Page 1

Revista

.


Opinião

Não é mais só automóvel! O mercado de seguro de pessoas, que inclui seguros de vida, acidentes pessoais, viagem, educacional e previdência privada, entre outras modalidades, registrou prêmios de R$ 17,47 bilhões nos cinco primeiros meses de 2019. O valor que se refere às contratações de coberturas para riscos pessoais foi 15,36% superior aos R$ 15,15 bilhões movimentados de janeiro a maio de 2018, segundo dados da FenaPrevi (Federação Nacional de Previdência Privada e Vida), que representa 68 seguradoras e entidades abertas de previdência complementar no país. Os dados mostram que o mercado de seguros brasileiro não é mais apenas seguro de automóvel. Outros produtos têm chamado a atenção do consumidor e isso faz com que o mercado procure se aperfeiçoar para atender às novas demandas. O Sincor-ES, cumprindo o que determina seu Estatuto Social, em seu Artigo 4º (São deveres do Sindicato) destaca que: Item I - Colaborar com os poderes públicos e relacionar-se com as demais associações de categorias profissionais, visando o desenvolvimento, a concretização da solidariedade social e a defesa dos interesses nacionais na área de seguros; Item II - Zelar pelo cumprimento da legislação, acordos e convenções coletivas de trabalho, sentenças normativas e similares, que assegurem direitos da categoria; Item III - Lutar sempre pela ética e fortalecimento da consciência e da organização profissional e sindical; Item IV - Patrocinar cursos e seminários com o objetivo do aperfeiçoamento profissional da categoria; Item V - Proporcionar condições para funcionamento da Comissão de Ética Profissional; Item VI - Incentivar o lazer e a confraternização de seus associados; Item VII - Estabelecer anuidades e contribuições com base no Artigo 8º Inciso IV da Constituição Federal para toda a categoria (associados e não associados), de acordo com decisões tomadas em Assembléias Gerais. Por que citamos mais uma vez o que diz nosso Estatuto Social? Fazemos isso para demonstrar para a categoria que o sindicato representa toda a categoria e não apenas um grupo pequeno. Isso significa que mesmo não sendo associado ao sindicato, todos os corretores de seguros que atuam no Estado do Espírito Santo são nossos representados junto às instituições e à sociedade. Especificamente em relação aos associados, cabe lembrar que ser associado apresenta alguns benefícios, como a participação em cursos e palestras gratuitas, eventos de confraternização, descontos em redes conveniadas, acesso à contratação de plano de saúde, entre outras possibilidades. Como já nos aproximamos do final de 2019, podemos citar algumas de nossas atividades constantes do item IV do Estatuto, conforme descrito acima. – Palestras voltadas para o segmento vida em parceria com a Mongeral Aegon, Capemisa Seguradora, Porto Seguro Seguradora e Tokio Marine Seguradora (entre setembro e novembro de 2019); – Workshop com quatro dias de duração e 32 horas de treinamento sobre seguro de vida individual (outubro, nos dias 9, 10, 16 e 17). Esse com inscrições abertas; – Palestra sobre Previdência Privada com Diretor Presidente da FenaPrevi. Ainda aguardando confirmação da agenda do palestrante. – Palestra sobre Tecnologia em Seguros (aguardando resposta das pré-inscrições); – 3ª Jornada Capixaba de Seguros de Vida, no dia 12 de março de 2020, no Hotel Senac-Ilha do Boi. Acompanhem as edições mensais da Revista Sincor-ES, prestigiem os nossos eventos, participem das decisões, informem-se sobre o mercado. Contem com o Sincor-ES!

José Rômulo da Silva Presidente do Sincor-ES

2

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

EXPEDIENTE

SEDE PRÓPRIA Endereço:- Rua Frederico Lagassa, Nº 30 Conj. 509/512 - Edf. Scheila - Bairro Gurigica, Vitória, Espírito Santo Site: www.sincor-es.com.br E-mail: sincor-es@sincor-es.com.br Diretoria Presidente: José Rômulo da Silva 1º Vice-Presid.: José Alexandre Cid Pinto 2º Vice-Presid.: Nicolau Marino Calabrez 1º Secretário: Renato Silva de Bittencourt 2º Secretário: Deusdete Mantovanelli 1º Tesoureiro: Antonio José Alvarenga Imperial 2º Tesoureiro: Leonardo Souza Bergamini Diretor Social: Luiz Amaury Gontijo Dir. Mark. e Eventos: Antonio Nelson B. Fortunato Dir. Informática: Jaime Balbino de Oliveira Dir.Rel.c/Merc.: Neudon de Almeida Valadão Suplentes Ana Júlia Merotto, Luiz Cláudio Firme Pina e Guilherme Moraes Rueda Conselho Fiscal Maria Angélica Batista e Rene Neves Farias Suplentes de Conselho Fiscal Santa de Luziê Laiber de Oliveira, Dagmar Alves Mauricio Machado e Luiz Ferdinando Zanette Delegados Representantes junto a Fenacor-Efetivos José Rômulo da Silva e José Alexandre C.Pinto Delegados Representantes junto a Fenacor-Suplentes Nicolau Marino Calabrez e Antonio José Alvarenga Imperial Jornalista Marcilene Forechi Diagramação Ivo Tadeu Basilio Impressão GM Gráfica e Editora Ltda

Telefones para Contato

Geral....................................... 2125-6666 ................................................ 2125-6667 Deptº Adm./Financ.................. 2125-6669 Cadastro Corretor................... 2125-6676 Revista Sincor-ES.................. 2125-6671

Empresas Coligadas

ASSESSORIA JURÍDICA...... 3232-4800 (MOSCON E ASSOCIADOS ADVOCACIA)


Sumário

Índice 04 - Notícias 09 - Corretores de Seguros 12 - Qualificação 13 - Mercado 18 - Social 19 - Artigo

Bilhete

do Presidente

“Aceitação” Quando precisamos aceitar uma circunstância que não foi planejada, o primeiro impulso que temos é o de ser resistente à nova situação. É difícil aceitar as perdas materiais ou afetivas, a dificuldade financeira, a doença, a humilhação, as traições. A nossa tendência natural é resistir e combater tudo o que nos contraria e que nos gera sofrimento. Agindo assim, estaremos prolongando a situação. Resistir nos mantém presos ao problema, muitas vezes perpetuando-o e tornando tudo mais complicado e pesado. Em outras ocasiões, nossa reação é a de negação do problema e, por vezes, nos entregamos a desequilíbrios emocionais como revolta, tristeza, culpa e indignação. Todas essas reações são destrutivas e desagregadoras. Quando não aceitamos, nos tornamos amargos e insatisfeitos. Esses padrões mentais e emocionais criam mais dificuldades e nos impedem de enxergar as soluções. Pode parecer que quando nos resignamos diante de uma situação difícil, estamos desistindo de lutar e sendo fracos. Mas não. Apenas significa que entendemos que a existência terrestre tem uma finalidade e que a vida é regida pela lei de ação e

reação; que a luta deve ser encarada com serenidade e fé. Na verdade, se tivermos a verdadeira intenção de enfrentar com equilíbrio e sensatez as grandes mudanças que a vida nos apresenta, devemos começar admitindo a nova situação. A aceitação é um ato de força interior que desconhecemos. Ela vem acompanhada de sabedoria e humildade, e nos impulsiona para a luta. É detentora de um poder transformador que só quem já experimentou pode avaliar. Existem inúmeras situações na vida que não estão sob o nosso controle. Resta-nos então acatá-las. É fundamental entender que esse posicionamento não significa desistir, mas sim manter-se lúcido e otimista no momento necessário. No instante em que aceitamos, apagase a ilusão de situações que foram criadas por nós mesmos e as soluções surgem naturalmente. Aceitar é exercitar a fé. É expandir a consciência para encontrar respostas, soluções e alívio. É manter uma atitude saudável diante da vida. É nos entregarmos confiantes ao que a vida tem a nos oferecer. Estamos nesta vida pela misericórdia de Deus, que nos concedeu nova

oportunidade de renascimento no corpo físico. Os sentimentos de amargura, desespero e revolta, que permeiam nossa existência, são frutos das próprias dificuldades em lidar com os problemas. Lembremos que todas as dores são transitórias. Quando elas nos alcançarem, as aceitemos com serenidade e resignação. Olhemos para elas como mecanismos da Lei Universal que o Pai utiliza para que possamos crescer em direção a Ele. Busquemos desse modo, as fontes profundas do amor a que se reporta Jesus que o viveu, e o amor nos dirá como nos devemos comportar perante a vida, no crescimento e avanço para Deus.

Revista

.

