Page 1

FILIADO A

Curitiba, julho de 2013 - Ano VIII - 96ª Edição - Circulação Dirigida

Trabalhador terá garantias durante a Copa Novo piso para data base de maio Houve muita dificuldade na negociação da data base de Maio. O piso ficou aquém do que pretendíamos, mas foi o possível alcançado à categoria. Será de R$ 847,50 e para quem ganha acima do piso o percentual é de 7,5%. O aumento é válido para os municípios de: Adrianópolis, Agudos do Sul, Antônio Olinto, Campo do Tenente, Cerro Azul, Doutor Ulisses, Paula Freitas, Paulo Frontin, Piên, Rio Negro, São Mateus do Sul, Tijucas do Sul e Tunas do Paraná. Abrangência Estão sujeitas a observância da Convenção Coletiva de Trabalho, as empresas ligadas à área de Hotel, Hotel-Fazenda, Motel, Hospedaria, Pensão, Pousadas, Casa de Cômodos, Apart-Hotel, Flats, Bombonieres, Cantinas, Bares, Choperias, Confeitarias, Cafeterias, Docerias, Serv-Car, Buffets, Casas De Carnes Assadas, Driven, Restaurantes, Churrascarias, Bares, Lanchonetes, Fast-Foods, Cafés, Buffets de Café Colonial, Casa de Chá, Pizzarias, Pastelarias, Rotisserias e Empresas que fornecem alimentação preparada e seus similares, no varejo, inclusive Lanchonetes, Lancherias, Sorveterias, Restaurantes e Buffets anexos a Padarias, Hospitais, Lojas, Colégios, Universidades, Panificadoras, Postos de combustíveis; Restaurantes e Rotisserias em Supermercados; Trailers de Lanches e Cachorro Quente, Carrinhos de Água de Coco e Pipoca.

Opiniões fundamentadas

O advogado Edson Massaro e os diretores Luís Alberto e Wilson Pereira comentam temas interessantes: A Mobilização da Sociedade Brasileira; Estratégias de Negociação e a Falsificação de Atestados. Destaque para o Presidente Luís Alberto dos Santos, que trata das manifestações nas ruas. Página 2.

Cerca de 1.500 sindicalistas estiveram reunidos em Luziânia para reivindicar mais dignidade para os trabalhadores. O III Congresso da Nova Central, realizado no fim do mês de junho em Luziânia defendeu o trabalhador de hospedagem e gastronomia. Com o foco no trabalho produtivo e decente, as líderanças sindicais, com a participação do Sindehotéis, defen-

Senado diz sim ao Projeto de Lei 57

deram a qualidade no ambiente de trabalho, proteção social, regras rígidas sobre a terceirização e direitos do trabalhador conforme a Organização Internacional do Trabalho – OIT, durante os grandes eventos, como a Copa de 2014 e Olimpíadas de 2016.

“Não vamos abrir mão dos direitos do trabalhador. Queremos garantias e investimos na qualificação profissional, na busca de resultados satisfatórios”, destacou o presidente do Sindehotéis, Luís Alberto dos Santos. Detalhes na Página 5.

Em busca da gorjeta merecida

Mais de 70 senadores foram visitados em Brasília pelos nossos dirigentes sindicais e já manifestaram o voto favorável a PL 57, que incorpora a taxa de serviço aos salários do trabalhador das áreas de hospedagem e gastronomia. Apenas uma dezena de senadores ainda não foi consultada. Mas isso não representa risco para a aprovação da matéria. “Já temos a garantia de que a votação indo a plenário a aprovação será tranquila”, disse Luís Alberto. Página 6.

O presidente do Sindehotéis, Luís Alberto dos Santos, tem sido incansável na busca dos direitos do trabalhador pela incorporação da gorjeta aos salários.

Formam mais turmas

Na Universidade

Mais trinta pessoas receberam qualificação profissional em junho, no IPPA. Quinze em Gestão de Pessoas, oito em Maître e sete em Inglês. Uma solenidade marcou a entrega dos diplomas. “É a nossa aposta na qualificação profissional, apostando cada vez mais no trabalhador preparado para o mercado de trabalho”, destacou o presidente Luís Alberto dos Santos. Em julho outras turmas concluem seus cursos. Página 3.

