__MAIN_TEXT__

Page 1

Revista

|


Opinião

Susep: péssimo exemplo de gestão e ótimo exemplo de negligência Nesta edição da Revista Sincor-ES vamos tecer alguns comentários a partir de uma reportagem veiculada no portal CQCS, no dia 20 de agosto, cujo título trazia como informação a atuação da Justiça Federal de Uberlândia (MG) contra as famigeradas associações veiculares. Comecemos por fazer a seguinte pergunta: Deveria a Susep usar a mesma técnica ajuizada pelo Ministério Público Estadual (MPE)? Entendemos que sim, haja vista ser o assunto de sua competência conforme determina o Decreto Lei 73/66. Mas, o que percebemos e que, em vez de atuar na fiscalização do mercado de seguros, a autarquia prefere insistir em ações que visam prejudicar os corretores de seguros. Podemos datar o início dessa atitude quando houve a inclusão no PL ...... de um jabuti que trazia em seu bojo o cancelamento da Lei 4.594/64, que regulamenta nossa profissão. Felizmente, a tentativa fracassou. Mas a Susep não ficou satisfeita e a superintendente da autarquia tentou criar novas formas de prejudicar os corretores de seguros. Outra ação criada unicamente para criar desgaste entre a categoria e o mercado foi a tentativa de incluir nas propostas ou apólices os percentuais de comissões auferidas pelos profissionais e a criação do cliente oculto, como se fossemos pilantras que precisam ser vigiados o tempo todo. Suas verdadeiras obrigações, segundo o Decreto Lei 73/66, não têm sido cumpridas. Dentre essas obrigações, gostaria de mencionar a fiscalização da venda ilegal de seguros feita pelas associações veiculares, que nós nomeamos de “seguradoras-piratas”. A prática tornou-se uma verdadeira praga, prejudicando o mercado, inclusive o consumidor. O Sincor-ES desde que as associações veiculares se instalaram em nosso Estado, em sua quase totalidade vindas de Minas Gerais, procurou combatê-las dentro da lei e diretamente, com denúncias formuladas por nosso advogado e encaminhadas ao Ministério Público e ao Procon Estadual. Temos que fazer isso, pois a Susep não toma providências visando encerrar tais atividades nefastas a todos nós. Em junho de 2017 (Revista Sincor-ES, nº 237), relacionamos na página 10, as 28 primeiras das associações veiculares denunciadas ao MPES, que, por sua vez, após análise das denúncias as encaminhou ao Juiz da 10ª Vara Civil de Vitória. Por medida liminar, esse juiz determinou a paralização de suas atividades. E o que fez a Susep ao tomar conhecimento de que a Justiça Estadual estava fazendo o que era de sua obrigação? Avocou para si os processos. Com base no pedido da autarquia, o Juiz fez nova análise dos autos e decidiu reconhecer “a incompetência absoluta da Justiça Estadual para dirimir o feito, considerando o interesse de uma autarquia federal na lide, o que leva a se reconhecer pela competência da Justiça Federal para dirimir a questão” Assim, os autos foram remetidos à Justiça Federal. Vejam leitores que, além de não fazer o que seria de sua competência, a Susep atrapalha o que vinha sendo realizado em tempo recorde pela Justiça Capixaba. Mesmo com a saída do MPES e, por conseguinte do Juiz que respondia pela vara, continuamos promovendo as denúncias, agora ao Ministério Público Federal (MPF). Fizemos isso até que fomos informados que as denúncias deveriam partir diretamente daqueles que se sentissem lesados, levando-nos, assim, a fazer o encaminhamento das referidas diretamente à Susep, o que, infelizmente, nada mais aconteceu e sequer fomos informados sobre andamento dos processos e das providências adotadas. Se é que alguma providência foi adotada. No nosso entendimento, a Susep deveria, a partir do recebimento das denúncias formalizadas, encaminhá-las, como fez o MP de Uberlândia, diretamente à Polícia Federal ou à Justiça Federal, solicitando as devidas providências visando inibir ou encerrar as atividades nocivas das Associações Veiculares. Mas o que pudemos observar em todos estes anos a partir do momento em que pugnou integrar o Polo Ativo dos processos até então julgados pela Justiça Estadual do Espírito Santo, nada mais aconteceu ou pelo menos não temos qualquer conhecimento sobre o assunto.

José Rômulo da Silva - Presidente do Sincor-ES

2

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

EXPEDIENTE

SEDE PRÓPRIA Endereço:- Rua Frederico Lagassa, Nº 30 Conj. 509/512 - Edf. Scheila - Bairro Gurigica, Vitória, Espírito Santo Site: www.sincor-es.com.br E-mail: sincor-es@sincor-es.com.br Diretoria Presidente: José Rômulo da Silva 1º Vice-Presid.: José Alexandre Cid Pinto 2º Vice-Presid.: Nicolau Marino Calabrez 1º Secretário: Renato Silva de Bittencourt 2º Secretário: Deusdete Mantovanelli 1º Tesoureiro: Antonio José Alvarenga Imperial 2º Tesoureiro: Leonardo Souza Bergamini Diretor Social: Luiz Amaury Gontijo Dir. Mark. e Eventos: Antonio Nelson B. Fortunato Dir. Informática: Jaime Balbino de Oliveira Dir.Rel.c/Merc.: Neudon de Almeida Valadão Suplentes Ana Júlia Merotto, Luiz Cláudio Firme Pina e Guilherme Moraes Rueda Conselho Fiscal Maria Angélica Batista e Rene Neves Farias Suplentes de Conselho Fiscal Santa de Luziê Laiber de Oliveira, Dagmar Alves Mauricio Machado e Luiz Ferdinando Zanette Delegados Representantes junto a Fenacor-Efetivos José Rômulo da Silva e José Alexandre C.Pinto Delegados Representantes junto a Fenacor-Suplentes Nicolau Marino Calabrez e Antonio José Alvarenga Imperial Jornalista Marcilene Forechi Diagramação Ivo Tadeu Basilio Impressão GM Gráfica e Editora Ltda

Telefones para Contato

Geral....................................... 2125-6666 ................................................ 2125-6667 Deptº Adm./Financ.................. 2125-6669 Cadastro Corretor................... 2125-6676 Revista Sincor-ES.................. 2125-6671

Empresas Coligadas

ASSESSORIA JURÍDICA...... 3232-4800 (MOSCON E ASSOCIADOS ADVOCACIA)


Sumário

Bilhete do Presidente

“Estamos todos na fila” A cada minuto alguém deixa esse mundo pra trás. Não sabemos quantas pessoas estão na nossa frente. Não dá pra voltar pro “fim da fila”. Não dá pra sair da fila. Nem evitar essa fila. Então, enquanto esperamos a nossa vez: Faça valer a pena cada momento vivido aqui na Terra. Tenha um propósito. Motive pessoas! Elogie mais, critique menos. Faça um “ninguém” se sentir um alguém do seu lado. Faça alguém sorrir. Faça a diferença. Faça amor. Faça as pazes. Faça com que as pessoas se sintam amadas. Tenha tempo pra você. Faça pequenos momentos serem grandes. Faça tudo que tiver que fazer e vá além. Viva novas experiências. Prove novos sabores. Não tenha arrependimentos por ter tentado além do que devia, por ter valorizado alguém mais do que deveria, por ter feito mais ou menos do que podia. Tudo está no lugar certo. As coisas só acontecem quando têm quem acontecer. Releve. Não guarde mágoas. Guarde apenas os aprendizados. Liberte o rancor. Transborde o amor. Doe amor. Ame, mesmo quem não merece. Ame, sem querer receber nada em troca. Ame, pelo simples fato de vc vibrar amor e ser amor. Mas sempre, ame a si mesmo antes de qualquer coisa.” Esteja preparado para partir a qualquer momento. Vc não sabe seu lugar na Fila, então se prepare pra deixar aqui apenas boas lembranças. Suas mãos vão embora vazias. Não dá pra levar malas, nem bens... Se prepare DIARIAMENTE pra levar consigo, somente aquilo que tens guardado no coração.

