Page 1

.


Opinião

A importância da contribuição sindical Utilizo esse espaço para falar sobre um assunto muito bem abordado pelo querido amigo Gutman Uchôa de Mendonça, em seu site, e uso, para isso, trechos do texto dele intitulado “Lideranças Sindicais”. Ele inicia seu texto dizendo que, muito se fala em sistema sindical brasileiro, sobre sua unicidade por atividade econômica de trabalhadores ou de empregadores, sendo que a sustentação financeira dos sindicatos de empregados é feita através do recebimento anual de um dia de trabalho de cada um desses trabalhadores. Essa contribuição é fundamental para a existência das instituições. Já quando se trata de sindicatos de segmentos empresariais, quem sustenta a instituição é a contribuição sindical, cobrada anualmente das empresas, numa escala progressiva de valores por capital social, isentando das cobranças aquelas enquadradas no Supersimples, como faz o Sincor-ES, para empresas corretoras de seguros, tomando como base a tabela que nos é encaminhada pela Fenacor. Tem quem seja contra este tributo que visa à manutenção das organizações sindicais, tanto de patrões como de empregados, que existe no mundo como um todo, variando de país para país. No Brasil, o sistema sindical é único, pois somos um país diferente, mas quem bagunça o referido sistema é o Ministério do Trabalho e Emprego, que concede Carta Sindical a Entidades que não deveriam existir, daí esta quantidade fantástica, visando usufruir das contribuições, principalmente as sindicais. Um dia desses, um senador da República disse ser contra a longevidade de certas lideranças sindicais, que se perpetuam à frente de organizações, tanto de empresários como de trabalhadores, mas esqueceu-se de dizer, que, se ali permanecem, é por terem sido eleitos pela categoria a qual representam, diferentemente da classe política que se perpetua também pelo voto, sejam eles provenientes do caixa dois ou mesmo de seu prestígio. No caso do Sincor-ES, cujos profissionais são regidos pela Lei 4.594/64, obrigatoriamente devem obter previamente o Titulo de Habilitação Profissional, atualmente concedido pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), é o profissional legalmente autorizado a angariar e promover contratos de seguros admitidos pela Legislação vigente, entre as Sociedades de Seguros e as Pessoas Físicas ou Jurídicas de Direito Público ou Privado. Dentro do que determina a Lei 4.594/64 em seu Art. 5º letra "B", lê-se claramente que o profissional ou a empresa, devem estar quites com o Imposto Sindical, e em nosso caso especifico, se verificarmos o determinado pela categoria quando das AGOs convocadas a cada ano e para finalidades especificas, tanto para associados como para não-associados, também tornam obrigatória a Taxa Confederativa, cujos valores diferentemente do sindical que segue uma tabela previamente estabelecida pela CNS/Fenacor, seu valor é definido pelos profissionais representados. Alguns colegas não-associados costumam dizer que não são obrigados a cumprir as determinações legais, que deveriam ser impostas somente aos associados, mas discordamos daqueles que assim se posicionam. Basta que leiam nosso Estatuto Social, que encontra-se disponibilizado em nosso site (www.sincor-es.com.br) em seu Capitulo 1 para poderem verificar não só a Denominação, Sede e Finalidade, como também seus objetivos, prerrogativas e deveres, não especificando aí, que representamos somente os associados. Para finalizar, gostaríamos de deixar patente que somente seremos ou nos tornaremos fortes se houver uma participação efetiva dos corretores de seguros, sejam eles, pessoa física ou jurídica.

José Rômulo da Silva Presidente do Sincor-ES

2

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores

EXPEDIENTE

SEDE PRÓPRIA Endereço:- Rua Frederico Lagassa, Nº 30 Conj. 509/512 - Edf. Scheila - Bairro Gurigica, Vitória, Espírito Santo Site: www.sincor-es.com.br E-mail: sincor-es@sincor-es.com.br Diretoria Presidente: José Rômulo da Silva 1º Vice-Presid.: José Alexandre Cid Pinto 2º Vice-Presid.: Leovigildo José Bello 1º Secretário: Renato Silva de Bittencourt 2º Secretário: Antonio Nelson B. Fortunato 1º Tesoureiro: Antonio José Alvarenga Imperial 2º Tesoureiro: Leonardo Souza Bergamini Diretor Social: Luiz Amaury Gontijo Dir. Informática: Jaime Balbino de Oliveira Dir.Rel.c/Merc.: Neudon de Almeida Valadão Suplentes Ana Júlia Merotto e Luiz Cláudio Firme Pina Conselho Fiscal Maria Angélica Batista, Nicolau Marino Calabrez e Rene Neves Farias Delegados Representantes junto a Fenacor-Efetivos José Rômulo da Silva e José Alexandre C.Pinto Delegados Representantes junto a Fenacor-Suplentes Deusdete Mantovanelli e Santa de Luziê Laiber Oliveira Jornalista Marcilene Forechi Diagramação Ivo Tadeu Basilio Impressão GM Gráfica e Editora Ltda Telefones para Contato SINCOR-ES Geral....................................... 2125-6666 ................................................ 2125-6667 Deptº Adm./Financ.................. 2125-6669 Cadastro Corretor................... 2125-6676 Atend. D.P.V.A.T..................... 2125-6674 Fax......................................... 2125-6672 Revista Sincor-ES.................. 2125-6671 Clube Vida em Grupo ............ 2125-6670 Empresas Coligadas CREDICORES....................... 3315-5027 ............................................... 3315-5028 FUNENSEG-ES..................... 2125-6673 ............................................... 2125-6683 ASSESSORIA JURÍDICA...... 2125-6675 (MOSCON E ASSOCIADOS ADVOCACIA)


Sumário

Índice 04 - Notícias 09 - Sala de visitas 10 - Corretor de seguros 12 - Polícia Rodoviária Federal 13 - Qualificação 14 - Mercado 17 - Entrelinhas 18 - Social 19 - Artigo jurídico BILHETE DO PRESIDENTE

“Adoção de anjos” Certo dia, uma senhora muito elegante chegou até a portaria de um orfanato e pediu para ver as crianças. Afirmou que desejava adotar uma delas. Rica, sem filhos, desejava alegrar o seu lar com uma criança. A diretora ficou entusiasmada. Afinal, não é todo dia que chega alguém disposto a adotar um pequenino. Tomarei todas as providências necessárias e justas. Só existe um porém, disse a senhora, quero escolher. A diretora começou as apresentações. Entre ansiosas e assustadas, as crianças foram desfilando perante a senhora. Olhando uma menina de olhos escuros, reclamou: Esta não. É muito morena. E para outra: Esta não, tem jeito de muito danadinha. Esta não, tem olhos de gato assustado. Ah, este menino não. É um garoto de olhar muito frio. E por aí continuou: uma era anêmica, a outra tinha cabelos muito encrespados. Um garoto parecia ser sapeca, o outro não combinava com a cor dos olhos do marido. Ou então era muito grande. Com certeza, já deveria trazer vícios, defeitos de uma má educação. Difícil de reeducar. Depois de examinar trinta e dois pe-

queninos, a senhora estava desolada: Não tem mais nenhum? Onde estaria a criança que eu procuro? Com serenidade, a diretora respondeu: Minha irmã, a senhora me desculpe, mas o nosso estoque acabou. Acredito que seria bem melhor se a senhora procurasse a sua encomenda no céu, pois, nas condições que deseja, somente encontrará a sua criança entre os Espíritos de qualidade superior, os anjos. Quantos de nós pensamos como a senhora da história? Quantos afirmamos que desejamos adotar mas fazemos uma relação das qualidades físicas e morais da criança? Tem que ser bonita, perfeita, recém-nascida. Ou então, de poucos meses. Se tiver mais que um ano, deve-se perceber que seja muito bem educada, gentil,

delicada. Quanta exigência! Será que estamos procurando mercadoria? Não estamos nos dando conta que isso cheira a resquício de mercado de escravos, onde, não há muito tempo, íamos escolher os melhores espécimes, os que durassem mais, os mais fortes. Continuamos a agir como se as crianças órfãs fossem simples mercadoria. E nas adoções não nos importamos de separar irmãos de sangue. Onde está o amor ensinado pelo Senhor Jesus? Quem ama verdadeiramente não olha cor da pele, dos cabelos, dos olhos. Para quem ama não importam deficiências físicas ou mentais. Mesmo porque os mais problemáticos é que devem sempre nos merecer maior atenção, redobrado cuidado, mais carinho.

Revista Sincor-ES

.

