Page 1

Revista

.


Opinião

2019: um ano de mudanças e incertezas O ano de 2019 será um ano bastante desafiador para a sociedade e para o mercado de seguros de um modo muito especial. Já nesse início de ano, estamos ainda vivendo reflexo da grave crise social e econômica que o Brasil enfrenta desde o impeachment da presidenta Dilma Rousseff. A sociedade e as instituições lutam pelo fim da corrupção, mas o que se insinua nesse início de governo é que velhas práticas ainda persistem no meio político e exigirão pulso firme e apoio para serem superadas. No caso do mercado de seguros, a nova reforma trabalhista e a reforma da previdência são dois importantes projetos que alteram o modo como a sociedade se organiza e impactam no mercado. Eu sempre digo que os corretores de seguros devem estar atentos para essas mudanças, pois elas podem representar ganhos ou perdas, dependendo do quanto eles estejam preparados para enfrenta-las. Além disso, outras medidas, como as mudanças na educação, na saúde e no enfrentamento da violência impactam o mercado igualmente. Não sou um especialista em mercado ou em gestão pública, mas me apropriei de alguns indicativos de mudanças que têm sido discutidos e destaco para os leitores da Revista Sincor-ES. 1. As mudanças na economia e na organização da sociedade impactam o modo como as seguradoras criam seus produtos. Afinal, elas precisam se adaptar e oferecer soluções adequadas ao momento vivido e às mudanças em curso. Uma forte tendência, que já vem sendo verificada em anos anteriores, é a segmentação cada vez maior do mercado com oferta de produtos igualmente mais segmentados. 2. Haverá mudanças nas ofertas dos planos de saúde. Há muitas mudanças em curso, diminuição de recursos públicos e crise no sistema de saúde pública. Por outro lado, as operadoras têm perdido clientes devido aos valores cada vez mais incompatíveis com a renda do brasileiro. A reforma trabalhista impõe uma urgência, pois com a flexibilização das regras de contratação, os planos coletivos de saúde perdem espaço. Consultas médicas por telefone é uma novidade que já está sendo discutida. 3. O consumidor está cada vez mais exigente. Diante de tantas mudanças, ele quer ser atendido por especialistas que entendem, de fato, suas necessidades e são capazes de oferecer produtos diferenciados e na medida. Então, corretores de seguros devem entender esse consumidor e estar preparados para atendê-los. 4. Ainda sobre o consumidor, é importante destacar que ele estará cada vez mais presente nas redes sociais. Plataformas de vendas on line e atendimentos remotos não são mais tendência e, sim, realidade. Por isso, o corretor deve se preparar para marcar sua presença no mundo digital sob o risco de ter sua atividade ultrapassada por robôs programados para vender. 5. As redes sociais são cada vez o caminho para a conquista de clientes. Ter presença nas redes (não apenas no Facebook), fazer anúncios segmentados, criar eventos, construir autoridade são apenas algumas das possibilidades para os corretores de seguros. Essa são apenas algumas mudanças e tendências que aponto aqui, sem me aprofundar. Eu sugiro aos corretores de seguros que dediquem um tempo de suas rotinas para ler sobre o assunto e entender o que está acontecendo no mercado. No artigo “Mercado de seguros: o que vai rolar em 2019”, assinado por Sergio Ricardo de Souza e publicado no CQCS, há dados interessantes sobre o cenário desse ano que apenas começa. Esse cenário aponta para: 12,5 milhões de desempregados; nível baixo de capacidade da indústria instalada; estados e municípios endividados; dívida bruta chegando perto de 100% do PIB. Mas, estamos otimistas e acreditamos que as mudanças irão, no médio e longo prazo, colocar o Brasil nos trilhos. Tenham todos uma boa leitura!!

José Rômulo da Silva Presidente do Sincor-ES

2

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores

EXPEDIENTE

SEDE PRÓPRIA Endereço:- Rua Frederico Lagassa, Nº 30 Conj. 509/512 - Edf. Scheila - Bairro Gurigica, Vitória, Espírito Santo Site: www.sincor-es.com.br E-mail: sincor-es@sincor-es.com.br Diretoria Presidente: José Rômulo da Silva 1º Vice-Presid.: José Alexandre Cid Pinto 2º Vice-Presid.: Nicolau Marino Calabrez 1º Secretário: Renato Silva de Bittencourt 2º Secretário: Deusdete Mantovanelli 1º Tesoureiro: Antonio José Alvarenga Imperial 2º Tesoureiro: Leonardo Souza Bergamini Diretor Social: Luiz Amaury Gontijo Dir. Mark. e Eventos: Antonio Nelson B. Fortunato Dir. Informática: Jaime Balbino de Oliveira Dir.Rel.c/Merc.: Neudon de Almeida Valadão Suplentes Ana Júlia Merotto, Luiz Cláudio Firme Pina e Guilherme Moraes Rueda Conselho Fiscal Maria Angélica Batista, Rene Neves Farias e Reginaldo Correa da Costa Suplentes de Conselho Fiscal Santa de Luziê Laiber de Oliveira, Dagmar Alves Mauricio Machado e Luiz Ferdinando Zanette Delegados Representantes junto a Fenacor-Efetivos José Rômulo da Silva e José Alexandre C.Pinto Delegados Representantes junto a Fenacor-Suplentes Nicolau Marino Calabrez e Antonio José Alvarenga Imperial Jornalista Marcilene Forechi Diagramação Ivo Tadeu Basilio Impressão GM Gráfica e Editora Ltda

Telefones para Contato

Geral....................................... 2125-6666 ................................................ 2125-6667 Deptº Adm./Financ.................. 2125-6669 Cadastro Corretor................... 2125-6676 Fax......................................... 2125-6672 Revista Sincor-ES.................. 2125-6671 Clube Vida em Grupo ............ 2125-6670

Empresas Coligadas

FUNENSEG-ES..................... 2125-6673 ............................................... 2125-6683 ASSESSORIA JURÍDICA...... 3232-4800 (MOSCON E ASSOCIADOS ADVOCACIA)


Sumário

Índice

04 - Notícias 09 - Sala de Visitas 10 - Brumadinho e o mercado de seguros 12 - Trânsito 13 - Qualificação 14 - Mercado 17 - Entrelinhas 18 - Social 19 - Artigo Jurídico

Bilhete

do Presidente

“Advinha quanto eu te amo” Era hora de ir para a cama, e o coelhinho se agarrou firme nas longas orelhas do coelho pai. Depois de ter certeza de que o papai coelho estava ouvindo, o coelhinho disse: Adivinha o quanto eu te amo! Ah, acho que isso eu não consigo adivinhar. – Respondeu o coelho pai. Tudo isto. – Disse o coelhinho, esticando os braços o mais que podia. Só que o coelho pai tinha os braços mais compridos, e disse: E eu te amo tudo isto! Hum, isso é um bocado. - Pensou o coelhinho. Eu te amo toda a minha altura. – Disse o coelhinho. E eu te amo toda a minha altura. – Disse o coelho pai. Puxa, isso é bem alto, pensou o coelhinho. Eu queria ter braços compridos assim. Então o coelhinho teve uma boa ideia. Ele se virou de ponta-cabeça apoiando as patinhas na árvore, e gritou: Eu te amo até as pontas dos dedos dos meus pés, papai! E eu te amo até as pontas dos dedos dos teus pés. – Disse o coelho pai balançando o filho no ar. Eu te amo toda a altura do meu pulo!, riu o coelhinho, saltando de um lado para outro. E eu te amo toda a altura do meu pulo.

– Riu também o coelho pai. E saltou tão alto, que suas orelhas tocaram os galhos da árvore. Isso é que é saltar, pensou o coelhinho. Bem que eu gostaria de pular assim. Eu te amo toda a estradinha daqui até o rio. – Gritou o coelhinho. Eu te amo até depois do rio, até as colinas. – Disse o coelho pai. É uma bela distância, pensou o coelhinho. Mas, àquela altura já estava sonolento demais para continuar pensando. Então, ele olhou para além das copas das árvores, para a imensa escuridão da noite e concluiu: nada podia ser maior que o céu. Eu te amo até a lua! – Disse ele, e fechou os olhos. Puxa, isso é longe. – Falou o papai coelho. – Longe mesmo! O coelho pai deitou o coelhinho na sua caminha de folhas, inclinou-se e lhe deu um beijo de boa noite. Depois, deitou-se ao lado do filho e sussurrou sorrindo: Eu te amo até a lua... ida e volta! E você, já disputou alguma vez com seu filho quem gosta mais um do outro? Geralmente as disputas são em torno de questões como quem joga futebol melhor,

quem corre mais, quem vence mais etapas no vídeo game, quem coleciona mais troféus etc. A vida atarefada, o corre-corre, os inúmeros compromissos, por vezes nos afastam das coisas simples, como sentar na cama ao lado do filho e lhe contar uma história, enquanto o sono não vem. Acariciar-lhe os cabelos, segurar suas mãozinhas pequenas, fazer-lhe companhia para que se sinta seguro. Deitar-se, sem pressa, ao seu lado quando ele vai para a cama, falar-lhe das coisas boas, ouvir com ele uma melodia suave, para espantar os medos que tantas vezes ele não confessa. Falar-lhe do afeto que sentimos por ele, do quanto ele é importante em nossa vida. Dizer-lhe que um anjo bom vela seu sono e que Deus cuida de todos nós. E se você pensa que isso não é importante, talvez tenha esquecido das muitas vezes que arranjou uma boa desculpa para se aconchegar ao lado do pai ou da mãe, nas noites de temporal... Se, às vezes, é difícil se aproximar de um filho rebelde, considere que a sua rebeldia pode ser, simplesmente, um apelo desajeitado de alguém que precisa apenas de um colo seguro e um abraço de ternura.

