Page 1

12

IMPRESSO

birifest

Sinbi realiza festa para o trabalhador O Sinbi realiza a primeira edição do Birifest: a festa dos trabalhadores da indústria do calçado e vestuário de Birigüi. O evento começa com show da dupla Douglas e Daniel no dia 30 de abril, véspera do feriado de 1º de maio, Dia do Trabalho, e continua até julho nos JOIS (Jogos Industriários do Sesi). Haverá dois grandes sorteios de prêmios, totalizando mais de 80, incluindo uma moto. Com parceria do Sesi e apoio da Prefeitura, o Sinbi consolida-se como entidade promotora de grandes eventos que visam ao bem-estar da comunidade birigüiense, através de ações sociais que promovem a qualidade de vida, envolvendo diversão, cultura, saúde e educação. Após o Brinca Birigüi, que foi sucesso de realização e de público, agora promove o Birifest. “Mais do que distribuir prêmios aos trabalhadores, nossa proposta é estimular hábitos saudáveis. Através da parceria com o Sesi, colocar o trabalhador em contato com a prática de exercícios físicos e, conseqüentemente,

levá-lo a uma vida com maior qualidade”, explica o presidente do Sinbi, Wagner Aécio Poli. O Birifest também vai dar início às comemorações pelo Cinqüentenário do Calçado Infantil em Birigüi, que será completado no mês de outubro. O show da dupla Douglas e Daniel no dia 30 de abril acontecerá na Praça Dr. Gama, a partir das 19h. Neste dia serão sorteados 3 TVs 29”, 3 tanquinhos, 3 microondas, 3 bicicletas, 3 DVDs e 3 MP4s. O 61º JOIS (Jogos Industriários do Sesi) começa no dia 1º de maio e continua durante todo o mês de maio, junho e início de julho. Os jogos serão encerrados no dia 12 de julho, quando haverá o sorteio de 1 moto, 7 TVs 29”, 7 tanquinhos, 7 microondas, 7 bicicletas, 17 DVDs e 17 MP4s. Os eventos serão abertos ao público em geral. Os prêmios serão sorte-

ados somente entre os trabalhadores de indústrias associadas ao Sinbi. O funcionário deverá retirar cupons no RH (Recursos Humanos) da empresa onde trabalha. Serão quatro tipos diferentes de cupons. O primeiro, válido especificamente para o dia do show e os demais para os meses de maio, junho e julho (até o dia 11). Os cupons do sorteio do show deverão ser colocados na urna na hora do envento e a pessoa sorteada deverá estar presente para levar o prêmio. Os cupons para o segundo sorteio serão entregues no Sesi, devendo ser carimbados no local, durante participação nas atividades do JOIS.

Informativo do Sindicato das Indústrias do Calçado e Vestuário de Birigüi Ano V • Nº 52 • Abril/2008 • www.sindicato.org.br

Sinbi comemora Dia do Trabalho

Evento começa dia 30 de abril com show e sorteio de prêmios

O Sinbi, em parceria com o Sesi, vai realizar em Birigüi o BiriFest – A Festa do Trabalhador para comemorar o Dia do Trabalho, 1º de maio. O BiriFest vai oferecer aos colaboradores das empresas assossiadas ao Sinbi diversão, sorteio de prêmios, cultura e incentivo à qualidade de vida. O evento vai

acontecer concomitantemente aos 61º JOIS – Jogos Industriários do Sesi e tem o objetivo de incentivar a participação dos colaboradores no Sesi, além de estimular a prática esportiva. O BiriFest também vai marcar o início das comemorações pelo Cinqüentenário do Calçado Infantil em Birigüi. Página 12

Birigüi expõe sua força na Expoindústria O Pólo Calçadista de Birigüi vai participar, a partir do dia 23 de abril, da Expoindústria, evento realizado pela Fiesp para comemorar o Dia da Indústria, 25 de maio, e apresentar a força da indústria paulista. A Expoindústria vai acontecer na sede da Fiesp, na Avenida Paulista, e vai montar fábrica modelo, mostrando a produção de calçados e outros produtos. Outros sindicatos calçadistas do Estado de São Paulo também participarão do evento. Página 6

A força da indústria calçadista de Birigüi será apresentada no evento

Empresas ajudam Hospital de Câncer de Barretos As empresas de Birigüi, comandadas pelo Sinbi, se uniram para ajudar o Hospital do Câncer de Barretos em duas grandes campanhas realizadas em prol da entidade na cidade. As fábricas se mobilizaram para arregimentar doado-

Para divulgação do Birifest, o Sinbi fez cartazes, panfletos e spot para rádio. Também foram confeccionados cupons. No dia 8 de abril, foi realizado um café da manhã para representantes dos RHs (Recursos Humanos) das indústrias participantes e imprensa. Mais de 60 empresas e 10 jornalistas participaram. Os diretores do Sinbi José Roberto Rodrigues e Ubiraci Chaves de Oliveira e a responsável pelo Financeiro do Sinbi, Silvana Sanchez, falaram sobre o evento.

