Page 1

Revista

.


Opinião

Algumas reflexões antes que o ano acabe O ano se aproxima do fim e nós do Sincor-ES já começamos a fazer balanços e avaliações. Essa é uma necessidade para que possamos pensar em novas estratégias para o próximo ano, uma vez que nos meses que nos restam desse 2018, nos dedicaremos a cumprir com o que já está planejado. É importante que os nossos associados, e também os demais profissionais que ainda não se associaram, mas que atuam no mercado de seguros, saibam dos problemas que temos enfrentado e das medidas que temos tomado para solucioná-los. É bom que se diga que os problemas são muitos e que as soluções não têm sido fáceis e não dependem apenas da nossa vontade. Como é do conhecimento de todos, passamos por momentos difíceis no nosso país. E não apenas do ponto de vista da tal crise econômica que se propaga por aí, mas na relação entre as instituições que garantem o funcionamento democrático do Brasil. A corrupção me parece que se tornou uma medida para se fazer negócios e conduzir o interesse da nação, não mais a partir do interesse público e da sociedade. O interesse é de poucos, um grupo que possui poder para decidir o que é melhor para seus próprios bolsos e negócios privados. Assim tem sido com as várias medidas que tomadas à revelia das instituições e pessoas que não fazem parte do grupo. São muitos os assuntos que merecem mais atenção de nossa parte, mas vou me deter em alguns deles. Reforma Trabalhista – Ainda não totalmente consolidada, a Reforma Trabalhista pode ser vista como uma necessidade de modernização da legislação e das relações de trabalho. É fato que a sociedade muda e é justo que haja mudanças nas relações entre as pessoas e instituições. O que me parece preocupante é que as mudanças são apresentadas como a solução para o desemprego e para as relações de trabalho. Mas, o que se tem visto é muita insegurança e um país que não consegue gerar empregos em quantidade e qualidade para todos que precisam. Além disso, a reforma foi feita sem que houvesse uma ampla discussão com a sociedade e todas as partes interessadas. De nossa parte, não me lembro de sindicatos terem sido favoráveis ao fim do Imposto Sindical ou pelo menos terem sido consultados sobre isso. Certo é que essa mudança trouxe enormes prejuízos para o Sincor-ES e os demais sindicatos da categoria em todo o país. Perdemos fonte de receita que nos garantirá manter parte das nossas atividades. Há um horizonte de incertezas a rondar 2019. Eleições presidenciais 2018 – As eleições de outubro desse ano serão as mais acirradas dos últimos tempos. O período eleitoral é tenso, confuso, com muitos candidatos disputando as eleições e com as pessoas clamando pelo fim da corrupção e pelo retorno à normalidade democrática e institucional. Infelizmente, temos entre os que disputam a presidência, quem defenda uma sociedade ainda mais violenta como forma de conter a violência; temos quem defenda menos investimentos em saúde e mais privatizações. Sabemos que um país só pode gastar o que arrecada, mas, convenhamos, o Brasil tem uma arrecadação gigantesca em impostos. Nós corretores de seguros fomos beneficiados bem recentemente com a inclusão da atividade no Simples Nacional e isso foi uma conquista porque tivemos, no Congresso Nacional, parlamentares que pensaram na importância do mercado de seguros, tanto econômica quanto socialmente. Temos que escolher bem nossos representantes para termos uma chance de sairmos da crise em 2019. Mas, tenhamos em mente que qualquer que seja a escolha não podemos esperar um ano fácil. Mercado de seguros – Não é novidade que o mercado de seguros no Brasil tem uma participação ainda pequena no PIB e um potencial enorme de crescimento. Vivemos momentos difíceis, com a crise, o achatamento dos salários e a inflação, ainda que, oficialmente, ela esteja sob controle. Os profissionais corretores de seguros têm sentido os efeito da crise na diminuição de seus ganhos, concorrência acirrada e, por vezes, desleal, avanço dos negócios digitais, e mudança no perfil do consumidor. O mercado de seguros tem potencial, tem espaço para crescer, mas isso só irá acontecer se a categoria se unir para ganhar força nas demandas e se investir em novos modos de comercializar. As velhas fórmulas estão saturadas, assim como o mercado de automóveis – carro-chefe de muitos – também. A participação no sindicato não fortalece apenas a instituição; ela fortalece os profissionais individualmente e também a categoria como um todo. Juntos, somos capazes de encontrar soluções coletivas que têm mais chances de sucesso. Há, obviamente, muitos outros assuntos a serem pensados nesses três meses que ainda nos restam de 2018, mas acredito quo podemos pensar nesses por enquanto. Podemos pensar onde queremos chegar e onde desejamos estar em 2019. Podemos perguntar de que lado estaremos quando a crise se agravar, e espero que isso não ocorra. E podemos perguntar também o que podemos fazer para colaborar para o crescimento do mercado de seguros e, consequentemente para o crescimento individual de cada corretor de seguros. Eu digo o seguinte: há espaço para todos, há soluções para a crise, há possibilidades de mudanças. Basta que saiamos da nossa zona de conforto e comecemos a agir.

2

www.sincor-es.com.br

.

José Rômulo da Silva Presidente do Sincor-ES facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores

EXPEDIENTE

SEDE PRÓPRIA Endereço:- Rua Frederico Lagassa, Nº 30 Conj. 509/512 - Edf. Scheila - Bairro Gurigica, Vitória, Espírito Santo Site: www.sincor-es.com.br E-mail: sincor-es@sincor-es.com.br Diretoria Presidente: José Rômulo da Silva 1º Vice-Presid.: José Alexandre Cid Pinto 2º Vice-Presid.: Nicolau Marino Calabrez 1º Secretário: Renato Silva de Bittencourt 2º Secretário: Deusdete Mantovanelli 1º Tesoureiro: Antonio José Alvarenga Imperial 2º Tesoureiro: Leonardo Souza Bergamini Diretor Social: Luiz Amaury Gontijo Dir. Mark. e Eventos: Antonio Nelson B. Fortunato Dir. Informática: Jaime Balbino de Oliveira Dir.Rel.c/Merc.: Neudon de Almeida Valadão Suplentes Ana Júlia Merotto, Luiz Cláudio Firme Pina e Guilherme Moraes Rueda Conselho Fiscal Maria Angélica Batista, Rene Neves Farias e Reginaldo Correa da Costa Suplentes de Conselho Fiscal Santa de Luziê Laiber de Oliveira, Dagmar Alves Mauricio Machado e Luiz Ferdinando Zanette Delegados Representantes junto a Fenacor-Efetivos José Rômulo da Silva e José Alexandre C.Pinto Delegados Representantes junto a Fenacor-Suplentes Nicolau Marino Calabrez e Antonio José Alvarenga Imperial Jornalista Marcilene Forechi Diagramação Ivo Tadeu Basilio Impressão GM Gráfica e Editora Ltda

Telefones para Contato

Geral....................................... 2125-6666 ................................................ 2125-6667 Deptº Adm./Financ.................. 2125-6669 Cadastro Corretor................... 2125-6676 Atend. D.P.V.A.T..................... 2125-6671 Fax......................................... 2125-6672 Revista Sincor-ES.................. 2125-6671 Clube Vida em Grupo ............ 2125-6670

Empresas Coligadas

FUNENSEG-ES..................... 2125-6673 ............................................... 2125-6683 ASSESSORIA JURÍDICA...... 3232-4800 (MOSCON E ASSOCIADOS ADVOCACIA)


Sumário

Índice 04 - Notícias 10 - Defesa do Sindicato 13 - Mercado 16 - PRF-ES 17 - Entrelinhas 18 - Social 19 - Artigo Jurídico

“Carvão”

Bilhete

O pequeno Zeca entra em casa, após a aula, batendo forte os pés no assoalho da casa. Seu pai, que estava indo para o quintal fazer alguns serviços na horta, ao ver aquilo, chama o menino para uma conversa. Zeca, de oito anos de idade, acompanha-o desconfiado. Antes que seu pai lhe dissesse alguma coisa, fala-lhe irritado: Pai, estou com muita raiva. Juca humilhou-me na frente dos meus amigos. Não aceito. Gostaria que ficasse doente, sem poder ir à escola. Desejo-lhe tudo de ruim. Seu pai, um homem simples, mas cheio de sabedoria, escuta calmamente o filho, que continua a reclamar. O pai ouve tudo calado, enquanto caminha até um abrigo, onde guardava um saco cheio de carvão. Leva o saco até o fundo do quintal e o menino acompanha-o, calado. Zeca vê o saco ser aberto e, antes mesmo que pudesse fazer uma pergunta, o pai propõe-lhe algo: Filho, faça de conta que aquela camisa branquinha, que está secando no varal, é o seu amiguinho Juca e cada pedaço de carvão é um mau pensamento seu, dirigido a ele. Quero que jogue todo o carvão do saco na

do Presidente

camisa, até o último pedaço. Depois volto para ver como ficou. O menino achou que seria uma brincadeira divertida e pôs mãos à obra. O varal, com a camisa, estava longe dele e poucos pedaços acertam o alvo. Uma hora se passa e Zeca termina a tarefa. O pai, que espiava tudo de longe, aproxima-se do menino e pergunta-lhe: Filho, como se sente agora? Estou cansado, mas alegre, porque acertei muitos pedaços de carvão na camisa. O pai olha para o filho, que fica sem entender a razão daquela brincadeira

e, carinhoso, diz-lhe: Venha comigo até meu quarto, quero mostrar-lhe uma coisa. Zeca acompanha o pai até o quarto e é colocado na frente de um grande espelho, onde pode ver seu corpo todo. Que susto! Só conseguia enxergar os dentes e os olhos. O pai, então, fala-lhe ternamente: Filho, você viu que a camisa está suja, mas olhe só para você. O mau que desejamos aos outros é como o que lhe aconteceu. Por mais que possamos atrapalhar a vida de alguém com nossos pensamentos, a borra, os resíduos, a fuligem ficam sempre em nós mesmos.

