Issuu on Google+

COMÉRCIO

JCBR - Jornal do Comércio de Betim e Região Edição - Nº 05 | Junho- 2013

COMÉRCIO NO BAIRRO Entenda porquê a alternativa de comércio fora do tradicional centro cresce cada vez mais em Betim

MINHA EMPRESA, MEU NEGÓCIO

RECURSOS HUMANOS

Conheça a história de sucesso de Geraldo Soares de Lima, cabeleireiro há 18 anos e referência em cosmetologia na região do Teresópolis

Você sabia que o seu comportamento diz muito sobre você? Aprenda como se portar em um processo seletivo e tenha êxito!

Capa

AÇÕES DO SINDICATO Fique por dentro dos benefícios e vantagens garantidos aos filiados do SindBetim e conheça as ações promovidas pela entidade

Jornal do Sindicato Patronal do comércio de Betim, Igarapé, São Joaquim de Bicas, Juatuba, Esmeraldas e Mateus Leme


Editorial Helvécio Siqueira Braga PRESIDENTE SIND COMÉRCIO

Palavra do Presidente Dois anos de gestão Dois anos de realizações, de objetivos propostos e de metas alcançadas. Assim resumo o tempo em que tenho atuado à frente do Sindicato Patronal do Comércio, enquanto pre­ sidente dessa entidade de tamanho peso e importância para os comerciantes e comerciários representados. Trata-se de um período rico, em que tem sido possível desenvolver de fato o comércio e não apenas nos atermos às obrigações básicas que regem o dever do sindicato. Depois de mais de três meses de discussões e entendimentos, celebramos juntamente com o Sindicato dos Empregados no Comércio de Betim (SEC), aquela que já é considerada a melhor convenção coletiva de trabalho da região metropolitana de Belo Horizonte. Criamos o Instituto de Assistência Social e Econômica dos Comerciantes e Comerciários de Betim e Região (INASEC) e, através deste, iremos oferecer à toda classe representada inúmeros benefícios que vão além dos reajustes salariais. Como resultado das nossas ações está o cartão do co­mer­ ciário, cartão alimentação, cursos de capacitação, regula­ mentação do vale transporte, regulamentação da cesta básica, do horário de funcionamento de shoppings e comércio de rua. Lembrando e visando sempre o respeito ao direito constituído do cidadão, sobretudo o de ir e vir e, principalmente, facul­ tando-lhe o direito ao trabalho e o exercício de suas funções. Aproveito para agradecer na pessoa da presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Betim (SECBetim), Celma Maria Alves e toda a sua diretoria pela parceria e disposição para buscarmos juntos a promoção e o desenvolvimento deste importantíssimo setor de nossa economia: o comércio. Temos muito ainda a fazer. O Sindicato Patronal do Comércio acredita no profissional e, para a construção de uma socie­ dade muito menos desigual, o que nos aguarda para o ano de 2013 é uma atuação ainda mais franca e propositiva para repetirmos esse sucesso.

Expediente Direção Geral Diagramador Redação Projeto Gráfico Fotografia Comercial Administrativo Financeiro Impressão Tiragem

Helvécio Siqueira Braga André Moreira Renata Zacaroni André Moreira Márcia Werneck Márcia Werneck Lincoln Ferreira Júlio César Diniz Geila Pires Pampulha Editora Gráfica Ltda 5000 exemplares

Entre em Contato SindBetim (31) 3594-5252 contato@sindbetim.com.br Av. Amazonas, 152B - Centro / Betim

Agradeço desde já a confiança e colaboração. Abraços, Helvécio Siqueira Braga.

COMÉRCIO


ÍNDICE

COMÉRCIO NO BAIRRO

Artigos

Betim e seus centros comerciais

08

Retenção de Talentos

15

ACONTECEU

09

Mardele Eugênia

A participação das mulheres no mercado

16

Minas ao Luar

Larissa Campos

Como evitar multas e Ações trabalhistas

18

HIT DO COMÉRCIO

Eliene Rezende

Como fazer a diferença no mercado competitivo

Márcia Werneck

23

20

Minha História no comércio

Minha empresa meu negócio

11

Eliane Avelino Gerlu Jóias

Cristian Lara

13 Geraldo Soares

Gerald´s Cabeleireiros


A maioria daqueles que contribuem para um sindicato não imaginam o que essa entidade que os representa faz. Muitos só se lembram da existência dos sindicatos no período que antecede a convenção salarial. Ainda assim, a melhor opção é ficar por dentro. Você sabia que o sindicato faz MUITO por você? Começando do zero

inédito: a criação do Instituto de Assistência Social e Econômica dos CoO que é um sindicato? O sindicato merciantes e Comerciários de Betim e é uma entidade que representa um Região – INASEC. gru­ po organizado de trabalhadores ou empregadores, da mesma atividaO INASEC de, trabalho ou setor da economia: a industria, o comércio, a prestação de O Instituto de Assistência Social e serviços e suas inúmeras subdivisões. Econômica dos Comerciários e ComerEste é o sistema adotado pelo Brasil ciantes de Betim e Região é gerido de e previsto pela CLT nos artigos 511 e forma compartilhada e foca na criação, 577. contratação, promoção e administração de recursos que tragam benefícios Como um sindicato é mantido para os comerciantes e comerciários nas áreas de saúde, educação, lazer, Basicamente, os sindicatos são esporte e cultura - fomentando e deman­tidos por meio das contribuições senvolvendo o comércio. sindicais, confederativas e sociais esAções do INASEC tabelecidas em convenção. As contribuições sindicais e confeO CARTÃO DO COMERCIÁRIO derativas são normatizadas através da CLT em seu artigo 578 (e seguintes), O Cartão do Comerciário tem como já a contribuição confederativa atua objetivo principal fornecer aos emconforme o art. 8º inciso IV da cons- pregados benefícios e descontos no tituição federal e art. 513 “E” da CLT, comércio. O usuário terá acesso a bem como as sociais que são normati- uma rede conveniada de empresas zadas através das convenções coleti- dos mais diversos segmentos como, vas de trabalho (CCT´s).

Sindicato Patronal x Sindicato dos Empregados Ambos possuem como uma de suas principais atribuições debater sobre os interesses econômicos de seus representados – fato que implica em, uma vez ao ano (através de uma convenção coletiva) firmar os índices de reajustes salariais buscando equilíbrio econômico. Entretanto, sabendo também que é atribuição dos sindicatos buscar de forma conjunta o desenvolvimento de inúmeras outras ações que tragam mais benefícios as partes, os sindicatos patronal e dos empregados, juntos, propuseram algo

por exemplo, supermercados, lojas de vestuários, depósitos de material de cons­ trução, informática, óticas, dentre outros. No quesito saúde, o cartão também tem grande valia. O titular terá conhe­ci­mento sobre quais clínicas médicas e odontológicas fazem parte do convênio – estendendo o benefício ainda às farmácias e proporcionando, dessa forma, mais comodidade e um diferencial nos pagamen­ tos, preços e condições. As compras efetuadas através do cartão do comerciário se­ rão pagas através do débito em folha. Para os interessados em aderir ao cartão do comerciário é necessário realizar um cadastramento prévio no website do SindBetim (www.sindbetim.com.br) e/ou no INASEC (www. inasec.com.br) e aderir às cláusulas e condições estipuladas pela administradora do cartão. Mais informações podem ser esclarecidas pelo número (31) 3594-5252. Destaque: Este pré-cadastro já está a disposição desde o dia 15 / 06 / 2013.

