Page 1

Revista

.


Opinião

Que venha 2019 Este foi um ano de muita tensão e expectativa para todos os brasileiros. Este mês de outubro, muito especialmente, foi voltado para as eleições, principalmente as presidenciais. Vivemos uma situação de insegurança, tanto pela violência que nos espreita nas ruas quanto pela corrupção e ineficiência do Congresso e do Legislativo em dar resposta à altura para a população. Para a categoria dos corretores de seguros, podemos afirmar que a situação não é das melhores, apesar de não vivermos uma crise diretamente. Mas, posso afirmar que se o país continuar nesse descaminho de insegurança, não haverá categoria ou segmento seguro ou que vislumbre crescimento no curto e médio prazo. Neste mês, foi realizado em São Paulo o 18º Congresso dos Corretores de Seguros, que contou com público recorde. Foi um evento, como sempre, cheio de atividades que ajudam a todos nós a refletir sobre a profissão, sobre o mercado e sobre as possibilidades. Uma discussão em especial me chamou a atenção, que foi sobre a importância do mercado de seguros para a economia nacional e a pouca representatividade do segmento na esfera política. Esse foi o tema do painel “Política e o setor de seguros – pauta construtiva para o futuro”, realizado no segundo dia do evento e conduzido e mediado pelo jornalista Ricardo Boechat. Foi um debate importante que discutiu a necessidade de um maior reconhecimento por parte do Governo Federal em relação à indústria de seguros, que responde por 6,5% do PIB e é um dos maiores geradores de poupança interna. O presidente da Escola Nacional de Seguros, Robert Bittar, alertou que, dos cerca de 350 projetos relacionados a seguros que tramitam no Legislativo, a grande maioria é inócua e não prevê benefícios concretos ao mercado ou à sociedade. E eu sou obrigado a concordar com ele. Deveria haver mais projetos que envolvam a educação para o seguro, para a previdência. Nossa sociedade não é educada para atuar de forma preventiva. É preciso educar não só as crianças como nossos governantes, nossos legisladores e até mesmo o poder judiciário. Outra fala importante foi do presidente da CNseg, Marcio Coriolano, que endossou as palavras de Bittar e destacou que a importância dada pelos órgãos governamentais à indústria de seguros é desproporcional ao que ela representa para a economia e a sociedade brasileiras. Também foi destaque no painel a necessidade de que tenhamos mais representantes do mercado de seguros no Congresso Nacional. Eu acredito que esse é um cenário que pode ser mudado, afinal somos uma categoria forte e que contribui de forma significativa para o PIB do pais. Além disso, do ponto de vista social, o seguro e uma instituição que contribui para o equilíbrio da sociedade. Outro tema abordado no Conec foi a proliferação de associações de proteção veicular. Apesar de todos os esforços para combate-las, há uma dificuldade em fiscalizar e até mesmo as denúncias, muitas vezes, carecem de provas e de elemento que possam ser levados à Justiça e aos órgãos de proteção ao consumidor. De nossa parte, a despeito de todas as dificuldades que temos enfrentado, continuamos na luta contra essas seguradoras piratas. Temos convicção de que iremos conseguir inibir essas atuações e sair ainda mais fortalecidos no mercado. Precisamos nos manter mobilizados, mas esse é outro desafio diante do desinteresse da categoria em participar das atividades sindicais. Nós do Sincor-ES estamos vivendo um momento de muita dificuldade com o fim de receitas importantes que mantinham a maioria das nossas atividades. Já não temos mais o atendimento especializado para vítimas de acidentes e seus beneficiários na sede do Sincor-ES. Diante do cenário que se apresenta, fomos obrigados a diminuir o quadro de funcionários e suspender uma série de atividades. Mas, continuamos realizando nossa missão de zelar pela categoria e manter as atividades fundamentais em dia. Iniciamos uma campanha de associação entre novos corretores e temos sido bem-sucedidos nisso. Mas, é preciso mais. É preciso que corretores antigos se unam aos novos, se unam à diretoria do Sincor-ES, que abracem os desafios do mercado. Os corretores de seguros não são o elo fraco da corrente. São o principal braço do mercado e não vamos permitir que nos derrubem. O Sincor-ES, assim como os demais sindicatos de corretores de seguros do país, se mantém firme na defesa dos interesses da categoria. Estamos preparando nossa agenda de eventos para 2019 e temos a intenção de buscar parcerias para realizar eventos de qualificação e capacitação. De uma coisa temos certeza: cada vez mais o corretor de seguros precisa se atualizar para acompanhar as mudanças e continuar crescendo. Espero contar com todos vocês, corretores de seguros, no próximo ano, para continuarmos juntos a nossa luta.

2

www.sincor-es.com.br

José Rômulo da Silva Presidente do Sincor-ES

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores

EXPEDIENTE

SEDE PRÓPRIA Endereço:- Rua Frederico Lagassa, Nº 30 Conj. 509/512 - Edf. Scheila - Bairro Gurigica, Vitória, Espírito Santo Site: www.sincor-es.com.br E-mail: sincor-es@sincor-es.com.br Diretoria Presidente: José Rômulo da Silva 1º Vice-Presid.: José Alexandre Cid Pinto 2º Vice-Presid.: Nicolau Marino Calabrez 1º Secretário: Renato Silva de Bittencourt 2º Secretário: Deusdete Mantovanelli 1º Tesoureiro: Antonio José Alvarenga Imperial 2º Tesoureiro: Leonardo Souza Bergamini Diretor Social: Luiz Amaury Gontijo Dir. Mark. e Eventos: Antonio Nelson B. Fortunato Dir. Informática: Jaime Balbino de Oliveira Dir.Rel.c/Merc.: Neudon de Almeida Valadão Suplentes Ana Júlia Merotto, Luiz Cláudio Firme Pina e Guilherme Moraes Rueda Conselho Fiscal Maria Angélica Batista, Rene Neves Farias e Reginaldo Correa da Costa Suplentes de Conselho Fiscal Santa de Luziê Laiber de Oliveira, Dagmar Alves Mauricio Machado e Luiz Ferdinando Zanette Delegados Representantes junto a Fenacor-Efetivos José Rômulo da Silva e José Alexandre C.Pinto Delegados Representantes junto a Fenacor-Suplentes Nicolau Marino Calabrez e Antonio José Alvarenga Imperial Jornalista Marcilene Forechi Diagramação Ivo Tadeu Basilio Impressão GM Gráfica e Editora Ltda

Telefones para Contato

Geral....................................... 2125-6666 ................................................ 2125-6667 Deptº Adm./Financ.................. 2125-6669 Cadastro Corretor................... 2125-6676 Fax......................................... 2125-6672 Revista Sincor-ES.................. 2125-6671 Clube Vida em Grupo ............ 2125-6670

Empresas Coligadas

FUNENSEG-ES..................... 2125-6673 ............................................... 2125-6683 ASSESSORIA JURÍDICA...... 3232-4800 (MOSCON E ASSOCIADOS ADVOCACIA)


Sumário

Índice 04 - Notícias 10 - Congraçamento nas Montanhas 12 - Congresso de Corretores 13 - Qualificação 14 - Mercado 16 - Segurança 17 - Entrelinhas 18 - Social 19 - Artigo Jurídico