Revista

.

SETEMBRO/2018

3


Notícias

Sincor-ES faz reestruturação O fim do imposto sindical, a baixa adesão de profissionais ao sindicato e o corte de convênios levou o Sincor-ES a tomar uma medida extrema, que foi demitir todos os seus funcionários. A medida, segundo o presidente José Romulo da Silva, foi necessária para que não houvesse, no futuro, risco de passivos trabalhistas. O presidente destaca que o sindicato não tem mais como manter a estrutura atual com os recursos que dispõe e que irá dispor nos próximos anos. José Romulo lamenta o que está acontecendo, principalmente no que se refere ao fim do convênio com a Seguradora Líder para o atendimento beneficiários do Seguro DPVAT. “Esse era um trabalho realizado há mais de 15 anos e que tem uma importância social

enorme. Infelizmente, não temos mais condições de continuar atendendo, pois isso demanda estrutura física e dois funcionários que faziam esse trabalho no sindicato”, afirmou. Além disso, José Romulo destaca que o fim da exigência do imposto sindical, sendo facultativo com a nova legislação trabalhista, deixa não apenas o Sincor-ES como todo o sistema sindical em dificuldades. O presidente diz, no entanto, que o Sincor-ES continuará suas atividades com um quadro mais enxuto, mantendo os convênios que beneficiam os corretores como o de plano de saúde e o atendimento aos corretores. “Mas, não poderemos mais ceder espaço gratuitamente para reuniões ou eventos.

Reunião de diretoria A reunião mensal de diretoria do Sincor-ES foi realizada no dia 11 de setembro e foram discutidos os seguintes assuntos: 2ª Jornada Capixaba do Seguro de Vida – Deve ser realizada no mês de março de 2019, no Hotel Senac Ilha do Boi, em Vitória. As movimentações para que o evento ocorra, em parceria com o CVG-ES, já começaram e o próximo passo é reunir parceiros dispostos a patrocinar o evento. Inicialmente, segundo José Romulo, estão previstas dez cotas de co-patrocínio para o evento. Ação contra a Unimed-Vitória – O Sincor-ES entrou com ação junto à Justiça para que a Unimed Vitória realize o pagamento de valores referentes a pró-labore, devidos ao sindicato, conforme constante em contrato feito entre as duas instituições. 18º Conec – Segundo informações oficiais da secretária do Conec, 60 pessoas, entre corretores capixabas e seus acompanhantes, se inscreveram para participação no evento, que será realizado no mês de outubro, em São Paulo. Ficou devidamente registrado em ata que cada participante foi responsável pelo pagamento de suas inscrições, estadia e passagens aéreas.

Crédito

O Seguro de Crédito, como qualquer outro seguro, tem algumas exclusões que devem ser sempre analisadas pelo segurado e pelo corretor. Uma das principais é a de Litígio Comercial, ou seja, o não-pagamento pelo devedor em razão da contestação relativa à qualidade do produto ou serviço. A especialização nesse segmento pode representar uma boa oportunidade de ampliação de negócios para os corretores de seguros.

Ranking

O Brasil está em terceiro lugar no ranking mundial de mortes causadas por incêndio, conforme informações divulgadas no ano de 2015. A constatação se baseia no cruzamento de dados do Sistema único de Saúde (SUS) com uma pesquisa realizada pela Geneva Association. Em 2011, o Sistema de Informações sobre Mortalidade do SUS registrou 1.051 mortes causadas por incêndio ou por exposição a fumaça, enquanto que os Estados Unidos tiveram 3.192 óbitos e o Japão 1.750 mortes pelo mesmo motivo.

Correção

A Justiça vai trocar a TR, que atualmente gira em torno de 0,6% ao ano, pelo IPCA -E, que rendeu 2,93% em 2017, para corrigir valores em processos. Atualmente, o índice previsto é a Taxa Referencial (TR), que é usada para reajustes dos saldos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), por exemplo. O Supremo Tribunal Federal (STF) já havia decidido que um índice de inflação deveria ser o indexador, mas a lei que da reforma trabalhista instituiu a TR.

Mudanças

A Susep vai colocar em consulta pública minuta de circular que irá estabelecer novas regras para a adoção de tábua biométrica específica na estruturação de planos de seguros de pessoas e previdência complementar com coberturas de risco.

4

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores


Notícias

Imposição do Sindicomerciários Os corretores de seguros têm enfrentado, principalmente nos últimos anos, um ambiente de muita competividade e de dificuldades impostas por vários fatores. Um desses fatores tem sido a atuação sistemática de associações que comercializam “proteção automotiva” e outros produtos sem que estejam habilitadas par tal atividade. Essa prática de venda ilegal tem sido amplamente combatida pelo Sincor-ES, que tem feito denúncias a vários órgãos públicos e acompanhado o fechamento de algumas dessas instituições. Mas, como destaca o presidente José Romulo da Silva, há outras dificuldades impostas aos corretores de seguros e que são mais difíceis de serem combatidas. Como exemplo ele cita a iniciativa de sindicatos de classe de exigirem de seus associados que contratem os seguros previstos nas convenções coletivas apenas com as seguradoras e empresas corretoras de seguros estipuladas por eles. José Romulo diz que, recentemente, uma corretora de seguros levou ao seu conhecimento que o Sindicomerciários tem pressionado comerciantes a

contratarem o seguro de vida e acidentes pessoais, previsto na convenção coletiva na seguradora indicada pela instituição. José Romulo destaca que “exigências dessa natureza em convenções coletivas são arbitrárias e ferem o que prevê o Código de Defesa do Consumidor”. De acordo com informações da associada ao Sincor-ES, uma das alegações do Sindicomerciários é de que a negativa ocorre porque a seguradora em questão não possui convênio com a instituição. “É, no mínimo desonesto, já que qualquer produto oferecido por seguradora devidamente autorizada pela Susep pode ser comercializado livremente pelos corretores de seguros”, afirma José Romulo. O presidente do Sincor-ES destaca ainda que: “Em épocas anteriores, acionamos a Justiça, assim como mantivemos entendimentos com o então presidente do Sindicomerciários e o representante da empresa corretora de seguros que fazia a intermediação das coberturas, informando o que determina a Circular Susep no que diz respeito à estipulação e contratação do seguro dos comerciários”.

Existe lei, mas não existe fiscalização Embora a contratação do seguro incêndio tenha previsão legal, por meio do Decreto-Lei 73/66 e do Artigo 20 do Decreto 61.687/67, apenas 25% das pessoas jurídicas no Brasil possui o seguro. A não contratação desse produto ocorre por desconhecimento da lei, pela falta

de cultura ou por falha na divulgação e/ou na oferta. Apesar da exigência legal, no entanto, não há fiscalização e cobrança e uma possível punição para o descumprimento do Decreto, geralmente ocorre por meio da responsabilidade civil do causador do dano. Se um imóvel sofre um incêndio, o proprietário arcará com os custos dos danos sofridos no seu bem, podendo, ainda, responder juridicamente por possíveis danos causados a terceiros. Os valores pagos pelos segurados garantem um mercado que movimenta cerca de R$ 2 milhões ao ano e o crescimento do nicho acompanha a inflação. O valor do prêmio está atrelado ao tamanho da ocupação/atividade do bem a ser segurado e a taxa a ser aplicada sobre a importância segurada poderá sofrer majoração ou redução.

Responsabilidade O mercado oferece Responsabilidade Civil em conjunto com outras modalidades de seguros, como o Risco Operacional e o Risco de Engenharia, entre outros. O corretor, no entanto, deve ficar alerta, pois essa prática traz efeitos perversos tanto para o segurado quanto para o segurador. Para o primeiro, provoca uma espécie de sub-seguro, no qual o risco de RC é dimensionado muito abaixo da real exposição. Isso porque sua subscrição é feita em conjunto com outros riscos e não de forma isolada e especifica, como se exige neste tipo de negócio. Para o segurador, o prejuízo está na dificuldade de formar um preço justo e adequado para os riscos que assume.

Mercosul

Até 1º de dezembro, novas placas padrão Mercosul devem ser instaladas nos veículos que forem registrados e que estejam em processo de transferência de município ou de proprietário. A troca é opcional para os veículos já emplacados, mantendo os números originais no cadastro. Até 2023, toda a frota nacional terá placa revestida com película retrorrefletiva e fundo branco com margem superior azul.

Emergentes

Nos mercados emergentes, os prêmios de Vida e Não Vida aumentaram 14% e 6,1% em 2017, respectivamente. No setor Não Vida, o crescimento desacelerou, mas ainda se manteve robusto. Os dados fazem parte do relatório Sigma de Seguro Mundial, do Swis Re Institute. Ainda de acordo com o relatório. O mercado de vida chinês, cresceu 21% em 2017, bem acima da sua média de dez anos de 14%. Atualmente a China é o segundo maior mercado de vida do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos, e representa mais da metade dos prêmios de Seguros de Vida dos mercados emergentes, ou 11% do total mundial.

Revista

.