SETEMBRO/2019

3


Notícias

Seguros Unimed tem novo regional MG/ES O novo executivo Regional MG/ES da Seguros Unimed, Leandro Godinho, participou da reunião do mês de setembro da diretoria do CVG-ES. A reunião, que contou com a presença do presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, ocorreu na sede da Mongeral Aegon, uma das mantenedoras do CVG-ES e parceira do Sincor-ES. Na foto, Leandro Godinho ao lado de José Romulo da Silva, do presidente do CVG-ES, Antonio Santa Catarina, e do representante local da Seguros Unimed, Jair Rogério de Carvalho.

Rede Corretora Atendendo ao convite de Karis Roberta Leite, o presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, visitou, no dia 28 de agosto, as instalações da Rede Corretora, situada na Praia da Costa, em Vila Velha. Na ocasião, o presidente do Sindicato estava acompanhado do diretor do CVG-ES Ivo Tadeu Basílio. Eles foram recebidos pelo corretor sócio da Rede Welington Vieira Leite e tiveram a oportunidade de conhecer as novas e modernas instalações da nova associada do sindicato.

3ª Jornada do Seguro de Vida

As duas primeiras edições da Jornada Capixaba do Seguros de Vida foram um sucesso. Tomando isso como base, o Sincor-ES e o CVG-ES já começaram os estudos para viabilizar a realização da 3ª edição do evento. Inicialmente, a previsão é que o evento ocorra em março de 2020. O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, acredita que o momento é bastante promissor para colocar o seguro de vida em pauta e investir na capacitação dos corretores de seguros nesse segmento. “Temos acompanhado

as informações sobre o crescimento do ramo Vida no país e isso nos faz pensar que o seminário é um evento dos mais importantes”, afirmou. José Romulo destaca que existe um potencial de crescimento nesse segmento muito grande no país. Segundo ele, a baixa cobertura de seguros de vida se deve mais a questão cultural do que ao valor do seguro. “Sabemos que na comparação com o automóvel, por exemplo, o seguro de vista é um investimento baixo. É preciso quebrar a barreira da informação inclusive entre corretores de seguros”, disse.

Conheça a Seguros Unimed: 4

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

Clonagem Levantamento da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas aponta que mais de 3,5 milhões de pessoas foram vítimas de clonagem de cartão de crédito em um período de 12 meses, encerrado em março. O especialista em Direito do Consumidor Henrique Lian diz que a clonagem é responsabilidade da operadora e que o consumidor não deve arcar com o prejuízo. É preciso monitorar a fatura periodicamente e se o problema não for resolvido pela operadora, deve ser encaminhado ao Banco Central.

Especialista em cuidar da saúde física e financeira das pessoas


Notícias

Parceria para desenvolvimento em tecnologia digital

O Sincor-ES firmou parceria com a empresa Evológica, empresa capixaba que atua com soluções em tecnologia digital. O objetivo da parceria é oferecer aos corretores de seguros oportunidade de conhecer e implementar ferramentas digitais que possam levá-los a diversificar e ampliar seus negócios. O presidente José Romulo diz que tem percebido essa necessidade entre os profissionais do mercado de seguros, uma vez que há muitas investidas de plataformas na venda de seguros pela internet. “A

Evológica é uma empresa especializada que oferece soluções que vão além das vendas. Há ferramentas que podem ajudar na gestão dos negócios”, afirma. A empresa oferece basicamente três serviços: 1) desenvolvimento de software e soluções em TI; 2) pesquisa em engenharia de software; 3) Consultoria técnica de produto. A apresentação da empresa será feita em breve no Auditório Pedro de Paula Pinto, na sede do Sincor-ES. O convênio vai permitir a associados contratar os serviços com descontos especiais.

Seguro viagem amplia leque de oportunidades para associados Mais uma parceria firmada, no dia 16 de setembro, pelo Sincor-ES, com o objetivo de ampliar o leque de possibilidades de atuação dos corretores de seguros. Trata-se da Affinity, empresa com expertise no segmento seguro viagem e que tem em seu portifólio produtos que atendem às diversas demandas e necessidades do mercado. A parceria consiste em oferecer treinamento e especialização aos profissionais interessados e cadastrados. O suporte técnico e sistêmico, totalmente assessorado, propõe aperfeiçoamento de modo a levar os corretores a faze-

rem mais negócios e aumentar sua rentabilidade. O presidente José Romulo da Silva acredita que a diversificação da carteira é um modo de levar os corretores de seguros a ampliar seus ganhos e se fortalecerem no mercado. O treinamento e capacitação serão feitos pelos executivos de contas da Affinity, que farão encontros presenciais e visitas às empresas corretoras. Os corretores poderão também acessar a ferramenta de capacitação online disponível no link https://www.treinamentoaffinity.com/

Planos de saúde voltam a atacar Está no forno de um consórcio das grandes operadoras de planos de saúde um projeto destinado a mudar as leis que desde 1998 regulamentam esse mercado. Chama-se “Mundo Novo”, tem 89 artigos e está trancado numa sala de um escritório de advocacia de São Paulo. O plano é levá-lo para o escurinho de Brasília, deixando-o com o ministro Luiz Henrique Mandetta, da Saúde, e com o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia. Ambos ajudariam o debate se divulgassem o “Mundo Novo” no dia em que chegasse às suas mesas, destampando-lhe a origem. É a peça dos sonhos das operadoras. O projeto facilita os reajustes por faixa etária, derruba os prazos máximos de espera, desidrata a Agência Nacional de Saúde Suplementar e passa muitas de suas atribuições para um colegiado político, o Conselho de Saúde Suplementar, composto por ministros e funcionários demissíveis ad nutum. Irá para o Consu a prerrogativa de decidir os reajustes de planos individuais e familiares, baseando-se em notas técnicas das operadoras (artigos 85 e 46) e não nos critérios da ANS. Cria a girafa do reajuste extraordinário, quando as contas das operadoras estiverem desequilibradas. Uma festa. A ANS perderá também o poder de definir o rol de procedimentos obrigatórios que as operadoras devem oferecer. Essa atribuição passa para o Consu, que não tem equipe técnica, mas pode ter amigos. Desossada, a ANS perderá também o poder de mediação entre os consumidores e as operadoras. (Tudo isso no artigo 85). Há uma gracinha no artigo 43. Ele determina que os hospitais públicos comuniquem “imediatamente” às operadoras qualquer atendimento prestado a seus clientes para um eventual ressarcimento ao SUS. Exigir isso de uma rede pública que não atende aos doentes de seus corredores é uma esperteza para não querer pagar à Viúva o que lhe é devido. O melhor momento do projeto “Mundo Novo” está no artigo 71. Hoje, se uma pessoa quebrar a perna e não for atendida, a operadora é multada.

Revista

.

SETEMBRO/2019

5


Notícias

Allianz passa a ser a 2ª maior seguradora de veículos do país

Apostando no aumento da classe média com a retomada econômica do Brasil, o grupo alemão Allianz comprou os braços do seguro de veículos e dos chamados ramos elementares (residência, condomínios e empresarial) da SulAmérica Seguros. Com a transação, que soma cerca de R$ 3 bilhões, a Allianz se torna a vice-líder no segmento de automóveis. Já a SulAmérica Seguros usará os recursos para fortalecer

suas operações em planos de saúde, odontológicos e vida. A presidência da seguradora considera que essa foi uma aquisição estratégica, pois há um potencial de crescimento muito grande, uma vez que os prêmios de seguros no Brasil equivalem a 4% do PIB, contra uma média mundial de 6% e 8% em mercados maduros. Embora seja a terceira maior seguradora do mundo, a Allianz ocupa apenas

a décima posição no mercado brasileiro. Nos ramos residência, condomínios e empresarial, a participação da Allianz crescerá de 4,2% para 9%, passando a ser a terceira maior carteira do mercado. A aquisição ainda precisa ser aprovada pelos órgãos reguladores. Até a aprovação, os negócios serão conduzidos de forma independente e nada muda para os clientes e para os corretores de Seguros.

SulAmérica anuncia mudanças O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, participou de um encontro no qual foi anunciada a transferência das operações de Seguro Auto e Ramos Elementares da SulAmérica Seguros para a Allianz Seguros. O encontro ocorreu no Hotel Sheraton, em Vitória, no dia 10 de setembro. O convite para o evento foi encaminhado pelo gerente da sucursal Vitória da SulAmérica Seguros, Pietro Masello. Segundo o executivo, foi criada uma nova seguradora que preservará o modelo de negócios, somando o conhecimento e capital intelectual da SulAmérica com a expertise global da Allianz. A diretora Comercial RJ/ES, Solange Zaquem Thompson Motta, esteve presente ao evento.