JULHO 2017

3


Notícias

Encontro para organizar workshop da segurança pública

Da direita para a esquerda: Antônio Santa Catarina, presidente do CVG-ES; coronel Francisco José Silva Gomes, comandante do CPOE; Érico Mangaravite, delegado de Polícia Civil; Tarcísio Otoni, delegado de Polícia Civil; José Romulo da Silva, presidente do Sincor-ES; Ronaldo Vilela, diretor-executivo do Sindiseg-RJ/ES; coronel Alexandre O. Ramalho, comandante do CPOM; Elias Moscon, assessor jurídico do Sincor-ES; Rodrigo Bonfim, policial rodoviário federal. Também esteve presente a policial rodoviária federal, Danielle Fiorotte Moreira, da Assessoria de Comunicação da PRF, responsável pelas fotos. Foi realizado, no dia 11 de julho, um encontro preparatório para o 1º Workshop “A segurança pública e mercado de seguros capixaba”. A iniciativa é do Sincor-ES, que tem buscado intensificar a aproximação entre as diversas instituições de segurança pública e o mercado de seguros. Para isso, tem realizado reuniões com as polícias

militar, civil e federal como forma de firmar parcerias e estabelecer modos de atuação em conjunto a fim de aprimorar as políticas públicas de segurança. O encontro, patrocinado pelo Sindiseg-RJ/ES, ocorreu no Hotel Senac Ilha do Boi, em Vitória. Foram discutidos e definidos os temas que serão alvo de debates durante

Revista SIM divulga serviço prestado pelo Sincor-ES Uma vez mais a Revista SIM, que tem como editor Bartolomeu Bueno, publicou reportagem sobre o Seguro DPVAT e o atendimento gratuito prestado pelo Sincor-ES às vítimas de acidentes de trânsito e seus beneficiários. O texto foi publicado na página 41 da edição de número 100, referente aos meses de abril-maio/17. Dentre os 26 sindicatos de corretores de seguros, o Sincor-ES posiciona-se em 5º lugar em número de processos encaminhados à Seguradora Líder.

4

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores

o encontro, marcado para o dia 17 de agosto. Dentro da programação, a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a Polícia Militar do Espírito Santo (PMES) e a Polícia Civil (Delegacia de Roubos e Furto de Veículos apresentarão análises e informações de casos práticos voltados ao combate de roubo e furto de veículos.

Informações sobre DPVAT Atendendo a uma solicitação da Polícia Militar do Estado do Espírito Santo, o Sincor-ES patrocinou a edição do “Manual de Intervenções em Distúrbios para Equipes de Força Tática”. O pedido foi feito pelo comandante do Policiamento Ostensivo Metropolitano do Espírito Santo (CPOM), Coronel Alexandre O. Ramalho. O manual, com orientações aos policiais, contém informações (informe publicitário) sobre o atendimento gratuito prestado pelo Sincor-ES às vitimas e beneficiários do Seguro DPVAT.


Notícias

DPVAT: novos números dos atendimentos Os carros mais

O Sincor-ES tem encontrado dificuldade para realizar o levantamento dos processos do Seguro DPVAT pré-regulados em sua sede e por meio de seus correspondentes no interior do Espírito Santo. O motivo, segundo o presidente José Romulo da Silva, foram mudanças implantadas pela Seguradora Líder do Consórcio DPVAT, que obrigou o sindicato a realizar o levantamento manualmente. José Romulo informa que o acesso ao sistema, que era permitido pela

Centauro-ON, ainda não foi disponibilizado pela Seguradora Líder. As informações sobre os processos são divulgadas mensalmente na Revista Sincor-ES. “Pedimos desculpas aos leitores pelo atraso em nossas informações. Neste número da revista, estamos retomando o registro dos processos que por nós foram intermediados”, destaca o presidente. De janeiro a junho deste ano foram pagos mais de R$ 2,9 milhões em indenizações relativos a 618 processos.

Confira os processos e valores MESES DE REFERÊNCIA ANO 2017

VALORES PAGOS/ CREDITADOS EM R$

NÚMERO DE PROCESSOS LIQUIDADOS

OBSERVAÇÕES

Janeiro

495.091,51

101

Centauro ON

Fevereiro

448.729,94

100

Centauro ON

Março

504.779,03

95

Centauro/Líder

Abril

436.085,79

112

Centauro/Líder

Maio

582.639,92

112

Centauro/Líder

Junho

492.989,92

98

Centauro/Líder

TOTAIS

2.960.316,11

618

roubados

Levantamento realizado pelo jornal A Tribuna junto à polícia e seguradoras apontou os 10 tipos de carros e 5 modelos de motocicletas mais procurados pelos ladrões. Antes de apontar arma e abordar motoristas, assaltantes, na maioria das vezes, já sabem qual o modelo do veículo que querem roubar ou furtar. Qualidade, velocidade e possibilidade de revenda contam na hora da escolha. Os carros Gol, Uno e Corolla estão entre os mais roubados e furtados. O Gol é muito usado em sucessivos crimes, o Uno aparece muito em desmanches e o Corolla é visado pela facilidade de comercialização. No caso das motos, os modelos mais desejados pelos bandidos são a Honda Bros e a XRE 300. Esses veículos são roubados na Grande Vitória para serem levadas para o interior do estado, que tem menor fiscalização. Os roubos/furtos resultam em clonagem ou na prática de outros crimes.

Uma indenização a cada minuto No Brasil, o seguro DPVAT paga, em média, uma indenização a cada minuto. É o que indica a mais recente pesquisa divulgada pela Seguradora Líder, referente aos valores destinados em 2016 às indenizações de vítimas de acidentes no trânsito ou seus beneficiários. No total, foram pouco mais de 434 mil indenizações de janeiro a dezembro de 2016, o que representou 1.189 registros por dia ou 49 a cada hora. Em valores, foram pagos R$ 1,7 bilhão em indenizações por morte, invalidez permanente – total e parcial – e despesas médico-hospitalares decorrentes de acidentes de trânsito. A pesquisa mostra que a motocicleta permanece como o veículo que mais mata no trânsito: 65% das indenizações por morte (16 mil) foram pagas a fami-

liares de motociclistas ou caronas mortos em acidentes. Além disso, de cada 10 indenizações por invalidez, nove foram destinadas a quem trafegava nesse tipo de veículo. Segundo o presidente da Seguradora Líder, a maioria dos acidentes de trânsito com vítimas atinge pessoas que têm entre 18 e 44 anos. De acordo com a Seguradora Líder, a boa notícia foi que, na comparação com 2015, o volume de indenizações pagas no ano passado foi 33,4% menor. A queda foi atribuída ao intenso trabalho de combate a fraudes por parte da seguradora e a ações de prevenção de acidentes e de fiscalização do trânsito, como a Lei Seca, os radares, o uso do cinto de segurança e a elevação do valor das multas. Fonte: CQCS, em 30 de junho de 2017

Arquivamento

A Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados rejeitou o projeto de Lei 5.523/16, após relatório do deputado federal Lucas Vergílio. A proposta permitia aos proprietários de bens móveis e imóveis se organizarem em associações para proteção patrimonial mútua, com a finalidade de criar um fundo com recursos destinados à reparação de danos. A alegação é que não se pode permitir que haja um sistema de custeio sem qualquer regulação do Estado e, principalmente, sem a proteção do Código de Defesa do Consumidor.

Revista Sincor-ES

.

JULHO 2017

5


Notícias

Novas parcerias beneficiam corretores O Sincor-ES acertou novas parcerias, que se somam às outras já existentes e que trazem benefícios para os associados, como descontos e indicações de confiança. Confira os novos convênios.

Refast Funilaria Express – Empresa especializada em pequenos reparos de veículos. Aqueles que tiverem interesse em conhecer a oficina e sua especialidade estão convidados para uma visita às instalações, na Rua Chafic Murad, 1243, em Bento Ferreira (atrás do INSS). Os profissionais que confirmarem o vínculo associativo com o Sincor-ES farão jus a um desconto de 15% sobre o valor real do orçamento, podendo parcelar em até 4 vezes sem juros no cartão de crédito. Asa Vila Velha – Oficina de Reparo de Veículos, a empresa realiza reparos em todos os modelos de veículos, nacionais e importados. A oficina encontra-se localizada à Rua Antonio Ataíde, 1677, no Bairro Itapoã, em Vila Velha. O corretor de seguros terá descontos e uma condição especial no caso de veículo de uso particular, desde que comprove a condição de associado ao sindicato. O diretor da Asa, Gerson Amaral, convida os interessados para uma visita. Óculos de grau em domicílio – Com valores diferenciados para associados do Sincor-ES, agendamento de exame de vista e venda de armações de óculos e lentes de contato, o consultor óptico Isaias Veronez está inovando com o serviço que oferece no domicílio do interessado. É um serviço ideal para quem dispõe de pouco tempo. Interessados devem ligar para 3075-2181/99963-3293/999426426 ou enviar um e-mail para isaiasveronez@gmail.com.

