Page 1

12

IMPRESSO

projeto comprador

Sinbi organiza 6 edição a

O Sinbi está preparando o 6o Projeto Comprador, que acontecerá nos dias 29 de junho a 2 de julho, em parceria com o Sebrae-SP. A proposta para 2009 é trazer 20 compradores nacionais para o Polo. A queda no percentual de exportações, observada tanto no Polo Calçadista de Birigui quanto em diversos outros polos industriais brasileiros, e o aumento de vendas no mercado interno foram fatores decisivos para planejar o projeto somente com compradores nacionais. Outro ponto importante foi a ótima aceitação da presença de lojistas brasileiros no 5o Projeto Comprador, que aconteceu em junho do ano passado. “O Sinbi acredita que a presença desses lojistas no Polo vai reforçar ainda mais a participação dos produtos de Birigui no mercado interno e contribuir para o bom desempenho do setor no segundo semestre”, afirma o presidente do Sinbi Wagner Aécio Poli. A indicação dos possíveis compradores foi feita pelas em-

Em 2008, O Projeto Comprador trouxe a Birigui pela primeira vez, lojistas nacionais e importadores

presas associadas ao Sinbi e está a cargo do Sindicato fazer a arregimentação desses lojistas. Assim, cada empresa indicou 05 (cinco) compradores nacionais que julgaram interessantes para o Polo de Birigui e o Sindicato está realizando os contatos e confirmações de participação. Participam do 6 o Projeto Comprador 42 empresas vendedoras, número que supera a edição de 2008 (35 empresas), e 20 empresas compradoras. As empresas

A oportunidade de fazer contato com compradores nacionais agradou os empresários de Birigui

de Birigui indicaram 90 lojistas, que já estão sendo convidados. O 6o Projeto Comprador terá uma estrutura diferenciada das edições anteriores. Desde o primeiro projeto, os compradores ficavam instalados em estandes fixos e as empresas vendedoras faziam as rodadas nos horários préestabelecidos, apresentando seus produtos em cada estande. Desta vez, a proposta é montar estandes para as empresas vendedoras, a fim de facilitar a exposição dos produtos e garantir maior flexibilidade nas negociações. “Neste formato não existirá a cronometragem do tempo, possibilitando assim maior conforto e tranquilidade para as negociações. Cada empresa vendedora terá direito a seu estande no projeto por um dia inteiro, podendo receber com tranquilidade os 20 compradores pelo tempo que julgar necessário”, explica Wagner. O 6o Projeto Comprador Birigui será realizado de 29 de junho a 2 de julho de 2009, na sede do Sinbi, das 8h às 17h30.

Showrrom apresentou um resumo dos produtos de Birigui

Informativo do Sindicato das Indústrias do Calçado e Vestuário de Birigui Ano VI • Nº 64 • Maio/2009 • www.sindicato.org.br

6o Projeto Comprador traz lojistas nacionais a Birigui O Sinbi realiza de 29 de junho a 2 de julho o 6o Projeto Comprador Birigui, que vai reunir no Polo 20 compradores nacionais para conhecer os produtos da Capital Brasileira do Calçado Infantil e realizar negócios

com 42 empresas. O atual momento econômico, de maior concentração de vendas para o mercado interno, foi decisivo para a organização do projeto com compradores nacionais. Página 12

Show reúne 13 mil pessoas na praça A BiriFest está a todo vapor em Birigui. O show de abertura reuniu 13 mil pessoas na praça Dr. Gama, que acompanharam o primeiro sorteio da festa. A BiriFest é realizada pelo Sinbi e pelo Sesi em comemoração ao Dia do Trabalho, 1o de maio. A proposta é promover o bem-estar e a qualidade de vida dos trabalhadores da indústria do calçado e vestuário de Birigui, oferecer diversão e muitos prêmios. Páginas 6 e 7 Trabalhadores levaram prêmios para casa

Projeto Reciclagem Artística leva educação ambiental para o Pró-Criança. Página 3

Crianças aprendem sobre a importância de preservar o meio ambiente

Fiesp realiza plantão de atendimento a empresários de Birigui e região Dia 27 de maio, a sede do Sinbi vai reunir todos os produtos e serviços que podem auxiliar empresas de micro, pequeno e médio porte a se desenvolverem e se tornarem mais competitivas. Durante o programa Atendimento Indústria 2009 – Birigui e Região, sindicatos, associações e bancos estarão à disposição de empresários de diversos setores da economia para orientar sobre crédito e oportunidades de negócios. Página 9


