Issuu on Google+

www.sindehoteis.org.br

sindehoteis@sindehoteis.org.br

Filiado a

Ano VIII - 93ª Edição - Abril/2013

Jornal do Nosso Sindicato

Fundado em 03/10/1938

Sindicato dos Trabalhadores no Comércio Hoteleiro, Meios de Hospedagem e Gastronomia de Curitiba e Região Rua Voluntários da Pátria, nº 233 - 14º andar - CEP: 80020-000 - Curitiba / PR - Fone (41) 3072-4451 - Fax (41) 3072-4452

Saiba mais sobre os cursos in company oferecidos pelo IPPA

Presidente e funcionárias do SINDEHOTÉIS participam do 7º Seminário Viver Mulher O evento, promovido pela CONTARTUH, contou com a participação de aproximadamente 100 pessoas entre trabalhadoras, filiados e colaboradores de diversas partes do país. Saiba mais sobre os cursos na pág. 05!

Trabalhadores do Hotel La Dolce Vita fizeram o curso in company oferecido pelo IPPA utilizando as próprias instalações do hotel para as aulas práticas e teóricas reunindo em uma turma os funcionários do estalecimento. Saiba mais na página 03!

Como calcular o Aviso Prévio

A lei que regulamenta o aviso prévio para os empregados dispensados sem justa causa entrou em vigor em 2011, mas ainda gera dúvidas. Pela lei, o aviso de 30 dias é concedido ao empregado com um ano de serviço na mesma empresa. Após o segundo ano de serviço, são acrescidos três dias até no máximo 60, totalizando 90 dias de aviso prévio. Saiba mais na página 04!

7ª Marcha das Centrais Sindicais reúne mais de 50 mil trabalhadores em Brasília Diretores e funcionários do SINDEHOTÉIS participaram da Marcha que teve uma pauta de reivindicações com 12 itens, entre eles o fim do fator previdenciário e a jornada de 40 horas semanais sem redução salarial. Pág.05!

“A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos.”

(Charles Chaplin)


Ano VIII - 93ª Edição

02

e

FETHEPAR

ditorial

Nos últimos dias acompanhamos na mídia matérias referentes à flexibilização das Leis Trabalhistas para empregados no comércio hoteleiro e gastronômico. Um trecho da matéria dizia o seguinte:“O setor hoteleiro negocia com o governo a flexibilização do sistema de trabalho durante os grandes eventos, como a Copa das Confederações neste ano e a Copa do Mundo de 2014, e pleiteia a criação de um programa para atrair profissionais estrangeiros para suprir a carência de mão de obra qualificada”. Enquanto pedem para nos qualificarmos estão armando pelas nossas costas? Querem dizer que não temos profissionais qualificados? E todos os exemplos de trabalhadores que fazem cursos profissionalizantes e de especialização e não merecem seu devido respeito e valorização? Nós, do SINDEHOTÉIS, FETHEPAR, CONTRATUH e NCST, não abriremos mão de direitos já assegurados. Muito pelo contrário, buscamos melhorias para os nossos trabalhadores! Melhorias salariais, boas condições de trabalho e a valorização de nossos profissionais! Em breve vamos participar de reuniões para tratar de questões que envolvem os trabalhadores na Copa do Mundo. Na mesa em que estivermos presentes, não será negociada nenhuma redução de direitos, por isso, se os empresários pensam que é nesse fórum que irão flexibilizar algum direito trabalhista, eles estão totalmente enganados! Vamos mostrar a força que temos na defesa de nossos trabalhadores e, se for preciso, vamos até mesmo decretar greve nacional durante a Copa do Mundo de 2014! Segundo o cartaz da CONTRATUH vamos dizer aos quatro cantos: “Parem de nos explorar ou paramos de trabalhar na Copa!”. E é isso que iremos fazer se quiserem mexer em nossos direitos já conquistados! Vamos nos unir e mostrar nossa força em mais esta luta, trabalhadores! Luís Alberto dos Santos Presidente do SINDEHOTÉIS

e

xpediente

SINDEHOTÉIS - Rua Voluntários da Pátria, nº 233 - 14º andar. Curitiba/PR - Fone: (41) 3072-4451 - Fax: (41) 3072-4452 Circulação dirigida aos trabalhadores do comércio hoteleiro, meios de hospedagem e gastronomia de Curitiba e Região. Email: sindehoteis@sindehoteis.org.br Site: www.sindehoteis.org.br - Impressão: Hellograff Filiado a FETHEPAR - CONTRATUH - NCST Jornalista Responsável: Tatiana Farhat - DRT 5706/PR Diagramação: Tatiana Farhat / Tiragem: 6 mil exemplares