6

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores


Notícias

1º Batalhão da Polícia Militar Ciclistas do ES tem novo comandante

O presidente do Sincor-ES recebeu convite do Comandante Geral da Polícia Militar do Espírito Santo, coronel Moacir Leonardo Vieira Barreto Mendonça, para participar da Solenidade de passagem de comando do 1º BPM. O comando foi passado do tenente-coronel Geovânio Silva Ribeiro para

o tenente-coronel Marcio Franco Borges. A transmissão do comando do batalhão responsável pelo policiamento ostensivo da capital ocorreu no dia 10 de setembro, às 15h30, na quadra de esportes do Batalhão, localizado na Rodovia Serafim Derenzi, no bairro São Cristóvão.

Grande Vitória registra 15 roubos de carros por dia

No primeiro semestre desse ano, os municípios da Grande Vitória registraram, juntos, 2.842 furtos e roubos de carros, uma média de 15 ocorrências por dia. O mês de janeiro foi o mais violento, com 534 casos. O Município de Serra lidera o

ranking, com 886 episódios, seguido de Vila Velha (743) e Cariacica (678). Vitória, que implantou o cerco eletrônico há pouco mais de um ano, teve 336 furtos e roubos de janeiro a junho deste ano. Apesar de altos, os indicadores apresentaram uma tendência de queda neste ano em comparação a 2018, quando, em igual período, houve o registro de 3.621 casos, mais de 20 por dia. Os dados são da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp).

Dados do Samu apontam que houve, no Espírito Santo, 125 atropelamentos por mês em 2019, índice maior do que o verificado em anos anteriores. As bicicletas têm se consolidado como principal meio de transporte no dia a dia. Mas existe um dado que preocupa a todos, principalmente quem usa esse meio de transporte: os acidentes graves com ciclistas bateram recordes no estado. Em 2017, o Samu 192 realizou 6.147 atendimentos a vítimas de acidentes de trânsito no Espírito Santo, sendo 1.389 envolvendo ciclistas, o que corresponde a 122 acidentes mensalmente. Já em 2019, de janeiro ao início da primeira semana de setembro, foram 8.573 chamados envolvendo acidentes com ciclistas, isto é, uma média de 125 acidentes.

Documentos

O Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) Digital já pode ser acessado gratuitamente no tablet ou celular, graças a uma parceria entre Detran-ES, Prodest, Serpo e Denatran. O documento está disponível junto com a CNH digital no aplicativo Carteira Digital de Trânsito. Para ter acesso à versão digital do CRLV, o veículo deve estar com os débitos relativos ao licenciamento quitados.

Mercado A paixão pelos animais no nosso país traz um impacto direto na economia. Segundo dados do Instituto Pet Brasil, o mercado nacional de produtos para pet é o terceiro maior do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos e do Reino Unido. Em 2017, o setor faturou R$ 32,9 bilhões, um crescimento de 5,8% em relação a 2016. O varejo especializado, formado por pet shops, tem a maior fatia do faturamento (R$ 25,6 bilhões), sendo que os estabelecimentos físicos ainda se destacam como o principal canal de compra.

Revista

.

SETEMBRO/2019

7


Notícias

Terceira maior estátua de Buda do mundo

O Mosteiro Zen Budista Morro da Vargem, em Ibiraçu, Norte do Espírito Santo, terá a terceira maior estátua de um Buda sentado do mundo e a maior do Ocidente, segundo o abade do mosteiro, monge Daiju Bitti. A construção já começou e a previsão é que o monumento fique pronto até abril de 2020. O monumento de 33 metros de altura,

o que equivale a um prédio de 11 andares, está sendo construído às margens da BR101. A estátua, que é feita de aço e concreto, já teve a cabeça, que pesa cerca de 40 toneladas, içada. Em tamanho, a estátua de Buda sentado só fica atrás de construções na Tailândia e na China. Segundo o abade, na inauguração da estátua será feita uma consagração durante uma cerimônia que reunirá monges de diversas partes do mundo. O monumento fica localizado na Praça Torii, que atrai diariamente dezenas de pessoas que trafegam pela BR 101. Por lá, também estão os tradicionais portal Torii, que marca o diálogo entre a cultura Oriental e a Ocidental, O jardim Zen e as 15 estátuas de Buda em meditação. Fonte e fotos: Jornal A Tribuna, em 01/08/2019.

Aposentado tem que fazer prova de vida apenas no banco Nova resolução diz que o beneficiário é obrigado a comparecer a agência bancária para fazer prova de vida, e não mais aos postos do INSS. A partir de agora, aposentados e pensionistas do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) somente poderão realizar a prova de vida nas agências bancárias onde recebem os benefícios. A comprovação deverá ser feita por meio de atendimento eletrônico, com uso de biometria, ou através dos funcionários do banco. A resolução que regulamenta a comprovação de vida e renovação da senha para os beneficiários do INSS, bem como a prestação de informações através das instituições financeiras pagadoras, foi publicada no dia 3 de setembro, no Diário Oficial da União. O documento diz, ainda, que o procedimento deverá ser feito anualmente, independentemente da forma de recebimento do benefício. Antes da resolução, havia a possibilidade de realizar a prova

8

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

de vida nos postos do INSS. O documento também aponta que, além da biometria, a prova de vida deverá ser realizada mediante a identificação por funcionário da instituição financeira ou por qualquer meio definido pelo INSS que assegure a identificação do beneficiário. A resolução determina regras específicas para beneficiários com dificuldades de locomoção ou com idade superior a 80 anos. Nesses casos, será necessário o agendamento no aplicativo “Meu INSS” e um profissional de atendimento externo do Instituto irá ao local cadastrado para fazer a prova de vida. A comprovação realizada por um representante legal ou procurador requer que o porta-voz seja cadastrado previamente no INSS, o que pode ser feito no link https://www.inss.gov.br/servicos-do-inss/cadastrar-ou-renovar-procuracao/. Segundo o INSS, a não comprovação de vida resulta no bloqueio do pagamento do benefício, que somente será retomado assim que a prova de vida for feita.

Mercado de trabalho O Ministério da Economia criou um grupo para estudar o mercado de trabalho no Brasil e discutir mudanças na legislação trabalhista. A portaria estabeleceu o chamado Grupo de Altos Estudos do Trabalho, composto por membros do governo e do Judiciário, além de acadêmicos e advogados. O objetivo é voltar a discutir a reforma trabalhista e apresentar, em três meses, um conjunto de propostas sobre o tema ao Congresso Nacional. Segundo o secretário especial da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, o país precisa rever as regras trabalhistas para se adaptar às mudanças que estão em curso no mercado de trabalho e aprofundar as mudanças implementadas pela reforma trabalhista em 2017, no governo Temer. As mudanças feitas há dois anos regulamentaram, por exemplo, o trabalho intermitente que cria a possibilidade da prestação de serviço de maneira esporádica dependendo da necessidade do empregador e mediante convocação.

Radares Até o final de setembro, 73 radares vão operar em 40 pontos das rodovias federais que cortam o Espírito Santo. Este é o prazo dado pela Justiça Federal para que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT) providencie a instalação e o funcionamento dos equipamentos após um acordo entre a União e o Ministério Público Federal para instalação de radares em todo o Brasil. De acordo com o DNIT, a decisão judicial já está sendo cumprida. O órgão informou, por meio de nota, que existem equipamentos cujos projetos estão em fase de aprovação, outros já instalados e há equipamentos instalados em operação. Questionados sobre quantos radares já estariam em funcionamento, o DNIT informou que em função da dinâmica dos projetos, o balanço ainda não foi fechado. A maioria dos radares, 50 no total, ficam na BR 262.


Corretores de Seguros

Lucas Vergílio pede apoio a instituições para o combate às associações ilegais donça. Além disso, recentemente Vergilio entregou um ofício para a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, solicitando a adoção urgente de medidas enérgicas contra a atuação das associações e cooperativas de proteção veicular. Em outras ocasiões, a diretoria da Fenacor foi recebida pelos ministros Paulo Guedes e Sérgio Moro, aos quais foram feitos relatos detalhados e entregue documentação sobre os riscos trazidos a todos os consumidores. Os Sincors de todo o Brasil também estão se movimentando através do envio de correspondências às autoridades do poder judiciário, ao Ministério Público, polícia federal, secretaria de Segurança Pública e Susep, denunciando as atividades

Lucas Vergílio e o ministro e Presidente do STF, José Antonio Dias Toffoli.

