Page 1

12

dia da árvore

EcoSinbi comemora Dia da Árvore com plantio de 180 mudas O EcoSinbi, projeto ambiental do Sinbi, vai criar em Birigüi uma área de preservação do meio ambiente que contribuirá com a arborização da cidade e com a melhoria da qualidade do ar. Em parceria com o Instituto Pró-Criança (braço social do Sindicato), Prefeitura Municipal, 2º Batalhão da Polícia Ambiental, Flora Tietê – Associação de Recuperação Florestal e Nativa Ambiental, o Sinbi vai realizar o plantio de 180 mudas de árvores nativas, frutíferas e ornamentais urbanas em uma área verde municipal, localizada no Distrito Industrial de Birigüi. A proposta é plantar uma árvore representando cada empresa associada ao Sindicato e simbolizando a preocupação do setor calçadista de Birigüi com a preservação da natureza e a qualidade de vida da população. Com apoio dos parceiros na ação, foi desenvolvido um projeto para o plantio, com o desenho de como as mudas ficarão dispostas na área, adequado às normas técnicas de cultivo de árvores nas cidades. O plantio das árvores será feito no dia 27 de setembro (sábado) pelas crianças atendidas no Instituto Pró-Criança. A ação tem a intenção de formar uma consciência ecológica nessas crianças e garantir que elas cresçam preservando o meio ambiente.

Para o dia do plantio, o Sinbi e os parceiros do projeto montaram uma programação especial para que as crianças aprendam sobre a importância da árvore e também tenham momentos especiais. A partir das 8h, elas vão participar de um café da manhã na sede do Pró-Criança, onde vão assistir a uma palestra ministrada pelo biólogo Juliano Salomão sobre a necessidade de plantar e cuidar das árvores. Logo após, elas irão até a área verde junto com a equipe do projeto e um técnico de plantio da Polícia Ambiental para aprender como realizar o plantio e plantarem as árvores. A proposta é que através deste projeto seja realizada na cidade uma grande ação social, envolvendo as crianças da comunidade, as indústrias da Capital Brasileira do Calçado Infantil, poder público e entidades parceiras, movimentando a sociedade de Birigüi em prol do meio ambiente.

IMPRESSO Informativo do Sindicato das Indústrias do Calçado e Vestuário de Birigüi Ano V • Nº 57 • Setembro/2008 • www.sindicato.org.br

Fórum de inspirações apresenta novidades para Inverno 2009 Criar produtos que correspondam aos interesses do consumidor, suas necessidades e desejos de consumo é o desafio lançado no Fórum de Inspirações para Calçados e Artefatos – Inverno 2009. O evento foi realizado em Birigüi e apresentou informações que podem ajudar as empresas calçadistas do Pólo a desenvolverem produtos que ofereçam ao consumidor exatamente o que ele deseja. Página 6

EcoSinbi vai plantar 180 árvores em Birigüi

O Sinbi, por meio de seu projeto ambiental EcoSinbi, vai realizar dia 27 de setembro uma grande ação para a

arborização de Birigüi. Para comemorar o Dia da Árvore serão plantadas 180 mudas de árvores nativas, frutíferas e ornamentais urbanas no Distrito Industrial da cidade. Cada muda vai representar uma empresa associada ao Sinbi e vai simbolizar a preocupação do setor calçadista com o meio ambiente. Página 12

Sebrae comemora resultados do convênio

As ações do APL estão sendo finalizadas pelo Sinbi e SEBRAE e as entidades estão fazendo um balanço do trabalho feito. Durante os dois anos de convênio, foram realizados consul-

Centro Paula Souza realiza vestibulinho.

torias e treinamentos para aumentar a competitividade das empresas participantes. Na avaliação do SEBRAE, o projeto foi extremamente proveitoso. Página 4

Pesquisa de mercado beneficia empresas

Página 8

Contribuição Assistencial: 2ª parcela vence em setembro. Página 2

Empresários conheceram a realidade do mercado de calçados infantis em São Paulo

O Sinbi encomendou uma pesquisa sobre o mercado de calçados infantis na cidade de São Paulo, um dos principais centros de consumo do país. A pesquisa teve o objetivo de retratar a realidade do mercado e identificar oportunidades de negócios para as empresas do Pólo de Birigüi. Página 9


2

EDITORIAL

encerrar o trabalho realizamos o diagnóstico final nas empresas para medir os resultados do projeto. Para nós do Sinbi e do SEBRAE, o trabalho realizado no convênio APL foi muito satisfatório porque trouxe muitos benefícios para as empresas, aumentou sua competitividade e produtividade. Estamos trabalhando para a renovação do convênio, quando poderemos dar oportunidade para novas empresas terem acesso aos benefícios que este primeiro grupo teve. Para o mês de outubro, nossa equipe já está preparando a 3ª Semana do Sapateiro, evento que marca as comemorações do Dia do Sapateiro e traz para os empresários associados ao Sinbi atualização de conhecimento. Este ano, a Semana do Sapateiro também vai contar com as comemorações do Cinqüentenário de nossa indústria de calçados infantis. Confira todos os detalhes desses projetos nesta edição do Sinbinforma. Boa leitura. Wagner Aécio Poli, presidente do Sinbi