TORNE-SE UM CORRETOR ESPECIALISTA. VOCÊ SÓ TEM A GANHAR. Como Corretor Especialista você dispõe de um pacote de vantagens e condições exclusivas como sorteios mensais e bônus anual. Entre em contato com o seu gerente comercial ou fale conosco: 0800 285 3002 | Filial Vitória: (27) 3314-6620 SAC Seguros e Previdência: 0800 286 0110. SAC Capitalização: 0800 286 0109. Ouvidoria: 0800 286 0047, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, exceto feriados. Revista

.

FEVEREIRO/2019

3


Notícias

Santa Maria de Jetibá é líder na produção de ovos Segundo dados do Censo Agropecuário 2017, divulgado recentemente pelo IBGE, os números da avicultura no Espírito Santo mais que dobraram entre 2016 e 2017. A produção de aves cresceu 115% e a de ovos aumentou em 174%, números que estão muito acima da média nacional. Em 2016, o faturamento bruto da avicultura capixaba foi de R$ 260 milhões, saltando para 2 bilhões em 2017. Isso representa algo em torno de 2% do Produto Interno bruto (PIB) do Espírito Santo. Os dados mostram que Santa Maria de Jetibá assumiu a liderança entre os municípios brasileiros que mais produzem ovos. Operam naquele município cerca de 150 granjas, que produzem, em média, 12,4 milhões de ovos por dia. No ano passado, Santa Maria de Jetibá promoveu a “Semana do Ovo 2018”,

evento que teve por objetivo conscientizar sobres os benefícios do consumo de ovos. O destaque foi para o potencial nutritivo e a importância do ovo para a alimentação humana. O evento foi uma promoção do Instituto Ovos Brasil e teve apoio de produtores e empresas do segmento.

Vamos Ativar? Nas última duas décadas, a economia do Espírito Santo movimentou R$2,8 bilhões somente por meio de gastos diretos de turistas. Foram mais de 1,2 mil eventos cadastrados, 1,6 milhão de turistas e 5,9 milhões de pernoites gerados. Este ano, ainda com calendário em aberto, há registro de 74.960 turistas e gastos da ordem de quase R$ 150 milhões.

Viagem

Sem preparo para enfrentar ciberataques A restrição no orçamento para prevenção de ataques cibernéticos é um dos principais problemas nas empresas e muitas delas atuam sem um programa estruturado de combate a ameaças digitais. Isso faz com que apenas 4% das empresas se sintam preparadas para enfrentar ataques cibernéticos, segundo resultados do estudo anual. A pesquisa indica que aumentar os investimentos nesta área é um pedido de 70% dos executivos entrevistados, que dizem necessitar de 25% ou mais para o financiamento do trabalho. De 2016 para 2017, houve uma alta orçamentária para 59% das companhias, mas apenas 12% acreditam que terão valores pelo menos 25% maiores. No Brasil, o número de empresas que registram aumento no orçamento para cibersegurança é menor: 52% ante os 59% globais.

O Equador passará a exigir seguro-saúde de todos os turistas que quiserem entrar no país, a partir de setembro deste ano. A decisão do governo equatoriano não é inédita e está se tornando uma tendência no mundo. A medida, que já havia sido adotada em 1985 pela Europa, com o Tratado de Schengen, estabelece a obrigatoriedade do seguro-saúde para a circulação entre os países com uma cobertura de no mínimo 30 mil euros. Já na América Latina, Venezuela e Cuba também exigem o seguro-saúde para entrar no país. O Equador não estabelece um valor mínimo para a apólice, mas exige que o viajante tenha um seguro-saúde que cubra acidentes ou doenças e que valha para todos os dias da viagem.

Perda para o mercado É com imenso pesar que o Sincor-ES informa o falecimento do corretor de seguros Osmar Bertacini. Com quase quase seis décadas dedicadas ao mercado de seguros. Bertacini foi um profissional que contribuiu com o desenvolvimento do setor. O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, destacou que ele era um profundo conhecedor do mercado, tendo contribuído com a formação de gerações de profissionais como acadêmico da Academia Nacional de Seguros e Previdência (ANSP) e como professor da Escola Nacional de Seguros. Bertacini também atuou para o fortalecimento e melhor articulação do setor por meio de diversas entidades. Entre outras funções, recentemente, ocupava os cargos de Presidente da Associação Paulista dos Técnicos de Seguros (APTS), 2º Secretário do Sincor-SP e Secretário do Conselho Consultivo do CVG-SP, entidade da qual foi um dos fundadores.

4

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores


Notícias

Confirmada a 2ª Jornada Capixaba do Seguro de Vida Tudo pronto para a realização da “Segunda Jornada Capixaba do Seguro de Vida”, que acontecerá no dia 14 de março, no Hotel Senac Ilha do Boi, em Vitória. Já estão confirmadas as presenças de diretores e técnicos de onze seguradoras parceiras do Sincor-ES. Também está confirmado o “Primeiro Evento Pós-Jornada”, com o tema Cross-Selling (Vendas Cruzadas) para o dia 24 de abril. Nesse evento, os participantes poderão ampliar seus conhecimentos e a utilização de suas próprias carteiras para ampliar seus negócios No ano passado, o evento foi um sucesso e mostrou a importância de investir na qualificação para o segmento. “Nós acreditamos nos resultados desse investimento, pois há um potencial de crescimento muito grande nesse segmento, que ainda é pouco explorado pelos corretores de seguros”, argumentou o presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva.

Seguro de vida conquista mais confiança do consumidor Segundo dados da CNSEG, a arrecadação com as modalidades de seguro de vida individual e coletivo totalizaram R$ 21,5 bilhões entre janeiro e julho de 2018. Esse valor corresponde a 9,89% dos 19,6 bilhões arrecadados no período, o que significa 10,21% a mais do que os R$ 5 bilhões apurados nos primeiros sete meses de 2017. O ramo seguro de Vida Individual registrou crescimento de 8,84% e passou de R$ 4,6 bilhões entre janeiro a julho de 2017 para aproximadamente R$ 5 bilhões em igual período de 2018. O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, vê com bastante otimismo esses dados e acredita que a hora do seguro de vida chegou. Ele acredita que o cenário brasileiro caminha na direção da ampliação desse mercado, que possui amplo potencial mais ainda não se encontra massificado.

“Os dados do mercado mostram esse movimento que temos identificado no dia a dia. Percebemos que as pessoas estão tomando conhecimento dos reais riscos a que estão expostas e estão procurando mais pelo produto”, afirmou. José Romulo diz que as seguradoras também já identificaram esse movimento. “É preciso agora que os corretores de seguros tenham conhecimento e consciência de que nosso papel vai muito além de vender seguros. Temos que atuar com responsabilidade oferecendo consultoria a nossos clientes”, afirmou. O Brasil não é um país com forte tradição no seguro de vida. José Romulo acredita no potencial desse mercado e esse é o motivo que leva a instituição a realizar pela segunda vez, em Vitória, uma jornada de estudos voltada para o tema.

Como vender O Primeiro MDRT Day Brazil debateu o papel do corretor para o desenvolvimento dos ramos de vida, Previdência e investimento. Promovido pelo Million Dollar Round Table (MDRT) e com organização do CVG-SP, o evento aconteceu em São Paulo. “Integramos mais de 66 mil profissionais em todo o mundo e, a cada ano, mais corretores se capacitam para completar nosso grupo”, disse Ross Wanderwolf, presidente da entidade. Ele explicou que uma das coisas mais importantes para se tornar um profissional bem-sucedido são as métricas. “Quem registra tudo o que faz, aumenta seu desempenho em 60% em um período de até seis meses”.

Mercado Os prêmios de seguros em todo o mundo atingiram o montante de R$ 5 trilhões em 2017, avanço de 2,2% na comparação com o ano anterior, segundo estudo da Swiss Re. Na avaliação sobre os tipos de seguros, os de não vida mostraram crescimento maior, de 2,8% enquanto os de vida tiveram aumento de apenas 0,5%. Os mercados emergentes, principalmente o chinês, foram fundamentais para o avanço do setor no ano passado. Os prêmios de vida nesses locais avançaram 14% enquanto os de não vida tiveram crescimento de 6,1%.

Ligações Em dois anos, não será mais cobrado roaming internacional para dados e telefonia móvel de Brasil e Chile. Ou seja, o consumidor brasileiro em visita ao país passará a pagar a tarifa doméstica nas chamadas. A regra será para os dois lados. Este é um dos compromissos de acordo entre os dois países e que também inclui comércio eletrônico, práticas regulatórias, transparência em anticorrupção, cadeias regionais e globais de valor, gênero, meio ambiente, e assuntos trabalhistas.

Revista

.

