumentos a necessidade da NR 12, para acabar com os acidentes do trabalho.

Manuelito (segundo da esquerda para direita) e membros do Conselho Fiscal

SINDICATO FORTE E DE LUTA

as todas essas conquistas só foram alcançadas graças a participação dos trabalhadores da categoria. Neste sentido, é importante ressaltar que o sindicato só consegue avanços nos direitos quando ele é forte e atuante. E para que o sindicato

seja forte é necessário que os trabalhadores se sindicalizem e participem das atividades, mobilizados em torno da sua entidade de classe. A nossa categoria conquistou muitos direitos, porém, nós ainda temos muito a conquistar. E não custa nada lembrar, novamente, que quanto maior o número de associados, maiores serão nossas conquistas, porque juntos somos imbatíveis. Juntos, com certeza, teremos um Sindicato forte e preparado para a luta em defesa dos nossos trabalhadores.

VOTE CHAPA 1 – PARA CONTINUAR A LUTA! 4


antir e ampliar as conquistas Da esq. p/ dir.: Franco Eduardo (Maranhão), Gilberto Alves e José de Arimatéia

Da esq. p/ dir.: Elisângela Silva, Maria Salvelina, Adriana Fernandes, Daiane Santos, Marlúcia André, Chiquinho Pereira, Maria Elena, Sandra Helena, Maísa Cristina e Elaine Carvalho

A Da esq. p/ dir.: José Roberto e Sargino José dos Santos

A LUTA POR UM FUTURO MELHOR

aprovação da Reforma Trabalhista poderá trazer imensos transtornos aos trabalhadores, pois, estará em jogo à possibilidade de perdas de conquistas históricas como, por exemplo, o 13º salário, férias, uma (1) hora de almoço, FGTS, seguro desemprego, aposentadoria, entre tantos outros direitos.

Enfrentar essa batalha não será nada fácil. Mas os companheiros da Chapa 1, além de terem larga experiência, têm a coragem, garra, disposição e, acima de tudo, o compromisso com os trabalhadores de lutar para preservar e ampliar os direitos necessários e fundamentais para garantir uma vida digna e um futuro melhor para os trabalhadores e suas famílias.

Da esq. p/ dir.: Weslei Aparecido, Adauto Farias e Francisco de Assis (Chico)

Da esq. p/ dir.: Vicente e Paulo César

P

SEU APOIO E O SEU VOTO SÃO FUNDAMENTAIS PARA A NOSSA LUTA

or tudo isso, companheiro e companheira, é que contamos com o seu apoio e o seu voto. Portanto, não esqueça que você tem um compromisso importante no mês de setembro, nos dias 11, 12, 13 e 14 (das 6h00 às 16h00) e 15 (das 6h00 às 12h00): votar e eleger a Chapa 1 para renovar a Diretoria e o Conselho Fiscal do nosso Sindicato, pois ela será a responsável pela elaboração de

políticas do interesse da nossa categoria para os próximos quatro anos, de 2017 a 2021. Venha, vote e eleja os companheiros da Chapa 1!

VOTE CHAPA 1 – PARA CONTINUAR A LUTA! 5


Propostas da CHAPA 1 -

Mais direitos e mais qualidad

Lutar para garantir e ampliar o leque de con

do Sindicato é a principal meta e questão d

encabeçada por Chiquinho Pereira, atual pres

intensificar a mobilização e lutar por melhores

tanto na área trabalhista como social.

QUESTÕES TRABALHISTAS FORTALECER AS NEGOCIAÇÕES COLETIVAS Com a aprovação da Reforma Trabalhista, mais do que nunca, será necessário fortalecer o nosso Sindicato para que, junto com os trabalhadores, possa barrar os abusos dos patrões, frente à propostas que retirem direitos e conquistas da categoria; GARANTIR OS DIREITOS MÍNIMOS ESTABELECIDOS NA LEGISLAÇÃO Essa é uma das questões fundamentais para os trabalhadores hoje. A Reforma Trabalhista aprovada estabelece que as negociações possam ocorrer de forma individual, o que significa que o trabalhador não terá a presença do Sindicato e, portanto, o patrão irá impor benefícios menores dos que estão estabelecidos na Legislação; QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL Com as altas taxas de desemprego e os salários achatados, investir na qualificação do trabalhador é vital, pois facilita que ele consiga empregos melhores e salários condizentes com suas necessidades. O compromisso da Chapa 1 é dar continuidade a Escola de Panificação e Confeitaria do Sindicato; FORTALECIMENTO DAS CIPA’S E DAS COMISSÕES DE SAÚDE DOS TRABALHADORES As CIPA’s, assim como as Comissões de Saúde, são ferramentas essenciais no combate aos Acidentes do Trabalho, bem como para preservar a saúde e segurança dos trabalhadores. É por isso que a Chapa 1 dará continuidade ao trabalho de implantação e fortalecimento das CIPA’s e Comissões dentro das empresas, realizado pela a atual diretoria do Sindicato; MELHORES CONDIÇÕES DE SEGURANÇA, SAÚDE E HIGIENE Esse é um ponto essencial, do qual nossa Chapa 1 faz questão de firmar compromisso. Há mais de duas décadas o nosso Sindicato luta para acabar com os acidentes de trabalho, através de Normas Regulamentadoras como, por exemplo, a NR 12, que a todo o momento é ameaçada pelos empresários. A manutenção e aplicação da NR 12 são vitais para acabar com os acidentes por máquinas e equipamentos, que têm vitimado inúmeros companheiros e companheiras, tendo como consequência a mutilação dos membros superiores (mãos e braços). Essa é uma luta constante e necessária; MAIORES VALORES DA PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS E RESULTADOS (PLR) As empresas obtêm lucros exorbitantes com o trabalho executado por seus funcionários anualmente. É mais do que justo que os trabalhadores recebam uma porcentagem desses lucros, fruto do desempenho realizado. Por isso, a Chapa 1 dará continuidade a luta que o nosso Sindicato tem realizado, no sentido de garantir maiores valores da PLR, nas negociações com os patrões;

