Page 1

.


OPINIÃO

Sobre a Liquidação Extrajudicial da Nobre Recentemente vimos a Susep proceder à liquidação de duas companhias seguradoras que até então operavam normalmente no Espírito Santo: a Federal de Seguros, com instalação física e equipe de funcionários e a Mutual, que mantinha no Espírito Santo um representante no sistema home office. No início do mês, no dia 4, fomos todos surpreendidos com a Liquidação Extrajudicial da Nobre Seguradora, que operava mais intensamente com RCO e RC, além de outros ramos. Esta seguradora operava no Estado com endereço fixo e representação local, tendo equipe de funcionários conhecidos no mercado. Esta situação tem trazido transtornos muitos de nossos representados que, sem ter conhecimento prévio do assunto, procuraram o Sincor-ES para obter informações a respeito, inclusive sobre a forma como deveriam proceder junto aos seus clientes. A Presidência do sindicato e sua Assessoria Jurídica responderam às perguntas que têm sido feitas desde o dia em que a liquidação foi tornada pública. Fizemos isso por e-mail e telefone e também divulgamos informações no nosso clipping eletrônico, o Sincor on Line. Aproveitamos esse espaço da Revista Sincor-ES para prestar alguns esclarecimentos sobre dúvidas mais frequentes, cujas respostas foram dadas pela Susep. 1. A liquidação extrajudicial é decretada quando uma seguradora se encontra insolvente, ou seja, com má situação econômico-financeira. Essa ação está em conformidade com o Artigo 96 do Decreto Lei 73/66, combinado ao Artigo 15 da Lei nº. 6.024/74. 2. A Instalação da liquidação extrajudicial provoca, de forma antecipada, o encerramento das operações da empresa liquidada, nomeando-se um liquidante encarregado de realizar os ativos da companhia e pagar os credores, observada a ordem de classificação dos créditos determinada em lei e a disponibilidade financeira da massa liquidanda. 3. O liquidante, após efetuar o levantamento de todos os créditos a pagar, promoverá a publicação do quadro geral de credores, no qual estarão listados os créditos habilitados para posterior pagamento. 4. As apólices emitidas pela Nobre Seguradora perdem a validade e não estão mais em vigor, uma vez que a Liquidação Extrajudicial provocou o CANCELAMENTO de todas elas a partir do dia 4 de outubro, após a publicação no Diário Oficial da União. 5. Muitos clientes têm apólices, cujos pagamentos foram feitos integralmente. Nesses casos, os prêmios serão estornados proporcionalmente aos dias de vigência, ou seja, da data da contratação até o dia 3 de outubro, data em que foram canceladas. 6. Eventos ocorridos antes da liquidação extrajudicial possuem as coberturas conforme contratação. Eventos ocorridos após essa data não possuem cobertura, uma vez que as apólices foram canceladas. 7. Processos de contratação de novos seguros ou de renovação que se encontravam em análise na seguradora no momento da liquidação não possuem validade e caso o pagamento do prêmio tenha sido efetuado ele será restituído integralmente. 8. As apólices canceladas não serão transferidas automaticamente para outras seguradoras. Estamos orientando nossos associados a procurarem seus clientes e os orientarem para que contratem um novo seguro em outra companhia. 9. Na ocorrência de um sinistro após a data da Liquidação extrajudicial-(04/10), o segurado não terá direito a receber indenização, uma vez que as apólices foram canceladas. Esses itens listados acima se referem a dúvidas mais comuns, mas estamos à disposição dos corretores de seguros para ajudá-los no que for preciso para que tenham o mínimo de transtornos possíveis. Nossa orientação é: caso o seu cliente tenha indenização de sinistro a receber, deve proceder no menor prazo de tempo possível ao aviso, conforme instruções que serão disponibilizadas no sitio eletrônico da EXPEDIENTE SEDE PRÓPRIA Nobre Seguradora. Após o aviso ter sido feito, o sinistro será regulado normalmente. Caso a regulação Endereço:- Rua Frederico Lagassa, Nº 30 Conj. 509/512 - Edf. Scheila - Bairro Gurigica, Vitória, resulte em sinistro com cobertura, o valor a ser indenizado será inscrito pelo Liquidante no quadro geral Espírito Santo de credores, sendo que o pagamento somente ocorrerá após aprovação do quadro geral de credores Site: www.sincor-es.com.br E-mail: sincor-es@sincor-es.com.br pela Susep, conforme prioridades legais e disponibilidade financeira da massa liquidada. Diretoria Conforme Artigo 58 da Resolução CNSP 335/2015, os segurados e beneficiários que sejam credores Presidente: José Romulo da Silva 1º Vice-Presid.: José Alexandre Cid Pinto por indenização terão privilégio especial sobre os ativos garantidores das provisões técnicas e, caso esses 2º Vice-Presid.: Leovigildo José Bello 1º Secretário: Renato Silva de Bittencourt não sejam suficientes para a cobertura dos direitos respectivos, privilégio geral sobre as demais partes 2º Secretário: Antonio Nelson B. Fortunato 1º Tesoureiro: Antonio José Alvarenga Imperial não vinculadas ao ativo. Por fim, é importante que o segurado ou beneficiário do sinistro mantenha 2º Tesoureiro: Leonardo Souza Bergamini Diretor Social: Luiz Amaury Gontijo seus dados – endereço, telefone, banco, agência e conta corrente – atualizados na massa liquidanda. Dir. Marketing: Paulo Henrique Rocha Latado Dir. Informática: Jaime Balbino de Oliveira Dir.Rel.c/Merc.: Neudon de Almeida Valadão

Atenção corretores

Se você corretor tiver comissões pendentes a receber, deve declarar seu crédito quando for publicada a convocação dos credores para habilitação de crédito. Você deve realizar a apresentação de toda a documentação comprobatória para análise, incluindo relatório das comissões pendentes. Com o cancelamento das apólices, em 4 de outubro, o corretor pode ter que restituir comissões já recebidas e relativas a essas apólices. Outra situação é quando houve pagamento de sinistro ao segurado. A princípio, os credores por indenização de sinistro estão dispensados de declarar o crédito. No entanto, como neste caso houve a sub-rogação do direito, o corretor deve fazer a declaração do crédito e anexar como documentação suporte o termo de sub-rogação assinado pelo segurado ou beneficiário, com firma reconhecida, não esquecendo de mencionar no formulário de declaração de crédito o número do sinistro correspondente. Após receber a declaração de crédito, o liquidante analisará cada uma das apresentadas e notificará o declarante de sua decisão quanto a sua legitimidade, valor e classificação. O credor terá prazo de dez dias, a contar da data de recebimento da notificação, para recorrer à Susep do ato que possa lhe parecer desfavorável. Esgotado o prazo para declaração de créditos e julgados estes, o liquidante organizará o quadro geral de credores. Não existe previsão de data para início de pagamento dos créditos inscritos no quadro geral de credores. Os pagamentos obedecerão aos privilégios previstos na legislação e ocorrerão conforme disponibilidade financeira da massa liquidanda. Havendo dúvidas, sugerimos que façam contato com a Nobre Seguradora do Brasil por meio dos seguintes canais: Correio Eletrônico: liquidação@nobre.com.br; Telefone: (11)- 3069-1177; Liquidante: Pedro Paulo Pereira Mota.

2

www.sincor-es.com.br

.