Bilhete

do Presidente

“Entre o berço e o túmulo” Muitos defendem a ideia de que tudo na vida é passageiro, e que devemos aproveitar bem as oportunidades porque não duram para sempre. Com ilusórios lances de sabedoria afirmam: Nossa vida na Terra se limita ao tempo que vivemos entre o berço e o túmulo. O berço nos recebe rodeados de sonhos, sorrisos e esperanças. O túmulo guarda a despedida cheia de lágrimas. Esta forma de pensar impede de vermos que nesse intervalo vivemos literalmente ligados ao corpo físico, e sempre às voltas com as peripécias materiais. Como nosso cérebro atual não traz registros anteriores ao presente, acreditamos que esta seja a única e verdadeira vida. Daí, investirmos toda capacidade interior em conquistas materiais, toda a energia em prazeres fugazes. Mal percebemos que o que julgamos valioso é, na verdade, passageiro. Deixamos de acreditar naquilo que não vemos, e que, embora não palpável, é eterno. Acabamos avaliando, superficialmente, o sentido da vida. Vejamos que ao valorizarmos os monumentos materiais que ficam na História, nem sempre entrevemos as ideias e os pensadores que planejaram tais feitos. Com o tempo, porém, por ser matéria, essas obras serão destruídas e retornarão

ao pó. Já o sonho de realização, a ideia que os concretizou, alimentam almas que se dignificaram com sua criatividade. Um exemplo: A acrópole de Atenas, admirada por milhões de olhos, vai desaparecendo, pouco a pouco, entretanto a cultura grega que a produziu é imortal na glória terrestre. Observemos nossa indumentária física. Quando menos esperamos, a infância risonha e a mocidade colorida ficam para trás. A madureza, com as suas responsabilidades, e a velhice, com seus desgastes no corpo físico, nos tiram o viço e a disposição. Mas, nossa essência espiritual permanece. Importante analisarmos melhor a vida. Limitarmos nosso viver apenas em função das coisas materiais é muito pouco, quase nada. Os bens materiais são indispensáveis para a nossa manutenção física, bem como para manter aprendizados e aperfeiçoamentos enquanto aqui vivemos. Precisamos compreender que embora o corpo material tenha que voltar ao pó, o Espírito permanece vivo, levando consigo tudo quanto aprendeu no decorrer desse período. Daí a necessidade de valorizar a oportunidade de apren-

dizado e as experiências enriquecedoras que adquirimos neste percurso, porque estas ficarão em nós, Espíritos imortais. Os bens materiais, que lutamos insanamente para adquirir, almejando serem para sempre nossos, não o serão. As terras que acumulamos não são propriedade nossa. Basta que saiamos de cena e mudarão de dono. As joias que possuímos e que nos preocupam quanto aos ladrões, não levaremos, depois da morte física. O dinheiro que guardamos a sete chaves, perde seu valor útil, ou cairá em outras mãos. Passamos o tempo na Terra buscando riquezas passageiras, e retornamos à pátria maior sem a fortuna ideal. Melhor seria levarmos conosco nossa verdadeira riqueza. Essa o ladrão não rouba, a traça não rói, a ferrugem não consome! Pensemos nisso.

Revista

.

OUTUBRO/2018

3


Notícias

José Romulo eleito para Conselho de Representantes do Sesc O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, foi nomeado membro titular do Conselho Regional do Sesc e Senac no

Espírito Santo. O mandato dos atuais membros foi encerrado no dia 23 de junho e a escolha dos novos representantes ocorreu

no dia 11 de outubro, na sede da Fecomércio. O mandato dos representantes eleitos nessa data se encerram em 2021.

Confira quem são os novos representantes

Membro titular – José Romulo da Silva, presidente do Sincor-ES

Membro titular – Rodrigo Miguel Vervloet, presidente do Sindibares

Membro suplente – Eval Galazi, presidente do Sindipostos-ES

Membro suplente – Attila Miranda Barbosa, presidente do Sindihotéis

Convênios para lazer e qualificação O Sincor-ES firmou um convênio com o Senac, que vem se somar ao convênio já existente com o Sesc. O objetivo é oferecer mais benefícios aos seus associados. A ideia com esse novo convênio é contribuir para o fortalecimento do mercado de trabalho, considerado cada vez mais desafiador e exigente em termos de qualificação. O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, acredita que investir em novos cursos e qualificação é “fazer valer a pena, é compreender que todas as experiências são oportunidades”. Segundo

4

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

ele, o sindicato tem uma preocupação constante com o aperfeiçoamento profissional e pessoal e, por isso, está sempre disposto a oferecer mais para seus associados. Para usufruir dos serviços e benefícios do Sesc e do Senac é preciso ser associado ao sindicato. No caso do Sesc, é preciso que seja feita a identidade de associado ao custo de R$ 7 e não há pagamento de mensalidade. No caso do Senac, os corretores irão pagar pelos cursos que quiserem fazer, sendo que haverá descontos em função do convênio.

twitter.com/sincores

Os interessados devem solicitar mais informações por e-mail nos setores de Cadastro (cadastro@sincor-es.com.br) ou Financeiro (financeiro@sincor-es.com.br).

Os cursos que são oferecidos pelo Senac Administração e Negócios – Líder Coach; Qualidade no atendimento ao Cliente; Técnicas de Recepção e Secretariado; Técnicas de Vendas. Informática – Manutenção de Notebooks; Montagem de Computadores.


Notícias

Quatro anos da conquista do Simples Nacional No dia 7 de agosto de 2014, centenas de corretores de seguros de todo o Brasil foram a Brasília pressionar a então presidenta Dilma Rousseff para assinar o Projeto de Lei Complementar 147/14, que iria incluir os profissionais da corretagem no Simples Nacional. Com a conquista, a carga tributária do segmento foi reduzida em até 40%, um marco histórico na corretagem de seguros. A luta pela inclusão no Simples foi longa e contou com a colaboração de diversas lideranças na época, como a do ministro da Secretaria da Micro e Pequena Empresa, Guilherme Afif Domingos. O presidente licenciado da Fenacor, que era deputado federal, Armando Vergílio, foi um dos principais responsáveis pela aprovação do projeto, já que apresentou emenda incluindo os profissionais na tabela III do sistema tributário simplificado, considerada a mais favorável. Os recursos economizados com a redução da carga tributária passaram a ser investidos na geração de empregos,

modernização e qualificação da empresa e dos colaboradores, no fomento do negócio, na prospecção de novas oportunidades e na ampliação da carteira, sem contar as facilidades criadas pelo fato de haver uma só alíquota de imposto, significativo reduzida, com todos os tributos, inclusive ISS municipal, sendo recolhidos em uma só guia. Em 2016, o Projeto de Lei Complementar 25/2007, que trata do reenquadramento de pequenas empresas no regime tributário, propôs a transferência dos corretores da tabela III para a tabela V, o que oneraria as empresas. O deputado federal Lucas Vergílio, como vice-presidente da comissão especial que analisou a matéria, conseguiu aprovar um destaque, garantindo a manutenção dos corretores de seguros na tabela mais favorável. A ação do deputado ainda trouxe outros pontos favoráveis, pois incluiu o aumento de R$ 3,6 milhões para R$ 4,8 milhões no limite máximo de receita bruta para pequenas empresas participarem do Simples Nacional.

Contribuição e imposto sindical O Sincor-ES encaminhou, via internet, os boletos de cobrança referentes à Contribuição Confederativa e ao Imposto Sindical do ano exercício de 2018. O presidente José Romulo destaca que as contribuições são devidas e foram aprovadas em Assembleia Geral da Categoria. Tanto a Contribuição Confederativa quanto o Imposto Sindical são devidos por toda a categoria e não apenas por associados.

Veja o que diz o Estatuto Social do Sincor-ES, em seu Artigo 2º, que diz respeito às prerrogativas do sindicato: IV – Fixar e arrecadar as contribuições devidas para todos que participem da categoria representada, nos termos da legislação vigente e de acordo com as decisões tomadas em assembleias. Artigo IV – Deveres do Sindicato: VII - Estabelecer anuidades e contribuições com base no Art., 8º Inciso IV da Constituição Federal para toda a categoria (associados e não associados) de acordo com as decisões tomadas em assembleia geral; Artigo IX – Deveres dos Corretores: Pagar pontualmente as mensalidades e as contribuições fixadas pela assembleia geral nos termos do Artigo 8º, Inciso IV da Constituição Federal.