Índice 04 10 12 13 17 18 19

| | | | | | |

Notícias Defesa do corretor de seguros Qualificação Mercado Entrelinhas Social Artigo

Conheça a Seguros Unimed:

Especialista em cuidar da saúde física e financeira das pessoas

Revista

|

SETEMBRO/2020

3


Notícias

Sincor-ES destaca vantagens da Maratona de Benefícios

A Maratona de Benefícios, realizada de 10 a 14 de agosto pela Fenacor, é uma série de lives organizada pela Federação com o objetivo de apresentar oportunidades para os corretores aumentarem a sua renda, diversificando os negócios. Para o presidente

do Sincor, José Romulo da Silva, a iniciativa marca uma nova fase em que a Federação e os sindicatos se posicionam como provedores de soluções e vantagens para o dia a dia dos corretores, mostrando que, vale a pena ser associado à sua entidade de classe. De acordo José Romulo, o projeto da Federação traz uma série de benefícios para os associados e oferece estímulo para que outros procurem o sindicato para se associarem. No mês de agosto, foram oferecidas várias capacitações online para os profissionais, sobre temas variados. O presidente destaca, ainda, que esse projeto leva os profissionais a pensarem no que eles ganham com a sua participação nas associações de classe. “Nós, enquanto sindicato, oferecemos vários benefícios, mas nem sempre isso é suficiente para motivar os profissionais a participarem”, afirma. Os corretores interessados em conhecer

Novos benefícios e o novo normal A Fenacor e os sindicatos de corretores de seguros estão oferecendo a possibilidade de um “novo normal” repleto de serviços e produtos com condições diferenciadas e benefícios para os corretores associados. A ampla proteção para corretores e familiares é assegurada por dois seguros apresentados na Maratona. O primeiro deles é o “RC Corretor”, desenvolvido em parceria com a Argo Seguros. Trata-se de um seguro de Responsabilidade Civil diferenciado, repleto de vantagens especiais e condições excepcionais em termos de produto, preço e acessibilidade. Especialmente desenhado para os corretores de seguros, o produto cobre erros acidentais na prestação de serviços, como desacordos na comunicação de coberturas, responsabilização por obrigações acessórias, erros no preenchimento de propostas de perfis, e omissão na escolha de seguradora e parceiro. Estão cobertas, ainda, despesas na defesa judicial, acordos e indenizações, além dos

4

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

gastos com honorários de advogados, depósitos recursais, fianças, contratação de perito, entre outros, mesmo que a reclamação seja falsa ou não tenha fundamento. O segundo produto é o “Vida Corretor”, especialmente desenvolvido através de parceria firmada entre a Fenacor, os Sindicatos de corretores de seguros e a MAG Seguros, tem preços até 53% menores que os produtos similares vendidos no balcão da companhia. O processo de contratação é 100% digital, na loja virtual disponível nos sites da Federação e dos sindicatos da categoria. O produto traz coberturas principais e acessórias bem atrativas, com custo muito acessível, oferecendo ao corretor a necessária garantia de sustentabilidade do seu negócio e das suas famílias, em casos de invalidez ou morte ou mesmo em vida, ou por sobrevivência. Outro diferencial do produto é o volume de coberturas disponibilizadas, que dificilmente o corretor encontrará em uma única seguradora.

melhor as propostas da Fenacor e saber como podem usufruir dos benefícios podem entrar em contato com o Sincor-ES, acessando o site (Sincor-es.com.br), ou diretamente encaminhando mensagem para cadastro@ sincor-es.com.br. Também é possível entrar em contato pelos telefones: (027) 21256676/6667.

Outras oportunidades da maratona Receita extra – A maratona trouxe, ainda, uma nova oportunidade para o corretor obter mais receitas e ampliar a carteira de clientes: a comercialização de certificados digitais, seja atuando como Autoridade de Registro (AR) ou através da indicação de clientes para a Autoridade Certificadora (AC) Fenacor. No primeiro caso, cada certificado comercializado gera uma receita de R$ 125,00 para a AR do corretor. Já os indicadores ganham R$ 50,00 por indicação. Esse processo é fruto de uma parceria feita com a Certisign, que oferece todo o suporte jurídico e tecnologia de ponta para as ARs. Vantagens – A Fenacor e os Sincors oferecem, ainda, uma ferramenta para o corretor aumentar a fidelização e aprimorar o atendimento aos clientes, através do inovador Clube de Benefícios do Corretor de Seguros – CbCor, um marketplace que permite compras em cerca de 800 grandes lojas online, com descontos incríveis e com direito a ter de volta parte do valor gasto, através do cashback. Capacitação – Outra ferramenta fundamental para o “novo normal” do corretor é a possibilidade de ter acesso a capacitações, treinamentos e qualificação através de um programa de fidelidade inédito. Desenvolvido pela ENS em conjunto com a Fenacor e extensivo aos sincors, o projeto permite que cada centavo que o corretor investir no seu sindicato será convertido como desconto nos cursos da escola. O programa está em fase final de desenvolvimento e deverá ser lançado em breve. As vantagens serão extensivas aos familiares e dependentes dos corretores, que desejarem inserir filhos e esposas para reforçar o corpo técnico da corretora.


Notícias

Comunicado aos corretores de seguros Sobre a Lei Geral de Proteção de Dados A Federação Nacional dos Corretores de Seguros (Fenacor) emitiu um comunicado aos corretores com orientações sobre os procedimentos que devem ser adotados em relação à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Confira o comunicado.

“Considerando as diversas demandas que esta Federação e seus sindicatos filiados vêm recebendo acerca dessa importante matéria, regulada pela Lei nº 13.709/2018, em virtude das recentes solicitações de algumas Sociedades Seguradoras às corretoras de seguros, através de seus sistemas, exigindo-lhes a assinatura ou aposição de um “de acordo” quanto à responsabilidade dos corretores manterem a confidencialidade/sigilo dos dados dos seus clientes, é importante esclarecer que, a nosso juízo, trata-se de uma atitude prematura dada a

indefinição quanto à entrada em vigor do dispositivo específico da referida Lei. Isto porque o Governo Federal editou a Medida Provisória nº 959/2020, ainda em análise pela Câmara dos Deputados, cuja vigência perdurará até o dia 27 de agosto de 2020, pretendendo alterar a entrada em vigor da referida Lei para 3 de maio de 2021. Nesse sentido, considerando que, por ora, alguns dispositivos da Lei nº 13.709/2018 ainda não entraram em vigor e que a análise da referida Medida Provisória, pelo Poder Legislativo, ainda pende de definição, recomendamos aos corretores de seguros que não firmem qualquer instrumento relacionado à matéria, virtude dos fatos relatados. Por fim, salientamos que, tão logo haja uma definição clara acerca desse tema, voltaremos a transmitir as orientações pertinentes.

AR Fenacor melhor opção de certificação digital Atuando no mercado desde 2005, a AR Fenacor, que tem a melhor opção em certificação digital e investe continuamente nas mais modernas tecnologias, entrou para a Rede ICP Seguros, que reúne AR’s comandadas por corretores de seguros, e conta com postos de atendimento em todos os estados brasileiros, por meio dos sindicatos da categoria Responsável pela interface entre o usuário e a Autoridade Certificadora, tem por objetivo o recebimento, validação, encaminhamento de solicitações de emissão ou revogação de certificados digitais às AC e identificação de forma presencial de seus solicitantes O Certificado Digital emitido através da AR Fenacor para pessoa física e jurídica, capacita indivíduos, empresas e entidades – sejam civis ou governamentais – a assinar documentos eletrônicos com total segurança e aderência às leis brasileiras. A AR Fenacor também coopera com o profissional corretor de seguros, facilitando a sua transação diária com seguradoras e clientes.

Por que escolher a AR Fenacor 1. Contratação feita com corretores de seguros – A intermediação de corretores de seguros garante que a comercialização está sendo feita por especialistas na proteção de pessoas. Além disso, os certificados possuem tecnologia Certsign e o produto conta com o suporte de uma das maiores autoridades certificadoras do país, o ICP-Brasil 2. Agendamento simples, rápido e prático – No Espírito Santo, o AR da Fenacor é o Sincor-ES. Quem precisa de um Certificado Digital tem autonomia para escolher o local, a data e o horário que lhe seja mais conveniente. Os interessados podem entrar em contato com o Setor de Cadastro e falar com Dagmar Alves, por telefone (2125-6676 / 2125-6667) ou por e-mail (cadastro@sincor-es.com.br).