Solidariedade que contagia O reconhecimento do trabalho desenvolvido pelo Sincor-ES em suas campanhas solidárias tem sido constante, inclusive por pessoas que não atuam no mercado de seguros. O presidente José Romulo da Silva diz que tem sido comum pessoas das mais diversas áreas e lugares procurarem o sindicato dispostas a colaborarem com as campanhas. Na segunda semana de junho, segundo ele, o sindicato foi procurado pelo gerente do Cinesystem do Shopping Boulevard de Vila Velha para colocar à disposição os donativos arrecadados entre seus clientes. O diretor Luiz Amaury Gontijo foi até o shopping, em nome do Sincor-ES, receber as doações e agradecer a solidariedade e colaboração. As campanhas solidárias do Sincor-ES são permanentes e recebem doações o ano todo, sendo que alguns tipos de produtos são mais disponibilizados dependendo da época. No inverno, por exemplo, intensifica-se a campanha do agasalho, que recebe, além de roupas, cobertores, roupas de cama e toalhas. “Nós temos várias instituições cadastradas que recebem nossas doações. Os interessados podem doar, além de roupas, brinquedos, material escolar, higiene pessoal, material de limpeza e fraldas geriátricas”, destaca o presidente José Romulo.

6

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores

Alterações

A ANS publicou as novas regras para cancelamento dos planos de saúde privados, nas modalidades individual/ familiar e para a inclusão e exclusão de beneficiários em planos coletivos empresariais ou por adesão. A resolução normativa 412 entrou em vigor no dia 10 de maio. Com isso, as operadores terão que encerrar imediatamente o contrato logo após a realização do pedido pelo cliente. Antes, as operadoras tinha um prazo que podia chegar a 60 dias, o que gerava ônus para o cliente. Além disso, as operadoras não poderão deixar de cancelar o contrato devido à inadimplência. O cliente irá ajustar modos de quitar a dívida após o cancelamento.

Previdência

Estimuladas por incentivos fiscais, alta liquidez e regras mais duras propostas pela reforma da Previdência, cada vez mais as pessoas estão em busca de novos investimentos, principalmente por planos de previdência privada. Segundo estudo da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi), nos primeiros 11 meses de 2016, os aportes e planos abertos acumularam R$ 98,17 bilhões, evolução de 19,14$ frente a igual período do ano anterior. Esta é mais uma oportunidade para que os corretores de seguros possam ampliar e diversificar suas carteira, além de fidelizar seus clientes.

Reajustes

Segundo decisão da ANS, o índice de reajuste a ser aplicado nos planos de saúde médico-hospitalares será de 13,55%. A correção é voltada aos planos individuais/familiares para o período compreendido entre maio e abril de 2017 e abril de 2018. O percentual é válido para os planos de saúde contratados a partir de Janeiro de 1999 ou adaptados à Lei 9.656/98 e atinge cerca de 8,2 milhões de beneficiários, o que representa 17,2% do total de 47,5 milhões de consumidores de planos de assistência médica no Brasil.


Notícias

Reunião discute denúncia e perda de mandato de diretores

tor Jaime Balbino de Oliveira, via e-mail, apresentou suas considerações contrárias à formalização do convênio solicitado. Segundo ele, as propostas ali contidas, dentre elas a da INTERCON Marketing Multicanal, não atendem às necessidades do sindicato. As propostas da empresas foram rejeitadas pela diretoria.

A reunião mensal da Diretoria do Sincor-ES foi realizada no dia 14 de julho, com início às 9 horas, no Auditório Pedro de Paula Pinto, na sede da instituição. Fora apreciados e deliberados três pontos de pauta: 1) o Relatório de Denúncia Formal contra corretores de seguros, com base no Código de Ética Profissional da categoria e Estatuto Social do sindicato; 2) A perda de mandatos de diretores do Sincor-ES, conforme determinação do Estatuto Social, em seu Capítulo V, Artigo 44 e parágrafo único do Artigo 48; 3) Novas solicitações de convênios apresentadas pelo diretor Jaime Balbino. Confira o que foi deliberado pela reunião. Relatório de Denúncia Formal contra corretores de seguros – A diretoria decidiu encaminhar para a Comissão de Ética a denúncia feita contra corretores de segu-

ros. Por ser ainda um assunto que irá contar com o parecer da Comissão de Ética, não serão divulgados os nomes dos corretores e da pessoa que fez a denúncia. A diretoria entendeu que se trata de denúncia grave e que merece ser analisada com atenção para a tomada das medidas cabíveis, inclusive, podendo resultar no pedido de cancelamento do registro profissional. A denúncia foi apresentada na reunião de diretoria do dia 10 de maio deste ano. Perda de mandato de diretores – Conforme determina o Estatuto Social, em seu Capitulo V, Artigo 44 e parágrafo único do Artigo 48, os diretores eleitos para cumprimento de mandatos devem comparecer às reuniões mensais para as quais são convidados/ convocados, sob pena de, após três faltas consecutivas, perderem seus mandatos. Novas solicitações de convênio – O dire-

Patrocínio para PM Triatleta O Sincor-ES é co-patrocinador do sargento PM Denilson Nunes de Freitas em sua participação no evento inaugural “Alaskaman Extreme Triatholon”, que será realizado em 15 de julho de 2017, em Anchorage, Alasca. O objetivo do sindicato é apoiar e estimular com sua ação a prática desportiva dentro da Polícia Militar do Espírito Santo, contribuindo para a melhora na qualidade de vida dos policiais e na divulgação interna e externa da corporação. O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, destaca a importância de apoiar

o sargento Denilson Nunes, já que ele foi o representante do Espírito Santo no 1º THOR X TRI – IRONMAM, na Noruega.

Confira os assuntos não-deliberativos tratados na reunião Recadastramento Obrigatório – Segundo informações da Susep, a procura pelo recadastramento está sendo mínima. Integração entre Setor de Seguros e Segurança Pública – O Sincor-ES realizou, no dia 11 de julho, reunião preparatória para o 1º Workshop sobre Segurança Pública (página 4). Visita do Presidente da SINDIPOL - visando estreitar laços de amizade e atender aos mesmos em operações realizadas pelo nosso sindicato assim como falar sobre a experiência com Cooperativa de Crédito. Identidade Profissional do Corretor de Seguros – Informe sobre mudanças nos prazos de solicitação (página 10).

Crescimento

Somente em 2016, o setor de seguros faturou R$ 132 bilhões. Há dez anos, o valor acumulado era de R$ 44 bilhões, representando crescimento de 200% durante o período. O mercado de seguros superou o crescimento do Índice Geral de Preços (IGPM), com 89%; o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), em 82%; e o dólar comercial, que ficou na marca de 60% de crescimento. O levantamento aponta que o crescimento não foi uniforme, já que o seguro saúde cresceu 295%, o seguro de pessoas avançou 264% e seguro auto apresentou crescimento de 144%.

Revista Sincor-ES

.

JULHO 2017

7


Notícias

Novo comando na Polícia Rodoviária Federal do Espírito Santo

Tomou posse na tarde de 3 de julho, o novo superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Espírito Santo, inspetor Lyra. A solenidade foi realizada no auditório do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e contou com a presença do governador Paulo Hartung, do vice-governador, Cesar Colnago, do comandante do 38º BI do Exercito Brasileiro, e outras autoridades do setor, além de representantes de diversos segmentos, entre eles, o presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva.

Durante o evento, Lyra destacou que planeja desenvolver uma gestão voltada para a preservação de vidas nas rodovias federais, com mais campanhas e ações direcionadas à redução da violência no trânsito, bem como ações especificas visando combater a criminalidade. Ele ressaltou ainda que pretende firmar parcerias com instituições públicas estaduais e municipais e com órgãos de segurança pública e de trânsito. Fonte: com informações do Jornal A Tribuna, em 4 de julho

Reajuste valoriza Polícia Militar O comandante-geral da Polícia Militar do Espírito Santo, coronel Nylton Rodrigues, afirmou que a categoria vai ser valorizada e que o reajuste salarial vai acontecer, mas no momento certo. “Nossa tropa é valorosa, diferenciada. Acredito que a valorização virá, mas no momento certo. Não adianta acontecer na maior crise econômica do país, e em seguida não receber salário”. A afirmação foi feita após o início da campanha de reajuste salarial capitaneada pela Associação dos Oficiais Militares do Estado (Assomes). A audiência de conciliação entre as associações e o governo aconteceu no dia 6 de junho. O presidente da Assomes disse que a corporação está sem reposição salarial desde 2014. A decisão pela campanha ocorre, segundo a presidência da Associação, devido à falta de posicionamento concreto após conversas por meio do Ministério Público.