Estudantes da Universidade Positivo, que estão se formando em gastronomia e hospedagem receberam o diretor jurídico do Sindehotéis, Claudeir Aparecido Albúnio para uma palestra sobre os direitos e obrigações do profissional da área e a importância da qualificação profissional. Seguidamente o Sindehotéis envia seus representantes as escolas superiores para levar informações sobre a profissão. Página 5.

Formandos recebem certificados.


ANO VIII - 96ª EDIÇÃO - julho 2013

palavra do PRESIDENTE Luís Alberto dos Santos

A bandeira do trabalhador Sempre fomos do diálogo e das soluções pacíficas, mas firmes nas nossas reivindicações. Cobramos insistentemente a valorização dos trabalhadores, meios que impeçam a demissão sem motivo, jornada de trabalho condizente de 40 horas, regulamentação da Convenção 151 da Organização Internacional do Trabalho (OIT), entre outras. Especificamente na categoria de hospedagem e gastronomia, nossa luta hoje é pela incorporação da taxa de serviço ao salário. O trabalhador precisa ficar atento aos benefícios que tem direito, a correção do seu salário e deve dar apoio pacífico a qualquer movimento popular para avanços da sua categoria. Nisso tem total apoio do Sindehotéis, que viu com simpatia a ida do povo às ruas para inicialmente solicitar redução nos custos do transporte público. O trabalhador da nossa categoria sente no bolso, o alto custo do transporte. E tem mesmo é que reivindicar seus direitos, como toda a população. Estamos em fase de negociações, acompanhando a Fethepar, por todo o Paraná e sentimos as dificuldades para chegarmos a acertos rápidos e que contemplem com justiça os nossos profissionais. Acompanhamos com interesse a greve de nossos companheiros baianos, em Salvador. A dureza das negociações é preocupante. O povo que está nas ruas não se sente representado pelos políticos. Mas as entidades classistas, como o sindicato, são seu escudo de guerra na hora de negociar, mesmo neste momento de insatisfação geral dos brasileiros. Sindicalismo forte é aquele no qual a categoria participa com interesse e entusiasmo. Cada novo integrante é uma força que se redobra para alcançarmos os nossos objetivos. Estamos na luta e que a vitória seja da unidade de pensamentos em favor daquilo que almejamos. Proteste pacificamente e confie no seu sindicato como força máxima de sua representação.

expediente

Rua Voluntários da Pátria, 233 – 14º andar. Curitiba PR Fone (41) 3072-4451 – Fax (41) 3072-4452 Circulação dirigida aos trabalhadores do comércio hoteleiro, meios de hospedagem e gastronomia de Curitiba e RMC. E-mail: sindehoteis@sindehoteis.org.br Site: www.sindehoteis.org.br Impressão: Hellograff Filiado a FETHEPAR – CONTRATUH – NCST Jornalista responsável: Osni Gomes (MTE 015) - Sindijor PR (673) Diagramação: Osni Gomes Tiragem: 6 mil exemplares

Hora de negociar O mercado de trabalho é cada vez mais competitivo. É preciso experiência e também bom senso. Crescer dentro de uma profissão é estar de acordo com a realidade do mercado de trabalho. A mesa de negociações entre patrões e empregados requer tato, mas antes de tudo, muito realismo. Ao discutir o que é justo e honesto, não se pode barganhar. O negociador deve estar preparado para uma série de queixumes e lamentações. É comum a estratégia das demissões, dos fracos resultados financeiros e dos limites econômicos. Para isso é preciso ir com a lição de casa pronta, bem amadurecida, com dados e informações suficientes para contra argumentar se for necessário. É preciso paciência e aguardar o momento oportuno para que o tema salário entre na pauta de discussões. É preciso estar atento às dificuldades impostas à categoria, é preciso conhecer o comportamento de quem manda e de quem paga o salário. É importante pesquisar a boa margem de negociação e evitar propostas fora da realidade. Como é im-