Contribuição Assistencial Patronal vence dia 30 de setembro O Sinbi pede que as empresas a ele associadas encaminhem à entidade todos os documentos necessários referentes à Contribuição Assistencial de 2008, que são: razão social, Inscrição Estadual, CNPJ, endereço completo, valor da folha de pagamento e número de funcionários conforme o CAGED. Todas as informações devem ser encaminhadas para o Sindicato, para o e-mail financeiro@sindicato.org.br, aos cuidados de Silvana S. Sanchez. É necessário que empresas entreguem os documentos o mais

rápido possível para que não ocorra atrasos e transtornos nas emissões dos boletos. A 1º parcela da Contribuição Assistencial vencerá no dia 30 de setembro e o valor é 1,125% sobre a folha de pagamento referente a agosto de 2008. Para mais informações contatar o Sinbi pelo telefone 3649-8000. O Sinbi reitera a informação de que houve redução da mencionada Contribuição Assistencial com o propósito de seguir uma política de redução dos custos tributários das empresas.

11

SENAI abre novos cursos profissionalizantes

Sinbi: projetos inovadores e de resultado O Sinbi está sempre inovando em seus projetos e saindo na frente para beneficiar as empresas do setor calçadista de Birigüi e toda a comunidade. Neste mês de setembro estamos realizando mais uma grande ação que vai impactar a cidade: por meio de nosso projeto ambiental, EcoSinbi, vamos plantar 180 mudas de árvores em uma área verde no Distrito Industrial. Cada muda vai representar uma empresa associada ao Sinbi e vai mostrar que estamos preocupados com a saúde do ar que nossa população respira e que estamos engajados com as questões ambientais atuais. As crianças atendidas pelo Instituto Pró-Criança vão realizar o plantio, o que também vai contribuir para criar nelas a consciência de cuidar do meio ambiente. Além disso, estamos encerrando o convênio APL, que realizamos em parceria com o SEBRAE, durante dois anos. Para

parceiros

E x p e d i e n t e

Diretoria 2008/2009 Wagner Aécio Poli Presidente Sérgio Gracia José Roberto Colli Carlos Alberto Mestriner Samir Nakad Vice-presidentes José Luiz Fernandes 1º Secretário Antenor Marques da Silva Filho 2º Secretário Jacir Migliorini 1º Tesoureiro Antônio Liranço 2º Tesoureiro Antônio Ramos de Assumpção Diretor de Patrimônio Ubiraci Chaves de Oliveira Denilson Eckstein Diretores Sociais Anésio Sorato José Roberto Rodrigues Diretores-Administrativos Membros do Conselho Fiscal: Valdir Lino Pulzato Antônio Carlos Candelária Fábio Madella Membros Suplentes do Conselho Fiscal: Marcelo Ribeiro Moreira Silas Ibanhez Soares José Carlos Bardussi Delegados na Federação: 1- Samir Nakad 2- Carlos Alberto Mestriner Suplente Delegado na Federação: José Roberto Colli Rua Roberto Clark, 460 – Centro 16200-043 Birigüi – SP Fone: (18) 3649-8000 Fax: (18) 3649-8022 E-mail: sindicato@sindicato.org.br Projeto gráfico Pontual Propaganda Fone: (18) 3624-3366 Reportagens: Karen Silva imprensa@sindicato.org.br Jornalista responsável Paulo Mantello – MTb 24.441 Impressão e fotolitos Arte Mídia Gráfica e Editora Fone: (18) 3641-5550

O SENAI Birigüi está oferecendo novos cursos profissionalizantes para formar mão-de-obra para o setor calçadista da cidade e capacitar os colaboradores que já atuam nas fábricas. As inscrições para os cursos de Pesponto e Corte de Calçados estão abertas. O primeiro curso terá turmas em todos os períodos e o de Corte de Calçados somente à tarde e à noite. O curso de Pespontador tem como intuito proporcionar qualificação profissional de nível básica a candidatos que atuarão profissionalmente no pesponto, utilizando matéria-prima apropriada – principalmente couro –, equipamentos, ferramentas, acessórios

e máquinas de acordo com suas características e aplicações. Já o curso para Cortador de Calçados tem como objetivo a qualificação profissional dos candidatos que atuarão no setor de corte de cabedal de calçados, utilizando matéria-prima apropriada, ampliando as técnicas de aproveitamento de matérias-primas e desenvolvendo habilidades básicas, qualidades e aperfeiçoamento pessoal. Todos os cursos são gratuitos e os interessados devem comparecer à escola do SENAI devidamente munidos de RG, comprovante escolar, CPF, comprovante de residência e todos

os documentos devem ser originais. As vagas são limitadas, sendo possível realizar 64 inscrições. Para o curso de Pesponto estão disponíveis 18 vagas e para o de Corte, 16 vagas. O pré-requisito para participar é ter no mínimo 16 anos e ter cursado a 6a série completa. Os candidatos realizarão uma prova de seleção com matérias como português, matemática e raciocínio lógico, referentes à 6ª série do Ensino Fundamental. A escola encontra-se aberta das 8h às 22h de segunda à sexta-feira e aos sábados, das 9h às 13h. As inscrições podem ser feitas na secretaria do SENAI.

