Page 1

Revista

.


Opinião

Como você investe na sua carreira? Estar sempre atualizado em relação à sua atividade profissional é uma exigência cada vez mais presente na vida de profissionais das mais diversas áreas. Há uma variedade de cursos, palestras e encontros disponíveis, que oferecem aperfeiçoamento profissional e pessoal, seja de forma presencial ou online. Além de participar de atividades de capacitação, os profissionais contemporâneos devem estar atualizados com as últimas tendências do mercado, com os rumos da política e da economia. E para isso, é preciso manter a leitura em dia. No caso dos corretores de seguros, as exigências são ainda maiores, uma vez que ocorrem mudanças com muita frequência, seja na legislação ou na oferta de produtos pelas seguradoras. Um dos principais aspectos que não pode ser esquecido é que o mercado de seguros abraça, cada vez mais, as tecnologias disponíveis para o desenvolvimento do setor. Com isso, o corretor de seguros, maior e melhor canal distribuidor de seguros no país, precisa se especializar não apenas em relação ao produto e às formas de comercialização. Ele precisa entender a lógica por trás do mundo digital e da internet. O Sincor-ES tem se mantido atento a essa realidade e, junto com as seguradoras parceiras, mantém uma agenda de cursos e treinamentos, disponibilizada para seus associados. O objetivo é estimular o aperfeiçoamento profissional e a busca por mais conhecimento. Por meio dos cursos e palestras oferecidas pelo sindicato, os corretores podem se manter atualizados sobre os avanços que têm ocorrido no mercado, além de poderem usar esses conhecimentos para o seu próprio desenvolvimento. O corretor de seguros é o profissional que se encontra na linha de frente no contato com o consumidor e, por isso, tem uma necessidade muito grande de estar sempre atualizado. Isso porque, assim como o mercado muda com as tecnologias, o consumidor também precisa de novas abordagens e um modo diferenciado de relacionar-se. O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, diz que, apesar de haver uma grande oferta de cursos e treinamentos, ainda são poucos profissionais que buscam aproveitar essas oportunidades. José Romulo não acredita que seja por questões financeiras. “A maioria dos cursos e treinamentos que oferecemos são gratuitos”.

José Rômulo da Silva Presidente do Sincor-ES

2

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores

EXPEDIENTE

SEDE PRÓPRIA Endereço:- Rua Frederico Lagassa, Nº 30 Conj. 509/512 - Edf. Scheila - Bairro Gurigica, Vitória, Espírito Santo Site: www.sincor-es.com.br E-mail: sincor-es@sincor-es.com.br Diretoria Presidente: José Rômulo da Silva 1º Vice-Presid.: José Alexandre Cid Pinto 2º Vice-Presid.: Nicolau Marino Calabrez 1º Secretário: Renato Silva de Bittencourt 2º Secretário: Deusdete Mantovanelli 1º Tesoureiro: Antonio José Alvarenga Imperial 2º Tesoureiro: Leonardo Souza Bergamini Diretor Social: Luiz Amaury Gontijo Dir. Mark. e Eventos: Antonio Nelson B. Fortunato Dir. Informática: Jaime Balbino de Oliveira Dir.Rel.c/Merc.: Neudon de Almeida Valadão Suplentes Ana Júlia Merotto, Luiz Cláudio Firme Pina e Guilherme Moraes Rueda Conselho Fiscal Maria Angélica Batista e Rene Neves Farias Suplentes de Conselho Fiscal Santa de Luziê Laiber de Oliveira, Dagmar Alves Mauricio Machado e Luiz Ferdinando Zanette Delegados Representantes junto a Fenacor-Efetivos José Rômulo da Silva e José Alexandre C.Pinto Delegados Representantes junto a Fenacor-Suplentes Nicolau Marino Calabrez e Antonio José Alvarenga Imperial Jornalista Marcilene Forechi Diagramação Ivo Tadeu Basilio Impressão GM Gráfica e Editora Ltda

Telefones para Contato

Geral....................................... 2125-6666 ................................................ 2125-6667 Deptº Adm./Financ.................. 2125-6669 Cadastro Corretor................... 2125-6676 Revista Sincor-ES.................. 2125-6671

Empresas Coligadas

ASSESSORIA JURÍDICA...... 3232-4800 (MOSCON E ASSOCIADOS ADVOCACIA)


Sumário

Índice 04 - Notícias 09 - Sala de Visitas 10 - Fenacor 12 - Qualificação 16 - Defesa do corretor 17 - Mercado 22 - Social 23 - Artigo Jurídico

Bilhete

do Presidente

“Uma questão de inteligência” Dolorido o drama daquela mãe. Seu filho Rafael, seu companheiro e confidente, foi morto em um assalto, aos vinte e cinco anos. Quando o criminoso invadiu a padaria onde Rafael trabalhava, ele reagiu. E recebeu um tiro à queimaroupa. A dor materna era superlativa. Em algum momento, as notícias lhe chegaram de que o infeliz homicida tentara o assalto porque precisava conseguir dinheiro para o aluguel da casa. Mas, a dor de Daisy era maior do que qualquer compaixão que pudesse sentir por quem lhe tirara o bem mais precioso: seu filho. Transcorrido algum tempo, a manicure, que a atendia, comentou que sua mãe ajudava a família do criminoso, fornecendo alimentos. Ele fora preso e ficaria na prisão por um largo tempo. A situação da esposa e dos filhos pequenos era nevrálgica. Então, Daisy se compadeceu e, em segredo, passou a colaborar na cesta básica para aquela família tão ou mais infeliz do que ela mesma. Mais tarde, auxiliou a conseguir um emprego para a esposa e creche para

as crianças. Longe estava, no entanto, de perdoar o que aquele homem lhe tirara. Nada devolveria a vida do seu filho. Certo dia, foi surpreendida por uma desconhecida que veio lhe entregar uma carta recebida por determinado médium e a ela endereçada. Tudo lhe pareceu estranho porque jamais tivera contato com médiuns ou fora a qualquer centro espírita. Contudo, ao começar a leitura, deu-se conta de que era mesmo seu filho quem escrevia. Tudo o identificava. Entre muitas letras, ele afirmava estar bem, no mundo espiritual. Sentia muito ter tido aquele gesto precipitado, que redundara na sua morte. Sabia o quanto sofria sua mãe. Mas, pedia que ela perdoasse o assassino, uma alma necessitada. Se perdoasse, isso aliviaria o seu sofrimento. E foi o que aconteceu. Daisy descobriu que a mágoa, não importa a origem que tenha, somente atrapalha. Confessa que ao trabalhar o perdão para quem tanto a ferira, principiou a retornar para a vida. É como se tivesse se livrado de uma enorme bagagem, um grande peso. Mágoa é isso. Um peso que

atrapalha a nossa caminhada, que nos detém. Relevar ofensas, em verdade, não é nada fácil. Por vezes, podem ser necessários anos de dedicação. Mas vale insistir, pois o caminho do perdão limpa o coração, restabelece o fluxo do amor. Perdoar, dizem, é antes de tudo um ato de inteligência porque beneficia a quem o doa, em primeiro lugar. Estudos revelam benefícios sociais, espirituais, psicológicos e até fisiológicos ao se desculpar o passado. Depois de sua libertação, Nelson Mandela afirmou que deixou de sentir raiva dos responsáveis por seus vinte e sete anos de prisão porque se continuasse odiando, continuaria a ser prisioneiro. Preferi ser um homem livre. – disse ele. Deixei a raiva ir embora. Perdoar é libertar o outro e a si mesmo. É encontrar paz de espírito, do lado de fora da prisão da mágoa, do ódio, da raiva. Vale a pena meditar sobre a recomendação daquele filósofo francês: Não importa o que fizeram a você. Importa o que faz com o que fizeram a você.

MIAMI, O DESTINO DOS SONHOS, ESPERA POR VOCÊ. A nossa Campanha de Vendas já começou. Aproveite que você tem o ano todo para mostrar o seu talento.

icatu.com.br | Filial Vitória: (27) 3314 6620 | Central de Relacionamento: 0800 285 3002 | Ouvidoria: 0800 286 0047, de 2ª a 6ª, das 8h às 18h, exceto feriados. Revista

.

MAIO/2019

3


Notícias

Plano de saúde tem reajuste em junho A ANS vai definir o valor que será aplicado nas mensalidades de cerca de 124 mil usuários no Espírito Santo, que tem Planos Individuais ou Familiares. Os usuários de planos de saúde podem preparar o bolso. Os planos individuais e familiares serão reajustados até o final do mês de junho, conforme determinação da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), que calcula o índice. Só no Espírito Santo, 124.905 pessoas terão seus planos reajustados pelas operadoras a partir da data de aniversário de cada contrato. O novo índice de reajuste dos Planos Individuais (IRPI) será baseado na variação das despesas médicas das operadoras nos planos individuais e na inflação geral da economia. Antes, os índices eram baseados nos reajustes de contratos de planos

coletivos com mais de 30 beneficiários. Este modelo é considerado uma forma mais eficiente e transparente de cálculo e deve refletir, com maior exatidão, os custos em saúde. Combina-se a Variação das Despesas Assistenciais (Vida) com o índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que é o novo modelo proposto para o cálculo. De acordo com a ANS, o índice a ser autorizado é o percentual máximo que poderá ser aplicado. As operadoras, portanto, não podem adotar uma porcentagem mais alta que a permitida, mas estão livres para adotar índices inferiores aos divulgados pela ANS ou manter as mensalidades inalteradas. No Espírito Santo, 487 operadoras têm planos individuais e familiares ativos.