FEVEREIRO/2019

5


Notícias

Espírito Santo de oportunidades O mercado de seguros no Espírito Santo oferece boas oportunidades de crescimento para os negócios dos corretores de seguros. O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, acredita que 2019 será um ano promissor e de crescimento para quem estiver preparado. Um dos modos de se preparar, segundo ele, é buscar informações sobre o mercado como um todo. “Muitos ficam focados apenas no seu segmento de atuação e isso é um erro. É preciso olhar para o todo de modo a perceber onde estão as oportunidades”, disse. José Romulo fez um levantamento de investimentos que estão chegando ao Espírito Santo e que representam boas oportunidades para os corretores. Uma das questões que o presidente sugere pensar é se estamos preparados para aproveitar as oportunidades ou se seremos engolidos por profissionais de outros estados que chegarão junto com os novos empreendimentos. José Romulo destaca que o Sincor-ES está fazendo sua parte oferecendo uma variedade de cursos e palestras para os corretores associados e estabelecendo parcerias para investir cada vez mais na qualificação dos profissionais capixabas.

O que vem por aí WEG – Expansão das atividades no Espírito Santo, com ampliação da unidade industrial, investimento superior a R$ 75 milhões e criação de 500 empregos diretos. Município de Linhares. Cacique – A fabricante de café solúvel pretende implantar uma unidade na região de Bebedouro, com previsão de que sejam abertas cerca de 350 oportunidades de empregos diretos. Município de Linhares. Randon – A empresa gaúcha, que é a maior fabricante de reboques e semirreboques da América Latina, anunciou a instalação de um centro de distribuição com a possibilidade de que seja criada, futuramente, uma subsidiária para fazer reboques, semirreboques e carrocerias. Criação de 30 empregos na fase da construção. Município de Linhares. Linhares Medical Center – O hospital tem previsão de iniciar as obras no primeiro semestre de 2019 e começar a funcionar em 2020. A expectativa é a criação de 750 empregos diretos. Município e Linhares. Expresso Robustas Café – A indústria de classificação de café tem previsão de contratar cerca de 30 profissionais. Município de Linhares. Carone Supermercados – Iniciando as obras para duas novas unidades, com previsão de conclusão no final de 2019. A expectativa é de que sejam criadas 250 vagas nas obras e 500 com as lojas inauguradas. Município de Linhares. Linha branca – Uma grande empresa de produtos de chamada linha branca está em fase final de discussão do projeto. Previsão de que sejam abertas cerca de mil empregos nas áreas administrativas e operacionais de produção. Município de Linhares. Casagrande Supermercado – Está implantando mais duas unidades com previsão de abertura de mais 140 oportunidades diretas para o segundo semestre de 2019. Município de Linhares. Outros empreendimentos – Shopping center, Porto de Imetame, Atacarejos, centro de distribuição de redes de farmácias, indústria de cerâmica, polo empresarial misto (unidades comerciais residenciais e empresariais). Juntos, esses empreendimentos irão gerar cerca de 10 mil empregos diretos e indiretos.

6

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores


Notícias

Seguro de RC como ferramenta na Mínimo prevenção de sinistros severos É muito comum, diante da ocorrência de sinistros, em que há danos materiais e pessoais a terceiros, que não haja por parte dos causadores do dano apólice contratada de Seguro de Responsabilidade Civil. Em muitos casos, a apólice existe, mas com limites segurados irrisórios, insuficientes para cobrir os danos causados às vítimas ou ao patrimônio. Podemos citar alguns exemplos bem conhecidos, um dos mais emblemáticos e trágicos foi o incêndio que atingiu a Boate Kiss, na cidade de Santa Maria, em janeiro de 2013. No incêndio, morreram 242 pessoas e mais 680 ficaram feridas. Passados mais de cinco anos, as famílias não receberam qualquer indenização civil. Outro sinistro impactante e recentemente ocorrido foi o incêndio no Museu Nacional, que praticamente consumiu todo o seu valioso acervo histórico. Caso esse incêndio tivesse ocorrido em dias de visitação, os danos pessoais e as perdas de vidas seriam grandes.

Da mesma forma, o sinistro ocorrido na cidade de Mariana, com o vazamento da barragem da empresa Samarco; alguns naufrágios ocorridos nos rios do Pará e Amazonas, que produzem, lamentavelmente, número considerável de vítimas por ano; e, mais recentemente, o desmoronamento da barragem em Brumadinho. O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, acredita que a contratação do Seguro de RC é um modo de exigir do segurado medidas de prevenção para a proteção de inúmeras vidas expostas. “Na contratação e na renovação, as seguradoras irão reavaliar os riscos e possíveis fragilidades serão apontadas”, afirma. Os seguradores e os resseguradores exercem decisivo papel na prevenção de sinistros, ao detectar situações de riscos agravados e exigir medidas de segurança efetivas para a aceitação do seguro o que, em última análise, funciona em benefício de toda a comunidade, pois evita o mal maior que seria a perda de vidas inocentes.

Um cenário melhor para 2019

Ainda que o mercado de seguros não tenha apresentado crescimento em 2018, se descontada a inflação, o crescimento nominal previsto de 3,1% com relação a 2017, é motivo de comemoração por parte da CNseg. “O setor apresentou uma estabilidade nominal. Comparado a outros setores da economia é um feito conseguir manter esta estabilidade”, diz Marcio Coriolano, presidente da CNseg. De acordo

com ele, não é possível generalizar o setor, uma vez que alguns segmentos apresentam um desempenho melhor do que os outros. Para 2019, as expectativas são melhores, de um crescimento de 8,4%, considerando um cenário otimista, e de 6,3%, num cenário pessimista, ambos excluindo o DPVAT. “Será um ano desafiador e o setor de seguros terá um papel importantíssimo, independentemente da política a ser implementada pelo novo governo”, afirma o executivo. Em 2018, a entidade entregou aos presidenciáveis um documento com 22 propostas distribuídas em sete macrotemas. Entre os objetivos, estão: promoção da inclusão social, ampliação do acesso dos consumidores por meio de novos produtos e canais de distribuição, e ampliação de proteção dos consumidores.

O salário mínimo foi fixado em R$ 998 para este ano de 2019. Embora a Lei Orçamentária projetasse que a remuneração ficaria em R$ 1.006, o valor fechou menor por causa de uma diferença nos parâmetros usados no cálculo. O mínimo que era de R$ 954, foi reajustado por um decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro. Com isso, o trabalhador terá o primeiro aumento real em três anos.

Mulheres

Estudo realizado pelo Infosiga SP, que apura dados com base nos boletins e registros da Polícia Civil e Rodoviária, constatou que as mulheres se envolvem em menos acidentes do que os homens. Em 2017, no estado de São Paulo, apenas 6,4% dos motoristas envolvidos em sinistros eram do sexo feminino, contra 93,1% masculino. De olho nas estatísticas, a SulAmérica criou o Seguro Auto Mulher, voltado exclusivamente para elas: proteção contra estragos causados por colisão, incêndio acidental, roubo ou furto, inundação, queda de objeto sobre o veículo e também danos em consequência de acidentes aos pneus ou à pintura, além de cobertura de RC facultativa.

QR Code O selo digital, que consta em alguns documentos emitidos pelos cartórios do Estado tem agora, um QR Code, que leva para o site do Tribunal de Justiça onde é possível confirmar a veracidade do documento. Atualmente, o selo digital possui um número. Para verificar a autenticidade, o cidadão digita esse número no site do tribunal. A emissão de documentos com o novo recurso começou em setembro e, até 2019, o objetivo é que todos os cartórios já estejam emitindo a certidão com a tecnologia.

Revista

.

FEVEREIRO/2019

7


Meu querido humano, Vejo que você está chorando, pois chegou meu momento de partir. Não chore, por favor. Quero explicar a você algumas coisas. Está triste porque fui embora, mas eu estou feliz por ter te conhecido. Quantos cães como eu morrem diariamente sem ter conhecido alguém especial como você? Eu sei que te entristece a minha partida, mas eu tinha que ir agora. Quero te pedir que não se culpe por nada. Eu te ouvi soluçar que deveria ter feito algo mais por mim. Não diga isso, fez muito por mim! Sem você não teria conhecido nada da beleza que carrego comigo hoje. Você deve saber que nós, animais, vivemos o presente intensamente e somos muito sábios: desfrutamos de cada pequena coisa de cada dia, e esquecemos o passado ruim rapidamente. Nossas vidas começam quando conhecemos o amor, o mesmo amor que você me deu, meu anjo sem asas e duas pernas. Saiba que mesmo se você encontrar um animal que está gravemente ferido, e que só lhe resta apenas um pouquinho de tempo neste mundo, você presta um enorme serviço ao acompanhá-lo em sua transição final. Nenhum de nós gosta de estar só, menos ainda quando percebemos que é hora de partir. Talvez para você não seja tão importante, que um de vocês esteja ao nosso lado nos acariciando e segurando a nossa pata, nos ajuda a ir em paz. Não chores mais, por favor. Eu vou feliz. Tenho na lembrança o nome que você me deu, o calor da sua casa que neste tempo se tornou minha. Eu levo o som de sua voz falando para mim, mesmo não entendendo sempre o que me dizia. Eu carrego em meu coração cada caricia que você me deu. Tudo o que você fez foi muito valioso para mim e eu agradeço infinitamente, não sei como dizer a você, porque eu não falo sua língua, mas certamente em meus olhos pôde ver a minha gratidão. Eu só vou pedir dois favores. Lave o rosto e começa a sorrir. Lembre-se que bom que vivemos juntos estes momentos, lembre-se das palhaçadas que fazia para te alegrar. Reviva como eu todo o bem que compartilhamos neste tempo. E não diga que não adotará outro animal, porque você tem sofrido muito com a minha partida. Sem você eu não viveria as belezas que vivi. Por favor, não faça isso! Há muitos como eu esperando por alguém como você. Dê-lhes o que você me deu, por favor, eles precisam assim como eu precisei de ti. Não guarde o amor que tens para dar, por medo de sofrer. Siga o meu conselho, valorize o bem que compartilha com cada um de nós, reconhecendo que você é um anjo para nós os animais, e que sem pessoas como você a nossa vida seria mais difícil do que às vezes é. Siga a sua nobre tarefa, agora cabe a mim ser o seu anjo. Eu vou acompanhar você no seu caminho e te ajudarei a ajudar os outros como eu. Eu vou falar com outros animais que estão aqui comigo, vou lhes contar tudo o que você tem feito por mim e eu vou apontar e dizer com orgulho: “Essa é a minha família”. Hoje à noite, quando você olhar para o céu e ver uma estrela piscando quero que você saiba que sou eu piscando um olho; avisando a você que cheguei bem e dizendo-lhe “obrigado pelo amor que você me deu”. Eu me despeço agora não dizendo “adeus”, mas “até logo”. Há um céu especial para pessoas como você, o céu para onde nós vamos e a vida nos recompensa tornando a nos encontrar lá. Eu estarei te esperando!