Revista

|

SETEMBRO/2020

5


Notícias

Conexão Futuro no ES acontece em novembro

Fenacor, ENS e os Sincors promoveram, do dia 15 de setembro de 2020 o webinar de lançamento do inovador ciclo de eventos “Conexão Futuro Seguro”. Evento aberto a corretores, alunos da ENS e profissionais e executivos do mercado. “O conexão futuro seguro vai gerar muitas novas oportunidades para o corretor de seguros, pessoas físicas ou jurídicas, associados aos Sindicatos ”, adianta o presidente da Fenacor, Armando Vergilio. No evento de lançamento foram explicados os benefícios e os detalhes das 22 etapas do ciclo, que tem como principal objetivo oferecer aos corretores de seguros associados novas soluções e ferramentas, além de oportunidades para aumentar o seu resultado. As três primeiras etapas do “Conexão Futuro Seguro” serão disponibilizadas para os profissionais e empresas do Mato Grosso, Bahia e Minas Gerais, respectivamente nos dias 22, 23 e 24 de setembro. Para o estado do Espírito Santo, o evento ocorrerá em 05 de novembro de 2020. A inscrição é feita no endereço eletrônico: https://www.conexaofuturoseguro.com.br/, até às 17 horas do dia anterior ao evento. Nesse site, além da inscrição, será possível conferir a programação e as datas de cada evento nos estados. Cada encontro será direcionado a corretores de seguros, pessoas físicas ou jurídicas (que poderão inscrever os seus funcionários) associados ao Sindicato local. Todos terão acesso a novas soluções, benefícios e ferramentas, além de oportunidades para aumentar o seu resultado. Além deles, também poderão participar os funcionários

6

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

das empresas patrocinadoras e, excepcionalmente, alunos da ENS, do respectivo estado anfitrião. Ao fim do evento, os participantes receberão um certificado de participação emitido pela ENS e a Fenacor. Apenas o último evento do ciclo – o “Conexão Futuro Seguro Brasil”, no dia 12 de novembro de 2020 é que será aberto a corretores associados de todos os Sindicatos. Nos eventos, serão apresentadas palestras, oferecidas pela ENS, com destacados especialistas que irão esclarecer dúvidas sobre os temas mais relevantes para o corretor de seguros neste momento. O intuito é levar um amplo volume de informação, conhecimento e novas oportunidades para o corretor. Nesse contexto, haverá palestra sobre o cenário atual, como foco no novo comportamento do consumidor e na nova realidade para que a categoria possa “se conectar com a nova ordem já estabelecida”. Um dos assuntos em destaque será a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), tema relevante, pois, muitos corretores de seguros, principalmente donos de pequenas empresas, ainda demonstram dúvidas sobre a abrangência dessa lei e se terão que cumprir todos os dispositivos estabelecidos. Outra grande novidade – que representa uma excelente oportunidade para o corretor aumentar o seu resultado – será o curso preparado pela ENS para a formação do agente autônomo de investimento. “Temos uma força de vendas enorme. São 52 mil corretoras que englobam mais de 300 mil pessoas na ponta da venda, sem contar o

relacionamento com o cliente. A Selic está abaixo de 2% e 900 mil novas pessoas físicas estão investindo na Bolsa de Valores. Há, então, a oportunidade para abertura de novo horizonte para corretores de seguros”, observa Vergilio. O “Conexão Futuro Seguro” abordará ainda a importância da certificação digital como ferramenta que também poderá, inclusive, contribuir para o corretor aumentar a sua receita mensal. Foi incluída ainda na grade de programação uma palestra excepcional, ministrada pelo especialista Valter Police, intitulada “Como transformar-se em um planejador financeiro”, tema complementar à atuação do corretor de seguros como agente autônomo de investimento. A boa notícia é que todos os inscritos no ciclo de eventos terão direito a inscrição gratuita no curso AAI preparatório para o Exame da ANCORD – Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários, Câmbio e Mercadorias (para atuar como Agente Autônomo de Investimentos, uma das profissões que mais crescem no Brasil, é necessária a aprovação nesse exame, que garante o credenciamento na ANCORD). SORTEIOS Na fase estadual do SINCOR-ES, em 05 de novembro de 2020, será sorteado ao final das palestras, um Notebook. E no evento nacional que acontecerá no dia 12 de novembro de 2020, será realizado pelo presidente da Fenacor, o sorteio de um veículo 0 KM. Mas, atenção: somente terão direito a receber o prêmio os corretores que estiverem participando do evento no momento do sorteio.


Notícias

O que esperar QUALIFICAÇÃO O corretor saberá como se transformar-se em um planejador financeiro e atuar como agente autônomo de investimentos, diversificando os seus negócios e aumentando sua receita;

Veja o tema das palestras e a programação Abertura da sala - 16:55 Inicio do Evento – Boas-Vindas - 17:15

SOLUÇÃO A LGPD atinge também o corretor de seguros. Vamos ressaltar a importância dessa lei e orientar a categoria sobre as novas responsabilidades que deverão assumir.

Abertura com o Presidente da Fenacor Sr. Armando Vergílio - 17:16

CAPACITAÇÃO Serão várias palestras que indicarão novos caminhos dentro do cenário atual, como foco no novo comportamento do consumidor, para que a categoria possa se conectar com a nova ordem já estabelecida.

Abertura com o Presidente da ENS Sr. Robert Bittar - 17:23

OPORTUNIDADE A certificação digital traz também excelentes oportunidades para o corretor conquistar novos clientes. O evento vai indicar como explorar mais esse nicho de mercado bastante promissor.

Reconectando com a Nova Ordem, Rodrigo Maia - 17:32

Abertura com o Presidente do Sincor-ES Sr. José Romulo da Silva - 17:20

Oportunidades para os Corretores de Seguros em Qualificação Profissional - 17:26

LGPD e seus Aspectos Práticos, Dra. Angélica Carlini - 17:56 Perguntas e Respostas - 18:16

Associe-se já ao Sincor-ES O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, recomenda que os interessados acessem o site do Sincor-ES (www. sincor-es. com.br) e conheçam tudo aquilo que o sindicato oferece aos seus associados, além da representação. “Se você corretor ainda não é associado, entre em contato hoje mesmo com nosso Setor Financeiro através do e-mail financeiro@sincor-es.com.br , solicite sua inclusão e passe e gozar de todos os benefícios oferecidos pelo SINCOR-ES”, afirmou.

Como Conquistar Novos Clientes com o uso da Certificação Digital, Lafaiete Dias de Lima - 18:25 Como Transformar-se em um Planejador Financeiro, Valter Police Júnior - 18:38 Empreendendo como Agente Autônomo de Investimentos, Gilvan Bueno Costa - 18:50 Apresentação do Curso Agente Autônomo de Investimentos, Esmeralda Rocha - 19:05 Perguntas e Respostas - 19:10 Encerramento com o Presidente do Sincor-ES e sorteio de um brinde especial -19:21 Fonte: www.conexaofuturoseguro.com.br

Crescimento do segmento D&O Os corretores de seguros devem ficar atentos a carteiras que mantiveram um crescimento expressivo mesmo diante da pandemia do coronavírus. Nesse contexto, entre as modalidades que mais vêm se destacando este ano está o seguro de responsabilidade civil dos administradores de empresas, conhecido como D&O. Segundo dados oficiais da Susep, de janeiro a junho, esse ramo gerou receita de prêmios da ordem de R$ 395,5 milhões, o que representou um incremento de 74,9% em relação aos seis primeiros meses de 2019. Ainda de acordo com a Susep, entre os dois períodos comparados, a taxa média de sinistralidade, que chegou a 132% no final do primeiro semestre do ano passado, caiu para 56%. Os sinistros atingiram a marca de R$ 205,6 milhões no acumulado de janeiro a junho, com queda de 37,7% em relação aos seis primeiros meses de 2019. Já as despesas comerciais, que englobam, inclusive, as comissões de corretagem, avançaram 37,5% entre os dois períodos comparados, alcançando R$ 41,5 milhões. Fonte: Fonte: CQCS, em 01/09/2020

Habilitação O Espirito Santo já possui cerca de 100 experiências turísticas cadastradas, e a expectativa é que um total de 46 estejam disponíveis para os visitantes desde o mês de setembro. Dentre as citadas experiências estão, a confecção das panelas de barro, a colheita da uva e do morango, e a produção do brote (pão pomerano), do socol (iguaria italiana), da moqueca capixaba, do queijo, da cachaça, café, entre outros. As apostas são o turismo rural, de natureza, de bem estar, ecoturismo, de aventura e gastronômico, tudo que o Espirito Santo tem de sobra.

Revista

|

SETEMBRO/2020

7


Notícias

Reajuste de contratos de Plano Nota de pesar de Saúde Unimed Vitória Contratos com 30 vidas ou mais não têm previsão de data-base para aplicação de reajuste anual. O percentual é negociado entre a pessoa jurídica contratante, no caso o Sincor-ES, e a operadora/administradora, a Unimed Vitória. Para evitar acumulação dos percentuais de reajuste do contrato 6680, estipulado pelo Sincor-ES e a Unimed Vitória, foi autorizada a aplicação do índice acordado no ofício 0019, de 18 de junho, a ser aplicado a partir desse mês de setembro. Nos casos em que os percentuais já tiverem sido negociados até 31 de agosto desse ano, como foi o caso do 6680, as mensalidades serão mantidas da forma

acordada entre as partes e não haverá suspensão de cobrança de mensalidade reajustada nos meses de setembro a dezembro. Para os casos em que os percentuais não tiverem sido definidos, o que não é o caso do 6680, o percentual não poderá ser aplicado entre os meses de setembro a dezembro. Importante ressaltar que, no caso dos planos com 30 ou mais vidas, a pessoa jurídica contratante poderá optar por não ter o reajuste suspenso, o que foi feito pelo Sincor-ES, tendo em vista que se não houvesse concordância, o reajuste não seria aplicado nos meses já citados, mas haveria cobrança retroativa em janeiro de 2021.