Em mais uma ação visando ao efetivo combate à atuação de associações de proteção veicular, o deputado federal Lucas Vergilio, que é vice-presidente da Fenacor e presidente do Sincor-GO, foi recebido em Brasília, no dia 20 de agosto, pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), José Antonio Dias Toffoli. No encontro, o parlamentar relatou ao ministro a preocupação do mercado legal de seguros com as possíveis consequências do avanço dessas associações e dos danos que vêm sendo causados aos consumidores em diferentes regiões do País. Ele citou ainda a recente decisão da 5ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, que acolheu os argumentos da AGU e confirmou julgamentos de instâncias inferiores, declarando ilegal a atuação de sete associações de proteção veicular. Essa foi a segunda importante reunião para tratar desse assunto. O deputado Lucas Vergilio já havia sido recebido, também em Brasília, pelo ministro da AGU (Advocacia-Geral da União), André Men-

ilegais das tais associações. A ação julgada pela Justiça Federal, que decretou a ilegalidade de sete associações, foi impetrada pela AGU sob a alegação de que a atuação dessas entidades desestabiliza todo o mercado legal de seguros no País, pois não são cumpridas as exigências legais e, por isso, esse segmento consegue oferecer valores mais baratos em uma concorrência desleal que “pode levar à quebra das instituições regulares”. Fonte: Revista Apólice, em 26 de agosto de 2019

Lucas Vergílio e o ministro da AGU, André Mendonça

Seguro de Vida e

Acidentes em Grupo para atender as

exigências sindicais 4000-1989

- comercial@pasi.com.br - www.pasi.com.br -

/seguroPASI Revista

.

SETEMBRO/2019

9


Corretores de Seguros

Por que os corretores precisam de um coach? Os desafios para os corretores de seguros sempre foram muitos, mas com as mudanças ocorridas nos últimos anos, eles têm se deparado com uma infinidade de tarefas e demandas para as quais nem sempre se encontram preparados. Uma alternativa é recorrer a profissionais especializados que poderão ajudar nas mais diferentes etapas do negócio. Um desses profissionais é o coach. A Revista Sincor-ES reproduz, nessa edição, um artigo produzido por Marisol Gimenes, coach de carreira e empresarial, publicado no Portal Segs Seguro. Vale a pena a leitura. “O dia a dia das empresas, aqui em especial das Corretoras de Seguros, está repleto de desafios. É preciso saber como liderar pessoas, delegar tarefas, comunicar-se com assertividade, superar momentos desafiadores; tomar decisões importantes; gerenciar e otimizar o tempo; conciliar os objetivos da empresa com os anseios da equipe; criar estratégias efetivas para que o negócio possa crescer financeiramente e se destacar no mercado, promover resultados consistentes, dentre outros. Vê-se com frequência, Corretores que iniciaram seus negócios, munidos de conhecimento técnico, mas pouco prepa-

rados para gestão do negócio ou de pessoas. É comum vermos empresas, dos mais diversos setores, investindo recursos apenas em treinamentos técnicos, os quais muitas vezes são colocados por terra, quando os gestores e/ou colaboradores não tem desenvolvidas as devidas competências comportamentais e/ou emocionais para colocar em prática estes aprendizados. Não é o conhecimento que a pessoa tem, que traz resultados, e sim as atitudes que ela pratica a partir do conhecimento que tem. E isso é comportamento! Aqui entra o papel do coaching. Mas antes de continuarmos, precisamos entender o que é exatamente esta metodologia que tem sido aplicada com êxito em inúmeros líderes e empresas e vem conquistando cada vez mais participantes. Coaching é uma metodologia de aceleração de resultados e aumento de performance. É um processo objetivo, com prazos determinados e que é realizado por um profissional denominado coach. Tem como finalidade o desenvolvimento e aprimoramento das habilidades técnicas, emocionais e compor-

tamentais do indivíduo e maximização do seu desempenho. Tudo isso sempre de forma planejada, organizada, focada e sintonizada com os valores e as necessidades profissionais e pessoais do cliente. Entre os benefícios possíveis ao se aderir a um processo de Coaching destaco: ampliação da visão empreendedora da corretora, foco em resultados de curto, médio e longo prazos, redução de conflitos e promoção da sinergia entre os membros da organização, melhora do planejamento estratégico (sim toda empresa deve aderir a esta prática, independente do seu tamanho), melhora na comunicação interpessoal, facilitação do planejamento sucessório, redução do turnover, aumento de performance e maior produtividade.

Seguradoras buscam clientes Enquanto o mercado de previdência privada demonstra estagnação em número de contribuintes, e os montantes acumulados nos fundos já não crescem como no passado, as seguradoras apostam em novos produtos para conquistar clientes. A estratégia agora está em aportes mensais menores e opções de fundos tomam maior risco para investimento, tanto em renda fixa quanto variável. Os planos de previdência em geral são difíceis de entender. O investidor tem que fazer escolhas entre tipos diferentes de tributação, se converterá em renda ou não, se deve tomar mais ou menos risco, são muitas variáveis. Os clientes pensam em investir para

10

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

aposentadoria, mas a complexidade do assunto dificulta. A Bradesco Seguros lançou em maio, um plano com aporte mínimo mensal de R$ 50, que também investe em renda fixa. Para Joelson Sampaio, coordenador do curso de Economia da Fundação Getúlio Vargas em São Paulo (EESP/FGV), dos investimentos de longo prazo, a previdência privada ainda é mais simples para o investidor iniciante se educar para poupar. Ele acredita que a queda de popularidade do investimento tem mais a ver com a crise financeira do País, que reduziu a capacidade de poupança do que especificamente com as qualidades do produto. Por outro lado, focadas em maior rentabilidade, algumas seguradoras têm

apostado em fundos para clientes que tomam mais riscos, em virtude da tendência global de juros mais baixos. A Icatu, que diz ter aumentado em 132% suas captações líquidas de janeiro a maio em relação a igual período de 2018, aposta na democratização dos planos de previdência e na educação financeira para a melhor compreensão de risco e renda variável. “Os planos deveriam se adequar a todos os tipos de renda e perfis de investidores. Temos a possibilidade de aportes mensais de R$ 100 a dois ou três anos”, afirma Henrique Diniz, Superintendente de Previdência da Icatu. Fonte: O Estado de São Paulo.


Corretores de Seguros

Empresa do futuro será mais tecnológica

O mundo, desde que se modernizou, passa por grandes revoluções. Começando na Europa entre 1760 e 1840, o primeiro grande passo rumo à tecnologia, é um período da história que ficou conhecido como Revolução Industrial. As máquinas chegaram para colaborar com a força humana para agilizar os processos na indústria. Mas, nos dias de hoje, as mudanças são justificadas no contexto da chamada Quarta Revolução Industrial. Por esse motivo, os profissionais que almejam crescimento e desenvolvimento na carreira precisam ter a noção de que as habilidades necessárias no mercado de trabalho hoje são completamente diferentes dos skills que aprendemos na nossa sua educação profissional, e mais: elas mudam o tempo todo.

Para se ter uma ideia dessas mudanças, de acordo o relatório “The Future of Jobs” produzido pelo Fórum Econômico Mundial, até 2020, 35% das habilidades mais demandadas para a maioria das ocupações deve mudar. Temas que jamais estudamos em nossa jornada de aprendizagem, desde a escola até a faculdade, são as grandes habilidades do agora. Segundo o estudo, as verdadeiras competências profissionais são: capacidade de resolução de problemas complexos, pensamento crítico, criatividade, gestão de pessoas, coordenação, inteligência emocional, orientação para servir, negociação e flexibilidade cognitiva e a capacidade de julgamento e de tomada de decisões serão os diferenciais para os colaboradores nas empresas do futuro.

Para atender com maestria todas essas “novas top skills”, a flexibilidade é essencial para este novo profissional. Afinal, se adequar à realidade do seu trabalho, junto da tecnologia, é o básico do que acontecerá nas empresas do futuro. A publicação do FEM, ainda destaca que as máquinas desempenharão, até 2025, mais funções do que os seres humanos no mundo do trabalho, mas que isso não é motivo para alarme, já que essa revolução tecnológica, que traz os robôs para a cena central, criará novos 58 milhões de novos empregos em cinco anos para a gestão completa da demanda produzida. As empresas do futuro serão, obviamente, mais tecnológicas, robotizadas, mas jamais deixarão de necessitar da mão de obra humana, que é tão necessária. A cada mudança, novos meios e métodos serão construídos e implantados. Mas o futuro, que avança sobre nós a cada dia, pode ter sua inteligência artificial, porém jamais deixará de contar com o desenvolvimento das habilidades sociais do capital humano. Por isso, é importante que as organizações invistam na capacitação de seus funcionários, para que os mesmos estejam cada vez mais preparados para o futuro que já chegou. Por: Mari Achutti, CEO e fundadora da Sputnik.