IGUALDADE DE SALÁRIOS E CONDIÇÕES DE TRABALHO ENTRE HOMENS E MULHERES E OS PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS Não podemos aceitar que em pleno século 21 as desigualdades de oportunidades e de salários ainda sejam uma realidade nas relações de trabalho. As mulheres, geralmente, ganham 70% a menos que os homens, mesmo desempenhando funções idênticas. Isso também ocorre com os trabalhadores e trabalhadoras portadores de necessidades especiais. Nossa luta é para por um fim nessa discrepância; INAUGURAR A ESCOLA DE PANIFICAÇÃO E CONFEITARIA DO SINDICATO É fundamental que os trabalhadores tenham acesso à formação e qualificação profissional para vender sua força de trabalho em condições melhores. A Escola de Panificação e Confeitaria do Sindicato, além de ensinar os ofícios da profissão, irá ministrar cursos de língua, como inglês e espanhol, contribuindo para que o trabalhador amplie suas funções no mercado de trabalho; FINALIZAR AS OBRAS DA COLÔNIA DE FÉRIAS DA CIDADE DE PRAIA GRANDE Os trabalhadores da categoria já contam com a Colônia de Férias em Caraguatatuba, mas é preciso ampliar os espaços de lazer e descanso. Nossa categoria trabalha de domingo a domingo, portanto, merece um espaço onde possa curtir as férias com a família e amigos. Por isso, a Chapa 1 tem o compromisso de dar continuidade a construção da Colônia de Férias em Praia Grande, ampliando os espaços de lazer e contribuindo com o bem-estar da categoria; REESTRUTURAÇÃO DAS SUBSEDES DO SINDICATO Os nossos associados merecem receber atendimentos em locais estruturados e de fácil acesso. Neste sentido, a Chapa 1 tem o compromisso de continuar as reformas das subsedes do Sindicato de São Miguel Paulista, Osasco, Santo Amaro, além da aquisição da subsede de Mogi das Cruzes. A subsede de Santo André já está completamente reformada; IGUALDADE DE OPORTUNIDADE EM NOSSA CATEGORIA INDEPENDENTE DA ETNIA, SEXO, IDADE E ORIENTAÇÃO SEXUAL A discriminação é fator de injustiça, mas, infelizmente, ainda é um mal que atinge a humanidade. Não podemos aceitar que discriminação seja uma realidade entre os trabalhadores. Por isso, a Chapa 1 tem o compromisso de lutar para que todos e todas sejam respeitados, independentemente da sua etnia, sexo, idade ou orientação sexual; LUTAR CONTRA OS ASSÉDIOS MORAL E SEXUAL NOS LOCAIS DE TRABALHO As denúncias contra a prática do assédio moral e sexual nos locais de trabalho são inúmeras e precisam ser combatidas veementemente. A Chapa 1 tem o compromisso de continuar a luta contra esses tipos de abusos praticados contra os trabalhadores e trabalhadoras na nossa categoria.