Crime dos atestados Em reunião ocorrida no início do mês de junho, o Conselho Regional de Medicina (CRM), juntamente com o Nucrisa (Núcleo de Repressão aos Crimes Contra a Saúde) e representantes do Ministério do Trabalho, tratou-se da questão relacionada a “vendas” e falsificações de atestados médicos. Segundo as autoridades presentes, houve um grande aumento de casos em que se constatou que atestados médicos haviam sido adulterados ou eram falsos. Somente no ano passado a Secretaria Municipal de Saúde recebeu mais de quinhentas queixas. O encontro serviu para alertar as entidades envolvidas e a sociedade em geral, principalmente empregadores e empregados, quanto a uma vigilância mais rigorosa na tentativa de inibir esse tipo de crime. As empresas foram orientadas para que, em caso de suspeita de falsificação de atestado, o médico seja contatado para confirmar a expedição e autenticidade do atestado. Igualmente, o empregado deve tomar cuidado quanto ao profissional que está lhe atestando sua condição de saúde, pois pegar atestado de quem não é médico

02

palavra da FETHEPAR Wilson Pereira

portante reconhecer se o que está sendo oferecido também não fica aquém do que se pode e se pretende. Compensações extraordinárias geralmente deixam os executivos de cabelos em pé, mas eles, mais do que ninguém sabem o que é justo e o que é possível. Os blefes são comuns, mas precisam ser contestados com a elegância e a seriedade que uma discussão salarial precisa. Não se pode pensar apenas na questão financeira. Os pacotes de benefícios generosos ou oportunidades de aperfeiçoamento ajudam a compensar o que pode ser uma proposta de baixo valor. Se a oferta não for condizente, o melhor que existe é terminar em bom tom. A recusa de uma oferta tem que ser tomada de forma elegante e polida. Até porque o direito inerente do trabalhador está na lei. E ninguém pode transpor o que diz a lei, a não ser para beneficiar.

palavra do JURÍDICO Edson Massaro Postalli pode lhe trazer enormes aborrecimentos. O documento deve ser preenchido e entregue somente pelo médico que o atendeu. Adulteração de atestado médico ou falsificação desse documento é crime. O crime não é somente daquele que preenche e fornece o atestado falso, mas também daquele que o utiliza. Não é demais alertar que, a falsificação de atestado médico, além de crime, com implicações penais, também caracteriza falta grave e é passível de demissão por justa causa. Evidentemente que, em caso de um empregado entregar ao empregador um atestado médico falsificado, isso implicará em um ato de improbidade e a perda da fidúcia (confiança) necessária entre as partes para a manutenção do contrato de trabalho. Ou seja, esse tipo de comportamento pode trazer sérias conseqüências, tanto na área criminal como na trabalhista. Portanto, fica o alerta das autoridades.

DIRETORIA DO SINDEHOTÉIS * Diretor Presidente: Luís Alberto dos Santos; Diretor Vice-Presidente: Moacyr Roberto Tesch Auersvald; Diretor-Tesoureiro: José Ademir Petri; Diretor-Secretário: Raphael Estevam da Silva Auerswald; Diretor de Assuntos Jurídicos: Claudeir Aparecido Albunio; Diretor de Aposentados, Pensionistas e Seguridade Social: Cláudio Tomasini; Diretor da Juventude da Mulher do Idoso de Gênero e Igualdade Racial: Margarida Maria Pereira; Conselho Fiscal Efetivo: Gilmar Ruppel Veiga, Jurema dos Santos, Angenor da Silva; Conselho Fiscal Suplente: Sidnei do Prado, Elon Pires Soares, Avelino Ferreira da Silva; Suplente de Diretoria: Terezinha Gonçalves Xoteslem, Dinalberto Cunha, Sirlei Cerino da Luz Ribeiro, Nerci Francisco Trindade, Carlos César Freitas Ferreira.