SETEMBRO/2018

5


Notícias

Reforço no policiamento Militares que estiverem de folga irão atuar em escala de revezamento para intensificar a fiscalização, punindo motoristas que bebem e teimam em conduzir veículos. Desde o dia 21 de julho, cerca de 120 policiais estarão nas ruas, quatro dias por semana, para atuar mais efetivamente na fiscalização da Lei Seca. Em ação simultânea, as blitze começaram nos finais de semana na Região Metropolitana, com exceção do município de Fundão, em horários alternados, em especial nas madrugadas. Por dia, serão 32 policiais em quatro equipes, que irão

atuar em oito pontos, ficando até quatro horas em cada ponto. Após os prazos, eles estarão atuando em outros locais. De acordo com a secretaria de Segurança Pública do Estado, os locais com maior movimentação, tais como shows, festas, praias e bares, serão privilegiados. Os policiais, no entanto, não estão sendo deslocados para as ruas somente com esta finalidade, pois eles irão somar ao efetivo que se encontra em escala de serviço. Estima-se que uma verba de R$ 1 milhão por ano está sendo liberada pelo Governo do Estado para esta finalidade.

Câmeras reduzem crimes em Vitória A tecnologia usada para auxiliar na segurança pública também tem apresentado bons resultados em Vitória. As câmeras do cerco eletrônico contribuíram para reduzir em 52% o número de furtos e roubos de veículos na capital do Estado, nos últimos dois meses. Além disso, 27 veículos foram recuperados. As imagens também têm sido usadas para investigar outros crimes, incluindo a ação de quadrilhas e homicídios. O cerco inteligente de segurança em Vitória entrou em funcionamento no mês de abril, com 70 câmeras que monitoram a entrada e a saída do município. As câmeras leem as placas, fotografam os veículos e, automaticamente, os dados são cruzados com a base do Centro Integrado Operacional de Defesa social (Ciodes). Se um veículo com restrição passa pelas barreiras, o sistema emite um alerta, o que possibilita a ação da Polícia Militar ou da Guarda Civil Metropolitana. Segundo o prefeito de Vitória, Luciano Rezende, o cerco inteligente de segurança é uma revolução na área descrita. Em apenas dois meses, Vitória teve redução de 50% no roubo de veículos e de 30% nas ocorrências de forma geral. O criminoso, de acordo com dados estatísticos, se movimenta de moto ou carro após cometer delitos,

6

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

por isso o cerco funciona não só contra o roubo e furto de veículos, mas também para crimes contra o patrimônio. Diante de dados tão positivos, a expectativa do mercado para o próximo ano é ter uma redução no valor dos prêmios do Seguro Auto. O secretário municipal de Segurança Urbana, Fronzio Calheira Mota, revelou que, em abril, quando o sistema foi implantado, o município teve 115 registros de roubos de veículos; no mês de junho, foram 55 registros. O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, agendou e acompanhou executivos das seguradoras parceiras, com representação no Espírito Santo, em uma visita ao secretário Fronzio. Na oportunidade, os convidados foram apresentados ao sistema como um todo, podendo, inclusive, questionar e conhecer melhor

twitter.com/sincores

seu funcionamento. O Sincor-ES, a pedido do secretário, solicitou à Fenseg, à Susep e à Fenaseg informações sobre o mercado de seguros capixaba, para que pudesse ser elaborado um comparativo entre o antes e o depois da implantação do sistema. Ainda com relação à segurança pública, em janeiro deste ano, foram encaminhadas correspondência ao Sindiseg-RJ/ES, solicitando parceria para que fosse realizada a segunda edição do Fórum de Segurança Pública, com a reunião de diversas autoridades ligadas ao assunto. A ideia, segundo José Romulo da Silva, é dar continuidade ao primeiro fórum. Mas, até o fechamento desta edição, o Sincor-ES não tinha recebido qualquer resposta das instituições consultadas.


Notícias

Participação em licitações

O corretor de seguros, pessoa física ou jurídica, poderá, em breve, participar de processos licitatórios como intermediário de contratos entre seguradoras e entidades e órgãos do setor público. É o que determina o Projeto de Lei 9129/17, de autoria do deputado Lucas Vergilio (SD-GO), que será discutido e votado de forma conclusiva nas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; de Finanças e Tributação; e

de Constituição e Justiça e de Cidadania.. Atualmente, a lei que regulamenta a profissão de corretor de seguros (Lei 4.594/64) já prevê autorização para que corretores atuem também na área pública. Ocorre que, com a publicação do Decreto-Lei 73/66, com status de lei complementar, a expressão “direito público” foi suprimida do texto, passando, na prática, a vedar a atuação de corretores de seguros em processos licitatórios. “É fundamental permitir que corretores de seguros localizados em quase todos os municípios do país possam usar sua expertise para auxiliar sociedades seguradoras e entidades públicas nos processos licitatórios”, disse o deputado. Pelo projeto, o corretor de seguros poderá participar, intervir e figurar em qualquer fase do processo licitatório no setor público, em conjunto com a empresa seguradora, ficando especificado e definido em edital ou termo de referência quais suas obrigações e responsabilidades, sem implicar ônus remuneratórios para a parte licitante.

Corretores terão que ser fiscalizados Caberá ao órgão licitante escolher o corretor de seguros de sua preferência, de acordo com aptidões técnicas e especialidades nas modalidades de coberturas licitadas, devendo, inclusive, figurar no edital ou no termo de referência. A supervisão e a fiscalização das atividades do corretor de seguros serão feitas pela entidade autorreguladora do mercado da corretagem de seguros, resseguros e previdência complementar aberta, na condição de órgão auxiliar da Superintendência de Seguros Privados (Susep). Para atuar em licitações, o corretor deverá estar inscrito e credenciado na

entidade autorreguladora e se sujeitará ao cumprimento do código de ética e do estatuto dessa entidade. A remuneração pelos trabalhos técnicos especializados e auxiliares será de inteira responsabilidade da sociedade seguradora e será considerada como despesa administrativa. A permissão se refere a seguros de bens, direitos, créditos e serviços dos órgãos centralizados da União, das autarquias, sociedades de economia mista e demais empresas ou entidades controladas direta ou indiretamente pelo Poder Público Federal e abrange ainda o resseguro, que é o seguro da seguradora para cobrir riscos que ela assumiu perante os segurados.

Reconhecimento Pela quinta vez, o Grupo Bradesco Seguros foi campeão na categoria “Seguros” do prêmio The Winner, reconhecimento concedido pela Revista Magazine Top Internacional a líderes empresariais e empresas que contribuem para o crescimento de seu país nas mais variadas categorias. O superintendente Executivo da companhia, Luiz Carlos Gomes recebeu a premiação em nome da Seguradora. Os vencedores foram escolhidos por meio dos seguintes critérios: Reputação Empresarial, Reconhecimentos, Selos de Qualidade, Certificados, Prêmios Recebidos, Êxitos em Participação em Feiras Nacionais e Internacionais, Mostras, Congressos, Ações em Sustentabilidade no Setor Social, Responsabilidade Social e Ambiental, além de Veiculação de Matérias na Mídia.

Ouvidoria

Implantada de forma pioneira em 2003, a Ouvidoria do Grupo Bradesco Seguros nasceu antes das resoluções da Superintendência de Seguros Privados (Susep) e da Agência Nacional de Saúde (ANS). Desde que foi criada, a Ouvidoria do Grupo Bradesco Seguros acumulou mais de 20 prêmios. Em 2017, pelo sexto ano consecutivo, foi eleita uma das 10 melhores do País – independente de segmento – no Prêmio de Ouvidorias Brasil, da Associação Brasileira das Relações Empresa-Cliente (ABRAREC).

Crescimento

Segundo estudos do Sindipeças, a frota brasileira voltou a crescer após dois anos praticamente estagnada. Em 2007, havia um veículo para cada grupo de 7,3 habitantes; já em 2017, a taxa foi de um veículo para 4,8 habitantes. O número de veículos em circulação – automóveis de passeio, comerciais leves, caminhões e ônibus – saltou de 42 milhões (2016) para 43,4 milhões no ano passado. No Brasil, 72,8% da frota está distribuída entre os estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Paraná.

Revista

.

SETEMBRO/2018

7


Notícias

Mais denuncias contra associações O Sincor-ES tem trabalhado para coibir a atuação das associações veiculares no Espírito Santo e deve continuar com isso até que essas instituições sejam regularizadas pelo Governo Federal. O caminho já está sendo traçado, uma vez que há um projeto de lei nesse sentido em tramitação. Nesta edição da Revista Sincor-ES, publicamos uma relação atualizada das instituições que foram alvo de denúncias encaminhadas pelo Sincor-ES ao Ministério Público Federal.