Benefícios para a saúde dos associados O Sincor-ES comunica aos seus representados – corretores de seguros pessoa jurídica e pessoa física – que tem convênios formalizados com a Unimed e Samp, para atendimento da categoria com inclusão de seus sócios (no caso de empresas), familiares e funcionários. O convênio atende a cláusula da Convenção Coletiva do Trabalho, firmada ente o Sincor-ES e o Sindisecuritários. Os contratos de estipulação firmados entre os dois sindicatos foram elaborados com condições especiais. Isso implica que somente poderão ser incluídos no

4

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

contrato profissionais corretores associados ao Sincor-ES e que estiverem com suas obrigações sindicais em dia. O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, destaca que o não-pagamento de três mensalidades consecutivas acarreta na exclusão do quadro de associados. “Caso uma empresa corretora ou um profissional corretor pessoa física seja excluído, o vínculo com o sindicato está rompido e não há possibilidade de usufruir dos benefícios, entre eles o plano de saúde”, afirma José Romulo.

twitter.com/sincores

Saúde

Dados da Agência Nacional de Saúde (ANS) mostram que até fevereiro os planos de saúde no Brasil ganharam pouco mais de 220 mil beneficiários. Como resultado, o segmento de saúde suplementar encerrou o segundo mês do ano com pouco mais de 47,32 milhões de clientes. Os planos odontológicos tinham pouco mais de 24 milhões de beneficiários em planos exclusivamente odontológicos. Na divisão por tipo de plano, em fevereiro deste ano, cerca de 31,75 milhões eram beneficiários de planos coletivos empresariais, o que representa 67,9% do total de usuários de planos de saúde no País.

Confiança

A edição de março da pesquisa mensal realizada pela Fenacor, visando medir o Índice de Confiança no Mercado (ICSS), apontou que os corretores de seguros estão bem mais otimistas que os seguradores quanto ao crescimento da economia brasileira nos próximos meses. Segundo a pesquisa, para 64% dos corretores, o cenário tende a ficar melhor na economia, enquanto 36% responderam que nada deve mudar. Entre os seguradores, esses percentuais foram de 37% e 54% respectivamente.

Confiança 2

A pesquisa apurou ainda que 45% dos corretores entrevistados apostam no aumento da rentabilidade do setor, e 50% projetam uma estabilidade. Também nesse caso, os seguradores estão mais pessimistas: 69% esperam um quadro estável e apenas 17% acreditam em avanço da rentabilidade. O coordenador da pesquisa, Francisco Galiza, acredita que tal comportamento pode ser explicado pelas dificuldades políticas iniciais do novo governo, que já resultou em uma queda das expectativas das companhias.


Notícias

OAB-ES cria Comissão de Direito Securitário Os advogados Elias Moscon e Jaime Monteiro Alves, assessor jurídico do Sincor-ES e corretor de seguros, respectivamente, foram designados membros efetivos da Comissão Especial de Direito Securitário da OAB-ES. O convite para compor a comissão, representando a categoria dos corretores de seguros foi feito pela instituição. Após a efetivação dos nomes na Comissão, o presidente do Sincor-ES promoveu uma reunião no dia 7 de maio, com o objetivo de iniciar tratativas para a elaboração de uma programação conjunta de atividades. Essa reunião contou com a presença

dos advogados membros da Comissão Especial de Direito Securitário Gustavo Siciliano Cantisano, Elias José Moscon, Felipe de Macedo Alves e Jaime Monteiro Alves. A reunião, que durou cerca de três horas, foi a primeira oportunidade para discussão das idéias comuns e para o delineamento de objetivos futuros. Ao término do encontro, o presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, convidou os presentes para o evento Café com Seguros, realizado no dia seguinte, 8 de maio, na Padaria Monte Libano, com a presença dos principais executivos das seguradoras parceiras.

Habilitação

A Escola Nacional de Seguros (ENS) está oferecendo o Curso para Habilitação de Corretores de Seguros, que está com inscrições abertas na modalidade online. São cinco modalidades disponíveis: Capitalização; Vida e Previdência; Capitalização e Vida e Previdência; Demais Ramos; e Todos o Ramos. Todas têm início imediato. Com aulas integralmente em ambiente virtual, é possível escolher horários mais convenientes e ditar o ritmo de estudo de acordo com a disponibilidade de tempo. Para facilitar o aprendizado, o curso oferece materiais didáticos 100% digitais e acompanhamento pedagógico. Mais informações estão disponíveis no endereço sercorretor.com.br, que também é o canal para matrículas.

Segurança

A tramitação dos processos na Junta Comercial do Espírito Santo podem ficar mais ágeis a partir do mês de agosto de 2019, quando será implantado o registro e arquivamento de atos por meio digital. Com a funcionalidade, os processos de abertura, alteração e demais arquivamentos passam a tramitar somente pelo meio digital. Será possível que o ato seja assinado pelo empresário de qualquer lugar que ele esteja e com maior segurança jurídica.

SOS morosidade da Justiça O canal “SOS Morosidade”, aberto na Ouvidoria da seccional capixaba da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-ES), já recebeu em torno de 180 chamados relacionadas a processos que podem estar parados na Justiça. A iniciativa da OAB-ES consiste em um canal para reclamações sobre a lentidão no andamento de processos no Poder Judiciário e administrativos internos da própria Ordem. Após análise da Ouvidoria, nos casos

em que for comprovada a morosidade na condução do processo judicial, um ofício será encaminhado às unidades jurisdicionais, alertando sobre o atraso, sempre preservando a identificação do reclamante. Segundo afirmou o presidente da OAB-ES, José Carlos Rizk Filho, a intenção é apenas de colaborar com a Justiça. O SOS Morosidade pode ser acessado por meio do endereço eletrônico www.oabes.org.br/morosidade.

Fiscalização

Diante de tantas mortes e acidentes graves no Estado, o diretor-geral do Detran-ES, afirmou que o órgão vai criar uma Gerência de Fiscalização de Trânsito. O grupo será coordenado pelo Detran, com participação da Polícia Militar e das Guardas Municipais de algumas cidades. Segundo o diretor, a Polícia Rodoviária Federal também será convidada para compor o Núcleo. A intenção é aumentar a quantidade de operações integradas de fiscalização.

Revista

.

MAIO/2019

5


Notícias

Sincor-ES lança campanha para Casa Lar

No dia 3 de maio, a TV Vitória realizou uma reportagem na Casa Lar Walter Barcelos, durante o programa Cidade Alerta. Na reportagem, que contou com a presença de representantes das entidades mantenedoras, foi veiculado um VT sobre a rotina dos meninos que vivem na instituição. A reportagem destaca a importância do

trabalho voluntário e de apoio realizado na instituição, com ênfase nas instituições mantenedoras, Sincor-ES e CVG-ES. No dia em que foi feita a reportagem, houve o lançamento da “Campanha de Doação de Materiais de Construção”, com objetivo de ampliar os espaço de forma de atender os jovens que completam 18

anos. Esse abrigo terá um caráter temporário, uma vez que ao completar a maior idade os meninos devem seguir suas vidas, mas muitos precisam de mais tempo para encontrar um emprego e serem capazes de viver por sua própria conta. A campanha foi uma iniciativa do Sincor-ES e do CVG-ES, instituições que há mais de uma década são mantenedores da Casa Lar e atuam durante todo o ano, prestando assistência e promovendo eventos festivos para os meninos. Estiveram presente na ocasião, o presidente do CVG-ES, Antonio Santa Catarina, e o diretor do Sincor-ES Luiz Amaury Gontijo. O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, diz que toda doação de material de construção será bem-vinda. “Nossos associados e parceiros podem contribuir com lajotas, cimento, telhas, areia, pisos, material elétrico e hidráulico, além de portas e janelas. As doações podem ser em material entregue na instituição ou em espécie, entregue no sindicato para que façamos a compra”, afirma José Romulo.

Sincor-ES e CVG-ES se reúnem com seguradoras

Como ocorre anualmente, os presidentes do Sincor-ES e do CVG-ES, José Romulo da Silva e Antonio Santa Catarina, respectivamente, promoveram uma reunião de trabalho em conjunto com executivos das seguradoras parceiras das instituições. O encontro ocorreu no dia 8 de maio. O principal tema da reunião foi a criação da

6

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

Comissão Especial de Direito Securitário da OAB/ES. A reunião, realizada na Padaria Monte Líbano, foi antecedida de café da manhã. Além dos executivos das seguradoras, estiveram presente os advogados Elias José Moscon, representante do Sincor-ES na comissão, e Gustavo Grossi de Assis. Eles tiveram a oportunidade de

twitter.com/sincores

esclarecer dúvidas e falar sobre a comissão, recém criada. Também foi discutida, na oportunidade, a formatação da Terceira Jornada Capixaba do Seguro de Vida, bem como o ciclo de palestras e eventos constantes do calendário distribuído a toda categoria na edição de abril da Revista Sincor-ES.