Prêmio Jornalismo em Seguros 2017

Vítimas de tragédia na BR 101 são homenageadas pela PRFES O diretor da Polícia Rodoviária Federal (PRF), inspetor Renato Borges, e o Superintendente da instituição no Espírito Santo, Wylis A. Lyra, homenagearam, na manhã do dia 4 de julho, as vítimas da tragédia ocorrida na BR 101, em Guarapari, no dia 22 de junho. Eles fincaram uma cruz de madeira no local do acidente que deixou 23 mortos. A tragédia na BR 101 em Guarapari ocorreu após a colisão entre uma carreta, um ônibus da Viação Águia Branca e duas ambulâncias, no inicio da manhã do dia 22 de junho. Segundo a PRF, a carreta transportava carga além da permitida (bloco de granito) e estava com pneus carecas. O Governo

8

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

do Estado decretou luto de três dias. Os relatos apontam que esta foi a pior tragédia ocorrida em rodovias na história do Espírito Santo.

twitter.com/sincores

Estão abertas as inscrições para o Prêmio Nacional de Jornalismo em Seguros 2017, que tem como objetivo destacar as iniciativas que promovam a conscientização a respeito das oportunidades e benefícios envolvidos na contratação do seguro. O prêmio contempla reportagens nas mídias impressa e digital, rádio e televisão. Os trabalhos podem englobar todos os ramos de seguros, capitalização, vida, saúde, previdência complementar aberta e resseguros, entre outros. Os prêmios serão em dinheiro para os três primeiros colocados: R$ 30 mil, R$ 10 mil e R$ 5 mil. Informações e inscrições no site da Fenacor (www.fenacor.org.br/premiodejornalismo)


Sala de Visitas

Família de sucesso

Experiência e amizade

O presidente José Romulo da Silva ficou orgulhoso e gratificado ao receber, no dia 4 de julho, a visita de seu conterrâneo e amigo José Henrique do Nascimento Silva e de sua esposa Maria Ângela Libardi Silva. Na oportunidade, os dois estavam acompanhados de seus filhos, os médicos Luiz Henrique, hoje faz residência em São Paulo, e Júlia Libardi Silva, recém-formada pela Emescam. O orgulho vem do convívio com o patriarca e sua família desde a infância na pequena cidade de Muqui, época em que o saudoso amigo Iéque mostrava seu talento como ponteiro do Operário FC.

O presidente do Sincor-ES recebeu, no dia 28 de junho, a visita dos seguintes diretores do Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo (Sindipol): Jorge Emilio Leal, diretor-presidente; Humberto Nileip Duarte, vice-presidente; Joel Martins Pereira, diretor administrativo e de patrimônio; e Jânio Araújo, subcoordenador jurídico. A visita estreitou os laços de amizade existentes entre o Sincor-ES e o Sindipol, além de trocar experiências entre as instituições.

Sobre segurança pública

Visita a executivos da Bradesco Seguros

Visando tratar de assuntos pertinentes ao 1º Workshop sobre Segurança Pública e o Mercado de Seguros Capixaba, o presidente José Romulo da Silva se reuniu com o comandante do CPOM da PMES, coronel Alexandre O. Ramalho, e com o comandante do 1º Batalhão, tenente-coronel José Augusto P. de Almeida. Na ocasião, eles puderam conversar sobre o evento e confirmar suas presenças tanto na reunião que ocorreu no dia 11 de julho quanto no evento, que será no dia 17 de agosto.

O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, visitou o superintendente da Bradesco Seguros, Marcelo Correa Miranda, que estava acompanhado da responsável pela área de treinamento da seguradora, Marlene Cassani. A Bradesco Seguros é uma das parceiras do sindicato na realização de eventos voltados para o aprimoramento das atividades dos corretores de seguros.

Revista Sincor-ES

.

JULHO 2017

9


Corretor de Seguros

Procura por recadastramento é baixa O pequeno número de corretores de seguros que apresentaram seus pedidos de recadastramento, até o final de junho, está sendo motivo de preocupação para a direção do Ibracor e também para a diretoria do Sincor-ES. Dados do instituto indicam que desde o dia 1º de junho até o início da última semana daquele mês, apenas 7.112 corretores haviam feito a solicitação de recadastramento no site da Susep. O número é muito pequeno considerando-se o total de profissionais registrados pela autarquia, que é de 68.488. Diante desse cenário, o presidente do Ibracor, Gumercindo Rocha Filho, solicita aos corretores de seguros que não deixem para fazer seu recadastramento no final do prazo estabelecido pela circular 552/17 da Susep. A data limite, segundo a circular, é 30 de setembro deste ano, para corretores pessoa física. A ideia é que os profissionais evitem imprevistos de última hora, como instabilidades no sistema ou congestionamento devido à grande procura. Outra preocupação do Ibracor é que muitos corretores iniciaram seus pedidos mas não fizeram a finalização, o que implica dizer que o recadastramento não foi concluído ou deferido pela Susep. “Ademais, a não finalização, no prazo de até 60 dias,

acarretará o cancelamento do pedido, conforme prevê a citada circular”, adverte Gumercindo Rocha Filho. Ele acrescenta que o corretor, com o número de senha fornecido pela Susep, e indicação de e-mail, deve acompanhar seu recadastramento até a fase de finalização, com o deferimento do pedido. O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, alerta para a obrigatoriedade do

recadastramento. “Caso o profissional não faça o procedimento dentro do período estabelecido, poderá ter seu registro suspenso, ficando impedido de intermediar negócios até a regularização de seu cadastro”, diz. Ele destaca ainda que os corretores podem contar com o apoio do Sincor-ES para a realização do recadastramento, bastando que entrem em contato. Fonte: com informações do CQCS, em 29/06/2017

As situações que podem surgir durante o recadastramento dos corretores de seguros

Não finalizado – O profissional deve concluir o processo o quanto antes, pois a permanência nessa situação por mais de 60 dias implicará o cancelamento automático do pedido; Em exigência – Indica que foram observadas inconsistências no preenchimento dos dados cadastrais ou nos documentos anexados. O corretor deve cumprir as exigências informadas e finalizar novamente o pedido. A permanência nesta situação por mais de 60 dias também implicará no indeferimento do pedido; Aguardando análise – O pedido ainda não foi distribuído; Em análise – A solicitação já foi distribuída para análise; Deferido – Indica que o pedido de recadastramento foi aprovado pela Susep e as informações cadastrais do corretor foram atualizadas com êxito; Indeferido – O pedido não foi aprovado devido ao não preenchimento de todos os requisitos exigidos. Se o pedido for indeferido, o corretor de seguros poderá gerar uma nova solicitação de recadastramento, desde que o prazo estipulado não tenha se esgotado. Fonte: CNseg 05/07/2017.

Adiada entrega de identidades profissionais A entrega das identidades profissionais aos corretores de seguros que concluírem o recadastramento no site da Susep não será imediata, como estava previsto inicialmente. Em nota, a Susep esclarece que foi necessário fazer ajustes no Sistema Corretor, após o início do recadastramento. Isso trouxe, segundo a nota, impacto direto nos testes para o serviço de solicitação de identidades profissionais. Além disso, a baixa procura inicial pelo recadastramento interfere na emissão das identidades, uma vez que a empresa que presta o serviço fará a emissão em lotes de 500 unidades. No ato de solicitação do documento, o profissional deverá pagar o valor

10

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

de R$ 41,16, segundo consta do site da Susep. Conforme a Circular 551/17 da Susep, os corretores de seguros que não tiverem interesse em obter a carteira de identidade profissional poderão comprovar

Nota da SUSEP

sua habilitação por meio de certidão extraída no site da Susep. A distribuição das carteiras de identidade profissional será realizada pelo Ibracor, mediante acordo de cooperação técnica.