Ações Internas do Sindicato

AÇÕES INTERNAS DO SINDICATO

5


Ações Internas do Sindicato

CARTÃO ALIMENTAÇÃO

6

O conceito do cartão alimentação é claro e conciso: trata-se de um cartão que dará ao usuário acesso a uma rede conveniada de supermercados, padarias, lanchonetes, bares e restaurantes onde seja permitido efetuar a compra exclusivamente de alimentos in natura, bem como prontos para consumo. Evitando assim, o trabalhoso processo de compra, armazenamento e distribuição de cestas básicas. Destaque: conforme cct 2013/2014 os beneficios são para empresas usuá­­rias do cartão dos comerciários / alimentação

PLANO DE CARREIRA O INASEC, por meio dos sindicatos, disponibilizará ainda aos comerciários cursos de aperfeiçoamento profissional como forma de desenvolvimento na carreira – assim como qualificação de mão de obra aos comerciantes. O plano se constitui de três etapas: Junior / Pleno / Máster. Os cursos profissionalizantes serão oferecidos por instituições de ensino conveniadas ao INASEC, que buscará também, oferecer os cursos nos modelos presenciais, tele presencial ou à distância (online). Destaque: Nos dois últimos casos,

as avaliações serão realizadas presencialmente, em local a ser designado pela entidade conveniada. Através da qualificação dos comerciários para exercício de suas funções é possível garantir melhores rendimentos salariais assim como conheci­ mento de disciplinas referentes à legislação trabalhista, gestão financeira familiar, meio ambiente, dentre outras.

cia médica proporcionando aos comerciários conforto no atendimento e melhores preços nas consultas médicas. Destaque: a Clínica de Assistência Médica Trabalhista, especializada na gestão da medicina do trabalho, oferecerá aos comerciantes e comerciários contribuintes do instituto INASEC, serviços de assistência médica trabalhista como atestados médicos adREDE DE ASSISTENCIA MÉDICA missionais, demissionais e periódicos além da implantação dos Programas Consiste em uma rede conveniada, de segurança do trabalho como PCMque oferecerá aos usuários assistên- SO, PPRA dentre outros.


Sua segurança é nosso objetivo!

EPI’S SOLDAS ABRASIVOS MOVEIS DE AÇO

UNIFORMES SINALIZAÇÃO FERRAMENTAS MATERIAL DE LIMPEZA

(31) 3531-2406

Av. Bandeirantes,1312 - Bairro Filadelfia Betim/MG

www.avencedoraepi.com.br


Comércio no bairro

Comércio no Bairro

Betim e seus centros comerciais

8

Até pouco tempo atrás, o cenário que constituía a maioria das cidades seguia sempre um mesmo padrão: o comércio era totalmente concentrado na região central, fazendo com que os habitantes dos municípios se deslocassem dos seus bairros de moradia em busca de produtos e serviços. Em Betim não era diferente. Algumas vezes, por exemplo, esse público consumidor ainda se via obrigado a ir além: procurar em cidades vizinhas, como Belo Horizonte e Contagem, àquilo que por aqui não era ofertado - ou estava em falta. O constante crescimento de Betim fez essa situação, antes convencional, dar es­pa­ço a uma nova realidade: ao receber cerca de 20 mil novos habitantes por ano - que se estabelecem por diversos bairros e regionais da cidade - empresários do tradicional centro se atentaram para uma nova tendência (na finalidade de suprir uma carência): o comércio dentro dos bairros.

As causas desse novo processo A ‘descentralização’ econômica consiste no fato de que o comércio, antes retido por completo no centro da cidade, passa a se expandir para os bairros mais afastados. Para José Barboza, presidente da CDL Betim ”não se trata nem mesmo de uma descentralização e sim, da emergência de novos centros em conseqüência do tamanho da cidade. Betim ainda não estabeleceu qual região vai crescer e esse processo é possível em todos os seus corredores”, explica. Adiante o crescimento populacional, atra­tivos como os baixos custos com aluguel (comparado ao que é praticado na região central) têm sido fundamentais para esse movimento se manter num curso crescente. Movimento que tem inclusive chamado a atenção não somente de lojistas e comerciantes, mas de setores financeiros: os bancos, por exemplo, também têm ampliado sua abrangência – como no bair­ro São Caetano, contemplado no final do mês de maio

com a inauguração de uma agência da Caixa Econômica Federal.

Por que comprar nos bairros Esses ‘conjuntos de centros comerciais’ oferecem, além de comodidade, conforto. E os pontos positivos são muitos: facilidades para estacionar (assim como pode inexistir a necessidade de uso de automóveis devido à proximidade com as lojas); atendimento diferenciado que possibilita um maior contato entre comerciante e cliente – vantagem para ambos quando a fidelização é, de certa forma, uma garantia de negócio fechado; configuram bons exemplos. A variedade de produtos e serviços também acrescenta para que essas regiões caminhem com suas próprias pernas. Além disso, fatores como geração de emprego e renda para a população do entorno são de extrema importância quando se leva em consideração que um dos pilares da economia consiste justamente no comércio e que há, dessa maneira, uma absorção de mão de obra local.

Para refletir Mas e os shoppings? Que com toda sua estrutura - que consiste em uma concentração de comércio de produtos e serviços, lazer e entretenimento com plena segurança - são tidos como grandes centros co­ merciais? Qual o impacto desses empreendimentos sobre o comércio da região central? Sobre o comércio nos bairros? Betim está prestes a inaugurar dois mega centros de compras e, se estes projetos desde já revolucionam os hábitos da população, quais medidas o comércio de rua deverá tomar para manter sua clientela? O SEBRAE, juntamente à Aciabe, AME Betim, CDL, SindBetim e Secretaria de Desenvolvimento Econômico deram início no ano de 2012 ao projeto intitulado ‘Shopping a Céu Aberto’. A iniciativa prevê que os comerciantes de rua se reúnam periodicamente com o propósito de criarem ações para atrair o interesse do consumidor. O plano tem como piloto a região central de Betim – e em breve será implementado nos demais centros comerciais da cidade.