Assédio Moral e Sexual no Ambiente de Trabalho A violência de cunho moral ou sexual no ambiente de trabalho é um problema antigo, sendo necessário que a sociedade adquira consciência e busque soluções para a questão. Neste sentido, é preciso que os agressores sejam identificados por meio de suas ações, buscando-se um resgate da dignidade da vítima. E para as vítimas, é preciso ter a consciência de que esse tipo de assédio só vai acabar se for denunciado! Assédio moral pode ser definido como uma conduta abusiva que causa danos à dignidade ou à integridade psíquica ou física do agredido. Essas atitudes costumam macular o ambiente de trabalho ameaçando o emprego da vítima. Um dos esportes favoritos de alguns patrões é criticar e subestimar o funcionário com persistência. Além de desestabilizar emocionalmente o colaborador, destrói a sua motivação. Demiti-lo, depois, é bem mais fácil. Alguns chefes se divertem humilhando e repreendendo o funcionário na presença de colegas, por ele não ter cumprido metas. Estes são casos de assédio moral. As vítimas são tanto o funcionário humilhado como os demais que são obrigados a assistir às humilhações. As atitudes mais freqüentes do agente ofensor geralmente envolvem: • instruções de tarefas confusas ao empregado; • atribuição de erros inexistentes ao empregado; • exigir tarefas urgentes, embora desnecessárias; • sobrecarregar o empregado com tarefas excessivas; • ignorar o empregado na presença dos outros; • fazer brincadeiras de mau gosto em público; • impor horários anormais injustificadamente; • retirar, sem justificativa, suas ferramentas de trabalho; • agressão física ou verbal; • revistas vexatórias; • restrição ao uso de sanitários; • ameaças; • insultos; • isolamento. Assédio sexual envolve uma abordagem inoportuna com conotação sexual ou insistência por parte de um superior hierárquico. Trata-se de um crime previsto no artigo 216-A do Código Penal. Como exemplos de Assédio sexual podemos citar piadas, comentários, carícias ou pedidos de favores sexuais indesejados, represálias, intimidação, ameaças, recusa de promoção, demissão ou outras injustiças associadas a uma recusa de favores sexuais. Se você sabe de algum caso de assédio moral ou sexual no seu ambiente de trabalho, denuncie ao seu Sindicato! Fonte: Ministério do Trabalho e Emprego


Ano VIII - 93ª Edição

IPPA forma novos profissionais nos cursos de Saladeira e Espanhol Oportunidades de crescimento profissional motivam trabalhadores do setor hoteleiro e gastronômico

À esquerda, professora de Espanhol Laura Ghia e a aluna Paola e à direita, a chef Marlene Gomes e as alunas do curso de Saladeira

No mês de março, o IPPA formou novos profissionais nos Cursos de Saladeira e Espanhol. “Todos os meses temos novas vagas nos diversos cursos da área hoteleira e gastronômica”, comenta a coordenadora dos cursos do IPPA, Michele Donat. O Curso de Saladeira, ministrado pela Chef Marlene Gomes abordou os seguintes assuntos: garde manger, técnicas de corte, molhos frios, azeites, técnicas de montagem e decoração de saladas. Segundo a participante Mauriza Xavier Dias Ortolan, a oportunidade de crescimento profissional veio através do incentivo da própria empresa onde trabalha. “Trabalho em um motel há 11 anos e hoje ocupo o cargo de gerência. Meu chefe disse que seria interessante eu fazer um curso para renovarmos nosso cardápio e agora, junto com nossas cozinheiras já elaboramos todos os pratos que aprendi no curso”, afirma a trabalhadora. Já o curso de Espanhol, ministrado por Laura Ghia, aborda o vocabulário técnico específico para quem trabalha no meio hoteleiro e gastronômico e se prepara para atender estrangeiros.“O curso de espanhol trouxe muitos benefícios para a minha profissão, uma vez que trabalho na recepção de hotel e a cada dia aumenta o número de hóspedes paraguaios e argentinos no estabelecimento”, diz Paola Finatto, formada no curso de espanhol do IPPA.

