__MAIN_TEXT__

Page 1

Setembro – 2018

O SINDICATO E A LUTA CONTRA O DESEMPREGO

A

drástica situação econômica e política do país tem levado o Movimento Sindical a repensar e ampliar o seu papel na luta em defesa dos interesses dos trabalhadores como, por exemplo, enfrentar a luta contra o desemprego que hoje atinge mais de 15 milhões de pessoas.

O nosso Sindicato tomou a iniciativa de participar do Mutirão de Emprego em parceria com a União Geral dos Trabalhadores (UGT), o sindicato dos Comerciários de São Paulo e empresas de vários setores, no esforço de combater e amenizar o sofrimento causado pelo desemprego que, segundo dados do Insti-

tuto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa atualmente é de 12,7%. No entanto, os dados do IBGE sugerem, também, que no trimestre encerrado em maio, o país somava 65,4 milhões de pessoas fora da força de trabalho. Ou seja, o quadro é bem pior do que mostram as pesquisas. Leia nas páginas 4 e 5.

5º Cipão debate saúde, segurança e a política na vida dos trabalhadores!

Em assembleia, categoria de São Paulo aprova a pauta de reivindicações!

Pedro Pereira fala no ato de abertura do 5º Cipão - 19.07.2018

Assembleia da Campanha Salarial 2018.2019 – Dia 31/08

Foto: Paulo Rogério “Neguita”

O

nosso Sindicato realizou no dia 19 de julho, o 5º Encontro de Membros de CIPA’s (5º CIPÃO), onde participaram mais de 200 cipeiros representando os trabalhadores de diversas empresas do setor, que no final do evento receberam os certificados.

A Programação contou com três (3) Temas: “O Papel do Cipeiro - Elo entre o Sindicato e os Trabalhadores”, “NR-12, Fundamental na Prevenção Contra os Acidentes de Trabalho” e “A Importância do Cipeiro desenvolvendo suas atividades Politicamente”. Veja os detalhes na página 7.

Foto: Paulo Rogério “Neguita”

A

data-base dos trabalhadores da nossa categoria em São Paulo é 1º de novembro. Porém, como o mar não está para peixe e a atual conjuntura política é desfavorável aos interesses dos trabalhadores, o nosso Sindicato iniciou

os debates sobre a Pauta de Reivindicação dos Trabalhadores, onde as principais propostas são o aumento real nos salários e nas demais pautas econômicas, além da manutenção e ampliação dos direitos conquistados! Leia na página 3. FotoS: Paulo Rogério “Neguita”

Escola de Panificação e Confeitaria começa a treinar monitores

C

om o objetivo de qualificar e requalificar os profissionais da área, o nosso Sindicato irá inaugurar a Escola de Panificação e Confeitaria em breve. Para isso, começou a treinar os Monito-

Setembro – 2018

res para melhor atender os trabalhadores interessados a fazerem os cursos que serão ministrados nas áreas de padaria, confeitaria e atendimento. Leia mais informações na página 7. 1


Editorial

A campanha salarial da nossa categoria em São Paulo e a realidade do país! A

data base dos trabalhadores da nossa categoria em São Paulo é 1º de novembro. Porém, o nosso Sindicato iniciou os debates com os trabalhadores e realizou a primeira assembleia no dia 31 de agosto, onde foi debatida e deliberada a Pauta de Reivindicações. É fundamental que os trabalhadores compreendam as dificuldades que estamos enfrentando para conquistar reajustes salariais justos e, principalmente, a manutenção e ampliação dos direitos conquistados, pois, com a nova Lei Trabalhista os patrões se sentem bem à vontade para impor suas propostas, ameaçando acabar com conquistas firmadas em Convenção Coletiva de Trabalho, há décadas. Lamentavelmente, o governo Temer, a maioria dos deputados federais e a maioria dos senadores, diante da grave crise do capital, decidiram aprovar Leis e Medidas Provisórias que só têm prejudicado os trabalhadores e a sociedade. Inúmeras Leis, como a famigerada Reforma Trabalhista, a Terceirização e a Lei do Teto dos Gastos Públicos, ao contrário do que alardeou o governo, só serviram para penalizar o conjunto da população.