Organizar e gerenciar carteira de clientes No mercado de seguros, o corretor deve atuar como um consultor de seguros e não apenas como um simples vendedor. Isso significa que, ao construir sua carteira de clientes, ele deve agir nela durante todo o tempo a fim de potencializá-la gerando novas vendas e despertando demandas. É sempre bom lembrar que o corretor de seguros é o principal canal entre a seguradora e o cliente. Sendo assim, ele deve se antecipar às dúvidas e demandas de seus clientes. Por isso, é importante que ele saiba quem são, o que

fazem, que tipo de produto consomem. Ou seja, ele deve conhecer seu cliente e não apenas a demanda que ele apresenta por um produto específico. A relação entre corretor e seguro e cliente precisa ser construída ao longo do tempo. A carteira de clientes representa para uma empresa que atua no segmento corporativo (ou business to business) o mesmo que o cliente assíduo representa para um supermercado ou uma loja do varejo. Uma carteira de clientes não se forma sozinha ou da noite para o dia, por isso é

preciso cuidar dela, fazendo um trabalho consistente de pós-venda, fidelizando o cliente e agindo de forma assertiva frente aos desafios do mercado. O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, diz que a fidelização da carteira de clientes é fator fundamental para sucesso do profissional corretor de seguros. “Ao fazer uma boa gestão da sua carteira de clientes, o corretor terá mais tempo para se dedicar a eventos de capacitação, além de prospectar novos clientes com mais segurança, sem atropelos”, afirma.

O Essencial é como você, atende bem a todos os clientes. O Novo Essencial é o Seguro de Vida que oferece proteção completa Acesse: www.icatuseguros.com.br/essencial ou fale conosco. Filial Vitória: (27) 3314-6620 SAC Seguros e Previdência: 0800 286 0110. SAC Capitalização: 0800 286 0109. Ouvidoria: 0800 286 0047, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, exceto feriados. Revista

.

SETEMBRO/2019

11


Qualificação

Chile, Índia e Israel na rota de treinamentos no exterior Colocar os profissionais brasileiros em contato com as melhores práticas e com renomados especialistas dos mercados de seguros mais desenvolvidos no mundo. Esse é o principal objetivo dos Programas de Treinamento no Exterior realizados pela Escola Nacional de Seguros (ENS). Em junho e agosto desse ano, a instituição promoveu dois cursos bem-sucedidos, um em Lisboa e outro em Londres. Agora acaba de anunciar a agenda para 2020, que inclui o lançamento de programas inéditos em três novos países. O destaque fica por conta das recentes parcerias firmadas com instituições de Mumbai (Índia), Santiago (Chile) e Tel Aviv (Israel). Os temas dos cursos já estão definidos: “Dinâmicas do Crescimento”, na Índia; “Um mercado de Seguros em Rápida Evolução” e “Transformação Digital em Seguros”, no Chile; e “Inovação e Tecno-

logias Financeiras”, em Israel. Para os próximos anos, serão mantidas as parcerias com o Chartered Insurance Institute de Londres (Inglaterra) e com a Universidade NOVA (Jurisnova) de Lisboa (Portugal). Nesses países, os temas também estão confirmados: “Gerenciamento de Riscos e Seguros”, “Os Processos Técnicos do Resseguro” e “Inovação em Seguros – A Indústria em Transição (Jurisnova). O primeiro programa a ser ministrado será o de Mumbai, em março, seguido dos cursos em Tel Aviv (maio), Lisboa (junho), Londres (setembro) e Santiago (outubro). Os demais acontecerão a partir do segundo semestre. Todos os detalhes sobre os Programas de Treinamento no Exterior da ENS para 2020 podem ser obtidos no site www.ens.du.br, onde também é possível se inscrever nos processos seletivos.

Perfis de clientes de alta renda “Perfis de Clientes de Alta Renda e Suas Oportunidades”. Esse foi o tema da palestra apresentada pela Mongeral Aegon Seguradora, no dia 18 de setembro, no Auditório Pedro de Paula Pinto, na sede do Sincor-ES. A palestra foi apresentada pelos colaboradores Waleska Servegnini, Silvana Teixeira e Admar Bibiano. Na oportunidade, eles puderam mostrar aos participantes como aumentar as suas oportunidades e potencializar os seus ganhos, avaliando melhor o perfil dos seus clientes. Antes da palestra, foi oferecido um café da manhã aos participantes. Esteve presente à palestra, Ronaldo Luiz Gama, superintendente re-

12

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

gional da seguradora no Espírito Santo. O Sincor-ES sempre divulga amplamente e com antecedência, para seus associados, a Agenda de Cursos, Palestras e Eventos para o ano 2019. Essa agenda é feita em parceria com o CVG-ES. A Mongeral Aegon é uma das seguradoras parceiras do Sincor-ES no Espírito Santo e tem como diretor Yuri Eurico Travassos Cordeiro.

Habilitação de corretores Para oferecer mais praticidade na formação de um dos profissionais mais importantes do setor, a Escola Nacional de Seguros (ENS) ministra, na modalidade online, o Curso para Habilitação de Corretores de Seguros. Esta modalidade é ideal para quem precisa otimizar o tempo e deseja ter total autonomia na condução do processo de aprendizado. As aulas acontecem integralmente em ambiente virtual e com material didático 100% digital, que pode ser acessado em qualquer plataforma. Os alunos também contam com acompanhamento pedagógico do corpo docente altamente capacitado da ENS. Ao final do curso, para concluir a formação é necessário prestar o Exame para Habilitação de Corretores de Seguros, aplicado presencialmente. A formação completa dos corretores de seguros é composta pelos cursos de Capitalização, Vida e Previdência, e Demais Ramos. Os dois primeiros podem ser adquiridos separadamente ou em conjunto. Também é possível contratar todos os cursos integrados. No momento, as opções disponíveis são para Capitalização; Vida e Previdência; Capitalização e Vida e Previdência; Demais Ramos; e Todos os Ramos. Outras informações podem ser acessadas no endereço sercorretor.com.br, onde também é possível efetuar matrícula nos cursos.

Desejo Contar com um plano de saúde é o 3º maior desejo de consumo do brasileiro. Segundo pesquisa realizada pelo Ibope Inteligência a pedido do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS), os quatro itens mais desejados pelos brasileiros são: educação, casa própria, plano de saúde, seguro de vida. Segundo José Cechin, Superintendente Executivo do IESS, o plano de saúde permanece como o terceiro maior desejo do brasileiro desde 2015, apesar do país ter passado por momentos econômicos distintos em cada uma das pesquisas.


Mercado

ES contribui para os bons resultados da Tokio Marine A Tokio Marine tem excelentes motivos para celebrar 60 anos de atuação no Brasil, completados no mês de julho passado. A Companhia recentemente ultrapassou as unidades Sérgio Brito na Ásia e na Inglaterra e assim, excluindo o Japão, o Brasil é atualmente o segundo País do Grupo Tokio Marine em resultados, atrás apenas dos Estados Unidos. Em nível local, a operação da Seguradora no Espírito Santo continua registrando um bom desempenho, contribuindo para o resultado nacional. “Estamos muito felizes e honrados da nossa história. Temos muito orgulho da trajetória que estabelecemos não apenas no Espírito Santo, mas em todo o País. Registramos nos últimos anos um crescimento acima da média do mercado brasileiro, com estratégias assertivas de Precificação, Regulação de Sinistros e Gestão de Riscos. São resultados extremamente relevantes, frutos da motivação de um time de 2 mil Colaboradores e da confiança de 30 mil Parceiros de Negócios. Mais uma vez, ratifico e agradeço a confiança dos nossos Corretores”, co-

memora o Diretor Regional Varejo RJ/ES, Sérgio Brito. Recentemente, a Seguradora foi escolhida, pelo sétimo ano consecutivo, como uma das Melhores Empresas Para se Trabalhar pelo GPTW. Com iniciativas consistentes em Gestão de Pessoas ancoradas nos valores da Companhia, um dos objetivos da Tokio Marine é estimular e engajar os Colaboradores a terem atitudes de protagonismo e de inovação. A filosofia da Seguradora é baseada nos 4P´s: Pessoas, Processos, Produtos e Paixão. Colaboradores capacitados, engajados e satisfeitos promovem inovações e melhorias contínuas para atender melhor aos Corretores, Assessorias e Clientes e, por consequência, trazem resultado. No Espírito Santo, considerando o período entre janeiro e julho deste ano, a Tokio Marine registrou um crescimento de 6% em relação ao mesmo período do ano, com destaque para os desempenhos das carteiras de Automóvel, Produtos Pessoa Jurídica e Riscos Diversos Massificados. “A Tokio Marine é uma Companhia que acredita e investe no Brasil, sempre estudando a melhor forma de ampliar a participação do mercado de seguro no PIB. Nosso principal objetivo no momento é o de continuarmos essa trajetória de sucesso de forma orgânica, cumprindo nossa Missão de proporcionar Tranquilidade e Segurança às Pessoas e Empresas, além de contribuir para o desenvolvimento da sociedade brasileira”, conclui Sérgio Brito.