2

EDITORIAL

Tivemos uma festa linda na abertura da BiriFest e dos JOIS, com um público de 13 mil pessoas que ultrapassou o que tivemos em 2008 (9 mil). Tenho certeza que nossos trabalhadores foram motivados pelos departamentos de RH e essa parceria conosco deu muito certo. Contamos com esse apoio para darmos continuidade às ações da BiriFest e dos demais projetos que estamos realizando, como o EcoSinbi Reciclagem Artística e o Atendimento Indústria, que vamos realizar no próximo dia 27 de maio, junto com a Fiesp e o Ciesp. Esta será uma grande chance de conhecer o que os bancos têm de melhor para nos oferecer neste momento em que estamos cautelosos. Acredito que este será um grande evento, que vai enriquecer os empresários de Birigui e cidades vizinhas e vai gerar muito desenvolvimento para os diversos setores da economia instalados na região.

ANOS

Participação do empresário contribui para o sucesso dos projetos Estamos organizando mais uma edição do Projeto Comprador Birigui e o Sinbi está trabalhando para que as empresas tenham a oportunidade de realizar ótimos negócios com lojistas do mercado interno. Nossas expectativas para o projeto são muito boas, já que temos observado que nossas vendas têm se concentrado muito no país. Estamos inovando no formato nesta edição do Projeto Comprador, para que nossas empresas tenham mais comodidade e possam aproveitar ao máximo o contato com os lojistas. Teremos estandes individuais para que a empresa monte um showroom e atenda com calma o comprador. O convite aos compradores que foram indicados pelas nossas associadas já estão sendo realizados. Quero aproveitar a oportunidade e agradecer aos empresários pela prontidão em nos encaminhar as indicações e em se inscrever. Ultrapassamos a meta de 40 empresas vendedoras e isso só foi possível porque as empresas foram prontas em atender nosso convite. A participação das empresas em todos os nossos projetos é que garante o sucesso deles. Outra prova disso é a BiriFest, que está movimentando a cidade.

parceiros

E x p e d i e n t e

Diretoria 2008/2009 Wagner Aécio Poli Presidente Sérgio Gracia José Roberto Colli Carlos Alberto Mestriner Samir Nakad Vice-presidentes José Luiz Fernandes 1º Secretário Antenor Marques da Silva Filho 2º Secretário Jacir Migliorini 1º Tesoureiro Antônio Liranço 2º Tesoureiro Antônio Ramos de Assumpção Diretor de Patrimônio Ubiraci Chaves de Oliveira Denilson Eckstein Diretores Sociais Anésio Sorato José Roberto Rodrigues Diretores-Administrativos Membros do Conselho Fiscal:Valdir Lino Pulzato Antônio Carlos Candelária Fábio Madella Membros Suplentes do Conselho Fiscal: Marcelo Ribeiro Moreira Silas Ibanhez Soares José Carlos Bardussi Delegados na Federação: 1- Samir Nakad 2- Carlos Alberto Mestriner Suplente Delegado na Federação: José Roberto Colli Rua Roberto Clark, 460 – Centro 16200-043 Birigui – SP Fone: (18) 3649-8000 Fax: (18) 3649-8022 E-mail: sindicato@sindicato.org.br Projeto gráfico Pontual Propaganda Fone: (18) 3607-3366 Reportagens: Karen Silva imprensa@sindicato.org.br Jornalista responsável; Paulo Mantello - MTb 24.441 Impressão e fotolitos Arte Mídia Gráfica e Editora Fone: (18) 3641-5550