Exportações de calçados crescem no primeiro bimestre de 2008. Página 3

res voluntários de medula óssea entre seus colaboradores e também ajudaram a vender convites para o show beneficente com a dupla Zezé di Camargo e Luciano. A comunidade de Birigüi também participou das ações. Página 7

Inscrições para MBA em Gestão de Negócios do Setor Calçadista estão abertas. Página 2


2

EDITORIAL

Pólo de Birigüi aumentando sua visibilidade Neste mês de abril teremos muitas atividades que vão mostrar para a comunidade a importância de nosso Pólo Calçadista. O Sinbi está participando, em parceria com outros sindicatos calçadistas do Estado, da realização do Expoindústria, um evento grandioso da Fiesp que vai expor na Avenida Paulista, em São Paulo, toda a grandeza da nossa indústria. Vamos apresentar a pujança da indústria calçadista paulista e em especial apresentar o potencial produtivo de Birigüi. O Sinbi vai mostrar o desenvolvimento que as empresas de Birigüi têm alcançado, sua competitividade e força. É importante ressaltar que só po-

demos participar desse evento graças ao trabalho incansável dos empresários deste pólo, que batalham todos os dias para fortalecer suas próprias empresas e, conseqüentemente, o Pólo. Também em abril, daremos início a uma grande festa para comemorar o Dia do Trabalho em Birigüi. O BiriFest – A Festa do Trabalhador será realizado pelo Sinbi, com apoio do Sesi, para comemorar o dia dos nossos colaboradores. Queremos com o evento incentivar a participação deles no Sesi e também a prática de exercícios físicos, através da participação nos JOIS – Jogos Industriários do Sesi. O evento também vai marcar o início das comemorações pelo Cinqüentenário do Calçado Infantil em Birigüi. Empresário, sua participação, incentivando seus colaboradores a participar é muito importante. Contamos com seu apoio. Wagner Aécio Poli, presidente do Sinbi

MBA aprimora competências de gestão de profissionais do calçado

Os profissionais do setor calçadista de Birigüi têm a oportunidade de aprimorar seus conhecimentos e seu desempenho através do MBA em Gestão de Negócios do Setor Calçadista, desenvolvido pelo Centro Universitário Toledo em parceria com o Sinbi. O MBA tem o objetivo de difundir conceitos e técnicas de gestão junto aos profissionais do setor calçadista que têm nível superior, possibilitando que eles atualizem suas habilidades e competências como gestores organizacionais. O curso foi desenvolvido especialmente para atender às necessidades do setor em Birigüi e região. No curso, os profissionais do calçado têm acesso a conteúdos como economia e ambiente de negócios, estra-

tégias empresariais, marketing, gestão de produção e operações, gestão de recursos humanos, gestão de custo e formação de preços, comércio exterior e metodologia de elaboração de plano de negócios. Ao todo são 45 vagas para o curso. As empresas associadas ao Sinbi têm condições especiais para participar do MBA. Empresas com até 500 funcionários podem ter desconto de 40% nas contribuições assistenciais e empresas acima de 500 colaboradores, descontos de 20%. As inscrições para a formação da terceira turma do curso estão abertas e os interessados podem obter mais informações no sindicato, através do telefone 3649-8000, ou na Unitoledo, pelo telefone (18) 3636-7026.