ANO VIII - 96ª EDIÇÃO - julho 2013

03

Ana Paula destaca importância dos cursos do IPPA Com 12 anos em hotelaria, Ana Paula Barddal dá treinamento em Higiene e Manipulação de Alimentos, Gestão de Pessoas e Governança. O Instituto Profissionalizante Paraná Aliança – IPPA, mantido pelo Sindehotéis possui uma dezena e meia de cursos para seus associados e interessados. Uma das mais experientes instrutoras é a Nutricionista e especialista em Qualidade de Alimentos, Ana Paula Barddal, que também é mestre em Gestão de Negócios e Administração, com mais de doze anos em hotelaria, sendo seis deles como Gerente Geral. Ela ministra os cursos de Higiene e Manipulação, Gestão de Pessoas e de Governança. “São cursos específicos para trabalhadores em hospedagem e gastronomia, mas podem atender também pessoas interessadas em entrar para o ramo”, explica Ana Paula. O curso de Manipulação de Alimentos é uma exigência da Vigilância Sanitária. Compreende 15 horas de treinamento e precisa ser refeito todos os anos para atualização das técnicas e acompanhamento da evolução das exigências do setor. Ao fim do curso o profissional recebe um certificado. Pode ser ministrado por nutricionista, biólogo ou ainda veterinário. As aulas de qualquer de nossos cursos ocorrem tanto no IPPA, que possui as instalações necessárias ou “in company”. Para alguns treinamentos é indicada a modalidade “in company” que pode servir como mini consultoria, ajudando corrigir erros internos e hábitos do profissional. O curso de Gestão de Pessoas tem uma carga de 16 horas/ aula e conta com a participação do diretor jurídico do Sindehotéis, o advogado Claudeir Albunio, dando noções sobre contratos, homologações e acordos funcionais. Este curso, segundo Ana Paula tem o viés comportamental e ensina como conviver com o controle de pessoas, escalas, banco de horas e de horas extras. O interessante é que este curso é muito procurado por gestores e proprietários de

Ofertas para o mês de julho

“A boa formação é fundamental para o sucesso do profissional”, frisa Ana Paula. estabelecimentos. É extremamente útil para quem atua no gerenciamento em geral. E finalmente o curso de Governança, com carga de 36 horas/aula. Este é um tipo de treinamento que não dispõe de curso no mercado. Geralmente, explica Ana Paula, as camareiras são promovidas sem receber maior capacitação. Entretanto, precisam estar muito bem preparadas para coordenar grupos de trabalho.

Avaliação do formando Adriana Junkes É do RH do Hotel Del Rey. Considerou o curso de Gestão de Pessoas como muito bom, boa metodologia e indicou o curso para colegas que se matricularam para agosto. Acha que evoluiu ao atuar com os colaboradores. É o seu segundo curso. Já se formou em Inglês.

Cabe a Governanta trabalhar com toda a equipe de um hotel, por exemplo, que é composta por grupos de camareira, lavanderia, zeladoras e etc. É a Governanta que cuida de tudo. Portanto tem que ter conhecimento técnico e ser treinada para a liderança. Como se trata de um curso específico e que não está disponível no mercado é muito concorrido aqui no IPPA.

Quatro cursos são previstos para o mês de julho, no IPPA. Os treinamentos começam dia 11 para Informática Básica e Digitação: 65 horas sob o comando do instrutor Bruno Silveira, com noções de Windows, Word, Power Point, Excel e Internet. Dia 15 começa o curso de Camareira: 40 horas com a instrutora Andrea Sapanhos, com foco nas diferentes rotinas da profissão. Dia 15 começam 25 horas de Barman, com o instrutor José Luiz Dominico. Teoria e prática no preparo de diversos coquetéis e dia 22 inicia o curso de Garçom. São 38 horas com o instrutor Ivo Vardânega Jr. e Ricardo Treska. Peça todos os detalhes dos cursos na sede do IPPA, Rua Voluntários da Pátria 233, 15º andar, ou pelo fone: 3072 4489 .

Mais três turmas recebem diplomas No início de junho mais três turmas dos cursos do IPPA foram diplomadas e trinta profissionais estão preparados para o mercado de trabalho. Foram quinze em Gestão de Pessoas, oito em Maître e sete em Inglês. Uma solenidade foi realizada na sede do IPPA com a entrega de diplomas, sob o

comando da coordenadora Michele Donat. O presidente do Sindehotéis, Luís Alberto dos Santos, cumprimentou os formandos e ressaltou a importância da qualificação na valorização profissional. Após a cerimônia, houve confraternização entre formandos, professores e dirigentes do Sindehotéis e IPPA, no salão do Instituto.

Dione Bentes Batista Veio de Manaus e trabalhava na área, em São José dos Pinhais. Acaba de se formar como Maître e busca mercado em Curitiba. “É uma excelente experiência. Serviu muito. Já fiz cursos em outros locais, mas este valeu o investimento”, avaliou.