Associações Denunciadas pelo Sincor-ES ao MPF-ES 01 Renoka Assistência e Benefícios – Associação de Proteção Veicular; 02 Exclusive do Brasil – Associação de Proteção Veicular; 03 Agil – Associação de Apoio aos Proprietários de Veículos do Norte do Espírito Santo;

41 Coopatria – Cooperativa de Profissionais Automotivos de Transporte Rodoviário; 42 Coopetran – Cooperativa Capixaba dos Transportadores de Cargas; 43 Grupo Ampara de Proteção Veicular;

04 Anaiê – Associação de Amparo aos Irmãos Evangélicos;

44 Lions Proteção Veicular;

05 Aproves – Associação de Apoio aos Proprietários de Veículos do Espírito

45 Mulplicar Brasil – Proteção Automotiva;

Santo;

46 Nortebem Associação de Proteção Veicular;

06 Ascatran – Associação Capixaba dos Transportadores de Cargas;

47 Paz Proteção Automotiva;

07 Ascobom – Associação dos Servidores do Corpo de Bombeiros e Polícia

48 Protvel – Associação de Proteção dos Amigos Condutores de Veículos;

Militar de MG;

49 Provisão Car – Proteção Automotiva;

08 Aspem Brasil – Associação Pentecostal do Brasil;

50 Provisão Car – Associação Brasileira de Benefícios;

09 Auto Protege – Associação Capixaba dos Proprietários de Veículos do

51 RBKSP – Clube de Assistência Emergencial;

Espírito Santo;

52 RBS Assessoria e Serviços Ltda;

10 Avep – Associação de Veículos Pesados;

53 RBS Clube de Assistência;

11 Avipes – Associação dos Veículos de Passeio do Estado do Espírito Santo;

54 RBS Seguros Ltda;

12 Globo ES – Associação Capixaba dos Proprietários de Veículos;

55 Red White Capixaba de Benefícios;

13 LaborClub – Programa de Proteção Automotiva;

56 Save Car Brasil Clube de Assistência e Proteção Patrimonial;

14 Masttecar – Associação de Proteção a Veículos;

57 Segura Veículos;

15 Moto Mania;

58 Trust Assistência

16 Union – União Nacional dos Proprietários de Veículos;

59 Ucam – União Capixaba de Assistência Mútua;

17 Aliança – Associação dos Proprietários de Carga;

60 União Capixaba de Ajuda Mútua;

18 Aliança do Brasil – Escritório de Representação Colodetti Seguros;

61 Univel – Associação de Proteção Veicular;

19 Ampara – Sistema de Proteção Repartida de Veículos;

62 Vanguarda Clube de Assistência;

20 Ampara – Rastreadores Ltda;

63 CBM EAGLE – Clube de Benefícios dos Motociclistas;

21 Anac – Associação Norte de Amparo ao Caminhoneiro Capixaba;

64 Mega Motos;

22 Anotces – Associação Noroeste dos Transportadores de Cargas do

65 Anef – Proteção Automotiva;

Espírito Santo;

66 Eagle Proteção Automotiva;

23 Ascames – Associação dos Caminhoneiros do Sul do Estado do Espírito Santo; 24 Associação Amigos Clube de Benefícios; 25 Associação de Apoio aos Proprietários de Veículos do Espírito Santo; 26 Masttecard – Associação de Proteção a Veículos; 27 Assulcar – Associação Capixaba dos Transportadores de Cargas; 28 Assutran – Associação Unidos de Transporte; 29 Astrac – Associação Capixaba dos Transportadores de Cargas; 30 Asvep – Associação os Proprietários de Veículos Pesados e Camionetas do Norte do Espírito Santo; 31 Atres – Associação dos Transportadores de Cargas do Espírito Santo; 32 Auto Truck –Associação de Automóveis e Veículos Pesados; 33 Auto Visa Proteção Veicular; 35 Avanto Brasil Soluções Empresariais S/A – Associação Veicular; 36 Capixaba Clube de Beneficios; 37 Capp – Clube de Assistência Proteção Protbens (Protebens-Proteção Veicular);

qualquer modalidade contratual de seguro em todo o território nacional. As sentenças foram proferidas pela Justiça Federal-Seção Judiciária do Espírito Santo – 3ª Vara Federal Civil. - Associação dos Proprietários de Veículos de Passeio do Espírito Santo - AVIPES e outros (dirigentes pessoa física); - Associação de Apoio aos Proprietários de Veículos do Espírito Santo - APROVES e outros (dirigentes pessoa física); e seu presidente; - Associação Nacional de Apoio aos Servidores Públicos Aposentados e Pensionistas e outro (dirigente pessoa física); - Associação de Amparo aos Irmãos Evangélicos – ANAIÊ e seu presidente;

38 Club ABS Brasil;

- União Nacional dos Proprietários de Veículos Automotores – UNION

39 Clube de Beneficios Mútuos Nortebem;

e seu presidente.

40 Clube Exata de Beneficios e Assistência Mutua;

www.sincor-es.com.br

Confira as instituições que tiveram declaradas ilícitas suas atividades no mercado de seguros e que foram proibidas de comercializar

- Associação Sul Litorânea dos Transportadores de Cargas – ASTRAC

34 Automais – Associação de Proteção a Veículos;

8

Já foram sentenciadas

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores


Notícias

Associação intimada pela Air bag Susep quer expandir atuação Notificada pela Susep no dia 3 de setembro, a Mundial Associação de Proteção de Veículos Automotores anunciou em seu site a disposição de ampliar seus negócios para outros ramos. De acordo com o texto publicado, a associação almeja ser “referência na administração de proteção veicular”, através de alta tecnologia, excelência em atendimento e expansão dos “benefícios nos demais ramos”, através de convênios com grandes empresas. Além disso, a associação mantém no site um espaço para cadastramento de “revendedores” a quem promete “cobertura e atendimento em todo território nacional”. No edital da Susep, publicado no Diário Oficial da União, a autarquia intima o diretor da associação, Luciano Eduardo Tibério, a apresentar sua defesa no prazo de 30 dias em face da representação pela entidade atuar como seguradora sem a devida autorização legal. Caso a defesa não seja apresentada, o processo será julgado sem as referidas alegações. Além disso, a associação foi notificada de que, acolhidas as razões da representação, estará sujeita à penalidade de multa por infração ao disposto no Artigo 757 do Código Civil, combinado com Artigo 24 do Decreto-Lei 73/66. O acesso ao processo se encontra-se à disposição na sede da Susep (Av. Presidente Vargas 730 – Centro, Rio de Janeiro/RJ), no horário das 9h às 17h. FONTE: CQCS / 04/09/2018.

Um novo sistema de airbag para motociclistas, atualmente utilizado por pilotos de Moto GP, chegou ao Brasil. Apresentada pela Star Race, representante da Alpinestar no País, o Tech-Air é um colete com sensores eletrônicos capazes de acionar o equipamento antes do primeiro impacto em uma colisão, protegendo o torso do condutor. O produto está disponível no mercado desde de Junho por R$ 5.699. Assim que detecta o choquem o sistema é ativado em 25 milésimos de segundos. Como parâmetro, a empresa destacou que o movimento de um piscar de olhos leve 100 e 400 milésimos de segundos. Quando acionado, o equipamento cobre costas, clavículas, peitoral, abdômen e rins do motociclista.

Oficina Renova completa 32 anos de atuação O presidente do SINCOR-ES compareceu ao café da manhã oferecido pela Oficina Renova de propriedade de amigo Fábio Tessarolo, em comemoração aos 32 anos de fundação. O evento teve lugar nas dependências da padaria Monte Líbano, localizada na Praia do Canto em Vitória. Na oportunidade, Fábio apresentou as novas instalações da Renova. Além do Presidente do Sincor-ES, estiviveram presentes o presidente da Banestes Seguros, Otacílio Pedrinha e vários executivos de Seguradoras, além de corretores e convidados. A Oficina Renova é especializada

em reparos automotivos e atua há 32 anos no mercado. Está localizada em região de fácil acesso próxima da capital Vitória, ES. A empresa conta com profissionais altamente qualificados, equipamentos de última geração e excelentes instalações próprias. Possuí parcerias com as maiores indústrias de produtos e equipamentos de reparação automotiva que possibilita treinamento e capacitação constantes. Todos esses atributos mantêm a oficina

Renova em destaque quando o assunto é serviços de reparos automotivos no Estado do Espírito Santo. A gestão é comprometida com a satisfação dos clientes e parceiros comerciais. “Somos rigorosos no cumprimento das questões do meio ambiente, questões sociais e trabalhistas, o que representa também um grande diferencial da Renova Serviços Automotivos em relação às oficinas concorrentes”. Diz Fábio Tessarolo.

Revista 6119_CAMPANHA_LYOTO_Anuncio Revista_SincorES_180x40.indd 1

.

SETEMBRO/2018 02/05/18 17:53

9


Defesa do Sindicato

Destaque para atuação do sindicato No mais recente comunicado enviado aos corretores de seguros – associados e não associados –, às seguradoras parceiras, à Fenacor e ao Jurídico, relacionamos todas as associações veiculares, que nós chamamos de “seguradoras-piratas”, denunciadas à Justiça Estadual e à Justiça Federal. A intenção do sindicato foi alertar sobre a importância da instituição sindical no combate à comercialização irregular de seguros bem como na proteção dos profissionais corretores de seguros. O presidente José Romulo da Silva diz que é preciso destacar a atuação do Sincor-ES no combate às seguradoras-piratas e chamar os corretores de seguros e outros atores do mercado para suas responsabilidades. Ele destaca que os associados devem manter em dia suas contribuições, pois elas são de fundamental importância para que o sindicato mantenha suas atividades e possa desenvolver outras ações. Apesar de estar à frente de um dos sindicatos de corretores mais atuantes do país, José Romulo lamenta a falta de reconhecimento da categoria. “Nós temos uma base de associados que poderia ser bem maior e, com isso, garantir mais efetividade nas nossas ações. Nós, enquanto sindicato, só existimos para proteger o corretor e defender seus interesses. E falta esse reconhecimento, falta participação, falta envolvimento”, afirma o presidente.