Saiba mais sobre os cursos in company oferecidos pelo IPPA

Trabalhadores do Hotel La Dolce Vita e do Hotel Pestana já participaram dos cursos in company oferecidos pelo IPPA

Para facilitar o processo de qualificação profissional, o IPPA também oferece às empresas a modalidade de cursos In Company, que são programas dirigidos e formatados de acordo com as reais necessidades de cada empresa, buscando um direcionamento específico para as atividades realizadas. “Nosso principal objetivo é capacitar o funcionário para que ele possa crescer profissionalmente e ajudar a empresa a progredir”, explica o presidente do SINDEHOTÉIS/IPPA, Luís Alberto dos Santos. O curso in company traz benefícios para a empresa,como:atendimento personalizado,curso focado nas necessidades da empresa,instrutores capacitados e habituados ao ambiente empresarial.“Através do atendimento personalizado e do conteúdo focado nas necessidades de cada estabelecimento podemos levar nossos treinamentos para qualquer empresa que tenha interesse”,conta a coordenadora dos cursos no IPPA, Michele Donat. Informações sobre os cursos do IPPA, ligue para (41) 3072-4451 / (41) 3072-4489 ou vá até a sede do IPPA na Rua Voluntários da Pátria nº 233, 15º andar

03

Proposta regulamenta cobrança e rateio de gorjetas A Câmara analisa proposta que regulamenta a cobrança e o rateio das gorjetas oferecidas pelos consumidores em restaurantes, bares, hotéis, motéis e estabelecimentos afins. A medida está prevista no Projeto de Lei 4891/12, do deputado Walter Ihoshi (PSD-SP). Atualmente, muitos donos de estabelecimentos não repassam a gorjeta para os garçons, trabalhadores da cozinha e outros funcionários. Pelo projeto, a gorjeta será sempre opcional e destinada integralmente aos empregados da empresa que ofereceu o serviço.O repasse,que deve ocorrer no máximo a cada mês, seguirá regras de Convenção Coletiva de Trabalho ou de Acordo entre patrão e funcionários. Os donos dos estabelecimentos deverão manter um balanço diário com o total de gorjetas, disponível para consulta de todos os empregados. Além disso, os valores arrecadados ficarão guardados em conta corrente específica,separados das outras verbas da empresa. A proposta também muda a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT – Decreto-lei 5452/43) para deixar claro que as gorjetas não constituem parte da remuneração do empregado. Segundo o texto, esses valores também não devem ser somados ao salário do funcionário para determinar a contribuição necessária à Previdência Social. Segundo Walter Ihoshi, a proposta equilibra os interesses de patrões, empregados e consumidores:“Os consumidores não querem e não devem ser obrigados a pagar taxas de serviço. Os trabalhadores, por sua vez, querem receber as gorjetas deixadas por esses clientes, sem quaisquer descontos”, argumenta. O projeto foi apensado ao PL 7443/10, proveniente do Senado, que penaliza o empresário que deixar de repassar a gorjeta ao empregado. Os projetos ainda serão analisados pelas Comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público, e de Constituição e Justiça e de Cidadania. As propostas, que tramitam em regime de prioridade, serão, depois, analisadas pelo Plenário da Câmara. Fonte: Agência Câmara