Serviço: MBA em Gestão de Negócios no Setor Calçadista - Inscrições abertas Informações: Sinbi (18) 3649-8000 / Unitoledo (18) 3636-7026

treinamento

E x p e d i e n t e

11

Empresários conheceram modelos para calcularem o PLR

Diretoria 2008/2009 Wagner Aécio Poli Presidente Sérgio Gracia José Roberto Colli Carlos Alberto Mestriner Samir Nakad Vice-presidentes José Luiz Fernandes 1º Secretário Antenor Marques da Silva Filho 2º Secretário Jacir Migliorini 1º Tesoureiro Antônio Liranço 2º Tesoureiro Antônio Ramos de Assumpção Diretor de Patrimônio Ubiraci Chaves de Oliveira Denilson Eckstein Diretores Sociais Anésio Sorato José Roberto Rodrigues Diretores-Administrativos Membros do Conselho Fiscal: Valdir Lino Pulzato Antônio Carlos Candelária Fábio Madella Membros Suplentes do Conselho Fiscal: Marcelo Ribeiro Moreira Silas Ibanhez Soares José Carlos Bardussi Delegados na Federação: 1- Samir Nakad 2- Carlos Alberto Mestriner Suplente Delegado na Federação: José Roberto Colli Rua Roberto Clark, 460 – Centro 16200-043 Birigüi – SP Fone: (18) 3649-8000 Fax: (18) 3649-8022 E-mail: sindicato@sindicato.org.br Projeto gráfico Pontual Propaganda Fone: (18) 3624-3366 Reportagens: Karen Silva imprensa@sindicato.org.br Jornalista responsável Paulo Mantello – MTb 24.441 Impressão e fotolitos Arte Mídia Gráfica e Editora Fone: (18) 3641-5550

O consultor financeiro Paulo Menani ministrou para os empresários do setor calçadista e de vestuário do Pólo de Birigüi treinamentos para auxiliar as empresas a desenvolverem o plano de metas para a elaboração do PLR – Participação nos Lucros e Resultados. Ele apresentou nas palestras três modelos simplificados para as empresas calcularem o PLR. Segundo ele, o cálculo pode ser feito com base em informações sobre a produção, faltas e controle de devolução de produtos, e a estimativa pode ser feita com base em valores mensais ou semestrais. “Essa forma de cálculo pode ser aplicada a qualquer empresa, porque é facilmente adaptável”, afirmou. Na opinião dos empresários, o modelo apresentado vai ajudar mui-

to na hora da elaboração do plano. Antenor Marques, da Speel Calçados, já elaborou o plano de metas de sua empresa e apresentou ao Sindicato dos Trabalhadores. “Nós apresentamos o documento ao sindicato e eles sinalizaram que está com as informações necessárias. Agora nós já podemos dar andamento no processo. As informações do treinamento foram muito importantes para isso”, afirmou. Menani explicou que para as empresas o pagamento do PLR não é uma desvantagem. “Subentende-se que se a empresa pode pagar o valor estipulado é porque conseguiu alcançar as metas estabelecidas por ela e isso é positivo. Todos ganham, não só o colaborador”, esclareceu.

O PLR é obrigatório, mas mesmo sendo um direito trabalhista as empresas podem utilizá-lo a seu favor. Elas podem converter a ameaça em uma oportunidade de melhorar a produtividade. Se as metas forem bem trabalhadas as empresas podem lucrar. “Se as empresas fizerem metas bem adequadas podem pagar o PLR tranquilamente que vão sair ganhando, com certeza”, finalizou Menani. Ele também ressaltou que é importante que as empresas motivem seus colaboradores para que alcancem as metas, porque se eles alcançarem eles mesmo vão ganhar. As empresas que não puderam participar dos treinamentos e desejarem esclarecer alguma dúvida, podem entrar em contato com o Sinbi.

Licenciar marcas é opção para diferenciação de produtos No dia 10 de abril, o Sebrae e a ABRAL – Associação Brasileira de Licenciamento realizaram na sede do Sinbi a palestra “Licenciamento de Marcas e Propriedades – Marketing Estratégico para MPEs”. O evento fez parte da programação do Fórum Empresarial do Sebrae e contou com a presença do auditor e representante da ABRAL, Jorge de Nóbrega. No encontro com os empresários, Jorge falou sobre as vantagens de licenciar marcas e Licenciar marcas ou personagens pode ser personagens. Segundo ele, para ferramenta eficaz para aumentar vendas as empresas de calçados infantis de Birigüi, esse é um grande Outro ponto destacado na padiferencial nos produtos que pode au- lestra é a viabilidade do licenciamento. mentar muito as vendas. “Atualmente, Segundo Jorge, as empresas acham as crianças preferem um produto que que licenciar um personagem ou marca seja de um personagem a um produto custa muito caro, mas a porcentagem comum, sem estar vinculado a nenhum incluída no produto licenciado é de 10% personagem”, afirmou. no valor da sua venda. “Na verdade, a

empresa vai ganhar muito mais com o produto, que pode custar até 20% a mais por ser relacionado a algum personagem”, explicou. Existem estudos que mostram que empresas que trabalham com marcas licenciadas aumentam suas vendas e têm maior faturamento, devido ao valor que os personagens agregam ao produto e à diferenciação que eles proporcionam. Jorge explicou aos empresários presentes na palestra que para licenciar marcas ou personagens as interessadas devem entrar em contato com os agentes de licenciamento, os licenciantes, que vão avaliar as empresas e os personagens que melhor se encaixem ao seu perfil. “As empresas podem ter acesso aos licenciantes através do site da ABRAL, o www.abral.org.br”, orientou.