11

JR Soluções: ecológica e economicamente correta

Em 1992, a JR Birigui iniciou suas operações com o compromisso de desenvolver e colocar no mercado calçadista os melhores produtos e serviços, tendo em mente a busca de soluções para os fabricantes de calçados. Assim, foi inaugurada a JR Dublagens, voltada ao seguimento de dublagens de materiais (tecidos e não tecidos), suprindo a necessidade da época de ter um fornecedor dentro de Birigui. Já a Jotaclass, foi inaugurada em 1998 para completar os produtos e serviços oferecidos e garantir outros materiais que a JR Dublagens não fornecia. As empresas têm se desenvolvido muito e hoje seu crescimento se consolida na confiança que recebem de todos os seus clientes. Além da qualidade de produtos e atendimento, a JR Soluções trabalha

comprometida com o meio ambiente, a saúde do consumidor e com a viabilidade econômica de seus produtos. Por isso, as dublagens são ecologicamente corretas, produzidas por equipamentos e sistemas que não utilizam a queima de espuma de poliuretano para efetuar a colagem, evitando assim a emissão de substâncias orgânicas voláteis e prejudiciais a saúde. Para isso, a JR Dublagens utiliza adesivo acrílico à base d’água e adesivo web. A saúde do consumidor é garantida na produção de dublagens que permitem a transpiração natural dos pés, absorvendo a umidade e permitindo sua desabsorção logo após o uso. O processo de dublagem da Jotaclass também é feito com cola micro-ponto, que oferece a resistência necessária para a confecção do calçado e para o uso do mesmo sem aquecer os pés. A JR Soluções também desenvolveu uma dublagem “Economicamente Correta”. Trata-se da Dublagem a Filme, com preço final mais acessível. Com todas

essas opções, a JR vem se destacando no mercado e pretende continuar o trabalho com sua dedicada equipe de atendimento e representantes, comprometida em entender todas as necessidades e transformá-las em soluções.

Materiais desenvolvidos pelo grupo

Exposição mostra história do calçado infantil no Sesi no Sesi, que mostra a história do setor calçadista na cidade e valoriza o trabalho dos sapateiros que participaram desta evolução. O acervo é composto por máquinas antigas, fotos e calçados fabricados pelos pioneiros da indústria calçadista de Birigui. A exposição acontece desde 1o de maio, Dia do Trabalho, e fica no Sesi até o final do mês. O período da mostra coincide com a BiriFest, a festa do traPeças foram cedidas por empresas de Birigui balhador, e tem como foco princiExposição resgata orgulho dos sapateiros pal valorizar o ofício de sapateiro e perpetuar a vocação calçadista O Sinbi promove a exposição na cidade. “Mostrando a evolução de “Museu do Calçado Infantil de Birigui”

nossa indústria, estamos reconhecendo que sem a dedicação dos trabalhadores das fábricas não teríamos chegado onde estamos. Essa é uma conquista de todos, não só dos empresários, e queremos que os trabalhadores se orgulhem disso”, avalia o presidente do Sinbi, Wagner Aécio Poli. As peças expostas no Sesi foram gentilmente cedidas por empresas do polo de Birigui e também fazem parte do acervo levantado na fase de pesquisa para a criação do Museu Virtual do Calçado Infantil. A exposição pode ser visitada de terça a sexta-feira, das 8h às 20h30 e aos sábados, domingos e feriados, das 9h às 17h30.


10

ecosinbi

história do calçado

E , crescimento mudando-se para a rua San- em 1998, tos Dumont, nº 1.056. o cresciNesta época, deixou mento da a sociedade o senhor produção dos Youssef E. Nakad e calçados somado em seu lugar assumiu às dificuldades de comercialização a senhora Káthia M. de roupas levaram a Sameka a optar somente pela confecção de calçados. Debeus Abdo Nakad. Ao longo dos Razão pela qual se conclui que a Saanos 80, a Sameka meka, empresa existente desde o final manteve um cresci- da década de 70, foi uma empresa mento constante, im- que sempre esteve atenta as tenpulsionada por várias dências da produção sem que fosse estratégias, entre as alterada ao longo de sua história a quais a utilização dos canais de comer- própria denominação. Por volta do ano 2000, a procialização da Butrus Indústria do Vestuário Ltda. (empresa de propriedade dução da empresa atingiu um volume de Youssef E. Nakad) e a diversificação de 3.000 pares diários. Em 2004, a Sada produção, pois houve épocas em meka estabeleceu uma parceria com que se produziram, também, blusas a Klin Produtos Infantis, licenciando a marca Klin para ser utilizada nos femininas. Ao final da década de 80 a produtos fabricados pela empresa. empresa chegou a um faturamento Atualmente, a fábrica produz 1.800 de aproximadamente US$ 120 mil dó- pares/dia de calçados dirigidos a um lares/mês, produzindo principalmente público mais sofisticado, estando confecções infantis em malhas, com localizada na rua Luiz da Silveira, nº 835, no bairro Colinas em Birigui. a sua marca Columbus. No começo dos anos 90, novas oportunidades de investimentos apareceram para os sócios da empresa: a produção de calçados para bebês recém-nascidos. Por volta de 1993, a Sameka começou a produzir um tipo especial de calçado para bebê, inicialmente de 40 pares/dia, mas que logo se expandiu. Fachada da sede entre 1984 e 2002