04

Ano 93ª Edição AnoVIIIV - 60ª

Trabalhadores do McDonald’s comemoram mais uma vitória

Saiba sobre o Aviso Prévio proporcional ao Tempo de Serviço

A Justiça do Trabalho homologou acordo entre o Ministério Público do Trabalho (MPT) em Recife e a Arcos Dourados, representante da rede McDonald’s no último dia 21/03. Na ocasião, a empresa se comprometeu a regularizar a jornada de trabalho e a pagar R$ 7,5 milhões de indenização por danos morais coletivos. O acordo conduzido pelo coordenador nacional de Combate a Fraudes Trabalhistas e procurador do Trabalho, José de Lima Ramos, no Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT 6), em Recife, teve como principais pontos: - Fim da jornada móvel e variável em todo o país, sendo aproximadamente, 90% dos trabalhadores até o mês de julho e o restante dos 10% até 31 de dezembro de 2013; - Conceder os intervalos intrajornadas nos termos da lei, comprometendo-se a concedê-los no meio da respectiva jornada, com a tolerância de uma hora para mais ou para menos; - Permitir que o trabalhador se ausente do local de trabalho nos intervalos intrajornadas, desde que observadas as regras de vigilância sanitária e troca de uniforme; - Não exigir mais de duas horas extras diárias, ressalvadas as exceções legais; - Conceder intervalo, de no mínimo, de 11 horas consecutivas entre duas jornadas; - Conceder a todos os seus trabalhadores, um descanso semanal de, no mínimo, 24 horas consecutivas; Além disso, a empresa concordou em pagar o valor de R$ 7,5 milhões, dos quais R$ 6 milhões se destinam a ação nacional de comunicação, o que será definido pelo MPT, tendo como objetivo de defesa dos direitos do trabalhador. E ainda, R$ 1,5 mil serão pagos aos estados de Pernambuco, Rio de janeiro e Paraná, locais onde estão em curso outras Ações Civis Públicas, à razão de R$ 500 mil para cada estado. As quantias mencionadas abrange a quitação de indenização por eventual dano moral decorrente dos pedidos que subsistirão. O descumprimento do acordo sujeitará a Arcos Dourados a multa de R$ 2 mil por mês, por trabalhador encontrado em situação irregular. Ficou ainda definido que permanece a necessidade de julgamento do pagamento de pelo menos o piso normativo da categoria. Fonte: CONTRATUH

Alguns empregadores ainda têm dúvidas quanto à aplicação do disposto na Lei 12.506/2011 com relação à aplicação do aviso-prévio proporcional ao tempo de serviço. Essas dúvidas foram explicadas pelo Ministério do Trabalho por meio de Portarias ou Instruções Normativas que regulamentaram o texto e esclareceu a redação da nova Lei. O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que as regras para o pagamento de aviso prévio a trabalhador demitido sem justa causa podem ser estendidas aos dispensados do serviço antes da vigência da lei que regula o assunto, de outubro de 2011, desde que ele tenha entrado com ação na Corte antes desta data. Em junho de 2011, o STF decidiu que os trabalhadores demitidos tinham direito ao aviso prévio superior a 30 dias, de forma proporcional ao tempo de serviço. Em outubro do mesmo ano, passou a vigorar uma lei regulamentando o tema. Segundo a regra, o aviso prévio é de 30 dias para quem trabalha por até um ano em uma empresa. O tempo será acrescido de três dias por ano de serviço prestado na mesma empresa, até o máximo de 60. Com isso, o aviso prévio máximo que alguém pode receber é de 90 dias. Antes da lei, o trabalhador recebia 30 dias de aviso prévio, independentemente do tempo que havia prestado serviço à empresa. O prazo do aviso continua sendo contado a partir do dia seguinte ao da sua comunicação, que deverá ser formalizada por escrito. Importante observar que a proporcionalidade se aplica exclusivamente ao empregado e que a nova regra em nada altera o direito previsto na CLT de o trabalhador ter a jornada diária reduzida em duas horas ou, facultativamente, ausentar-se por sete dias consecutivos durante o período de pré-aviso.

Segundo a nova Lei, trabalhadores demitidos têm direito ao Aviso Prévio superior a 30 dias, de forma proporcional ao Tempo de Serviço. Saiba como fazer esse cálculo!

