Page 1

8

balanço 2004

IMPRESSO

Grandes motivos para comemorar O ano de 2004 possibilitou conquistas e proporcionou muitas alegrias para o Pólo Calçadista de Birigüi. Neste ano Birigüi firmou-se como sinônimo de calçado infantil dentro e fora do país e abriu muitas portas para a exportação. Com ações como a campanha publicitária “Birigüi – Capital Brasileira do Calçado Infantil”, o nome de Birigüi foi divulgado dentro do próprio pólo, atingindo a cadeia produtiva e a população, feiras como a Francal e a Feical, e as mídias nacional e internacional. O apoio da Secretaria de Ciência, Tecnologia, Desenvolvimento Econômico e Turismo do Estado de São Paulo também ajudou Birigüi a alcançar seus objetivos. Através da secretaria, o Pólo recebeu patrocínio para a formação do primeiro ambiente virtual do setor calçadista. O ambiente foi desenvolvido pela empresa RadiumSystems.com, e permite a troca de informações e experiências com outras instituições que fazem parte da cadeia produtiva do calçado. Birigüi também conseguiu o benefício da instalação da primeira cooperativa de crédito mútuo para empresários associados ao Ciesp. A cooperativa Sicredi/Ciesp atende a 33 municípios de todos os setores industriais da regional Araçatuba da Ciesp e permite que os associados realizem operações bancárias comuns como movimentação de contas e aplicações financeiras. A organização do APL (Arranjo Produtivo Local) de Birigüi foi outro grande salto em 2004. Através do Sinbi, em parceria com o Sebrae e Secretaria de Ciência e Tecnologia, os calçadistas aderiram ao projeto e participaram de eventos como reuniões, pesquisa para diagnóstico do setor calçadista de Birigüi e oficina de trabalho para a elaboração do Plano de Ação do APL. Atualmente estão trabalhando no desenvolvimento de estratégias de ação para melhoria das diversas áreas que envolvem o setor

Pesquisa realizada com empresários de Birigüi para diagnosticar o Pólo

Informativo do Sindicato das Indústrias do Calçado e Vestuário de Birigüi

Calçadistas desenvolvem Plano de Ação do APL

Marca da campanha de divulgação do Pólo de Birigüi

Empresários de Birigüi trabalham para o desenvolvimento do Plano de Ação do APL (Arranjo Produtivo Local). Os calçadistas se dividiram em oito grupos de trabalho e estão articulando soluções para os problemas do Pólo. As ações em prol do APL de Birigüi são realizadas pelo Sindicato. Página 3

Retrospectiva 2004

Inauguração da Cooperativa de Crédito Mútuo – Sicredi/Ciesp Alta Noroeste

calçadista de Birigüi. O número de empregos gerados e o grande crescimento da cidade chamaram a atenção do Governo do Estado, que resolveu instalar uma unidade da escola técnica Paula Souza em Birigüi. Na unidade será desenvolvido o curso Técnico em Gestão da Produção de Calçados. A cidade se tornou referencial em produtos de qualidade e prestação de serviços à população. A restauração do prédio do Instituto Pró-Criança foi conquistada também em 2004, através de uma parceria entre o Sinbi e a Rede Multidrogas. O prédio da antiga Companhia Telefônica de Birigüi está sendo restaurado e servirá como nova sede do Instituto. Segundo a diretoria do Pró-Criança, as obras no prédio estão dentro do cronograma. A união e o comprometimento dos empresários associados ao Sindicato motivaram a entidade a buscar recursos e parceiras com importantes entidades para auxiliar e apoiar o desenvolvimento e consolidação do Pólo de Birigüi. O Sinbi espera que em 2005 a cooperação continue aumentando para que Birigüi seja cada vez mais conhecida e atraia investimentos cada vez maiores.