É com pesar que comuicamos o falecimento de Ricardo Esteves Neves, no dia 10 de setembro de 2020. “Ricardo Bombom”, como era conhecido era corretor de seguros e por muitos anos associado ao Sincor-ES. Ricardo é pai de Daniela Batalha que também corretora de seguros.

CSP-MG realiza 7º Encontro

O Clube de Seguros de Pessoas de Minas Gerais (CSP-MG) realizou, no dia 26 de agosto, o 7º Encontro da Entidade, tendo como convidado especial o presidente da FenaPrevi, Jorge Pohlmann Nasser, que proferiu palestra sobre o cenário e as perspectivas do seguro de vida. O presidente do CVG-ES, Antonio Santa Catarina, foi uma das autoridades do mercado presente ao evento, realizado de forma virtual e que contou com a presença de 200 pessoas. Na abertura do evento, o presidente do CSP-MG lembrou que a instituição completará 10 anos de existência neste ano. O presidente da FenaPrevi iniciou a palestra abordando os impactos da pandemia da Covid-19 no mercado de seguros. O executivo disse que o setor conseguiu se adaptar rapidamente e atender às demandas dos segurados. “Transformamos o modo de fazer negócios, encaramos o novo e aprendemos com as dificuldades, o que nos tornou mais fortes, esperançosos e preparados para seguir cumprindo nossa missão social de levar con-

forto e proteção aos brasileiros”, disse. Segundo o executivo, a procura por seguro de vida cresceu 34% no 1º semestre deste ano. Apesar disso, o produto seguro de vida tem baixa penetração na sociedade, representando apenas 1,5% do PIB. “Mais do que nunca é a hora e a vez dos corretores de seguros assumirem a postura de consultores dos clientes. O aprendizado deve ser constante. Os Corretores vão continuar fazendo a diferença na vida dos clientes e de seus familiares”, afirmou o palestrante.

Setembro O mês de setembro é marcado pelo movimento Setembro Dourado, que tem como objetivo conscientizar a sociedade, principalmente pais, educadores e profissionais da saúde sobre o câncer infanto-juvenil. Visando dar maior espaço ao tema, a Associação Capixaba contra o Câncer Infantil (Acacci) promoveu uma campanha que desperta para a importância do diagnóstico precoce, chamando atenção para os primeiros sinais e sintomas do câncer em crianças e adolescentes. Durante todo o mês de setembro, a Acacci realizou uma rodada de lives com convidados.

Seguro de Vida e

Acidentes em Grupo para atender as

exigências sindicais 8

www.sincor-es.com.br

.

4000-1989 facebook.com/sincores

- comercial@pasi.com.br - www.pasi.com.br -

/seguroPASI


Notícias

O corretor de seguros à luz do novo Código Civil O corretor de seguros, pessoa física ou jurídica habilitada, é o profissional autônomo responsável por angariar, promover e intermediar contratos de seguros entre as sociedades seguradoras e quem deseja colocar seus bens sob garantia. Esta atividade é extensamente regulamentada, essencialmente pela Lei 4.4594/64, bem como pelo Decreto Lei 73/66, que muitos entendem como Lei dos Seguros. No exercício de suas atividades, o corretor de seguros, aqui sempre considerado pessoa física ou jurídica, deve exercer sua atividade na qualidade de autônomo, sujeitando-se a responder civilmente perante aqueles a quem causar prejuízo, caso sua conduta se encaixe entre as modalidades culposas, negligência, imprudência e imperícia (Art. 126 do Decreto Lei 73/66). Neste mesmo sentido, o Código de Defesa do Consumidor estabelece que o corretor de seguros, sendo um prestador de serviços, é responsável pelo prejuízo que causar (§3º do art. 14). À exceção dos seguros comercializados em forma de bilhetes, os demais contratos de seguros, por disposição expressa em lei, devem, necessariamente originar-se de uma proposta. Mais ainda: toda negociação entre segurado e sociedade seguradora deve ser intermediada por corretor de seguros. Por outro lado, inexiste vínculo empregatício entre o corretor de seguros e a sociedade seguradora, pois o corretor é profissional autônomo e a lei assim o reconhece. A razão da existência do corretor de seguros está fundamentada na própria operação de seguro, de natureza dinâmica e complexa. Observe-se que diante desta realidade, posta-se de um lado o segurador que se presume conhecer esta matéria com profundidade e de outro o futuro segurado, um leigo. Desta forma, o legislador criou a figura do corretor para justamente defender os interesses dos menos favorecidos, visando colocá-lo em pé de igualdade com o segurador. O corretor de seguros não age como um simples elemento de aproximação entre as partes; ele funciona como verdadeiro técnico da intermediação, razão pela qual ele deve ser habilitado junto à Susep, cujo requisito é ter sido aprovado no exame promovido pela Escola de Negócios e

Seguros (ENS), como forma de comprovar sua qualificação profissional. Note-se que, pela sua própria natureza, como defensor dos interesses do segurado, o corretor tende a fazer desaparecer as diferenças no campo do conhecimento técnico, facilitando o contato com o segurador. O segurado, ao procurar um corretor de seguros, procura um profissional não só para auxiliá-lo na contratação, mas também no transcorrer de sua vigência. Para tanto, procura utilizar-se dos serviços de quem lhe inspira confiança. O corretor de seguros tem entre suas atribuições: angariar clientela, encaminhar as propostas de seguros, assinando-as

inclusive, acompanhar a liquidação dos sinistros, representar os interesses dos segurados perante as sociedades seguradoras, sempre de forma independente. Esse trabalho realizado pelo corretor garante a ele remunerações por meio de comissões que integram o prêmio pago pelo seguro. O corretor de seguros como se vê não é um mero intermediário, devendo ser um conhecedor do mercado, agindo em paralelo aos órgãos fiscalizadores no que concerne ao conhecimento da solvabilidade das Seguradoras e Resseguradoras. A responsabilidade do corretor de seguros se inicia antes do próprio contrato, ou seja, ainda na fase pré-contratual.

O que diz a legislação Artigo 723 do Código Civil – O corretor de seguros é obrigado a executar com diligência e prudência que o negócio requer, prestando ao cliente (segurado) espontaneamente, todas as informações sobre o andamento dos negócios; deve ainda, sob pena de responder por perdas e danos, prestar ao cliente (segurado) todos os esclarecimento que estiverem ao seu alcance, acerca da segurança ou risco do negócios, das alterações, de valores e do mais que possa influir nos resultados da incumbência.

Artigo 127 do Decreto Lei 73/66 de 21/11/96 – No aspecto do procedimento administrativo disciplinar, originado de denúncia ou de representação, determina o seguinte: Caberá responsabilidade profissional, perante a Susep, ao corretor que deixar de cumprir as leis, regulamentos e resoluções em vigor, ou que der causa dolosa ou culposa e prejuízos às sociedades seguradoras ou a seus segurados.

A responsabilidade do corretor Tanto em processos judiciais, quanto em procedimentos administrativos, perante a Susep ou Procons, os corretores de seguros vêm sendo acionados ou figurando no polo passivo das ações ou das denúncias, às vezes de forma individual, ou em conjunto com as sociedades seguradoras, em decorrência de reclamações de segurados. O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, orienta seus associados a oferecerem o máximo de informações aos clientes e se certificarem de que eles compreenderam os riscos e, principalmente, aqueles que não são contemplados na apólice. É importante, ainda, que os corretores deixem claro para o cliente a complexidade das operações do seguro. “Não se trata apenas de vender uma apólice na prateleira. Isso os bancos fazem”, afirma José Romulo. Uma questão que o presidente sempre destaca e que têm impacto bastante negativo na atuação dos corretores de seguros é a aparente falta de entendimento da Susep quanto a essa característica consultiva desse profissional. “Parece-me que a superintendente da Susep, Solange....., desconhece a importância do corretor de seguros na intermediação das propostas de seguros e na defesa dos segurados. Eu digo isso, pois temos convivido com uma série de medidas durante a gestão que parecem ter como único propósito acabar com a profissão”, afirmou.