Assinado, Mel.

8

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores


Sala de visitas

Laços de amizade e parceria

Oficiais visitam o Sincor-ES

O presidente do Sincor-ES recebeu, no dia 4 de janeiro, a visita do superintendente Regional da Polícia Rodoviária Federal, inspetor Wylis Lyra. Na oportunidade, ele puderam confirmar os laços de amizade e a parceria entre as instituições.

O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, recebeu a visita do coronel José Augusto Piccoli de Almeida, Chefe do Estado Maior da PMES. Na oportunidade, ele estava acompanhado de seu adjunto tenente coronel Paulo.

Uma grande perda e uma boa lembrança O ex-governador do Espírito Santo e ex-senador da República Gerson Camata já passou pela Confraria das Quintas, em uma de suas muitas reuniões, para tomar o tradicional cafezinho. O Espírito Santo está mais triste com o covarde assassinato de Gerson Camata. Ele, que já foi também vereador, deputado estadual e deputado Federal, deixa uma lembrança de pessoa e político ético e comprometido com as demandas da sociedade. Quem o conhecia de perto, como o presidente do Sincor-ES, não há hesitação em afirmar que ele “era uma pessoa muito simples e grande contador de causos”.

Revista

.

FEVEREIRO/2019

9


Brumadinho e o mercado de seguros

Tragédia em Brumadinho Quais serão os impactos no mercado de seguros? Fonte: Revista Cobertura, por Camila Alcova, em 28/01/2019

Os impactos do rompimento da barragem da Vale na cidade de Brumadinho já começam a ser mensurados pelo mercado segurador. Conforme informações da coluna Broadcast, do Estadão, a mineradora tem apólices de seguros com a Chubb, Mapfre e Swiss Re, para os danos patrimoniais e lucros cessantes; com a Allianz, para o seguro de responsabilidade civil, além do resseguro, por meio da AGCS, pertencente ao grupo. Segundo a coluna, a Vale conta também com resseguro do IRB Brasil Re, e as corretoras são a Aon e Willis. Os reflexos econômicos e ambientais podem levar algum tempo para serem calculados em sua totalidade. As ações da

mineradora, por exemplo, caíram mais de 18% no dia 28 de janeiro. O alarmante é que um relatório da Agência Nacional de Águas (ANA), de novembro do ano passado, mostrou que pelo menos 45 barragens em todo o país foram consideradas vulneráveis e com risco de rompimento, sendo que a barragem da Mina do Feijão, rompida no dia 25 de janeiro, não constava na lista da agência. O crime ambiental acontece apenas três anos após o ocorrido na cidade mineira de Mariana, quando o rompimento da barragem de Fundão fez 19 vítimas fatais e deixou um rastro de destruição ambiental no local. O que se sabe até agora é que o acidente de Brumadinho foi menor em proporções

de rejeitos espalhados, mas fez mais vítimas humanas e animais. Estima-se que o número de vítimas fatais seja de quase 400 pessoas, entre funcionários da Vale e moradores da região. Em 2016, um ano após o acidente de Mariana, a Revista Cobertura divulgou uma matéria sobre os impactos do acidente e a atuação do mercado de seguros em sinistros desse tipo. A matéria também mostrou o efeito dominó que acidentes como esses causam, tendo o Estado do Espírito Santo, que na época enfrentava graves problemas de violência e tumultos, como pano de fundo. A reportagem pode ser lida nesse link https://bit.ly/2Wq9MxR.

Seguradoras devem rever análise de risco Revista Cobertura, por Isabela Bolzani, em 05/02/2019 Na segunda tragédia envolvendo a Vale em menos de cinco anos e com a maior demanda pelo produto de riscos ambientais, especialistas projetam maior rigidez das seguradoras nos contratos. As seguradoras devem tornar mais duras na análise de risco para o mercado de mineração frente a situação mais recente do rompimento da barragem da Vale, em Brumadinho (MG). O movimento virá acompanhado de um reajuste para cima nos preços. A projeção dos especialistas é de maior rigidez das seguradoras nos acordos de contratação. Segundo a Superintendência de Seguros Privados (Susep), os prêmios diretos da cobertura atingiram os R$ 9,852 milhões em dezembro. O volume é 30,5% maior ante igual mês de 2017 (R$ 7,547 milhões). Em 2018, o montante total de prêmios diretos foi de R$ 81,262 milhões, alta de 20,4% na mesma comparação (R$ 67,487 milhões). “Apesar de o mercado estar em um momento muito complicado, voltando de uma recessão econômica, a expectativa é de que tanto uma reprecificação como uma reavaliação de risco mais aprofunda-

10

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

da, voltada para o mercado de mineração, aconteça no setor”, comenta o diretor da LTSeg Corretora, Caio Timbó. Dentre os critérios de reformulação de preços e da análise, o “norte” das mudanças viria pelos riscos intangíveis (que não podem ser mensura dos ou previstos) e tangíveis e pela possível revisão nos níveis de indenização aceito pela seguradora em caso de sinistro. Segundo o sócio da Kuntz Advocacia e Consultoria Jurídica, Marco Antônio Alonso David, são processos “complexos”. “Diferente do seguro de vida, onde é possível fazer uma estimativa da indenização, o custo de recuperação ambiental é difícil. Geralmente são situações de grande monta e árdua reparação”, explica. Para Timbó, as mudanças no segmento devem vir no médio prazo. “Veremos mais fundos de investimentos e empresas impondo políticas mais restritas de seguros, como a obrigatoriedade na contratação em determinadas situações. Isso movimentará o setor positivamente”, completa.

Reembolsos

Especialistas afirmam que mesmo com a twitter.com/sincores

validação do laudo sobre a segurança da barragem e a consequente indenização pelas seguradoras, é improvável que o montante ressarcido seja suficiente para quitar os prováveis débitos da mineradora. “Mesmo sem acesso à apólice, a quantia necessária deve ser gigantesca por conta de todos os danos. Mesmo com ressarcimento, dificilmente haverá a recomposição de todas as perdas”, diz Timbó, da LTSeg. O presidente do Grupo Bradesco Seguros, seguradora responsável pelas apólices de vida em grupo da Vale, Vinicius Albernaz, afirmou na coletiva de resultados do banco que “os efeitos são imateriais do ponto de vista financeiro”. “A extensão desse tipo de evento tende a ser mitigado pela estrutura do resseguro que existe em ocorrências dessa envergadura. O mais importante é atendimento mais rápido possível dos sinistros para todos os envolvidos”, disse. Procuradas, as seguradoras Chubb, Tokio Marine, AIG, Argo , AXA , Mapfre, Sompo, Zurich, Travelers, HDI e Sul América não responderam até o fechamento desta edição. A Allianz e a Susep optaram por não comentar o assunto.


Brumadinho e o mercado de seguros

Brumadinho e o mercado segurador Revista Cobertura, por Carlos Eduardo S. Leal de Carvalho, em 05/02/2019 A catástrofe da Vale em Brumadinho, Minas Gerais, deve superar a de Mariana, no mesmo estado, no que toca ao volume das indenizações decorrentes de contratos de seguro, mesmo considerando as atuais apólices de mineradoras atuando no Brasil, que preveem diversas restrições e exclusões – muitas delas questionáveis. As apólices preveem também elevadíssimas franquias, tudo isso após 2015, quando ocorreu a tragédia com a mineradora Samarco em Mariana.