No final dos anos 70, começam atividades industriais da Sameka Modas Ltda. A Sameka Modas, sociedade formada por João Carlos Mestriner, Márcio G. Sanches e Youssef E. Nakad, foi fundada no início de 1979, direcionada para a confecção de enxovais para bebês recém-nascidos. Em setembro de 1979, saíram da sociedade os senhores João Mestriner e Youssef E. Nakad, entrando no lugar dos mesmos o senhor Jovino Trevelin. Pouco tempo depois, em 1982, Youssef E. Nakad adquiriu novamente a empresa juntamente com seu sobrinho, Samir Nakad. Os novos sócios alteraram a linha de produção da empresa, passando dos enxovais de bebês para as camisas polo, produto novo na época e com melhores condições de venda. Após essas mudanças, a fábrica, que estava instalada em um prédio de 70 metros quadrados na rua Rui Barbosa nº 176 (centro da cidade), iniciou sua trajetória de

Projeto Reciclagem Artística movimenta crianças em Birigui O projeto EcoSinbi – Reciclagem Artística está sendo um grande sucesso. As oficinas tiveram início dia 4 de maio e tem 60 crianças participantes. As atividades serão realizadas até o dia 30 de maio nas dependências do Pró-Criança, onde os alunos estão aprendendo sobre o destino dos recursos recicláveis da cidade, formas de reutilizar materiais e refletindo se realmente existe lixo. O aprendizado é aplicado na produção de papel reciclado e de peças que reutilizam materiais descartados. O foco do trabalho é o reaproveitamento dos resíduos produzidos pelas fábricas de calçados associadas ao Sinbi e empresas parceiras do Instituto Pró-Criança. “As empresas têm encaminhado materiais de escritório descartados, enfeites e apliques para calçados, cadarços e barbantes que não serão mais utilizados e nós estamos aproveitando tudo isso para ensinar as crianças e produzir os materiais que serão expostos”, disse o biólogo Márcio Soares, que coordena as oficinas. As peças produzidas nas oficinas serão expostas no SESI Birigui, durante o mês de junho, quando acontecerão a BiriFest e os JOIS. De 10 a 30 de junho, as peças serão apresentadas no salão de exposições do SESI, com entrada gratuita. O lançamento da exposição acontecerá dia 5 de junho, Dia do Meio Ambiente, também no Sesi. Além de produzir os materiais, as crianças conheceram de perto as

consequências e perigos da não preservação do meio ambiente. Elas realizaram um passeio ao Ribeirão Baixotes e ao Viveiro de Mudas da Prefeitura de Birigui, onde viram a poluição existente no ribeirão; também aprenderam sobre a importância de preservar os rios e mananciais; e aprenderam sobre o papel das árvores na saúde do meio ambiente e levaram mudas de árvores frutíferas para plantarem em casa. Ao todo 45 crianças fizeram o passeio. No final do projeto, as crianças receberão um certificado e levarão para casa de presente algumas peças produzidas por elas mesmas nas oficinas.