Revista

|

SETEMBRO/2020

9


Defesa dos Corretores de Seguros

Justiça Federal em MG suspende novos contratos de associações de proteção veicular A Justiça Federal em Uberlândia, através da 1ª Vara Federal Cível e Criminal, deferiu uma liminar contra empresas e associações que realizam serviços de proteção automotiva e veicular na cidade, conforme informações do site Diário de Uberlândia. Na ação, ajuizada previamente pelo Ministério Público Estadual (MPE), consta que as empresas e entidades rés no processo praticavam o comércio de seguros sem autorização da Superintendência de Seguros Privados (Susep). Sendo assim, a decisão determina a suspensão de atividades de divulgação dos serviços oferecidos, a formalização de novos

contratos ou renovações de prazo até que haja outra medida judicial. De acordo com o Decreto Lei 73/66, somente sociedades anônimas autorizadas pela Susep detém a prerrogativa de operacionalização de contratos de seguros no país. A decisão leva em conta, ainda, que, pelo fato de tais associações e empresas atuarem sem a devida autorização, os consumidores estão desamparados de normas protetivas previstas no Código de Defesa do Consumidor, bem como da fiscalização de entidades reguladoras. Em caso de descumprimento judicial, a Justiça cobrará multa de R$ 5 mil por dia de descumprimento.

Venda casada de seguros pode ser proibida O deputado Rubens Bueno (CIDADANIA/PR) apresentou projeto de lei que proíbe as instituições financeiras públicas e privadas, inclusive suas subsidiárias, de comercializarem seguro de bens e títulos de capitalização. Essa comercialização só poderá ocorrer casos esses produtos estejam diretamente relacionados à produção da atividade rural, durante os 30 dias subsequentes à contratação do crédito agropecuário. A medida está prevista no âmbito da proposta que estabelece normas para a facilitação do acesso ao crédito e mitigação dos impactos econômicos decorrentes da pandemia provocada pelo corona vírus. O texto determina que esse veto deverá prosseguir até o dia 31 de dezembro de 2020 ou enquanto durar o estado de calamidade pública provocado pela pandemia.

O projeto determina, ainda, que, uma vez verificada a prática ilegal, será considerada como “prática abusiva” nos termos da Lei 8.078, aplicando-se à instituição financeira infratora as penalidades previstas nessa lei. Fonte: CQCS, em 27/08/2020

Guinchos estão de volta às ruas O Governo do Estado assinou novo contrato para o retorno do serviço de remoção e guarda de veículos apreendidos por crimes ou irregularidades, em ações das polícias Militar e Civil. O serviço será utilizado nas blitze para remover carros e motos sem condições de circular ou com registro de furtos e roubos. O secretário de Estado da Segurança Pública, Coronel PM Alexandre O. Ramalho, esclareceu que a intenção não é sair recolhendo veículos pelas ruas e punir os cidadãos. “O intuito é fiscalizar os crimes. Quem andar corretamente, não será prejudicado”, afirmou. Com os guinchos funcionando e os pátios atuando espera-se que as operações serão duplicadas, já que será possível ter um local para guardar os veículos guinchados. “Era uma grande angústia dos policiais, pois em uma madrugada de operação, os veículos apreendidos não tinham local estabelecido para serem encaminhados”, afirma o coronel.

Segurança Tem motorista de aplicativo investindo na instalação de câmeras no interior dos veículos, com direito a botão de pânico para ser usado em situações de risco. Quando a empresa ofereceu esta possibilidade, e com um custo interessante, muitos não tiveram dúvidas em fazer a instalação. É segurança para dois: profissionais e passageiros.

Cuidados Os cuidados com os idosos deve ser uma constante e não uma ação pontual por conta do Covid-19. Eles são grupo de risco para diversas outras doenças e precisam de mais atenção das famílias, da sociedade e do Estado mesmo após a pandemia. Infelizmente, além das patologias, os idosos em muitas vezes são vítimas do descaso, da negligência e da violência.

CORRETOR, OFERECER

TOKIO MARINE SEGURADORA

o Seguro Vida Individual com orientação médica online, Einstein Conecta, começa com você.

C-100 M-20 Y-70 B- 0

TOKIO MARINE

VIDA INDIVIDUAL 10

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores


Defesa dos Corretores de Seguros

Projeto susta efeitos da Resolução que atinge os corretores de seguros de todo país

O deputado Lucas Vergílio (SD/GO) apresentou projeto de Decreto Legislativo que susta os efeitos de dois dispositivos da Resolução 382/20 do CNSP: o art. 4º, § 1º, inciso IV, que obriga o corretor de seguros a informar ao segurado, antes da assinatura da proposta, o montante de sua remuneração pela intermediação do contrato, acompanhado dos respectivos valores de prêmio comercial ou contribuição do contrato a ser celebrado; e o art. 9º, o qual cria a figura do “cliente oculto”, que

poderá pesquisar, simular e testar, de forma presencial ou remota, o processo de contratação, a distribuição, a intermediação de produtos, de serviços ou de operações relativos a seguro, capitalização ou previdência complementar aberta, com vistas a verificar a adequação das práticas de conduta de intermediários e entes supervisionados à regulação vigente. Segundo o deputado, essa resolução, publicada no dia 10 de março deste ano, na prática, regulamenta matérias que estão fora do espectro de competência normativa-executiva do CNSP. “A referida Resolução, ao estabelecer tais dispositivos, extrapolou a competência regulamentar do Poder Executivo, podendo ser sustada via Decreto Legislativo, do Congresso Nacional, com fundamento no art. 492, inciso V, da Constituição”, argumenta o parlamentar, acrescentando que esse artigo constitucional estabelece que é da competência exclusiva do Congresso Nacional “sustar os atos normativos do Poder Executivo que exorbitem do poder regulamentar ou dos limites de delegação legislativa”.

Lucas Vergilio destaca ainda que, quanto ao primeiro dispositivo, que trata da remuneração dos corretores de seguros, nem a Lei 4.594/64 – que regulamenta a profissão de corretor de seguros, ou tampouco o Decreto-Lei 73/66 (que regulamenta o mercado de seguros) estabelece qualquer disposição que obrigue a categoria a divulgar o montante recebido a título de remuneração. Ele acentua também que a comissão de corretagem corresponde não a uma contraprestação da operação de seguro, mas ao consequente da relação jurídica de natureza privada mantida entre o corretor e o segurador a título de intermediação. “Tanto que, se segregada, esta intermediação não implica na assunção dos ônus e obrigações decorrentes do contrato de seguro, justamente porque sua natureza jurídica não se confunde com a operação de seguro”, observa o autor do projeto. Em relação à idealização da figura do “cliente oculto”, o deputado alega que se trata de “dispositivo atentatório a diversos princípios tão caros aos quadros da administração pública”.

Corretores devem seguir novas regras aprovadas pela Susep A Susep publicou na edição desta quarta-feira, 02 de setembro, do Diário Oficial da União a Circular 612/20, que estabelece regras, procedimentos e os controles internos destinados especificamente à prevenção e combate aos crimes de lavagem de dinheiro, ocultação de bens, direitos e valores ou aos crimes que com eles possam relacionar-se, bem como à prevenção e coibição do financiamento do terrorismo. As regras devem ser seguidas por corretores de seguros e de resseguros, seguradoras, sociedade de capitalização, resseguradores locais e admitidos e entidades abertas de previdência complementar. Os corretores de seguros, quando seu faturamento bruto anual for inferior

a R$ 12 milhões no exercício precedente, e os resseguradores admitidos, devem criar controles compatíveis com os riscos de lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo incorridos em suas operações. Assim, caso considerem suas operações como tendo baixo risco, serão obrigadas, exclusivamente, a efetuar os procedimentos de coleta, verificação, validação e atualização de informações, e condução das devidas diligências, visando a conhecer os clientes, os funcionários, os parceiros e os prestadores de serviços terceirizados; fazer o registro de operações e de serviços; monitoramento, seleção e análise de operações e situações suspeitas, incluindo os prazos máximos de seleção da operação ou do conjunto de operações e de conclusão

da análise; comunicação de operações ao Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf); e análise de indisponibilidade de ativos de quaisquer valores, de titularidade, direta ou indireta, de pessoas naturais, de pessoas jurídicas ou de entidades. Deverão também efetuar a identificação de seus clientes e comunicar operações ou propostas de operações ou situações atípicas. Caso considerem suas operações como tendo médio ou alto risco de lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo ou atuem em segmentos assim considerados, deverão avaliar o cumprimento de outros dispositivos desta Circular como uma forma de mitigar o risco aumentado de suas operações.