Estes são os novos diplomados em Inglês, Maître e Gestão de Pessoas


04

ANO VIII - 96ª EDIÇÃO - julho 2013

Povo nas ruas pede mais justiça social Nas últimas semanas o Brasil foi sacudido por uma impressionante mobilização popular. O povo ocupou as ruas para expressar seu descontentamento com os limites da democracia representativa, com a falta de transparência, com os escândalos de corrupção. O clamor das ruas pede respostas concretas e imediatas dos governantes para os grandes problemas que o país atravessa. Além de protestar contra os gastos excessivos na Copa do Mundo, a “voz do povo” quer mais investimentos principalmente na saúde, educação, transporte e segurança. Ao menos três resultados foram comemorados: a redução das tarifas de transporte coletivo nas principais cidades, a clara necessidade de mudar completamente a forma de fazer política em relação aos problemas sociais do país e a grande vitória de mobilizar milhões de brasileiros que, nas ruas e nas praças, exigem ser ouvidos e lembrados, pois a verdadeira democracia é o governo do povo. Mesmo assim permanece a insatisfação pela resposta vazia dada pelos governantes. O maior erro está na continuidade de uma política econômica que priva a maioria do povo dos serviços públicos de qualidade.

Foto: João Guilherme Brotto - blog http://praveremlondres.com/

A maior vitória alcançada pelos brasileiros foi mobilizar milhões de pessoas exigindo serem ouvidas em nome da verdadeira democracia.

A população em massa tomou as ruas das principais cidades brasileiras nas últimas semanas.

A falta de cortes nos gastos públicos, a redução de equipes governistas deixaram evidente que a linguagem do povo nas ruas ainda não foi plenamente assimilada. Está entalado na garganta do povo o grito pelo combate eficiente a corrupção, aos gordos salários e ao exagero de impostos cobrados da sociedade. Sem educação, saúde e segurança condizentes, não será possível um acordo entre o povo e governo. Isso implica numa salutar reforma política, que vai além da reforma eleitoral. É preciso uma sincera disposição em mudança de conduta porque a revolta se deu pela precariedade e preços altos dos transportes públicos. É preciso

Sindehotéis atende na subsede A subsede do Sindehotéis em São José dos Pinhais já dá atendimento jurídico e está apta para homologações de rescisões contratuais especificamente para as empresas localizadas no Alto Boqueirão, Boqueirão, São José dos Pinhais, Sítio Cercado, Tijucas do Sul, Uberaba e Agudos do Sul. O endereço em São José dos Pinhais é na Rua XV de Novembro 2175, 5º andar, sala 21, no Shopping Celli Centro. Os nossos associados podem

obter mais informações pelo telefone (41) 3072-4451. Comodidade “Este é mais um serviço que o Sindehotéis está oferecendo aos seus filiados, dando mais conforto e comodidade e atendendo especialmente aquelas pessoas que moram e trabalham nesta área da Região Metropolitana de Curitiba”, frisou o presidente Luís Alberto dos Santos. Este tipo de atendimento é prestado de segunda a sexta-feira, das 9h às 11h.

a redução mais significativa das tarifas. Chega de empurrar o problema para os municípios e penalizar o povo. As planilhas de custo das empresas de transporte e as concessões precisam

de uma rigorosa fiscalização. A mobilidade urbana é um direito público, assim como a educação, a saúde e a segurança. O povo deu um basta às simples concessões para exploração privada. Educação de qualidade é exigência. Os investimentos no setor devem ser prioridade. O governo tem recursos para isso. O que falta, é boa vontade, o enxugamento da máquina em favor da população. Os sindicatos brasileiros clamam por cumprimento constitucional sem interferências do Executivo, Legislativo e Judiciário. As classes trabalhadoras precisam ter garantias e o trabalhador deve ser mais respeitado como cidadão e não apenas com eleitor e recolhedor de impostos.