José Romulo da Silva Presidente do Sincor-ES facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores

Suplentes Ana Julia Merotto e Luiz Cláudio Firme Pina Conselho Fiscal Maria Angélica Batista, Luiz Carlos da Silva Porto e Rene Neves Farias Suplente Nicolau Marino Calabrez Delegados Representantes junto a Fenacor-Efetivos José Romulo da Silva e José Alexandre C.Pinto Delegados Representantes junto a Fenacor-Suplentes Deusdete Mantovanelli e Santa de Luziê Laiber Oliveira Jornalista Marcilene Forechi Diagramação Ivo Tadeu Basilio Impressão GM Gráfica e Editora Ltda

Telefones para Contato SINCOR-ES Geral....................................... 2125-6666 ................................................ 2125-6667 Deptº Adm./Financ.................. 2125-6669 Cadastro Corretor................... 2125-6676 Atend. D.P.V.A.T..................... 2125-6674 Fax......................................... 2125-6672 Revista Sincor-ES.................. 2125-6671 Clube Vida em Grupo ............ 2125-6670 Empresas Coligadas CREDICORES....................... 3315-5027 ............................................... 3315-5028 FUNENSEG-ES..................... 2125-6673 ............................................... 2125-6683 ASSESSORIA JURÍDICA...... 2125-6675 (MOSCON E ASSOCIADOS ADVOCACIA)


SUMÁRIO

04

Notícias

10

Em defesa do Corretor

12

Qualificação

14

Mercado

17

Entrelinhas

18 19

Social Artigo

BILHETE DO PRESIDENTE

“Existe felicidade?” Se ela realmente existe, nos remete a uma outra pergunta, Eu sou feliz? Para tentar responder a primeira pergunta podemos usar um pouco da teoria reversa, se a felicidade não existe, por que a procuramos tanto? Logo, se procuramos por alguma coisa, esta deve certamente existir... Na segunda pergunta devemos tomar mais cuidado antes de tentar responder e refaze-la sob um outro ângulo temporal “Eu estou feliz?” Com essa pequena variação na pergunta retiramos o fator perenidade da 2a pergunta, pois estar feliz indica algo temporário e ser feliz algo permanente. Acredito que a felicidade está presente em nossas vidas de uma forma inconstante, através de altos e baixos, e seria utópico imaginar um estado de felicidade plena, por isso costumamos ter momentos de felicidade. Antigos filósofos romanos tinham duas receitas muito interessantes para a felicidade. Uma delas consiste em desejar menos. Se nós partimos do pressuposto de que a infelicidade está ligada em boa parte à insatisfação, funcionaria mais ou menos assim, a pessoa vai se frustrar menos e, em tese teria mais chances de ficar feliz, é uma boa tática, mas nos leva a adquirirmos uma atitude medíocre e conformista diante da vida. Já a segunda receita seria desejar e realizar esses desejos, esta mais ousada parte da premissa básica que devemos conquistar a felicidade. Em ambas receitas percebemos como o fator “frustração” é tóxico á felicidade. Correntes mais modernas da psicologia defendem que a satisfação das ambições

materiais não garante felicidade, eles provaram a tese de que a sensação de competência no que se faz, atividades profissionais, pessoais, familiares, e sociais contribuem muito mais para felicidade. Enfim a felicidade é uma soma de diversos fatores como o equilíbrio emocional, espiritual, corporal, social e psíquico... Tudo isso faz a pessoa se sentir bem na vida. Ser feliz é uma atitude constante, permanente, mesmo no meio de grandes dificuldades. Sêneca, o sábio romano, afirmou: “Um homem pode governar o mundo inteiro e continuar infeliz, se não sentir que é supremamente feliz”. Alfred Montapert, em “A Suprema Filosofia do Homem” pergunta, Que beleza existe no mundo em que vivemos? Ele é tão belo quanto a sua atitude mental. Resolva ter uma atitude feliz, confiante, enérgica, positiva, entusiástica. A disposição interior, mais que qualquer outra coisa, dá a perspectiva adequada e a faculdade necessária para resolver qualquer situação, cada pessoa tem uma tendência para uma atitude construtiva ou negativa, manter pensamentos positivos requer vigilância constante e desenvolvimento do caráter através do estudo e da experiência. Já Bertrand Russell, em “A Conquista da Felicidade” diz que a felicidade que satisfaz verdadeiramente é acompanhada pelo completo exercício das nossas faculdades e pela compreensão plena do mundo em que vivemos. Até Arthur Schopenhauer o filósofo mais pessimista da historia em “Aforismos para a Sabedoria de Vida” salienta que: “Cada um deve ser e proporcionar a si mesmo o melhor e o máximo. Quanto mais for assim e, por conseguinte, mais encontrar em si

mesmo as fontes dos seus deleites, tanto mais será feliz. Com o maior dos acertos, diz Aristóteles: A felicidade pertence aos que se bastam a si próprios. Pois todas as fontes externas de felicidade e deleite são, segundo a sua natureza, extremamente inseguras, precárias, passageiras e submetidas ao acaso; podem, portanto, estancar com facilidade, mesmo sob as mais favoráveis circunstâncias; isso é inevitável, visto que não podem estar sempre à mão”. Se continuarmos pesquisando teremos centenas de referencias sólidas embasando que a felicidade é ligada ao seu comportamento e não ao mundo externo, apesar de que obviamente é influenciada por ele, mas o “fator felicidade” está em nossas atitudes em como enxergamos o mundo que nos rodeia, por isso a felicidade é tão relativa e pessoal. Para sermos realmente felizes precisamos de autoconhecimento, senão corre-se o risco de oscilarmos entre efêmeros períodos de felicidade e tristeza, semelhantes á uma ressaca, de dia o mundo é o melhor lugar para se viver, já de noite... Estas oscilações apenas demonstram o quanto estamos longe da verdadeira essência da felicidade, não existe maior infortúnio pessoal do que o vazio existencial. Não existe maior riqueza do que a alegria interior nas pequenas coisas. Devemos ter metas e ideais concretos, pois “O homem é um poço infinito, que infinitos finitos não podem preencher, só o infinito”. Não se deixe envolver por sonhos coletivos de felicidade, crie e semeie o seu próprio ambiente de felicidade interior e levo-o com você aonde for, porque se a felicidade realmente existe, ela está dentro de você.

Revista Sincor-ES

.

SETEMBRO 2016

3


NOTÍCIAS

DPVAT: 162 processos em setembro Durante o mês de setembro, o Sincor-ES, obedecendo ao convênio firmado com a Seguradora Líder DPVAT, prestou informações e atendimentos a mais de 200 pessoas, vítimas e beneficiários de acidentes de trânsito, de forma gratuita. Os atendimentos, feitos pessoalmente, por telefone ou via internet, envolveram análise de documentos, pré-regulação de processos e encaminhamento, quando atendidas as exigências, à Seguradora Líder por meio da Centauro-On Seguradora. Dos processos encaminhados pelo sindicato, 162 foram finalizados, tendo sido os va-

Atendimento do Seguro DPVAT MESES/ANO 2016

Nº PROCESSOS PAGOS

POR MORTE-R$

Boletim online

lores referentes às indenizações depositados na conta bancária dos beneficiários ou vítimas de acidentes, totalizando R$ 695.893,91. Comparado com igual mês do ano anterior, houve um aumento de 31 processos e R$ 90.999,41 em valores indenizados. Entre janeiro e setembro deste ano foram pagos R$ 5.149.531,24 em indenizações, o que corresponde a 1.222 processos, considerando exclusivamente os intermediados gratuitamente pelo Sincor-ES. Confira no quadro abaixo as informações sobre os pagamentos realizados entre os meses de janeiro e setembro de 2016.

POR INVALIDEZ-R$

POR DAMS-R$

TOTAL DAS INDENIZAÇÕES

JANEIRO

116

185.625,00 (16)

339.718,61 (73)

21.469,26 (27)

546.812,87

FEVEREIRO

114

290.250,00 (27)

213.069,97 (54)

23.602,45 (33)

526.922,42

MARÇO

108

194.544,64 (22)

194.576,85 (55)

24.428,23 (31)

413.549,72

ABRIL

63

126.677,31 (11)

114.405,73 (30)

16.854,80 (22)

257.937,84

MAIO

123

175.177,28 (22)

274.142,43 (66)

18.095,54 (35)

467.415,50

JUNHO

142

292.245,59 (26)

341.874,70 (74)

24.036,41 (42)

658.156,70

JULHO

178

319.488,52 (33)

386.751,34 (99)

23.462,46 (46)

729.702,32

AGOSTO

217

343.801,77 (32)

469.968,61 (128)

39.369,83 (57)

853.140,21

SETEMBRO

162

334.216,57 (32)

334.207,21 (92)

27.470.13 (38)

695.893,91

TOTAL

1.223

1.756.913,96

2.668.715,45

218.789,11

5.149.531,24

Por meio do site da Delegacia on Line (www.delegaciaonline.sesp.es.gov. br/deon/xhtml/boltimtransito.jsf), os interessados poderão solicitar a impressão gratuita dos boletins de ocorrência, informando o CPF do condutor e placa do veículo. No corpo do boletim de ocorrência constam informações sobre o Seguro DPVAT, com a chamada “ATENÇÃO VÍTIMA DE ACIDENTE DE TRÂNSITO”. As informações dão conta de que para requerer a indenização, não é necessário intermediário ou representante legal e que o encaminhamento do processo é feito gratuitamente pelo Sincor-ES.