10

Década de 50: nasce a Indústria de Calçados Popi Nesta edição do Sinbinforma ainda vamos conhecer a década de 50. Neste período, além do início da fabricação de calçados infantis em Birigüi, surgiu na cidade uma de suas mais importantes fábricas. A Indústria de Calçados Popi, um empreendimento grandioso e que conquistou em pouco tempo a posição de uma das maiores empresas de calçados do Brasil, começou sua trajetória no ano de 1959. Três anos após seu surgimento (ano de 1962), chegou a produzir 200 pares por dia e, em menos de 10 anos, passou para 850 pares, atingindo, em 1975, uma produção de 20.000 pares de calçados diários, muitos dos quais ainda confeccionados em couro (uma das características da empresa). Nos anos 80, a Calçados Popi, estava entre as 20 maiores empresas de calçados do Brasil, época em que ampliou suas instalações físicas, construindo um moderno e amplo prédio localizado na Avenida Euclides Mira-

Fonte: www.museubirigui.com.br ,

gaia (um marco na arquitetura lhão de dólares industrial da cidade). Essa notável e crescente n o l a n trajetória marcou gerações de çame nt o crianças que guardaram em de nova lisuas memórias os produtos da nha de tênis, Popi, tal como o bonequinho e adquirindo da Itália aprode sapatos grandes, mãos no ximadamente US$ 1,5 milhões em bolso e sorriso cativante. Esses equipamentos novos (injetoras três produtos chegaram ao merca- cores). Além desses investimentos, do internacional, com distribui- houve avanços em relação ao procesções permanentes e estratégias so de produção, ao produto e à gestão claras de conquista e manutenção do empresarial. Entretanto, diversos acontecimercado externo, por meio da fixação de um depósito de distribuição em mentos acarretaram o desligamento Miami e da formação de uma equipe da família Fiorotto do empreendimento na segunda metade dos anos de vendas para o mercado dos EUA. Além de seus famosos produ- 90. E, na primeira década do século tos, a Popi destacou-se no ramo de XXI, após percorrer mais de 40 anos entretenimento, através da famosa produzindo calçados, a Indústria de escola de samba Unidos da Popi, um Calçados Popi, encerrou sua atividamarco da época áurea do carnaval des. Os Fiorotto e a Popi produziram em Birigüi. não somente calçados, mas sonhos. Na década de 90, período Sua história encontra-se registrada e caracterizado pela reestruturação imortalizada na memória da indústria produtiva, pelo avanço da concor- calçadista brasileira. rência internacional e pela implementação de dois Planos Econômicos (Plano Collor e Real), a empresa inovou e ampliou sua competitividade para enfrentar as dificuldades do período. Foi uma época em que intensificou os investimentos na fabricação de tênis para crianças, investindo, em 1990, pouco mais de um mi- Fachada da empresa Popi em 1962

3

mercado externo

história do calçado de birigüi

Exportações crescem no primeiro bimestre de 2008

O mercado calçadista nacional vem apresentando algumas dificuldades há algum tempo, no que diz respeito ao mercado externo. Com a valorização do real frente ao dólar registrada nos últimos anos, ficou muito difícil para as empresas embarcarem seus produtos para fora das fronteiras brasileiras. Porém, mesmo com essa realidade, o primeiro bimestre de 2008 apresentou bons resultados nas exportações. Segundo dados da Abicalçados – Associação Brasileira das Indústrias de Calçados e da Secex (Secretaria de Comércio Exterior, ligada ao MDIC), tanto em janeiro como em fevereiro, as exportações cresceram em valores, pares e preço médio,