ANO VIII - 96ª EDIÇÃO - julho 2013

Convênios SINDEHOTÉIS Clínico Geral Dr. Edmilson Mário Fabri Fone: (41) 3072-4451

Pediatria Dra. Marina Cortes Del Grossi Fone: (41) 3072-4451 Ginecologia Dra. Malu Dolinski Fone: (41) 3072-4451 Odontopediatria Dra. Ana Cristina Farah Fone: (41) 3225-366 Psicologia Dr. Geraldo Magalhães Fone: (41) 3223-9101, (41) 9141-3141 PSICÓLOGA Dra. Tatiana Posansky Fabbri (41) 3262-6699 Acesso Saúde – Curitiba/Colombo Fone: 0800-601-3500, (41) 3025-3500 Centro Médico Dr. Bernardo Fone: (41) 3232 0392 Hospital Menino Deus Fone (41) 3302-2600, (41) 3264-6412 Centro Diagnóstico Bom Jesus Fone: 3016-9060 CLifame – Área de Saúde Fone: (41) 3223-1262 Clínica de Ortodontia Ortotal Fone: (41) 3324-8237 Clínica de Olhos Fone: (41) 3222-6065 Clínica de Fisioterapia, Estética e Acupuntura Dra. Vanessa Fone: (41)3323-5606 Clínica Odonto Terceiro Milênio Fone 0800-6432-7575 (41) 3321-7150 Doença da Pele, Cabelos, Unhas, Cosmiatria e Estética Dra. Emmanuelle Bertoldi Fone: (41) 3244-8888, (41) 3342-2363 Instituto Forlanini Fone: (41) 3224-6422, (41) 3232-6636 Padrão Serviços Radiológicos Fone: (41) 3029-4010 Abril Ecografia Fone: (41) 3323-1556, (41) 3233-2754

05

Nova Central realiza Congresso Nacional Em Goiás, o presidente Luís Alberto dos Santos passou a integrar a diretoria da Nova Central. De 25 a 28 de junho, a Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST) realizou o seu III Congresso Nacional, no Centro de Treinamento Educacional (CTE), da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria (CNTI), na cidade de Luziânia-GO. Logo após a abertura do evento houve a eleição que consagrou por aclamação a nova diretoria da entidade. Foram mais de 1.500 delegadas e delegados de entidades filiadas. Dentre elas: 5 confederações, 82 federações e aproximadamente 1100 sindicatos representando um universo de mais de 10 milhões de trabalhadores. Foram instaladas as comissões, com o objetivo de debater as 14 teses do temário do Congresso. Os grupos de trabalhos debateram todas as teses definidas e após as deliberações, as propostas foram encaminhadas à plenária final. O Centro Avançado de Estudos na Gestão Pública e Privada (CEAESP), foi quem auxiliou as discussões e a produção do documento final no intuito de construir um novo plano de ação da Nova Central para os próximos 4 anos. Ao realizar as atividades, o CEAESP contou com profissionais de várias áreas de atuação para a construção dos 14 relatórios que fazem referência aos temas: Copas do mundo e seus impactos aos trabalhadores, Segurança pública e desenvolvimento social no Brasil, Mobilidade e transporte, Reforma agrária, Meio ambiente e o mundo do trabalho, Saúde e segurança no trabalho, Igualdade de oportunidade, Serviço público,

Mais de 10 milhões de trabalhadores foram representados.

Delegações do Brasil inteiro estiveram no III Congresso.

Trabalho decente e terceirização, Seguridade social, Educação e o Estado Social Democrático de Direito a economia mundial a globalização e mundo do trabalho. Além do Sistema sindical brasileiro, a história da Nova Central, e formação política sindical e capacitação para ação sindical. Na quinta-feira, (27/6) o III Congresso da Nova Central encerrou as atividades com a cerimônia de posse de sua nova diretoria. O presidente do Sindehotéis, Luís Alberto dos Santos foi eleito para Suplente de Diretor de Relações Institucionais.

Universitários e o Sindicato

PR Análise Fone: (41) 3324-1254 Ótica Barão Fone (41) 3233-2626 Autoescola Cristo Rei Fone (41) 3324-7141 Assistência Jurídica Trabalhista Consultas Gratuitas Fone (41) 3072-4451 Essenciale Consultoria e Corretora de Seguros Fone: (41) 3019-1665 Grupo Uninter (Facinter) Fone (41) 3072-4451

Associados com mais de 6 meses de filiação recebem auxílio material escolar para filhos até 18 anos

