Page 1

sincaesp revista

EDIÇÃO 61

OUTUBRO DE 2015

QUEDA NO CONSUMO AUMENTO DO RATEIO

VENDAS EM BAIXA

QUEDA NO CONSUMO DÓLAR CRISE AFETA

VENDAS EM BAIXA

COMERCIALIZAÇÃO NO ETSP

INFLAÇÃO TPRU

AUMENTO DO RATEIO DÓLAR

INFLAÇÃO

TPRU

revista sincaesp - outubro de 2015


EXPEDIENTE

N O S S A S AÇ Õ E S

Durante agosto e setembro Sindicato dos Permissionários em Centrais de Abastecimento de Alimentos do Estado de São Paulo Avenida Dr. Gastão Vidigal, 1946 - 05316-900 – São Paulo – SP Edificio Sede II - Sala 22 - www.sincaesp.org.br - Tel.11 3643 8888 DIRETORIA EXECUTIVA Diretor Presidente: José Luiz Batista [Batista Com. de Legumes] Diretor Vice-Presidente: Claudio Furquim [Cobrasil Comercial Agr. Brasil] Diretor Tesoureiro: Osvaldo Batista [Iguape Com. Legumes] Diretora Administrativa: Aderlete Maçaira [Maçaira & Cia Ltda] Diretor de Relações Públicas: Thiago Freitas [Agro Horta Comercial] Diretora Secretária: Carina Fortes [Frutícola Progresso] SUPLENTES DA DIRETORIA

Valdir da Silva Resende [Agrociro Distribuidora de Hortifrutis], Antonio Saldanha [Agro Comercial Porto], Ciro M. Takamori [Agro Comercial Ciro], José Aparecido R. da Silva [Comercial Agrícola Guaraçai], Pedro Simão de Lima [Agro Comercial de Legumes Monte Alegre], Alexandre C. Ravagnani [Castor Alimentos].

CONSELHO FISCAL

Mário Benassi [Benassi São Paulo Imp. Exp.] Suplentes: Donizete dos Santos [Doni Comercial Agrícola], Baltazar Damião F. Pereira [Frugal Imp. e Exp], José Teixeira de Azevedo Jr [Agro Comercial Teixeira].

CONSELHO DE PERMISSIONÁRIOS

AM - Atacadistas: Vicente Antonio Simone [Jaguaré Bananas - AMG/4]; AP-A-/ AP-C/AP-E: Rejane Pacheco [Com. de Legumes Cristal Azul - APE/182]; AP-B / AP-D / AP-F: Antonio Batista [Canelas Com. Agrícola - APA/85]; BPs: Luiz Antonio Deggerone (Gaúcho) [Gaúcho Com. Batatas - BPD/85]; Edifícios e outros: Adilson Calix Jr [Embalagens Calix e Souza]; HFs Nacionais: Caetano Albieri Jr [Frutícola Spectrus - HFN/51]; HFs Importadas: Pedro Fernandes Barrocal Jr [Frutart Com. Agr. - HFG/129]; MFE-A: Sergio Monteiro [Sergio Monteiro Frutas - MFE-A/241]; MFE-B: Luiz Fernando M. Carvalho (Prego) [Agrocomercial Barão - MFE-B/600]; MFE-C: Paulo Henrique Borella [PHB Com. Frutas - MFE-C/67]; MLP: Sergio Yuji Minakata [Kentisa Com. Verduras e Legumes - MLP/144]; MLP: Leandro Braga Fraga [Rio Acima Com. Agrícola - MLP/125]; MSC Abóboras: Luiz Heleno Vieira de Carvalho (Dadá) [MSC/24]; Quiosques: Alexandre das Neves [Próximo ao APA]; MLP-Flores: Waldemar Koga.

CONSELHO FISCAL (Fundo de Arrecadação do TCU)

Altair Nicola (Altair Nicola Lanchonete), Antonio Batista (Canelas Com. Agricola), Fernando da Silva (TFA Com. de Abóboras), Leandro Braga Fraga (Rio Acima Com. Agrícola), Luiz Fernando M. de Carvalho (Agrocomercial Barão), Onivaldo Comin (Dallas São Paulo), Terezinha de Jesus A. Sanches (Com. de Frutas RS Sanches).