Recadastramento Levantamento feito pelo Ibracor mostra que chega a 11.724 o número de pedidos de recadastramento de corretores de seguros, pessoas físicas, indeferidos pela Susep. Esse número representa 20,7% do total de 56.680 processos analisados até agora pela autarquia. Segundo o Ibracor, 44,372 pedidos de recadastramento de corretores de seguros foram aprovados até agora. Os corretores que tiverem dúvidas ou problemas podem consultar as Circulares 552/17 e 558/17 da Susep, o Portal do Ibracor e os sindicatos filiados à Fenacor, ou entrar em contato nos telefones disponibilizados pela Susep (21-3233-4146 e 3233-4045) e Ibracor (21-3509-7070). Os corretores que tiverem seus processos indeferidos estão, automaticamente, sem registro profissional e assim permanecerão até que regularizem sua situação na autarquia, o que deve ser feito através de uma nova solicitação de recadastramento por meio do seguinte endereço eletrônico: https:/ /WWW.2susep.gov.br/safe/ menumercado/CadastroCorretores/ inicioPesFis.asp?modulo=RF

Endividados O projeto de Lei Complementar 500/18 permitindo que microempreendedores individuais, microempresas e empresas de pequeno porte com dívidas tributárias retornem ao Simples Nacional foi vetado pelo Presidente da República, Michel Temer. De acordo com publicação no Diário Oficial da União, do dia 7 de agosto, o retorno dos inadimplentes, condicionado ao programa de regularização tributária Pert/SN, ampliaria a renúncia de receita, sem atender condicionantes das legislações orçamentária e financeira.

Revista

.

OUTUBRO/2018

5


Notícias

Reforço no policiamento Militares que estiverem de folga irão atuar em escala de revezamento para intensificar a fiscalização, punindo motoristas que bebem e teimam em conduzir veículos. Desde o dia 21 de julho, cerca de 120 policiais estarão nas ruas, quatro dias por semana, para atuar mais efetivamente na fiscalização da Lei Seca. Em ação simultânea, as blitze começaram nos finais de semana na Região Metropolitana, com exceção do município de Fundão, em horários alternados, em especial nas madrugadas. Por dia, serão 32 policiais em quatro equipes, que irão

atuar em oito pontos, ficando até quatro horas em cada ponto. Após os prazos, eles estarão atuando em outros locais. De acordo com a secretaria de Segurança Pública do Estado, os locais com maior movimentação, tais como shows, festas, praias e bares, serão privilegiados. Os policiais, no entanto, não estão sendo deslocados para as ruas somente com esta finalidade, pois eles irão somar ao efetivo que se encontra em escala de serviço. Estima-se que uma verba de R$ 1 milhão por ano está sendo liberada pelo Governo do Estado para esta finalidade.

Câmeras reduzem crimes em Vitória A tecnologia usada para auxiliar na segurança pública também tem apresentado bons resultados em Vitória. As câmeras do cerco eletrônico contribuíram para reduzir em 52% o número de furtos e roubos de veículos na capital do Estado, nos últimos dois meses. Além disso, 27 veículos foram recuperados. As imagens também têm sido usadas para investigar outros crimes, incluindo a ação de quadrilhas e homicídios. O cerco inteligente de segurança em Vitória entrou em funcionamento no mês de abril, com 70 câmeras que monitoram a entrada e a saída do município. As câmeras leem as placas, fotografam os veículos e, automaticamente, os dados são cruzados com a base do Centro Integrado Operacional de Defesa social (Ciodes). Se um veículo com restrição passa pelas barreiras, o sistema emite um alerta, o que possibilita a ação da Polícia Militar ou da Guarda Civil Metropolitana. Segundo o prefeito de Vitória, Luciano Rezende, o cerco inteligente de segurança é uma revolução na área descrita. Em apenas dois meses, Vitória teve redução de 50% no roubo de veículos e de 30% nas ocorrências de forma geral. O criminoso, de acordo com dados estatísticos, se movimenta de moto ou carro após cometer delitos,

6

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

por isso o cerco funciona não só contra o roubo e furto de veículos, mas também para crimes contra o patrimônio. Diante de dados tão positivos, a expectativa do mercado para o próximo ano é ter uma redução no valor dos prêmios do Seguro Auto. O secretário municipal de Segurança Urbana, Fronzio Calheira Mota, revelou que, em abril, quando o sistema foi implantado, o município teve 115 registros de roubos de veículos; no mês de junho, foram 55 registros. O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, agendou e acompanhou executivos das seguradoras parceiras, com representação no Espírito Santo, em uma visita ao secretário Fronzio. Na oportunidade, os convidados foram apresentados ao sistema como um todo, podendo, inclusive, questionar e conhecer melhor

twitter.com/sincores

seu funcionamento. O Sincor-ES, a pedido do secretário, solicitou à Fenseg, à Susep e à Fenaseg informações sobre o mercado de seguros capixaba, para que pudesse ser elaborado um comparativo entre o antes e o depois da implantação do sistema. Ainda com relação à segurança pública, em janeiro deste ano, foram encaminhadas correspondência ao Sindiseg-RJ/ES, solicitando parceria para que fosse realizada a segunda edição do Fórum de Segurança Pública, com a reunião de diversas autoridades ligadas ao assunto. A ideia, segundo José Romulo da Silva, é dar continuidade ao primeiro fórum. Mas, até o fechamento desta edição, o Sincor-ES não tinha recebido qualquer resposta das instituições consultadas.


Notícias

Senador eleito no ES recebeu Projeção homenagem do Sincor-ES

O Instituto Internacional de Finanças (IIF), formado pelos 500 maiores bancos do mundo, cortou a projeção de crescimento do Produto Interno Bruto do Brasil em 2018, de 2,7%, previstos em relatório divulgado em abril, para 1,1%. Em 2019, a estimativa baixou de 2,8% para 2.2%. a elevada incerteza com as eleições e a crise na Argentina são os dois principais fatores que justificam o corte da estimativa.

Mercado

O novo Senador da República eleito pelo Espírito Santo Fabiano Contarato sempre se mostrou um grande parceiro do Sincor-ES, quando se encontrava à frente da Delegacia de Delitos de Trânsito e da presidência do Detran-ES. Na época, o sindicato ainda realizava os atendimentos às vítimas de acidentes e beneficiários do Seguro DPVAT. Atualmente como Ouvidor Geral do

Estado, Contarato se candidatou ao Senado, tendo sido eleito com a maior votação entre todos os concorrentes. Em 2013, por conta dos bons serviços prestados à população capixaba e ao Sincor-ES, Contarato foi homenageado com o Troféu Personalidade do Ano, entregue durante o evento de encerramento das atividades do mercado de seguros daquele ano.

Os prêmios de seguros em todo o mundo atingiram o montante de R$ 5 trilhões em 2017, avanço de 2,2% na comparação com o ano anterior, segundo estudo da Swiss Re.na avaliação sobre os tipos de seguros, os de não vida mostraram crescimento maior, de 2,8% enquanto os de vida tiveram aumento de apenas 0,5%. Os mercados emergentes, principalmente o chinês, foram fundamentais para o avanço do setor no ano passado. Os prêmios de vida nesses locais avançaram 14% enquanto os de não vida tiveram crescimento de 6,1%.

Lucas Vergilio é reeleito a deputado federal O corretor de seguros e deputado federal Lucas Vergílio garantiu mais quatro anos de mandato. Ele foi reeleito para a Câmara dos Deputados com mais de 78 mil votos pelo estado de Goiás. De acordo com Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 196 candidatos estavam na disputa por uma vaga para representar o estado na Câmara. Lucas foi um dos 10 que se reelegeram, tornando-se o deputado federal mais jovem eleito da história de seu estado. Oriundo de uma família com trajetória política, Lucas é administrador de empresas formado pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás. Ele é filho do ex-deputado federal Armando Vergílio, atualmente presidente da Fenacor. Muito satisfeito com sua vitória, Lucas Vergílio fez questão de

agradecer aos eleitores que confiaram nele mais uma vez e postou em uma das suas redes sociais: “Juntos, conseguimos garantir mais quatro anos de trabalho intenso na Câmara. A minha gratidão a cada um que depositou um voto de confiança em mim eu irei demonstrar com ações”. O presidente José Romulo parabeniza o deputado Lucas Vergílio, lembrando da excelente atuação dele na defesa dos interesses da categoria. Mas, ao mesmo tempo, lamenta que o corretor de seguros Sergio Augusto de Magalhães e Souza, o Serjão, não tenha conseguido se eleger à Câmara Federal. “É uma pena, pois, junto ao Lucas Vergílio, teríamos ainda mais força”, afirma o presidente.