A Lei Trabalhista, por exemplo, além de acabar com os direitos dos trabalhadores, tem como outras consequências uma relação de trabalho análoga à escravidão e o aceleramento do desemprego. A Terceirização só precarizou ainda mais o trabalho, onde os trabalhadores têm uma carga horária excessiva, baixos salários e poucos direitos. A Lei do Teto dos Gastos Públicos foi anunciada como a salvação das finanças

do Estado e, no entanto, o que temos visto é a falta de verba para educação o que tem criado o caos nas universidades públicas, nas áreas do desenvolvimento científico e do conhecimento e atingiu, em cheio, as Políticas de Saúde Pública, causando desespero na população, pois faltam médicos, enfermeiros, estruturas nos hospitais e, principalmente, os medicamentos de alto custo, essenciais à vida da maioria da população do país. A nossa Campanha Salarial será realizada nesse contexto político. Por isso, fazemos todo o esforço para que os trabalhadores entendam que é necessária muita mobilização, unidade e, principalmente, fortalecer o Sindicato, pois os patrões pensam que estão com tudo e irão fazer o impossível para retirar nossos direitos conquistados nas Convenções Coletivas de Trabalho anteriores, bem como vão querer impor reajustes insignificantes e que não atendem as necessidades da categoria. Para isso, é fundamental que os companheiros e companheiras participem das

Pedro Pereira DE SOUSA, Presidente interino do Sindicato dos Padeiros de São Paulo

assembleias, das reuniões de negociação com o sindicato patronal e das atividades do nosso Sindicato, procurando se informar sobre os resultados das negociações e se preparar para as batalhas que possam surgir durante o processo da Campanha. O nosso Sindicato irá fazer todo o esforço para que a categoria tenha reajustes dignos e manutenção e ampliação dos seus direitos. Porém, o Sindicato sozinho, sem o apoio e a força da categoria não consegue derrotar as ideias patronais. É essencial que os trabalhadores e as trabalhadoras façam a sua parte e se mobilizem, de forma unitária para sermos vitoriosos em mais essa batalha. Vamos à luta!

PARTICIPAR DAS ELEIÇÕES E FAZER AS MUDANÇAS QUE O PAÍS PRECISA!

O

s trabalhadores e o povo brasileiro estão descrentes em relação à política e, particularmente, em relação aos políticos. Infelizmente, a crise econômica, as sucessivas crises de poder e os constantes escândalos de corrupção envolvendo inúmeros parlamentares, chefes dos poderes executivos e direções de importantes empresas têm levado a população a acreditar que o ato cívico de votar não é a saída para resolver os problemas do país enquanto nação. O resultado das pesquisas eleitorais tem mostrado um elevado número de indecisos. As eleições para governador no Amazonas e Tocantins, onde o número de votos brancos, nulos e abstenções foram superiores à votação dos eleitos, acendeu a luz amarela e diversos dirigentes passaram a se manifestar, chamando a atenção para a importância política e o caráter cívico do voto. A direção do nosso Sindicato, em particular o nosso presidente licenciado, Chiquinho Pereira, tem chamado a atenção da categoria para a importância e necessidade de os trabalhadores se envolverem no processo eleitoral que ocorrerá em outubro, com publicações de artigos e matérias

de opinião sobre o tema. Fomos educados com uma cultura conservadora e perversa de que nos processos eleitorais cabe apenas ao trabalhador o dever cívico de votar e, de preferência, em quem o patrão indicar, pois, eleição é para os ricos, famosos e doutores. Ao trabalhador resta a responsabilidade de escolher um número sem, no entanto, nem conhecer as propostas e ideias dos candidatos. Temos que por um fim a essa concepção atrasada, pois já passou da hora de tomarmos consciência de que é fundamental colocar o des-

tino do país nas mãos daqueles e daquelas que produzem as riquezas, ou seja, as trabalhadoras e trabalhadores brasileiros. Ora, o trabalhador não pode e não deve abrir mão do 13º, das férias e de outros direitos, por que haveria de abrir mão do direito de votar em quem defende os seus interesses? E mais, por que haveria de abrir mão do direito de ser candidato e, portanto, do direito de ser votado para representar e defender os interesses da sua classe? O nosso Sindicato também busca relacionar o debate eleitoral com temas sindicais, como

campanhas salariais e custeio. Realizamos várias Reuniões, Debates e Seminários sobre temas relacionados ao dia a dia da categoria como, por exemplo, saúde e segurança, reajustes salariais, manutenção dos direitos nos Acordos e Convenções Coletivas, bem como temas ligados as eleições, com foco na conscientização da categoria para a importância do voto em candidatos comprometidos com a pauta trabalhista. A nossa Central Sindical (UGT), por exemplo, realizou o Seminário do 1º de Maio em comemoração ao Dia do Trabalhador, onde o principal ponto de pauta foi o debate com os pré-candidatos à presidência da república, buscando ouvir e analisar quais, de fato, estão comprometidos com os interesses dos trabalhadores. Portanto, se antes os trabalhadores acreditavam que votar era suficiente para garantir Projetos de Leis que defendem seus interesses, hoje eles têm que compreender e adquirir consciência de participar de forma decisiva e escolher candidatos comprometidos com os interesses da classe trabalhadora, da maioria da população e do país enquanto nação.