COMISSÃO DE TRÂNSITO

Aderlete Maçaira (Maçaira & Cia Ltda), Antonio Marcio Tavares (Irmãos Tavares), Arnaldo Silva (Agro Com. Ethos), Baltazar Damião (Frugal Importadora e Exportadora), Bruno Junco (Citrícola e Legumes Junco), Claudio Furquim (Cobrasil - Com. Agrícola Brasil), Dionisio Calegario (Varejão), Eduardo Haiek (Com. de Frutas Joraik), Leandro Braga Fraga (Rio Acima Com. Agrícola), Luiz Antonio Deggerone (Gaucho Com. Batatas), Luiz Fernando (Frutália Com. Frutas Atibaia), Rafael da Silva Pacheco (Com. de Legumes Minas Douradas), Rejane Pacheco (Com. de Legumes Cristal Azul), Roberto Olmedo Consul (Frutícola Consul), Sergio Minakata (Kentisa Com. de Legumes e Verduras), Vicente Antonio Simone (Com. Frutas Jaguaré), Vitor Ueda (Varejão).

o Sincaesp realizou as seguintes ações:

[Dia 4] - AGOSTO Reunião da diretoria do Sincaesp para discutir sobre as dificuldades impostas pela Ceagesp no relacionamento com a entidade. [Dia 6] Reunião para falar sobre o processo do TCU e fundo TCU, destinado à ação judicial [Dia 11] Reunião na Brastece, localizada na Ceasa do Rio de Janeiro, para conversar sobre a situação do setor e entender o funcionamento da Central carioca. Reunião entre diretores do Sincaesp sobre a conquista de novos associados e sobre o ofício enviado para Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu. [Dia 19] Assembleia no Auditório Nelson Loda com permissionários para esclarecer sobre os processos contra os abusos da Ceagesp. [Dia 25] Reunião no Ibrahort (Brasília)

para discutir sobre o processo de autogestão [Dia 26] Reunião da diretoria do Sincaesp para discutir a questão da licitação para a plataforma de descarga de empilhadeiras no E2. [Dia 31] Reunião do Conselho Fiscal do TCU para tomar decisões relacionadas ao fundo do TCU. [Dia 1] - SETEMBRO Reunião na Fecomercio para refletir sobre o momento atual da economia brasileira. [Dia 9] Reunião geral no Auditório Nelson Loda para conversar sobre a licitação da plataforma do E2. [Dia 15] Diretoria se reuniu com o jurídico do Sindicato e diretores da Apesp para conversar sobre os processos. [Dia 17] Reunião com a empresa Embrase.

COMISSÃO DE RATEIO

Aderlete Cristina Maçaira (Maçaira & Cia Ltda), Arnaldo Silva (Agro Com. Ethos), Baltazar Damião (Frugal Importadora e Exportadora) Rafael da Silva Pacheco (Com. de Legumes Minas Douradas), Claudio Furquim (Cobrasil - Com. Agrícola Brasil), Dionisio Calegario (Varejão), Hilson Gomes (Itimirim Com. Agrícola), João Carlos Barosi (Agro Com. Campo Vitória), Leandro Braga Fraga (Rio Acima Com. Agrícola), Luiz Antonio Deggerone (Gaucho Com. Batatas), Mauricio Delfiol (Apesp), Nelson Hirano (Caxiense Fruttin Box Com. Imp), Rafael Pacheco (Com. de Legumes Minas Douradas), Valdir Watanabe (Watanabe Com. Ltda).

COMISSÃO DE MANUTENÇÃO

Coordenador: José Carlos (Confruty Alimentos), Marco Antônio (HP Comércio de Frutas), Ivanilde Ribeiro (Frutas Roseira), Itamar Savoia (Comercial Agrícola Tamanduá), Leandro Braga Fraga (Rio Acima Comercial Agrícola)

www.sincaesp.org.br

Jurídico: todas as terças-feiras da segunda e quarta semana do mês, com a assessoria jurídica do Sincaesp. Esclareça suas dúvidas trabalhistas gratuitamente. Segurança alimentar e higiene sanitária: dias e horários flexíveis, em função de agendamento com a empresa O2 Alimentos. Todos os atendimentos precisam ser previamente agendados com Suzana, no Sincaesp: Tel.: 3643-8888 ‒ suzana@sincaesp.org.br

revista ÓRGÃO INFORMATIVO DO SINCAESP PRODUZIDO PELA ENEPRESS COMUNICAÇÃO LTDA Editor: Eduardo Nogueira (MTB 12.733) edunog@enepress.com.br Assistente de redação: Leandro Fabiano. Apoio: Antonio Aparecido Drago, Carlos Maziero, Fabiana A. Penha, Henrique Mota da Silva, José Roberto Graziano, Josiel Gomes de Lima Sousa, Rogério dos Santos, Silvio Aparecido Ramos e Suzana Cristina Pagani. Distribuição: José Geraldo de Oliveira, Roberto Luiz da Silva, Valdemir Souza Cavalcante e Waldir Pinheiro dos Santos. Salvo outra indicação, as fotos são de Eduardo Nogueira.