Venda Irregular na internet A varejista americana Amazon está vendendo, em sua plataforma, milhares de produtos sem certificação de segurança ou aprovação das autoridades regulatórias dos Estados Unidos. É o que revelou uma reportagem do Wall Street Journal. Foram identificadas dentro da loja online, mais de 4 mil produtos irregulares, incluindo brinquedos e medicamentos que eram vendidos sem os devidos avisos sobre os riscos de saúde das crianças. Além disso foram encontrados produtos declarados como inseguros por agências federais, itens sem rótulos e até mercadorias banidas por reguladoras, entre eles, hoverboards (skates elétricos), febre há alguns anos nos Estados Unidos e no Brasil. Em postagem em seu blog, a Amazon afirmou exigir dos vendedores que os produtos oferecidos em sua plataforma, estejam de acordo com as regulações e leis relevantes. A vasta maioria dos produtos, não era vendido pela Amazon, mas sim por lojas terceiras que usam a plataforma legalmente, informando ainda que a Amazon não é responsável pelos itens. Um caso ocorrido no mês de junho de 2018 tornou-se um marco em relação ao tema: um skate elétrico comprado no site da Amazon explodiu e incendiou a casa de uma família e a empresa não sofreu nenhum tipo de punição.

Liberdade econômica para crescimento Durante a abertura do 4º Workshop de Regulação e Análise de Impacto Regulatório da Federação Nacional de Saúde Suplementar (FenaSaúde), que aconteceu no final do mês de maio, João Alceu de Amoroso Lima, presidente da Federação, destacou o excesso de

regulação no Brasil. Segundo ele, esse engessamento regulatório é o principal entrave para a expansão e comercialização dos planos de saúde individuais. “A escassez dos produtos individuais do setor de saúde ocorre devido à super-regulação do setor, que impede seu

desenvolvimento”, destacou. O Brasil figura entre as últimas posições nos principais rankings globais de liberdade econômica, que avaliam mais de 180 países. Na lista do Fraser Institute, o país ocupa a 144ª posição; e no Heritage Foudation, aparece na 150ª posição.

C-100 M-20 Y-70 B- 0

Revista

.

SETEMBRO/2019

13


Mercado

Sompo inaugura nova sede A Sompo Seguradora, que tem como principal executiva no Espírito Santo, Marcelle Altoé Boldrin, inaugurou suas novas instalações no dia 11 de setembro. A seguradora passou a atender na Rua Alexandre José Buaiz, 350, na Enseada do Suá. O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, e o presidente do CVG-ES, Antonio Santa Catarina, estiveram presentes à inauguração.

Novo diretor Hugo Luiz Ribeiro Gaspar assumiu a Diretoria de Operações da Banestes Seguros, em cerimônia de posse no dia 16 de setembro. A diretoria da seguradora passou a ser a seguinte: Otacilio Pedrinha de Azevedo, diretor-presidente; Romulo de Souza Costa, diretor de Administração e Finanças; e Hugo Luiz Ribeiro Gaspar, que substitui Fernando Rodrigues de Azevedo.

Impostos Mesmo com a economia brasileira “andando de lado”, a carga tributária do país atingiu o pico histórico de 35,7% do PIB em 2018, o equivalente a R$ 2,39 trilhões. Em média, cada habitante recolheu o equivalente a R$ 11,494 em impostos. Cada brasileiro precisou trabalhar cerca de 128 dias apenas para quitar seus compromissos com o pagamento de tributos.

Qualificação do Seguro de RC O Seguro de Responsabilidade Civil é um contrato em virtude do qual a companhia seguradora se obriga, mediante a contratação de uma apólice de seguro, a evitar que o segurado sofra um dano patrimonial em consequência do exercício, por parte de terceiros, de reclamações cobertas no contrato de seguros de responsabilidade civil. Essa modalidade de seguros se tornou bastante relevante nos últimos tempos e há coberturas específicas em função das áreas a serem atendidas. O sinistro, nessa modalidade de seguro,

não se identifica com um único fato, constituindo-se por um conjunto de fatos complexos, sendo necessário determinar qual deles é relevante a ponto de caracterizar a obrigação de indenizar o segurado. Por se tratar de uma modalidade de seguro ainda pouco explorada, o Sincor-ES realizou, no dia 7 de agosto, um evento para discutir o assunto. O convidado para falar foi a Fator Seguros. A palestra ocorreu no auditório do Sincor-ES e contou com a participação de corretores de seguros e diretores do sindicato.

Crescimento A Confederação Nacional das Seguradoras revisa para menos a projeção de crescimento em 2019, com um intervalo de crescimento anual do mercado segurador mais estreito – de 4,7% a 6,9% em maio – segundo a 7ª edição ampliada da publicação Conjuntura CNseg, referente ao primeiro trimestre do ano, disponível aos leitores no portal da CNseg. A projeção anterior de fevereiro, oscilava de 4,5% a 7,1% (piso e teto, respectivamente).

Automóvel O prêmio de seguro de automóveis no Rio de Janeiro pode custar até 150% a mais que em São Paulo, segundo pesquisa de plataforma online de comparação e venda de veículos. Com base em pesquisa feita com diversas seguradoras, foi verificada a existência de grandes distorções de prêmios/preços, cobrados nas duas capitais. A diferença está relacionada à violência urbana.

14

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores


Mercado

HDI Seguros investe em infraestrutura A HDI inaugurou sua nova sede no Brasil. A Teleinfo planejou e executou os projetos de infraestrutura para sistemas de cabeamento estruturado, sistemas elétrico e iluminação, sistema de aterramento, detecção de incêndio e, também, para controle de acesso e CFTV. O sistema de segurança da nova sede da HDI foi elaborado pela Teleinfo desde a concepção do projeto até a instalação de câmeras de monitoramento e periféricos de controle de acesso, incluindo os recursos e aplicações para armazena-

mento em banco de dado, visualização e cadastramento de usuários. “O projeto foi um trabalho a quatro mãos, que demandou muito planejamento e preparação de ambas as partes. O diferencial, além da expertise da Teleinfo, foi o time qualificado da empresa, que com competência e pontualidade entregou tudo com muita qualidade e dentro do prazo, superando nossas expectativas”, afirmou Vagner Guzella, vice-presidente administrativo-financeiro da HDI Seguros.

Seguro cobre diária de internação Todos os anos, milhões de brasileiros pagam planos de saúde para ter acesso a hospitais, especialistas e tratamentos, reconhecendo o impacto que alguns imprevistos, como uma internação podem representar nas finanças da família. O que muita gente não sabe é que o seguro de vida possui uma indenização em vida, paga de acordo com a quantidade de dias de internação hospitalar quando ela for decorrente de acidente, que pode auxiliar nos gastos desse período. A cobertura pode ser utilizada para pagar o hospital pela internação ou auxiliar nos demais gastos do segurado que, ao ser internado, deixa de realizar suas atividades habituais de obtenção de renda, como por exemplo, para contratar uma pessoa para dar assistência aos filhos durante o período

ou, até mesmo ser usado após o fim da internação. A indenização não tem relação com os custos hospitalares e a apólice garante o pagamento de indenização por dia de hospitalização, limitado a 60 diárias por ano, observado o período de franquia de duas diárias. Trata-se de um benefício especialmente conveniente para trabalhadores autônomos que, ao serem hospitalizados, tem a renda da família comprometida e também para trabalhadores no regime Consolidação das Lei Trabalhistas, que tem o salário reduzido após 15 dias de afastamento. É importante frisar, que ao contratar um seguro de vida e/ou acidentes pessoais, o interessado deve contactar uma Corretor Oficial de Seguros, que poderá assessorá-lo indicando as melhores coberturas a serem contratadas.