Reservado p Arte Mídia

3


4

Empresários de Birigui acompanham inauguração do centro de design em Franca sessoria para o planejamento, controle Uma comitiva de empresários da produção e estudos de viabilidade de Birigui e diretores do Sinbi partitécnica e econômica. ciparam da inauguração do Núcleo Otimização dos processos de Tecnologia e Design do Couro e A área destinada à capacitado Calçado do Senai, na cidade de ção profissional oferecerá cursos de Franca, em 8 de maio. Com subsídio especialização, aperfeiçoamento e do Sinbi e do Sebrae, os calçadistas treinamento para a confecção e o foram conhecer de perto a estrutura design de calçados, solados e bolsas. que estará à disposição de todos os Também haverá grades específicas polos calçadistas do país. para corte de couro e materiais sinO Núcleo, que é o mais completo e moderno da América Latina, Unidade oferece cursos de formação gratuitos téticos, costuras especiais e vestuário em couro. foi criado para apoiar a competitivi“Nas oficinas, os alunos terão dade da cadeia coureiro-calçadista, acesso a processos de otimização responsável por mais US$ 4 bilhões produtiva, a exemplo da prototipagem em exportações. Ele oferecerá projetos rápida de maquetes para solados, que de design para calçados, acessórios e reduz para poucas horas processos vestuário, laboratórios de prestação que demandavam até 15 dias para de serviços, cursos de qualificação, sua conclusão”, afirma Celso Taborda, oficinas, auditório e salão para expodiretor da Escola Márcio Bagueira Leal. sições e desfiles. O centro, completo, terá condições de De acordo com Paulo Skaf, atender as mais diversas demandas na presidente da Federação e do Centro área de gestão do processo e gestão das Indústrias do Estado de São Paulo, da criação do produto. “Será possível, o centro de design está alinhado às necessidades de capacitação profis- Presidentes de sindicatos calçadistas do Estado por exemplo, realizar trabalhos de enparticiparam da inaguração genharia reversa, como a digitalização sional e à disseminação de tecnologias de fôrmas e calçados, para que esses demandadas pelo parque industrial geração e tem previsão de realizar cerca componentes sejam aperfeiçoados em coureiro-calçadista. de 30 mil horas anuais de serviços técnicos “O Núcleo de Design de Franca e tecnológicos. Boa parte desses atendi- programas digitais”, completa. A unidade oferece cursos de foroferecerá diversos referenciais para a mentos ocorrerá no centro de pesquisas criação de produtos, contribuindo sig- de processos e nos quatro laboratórios mação gratuitos, com duração de dois nificativamente para a valorização do destinados ao design de calçados, solados, anos, nas áreas de calçados, eletrônica, couro e do calçado brasileiro”, afirma bolsas, embalagens, prototipagem, acaba- mecânica de usinagem, ferramentaria o presidente da Fiesp. Segundo ele, o mento em couro e ensaios químicos, físicos de matrizes para solados e eletricidade de manutenção. Aos profissionais objetivo do projeto é dar condições para e biomecânicos. que a indústria nacional potencialize sua Projetado para subsidiar o processo já atuantes no segmento são ofertavocação no setor. de desenvolvimento e de manufatura de dos mais 40 títulos de curta duração produtos, o núcleo também realizará o voltados à atualização, reciclagem e Tecnologia de ponta monitoramento sistemático de inovações aperfeiçoamento. O Núcleo de Tecnologia e Design é projetado com equipamentos de última

e tendências mundiais, atuará na formação e especialização de designers e prestará as-

9

dia da indústria

senai

Fonte: Assessoria de Imprensa Sesi-SP e Senai / FIESP

Atendimento Indústria oferece informação sobre crédito na sede do Sinbi

A Fiesp, o Ciesp e o Sinbi realizam no próximo dia 27 de maio o programa Atendimento Indústria 2009 – Birigui e Região, uma grande oportunidade para que o empresário tenha contato com bancos e conheça linhas de crédito adequadas a suas necessidads e conheça os produtos e serviços oferecidos por sindicatos, entidades representativas e de ensino para melhorar o desempenho de seus negócios. O evento vai reunir na sede do sindicato entidades como a Fiesp, Ciesp, Senai, Sesi, Sebrae, Cetesb, Centro Paula Souza, Sescon, Assintecal, Prefeitura Municipal de Birigui, Instituto Pró-Criança e

ACIB – Associação Comercial de Birigui. Cada uma terá um espaço específico no evento, onde atenderá os empresários de todas as atividades produtivas (indústria, comércio, serviços, entre outros). A proposta do programa Atendimento Indústria é aproximar as entidades das empresas, a fim de fortalecê-las e oferecer orientação a todas. “O pequeno e médio empresário têm muita dificuldade para conseguir informações, principalmente em época de crise. É neste momento que precisam de orientações, de ajuda, para sobreviver numa atividade econômica marcada pela forte concorrência”, afirma Wagner Aécio Poli, presidente do Sinbi. Além da mostra de serviços, durante o evento os empresários serão atendidos por bancos como a Nossa Caixa, Banco do Brasil, Bradesco e BNDES, obtendo informações sobre crédito e financiamento. Será formada uma agenda prévia para que cada empresário seja atendido individualmente durante 30 minutos por cada banco. Nesse contato, será possível conhecer linhas com taxas e tarifas diferenciadas como capital de giro e desconto, repasses do BNDES para linhas de investi-