Considerando os ajustes necessários no Sistema de Corretores, realizados após o início do período de recadastramento, os quais trouxeram impacto direto aos testes para o serviço de solicitação de carteiras de identidade profissional de corretores de seguros, bem como em função da quantidade de pedidos de recadastramento recebidos até o momento, esta Autarquia decidiu postergar a data de disponibilização do referido serviço. Tal medida visa manter a qualidade do serviço prestado e evitar longas esperas pelo recebimento das carteiras de identidade profissional de corretores de seguros, haja vista que a produção das mesmas pela empresa contratada se dará em lotes de 500 (quinhentas) unidades, em face dos custos envolvidos para a sua produção. Em breve, esta Autarquia divulgará nova data para a disponibilização do serviço de solicitação de carteiras de identidade profissional de corretores de seguros.

twitter.com/sincores


Corretor de Seguros

Imposto sindical obrigatório para optantes do Simples

O Sincor-ES vai realizar uma consulta ao Ibracor para que possa prestar esclarecimentos aos seus associados sobre a cobrança de imposto sindical de empresas corretoras de seguros enquadradas no Simples Nacional. O motivo, segundo o presidente José Romulo da Silva, foram as notícias divulgadas recentemente sobre a revogação da isenção de pagamento deste tributo pelas optantes do regime simplificado de tributação. José Romulo diz que uma das preocu-

pações é com a possibilidade de que as empresas sejam obrigadas a pagar o imposto retroativo. De acordo com nota técnica do Ministério do Trabalho, publicada em veículos de comunicação, a revogação se deu sob justificativa de que não cabe ao Poder Público intervir na organização sindical. “Nós acreditamos que a medida deve valer para todas as empresas optantes pelo Simples Nacional e isso inclui as empresas corretoras de seguros. Por isso, vamos buscar esclarecimentos sobre o assunto”, afirma.

Consulta

Até o dia 4 de agosto, corretores de seguros, seguradores e interessados poderão enviar para a Susep sugestões e comentários a respeito das novas regras que serão estabelecidas para os seguros coletivos de acidentes pessoais com dispensa de proposta de adesão. De acordo com o texto da minuta de Resolução do CNSP que a autarquia colocou em consulta pública, será admitida a dispensa de preenchimento e assinatura da proposta de adesão nos seguros de pessoas desde que respeitadas algumas condições.

Sindicatos e corretores são modelo no atendimento DPVAT Após afirmar que as vítimas de acidentes de trânsito são o foco central do estudo conduzido pelo Grupo de Trabalho (GT) do Seguro DPVAT, o coordenador José Antônio de Castro destacou que, independentemente do modelo, o também chamado seguro obrigatório do trânsito deve, sim, estar alicerçado no canal corretor de seguros. “Ele (o corretor de seguros) é o profissional devidamente habilitado para dar as informações necessárias e evitar que (os beneficiários) sejam prejudicados por atravessadores”.

José Antônio afirmou ainda que em todos os relatórios que recebeu constata-se que o índice de satisfação com o atendimento prestado por corretores de seguros e pelos sindicatos da categoria (Sincors) é muito elevado. O GT foi criado pela Federação Nacional dos Corretores de Seguros (Fenacor) com o objetivo de fazer um diagnóstico da situação atual, principalmente no que se refere ao atendimento, apresentar propostas de aprimoramento no atendimento; e propor a padronização dos termos técnicos adotados no processo de análise dos pedidos de indenização. Ele destaca que o canal corretor, apesar de ser considerado o mais eficiente e importante, não pressupõe a exclusão de outros canais de atendimento ao segurado. Esses outros canais, segundo ele, se

somam para ajudar a sociedade, mas o canal corretor e sindicatos, por ser altamente capacitado para o atendimento qualificado, deve ser tomado como uma referência para os demais locais de atendimentos. Além de José Antonio de Castro (Sincor-PR), integram o GT os seguintes membros: Dorival Alves de Souza (Sincor-DF); José Romulo da Silva (Sincor-ES), Carlos Valle (Sincor-PE); Alexandre Camilo (Sincor-SP); e Maria Filomena Branquinho (Sincor-MG). O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, acredita que esse trabalho será muito importante, principalmente por levantar dados que apontam para a participação fundamental dos sindicatos e dos corretores no processo dos seguros DPVAT.

Protesto contra a Youse A Comissão de Finanças e Tributação da Câmara foi tomada por corretores de seguros, no dia 25 de maio, que buscavam participar do debate sobre a situação da Youse no mercado de seguros. A alegação é que a empresa faz parte da Caixa Seguradora e realiza, ilegalmente, a venda de seguros totalmente on line, sem mediação de corretores de seguros. O presidente do Sincor-ES, José

Romulo da Silva, diz que os profissionais denunciam que a Youse, além de não ser uma seguradora e se apresentar como se fosse, vende a ideia de que o corretor de seguros é uma peça sem importância no processo de contratação dos produtos. No início das atividades a Youse sequer divulgava que pertencia à Caixa e que os planos seriam mais baratos porque ofereciam poucas coberturas.

Os corretores presentes à Audiência Pública reclamaram do não-comparecimento da alta cúpula da Youse para prestar os devidos esclarecimentos. Estiveram presentes apenas diretores que não tinham embasamento para responder perguntas que foram feitas. “Na realidade, a Youse não tem autorização para fazer o que está fazendo”, afirma José Romulo.

Revista Sincor-ES

.

JULHO 2017

11


Polícia Rodoviária Federal

PRF aumenta em 77% o número de ocorrências de veículos recuperados com restrição de roubo/furto no ano de 2017 Fotos de algumas ações da PRFES

A Polícia Rodoviária Federal tem se empenhado na prestação de serviços à sociedade de forma a diminuir o prejuízo patrimonial por roubo/furto de veículos. Em consequência de um evento atípico no estado, uma crise na segurança pública, diversos cidadãos tiveram seus veículos furtados/roubados no ano de 2017, número muito mais elevado quando comparado ao ano anterior. Dessa forma, a PRF tem atuado de forma ostensiva e vem alcançando resultados positivos na recuperação desses veículos. Ao todo, 161 veículos foram recuperados desde o primeiro dia do ano e ainda foram apreendidos 28 por adulteração dos elementos identificadores, o que, após perícia pôde também ser constatado como objeto de roubo/furto. Comparando igual período no ano de 2016, a PRF recuperou 37 veículos e apreendeu 14 por adulteração, o que equivale a um aumento de 77% no número de ocorrências de recuperação de veículos pela instituição. Durante todo o ano, a Polícia Rodoviária Federal capacita e atualiza seus servidores quanto à inspeção veicular. Especialistas da instituição, integrantes de outros estados comparecem à regional para treinamento dos agentes que, por sua vez, atuam nas rodovias e também atuam como agentes multiplicadores de conhecimento capacitando outros policiais e

12

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

outras instituições de segurança pública. Além de atuar no serviço rotineiro, a PRF tem buscado parcerias e realizado operações conjuntas com outros órgãos, obtendo resultados expressivos. Segundo o Superintendente Regional da PRF no estado, Inspetor Wylis Lyra: “ A PRF esteve presente com a sociedade neste momento difícil e continua a se preocupar com os reflexos causados, por isso, além de trazer segurança para nossas rodovias temos uma enorme satisfação em devolver um bem retirado do cidadão. ” A PRF possui sete postos no estado, localizados nos municípios de Guarapari, Ibatiba, Itapemirim, São Mateus, Linhares, Serra e Viana. Quem desejar contribuir com informações que auxiliem o trabalho da instituição, deve entrar em contato telefônico por meio do 191 (Central de Informações Operacionais).

twitter.com/sincores


Qualificação

Sincor-ES cumpre agenda e realiza palestras no mês de junho

Em parceria com o CVG-ES, o Sincor-ES, cumprindo a agenda prevista para o ano de 2017, promoveu gratuitamente, no mês de junho, duas palestras, abertas a corretores de seguros associados, executivos de seguradoras e respectivos funcionários. Os dois eventos foram realizados no Auditório Pedro de Paula Pinto, na sede do Sincor-ES, ambos precedidos de café da manhã oferecido pelo Sincor-ES e CVG-ES. A primeira palestra foi “Venda Consultiva de Benefícios”, proferida no dia 21 de junho, pelo corretor de seguros e diretor da TGL Consultoria, Rogério Araújo, que também tem formação em Ciências Contábeis. O consultor apresentou um panorama do mercado, apontando as áreas em que há possibilidade de crescimento. Ele chamou a atenção para a necessidade de romper com velhos mitos do mercado, como por exemplo a ideia de que seguro de vida é difícil de vender e que corretor que vende seguro auto não se interessa por seguros de pessoas. O corretor que vende auto tem clientes que podem e devem ser fidelizados, já em relação ao seguro de vida, ele deve ser oferecido após

a identificação da necessidade do cliente. Outro mito levantado por Araújo é o de que “seguro de vida dá azar”. “Nossos clientes já vêm mudando seus conceitos, por exemplo, ninguém mais questiona a necessidade de se formar uma poupança futura ou mesmo de garantir estabilidade para seus dependentes”, afirma. Já a segunda palestra, no dia 22 de junho, tratou do tema “Educação Financeira: Opção ou Necessidade” e foi proferida pelo professor Ayrton Faier Machado. Para

ele, educação financeira não se refere apenas a aprender a economizar, poupar ou acumular dinheiro. Trata-se de buscar uma melhor qualidade de vida hoje e no futuro, proporcionando segurança material necessária para a realização dos sonhos pessoais e familiares. Durante a palestra, foi possível conhecer ferramentas e técnicas para auxiliar no gerenciamento das finanças familiares, na gestão do patrimônio e no planejamento financeiro para o futuro.