Notícias

Denúncias e encaminhamentos na RD de maio

A diretoria do Sincor-ES fez sua reunião mensal no dia 14 de maio, na sede da instituição. Os diretores deliberaram sobre quatro assuntos considerados importantes da pauta e tomaram conhecimento de outros temas, que não necessitaram de deliberação. Veja no quadro, o que foi discutido na reunião. Denúncia da Classic Corretora de Seguros (Belo Horizonte) – Foi analisada pelo diretoria denúncia apresentada contra corretores de seguros associados. A diretoria decidiu aguardar o término da apuração da Polícia Judiciária para só decidir se encaminha o caso para a Comissão de Ética. Convenção Coletiva de Trabalho 2019 – O

Sincor recebeu do presidente do Sindisecuritários, Wagner Max Novelli, questionamento sobre cláusula, que, segundo ele, não teria sido acertada junto à comissão que formalizou a CCT/2019. A cláusula se refere ao desconto do salário do valor correspondente ao vale transporte. O assunto foi analisado pela comissão do Sincor-ES designada para tratar da CCT-2019, composta pelos diretores José Alexandre Cid Pinto, Luiz Amaury Gontijo e Leonardo Bergamini. Planos de saúde-estipulação do Sincor-ES – Atendendo à solicitação do diretor Leonardo Bergamini e determinação da Diretoria, foi procedido o levantamento das faturas dos planos de saúde Unimed e Samp, para

verificar se os incluídos nas propostas são ou não corretores de seguros associados em dia com suas obrigações sindicais. Após levantamento realizado com base nas informações recebidas, foi constatado que 25 registrados não pertenciam ao quadro de associados. Ato contínuo, através da diretora Dagmar Alves, foi encaminhado e-mail e outras correspondências para que as pendências fossem regularizadas. Após alguma insistência, foi regularizada a situação de 17 corretores. Outros oito não atenderam à solicitação do sindicato, tendo sido notificados que seriam excluídos dos contratos de planos de saúde estipulados pelo Sincor-ES. Denúncias recebidas pelo Sincor-ES – Foi recebida uma denúncia de Batalha Corretora de Seguros contra a Social Corretora de Seguros, que tem como corretor responsável o profissional Marcelo Pain Barbosa. A denúncia dá conta de que a denunciada não está cumprindo o que determina a CCT/2019, deixando, dentre outros compromissos, de efetuar o pagamento do auxílio alimentação, plano de saúde, seguro de vida e participação nos lucros. O não cumprimento, no entendimento do sindicato, prejudica os seus funcionários e facilita a concorrência desleal. Importante frisar que, mesmo recebendo a solicitação de posicionamento em 13 de fevereiro, a corretora não providenciou qualquer resposta sobre a denúncia, o que levou o sindicato a encaminhar o caso para a Comissão de Ética.

Planos de saúde exploram e ninguém se importa A falta de vontade do Congresso Nacional de acabar com o esquema de exploração dos planos de saúde pode ser traduzida em números: nos últimos nove anos, desde 2010, foram apresentados 1.182 projetos na Câmara, sendo que nenhum que favoreça o cidadão foi aprovado. Isso mostra que o lobby dos planos de saúde é rico e poderoso e senadores não parecem preocupados, já que eles têm plano vitalício por conta dos brasileiros que pagam seus impostos. Em 2018, “procedimentos” em 154 ex-senadores custou R$ 1,9 milhões aos cofres públicos. O setor de planos de saúde é o campeão de reclamações do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor(Idec): 23,4% do total. Na Câmara, os deputados são reembolsados de despesas médicas e odontológicas, com dinheiro extraído do bolso do cidadão.

Seguro de Vida e

Acidentes em Grupo para atender as

exigências sindicais 4000-1989

- comercial@pasi.com.br - www.pasi.com.br -

/seguroPASI Revista

.

MAIO/2019

7


Notícias

Convento da Penha: fé e devoção

O Convento da Penha é um dos santuários religiosos mais antigos do Brasil. Localizado no município de Vila Velha – Espírito Santo, está situado no alto de um penhasco, a 154 metros de altitude, sendo uma das igrejas mais antigas do Estado. Sua construção avançou aos poucos e teve início por volta da 1558, a mando de frei Pedro Palácios. A história do Convento começa no ano de 1558, quando chega à atual Prainha o frei Pedro Palácios, natural de Medina do Rio Seco, na Espanha. Ele havia encomendado de Lisboa uma imagem de Nossa Senhora da Penha. A pequena capela foi erguida e expandida aos poucos até se transformar no “Convento da Penha”, um importante monumento religioso que integra a arquitetura capixaba. Especula-se que frei Pedro Palácios

morava numa gruta que fica aos pés da ladeira do Convento, onde era mantido um quadro de Nossa Senhora da Penha. A peça, segundo contam, desapareceu três vezes e, em todas as ocasiões, ela foi encontrada no alto do morro, onde seria construído o Convento. O Convento da Penha é tombado como Patrimônio Histórico e Cultural pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Grande parte de seu interior é revestido com madeira em cedro, entalhada pelo escultor português José Fernandes Pereira entre os anos de 1874 e 1879. O altar-mor, atualmente, é composto por mais de

200 peças feitas de 19 tipos diferentes de mármore. Foi construído por volta de 1800, originalmente no estilo rococó, passando por restaurações em 1910 e novamente entre janeiro de 1009 e 17 de dezembro de 2011. Do Convento, é possível ter uma visão panorâmica de Vila Velha e do Oceano Atlântico. O complexo do Convento abrange uma área de 632.226 m2 , englobando uma série de outros monumentos e atrativos, tais como a Gruta do frei Pedro Palácios, vão formando pela natureza do monte onde fica o Convento, sendo que alguns historiadores afirmam ser a primeira residência do frei Pedro Palácios. Em 1562, o frei construiu uma capela dedicada a São Francisco de Assis, no local hoje denominado largo do Convento (Campinho), e, no final do século XX, surgiram também o Museu e as lojas de alimentos e pequenos presentes. Vinte e nove de abril é dedicado à Padroeira do Espírito Santo, Nossa Senhora da Penha. A festa em sua homenagem é a terceira maior festa Mariana do Brasil. Neste dia, são formadas diversas caravanas que chegam a reunir cerca de 700 mil romeiros.

Nota A em pagamento de dívidas O Espírito Santo foi o único Estado que terminou 2018 com a nota “A” na capacidade de pagamento de dívidas, segundo informou a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz). A informação consta no Relatório da Dívida Pública. Grandes estados como Rio Grande

8

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

do Sul e Rio de Janeiro apresentaram nota “D”, a pior no ranking. “A nota do Espírito Santo é “A” desde 2012 e isso mostra que o Estado mantém uma boa gestão fiscal que já foi avaliada e ratificada desde 2012”, comentou o secretário de Estado da Fazenda. Em termos práticos, isso significa que o

twitter.com/sincores

Espírito Santo pode fazer operações de crédito mais vantajosas, com taxas de juros mais baixas, já que o Estado tem uma excelente capacidade de pagamento, mostrando aos investidores que há condições de seguir com os investimentos em políticas públicas.


Sala de visitas

Expectativas e planos O presidente do Sincor-ES recebeu, no dia 23 de abril, a visita de Gustavo Rey de Carvalho, diretor Comercial da Mitsui Sumitomo Seguros. Na oportunidade, ele estava acompanhado de Luciana Bacellar Peixoto, gerente da Filial Rio de Janeiro, e de Celso Luis Mattos Magalhães, executivo de Contas da Filial Vitória. A conversa girou em torno das expectativas do mercado no Espírito Santo e dos planos da seguradora.

Revista

.

MAIO/2019

9


Fenacor

Fenacor rebate “Carta Aberta” publicada Em prosseguimento à sua campanha que visa exclusivamente confundir a opinião pública, o Congresso Nacional e as autoridades com mentiras, números distorcidos e argumentos frágeis, a associação que se intitula como representante das associações de proteção veicular divulgou “Carta aberta”, na forma de Informe Publicitário, endereçada ao deputado Lucas Vergílio, na qual, entre outras aleivosias, reclama de não ter participado da tramitação do PLP 519/2018 (anterior PL 3139/2015), que visa regulamentar a atuação desse segmento – que, hoje, atua totalmente a margem da lei –; e alega que tais associações surgiram “pelas mãos dos próprios consumidores”. A desfaçatez é tanta que o texto chega a enfatizar que “antes da proteção veicular, tudo girava em torno de mercado informal”; e, pasmem, que o citado projeto de lei “incentiva o aumento da criminalidade”. A entidade que o subscritor do Informe Publicitário integra age da mesma forma que as suas associadas, dissimulando suas reais intenções. Tal entidade é uma associação civil que, na verdade, congrega associações que operam ilegalmente e à margem em um setor altamente regulado pelo Estado, não apenas no Brasil e sim em todo o mundo. Aliás, numa simples busca em diversas matérias disponíveis na rede mundial de computadores, verifica-se a menção de algumas delas estarem ligadas ao crime organizado, além de não cumprirem as supostas coberturas vendidas, deixando os “consumidores” na mão. A Fenacor lamenta a postura irresponsável e descompromissa-