Em Betim, o Jornal do Comércio se faz presente em diversas regiões: bairros como Bueno Franco, São Caetano, Niterói, Angola, Santa Lúcia, Ingá, PTB, Alterosas, Teresópolis, grande Centro e até mesmo toda a extensão da Avenida das Américas são contemplados com a distribuição dos exemplares. Em todos eles a economia já possui autonomia e vida própria: são locais em que houve um crescimento de investimentos que podem ser vistos tanto nas tradicionais lojas de vestuário quanto em oficinas de automóveis, farmácias, casas de rações, de materiais de construção, supermercados, dentre inúmeros outros segmentos. Nas próximas edições do jornal, você vai conhecer um pouco mais sobre as riquezas desses bairros, que têm muito a oferecer.

Portanto, se você acha que comerciantes e comerciários são consumidores do seu produto Anuncie Aqui!


No dia 08 de Junho o SESC Minas através do Sindicato Patronal do Comércio e em parceria com a Funarbe, trouxe para Betim um dos mais tradicionais eventos da boa música: o Minas ao Luar. O grupo Flor de Abacate abrilhantou a noite do público presente na Praça Milton Campos cantando e encantando os clássicos do samba e do chorinho. O Flor de abacate desenvolve desde o ano de 1989 um trabalho de pesquisa, estudo e divulgação da música instrumental brasileira. Os integrantes, que possuem formação popular e acadêmica, se destacam principalmente pelas interpretações e arranjos das suas composições próprias. O Flor de Abacate já possui um álbum (de mesmo nome) lançado em 1999, o CD “Batuque” de 2002 e um terceiro disco, datado de 2004, com músicas inéditas do maestro Belini Andrade. O Minas ao Luar é um projeto musical que busca o resgate e o incentivo da tradição seresteira em todo o estado.

Aconteceu

Aconteceu Minas ao Luar

9


Artigo

Como fazer a diferença no mercado competitivo do século XXI

10

Para se destacar no novo milênio é necessário INOVAR, SURPREENDER e CRIAR. É preciso entender a informação como matéria prima para os negócios e investir nela para que nos tornemos GESTORES DA INFORMAÇÃO altamente qualificados e preparados para enfrentar os desafios do mercado. Com consumidores cada vez mais exigentes, o desafio das empresas é o de criar “novos valores” relacionados aos seus produtos e serviços. Os valores agregados tornam-se imprescindíveis para auxiliar os consumidores no momento da decisão de compra e, portanto, torna-se necessário fazer a diferença. No momento decisório, uma empresa deve levar em conta que vivemos em um Mundo Globalizado e os comportamentos de consumo sofrem influências não apenas locais ou regionais. Devemos estar preparados para “PENSAR GLOBALMENTE E AGIR LOCALMENTE”. Mais uma vez destaco a importância do investimento em informação para alcançar o SUCESSO no Mercado. Outro desafio empresarial é o de transformar seus clientes em advogados da sua marca, produtos, serviços e valores fazendo com que eles divulguem sua empresa e façam propaganda para você de forma espontânea. Isso acontece quando o cliente

se sente atendido em todas as suas necessidades e expectativas. Tornase cada vez mais difícil conquistar a FIDELIDADE de um cliente, mas podemos fazer com que ele nos dê sempre a PREFERÊNCIA, satisfazendo a sua necessidade de uma forma mais eficiente do que a concorrência. Atribuir valor como ferramenta na busca pela competitividade também é um diferencial. Devemos criar MOMENTOS MÁGICOS e NÃO MOMENTOS TRÁGICOS. Inovar, agregar valor, comunicar fazem parte da estratégia para manter os clientes sempre ativos. A propaganda boca-a-boca se transforma numa ferramenta de suma importância para as organizações. Podemos citar como valores a CREDIBILIDADE e a CONFIANÇA. Falando em momentos trágicos, falta de comprometimento, falta de comunicação entre as áreas da empresa, falta da cultura de planejamento, e, principalmente, falta de preparação dos profissionais para atuarem de forma mais competitiva, são fatores que podem dificultar a conquista de novos clientes e a manutenção dos que já foram devidamente conquistados. É importante enfatizar a importância de investir, de fato, em informação. O profissional de hoje deve ser um “Infomanager” , ou seja, um Gestor da Informação. Surpreender é o caminho. O clien-

te valoriza experiências prazerosas e compartilha com seus amigos e conhecidos a alegria de ter vivenciado tais momentos. Diferenciação é o caminho para o sucesso. Lembre-se sempre que os melhores negócios surgem sempre dos maiores problemas. Então, dar ouvidos ao mercado é estar atento aos problemas que as pessoas apresentam e tentar transformar as necessidades descobertas em grandes oportunidades. Você deve agir como um Consultor de Negócios ou seja, descobrir a melhor solução para os problemas de compra dos seus clientes. Para finalizar, existem 4 palavras importantes que podem levar o profissional de hoje a alcançar o sucesso: DETERMINAÇÃO, INFORMAÇÃO, PLANEJAMENTO e RELACIONAMENTO portanto, desenvolvam os seus próprios modelos de SUCESSO!!!.

Fernando Marchesini é coordenador e professor da FGV do curso de MBA em Gestão de Negócios em Comércio e Vendas que está sendo lançado na Unidade FGV – BETIM. Mais informações, no telefone: (31) 3594-3900.


Garantir a satisfação do cliente, conhecer o produto que você comercializa e apresentar boa vontade e desenvoltura são os segredos para uma longa jornada dentro do comércio Quem nunca sonhou em acertar na escolha da profissão e iniciar uma trajetória bem sucedida, dentro de uma empresa promissora, acompanhar o crescimento da mesma e evoluir junto à ela? Para muitos, este é o ideal de uma vida perfeita. Para Eliane Avelino é mais que um sonho: é a concretização dos seus planos. No ano de 2001, Eliane desenvolvia um trabalho dentro da Igreja São Francisco de Assis, na catequese, juntamente àquela que mal imaginaria um dia ser sua empregadora. Sua simplicidade e paciência atreladas ao seu dinamismo foram grandes atrativos para a empresária Luzia Gomes, proprietária das lojas Gerlu Jóias (juntamente ao empresário Geraldo de Guarda), que logo fez o convite à colega, ofereceu uma vaga em sua loja e, da noite para o dia, fez de Eliane uma nova comerciária. A empregada conta que à princípio, como não tinha nenhuma experiência no comércio, iniciou seu trabalho na empresa na função de caixa. Mostrando garra, determinação e força de vontade para aprender, Eliane foi além do que dizia respeito à sua ocupação e dominou em pouco tempo as técnicas de venda – o que a garantiu uma promoção. “Vi que meu perfil se encaixava perfeitamente com o da empresa e que combinava também com o meu jeito de ser. Aproveitei essa oportunidade para tirar o máximo de conhecimento possível. Creio que isso foi fundamental para obter o sucesso e progredir”, afirma. E ela não parou por aí. Orgulhosa, a vendedora revela que antes o trabalho executado somente por homens ganhou uma nova protagonista: Eliane foi a primeira mulher a desempenhar a gravação em manuscrito de nomes em alianças dentro da Gerlu Jóias, um feito que ela atribui à sua habilidade.