2

Atendimento aos permissionários Tel. 3643-8888 - contato@sincaesp.org.br

Mensalidades dos associados do Sincaesp Proprietários de um módulo (inclui varejão, quiosques, lancheiros e flores)

R$ 50

Proprietários de dois módulos ou meio boxe

R$ 70

Proprietários de três a cinco módulos ou de um a dois boxes

R$ 100

Proprietários de mais de seis módulos ou de mais de três boxes

R$ 200

revista sincaesp - outubro de 2015


PA L AV R A D O P R E S I D E N T E

Diálogo interrompido Chegamos a uma situação crítica! As reuniões e os diálogos com a Ceagesp foram interrompidos por decisão deles. Com isso, as pautas da Comissão de Manutenção não foram atendidas, foram simplesmente ignoradas. A Comissão de Trânsito também não tem obtido êxito em suas reivindicações. A única conquista foi a volta do sistema viário antigo. Seguimos enfrentando todos os problemas diários. O furto de caixas e assaltos aos usuários são constantes. Nunca nos sentimos tão inseguros, apesar de pagarmos por volta de RS 1.400.000 por isso, todos os meses. Catadores seguem pegando os alimentos das caçambas, muitas vezes embalando e revendendo para consumidores. Sem falar da limpeza, algo que deixa a desejar. Por outro lado, como é do conhecimento de todos, ganhamos o processo o qual solicitávamos a apresentação dos documentos relacionados ao rateio mensal. Porém, a Ceagesp apresentou parcialmente esses papéis. Queremos os contratos e documentos que demonstram todas as despesas do condomínio. Vamos continuar cobrando para analisar onde e como é gasto o dinheiro de todos nós, permissionários, e o mais importante: queremos os serviços de qualidade. Devido a essa interrupção do diálogo entre Sincaesp/Apesp e Ceagesp, está difícil debater e resolver os problemas do ETSP, que não são poucos. Queremos um mercado melhor, mais organizado, onde todos serão beneficiados, e isso conseguiremos com a nossa união.

José Luiz Batista Diretor Presidente revista revista sincaesp sincaesp - outubro - outubro dede 2015 2015

3


ESPECIAL

Crise econômica afeta comercialização na Ceasa-SP Alta do dólar, inflação, baixa nas vendas, se junta ao aumento excessivo das contas nos últimos meses e afeta as empresas da Ceasa de São Paulo A crise bateu na porta do Brasil e

deste ano foram registrados 262

mos, custa outro, o que prejudica, e

entrou, mesmo sendo uma convida-

pedidos de falência na cidade, sendo

muito, as contas , afirma Ronaldo.

da indesejada. Com a chegada dela,

que no mesmo período, em 2014,

Além da dificuldade em comprar

muitos setores do país sofreram um

registrou-se 228. O aumento foi de

mercadoria, existem problemas na

baque, inclusive o de abastecimento

14,9%. No meio disso, está a Ceasa

venda. Afinal a crise atinge também

alimentício. Em janeiro, o dólar esta-

de São Paulo, maior central da Amé-

o consumidor, o qual não tem o po-

va em R$ 2,69. Hoje, chegou aos R$

rica Latina, que sente os efeito da

der de compra de outros anos. Afeta

4 e há quem diga que pode chegar

grande crise pela qual passa o país.

toda a cadeia. Por isso essa crise é

a RS 4,50.

E a maioria dos especialistas acredi-

tão ruim , lamenta o permissionário.

Empresas paulistanas sofreram o

ta que essa crise não é passageira.