mento (BNDES Automático, Finame, Cartão BNDES) e capital de giro (PROGEREN), repasse do FAT (PROGER), entre outras de acordo com a necessidade. O programa Atendimento Indústria é realizado pela FIESP desde 2008 em algumas cidades do Estado de São Paulo e segundo dados da própria Federação, 78% dos atendimentos bancários realizados nos eventos gera resultados satisfatórios para os empresários. “Nós estamos convidando os empresários de Birigui e regiao para participar de um evento que funciona, que realmente traz resultados”, ressaltou o diretor regional da Fiesp/Ciesp, Samir Nakad. Na programação do evento, estão previstas a realização de um ciclo de palestras com os temas “Gestão Estratégica para Micro e Pequenas Empresas”, “Tendências do Design Infantil e a Importância de sua Aplicação” e debates sobre crédito.

Serviço Atendimento Indústria 2009 Birigui e Região Dia 27 de maio, das 13h às 18h Sede do Sinbi Informações (18) 3649-8000

Instituto vai participar de evento da Fiesp O Instituto Pró-Criança vai expor seus projetos e ações durante o Atendimento Indústria 2009 – Birigui e Região, dia 27 de maio. Será montado um espaço para apresentar o trabalho desenvolvido pela entidade, que é o braço social do Sinbi.

Além de conhecer os benefícios que o Instituto oferece às crianças e adolescentes de Birigui que atende, os empresários que participarem do evento poderão se associar ao PróCriança e contribuir para a realização do projeto. As empresas associadas ao PróCriança e parceiras na realização do projeto tem o direito de usar o selo do instituto em suas embalagens e ma-

teriais impressos. Além de divulgar o trabalho do Pró-Criança, o selo confere à empresa que o utiliza maior visibilidade no mercado porque mostra que ela atua com responsabilidade social. Os empresários que se interessarem em ser parceiros do instituto devem procurar o estande do Pró-Criança no dia 27 de maio e se informar sobre o que é necessário para se associar. O selo é cedido no ato da associação.


8

Coluna

Jurídica

ICMS incidente sobre a energia elétrica das empresas A tarifa de energia elétrica de grandes empresas, distintamente dos consumidores domésticos, é calculada sobre dois itens: o consumo efetivo e a demanda de potência, que é a garantia de fornecimento de alto fluxo de energia e que busca dar segurança a grandes consumidores. O consumo refere-se ao que é efetivamente consumido e é medido em kilowatts/hora. A demanda de potência refere-se à garantia de utilização do fluxo de energia, é medida em kilowatts. Diz respeito ao perfil do consumidor e visa dar confiança e segurança ao fornecimento de energia elétrica para os grandes consumidores, que têm exigência diferenciada de qualidade de serviço. A demanda de potência é estabelecida em contrato com a distribuidora.

Em uma decisão envolvendo uma ação oriunda de Santa Catarina, a Primeira Turma do STJ, com base no rito da Lei n. 11.672/2008 (Lei dos Recursos Repetitivos), julgou, no mês março deste ano, ser totalmente legítima a cobrança de ICMS somente sobre energia elétrica efetivamente consumida. A partir de agora, em outros casos com questão idêntica os tribunais de justiça dos estados podem seguir a mesma interpretação. Segundo o Relator da ação Ministro Teori Zavascki, para efeito de incidência de ICMS a legislação considera a energia elétrica uma mercadoria, não um serviço. Daí porque excluir da base de cálculo do ICMS aquela potência de energia contratada, mas não consumida pelo cliente da concessionária.

O ministro relator explicou ainda que o ICMS é um tributo cujo fato gerador supõe efetivo consumo de energia. Para base de cálculo, a fixação do valor da tarifa deve levar em conta a demanda de potência efetivamente utilizada no período do faturamento, “como tal considerada a demanda medida, segundo os métodos de medição a que se refere o artigo 2º, inciso XII, da Resolução 456/2000 da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel)”. Mas para suspender essa cobrança, há de se ajuizar ação para tanto, bem como, para recuperar os valores pagos indevidamente, com ressalva de que apenas pode-se reaver valores dos últimos 5 anos.