Conheça a Eliane - e a Gerlu Jóias: Endereço: Avenida Amazonas, nº 817, Centro. Betim / MG. Contato: (31) 3532-1950

Eliane Avelino Siqueira Dias Pereira Vendedora na loja Gerlu Jóias há 12 anos

Minha história no comércio

Minha história no comércio

11 Atuar na área de vendas ainda agrega muitos pontos positivos. Hoje Eliane faz parte da vida de inúmeros casais que compraram suas alianças, seja de compromisso ou casamento, em suas mãos. “São momentos importantes, de peso, que ficam eternizados na memória dos clientes e que eu acabo sendo a fada madrinha, que faz parte e possibilita esse conto de fadas. Por isso, meu comportamento deve ser o mais adequado possível, é preciso fazer de qualquer venda um ato de amor”. A funcionária ainda relata que ao longo desses 12 anos de comércio viu muita coisa mudar (e para melhor) – desde a normatização da carga horária trabalhada às facilidades oferecidas aos clientes. Mas essas mudanças também ocorreram na esfera pessoal da vida de Eliane. A vendedora pontuou que as conquistas dos seus patrimônios (como seu casamento, sua casa própria e, até mesmo, seus filhos) só foram possíveis graças à oportunidade de ter uma estabilidade financeira através de seu emprego na Gerlu. Para quem pretende iniciar na área, Eliane dá algumas dicas. “Trabalhar com comércio implica em lidar com todo tipo de público e, seja ele o mais educado ou o mais apressado, o cliente sempre tem razão. É preciso ter jogo de cintura e deixar o orgulho de lado para dar espaço à cortesia”. A busca pela especialização, traçar objetivos e enxergar além da comissão é também muito importante: “Você tem que controlar bem a situação e ter em mente que é muito mais importante garantir a satisfação do cliente do que ficar calculando quanto vai faturar com a venda”, reitera a comerciária.


Rua do Rosรกrio, 1068 - Angola - Betim - MG Telefone: (31) 3532-4272


Ser a referência e inspiração de diversos profissionais do ramo da cosmetologia em Betim não é para qualquer um. Geraldo Soares de Lima, 44, é cabeleireiro há 18 anos na região do Teresópolis e por onde passa, faz escola. O profissional que já teve a oportunidade de ir da periferia para o mundo está prestes a inaugurar mais um salão Gerald´s Cabeleireiros – agora, na Clínica Sempre Mais – e conta para o JCBR um pouco sobre sua trajetória de ascensão. Como você chegou à sua profissão? Eu freqüentava o salão de uma amiga, mas nem todas as vezes que saí de lá foi plenamente satisfeito. Quando eu queria deixar o cabelo mais longo e pedia o famoso ‘tira só as pontas’, cortavam sempre mais. Daí, juntei a minha frustração à habilidade que tenho de desenhar (eu passava boa parte do meu tempo desenhando cortes de cabelos e penteados) e tracei uma meta: eu ainda vou abrir um salão para fazer a vontade do cliente e realmente ir de acordo com o seu pedido. Foi assim que cheguei à minha profissão.

Geraldo Soares de Lima, 44, cabeleireiro há 18 anos na região do Teresópolis Proprietário do Gerald´s Cabeleireiros.

O meu cliente é a minha estratégia de marketing lá fora. Ele é o melhor vendedor que pode haver num mercado, por isso, deve ser tratado como tal.

Você enfrentou alguma adversidade no início da sua carreira? Claro! Como ainda não era conhecido, não tinha uma agenda de contatos e nem de clientes. As pessoas não confiavam no meu trabalho. Foi ao criar um mural com os desenhos dos cabelos que eu imaginava que obtive credibilidade com o público morador da região. Para você, o que não pode faltar em um bom profissional? Motivação - que deve vir, inclusive, como conseqüência da satisfação do cliente. Além disso, respeitar o espaço do outro e entender que há mercado para todo mundo. Hoje a minha família (irmãos, sobrinhos, primos) são cabeleireiros graças a minha história bem sucedida no ramo, à minha empreitada. E todos atuam no Teresópolis, mas nenhum deles é visto por mim como concorrente ou ameaça. Cada um trabalha em uma área, cada qual com suas qualidades. E qual o seu diferencial em um mercado consideravelmente concorrido? Ser visionário com embasamento na técnica. Meu dife­ rencial é bater o olho no cliente e conseguir visualizar qual o problema dele assim como a solução; enxergar os resultados antes mesmo de colocar as ‘mãos à obra’. Quando um cliente me procura ele tem um motivo, seja ele grande ou não. E eu acredito que o a forma como ele é recebido, compreendido, é o diferencial. O cabeleireiro é um pouco de tudo, psicólogo, amigo, conselheiro. Nós trabalhamos diretamente com a auto-estima da pessoa. É preciso compreender o momento que o cliente está vivendo para po­

der agir conforme a sua vontade – sobretudo, sendo sincero. Quais os serviços prestados no Ge­ ralds Cabeleireiros? O leque é amplo. Eu procuro me atualizar freqüentemente, pois a cos­­ metologia é uma área que está sempre se renovando. Hoje não é

só a mulher que vai a um salão se produzir, os homens também. Fazemos corte, escova, penteado, maquiagem, tratamentos, químicas. Na maioria das vezes, as pessoas vão a um salão, fazem o que que­rem e não voltam. Aqui, a nossa preocupação não é trazer o clien­te uma única vez, é mantê-lo sob os nossos cuidados sempre. O meu cliente é a minha estratégia de marketing lá fora. Ele é o melhor vendedor que pode haver num mercado, por isso, deve ser tratado como tal. A marca registrada do Gerald´s Cabeleireiros é uma águia. Qual a relação dela com o seu trabalho? Muitas pessoas me perguntam isso e dizem, ”poxa, um salão de beleza? Tinha que ter a foto de uma modelo” – mas na verdade, trata-se de uma questão pessoal. A águia caracteriza a minha história. Em muitas culturas ela significa renovação. E eu estou nesse processo constantemente e acredito que o ser humano deveria adotar essa mesma postura. A águia tem uma visão de longo alcance, eu procuro sempre enxergar o mais longe possível, ir além. Você estreitou os laços com seus clientes através de um baile, realizado todos os anos, em comemoração ao aniversário do seu estabelecimento. Qual a relevância dessa iniciativa? O baile aproxima as pessoas. É um momento de lazer, descontração, distração. E também uma oportunidade de network. Com ele as pessoas vêem o meu trabalho, o co­ nhe­cem e acabo agregando ainda novos amigos e clientes.