As atribuições do Sincor-ES conforme seu estatuto – Representar e defender os interesses gerais da categoria, representando-a perante o poder público nas três esferas – federal, estadual e municipal –, colaborando nos estudos e soluções de todos os assuntos que, de alguma maneira, possam interessar à categoria; – Pleitear e adotar medidas de utilidade aos interesses da categoria, constituindo-se defensor e cooperador ativo e constante de tudo quando possa concorrer para o desenvolvimento da categoria representada; – Representar e defender perante as autoridades administrativas e judiciárias os interesses gerais da categoria representada, em particular de seus associados em toda sua base territorial; – Celebrar contratos ou convenções coletivas de trabalho e suscitar dissídios coletivos; – Colaborar com as entidades do setor e com os órgãos técnicos e consultivos no sentido de solucionar problemas que se relacionem com a categoria representada; – Representar judicial e extrajudicialmente a categoria representada, inclusive impetrando mandado de segurança coletivo; – Zelar pelo cumprimento da legislação, acordos e convenções coletivas de trabalho, sentenças normativas e similares que assegurem direitos da categoria; – Lutar sempre pela ética e pelo fortalecimento da consciência e da organização profissional e sindical.

RC Profissional para corretor de seguros O Sincor-ES oferece aos seus associados a possibilidade de contratação de um Seguro de RC Profissional, ao sócio-gerente da empresa corretora de seguros e seus funcionários, sob medida para os riscos profissionais da categoria. Mas, há muitos profissionais

que têm contratado essa cobertura por meio de uma corretora de seguros sediada em Curitiba. O presidente do Sincor-ES, José Romulo da Silva, destaca que não existe nada que impeça que isso seja feito, mas é importante que se valorize o trabalho local

e o mercado de seguros capixaba. O seguro está sendo comercializado por meio da AIG Seguradora, que não possui representação no Espírito Santo. “Além da oferta do produto, quando é acionado, o sindicato oferece consultoria jurídica aos associados”.

Associado Os corretores de seguros interessados em se associar ao Sincor-ES devem fazer contato por meio dos e-mails financeiro@sincor-es.com.br ou cadastro@sincor-es.com. br. Ou, se preferir, faça-nos uma visita e apresente suas sugestões. O horário de funcionamento do sindicato é das 13h às 17 horas. 10

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores


Defesa do sindicato

Benefícios para associados Além de atuar nas ações que dizem respeito diretamente à atividade do mercado de seguros, mais especificamente na corretagem de seguros e na relação dos corretores com as seguradoras e as instituições representativas do setor, o Sincor-ES oferece uma série de benefícios aos seus associados. Confira quais são os benefícios para os corretores associados e seus familiares. Cursos e Palestras – Ao final de cada ano, o Sincor-ES edita a Agenda de Cursos, Palestras e Eventos, permitindo que seus associados possam se manter atualizados sobre o que acontece no mercado, além de ampliar seus conhecimentos pessoais. São pelo menos 10 palestras, promovidas em parceria com o CVG-ES e patrocinadas pela Escola Nacional de Seguros, oferecidas gratuitamente para associados. – Convênio com a Universidade Vila Velha (UVV) garante descontos no valor das mensalidades em cursos de graduação, graduação tecnológica e pós-graduação. O Sincor-ES também mantém convênio com o Senac com descontos em vários cursos. Saúde – Planos odontológicos, planos de saúde conveniados com Unimed Vitória, Benevix e Samp, extensivo a familiares e funcionários com registro em carteira. Descontos na compra de medicamentos em várias farmácias. Serviços Diversos: – Convênio com o escritório Moscon Advogados para prestação de orientação jurídica a associados e seus clientes. – Cartão-alimentação e outros benefícios por meio de convênio com a empresa Comprocard. – Gráfica e Editora GM para impressão de material gráfico com preços diferenciados para associados e seguradoras parceiras. – Desenvolvimento e manutenção de sites, além de venda e manutenção de computadores. – Óculos de sol e de grau a domicílio com custos diferenciados para associados. – Condições especiais para hospedagem de associados no Hotel Bourbon, com desconto de até 10% sobre a tarifa padrão. O desconto aplica-se a toda a rede, inclusive nas cidades de Assunção e Cidade del Leste. Eventos e parcerias – Parceria com a Polícia Militar, o Detran e a Polícia Rodoviária Federal, patrocinado eventos esportivos e as premiações do destaque operacional dos batalhões da PM. – Workshops e jornadas sobre seguros de vida; Feijoada em Comemoração ao Dia dos Pais; Congraçamento do Mercado de Seguros na Região das Montanhas Capixabas; Torneio Integração de Futebol; Homenagem aos executivos de seguradoras parceiras e mantenedoras do CVG-ES; Festa de encerramento de atividades ao final de cada ano em grande estilo e música ao vivo. Lazer e Turismo O Sincor-ES tem convênio com o Sesc para que seus associados possam desfrutar de todos os benefícios oferecidos pela instituição. Sesc Centro de Turismo Social e Lazer Domingos Martins – Contempla cinco blocos de edificações, estacionamentos, lagos, praças, grande área verde e bistrô alemão. Centro de Turismo social e Lazer de Praia Formosa – Situado próximo à praia com 556 apartamentos distribuídos em blocos, todos com ar condicionado, televisão e frigobar. A área verde possui trilha ecológica com 3,26 metros e a unidade conta com praças temáticas, exposição de artes e parque aquático. Centro de Turismo Social e Lazer de Guarapari – Com 547 apartamentos distribuídos em blocos, todos com ar condicionado, televisão e frigobar. Seus restaurantes têm capacidade para atender 2 mil pessoas e várias opções de lazer como área para festas, espaço para atrações turísticas, sala de estar, sala de televisão e vídeo, sala de jogos, playground e loja de souvenir/conveniência. Revista

.

SETEMBRO/2018

11


12

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores


Mercado

Novo bafômetro detecta álcool Acidentes a distância

Estudo aponta que a cidade de Vitória teve 6.147 acidentes de trânsito somente em 2017, com 1.907 vítimas e 36 mortes. Com uma frota de veículos cada vez maior, o município de Vitória já registra um acidente a cada duas horas, de acordo com um estudo inédito divulgado no dia 16 de julho. Os dados divulgados, fazem parte do Relatório Anual de Acidentes de Trânsito, apresentado pelo Programa Vida no Trânsito, em audiência pública na Câmara Municipal.

A BR-101, no Espírito Santo, será brevemente monitorada pelos chamados “bafômetros passivos”, aparelhos modernos que detectam a presença de álcool no ar, mesmo que esteja distante dos motoristas. Uma luz verde indica que não há álcool no ambiente; a luz amarela mostra que pode haver; e a vermelha, indica que o condutor bebeu. O motorista não vai precisar nem soprar o etilômetro. O novo aparelho acusa a presença de álcool a uma distância de 20 a 30 centímetros, facilitando a fiscalização dos agentes da Polícia Rodoviária Federal. O aparelho, que será adquirido através do convênio da PRF com a ECO-101, deve chegar ao Estado em até30 dias. Serão 25 bafômetros ao custo total de R$ 70 mil. Futuramente, outras rodovias federais serão monitoradas pelo etilômetro passivo.

Acidentes 2

Seguro Auto Frota

Principal ligação entre Vitória e o Município da Serra, a Fernando Ferrari é a avenida mais perigosa e com mais mortes na capital, revelou o estudo. A via registrou 430 acidentes e sete mortes apenas no ano passado, número 25% maior do que a segunda colocada no ranking, a avenida Dante Micheline, com 326 acidentes). De acordo com o anuário, das 36 mortes, 20 foram causadas por colisões entre veículos, enquanto 14 foram provocadas por atropelamentos, duas por capotamento. Logo atrás da Fernando Ferrari, em número de mortes, estão as avenidas Princesa Isabel (4), Beira-Mar (3) e Serafim Derenzi (3).

Acidentes 3

No dia 23 de agosto, nas dependências do Cerimonial Oasis, localizado à rua Eurico de Aguiar nº 855-Santa Lúcia Vitória, foi realizada palestra antecedida por café da manhã , que versou sobre

“Novidades do Produto Auto Frota. Além da palestrante responsável pelo setor, estiveram presentes Diretores do Sincor-ES e Corretores de Seguros que operam em todo Estado do Espirito Santo e a equipe da PORTO SEGURO SEGURADORA , anfitriã do evento que em nosso Estado é comandada pela eficiente executiva, Adriana Benezath.

Também chama a atenção o número alto de morte de idosos em acidentes. Das 36 vítimas, nove tinham mais de 75 anos, sendo que oito eram pedestres. O estudo apontou que o horário mais comum de acidentes é entre 17 e 18 horas, quando o fluxo de veículos aumenta em todas as vias da cidade. Os dados foram levantados através de registros do Centro Integrado Operacional de Defesa Social (Ciodes), do Serviço de Atendimento móvel de Urgência (SAMU) e da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social.

Revista

.