10

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

da com a verdade dos dirigentes dessa entidade, que se autodenomina como uma “Agência de Autorregulamentação”, pretendendo transmitir a impressão de ser uma “agência reguladora oficial”, o que não se sustenta por tratar-se de atividade que não está regulada, consequentemente não há constituição de reservas técnicas para garantir as operações, não há adoção de práticas de governança e controle rigorosos em defesa do consumidor e muito menos recolhimento dos impostos devidos. Em síntese, essa agência representa uma atividade que não está regulada (e é este o maior problema), agindo, igualmente, de forma dissimulada de suas reais intenções. E o pior de tudo, como foi amplamente divulgado pela imprensa, algumas dessas associações estão ligadas ao crime organizado, não cumprem a suposta garantia vendida e deixam os consumidores na mão. Trata-se de um verdadeiro golpe!. Enfim, o que se verifica é uma atuação de forma deliberadamente enganosa para “defender” o associativismo, que está previsto na Constituição. Contudo, é público e notório que a “proteção veicular” não é comercializada somente para membros naturais da associação ou cooperativa. Esses planos são vendidos livremente e, somente depois, o consumidor vira “associado”, medida que tira desse cliente incauto os diretos a ele assegurados pelo Código de Defesa do Consumidor, pois se caracteriza uma adesão a negócio do qual ele também é “dono”. Além disso, as associações e cooperativas que ofertam “proteção veicular” deliberada

twitter.com/sincores

e indistintamente, não possuem mecanismos que se destinam a pulverizar os riscos assumidos pelo mercado segurador, que são o cosseguro, o resseguro e a retrocessão, ou seja, um risco em série certamente comprometerá esse sistema e recairá sobre os associados/cooperados, que, infelizmente, desconhecem o alcance do problema. Vale salientar, ainda, que vem chamando a atenção, sugerindo um movimento orquestrado, o patrocínio a clubes de futebol (paixão nacional), inclusive clubes da envergadura nacional do Club de Regatas Vasco da Gama, do Clube Atlético Mineiro, Cruzeiro Esporte Clube e, mais recentemente, do Fluminense Football Club, o que pode denotar, também, o quão lucrativo se tornou esse negócio ilegal, sem que, repisando, haja recolhimento de impostos devidos, e a disposição de ofertar publicamente, e indistintamente, os serviços disponibilizados de “proteção veicular”. Feitos esses esclarecimentos iniciais, esta Federação rebate ainda a alegação de que aquele segmento não participou dos debates em torno do PLP 519/2018 (anterior PL 3139/2015). É mais uma mentira irresponsável. Uma simples busca na tramitação do Projeto de Lei citado, disponível na página eletrônica da Câmara Federal, verifica-se que da primeira audiência pública da Comissão Especial, realizada em 24/10/2017, participaram os Presidentes da AAAPV, da Federação Nacional das Associações de Caminhoneiros e Transportadores – FENACAT, da Força Associativa Nacional – FAN e da Federação Nacional de Benefícios – FENABEN, além de representantes da Federação


Fenacor

por associações de proteção veicular Nacional das Associações de Benefícios do Estado de Goiás – FEAB-GO e da Organização das Cooperativas Brasileiras – OCB. Na verdade, representantes daquele segmento estiveram presentes em todas as audiências públicas realizadas pela Câmara ao longo da tramitação da proposta. E os representantes da AAAPV foram os únicos que se manifestaram contrários à regulamentação da “atividade” exercida pelas associações de proteção veicular. Por motivos óbvios. Após todo o debate, convergiu-se no sentido da regulamentação da prática, tendo em vista que essas associações e/ou cooperativas comercializam seguros e devem ser submetidas às mesmas regras das Seguradoras. No entanto, devem ser levadas em consideração as especificidades do regime jurídico a que se enquadram, inclusive convergindo com as práticas internacionais sobre a matéria. O parecer final foi apresentado, aprovado na Comissão Especial e, em seguida, encaminhado para apreciação do Plenário da Câmara, prevendo em breve síntese: (i) a equiparação da prática de “proteção veicular” aos seguros tradicionais – operações equiparadas a seguros envolvem apenas a proteção contra riscos patrimoniais; (ii) que a Susep ficará responsável pela fiscalização do novo setor por meio de regras específicas, bem como, critério de reservas mínimas para garantir o pagamento dos associados/cooperados; (iii) o pagamento de impostos; (iv) requisitos mínimos e legais para a sua constituição; (v) participação via Comissão Consultiva junto ao CNSP.

De forma contundente, ao contrário do exposto, percebe-se com clareza que em todo o trâmite da matéria na Casa, o deputado Lucas Vergílio sempre esteve à disposição dos interessados para o debate da matéria, para esclarecimentos e para escutar as demandas dos envolvidos. Aliás, foi exatamente por essa postura cordial e aberta que se tornou possível a construção de um texto que mantém práticas internacionais e convergentes para os players do setor. Ainda assim, as aspirações e pretensões daqueles que defendiam e continuam a defender a manutenção do status quo se faz presente, e de forma barulhenta, ameaçadora, intimidadora e censora daqueles que se posicionam contrários aos seus interesses. Não resta dúvida que eles preferem um ambiente sem qualquer regramento, ausente de disciplinamento, de supervisão ou fiscalização. Não se pode coonestar com essa ilegalidade, visto tratar-se de “representação” que destoou de grande parte das associações representativas participantes das Audiências Públicas, estas que mantiveram diálogos saudáveis e maduros sobre o tema, com o firme propósito e a intenção da construção de um consenso. Por fim, a Fenacor conclama as entidades que representam as seguradoras para que abracem essa causa em defesa dos consumidores e que esclareçam publicamente o que estão fazendo ou pretendem fazer para elucidar a sociedade sobre os elevados riscos aos quais estão expostos todos aqueles que contratam a “proteção veicular”.

Lembramos que esta Federação está fazendo a sua parte. Na semana passada, o presidente da Fenacor, Armando Vergílio, esteve, inclusive, com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, acompanhando o deputado Lucas Vergílio. Na ocasião, foi entregue ao ministro um oficio solicitando a adoção urgente de “medidas enérgicas, protetivas e coercitivas” contra a atuação irregular das associações e cooperativas de proteção veicular. No documento, é sugerida também a criação de uma Comissão Especial, no âmbito do Ministério da Justiça e Segurança Pública e demais órgãos do Poder Executivo, visando a “investigar e analisar essa ação criminosa e os diversos impactos negativos e perniciosos para a sociedade e para a economia nacional”. No encontro, o deputado e o presidente da Fenacor apresentaram ao ministro Sérgio Moro a realidade extremamente danosa para a população que é gerada pelas associações de proteção veicular e alertaram que algumas têm, inclusive, estreitas ligações com milicianos e traficantes do Rio de Janeiro com os quais negociam valores para que os carros roubados sejam devolvidos mediante pagamento de “resgate”. Por tudo quanto foi exposto, a Fenacor seguirá seu trabalho de combate a essas práticas, convicta de que o propósito é o de proteger os consumidores de seguros, muitos dos quais trabalhadores humildes que almejam contratar cobertura para o seu veículo, em geral adquiridos em longas prestações para a quitação do bem.

Revista

.

MAIO/2019

11


Qualificação

A importância do cross-selling na venda de se

12

O Sincor-ES e o CVG-ES iniciaram o ciclo de palestras 2018, com patrocínio da Bradesco Seguros, conforme o calendário encartado na edição de abril da Revista Sincor-ES. A programação tomou como base a pesquisa de satisfação respondida por aqueles profissionais que indicaram temas relevantes e que deveriam ser abordados nesses eventos. A primeira palestra da programação foi proferida pelo executivo da Bradesco Seguros, Leonardo Pereira Freitas, que falou sobre “A importância do cross-selling na venda de seguros”. O executivo começou sua palestra situando a dimensão do mercado de seguros por segmento para, em seguida, apontar mudanças que estão ocorrendo na sociedade em função das novas tecnologias. O palestrante destacou o papel social do seguro e as mudanças que estão ocorrendo no mix de produtos securitários disponíveis no mercado. Segundo ele, em 1998, o ramo de automóveis respondia por 38% do mercado e o seguro de vida correspondia a 12%. Em 2018, temos uma realidade que mostra o segmento saúde/ dental abocanhando uma fatia de 45,5%, deixando para o seguro de automóvel uma participação de 8,1%. Essa nova realidade não significa que o seguro automóvel deixou de ser consumido. Ela mostra que houve crescimento de outros ramos que, antes, não era significativos para o público consumidor. A relação do consumidor com o ato de consumir e com as escolhas sobre o que deve ser consumido mudou e continua mudando. “O que se verifica hoje é um consumo mais racional. Os consumidores estudam o mercado, comparam os preços e só querem partilhar em vez de possuir”, afirma Freitas. As mudanças no perfil do consumidor brasileiro se refletem nos hábitos que eles www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

vão incorporando. Uma dessas mudanças aponta para a preferência em realizar diversas atividades em um mesmo lugar, ou seja, trabalho, lazer, compras, relacionamentos. Entre os hábitos que têm sido observados, está a preferência de boa parte dos brasileiros pelo aluguel em vez da compra da casa própria, diz o executivo. Mas, esse hábito muda com o casamento e o nascimento do primeiro filho: esse eventos levam ao desejo de compra da casa própria. As redes sociais, diante desse novo perfil de consumidor, são um importante aspecto a ser considerado para a potencialização das vendas. De acordo com os dados apresentados por Freitas, 37% dos usuários compartilham em suas redes experiências positivas de compras e 55% compram com base em comentários. deixados por outros consumidores. Outro aspecto importante é que 97% afirma não consumir de marcas que tenham

twitter.com/sincores

atitudes antiéticas. “As marcas precisam adotar um discurso com posicionamento de diversidade”, afirma Freitas. Leonardo Pereira Freitas é diretor-executivo do Canal Mercado da Organização de Vendas do Grupo Bradesco. A palestra, antecedida de café da manhã, foi realizada no dia 24 de abril. Estiveram presentes, além de corretores de seguros e equipe comercial da seguradora, os seguintes executivos: Luiz Carlos Ferreira Gomes, superintendente Executivo Matriz; Pablo Rodrigues Guimarães, superintendente Executivo Regional RJ/MG/ES; e Marcelo Corrêa Miranda, superintendente Comercial Sucursal Vitória. Face a grande aceitação e a excelente aula que fomos presenteados em 24 de abril pelo excelente palestrante, Leonardo, fizemos solicitação que foi pelo mesmo aceita, de trazermos a Vitória, um Workshop voltado para tudo que diz respeito a área de informação tecnológica em data a ser pelo mesmo definida.