Além dos seguros patrimoniais e de responsabilidade civil, que num primeiro momento vem à cabeça, há também os seguros de acidentes pessoais e de vida das vítimas da catástrofe, como também os seguros Directors and Officers (D&O) da Vale e de outras empresas de algum modo investigadas. Seguros esses que têm por finalidade garantir os interesses dos administradores contra as reclamações civis e criminais decorrentes de suas atividades de gestão, como também, apenas eventual-

mente, das sociedades empresárias que contratam o seguro em favor de seus administradores. E esse risco já vem se verificando não somente no Brasil, com as investigações conduzidas pelas autoridades do País, mas também no exterior, diante das custosas ações coletivas propostas contra a Vale nos Estados Unidos por infrações à legislação norte-americana de mercado de capitais. Muito vem se discutindo sobre providências voltadas a aprimorar a prevenção de catástrofes como as ocorridas em Brumadinho e Mariana. Iniciativas legislativas que deveriam merecer maior atenção e que, lamentavelmente, se encontram paralisadas mesmo após 2015 (quando ocorreu a tragédia de Mariana), como também a fiscalização mais rígida pelos órgãos oficiais de controle e por entidades independentes especializadas, são apenas exemplos bastante recorrentes nos noticiários. E é aqui que poderia entrar também o mercado segurador. As apólices dos seguros patrimoniais para riscos operacionais, contratadas por empresas que exploram atividades de risco como a de mineração, são precedidas por documentos, emitidos pelas seguradoras, com cotação do prêmio do seguro, isto é, do preço a ser pago pelo

segurado. Esses documentos costumam condicionar a cobertura do seguro à realização pela seguradora de inspeções técnicas e prévias do risco, com o objetivo de analisar e validar informações prestadas para cotação do prêmio. Cabem às seguradoras, portanto, realizar vistorias prévias para propiciar, naturalmente também ao segurado, um melhor conhecimento dos riscos da atividade que se pretende garantir por meio do seguro. Entretanto, essas inspeções prévias, de suma importância, deixam de ser feitas pelas seguradoras na quase totalidade das vezes.

Causa, assim, compreensível estranheza ver seguradoras inadimplentes com o poder e dever de realizar essas inspeções prévias especializadas, recusarem-se a pagar indenizações sob o argumento de que lhe foram prestadas pelo segurado informações incompletas ou deficientes sobre o risco a ser garantido. Trata-se de uma inversão que deve ser corrigida, não apenas em prol dos interesses dos segurados, mas também de toda a coletividade, considerando que o seguro tem por finalidade evitar as consequências danosas de infortúnios cuja recorrência apenas cresce com o desenvolvimento da sociedade.

Revista

.

FEVEREIRO/2019

11


Trânsito

PRF registra queda de mortes nas estradas federais A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou queda no número de mortes nas estradas do Estado. Em 2018, ocorreram 2.618 acidentes em rodovias federais capixabas, que resultaram em 133 mortes. Os números são menores que os de 2017, quando ocorreram 2.996 acidentes e 201 mortes. A falta de atenção é apontada pelos policiais como a maior causa de acidentes e levou a 42,1% dos registrados no ano passado.

Cadeirinha reduz mortes de crianças Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), no Feriado da Independência no ano passado, o número de autuações por

transporte de crianças sem equipamentos exigidos, como cadeirinha e cinto e segurança, cresceu 41%, em comparação a igual período de 2017. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), as cadeirinhas e dispositivos de segurança reduzem em 70% as mortes entre bebês e entre 54% e 80% das mortes de crianças. No Brasil, os motoristas flagrados com crianças no banco de trás, mesmo usando o cinto, mas sem cadeirinha (indicada para crianças de um a quatro anos de idade), respondem a infração gravíssima, com registro de sete pontos na carteira e multa de R$ 293,47.

Novidades no trânsito Vistoria Eletrônica

Com uma resolução autorizando os Detrans a implantarem a vistoria desde 2013, no Estado o processo começou no ano passado e a previsão é que passe a valer em março. Atualmente, o trabalho é registrado em papel e passará a ser informatizado, com a perspectiva de reduzir casos de fraude, como clonagem de veículos e alteração de quilometragem. Para a vistoria, poderá ser usado celular ou câmera fotográfica a fim de captar imagens e fazer geoposicionamento do veículo inspecionado.

Documentação Digital

O certificado de registro e licenciamento de veículo (CRLV), assim como a habilitação, passará a ser digital. Basta ter um smartphone e baixar o documento no celular. Está em fase de testes no Estado e deverá passar a valer entre fevereiro e março, embora os Detrans de todo o país tenham até o dia 30 de junho para oferecer o serviço.

Placas do Mercosul

O prazo para implantação foi prorrogado para 30 de junho porque alguns estados não conseguiram se adaptar. No Espírito Santo, está em funcionamento desde 10 de dezembro. A nova placa precisa ser adotada para o primeiro emplacamento e, ainda, no caso de troca de município ou de propriedade.

Sistemas de Freios

As novas motos deverão ser fabricadas com mais segurança no sistema de freios. Nos veículos com mais de 300 cilindradas, devem ser instalados freios ABS – que evitam o travamento das rodas – e nos de menor potência, CBS – que permite que a frenagem seja toda feita pelas mãos. A instalação tem que ser de fábrica; nenhum proprietário precisa adotar a medida.

Velozes e perigosos

O excesso de velocidade dos ônibus nas ruas e avenidas de Vitória coloca muitas vidas em risco, seja dos pedestres, das pessoas que estão em outros veículos ou dos próprios passageiros. Já está na hora do poder público encontrar maneiras de fiscalizar velocidade dos coletivos e das empresas encontrarem formas de premiar os bons motoristas e punir aqueles que não respeitam as leis e a vida. É possível ver de tudo: fechadas, alta velocidade, avanço de sinal, desrespeito a pedestres.

12

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores

Destaque O Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União apontou Vitória como a capital mais transparente do Brasil. A capital aparece no ranking geral ocupando a terceira posição e com nota 9,85. Segundo o prefeito Luciano Rezende, a Prefeitura de Vitória adota mecanismos para aumentar a transparência e garante que são permanentes. “Nós estamos mantendo esse título há anos. Acabamos de regulamentar o fundo anticorrupção na cidade”. Para o prefeito, o Observatório de Vitória (Observa Vix) é uma peça única, em que todos os números e dados da cidade estão disponibilizados para todos.

Medicamentos As operadoras de planos de saúde não são obrigadas a fornecer medicamento – nacional ou importado – que não tenham registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O entendimento foi fixado por unanimidade pela 2ª seção do Superior Tribunal de Justiça (STJ). A decisão do Poder Judiciário levou em conta as normas da ANS e da Anvisa e o risco à saúde do cidadão. Além disso, a aquisição de produtos sem registro configura infração de natureza sanitária. Hoje, a judicialização é um dos maiores problemas enfrentados pelas operadoras e pelos tribunais, em razão do acúmulo de processos. Embora o recurso à justiça seja um direito de todos, muitas demandas que chegam aos tribunais nessa área buscam obter benefícios sem respaldo nos contratos ou na legislação da saúde suplementar.


Qualificação

Pacotes irresistíveis para o 21º Congresso de Corretores O 21º Congresso Brasileiro dos Corretores de Seguros, que será realizado nos dias 10, 11 e 12 de outubro, na Costa do Sauipe (BA), é uma oportunidade rara para corretores de seguros unirem capacitação e atualização profissional, trabalho, negócios, relacionamento e lazer. O Congresso ocorre junto com outros dois grandes eventos: o 5º Congresso Brasileiro de Saúde Suplementar e a 20ª Exposeg, a maior feira do setor de seguros no Brasil. O pacote para participar do evento dá direito à inscrição nos eventos, três diárias em um dos melhores resorts do Brasil, no sistema all inclusive e ampla programação de trabalho e de lazer. Casais ainda poderão levar duas crianças de até 11 anos e 11 meses para ficarem no mesmo quarto (duplo) do resort, sem qualquer custo adicional. Na 20ª Exposeg, o congressista terá acesso às mais recentes novidades do mercado, desenvolvidas pelas seguradoras e demais expositores; fará

Alternativa A Escola Nacional de Seguros está com inscrições abertas para dois cursos de MBA totalmente online. Uma das opções é o MBA Executivo em Negócios de Seguros, destinado a profissionais que desejam desenvolver conhecimentos atualizados sobre gestão e que pode ser concluído e um ano. O início das aulas será em março. Já o MBA Gestão de Seguros e Resseguro apresenta os principais aspectos do mercado de resseguro, previdência privada aberta e saúde suplementar. A duração do programa é de um ano e meio e as aulas terão início em abril. Para participar é necessário diploma de ensino superior. Mais informações sobre investimento, conteúdo e inscrição, estão disponíveis no site da Escola (ens.edu.br),

networking; terá oportunidade de firmar novos negócios ou parcerias; e trocará experiências com colegas, além da tradicional alegria e descontração dos excelentes e muito bem estruturados estandes, tudo em um ambiente muito agradável. Os congressistas também terão direito a assistir três grandes shows com artistas renomados e consagrados. Além disso, haverá sorteios de seis carros zero quilômetro ao longo do evento. Está assegurado a todos os congressistas transfer de Salvador para Sauipe e o retorno ao aeroporto da capital da Bahia. As inscrições podem ser feitas no site da Fenacor (https://www2.fenacor.org. br/congresso/21/inscricao.php) e o pagamento do pacote poderá ser feito por meio eletrônico, através de cartão de débito; crédito; ou, por boleto bancário, emitido pela Abalonne, agência oficial do evento. A efetivação da compra será validada após o recebimento da confirmação de pagamento.