Abrameq realiza showroom de máquinas em Birigüi

Equipamentos para os Setores de Couro, Calçados e Afins em parceria com o SEBRAE Nacional realizou em Birigüi o Abrameq Tecnologia – Showroom de Máquinas para Calçados e Palestras Técnicas. O evento teve o objetivo de aproximar as indústrias de máquinas das empresas localizadas nos pólos Showroom e palestras reuniram empresários em Birigüi calçadistas do pais. Segundo a assistente de A Abrameq – Associação Brasileira das Indústrias de Máquinas e eventos e comunicação da Abrameq

Patrícia Freitas, muitas empresas não têm como visitar as fábricas e conhecer as máquinas antes de comprar. Com o showroom elas podem ter contato mais próximo com os fabricantes. Mais de 14 empresas de máquinas expuseram suas novidades para o setor calçadista na sede do Sinbi, nos dias 26 a 28 de agosto. Durante o dia, os representantes visitaram as fábricas, apresentando aos empresários os produtos. “Como as empresas são de fora, nós aproveitamos para que os representantes também pudessem aproveitar o tempo que estão aqui para atender mais de perto seus clientes”, disse Patrícia. Além da exposição, foram realizadas palestras sobre gestão de processos e segurança em máquinas. Na avaliação da Abrameq o evento foi um sucesso e atingiu seu objetivo de apresentar as novidades, estreitar relacionamento e criar oportunidades de negócios para as empresas.


10

produtos. O aumento dos pedidos sob encomenda gerou a idéia da formação da fábrica. Tudo teve início em uma casa de quatro cômodos pertencente ao Sr. Aníbal Pulzatto (pai de Maurício, Antônio, Ademir e Valdir) e que ficava ao lado do prédio onde funcionava uma máquina de arroz, pertencente ao Sr Aníbal e a um tio dos empresários, Sr. Alcino Pulzatto. Inicialmente, a fábrica produzia calçados menina moça do número 28 ao 32, entretanto, já no ano seguinte, em 1972, iniciou-se a fabricação de modelos do 33 ao 39. No ano de 1973, a Indústria e Comércio de Calçados Ypo construiu o seu próprio prédio, demolindo assim a pequena casa onde tudo havia começado. Em 1976, desligou-se da sociedade Maurício Pulzatto, permanecendo os outros três irmãos até os dias de hoje. Em 1977 houve um aumento do prédio existente. Na década de 80, o crescimento e o desenvolvimento da empresa geraram várias mudanças importantes. Em 1980, as instalações do empreendimento foram ampliadas, por meio da construção de mais 300m2 (trezentos metros quadrados) em frente das instalações existentes (mesma rua) no número 333. Em 1983, a Calçados Ypo, adquiriu a Indústria de Calçados MAPU LTDA,

Indústria de Calçados YPO Em meados de 1971, nascia na cidade de Birigüi, mais precisamente na Rua Aimorés, nº 310, a Indústria de Calçados Ypo Ltda., nome originário da junção de irmãos Pulzatto. Na realidade, a intenção inicial era colocar o nome YPU, mas a existência de uma fábrica no Rio de Janeiro com essa denominação naquela época, acabou inviabilizando a sua incorporação. Dessa forma, optou-se por substituir a letra U por O, ficando YPO; quanto ao Y, ele permaneceu para que ficasse parecido com o da firma existente no Rio de Janeiro que já era conhecida no mercado calçadista nacional, pois fabricava cintos e carteiras. A idéia de se formar uma indústria partiu do irmão Maurício, o mais velho, pois antes da instalação da empresa a família tinha uma sapataria, que além de realizar consertos diversos, fabricava alguns

Fonte: www.museubirigui.com.br

empresa especializada na fabricação de calçados infantis femininos. Já no ano de 1986, a Ypo adquiriu cinco casas em um terreno que totalizava 3000m2, construindo em seguida mais 2500m2 para ampliar ainda mais sua produção, que na época atingiu um volume expressivo de 4.500 pares diários, tornando-se a maior produtora de calçados femininos do Estado de São Paulo. Em 1990, novas mudanças estruturais foram realizas na empresa, pois o prédio pioneiro foi derrubado para que em seu lugar fosse construído um amplo e moderno escritório de dois pavimentos. A Indústria de Calçados Ypo, uma das empresas mais antigas da cidade de Birigüi, se mantém até os dias de hoje no mercado, fabricando calçados femininos na numeração do 18 ao 40, direcionados para mulheres de todas as idades.