É difícil achar um empresário que

reflexo dessa crise. Segundo dados

Sem dúvidas, esse é o pior momento

não reclame dos prejuízos que a cri-

da ACSP (Associação Comercial de

para o setor , diz Ronaldo Quintieri,

se traz. Cristiano Mincarone, sócio

São Paulo), entre janeiro e agosto

sócio-administrador da Secchi Agrí-

da Frutícola Cacique, não esconde a

cola. Ele está na empresa há cinco anos, mas trabalha no setor alimentício faz 30 anos. Nunca vi uma crise como essa , salienta. A crise atingiu em cheio as empresas de frutas importadas, como a Secchi, já que o dólar tem um valor diferente a cada semana. Ao fechar um pedido, o dólar custa um determinado va-

Ronaldo Quintieri da Secchi Agrícola

4

lor quando transformado em real. Na hora de pagar-

revista sincaesp - outubro de 2015

Variação do Dólar no ano (Valor médio compra)

janeiro fevereiro março abril maio junho julho agosto setembro

R$ 2,634 R$ 2,816 R$ 3,139 R$ 3,043 R$ 3,061 R$ 3,111 R$ 3,223 R$ 3,514 R$ 3,906


ESPECIAL isso estamos no vermelho. Não há fruta que dê resultado , diz Cristiano.

do INPC, na faixa de 5,58%. Somado a essa taxa está o aumento expressivo do rateio nos últi-

As pessoas que im-

mos anos. Segurança, por exemplo,

portam buscam em tudo

aumentou 113% de maio de 2013

quanto é lugar, não é só

a maio de 2015, números que não

mais aqui na Ceagesp. Isso

refletiram em aumento de vigilantes.

faz com que haja uma ofer-

Aliás, nunca nos sentimos tão inse-

ta muito grande de fruta e

guros. A Limpeza também teve uma

os preços não conseguem

alta expressiva no mesmo período:

subir.

62%.

A gente termina

precisando vender, já que

A gente observa que nos últi-

as frutas são perecíveis,

mos dois anos todos os custos que

precisa vender a preço

compõem o pagamento aqui do box

de mercado. E, muitas ve-

cresceu no mínimo 40%. Fora au-

zes, o preço de mercado

mento de salário dos funcionários.

frustração ao comentar sobre a atu-

é abaixo do preço dos custos , diz o

Os custos não param de crescer. Já

al situação do país. Do meio do ano

resignado Cristiano.

o lucro... , diz Cristiano.

Cristiano Mincarone da Frutícola Cacique

para cá que as coisas foram ficando

O permissionário, hoje, não tem

mais insustentáveis, até pela manei-

onde se segurar. Dólar alto

ra que o câmbio começou a subir. A

de um lado, o excesso de

gente vive uma situação na qual não

frutas por outro, mercado

existe projeção positiva do dólar. Por

encolhido... Todos os la-

Fica difícil falar de futuro quan-

dos do nosso negócio são

Movimentação e preço

médio por tonelada

negativos. Fora o custo que a empresa tem hoje mensalmente , ressalta o sócio

(Em agosto o ETSP comercializou mais que em julho, mas ganhou menos)

da Frutícola Cacique.

Julho R$ 608.283.574,63 236,371,05 t

um ponto importante. Se

Preço médio da tonelada

R$ 2.573,43

Agosto R$ 585.861.673,74 278.038,74 t Preço médio da tonelada

R$ 2.107,13

Cristiano tocou em não bastasse o problema externo, os permissionários têm de encarar todas

Edson da Distribuidora de Produtos Agrícolas Gois

as dificuldades por ter uma empre-

do o presente é tão nebuloso. Por

sa na Ceagesp, já que a Companhia

isso, as previsões não são nada po-

vem dificultando, e muito, a vida

sitivas, pelo menos para Cristiano.

dos empresários que decidem inves-

A mudança não é em curto prazo.

tir por aqui. O TPRU, por exemplo,

Vivemos uma crise forte. Crise, eco-

aumentou, em apenas três meses,

nômica, política, crise de confiança.

21,28% (alta referente ao período

Enquanto não houver uma mudança

2000 e 2003) mais o reajuste anual

efetiva, o quadro tende a piorar.

revista sincaesp - outubro de 2015

5


ESPECIAL As vendas caíram muito

Para Edson, as vendas estavam

Vladmir Ferraz, gerente finan-

boas até março de 2015 e ele tinha

ceiro da empresa Branco ‒ Batata

Não é só quem trabalha com

bom retorno financeiro, já que os

e Cebola, do setor BPD, afirma que

frutas importadas que está com di-

preços dos produtos se mantinham

de julho para cá a situação começou

ficuldades. Todos os outros setores

levemente altos. Hoje, ele teve de

a piorar. Nós não tivemos prejuízo

da Ceagesp perdem com a atual si-

diminuir o preço e, para compensar,

ainda porque a empresa estava en-

tuação econômica brasileira. O giro

teria de aumentar as vendas. Porém,

xuta. Estamos absorvendo as des-

diminuiu muito. As vendas caíram

elas caíram, junto com os lucros.