em comparação ao mesmo período do ano passado. Em janeiro passado, as empresas venderam US$ 168,3 milhões e no mesmo mês de 2008, venderam US$ 173,5 milhões. O crescimento foi de 21,8% e o número de pares vendidos foi de 20,4 milhões. Já em fevereiro de 2008, as vendas externas alcançaram U$$ 195,12 milhões contra U$$ 179,26 milhões registrados no mesmo período de 2007. O acréscimo foi de 8,8%. No total, no primeiro bimestre deste ano os embarques somam U$$ 368,68 milhões, um aumento de 6% no total exportado no período em 2007, quando foram comercializados U$$ 347,58 milhões. Os empresários do Pólo de Birigüi, apesar de conscientes das dificuldades que ainda existem nas exportações e da queda nas vendas para o mercado externo registrada nos últimos anos, ficaram mais otimistas devido aos bons resultados do primeiro bimestre. Para o presidente do Sinbi, Wagner Aécio Poli, o caminho para manter as exportações que estão sendo realizadas hoje e encontrar novos mercados é investir na diferenciação dos produtos. Ele ressaltou, em entrevista ao Sinbinforma, que as empresas têm investido nessa diferenciação porque ainda continuam focando as exportações. “Vemos isso porque

elas continuam participando de feiras internacionais, têm trabalhado para agregar valor aos calçados, preocupadas com essa nova realidade e necessidade para se manter no mercado”, disse. O Sinbi é um grande apoiador desse movimento em busca da diferenciação dos produtos. O Sindicato tem desenvolvido parcerias com entidades de grande importância no cenário nacional e internacional para transmitir informações e conhecimento que sirvam de ferramentas para as empresas utilizarem na melhoria de seus produtos e da gestão empresarial. Também através de parceria com a Assintecal, o Sinbi tem trabalhado junto aos fornecedores de componentes para calçados para que a cultura de diferenciação esteja presente em toda a cadeia calçadista de Birigüi, e não só nas fábricas de calçados. “Estamos realizando um trabalho completo junto às empresas e aos fornecedores porque queremos ver as exportações crescerem novamente em Birigüi e retomarmos nosso crescimento”, afirmou Wagner.

Reservado p Arte Mídia


4

PARCERIA

arranjo produtivo

APL Birigüi abre inscrições para novas empresas

Já estão abertas as inscrições para uma nova turma de empresas para o convênio APL de Calçados Infantis de Birigüi. O Sinbi realizou uma reunião no dia 22 de abril para apresentar o projeto às micro e pequenas empresas calçadistas de Birigüi que tiverem interessadas em integrar a nova turma, que vai beneficiar novas 20 empresas. O Sinbi e o Comitê Gestor do APL, formado por representantes da governança de Birigüi e empresários, está trabalhando junto ao Sebrae para a renovação do convênio APL. A proposta para a nova fase é dar continuidade ao trabalho que já é realizado com as atuais 28 empresas integrantes do convênio e oferecer opor-

tunidade para que mais empresas tenham integram o grupo atual. os mesmos benefícios. Para o novo convênio, o Comitê Na visão do Sinbi, a renovação do Gestor está programando aprimorar convênio APL é muito importante para as ações que já foram realizadas com as empresas participantes e também o primeiro grupo e promover uma ofipara o Pólo de Birigüi como um todo. cina participativa com as empresas que “Renovando esse convênio, mais empre- já participam para que elas mostrem sas terão acesso ao conhecimento, vão quais as áreas que necessitam ser traaumentar sua competitividade e assim balhadas nos próximos dois anos. o Pólo todo vai crescer. Queremos multiplicar o conhecimento e ser democráticos, oferecendo oportunidade para que o maior número de empresas possível cresça através do APL”, afirmou o presidente do Sindicato, Wagner Aécio Poli. No encontro, dia 22, foram apresentados os resultados que as empresas do APL alcançaram nos dois anos de convênio e a proposta para a nova fase. As empresas interessadas preencheram um termo de adesão ao projeto e também conhecer como o convênio funciona na prática, con- O Comitê Gestor do APL está trabalhando versando com os empresários que para a renovação do convênio