Revista 6119_CAMPANHA_LYOTO_Anuncio Revista_SincorES_180x40.indd 1

.

OUTUBRO/2018 02/05/18 17:53

7


Notícias

Confraria das Quintas cumpre rotina de encontros Nas duas últimas semanas, os componentes da Confraria das Quintas, como de praxe, estiveram reunidos no Shopping Vitória, para seu tradicional almoço e cafezinho ao final. Como também se tornou regra, foi realizado o sorteio para o brinde e escolhido quem será o responsável por presentear o confrade na próxima semana. Nas fotos, os sorteados dos dias 4 e 11 de outubro, respectivamente, José Alfredo Silva Neto e Carlos Roberto Pereira Bastos.

Encaminhada nova denúncia contra associação O Sincor-ES protocolou, no dia 17 de setembro, junto ao Procurador Chefe da Procuradoria da República no Estado do Espírito Santo, denúncia formal requerendo apuração contra a Cooperlink Brasil – Associação de Proteção Veicular. A instituição em sede no bairro Jardim Camburi, em Vitória e as atividades podem ser conhecidas no site www.cooperlink.com.br. O motivo da denúncia é o cometimento de prática atentatória à Política Nacional de Seguros, desrespeitando a legislação vigente, o Decreto Lei 73/66 e Lei 4.594/64. A associação está oferecendo ao mercado capixaba o produto intitulado proteção automotiva, que possui características exclusivas de produtos que devem ser oferecidos por seguradoras com registro e fiscalização do Ministério da Fazenda, por meio da Susep.

FAÇA MBA A DISTÂNCIA NA ENS! MBA EXECUTIVO EM NEGÓCIOS DE SEGUROS

MBA GESTÃO DE SEGUROS E RESSEGURO

Escolha entre várias ênfases ou selecione disciplinas de acordo com seus objetivos.

Tenha flexibilidade e autonomia nos estudos no primeiro MBA do mercado de seguros.

CONCLUA EM

1 ANO

ENS.EDU.BR/MBAS

Inscrições Abertas!

!

8

Condições especiais para empresas conveniadas.

Dúvidas e informações: Rio de Janeiro - (21) 3380-1524 / 1531 São Paulo - (11) 2739-1029 / 1059 posgraduacao@ens.edu.br

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores

INÍCIO

IMEDIATO


Notícias

Comemoração solidária Como ocorre anualmente, em outubro, representantes do Sincor-ES e do CVG-ES participaram de dois eventos promovidos por eles e pela Casa Lar, em Vila Velha. O primeiro foi a comemoração dos aniversários do mês e de congraçamento com os meninos da Casa Lar. Na foto, o diretor Luiz Amaury Gontijo, que foi o responsável por acompanhar os garotos no Vila Parque Boliche, onde a garotada se divertiu e se deliciou com salgadinhos e refrigerantes

O segundo evento em que as duas instituições estiveram presentes foi promovido pela Casa Lar Walter Barcellos, com a finalidade de arrecadar fundos para manutenção da entidade. Naquela oportunidade, estiveram presentes o presidente do CVG-ES, Antonio Santa Catarina, o diretor do CVG-ES Joaquim Cunha e o diretor do Sincor-ES Luiz Amaury Gontijo, todos acompanhados de suas esposas.

Parabéns aos novos associados O Sincor-ES apresnta nesta edição os novos associados que, a partir desta data, estarão se juntando aos outros corretores de seguros, contribuindo para o fortalecimento da categoria. “Além das boas-vindas, gostaríamos de agradecer a confiança depositada em nossa administração, ao mesmo tempo em que conclamamos que se juntem à nossa campanha de captação de novos associados”

Conheça que são: • ALEXSANDRO NEY FRANCA; • EDUARDO LUIZ LOBO; • MATHEUS CASSOTTO GOULART; • SONIA RODRIGUES MOURA QUINTÃO; • VALDECI VALADÃO DE SOUZA.

Torneio de futebol integra mercado Com a presença do presidente do CVG-ES, Antonio Santa Catarina, foi realizado, no dia 20 de outubro, o Torneio de Futebol de Integração do Mercado de Seguros Capixaba. A equipe HDI Seguros ficou com o primeiro lugar e recebe o Troféu Wilson Hirata. O segundo e o terceiro lugar foram conquistados pela equipe Dekra e SulAmérica, respectivamente. O nome do troféu foi uma homenagem ao corretor de seguros Wilson Hirata, que morreu recentemente. A entrega aos vencedores foi feita pela esposa e pela filha do corretor. Foram responsáveis pela organização do Torneio: os diretores do Sincor Luiz Amaury Gontijo e Reginaldo Correa da Costa, Jair Carvalho, executivo da Seguros Unimed, Pietro Masello, gerente da SulAmérica Seguros, e Marcelo Correa Miranda, da Bradesco Seguros. Revista

.

OUTUBRO/2018

9


Congraçamento nas Montanhas

Encontro de confraternização no Parque do China é Como vem acontecendo ao longo dos últimos anos, o Sincor-ES realizou entre os dias 5 e 7 de outubro, seu tradicional evento de Congraçamento nas Montanhas, desta vez, no Parque do China, localizado em Domingos Martins. Foram mais de duzentos convidados, entre corretores de seguros, seguradores e seus familiares, que se divertiram e puderam desfrutar de momentos de integração e descanso. O Sincor-ES enviou aos participantes uma pesquisa de satisfação. “A julgar pelas respostas, pudemos perceber que este foi um dos melhores eventos já realizados”, afirmou o presidente José Romulo da Silva. O presidente destaca uma das postagens feitas nas redes sociais: “Parabéns ao Sincor-ES pelo excelente encontro de confraternização de corretores de seguros, executivos de seguradoras, respectivos familiares e funcionários”. O evento realizado transcorreu em clima de perfeita harmonia com total descontração. “Nossos agradecimentos à comissão organizadora, principalmente à diretora do sindicato Dagmar Alves pelo seu incansável empenho em oferecer o melhor aos participantes”, afirmou José Romulo.

10

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores


é um Sucesso

Congraçamento nas Montanhas

Planejamento para os próximos meses A diretoria do Sincor-ES, apesar das dificuldades enfrentadas, vem procurando manter as atividades programadas dentro dos padrões de qualidade que sempre prezou. Isso tanto no que diz respeito às atividades de caráter técnico quanto as de lazer. Alguns eventos ainda aguardam confirmação, entre eles, a Oficina do Corretor de Seguros e o evento Croos-Selling (vendas cruzadas). Veja o que está planejado para o final desse ano e o início de 2019.

NOVEMBRO

Neste mês, haverá a palestra “Vendendo o invisível – Guia completo de Marketing Moderno aplicado ao Seguro”, evento realizado com patrocínio da Escola Nacional de Seguros. Também é nesse mês que o Sincor-ES realiza o seu encontro anual em homenagem às seguradoras parceiras e mantenedoras do CVG-ES.

DEZEMBRO

O ano termina com animação, otimismo e integração com a tradicional e importante Festa de Encerramento das Atividades do Exercício 2018, no Cerimonial Le Buffet, em Jardim Camburi. O evento conta com o co-patrocínio de seguradoras parceiras e oferece um convite gratuito aos corretores associados.