Informações no boletim online

No decorrer deste mês de outubro, o presidente do Sincor-ES visitou o Coman-

4

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

do do Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTRAN) visando estreitar a parceria existente entre as duas instituições. Nessa visita, o presidente José Romulo da Silva ratificou o acordo firmado com Polícia Militar do Espírito Santo (PMES) para a prestação de informações às vitimas de acidentes de trânsito e beneficiários do Seguro DPVAT. Essas informações são prestadas no sistema Batalhão on Line – sistema de registro de ocorrência de acidentes via internet – e também por meio da capa do boletim de ocorrência, quando o registro é feito fisicamente nos locais de atendimento. Nos dois casos, há informações so-

twitter.com/sincores

bre os procedimentos a serem tomados em caso de acidentes de trânsito com vítimas e sobre o trabalho gratuito que o Sincor-ES realiza no atendimento e no encaminhamento dos processos do Seguro DPVAT. A parceria com a PMES é considerada pelo sindicato como uma das mais importantes, pois amplia a visibilidade de informações sobre o Seguro DPVAT entre os envolvidos diretamente em acidentes de trânsito. Isso contribui para inibir, segundo José Romulo da Silva, a ação de atravessadores que se utilizam de informações fornecidas pelas vítimas para se apropriar de parte ou de toda a indenização devida às vítimas de acidentes e seus beneficiários.


NOTÍCIAS

Sincor-ES participa da Semana do Trânsito

O Sincor-ES participou, no dia 24 de setembro, do “Dia D do Detran-ES”, na Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Sesport), com uma ação de conscientização sobre o Seguro DPVAT. A ação foi realizada dentro da programação da

“Semana Nacional de Trânsito”, realizada de 18 a 25 de setembro em todo o país. Na ocasião, o funcionário do sindicato Ronaldo Fagundes falou para os presentes sobre o Seguro DPVAT e sobre o atendimento gratuito prestado na sede do Sincor-ES.

Nesse dia, os servidores do Detran-ES ofereceram oportunidade aos cidadãos de solicitarem uma série de serviços relacionados à habilitação de condutores e regularização de veículos. Além disso, foi oferecida orientação sobre procedimentos para fazer recursos de multas e indicação de condutor, informações sobre mecânica básica, revisão de motocicletas e lubrificação de bicicletas. Também foram oferecidos serviços como aferição de pressão e glicemia, além de orientações sobre saúde e sobre emissão de documentos. Prevista no Código de Trânsito Brasileiro, a “Semana Nacional de Trânsito” tem a finalidade de conscientizar a sociedade, com a divulgação de valores que contribuam para a criação de um ambiente favorável ao compromisso com a valorização da vida. Todas as ações tiveram como foco o tema estabelecido pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) neste ano: “Década Mundial de Ações para a Segurança no trânsito – 2011/2020: Eu sou + 1 por um trânsito + seguro”.

Segurança viária foi tema de palestra Nos dias 19 e 20 de setembro 2016, servidores do Departamento Estadual de Estradas de Rodagem (DER-ES), professores e alunos do curso técnico de Estradas do Instituto Federal do Espírito Santos (Ifes) participaram de um ciclo de palestras, durante programação da Semana Nacional de Trânsito, realizada de 18 a 25 de setembro em todo o país. Foram abordados no evento, realizado no Auditório do DER-ES, os seguintes temas: segurança viária, a importância da educação de trânsito em casa e psicologia do trânsito. A ideia da parceria com o Ifes é reforçar junto aos alunos a importância de um trânsito seja cada vez mais seguro e contribuir para a formação dos futuros profissionais da área de Estradas. Um dos palestrantes foi Izaias Moreira, que perdeu a filha em um grave acidente de carro e hoje presta auxílio a pessoas e famílias

vítimas de acidentes de trânsito. A palestra “Segurança Viária” foi ministrada pela gerente de Engenharia de Tráfego do DER-ES, Lucélia Fehlberg. “O objetivo da palestra foi sensibilizar as pessoas e mostrar que todas podem contribuir para a segurança no trânsito”, explicou. A mestre em Psicologia Bernadete Baltazar, servidora do DER-ES, abordou as questões psicológicas que afetam o comportamento das pessoas

no trânsito e os diferentes campos de estudo na área. A Porto Seguro Seguradora também participou da ação, cedendo um veículo sinistrado para que os participantes pudessem ter uma noção dos riscos que o trânsito oferece. O Sincor-ES esteve presente com informações sobre o Seguro DPVAT e o atendimento prestado às vítimas de acidentes de trânsito e seus beneficiários.

Revista Sincor-ES

.

SETEMBRO 2016

5


NOTÍCIAS

Dia das Crianças e de educação para o trânsito O Sincor-ES, atendendo à solicitação do Departamento de Estradas de Rodagem do Espírito Santo (DER-ES) participou de atividade de educação para o trânsito, desenvolvida em 14 de outubro. As ações intituladas “Mês das Crianças com Educação para o Trânsito” foram organizadas em parceria com a equipe de Educação de Trânsito do Detran-ES, Polícia Militar do Espírito Santo, Ceasa, Aderts/DER, Porto Seguro Seguradora e Sincor-ES. A participação do Sincor-ES ocorreu com a oferta de lanches e brindes para sorteios durante as atividades, que tiveram por objetivo a diversão aliada à proposta pedagógica de formar agentes multiplicadores de ações para um trânsito mais humano. As ações desenvolvidas nesse dia foram: teatro de fantoches com o tema “No trânsito não há conto de fadas”; Transitolândia, um grande jogo de tabuleiro, com perguntas e orientações sobre comportamento no trânsito; pintura facial; passeio de triciclo; brincadeiras com perguntas e respostas.

Reunião de diretoria A diretoria plena do Sincor-ES realizou sua reunião mensal no dia 11 de outubro com pautas deliberativas e informes sobre assuntos já discutidos ou encaminhados aos associados ao longo do último mês. Um desses assuntos foi relativo à atuação da Pottencial Seguradora, que vinha operando no Espírito Santo diretamente por meio do Banco Pottencial, na contratação de seguros garantia sem a participação dos corretores de seguros. O Sincor-ES chegou a oferecer denúncias à Susep contra a atuação da seguradora. Após entendimento feito com o gerente regional Eduardo Fontes, que visitou o Sincor-ES acompanhado de seu funcionário, a seguradora garante que mudou sua forma de operar, prestigiando os corretores de seguros. O presidente José Romulo convidou o gerente para que participe da próxima reunião de diretoria do sindicato, no dia 8 de novembro. O objetivo é que empresas corretoras de seguros que se sintam prejudicadas com a atuação da Pottencial possam se manifestar e buscar um consenso.

6

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

Confira os destaques da reunião

• VIII Feijoada Clube Gourmet Sincor-ES – Prestação de contas do evento, que contou com a participação de 350 convidados. • XX Encontro do Mercado de Seguros Capixaba – Foi feito um balanço do evento e a prestação de contas, sendo que essas informações serão importantes para a organização do encontro no próximo ano. • Encerramento de Atividades exercício 2016 – O presidente José Romulo informou que está bem encaminhada a tradicional festa de encerramento das atividades do mercado de seguros do Espírito Santo, que será realizada em dezembro. A diretoria decidiu que as regras para participar do evento serão as mesas usadas no ano passado (confira em nota na página...) • XVII CONEC – A delegação capixaba contou com 38 inscritos no evento, dentre eles os diretores do Sincor-ES Ana Julia Merotto, Neudon Valadão, Paulo Henrique Latado, Renê Neves Farias, Antonio Nelson Fortunato, Maria Angélica Batista, Luiz Ferdinando Zanette e José Alexandre Cid Pinto. Todos os diretores arcaram com os custos de suas participações. • Convênio Sincor-ES e Lavoro - A diretoria aprovou a formalização do convênio com a LVR SOFTWARE para a oferta do Sistema Multicálculo, que poderá ser usado por corretores de seguros associados. • I Seminário de Trânsito e Cidadania - DETRAN-ES – Informações sobre a participação nas páginas 4 e 5 desta edição. • Gradston Coelho da Silva - O presidente informou sobre reportagem do Jornal A Tribuna de 27 de setembro, que afirma ser corretor de seguros Gradston C. Silva, dono da Corretora de Seguros Pumavix. Gradston possui registro de corretor, que se encontra suspenso, e a Pumavix não consta no cadastro da Susep.

twitter.com/sincores


NOTÍCIAS

Parabéns em dose dupla na Casa Lar Jackson e Cidinho foram os aniversariantes do mês de setembro da Casa Lar Walter Barcellos. A festa de aniversário para os meninos, realizada no dia 30 daquele mês, foi oferecida pelo Sincor-ES e pelo CVG-ES. A comemoração contou com uma farta mesa de doces, salgados, refrigerantes e um bolo com velas coloridas. Alem disso, os aniversariantes receberam presentes, entregues pelos diretores do CVG-ES Luiz Amaury Gontijo e Antonio Santa Catarina.