SETEMBRO/2018

13


Mercado

Sompo apresenta recursos para garantir excelência A excelência no atendimento na área de seguros foi um dos aspectos abordados por Ricardo Ramos Costa, gerente de Gestão Corporativa e Experiência do Cliente da Sompo Seguros, durante um café da manhã promovido pelo Instituto Brasileiro de Hospitalidade Empresarial (IBHE). O evento, realizado no dia 24 de agosto, na cidade de São Paulo, teve como tema a “Monitoria da Qualidade do Atendimento, dos Processos e seus indicadores: dá para usar a tecnologia? Estudo de casos com Grupo Fleury e Sompo Seguros”. Cerca de 120 pessoas puderam conhecer as soluções aplicadas nas empresas dos palestrantes para incrementar o processo de atendimento e gerar experiências positivas durante a jornada do cliente na interação com as companhias. Costa também abordou o modo como as ferramentas tecnológicas podem dar suporte para a aferição de qualidade, promoção de melhorias e identificação de novas oportunidades de abordagem no acolhimento das demandas. Costa destacou que o modelo de relacionamento, nos dias atuais, é multicanal e inclui desde o contato pessoal nas filiais da companhia até o chat, passando pela

central de atendimento, o portal, aplicativos e chatbot. “Com isso, traçamos uma estratégia, na qual aliamos os recursos tecnológicos para acompanhamento desses canais, com o knowhow de nossa equipe, que faz análise constante da percepção da experiência do cliente na Sompo”. O executivo diz, ainda, que a Sompo Seguros coloca o cliente no centro das decisões de negócios e trabalha sob cinco pilares: qualidade, agilidade, proximidade, cuidado e relacionamento. A estratégia de atuação da Sompo prevê o acompanhamento do cliente na jornada fim a fim, que começa no processo de decisão de contratação e passa pelas boas-vindas, utilização de serviços de assistência, eventuais sinistros e até na renovação do seguro. Estudos indicam que 89% das empresas acreditam que a experiência do cliente será o principal campo de competição em 2020. Além disso, 70% das experiências de compra são baseadas em como as empresas tratam os clientes e que 60% dos clientes preferem um bom atendimento em relação ao preço. “Garantir que a expectativa do cliente durante sua jornada na empresa seja superada, hoje, tem de fazer parte das estratégias de negócios das empresas”, afirmou Costa.

Vida e Auto apresentam crescimento Os dados do mercado segurador referentes ao mês de março, divulgados pela Susep, destacam o crescimento dos ramos de seguro de Vida Individual (12,8%), Residencial (10,9%), Vida Coletivo (9,8%) e de Automóveis (8,4%). Ainda assim, na comparação entre o primeiro trimestre de 2018 e igual período de 2017, descontados DPVAT e Saúde, a arrecadação geral do setor caiu 0,4%, impactada pelos planos de acumulação VGBL e PGBL, que evoluíram 8,9%.

14

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

Estes são alguns pontos destacados na 18ª edição da Carta do Seguro da CNseg. A publicação também destaca que, em março, a arrecadação em prêmios e contribuições do mercado segurador regulado pela autarquia foi 25,4% maior que a arrecadação de fevereiro. Entre as justificativas, o fato de os meses de janeiro e fevereiro serem, tradicionalmente, de queda na atividade seguradora devido às festas de final de ano, às férias de verão e do carnaval.

twitter.com/sincores

Tecnologia

Implantada de forma pioneira em 20Como informa o blog “O Mundo em Movimento”, do jornalista José Leite, um estudo publicado pela Associação de Automóveis da América, de Chicago, desenvolvido na Universidade de Utah, nos Estados Unidos, revelou o impacto na segurança dos sistemas modernos de assistência e entretenimento nos veículos. Os técnicos avaliaram que a tecnologia empregada nos veículos modernos acaba fazendo com que o motorista desvie mais a atenção da rua ou das estradas, e que tire muito mais a mão do volante.

Petróleo

Em abril, o Espírito Santo voltou a ultrapassar São Paulo no posto de segundo maior produtor de petróleo do Brasil, segundo informação da Agência Nacional de Petróleo (ANP). No entanto, no primeiro quadrimestre, os paulistas mantiveram a vice-liderança. Neste período, o volume total em barris de óleo equivalente por dia foi de 8,6 bilhões no Rio de Janeiro; 1,8 milhão em São Paulo; 1,6 milhão no Espirito Santo; 419 mil no Amazonas e 292 mil na Bahia.

Requerimento

O novo aumento abusivo nas mensalidades dos planos de saúde e a invenção perversa de “franquias” e “coparticipação” autorizadas pela Agência Nacional de Saúde (ANS) fizeram aumentar a pressão sobre o presidente do Senado para instalar uma CPI que investigue a situação. O requerimento foi assinado por quase metade dos senadores. A comissão investigará em 180 dias as decisões camaradas da ANS sempre favoráveis aos Planos de Saúde. A ANS autorizou aumento de 10% nas mensalidades, retroativo a maio, o que corresponde a quatro vezes a inflação desde o último aumento. A ANS também criou as franquias, com isso, apesar das mensalidades nas alturas, o usuário terá que pagar parte do tratamento.


Mercado

Para onde vai o seguro de vida Os valores recebidos a título de seguro de vida são penhoráveis no montante excedente a 40 salários mínimos. Até esse limite, prevalece a impenhorabilidade da verba, em razão de seu caráter alimentar. Com esse entendimento, a 3ª Turma do Superior Tribunal de Justiça deu parcial provimento ao recurso especial de uma devedora para limitar a incidência da penhora ao valor excedente a 40 salários, fazendo uma aplicação analógica de dispositivos do artigo 649 do Código de Processo Civil de 1973. Para o relator do recurso, ministro Villas Bôas Cueva, a melhor solução no caso é permitir a penhora apenas do valor excedente aos 40 salários mínimos. “A impenhorabilidade do seguro de vida objetiva proteger o respectivo beneficiário, haja vista a natureza alimentar da indenização securitária”, justificou o ministro ao interpretar as regras do CPC/1973.

Inicialmente, o relator da matéria votou pelo provimento do recurso, por entender naquela ocasião que a indenização é um bem passível de penhora sem restrições em execução promovida contra o beneficiário. Moura Ribeiro afirmou que as regras de impenhorabilidade de determinados bens e direitos visam criar freios na busca da satisfação do exequente no processo de execução, mantendo-se a mínima dignidade do executado. “A finalidade do seguro de vida é proporcionar um rendimento a alguém, não o deixando à míngua de recursos. Normalmente se relaciona a uma fonte de segurança para a família, sendo objeto de atenção do respectivo arrimo, preocupado em amparar, em suprir aos seus entes quando faltar. A razão da impenhorabilidade, portanto, está no caráter alimentar do benefício”, fundamentou o ministro no voto-vista. Fonte: Conjur, em 31/08/2018.

Comitiva do Sincor-ES participa do 18º Conec

Uma comitiva capixaba formada por 60 pessoas, entre corretores de seguros e outros profissionais, participam do “18º Congresso dos Corretores de Seguros

(Conec)”, realizado nos dias 27, 28 e 29 de setembro, na cidade de São Paulo. O Conec é uma iniciativa do Sincor-SP que busca promover a especialização dos profissionais responsáveis pela distribuição de seguros no Brasil. A primeira edição foi realizada em 1982. A programação completa e outras informações podem ser conferidas no hotsite do evento (http:// conec2018.com.br). Entre os nomes confirmados está o do jornalista Heródoto Barbeiro, mediador do painel “Longevidade: vida, previdência e saúde – O homem e o futuro do seguro”. A grade de palestras conta com nomes de sucesso, como o ministro do Supremo Tribunal Federal, Luís Roberto Barroso e o jornalista Ricardo Boechat, além de executivos e especialistas do mercado de seguros. Entre as atrações culturais, estão os cantores Thiaguinho e Luan Santana.

Inspeção

O Espírito Santo poderia ser ainda melhor em relação à qualidade do ar se aplicasse leis como a da Inspeção Veicular, que existe há mais de 20 anos e só é cumprida no Rio de Janeiro. O Instituto de Estado de Meio Ambiente (IEMA) afirma que está elaborando um inventário de fontes de emissão de poluição. A partir daí, o órgão informa que terá condições de entender melhor a contribuição das emissões veiculares e avaliar a implementação do programa.

Embasamento

Até 19 de novembro, seguem abertas as inscrições para a terceira turma a distância do MBA Gestão de Seguros e Resseguro. Oferecido pela Escola Nacional de Seguros, o curso fornece embasamento sobre os principais aspectos dos mercados de Seguros, Resseguro, Previdência Privada Aberta e Saúde Suplementar, para profissionais que buscam cargos de gestão. Por ser ministrado integralmente em ambiente virtual, o MBA EaD permite que o aluno personalize os estudos de acordo com o ritmo, local e horários mais convenientes. O curso soma 488 horas/aula e garante certificado de Especialista aos aprovados. A Escola oferece condições de pagamento a partir de 24 parcelas de R$ 574,67, valor que compreende bolsa de estudos de 20% concedida a funcionários de empresas e entidades conveniadas. Conteúdo programático, pré-requisitos, inscrições e demais informações estão disponíveis no endereço ens.edu.br/mbas.

Baleias

Medindo cerca de 16 metros de comprimento e pesando até 40 toneladas, as baleias jubartes, também conhecidas como as baleias cantoras chegaram ao litoral do Espírito Santo. Elas devem permanecer no litoral capixaba até novembro. São esperadas pelo menos 18 mil baleias.

Revista

.