MARÇO 2019

Já foi confirmada a realização da Segunda Jornada do Mercado de Seguros Capixaba, evento que foi considerado um sucesso em sua primeira edição nesse ano de 2018. A jornada será no Hotel Senac Ilha do Boi, em Vitória.

Revista

.

OUTUBRO/2018

11


Congresso dos Corretores

Conec reúne mais de 10 mil participantes O 18º Congresso de Corretores de Seguros (Conec), realizado de 27 a 29 de setembro, na cidade de São Paulo, recebeu cerca de 10 mil participantes, atingindo um novo recorde. A última edição do evento contabilizou pouco mais de 6 mil pessoas. Neste ano de 2018, o evento teve como tema: “Distribuição de seguros: essa força é nossa!”. Para o anfitrião Boris Ber, presidente em exercício do Sincor-SP, a sociedade vive um período de grandes transformações. Ele frisou, no entanto, que o sindicato está focado nas oportunidades. “Quando enfrentamos os desafios com planejamento e coragem saímos vencedores. Para se reinventar e continuar forte o corretor precisa tomar iniciativa e, mais do

que nunca, estar atento e atualizado”. O presidente licenciado do Sincor-SP, Alexandre Camillo, enalteceu o crescimento do evento, afirmando que “esse resultado se deve à força da indústria de seguros, que comprova a sua pujança e dá demonstrações que sabe enfrentar as crises que o Brasil passa”. Representante das seguradoras, o presidente da CNseg, Marcio Coriolano, defendeu que, independentemente das escolhas partidárias e de candidatos, será necessário continuar protegendo vidas, famílias, patrimônios e empresas. “É hora de mostrar aos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário que o nosso mercado tem força. A luta comum entre seguradores e corretores é colocar o Seguro no centro das discussões públicas”.

Conquistas são fruto do enganjamento

O presidente da Escola Nacional de Seguros, Robert Bittar, destacou, durante a abertura Congresso de Corretores de Seguros, as lutas políticas dos corretores de seguros e mencionou as ações que

12

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

vêm sendo desenvolvidas pela categoria para conquista de novos espaços. Segundo ele, é preciso aumentar a representatividade no cenário político, condição fundamental para a categoria continuar avançando. “As nossas grandes conquistas históricas foram fruto do engajamento de todos”, salientou. O executivo destacou ainda que o momento é de mudanças econômicas e políticas, mas o cenário indica que há razões para manter o otimismo. “Temos que acreditar que essas mudanças serão benéficas”. Por fim, Bittar enfatizou que, além de crescer, o setor de seguros deseja evoluir e, para tanto, não poderá abrir mão de dedicação e investimentos em educação e qualificação dos atores que nele atuam. twitter.com/sincores

O superintendente da Susep, Joaquim Mendanha, ressaltou a importância de manter regras que protejam o consumidor e estimulem o crescimento da indústria de seguros. “A Susep trabalha para aprovar a regulação que o setor espera. Queremos que o mercado cresça para que a população tenha mais proteção”, explicou. A mesa solene contou ainda com a presença do presidente da Escola Nacional de Seguros, Robert Bittar, vereador Police Neto, representando o prefeito de São Paulo, do presidente do Sindseg-SP, Mauro César Batista, e dos membros da diretoria executiva do Sincor-SP, Simone Martins (vice-presidente), Marcos Abarca (1º secretário), Osmar Bertacini (2º secretário), Marco Damiani (1º tesoureiro) e Carlos Cunha (2º tesoureiro).

Exposeg A Escola Nacional de Seguros esteve presente com estande na Exposeg, a feira de negócios que aconteceu simultaneamente ao Conec, reunindo as maiores seguradoras, empresas e entidades do mercado de seguros do país. O espaço foi visitado por centenas de congressistas, entre corretores de seguros, executivos do setor, autoridades e alunos da Escola, de São Paulo e de diversos outros estados do País. Eles tiveram a oportunidade de conhecer o portfólio completo de produtos e serviços educacionais e adquirir publicações. Os visitantes também puderam se divertir no quiz interativo com perguntas sobre a Instituição. Várias pessoas participaram da ação promocional, que distribuiu diversos brindes.


Qualificação

Os desafios da longevidade Os desafios da longevidade foi o tema da palestra proferida por Nilton Molina, no dia 4 de outubro, em Vitória. O evento foi fruto de uma parceria entre a Mongeral Aegon Seguros e Previdência e o Sincor-ES. O encontro reuniu corretores de seguros e diretores do sindicato na Sala Tubarão do Hotel Sheraton, na Praia do Canto. A palestra foi antecedida de um café da manhã.

O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, considera esse tema um dos mais desafiadores e importantes dos nossos tempos. “Temos uma pirâmide demográfica que muda drasticamente os rumos da previdência no nosso país. A nossa população está envelhecendo e é preciso pensar em modos de garantir estabibilidde nas relações provocadas pela longevidade”, afirmou.

Na foto: Nilton Molina, Eurico T. Cordeiro, Antonio Santa Catarina, José Roimulo da Silva e José Alexandre Cid Pinto.

Reunião mensal do CVG-ES O CVG-ES reuniu sua diretoria no dia 13 de setembro para sua reunião mensal na sede da Recordista Corretora de Seguros. A escolha do local de reuniões obedece ao um sistema de rodízio e, a cada mês, uma das mantenedoras cede o espaço e oferece o café da manhã. Os membros da diretoria foram recebidos pelo corretor de seguros diretor

do Sincor-ES e um dos mantenedores do CVG-ES, Reginaldo Costa. Os assuntos pautados e tratados naquela oportunidade foram:- Segunda Jornada Capixaba do Seguro de Vida; Formatura dos novos corretores (turma de 2018) e assuntos gerais. O CVG-ES no Espírito Santo é presidido por Antonio Santa Catarina.

Habilitação A Escola Nacional de Seguros anunciou que vai realizar, entre 14 e 17 de janeiro, o 62º Exame para Habilitação de Corretores de Seguros. As inscrições estão disponíveis até 30 de novembro. Uma das opções para quem deseja estar habilitado profissionalmente para atuar na atividade de intermediação de seguros, o Exame acontecerá em 12 cidades: Belo Horizonte (MG), Blumenau (SC), Brasília (DF), Campinas (SP), Curitiba (PR), Goiânia (GO), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), São Paulo (SP) e Vitória (ES). Candidatos interessados em se preparar para a prova têm a oportunidade de estudar com acompanhamento pedagógico e material didático atualizado por meio de cursos preparatórios a distância, também ministrados pela Escola. Todos os detalhes e incrições estão no site da Escola (ens.edu.br).

MBA a distancia Visando atender aos profissionais que estão localizados fora do eixo Rio-São Paulo e também aqueles que buscam mais flexibilidade e autonomia nos estudos, a Escola Nacional de Seguros acaba de lançar o MBA Executivo em Negócios de Seguros na modalidade de Ensino a Distância (EaD). As aulas da primeira turma terão início no dia 19 de novembro e os alunos que realizarem matrícula até 9 de novembro receberão 10% de desconto nas mensalidades. Assim como o programa presencial, o curso em EaD prepara profissionais de gestão e liderança para atuar no mercado de seguros e resseguro. Lançado no início de junho passado para suprir uma demanda do mercado por cursos mais dinâmicos, o MBA oferece a possibilidade de conclusão em período mais curto e permite que o aluno escolha a especialização entre áreas sugeridas. Com 480 horas/aula, o curso é composto por disciplinas como Comportamento do Consumidor, Negociação, Inovação, Marketing, Gestão de Pessoas e Equipes, Planejamento e Gestão Estratégica, entre outras.

Revista

.