Fora PL 4330

Não queremos a terceirização dos empregos

Diretor do Sindehotéis Curitiba, Claudeir Albunio orientou estudantes do Positivo sobre o mercado da gastronomia. tribuições sindicais, da taxa de serviços e o O diretor de Assuntos Jurídicos do Sinempenho da diretoria do Sindehotéis para dehotéis, o advogado Claudeir Aparecido garantir a incorporação da taxa nos salários Albunio, foi convidado da Universidade dos trabalhadores. Um dos temas também Positivo para uma palestra sobre o Princífoi a contratação do tarefeiro e a necessidade pio do Direito Sindical. Ele falou para o 3° do seu registro trabalhista, mesmo que seja Semestre do Curso de Tecnologia em Gaspara uma tarefa temporária. “É importante tronomia. Seu foco principal foi o artigo 8º passar essa consciência aos universitários da Constituição Federal que trata da unidade que brevemente estarão liderando o mersindical, a sua base territorial, Federações, cado de trabalho e para orientar aqueles já Confederações e Centrais Sindicais. Falou atuam na área”, frisou Claudeir. ainda do porquê e da importância das con-


06

ANO VIII - 96ª EDIÇÃO - julho 2013

Senadores prontos para aprovar o PL 57 A expectativa, em Brasília, era de que a votação ocorresse antes do recesso de julho, com garantia de aprovação integral do projeto. O presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Comércio Hoteleiro, Meios de Hospedagem e Gastronomia, de Curitiba e Região – Sindehotéis, Luís Alberto dos Santos, garante que o trabalhador da Capital do Paraná e Região Metropolitana de Curitiba estão contando com a incorporação da taxa de serviços através da aprovação do PLC 57/2010. “Nos encontros que mantivemos e nos contatos que seguidamente temos com os profissionais da área, pudemos observar a expectativa que há em torno dos 10%”. O Sindehotéis tem feito todos os esforços possíveis para garantir uma remuneração adicional aos empregados. “O que sentimos é que aqueles que recebem somente o mínimo da categoria precisam deste incentivo para continuar trabalhando

na área”. Luís Alberto defende uma lei transparente que dê os benefícios ao trabalhador. “Entendemos que este será um resultado de ganho para trabalhador e patrão. O funcionário tem que trabalhar motivado, oferecendo em troca qualidade de serviço.” Desde que o Sindehotéis abraçou a causa do trabalhador junto com a Contratuh e Fethepar, “procuramos nossos deputados e agora senadores para que o PLC se consolide como lei”, afirma o presidente. Curitiba e o Paraná estão atentos a todas as manifestações da categoria. Luís Alberto participou de vários encontros de reivindicações e incorpora a vigília no Senado Federal até a aprovação do Projeto 57. “É importante que se garanta a destinação da gorjeta como um adicional ou taxa de serviço.

O presidente Luí Alberto dos Santos, no gabinte do senador Paulo Paim. Precisamos que essa remuneração adicional conste dos acordos ou convenções classistas e que seja objeto da contribuição para a Previdência, fazendo parte do ganho real do trabalhador e garantindo a ele uma aposentadoria digna de uma profissão que prima pelo bom atendimen-

to e pela cortesia constante ao cliente”. Os senadores do Paraná, Álvaro Dias, Roberto Requião e Sérgio Soouza já manifestaram apoio a causa. “Agora temos que ir atrás de parlamentares de outros estados para que também venham conosco”.

Roberto Requião

Sérgio Souza

Paulo Paim abraça a causa do trabalhador A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Turismo e Hospitalidade (Contratuh), dirigentes sindicais de São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará, Goiás, Paraná e Santa Catarina e o Sechosc-DF se reuniram em Brasília para buscar um entendimento sobe a gorjeta. O senador Paulo Paim (PT-RS), presidiu o debate. Na ocasião, o presidente da Contratuh, Moacyr Roberto Tesch Auersvald, destacou a importância do projeto. “Precisamos que efetivamente os 10% cheguem ao trabalhador, garantindo uma aposentadoria digna”, ressaltou. Destacou que mais de 190 projetos com o mesmo tema já foram apresentados no Congresso e acabaram arquivados. “Pela primeira vez foi analisado e busca organizar o que está desorganizado”, avaliou.

Alvaro Dias

Fc9a80609ef828afbc078377c1b4ea2a  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you