CVG-ES planeja eventos de final de ano A reunião mensal da diretoria do CVG-ES, realizada no dia 04 de outubro, teve início com um café da manhã oferecido pela Marcelle Altoé, gerente da Sompo Seguros. Dentre os assuntos tratados, um deles mereceu especial atenção: as comemorações de final de ano, como o Natal na Casa Lar e a reunião de confraternização da diretoria do CVG-ES com a diretoria do Sincor-ES e seus funcionários. Outro ponto de pauta discutido foi o início das discussões sobre a programação de atividades para 2017, com apresentação pelos diretores de propostas culturais e de oferta de espaço para as empresas parceiras realizarem encontros. Ao final da reunião, foi apresentado um resumo das mais recentes atividades realizadas em conjunto com o Sincor-ES.

Tradicional Paella Solidária O Sincor-ES e o CVG-ES participaram de mais uma edição da tradicional Paella Solidária realizada na Casa Lar Walter Barcellos, em Vila Velha. O sindicato colaborou com a instalação no local de uma cama elástica que fez a alegria da gurizada. Prestigiaram o evento Ricardo Luis Costa (Bradesco Seguros), Luiz Amaury Gontijo (diretor do Sincor-ES) , Antonio Santa Catarina (presidente do CVG-ES), Carlos Eduardo Maia Queiroz (Tokio Marine Seguradora), Edgar Loss (Dekra) e Joaquim Cunha (diretor do CVG-ES).

Revista Sincor-ES

.

SETEMBRO 2016

7


NOTÍCIAS

Soluções completas em saúde

O Sincor-ES firmou mais um convênio, desta vez com a VIX Prime Benefícios, com objetivo de atender aos associados e seus beneficiários, além de familiares em qualquer grau e funcionários. O Vix Prime é um programa de saúde particular com parceria em ampla rede credenciada de clínicas, médicos e dentistas. São mais de 500 especialidades, sem carência, limite de idade ou acréscimo para doenças pré-existentes e ainda 1,5 mil tipos de exames laboratoriais e diagnósticos por imagem a preços reduzidos e sem limite de utilização. O presidente José Romulo da Silva esclarece, no entanto, que a empresa não opera

como plano de saúde, mas uma alternativa que oferece descontos nos serviços médicos e odontológicos. As consultas e demais procedimentos são realizados em caráter particular e deverão ser agendados na Central de Atendimento da VIX Prime, sendo que os valores referentes a eles devem ser pagos pelos usuários diretamente aos profissionais ou clínicas. Os planos poderão ser contratados de forma individual ou Familiar. Mais informações podem ser obtidas por e-mail (dagmar@sincor-es.com. br ou financeiro@sincor-es.com.br) ou ainda pelos telefones 27 2125-6666 ou 27 2125-6667 (Dagmar ou Aparecida).

Confira as vantagens do VIX Prime VIX Prime Natalidade –Disponibilização de verba à família do recém-nascido, conforme definição do contrato, além de um kit com produtos necessários para a mãe e o bebê. VIX Prime Tranquilidade – Conforme contrato, oferece renda familiar, com verba de até R$ 7,2 mil em caso de morte ou incapacitação do titular, e auxílio alimentação no valor de R$ 200,00 mensais por 12 meses, em caso de morte ou incapacitação do titular. VIX Prime Funeral – Garante, em caso de morte do titular, cônjuge ou filhos, realização do funeral no valor de até R$ 3 mil por evento. O seguro garante assistência em todo o trâmite para o funeral, incluindo atendimento social em todo o território nacional. VIX Prime Farma – Descontos de 10% a 60% em mais de 2 mil medicamentos em farmácias credenciadas em todo o Brasil. Título de Capitalização – O titular concorre ainda a sorteios mensais de R$ 5 mil pela Loteria federal.

Encerramento

O presidente José Romulo informou que está bem encaminhada a tradicional festa de encerramento das atividades do mercado de seguros do Espírito Santo, que será realizada em dezembro. A diretoria decidiu que as regras para participar do evento serão as mesas usadas no ano passado e a expectativa é receber 500 convidados, entre associados e conjugês, executivos de seguradoras e empresas parceiras, personalidades do mercado e autoridades locais. Cada associado fará jus a um convite e pagará a quantia de R$150 para o/a acompanhante. Já as seguradoras co-patrocinadoras terão direito a reserva de mesa com seis lugares. Convites extras poderão ser adquiridos por R$ 300,00 cada.

Intenções Transformando aspiração em compromisso, foi firmado no primeiro semestre deste ano um protocolo de intenções para o desenvolvimento e execução de programas destinados a promover a educação em seguros. São signatários do compromisso, além da CNseg, a Susep, a Federação Nacional dos Corretores de Seguros ( Fenacor) e a Escola Nacional de Seguros. A iniciativa envolverá o desenvolvimento de 21 ações no transcorrer do triênio 2016-2019. As ações irão abranger, entre outras iniciativas, o desenvolvimento de livretos, guias e cartilhas, parcerias com instituições de ensino e órgãos de defesa do consumidor.

Convênio oferece desconto na compra de carro novo

O Sincor-ES encaminhou aos seus associados pessoa jurídica a tabela de descontos que poderão ser conce-

8

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

didos na compra de veículos Chevrolet por meio do convênio firmado com a GM do Brasil. Os valores referentes aos descontos informados na tabela deverão ser aplicados sobre o custo final do veiculo desejado (preço de fábrica), podendo ainda ser feito financiamento por meio do sistema de leasing. Mais informações podem ser obtidas

twitter.com/sincores

com Alexandre Lopes Guimarães, gerente de vendas diretas, pelos telefones: 27 3298-9070 ou 27 98802-3378. Após escolher o modelo de sua preferência, os associados devem procurar o Sincor-ES e solicitar sua carta de apresentação como associado a fim de fazer juz ao desconto constante na tabela.


Revista Sincor-ES

.

SETEMBRO 2016

9


EM DEFESA DO CORRETOR

Combate ao seguro pirata: só multas são suficientes?

Multas e intimações vêm sendo distribuídas pela Susep às associações que comercializam proteção veicular, os chamados “seguros piratas”. De acordo com a autarquia, essas associações não têm autorização legal para atuar como se fossem seguradoras. Segundo informações da própria Susep, as multas chegam a R$ 3 milhões. O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, destaca a importância da atuação da Susep contra os seguros piratas, mas faz um questionamento: “Por que a autarquia

não se utiliza de mecanismos como denúncias ao Ministério Público e à Polícia Federal. Nós do Sincor-ES temos lançado mão dessas medidas formais e o resultado foi o encerramento das atividades de pelo menos 30 dessas associações”. Ainda há, segundo o presidente, mais nove processos em tramitação, sendo que os diretores das instituições também estão sendo processados e sendo obrigados a se comprometer em não mais atuar no ramo. José Romulo acredita que a simples aplicação de multas não e suficiente para inibir a ação das “seguradoras piratas”, pois não há um mecanismo que as obrigue a pagar. “Uma pergunta que gostaríamos de fazer é: quanto dos R$ 3 milhões aplicados em multas já foram, de fato, pagos? Isso é importante para que a própria autarquia e o mercado tenham uma ideia da eficácia dessa medida. De minha parte, acredito que a Susep está colaborando para fortalecer as piratas e não para combatê-las”, afirmou.