Consultoria em produção trabalha redução de desperdício As empresas do APL participaram de mais uma etapa da consultoria em produção. Entre os dias 24 e 27 de março, os técnicos do IBTEC ministraram treinamento sobre rendimento de materiais e realizaram consultorias individuais nas fábricas. O trabalho orientou as empresas a ampliar o rendimento dos materiais, diminuindo o desperdício e, conseqüentemente, mantendo o custo da produção reduzido. Para a empresária Valdenice Alves, da Pitcho’s, o trabalho realizado pelo IBTEC na área de produção A empresária Valdenice Alves reconhece trouxe melhorias muito importantes vários benefícios do trabalho em produção para a empresa. Facilitou o proces-

so de fabricação com a alteração de layouts, melhorando a eficiência em 15%; aumentou a produtividade com a adequação dos tempos de fabricação; além disso, os últimos assuntos tratados no treinamento ajudaram a organizar melhor o almoxarifado. “No almoxarifado, a organização melhorou e o armazenamento do material também; no corte, a forma do pessoal cortar a matéria-prima mudou, trazendo mais aproveitamento de material”, afirmou. Mudanças como essas observadas na Pitcho’s trazem mais economia nas empresas, evitam o desperdício de matériaprima e levam as empresas a alcançarem as metas do convênio APL.

SESI

cultura

9

Exposição, teatro, filmes e música

O SESI Birigüi realiza a mostra Tempo, Tempo, Tempo, do pintor Mário Augusto Noale, até o dia 27 de abril. A exposição, que começou no dia 4, conta com 20 telas nas quais foram pintados diferentes temas como florais, paisagens e imagens abstratas. Mário Augusto Noale nasceu em Bilac e começou a pintar com 15 anos, suas pinturas expressam através da intensidade da luz e das cores claras e escuras uma viagem quase real de paisagens marinhas e natureza morta. Sua maior paixão sempre foi a arte de dominar o óleo sobre a tela, seus trabalhos revelam força e dedicação, que fazem parte de sua personalidade. Estudou com vários professores da região e até hoje participa de cursos e aprendizado de novas técnicas. Neste mês de abril, o SESI Birigüi apresentou, nos dias 12 e 13, o espetá-

Quadro de Mário Augusto Noale

culo teatral Soslaio. A montagem, com direção de Donizeti Mazonas e Gabriela Flores, é uma das 12 selecionadas para integrar a décima edição do projeto Viagem Teatral do SESI-SP, promovido pela entidade em todo o Estado. Outro espetáculo apresentado, nos dias 5 e 6, foi Um Sonho, do grupo paulista Mercúrio Produções Ltda. Com direção

SERVIÇO Exposição: Tempo, Tempo, Tempo Local: SESI-Birigüi - Av. José Agostinho Rossi, 620 – Parque Pinheiros - Birigüi-SP Data: De 04 a 27 de Abril de 2008

de André Guerreiro Lopes, o premiado espetáculo tem autoria do sueco August Strindberg (1849-1912), que completou em 2007 cem anos de sua primeira montagem. O filme Yamato foi exibido em 10 de abril. A produção japonesa integra a programação do SESI Cinema 2008 – Histórias reais. No dia 4, foi a vez do longa-metragem espanhol Má Educação, baseado em acontecimentos da vida do cineasta Pedro Almodóvar. O grupo musical Oficina Barroca apresentou-se no dia 11 de abril no projeto SESI Música 2008 – Série Erudita. O repertório do concerto homenageou os consagrados compositores Antonio Vivaldi, Johann Bernhard Bach Georg Philipp Telemann e Evaristo Felice dall`Ábaco. Os músicos também ofereceram oficina musical ao Projeto Guri de Birigüi e região, a músicos e outros interessados.

Horário: De segunda a sexta-feira, das 8h às 20h30; sábados e domingos, das 9h às 17h30 - exceto feriados Informações: 18 – 3642-4346 Entrada: franca

TDAH atinge 10% da população mundial

Na última edição do Sinbinforma, foi apresentado o novo projeto do Instituto Pró-Criança de Birigüi com o tratamento de crianças e adolescentes portadores de TDAH – Transtorno de Déficit de Atenção. O Instituto será, a partir deste ano, a primeira entidade de Birigüi a oferecer atendimento especializado, através do Projeto Recriando, a crianças encaminhadas pelas escolas da rede Pública Municipal e Estadual e também pelo Poder Público.

A psicóloga técnica do Projeto Recriando, Vanessa Cristina Sanches, explicou ao Sinbinforma mais detalhes do TDAH. Segundo ela, esse transtorno afeta cerca de 10% da população mundial e tem caráter hereditário. É provocado pela baixa concentração de Dopamina e/ou Noradrenalina no cérebro e essa disfunção provoca a falta de atenção, hiperatividade e impulsividade. Se o TDAH não for tratado entre os 6 e 12 anos de idade, pode gerar con-

seqüências graves, como problemas de relacionamento e dificuldades de aprendizado. A psicóloga ressaltou que, apesar das dificuldades decorrentes do TDAH, os portadores do transtorno podem extrair o melhor de suas características. “É possível afirmar que os portadores desse transtorno podem aprender a tirar o melhor das suas características e a realizar todo o seu potencial, com auxílio e apoio contínuo de psicólogo, professores, pais e médico”, disse.