Revista

|

SETEMBRO/2020

11


Qualificação

ENS e Fenacor criam programa de fidelidade para corretores

Foi criado um programa de fidelidade inédito que visa impulsionar ainda mais a qualificação dos corretores de seguros no Brasil. O novo projeto, que está sendo desenvolvido pela Escola de Negócios e Seguros (ENS) em conjunto com a Fenacor, foi divulgado em primeira mão na live Maratona de Benefícios – Qualificação Profissional, promovida pela Federação no dia 14 de agosto, no Youtube. Com audiência de cerca de 400 pessoas, o presidente da ENS, Robert Bittar, anunciou a novidade. “Recentemente, ENS e Fenacor firmaram convênio extensivo a todos os Sincors para conceder descontos nos cursos da Escola aos corretores associados. Muitos deles já usaram esses benefícios em 2019 e agora queremos avançar nesse sentido. Para 2020, estamos elaborando um programa de fidelidade no qual cada centavo que o corretor investir no seu sindicato será convertido como desconto nos cursos da ENS”, destacou. Segundo o presidente, nenhum setor da economia cresce e se desenvolve com consistência sem mão de obra qualificada. “Os profissionais de seguros sentem a necessidade de um aprendizado continuado e a Escola é um privilégio para esse público, pois foca especificamente nos produtos em que trabalham”. O programa está em fase final de desenvolvimento e deverá ser lançado nas próximas semanas. Bittar ressaltou ainda que as vantagens serão extensivas aos familiares e dependentes dos corretores. “Muitos querem inserir filhos e esposas para reforçar o corpo técnico da corretora, e essa é uma oportunidade”, explicou. O diretor geral da ENS, Tarcísio Godoy, fez uma apresentação com detalhes da

12

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

iniciativa, na qual listou alguns cursos muito úteis para os corretores, como Matemática Financeira, Gestão Financeira e Planejamento de Aposentadoria. Godoy mostrou ainda resultados recentes da Escola, além de novas soluções que a Instituição passou a oferecer nos níveis técnico, de extensão, de pós-graduações, de MBAs e em eventos. O executivo também mencionou as parcerias estratégicas em âmbito internacional, com entidades de Londres, Lisboa, Santiago e Israel, entre outros países. “No Brasil, recentemente firmamos parceria com grandes empresas de tecnologia, como a IBM, para realização de cursos, e a CECyber, que desenvolveu um simulador de ataques cibernéticos para capacitação de equipes de TI”. A transmissão também contou com a participação do presidente da Fenacor e anfitrião, Armando Vergilio. Para ele, a pandemia do novo coronavírus tem comprovado que o corretor faz toda a diferença no setor de seguros brasileiro. “Atualização e aperfeiçoamento profissional devem ser uma constante dos corretores, para que possam atender um consumidor que está cada vez mais conectado e exigente”, afirmou. Vergilio destacou a grande parceria que Fenacor e ENS mantêm há muitos anos e que, recentemente, foi incrementada com o projeto que estabelece uma nova relação entre ENS e Sincors. “Temos agora muito mais sinergia para ambos os lados e isso já tem funcionado. O novo convênio vai levar muito mais vantagens, benefícios e cursos a todos os nossos conveniados”. As recentes iniciativas da ENS e a qualidade do ensino oferecido pela Instituição foram elogiadas pelo presidente da Fenacor. “A Escola já fez uma grande adaptação para o mundo tecnológico e é uma instituição de referência no Brasil, com nota 5 no MEC, tendo avançado muito no processo de disrupção. Além disso, conta com um quadro de colaboradores de altíssima qualidade e competência técnica, e com corpo de docentes bem preparado, formado por grandes personalidades do mercado”, finalizou.

Cultura Até o mês de dezembro, mais de 500 atrações capixabas serão transmitidas ao vivo no Youtube e no Facebook da Secretaria de Estado da Cultura (ES) e na página @tveducativaes. As lives são resultado do edital emergencial que selecionou propostas de música, performances de teatro e circo, arte, audiovisual, literatura, DJ, dança, oficinas e outras apresentações culturais. A Semana Cultura Conecta começou no dia 3 de setembro de 2020, sendo transmitida de quinta a domingo.

Videoconferência Um objeto polêmico, quadro com mensagem agressiva e até barulho de animais e criança. Esse é o cenário e o som que podem aparecer ao fundo das reuniões online em tempos de home office, mas especialistas alertam para a necessidade de tomar cuidado. A regra básica, ao iniciar a reunião online é manter o microfone no mudo. Isso vai evitar a captação de ruídos do ambiente e até aqueles sons inesperados como latidos, miados e gritos de crianças.

Vendas Com o fechamento da primeira quinzena de agosto, o mercado brasileiro de automóveis e comerciais leves segue em movimento de retomada. Com um total de 77.415 veículos emplacados na primeira metade do mês, média diária de 7.742 unidades, representa um aumento de 27,4% na comparação com os dados do mês de julho do mesmo ano. No geral houve um crescimento de 10,5% do mercado em relação ao mês anterior. Embora ainda longe dos valores pré-pandemia, quando a média diária superava as 10 mil unidades, o mercado brasileiro vai encontrando “seu novo normal”.


Mercado

Mais adesão a planos de saúde e menos cancelamentos

O Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS) informou que 254,545 mil beneficiários deixaram os planos de saúde médico-hospitalares entre abril e julho deste ano. A redução, de 0,5%, é explicada como decorrência da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). O segmento tem agora 46.758.762 beneficiários, segundo a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Na análise de 12 meses encerrados em julho de 2020, comparativamente a igual período do ano passado, foram perdidos 112,244 mil beneficiários, queda de 0,2%. De julho de 2019 a julho deste ano, entretanto, a diferença entre adesões e cancelamentos apresentou saldo positivo de 35.558 beneficiários. O superintendente executivo do IESS, José Cechin, disse que “alguns números podem ser alterados pela agência (ANS) em função das revisões por parte das operadoras, mas o leve saldo positivo no mês de julho pode indicar que o mercado brasileiro começa a se estabilizar após o forte impacto da crise sanitária”. Segundo Cechin, no início da pandemia, em fevereiro e março, ocorreram mais adesões do que cancelamentos de planos

médico-hospitalares. Já a partir de abril, o setor passou a registrar baixas sucessivas de beneficiários, como consequência do alto índice de demissões, perda do poder aquisitivo da população, fechamento de empresas e interrupção de atividades. Segundo o coordenador, o comportamento do setor vai depender dos rumos que a Covid-19 poderá tomar no Brasil, do comportamento das pessoas e das ações dos poderes público e privado. Os planos exclusivamente odontológicos também sofreram o impacto da pandemia. Embora tenha mantido crescimento de 2,7% no período de 12 meses encerrado em julho deste ano, com 675 mil novos beneficiários, a modalidade perdeu 318,697 mil vínculos (1,2%), entre abril e julho deste ano. A maior queda foi registrada entre os planos coletivos (1,3%), o que corresponde a 275 mil beneficiários. Em números absolutos, a maior queda de beneficiários entre julho de 2019 e igual mês de 2020 ocorreu na Bahia, com menos 44,697 mil beneficiários. Em contrapartida, o estado de São Paulo apresentou o maior crescimento (333,254 mil beneficiários), no mesmo período. Fonte: T7, em 01/09/2020

Habilitação O Senado Federal aprovou em sessão remota um projeto de lei que dobrou para 40 pontos o limite para suspensão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), conforme a situação, segundo a Agência Senado. A proposta traz uma série de modificações no Código de Trânsito Brasileiro. Entre elas, está a ampliação para 10 anos na validade da CNH, que era de cinco anos. A nova regra vale para quem tem até 50 anos de idade. A medida também altera regras para o uso das cadeirinhas ou do assento de elevação, acrescentando referências de peso e altura ao limite de 10 anos de idade.

Golpes Desde o início da quarentena, as tentativas de golpes financeiros contra idosos cresceram cerca de 60%, segundo levantamento da Federação Brasileira de Bancos (Febraban). Em uma das formas de ação das quadrilhas, o golpista liga para a casa do cliente, se apresenta como funcionário do banco e pede para confirmar algumas informações, como dados pessoais e senhas. Há ainda casos em que o fraudador pede para o cliente realizar uma transferência como teste.

Evasão Novos arranjos produtivos Com a pandemia, o formato de trabalho mudou e o home office se consolidou em muitas corporações. Por conta disso, há aqueles que passaram a buscar novos locais para trabalhar ou para participar de encontros profissionais. Em São Paulo, padarias e supermercados passaram a oferecer espaços com wi-fi gratuito para que as pessoas posam trabalhar e realizar reuniões. Há mesas organizadas para que os clientes fiquem à vontade.

Em Vitória, também há alternativas para quem quiser sair de casa e trabalhar em outros ambientes. Na orla de Camburi, acaba de ser lançado um escritório de frente para a praia, iniciativa inspirada nos conceitos de home office co-working. Os interessados podem marcar as reuniões e atividades de trabalho às sextas-feiras, mantendo a produtividade, em uma proposta menos burocrática e mais confortável.