Irregularidades não estão restritas às piratas A Youse não existe e não é seguradora porque não foi autorizada pela Susep a operar no mercado. A afirmação foi feita pelo presidente da Fenacor, Armando Vergilio, em entrevista para a imprensa, durante o 17º Conec. Segundo ele, a Federação já encaminhou para a Susep três denúncias formais contra a forma irregular que a Youse se apresenta para o público. Para Vergílio, a ação da Youse é característica de um mercado marginal. “Será isso a venda on-line? É esse o caminho de entrada? Vai ser desse jeito, fazendo propaganda enganosa?”, questionou. Presente à coletiva,

10

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

o superintendente da Susep, Joaquim Mendanha, disse que a Youse foi notificada por estar atuando de forma irregular. Segundo Mendanha, o processo de autorização encontra-se em análise na autarquia. A Susep já recebeu três denuncias contra a Youse Seguradora, sendo duas encaminhadas pela Fenacor e a terceira pelo Sincor-SP, todas apontando para a gravidade do assunto. Armando Vergílio disse ainda que é grave o fato de haver uma empresa estatal, a Caixa Econômica, envolvida. Fonte: Com informações do CQCS, em 10/10/2016

twitter.com/sincores

Concientização A Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNseg) deflagrou, no final de julho, o seu programa de educação em seguros, que tem um forte cunho de informação e comunicação, com o objetivo de desmistificar o mercado segurador e oferecer à população uma percepção correta em relação ao setor, seus produtos e suas regras. O programa tem origem em uma iniciativa mais ampla, destinada a promover a educação financeira: a Estratégia Nacional de Educação Financeira (Enef), que mobiliza um conjunto de entidades setoriais.

Supersimples O plenário da Câmara aprovou a ampliação dos limites de enquadramento de empresas no Supersimples, sistema de tributação diferenciada para micro e pequenas empresas. As mudanças só valerão a partir de janeiro de 2018. O projeto amplia o teto da receita bruta anual das empresas de pequeno porte (EPP) para R$ 4,8 milhões. Já para o microempreendedor individual (MEI), o teto passa a ser R$ 72 mil.

Renegociação As novas regras do Supersimples permitirão que pequenas e microempresas que acumulam dívidas tributárias ou financeiras possam renegociá-las com prazo de até 10 anos, ou seja, 120 meses. Dessa forma, não serão retiradas do regime especial de tributação. Segundo o presidente nacional do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, a Receita Federal chegou a apontar a necessidade de excluir 700 mil empresas do Supersimples por causa de dívidas fiscais. Pelo novo texto, o refinanciamento mantém as empresas no regime. Essa regra passa a valer a partir de janeiro de 2017, diferentemente daquela que ampliou os limites de enquadramento no regime, que passa a valer a partir de janeiro de 2018.


EM DEFESA DO CORRETOR

Susep fará recadastramento de corretores A Superintendência de Seguros Privados (Susep) irá publicar uma circular que determina a realização de novo recadastramento de todos os corretores de seguros e das empresas corretoras de seguros em atividade no país. O anúncio foi feito no dia 7 de outubro, pelo superintendente da autarquia, Joaquim Mendanha, no painel “Conflitos e Soluções – Uma nova agenda para o mercado de seguros”, durante o 17º Conec. Segundo Mendanha, estão sendo mantidos entendimentos com o Ibracor para a realização do recadastramento.

O recadastramento está sendo aguardado pelo mercado de seguros desde o ano passado, quando o então superintendente Roberto Westenberger fez anúncio semelhante durante o Encontro Brasileiro de Corretores de Seguros, em Foz do Iguaçu (PR). O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, parabeniza o superintendente da Susep por tomar essa decisão. “Essa é uma providência que vai permitir saber qual o número real de profissionais em atividade no mercado de seguros”, afirma.

Joaquim Mendanha, Superintendente da Susep.

Os desafios das vendas pela internet

O Sincor-ES tem sido constantemente questionado por corretores de seguros sobre a atuação de seguradoras sem representação no Espírito Santo e que comercializam seus produtos mesmo assim. O presidente José Romulo concorda que esta seja uma preocupação relevante, mas tem dificuldade em vislumbrar alguma mudança no cenário. Segundo ele, a recente decisão do Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP), que aprovou a comercialização de seguros por meios remotos, impõe mais um desafio para os profissionais corretores de seguros e para o mercado de seguros. José Romulo alerta os profissionais do mercado para que não acreditem em promessas de altos ganhos e que busquem se informar sobre as empresas e os produtos que estão sendo oferecidos. Para o presidente, apesar de todas as inovações tecnológicas, o corretor de

seguros deve ficar atento às regulamentações legais da profissão. “O corretor é co-responsável pelas contratações, podendo, inclusive, ser questionado judicialmente no caso de algum problema levantado pelo consumidor”, afirma. José Romulo acredita que os profissionais devem privilegiar em suas produções, seguradoras que mantenham filiais próximas e com quem possam manter uma relação mais estreita. Já o presidente da Fenacor, Armando Vergílio, vê a comercialização online de seguros como um grande desafio para os corretores, uma vez que exige que eles invistam em tecnologias mais adequadas. “Não há como fugir da venda online, sob o risco de perdermos o bonde da história”, afirma. Vergílio acrescenta que a comercialização online amplia as oportunidades de negócios para os corretores de seguros, permitindo atingir rapidamente públicos distintos.

As seguradoras com representação no ES Alfa Seguradora / Banestes Seguros / Bradesco Seguros / HDI Seguros / Icatu Seguros / Mapfre Seguradora / MetLife Seguros e Previdência / Mongeral Aegon Seguros e Previdência / Porto Seguro Corporação / Sompo Seguros / SulAmérica Seguros e Tokio Marine Seguradora.

Saiba mais A Resolução 294 do CNSP permite a comercialização de produtos relacionados aos planos de seguros e de previdência complementar aberta por meios remotos. A proposta, elaborada pela Susep, autoriza as companhias a emitir bilhetes, apólices e certificados individuais, além de permitir a troca de informações e a transferência de dados por meio da internet, telefonia (incluindo aparelhos celulares), televisão a cabo ou digital e sistemas de comunicação via satélite. Na contratação por apólice ou por certificado, a proposta poderá ser formalizada por meio de login e senha ou por meio de certificado digital. Neste último caso, o certificado deve, necessariamente, estar pré-cadastrado pelo proponente/representante legal em ambiente seguro.

Revista Sincor-ES

.

SETEMBRO 2016

11


QUALIFICAÇÃO

É preciso conhecer o cliente para inovar

Desde que iniciou seu trabalho como corretor de seguros, há mais de 20 anos, Renato Gonçalves teve como foco a venda consultiva. Segundo ele, é importante conhecer os clientes e inovar por meio da oferta de serviço diferenciado, com atendimento personalizado. Graduado em Tecnologia e administração de marketing, o consultor diz que antes de oferecer e vender o produto é preciso mostrar a importância do seguro de

As principais etapas da venda consultiva foram abordadas na palestra “Os 6 Cs da Venda Consultiva do Seguro de Pessoas”, proferida pelo consultor Renato Gonçalves,no dia 18 de outubro, em Vitória. O método de vendas apresentado por Gonçalves leva em consideração as especificidades do cliente e a ser abordado e também do produto que está sendo oferecido.

12

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores

vida. Atualmente , ele é diretor executivo da Movida Consultoria. A palestra do dia 18 integra o Ciclo e Palestras realizado mensalmente pelo Sincor-ES e CVG-ES com patrocínio da Escola Nacional de Seguros. Os interessados se inscreveram gratuitamente com antecedência para participar do evento, que ocorreu no Hotel Bristol Century Plaza, na Praia de Camburi.