3

cinqüentenário do calçado

história do calçado de birigüi

88 bebês de Birigüi já receberam presente do Sinbi

A pequena Betina e sua mãe Fernanda

Os recém-nascidos de Birigüi já estão recebendo de presente os sapatinhos comemorativos do Cinqüentenário da Indústria de Calçados Infantis. Todas as crianças que nasceram nas maternidades da cidade a partir do mês agosto ganharam o sapatinho.

A primeira criança a receber o presente foi a menina Betina, que nasceu no dia 24. A equipe do Sinbi foi até o hospital entregar o sapatinho. Betina é filha de Fernanda da Silva Nunes e André Luiz da Silva. Para os pais, foi uma emoção especial saber que a filha foi a primeira criança a receber o sapatinho. “É um privilegio ser mãe do primeiro bebê a receber este presente. A iniciativa do Sindicato foi muito boa”, afirmou Fernanda. Além de Betina, o bebê Nicolas, nascido dia 25, também recebeu o presente. Os pais Eliane Cristina da Silva e Hélio Pena elogiaram o trabalho do Sinbi e a homenagem às crianças. “Agradecemos ao Sindicato por esta homenagem que está fazendo para

a população de Birigüi. Estamos na cidade há um ano e já notamos que Birigüi é a Capital Brasileira do Calçado Infantil. Me orgulho em fazer parte da comemoração desta data tão importante para a cidade”, disse. Segundo o cartório de registros de Birigüi, onde os sapatinhos estão sendo entregues, 88 crianças já receberam o presente, sendo 55 meninos e 33 meninas. A proposta do Sinbi é entregar até agosto de 2009 dois mil pares de sapatinhos e presentear todas as crianças que nascerem na cidade. Também fazem parte das comemorações do Cinqüentenário uma sessão solene da Câmara Municipal em homenagem aos pioneiros da indústria de Birigüi, dia 21 de outubro, e a instalação de um obelisco comemorativo dos 50 anos da indústria.

Atividades e parceiros já estão sendo definidos As atividades do Brinca Birigüi 2008 e os parceiros que apoiarão o evento já estão sendo definidos pelo Sinbi, Sesi e Prefeitura Municipal, realizadores da festa. O Brinca Birigüi será realizado nos dias 18 e 19 de outubro, das 15h30 às 20h30, no Recinto de Exposições Espora de Ouro. Já está confirmada a participação dos parceiros AGA – Associação do Grupamento Ambientalista, Banda Municipal, Bombeiro Mirim, Corpo de Bombeiros de Birigüi, Fateb, Força Tática de Araçatuba, Guarda Municipal, Ordem Demolay de Birigüi, Polícia Ambiental, Polícia Militar de Birigüi, Rotary Clube 19 de Abril, Sabesp de Lins, Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, Secretaria de Educação, Secretaria Municipal de Saúde, Senai, Sesc e Tiro de Guerra de Birigüi.

Estes parceiros vão atuar na festa como apoio na organização, recepção e atendimento das crianças, segurança do local e no desenvolvimento de atividades paralelas ao parque de diversões, que será montado para as crianças nos dias da festa. Já estão definidas atividades como apresentações musicais da Ban-

da Municipal, apresentação dos cães adestrados da Polícia Militar, pintura de rosto, esculturas de bexiga e atividades de educação ambiental. Também estará disponível na festa um fraldário e serão distribuídos gratuitamente lanches, refrigerantes, pipoca, algodão doce e água para as crianças. As entidades que quiserem ser parceiras do Brinca Birigüi ainda podem participar. Os interessados devem procurar o Sinbi ou o Sesi para comunicar as atividades que desejam desenvolver. O Brinca Birigüi 2008 vai comemorar o mês da criança e marcar o início das atividades do mês de outubro, quando serão comemorados o Dia do Sapateiro (25 de outubro) e o Cinqüentenário da Indústria de Calçados Infantis de Birigüi.