8

Coluna

Jurídica

Gerenciamento de resíduos industriais: uma responsabilidade empresarial e ambiental. O Município de Birigüi tem como um de seus sustentáculos econômicos a indústria calçadista, que vem quebrando recordes sucessivos de produção, colaborando para geração de empregos e aumentando a arrecadação tributária. No atual momento, o Município busca dar um salto qualitativo no processo de desenvolvimento econômico, através de políticas de estímulo à instalação de novas indústrias. Com isso, há uma preocupação por parte do poder público de que todo o passivo ambiental gerado no processo industrial seja minimizado, tratado e destinado de forma adequada. Conforme legislação em vigor, Resíduo Sólido Industrial é todo resíduo que resulte de atividades industriais e que se encontre nos estados sólido, semi-sólido, gasoso – quando contido – e líquido, cujas particularidades tornem inviável o seu lançamento na rede pública de esgoto ou em corpos d’água, ou exijam para isso soluções técnicas ou economicamente inviáveis.

Os resíduos industriais podem apresentar características prejudiciais à saúde humana e ao meio ambiente quando manuseados ou destinados de forma inadequada, ou se apresentarem características como inflamabilidade e corrosividade. Vale lembrar que a mistura direta desses elementos ao solo destinado à agricultura contamina o mesmo, os mananciais e até os vegetais produzidos, ou seja, o impacto direto sobre animais ou sobre o ser humano é enorme. No enfoque ambiental geral, e mais especificamente de resíduos industriais, deve-se organizar politicamente sua gestão, mobilizando empresários, governos, setores da sociedade organizada e legislativo, procurando instrumentar o gerenciamento destes resíduos, visando o aumento dos meios de reaproveitamento combinado com a redução do volume de materiais dispostos sem controle. Salienta-se que, para quem

Programação PAE

Vestibulinho Paula Souza

O PAE – Posto Sebrae de Atendimento ao Empreendedor de Birigüi realizou neste mês de abril curso e palestras que vão auxiliar os empreendedores da cidade. Aconteceu mais uma edição do o curso Aprender a Empreender, nos dias 7 a 14, na sede da ACIB. A palestra “Lidando com a Inadimplência” foi realizada dia 17 de abril, no auditório da Unimed. Dia 22 foi a vez da palestra “Entendendo custos, despesas e preço de venda”, que orientou e esclareceu conceitos básicos desses itens, também na sede da ACIB.

A ETEC do Centro Paula Souza de Birigüi realizará inscrições para o vestibulinho para os cursos de Gestão da Produção de Calçados e Técnico em Enfermagem. Os interessados devem procurar a escola de 5 a 16 de maio, das 8h às 11h, 14h às 17h e 19h às 22h. As inscrições também poderão ser feitas pela internet no site www.vestibulinhoetec.com.br. A taxa de inscrição é de R$ 5,00 e o manual do inscrito custa R$ 20,00.

5

Arranjo produtivo

produziu o resíduo, o mesmo passa a ser parte de seu passivo, ou seja, é de sua propriedade e responsabilidade. Portanto, os resíduos industriais devem ser tratados e quanto à disposição final, devem ser seguramente isolados do ambiente, em aterros específicos para esse tipo de resíduo. O Sinbi, atento a questão do lixo industrial produzido aqui no pólo, adotando uma política de diminuição de custos para suas associadas, se propôs a confeccionar uma licença coletiva expedida pela CETESB, denominada de CADRI. Hoje o CADRI é uma realidade e toda empresa que é associada ao SINBI está em consonância com o determinado pela legislação e poder público. O SINBI coloca a disposição de seus associados opção legal para a disposição do lixo industrial produzido em suas associadas. Dra. Cláudia E. Fraga N. Ferreira é advogada e assessora jurídica do Sinbi

Projeto Comprador

O Sinbi está organizando mais uma edição do Projeto Comprador para proporcionar aos empresários do Pólo acesso a novos mercados. O evento vai acontecer nos dias 24 e 25 de junho e trará para Birigüi compradores nacionais e internacionais. O Sindicato está definindo junto com as empresas o perfil ideal dos compradores para o Projeto Comprador. Assim que a organização do evento for finalizada o Sinbi vai avisar os associados.