Saiba como fazer o cálculo do tempo de Aviso Prévio

Sub-sede do SINDEHOTÉIS em São José dos Pinhais Os atendimentos jurídicos e de homologação feitos na sede em Curitiba agora também podem ser feitos na sub-sede do SINDEHOTÉIS em São José dos Pinhais. “Precisamos disponibilizar o melhor atendimento para os nossos associados,assim,essa sub-sede facilita a vida dos trabalhadores da região que antes precisavam sair de suas cidades para serem atendidos na sede em Curitiba”, explica o presidente do Sindicato, Luís Alberto dos Santos. A sub-sede em São José dos Pinhais está localizada no Edifício Shopping Celli, na Rua XV de Novembro, nº 2175 - 5º andar, sala 21 e o atendimento é feito mediante agendamento pelo telefone (41) 30724451, de segunda a sexta.


05

Ano VIII - 93ª Edição

Presidente e funcionárias do SINDEHOTÉIS participam do 7º Seminário Viver Mulher: Respeito, Dignidade e Igualdade

Jurídico

Foto: CONTRATUH

Contribuições Previdenciárias em Atraso

Durante o Seminário, as funcionárias do SINDEHOTÉIS receberam homenagem das organizadoras do evento da CONTRATUH

O presidente do SINDEHOTÉIS, Luís Alberto dos Santos e as funcionárias Silvana Antonievicz e Elisangela Klens Ferreira, participaram da 7ª edição do Seminário Nacional Viver Mulher: Respeito, Dignidade e Igualdade – Não à violência. O evento, promovido pela CONTARTUH, contou com a participação de aproximadamente 100 pessoas entre trabalhadoras, filiados e colaboradores de diversas partes do país. Lançado em 2007, o encontro promove princípios como a não-violência contra a mulher, esclarecimentos a respeito da lei 11.340/2006 - conhecida como lei Maria da Penha, a igualdade profissional e social, e palestras motivacionais às participantes do evento. O Seminário contou com também com a participação de diversos convidados. A deputada Luiza Erundina esteve presente na abertura do evento.“A igualdade entre o homem e a mulher é justa, entretanto o poder está mal distribuído e enquanto o poder não estiver bem distribuído, não haverá igualdade”, ressaltou durante seu pronunciamento. Estiveram também presentes o presidente da Nova Central, José Calixto Ramos e a secretária de Estado da Mulher do Distrito Federal, Olgamir Amancia.

Foto: CONTRATUH

Diretores do SINDEHOTÉIS participam da 7ª Marcha das Centrais Sindicais com mais de 50 mil trabalhadores em Brasília

Diretores e funcionários do SINDEHOTÉIS participaram da 7ª Marcha em Brasília, que reuniu cerca de 50 mil trabalhadores e representantes de diversos movimentos sociais. A Marcha, organizada pelas seis Centrais Sindicais, contou com uma pauta de reivindicações com 12 itens, entre eles o fim do fator previdenciário, a jornada de 40 horas semanais sem redução salarial e política de valorização dos aposentados.“Nosso dever é representar os trabalhadores e lutar pela garantia e conquista de seus direitos e benefícios”, explica o presidente do SINDEHOTÉIS, Luis Alberto dos Santos. De acordo com José Calixto Ramos, presidente nacional da NCST (Nova Central Sindical dos Trabalhadores), entidade à qual o SINDEHOTÉIS é filiado, o objetivo da marcha foi “fazer com que a presidente Dilma ouça as reivindicações dos trabalhadores”. Segundo ele,“trouxemos os trabalhadores para fazer barulho, para fazer a manifestação dos sindicatos, para dar seu grito de alerta e pedir para que ela nos receba”.Segundo o presidente do SINDEHOTÉIS, essa é a maior marcha já feita em Brasília. “Esta é a maior marcha que nós já fizemos, porque nós conseguimos organizar todas as centrais sindicais e movimentos sociais e conseguimos trazer, do Brasil todo, mais de 50 mil trabalhadores, entre eles estudantes, homens, mulheres, enfim, o povo brasileiro”, disse.