Acervo da biblioteca na sede do Sincor-ES é ampliado O Sincor-ES recebeu três edições de livros voltados aos interesses dos corretores de seguros e a partir deste mês eles podem ser consultados na sua biblioteca, aberta ao mercado de seguros e ao público em geral, inclusive com sistema de empréstimos. Foram adquiridas as seguintes publicações: Aspectos Jurídicos e Sociais do Suicídio; Manual de Avaliação de Riscos na Agropecuária; e A Economia Compartilhada Entra no Mercado – uma visão geral do seguro peer to peer.

Revista Sincor-ES

.

JULHO 2017

13


Mercado

Adesão ao PERT até 31 de agosto Foi publicada no Diário Oficial da União de 30 de junho a Portaria PGFN nº 690/2017, que regulamenta o Programa Especial de Regularização Tributária (PERT), instituído por meio da Medida Provisória 783/2017 para os débitos administrativos pela PGFN. A adesão ao PERT ocorrerá mediante requerimento a ser realizado exclusivamente por meio do sitio da PGNF na internet, no endereço no Portal e CAC-PGFN, opção “Programa Especial de Regularização Tributária”, no período de 1º a 31 de agosto de 2017. O deferimento do pedido de adesão ao PERT fica condicionado ao pagamento do valor à vista ou da primeira prestação, conforme o caso, o que deverá ocorrer até o último dia útil do mês do requerimento de adesão. O PERT abrange os débitos

tributários e não tributários inscritos em Dívida Ativa da União, vencidos até 30 de abril de 2017, com redução de multa e juros, débitos inclusive da pessoa jurídica em recuperação judicial. Caso seja do interesse do contribuinte contemplar nesse Programa débitos de parcelamentos em curso, deverá ser realizado requerimento de desistência no Portal e-CAC e somente após o processamento da desistência, será possível a indicação dos referidos débitos. O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, informa que a parceira Oliveira & Carvalho, empresa de advocacia, por meio de seu corpo técnico, está pronta a auxiliar aos interessados em aderir ao PERT de forma segura, sempre visando mitigar riscos e afastar possíveis autuações.

Tributos e situações que podem ser incluídos no PERT

1. Vencidos até 30 de abril de 2017, constituídos ou não, provenientes de parcelamentos anteriores rescindidos ou vigentes, ou até mesmo em discussão administrativa ou judicial, devidos inclusive por pessoa jurídica que se encontre em recuperação judicial; 2. Oriundos de lançamentos de ofício ocorridos até 31 de maio de 2017, sob condição de que o requerimento de adesão se dê no prazo de que trata o item 1 e o tributo lançado tenha vencimento legal até 30 de abril de 2017; 3. Os relativos à CPMF, aos quais não se aplicam a vedação contida no artigo 15 da Lei 9.311/1996.

Seguros para dispositivos móveis Algumas seguradoras estão apostando em um novo nicho de mercado: seguros para dispositivos móveis – celulares, smartphones e tablets. O modelo ainda é pouco usado por consumidores e não conta com adesão em massa das companhias de seguros, mas tem grande potencial para crescer. Segundo pesquisa realizada em 2014 pela F-Secure, o Brasil é o segundo país no mundo com mais roubos de celular, só perdendo para a Índia. O levantamento mostra que cerca de 25% da população brasileira já passou por algum tipo de ocorrência com dispositivos móveis. A média da população mundial é de 11%. Neste sentido, afirmar que o seguro eletrônico pode ser a salvação de meses de economias para comprar o aparelho dos sonhos não é exagero. Há algum tempo, as operadoras de celular passaram a fechar parcerias com seguradoras, oferecendo, já na compra, a alternativa de proteção para os aparelhos. De acordo com informações do Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança (Cert.br), uma quantidade cada vez maior de dados, tanto pessoais quanto de natureza corporativa, são armazenados em dispositivos móveis. E apesar de a maioria dos fabricantes proporcionar algum tipo de mecanismo de segurança para proteger os dados, há situações em que o usuário é coagido a revelar suas senhas, o que torna a proteção digital mais uma técnica a ser aprimorada pelo mercado. Fonte: Jornal do Comércio, em 3 de julho de 2017

14

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores

Incêndio

Quarenta por cento das construções com mais de 30 anos na Grande Vitória não tem condições de enfrentar grandes incêndios. A informação foi divulgada após o incêndio de grandes proporções que destruiu um prédio de 24 andares e 120 apartamentos em Londres, na Inglaterra, no dia 14 de junho, deixando pelo menos 30 mortos e cerca de 70 feridos. O edifício em Londres foi construído em 1974. A falta de porta corta-fogo e de extintores, além de instalações de gás vulneráveis são apenas algumas das situações verificadas que colocam em risco a vida de moradores e de pessoas que transitam no local.

Responsabilização

Código Civil responsabiliza síndicos e tragédias em que condomínios não possuem cobertura contra incêndio. Já o Código de Segurança Contra Incêndio e Pânico do Estado do Espírito Santo determina que os condomínios residenciais se regularizem junto ao Corpo de Bombeiros Militar a cada três anos. As vistorias devem ser solicitadas pelos síndicos, que devem apresentar todos os documentos necessários que comprovem estar o edifício em dia quanto à prevenção contra os incêndios. Para denunciar irregularidades, basta ligar para o telefone 181.

Procura

A procura por seguros residenciais, um produto que conta, entre outras coisas, com cobertura contra incêndio, é muito baixa se comparada com a procura por seguros de automóveis. De acordo com a FenSeg, dentre os 68 milhões de casas e apartamentos existentes no Brasil, apenas 14,5% contratam seguro contra incêndio. Na região Sudeste, apenas 20,5% de 30 milhões de residências possuem seguro contra incêndio. No Espírito Santo, os números são ainda menores: apenas 5,9% dos moradores optam por contratar coberturas para seus imóveis.


Mercado

SulAmérica oferece curso de venda Inauguração consultiva para corretores de seguros A SulAmérica Seguros, Filial Vitória, realizou o Treinamento de Venda Consultiva voltado para corretores de seguros interessados em operar no ramo de Vida e Previdência. O treinamento ocorreu de 20 a 23 de junho e contou com a participação de 35 pessoas, entre corretores de seguros e funcionários de empresas corretoras de seguros. O evento contou com a participação dos seguintes integrantes da SulAmérica: Nélio Rapuano, Superintendente de Relações com Clientes; Vanessa Colete, Analista de Relacionamento; e Claudio Breder, Gestor

de Vida e Previdência da Filial. O Workshop foi conduzido pelo consultor Mateus Nicolau, da Consultoria Weshare, de Belo Horizonte-MG. Os temas abordados foram: Revertendo vendas perdidas; Prospecção, Fechamento e 1ª Visita; Apresentação, Fechamento e Persuasão; Estudo de caso prático, Produtividade, Vantagem Competitiva e Carreira. Durante os quatro dias do treinamento a SulAmérica ofereceu coffee break e almoço aos participantes. Ao final do evento, todos receberam Certificados.

Foi inaugurada em Vitória, no dia 29 de junho, a primeira loja de Previdência Privada do Estado do Espírito Santo. O corretor de seguros Vitor Valadão Viana, proprietário da especializada e da empresa corretora de seguros VIPmed, recebeu os convidados para o coquetel de inauguração. A Casa da Previdência fica localizada à rua Aristóbulo Barbosa Leão, 500, no bairro Mata da Praia.

Filhos de corretores participam de evento na SulAmérica

A SulAmérica realizou, no dia 3 de julho, mais uma edição do Corretor Nova Geração, que teve entre os participantes Andre Rigoni Fereguete, filho dos corretores Luiz Carlos Fereguete e Fátima Rigoni, sócios da Valores Corretora de Seguros. O programa, voltado para filhos de corretores, trouxe uma semana inteira de treinamento voltado ao empreendedorismo no mercado de seguros. O presidente da companhia, Gabriel Portella, o vice-presidente Comercial da companhia, Matias Ávila, e demais executivos receberam os jovens profissionais de diferentes partes do país na sede da seguradora, em São Paulo. No programa, que chega à sua nona edição, os participantes contaram com uma agenda voltada para o desenvolvimento

do conhecimento e de suas habilidades para que possam empreender nos diversos ramos de negócios que o setor oferece. A programação contou com palestras, workshops e rodas de conversa sobre os diversos segmentos de seguros, estratégias de negócios e sucessão familiar. Entre os

temas e linhas apresentados, estiveram Saúde e Odontológico, Vida e Previdência, Investimentos, Auto e Massificados e Capitalização. Ao longo de toda a semana, os participantes tiveram a oportunidade de conversar com nomes que são referência no setor.