VOTE CHAPA 1 – PARA CONTINUAR A LUTA! 6


- A CHAPA DO SINDICATO

de de vida para o trabalhador!

onquistas alcançadas nesses mais de 87 anos

de honra para os companheiros da Chapa 1,

presidente. Os companheiros da Chapa 1 vão

ores condições de vida para os trabalhadores

. Veja abaixo algumas das nossas lutas:

A CHAPA 1 TAMBÉM TEM O COMPROMISSO DE LUTAR l PELA REDUÇÃO DA JORNADA PARA 40 HORAS SEMANAIS SEM REDUÇÃO SALARIAL;

l POR DELEGADOS SINDICAIS POR EMPRESAS; l PELA AMPLIAÇÃO DOS CONVÊNIOS COM

FACULDADES E ESCOLAS;

l PELA IMPLANTAÇÃO OBRIGATÓRIA DE

l PELO FIM DA INFORMALIDADE E DA PRECARIZAÇÃO E COMBATE ÀS EMPRESAS CLANDESTINAS;

l PARA REDUZIR OU LIMITAR AS JORNADAS EXTRAORDINÁRIAS;

l PARA GARANTIR O DIREITO DE l PELA IMPLANTAÇÃO, EM DEFINITIVO, DO ANEXO ACOMPANHAMENTO PELO SINDICATO NAS VI DA NR12, NORMA REGULAMENTADORA Nº 12, FISCALIZAÇÕES E INSPEÇÕES NOS LOCAIS DE SOBRE SEGURANÇA EM MÁQUINAS E TRABALHO; EQUIPAMENTOS.

PROGRAMAS DE GESTÃO EM SAÚDE E MEIO AMBIENTE, NAS EMPRESAS;

l PELA VALORIZAÇÃO DOS PADEIROS

APOSENTADOS;

LUTAS INSTITUCIONAIS l FIM DA INTERVENÇÃO DO MINISTÉRIO

PÚBLICO NAS NEGOCIAÇÕES COLETIVAS DE TRABALHO;

l REVOGAR O § 2º DO ART. 114

DA EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 45 QUE ESTABELECE O COMUM ACORDO PARA AJUIZAMENTO DE DISSÍDIO COLETIVO;

l LUTAR POR UMA POLÍTICA ADEQUADA SOBRE

AS TARIFAS PÚBLICAS (TRANSPORTES, ENERGIA ELÉTRICA, TELEFONE, ÁGUA, COMBUSTÍVEIS) COMBATENDO OS AUMENTOS ABUSIVOS;

l LUTAR PELA MANUTENÇÃO DA POLÍTICA DE

VALORIZAÇÃO DO SALÁRIO MÍNIMO;

l LUTAR por uma PREVIDÊNCIA Social justa e igualitária; l LUTAR PELA VALORIZAÇÃO E RECUPERAÇÃO

l LUTAR PELO AUMENTO DO PERCENTUAL DO

ORÇAMENTO NACIONAL DESTINADO AO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE (SUS);

l LUTAR PARA AMPLIAR A PARTICIPAÇÃO

DOS BENEFÍCIOS PARA OS APOSENTADOS E PENSIONISTAS;

l LUTAR POR UM SISTEMA DE SEGURIDADE

l LUTAR PARA GARANTIR SANEAMENTO

SOCIAL INCLUSIVO, SEGUINDO OS PRECEITOS ESTABELECIDOS NA CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988;

l LUTAR PELO ENSINO PÚBLICO E GRATUITO

FORMAL, COMO FORMA DE AUMENTAR A PARTICIPAÇÃO DOS SALÁRIOS NA RENDA; EM TODOS OS NÍVEIS;

BÁSICO E ACESSO A ÁGUA POTÁVEL PARA TODOS OS BRASILEIROS;

l LUTAR PELA RATIFICAÇÃO DA CONVENÇÃO

l LUTAR PELA INTENSIFICAÇÃO DO TRABALHO

DOS TRABALHADORES NO SISTEMA S;

158 DA OIT, QUE TRATA DA PROIBIÇÃO DA DISPENSA IMOTIVADA;

l LUTAR PELO FIM DO TRABALHO ESCRAVO OU FORÇADO, DO TURISMO SEXUAL E DA PROSTITUIÇÃO INFANTIL.

Saiba por que o seu voto é muito importante! Mesmo com chapa única, é fundamental que os companheiros e companheiras votem para demonstrar a importância do Sindicato nas lutas em defesa dos interesses da nossa categoria; O voto fortalece a democracia sindical, garantindo a atuação da entidade frente aos embates com os patrões, proporcionando uma relação de respeito, onde os patrões são obrigados a reconhecer a força do Sindicato nas negociações e nas lutas travadas;

Além de dar respaldo ao Sindicato para levar adiante a nossa luta por melhores salários e condições de trabalho, votar é fazer crescer a participação do Sindicato nos debates sobre políticas públicas de fortalecimento econômico e social;. O voto fortalece a organização sindical nos locais de trabalho, melhora a qualidade da representação e possibilita respostas imediatas às questões envolvendo os companheiros e companheiras nos locais de trabalho;

A Chapa 1 é formada por companheiros com larga experiência sindical, o que lhes dá plenas condições de exercer um mandato transparente, de respeito à história do Sindicato e mobilizados em prol da categoria.