Qualificação

eguros Saiba mais O cross-selling, também conhecido como venda cruzada um dos métodos de marketing e de vendas mais eficazes para alavancar negócios no atual mercado. Trata-se da prática de oferecer ao cliente/segurado outros itens que irão complementar a compra ou contratação do produto/seguro. A idéia é fidelizar o cliente e oferecer àquele que compra o seguro automóvel, por exemplo, um seguro de vida ou um residencial. Por meio do cross-selling, o corretor realiza um tipo de venda que explora as necessidades do cliente. A técnica permite conhecer melhor o cliente, conquistar sua confiança e ser lembrado em outros momentos posteriores à concretização da venda. A venda cruzada significa vender diferentes tipos de benefícios para uma mesma empresa ou pessoa.

Quem é o novo consumidor de seguros

Durante sua palestra sobre cross-selling, no dia 24 e abril, Leonardo Freitas destacou as características do novo consumidor de seguro e traçou um perfil desses consumidores. Segundo ele, esse novo consumidor pode ser descrito por meio de cinco perfis.

Consumidor social Confia no conhecimento popular e nos depoimentos feitos em mídias sociais, blogs e outros canais digitais. Ele quer poder compartilhar e aprender.

Consumidor experimental Procura experiências únicas, personalizadas e que estejam de acordo com as suas necessidades e preferências. Esse tipo está disposto a compartilhar seus dados para receber conselhos pessoais e cobertura.

Consumidor informado Quer acesso a conteúdos relevantes em tempo real e já se acostumou à gratificação instantânea. Esse perfil quer estar no controle.

Consumidor conectado Está sempre conectado, sempre online. Esse é o consumidor que está sempre antenado às novidades tecnológicas e usa diferentes aparelhos e canais de comunicação. O que ele quer é interagir com as empresas em seu ambiente digital.

Consumidor descomprometido É aquele que troca parcialmente ou completamente de empresa prestadora de serviços nos últimos seis ou 12 meses. Não busca fidelidade e é mais imediatista.

Revista

.

MAIO/2019

13


Qualificação

Seguros Empresariais Aconteceu no dia 15 de maio, na sede do SINCOR-ES, mais um evento “Café com Seguro”, que faz parte do calendário Sincor-ES 2019, desta vez a Sompo Seguradora trouxe para os corretores de seguros e seus funcionários, a palestra “Seguro Empresarial”, que foi ministrada pelo Sr. Leandson Albuquerque, técnico da seguradora em Seguros Empresariais Rio/ES/Norte e Nordeste.

O evento foi precedido de café da manhã aos presentes. O Seguro Empresarial, ou Seguro Multirisco Empresarial, tem por objetivo garantir diversos riscos comuns a atividade empresarial, tendo o risco incêndio como cobertura básica. Também esteve presente ao evento, a nossa amiga Marcelle Altoé Boldrin, que é a executiva da seguradora no Espirito Santo.

Acidentes

Um estudo divulgado nos Estados Unidos sugere que, num impacto frontal, passageiros que viajam no banco traseiro dos veículos podem estar sob risco maior de ferimentos graves e mortes do que motorista e o passageiro da frente. A conclusão, que contraria o senso comum, é do Insurance Institute for Highway Safety (IIHS), financiado por seguradoras americanas e responsável por crash tests e pesquisas em segurança automotiva. O IIHS analisou as vítimas de 117 acidentes automotivos reais em que houve colisão frontal e concluiu que passageiros no banco traseiro tendem a sofrer lesões sérias – e potencialmente fatais – no tórax e na cabeça mesmo quando motorista e passageiro da frente saem ilesos ou com pequenos ferimentos.

Simplificação

A Sompo Seguros lançou em março o novo Auto Sompo, a mais recente solução em termos de seguro de veículos da seguradora. Desenvolvido para atender a um aumento na demanda por produtos de fácil contratação, que atendam diferentes necessidades. O Auto Sompo é um produto moderno e flexível, de aceitação simples, que traz um processo ágil para a cotação e emissão da apólice. Com alguns cliques o corretor de seguros tem sua cotação personalizada e ainda conta com as opções do auto mensal e uma sugestão Sompo. Já o segurado, por sua vez, tem o conforto de ter as melhores opções de coberturas e serviços sob medida.

Calor

Depois de um verão que castigou o Espírito Santo, com altas temperaturas, a expectativa era de que o outono trouxesse um alívio, mas não tem sido bem assim. Apesar de já ter chovido muito em Vitória, o calor se mantém e, segundo o Climatempo e o Incaper, não há previsão de temperatura amena, pelo menos até junho.

14

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores


PARA PROTEGER OS PASSAGEIROS DE ÔNIBUS,

SIGA A SEGURADORA LÍDER DE MERCADO. Sempre à frente em seguros de transporte de passageiros, a Livonius oferece o Seguro RC-ÔNIBUS, em parceria com a ESSOR. Esse seguro protege os passageiros contra todos os imprevistos da viagem, com foco no atendimento humanizado das vítimas de acidente.

CONHEÇA OS OUTROS SEGUROS OFERTADOS PELA LIVONIUS: Casco Ônibus, Garagem Ônibus, Agronegócio, Construção Civil, Patrimoniais, Energia Renovável, Responsabilidade Civil e Financeiros.

ESCRITÓRIO DE NEGÓCIOS (31) 3225.0935 / (31) 3225.6530 / (31) 99957.3443 mgerais.comercial@livoniusparcerias.com.br Rua do Ouro, Nº 136 – Sala 305 - Serra Belo Horizonte/MG - CEP: 30220-000

livoniusparcerias.com.br Revista

.

MAIO/2019

15


Defesa do Corretor

Associações veiculares e cooperativas ilegais Por José Romulo da Silva Recentemente, recebemos de uma empresa corretora de seguros, associada ao sindicato, a denúncia de que uma associação veicular, denominada “Azul Benefícios”, estaria comercializando coberturas securitárias de automóveis na cidade de Linhares. Como se fosse uma seguradora, a associação tinha valores de prêmios bem inferiores aos praticados por seguradoras, as devidamente autorizadas a comercializar seguros. A ação dessa Azul Benefícios fere o Decreto-Lei 73/66 e a Lei 4.594/64 e acreditamos que ela, inclusive, não recolha qualquer dos tributos devidos, em conformidade com a lei vigente. Formalizamos a denúncia junto à Susep e comunicamos à Azul Seguros, empresa do grupo Porto Seguro, sobre o uso indevido da marca e nome, prática que induz o consumidor ao erro por acreditar estar comprando um produto da Azul Seguradora. No dia 22 de abril, recebemos da Susep o Ofício Eletrônico nº 379/2019/ SUSEP/DICON/CGCOF/COATE, informando que foi gerado o Processo SUSEP nº 15414.611448/2019-87. A Susep informou,

ainda, que, para que possa verificar possível realização de operação irregular de seguro, o sindicato deveria encaminhar os seguintes documentos: – Regulamento, manual, regimento interno ou qualquer outro documento que descreva o serviço comercializado; – Propostas ou termos de adesão ao serviço comercializado; – Certificados ou qualquer outro instrumento contratual que indique os riscos cobertos e respectivos valores garantidos; – Comprovante de pagamento de mensalidade de contribuição ou de qualquer outra forma de contraprestação pecuniária pelo serviço comercializado. Após tomar conhecimento das exigências feitas pela Susep ao Sincor-ES nos pareceu que a autarquia está transferindo para nós a competência de investigar e apurar se há prática irregular de venda de seguros. Isso mesmo após o sindicato ter encaminhado denúncia formal e anexado material de divulgação produzido pela associação que se intitula Azul Benefícios. Eu acredito que apenas esse material já seria suficiente para que a Susep abrisse um procedimento para apurar a atuação da associação.