Concurso FotoShoe As incrições para o Concurso FotoShoe Young Designers Birigui continuam abertas até o dia 15 de junho. Jovens de 14 a 24 anos podem concorrer com desenhos a mão livre nas categorias de desenhos de calçados infantis para crianças de

0 a 8 anos; e de desenhos de calçados juvenis para crianças de 8 a 16 anos. O julgamento será no dia 23 de junho e a premiação acontecerá na abertura do Projeto Comprador Birigui, dia 29 de junho. Empresário, incentive seus colaboradores a participarem do concurso e contribua para a descoberta de novos talentos em design de calçados infantis. Palestra No próximo dia 27 de maio, o

consultor internacional de moda Roberto Benelli vai ministrar o workshop “Mercado - Tendência do Design Infantil e a Importância de sua Aplicação”, das 15h30 às 16h50. A apresentação faz parte do ciclo de palestras que será realizado durante o programa Atendimento Indústria – Birigui e Região, promovido pela Fiesp, Ciesp e Sinbi. Benelli é um dos organizadores do Concurso FotoShoe Young Designes Birigui e será jurado dos desenhos.

Dra. Cláudia E. Fraga N. Ferreira é advogada e assessora jurídica do Sinbi

Serviço Concurso FotoShoe Young Designers Birigui Inscrições: de 1o de maio a 15 de junho Julgamento final: 23 de junho

5

sinbi 30 anos

Encerramento e premiação: 29 de junho Mais informações: Senai (18) 3642-9914 www.sp.senai.br/birigui / Sinbi (18) 3649-8000

Plano Cruzado trouxe problema ao setor

Edição do jornal Centros Produtores Birigui, de março de 1987

No ano de 1986 o país viveu o advento de mais uma Plano Econômico, que de um lado trouxe esperança ao setor calçadista, com o aumento da demanda por parte dos consumidores, entretanto para suportar essa nova “onda de consumo”, muitas empresas não estavam preparadas, e quase sucumbiram ao novo. Mais uma vez apareceu a figura forte do Sindicato, que assumindo posição de vanguarda, no mês de março de 1987, convocou todo o segmento para importante reunião na Câmara de Vereadores, justamente para debater sobre a nova dinâmica dos negócios. As empresas associadas compareceram em grande número, e depois de muitas ponderações, tomou-se uma decisão que ficou embasada em dois pontos: primeiro, a partir daquele momento, todas as indústrias deveriam negociar diretamente com seus fornecedores, uma maior elasticidade no prazo de pagamento de seus compromissos; e segundo, tentarem junto às instituições financeiras e Cartório de Protestos que tivessem mais paciência e concedessem maior prazo àquelas

indústrias que estivessem com dificuldade em cumprir com seus compromissos em dia. A diretoria do Sindicato sempre se fez presente em todos os problemas que incomodaram o setor e, apesar da desconfiança e endurecimento por parte de algumas instituições de crédito, chamou para si a responsabilidade de acreditar nas indústrias de calçados, que mais uma vez suportavam a mudança nas regras da economia. A par dessas reuniões com todos os empresários associados, o Sindicato seguia com os trâmites políticos, com o intuito de aumentar a oferta de recursos financeiros às empresas, para que não perdessem aquela oportunidade de novos e proveitosos negócios. E a luta não foi em vão, pois no início do ano de 1987 a diretoria recebeu a notícia da liberação de limite de 50 milhões de cruzados na agência do Banco do Brasil local, ajudando muitas unidades fabris a recompor o seu caixa, cumprindo seus compromissos assumidos com os clientes, e o mais importante, mantendo o nível de empregos. E é por isso que o SINBI sempre teve o respeito e respaldo de seus associados, pois nunca se furtou em defender a classe, mesmo que para isso corresse algum risco, como o de falar de forma homogênea, não fazendo diferenciação entre micros, pequena e grandes empresas. Um setor que tem uma Instituição tão forte como sempre se mostrou o SINBI, só podia mesmo crescer, responsabilizando-se naturalmente pelo desenvolvimento de uma cidade tão pujante como é Birigui.