Vida em grupo A última edição da Carta de Conjuntura do Setor de Seguros, produzida pelo Sincor-SP, traz dados importantes sobre o seguro de vida em grupo. De acordo com a comissão de vida, previdência e capitalização da entidade, cerca de 35 seguradoras atuam no segmento, enfrentando desafios de ser conhecido amplamente por corretores de seguros e consumidores. Os dados também mostram que o ramo possui grande potencial, já que tem crescido no encalço da inflação, movimentando em 2017, R$ 10 bi em prêmios.

O que o pacote oferece - 3 noites de hospedagem em Resort, no período de 10 a 13 de outubro de 2019; - Cortesia de hospedagem de até 2 crianças (menores de 12 anos na data do checkout), no mesmo quarto que os pais (em quarto duplo); - Sistema all inclusive (refeições, bebidas alcoólicas e não alcoólicas, lazer); - Transfer – Aeroporto/Hotel Costa do Sauípe, no dia 10/10, e retorno no dia 13/10; - Inscrição com direito a toda a programação: palestras; workshops interativos; shows; sorteios; programação social (shows e passeios para acompanhantes); acesso à Exposeg – Feira de negócios.

Habilitação de corretores de seguros Voltado para a formação de novos profissionais para o mercado, o Curso para Habilitação de Corretores de Seguros, ministrado pela Escola Nacional de Seguros, está com inscrições disponíveis em 56 localidades ao redor do País, incluindo todas as capitais. Além das capitais, a instituição está oferecendo o curso nas cidades de Anápolis (GO), Araguaína (TO), Franca (SP), Guarapua-

va (PR), Ipatinga (MG), Itabuna (BA), Volta Redonda (RJ), entre outras. Três cursos compõem a formação completa dos corretores: Capitalização, Vida e Previdência, e Demais Ramos. Atualmente, há vagas disponíveis para todos os cursos, sendo que os de Capitalização e Vida e Previdência devem ser adquiridos em conjunto. A opção Demais Ramos só pode ser cursada por alunos já habilitados

em Capitalização e Vida e Previdência ou que possuam registro ativo na Susep como corretor nesses dois segmentos. Ensino médio completo e maioridade são pré-requisitos para assistir às aulas. As aulas estão marcadas para começar a partir de 11 de março. Em Vitória, o curso é oferecido pela Escola Nacional de Seguros em parceria com o Sincor-ES.

Revista

.

FEVEREIRO/2019

13


Mercado

Bradesco Seguros ganhadora Afastamento do prêmio The Winner Awards A noite de 30 de janeiro foi marcada por mais uma conquista do Grupo Bradesco Seguros. O maior grupo segurador da América Latina conquistou novamente o prêmio The Winner Awards, sendo destaque na categoria “Seguros”. O evento, realizado no Hotel Maksoud Plaza, em São Paulo, reconheceu os principais líderes empresariais e empresas que contribuíram para o crescimento do país, nos mais variados setores da economia. O superintendente Executivo do Grupo Bradesco Seguros, Luiz Carlos Ferreira Gomes, foi o responsável por representar os mais de 7 mil funcionários e colaboradores. Concedido anualmente

pela revista Magazine Top International Business, uma publicação voltada ao mercado publicitário e presente em mais de 40 países, o Prêmio The Winner Awards é dirigido a pequenas, médias e grandes empresas, além de personalidades que foram destaque neste último ano.

Vasco Cunha Gonçalves renunciou ao cargo de diretor-presidente do Banestes. A renúncia foi formalizada em carta escrita de próprio punho e encaminhada ao Governador do Estado, tendo o Banestes informado a decisão ao mercado. Em função dos fatos tornados públicos na operação “Circus Maximus”, totalmente alheios ao Banestes, a administração do banco designou o diretor de Tecnologia da instituição, Silvio Henrique Brunoro Grillo, para exercer interinamente o cargo de diretor-presidente, acumulando as duas funções. O futuro diretor-presidente do Banestes será indicado pelo acionista controlador da Companhia, o Governo do Estado do Espírito Santo, e eleito pelo Conselho de Administração do Banco, sendo posteriormente submetido à aprovação dos órgãos competentes.

Futuro

Sustentabilidade para um mundo mais seguro Pequenas mudanças de hábito podem representar diferenças profundas no meio ambiente. Confira algumas dicas para tornar o mundo melhor e mais sustentável. – Desligue o computador na hora do almoço. Se apenas 1% dos brasileiros fizerem isso todos os dias, ao longo de um ano, a energia economizada evitará a emissão equivalente ao carbono absorvido por 30 mil árvores da Mata Atlântica. – Não descarte pilhas e baterias em lixos comuns. Elas contêm metais tóxicos, que podem contaminar o solo e a água. Leve as pilhas e baterias aos postos de coleta autorizados. – Utilize papel somente quando for realmente necessário. Com o papel que utiliza em um ano, cada brasileiro é responsável pela destruição de, em média, duas árvores, além do consumo de 2 mil litros de água e 120 litros de petróleo. – Escove os dentes com a torneira fechada. Se todos os moradores do Brasil fizerem isso, a água economizada durante um mês equivalerá a um dia e meio do volume de água que cai nas Cataratas do Iguaçu. – Compre quantidades menores de alimentos. No Brasil, um terço dos alimentos comprados por uma família é desperdiçado, gerando impacto no meio ambiente e na sociedade.

14

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores

As possíveis mudanças nas regras da aposentadoria já estão causando reflexos na demanda por produtos como a previdência privada. Um levantamento da Icatu Seguros reforça a preocupação do capixaba com o futuro. Entre janeiro e novembro, a companhia registrou captação líquida superior a R$ 90 milhões em previdência no Espírito Santo e um aumento de mais de 40% no faturamento, em relação ao ano anterior.

Influência A ex-primeira-dama dos Estados Unidos Michelle Obama lançou o livro Minha História, autobiografia que traz as experiências que a moldaram desde a infância, na região de South Side, em Chicago, até a Casa Branca, passando pelos anos em que atuou como executiva e tentava equilibrar as demandas da maternidade e do trabalho. O livro já é o maior best-seller do ano nos Estados Unidos, tendo vendido 2,5 milhões de exemplares na primeira semana. Michelle descreve seus triunfos e suas decepções, tanto públicas quanto privadas.


Mercado

Tarcísio Godoy é novo diretor geral Mudanças A diretoria de Recursos Humanos da da Escola Nacional de Seguros

Principal instituição de formação e capacitação dos profissionais de seguros em todo o país, a Escola Nacional de Seguros tem novo diretor geral: Tarcísio José Massote de Godoy. O nome do executivo foi referendado em reunião do Conselho de Administração da instituição. Tarcísio Godoy chega para substituir Renato Campos Martins Filho, que estava na Escola desde 2005 e, nesse período, deu uma grande contribuição para a expansão das atividades educacionais. “Encontro uma instituição muito bem estruturada e com um sólido modelo de governança, fundamental para colocar a Escola em

um novo patamar de qualidade”, elogiou Godoy. Para o presidente da Escola, Robert Bittar, Tarcísio Godoy dará uma valiosa contribuição para a expansão das atividades da Instituição. “É um executivo com grande experiência no setor de seguros e tem no dinamismo uma de suas características mais marcantes. Estou convicto de que o Tarcísio ajudará a Escola a ampliar sua participação no mercado”, declarou Bittar. Uma das principais metas do novo diretor será fortalecer a visão de mercado da Escola, adotando uma postura mais proativa. “Vamos promover uma efetiva aproximação com os diversos segmentos do setor, pois sabemos que existem gargalos na capacitação dos profissionais de seguros e a Escola tem programas para atender a todos os perfis”, revela. Tarcísio Godoy assume o novo desafio profissional em um momento de grandes transformações do mercado de trabalho, em especial na indústria de seguros. O advento das insurtechs provocou uma verdadeira revolução nas operações do setor, obrigando os profissionais a se adaptar a uma nova realidade.

Brasil é o 71º em capital humano Um estudo inédito publicado na revista científica “The Lancer” mostra que o Brasil tem avançado mais que a maioria dos países latino-americanos no desenvolvimento de seu capital humano, quando considerados os investimentos em saúde e educação. Dentre uma lista com 195 países, no entanto, o país aparece na 71ª posição. Ficou logo atrás dos Emirados Árabes Unidos (70ª) e à frente da Tailândia (72ª). A Finlândia é a primeira do ranking. Os pesquisadores observam que as nações com maiores melhorias no nível de seus profissionais também tendem a ter um avanço maior de seu Produto Interno Bruto (PIB). O Brasil, apesar de ter subido 20 posições no ranking desde 1990, ainda tem um desempenho longe do considerado ideal pelo Banco Mundial, o que, segundo os pesquisadores, pode comprometer seu desenvolvimento econômico em longo prazo. Para determinar a posição de cada país, o estudo considerou o número de anos em que um indivíduo pode trabalhar no pico de produtividade, entre 20 e 64 anos, levando em conta a expectativa de vida ajustada ao estado de saúde e os anos de escolaridade ajustados à qualidade da aprendizagem na escola. O Brasil ficou atrás de Cuba (41º), Chile (50º) e Argentina (66º), mas à frente da maioria dos países da América Latina e do Caribe.