e x pediente

Publicação do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Panificação e Confeitaria de São Paulo. Diretor responsável: Pedro Pereira de Sousa Presidente licenciado: Francisco Pereira de Sousa Filho (Chiquinho) 2

Presidente interino: Pedro Pereira de Sousa

Secretário adjunto de finanças: Fernando Antonio da Silva

Secretário-geral: Valter da Silva Rocha (Alemão)

Sede - Rua Major Diogo, 126, Bela Vista, São Paulo/SP - CEP: 01324-000 Telefone: 3116.7272 - Fax: 3242-1746

Secretário de assuntos jurídicos e serviços: José Alves de Santana

Subsede Santo André - Travessa São João, 68 Telefone: 4436-4791

Secretário adjunto: Geraldo Pereira de Sousa

Secretário para cultura, formação e educação: Ângelo Gabriel Victonte

Subsede São Miguel - Av. Nordestina, 95 Telefone: 2956-0327

Secretário de finanças: Benedito Pedro Gomes

Secretário de comunicação e imprensa: José Francisco Simões

Subsede Osasco - Rua Mariano J. M. Ferraz, 545 Telefone: 3683-3332

Subsede Santo Amaro - Rua Brasílio Luz, 159 Telefone: 5686-4959 Edição e redação: Suely Torres (MTb - 21472) Edição de arte e diagramação: R. Simons Fotografia: Paulo Rogério “Neguita” Tiragem: 50 mil exemplares - Impressão: UNISIND www.padeiros.org.br padeiros@padeiros.org.br Setembro – 2018


CAMPANHA SALARIAL DE SÃO PAULO

CATEGORIA SE PREPARA PARA ENFRENTAR A CAMPANHA SALARIAL EM SÃO PAULO! E

m assembleia realizada no dia 31 de agosto, a nossa categoria discutiu e deliberou sobre a Pauta de Reivindicação da Campanha Salarial 2018- 2019. Os trabalhadores presentes debateram a importância da mobilização e da unidade para enfrentar as dificuldades que poderão surgir durante o processo de negociações com os patrões, em especial diante da nova Lei Trabalhista. O nosso Sindicato tem realizado esforços para alertar a categoria sobre as dificuldades encontradas nas últimas Campanhas Salariais, onde o sindicato patronal tem apresentado sua “pauta de reivindicação” exigindo que os trabalhadores abram mão de cláusulas essenciais que constam na Convenção Coletiva de Trabalho há anos. Lamentavelmente, a nova Lei Trabalhista reforça essas ousadias dos empresários, pois ela autoriza o parcelamento das férias, o parcelamento do 13º salário, aumento da jornada de trabalho, diminuição do tempo destinado para as refeições e descanso, permite que mulheres grávidas ou que estejam amamentando trabalhem em ambientes insalubres, entre tantas outras maldades contra os trabalhadores. “Nossa luta é para garantir que os trabalhadores tenham reajustes salariais compatíveis com suas necessidades, principalmente em um momento como esse, onde o custo dos produtos básicos como o gás, energia elétrica e alimentação, por exemplo, está nas alturas. O trabalhador precisa pagar suas contas e garantir o sustento da sua família, sem aumento real e manutenção dos direitos será impossível garantir essa necessidade mínima.” Diz Pedro Pereira, presidente interino do nosso Sindicato.

Primeira assembleia da Campanha Salarial 2018.2019 A pauta de reivindicações foi aprovada e protocolada no sindicato patronal no dia 31/08/2018

ATENÇÃO CATEGORIA DO ABC PARA AS novas regras da plr e dia do padeiro SOBRE A PLR

SOBRE O DIA DO PADEIRO

1 - O trabalhador demitido em 2017 e que não recebeu a plr do referido ano, as empresas têm a obrigação de efetuar o pagamento retroativo o mais breve possível. 2 - Para a plr que será paga nos meses de março e maio de 2019, será avaliada a assiduidade dos empregados a partir de 01/06/2018, aplicando-se o seguinte critério: a) Quando houver faltado 03 (três) vezes de forma injustificada, perda de 20% da parcela; b) Quando houver faltado 05 (cinco) vezes de forma injustificada, perda de 40% da parcela; c) Quando houver faltado 07 (sete) vezes de forma injustificada, perda de 60% da parcela; d) Quando houver faltado mais de 07 (sete) vezes de forma injustificada, perda integral da parcela.