OUTUBRO/2018

13


Mercado

Porto Seguro lança novo produto Crescimento

De acordo com o Sebrae, do total de empresas no Brasil, 95% se enquadram como micro ou pequenos negócios. Uma pesquisa feita pela Mastercard apontou que os maiores obstáculos para o crescimento delas são o controle de gastos, a gestão de fluxo de caixa e o acesso a suporte e serviços relevantes. A partir dessas informações, a Porto Seguro Cartões lançou o Crédito Porto Seguro Empresarial, um produto que dá vantagens a fim de viabilizar a gestão financeira do negócio. Além de ser pioneiro, o cartão, disponível nas modalidades “International” ou “Platinum”, separará os gastos que são feitos enquanto pessoa jurídica e física. Com isso, o proprietário terá autonomia para realizar compras e ter controle dos gastos. O diretor da Porto Seguro Cartões, Marcos Loução, explica que “misturar os gastos

da empresa com as despesas pessoais é um dos erros mais comuns nos pequenos negócios, e isso acaba comprometendo a gestão do caixa”. A adesão dará ao cliente o benefício de participar do Programa de Relacionamento completo e integrado com o do Cartão de Crédito Porto Seguro pessoa física e os pontos dos dois cartões poderão ser somados. O acesso às plataformas também será disponibilizado aos pequenos empresários clientes do novo cartão de crédito. A intenção é dar suporte e simplificar as rotinas de compras e operação das organizações, colaborando para o crescimento das vendas. Nomeada “Desconto Empresarial, a plataforma dá descontos automáticos no cartão (cashback) no uso em hotéis, restaurantes, serviços diversos, aluguel de carro e estacionamento em aeroportos. FONTE: CQCS, por Yan Passos, em 08/10/2018.

Apesar do cenário econômico desfavorável no Brasil, o seguro automóvel conseguiu registrar crescimento de 7% até junho deste ano, com faturamento de R$ 17,446 milhões. Segundo o estudo “Análise Estatística – Fenacor”, a variação está acima das taxas de inflação para o período. O relatório também indica que o ramo de pessoas teve avanço de 10%, com faturamento da ordem de R$ 18,247 milhões, e os seguros patrimoniais cresceram 8%, com faturamento de R$ 7,135 milhões.

Investimento

Os investimentos em tecnologia para os seguros registraram crescimento no ano passado. O número de negociações em insurtech cresceu 38%, com valor de contrato 32% maior, alcançando o montante de US$ 2,3 bilhões. O ramos que receberam os maiores investimentos: pessoas com 68%, patrimoniais e de acidentes, que somaram 42%, enquanto os seguros multilinha tiveram 26% e de saúde 18%.

Fenacor faz 50 anos A Federação Nacional dos Corretores de Seguros (Fenacor) comemorou, no dia 25 de outubro, cinquenta anos de fundação. O evento ocorreu no Hotel Copacabana Palace, na cidade do Rio de Janeiro. O presidente da entidade, Armando Vergílio dos Santos Júnior, recebeu os convidados para comemorar a importante data, dentre eles, todos os presidentes dos Sindicatos de Corretores de Seguros do país. O Sincor-ES foi representado pelo seu presidente José Romulo da Silva, pelo diretor 1º Vice-Presidente, José Alexandre Cid Pinto, e pelo Presidente do CVG-ES, Antonio Santa Catarina. Na edição da revista Sincor-ES do mês de novembro, os leitores encontrarão as imagens do evento.

14

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores


Mercado

Estudos de corretoras de resseguro A abertura do mercado ressegurador brasileiro começou em 2007, com a publicação da Lei complementar nº 126, sendo depois respaldada pela Resolução nº 168 da Superintendência de Seguros Privados (Susep). Um pouco antes, em 2005, foi criada a Associação Brasileira das empresas de Corretagem de Resseguro (Abecor-RE). Tal entidade surgiu com o objetivo de acompanhar o processo de regulamentação do mercado, auxiliando também a corretora de resseguro na identificação das melhores práticas de mercado. Hoje, a sua sede é no Rio de Janeiro, no mesmo prédio de outras entidades representativas do mercado de seguros, como a Fenacor, a Escola Nacional de Seguros, o Ibracor e a CNseg. A partir deste ano, a entidade vem promovendo, periodicamente, estudos econômicos, visando medir as expectativas e opiniões das corretoras de resseguro. O primeiro estudo foi divulgado em abril, durante o 7º Encontro de Resseguros do Rio de Janeiro, e o segundo no mês de julho. De acordo com os critérios usados no estudos, os questionamentos realizados se dividem em três tipos. Primeiro, as perguntas gerais, que avaliam expectativas das empresas sobre a situação como um todo, sem se concentrar em um aspecto único. Segundo, as

perguntas especificas, que mensuram a opinião das empresas sobre aspectos do seu negócio, como um comportamento de determinado ramo de seguro. Por fim, perguntas únicas, que só são feitas uma vez, para captar alguma realidade circunstancial. Nesse sentido, é interessante elencar algumas das conclusões obtidas nos textos: Em março, mais de 70% das empresas acreditavam que a situação da economia brasileira estaria melhor em seis meses. Já em julho, houve piora nas expectativas das empresas. Em vista disso, o grau de confiança passou de 117 pontos para 100 pontos, sinalizando uma visão de estabilidade nos próximos seis meses. Os negócios com maior possibilidade de desenvolvimento no segmento de resseguro seriam os ramos de transportes e responsabilidade civil. A opinião permaneceu nos dois questionários enviados. Ainda existe uma preocupação real que os fatos negativos, como greves, por exemplo, ocorridos, sobretudo no mês de maio, possam ter implicação no mercado de resseguro. A resolução CNSP 353/17 apresentou novos parâmetros para a distribuição do resseguro no país. As conclusões é que isto terá “algum efeito” no mercado. De modo geral, esse material é uma boa referência para o segmento de resseguro.

Bradesco Seguros discute longevidade A população brasileira está vivendo mais. Essa e outras constatações foram discutidas no “Diálogos da Longevidade”, evento promovido pelo Grupo Bradesco Seguros, reunindo especialistas em saúde, no Habitat InovaBRA, em São Paulo. O médico Alexandre Kalache, presidente do Centro Internacional de Longevidade do Brasil e também da Aliança Global de Centros de Longevidade Internacionais, e o psiquiatra e comunicador Jairo Bauer, foram os responsáveis por falar sobre a longevidade sob diferentes aspectos. Alexandre Kalache destacou que, nos dias de hoje, envelhecer não é mais como era na época dos baby boomers, geração nascida pós Segunda Guerra

Mundial. “Essas pessoas que hoje estão com seus 50, 60 anos estão revolucionando a velhice. São indivíduos com maior nível de saúde e vitalidade, têm um padrão educacional mais alto do que seus pais e avós, voz ativa, além de serem mais exigentes nas escolhas diárias”. Já Jairo Bouer trouxe a esse cenário a visão dos jovens, que não encaram a saúde como um valor, mas como um produto voltado à estética. “Fazer com que os adolescentes percebam que a saúde vai muito além de procedimentos estéticos é um dos nossos principais desafios. Essa geração da ‘imagem a ser curtida’ traz consigo grandes questionamentos sobre autoaceitação, e é essa a barreira que precisamos quebrar”.

Expectativa

O segundo estudo divulgado pela Associação Brasileira das Empresas de Corretagem de Resseguro (ABECOR-RE) aponta que 71% das empresas avaliadas acreditam que, nos próximos seis meses, a economia brasileira estará na mesma situação que a atual, enquanto 29% acredita que piorará. Em março, entretanto, as companhias de resseguro se mostravam mais otimistas: 73% acreditavam que a situação melhoraria, enquanto 27% que se manteria igual. O índice também avaliou a percepção das Corretoras em relação à alteração da Resolução 168/2007 da SUSEP pela Resolução 353/2017, que apresenta novos parÂmetros para a distribuição do resseguro no país. Para 62% das companhias, as modificações trarão efeitos para o mercado de resseguro. O estudo completo pode ser encontrado em http:/ / abecor-re. org.br/2018/07/03/expectativas-das-corretoras-de-resseguros-junho-2018.