O papel do denunciante Denunciante é aquele que expõe uma má-conduta, atividade desonesta ou ilegal, verificada em organização pública ou privada. Essa exposição pode ser efetuada para a sociedade civil ou opinião pública, bem como diretamente às autoridades públicas. No nosso caso, o Sincor-ES é o denunciante e a Susep a autoridade competente para regular e fiscalizar o mercado de seguros no país. A má-conduta denunciada pode ser, desde a inobservância de uma lei ou outro tipo de norma jurídica ou regulamento, como fraudes, violações à saúde e à segurança de outrem, corrupção, até ameaças ao interesse público e aos valores morais. Os denunciantes podem apresentar suas denúncias internamente (para pessoas da própria organização acusada) ou externamente (aos órgãos públicos re-

16

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

guladores e fiscalizadores), a autoridades policiais, aos meios de comunicação ou a um grupo da sociedade civil comprometido com o assunto. O que queremos registrar é que fizemos nosso papel: denunciamos. Mas, não nos compete apurar os fatos ou investigar prática ilegal, pois não é esse o objetivo de nossa existência enquanto sindicato. Segundo a lei, o papel de apuração da denúncia formulada caberia à Susep, à Polícia Federal ou ao Ministério Púbico.

twitter.com/sincores

Pânico

Desde a implantação do botão do pânico em Vitória, há seis anos, 86 mulheres já receberam o dispositivo como forma de se protegerem de ex-companheiros agressores. Atualmente, 12 mulheres possuem a ferramenta. Segundo o secretário de Cidadania, Direitos Humanos e Trabalho, o botão tem sido um poderoso instrumento de proteção da integridade das mulheres em situação de violência doméstica, uma vez que garante a efetividade das medidas protetivas de urgência concedidas pelo Judiciário.

Pagamentos

A Tokio Marine ampliou as formas de pagamento para a carteira de automóveis, que contempla entre os principais produtos: Tokio Marine Auto, Tokio Marine Auto Clássico, Auto Roubo + Rastreador, Tokio Marine Auto Popular e Tokio Marine Caminhão e Auto Frota. A partir de agora, os clientes da seguradora poderão realizar o pagamento em até 12 vezes sem juros no cartão de crédito em todo portfólio. Com mais essa opção de parcelamento, a intenção foi criar um conceito de mensalidade para que o consumidor/segurado possa encaixar ainda melhor o valor do seguro em seu orçamento.

Venda

O antigo imóvel do Sebrae-ES, localizado na avenida Jeronimo Monteiro, no Centro de Vitória, foi vendido para o Procon-ES por R$ 3,5 milhões, segundo consta no Diário Oficial. Ambos os órgãos assinaram, ainda, um termo de cooperação para aprimorar o tratamento às micro e pequenas empresas e empreendedores individuais, como previsto em lei. A nova sede do Procon-ES passa a contar com 12 pavimentos, salas para treinamento, espaço de convivência, auditório, garagem e acessibilidade.


Mercado

Projeto da OAB-ES discute direito securitário O Sincor-ES participou no dia 09 de maio, do primeiro encontro do Grupo de Estudo Cientifico da OAB-ES, organizado pela comissão da Jovem Advocacia. O convite formalizado quando da participação dos advogados Gustavo Grossi de Assis e Elias José Moscon, no café da manhã com as seguradoras parceiras, evento organizado pelo Sincor-ES. O projeto Grupo de Estudo Científico da OAB-ES, que é organizado pela Comissão da Jovem Advocacia, tem por

objetivo a aproximação dos advogados no contexto securitário e neste primeiro encontro o tema foi “Contratos de Seguro, abordagem: Teoria Gerald dos Contratos”. Onde os participantes se aprofundaram na linguagem dos contratos no âmbito securitário. A mesa foi dirigida pelo advogado Gustavo Grossi de Assis, e tiveram a participação tanto presencial quanto por internet de vários advogados do estado do Espírito Santo.

Novo diretor da Fenaprevi Jorge Andrade, presidente da Capemisa, tomou posse como diretor da Fenaprevi, no dia 13 maio, para o triênio 2019-2021. A solenidade foi realizada na cidade de São Paulo. O executivo possui uma carreira sólida dedicada ao mercado de seguros, com mais de 45 anos de experiência. Na Capemisa, ele assumiu a presidência em 2015, apostando no crescimento sustentável e na segmentação como estratégia para obtenção de bons resultados na companhia.

Maio Lilás 2019 Com foco na importância dos sindicatos na defesa dos interesses de seus representados e, por conseguinte, da necessidade de os trabalhadores conhecerem e participarem das atividades promovidas pela entidade que os representa; das práticas sindicais de valorização das boas condutas e combate das que forem antissindicais; e o destaque de direitos trabalhistas que tiveram origem em convenções e acordos coletivos de trabalho e que foram incorporados à legislação, passando a ser uma conquista não só de uma categoria, mas de todos os trabalhadores; o Ministério Público do Trabalho propõe à sociedade e, em especial, aos trabalhadores e empresas, a campanha “Maio Lilás”. O Sincor-ES participou deste evento colocando na sua página principal do site a divulgação da versão digital da revista

nº 34, sobre sindicatos, da série “MPT em quadrinhos”, com história alusiva à atuação sindical democrática e participativa. A publicação aconteceu durante todo o mês de maio.

Energia

A conta de energia elétrica dos moradores de Vitória vai ficar mais barata a partir de 7 de agosto de 2019. A EDP, concessionária de energia que atua no Espírito Santo, anunciou uma redução média de 6,6% na tarifa. O percentual, ainda preliminar, foi estimado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Anael). O patamar de redução para clientes residenciais é ainda maior, podendo chegar a 6,79%. O principal motivo da redução é a quitação dos empréstimos realizados pela EDP em 2013 e 2014 para pagar as termoelétricas contratados durante o período de seca.

Revista

.

MAIO/2019

17


Mercado

Mais de 3 mil acidentes no 1º trimestre de 2019 Nos três primeiros meses deste ano, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), atendeu a 3.079 vítimas de acidentes de trânsito, uma média de 34 atendimentos por dia. No ano de 2018, o Samu atendeu um total de 6.573 vítimas de acidentes, o que correspondeu a uma média de 18 atendimentos por dia. Os números foram divulgados pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), no primeiro dia do mês campanha “Maio Amarelo”, que marca o mês da conscientização sobre o trânsito, da qual o Sincor-ES é um dos apoiadores. Os dados revelam que, neste ano, a maioria dos acidentes no Espírito Santo ocorreu com motocicletas. Do total, os acidentes envolvendo motos somaram 1.986, o que corresponde a 64,5% das ocorrências atendidas pelo Samu. De acordo com a coordenação do Samu, os acidentes com motos são crescentes e uma solução apontada para diminuir os acidentes é investir em ações preventivas. Em 2017, dos 6.147 registros de atendimentos de acidentes, 2.506 foram causados por motos. Já em 2018, os chamados para acidentes envolvendo motos passaram da metade das ocorrências: dos 6.573 acidentes registrados, 3.437 envolveram motos. Os atendimentos referentes aos acidentes com automóveis em 2017 e 2018 foram de 955 e 1.735 chamadas, respectivamente.

Em 2019, no primeiro trimestre, foram registrados 582 atendimentos a acidentes de trânsito pelo Samu. Até o ano passado, o Sincor-ES mantinha um setor específico para atendimento às vítimas de acidentes de trânsito em parceria com os órgãos de segurança pública do Estado, PRF, PMES, BPRV, Detran-ES. Além dos atendimentos, o Sincor-ES participava e promovia campanhas educativas junto com parceiros públicos e privados. Os atendimentos eram mantidos por meio de um convênio entre o sindicato e a Seguradora Líder do Consórcio DPVAT. Com o rompimento do convênio, unilateralmente por iniciativa da Seguradora, o Sincor-ES não teve mais como manter a estrutura de atendimentos. “Foi uma perda muito grande, pois sabemos que essas pessoas não estão sendo assistidas de forma satisfatória”, afirma o presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva.

Cerco eletrônico pode ter parceria da PRF O modelo de cerco eletrônico que pode ser implantado em toda a Grande Vitória pode vir do Ceará. O secretário de Segurança Pública do Espírito Santo foi ao estado nordestino conhecer as tecnologias usadas por lá. A parceria com a Polícia Rodoviária Federal é uma possibilidade. O sistema se constitui de câmeras que leem e fotografam placas de veículos. Quando há registro de furtos e roubos e o veículo passa por uma das câmeras, o alarme é acionado na central de monitoramento. Em Vitória, o cerco funciona

18

.

.

desde abril do ano passado com cerca de 70 câmeras. O Espírito Santo analisa o modelo usado no Ceará, que, até então, é considerado o mais adequado para estado junto ao modelo usado em São Paulo. Um diferencial do modelo cearense, segundo o secretário, é a parceria com a PRF, o que pode fazer com que o sistema seja expandido para municípios próximos e divisas com outros Estados. O Secretário, no entanto, ainda não deu um prazo para o início dessa expansão que irá contemplar toda a Grande Vitória.

www.sincor-es.com.br facebook.com/sincores twitter.com/sincores 6119_CAMPANHA_LYOTO_Anuncio Revista_SincorES_180x40.indd 1

Estacionamento

O estacionamento rotativo de Vitória tem novos valores a partir deste mês de maio, após quase dois anos sem alterações. Para 30 minutos, o valor passou de R$ 1,20 para R$ 1,30; para estacionar por uma hora, o valor passa de R$ 1,80 para R$ 1,90. Já o estacionamento por 120 minutos passou de R$ 2,40 para R$ R$ 2,60. Há ainda opção de três horas, que custará ao usuário R$ 3,80. O valor da pós utilização ficará em R$ 11,40. No total, Vitória conta com 5.592 vagas de estacionamento rotativo, com cobrança por meio de parquímetros, que estão em funcionamento desde novembro de 2014. Em 2016, o pagamento começou a ser feito, também, por meio de aplicativo de celular.