Logos Hope A maior livraria flutuante do mundo, está perto de chegar a Vitória. O navio, que circula o mundo com a proposta de ser um meio simples de acesso à literatura, é o maior do planeta com essa proposta. Além da Capital, a embarcação atracará também em Santos, Rio de Janeiro, Salvador e Belém. No Espírito Santo, o navio ficará atracado entre os dias 9 e 22 de outubro e só será aberto a visitação entre 10 e 20 do mesmo mês. Segundo Gino Borst, do grupo de preparação avançada do navio, serão apenas 10 dias de visitação devido a folga da tripulação e preparação da embarcação, tanto para a abertura em terras capixabas quanto para a partida para o porto seguinte. A entrada custará R$ 5,00 (cinco reais), crianças com menos de 12 anos e idosos com mais de 65 anos não pagam. Assim que atracar na capital, a embarcação ficará em frente ao Palácio Anchieta, no Porto de Vitória, e terá à disposição dezenas de milhares de livros de temas que vão de educação a interesses de carreira, desenvolvimento pessoal e literatura infantil. Embora não tenham os preços divulgados antecipadamente, todos serão vendidos a preços acessíveis - mais em conta que nas livrarias em terra firme. Quando o navio atraca nos portos, também é organizada uma estrutura para doação de livros. O navio também conta com uma área de boas-vindas, onde um vídeo institucional sobre a embarcação é apresentado, e exposições interativas, além de cafeteria e lanchonete com comidas e bebidas à venda para os visitantes. Em um comunicado oficial no site do navio, Pil-Hun Park, o diretor do Logos Hope, destaca que a visita ao navio é mais do que só leitura e que a vivência dentro das instalações promove uma experiência diferente. O objetivo da embarcação é compartilhar conhecimento, ajuda e esperança por meio dessas experiências literárias.

Revista 6119_CAMPANHA_LYOTO_Anuncio Revista_SincorES_180x40.indd 1

.

SETEMBRO/2019 02/05/18 17:53

15


Mercado

Grupo Bradesco Seguros entre os maiores do Brasil

O Grupo Bradesco Seguros lidera, por mais um ano consecutivo, o ranking do mercado segurador brasileiro, publicado no anuário Valor 1000. O Grupo ficou em primeiro lugar nas categorias “Lucro Operacional”, “Lucro Líquido”, “Aplicações” e “Patrimônio Líquido”. A análise feita pela publicação é baseada em critérios como competitivida-

de, investimentos e infraestrutura, sobre o ano contábil de 2018. A cerimônia de anúncio das premiações aconteceu na noite do dia 20 de agosto, em São Paulo. No evento, a BSP Empreendimentos Imobiliários, empresa integrante do Grupo Bradesco Seguros responsável pela gestão dos ativos imobiliários da Organização Bradesco, recebeu mais uma vez o Prêmio Valor 1000 na categoria “Empreendimentos Imobiliários”. Publicado pelo jornal Valor Econômico, o anuário Valor 1000 traz informações completas sobre as mil maiores empresas do Brasil, com rankings comparáveis, demonstrações financeiras consolidadas, faturamento bruto e outros itens estratégicos retirados dos balanços ou informados pelas companhias. Para realizar este trabalho, o Valor 1000 conta com a parceria da Serasa Experian e do Centro de Estudos em Finanças da Escola de Administração de Empresas da Fundação Getulio Vargas (Eaesp-FGV/SP).

Brasileiros contratam mais seguros Dados da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi) mostram que o valor das contratações de seguros para proteção pessoal cresceu 12,8% no primeiro trimestre de 2019, totalizando R$ 9,97 bilhões, montante que se refere às contratações de seguros de vida, de acidentes pessoais, viagem, educacional , entre outras modalidades mais procuradas pelos brasileiros no período. De acordo com dados do balanço da Federação, as indenizações no primeiro trimestre de 2019, totalizaram R$ 2,40 bilhões, valor 9,4% maior em relação aos 2.19 bilhões registrados no mesmo período de 2018.

16

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

Na análise por modalidade de produto, o seguro de vida que tem a maior carteira do mercado de seguros de pessoas com 38% de representatividade do segmento, registrou R$ 3,76 bilhões em prêmios nos três primeiros meses do ano, correspondendo a um aumento de 8.8% em relação ao mesmo período em 2018, quando o volume de contratações foi de R$ 3,46 bilhões. O seguro com proteção para doenças graves ou terminais também apresentou saldo positivo com crescimento de 13,18% e prêmios de R$ 221,17 milhões. No mesmo período em 2018, os prêmios foram de R$ 195,41 milhões.

Suspensão As atividades da Receita Federal voltaram a ter risco de paralisação por falta de recursos. A interrupção nas atividades pode acontecer a partir de setembro, mesmo após o governo anunciar um corte de despesas que inclui suspensão de compra de café e dispensa de estagiários. Integrantes do governo relataram que as medidas de corte de gastos ajudaram a prolongar a prestação dos serviços, mas que agora o sistema da Receita poderá parar em 20 dias. Isso interromperia serviços como a emissão de CPF e pagamento de restituição do IR. Segundo a Receita Federal, os recursos garantem os serviços até o dia 24 de setembro de 2019.

Receitas Projeto de Lei que obriga as seguradoras a destinarem 2% da receita apurada com a comercialização dos seguros de vida ou de acidentes pessoais para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) recebeu parecer favorável do relator, Deputado Juscelino Filho, na Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara. Segundo o relator, o modelo proposto já é executado, de maneira bem-sucedida em Portugal. Lá, atualmente um valor equivalente a 2,5% dos prêmios relativos a seguros dos ramos doença, acidentes, veículos terrestres e reponsabilidade civil de veículos terrestres a motor são destinados ao Instituto Nacional de Emergência (INEM), entidade pública a quem é atribuída a atividade de urgência e emergência.

Exercício Vitória ocupa o 5º lugar no ranking das capitais onde a população mais se exercita no país, de acordo com a pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas do Ministério da Saúde. Os benefícios da atividade física para a saúde são inúmeros e as pessoas estão cada vez mais conscientes disso.


Mercado

Alternativas para a economia Alternativas para destravar os investimentos em infraestrutura, como a exigência de contratação de seguros para obras, foram destaque da plenária que abriu o último dia da Conseguro 2019, o congresso bianual do mercado de seguros, realizado pela Confederação Nacional das Seguradores (CNseg), em Brasília. O jornalista George Vidor apresentou dados do estudo do Banco Mundial que apontam queda vertiginosa de investimento em obras devido a questões regulatórias complexas, intervenção estatal e falta de segurança jurídica, entre outros. “O Brasil chegou a investir 5% do PIB em obras. Hoje, esse indicador caiu para menos de 1%”, explicou. Segundo ele, tais fatores fizeram o investidor recuar e resistir em aportar recursos para projetos que são necessários para garantir o crescimento de um país. Para reverter esse cenário, o setor segurador tem o desafio de ofertar garantias que reduzam riscos e, assim, atraiam o olhar do investidor para projetos com risco e retorno mais interessantes e protegidos. Leonardo Boguszewski, CEO da Junto Seguros e um dos palestrantes, destacou que a solução passa por investimentos do setor privado e por seguros. “Na Colômbia, participamos como

seguradores do projeto 4G, que teve o Goldman Sacks com financiamento de US$ 400 milhões e o projeto garantido por nós, em parceria com a Travelers. Deu tudo certo e as rodovias e concessões estão em pleno funcionamento”, exemplificou. Segundo Boguszewski, a principal lição deste caso foi a comunicação: “É preciso intensificar o diálogo e o gerenciamento de riscos para que cada parte assuma responsabilidades e, assim, possamos avançar na infraestrutura, que tem recebido investimentos mínimos”. O diálogo também é peça-chave para aprovação do Projeto de Lei 1.262/95, que trata de mudanças na Lei de Licitações. O PL, que aguarda apreciação final do Senado, determina que obras acima de R$ 200 milhões contratem seguro para garantir indenização de até 30% do valor inicial do contrato, caso não seja possível a retomada do empreendimento. A flexibilização do teto para até 30% do valor da obra, porém, gerou polêmica no setor. Bogusezwski, por exemplo, discordou do novo texto e sugeriu manter a obrigatoriedade do patamar de 30% do valor da obra em seguro garantia. “Deixar com a expressão ‘até 30%’, que pode ser zero, traz um fardo imenso de responsabilidade sem contrapartidas”, afirmou.