Mongeral Aegon passou a ser comandada por Claudio Santos que tem 15 anos de experiência em áreas de gestão de pessoal e desenvolvimento de universidades corporativas. O executivo, que acumula sólida atuação em empresas como AmBev e Andrade Gutierrez, passa a liderar as superintendências de Gestão de Pessoas e de educação Corporativa de seguradora, respondendo diretamente à presidência. A Mongeral Aegon também anunciou a criação de novas diretorias: Serviços de Marketing (Leonardo Lourenço), Afinidades e Marketing Direto (Luciano Périco), Tecnologia (Luis Henrique Fontes) e Técnico Atuarial (Nelson Emiliano).

Melhores A Tokio Marine foi escolhida a campeã do ano da pesquisa “As melhores na Gestão de Pessoas”, realizada por meio de uma parceria entre Valor e a Consultoria Mercer. Os dirigentes da empresa veem no bem-estar de seus profissionais e colaboradores um pilar para o crescimento e a sustentabilidade do negócio. “O capital humano é, sem dúvida, nosso ativo mais valioso’, afirmou o presidente da Tokio no Brasil, José Adalberto ferrara.

Sustentabilidade

O Relatório de Sustentabilidade do Setor de Seguros 2017, baseado nas diretrizes da Global Reporting Initiative (GRI), apresenta o desempenho do setor segurador brasileiro em questões Ambientais, Sociais e de Governança (ASG). O estudo foi divulgado pela CNseg e destaca os principais acontecimentos e iniciativas de 37 empresas associadas às quatro federações que compõem a CNseg e representam o equivalente a 87% da arrecadação total do setor segurador. O Relatório de Sustentabilidade do Setor de Seguros 2017 está disponível na internet (http:// cnseg.org.br/cnseg/publicacoes/ relatorio-de-sustentabilidade/)

Revista

.

FEVEREIRO/2019

15


Mercado

SulAmérica lança campanha de Baixo custo vendas “Garantia Premiada” A SulAmérica iniciou uma nova edição da Garantia Premiada, campanha de vendas que fortalece o relacionamento com os corretores de seguros e premia em dinheiro as imobiliárias que trabalham com o SulAmérica Garantia de Aluguel. Nesta edição, a seguradora aumentou os valores das faixas de premiação que passaram de quatro para dez. Agora, quanto maior o valor do negócio fechado, maior a bonificação. “Vamos repetir a receita de sucesso das edições anteriores e, desta vez, com uma premiação arrojada que a torne ainda mais atraente para nossos parceiros de negócios”, comenta o superintendente de Negócios de Capitalização da SulAmérica, Natanael Castro. “Os profissionais do mercado imobiliário têm valorizado cada vez mais as vantagens do SulAmérica Garantia de Aluguel por ser uma solução que põe fim à burocracia na hora de alugar um imóvel”, completa o executivo.

O objetivo da Garantia Premiada, válida até 31 de março, é incentivar o crescimento de contratações do produto. Para receber a bonificação, as propostas emitidas durante o período de vigência deverão ser cadastradas individualmente no hotsite da campanha (www.garantiapremiadasulamerica.com.br/).

O produto

O SulAmérica Garantia de Aluguel é uma solução inovadora que facilita a locação de imóveis sem burocracia ou fiador. Pioneiro em produtos de capitalização para o segmento, o produto possibilita ao inquilino, entre outras vantagens, receber 100% do valor da garantia ao final do contrato. A solução ainda oferece serviços de assistência residencial (chaveiro, eletricista, encanador, entre outros) para inquilinos e assistência locatícia (auxílio na cobrança de alugueis e eventual retomada do imóvel) para proprietários.

Realidade e desafio do setor de seguros de transportes de cargas O Clube Internacional de Seguro de Transportes (CIST) reuniu executivos do ramo para expor a realidade do seguro de transportes e os riscos que envolvem esse setor. Salvatore Lombardi, presidente da entidade, comentou sobre as dificuldades do seguro transporte neste ano, mas ressaltou o aumento de 15% de crescimento do mercado. “Para o seguro de transporte foi um ano difícil, especialmente pelos roubos de mercadoria, mas tivemos uma reação muito importante do mercado, no segundo semestre, porque tivemos o aumento do consumo das famílias, uma movimentação maior de mercadoria, e, com isso, o seguro transporte nacional e internacional cresceu 15%como um todo, descontando a inflação”. Sobre a sinistralidade, ele comentou que houve uma melhora surpreendente. “Mesmo faltando apoio do estado, legislação deficitária, ainda assim, com o esforço de todos, alcançamos uma melhoria expressiva em termos de sinistralidade”.

16

.

.

www.sincor-es.com.br facebook.com/sincores twitter.com/sincores 6119_CAMPANHA_LYOTO_Anuncio Revista_SincorES_180x40.indd 1

A partir de 31 de março de 2019, a companhia aérea de baixo custo Norwegian Air começará a operar no Brasil. Os primeiros voos irão ligar o Rio de Janeiro a Londres, do Aeroporto do Galeão ao Aeroporto de Gatwick, e terão quatro frequências semanais. Além disso, os preços das passagens da Norwegian poderão ser até 40% menores do que o de outras companhias aéreas. Muito comuns na Europa e nos Estados Unidos, as empresas aéreas de baixo custo ainda têm uma presença modesta na América Latina. A Norwegian é a terceira maior companhia de baixo custo da Europa. Além dela, a chilena Sky Airline já opera voos de baixo custo entre o Rio de Janeiro e Santiago.

Games Um levantamento da Gracom, escola especializada em formação de profissionais para o mercado de games, estima que o segmento movimentou cerca de US$ 1,5 bilhão no Brasil. Cerca de 400 empresas operam no setor fazendo do país o maior mercado de games da América Latina, à frente de países como Argentina, Chile, Colômbia e México. Os salários do segmento variam de R$ 2,5 mil a R$ 15 mil. Segundo a Gracom, o Brasil já tem mais de 75 milhões de jogadores de videogames.

Petróleo e Gás Um dos principais atrativos da MEC Show – Feira da Metalmecânica + Inovação Industrial é a sua programação paralela. Para o ano de 2019, já está confirmada na grade a 8ª edição da Espírito Santo Oil&Gas, espaço destinado para parte técnica e exposição das empresas do segmento de petróleo e gás, que tem o apoio do Fórum Capixaba de Petróleo e Gás e Redepetro-ES. A feira será realizada de 6 a 8 de agosto, no Carapina Centro de Eventos.

02/05/18 17:53


Entrelinhas

Cinco motivos para começar a SOS Morosidade escrever* Muitas pessoas não escrevem, simplesmente porque acreditam ser a habilidade de escrever – e escrever bem – uma espécie de “dom divino”, disponível para uns poucos escolhidos. Você pode pensar que escrever não é tão necessário assim, num mundo em que as imagens e os vídeos no Youtude parecem dominar o cenário da comunicação contemporânea. Eu diria, diante dessa crença muito comum, que só escreve bem quem se dispõe a escrever. E quando falo em escrever, não me refiro apenas a uma escrita profissional, desenvolvida por jornalistas, escritores e roteiristas. Mas, falo naquela escrita necessária, corriqueira, do bilhete, da história para o filho dormir, da apresentação de um produto, do discurso de formatura ou de aniversário dos pais. Essa escrita comum é também aquela que antecede a produção de um vídeo para postar nas redes sociais. Então, eu insisto que pessoas comuns “escrevem” textos orais todos os dias, em vários momentos, para as mais diversas situações. A hesitação corre na hora de colocar esses textos no papel. Reuni cinco motivos que poderiam responder à pergunta: “Por que você escreve?”

1. Para contar a sua história

Há algum tempo descobri que posso narrar pequenos acontecimentos aparentemente insignificantes da minha vida na forma de pequenas crônicas. Poderia dizer que eu, simplesmente, escrevo. Talvez, você já tenha se visto diante de uma situação em que precisou fazer um relato sobre uma situação e não soube por onde começar. Ou, começou a contar uma história, mas sentiu que, no meio do caminho, ela ficou sem graça e não fez justiça à emoção do que foi vivido? Quem domina a arte da escrita, domina a arte de contar uma boa história.

2. Para contar a história dos outros

Não se trata, obviamente, de se entregar ao pecado da intriga e da fofoca. Contar a história dos outros é o que fazem, todos os dias, profissionais que transformam a vida das pessoas ao registrarem suas histórias. A escrita permite a você contar a história da sua família, dos seus filhos, do seu artista predileto. E você não precisa ser um grande escritor

ou um roteirista de sucesso. Você pode ter um blog, colaborar com um projeto social, escrever para o jornal da sua empresa... Há muitas histórias por aí à espera de serem contadas. Escrever é um modo de demonstrar interesse pelos outros.

3. Para deixar registradas suas memórias

Já parou para perceber que estamos mudando nossa relação com a memória e o passado com o uso das tecnologias e da internet? Deixamos de escrever e tudo o que queremos dizer – que não seja em voz alta para alguém que está bem próximo – é dito por meio de uma inscrição na tela do computador ou do smartphone. Ali, na palma da mão ou na tela do laptop estão inscritas nossas histórias. Tudo devidamente guardado na nuvem: das fotos de nossos filhos às nossas impressões sobre os acontecimentos corriqueiros do dia a dia. Com a rapidez com que tudo flui nas mídias sociais, somos levados mais a esquecer do que lembrar.Escrever é um modo de resgatar e preservar memórias.