Em reconhecimento pelo Dia do Trabalhador da Categoria (13 de junho), todos os trabalhadores da categoria serão remunerados com um Abono no valor de R$ 160,00, proporcional aos meses trabalhados, com pagamento a ser feito até o dia 31/06/2018; Os trabalhadores que tiverem seus contratos de trabalho rescindidos sem justa causa no período de 01/06/2018 a 30/05/2019, mesmo que já tenham recebido o referido Abono, receberão o valor proporcional aos meses trabalhados nesse período no ato da rescisão, devendo ser aplicado, nesse caso, o critério de assiduidade, critério esse que passará a ser aplicado a partir de 01/07/2018; Será avaliada a assiduidade dos empregados dentro do período de 01/06/2018 até 31/05/2019, e em caso de faltas injustificadas serão aplicados os seguintes critérios: a) Quando houver faltado 03 (três) vezes, perda de 20% da parcela; b) Quando houver faltado 05 (cinco) vezes, perda de 40% da parcela; c) Quando houver faltado 07 (sete) vezes, perda de 60% da parcela; d) Quando houver faltado mais de 07 (sete) vezes, perda integral da parcela.

UISTAS ABAIXO ALGUMAS CONQ DA CATEGORIA NO ABC INFLAÇÃO DO PERÍODO = 1,76% mento real de 0,80%) REAJUSTE SALARIAL = 2,56% (au Piso salarial R$ 1.375,57 Empresas com até 60 trabalhadores = s = R$ 1.480,19 Empresas com mais de 60 trabalhadore elas, sendo 1ª parcela em março de 2019 PLR (ABONO) = Pagos em duas (2) parc e 2ª parcela em maio de 2019: $ 228,21 Empresas com até 15 funcionários = R = R$ 413,98 Empresas com 16 até 40 funcionários $ 605,05 Empresas acima de 40 funcionários = R r de R$ 160,00

DIA DO PADEIRO = permanece o valo VALE REFEIÇÃO = R$ 16,45

LAS ANTERIORES

MANUTENÇÃO DE TODAS AS CLÁUSU Setembro – 2018

3


MUTIRÃO

UMA ESPERANÇA PAR Pedro Pereira, presidente interino do nosso Sindicato, conversa com desempregados na fila do mutirão - 06.08.2018

D

iante da inércia do governo em apresentar uma saída para o grave problema do desemprego que domina o Brasil, o nosso Sindicato, em parceria com outras entidades de classe e a União Geral dos Trabalhadores (UGT), tomou a iniciativa de participar do Mutirão de Emprego, na busca de amenizar o sofrimento de milhões de pessoas que estão desempregadas há meses.

O desemprego no Brasil ganha proporções inimagináveis. Segundo dados publicados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), faltam empregos para 27,6 milhões de pessoas. Esse indicador inclui a taxa de desocupação, a taxa de subocupação por insuficiência de horas e a taxa da força de trabalho potencial, pessoas que não estão em busca de emprego, mas estariam disponíveis para trabalhar.

O governo Temer, para justificar sua política de desmonte dos direitos dos trabalhadores em favor do grande capital, mentiu para a sociedade quando disse que a Reforma Trabalhista iria gerar milhões de emprego e modernizar as relações de trabalho no país. Falácia! Em menos de um ano da promulgação da nova Lei, mais de 14 milhões de pessoas aptas a entrar no mercado de

trabalho estão, em média, a mais de oito meses procurando emprego, sem perspectiva de conseguir. Nos últimos períodos o que presenciamos é uma quantidade de fechamento de postos de trabalho, bem maior do que os que surgem, fator que tem jogado, diariamente, centenas de trabalhadores a engrossarem a fila do desemprego.