Minha empresa, meu negócio

Geraldo Soares de Lima

13


Retenção de Talentos - Reduzindo a taxa de Rotatividade de seus colaboradores

Mardele Eugênia Sócia/ Gestora da Faculdade AAS,

As organizações sabem que contratar e formar mão de obra tem um custo significativo. Então a solução é detectar e reter o talento. Para tanto, existem diversas medidas que melhoram o ambiente de trabalho, e que não exigem grandes investimentos financeiros. Um bom exemplo de política a ser adotada é o “Auxílio Educação”. O ser humano requer aprendizado contínuo para fazer parte de uma organização, e esta para manter-se nos padrões de exigência do mercado. A política de incentivo à educação terá impacto positivo na qualidade de vida dos colaboradores e de seus familiares, e na qualidade dos serviços e/ou produtos oferecidos pela organização.

centivo, em 2011, o governo deu nova redação ao Art. 28, § 9º, alínea t, da Lei 8.121/91 (Plano de Custeio da Previdência Social), prevendo que não é tributável o valor relativo a plano educacional, ou bolsa de estudo, que vise à educação básica de empregados e seus dependentes e, desde que vinculada às atividades desenvolvidas pela empresa, à educação profissional e tecnológica de empregados, e: não seja utilizado em substituição de parcela salarial; e o valor mensal do plano educacional ou bolsa de estudo, considerado individualmente, não ultrapasse 5% da remuneração do empregado a que se destina ou o valor correspondente a uma vez e meia o valor do Salário Mínimo vigente, o que for maior.

Passos para implantar uma Política de Incentivo à Educação

Para facilitar o entendimento veja os exemplos abaixo.

➢ Defina as competências (conhecimentos, habilidades e atitudes) para cada cargo, elencando a escolaridade adequada e os cursos de aperfeiçoamento necessários para o desempenho daquela função; ➢ Cheque a situação de cada colaborador, comparando: competências exigidas para o cargo x competências que o colaborador já possui; ➢ Liste então o “gap”, ou seja, “quem falta fazer (ou desenvolver) o quê”; ➢ Estabeleça um cronograma para adequação às competências estabelecidas; ➢ Estabeleça metas e implante uma política de incentivo, oferecendo bolsas, por exemplo, de 30% do valor das mensalidades dos cursos; ➢ A Organização também poderá definir um determinado número de bolsas e pré-requisitos para os interessados e fazer a seleção, dando prioridade àqueles com mais tempo de casa; ➢ O pagamento do Auxílio Educação poderá ser efetuado em folha de pagamento ou depósito em conta corrente do colaborador, mediante apresentação de comprovante de quitação feita à Instituição de Ensino.

BETIM

“Pessoas diferentes precisam de métodos diferentes!”

Artigo

Comerciante: você gostaria de reduzir a taxa de Não tributação do Auxílio Educação Visando estimular as organizações a implantarem o inrotatividade dos seus colaboradores?

15

Achou complicado? Precisa de ajuda para im­ plantar a sua Política de Incentivo à Educação? A Faculdade AAS de Betim Ltda – ECOTEC, que oferece atualmente cursos técnicos e de capacitação, firmou parceria com o Sind Comércio, e poderá lhe ajudar. Agende um horário conosco: 3596 4949.

3594-3100

e d o v i s n e t In S A I R FÉ 2x 265,00 (Material Incluso)

Vagas Limitadas....

ISO 9001

Rua Professor Clóvis Salgado,32 • Centro • Betim betim@luzianalanna.com.br


A participação das mulheres no mercado de trabalho – e a estabilidade provisória por gravidez

Larissa Campos Sócia da área trabalhista da Sgarbi & Magalhães Advogados Contato: larissa@sgarbimagalhaes.com.br

Artigo

É

16

público e notório: a participação das mulheres no mercado de tra­ balho, especialmente no co­ mér­cio, tem aumentado (e muito) nos últimos anos. O papel da mulher como dona de casa está sendo substituído pela figura da empregada e/ou em­presária. Segundo dados do IBGE referentes ao período de 2003/2011, a participação das mulheres no setor do comércio passou de 42,6% para 57,5%. E frente a isso houve um salto: há mais empregadas mulheres no comércio comparado aos homens fa­to que tende a crescer. Incentivos: a participação da mu­ lher no mercado de trabalhos se dá por meio de políticas de inclusão - e não discriminação. A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) possui um ca­ pítulo exclusivamente dedicado ao trabalho da mulher, que tem sido alvo de sucessivas alterações, sempre visando trazer maior proteção à mu­ lher. IMPORTANTE: A redação do art. 373-A da CLT cria diversas normas que proíbem o tratamento diferen­ cia­ do e discriminatório contra as mu­­lheres, inter alia: (i) a proibição de publicar anúncio de emprego no qual haja referência ao sexo do candidato, salvo se a atividade assim exigir; (ii) a proibição de recusa de emprego, promoção ou a motivação da dispensa em razão de sexo, situação familiar ou estado de gravidez da mulher; (iii) a proibição de se utilizar de critérios de sexo ou situação familiar como fa­ tor determinante para a promoção da empregada; e, expressamente, (iv) a proibição da exigência de exame de gravidez ou atestado de esterilidade na admissão ou durante a vigência do vínculo de emprego da mulher. Conforme as discussões nos tribunais trabalhistas, a maioria dos conflitos entre empregadas e empresas diz respeito à gravidez e a estabi­li­

dade no emprego. Nesse sentido, a empresa não apenas está proibida de discriminar a mulher pelo estado de gra­videz, como deverá ampará-la no período de estabilidade provisória no emprego. Com efeito, a Constituição Federal garante à empregada gestante esta­ bi­lidade no emprego desde a concep­ ção (isto é, desde a data efetiva da gravidez) até cinco meses após o par­to, nos termos do art. 10, II, “b, do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias (ADCT). Ademais, a CLT garante o direito a licença maternidade de 120 dias, a ser concedida pela Previdência Social”.

Uma empresa não poderá rea­ li­zar medidas de proibi­ção à gravidez e/ou insinuações nesse sentido, considerando que a funcionária, mesmo grávida, deve ter as mesmas oportunidades e direitos dos demais empregados durante o seu período de garantia de emprego.