Reservado p Arte Mídia


4

9

DIA DO SAPATEIRO

arranjo produtivo

Sebrae faz balanço positivo do convênio APL

Sinbi prepara 3ª Semana do Sapateiro

mentaram sua competitividade. A união das empresas também foi um outro resultado importante na avaliação de Ricardo. As empresas passaram a buscar juntas soluções para problemas comuns a todas elas e dessa busca surgiram projetos importantes como a Universidade do Calçado, concebido durante o treinamento Cooperar para Competir. “Estamos satisfeitos com os dois anos de trabalho e entendemos que é necessário continuar o trabalho para fortalecer ainda mais as empresas e leválas a um patamar em que consigam caminhar sozinhas, atingindo uma maturidade para que apliquem aplicar os conceitos no dia-adia”, afirmou.

oportunidade de atualizarem seus conhecimentos sobre gestão de negócios e novidades do mercado. Na programação da 3ª Semana do Sapateiro está prevista para dia 21 de outubro a homenagem das Personalidades em Destaque do Setor Calçadista de Birigüi no Cinqüentenário. No Teatro do Sesi, a partir das 19h, a Câmara Municipal e o Sinbi vão homenagear em uma sessão solene os profissionais que se destacaram em diversas áreas do setor durante os 50 anos da indústria de calçados infantis. Dia 22 de outubro será realizada na sede do Sinbi palestra sobre Gestão Comercial e no dia 23, palestra sobre Comunicação Empresarial. Para encerrar a 3ª Semana do Sapateiro, será realizado um jantar dançante para comemorar o Dia do Sapateiro. Na ocasião, os diretores do Sinbi vão descerrar a placa do obelisco comemorativo do Cinqüentenário.

O Sinbi e o Sebrae estão finalizando as ações do convênio APL e fazendo um balanço das atividades realizadas e resultados alcançados pelas empresas. Na avaliação do gerente da Regional Araçatuba do Sebrae, Ricardo Espinosa, o trabalho realizado durante os dois anos de projeto foi extremamente proveitoso porque foi possível identificar mudança na mentalidade dos empresários e na gestão de suas empresas. Ricardo, em entrevista ao Sinbinforma, ressaltou que é possível perceber que os empresários passaram a ter atitudes diferentes através das consultorias e capacitações realizadas, descobriram formas diferentes de trabalhar nas empresas, de utilizarem as informações que obtém para tomar decisões mais focadas e com isso au-

A proposta do Sebrae e do Sinbi é dar oportunidade também para que novas empresas participem do convênio para que todo o Pólo seja fortalecido. “O Pólo forte beneficia todas as empresas, porque elas deixam de se ver como concorrentes e passam a cooperar entre si para criar boas oportunidades para todas”, concluiu Ricardo.

O Sinbi vai realizar mais uma edição da Semana do Sapateiro, nos dias 21 a 25 de outubro. O evento é realizado para comemorar o Dia do Sapateiro, parabenizando os empresários associados ao Sindicato e dando

T0, realizado no início do convênio. Segundo o consultor Rodolfo Abud Cabrera, da IEDPE, o diagnóstico levantou indicadores quantitativos e qualitativos do desempenho das empresas do APL. Também mostrou indicadores sócio-econômicos da região que têm impacto direto da atividade das empresas. “O trabalho foi desenvolvido em duas etapas, sendo a primeira de levantamento dos dados com visitas dos técnicos in loco e num segundo momento, a compilação dos indica-

As atividades da 2ª Semana do Sapateiro foram sucesso absoluto e recorde de público. O evento reuniu mais de 8 mil pessoas nas palestras, eventos culturais e confraternizações. A programação da Semana do Sapateiro trouxe para os empresários calçadistas de Birigüi palestras sobre criatividade, cenários econômicos e gestão de pessoas; eles participaram de almoço de confraternização na Estância Santa Helena e assistiram à apresentação da Orquestra Sinfônica de Poços de Caldas, que reuniu sete mil pessoas. Também durante a Semana do Sapateiro o Sinbi inaugurou o Museu Virtual do Calçado de Birigüi, um projeto ousado que tem o objetivo de resgatar a história do setor calçadista de Birigüi e também a história da cidade.

Pesquisa mostra realidade do mercado de calçados infantis

Diagnóstico mostra resultados finais do convênio APL No final de agosto e início de setembro foram colhidos nas empresas integrantes do APL as informações para o diagnóstico final (T2), das ações do convênio. O diagnostico foi realizado para medir os resultados alcançados pelas empresas no final do projeto. O trabalho foi realizado pelos técnicos do IEDPE Gestão Empresarial. Eles estiveram nas empresas levantando informações sobre os últimos seis meses para verificar a evolução das empresas em comparação ao T1 e ao

Semana do Sapateiro 2007

dores e sistematização para dar uma visão geral do desempenho das empresas do APL”, explicou Rodolfo. O objetivo de realizar medições constantes dos resultados é verificar se as empresas atingiram as metas do convênio, que são: expandir o volume de pares comercializados em 10%, aumentar a lucratividade em 6% e as exportações em 4%, reduzindo o custo da produção em 5%. No primeiro ano de trabalho, as empresas alcançaram a primeira meta, que foi a redução do custo na produção.