A OAB-ES vai criar até o dim deste mês o SOS Morosidade, um canal direto de denúncia na internet sobre a lentidão no andamento de processos do Judiciário do Espírito Santo e dos processos administrativos internos da própria Ordem. Com o site, a Ouvidoria da OAB pretende atuar diretamente contra a morosidade, observando o cumprimento de prazos, o despacho de documentos e a razão da demora.

Velhice sadia Segundo dados recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a expectativa de vida do brasileiro é de 76 anos. Para chegar a essa idade esbanjando vitalidade e com uma mente ativa, é preciso se preparar ao longo da vida. “Uma velhice saudável se constrói na infância, na juventude e quando adulto, e não ao se tornar idoso”, lembrou o psicólogo Gustavo Souza.

4. Para ensinar algo que você sabe

Todos nós sabemos muitas coisas, mas poucos de nós acreditamos que temos algo a ensinar. É que muitas das coisas que sabemos são bem triviais, do dia a dia, usadas para nossa sobrevivência no mundo. Já pensou em compartilhar o que você sabe com outras pessoas? Contar como cultivou aquele jardim maravilhoso, como superou o pânico e aprendeu a nadar, como enfrentou o medo de altura e se lançou em uma tirolesa. A cada vez que você conta uma história, ensina algo a alguém. Escrever é uma forma de sistematizar conhecimentos sobre o mundo.

Sono regulado É cientificamente comprovado que pessoas que dormem menos de seis horas por noite apresentam risco 27% maior de desenvolver doenças cardíacas como a aterosclerose. É o que alerta o cardiologista Schariff Moysés: “E o número cresce para 34% quando o paciente tem um sono de má qualidade, ou seja, acorda frequentemente durante a noite e não consegue relaxar”. Dormir bem também é questão de saúde!

5. Para se conhecer melhor

Escrever é um caminho poderoso para o autoconhecimento. Ao escrever, você se conecta com o seu interior, busca formas de expressar sentimentos, emoções, ideias, conceitos. Escrever é se olhar no espelho e ver muito mais do que apenas um reflexo de si mesma. Texto publicado no Linkedin, em 19/02/2018

Revista

.

FEVEREIRO/2019

17


Retrospectiva 2018 Por Boris Narjack

Novo endereço

Padroeira

A filial da Icatu Seguros em Vitória encontra-se em novo endereço, no Edifício Global Tower – Avenida Nossa Senhora dos Navegantes, 955/1.203, Enseada do Suá. A convite do gerente da Filial, Rafael Avolio Muniz, os presidentes do Sincor-ES e do CVG-ES, José Romulo da Silva e Antonio Santa Catarina, respectivamente, estiveram presentes na inauguração, no dia 4 de janeiro.

Recondução O presidente da CNseg, Marcio Coriolano, foi reconduzido ao cargo por decisão do Conselho Diretor da entidade. A nova gestão terá início em abril e se estenderá até março de 2022. Os futuros presidentes das federações que compõem a CNseg serão: Antonio Eduardo Marquez de Figueiredo Trindade, na Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg); Jorge Nasser, à frente da Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (FenaPrevi); e Marcos Renato Coltri, que continua à frente da Federação Nacional de Capitalização (FenaCap).

18

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores

Foi lançada oficialmente a Festa da Penha 2019, a maior festa religiosa do Espírito Santo e a terceira maior festa mariana do Brasil. O lançamento ocorreu na Sala de Exposições do Convento. Foi apresentada a logomarca, o tema, o lema e a programação da próxima edição, que será realizada de 21 a 29 de abril. São esperados 2 milhões de fiéis durante os 10 dias de festa.


Artigo

Seguradora não pode recusar contratação por pessoa com restrição de crédito disposta a pagar à vista Tutela coletiva

As seguradoras não podem se recusar a contratar ou renovar o seguro com quem, tendo restrição financeira em órgãos de proteção ao crédito, se disponha a pagar à vista. Foi o que decidiu a Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ao analisar recurso da Porto Seguro. Para o relator do recurso, ministro Villas Bôas Cueva, a recusa de venda direta, na hipótese em questão, qualifica-se como prática abusiva, conforme o disposto no artigo 39, IX, do Código de Defesa do Consumidor (CDC). “As seguradoras não podem justificar a aludida recusa com base apenas no passado financeiro do consumidor, sobretudo se o pagamento for à vista, sendo recomendável, para o ente segurador, a adoção de alternativas, como a elevação do valor do prêmio, diante do aumento do risco, dado que a pessoa com restrição de crédito é mais propensa a sinistros, ou, ainda, a exclusão de algumas garantias (cobertura parcial)”, afirmou.

Ação civil pública

O Ministério Público de São Paulo ajuizou ação civil pública para compelir a seguradora a não recusar a prestação de serviços relacionada à contratação ou renovação de seguro a quem se dispuser a realizar pronto pagamento, ainda que possua restrição financeira. Para o juízo de primeiro grau, a pretensão subverteria a lógica do mercado e o princípio da livre iniciativa, pois incidiria

sobre um aspecto essencial do contrato de seguro, que é a análise do risco. O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP), por sua vez, reconheceu o caráter abusivo da conduta da operadora de seguros. Para o TJSP, a anotação do nome do consumidor em órgãos de restrição de crédito não constitui justa causa para a recusa da contratação do seguro, em especial quando se trata de pagamento à vista.

Análise de risco

No recurso especial ao STJ, a Porto Seguro alegou, entre outros fatores, que a recusa da contratação constitui exercício regular de direito da seguradora, resultado da análise do risco. O ministro Villas Bôas Cueva observou que, de fato, existem situações em que a recusa de venda se justifica e que a análise do risco pelo ente segurador é de primordial importância. “Se o pagamento do prêmio for parcelado, a representar uma venda a crédito, a seguradora pode se negar a contratar o seguro se o consumidor estiver com restrição financeira, evitando, assim, os adquirentes de má-fé, incluídos os insolventes ou maus pagadores”, disse. No entanto, o relator destacou a jurisprudência do STJ para recomendar a adoção de alternativas, como a elevação do valor da apólice de seguro ou a exclusão de algumas garantias diante do aumento do risco que a pessoa com restrição de crédito pode agregar.

A seguradora também sustentou que o Ministério Público não possuiria legitimidade ativa nem interesse de agir no caso, visto que o direito pleiteado não é individual homogêneo, mas de natureza heterogênea. O ministro relator, entretanto, afirmou que o Ministério Público está legitimado a promover a tutela coletiva de direitos individuais homogêneos, mesmo de natureza disponível, quando a lesão a tais direitos, visualizada em seu conjunto, de forma coletiva e impessoal, transcender a esfera de interesses puramente particulares, passando a comprometer relevantes interesses sociais. “Consideradas a natureza e a finalidade social das diversas espécies securitárias, há interesse social qualificado na tutela coletiva dos direitos individuais homogêneos dos consumidores”, afirmou. “Não se está a defender em juízo apenas um segurado em potencial, mas todos os que se encontram em situação semelhante, a evidenciar o interesse de agir do Ministério Público”, completou.

Abrangência nacional

Na decisão de segundo grau, o TJSP estabeleceu que a medida deveria se aplicar em todo o território nacional, devendo haver publicidade do decreto para assegurar o resultado prático pretendido pelo Ministério Público. No STJ, o relator também entendeu que a decisão proferida em ação civil pública, versando sobre direitos individuais homogêneos em relação de consumo, possui efeito erga omnes (vale para todos),de modo a atingir além dos limites da competência territorial do órgão julgador. Desse modo, a decisão abrangendo todo o território nacional beneficia todas as vítimas e seus sucessores, conforme o artigo 16 da Lei 7.347/85. Para assegurar a efetividade da tutela, a decisão deve ser publicada no site do Diário de Justiça e no site da própria seguradora pelo período de 20 dias. Fonte: www.stj.jus.br Esta notícia refere-se ao(s) processo(s): REsp 1594024

Seguro de Vida e

Acidentes em Grupo para atender as

exigências sindicais 4000-1989

- comercial@pasi.com.br - www.pasi.com.br -

/seguroPASI Revista

.

FEVEREIRO/2019

19


Aplicativo Banestes Segurado: No Espírito Santo ou em qualquer lugar do mundo, junto com você. Dados completos da Apólice

Boleto e informações de pagamento

Notificações e alertas

www.sincor-es.com.br

.

Telefones úteis www.banestesseguros.com.br/segurado

Baixe gratuitamente: 20

Acompanhamento do processo de sinistro

Android

facebook.com/sincores

.

iOS

twitter.com/sincores

Ouvidoria Geral: 0800 727 0030

Profile for SINCOR-ES

Revista SINCOR-ES nº257 Fevereiro 2019  

Tragédia em Brumadinho. Quais serão os impactos no mercado de seguros?

Revista SINCOR-ES nº257 Fevereiro 2019  

Tragédia em Brumadinho. Quais serão os impactos no mercado de seguros?

Profile for sincor-es
Advertisement