pesas. Mas a tendência é piorar ,

drasticamente , relata Edson Gois,

Aquele cliente que pedia produto de

gerente administrativo da empresa

15 em 15 dias, hoje pede de 30 em

Ele acredita que esse ano já não

que leva o nome da família, do setor

30 , exemplifica Edson, que já está

haverá nenhuma melhora significati-

BPE. Repare nisso: segunda-feira,

na Ceasa há oito anos.

va. Porém, mantém certo otimismo

lamenta Ferraz.

15h, e o mercado está parado. Isso

Sem a necessidade de pergunta,

quanto a 2016. A gente que traba-

nunca acontecia , ressalta. Realmen-

Edson ressalta o aumento das con-

lha no comércio tem de ser otimista.

te, a crise é visível, basta caminhar

tas. TPRU, rateio, tudo aumentou.

no mercado e será possível ver as

Não sei números exatos agora, mas

pessoas paradas, sem trabalho.

aumentou bastante.

Ano que vem, talvez melhore a situação.

Evento discute o abastecimento mundial

Encontro, sediado em Campinas, contou com delegações de 26 países e painéis para refletir sobre o setor Campinas, sediou, de 23 a 26

e construção de novos

de setembro, o 29º Congresso

mercados atacadistas na

Anual da União Mundial de Mer-

América Latina . Moderado

cados Atacadistas (World Union

por Manuel Estrada-Nora

of Wholesale Markets/WUWM).

Rodriguez (Mercasa/Espa-

Foi a segunda vez que o Brasil re-

nha), o debate contou com

cebeu um encontro desse tipo ‒ a

a presença de Julio César

primeira foi em 2006, na capital

Serna Chávez (FICEDA/Mé-

São Paulo.

xico), Mauricio Arturo Par-

O evento foi organizado pela

ra (Corabastos/Colômbia),

Associação Brasileira das Centrais

José Antonio Luna Bazo

de Abastecimento (ABRACEN). A en-

Chile, China, Colômbia, Honduras,

(EMMSA/Peru) e Carlos Colacce Mo-

tidade reúne 23 centrais de abaste-

Espanha, Estados Unidos, Finlândia,

linari (UAM/Uruguai).

cimento, que são responsáveis pela

França, Grécia, Holanda, Índia, Méxi-

Vale destacar a Corabastos, da

gestão de 56 entrepostos atacadis-

co, Itália, Polônia, Reino Unido, Rús-

Colômbia, a qual possui gestão com-

tas instalados em todo o país.

sia, Turquia, Peru, Nepal, Uruguai,

partilhada, ou seja, uma parte é ge-

Costa Rica e Sérvia.

renciada pelo poder público e outra

Além do Brasil, outros 26 países

6

participaram do evento: África do

Entre os destaques está o pai-

Sul, Alemanha, Austrália, Bélgica,

nel Desafios para a modernização

revista sincaesp - outubro de 2015

pela iniciativa privada.


E N T R E P O S TO

16 de outubro - Dia da Alimentação O dia 16 de outubro marca a data

cientizar a opinião pública quanto

segurança alimentar e garantir uma

em que foi criada a Organização das

às questões relacionadas à nutrição

alimentação adequada para todos e

Nações Unidas para a Agricultura e

e à alimentação em todo o mundo,

o combate a fome.

Alimentação (FAO ‒ Food and Agri-

destacando a luta contra a fome, que

culture Organization), em 1945.

atinge diversas populações.

O setor de hortifrutis, através das Ceasas e seus permissionáros fazem

Esse dia já é reconhecido em

O Dia da Alimentação também

parte da cadeia agroalimentar e con-

mais de 150 países, e é considerado

tem por objetivo chamar a atenção

tribuem para que uma alimentação

importante para informar e cons-

da sociedade sobre a importância da

saúdavel seja acessível para todos.