QUALIFICAÇÃO

17º Conec: a essência de ser corretor de seguros Texto de Alberto Zambrana, publicado em www.segs.com.br O 17º Congresso de Corretores de Seguros (Conec) cumpriu com êxito seu principal objetivo: o de proporcionar aos corretores de seguros o acesso direto à qualificação profissional e ampliação da rede de relacionamentos, fatores imprescindíveis para o desenvolvimento e aperfeiçoamento profissional. Promovido pelo Sindicato dos Corretores de Seguros no Estado de São Paulo (Sincor-SP), no Palácio das Convenções do Anhembi, em São Paulo, o evento reuniu, de 6 a 8 de outubro, quase 6 mil congressistas. Fazendo jus ao seu tema, “Aprender, Empreender e Ser – Corretor de seguros, o caminho seguro da distribuição”, o evento apresentou mais de 30 horas de palestras voltadas à qualificação profissional e pessoal. Além da oportunidade ímpar de um contato direto com as principais lideranças do setor e os maiores players do mercado. Em seu discurso de abertura, o presidente do Sincor-SP, Alexandre Camillo, exaltou a força da categoria. “Aqui temos a melhor e a maior demonstração da pujança dos corretores de seguros. Em plena retração econômica, o setor continua crescendo. O corretor é o fiel da balança, o responsável

pela manutenção do equilíbrio do mercado de seguros”. A retomada da economia e os rumos políticos no Brasil estiveram no foco das análises e reflexões no bate-papo que reuniu os jornalistas William Waack e Mara Luquet e o historiador e professor Marco Antonio Villa. As conclusões e certezas finais convergiram de forma unânime para a existência de um amplo território a ser explorado. O papel fundamental do corretor de seguros como elo entre o seguro e o consumidor, reforçou a importância da capacitação profissional e conhecimento para um melhor atendi-

mento ao consumidor. Paralelamente ao evento, aconteceu a Exposeg – a feira de negócios mais importante do setor – com a exposição das maiores seguradoras do Brasil. O entretenimento, a descontração e os sorteios de prêmios também tiveram seu espaço. Os participantes curtiram shows com os cantores Daniel Boaventura e Michel Teló. Foram sorteados oito veículos Renault Sandero e um Oroch 2.0, além de viagens, sendo um cruzeiro de sete dias e uma estadia paga em Punta Cana, na República Dominicana, com direito a acompanhante.

Foto: www.cqcs.com.br

Presença de destaque no XVII Conec Com o tema “Aprender, Empreender e Ser – Corretor, o caminho seguro da distribuição”, o XVII Congresso dos Corretores de Seguros do Estado de São Paulo – Conec teve como objetivo oferecer subsídios ao corretor de seguros para que possa empreender com foco e segurança em qualquer situação. Durante os três dias de evento estiveram em debate os temas de maior relevância para o setor de seguros. O presidente da Escola Nacional de Seguros, Robert Bittar, foi um dos palestrantes do painel “Conflitos e Soluções – Uma Nova Agenda para o Mercado de Seguros”. Bittar também foi uma

das lideranças presentes na solenidade de abertura. A Escola esteve presente, ainda, com estande na Exposeg, feira de negócios que acontece simultaneamente ao congresso. No espaço houve divulgação de cursos, do portal Tudo Sobre Seguros e do Centro de Pesquisa e Economia do Seguro (CPES). Estavam à venda livros com desconto, sendo distribuídos exemplares das revistas Cadernos de Seguro e Tudo Sobre Seguros. Também foram realizadas ações interativas com distribuição de brindes. Além disso, a edição do boletim Acontece do dia 14 de outubro será especial sobre o XVII Conec, com a cobertura dos momentos mais importantes. “Trata-se do

maior evento do setor, fundamental para quem deseja estar atualizado sobre tudo o que de mais importante está acontecendo no universo do seguro. Como instituição de ensino e pesquisa em seguros, a Escola teve presença marcante, apresentando aos congressistas ferramentas educacionais que poderão auxiliá-los na carreira”, avalia Carla Pieroni, superintendente de Comunicação e Marketing da Escola. O Conec é organizado pelo Sincor-SP e busca promover a especialização dos profissionais responsáveis pela distribuição de seguros no Brasil. Fonte: Escola Nacional de Seguros.

Revista Sincor-ES

.

SETEMBRO 2016

13


MERCADO

Corretores devem se informar O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, tem orientado corretores de seguros capixabas a ficarem atentos às operações realizadas com seguradoras que não mantêm filiais ou representações no Espírito Santo. Ele destaca que muitas empresas estão operando em todo o país sem que haja estrutura para atender da mesma maneira. “Na hora de vender o seguro, tudo corre tranquilamente, mas na hora em que o segurado precisa, muitas vezes encontra dificuldade em ser atendido”, diz José Romulo da Silva. Segundo ele, esse tipo de alerta vem sendo feito sistematicamente por e-mail encaminhado aos associados e também por meio do Sincor on Line, informativo distribuido via internet diariamente. A liquidação da Nobre Seguradora, no início do mês, trouxe um caso concreto para pensar melhor sobre o assunto, uma vez que os corretores têm responsabilidades

relativas aos produtos que comercializam. “É importante que os corretores se informem sobre a situação das seguradoras com quem trabalham para minimizarem os riscos para si e para seus clientes”, destaca o presidente do Sincor-ES. Com a liquidação da Nobre, muitas seguradoras têm se colocado à disposição para assumir os riscos e alocar os segurados que tiveram seus contratos invalidados. Muitas dessas companhias não mantêm qualquer relação com o Espírito Santo e são desconhecidas tanto dos profissionais quanto dos clientes. A questão, segundo José Romulo, é que há muitas grandes e bem-conceituadas seguradoras representadas no Espírito santo e não há motivos para correr riscos ou se aventurar com quem não tem referências ou garantias. Confira no quadro abaixo, as seguradoras com representação no Espírito Santo e que são parceiras do Sincor-ES.

As seguradoras parceiras Porto Seguro Seguradora, Tokio Marine Seguradora, Banestes Seguros, HDI seguros, MetLife Seguradora, Mongeral Aegon Seguradora, Icatu Seguros, Mapfre Seguradora, Sompo Seguros e Alfa Seguradora.

Seguradoras encerram atividades no Espírito Santo O Sincor-ES recebeu de Patricia Rodrigues de Jesus, responsável pela Distribuição Regional RJ/ES/NE da Chubb e Ace Seguradora, e-mail contendo a seguinte mensagem: “Informamos que a partir de 11 de outubro de 2016, a estrutura de atendimento do escritório de Vitória da CHUBB e ACE SEGURADORA serão feitos por nosso representante local, LBS Union Assessoria e Consultoria Empresarial”. Informa ainda que a mudança não afetará o atendimento às empresas corretoras, nem os processos em andamento. Patricia Rodrigues disponibilizou os novos telefones para contato: Em Vitória-ES - Atendimento Home Oficce Jaline Lemos - Celular -(027)- 99717-7856 O Escritório do Rio de Janeiro, dará o suporte necessário a representãção: Av.Rio Branco, 1 - 10º Andar - sala 1003 - Edf.RB1 - Centro - CEP:- 20090-003 Cidade do Rio de Janeiro - RJ = PABX:- (021)- 3544-1851 Equipe Comercial - Telefones Bruno Assis -(021)- 3444-1879 - bruno.assis@chubb.com Lucineide Medeiros -(021)- 3544-1863 = lmeiros@chubb.com A partir destas informações, o Sincor-ES informa que estão encerradas as parcerias com as seguradoras.

14

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores

Capitalização As empresas de capitalização distribuíram R$ 541 milhões em prêmios para clientes contemplados em sorteios durante o primeiro semestre deste ano. Segundo dados divulgados pela CNseg, o montante representa avanço de 11,4% em relação ao primeiro trimestre de 2015. O estudo também revelou a quantia em provisões técnicas, valores acumulados pelos clientes e que serão resgatados, que atingiram R$ 29 bilhões.

Confiança Pelo sétimo mês consecutivo, o Índice de Confiança no Setor de Seguros registrou alta, marcando 108,8 pontos somente no mês de agosto. Segundo relatório apresentado pela Fenacor, o montante revela alta acumulada de 62,2%, nos primeiros oito meses do ano. A expectativa das empresas em relação ao crescimento da economia também foi positiva, com aumento de 90% pelas seguradoras, 92% pelas corretoras de seguros e de 83% pelas resseguradoras. Já em relação ao faturamento, 92% das resseguradoras, 88% das corretoras e 80% das seguradoras acreditam em uma conjuntura positiva para os próximos meses.

Prevenção O acompanhamento constante e o incentivo à adoção de cuidados preventivos têm sido ferramentas importantes para a gestão praticada pela MAPFRE Saúde com os beneficiários de seus planos. Ao longo de 24 meses, foram economizados mais de R$ 1 milhão que poderiam ser gastos em tratamentos médicos que poderiam provocar um longo tempo de recuperação. Uma das iniciativas responsáveis por essa marca foi o projeto de prevenção de doenças osteomusculares e a manutenção de uma central de atendimento telefônico 24 horas, com clínicos gerais e pediatras. Do total de pessoas que acessaram os serviços, 61% tiveram seus problemas resolvidos sem ser necessária a ida ao Pronto Atendimento.