A partir do momento em que você tem uma atividade remunerada, obrigatoriamente você tem que contribuir para a Previdência Social, de acordo com o artigo 201 da Constituição Federal.Em contrapartida,preenchendo certos requisitos, você será atendido em caso de doença, invalidez, morte e idade avançada, além de outros benefícios,como salário-família, auxílio reclusão, salário maternidade, seguro desemprego e pensão por morte. Sobre Aposentadoria: Para ter direito, o segurado da Previdência Social deverá atender a algumas condições, como idade avançada (aposentadoria por idade) ou ter contribuído por um determinado tempo para a Previdência Social (aposentadoria por tempo de contribuição). Em ambos os casos, o segurado deve ter recolhido, no mínimo, por 180 contribuições. Ou seja,15 anos. Para o caso de aposentadoria por idade,regra geral,o segurado deverá ter 65 anos se homem, e 60 se mulher. Por tempo de contribuição,o homem pode se aposentar com 35 anos de contribuição e a mulher 30 anos.Mas,muitas vezes em razão de desemprego ou outro motivo, a pessoa pára de contribuir para a Previdência. Isso vai fazer com que ela adie sua aposentadoria. Evidente que, isso não ocorre se a aposentadoria for por tempo de contribuição (35 anos para homens e 30 para mulheres).As pessoas que começaram a contribuir muito cedo,se não tiverem lacunas, podem se aposentar bem antes das idades acima (65 homem e 60 mulher) pois completariam o tempo de contribuição antes disso.Porém,se a pessoa tiver feito sua inscrição na Previdência Social (pagamento com carnê - autônomo,por exemplo),poderá fazer pagamentos de contribuições com data retroativa.Evidente que esses valores sofrerão acréscimos de juros,correções e multas,porém,é oportunidade de preencher lacunas no período de contribuição do passado e antecipar sua aposentadoria. O segurado deverá fazer prova de que teve uma atividade remunerada no período que pretende colocar em dia. Ainda, somente poderá pagar contribuições em atraso relativas a período posterior à inscrição na Previdência e não a período anterior. Quanto aos empregados (com Carteira de Trabalho registrada), a contribuição sempre é presumida como efetuada pelo empregador. Ou seja, mesmo que o empregador não tenha realizado os depósitos, isso não prejudicará o empregado. A obrigação de recolher é do empregador e de fiscalizar isso, do INSS. Edson Massaro Postalli Assessor Jurídico do SINDEHOTÉIS


Ano 93ª Edição AnoVIIIV - 60ª

06 04

Convênio SINDEHOTÉIS Odonto Terceiro Milênio

Prestação de Contas do IPPA e do SINDEHOTÉIS é aprovada

A Odonto Terceiro Milênio é uma empresa genuinamente paranaense, que oferece melhor tecnologia existente no mercado atual em tratamentos dentários. Com uma equipe de profissionais especializados em vários procedimentos odontológicos. Marque uma visita e saiba quais são as condições especiais para associados do SINDEHOTÉIS e seus dependentes.

O SINDEHOTÉIS (Sindicato dos Trabalhadores no Comércio Hoteleiro, Meios de Hospedagem e Gastronomia de Curitiba e Região) e o IPPA (Instituto Profissionalizante Paraná Aliança), realizaram, no dia 15 de março, a prestação de contas das entidades referente ao ano de 2012 e a previsão orçamentária para o ano de 2014. Na presença de diretores e associados do SINDEHOTÉIS, a prestação de contas e previsão orçamentária do Sindicato e do IPPA foram devidamente aprovadas.“Essa é a prova da transparência de nossa administração e do respeito que temos por nossos associados, que confiam em nosso trabalho e acreditam no potencial do IPPA”, declara Luís Alberto, presidente do SINDEHOTÉIS.

Odonto Terceiro Milênio Rua Cruz Machado, nº 375 Telefone: 0800-6427575 (41) 3321-7150

Instituto Profissionalizante Paraná Aliança

Atenção Trabalhadores: o IPPA oferece cursos de qualificação e requalificação profissional para o trabalhadores de hospedagem e gastronomia e demais pessoas interessadas em ingressar neste ramo. A partir da Convenção de Trabalho 2011/2012, os trabalhadores que fizerem um curso de qualificação profissional pelo SINDEHOTÉIS / IPPA ou pelo Sindicato Patronal têm garantido um adicional de 2% sobre o seu salário base! Se você busca novas oportunidades, venha para o IPPA!