No decorrer deste ano, o Pólo Calçadista de Birigüi realizou muitas conquistas e fortaleceu a sua identidade como Capital Brasileira do Calçado Infantil. Muitas ações, possibilitadas pela união dos empresários e realizadas pelo Sinbi, projetaram Birigüi no cenário nacional e internacional. Nesta edição, o Sinbinforma relembra alguns dos principais acontecimentos do ano. Página 8

Ano II • Nº 19 • Novembro/Dezembro 2004 • www.sindicato.org.br

As cores e novidades do

Inverno 2005 O Inverno 2005 promete cores, peles e xadrezes. Os verdes, pinks e amarelos têm força na estação, conforme afirmaram especialistas de moda que apresentaram as tendências em Birigüi. Nos pés de adultos e crianças a aplicação de tecidos, couros desenhados e metalizados será marcante. Os modelos passam pelos tradicionais, bicos arredondados e estilo sandália. As texturas crôco e craqueladas também estarão muito presentes no inverno. Saiba sobre as tendências. Páginas 4 e 5 As cores e novidades do Inverno 2005

Série Fornecedores Birigüi destaca nova empresa. Confira.

Página 7

Circuito de lançamento da Couromoda 2005 começa por Birigüi

Página 7

Centro Paula Souza inicia escolha de professores A diretora do Centro Paula Souza, Laura Laganá, visitou Birigüi, para conhecer as instalações da escola e conversar com os empresários responsáveis pela elaboração dos módulos do curso Técnico em Gestão da Produção de Calçados que será desenvolvido em Birigüi. O próximo passo, segundo a diretora, é a escolha do corpo docente do instituto. Pagina 3 Diretora do Centro Paula Souza visita prédio da escola


2

e d i t o rial

7

CRESCIMENTO

E x p e d i e n

Grupo Cal Mart/EJ Catarin cresce com o Pólo de Birigüi

Boas perspectivas para o ano de 2005 O novo ano chega com boas perspectivas para o setor calçadista nacional e, especificamente, para nossa Capital Brasileira do Calçado Infantil. O Pólo Calçadista de Birigüi fecha 2004 com um panorama otimista. A maioria das empresas trabalham sem cessar. Pouquíssimas darão férias coletivas a seus colaboradores, sinalizando que o mercado está aquecido. Várias já garantiram as vendas planejadas para o mês de janeiro. As projeções são realmente bastante positivas. Destaque para a alta receptividade do calçado brasileiro no exterior, abrindo cada vez mais novos mercados consumidores. Com o Carnaval sendo comemorado no início de fevereiro, o ano deverá começar mais cedo no país, já que tradicionalmente “no Brasil, o ano só começa depois do Carnaval”. Isso significa antecipar as atividades econômicas, não deixando cair o atual aquecimento do mercado. Entre as ações previstas pelo Sinbi para 2005, a principal será o trabalho em torno do Arranjo Produtivo de Birigüi. Estaremos atuando com maior entusiasmo do que já fizemos em 2004 para arregimentar todas as empresas em ações de fortalecimento do Pólo através da união para a obtenção de benefícios coletivos. Que todos entrem em 2005 com passos firmes! Samir Nakad Presidente do Sinbi

Diretoria 2003/2007 Samir Nakad Presidente José Roberto Colli 1º Vice-presidente Carlos Alberto Mestriner 2º Vice- presidente Jacir Inácio Migliorini 1º Secretário José Luis Fernandes 2º Secretário Antônio Liranço 1º Tesoureiro Luiz Antônio Michilin 2º Tesoureiro Antônio Ramos de Assumpção Diretor de Patrimônio Ubiraci Chaves de Oliveira Diretor Social Sérgio Gracia Diretor Social Wagner Aécio Polli Diretor-Administrativo Membros do Conselho Fiscal: Wilson José da Silva Antônio Carlos Candelária Denílson Eckstein Membros Suplentes do Conselho Fiscal: Valdir Lino Pulzato Anésio Sorato Sérgio Chagas Delegados na Federação : 1- Carlos Alberto Mestriner 2- Samir Nakad Suplente Delegado na Federação: José Luis Fernandes Rua Roberto Clark, 460 – Centro 16200-043 Birigüi – SP Fone: (18) 3649-8000 Fax: (18) 3649-8022 E-mail: sindicato@sindicato.org.br

cartas “Agradeço o exemplar do Sinbinforma, onde encontro o editorial: “Perfil do político do século 21”. Peço receber o meu cumprimento pela perfeição das colocações. Que bom se isso se transformasse numa realidade. Com o meu abraço”

José Felicio Castellano, superintendente de integração do Sesi em São Paulo.