O Sinbi encomendou, em parceria com o SEBRAE, uma pesquisa com o intuito de levantar informações sobre o mercado de calçados infantis e encontrar oportunidades de negócios para as empresas. A pesquisa foi realizada pelo IPEP Pesquisas e fez parte do convênio APL. O mercado escolhido foi a cidade de São Paulo, por se tratar do maior mercado nacional e um dos mais focados pela maioria das empresas. O levantamento foi feito com 350 crianças, de 3 a 12 anos, das classes B e C. Elas foram entrevistadas por psicólogos e psicopedagogos, acompanhadas por seus familiares. A pesquisa mostrou quais são as

marcas mais lembradas pelas crianças e pais, quais são mais compradas e quais os atributos que essas possuem, os tipos de calçados preferidos, a relação entre a idade da criança e a numeração dos calçados, preço, personagens nos produtos, hábitos de consumo de mídia (propagandas), estilos do público consumidor e responsáveis pela decisão de compra. Essas informações, além de mostrar a realidade do mercado, servem para que as empresas identifiquem oportunidades de diferenciar seus produtos e suas estratégias de divulgação. Na avaliação do consultor de marketing Arnaldo Rabelo, responsável pelas consultorias nesta área realizadas durante o convênio APL, as empresas estão

aptas para utilizarem as informações da pesquisa para seu benefício. “O importante é que elas saibam inovar e não copiar as marcas que são mais lembradas pelos consumidores, elas precisam diferenciar”, afirmou. Para João Alba, da Lulobalo Calçados, as informações levantadas na pesquisa são importantíssimas para as empresas. “Essa pesquisa vai refletir de forma muito positiva nas nossas próximas coleções e além disso, despertou em nós interesse em analisar outros mercados além de São Paulo”, disse. Além de beneficiar as empresas do APL, a pesquisa servirá para que todas as empresas do Pólo desenvolvam estratégias inovadoras para atender o mercado.


8

Coluna

A penhora “on line” de veículos O processo de execução civil como se apresenta atualmente no Brasil é moroso e tem custos altos, sendo que o único beneficiado de tal modelo é o devedor. Por muitas vezes, o credor tem que enfrentar duras penas para conseguir ver satisfeito seu débito. Então, no combate à morosidade e conseqüente descrédito do Poder Judiciário, foi em um primeiro momento criado o BACEN-JUD. Consiste este sistema de um dispositivo eletrônico, onde os ativos financeiros que estavam em contas correntes dos devedores podem ser bloqueados pelos Magistrados e depois penhorados para posterior satisfação da dívida. Ocorre, porém, que tal medida é ácida e pode ocasionar a quebra da empresa, uma vez que recebe somente o credor que pleiteou o bloqueio, e vem a influenciar de modo maléfico nas atividades da empresa. A Segunda Turma do Supremo Tribunal de Justiça tem entendido que o

bloqueio dos saldos em contas bancárias de empresa é medida de extremo rigor. A ministra Eliana Calmon do STJ explicitou em seu voto que permitir-se a penhora acima citada é o mesmo que decretar a asfixia da empresa, porque tal determinação acarretaria conseqüências como, pagamento dos empregados, prioridade absoluta pelo caráter alimentar dos salários e aquisição de matéria-prima. Para abrandar o BACEN-JUD, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) lançou agora no final de agosto o sistema de penhora on-line de veículos, batizado como “Restrição Judicial de Veículos”, ou “Renajud”, que permitirá aos juízes restringir a transferência, licenciamento e circulação e penhorar os bens dos devedores judiciais. Montado originalmente como uma iniciativa conjunta do Ministério da Justiça, do CNJ e do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), o novo sistema contou com o apoio de funcionários do Banco Cen-

Tiptoe 40 anos A Tiptoe completou 40 anos de atividades com muitas inovações e novidades. A empresa, que já produziu cerca de 65 milhões de pares de calçados ao longo de sua trajetória, está agora atuando com força no mercado de tênis esportivos. Para atender a nova demanda, a Tiptoe está finalizando a construção de uma nova unidade fabril. O Sinbi parabeniza a empresa por seus 40 anos e deseja que o crescimento e sucesso continuem.

Access). Desde o início das atividades do Telecentro, os alunos aprendiam a usar o computador com programas da plataforma Linux e a partir de janeiro de 2009 utilizarão programas da Mi-

Telecentro utiliza plataforma Windows O Telecentro de Informações e Negócios de Birigüi recebeu da ATN – Associação Telecentro de Informação e Negócios, de Brasília, o direito de uso do Windows XP e do Office Computadores agora têm programas da 2003 (Word, Excel, Power Point e plataforma Windows

5

Arranjo produtivo

Jurídica

tral para levar o BACEN-JUD aos veículos. Pelo modelo utilizado, o juiz ganha uma senha e pode determinar o bloqueio dos bens segundo o CPF ou CNPJ do proprietário. Na proposta original, em uma segunda fase, o sistema passaria a aceitar também pedidos de busca e apreensão - algo deixado de fora no sistema lançado agora. Atualmente, os pedidos de restrição de veículos são feitos apenas por ofício em papel, em geral diretamente ao Departamento de Trânsito (Detran) estadual, o que gera grande dificuldades para a efetivação da penhora. Desse modo, será satisfeito o débito do credor sem ser atropelado o direito do devedor, pois a penhora de veículos, não afeta de forma drástica os pagamentos da empresa. Este assunto continua na próxima edição da Coluna Jurídica.