MERCADO

HDI Seguros realiza evento na região Sul do Espírito Santo

Licitações

O senador Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE) afirmou que o projeto de revisão da Lei de Contratos e Licitações que está sendo discutido no Senado vai determinar que licitações para obras públicas apresentem apólices de seguro para garantir a execução dos contratos. A proposta também deve manter o Regime Diferenciado de Contratações (RDC) para obras acima de R$ 500 milhões. O RDC é um mecanismo que dispensa projetos executivos e plano de execução de obras.

Livreto

A HDI Seguros realizou, no dia 20 de setembro, o BP Móvel em Cachoeiro do Itapemirim, evento voltado para clientes da seguradora e os parceiros corretores de seguros da Região Sul. O evento conta com uma VAN equipada com escritório adaptado, WI FI, e alguns confortos como

um frigobar e sistema de imagem e som. O objetivo do veículo equipado é oferecer atendimento a segurados e terceiros envolvidos em acidentes. A ideia é de que os atendimentos sejam rápidos e eficientes, visando a regulação dos sinistros e liberação dos reparos necessários.

O primeiro passo do programa foi o lançamento, em São Paulo, do primeiro livreto de uma coleção de 36 publicações destinadas a descortinar o mundo dos seguros para o consumidor. O título da primeira edição é: “O Mutualismo como princípio fundamental do seguro”.

Noite de homenagens no Rio de Janeiro A tradicional premiação “Destaques de Seguros”, promovida anualmente pelo CVG-RJ, ganhou, nesse ano, formato especial por causa da comemoração dos 50 anos da entidade. Foram feitas homenagens às instituições que tiveram atuação mais relevante no desenvolvimento do setor nas últimas cinco décadas e que caminharam ao lado do Clube desde a sua fundação, em 1966. A premiação ocorreu no dia 29 de setembro, na cidade do Rio de Janeiro.

Ao todo, foram entregues 14 estatuetas do “Oscar do Seguro”, como é conhecido o prêmio. A Escola Nacional de Seguros foi uma das homenageadas. “É com muito orgulho que recebo esse troféu, que dedico a todos os colaboradores da Escola, que são os principais responsáveis pelo trabalho que desenvolvemos e que hoje está sendo reconhecido”, declarou o presidente da Instituição, Robert Bittar. Além de Bittar, estiveram presentes pela Instituição o diretor do Centro de Pesquisa

e Economia do Seguro (CPES), Claudio Contador, o assessor da Diretoria Executiva, Lauro Faria, além de gerentes e coordenadores. A noite também foi marcada pelo lançamento de livro comemorativo aos 50 anos do CVG-RJ. O presidente Marcello Hollanda anunciou a novidade. “Em 84 páginas, contamos a trajetória do Clube contextualizada aos mais importantes acontecimentos do mercado de seguros, da política e da economia brasileira, e até mesmo do mundo”.

Revista Sincor-ES

.

SETEMBRO 2016

15


MERCADO

Aplicativo oferece benefícios para clientes Porto Seguro Com o objetivo de oferecer comodidade e agilidade no dia a dia dos clientes, a Porto Seguro oferece o aplicativo Saúde, Odonto e Portomed, mais um canal exclusivo da companhia que permite o acesso aos principais serviços. O aplicativo substitui o uso da carteirinha física por uma eletrônica, que pode ser apresentada em consultas e exames e que agiliza os processos cadastrais. O aplicativo está disponível gratuitamente nos sistemas operacionais Google Play (Android) e Apple Store (iOS). As dicas de saúde também são destaque na ferramenta. Para Sandra Ossent, gerente do Porto Seguro Odontológico, a plataforma oferece informações importantes e proporciona conforto para o cliente. “Também é possível receber dicas de saúde, consultar a rede referenciada de dentistas, além de ter acesso às informações sobre descontos em medicamentos e outros benefícios”, diz. O Porto Seguro Odontológico também oferece a opção de localização da rede referenciada por SMS. Para essa alternativa, o cliente que deseja identificar o dentista mais próximo pode encaminhar o CEP – somente os números da região onde deseja fazer o atendimento para o número 26562 e, em poucos minutos, receberá, sem custo, a indicação de três profissionais que realizam procedimentos de clínica geral, bem como telefone e endereço. Fonte: CQCS, em 13/10/2016

16

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores

Reembolso por acidente de trabalho O Plano de Amparo Social Imediato (PASI), no mês em que completa 27 anos, passa a oferecer uma inédita cobertura intitulada, REAL – Reembolso à Empresa por Acidente Laborativo. A cobertura REAL tem por objetivo cobrir as despesas oriundas da obrigação das empresas relativas ao pagamento nos primeiros 15 dias de afastamento por acidente de trabalho do empregado. Serão reembolsadas ao empregador as despesas efetivamente comprovadas, com o salário e encargos trabalhistas, bem como outras despesas diretamente vinculadas ao evento que deu causa ao afastamento, respeitando o limite máximo da cobertura contratada. Também poderá ser oferecida ao trabalhador afastado uma complementação salarial referente ao valor da remuneração que receberia se estivesse trabalhando, obedecendo ao critério da cobertura. A REAL, em breve, estará disponível para contratação em todo território nacional. O objetivo do PASI é levar através dos corretores de seguros esta cobertura para o maior número possível de empresas e trabalhadores.


ENTRELINHAS

Teclar e falar: para que serve seu smartphone Por Marcilene Forechi*

Noutro dia, fiquei intrigada com uma postagem no meu feed de notícias no Facebook. Não me lembro quem postou e isso não vem ao caso, já que me interessei pelo teor da postagem e não pela sua origem. Tratava-se de um aviso e um pedido ao mesmo tempo. A pessoa em questão avisava aos “amigos” que havia um dispositivo “ultramoderno de comunicação chamado Whatsapp” e que, para fazer uso dele, bastava estar conectado à internet por meio de um smartphone. Assim, prosseguia a pessoa, qualquer um que tivesse um aparelho de telefone celular com acesso à internet e que figurasse em sua lista de contatos poderia mandar mensagens a qualquer hora. Depois do aviso, veio o pedido: “Não me façam perder tempo falando ao telefone. Mande uma mensagem e está tudo bem”. Esse tipo de mensagem não é incomum no Facebook e, talvez, você já tenha se deparado com alguma em certo momento. É verdade também que o uso do Whatsapp – e de outros dispositivos de troca de mensagens – é prático e se constitui em uma forma de comunicação rápida e eficiente, fazendo com que nos esqueçamos de que, no início, os telefones celulares eram usados para fazer ligações telefônicas. Certo é também

que os aparelhos de telefone celular há muito perderam seus status de “telefone” para assumirem a posição de dispositivo multimídia, um pequeno computador que cabe na mão e que realiza tarefas das mais diversas, não limitadas à comunicação de uma pessoa a outra. Essas considerações, no entanto, não diminuem o meu incômodo com a postagem mencionada no início do texto. Elas apenas deixam claro que não estou me posicionando contra nada: nem contra o uso dos dispositivos de mensagens (que eu uso, inclusive, e considero importantes) nem contra quem detesta falar ao telefone. O que me intriga – no sentido de fazer refletir – é o modo como estamos sendo subjetivados pela presença dos dispositivos tecnológicos de comunicação e pelo uso que fazemos deles na nossa vida. Nosso modo de ser, de pensar e de agir no mundo está sendo transformado com e pelo uso das tecnologias. O ato de falar está sendo substituído pelo ato de teclar; os encontros presenciais estão sendo substituídos pelas conversas em grupos. No início do Século XX, um cabo era capaz de suportar três ligações simultâneas; nos dias de hoje, há possibilidade para mais de um trilhão. Mas, não queremos mais falar ao telefone... O momento pelo qual passamos – e

que costumamos dar o nome de sociedade da informação, sociedade do conhecimento, ou sociedade conectada em rede – nos tiraniza ao produzir um modo de vida conectada, em que o virtual passa a ser o lugar privilegiado onde buscamos encontrar sentido e significado para nossas experiências. Há quem acredite que o mundo se tornou mais simples com as tecnologias digitais e a internet e que estamos nos comunicando melhor. Prefiro pensar que o mundo se tornou mais complexo e que o volume de informações disponíveis na internet – na palma da nossa não – não nos oferece por si só elementos capazes de nos fazerem compreender e viver melhor. Prefiro pensar também que não é produtivo atribuir juízos, afinal, mais e melhor só fazem algum sentido se pronunciados e posicionados em relação a algo ou alguma coisa. Acredito que estamos, sim, mais conectados, mas isso não significa, necessariamente, que estejamos mais bem-informados, ou mais bem-preparados ou mais bem-qualquer coisa. Pode significar que estamos sendo interpelados por uma quantidade muito grande de informações e que, ávidos por cada vez mais, não tenhamos tempo a perder falando ao telefone.