Entrou em vigor a lei estadual que institui a realização de uma campanha de incentivo para a doação de computadores, notebooks, tablets e celulares para alunos da rede pública de ensino em situação de vulnerabilidade. O objetivo é reduzir os riscos de evasão escolar e contribuir com a melhoria da qualidade do aprendizado durante a pandemia do corona vírus. No Espírito Santo, a estimativa é de que 30% dos alunos da rede estadual não tenham acesso às aulas a distância e 36 mil alunos não fizeram nenhuma atividade digital.

Revista 6119_CAMPANHA_LYOTO_Anuncio Revista_SincorES_180x40.indd 1

|

SETEMBRO/2020 02/05/18 17:53

13


Mercado

HDI e Icatu lançam seguro de Vida para as pequenas e médias empresas

A HDI Seguros e a Icatu Seguros, duas das maiores seguradoras do Brasil, anunciaram o lançamento do HDI Vida PME, o primeiro produto desenvolvido em parceria pelas duas empresas. A solução, voltada para pequenas e médias empresas com, no mínimo, três e no máximo 499 funcionários, oferece coberturas básicas, adicionais e assistências que, somadas, contemplam até 14 opções de benefícios extras. De desenho flexível, o produto permite uma combinação de coberturas e assistências para que cada empresa tenha uma proteção ideal atendendo às suas necessidades. O processo de contratação é ágil e simplificado, não há necessidade de fazer propostas individuais ou Declaração Pessoal de Saúde (DPS), basta apenas preencher a proposta de contratação. Durante a vigência da apólice, a empresa também não precisa atualizar mensalmente a base de funcionários - uma outra facilidade deste lançamento. O produto desenvolvido pela Icatu Seguros para a parceria com a HDI traz

14

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

coberturas básicas como morte e falecimento por acidente e outras opcionais, como a invalidez acidental permanente (total ou parcial), além das assistências como empresarial, com soluções que facilitam o dia a dia, cesta básica, kit natalidade, funeral e até cobertura de verba rescisória. As mensalidades do seguro podem ser pagas por boleto bancário ou débito em conta, conforme escolha de cada empresa. “O HDI Vida PME chega para atender uma parcela importante do mercado brasileiro, que desempenha papel preponderante na economia por atuar como a maior fonte de emprego e renda para a população. O produto foi desenhado para resguardar tanto o microempresário quanto o colaborador de riscos críticos e imprevisíveis, o que gera mais tranquilidade e segurança a ambos”, comenta Murilo Riedel, Presidente da HDI Seguros. “Usamos a grande expertise da Icatu em produtos coletivos e nossa especialidade em proteção e planejamento para criar uma solução flexível, de fácil contratação e manutenção, atentos às necessidades dos pequenos e médios empresários. Com o HDI Vida PME, ganham as empresas parceiras e os corretores, que terão acesso a um novo segmento para fortalecer sua carteira de clientes”, avalia Luciano Snel, presidente da Icatu Seguros. Para os corretores, o HDI Vida PME será uma chance de identificar novas oportunidades de negócios e estimular a fidelização de clientes, proporcionando um atendimento muito mais completo e a possibilidade de trabalhar com um segmento que vem crescendo no mercado, reforçando o seu papel consultivo devido às características do plano. A parceria entre a HDI e a Icatu foi

lançada em fevereiro de 2019. No modelo de negócio apresentado, a Icatu Seguros, líder entre as seguradoras independentes em Vida, Previdência e Capitalização, é responsável pelo desenvolvimento de produtos exclusivos, emissão de apólices e atendimento ao consumidor, garantindo a melhor experiência do cliente no pós-venda, assistências e sinistros. Já à HDI, a 5ª maior seguradora Auto e a 6ª maior em Residência, compete a distribuição, por meio de sua força comercial, que inclui filiais e escritórios em todas as regiões do País e mais de 23 mil corretores integrados.

HDI Seguros A seguradora trabalha para ser uma empresa humana, digital e inovadora. São mais de 1,4 mil colaboradores cuidando de 2,5 milhões de segurados nos ramos de automóveis e residências, principalmente, o que a torna a 5ª maior seguradora Auto e a 6ª maior nas carteiras Residencial e Empresarial, com base nos dados de mercado sobre prêmios diretos emitidos em 2019, consolidados por grupo segurador. A HDI conta com 49 filiais, 18 escritórios e 46 unidades de atendimento a sinistro, os HDI Bate-Prontos.

Icatu Seguros Especialista em proteção e planejamento financeiro, a Icatu Seguros desenvolve soluções e produtos com foco na melhor experiência aos corretores associados, parceiros comerciais e seus mais de 6,5 milhões de clientes. Maior seguradora entre as independentes, considerando o consolidado das suas linhas de negócio como Vida, Previdência e Capitalização, a companhia também atua com Gestão de Recursos e Fundos de Pensão, administrando ativos e recursos de terceiros que ultrapassam R﹩ 59 bilhões.


Mercado

MAPFRE apoia retomada de pequenas e médias empresas Com a retomada gradual das atividades presenciais, as empresas precisam se preparar para receber os clientes, parceiros e colaboradores com todo cuidado e segurança necessários. Para apoiar os pequenos e médios empreendedores nesse processo, a MAPFRE criou a plataforma “Retomada Segura” (club.mapfre.com.br/retomada-segura/). O portal traz materiais de comunicação para a sinalização dos ambientes, com espaço para que os empresários possam inserir seus logotipos e imprimir. São diversas peças, indicando a distância que deve ser mantida entre as pessoas, cartazes com orientações de aplicação de álcool gel e sinalizadores sobre os cuidados em espaços como os cafés da empresa. Também é possível encontrar vídeos dos executivos da companhia com dicas de recursos humanos, comunicação, cuidados com a manutenção dos equipamentos e espaço físico das empresas, entre outras. Para ajudar no diálogo com o colaborador, a MAPFRE também liberou o acesso à sua cartilha interna, que traz orientações para um retorno seguro dos funcionários. A ideia é que as empresas possam usá-la como referência para construir seus próprios manuais, garantindo a conscientização e a preservação da saúde de todos. Espaço gratuito para divulgação dos negócios A atração de novos clientes também

é uma preocupação dos pequenos e médios negócios nesse momento de retomada. Com o distanciamento social, essas empresas viram seus faturamentos caírem rapidamente e agora precisam alcançar potenciais consumidores. Para ajudar as PMEs a divulgar melhor seus negócios, conquistando novos clientes, a plataforma oferece um espaço para divulgação das empresas. Nele, os empreendedores podem se cadastrar gratuitamente e divulgar seus produtos e serviços para todos os segurados MAPFRE e para os usuários do app da Triibo, parceiro da companhia. “Sabemos que o retorno das atividades requer adaptações e novas regras para garantir a segurança dos clientes e dos colaboradores. Além disso, entendemos a importância dos estabelecimentos comunicarem-se com potenciais clientes e impulsionarem a retomada de suas operações, já que os pequenos e médios negócios estão entre os mais afetados pela pandemia. Temos um compromisso com a sociedade e a plataforma é mais um exemplo do nosso esforço para contribuir com um setor essencial”, afirma Luis Gutiérrez, CEO de Seguros da MAPFRE. A MAPFRE iniciou a retomada de suas atividades em Junho, de forma gradual e com todos os cuidados necessários. Atualmente, a unidade de Vitória está operando e preparada para atender com segurança nossos parceiros, clientes e distribuidores.

Tokio Marine tem nova cobertura de indenização integral A Tokio Marine lançou a cobertura de indenização integral exclusiva para a perda total de veículos. A novidade vai ao encontro da estratégia de montar o mix de produtos da carteira de Automóvel , cada vez mais abrangente, com opções de seguros que cabem no bolso de todos os perfis de motoristas. A cobertura está disponível no sistema de Cotação da Tokio Marine

como opção para os segurados nos produtos Auto e Auto Clássico. “A nova cobertura de indenização integral é mais uma iniciativa da Tokio Marine que complementa o portfólio de ofertas mais enxutas, cumprindo com nosso compromisso de trazer cada vez mais pessoas para o mercado segurador”, explica Luiz Padial, diretor de Automóveis da Seguradora.