Pois bem. No que tange à estabili­ da­de na gravidez, houve significativa alteração na legislação e jurisprudência trabalhistas no final de 2012 e iní­ cio de 2013. Vejamos. Por um lado, em Setembro/2012 o Tribunal Superior do Trabalho (TST) alterou a Súmula nº 244, na qual consolidou o entendimento de que as mulheres têm direito à estabilidade no emprego mesmo que tenham engravidado durante o período de experiência e/ou contrato por tempo de­terminado. Mesmo que a empresa tenha dispensado a empregada de ‘boa-fé’,

sem ter conhecimento da gravidez, poderá ser condenada ao pagamento dos salários do período de estabili­da­ de ou reintegração em caso de comunicação posterior da ex-empregada. Por outro lado, no mês de Maio/ 2013, incluiu-se o art. 391-A na CLT (Lei 12.812/2013) que garante a empregada gestante a estabilidade no em­ prego mesmo que ela esteja no prazo do aviso prévio (trabalhado ou in­denizado). Portanto, mesmo que a empresa já tenha determinado a dispensa da empregada, será necessário reverter a dispensa e reintegrar a empregada ao trabalho caso ela engravide durante o cumprimento do aviso prévio. A legislação brasileira, amparada pelo entendimento dos tribunais trabalhistas, tem concedido uma proteção acentuada à mulher, em es­ pecial à mulher grávida. Uma empresa não poderá realizar medidas de proibição à gravidez e/ou insinuações nesse sentido, considerando que a funcionária, mesmo grávida, deve ter as mesmas oportunidades e direitos dos demais empregados durante o seu período de garantia de emprego. De olho na normatização: as empresas deverão dar atenção especial às empregadas mulheres, de forma a lhes garantir a proteção legal e, ao mesmo tempo, compatibilizar as peculiaridades da gravidez e da maternidade com as necessidades empresariais. Embora haja um certo ‘alarmismo’ de que as medidas de proteção à mu­ lher levarão ao desemprego, acredita-se que a tendência de inserção da mulher no mercado de trabalho não sofrerá retrocessos, e sim, passará por uma adequação para adaptação das empresas e das gestantes, considerando que o acesso e ascensão da mulher ao mercado de trabalho é um processo incontestável.


Estacao Digital Tremnet. Betim esta on-line.

Com o Estação Digital a Tremnet conecta você ao mundo. Até o final do ano serão implantados 20 pontos de WiFi grátis nas principais praças da cidade. Os 10 primeiros locais serão escolhidos por você. Acesse facebook.com/relacionamento.tremnet e vote. Curta e compartilhe essa novidade!

www.tremnet.com.br


COMO EVITAR MULTAS E AÇÕES TRABALHISTAS Eliene Rezende Delegada do CRCMG - Seccional Betim. Contato: delegaciacrcbetim@equilibriocontabilidade.com.br

Artigo

A

18

Delegacia do Conselho Regio­nal de Contabilidade agora também contribui com o Jornal do Comércio mensalmente falando ‘sem mistérios’ sobre assuntos contábeis. O objetivo é conscientizar a todos na escolha da contabilidade eficiente, que promova um estudo tributário para reduzir custos e que viabilize o aumento dos lucros, orientando sempre numa ação preventiva, ou seja, para evitar multas e ações. O foco inicial é a área de PESSOAL, então, fique atento as dicas: Contratação de empregado: o empresário deve contratar empresa de medicina e segurança do trabalho pa­ra realizar exames e análises dos riscos do trabalho, deve escolher car­ go, salário, CBO - Código Brasileiro de Ocupação (no site www.mte.gov.br) da real função a ser exercida pelo candidato ao emprego, realizar controle da jornada, das férias, dos Equi­pamentos de Proteção Individual para evitar afas­ tamentos e ações trabalhistas por desvio de função ou equi­paração salarial a outro funcionário. Contratação de serviços de Au­tô­ nomo: não pode ser contratado para realizar a atividade fim da empresa. Do pagamento serão deduzidas retenções do INSS, do ISS e do Imposto de Renda, se for o caso e deve cons­ tar em GFIP. A Empresa recolherá 20% (INSS) em alguns casos. Não deve aceitar Nota Fiscal Avulsa emitida por prefeituras por haver erros no reco­ lhimento e omissão de recolhimentos de outros impostos. Contratação de serviços de Pes­ soa Jurídica: Alguns serviços sujei­ tam-se a retenção de INSS, de Imposto de Renda, de PIS, da Cofins e da Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido, exceto alguns optantes do Simples Nacional.

Contratação de serviços de Coo­ pe­­ rativas e Micro Empreendedores Individuais (MEI): a empresa será res­­ponsável pela Contribuição Previdenciária Patronal na contratação de alguns MEI’s e cooperativas, principalmente as de serviços médicos. Cartão de Transporte ou Ajuda de Custo: a substituição do vale transporte por dinheiro é proibido pela le­ gislação, exceto ausência de vales ou car­tões para serem vendidos. Embo­ ra algumas Convenções Coletivas per­mitam essa substituição, o valor re­ passado ao funcionário deve ser

A substituição do vale transporte por dinheiro é proibido pela legislação, exceto ausência de vales ou cartões para serem ven­didos. Embora algumas Convenções Coletivas per­mitam essa substituição, o valor repas­ sado ao funcionário deve ser proporcional à efetiva utilização para deslocamento casa/trabalho para evitar integração ao salário por caracterizar o denominado ”salário por fora”

proporcional à efetiva utilização para deslocamento casa/trabalho para evi­­tar integração ao salário por carac­ terizar o denominado “salário por fo­­ ra”. Existem decisões favoráveis a essa “ajuda” quando oferecida ao vendedor externo que utiliza seu carro/moto para fazer os deslocamentos. Contribuições Sindicais: Devem ser descontadas do empregado e re­ co­ lhidas ao sindicato que efetivamente represente a categoria. Para segurança da empresa, outros des-

contos só devem ser realizados se houver permissão legal e autorização expressa e escrita do funcionário. Pagamento e homologação da Res­­cisão: Quando o aviso prévio é indenizado, a empresa deve pagar a rescisão até 10 dias do aviso e, para aviso trabalhado, até o 1º dia útil seguinte ao término do seu cumprimento, que pode variar de 30 a 90 dias, pois cada ano de trabalho acrescenta 3 dias aos 30 dias iniciais. A homo­lo­ gação no Sindicato ou Ministério do Trabalho, quando funcionário tiver um ano ou mais de trabalho na empresa, deve ocorrer nos prazos acima. Caso não ocorra, para evitar multas, a empresa deverá realizar Ação de Consignação em Pagamento para depósito não somente do dinheiro, mas também de todos os documentos para que o funcionário receba o Fundo de Garantia e o Seguro Desemprego. Contratação de Estagiário: é proibida a substituição dos empregados por estagiários. Só podem ser contra­ tados se estiverem no período de estágio obrigatório do curso e para realizar tarefas ligadas ao mesmo com acompanhamento da escola e da empresa. Horas Noturnas: para o trabalha­ dor urbano, considera-se noturno o trabalho realizado entre 22:00 as 05:00 horas do dia seguinte. Deve ser pago com adicional de 20% e a jornada deve ser reduzida de 60 minutos para 52 minutos e 30 segundos. Exem­plo de apuração para 07 horas de tra­ba­ lho: 07 x 1,142857 (índice)=8,00 horas noturnas. No próximo artigo, o foco do nosso estudo estará voltado para as orientações na área fiscal. Não percam, pois uma orientação seguida correta­ mente pode representar o diferencial entre o sucesso ou o fracasso do seu empreendimento.