PARCERIAS ENTRE O SINDICATO E EMPRESAS É UMA ALTERNATIVA NA LUTA CONTRA O DESEMPREGO! N ão é possível ficar inerte diante do desespero que atinge milhões de trabalhadores, atingidos pelo desemprego. Pior ainda é saber que entre os mais de 15 milhões de desempregados, 23% são chefes de família, ou seja, outros milhões de pessoas dependem desses para sobreviver. O nosso Sindicato, desde o início desse caos político e econômico que tomou conta do país, tem procurado alertar a categoria sobre a necessidade de consolidar a unidade e a mobilização do conjunto dos trabalhadores como forma de enfrentar os desafios provocados pelas sucessivas políticas de desmonte do Estado Brasileiro, com ênfase na destruição de direitos, na implantação de uma relação de trabalho análoga a escravidão e na total falta de combate ao desemprego que tomou conta do país. Para combater essa terrível situação, o nosso Sindicato procurou algumas empresas do setor da panificação e fez uma parceria para que as empresas colocassem suas vagas de trabalho à disposição do Mutirão de Emprego, realizado em agosto. “Foi uma experiência gratificante, pois com essa iniciativa o nosso Sindicato pode contribuir para combater o desemprego desenfreado. Pelo menos essa parceria ajudou mais de 200 companheiros e companheiras que graças a essa iniciativa conseguiram retornar ao mercado de trabalho. Ou seja, hoje essas pessoas têm um emprego.” Diz Pedro Pereira, presidente interino do Sindicato.

4

Pedro Pereira orientando os trabalhadores para entrevista de emprego - 06.08.2018 Funcionárias do nosso Sindicato fazendo entrevista no mutirão de emprego Setembro Julho – 2018 – 2018


O DO EMPREGO:

RA MILHARES DE DESEMPREGADOS O DESEMPREGO CAUSA DOR E SOFRIMENTO A MILHÕES DE FAMÍLIAS! D

ados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que os brasileiros com idade entre 40 e 59 anos representavam 22,7% dos desempregados. Infelizmente, são quase três (3) milhões de pessoas, um crescimento de 131% em relação ao segundo trimestre de 2014, dessa faixa etária que estão desempregadas. Para o Coordenador de Trabalho e Rendimento do IBGE, Cimar Azeredo, esses dados mostram que o desemprego atingiu uma parcela da população que não pode de maneira nenhuma ficar desempregada, já que a maioria é chefe de família, e muitas pessoas dependem da renda desses trabalhadores desempregados para o sustento. Além disso, ao contrário dos mais jovens, esse grupo social não tem a alternativa de voltar a morar na casa dos pais. A faixa etária de 40 a 59 anos é, tradicionalmente, a que mais resiste ao desemprego, por ter um nível de qualificação mais elevado, ter maior potencial para o empreendedorismo, mesmo na informalidade. A aceleração do desemprego nesse grupo indica, claramente, a deterioração do mercado, que já vem jogando cada vez mais gente para o desalento, ou seja, quando a pessoa desiste de procurar nova vaga.

DESALENTO: MILHÕES DE PESSOAS DESISTEM DE PROCURAR TRABALHO!

TRABALHADORES RELATAM PROCURAR EMPREGO HÁ QUASE DOIS ANOS - 06.08.2018

A

inda segundo dados do IBGE, o país atingiu um número recorde de 4,8 milhões de pessoas que desistiram de procurar trabalho. Milhares de pessoas que gostariam e estariam disponíveis para trabalhar pararam de buscar uma vaga por acreditar que

Julho Setembro – 2018 – 2018

não conseguiriam uma ocupação. São os chamados desalentados. O fato é que quanto mais tempo a pessoa passa procurando emprego maior é a chance de migrar para o desalento (pessoas que desistem de procurar emprego). Em apenas um trimestre, 202 mil pessoas a

mais passaram a essa condição. Em um ano, a precariedade do mercado de trabalho levou ao desalento mais 838 mil indivíduos. Para alguns analistas, a dificuldade de outros integrantes da família para conseguir uma vaga ou notícias na mídia sobre o desemprego influenciam e, por isso,

elas desistem de procurar. Desde o início da crise, em 2014, o número de pessoas procurando trabalho há pelo menos dois anos cresceu 162%. No segundo trimestre, o país alcançou o ápice de 3,162 milhões de trabalhadores em busca de um emprego há dois anos ou mais.