Empresas finalizam trabalho em design estratégico Parceria

Dra. Cláudia E. Fraga N. Ferreira é advogada e assessora jurídica do Sinbi

crosoft. O coordenador do Telecentro, Walter Fantoni, explica que a mudança vai trazer benefícios para os alunos porque no mercado de trabalho eles dificilmente vão usar programas da plataforma Linux. A proposta é fazer posteriormente um curso específico de Linux mais aprofundado para as pessoas interessadas. Paula Souza abre inscrições O Centro Paula Souza de Birigüi abriu inscrições do vestibulinho para os cursos de Gestão da Produção de Calçados e Técnico em Enfermagem. De 6 a 16 de outubro, os interessados devem procurar a secretaria da escola para se inscreverem ou acessar o site www.centropaulasouza.sp.gov.br. O manual do candidato custa R$ 5,00 e a taxa de inscrição é de R$ 20,00. A data da prova ainda vai ser definida.

No último treinamento empresas fizeram balanço das atividaes

As empresas do APL participaram do último treinamento de design estratégico, nos dias 4 a 6 de setembro. A consultora do IED – Istituto Europeo di Design Francesca Córdova esteve no Pólo para o fechamento dos assuntos tratados durante o semestre de trabalho em design Para Francesca, o balanço das atividades em design estratégico com as empresas é positivo. “As empresas que participaram das ações, cada uma dentro da sua realidade, evoluíram bastante neste período de trabalho”, afirmou. Para a empresária Elizabete Maria Folini Buono, as consultorias e treinamentos em design trouxeram mudanças na forma de conceber os produtos. “Mudamos a forma de fazer as pesquisas para desenvolver nossos produtos e aprendemos a forma correta de imprimir identidade da nossa marca”, explicou. Na visão de Valdenice Alves, da Pitcho’s Calçados, o trabalho do IED motivou pesquisas diferenciadas para a criação dos produtos. “As mudanças em nosso desenvolvimento de produtos foram fantásticas, passamos a fazer pesquisas em fontes diferenciadas para escolher os temas das nossas coleções e a entender melhor nosso cliente final”, contou.

Terminam treinamentos e consultorias em produção

Treinamento teve grande participação de empresários

O último módulo das consultorias e treinamentos em produção, ministrados pelos técnicos do IBTEC, foi realizado nos dias 8 a 12 de setembro nas empresas e na sede do Sinbi. A segunda parte do tema Organização Industrial encerrou o trabalho. Nesta etapa, o foco foi a organização dos setores de apoio à produção das fábricas, ou seja, setores como modelagem e planeja-

mento de produção, por exemplo. O consultor do IBTEC, Paulo Model, explicou que o objetivo é fazer com que esses setores se organizem melhor para atender bem o setor de produção, fazendo com que os processos produtivos sejam mais eficazes e haja melhor desempenho. Paulo também avaliou o encerramento do trabalho no APL Birigüi. “Ao todo foram 10 visitas às empresas do APL, durante 16 meses. Foi um trabalho muito bem feito e o resultado que vemos hoje é satisfatório. Podemos dizer que o Pólo de Birigüi está na média de outro pólos onde já realizamos trabalho como esse”, analisou.


6

moda e design

Fórum de inspirações traz informação para Inverno 2009

ses em comum. “A partir desses interesses se originam os temas das coleções. Essas informações são muito verdadeiras para as empresas”, afirmou. Foram apresentados quatro públicos principais no Fórum, sendo eles o infantil, adolescente, adulto – segmentado em feminino, masculino e homossexual –, e new old generation (terceira idade). Os quatro temas Reminiscências, Conforto, Inovação e Exclusivo aparecem para estes quatro públicos. Empresários, designers e estudantes de moda De acordo com as inconheceram as inspirações para Inverno 2009 formações apresentadas no A Assintecal (Associação BraFórum, para o público insileira de Empresas de Componentes fantil o que é levado em para Couro, Calçados e Artefatos) e o consideração na hora Senai apresentaram para empresários, de criar os produtos designers e estudantes de moda do é a relação custo x Pólo Calçadista de Birigüi as inspirações benefício. As quespara a criação dos produtos para o tões principais esInverno 2009. tão ligadas ao custo, O Fórum de Inspirações para crescimento da criança, Calçados e Artefatos, que foi realiza- personagens, ergonomia e do com apoio do Sebrae e do Sebrae atrativos sensoriais. Já para os adoSP e da ApexBrasil (Agência Brasileira lescentes, o dilema se encontra na de Promoção de Exportações e Inves- massificação em contraponto com o timentos), apresentou um trabalho alternativo. Os jovens buscam assimifocado nas necessidades e anseios dos lar as formas de comportamento, mas consumidores, a fim de levar as empre- também buscam se destacar e se sentir sas a criarem produtos personalizados únicos, referências. e que realizem os desejos de consumo O público adulto, por sua vez, do público. tem como principal fator de análise A maior preocupação na concep- gênero x consumo, com três unição do material foi entender quem o versos de consumo equiparados: consumidor deseja ser e quem ele quer masculino, feminino e homosseparecer, pois esses aspectos influenciam xual. E, finalmente, para o new diretamente na decisão de compra. Se- old generation a questão principal gundo a consultora Tatiana Souza, que está ligada à busca por produtos apresentou as informações em Birigüi, contemporâneos, mas que não a análise do consumidor não é mais sejam estereotipados. feita por faixa etária, mas por interesA análise das características de