Projeto gráfico Pontual Propaganda Fone: (18) 3624-3366 Reportagens: Karen Silva Jornalista responsável Paulo Mantello – MTb 24.441 Impressão e fotolitos Efral – Editora Folha da Região Fone: (18) 3636-7777

O grupo Cal Mart/EJ Catarin é o destaque da série Fornecedores Birigüi desta edição. A Cal Mart/EJ Catarin produz palmilhas, entressolas e dublagens para atender os setores calçadista, de vestuário e automobilístico. Instalado em Birigüi desde o início dos anos 90, o grupo tem quatro unidades na cidade e é representado em vários estados do Brasil. Atualmente a Cal Mart atende a mais de 300 clientes ativos em todo o país. O grupo, que tem cerca de 140 colaboradores, tem investido na melhoria da produção e em tecnologia para atender às necessidades do mercado. As exigências têm feito a empresa aperfeiçoar cada vez mais seus produtos e seus colaboradores. Segundo o diretor financeiro do grupo, Edmilson César Catarin, ao investir em tecnologia, a empresa também está investindo nos funcionários. “Nós investimos em cursos para os nossos colaboradores para que eles possam utilizar as novas tecnologias que nós implantamos na fábrica”, declara. A instalação de empresas fornecedoras em Birigüi traz muitos benefícios para os fabricantes de calçado. Além de diminuir os custos com transporte e aumentar o espaço físico nas fábricas, eliminando os grandes estoques de matéria-prima, Catarin acredita que auxilia na hora do planejamento de novos pro-

Área de produção do Grupo Cal Mart

dutos. “Ter as indústrias de componentes no pólo traz para os produtores de calçado mais facilidade na hora de discutir o desenvolvimento de novos produtos”, afirma. Para Catarin o desenvolvimento de Birigüi é possível porque a população da cidade é empreendedora e responsável. “Birigüi é privilegiada porque tem um povo empreendedor, responsável e de muita capacidade”, ressalta. Ele também acredita que a atuação do Sinbi tem ajudado o Pólo de Birigüi a crescer.

Pólo de Birigüi é 1º do circuito de lançamento da Couromoda 2005 Birigüi foi o primeiro pólo calçadista do circuito de lançamento da Couromoda 2005 e da série de visitas que a Ablac (Associação Brasileira de Lojistas de Artefatos de Calçados) está realizando nos pólos calçadistas brasileiros. No último dia 8 de novembro, a Couromoda realizou na sede do Sindicato o coquetel de lançamento da feira, que acontece de 11 a 14 de janeiro. O

evento reuniu mais de 80 pessoas entre empresários e lojistas. Durante o evento, a equipe da Couromoda apresentou as novidades que estão sendo preparadas para a 32ª edição da feira no parque Anhembi em São Paulo. Um dos diferenciais do próximo ano é a utilização dos três primeiros andares do Hotel Holiday Inn, no Parque Anhembi, para exposição de calçados de pequenas empresas que produzem

alta moda e têm distribuição seletiva. A Ablac deu início, durante o coquetel, ao ciclo de visitas que vai realizar pelos pólos calçadistas do país. Os presidentes das entidades Francisco Santos (Couromoda) e Toninho Espolador (Ablac) disseram ter iniciado as atividades por Birigüi pela importância estratégica do pólo, que possui lideranças nacionais em calçado infantil.