5


Edição nº 62 – Setembro de 2018

DESEMPREGADOS, JOVENS SÃO OBRIGADOS A ABANDONAR OS ESTUDOS! D

iante do desemprego esmagador, uma significativa parcela de jovens brasileiros está sendo obrigada a abandonar seus estudos devido à situação financeira dele ou dos pais. Lamentavelmente, hoje no país, é muito raro encontrar uma família que não tenha algum membro desempregado. Com essa situação, as famílias têm que fazer escolhas, ou seja, cortes nos gastos priorizando as necessidades básicas como aluguel, alimentação, luz, água, gás. Muitas tentam manter os custos com a educação dos filhos, mas, com o desemprego atingindo membros da família, a saída é procurar uma forma mais barata de prover a educação dos filhos, mesmo que isso custe oferecer um ensino de pouca qualidade. A mesma realidade se aplica aos jovens que dependem do seu trabalho para fazer

uma faculdade, na esperança de obter uma profissão que lhe garanta um bom emprego e uma boa vida. Muitos desses jovens estão sendo obrigados a abandonarem os estudos porque ficaram desempregados e os pais não têm condições de arcar com os custos educacionais dos filhos. Sem emprego e sem ter condições de estudar, muitos desses jovens são obrigados a procurar qualquer tipo de trabalho na esperança de continuar seu aprendizado. Infelizmente, o que eles têm conseguido são empregos temporários, empregos informais, bicos na construção civil, vendedores ambulantes, entre outros subempregos. Porém, nada que lhes deem a perspectiva de que conseguirão continuar seus estudos e ter uma formação profissional que lhes garanta uma vida melhor.

Dica de leitura Divulgação

A ORIGEM Sinopse: DE ONDE VIEMOS? PARA ONDE VAMOS? Robert Langdon, o famoso professor de Simbologia de Harvard, chega ao ultramoderno Museu Guggenheim de Bilbao para assistir a uma apresentação sobre uma grande descoberta que promete “mudar para sempre o papel da ciência”. O anfitrião da noite é o futurólogo bilionário Edmond Kirsch, de 40 anos, que se tornou conhecido mundialmente por suas previsões audaciosas e invenções de alta tecnologia. Um dos primeiros alunos de Langdon em Harvard, há 20 anos, agora ele está prestes a revelar uma incrível revolução no conhecimento… algo que vai responder a duas perguntas fundamentais da existência humana. Autor: Dan Brown Editora: Arqueiro

Divulgação

Dica de filme Trama fantasma Sinopse: Daniel Day-Lewis dá vida à Reynolds Woodcock, um estilista confiante e focado que tira inspiração das mulheres que, constantemente, entram e saem de sua vida. Acostumado a vestir a realeza, estrelas de cinema, socialites e damas, Woodcock vê sua trama perder o rumo quando se envolve com Alma (Vicky Krieps), uma jovem forte que logo se torna um acessório necessário para sua vida e carreira, como musa e amante. Faixa etária: 14 anos Gênero: Policial Direção: Paul Thomas Anderson Elenco: Daniel Day-Lewis; Lesley Manville; Vicky Krieps; Richard Graham; Pip Phillips; Gina McKee.

6

Setembro – 2018


ESCOLA DE PANIFICAÇÃO E CONFEITARIA

O SONHO VIRA REALIDADE A

ideia de criar uma Escola de Panificação para atender a categoria é antiga e, de certa forma, permanente. Hoje, com o avanço tecnológico e com as exigências do mercado de trabalho, é fundamental o trabalhador aprimorar seus conhecimentos, em especial os padeiros e confeiteiros. No começo dos anos 70, percebemos a necessidade de buscar maior profissionalização e qualificação para os trabalhadores, pois a realidade nos mostrava que não

Professor treinando os monitores da Escola de Panificação do nosso Sindicato

éramos uma categoria considerada de primeira linha, apesar de sermos a categoria responsável por produzir a primeira refeição do dia para o conjunto da sociedade. Depois de muita luta, a atual diretoria do nosso Sindicato conseguiu concretizar esse sonho e, em breve, a Escola de Panificação e Confeitaria do Sindicato estará funcionando, onde irá oferecer cursos de

Padeiro, Confeiteiro e Atendimento. Os alunos, além de aprimorar a profissão, terão aulas sobre Segurança do Trabalho, Saúde e Higiene, Matemática, Informática, Português e línguas estrangeiras como Inglês e Espanhol. “Essa luta pela profissionalização e qualificação da categoria vem acompanhada de uma longa história. Não é apenas uma escola para oferecer um curso para fazer um bom quindim. Há muito mais coisa por

trás e que é tão importante quanto fazer uma boa receita. Se a gente não deixar claro para o trabalhador sobre a importância da qualificação, a gente não irá conseguir fazer com que ele compreenda a necessidade de um curso para aprimorar sua condição técnica. Essa é uma grande vitória para os trabalhadores da nossa categoria.” Diz Pedro Pereira, presidente interino do nosso Sindicato. Ainda faltam alguns detalhes para a Escola começar a funcionar.