VOTE CHAPA 1 – PARA CONTINUAR A LUTA! 7


Estes são os companheiros da Executiva da Chapa 1 – A Chapa do Sindicato

Da esq. p/ dir.: Fernando Antônio da Silva, Geraldo Pereira de Sousa, Pedro Pereira de Sousa, Valter da Silva Rocha, Chiquinho Pereira, Benedito Pedro Gomes, Ângelo Gabriel Victonte, José Francisco Simões e José Alves Santana

E

xperiência sindical e histórico de lutas são as marcas dos companheiros da Chapa 1, encabeçada por Chiquinho Pereira, atual presidente do Sindicato. São companheiros e companheiras que têm plenas condições de exercer um mandato transparente, de respeito à história do Sindicato e comprometidos com os anseios da categoria, pois já demonstraram isso na prática durante o trabalho que vem sendo desenvolvido nos últimos anos. O candidato a presidente da Chapa 1, companheiro Chiquinho Pereira, é reconhecido

pelo trabalho e pela sua luta em defesa dos interesses da nossa categoria. Não é por acaso que ele é conhecido em todo país como “Chiquinho do Brasil”, pois não mede esforços para conquistar e ampliar os direitos. Sua luta em defesa da NR 12, contra a Reforma Trabalhista, em defesa da Previdência Social, contra a Terceirização e contra a corrupção é respeitada e reconhecida por todo o Movimento Sindical, por governos e parlamentares de todo Brasil. O objetivo da Chapa 1 é, e sempre será,

avançar nas conquistas e nos direitos trabalhistas, políticos e sociais dos trabalhadores como o acesso à saúde e educação de qualidade, transporte, habitação, lazer, enfim, conquistar uma vida melhor para os companheiros e companheiras da nossa categoria e suas famílias.

Veja como votar na chapa 1 e quando será a eleição A eleição acontece nos dias 11, 12, 13, 14 e 15 de setembro de 2017. O Sindicato vai disponibilizar urnas fixas na sede, subsedes e nas empresas com grande número de sócios. Nas demais empresas e padarias haverá urnas itinerantes. Todos os sócios podem e devem votar; Para votar, o associado deve apresentar a carteirinha de sócio do Sindicato ou outro documento de identificação; Em caso de dúvida ou se o nome do associado não constar na listagem de votação, ele pode votar em separado; Os mesários estão devidamente preparados para orientar os companheiros(as) sindicalizados(as); Os responsáveis pela apuração irão validar ou não os votos em separado; Os aposentados também têm e devem exercer o direito ao voto.

CHAPA 1

a chapa do Sindicato

Diretoria Executiva Francisco Pereira de Sousa Filho (Chiquinh o Pereira) - Presid Pedro Pereira de So usa ente Valter da Silva Rocha - Vice-Presidente (Alemão) Geraldo Pereira de - Secretário Geral Sousa Benedito Pedro Gome - Secretário Geral Ad s junto Fernando Antonio da - Secretário de Finanç Silva as José Alves Santana - Secretário de Finanç as Adjunto Ângelo Gabriel Victon - Secretário de Assun te tos Jurídicos e Servi José Francisco Sim ços - Secretário Cultura ões e Formação e Educa ção - Secretário de Comu nicação e Imprensa Suplentes Diretoria Antônio Pereira de Executiva Sousa Antônio Gonçalves Cícero Tavares Elisangela Silva Rodri Sandra Helena da Sil gues va Pereira Maria Salvelina de Jes Delmiro Fernandes us Santos dos Santos Maísa Cristina Perei Ela ine Carvalho dos Sa ra da Silva ntos Francisco Roberlân Gilber to Alves Nasci io Ro mento Júnior Francisco Rosa Caval drigues Silva Daiane Santos dos cante Anjos Marlúcia André da Sil Adauto Farias Carva va lho conselh Manuelito Antonio dos o fiscal Santos Marcos Alves Vicent e Francisco de Assis Vicente suplentes conse lho fiscal Rozimar Sipriano da Silva Aloísio Humberto Tel es Soares Júnior João Batista Guede s Paulo César da Silva Pinto Weslei Aparecido de Carvalho Joseilton José dos Sa ntos

Delegados à Federa ção Adriana Fernandes de Sousa José de Arimatéia Sil va Mota Suplentes Delegad os à Federação José Rober to de Lim a Maria Elena B. de So uza Mauricio de Lima Ba rbosa Franco Eduardo da Silva Bezerra Sargino José dos Sa ntos

VOTE CHAPA 1 – PARA CONTINUAR A LUTA! 8

Jornal Chapa 1 - Setembro/ 2017  
Jornal Chapa 1 - Setembro/ 2017  
Advertisement