Desconto

66% 20% 10% 33% 30%

No dia dos Namorados, surpreenda seu Amor na Naruna! 6 Sessões de Carbox + 6 Sessões de Vibromanta + 6 Sessões de Endermo

Consulte o regulamento no site: www.sindcupom.com.br

Não cumulativo com outras promoções Imagens meramente ilustrativas Rua Santos Dumont, 818 2º Andar - Ingá - Betim - MG Tel: (31) 3511-0578 Consulte o regulamento no site: www.sindcupom.com.br

Para evitar qualquer imprevisto e cuidar bem do seu "brinquedo". oleo VS + de R$ 10,00 por R$ 8,00! Não cumulativo com outras promoções Imagens meramente ilustrativas Avenida Rio Madeira, 215 - PTB - Betim - MG Tel: (31) 3593-4506

Não perca tempo, garanta já 10% de desconto em qualquer produto e acessórios na loja Azul Banaana! Confira e aproveite! Não cumulativo com outras promoções Imagens meramente ilustrativas Rua Santa Cruz, 455 - Centro - Betim - MG Tel: (31) 3511-8362

Consulte o regulamento no site: www.sindcupom.com.br

De

Consulte o o regulamento regulamento no no site: site: Consulte www.sindcupom.com.br www.shopsindvirtual.com.br

Palhetas Rodo todos os modelos para todos os veículos. De R$ 30,00 por R$ 20,00. So na Goiano auto peças e acessorios! Não cumulativo com outras promoções Imagens meramente ilustrativas Avenida Rio Madeira, 215 - PTB - Betim - MG DeDe Tel: (31) 3593-4506

Filmagem em 3D para Casamentos, Clip, Cerimonia e Recepção, na Márcia Werneck Vídeo, de R$2800,00 por R$1960,00!

R$ 24,00 Consulte o regulamento no site: www.sindcupom.com.br

Não cumulativo com outras promoções Limite de 1 cupom por pessoa De Validade do cupom: até 30 de Junho de 2013 De Tel: (31) 3031-1033 / 8827-6444

Essas e outras ofertas você encontra no site

www.sindcupom.com.br


Como obter sucesso em uma entrevista de emprego Cristian Lara Coordenador RH do Super Luna e Tutor na Faculdade UNOPAR Betim - Polo II

Artigo

P

20

articipar de um processo de se­ le­ ção requer algumas atitudes que, muitas vezes, as pessoas não dão a devida importância. A entrevista é a etapa que mais se reprova candidatos - e que é temida pela maioria deles. Nesta etapa devemos mostrar a razão de estarmos ali, o mo­tivo para que viemos e porque deveríamos ser contratados. Geralmente os candidatos às vagas de emprego sentem-se confian­ tes ao falar de suas formações e rea­ lizações, porém, durante a parte mais importante do processo – que é mostrar a sua desenvoltura, atitude e a forma como se comunica – essas mesmas pessoas ficam amedrontadas e não chegam à etapa final. Preparar-se é o melhor cami­nho para esta etapa da seleção. Faça uma lista de perguntas típicas em uma en­ trevista e convide alguém para trei­ nar com você várias vezes. O ideal é que você responda a qualquer uma das perguntas (por mais simples que sejam) confiante e após pensar por alguns segundos em o quê você está realmente dizendo – e nunca, em hipótese alguma, soltar os típicos “ééééé”, “Ahhhhh”, “bom...”. Não se esqueça de interagir com o entrevistador e responder exatamente o que foi perguntado no momento da entrevista.

antes da hora marcada, criando uma pressão desnecessária sobre o consultor que o vai atender também não é uma postura aconselhável. Atender o celular enquanto a entrevista se desenrola, usar trajes esportivos e informais, chupar balas ou mastigar chicletes e esparramar-se na cadeira à frente do consultor são atitudes que dizem muito sobre o seu comportamento, portanto, se policie.

Aos tímidos

Todos sabem que o nervosismo pode anteceder uma entrevista de emprego – e isso é absolutamente na­tural. As pessoas tímidas são as mais que mais sofrem com esse pro-

Todo candidato deve apostar no autoconhecimento e na ho­ nestidade durante a entrevis­ ta. Fale de suas experiências anteriores sem falar mal das empresas nas quais trabalhou. Ao falar de suas expectativas, procure associar realização pessoal ao sucesso profissio­ nal e não somente a aumentos salariais.

Algumas pessoas se precipitam e erram já no envio do currículo - o quê, de fato, ao contrário de ajudar prejudica a candidatura. São quatro ou cinco páginas de informações, com letras pequenas, em papel ofício, repleto de artifícios digitais (bolinhas, flechinhas, caixinhas, asteriscos e afins) omitindo e ofuscando as informações essen­ ciais.

cedimento, mas algumas dicas podem ajudar a driblar esse desconforto: mantenha a sua rotina no dia anterior a entrevista. Não fique se preocupando antecipadamente; chegue no horário, ou seja, nem cedo demais (o que aumenta a ansiedade pela espera da chamada), e muito menos atrasado (o que pode deixar você quase que em estado de desespero); procure relaxar enquanto espera a sua vez, leve alguma coisa interessante para ler, se entretenha.

É importante não se atrasar para entrevista. Mas chegar meia hora

Falar demais não significa dizer o necessário ao momento e muito

Evite as gafes

Pontualidade conta muito

Fale com moderação

menos estar falando a verdade. Antes de falar é preciso ouvir atentamente. O entrevistado precisa ter em mente que lhe serão feitas perguntas objetivas que merecem respostas igual­ mente objetivas. A entrevista não é um momento para falar de si, conforme pensam alguns candidatos. Falar demais pode ser muito bom na informalidade do dia-a-dia, mas é ruim num processo seletivo e é sinô­ ni­mo de exposição. Seja claro e conciso Todo candidato deve apostar no autoconhecimento e na honestidade durante a entrevista. Fale de suas experiências anteriores sem falar mal das empresas nas quais trabalhou, muito menos dos seus colegas trabalho. Não fique entrando em deta­ lhes sobre situações ruins nem se fazendo de vítima para o entrevistador. Ao falar de suas expectativas, procure associar realização pessoal ao sucesso profissional e não somente a aumentos salariais.

A primeira impressão é a que fica

Uma boa aparência é sim uma vantagem competitiva numa seleção de emprego. Tem muita gente que não se preocupa com isso e se veste de qualquer forma para participar de um processo seletivo. É importante tra­jar a roupa adequada, manter bar­ ba feita, cabelos bem cortados, perfume e unhas impecáveis, além de cur­sos atualizados, boa postura e tom de voz, dentre outros atributos. A inteligência e a boa aparência devem caminhar juntas sempre.

Deixe as portas abertas

Ao fim de uma entrevista agradeça com generosidade no olhar ao entrevistador e se coloque a disposição para quaisquer esclarecimentos, caso seja necessário. Seja simpático, bem humorado e o mais importante: mantenha SEMPRE um sorriso no rosto.