NÚMEROS

Saiba o que você paga todos os meses para a Ceagesp JULHO/15

AGOSTO/2015

SETEMBRO/2015

OUTUBRO/2015

Mês

2.695.000,00

2.818.000,00

3.117.000,00

3.112.000,00

Set/14

565.532.055,63

265.802,08

Destino TPRU E AU

Movimentação ETSP R$

Toneladas

599.000,00

544.000,00

430.000,00

500.000,00

Out/14

597.101.203,47

298.516,15

Energia Elétrica

1.267.000,00

1.252.000,00

1.235.000,00

1.181.000,00

Nov/14

594.101.202,47

266.763,55

Limpeza

2.180.000,00

2.165.000,00

1.926.000,00

2.028.000,00

Dez/14

649.949.067,73

299.270,09

Segurança

1.501.000,00

1.511.000,00

1.488.000,00

1.334.000,00

Fiscalização

541.000,00

568.000,00

556.000,00

614.000,00

Administração

302.000,00

298.000,00

353.000,00

397.000,00

Jan/15

453.866.572,66

285.396,96

2.000,00

166.000,00

180.000,00

159.000,00

Fev/15

412.212.986,15

247.519,09

882.000,00

883.000,00

882.000,00

881.000,00

Mar/15

641.110.753,27

288.854,86

Seguro

71.000,00

70.000,00

70.000,00

71.000,00

Abr/15

612.253.633,64

275.132,67

Ambulância

78.000,00

78.000,00

78.000,00

78.000,00

Mai/15

579.762.858,16

260.209,94

586.304.713,34

265.963,94

Água

Manutenção IPTU

Portaria

754.000,00

802.000,00

827.000,00

834.000,00

Jun/15

Outros

37.000,00

37.000,00

48.000,00

68.000,00

Jul/15

608.283.574,63

236.371,05

Ago/15

585.861.673,74

278.038,74

10.909.000,00

Total

11.192.000,00

11.190.000,00

11.257.000,00

Fonte: SEDES/Ceagesp

Fonte: SECOB/Ceagesp

Produtos mais comercializados no ETSP em Agosto de 2015 LEGUMES

FRUTAS Produto

Variedade

Kg (Total)

VERDURAS

DIVERSOS

R$/Kg

Produto

Variedade

Kg (Total)

R$/Kg

Produto

Variedade

Kg (Total)

R$/Kg

Produto

Variedade

Kg (Total)

R$/Kg

1

Laranja

Pera

21.701.350

1,12

Tomate

Comum

24.220.504

2,59

Batata

Lavada

15.339.900

1,37

Milho

Verde

4.957.520

0,75

2 3 4 5

Mamão

Havai

8.427.612

1,78

Cenoura

-

7.721.220

1,88

Cebola

Nacional

5.239.060

3,98

Repolho

Verde

3.725.736

0,63

Melancia

Red./Comp.

7.989.830

1,36

Chuchu

-

5.134.404

1,03

Cebola

Est. Espanhola

3.263.100

3,61

Alface

Crespa

1.815.648

1,72

Americana

1.717.982

1,29

-

990.096

1,90

6 7 8 9 10

Taiti

7.971.375

2,22

Batata Doce

Rosada

5.068.756

1,24

Batata

Asterix

2.089.050

1,76

Alface

Poncan

6.756.112

2,44

Abobrinha

Italiana

3.527.200

1,36

Batata

Escovada

2.000.350

1,82

Couve-Flor

Gala

6.027.372

3,89

Mandioca

-

2.605.878

0,74

Coco

Seco

1.315.980

1,47

Couve

Manteiga

913.044

1,41

Abacaxi

Perola

5.263.333

2,60

Beterraba

-

2.353.452

1,46

Cebola

Est. Holandesa

951.200

-

Brócolis

Ramoso

841.200

2,17

Tangerina

Murcot

5.003.752

1,47

Berinjela

Comum

2.327.922

2,62

Ovos

Branco

890.322

3,96

Acelga

-

792.360

0,91

Mamão

Formosa

4.859.871

1,85

Pepino

Comum

2.297.218

1,30

Alho

Est. Chinês

851.180

11,00

Brócolis

Ninja

693.310

1,97

Laranja

Lima

4.842.125

1,23

Pimentão

Verde

2.300.331

1,99

Cebola

Estrangeira

471.120

4,39

Escarola

-

444.072

1,60

Limão Tangerina Maçã

Fonte: SEDES/Ceagesp

revista sincaesp - outubro de 2015

7


PA R C E I R O S

Espaรงo reservado para publicidade

revista sincaesp - outubro de 2015

Revista Sincaesp - Edição 61  

Edição 61 - Outubro 2015

Revista Sincaesp - Edição 61  

Edição 61 - Outubro 2015

Advertisement