INGLÊS, ESPANHOL, INFORMÁTICA, RECEPCIONISTA PARA MEIOS DE HOSPEDAGEM,BÁSICO DE VINHOS, GARÇOM, BARMAN, HIGIENE E MANIPULAÇÃO DE ALIMENTOS, ASSISTENTE DE COZINHA,SALADEIRA, GOVERNANÇA, CAMAREIRA E GESTÃO DE PESSOAS EM HOSPEDAGEM E GASTRONOMIA

Convênios SINDEHOTÉIS Clínico Geral: Dr. Edmilson Mário Fabri Fone: (41) 3072-4451 Pediatria: Dra. Marina Cortes Del Grossi Fone: (41) 3072-4451 Ginecologia: Dra. Malu Dolinski Fone: (41) 3072-4451 Odontopediatria: Dra. Ana Cristina Farah Fone: (41) 3225-3661 Psicologia: Dr. Geraldo Magalhães Fone: (41) 3223-9101/ (41) 9141-3141 Acesso Saúde - Curitiba/Colombo Fone: 0800- 601-3500 / (41) 3025-3500 Hospital Menino Deus Fone: (41) 3302-2600 / (41) 3264-6412 Centro Diagnóstico Bom Jesus - Fone: 3016-9060 Clifame - Área de Saúde - Fone: (41) 3223-1262 Clínica de Ortodontia Ortotal - Fone: 3324-8237 Clínica de Olhos - Fone: (41) 3222-6065 Clínica de Fisioterapia Estética e Acupuntura Dra. Vanessa - Fone: (41) 3323-5606 Clínica Odonto Terceiro Milênio Fone 0800-64 32 75 75 / (41) 3321-7150 Doença da Pele, Cabelos, Unhas, Cosmiatria e Estética: Dra. Emmanuelle Bertoldi Fone: (41) 3244-8888 / (41) 3342-2363 Instituto Forlanini - Fone: 3224-6422 /3232-6636 Padrão Serviços Radiológicos - Fone: 3029-4010 Abril Ecografia - Fone: 3323-1556 / 3233-2754 PR Análise - Fone: (41) 3324-1254 Ótica Barão - Fone: (41) 3233-2626 Auto-Escola Cristo Rei - Fone: (41) 3324-7141 Assistência Jurídica Trabalhista Consultas Gratuitas - Fone: (41) 3072-4451 Essenciale Consultoria e Corretora de Seguros Fone: (41)3019-1665 Grupo Uninter (Facinter) – Fone: (41) 3072-4451

Associados com mais de 6 meses de filiação recebem auxílio material escolar para filhos até 18 anos

Instituto Profissionalizante Paraná Aliança – IPPA Rua Voluntários da Pátria nº 233, 15º andar Inscrições e Informações: (41) 3072-4451 / (41) 3072-4489 www.sindehoteis.org.br

Diretor Presidente: Luís Alberto dos Santos; Diretor Vice – Presidente: Moacyr Roberto Tesch Auersvald; Diretor – Tesoureiro: José Ademir Petri; Diretor – Secretário: Raphael Estevam da Silva Auerswald; Diretor de Assuntos Jurídicos: Claudeir Aparecido Albunio; Diretor de Aposentados, Pensionistas e Seguridade Social: Cláudio Tomasini; Diretora da Juventude da Mulher, do Idoso de Gênero e Igualdade Racial: Margarida Maria Pereira; Conselho Fiscal Efetivo: Gilmar Ruppel Veiga, Jurema dos Santos, Angenor da Silva; Conselho Fiscal Suplente: Sidnei do Prado, Elon Pires Soares, Avelino Ferreira da Silva; Suplente de Diretoria: Terezinha Gonçalves Xoteslem, Dinalberto Cunha, Oswaldo de Souza, Sirlei Cerino da Luz Ribeiro, Nerci Francisco Trindade, Carlos Cesar Freitas Ferreira.


85f18a3fb9b8bf3ddeeef5abb4deab83