Infelizmente, com a Reforma Trabalhista do governo Temer, que tirou os direitos dos trabalhadores e acabou com os custeios dos Sindicatos, a direção do nosso Sindicato foi obrigada a paralisar o processo de finalização. Porém, em breve ela será inaugurada. Terão prioridade para fazerem os cursos os trabalhadores sindicalizados ou que pertençam a categoria. Neste momento estamos aceitando apenas as pré-inscrições.

5º CIPÃO DEBATE SEGURANÇA, SAÚDE E A PARTICIPAÇÃO POLÍTICA DOS TRABALHADORES!

O

nosso Sindicato realizou no dia 19/07, o 5º Encontro de Membros de CIPA’s (5º CIPÃO), onde participaram cerca de 200 cipeiros representando os trabalhadores de diversas empresas do setor, que no final do evento receberam os certificados. A Programação contou com três (3) Temas: “O Papel do Cipeiro - Elo entre o Sindicato e os Trabalhadores”, abordado pelo Professor Erledes Elias da Silveira; “NR-12, Fundamental na Prevenção Contra os Acidentes de Trabalho”, apresentado pelo Auditor do Trabalho e Membro da Comissão Nacional Tripartite Temática (CNTT NR-12), Ricardo Silveira Rosa e “A Importância do Cipeiro desenvolvendo

suas atividades Politicamente”, tema que foi apresentado pelo Publicitário, Documentarista e Assistente Social, Tarcísio Tadeu. No Ato de Abertura, Pedro Pereira, presidente interino do nosso Sindicato, disse que a prevenção dos acidentes nos locais de trabalho é uma constante batalha da entidade, pois, ao longo dos anos, muitos trabalhadores da categoria foram vitimados, tendo como consequência as inúmeras mutilações e, portanto, muitos prejuízos para esses trabalhadores e para suas famílias. Convidado para o Ato de Abertura, Chiquinho Pereira, presidente licenciado do nosso Sindicato, em sua

saudação aos participantes fez questão de lembrar a dura luta que a categoria tem realizado ao longo dos anos. “É inaceitável que mesmo diante de uma situação tão grave, o Congresso Nacional, pressionado pelos empresários, tente acabar com a Norma Regulamentadora Número 12 (NR-12), a qual garante a obrigatoriedade dos dispositivos de segurança em Máquinas e Equipamentos, fundamental na prevenção dos acidentes. Essa visão da maioria dos parlamentares brasileiros chega a ser desumana e isso é lamentável.” Diz o líder dos trabalhadores.

Pedro Pereira fala para os trabalhadores que participaram do 5º Cipão 19.07.2018

Sindicato participa do “Dia Do Basta”

I

ndignados com os desmandos e as injustiças políticas que o governo Temer tem causado aos trabalhadores, as Centrais Sindicais, juntamente com os seus sindicatos filiados, organizaram o “Dia do Basta”, com manifestações por todo o país, no dia 10 de agosto. A manifestação em São Paulo ocorreu na Avenida Paulista e o nosso Sindicato esteve presente, expressando o seu protesto contra a Lei Trabalhista imposta pelo governo e os patrões.

Setembro – 2018

“Essa situação não pode continuar. Os trabalhadores precisam se organizar apoiando os sindicatos nas lutas que teremos de enfrentar para barrar as atrocidades que essa Reforma Trabalhista tem causado aos trabalhadores e as suas organizações de classe, que são os sindicatos. Por isso, estamos aqui para lutar pelos direitos dos trabalhadores, pela democracia e pelo desenvolvimento do Brasil, com valorização do Trabalho.” Disse Pedro Pereira, presidente interino do nosso Sindicato. 7


Votar e eleger candidatos que defendam os interesses dos trabalhadores e do povo! H

á anos que o Brasil mergulhou em uma crise política, econômica, jurídica e moral sem precedentes, onde, até agora, os únicos prejudicados são os trabalhadores e o povo. O atual governo e os parlamentares de plantão,

com destaque para os senadores e deputados, aprovaram Leis que tiraram nossos direitos, destruíram nossa economia, usaram o dinheiro público em benefício próprio através da corrupção, enfraqueceram a nossa democracia e acabaram com a soberania do país,

beneficiando o grande capital. Por isso, nessas eleições, os trabalhadores e trabalhadoras devem escolher bem seus candidatos e eleger aqueles e aquelas que, comprovadamente, tenham compromisso com os nossos interesses. Chega de

Nosso Sindicato alerta que é preciso renovar o Congresso Nacional e eleger governos que defendam os interesses do povo e do brasil

* O VOTO É UM DIREITO CÍVICO, FUNDAMENTAL PARA FORTALECER A DEMOCRACIA! * VOTE EM CANDIDATOS COMPROMETIDOS COM OS INTERESSES DA CLASSE TRABALHADORA!