SETEMBRO/2018

15


PRF-ES

Operação independência 2018 da PRF registra redução de 50% em acidentes A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou redução no número de acidentes e mortos durante Operação Independência 2018, em comparação à Operação em 2017. Foram 27 acidentes, 51 feridos e 3 pessoas mortas em 2018, enquanto que em 2017, foram 54 acidentes, 70 feridos e 14 óbitos nas rodovias federais, tendo como observação a diminuição de 79% de mortes comparado ao ano passado, onde ocorreu um trágico acidente no Km 450 da BR 101, em Mimoso do Sul/ES, envolvendo dois caminhões, um micro-ônibus e um carro, vitimando 11 pessoas, entre elas, membros de um grupo de dança. Entre os dias 6 e 10 de setembro, a PRF reforçou o efetivo para Operação Independência 2018, registrando 1.064 multas, obtendo-se a redução de 16% em comparação ao feriado do ano de 2017, o qual registrou 1.274 multas. Foram 256 veículos autuados por ultrapassagem em local proibido no ano passado, obtendo-se um aumento de 2% neste ano, com o registro de 260 veículos autuados. Durante os cinco dias de operação, foram realizados 733 testes de alcoolemia, desses, extraídos 07 autos de infração, sendo 01 auto registrado em Mimoso do Sul/ES, onde um homem foi preso por conduzir motocicleta sem portar CNH e documentos do veículo, sendo submetido ao teste de etilômetro, o qual registrou teor de 0.84 miligramas de álcool, infringindo o Art. 306 do Código de Trânsito, tratando-se de Conduzir veículo automotor com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool ou de outra substância psicoativa que determine dependência, com a penalidade de detenção de seis meses a três anos, multa e suspensão ou proibição de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor. Durante a Operação, Policiais Rodoviários Federais fiscalizaram 2.666 pessoas, dentre essas, 12 foram detidas, além de 2.773 veículos fiscalizados e 12 recuperados. A Polícia Rodoviária Federal preocupada com o alto índice de acidentes nas rodovias federais, acredita na Educação para o Trânsito como forma de promover a mudança de valores. Dessa forma, a PRF realizou o projeto Cinema Rodoviário, com o objetivo de conscientizar o usuário da rodovia na assimilação e incorporação de hábitos e atitudes responsáveis na promoção da segurança no trânsito. A educação para o trânsito inclui a percepção da realidade, educação, assimilação e incorporação de novos hábitos e atitudes perante o trânsito e conscientização sobre a responsabilidade do estado e da sociedade na segurança do trânsito. Os projetos de educação para o trânsito não devem transmitir apenas as normas, regras e preceitos legais. Devem contemplar também aspectos éticos e de cidadania, ampliando o nível de conscientização dos diversos atores do trânsito, para que adotem atitudes prudentes, compatíveis com as necessidades de segurança de todos.

16

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores

Referência:

2018

06/09 a 09/09

2017

06/09 a 10/09

ACIDENTABILIDADE Item

2018

Acidentes

2017

Variação

27

54

-50%

Mortes

3

14

-79%

Feridos

51

70

-27%

ATIVIDADES Item

2018

2017

Variação

Pessoas fiscalizadas Veículos fiscalizados

2666

3685

-28%

2773

3396

-18%

733

1123

-35%

Item

2018

2017

Variação

Autos infração (exceto radar)

1064

1274

-16%

Imagens de Radar

1315

1642

-20%

7

17

-59%

260

256

2%

94

87

8%

Testes alcoolemia

FISCALIZAÇÕES

Alcoolemia Ultrapassagens Veículos recolhidos

OCORRÊNCIAS CRIMINAIS Item

2018

2017

Variação

Pessoas detidas

12

22

-45%

Veículos recuperados 12

15

-20%

Cerco eletrônico nas rodovias Motoristas que passarem pelas rodovias federais que cortam o Espírito Santo serão mais vigiados a partir deste mês de setembro, quando passam a operar as supercâmeras, equipamentos capazes de flagrar até veículos com documentos irregulares e impostos atrasados. Os equipamentos integram o Sistema Alerta Brasil, que está sendo instalado em todo o país. No Espírito Santo, a fiscalização acontecerá nas BRs 101 e 262. De acordo com o superintendente da Polícia Rodoviária Federal no Estado, Willys Lyra, o sistema será colocado em todos os radares já existentes nas rodovias federais. Willys Lyra explicou que o principal objeto do equipamento é ter um controle de quantos veículos passam pelas rodovias, quais são eles, a velocidade que trafegam e por onde trafegam. No entanto, em algumas operações especificas, a PRF poderá utilizar as imagens para verificar veículos roubados ou furtados, existência de multas vencidas ou falta de licenciamento.


Entrelinhas

Comunicação não se resulme ao marketing

* Por Marcilene Forechi

Na última edição da Revista Sincor-ES (nº 251/agosto), abordei a comunicação como um processo que não se resume ao marketing. Volto a esse assunto nesta edição por acreditar que estamos longe de esgotar as possibilidades de abordagens, principalmente, se levarmos em consideração o ambiente cultural em que vivemos, nos relacionamos e produzimos. Ambiente esse que tem sido nomeado como sociedade da informação, sociedade da comunicação ou sociedade em rede. O que muitos perguntam, no entanto, é se estamos nos comunicando mais e melhor ou se estamos apenas fazendo um uso intenso da tecnologia. Eu diria que estão ocorrendo as duas coisas, ainda que a ênfase esteja sendo dada ao segundo aspecto: o uso que se faz da tecnologia. No mundo conectado como o nosso, em que já não conseguimos conceber a existência sem a internet, a comunicação tem sido um tanto negligenciada em favor de ações de marketing digital. Não quero dizer com isso, no entanto, que não estejamos nos comunicando nas redes sociais e na internet. O que quero dizer é que estamos nos comunicando de forma diferente. Para o bem ou para o mal. O grande desafio que devemos assumir é encontrar formas de comunicar melhor e mais eficientemente sem cair na armadilha de jogar todas as nossa expectativas nas redes sociais e no mundo digital. Ao dizer isso, posso parecer estar na contramão de um processo que se consolida com a cultura digital. E aqui retomo o que disse na edição anterior: não devemos e não podemos confundir comunicação com ações de marketing. Temos que evitar ceder à tentação de acreditar que todas as respostas, absolutamente para tudo, possam ser encontradas nas relações que se travam no ambiente das redes sociais digitais. Tenho observado uma extrema ansiedade, principalmente por parte de pequenos empreendedores, em relação à cultura digital. E tenho observado também que há pouco conhecimento disponível para esses empresários sobre os processos de comunicação e sobre as possibilidades que ele têm de implementar projetos de

comunicação eficientes e sob medida para suas necessidades. O que eu defendo não é que voltemos ao tempo do sinal de fumaça ou do telefone discado e das cartas enviadas pelos Correios. Defendo que a comunicação deve ser pensada como um processo e que estar presente nas redes sociais digitais – Facebook e Instagram, muito especialmente – é parte dessa estratégia. Adianta muito pouco ter uma página em uma dessas plataformas e não conhecer os mecanismos que determinam seus funcionamentos. Então, antes de sair por aí lamentando não estar nas redes sociais como acha que deveria estar – ou como algum marqueteiro digital te disse que deveria estar – pense em fazer um planejamento de comunicação. Essa ferramenta permite, principalmente aos pequenos empresários, estabelecer prioridades e investir os recursos que tem – financeiros e de pessoal – em ações que poderão trazer resultados mais duradouros e consistentes. Além do marketing digital, um planejamento de comunicação poderá indicar que sua empresa carece de investimento na comunicação para seu público interno, seus funcionários e colaboradores. Também, você poderá perceber que é preciso investir no fortalecimento da sua marca, na construção de autoridade, na visibilidade do seu negócio. Sim, ações de marketing, e principalmente de marketing digital, são fundamentais, desde que pensadas estrategicamente e não como meros instrumentos para estar presente e receber muitas curtidas. * Jornalista, consultora da Prosear Ideias Criativas, educadora e palestrante com mais de 20 anos de experiência profissional. Mestre e doutora em Educação, edita há mais de 15 anos a Revista Sincor-ES. Atua na elaboração de projetos de comunicação e educação corporativa. Ministra cursos e palestras em desenvolvimento profissional e pessoal, redação criativa, mídias sociais e comunicação. Já foi professora na Ufes, Faesa e UVV, além de ter trabalhado em veículos de comunicação e assessorias de imprensa para órgãos públicos e empresas privadas. marcileneforechi@terra.com.br / https://www.facebook.com/marciforechi/

Tolerância

Os agentes de trânsito de Vitória, Serra e Vila Velha ganharão reforço na fiscalização. Guinchos irão remover veículos que estiverem estacionados em local proibido, como em frente a garagens ou em vagas destinadas a idosos e deficientes. Em Vitória, o serviço começou a funcionar em agosto após a finalização do convênio com a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Segundo o secretário de Segurança Urbana da Capital, Fronzio Calheira, a Guarda Municipal fará a fiscalização, sendo a remoção dos veículos realizada por empresa contratada pela PRF.

Extinção

A extinção do Ministério do Trabalho ou sua fusão com outro Ministério tem sido avaliada pelo Governo Federal. Hoje, o Ministério apenas divulga dados mensais de emprego (Caged), tarefa que, acredita-se, pode ser feita por uma ONG. Com as mudanças, as delegacias do trabalho podem ser transformadas em agências de fiscalização e auditoria, sem que haja prejuízos aos trabalhadores. Um ministério bem maior e mais relevante, o da Previdência, foi absorvido pelo Ministério da Fazenda.

Sistema

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) tem um sistema na internet para ajudar a recuperar carros roubados ou furtados. É o Sinal (Sistema Nacional de Alarmes), um serviço que permite a quem tiver um veículo roubado ou furtado, em sequestro ou clonado, se cadastrar no portal da PRF e garantir que os agentes próximos ao local do crime sejam notificados imediatamente. O registro facilita a identificação do carro extraviado enviando uma mensagem automática ao telefone funcional de todos os agentes em serviço no raio de 100 quilômetros da ocorrência ou na rota de passagem do veículo. O cadastro pode ser feito no site da PRF ou através do telefone 191.