7

CONHECIMENTO

cada um desses públicos possibilita que as empresas desenvolvam suas coleções e tenham resultados positivos por oferecerem o que o consumidor deseja e se encaixa na sua realidade. Os participantes do Fórum receberam um Caderno de Tendências com as informações detalhadas sobre temas, cores e materiais para o Inverno 2009. Também participaram de oficinas de criação para auxiliar na aplicação prática das informações obtidas.

Instituto Pró-Criança realiza curso de extensão

O Instituto Pró-Criança de Birigüi está promovendo um curso de extensão em parceria com a Unitoledo de Araçatuba e o SESI Birigüi chamado “TDAH – Uma Visão Interdisciplinar”, com o objetivo de conscientizar, orientar e capacitar profissionais das áreas

de saúde, serviço social, educação e estudantes. A proposta do curso é fazer como que esses profissionais saibam identificar corretamente os sintomas do TDAH e saibam encaminhar as crianças corretamente para os profissionais especialistas nesta área. O curso que está sendo realizado nas dependências do teatro do SESI e tem em seu corpo docente especialistas como fonoaudióloga, terapeuta ocupacional, pedagoga, psicólogo, neurologistas, entre outros. O curso, que tem duração de 32 horas, teve início no mês de agosto e acontecerá até o mês de dezembro. Ao todo, 300 pessoas se inscreveram para participar e receberão certificados de participação através do Centro Universitário Toledo, desde que tenham freqüentado 75% das aulas

dadas no curso. Além deste curso, dentro do PróCriança são feitos alguns projetos de extensão, dentre eles o Recriando, que visa auxiliar crianças com hiperatividade que necessitam de cuidados especiais e de profissionais capacitados para ajudá-las em seu desenvolvimento. Ativo desde 1999, o Instituto Pró-Criança trabalha para erradicar o trabalho infantil nas empresas calçadistas de Birigui e incluir socialmente crianças e adolescentes de 0 a 18 anos em programas de educação e saúde. Atualmente, cerca de 50 atendimentos são feitos ao dia pelo Pró-Criança e desde sua fundação já atendeu mais de 9.000 crianças, auxiliando não somente na área psicológica, mas também médica, pedagógica, profissional e além disso, proporcionando acesso a aulas de música e esportes.

Empresas de vestuário participam de alavancagem tecnológica

Empresas do setor de confecção e vestuário de Birigüi participaram durante o mês de agosto da Alavancagem Tecnológica para Indústrias de Vestuário. O trabalho foi desenvolvido pelo Sebrae com apoio do Sinbi e teve o objetivo de auxiliar as empresas na melhoria de seus processos operacionais. A Alavancagem Tecnológica foi ministrada pelo facilitador do Sebrae José Antônio Alves Pereira e foi realizada em quatro módulos, que trataram sobre a estrutura de produção das empresas, fluxo de fabricação, arranjo físico e PCP. Segundo José Antônio, o projeto

é dividido em duas etapas, sendo 24 horas em sala de aula com treinamentos de quatro horas de duração cada; e outras oito horas de consultorias individuais nas empresas. A oficina ofereceu aos empresários ferramentas simples para tornar o sistema operacional mais eficiente e eficaz. José Antonio explicou que acompanhar a relação existente entre os processos que envolvem a chegada da matéria-prima na fábrica até o final, quando o produto está acabado, por exemplo, pode ajudar a reduzir o tempo de fabricação, diminuir atrasos

de entrega, aumentar a produtividade e reduzir os custos. Na avaliação de José Antônio, os resultados do trabalho foram positivos, sendo possível corrigir problemas nas fábricas através da aplicação dos conceitos vistos nos treinamentos. A Alavancagem Tecnológica foi a primeira ação em 2008 para beneficiar as empresas de vestuário. A proposta do Sinbi é desenvolver mais ações para apoiar as empresas deste setor a fim de ampliar sua competitividade, assim como tem feito com as empresas do setor calçadista.


Sinbinforma - Ano VI - nº 57 - Setembro de 2008  
Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you