6

3

arranjo produtivo

Telecentro A proposta e os custos de implantação do Telecentro de Informações e Negócios em Birigüi foram apresentados à Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado. O assessor executivo do Sinbi, Ernani Nei da Silva, esteve em São Paulo na secretaria para fazer a entrega do material. O projeto de instalação do Telecentro no Pólo Calçadista de Birigüi é uma parceria da Secretaria de Ciência e Tecnologia e do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Representantes do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas) da Universidade Federal de São Carlos visitaram Birigüi dia 4 de novembro para conhecer o Pólo. Os técnicos do instituto vieram interessados em conhecer sobre o APL. Eles visitaram uma empresa e conversaram com alguns empresários. O IPT se dispôs a ajudar o Pólo de Birigüi em especificidades técnicas, testes e suporte técnico para novos materiais.

Porto de Galinhas O presidente do Sinbi, Samir Nakad, e o coordenador do Núcleo de Desenvolvimento Empresarial Incubadora de Birigüi, Paulo Roberto Bini, estiveram em Porto de Galinhas – PE, no dia 9 de novembro, participando do 14º Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas e do 12º Workshop Anprotec. No evento, eles apresentaram a experiência de Birigüi com a incubadora de empresas e com APL.

Projeto Comprador O 2º Projeto Comprador do Setor Calçadista em Birigüi gerou uma expectativa de negócios de aproximadamente U$ 2 milhões. Segundo os empresários participantes as negociações podem ser concretizadas nos próximos 12 meses. O evento foi realizado pelo Sinbi de 26 a 28 de outubro na sede do próprio Sindicato e reuniu os importadores da Argentina, da Espanha, México, Portugal e 36 empresários de Birigüi.

Reunião Senai

IPT

O Senai realizou uma reunião na sede do Sinbi, dia 3 de novembro, para apresentar o balanço das atividades do Programa de Gestão da Produção, desenvolvido pela entidade em parceria com o Sindicato e o Sebrae em 34 micro e pequenas empresas de Birigüi. Os dados apresentados são referentes aos trabalhos realizados de novembro de 2003 a outubro de 2004. Na reunião foram estabelecidas as ações da parceira para o próximo ano, que visam o fortalecimento do APL de Birigüi e a formação de mão-de-obra qualificada.

Convênio Advogados Os associados do Sinbi têm acesso gratuito a atendimentos nas áreas de direito civil, tributário e administrativo. Através do convênio firmado entre o sindicato e a empresa Ghaname Xavier & Advogados os empresários são atendidos no sindicato todas as sextas-feiras, das 9h às 11h. O convênio também garante aos associados condições especiais para o uso de outros serviços prestados pela empresa.

Casamento

No último dia 26 de novembro foi realizada a cerimônia de casamento da relações públicas do Sinbi, Regiane Almeida, com o dentista Flávio Machado Reberte. Os noivos ofereceram uma recepção para os convidados na sede do Sindicato após a cerimônia religiosa.

Empresários de Birigüi trabalham no desenvolvimento do APL do Pólo Calçadista O Pólo Calçadista de Birigüi está em pleno processo de desenvolvimento do Plano de Ação do APL (Arranjo Produtivo Local). Os calçadistas realizaram recentemente uma oficina de trabalho onde discutiram os principais problemas do Pólo e apontaram possíveis soluções para as dificuldades encontradas. Na oficina, realizada pelo Sinbi (Sindicato das Indústrias do Calçado e Vestuário de Birigüi) com o apoio do Sebrae, os empresários foram divididos em grupos de trabalho voltados para as áreas de governança; acesso a mercado; gestão empresarial; inovação tecnológica; chão de fábrica; recursos humanos; crédito e tributos. Os grupos estão trabalhando para criar soluções para os problemas identificados nas áreas e o próximo passo é praticar as ações planejadas na oficina. O representante do grupo de governança local, José Roberto Rodrigues, participou dia 27 de outubro do seminário nacional realizado pelo BNDES sobre APL, que discutiu o trabalho realizado nos arranjos produtivos do país. No evento estiveram presentes representantes de APLs importantes do Brasil e o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e presidente do BNDES, Luiz Fernando Furlan. Desde abril de 2003 Birigüi vem trabalhando para a implantação do APL, quando recebeu a visita do secretário de Ciência e Tecnologia do estado de São Paulo, João Carlos Meirelles, que incentivou a iniciativa e ofereceu apoio para o desenvolvimento de Birigüi e das exportações do Pólo Calçadista. Os trabalhos em prol do APL são desenvolvidos através do Sinbi e em parceria com o Sebrae. As próximas reuniões do APL estão previstas para janeiro de 2005.