TORNE-SE UM CORRETOR ESPECIALISTA. VOCÊ SÓ TEM A GANHAR. Como Corretor Especialista você dispõe de um pacote de vantagens e condições exclusivas como sorteios mensais e bônus anual. Entre em contato com o seu gerente comercial ou fale conosco: 0800 285 3002 | Filial Vitória: (27) 3314-6620 SAC Seguros e Previdência: 0800 286 0110. SAC Capitalização: 0800 286 0109. Ouvidoria: 0800 286 0047, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, exceto feriados. Revista

.

SETEMBRO/2018

17


Social Por Boris Narjack

Presidente

Escola Nacional de Seguros O Presidente do Sincor-ES, recebeu no último dia 28 de Agosto de 2018, a visita da Sra. Simone Maiello, Gerente de Unidades Regionais da FUNENSEG-Escola Nacional de Seguros, oportunidade em que puderam tratar de assuntos diversos envolvendo a parceria entre a Escola e o Sindicato.

Marcos Coltri, um antigo conhecido do presidente do Sincor-ES, assumiu a presidência da Federação Nacional de Capitalização (FenaCap) em substituição a Marco Antonio da Silva Barros, que esteve à frente da entidade por quase sete anos. A mudança era esperada desde que Barros passou a comandar a Brasilprev, em março de 2018.

Cross-Selling e Up-Selling na corretagem de seguros Uma das estratégias mais usadas pelas empresas em campanhas de marketing buscando alta prospecção e crescimento com um baixo custo de investimentos, é a utilização do cross-selling e do up-selling. Mas afinal o que significam esses termos e como podemos aplicar em nossas Corretoras? Cross-selling, ou venda cruzada, são ações utilizadas para oferecer um ou mais produtos, de um ramo especifico, que ainda não foi adquirido pelo cliente/segurado. Por exemplo, no momento da contratação de um seguro Auto, poderíamos ofertar o refinanciamento do veiculo ou um consórcio, caso o mesmo esteja quitado, ou a aquisição de um cartão de crédito para facilitar a forma de pagamento. Resumindo:- é a venda de produtos ou serviços relacionados entre sí.

18

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

Já o up-selling visa convencer o cliente a comprar um produto ou serviço de seu interesse, porém de maior valor e/ou com maiores benefícios. Em nossa realidade poderíamos aproveitar o interesse do cliente em um seguro empresarial para aumentar uma cobertura já contratada ou obter outras cláusulas adicionais visando melhorar uma cobertura já contratada, ou ofertar outras cláusulas adicionais para melhorar o seguro, bem como a expectativa do cliente/segurado. Em outras palavras:- consiste em identificar quais clientes tem potencial para oferecer uma melhoria na apólice de seguro, gerando uma fonte de renda adicional ao corretor. O Sincor-ES, desde a realização da Primeira Jornada Capixaba do Seguro de Vida, vem tentando viabilizar palestra sobre o assunto.

twitter.com/sincores

Contratações A Sompo Seguros contratou três executivos para a área de Riscos Corporativos. André Yoshinore, Fabricio Navarro e Marcos Melo Guedes, ocupam os cargos de gerentes nos setores de Seguro Garantia, Responsabilidade Civil e Gestão Atuarial e Solvência, respectivamente. Para a Diretoria Técnica do Produto Automóvel, o escolhido foi Rogério Santos.

Giro pelos Sincor´s Sincor-DF, evento em comemoração aos seus 30 anos de fundação e para a Festa do Mercado de Seguros do Distrito Federal com a entrega do XVIII Troféu Alvorada 2018. O evento será realizado no dia 23 de Novembro de 2018. Sincor-PA, 1º Congresso Norte de Corretores de Seguros. Previsto para acontecer entre os dias 07 e 08 de novembro de 2018.


Artigo jurídico

“Conheçam o andamento das ações movidas pelo Sincor-ES contra Associações Veiculares” NOME DA ASSOCIAÇÃO DE PROTEÇÃO VEICULAR COM PROCESSO JUDICIAL

Agil-Associação de Apoio aos Proprietários de Veículos do Norte do Espirito Santo; Anaie-Associação de Amparo aos Irmãos Evangélicos; Aproves-Associação de Apoio aos Proprietários de Veículos do Espirito Santo; Ascatran - Associação Capixaba dos Transportadores de Cargas; Ascobom-Associação dos Servidores do Corpo de Bombeiros e Policia Militar de MG; Auto Protege-Associação Capixaba dos Proprietários de Veículos do Espirito Santo Avep-Associação de Veículos Pesados;

TIPO

NÚMERO

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004950-38.2013.4.02.5001

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004738-17.2013.4.02.5001

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0001604-79.2013.4.02.5001

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004740-84.2013.4.02.5001

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004950-38.2013.4.02.5001

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004735-62.2013.4.02.5001

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004950-38.2013.4.02.5001

Avipes-Associação dos Veículos de Passeio do Estado do Espirito Santo;

AÇÃO CIVIL PÚBLICA

0007822-60.2012.4.02.5001

Globo ES-Associação Capixaba dos Proprietários de Veículos;

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004950-38.2013.4.02.5001

LaborClub - Programa de Proteção Automotiva;

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004950-38.2013.4.02.5001

Masttecar-Associação de Proteção a Veículos;

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004950-38.2013.4.02.5001

Moto Mania;

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004950-38.2013.4.02.5001

Union - União Nacional dos Proprietários de Veículos;

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004736-47.2013.4.02.5001

Aliança-Associação dos Proprietários de Carga;

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004950-38.2013.4.02.5001

Ampara-Sistema de Proteção Repartida de Veículos;

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004950-38.2013.4.02.5001

Ampara-Rastreadores Ltda;

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004950-38.2013.4.02.5001

Anac - Associação Norte de de Amparo ao Caminhoneiro Capixaba;

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0005185-05.2013.4.02.5001

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0005185-05.2013.4.02.5001

Ascames-Associação dos Caminhoneiros do Sul do Estado do Espirito Santo;

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004950-38.2013.4.02.5001

Associação Amigos Clube de Beneficios;

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0027826-79.2016.4.02.5001

Associação de Apoio aos Proprietários de Veículos do Espirito Santo;

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004950-38.2013.4.02.5001

Masttecard-Associação de Proteção a Veículos;

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004950-38.2013.4.02.5001

Assulcar- Associação Capixaba dos Transportadores de Cargas;

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004950-38.2013.4.02.5001

Assutran- Associação Unidos de Transporte;

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004950-38.2013.4.02.5001

Astrac - Associação Capixaba dos Transportadores de Cargas;

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004950-38.2013.4.02.5001

AÇÃO CIVIL PUBLICA

0114183-33.2014.4.02.5001

Atres-Associação dos Transportadores de Cargas do Espirito Santo;

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004950-38.2013.4.02.5001

Automais-Associação de Proteção a Veículos;

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004950-38.2013.4.02.5001

AÇÃO CIVIL PUBLICA

0107808-16.2014.4.02.5001

Grupo Ampara de Proteção Veicular;

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004950-38.2013.4.02.5001

Protvel-Associação de Proteção dos Amigos Condutores de Veículos;

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004950-38.2013.4.02.5001

RBKSP-Clube de Assistência Emergencial;

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004950-38.2013.4.02.5001

RBS Assessoria e Serviços Ltda;

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004950-38.2013.4.02.5001

RBS Clube de Assistência;

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004950-38.2013.4.02.5001

RBS Seguros Ltda;

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004950-38.2013.4.02.5001

Red White Capixaba de Beneficios;

AÇÃO CIVIL PUBLICA

0124225-10.2015.4.02.5001

Ucam - União Capixaba de Assistência Mútua;

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0005185-05.2013.4.02.5001

Univel- Associação de Proteção Veicular;

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004950-38.2013.4.02.5001

Vanguarda Clube de Assistência;

AÇÃO CIVIL PÚBLICA COLETIVA

0004950-38.2013.4.02.5001

Anotces-Associação Noroeste dos Transportadores de Cargas do Espirito Santo;

Asvep - Associação os Proprietários de Veíc. Pesados e Camionetas do Norte do Esp. Santo;

Coopatria-Cooperativa de Profissionais Automotivos de Transporte Rodoviário;

LOCAL

SITUAÇÃO

3ª Vara Cível da Justiça

Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 5ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 5ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 5ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 3ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 5ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 3ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES

Instrução Sentença reconhecendo a ilegalida-

3ª Vara Cível da Justiça Federal, Vitória, ES

de da atividade, processo em fase

3ª Vara Cível da Justiça

recursal junto ao TRF 2ª Região Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 3ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 3ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 3ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 5ª Vara Cível da Justiça

Instrução Processo findo, ação julgada

Federal, Vitória, ES 3ª Vara Cível da Justiça

procedente Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 3ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 3ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 5ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 5ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 3ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 4ª Vara Federal de Execução

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Fiscal 3ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 3ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 3ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 3ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 3ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 4ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 3ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 3ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 4ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 3ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 3ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 3ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 3ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 3ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 3ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 3ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 5ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 3ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES 3ª Vara Cível da Justiça

Instrução Tramitação em 1º Grau - Fase de

Federal, Vitória, ES

Instrução

Seguro de Vida e

Acidentes em Grupo para atender as

exigências sindicais 4000-1989

- comercial@pasi.com.br - www.pasi.com.br -

/seguroPASI Revista

.

SETEMBRO/2018

19


20

www.sincor-es.com.br

.

facebook.com/sincores

.

twitter.com/sincores

Revista Sincor-ES nº252 Setembro 2018  

Proteção Veicular Não é Seguro.

Revista Sincor-ES nº252 Setembro 2018  

Proteção Veicular Não é Seguro.

Advertisement