O Sinbi parabeniza suas associadas pelo Dia da Indústria. É a força deste segmento que movimenta Birigui.

25 de maio

Dia da Indústria


6

birifest 2009

birifest 2009

Lançamento reúne 13 mil pessoas

Muita animação, diversão e prêmios. Esses foram os ingredientes da festa que abriu as atividades da BiriFest e dos JOIS – Jogos Industriários do Sesi. Cerca de 13 mil pessoas participaram do show da dupla Douglas & Danniel e acompanharam o sorteio dos prêmios da noite. Além do show, foi realizada no dia 30 a abertura oficial dos jogos em Birigui. O atleta Francisco Barbosa da Silva, ascendeu a pira olímpica na pra-

ça, abrindo a competição. Em Birigui, 63 indústrias participam dos jogos, sendo 90% de calçados e vestuário. A orquestra do Projeto Guri – trabalho realizado pela Secretaria de Cultura do Governo do Estado de São Paulo e desenvolvido em Birigui pelo instituto Pró-Criança (braço social do Sinbi) – se apresentou antes do show e emocionou o público. Outro momento de grande emoção foi o sorteio dos prêmios. Entre os sorteados, a alegria de ganhar era muito grande e os prêmios ajudaram muitas famílias. “Nossa televisão quebrou na semana do sorteio e eu vim para o show dizendo para minha família que estava vindo buscar a nossa televisão nova. E estou levando ela para casa hoje”, contou emocionado o colaborador da

Tiptoe, Fabiano Francisco Martins. Os diretores e a equipe do Sinbi entregaram os prêmios sorteados na noite. Foram entregues 2 TVs de 29”, 2 câmeras digitais, 3 micro-ondas, 3 tanquinhos, 3 bicicletas, 3 aparelhos de MP4, 3 aparelhos de DVD e 7 mochilas esportivas (confira os ganhadores no quadro abaixo). Para a dupla Douglas & Danniel, foi uma grande alegria participar mais uma vez da festa do trabalhador de Birigui. “É uma grande satisfação estarmos presentes mais uma vez na BiriFest, participando dessa festa tão bonita dos trabalhadores”, afirmaram. A BiriFest é uma realização do Sinbi e do Sesi em comemoração ao Dia do Trabalho (1o de maio) e é a única festa do trabalhador na região que dura três meses, sendo a primeira que começa e a última que acaba.

Ganhadores

Bical João Domingues de Oliveira • 1 micro-ondas Biri Marlene Pereira da Silva • 1 mochila esportiva E.M.G. Junior Joaninha Rocha Yamaguti • 1 mochila esportiva Forteflex Dayane Pires • 1 MP4 Guimy Mafalda Borges P. Carvalho • 1 TV 29” J. Poiate Calçados Alzira Lot • 1 bicicleta Kidy Maria Helena Oliveira • 1 tanquinho Klasipé Liderce Rodrigues Brito • 1 micro-ondas Klin Tiago Antônio Pereira Lima • 1 tanquinho Klin Vera Lúcia dos Santos • 1 mochila esportiva Klin Márcia Cristina Polizel Zamai • 1 mochila esportiva Klin Adriano Lopes dos Santos • 1 câmera digital Kollis Luiz Antônio Garcia • 1 micro-ondas Kollis Marcelo Barbosa • 1 micro-ondas Kollis Wesley José Soares de Lima • 1 mochila esportiva Mimopé Edilene B. dos Santos • 1 bicicleta Ortopasso Lígia Lang • 1 MP4 Santo Antônio Patrícia de Lima Cesário • 1 DVD Tiptoe Amauri César Alves da Silva • 1 MP4 Tiptoe Ana Cléia Dias • 1 DVD Tiptoe Fabiano Francisco Martins • 1 TV 29” Tiptoe Ederson Moreto • 1 mochila esportiva Tiptoe Eliandro Cândido • 1 bicicleta Via Birigui Clayton Pereira Dias • 1 DVD Vitrine Lucineide Ferreira • 1 mochila esportiva Wande Calçados Moacir Calçavara • 1 máquina fotográfica Wande Calçados Mafalda Borges P. Carvalho • 1 TV 29”

7

Sinbinforma - Ano VII - nº 64 - Maio de 2009