Insegurança

Segundo levantamento da CNseg, o seguro de vida ultrapassou o seguro de automóvel. Durante o mês de janeiro, o seguro auto arrecadou R$ 2,9 bilhões, uma queda de 1,5% em relação a igual período de 2018. O seguro de vida teve arrecadação de R$ 3,3 bilhões, avanço de 16,2% no período. A insegurança em relação ao futuro faz com que as pessoas queiram proteger sua família, registrou o presidente da CNseg, Marcio Coriolano.

Envelhecimento

Levantamento realizado pelo Sindipeças revelou que a frota de carros no Brasil é a mais velha, em idade média, dos últimos 18 anos. De conformidade com o estudo, a frota brasileira tem idade média de 9,7 anos. Para os caminhões, o número é ainda maior: 11,7 anos. Segundo informações obtidas junto ao sindicato, a tendência de envelhecimento deve continuar nos próximos dois anos e, em 2020, a idade média dos carros brasileiros deve passar a marca dos 10 anos.

02/05/18 17:53


Mercado

Novo produto educacional chega ao mercado A Icatú Seguros lançou um produto voltado para o mercado educacional. Trata-se do “Seguro Nota 10”, um produto remissivo para instituições de ensino, que ao aluno continuar estudando em caso de morte, invalidez ou perda de renda de seu responsável financeiro. O produto inclui, também, a possibilidade de contratação de seguro de acidentes pessoais, que garante ao beneficiário uma indenização em caso de morte por aci-

dente do aluno e/ou funcionário, além de reembolso de despesas médicas e odontológicas em caso de acidente. As mensalidades poderão ser quitadas de uma só vez, diretamente para a instituição de ensino. “O produto proporciona mais tranquilidade aos responsáveis financeiros, que garantirão a continuidade do estudo dos seus filhos”, explica Luciana Bastos, responsável pelo desenvolvimento de Produtos Vida da Icatú Seguros.

Seguro rural

A Sompo Seguros lançou dois novos seguros agrícola que indenizam o produtor rural contra perdas nas plantações de diferentes culturas em decorrência de fenômenos climáticos. Além de ser um meio de proteger o investimento feito na lavoura, os novos seguros agrícolas da Sompo são, também, instrumentos que contribuem com a gestão financeira dos empreendimentos rurais de todos os portes. O produtor pode escolher os eventos para os quais deseja ter coberturas. Há ainda possibilidade de contratar opção adicional para não-germinação, que indeniza o agricultor caso as sementes não germinem por algum problema no clima.

Crédito

Novo programa de crédito do governo pode levar bancos a reduzirem taxas de juros. A proposta prevê a criação de operadoras de crédito para conceder empréstimos, com recursos próprios, a pequenos empreendedores. O cenário de concessão de crédito é de muita concentração em cinco bancos.

Ajuda para o mercado de seguros auto De acordo com levantamento da Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNseg), menos de 30% da frota de automóveis existentes no país possui seguro. São mais de 30 milhões de veículos circulando pelas ruas do país sem cobertura, numa frota total de 43,5 milhões de veículos, segundo dados do Sindicato Nacional da Indústria de Componentes para Veículos Automotores (Sindipeças). Quando observamos o mercado como um todo, é possível notar que ainda existem muitos entraves ao crescimento do setor. Além do alto preço do seguro, um dos maiores desafios desse setor no Brasil é a modernização das

transações. Sabemos que o processo de contratação e utilização do seguro ainda é, na maioria das vezes, bastante burocrático, o que pode levar dias, semanas e até mesmo meses, dependendo do caso. Assim como acontece em outros setores, é preciso que os profissionais atuantes na área não se esqueçam que com a tecnologia presente em nosso dia a dia, o consumidor passou a recorrer a novas alternativas para resolver qualquer tipo de situação, seja relacionada a pagamentos, alimentação, saúde ou educação. Por que no setor de seguros de automóveis isso seria diferente? Já imaginou a praticidade e a agilidade de se resolver um processo de sinistro em apenas alguns cliques e em poucos minutos? Algumas soluções tecnológicas

disponíveis no mercado já contribuem para que os trâmites que envolvem seguradoras sejam realizados à distância. Por meio de sistemas e bancos de dados robustos, mas de utilização intuitiva, é possível, por exemplo, realizar uma avaliação de danos de um veículo e compartilhar esses dados em tempo real com a seguradora. Todo o processo corrobora para a liberação mais rápida dos reparos e entrega do veículo, poupando tempo e dinheiro para todos os envolvidos. Fonte: texto publicado na Revista Cobertura, edição de abril de 2019, por Alexandre Poncian, diretor Comercial da Solera Holding Inc, empresa que oferece tecnologias digitais para gerir riscos e ativos do ramo automotivo.

Revista

.

MAIO/2019

19


Mercado

Mais um produto popular no mercado Chegou ao mercado, em março, o HDI Flex, um produto voltado para veículos de até R$ 80 mil, faixa de preço que engloba a maioria dos carros populares. O seguro oferece proteção em caso de colisão e incêndio, com possibilidade de adicionar, também, roubo e furto. O segurado, ao contratar o produto, pode inserir coberturas adicionais, como danos corporais e materiais a terceiros envolvidos nas ocorrências, cobertura para o passageiro do veículo segurado, danos morais e acessórios. O vice-presidente Técnico da segura-

dora, Fábio Leme, diz que flexibilidade e liberdade de escolha são duas exigências do consumidor nos dias de hoje e a HDI Seguros acompanha esse movimento. “Com o produto, disponibilizamos soluções que se encaixam às necessidades dos nossos clientes, dando a eles a autonomia de utilizá-las quando acharem oportuno” afirmou o executivo. Outro benefício é que o pagamento do seguro é facilitado, podendo ser feito em até 10 vezes sem juros, no débito automático, em até seis vezes sem juros no cartão de crédito ou em condições especiais no carnê.

Multinacional

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou o pedido da multinacional Pátria Investimentos, por meio da Athena Saúde Espírito Santo, a comprar e ter o controle acionário da Casa de Saúde São Bernardo e o São Bernardo Hospital. A informação foi divulgada no Diário Oficial da União. Os setores econômicos envolvidos são planos de saúde e atividades de atendimento hospitalar. No documento enviado ao Cade, a multinacional argumentou que a negociação permitiria uma disputa mais competitiva no mercado de planos de saúde no Espírito Santo, sobretudo com a Unimed, a concorrente mais expressiva no Estado.

Impostos

No dia 30 de maio, acontece mais uma edição do Dia Livre de Impostos, uma ação comandada pelo CDL Jovem de Vitória, visando chamar a atenção para a alta carga tributária brasileira. Neste ano de 2019, o evento terá a participação dos principais shoppings da Grande Vitória, redes de óticas, supermercados, farmácias e até aplicativos de transporte que venderão produtos e serviços sem o valor dos impostos embutidos nos preços.

Moderna aos 185 anos A terceira empresa mais velha do país pretende manter-se jovem. Para isso, acaba de criar um Conselho Consultivo com olhar para o futuro e para as questões operacionais. De acordo com o presidente da Mongeral Aegon, Helder Molina, o objetivo do Conselho é mostrar tendências sobre o seguro de vida, longevidade e previdência na perspectiva de quem está fora da operação do dia a dia. “No fundo, é como podemos ajudar a tornar a sociedade melhor”, afirmou. O Conselho Consultivo é presidido pelo engenheiro aeroespacial Andréa Levy, tendo Marco Antonio Gonçalves

20

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

como vice-presidente. Levy explica que a empresa sempre esteve engajada na defesa da reforma da previdência. “O nosso DNA é de inovação. Em 1977, quando ainda ninguém falava em planos de previdência nós implementamos o plano indexado pela inflação”, afirmou. Ele lembrou, também, que, no início dos anos 2000, a empresa se posicionou para criar institutos que permitissem às associações e aos sindicatos formarem seus próprios fundos. Hoje, 15 dos 18 maiores fundos instituídos no país estão alocados na Mongeral.

twitter.com/sincores

Burocracia

O Governo Federal editou Medida Provisória (MP) que institui a Declaração de Direitos de Liberdade Econômica, por meio da qual diversos grupos de empresas, como, lojas, bares e salões de beleza, vão ter mais facilidade para iniciar suas atividades. Diversas exigências burocráticas foram atenuadas, o que permite ao empreendedor não perder tempo para ter retorno de seu investimento. Entre as medidas previstas, pessoas físicas ou jurídicas poderão desenvolver negócios considerados de baixo risco, sem depender de qualquer ato de liberação por parte da administração pública.