Proibido radar oculto nas BR´s O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) proibiu a prática de radar oculto no Brasil. Com a decisão, todas as vias monitoradas deverão ter placas indicando a existência do controle eletrônico de velocidade. As autoridades de trânsito também deverão divulgar na internet detalhes de todos os trechos que serão fiscalizados. As regras entram em vigor no dia 1º de novembro de 2020 para novos equipamentos ou radares já em operação instalados em locais diferentes após a data citada. Já os demais terão que ser adequados ou substituídos até a data descrita. O que se pretende é fazer com que os limites de velocidade sejam obedecidos, em vez de, simplesmente multar os condutores. Pelas novas regras, fica ainda proibida o uso de radares sem registrador de imagens. Também haverá restrições à instalação de radares do tipo fixo redutor, conhecido popularmente como “lombadas eletrônicas”. Esses equipamentos deverão ser utilizados apenas em locais considerados críticos, o que inclui trechos de maior vulnerabilidade para os usuários das vias, como pedestres, ciclistas e veículos não motorizados. Foi aprovada, também, a inclusão de informações sobre o seguro DPVAT no Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo Eletrônico (CRLEV-e), visando facilitar o acesso a dados relativos ao seguro obrigatório, incluindo a quitação do pagamento, tipos de coberturas oferecidos, valores dentre outros.

Falsidade O Brasil tem cerca de 12,5 milhões de CPFs ativos a mais do que o total da população brasileira, que é de aproximadamente 211 milhões de pessoas. É possível que, em pelo menos 3,3 milhões de casos, o titular do documento já tenha falecido. A Receita Federal foi convocada a prestar esclarecimentos ao Tribunal de Contas da União e apresentar uma solução para esse problema.

Revista

|

SETEMBRO/2020

15


CERTIFICAÇÃO DIGITAL AR Fenacor (Federação Nacional dos Corretores de Seguros) Atendimento por Vídeo Conferência Informamos que a AR Fenacor possui um posto de atendimento habilitado para atendimento e emissão de renovações de Certificados Digitais, localizado na cidade do Rio de Janeiro, sendo o Sindicato dos Corretores de Seguros e Empresas Corretoras de Seguros no Estado do Espirito Santo-(SINCOR-ES), o único revendedor autorizado em nosso Estado. Para fazer o agendamento por vídeo conferência conecte-se com a diretora responsável pelo setor de cadastro, Dagmar Alves M. Machado (27) 2125-6676 / (27) 98895-9086, de segunda a sexta-feira, no horário de 13:00 às 16:40 - E-mail: cadastro@sincor-es.com.br

CERTIFICADOS COM TECNOLOGIA CERTISIGN Atuando no mercado desde 2005, a AR Fenacor, que tem a melhor opção em Certificação Digital, investe continuamente nas mais modernas tecnologias, entrou para a rede ICP Seguros, que reúne AR’s comandadas por corretores de seguros, tendo o Sincor-ES como seu único ponto de atendimento no Espírito Santo, responsável pela interface entre o usuário e a autoridade certificadora, tendo como objetivo o recebimento, validação, encaminhamento de solicitações e renovações de Certificados Digitais. Os Certificados digitais são emitidos através da AR Fenacor para pessoas físicas ou jurídicas, capacitando indivíduos, empresas e entidades, sejam elas, civis ou governamentais, a assinar documentos eletrônicos com total segurança e aderência as leis brasileiras. A AR Fenacor e o Sincor-ES cooperam com os profissionais Corretores de Seguros e suas Empresas Corretoras de Seguros, facilitando inclusive suas transações diárias com as Seguradoras e seus clientes segurados.

16

É O SINCOR-ES A SERVIÇO DOS SEUS ASSOCIADOS www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores


Entrelinhas

Comunicar é mais que produzir mensagens Por: Marcilene Forechi

A eficácia da comunicação interpessoal está muito mais relacionada a modos de dizer e de fazer do que necessariamente ao conteúdo das mensagens. Pode parecer estranho, uma vez que a comunicação supõe mensagens e estas, por sua vez, são transmitidas por diferentes canais e com diferentes intenções. Você pode começar a pensar sobre isso perguntando quais são os objetivos que orientam a comunicação nas suas relações pessoais ou profissionais. O que você pretende com as mensagens que produz? Você pretende informar, solicitar, persuadir, convencer, motivar, questionar, repreender ou criticar? O tipo de resposta que você deseja obter do seu interlocutor vai depender do tipo de comunicação que você estabelece. Esta, por sua vez, só será eficaz se você alinhar os seus objetivos ao modo como produz e direciona suas mensagens. É preciso pensar nos modos como suas mensagens estão sendo produzidas e que efeitos elas estão provocando nos seus interlocutores. A comunicação que estabelecemos no dia a dia é basicamente verbal. Nós verbalizamos quando usamos verbo, quando nos expressamos por meio da fala ou por meio de textos escritos. Não há comunicação verbal em uma imagem, por exemplo. Mas há comunicação,

uma vez que imagens carregam mensagens que produzem sentido e significado. Então, podemos afirmar que a comunicação ocorre o tempo todo, independentemente da nossa vontade. Compreender isso é um passo para melhorar os processos de comunicação. Uma mesma palavra pode produzir sentidos diversos dependendo do contexto e do modo como ela é pronunciada. Palavras não são inocentes, ou seja, o significado delas é construído social e culturalmente. Isso explica por que algumas dessas palavras deixaram de ser usadas por carregarem forte carga pejorativa ou preconceituosa. Partindo dessa ideia central de que tudo comunica e não apenas aquilo que se expressa por meio de uma linguagem verbal (lembre-se que um audiovisual lança mão de linguagem verbal) podemos chegar na questão mais importante sobre a comunicação: trata-se de um processo que só se concretiza no outro. Só podemos dizer que há comunicação quando o outro a quem me dirijo compreende a mensagem e produz sentidos sobre ela. Vou te dar um exemplo. Você pode simplesmente apontar o erro cometido por outra pessoa, com a intenção de que ela não erre mais; ou você pode destacar algum erro seu, falar sobre ações que podem ser tomadas diante de um erro e levá-la a pensar no seu próprio erro. Ini-

2019

cialmente, pode parecer difícil ou, talvez, impossível agir dessa forma. Mas pode ter certeza que mudar o modo de dizer algo irá mudar o modo como o outro significa o que você diz. Quando eu me dirijo a outra pessoa, eu deixo de ser apenas um canal que carrega uma mensagem. Eu passo a ser um sujeito em interação com essa outra pessoa e o que digo deve ser entendido e deve, sobretudo, fazer sentido para essa outra pessoa. Não há comunicação sem que haja empatia, ou seja, o reconhecimento de que o outro é parte do processo.

Marcilene Forechi é Consultora, facilitadora de cursos, estrategista de comunicação, palestrante e professora universitária. Jornalista, mestre e doutora em educação e editora da Revista Sincor-ES.

TRANSFORME SUAS VENDAS EM PRÊMIOS. AGORA, COM MUITO MAIS CHANCES DE GANHAR.

A campanha Sou + Você está recompensando o trabalho de Corretores de todo o Brasil com uma nova divisão de grupos: BRONZE, PRATA, OURO e DIAMANTE. Assim, você tem mais chances de ganhar e trocar suas vendas por dinheiro, viagens, bicicletas elétricas e até carros 0km.

Revista

www.CapemisaMaisVoce.com.br

|

SETEMBRO/2020

17


Social

Novos dirigentes do TRT até 2023 Os desembargadores Marcelo Maciel Mancilha e Daniele Corrêa Santa Catarina ocuparão, respectivamente, a presidência e vice-presidência do Tribunal Regional do Trabalho (TRT-ES) a partir do dia 15 de janeiro de 2021, com mandato que segue até 2023. Eles foram eleitos no dia 9 de setembro por maioria dos votos dos nove desembargadores presentes, durante a segunda sessão administrativa telepresencial do pleno da Corte do Trabalho. A votação foi secreta, por meio de um sistema fornecido pelo TRT da 2ª Região de São Paulo, adaptado à realidade do TRT do Espírito Santo. A desembargadora Danielle Corrêa Santa Catarina (foto), é filha do presidente do CVG-ES e parceiro do Sincor-ES, Antonio Santa Catarina.

18

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores


Artigo

Seguradora deverĂĄ indenizar cliente apĂłs negar seguro para cobrir reparos em caminhonete

10 teses consolidadas na corte sobre seguro de dano

Fonte: Site do TJES em 12/08/2020

www.tjes.jus.br Esta notĂ­cia refere-se ao(s) processo(s): 5000035-35.2019.8.08.0057

Revista

|

SETEMBRO/2020

19


20

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

Profile for SINCOR-ES

Revista SINCOR-ES nº 276 Setembro 2020  

Conexão Futuro Seguro - O amanhã chega mais seguro para quem está conectado.

Revista SINCOR-ES nº 276 Setembro 2020  

Conexão Futuro Seguro - O amanhã chega mais seguro para quem está conectado.

Profile for sincor-es
Advertisement