Revista Sincor-ES

.

JULHO 2017

15


Mercado

Tokio Marine comemora 58 anos de atuação no Brasil Com foco em excelência na oferta de produtos e serviços, a Tokio Marine Seguradora completa 58 anos de atuação no Brasil. De acordo com os últimos dados oficiais divulgados pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), a companhia cresceu 13,5% até maio em relação a igual período do ano passado. Em comparação, o mercado no qual atua (sem VGBL, Saúde e Previdência) evoluiu 5,3%. A companhia investe, anualmente, cerca de R$ 100 milhões em melhorias e sistemas que agilizam os processos internos, sustentam o crescimento e facilitam o dia a dia dos corretores e assessorias. O valor inclui gastos com a atualização da infraestrutura básica (como armazenamento de dados, rede, servidores e telefonia) e o desenvolvimento de novos produtos e ferramentas. O presidente da companhia, José Adalberto Ferrara, acredita que, apesar do ce-

nário difícil enfrentado pelo país nos últimos dois anos, deve ocorrer uma recuperação econômica. “Estamos bastante confiantes com os resultados obtidos até o momento e esperamos encerrar o exercício 2017 com um crescimento de dois dígitos e um Índice Combinado inferior a 100%”, afirmou. Seguindo a estratégia de ser uma seguradora multiprodutos para atender aos mais diversos perfis de clientes, a Tokio Marine anunciou a entrada no segmento de Vida Individual, que deve compor, nos próximos três anos, 10% da carteira de Vida da empresa, totalizando mais de 60 mil segurados. A Companhia lançou também o seguro Vida Convenções Coletivas, atenta ao potencial de mercado para satisfazer as necessidades de sindicatos e empresas. Já na carteira de Automóvel, a seguradora lançou no final do ano passado o Tokio Marine Auto Roubo + Rastreador. Fonte: CQCS, por Sueli Santos, em 10/07/2017

Nova campanha para corretores A MAPFRE Seguros lançou uma campanha de incentivo para os corretores de seguros de todo o país. A ação tem foco nos produtos do varejo: Automóvel, Vida, Tradicionais e Residencial. Para que os profissionais de todo o país possam participar de forma igualitária, as pontuações são estabelecidas de acordo com o perfil de cada região. Foi criada uma plataforma virtual que permite aos corretores acompanharem os resutados. Os corretores que fizerem mais pontuações serão contemplados com uma viagem internacional ou nacional. Um grupo irá para Madrid, no segundo semestre de 2018, e um segundo grupo viajará para uma cidade brasileira a ser

16

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

escolhida pelos corretores participantes. Luis Gutiérrez, presidente do GRUPO SEGURADOR MAPFRE nas áreas de Auto, Seguros Gerais e Affinities, diz que os corretores são a essência da companhia. “Eu acredito muito na nossa força de vendas. Por isso, trabalhamos com garra e entusiasmo nos últimos meses para lançar a edição 2017/2018 da campanha de incentivo MAPFRE DNA”, afirmou. Ele disse que a campanha foi criada para celebrar a importância da parceria com o Corretor. Todos os Corretores cadastrados podem participar. As inscrições para a campanha podem ser feitas até 31 de julho por meio do site: www.mapfredna. com.br. Fonte: CQCS, por Sueli Santos, em 11 de julho de 2017

twitter.com/sincores

20º Congresso

“O Setor de Seguros na Era Digital”, assunto que mais preocupa a categoria nos dias atuais, será o tema central do 20º Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros, que a Fenacor irá realizar nos dias 12, 13 e 14 de outubro de 2017, em Goiânia (GO). Restando 93 dias para a abertura do evento, a comissão organização estima que pelo menos 5 mil pessoas participem, entre corretores de seguros, seguradores e outros profissionais do mercado, além do pessoal do apoio. Paralelamente ao evento, ocorrem o 4º Congresso Brasileiro de Saúde Suplementar e a 19ª Exposeg.

Diretoria

A Sompo Seguros contratou Andreia Paterniani para atuar na implementação de novas estratégias na área de sinistros que darão suporte aos planos de crescimento da companhia até 2020. A executiva traz para a companhia a expertise de mais de 20 anos de atuação em diferentes setores do segmento de seguros. Andreia Paterniani já ocupou a liderança em carteiras como Transportes, Afinidades e áreas como Salvados e Resseguros. A executiva terá sob sua responsabilidade a gestão de toda a área de sinistros da seguradora, bem como o desenvolvimento de estratégias para incrementar ainda mais o atendimento e a rápida liquidação de sinistros.

Excelência

O Grupo Dekra foi reconhecido com o Selo de Excelência em Franchising 2017, concedido pela Associação Brasileira de Franchising (ABF) aos franqueadores que obtiveram pelo menos 75% de aprovação de seus franqueados em itens como lucratividade, relação custo; benefício, solução de conflitos, treinamento e qualificação de pessoal, dentre outros. “Essa conquista é um reconhecimento pela dedicação, comprometimento, qualidade e seriedade dos serviços prestados pela nossa rede”, disse o CEO do Grupo Dekra no Brasil, Márcio Cássio Mauricio.


Entrelinhas

O tempo e as conexões que o wifi não permite Marcilene Forechi *

É possível que você já tenha visto uma campanha publicitária, feita para um banco no ano passado, em que uma avó escreve para os netos contando da felicidade que sente por eles a terem ensinado como lidar com o “mundo maravilhoso da tecnologia e da internet”. Fiquei especialmente emocionada com a abordagem que a avó faz do tempo e com a distinção que estabelece entre este e a vida. Talvez, pensar no tempo e em seus sentidos seja algo para quem já passou pela curva dos cinquenta ou se encontra em uma situação na qual percebe o pouco tempo que resta para dar conta do que, de fato, importa. Ou simplesmente, pensar sobre o tempo signifique pensar sobre a própria vida. Refletir honestamente sobre o sentido do tempo e sobre o uso que fazemos dele pode nos levar a rever atitudes que têm sido tomadas ao longo da vida e para decidir sobre as que nos desafiam a agir. Pensar sobre o tempo me inspira a pensar na vida que passa enquanto culpamos a falta de tempo pelas nossas frustrações, pelas nossas ausências, pelas nossas perdas, pelos nossos enganos. Dizer que não temos tempo para realizar não impede a vida de continuar. Se não estivermos atentos, a vida será apenas uma coadjuvante à espe-

ra que o tempo, essa entidade abstrata, a transforme em memória ou esquecimento. No final do ano passado, a mesma instituição bancária do início do texto nos brindou com outra peça publicitária em que fala da nossa relação com a tecnologia e seus efeitos na vida contemporânea. Uma reflexão simples sobre o quanto a tecnologia e a internet podem nos afastar e nos aproximar ao mesmo tempo, a depender das atitudes que tomamos diante dos usos que fazemos. Considero impossível pensar na relação que construímos com o tempo e com a vida sem pensar nas tecnologias que mudaram nossa própria percepção do tempo, do espaço, do lugar, das interações, da participação. Uma espécie de mantra repetido no mundo empresarial e do trabalho é de que “tempo é dinheiro” e isso nos leva a torná-lo uma mercadoria, algo que pode ser vendido incondicionalmente. A ideia de que temos que aproveitar todo o tempo de que dispomos para buscar o sucesso, para buscar a felicidade, para buscar a realização encontra na internet o ambiente perfeito para se consolidar. Conectados o tempo todo, trazemos o trabalho para o centro de nossas vidas ao mesmo tempo em que dispomos de um mundo de lazer e de oportunidades. Não se trata de fazer

algum julgamento de valor sobre as atitudes alheias, mas apenas chamo a atenção para o risco de acreditar nessa associação radical de tempo e dinheiro. E de acreditar que o tempo dedicado a outras atividades – consideradas não produtivas – seja um tempo sem valor, um tempo perdido. Então, eu te convido a pensar no tempo, não como um peso a ser carregado, como uma mercadoria a ser vendida ou como uma ferramenta a ser usada do modo mais conveniente. Minha proposta é pensar no tempo como aquele que carrega sua própria existência. A tecnologia deve ser uma aliada para te permitir tempo para ser feliz e ser feliz envolve viver de forma ética, generosa, solidária. A vida e o tempo não podem mais ser pensados sem as tecnologias e isso é algo com o qual temos que lidar. O mundo tornou-se digital. Estamos inseridos na cultura dos nossos dias e por meio dela nos constituímos como sujeitos, como pessoas. Estamos nos tornando seres digitais e, no mundo digital, o tempo não é mais contado da mesma forma que no mundo ao qual consideramos “real”. A falta de tempo ou a sensação de que ele passa muito rápido pode ser apenas um novo modo de produzir ao qual estamos nos acostumando (e tornando natural). O desafio é perceber que ainda somos humanos nesse mundo digital. Ou, talvez, questionar que tipo de humanidade está se construindo nessa relação com o mundo sem limites de tempo, de fronteiras e de espaço.