* Jornalista, mestre em educação e doutoranda em Educação na UFRGS. Produz conteúdo e presta consultoria na elaboração e desenvolvimento de projetos de comunicação e educação corporativa. Atua como facilitadora em cursos e treinamentos em comunicação organizacional, relacionamentos interpessoais, redação empresarial e mídias sociais. marcileneforechi@terra.com.br

Revista Sincor-ES

.

SETEMBRO 2016

17


SOCIAL

Por Boris Narjack

Recuperação de crédito e convênio O presidente do Sincor-ES recebeu, no dia 29 de setembro, a visita de Ricardo Rodrigues, Jefferson Gomes e Bruno Salgado, integrantes da administração da Oliveira & Carvalho, empresa especializada em recuperação de créditos tributários e que mantém convênio com o sindicato. Durante o encontro, eles conversaram com José Romulo da Silva sobre os trabalhos já realizados visando

a recuperação de créditos de empresas corretoras de seguros que contrataram os serviços da empresa. José Romulo destacou que há pelos menos 15 processos em andamento. A primeira reunião do sindicato e da Assessoria Jurídica com a empresa ocorreu em Vitória e, em breve, será levada para o interior do Estado. A Oliveira & Carvalho opera na recuperação de créditos previdenciários, recuperação de PIS, Cofins, IR e CSLL sobre os valores glosados por planos de saúde; PIS sobre folha, Planejamento Tributário e Auditoria\Fiscal Digital.

Participação no mercado e parceria A nova gerente da Berkley Seguradora para o Rio de Janeiro e Espírito Santo, Maria Nazareth Ayres Carneiro Filho, visitou o Sincor-ES, no dia 15 de setembro. A executiva, que possui 18 anos de experiência no mercado de seguros, conversou com o presidente José Romulo da Silva, sobre assuntos ligados à atuação da seguradora no Espírito Santo e à parceria com o sindicato. Estiveram presentes ao encontro o assessor Jurídico do Sincor-ES, Elias Moscon, o presidente do CVG-ES, Antonio Santa Catarina, e o diretor da instituição Marcelo Portella.

Diretor da Alfa Seguradora faz visita ao Sincor-ES O presidente José Romulo recebeu, no dia 29 de agosto, a visita de Mauro Hime Leão, diretor Comercial da parceira Alfa Seguradora. Na oportunidade, ele estava acompanhado do gerente da Sucursal Espírito Santo, Antonio

18

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

Barreiro. A visita foi uma forma de estreitar os laços de amizade, fortalecer a parceria existente entre a seguradora e o sindicato e ainda para reafirmar o comando da sucursal capixaba por Antonio Barreiro.

twitter.com/sincores

Monobloco

O Sincor-ES recebeu a visita de Gustavo Campos, representante da Monobloco Reparadora de Veículos, empresa que atua no mercado há 15 anos no ramo de alinhamento técnico de eixo, alinhamento técnico de chassi e estrutura veicular. A empresa, segundo seu representante, está expandindo os serviços tornando-se uma oficina completa com oferta de serviços de mecânica, lanternagem e pintura. Os interessados em conhecer as instalações devem se dirigir a uma das filiais –em Vitória ou Vila Velha. As visitas podem ser agendadas pelos telefones (027)3322-0216 -/3388-1564 ou por e-mail monoblocovitoria@hotmail.com. Basta falar com Gustavo Campos.


ARTIGO

“CORRETOR DE ALUGUEL - Parte II” Na edição anterior da Revista Sincor/ ES, falamos sobre o tema “Corretor de Aluguel”, citando inclusive um artigo publicado pelo site CQCS, cujo o título era “Alugar o registro de Corretor é ilegal, diz advogado”. Naquele artigo falávamos que apesar de ser unânime o entendimento de que se trata de uma prática ilegal, a SUSEP, até o presente momento, não disciplina tal atitude como infração administrativa, deixando apenas para punir os casos que configuram infrações previstas nos artigos 29 a 35-B, da Resolução CNSP nº 243 de 2011. Informamos ainda que infelizmente, se não ocorrer qualquer uma das infrações previstas na Resolução CNSP nº 243 de 2011, a SUSEP não tem como impedir a prática, apesar de se tratar aparentemente de uma prática ilegal. Por surpresa nossa, em 29/09/2016 foi publicado novo artigo pelo site CQCS informando que “SUSEP vai coibir aluguel de registro de corretor de seguros”, vejamos parte do artigo.

A notícia foi elogiada pelas lideranças da categoria, uma vez que para coibir o aluguel de registro de corretor de seguros a SUSEP irá editar nova regra que limitará a três o número de corretoras de seguros que um corretor poderá ter sob a sua responsabilidade técnica. Para a SUSEP, tal prática é classificada como “deletéria”, causando sérios prejuízos aos segurados, pois o profissional que aluga o seu registro não consegue responder a bom termo seus clientes, prejudicando também os Corretores de Seguros “que trabalham de forma a prestar o melhor serviço aos consumidores”. A dúvida que paira sobre o mercado de seguros é se esta norma irá impedir os corretores que já atuam desta forma ou somente os novos casos. Dúvida ainda é se esta norma irá apenas limitar o número de empresas que

SUSEP VAI COIBIR ALUGUEL DE REGISTRO DO CORRETOR DE SEGUROS 29/09/2016 / Fonte: CQCS A Susep vai editar um normativo que limitará a três o número de corretoras de seguros que um corretor poderá ter sob a sua responsabilidade técnica. A novidade foi revelada pela direção da autarquia em resposta ao CQCS, que recentemente publicou notícia sobre o aluguel do registro profissional de um corretor de seguros de São Paulo, anunciado em um website de classificados gratuitos. A direção da Susep informou ainda que, pela nova regra, o Corretor de Seguros somente poderá atuar como responsável técnico de corretoras de seguros com sede na mesma unidade da federação em que tiver seu domicilio. De acordo com o órgão regulador, o objetivo é coibir a prática de aluguel do registro, classificada pela Susep como “deletéria”. A autarquia admitiu também que tal prática está se alastrando em prejuízo dos segurados e que o profissional que aluga o seu registro não consegue responder a bom termo seus clientes, prejudicando também os Corretores de Seguros “que trabalham de forma a prestar o melhor serviço aos consumidores”. ....

o corretor pode ser responsável técnico ou se ela vai punir de forma exemplar e rigorosa os corretores de seguros que insistem em alugar o seu registro. Independente da forma que será editada esta regra, fato é que, existe o reconhecimento formal da autarquia quanto a ilegalidade desta prática, bem como o interesse em criar regras que impeçam ou dificultem que o corretor de seguros continue alugando o seu registro para pessoas ou empresas que queiram aventurar no mercado de seguros. O Sincor/ES sempre reprovou tal prática ilegal e acredita que a medida pode ajudar a valorizar a profissão, trazendo benefícios diretos ao consumidor e a todo o mercado de seguros. Se outros profissionais como advogados, médicos, engenheiros, não podem emprestar o seu registro para um terceiro atuar,

como que se permite que um profissional que desenvolve um papel importante no cenário nacional, em decorrência da relevante função social do contrato de seguro, possa alugar o seu registro para um terceiro que não detêm qualquer conhecimento técnico para atuar no segmento? Assim, esperamos que a Susep edite e publique o quanto antes esta nova regra, que além de limitar o número de corretoras que um corretor de seguros possa ser responsável técnico, a mesma crie mecanismo de punição que venham desestimular e inibir a prática de “corretor de aluguel”. Por Elias Moscon, Assessor Jurídico SINCOR-ES, Professor da Escola Nacional de Seguros (Unidade-Vitória/ES) e advogado especialista em direito do seguro sócio do escritório Moscon Advogados. e-mail: eliasmoscon@moscon.adv.br site: www.moscon.adv.br

Revista Sincor-ES

.

SETEMBRO 2016

19


20

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores

Revista SINCOR-ES nº 229 Outubro 2016  

Em defesa do Corretor de Seguros.

Revista SINCOR-ES nº 229 Outubro 2016  

Em defesa do Corretor de Seguros.

Advertisement