Entidades Nova diretoria No dia 30 de abril foi realizada na Associação Comercial, Industrial, Agropecuária e de Serviços de Betim (ACIABE) a eleição dos novos integrantes de sua diretoria. A assembleia que teve início às 19h30 e se estendeu até as 21h, reelegeu com ampla maioria dos votos o presidente Tomaz Brum, proprietário da Tremnet, e o empresário Lorvandir Celestino, da Ultrajato, na posição de vice – ambos empossados no dia 2 de maio. A diretoria, antes composta por 31 membros, agora conta com um número de 38 pessoas e representantes de grandes entidades da cidade como a Fazenda Vale Verde e os jornais Viver Bem e Folha Vale do Paraopeba. Vale ressaltar que o mandato desta nova composição abrange o biênio 2013 – 2015.

Março foi o mês de aniversário da ACIABE - que completou trinta anos de trabalhos e realizações na economia da cidade em grande estilo. Para celebrar o feito, a associação anunciou a alteração do nome ACIABE para ACE Betim: Associação Comercial e Empresarial de Betim. A mudança foi feita com a finalidade de criar um fortalecimento institucional da marca assim como padronizar a nomenclatura às associações comerciais e empresariais do país.

Ação inédita: Feirão de Imóveis - ACE Betim O mercado imobiliário está vendendo menos em Betim. A retração, tanto no número de unidades vendidas quanto na quantidade de lançamentos de imóveis na cidade, pode ser sentida em todo o município. Para mudar o quadro e fortalecer o mercado a ACE Betim propôs uma iniciativa inovadora: o I Feirão de Imóveis, nos dias 18, 19 e 20 de outubro. O evento busca divulgar o comércio de imóveis da cidade, desenvolver parcerias profissionais no setor e atrair novos clientes. Além disso, a ação vai contar com a presença de profissionais de engenharia e arquitetura, construtoras e depósitos de materiais de construção. Cursos para qualificação profissional também serão ofertados por meio da disponibilização de uma carreta do SENAC. Para as crianças que acompanharem os pais ao longo do passeio, muito entretenimento na Rua de Lazer que, em parceria com o SESC, vai conceder ainda brinquedos como pula-pula, piscina de bolinhas, cama elástica, dentre outros durante os três dias.

NOTA: Em decorrência da realização do mega evento Feirão de Imóveis, a ACIABE / ACE Betim cancela a realização do evento Encontro de Negócios, cujas edições estavam previstas para os meses de Junho, Julho e Agosto.

Confira quem faturou um aparelho Samsung Galaxy ao participar da promoção do cupom do SindBetim com o tema “Cliente” da edição de nº 4 do Jornal do Comércio: Adriane de Almeida Pereira - loja Roberta Calçados - Centro

Poliana Amaral Carvalho Kraço Comercial Ltda PTB

Entidades

Aniversário de cara nova - e nome também!

21


Entretenimento

ENTRETENIMENTO

22

Promoção SindBetim - Comércio é nosso negócio

Endereço:

Cidade:

CEP:

E-mail:

Tema: (Namorar) *Obs.: Usar apenas as duas linhas para escrever a frase

Empresa onde Trabalha:

Tel. Emp.

Edição nº005

Ganhe um celular Galaxy Y CPF:

Nome:

Tel.:

Incentivo Cultural = Frase Premiada

Cargo ou Função:

Regulamento: Para concorrer, os comerciantes e comerciários deverão preencher completamente este cupom, entregá-lo no SindBetim, até o dia 30 de junho de 2013, a frase vencedora será aquela que melhor se identificar com o tema proposto. Os ganhadores no ato da retirada do premio autorizarão o uso de sua imagem para publicação. Só poderão participar comerciantes e comerciários devidamente identificados. Cada pessoa só poderá participar com uma frase. Veja mais detalhes do regulamento no site: www.sindbetim.com.br Favor preencher e entregar no SindBetim - Endereço: Av. Amazonas, 152 B, Centro, Betim/MG


HIT DO COMÉRCIO Márcia Werneck werneckhit@sindbetim.com.br

Abertura oficial da concessionária Reauto Betim

Renata Zacaroni é a nova jornalista responsável por produzir o conteúdo do Jornal do Comércio de Betim e Região. Graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pelo Centro Universitário de Belo Horizonte – UNI-BH, Renata atua como assessora de comunicação, assim como já foi redatora de outros veículos impressos, repórter, produtora e apresentadora de alguns programas da TV mineira. Fábio Alves

Miss Comerciária: A campeã da quarta edição do concurso organizado pela Câmara dos Dirigentes Lojistas de Betim (CDL) é Gabriella Januzzi, funcionária da Foton Propaganda. Gabriella competiu com outras 15 candidatas que trabalham no comércio de Betim.

A comerciária Dani Bastos (Jussara Martins) e seu namorado, Danilo Cortizo.

O presidente da OAB Betim Gilberto Marques de Sá e sua esposa Dra Luciene Teixeira. Em evento “Projeto Resgate” da OAB Cidadã foi promovido dia 25 de maio pela OAB Betim no bairro Citrolândia.

O proprietário do Bar do Renato, Renato Freitas, também andou assoprando velinhas! Parabéns!

Mais uma edição do Ame Negócios aconteceu nos dias 09 e 10 de Maio e premiou empreendedoras com troféu Mulher que Ama Betim nas categorias: Empreendedora Ambiental: Ana Paula Gomes - TCA Tecnologia Ambiental; Empreendedora Coorporativa: Jaqueline Ribiro – FGV; Empreendedora Cultural: Lucimary Toledo; Empreendedora Individual: Marcia Werneck - Marcia Werneck Vídeo; Empreendedora Júnior: Sheila Saraiva - Lis Comunicação; Microempreendedora: Moema Cabral – Xocoalt; Empreendedora Sênior: Maria Fátima – Laborclínica; Empreendedora Social: Consolação Resende - Jornal Viver Bem; Casal Empreendedor: Luzia e Geraldo - Gerlu Jóias.

O cabeleireiro Ander Duarte, proprietário do Salão Ander Duarte, comemorou mais um ano de vida. Felicidades!!!

Renata Andrezza dos Santos usou sua criatividade e humor e faturou um vale-viagem do concurso cultural promovido pelo Betim Shopping em homenagem ao Dia das Mães de presente para sua mãe.

Hit do Comércio

Aconteceu no dia 29 de abril a abertura oficial da concessionária Reauto Betim. O evento contou com a presença do Diretor de Estratégia da marca (Volkswagen - VW), Jochen Funk, do Diretor Comercial da Reauto, José Ribeiro de Castro e do Diretor Presidente, Alexandre Araújo de Resende – dentre inúmeras outras autoridades que se fizeram presente na cerimônia.

23



Jornal do Comércio - 5ª edição