Produção

A produção brasileira de veículos caiu 23,5% em setembro, puxada pela crise argentina que afetou as exportações, informou a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores. De acordo com a Anfavea, a indústria se prepara para um novo ciclo, com queda na produção e redução de envios de veículos ao exterior. Com isso, prevê redução de 8,6% nas exportações este ano.

Poupança

Apesar do alto desemprego e da recuperação lenta da economia, nunca o brasileiro guardou tanto dinheiro. A poupança registrou a maior captação num mês de setembro desde quando o Banco Central passou a registrar os dados há 23 anos. Os depósitos foram de R$ 8,5 bilhões no mês passado, já descontados todos os saques feitos. Segundo o BC, os brasileiros têm guardados R$ 775,8 bi na aplicação: valor mais alto já registrado.

Revista

.

OUTUBRO/2018

15


Segurança

Um motorista é multado a cada 3 horas em Vila Velha

A cada três horas, um motorista é multado por meio de uma das 34 câmeras de videomonitoramento instaladas nas ruas e avenidas de Vila Velha. O sistema começou a funcionar em março deste ano e, até o final de setembro, já havia flagrado 1.524 condutores cometendo irregularidades no trânsito. A mais comum é a não-utilização do cinto de segurança, atitude que rendeu multa para 834 motoristas. A infração é considerada grave pelo Código de Trânsito Brasileiro, rendendo multa de R$ 195,23 e cinco pontos na carteira de habilitação. Outros 339 foram flagrados utilizando o celular enquanto dirigiam. Todos foram

multados em R$ 293,47 e somaram sete pontos na carteira. Fechando a lista das infrações que lideram na cidade está o estacionamento em local proibido, responsável por 202 multas. Todas essas situações foram flagradas durante o dia, já que não há fiscalização entre 18 horas e 7 horas. As vias que mais registraram multas são as avenidas Leila Diniz e Carlos Lindenberg. Também estão sendo vigiadas as avenidas Champagnat, Francelina Setúbal, Jair de Andrade, Hugo Musso, José Júlio de Souza e Jerônimo Monteiro. Esses locais foram escolhidos por conta do alto índice de acidentes registrados no ano passado.

Cerco eletrônico também em Aracruz O município de Aracruz, no Norte do Estado, será o primeiro fora da Grande Vitória a implantar o cerco eletrônico, sistema capaz de identificar, em tempo real, quando um veículo furtado, roubado ou envolvido em algum crime estiver entrando ou saindo da cidade. A princípio, a novidade contemplará apenas a sede da cidade, que passará a ter todas as entradas e saídas monitoradas por 18 câmeras. Outros 14 equipamentos irão monitorar pontos estratégicos. O custo anual da nova ferramenta de combate à criminalida-

16

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

de no município será de R$ 1 milhão. O sistema irá registrar a foto de todos os veículos que passarem pelas barreiras eletrônicas e as placas serão lidas pelos equipamentos, que armazenarão a informação na base de dados. Caso haja restrição de furto, roubo ou um indicativo de suspeita das forças de segurança, será disparado um alerta na Central de Videomonitoramento, onde os operadores repassarão as informações do carro, tais como trajeto, cor e modelo ao Centro de Operações da Polícia Militar (Copom), que solicitará a abordagem pelas guarnições.

twitter.com/sincores

Supercâmeras

Quarenta supercâmeras de alta definição e visão noturna vão vigiar moradores de rua, veículos irregulares, furtados ou roubados, criminosos e enchentes em Vila Velha e nos acessos ao município por Vitória, Cariacica e Guarapari. O cerco eletrônico será instalado até o final do ano e contará com 24 câmeras fixas nas entradas e saídas de Vila Velha e outras 16 móveis, que serão trocadas de lugar constantemente em pontos estratégicos a serem definidos pela Secretária Municipal de Transportes, Trânsito e Infraestrutura Urbana (Setran).

Educação

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que estabelece referências para os currículos escolares do país para os próximos anos, classificou a educação financeira e a educação para o consumo como habilidades obrigatórias entre os componentes curriculares. “Esse é um importante marco para o tema e, principalmente, para o futuro das famílias brasileiras, pois a educação financeira é um passo fundamental para que se repense os hábitos de consumo, criando uma sociedade mais saudável financeiramente e realizadora de objetivos”, explica o presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), Reinaldo Domingos.

Smartphones

Devido aos altos índices de criminalidade e preços dos smartphones, cada vez mais pessoas procuram proteção para os parelhos. Segundo levantamento da FenSeg, o montante pago pelos clientes avançou 82% entre 2016 e 2017. Somente no estado de São Paulo, a soma dos prêmios pagos foi de R$ 403milhões, em 2016, para R$ 735 milhões, no ano passado. O custo da proteção custa em torno de 15% a 25% do valor do aparelho, dependendo do modelo e da cobertura contratada.


Entrelinhas

Você merece uma curadoria de informação * Por Marcilene Forechi Você sabe o que é Curadoria de Informação? Talvez, você até esteja precisando de uma e não tenha se dado conta disso. A Curadoria de Informação (também conhecida como Curadoria de Conteúdo) é uma atividade que se relaciona muito intimamente com a cultura digital. O curador de informação é o profissional que irá ajudar na busca e seleção por aquilo que interessa a você, à sua empresa e ao seu cliente. Esse é um trabalho importante para quem precisa se atualizar sobre a profissão, o negócio em que atua e, ainda, para agregar valor à sua marca. O trabalho de curadoria de informação está diretamente ligado à crescente produção de conteúdo disponibilizado todos os dias na internet. Em 1994, época em que a internet começou a fazer parte da vida cotidiana, havia pouco mais de 3 mil páginas disponíveis para pesquisas. Esse número ultrapassou 1 bilhão em 2014. Novas páginas e novos conteúdos são criados e postados diariamente na rede, num ritmo e velocidade assustadores. Esse movimento cria um aumento considerável de possibilidades de acessos a novas informações e também se constitui em um desafio, uma vez que é preciso encontrar as informações importantes, selecionar e tratar essas informações. A busca de informações na internet pode se tornar uma caminhada longa, demorada e, muitas vezes, frustrante. A curadoria de informação assume um papel-chave, porque ela vai permitir que você transforme um amontoado de informação em conhecimento relevante para seu negócio e seus clientes. Nos últimos anos, a efervescência e a popularidade dos sites de redes sociais na internet, principalmente o Facebook, têm tornado a tarefa de buscar informação aparentemente mais fácil, uma vez que podemos receber no feed de notícias, informações sobre quase tudo. Mas, isso também pode se transformar em uma armadilha, uma vez que sites de rede social como o Facebook fazem uma espécie de curadoria a priori e oferecem a você aquilo que é considerado adequado de acordo com seu perfil e histórico de navegação.

Em vez se dispersar em busca de informações em páginas e mais páginas – algumas desatualizadas ou pouco confiáveis – o curador de informação faz uma triagem, seleciona em função dos seus interesses e atualiza os conteúdos, contextualizando e produzindo informação nova e relevante. É bom lembrar também que a curadoria de informação é um trabalho personalizado que pode buscar informações produzidas pela sua própria empresa ou grupo de empresas do seu segmento, de forma a transformar dados em informação acessível a um número maior de colaboradores e clientes. Essas informações encontram-se nos relatórios de gestão, nos balanços financeiros, nas estatísticas, em estudos de mercado e de tendências, em anais de eventos, em pesquisas acadêmicas. Informações

que podem ser úteis nas tomadas de decisão, nas estratégias de comunicação e na gestão do negócio. Voltando ao início deste texto, você pode ainda estar se perguntando se precisa de uma curadoria de informação. A resposta terá que ser dada de acordo com o seu perfil (ou da sua empresa), com a sua necessidade de informação, com seus interesses e sua estrutura de negócios. Importante saber que a curadoria de informação não irá, simplesmente, fazer o trabalho de atualizar seu blog, site ou perfil nas redes sociais. A curadoria de informação se propõe a gerar valor a partir de conhecimentos disponíveis e dispersos. Em última instância, trata-se de uma atividade estratégica, que envolve comunicação, gestão de conhecimento, marketing e colaboração.