Mercado

Acordo para recontratação de seguros

A Porto Seguro Seguradora fechou um acordo de cooperação com a Travelers para recontratação de seguros. A negociação engloba as apólices dos produtos Empresarial, Riscos Diversos, RC Geral, RC Profissional e Gestão Protegida (D&O). Com isso, a Porto pode fazer a renovação das apólices que estão com a parceira. Marcelo Picanço, diretor-geral de Seguros e Investimentos da Porto Seguro, diz

que esse processo é chamado de transferência de renovação. “Eles vão nos passar o banco de dados, o histórico dos clientes, os dados de risco e todas as outras informações que possam ser relevantes para uma futura renegociação”, explica. Segundo o executivo, a Porto fará uma proposta para os clientes potenciais para que eles possam renovar o contrato com a companhia, fazendo uma espécie de migração. “Claro que isso acontecerá depois da aceitação do próprio segurado. Pretendemos fazer a renovação da maior parte das apólices que a Travelers tem. Esse é o acordo”, afirmou. Pelos termos do contrato firmado entre as empresa, os atuais segurados da Travelers permanecerão atendidos pela empresa até o vencimento das apólices. Só a partir daí eles terão a opção de renovar com a Porto, após a análise de aceitação. Em 2018, a Travelers emitiu aproximadamente R$ 60 milhões em prêmios nos ramos que fazem parte desta parceria.

Corrupção

Em seis anos, 480 servidores públicos foram condenados por improbidade administrativa no Espírito Santo. Desse total, 193 tiveram seus direitos políticos cassados pela Justiça. As práticas que resultaram nas condenações vão desde desvio de verbas públicas até o uso do cargo para obtenção de vantagens financeiras.

Transformação

Um novo relatório do Instituto de Pesquisas da Capgemini, revela que as empresas de serviços financeiros estão ficando para trás na transformação digital em comparação com outros setores da economia. As companhias financeiras reportaram uma queda da confiança em suas capacidades digitais e falta de habilidade, liderança e visão coletiva necessárias para moldar o seu futuro digital.

Inaugurada em Vitória a Rede Excelência Allianz A Allianz Seguradora em parceria com o Centro de Reparação Automotiva Beira Mar, inaugurou a “Rede Excelência Allianz, um serviço diferenciado e inovador de atendimento aos segurados em caso de sinistros. O novo serviço contemplará além das vistorias dos veículos sinistrados, elaboração de orçamentos e liberação de carro reserva quando contratados , no próprio local. Alida P. Maia A. Albuquerque, gerente da seguradora no Espírito Santo e Ricardo Ribeiro Barbosa, proprietário do Centro de Reparação Automotiva Beira Mar, receberam os convidados em um happy hour, na noite do dia 16 de maio na sede da oficina, localizada em Bento Ferreira, Vitória. O evento foi bastante prestigiado e contou com a presença de Eduardo Grillo, diretor comercial-matriz, Flávio Rewa,

diretor regional e Laur Diuri, diretor de sinistros-Brasil-matriz, além de corretores convidados, e colaboradores das empresas envolvidas. O Sincor-ES foi representado por seus

diretores presentes: Luiz Amaury Gontijo, Antonio José Alvarenga Imperial, Antonio Nelson de Medeiros, Renato Silva Bittencourt e Renê Neves Farias.

Revista

.

MAIO/2019

21


Social Por Boris Narjack

Estátua de Buda em Ibiraçu

Um dos principais pontos turísticos do Espírito Santo vai ganhar mais uma grande atração: uma estátua gigante de Buda. O monumento terá cerca de 33 metros de altura e está sendo construído às margens da BR-101 Norte, na entrada do Mosteiro Zen Morro da Vargem, em Ibiraçu. A estátua será a terceira maior do país, ultrapassando o Cristo Redentor, que tem 30 metros. Além disso, o monumento vai figurar como a maior estátua budista do país e do Ocidente, ficando atrás somente de construções da China, do Japão e da Tailândia, países que tem essa religião como predominante. O monumento encontra-se em fase de construção e ficará localizado na Praça Torii, às margens da BR 101. O Mosteiro Zen Morro da Vargem foi construído em 1974, sendo o primeiro Mosteiro Zen Budista da América Latina. A construção sagrada segue a secular escola de Soto Zen, introduzida no Japão no século XIII pelo mestre Dogen Zenji, fundador do Mosteiro Eihei-ji em 1244. A área engloba um grande trecho da Mata Atlântica. Do total, 140 dos 150 hectares são destinados à preservação da natureza. A Praça Torii é aberta ao público e pode ser visitada todos os dias, em qualquer horário. Já o Mosteiro só pode ser acessado aos domingos, das 8h às 11h.

22

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

Internet gratuita Para facilitar a vida de quem não abre mão de ficar sempre conectado, os ônibus do Transcol vão passar a ter wifi liberado, ou seja, será possível acessar a internet de graça dentro dos coletivos. Até o final deste mês de maio, veículos que operam as linhas troncais, de ligação com os terminais, terão a tecnologia liberada. A promessa é que o serviço será expandido.

Sesc-ES inaugura complexo de toboáguas em Praia Formosa No dia 2 de março, foi inaugurado o novo sistema de toboáguas em aço inox, de 16 metros de altura e três andares, no Centro de Turismo e Lazer de Praia Formosa, em Aracruz, no Espírito Santo. Além do Parque Aquático, que inaugurou oito toboáguas, um freefall e dois kamikazes, a unidade do Sesc no Espírito Santo possui inúmeras opções de lazer, como playground, praças temáticas – como a africana, japonesa e indiana, com exposição de artes – e uma área verde, com trilha ecológica de 3.260 metros. Também, para atender às demandas de eventos de pequeno, médio e grande porte, tem o Centro de Convenções, com auditório de 2.536 lugares, além das salas e miniauditórios que comportam de 120 a 420 participantes, e a Praça Maior, com 550 lugares. Localizado no litoral norte do Espírito Santo, o Sesc de Praia Formosa faz parte dos centros de turismo e lazer que desenvolvem o turismo social da regional no estado e que atrai turistas em busca e lazer do mar às montanhas. Lembramos que os corretores associados, seus funcionários e todos os familiares, tem direito a usufruir de todas as unidades dos SESC no Espírito Santo, bastando somente fazer a sua carteirinha junto ao órgão.

twitter.com/sincores


Artigo

Dez teses do STJ sobre seguro de dano O Superior Tribunal de Justiça (STJ) divulgou, em dezembro do ano passado, dez teses consolidadas na Corte sobre seguros de dano, com os julgados mais recentes do Tribunal, conforme abaixo.

direitos do segurado, podendo, dentro do prazo prescricional aplicável à relação jurídica originária, buscar o ressarcimento do que despendeu, nos mesmos termos e limites que assistiam ao segurado.

INCÊNDIO:

JUROS DE MORA:

em caso de perda total decorrente de incêndio, sem que se possa precisar o valor dos prejuízos no imóvel segurado, será devido o valor integral da apólice.

ATRASOS: o simples atraso no pagamento de prestação do prêmio do seguro não importa em desfazimento automático do contrato, sendo necessária, pelo menos, a prévia constituição em mora do contratante pela seguradora, mediante interpelação.

nas ações regressivas, propostas pela seguradora contra o causador do dano, os juros de mora devem fuir a partir do efetivo desembolso da indenização securitária paga e não da citação.

no contrato de seguro que possui cláusula de cobertura para furto ou roubo, descabe o dever de indenizar em casos de estelionato ou de apropriação indébita, uma vez que tais disposições devem ter interpretação restritiva.

nos contratos de seguro de veículo, a correção monetária dos valores acobertados pela proteção securitária incide desde a data de celebração do pacto até o dia do efetivo pagamento do seguro.

CLÁUSULA ABUSIVA:

a seguradora tem o direito de demandar o ressarcimento dos danos sofridos pelo segurado depois de realizada a cobertura do sinistro, sub-rogando-se nos direitos anteriormente titularizados pelo segurado, nos termos do artigo 786 do Código Civil e da Súmula 188 do STF.

PRAZO DE PRESCRIÇÃO:

ao efetuar o pagamento da indenização em decorrência de danos causados pela companhia aérea por extravio de bagagem ou de mercadoria, a seguradora sub-roga-se nos

ESTELIONATO:

CORREÇÃO DOS VALORES:

RESSARCIMENTO:

INDENIZAÇÃO:

a cláusula contratual que prevê a exclusão da cobertura securitária quando comprovado pela seguradora que o veículo sinistrado foi conduzido por pessoa embriagada ou drogada.

não é abusiva a cláusula dos contratos de seguro que preveja que a seguradora de veículos, nos casos de perda total ou de furto do bem, indenize o segurado pelo valor de mercado na data do sinistro.

o pedido do pagamento de indenização à seguradora suspende o prazo de prescrição até que o segurado tenha ciência da decisão. (Súmula 229 do STJ).

EXCLUSÃO DA COBERTURA: no seguro de automóvel, é lícita

Conheça a Seguros Unimed:

Ruth Maria Honório Texto de autoria da advogada Ruth Honório, Consultora Jurídica do Sincor-RJ. Matéria reproduzida da Revista Previdência & Seguros nº 665, Jan/Fev 2019.

Especialista em cuidar da saúde física e financeira das pessoas

Revista

.

MAIO/2019

23


24

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores

Profile for SINCOR-ES

Revista SINCOR-ES nº260 Maio 2019  

A Importância do cross-selling na venda de seguros.

Revista SINCOR-ES nº260 Maio 2019  

A Importância do cross-selling na venda de seguros.

Profile for sincor-es
Advertisement