paula souza

Unidade de Birigüi se prepara para escolher professores A diretora do Centro Paula Souza em reunião com empresários no Sinbi

A diretora do Centro Paula Souza, Laura Laganá, visitou Birigüi dia 18 de novembro para conhecer as instalações da escola e conversar com os representantes das empresas que elaboraram os módulos do curso Técnico em Gestão da Produção de Calçados que será desenvolvido na unidade. Na reunião, a diretora entregou aos empresários um material contendo as atividades que serão desenvolvidas em cada módulo do curso. Segundo Laura Laganá, a prioridade agora é encontrar professores qualificados para ministrar as aulas na escola. “Nós precisamos de profissionais qualificados para garantir a qualidade do trabalho”, declarou. Os professores do Centro Paula Souza precisam ter nível superior e experiência no setor calçadista. Os empresários de Birigüi poderão indi-

car profissionais que se encaixem no perfil estabelecido para a escola. O prédio do Paula Souza está pronto, porém serão feitas algumas adaptações para as necessidades dos cursos. A previsão é que as aulas comecem em fevereiro, após a autorização do Conselho Estadual de Educação. A escola vai realizar um pregão para adquirir os equipamentos necessários para os cursos. A diretora disse que a verba para a compra dos equipamentos foi liberada. “Já foram liberados R$ 150 mil para a compra dos equipamentos do curso técnico em calçados.” Outra verba será destinada para a compra de computadores e dos equipamentos para o curso técnico em enfermagem. A escola tem oito salas e quatro laboratórios, que serão usados para informática e nos cursos técnicos.


4

5

tendências

Cores invadem o Inverno 2005

Muitas peles dando um toque rústico e aconchegante

As cores vestem os pés no inverno 2005

As cores serão muito bem vindas no inverno 2005. É o que os especialistas em moda Marcondes Tavares, do C.I.M. (Centro de Informações de Moda) de Caxias do Sul (RS), e Elenilton G. Berwanger, do NAD (Núcleo de Apoio ao Design) do Senai em Novo Hamburgo, que estiveram no Sinbi durante o mês de novembro, mostraram. Os especialistas afirmam que o inverno 2005 estará até mais colorido que o verão, porém as cores terão menos luminosidade. Os vários tons de verdes e de vermelhos; o azul turqueza; o amarelo; os alaranjados e os terrosos; os pinks e os rosas voltam com muita força na nova estação. Aplicações de rendas e brilhos também darão o toque de elegância aos calçados de inverno, bem como os fechamentos com amarrações. As imitações de peles de animais marcam a estação, presentes nos acabamentos mesclando o chique com o rústico.

Os calçados serão mais abertos, estilo sandália. As superfícies virão nas texturas crôco e craqueladas (impressão de couro quebrado). Couros metalizados, desenhados e pintados; camurça e fibras naturais também aparecem muito no inverno. As formas tradicionais estarão presentes nos calçados, assim como bicos arredondados; saltos pirâmide; e aplicações de tecido, como gurgurões de cetins, nos cabedais e em todo o sapato. Os xadrezes, principalmente o inglês – nas cores cinza e amarelo –, também serão muito usados. Para as crianças, o destaque está na busca por novos códigos, mais pueris e poéticos. Além das cores excêntricas e combinações de materiais, haverá uma busca pelo romântico e por artigos menos tecnológicos. As brincadeiras e a natureza estarão muito presentes nos pés da garotada, assim como as cores marinho, amarelo, vermelho, bordô, castor e azul celeste.

O couro em texturas

Camurça e tons terrosos

Os xadrezes e as sandálias

As formas arredondadas e os metalizados

Para as crianças, a volta à pureza das brincadeiras e a busca por novos códigos


Sinbinforma - Ano II - nº 19 - Novembro e Dezembro de 2004  
Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you