* Jornalista, consultora da Prosear Ideias Criativas, educadora e palestrante com mais de 20 anos de experiência profissional. Mestre e doutora em Educação, edita há mais de 15 anos a Revista Sincor-ES. Atua na elaboração de projetos de comunicação e educação corporativa. Ministra cursos e palestras em desenvolvimento profissional e pessoal, redação criativa, mídias sociais e comunicação. Já foi professora na Ufes, Faesa e UVV, além de ter trabalhado em veículos de comunicação e assessorias de imprensa para órgãos públicos e empresas privadas. marcileneforechi@terra.com.br / https://www.facebook.com/marciforechi/

TORNE-SE UM CORRETOR ESPECIALISTA. VOCÊ SÓ TEM A GANHAR. Como Corretor Especialista você dispõe de um pacote de vantagens e condições exclusivas como sorteios mensais e bônus anual. Entre em contato com o seu gerente comercial ou fale conosco: 0800 285 3002 | Filial Vitória: (27) 3314-6620 SAC Seguros e Previdência: 0800 286 0110. SAC Capitalização: 0800 286 0109. Ouvidoria: 0800 286 0047, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, exceto feriados. Revista

.

OUTUBRO/2018

17


Social Por Boris Narjack

Nova desembargadora no TRT Foi no dia 17 de outubro, no Plenário do TRT-ES, em Vitória, a posse solene da desembargadora Daniele Corrêa Santa Catarina, filha do presidente do CVG-ES, Antonio Santa Catarina. Na foto ao lado, Dra. Daniele no momento do discurso de posse e abaixo, os pais, os filhos e o esposo de Daniele.

Congresso Norte de corretores de seguros O 1º Congresso Norte de Corretores de Seguros será realizado pelos sindicatos do norte do país, que tem como anfitrião o Sincor-PA e reúne os sindicatos de corretores do Amazonas, Roraima, Tocantins, Rondônia e Acre. O evento acontece nos dias 7 e 8 de novembro e conta com o apoio de instituições representativas da categoria do mercado de seguros. Para mais informações a respeito da programação do evento acesse o site http://www. sincorpa.com.br/congresso/

Aniversário de 30 anos O Sincor-DF completa 30 anos e realiza, no dia 23 de novembro, a Festa do Mercado de Seguros do Distrito Federal e cerimonia de entrega do XVIII Troféu Alvorada. O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, foi convidado para o evento.

Sorte grande No sorteio dos carros realizado durante o 18º Conec, o corretor de seguros Neudon de Almeida Valladão, ganhou um kwid Zen 1.0 2018/2019, veiculo entregue pela Zurich Seguros, uma das patrocinadoras do evento. Nas fotos: diretores da Zurich Seguros, o presidente do Sincor-SP entregando a premiação ao corretor Neudon Valladão e alguns corretores da delegação capixaba que vibraram junto com Neudon, acompanhados de Marco Antonio da Silva diretor da Porto Seguro Seguradora.

18

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores


Artigo jurídico

Terceira turma do STJ admite penhora de seguro de vida acima do limite de 40 salários Os valores recebidos a título de seguro de vida são penhoráveis no montante excedente a 40 salários mínimos. Até esse limite, prevalece a impenhorabilidade da verba, em razão de seu caráter alimentar. Com esse entendimento, a Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) deu parcial provimento ao recurso especial de uma devedora para limitar a incidência da penhora ao valor excedente a 40 salários, fazendo uma aplicação analógica de dispositivos do artigo 649 do Código de Processo Civil de 1973. Para o relator do recurso, ministro Villas Bôas Cueva, a melhor solução no caso é permitir a penhora apenas do valor excedente aos 40 salários mínimos. “A impenhorabilidade do seguro de vida objetiva proteger o respectivo beneficiário, haja vista a natureza alimentar da indenização securitária”, justificou o ministro ao interpretar as regras do CPC/1973. Inicialmente, o relator da matéria votou pelo provimento do recurso, por entender naquela ocasião que a indenização auferida com o seguro de vida após a morte do segurado é um bem passível de penhora sem restrições em execução promovida contra o beneficiário. Após voto-vista do ministro Moura Ribeiro, o relator retificou seu entendimento originário para aderir à posição divergente, no que foi acompanhado, por unanimidade, pelos demais integrantes da Terceira Turma.

DIGNIDADE HUMANA

Moura Ribeiro afirmou que as regras de impenhorabilidade de determinados bens e direitos visam criar freios na busca da satisfação do exequente no processo de execução, mantendo-se a mínima dignidade do executado. “A finalidade do seguro de vida é proporcionar um rendimento a alguém, não o deixando à míngua de recursos. Normalmente se relaciona a uma fonte de segurança para a família, sendo objeto de atenção do respectivo arrimo, preocupado em amparar, em suprir aos seus entes quando faltar. A razão da impenhorabilidade, portanto, está no caráter alimentar do benefício”, fundamentou o ministro no voto-vista. Segundo ele, a hipótese dos autos é um exemplo típico do que se deve resguardar, já que a cobrança é oriunda de dívida de sociedade empresarial, que teve sua personalidade jurídica desconsiderada para que os sócios fossem incluídos no polo passivo da execução. O ministro destacou que a natureza alimentar da indenização recebida no seguro de vida se assemelha às verbas salariais consideradas impenhoráveis pelo CPC/1973. Tal previsão, acrescentou, justifica a aplicação por analogia do limite de 40 salários mínimos estabelecido no CPC/1973 para os valores depositados em caderneta de poupança. Na data da ação de cobrança, 1997, a credora buscou a execução de valores superiores a R$ 214 mil. A segurada recebeu, segundo Moura Ribeiro, um valor “pouco significativo”, de aproximadamente R$ 40 mil pelo seguro de vida, após o falecimento do cônjuge. Fonte: www.stj. jus.br / Esta notícia refere-se ao(s) processo(s): REsp 1361354

Notificação

A Youse, plataforma de vendas da Caixa Seguradora, será notificada pela Susep por propaganda enganosa. O alvo é a campanha “Seguro contra Haters”, que está sendo amplamente divulgada na internet. Segundo a autarquia, o produto comercializado não é seguro, mas um plugin que o consumidor baixa para bloquear comentários maldosos nas redes sociais. “A autarquia está de portas abertas à inovação, mas o mercado de seguros é um setor regulado, no qual há regras”, diz a Susep em comunicado.

Proteção veicular O Sincor-ES esclarece aos corretores de seguros que, em momento algum, certificou ou estimulou a comercialização dos produtos de proteção veicular pela categoria. Isso porque, diante da legislação, os profissionais não poderão ofertar os serviços sob pena de infração legal. Enquanto o projeto de Lei 3.139/2015 não for aprovado definitivamente, a comercialização da proteção veicular não está oficializada. O projeto de lei foi aprovado apenas pela Comissão Especial da Câmara dos Deputados e depende de ser aprovada pela Câmara e pelo Senado, além de ser sancionada pelo pesidente da República. O Sincor-ES fica a disposição dos corretores de seguros para esclarecimentos sobre o assunto.

Seguro de Vida e

Acidentes em Grupo para atender as

exigências sindicais 4000-1989

- comercial@pasi.com.br - www.pasi.com.br -

/seguroPASI Revista

.

OUTUBRO/2018

19


20

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores

Revista SINCOR-ES nº 253 Outubro 2018  

Grande sucesso o encontro de confraternização no Parque do China.

Revista SINCOR-ES nº 253 Outubro 2018  

Grande sucesso o encontro de confraternização no Parque do China.

Advertisement