Brasil sediará a Conferência Hemisfério de Seguros da Fides em 2021 A cidade do Rio de Janeiro foi escolhida para sediar a 38ª Conferência Hemisférica de Seguros da Fides, em 2021. Pela terceira vez na história da entidade, fundada em 1946, o Brasil abrigará o evento, que reunirá 3 mil participantes entre delegações de resseguradoras e seguradoras globais. O evento da Federação ocorre a cada dois anos e a edição de 2019 foi realizada essa semana (8 a 11), em Santa Cruz, na Bolívia, onde uma delegação liderada pela CNseg representou o Brasil. A Confederação ficará responsável pela organização do evento, que ocorrerá de 9 a 12 de maio de 2021, no Windsor

Expor Center, na Barra da Tijuca. O País é líder em arrecadação de prêmios na América Latina e 12º lugar do ranking mundial. No ano passado, a receita do setor representou 6,5% do PIB, incluindo saúde suplementar e os chamados ativos financeiros administrados pelas seguradoras, alcançando R$ 1,3 trilhão. A primeira Conferência Hemisférica de Seguros, realizada em Nova York em maio de 1946, foi o passo inicial para a constituição da Fides, para quem “não é possível alcançar um desenvolvimento amplo da indústria e do comércio sem o seguro”.

Riscos digitais Atenta à importância de oferecer essa proteção, a Tokio Marine amplia seu portifólio de produtos para pessoas jurídicas e apresenta o Tokio Marine Riscos Digitais, que tem cobertura para perdas causadas por interrupção de negócios e prejuízos causados a terceiros devido a ataques cibernéticos. O desafio da seguradora, segundo a gerente de Garantias e Linhas Financeiras, Carol Ayub, é identificar, junto com parceiros de negócios, os nichos que surgem em um cenário de profunda transformação causado pelas novas tecnologias. “O Tokio Marine Riscos Digitais nasce da necessidade de proteger as organizações das ameaças digitais. Afinal toda empresa que armazena informações no mundo digital está exposta a riscos dessa natureza”, afirmou.

Indicador Laudo do Laboratório Nacional Agropecuário apontou a morte de pelo menos 500 milhões de abelhas melíferas entre outubro de 2018 e março de 2019 no Rio Grande do Sul. Foram encontrados cinco tipos de agrotóxicos nas abelhas, no mel, nas crias e nos favos. O número pode ser muito maior, e por todo Brasil, já que não existe uma base de dados oficial. As abelhas são reconhecidamente indicadores ambientais. Enquanto isso, o governo federal segue batendo recordes na liberação de registros de novos agrotóxicos. Só nesse ano, já foram 262, mais que o total registrado anualmente de 2010 a 2015.

Abertura A Caixa Econômica Federal espera fazer, ainda neste ano, a abertura de capital Caixa Seguridade, subsidiária da área de seguros do banco público. Já a oferta inicial de ações (IPO, sigla em inglês) da unidade de cartões deve ficar para 2020. O presidente da instituição, Pedro Guimarães, afirmou que não há pressa para fazer a venda dos ativos do banco.

Revista

.

SETEMBRO/2019

17


Social Por Boris Narjack

Visita de agradecimento

Corretoras recebem premiação

Os presidentes do Sincor-ES, José Romulo da Silva, e do CVG-ES, Antonio Santa Catarina, receberam, no dia 12 de setembro, a visita do Sr. Fernando Rodrigues de Azevedo na sede do Sindicato. A visita serviu para que o ex-diretor de Operações da Banestes Seguros informasse de sua saída da seguradora e retorno às suas atividades no Banco do Estado do Espírito Santo, onde é funcionário de carreira. Na oportunidade, Fenando agradeceu o apoio do sindicato e do CVG-ES, no período em que respondeu pela área de Operações da Banestes Seguradora.

Cifraseg Corretora de Seguros

Nova parceria O presidente José Romulo recebeu, no dia 16 de setembro, a visita de Elisandra Morel e Daniella Parreiras, respectivamente, gerente regional da Affinity Seguros Viagem e Comercial para o Espírito Santo. Na oportunidade, puderam conversar sobre as propostas de atuação no mercado de seguros capixaba, ao mesmo tempo em que propuseram parceria com o Sincor-ES. Por se tratar de um produto que poderá ser comercializado exclusivamente por associados, o convênio foi firmado por ocasião da visita.

18

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

O Sincor-ES tem a grata satisfação de informar que a Cifraseg foi novamente premiada pela Revista Apólice com o Prêmio Os Melhores do Seguro 2019. Em 2017 a corretora havia recebido o Prêmio pelo Case Seguro de Crédito. Em 2019 a Cifraseg foi novamente premiada representando o nosso Estado, agora com o Case – Seguro de Responsabilidade Civil Hospitais, concorrendo com mais de 120 empresas inscritas, entre elas corretoras de seguros, grupos de corretores, assessorias, associação de corretores, nacionais e multinacionais. Foram premiados 34 cases de sucesso, de empresas de 12 estados diferentes do Brasil. Na foto estão os sócios: Marcelo Lemos, Oscar Rangel e Patricia Bastos. O Sincor-ES parabeniza a todos.

Inelta Corretora de Seguros A enquete popular Pesquisa Millenium, apresenta os mais lembrados no ano de 2018, no comércio de Guaçuí. O objetivo da pesquisa é divulgar as empresas e profissionais que obtiveram melhor performance no seu ramo de atividade durante o ano de 2018, onde os quesitos utilizados pelo público para julgamento foram, atendimento, preço, qualidade do produto ou serviço, profissionalismo, criatividade e competência. A Inelta corretora, foi escolhida como a empresa corretora de seguros mais lembrada na cidade de Guaçui. A premiação acontece sempre um ano após o lançamento da pesquisa e este ano aconteceu no mês de julho, na cidade de Guaçui.


Artigo

O mercado segurador e as “Associações Piratas” * Por Irenia Marques Vilarinho

As seguradoras em atividade no Brasil são reguladas, fiscalizadas e controladas pela Autarquia Federal SUSEP (Superintendência de Seguros Privados) e esta regulação se justifica pela relevância econômica e social do mercado segurador, tendo representado cerca de 6,5% do PIB brasileiro, no ano de 2018. Especificamente no que se refere aos seguros de veículos, nada obstante a fiscalização e controle estatal, nos últimos anos tal segmento tem sofrido com a desordenada proliferação das chamadas associações e cooperativas de “proteção veicular”. Na tentativa de burlar a burocracia e promover o fornecimento de seguros travestidos de planos de proteção automotivos (PPA), surgiram inúmeras associações no País que ofertam, indiscriminadamente, serviços contra riscos habitualmente integrantes dos contratos de seguro propriamente ditos (roubo, furto, danos parciais, perda total, risco contra terceiros etc.), desprovidos, contudo, da observância dos requisitos formais, jurídicos e sociais a que estão submetidas as seguradoras regularmente atuantes. Tanto a SUSEP quanto as demais entidades que atuam no mercado de seguros estão empenhadas em combater e coibir as associações que funcionam

à margem da lei, operando de forma desleal em relação às seguradoras já que não estão submetidas à fiscalização periódica, não pagam os tributos devidos e não constituem reservas técnicas destinadas a garantir o pagamento dos sinistros, lesando cada vez mais consumidores pelo país. O STJ recentemente se manifestou contrariamente à atuação do modelo de associação de proteção veicular, conforme RESP 1.616.359 – RJ. Entendeu o Colendo Tribunal, naquela oportunidade, que a associação não pode ser considerada “grupo restrito de ajuda mútua, caracterizada pela autogestão”, pois os serviços são ofertados de forma indiscriminada e a grupos indistintos de interessados, caracterizando verdadeira atividade securitária, resultando na violação do art. 757 do CC/2002 e outros dispositivos legais. Em que pese a decisão do STJ ter sido proferida em caso específico, trata-se de importante julgado que abre precedente no judiciário brasileiro, reforçando o combate às associações e cooperativas que, à margem da lei, seduzem os consumidores pelos baixos valores cobrados, induzindo-os a acreditar que estarão seguros em caso de sinistro, o que pode não se verificar de fato.

No Espírito Santo, a SUSEP atua de forma ativa junto ao SINCOR (Sindicato dos Corretores de Seguros do ES), Ministério Público Federal e demais entidades afetas ao tema, tendo conquistado importantes vitórias para o segmento. Nesse contexto, cabe a todos os profissionais que atuam no setor de seguros a vigilância diária para buscar, sempre que necessário, a atuação do Poder Judiciário visando coibir os abusos de um mercado, até então paralelo, que cresce a cada dia mais deixando inúmeras vítimas pelo país.

Irenia Marques Vilarinho

Advogada e Membro da Comissão de Direito Securitário da OAB-ES.

Revista

.

SETEMBRO/2019

19


20

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

Profile for SINCOR-ES

Revista SINCOR-ES nº264 Setembro 2019  

Lucas Vergílio pede apoio a instituições para o combate às associações veiculares.

Revista SINCOR-ES nº264 Setembro 2019  

Lucas Vergílio pede apoio a instituições para o combate às associações veiculares.

Profile for sincor-es
Advertisement