* NÃO VOTE NOS DEPUTADOS QUE APROVARAM A REFORMA TRABALHISTA! * NÃO VOTE EM QUEM PROPÕE ACABAR COM O DIREITO À APOSENTADORIA! * VOTAR E ELEGER CANDIDATOS COMPROMETIDOS COM OS

eleger pessoas que durante as campanhas eleitorais prometem um mar de rosas para a população, porém, quando assumem seus mandatos viram as costas para o povo e a nação, impondo ou aprovando projetos políticos contra a maioria da sociedade. Como votar - Digite cada número e aperte a tecla verde Leve essa colinha com você. a lei permite

Deputado Federal

nome do candidato

xxxx

Senador - 1

nome do candidato

xxxXX

Senador - 2

nome do candidato

nome do candidato

xxx

Governador

xxx

nome do candidato

xx

nome do candidato

xx

Deputado Estadual

Presidente

TRABALHADORES, O POVO E O DESENVOLVIMENTO DO PAÍS!

* VOTAR E ELEGER CANDIDATOS PARA MUDAR A SITUAÇÃO DO BRASIL EM NOSSO BENEFÍCIO E EM BENEFÍCIO DA MAIORIA DO NOSSO POVO!

* ELEGER CANDIDATOS QUE LUTEM POR UM BRASIL

DESENVOLVIDO, DEMOCRÁTICO, SOBERANO E QUE VALORIZE O TRABALHO!

SINDICALIZAÇÃO: FUNDAMENTAL NA LUTA PELOS DIREITOS Pelo atual quadro político, contraditório aos interesses dos trabalhadores, é fundamental ganhar consciência da necessidade da sindicalização. Com a nova Lei, as ofensivas e a ferocidade dos patrões em retirar direitos

C

para aumentar seus lucros será incalculável. Se antes os trabalhadores precisavam do Sindicato, com essa realidade adversa aos seus interesses, o Sindicato se torna essencial para a batalha. Por isso, companheiros e companhei-

o Sindicato forte, representativo e atuante nas bases da nossa categoria será possível derrotar essa turma. Portanto, sindicalize-se e venha defender seus direitos e conquistas!

UM SINDICATO PARA ALÉM DA LUTA EM DEFESA DOS DIREITOS!

omo já citamos, o objetivo do nosso Sindicato é lutar para defender os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras da categoria. Direito à saúde, à justiça, ao descanso e ao lazer, por exemplo, são questões fundamentais para a nossa

entidade de classe. No entanto, além de muita luta, o nosso Sindicato tem o compromisso de oferecer aos seus associados uma série de benefícios que, muitas vezes, não são garantidos nem pelo governo e pelos patrões.

gico Atendimento Odontoló 18 horas às 8:30 das ta, sex de segunda a

Atendimento Médico ra de segunda a sexta-fei

Atendimento sexta Jurídico de segunda a

Homologação de segunda a sexta

www.padeiros.org.br 8

ras, vocês estão convidados para conhecer o nosso Sindicato, suas ações, seu compromisso em defender os trabalhadores e se filiarem. Não tenham dúvidas: diante dessas maldades do governo e dos patrões, só com

Na sede do Sindicato o associado irá encontrar, por exemplo, atendimento médico, odontológico e jurídico e nas subsedes ele conta com atendimento odontológico e jurídico. Além desses serviços, a entidade dos trabalhadores oferece convênios em

faculdades com desconto a partir de 10%. O nosso Sindicato valoriza o lazer e o descanso dos associados que podem usufruir da nossa Colônia de Férias em Caraguatatuba, que é uma excelente opção de lazer no litoral norte de São Paulo. Lá tem tudo para você relaxar e se divertir com sua família. Confira!

Colônia de Férias em Caraguatatuba: lazer e diversão para os associados e sua família

FACEBOOK.COM/SINDPADEIROS Setembro – 2018

Profile for Sindicato dos Padeiros de São Paulo

Jornal A MASSA - Setembro/2018  

Jornal A MASSA - Setembro/2018  

Advertisement