*Jornalista, mestre em Educação e Doutoranda em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Produz conteúdo e presta consultoria na elaboração de projetos de comunicação, educação corporativa e relacionamentos profissionais. Ministra cursos e palestras voltados para o aperfeiçoamento pessoal e profissional, redação criativa, mídias sociais e comunicação organizacional. E-mail: marcileneforechi@terra.com.br

Revista Sincor-ES

.

JULHO 2017

17


Social

Apresentação Dando sequência às apresentações das parceiras do Sincor-ES aos alunos do Curso de Formação de Corretores, do gerente da SulAmérica Seguros, Pietro Masello, falou sobre a empresa e sobre o relacionamento com os profissionais do mercado. O encontro foi realizado no dia 30 de junho de 2017. Também esteve presente o assessor Cláudio Breder.

Por Boris Narjack

Giro pelos sindicatos Sincor-PI – Convida para o “V Simpósio de Seguros”, que será realizado no dia 16 de agosto, nas dependências da Mansão Bliss, a partir das 19 horas. O Simpósio terá como tema “Os avanços Tecnológicos e a necessidade de diversificar. Corretor de Seguros, principal canal de distribuição”. Sincor-AM/RR – Realiza no dia 23 de novembro o VII Fórum Manaus Seguros e XII Troféu Vitória Régia – Premiação aos Melhores do Mercado de Seguros. O evento ocorre no Manaus Plaza Centro de Convenções, em Manaus(AM).

Mudanças na Porto Seguro

A melhor cidade para se viver

Roberto Santos, diretor Geral de Seguros Gerais e Saúde da Porto Seguro Seguradora, assumiu a vice-presidência da companhia. Após um período de transição, Santos assume o lugar anteriormente ocupado por Fábio Luchetti, que passa a presidir o Conselho de Administração. Atual presidente da Porto Seguro, Luchetti está na companhia há 34 anos, tendo iniciado sua carreira como office-boy.

Estudo realizado pela Marcoplan revelou que Vitória é a terceira melhor capital do país para se viver, ficando atrás somente de Curitiba (PR) e Florianópolis (SC). O levantamento “Desafios da Gestão Municipal” avaliou as 100 maiores cidades do Brasil, que representam metade do Produto Interno Bruto (PIB), em 16 indicadores divididos em quatro áreas: Educação e Cultura, Saúde, Segurança e Saneamento e Sustentabilidade. A capital capixaba alcançou nota 0,681 em um índice que vai de zero a um, sendo que quanto mais próximo de zero, pior é a condição de vida no local.

18

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

Sincor-RS – Realiza nos dias 3 e 4 de agosto o XII Encontro dos Corretores de Seguros do Rio Grande do Sul (Encor), que acontecerá na cidade de Bento Gonçalves, na região dos vinhedos. Sincor-PR – Comemorou 50 anos de fundação com festa, no dia 11 de outubro de 2016, para 600 convidados no Espaço Torres, na cidade de Curitiba, e homenagens a todos que fazem e fizeram a sua história nas últimas cinco décadas. O Sincor-ES recebeu o livro comemorativo, que passou a integrar sua biblioteca.

Visita, café e almoço O presidente do Sincor-ES recebeu a visita do gerente Regional da SulAmérica Seguros no Espírito Santo, Pietro Masello, no dia 27 de junho. Eles trocaram ideias sobre o mercado de seguros capixaba, sobre a atuação da seguradora e sobre a parceria entre ambos. A visita se prolongou até as 11h30, quando, a convite do presidente José Romulo, os dois seguiram para o almoço.

.

twitter.com/sincores


Artigo jurídico

“STJ decide - Seguradora responde solidariamente por danos em veículos sob guarda de oficina credenciada” * Por Elias Moscon

O Superior Tribunal de Justiça (STJ), recentemente ao julgar o Recurso Especial nº 1341530/PR, reconheceu a responsabilidade solidária de seguradora de veículos em razão de furto de peça e avarias ocorridas nas dependências de oficina credenciada. O entendimento, que restabeleceu a sentença, foi proposto pelo relator do recurso, ministro Luis Felipe Salomão, e baseou-se no dever de cautela e na teoria da guarda. Após o sinistro, o segurado levou seu caminhão para a primeira oficina indicada pela seguradora, onde seriam feitos os reparos necessários. Foi realizada uma vistoria e constatado que, a exceção das peças avariadas no acidente, todas as outras peças do caminhão se encontravam em perfeito estado. Em razão do alto valor cobrado pelo serviço, o reparo não pôde ser realizado pela primeira oficina. O caminhão foi, então, levado para a segunda oficina, por indicação da seguradora, onde foi feita uma nova vistoria e constatado o desaparecimento do tacógrafo. Também foi verificado que o para-brisa traseiro estava quebrado. O reparo, que estava contratualmente previsto para ser realizado em 30 dias, foi concluído em 102 dias. Diante disso, o segurado pediu ressarcimento dos danos causados e o pagamento de lucros cessantes pela demora no conserto do

caminhão, que era seu instrumento de trabalho.

Responsabilização

A sentença concluiu que houve responsabilidade da seguradora pelo furto do tacógrafo e pelo dano causado ao para-brisa nas dependências da primeira oficina, condenando-a também ao pagamento de lucros cessantes. O Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) reformou a sentença, afastando a responsabilidade da seguradora, pois concluiu que os danos causados ao caminhão deveriam ser custeados somente pela primeira oficina, que teria causado os prejuízos ao segurado. No recurso especial, o segurado alegou que “não teve opção de escolha do local onde seriam feitos os reparos no veículo acidentado e que essa escolha ficou a cargo da seguradora”. Sustentou, ainda, que “a partir do momento em que o fornecedor toma para si, literalmente, o objeto mediato do contrato e o deposita em mãos de terceiro, sobretudo por ele escolhido, passa a ser o responsável pelo que venha a acontecer com esse objeto, porque essa responsabilidade se relaciona com a prestação do serviço contratado propriamente dito”.

Dever de guarda

Em seu voto, Salomão explicou

que a responsabilidade do segurador, afirmada pelo recorrente, pelo furto e depredação do para-brisa “não se relaciona diretamente com o contrato de seguro”, mas sim com o “dever geral de cautela que se exige em relação aos bens de outrem”. Segundo o ministro, o dever de cautela e a teoria da guarda são aplicados ao caso, conforme estabelece o artigo 629 do Código Civil, que trata da obrigação de restituir os bens da mesma forma em que foram entregues. Para ele, “é nítida a responsabilidade da seguradora pela má escolha da concessionária credenciada”. Afirmou, ainda, que “o furto do tacógrafo e a destruição do para-brisa devem ser considerados má prestação do serviço, porque representaram falha na guarda do bem”. De acordo com o relator, a responsabilidade da seguradora só seria afastada se a concessionária tivesse sido escolhida livremente pelo segurado, o que não ocorreu.

Lucros cessantes

Com relação aos lucros cessantes, Salomão esclareceu que a obrigação de serem pagos “se fundamenta, aqui sim, no descumprimento do contrato, verificado na imposição de prazo exagerado (102 dias) para reparo do sinistro, que teria levado, segundo as instâncias ordinárias, à impossibilidade de retomada de seu trabalho pelo segurado”. Devendo corresponder a 72 dias, prazo que extrapolou os 30 dias inicialmente previstos. Fonte: www.stj.jus.br

Artigo selecionado por Elias Moscon, Assessor Jurídico SINCOR-ES, Professor da Escola Nacional de Seguros (Unidade-Vitória/ES) e advogado especialista em direito do seguro sócio do escritório Moscon Advogados, e-mail: eliasmoscon@moscon.adv.br; site: www.moscon.adv.br.

Revista Sincor-ES

.

JULHO 2017

19


20

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores

Revista Sincor-ES nº 238 Julho 2017  

Tudo acertado para a realização do 1º Workshop sobre segurança pública e o mercado de seguros capixaba

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you