Empresas desenvolvem conceito de marca e estratégias de marketing As empresas do APL estão trabalhando com muito afinco para atender melhor o mercado e fidelizar clientes. Para isso, elas precisam encontrar sua identidade própria, para transmiti-la nos produtos, e trabalhar estratégias de marketing eficazes. A consultoria em marketing tem levado as empresas a alcançar esses objetivos. O consultor Arnaldo Rabelo tem trabalhado com elas a definição da identidade de suas marcas, mostrando aos empresários a importância de trabalhar todas as ações da empresa de forma coerente com o conceito escolhido para identificar a marca. Segundo ele, a marca deve ser vinculada a valores com que o consumidor vai se identificar e que vão criar vínculos emocionais entre ele e o produto. “Além

de atender o mercado com bons produtos, a empresa pode criar afinidade com o consumidor através de valores que se identifiquem com os valores dele, criar vínculo emocional”, explicou. Além disso, o consultor está trabalhando em algumas empresas a elaboração de um planejamento estratégico de marketing, estabelecendo seus objetivos de forma clara, sua visão, missão e os valores que vão nortear o trabalho. Assim as empresas podem formalizar estratégias e ações eficazes para apresentar sua marca ao mercado. O resultado desse trabalho já é bem visível nas empresas. A Broonk’s Calçados, por exemplo, já elaborou sua missão, valores e objetivos e transformou essas informações em campanha

publicitária, que será lançada na Francal 2008. “Todos os setores se reuniram e nós definimos o que a empresa é e onde queremos chegar. Agora nós conhecemos nosso público-alvo, quem são nossos consumidores e o que eles precisam. Com base nisso nós desenvolvemos os produtos”, disse o gerente de marketing Cláudio Adriano Varoni. Na avaliação dele, os resultados já podem ser observados internamente da empresa. “Nossa equipe agora avalia o que somos e nossos objetivos antes de desenvolver qualquer ação”, ressaltou. O novo conceito de marca da Broonk’s será trabalhado no estande da empresa na Francal e no material de divulgação. Esta será a terceira vez em que a empresa participa de feiras em estande individual.

Consultores do IED iniciam trabalho etapa, a estilista e consultora do IED, Francesca Cordova, orientou as empresas sobre a importância de desenvolver um planejamento correto da coleção. Segundo ela, para o planejamento é necessário uma pesquisa aprofundada sobre o mercado e o consumidor, a viabilidade de materiais e modelos. “A coleção tem que ser muito bem pensada para que a empresa saiba com antecedência o Durante os treinamentos, as empresas que será ou não viável fazer e evite começaram a estudar o perfil do consumidor problemas, como desperdício de e o planejamento das coleções material e tempo”, explicou. Ela também destacou que O primeiro módulo da capacitação em design estratégico, desenvolvi- as empresas precisam estar atentas às da pelo IED – Istituto Europeu di Design respostas do mercado a respeito dos nas empresas do APL, aconteceu entre produtos e desenvolver a coleção penos dias 17 e 20 de março. Na primeira sando em momentos especiais quando

as vendas podem ser melhoradas. “As empresas sabem quando vende mais e quando as vendas são menores. Se elas se programarem com produtos que atendam o consumidor em datas especiais, elas podem aumentar vendas em períodos de pouco movimento. Isso é aproveitar a informação de mercado que já existe para planejar as ações antes das necessidades chegarem” disse. Na avaliação dos empresários, o trabalho está sendo muito proveitoso e vai trazer frutos muito bons para as empresas. “Com certeza os métodos de trabalho usados pelo IED trarão benefícios e melhorias a médio prazo, baseadas em  uma mudança  na cultura de lançamentos de produtos  (coleções)”, afirmou Marcelo Moreira da Hobby Calçados.


6

palestra

Sicredi realiza palestra sobre cenário econômico de 2008/2009 O SICREDI CIESP Alta Noroeste trará para os empresários de Birigüi informações que vão deixá-los inteirados sobre o panorama da economia nos próximos anos. A palestra “Cenários Econômicos - Biênio 2008/2009 (Câmbio, Taxas de Juros e PIB)” será realizada no dia 23 de abril, na sede do Sinbi, e será ministrada pelo Dr. Alexandre Barbosa. O palestrante é economista sênior do Banco Cooperativo SICREDI S/A,

mestre em economia, com ênfase em alizar seus conhecimentos e se preEconomia Internacional, e doutor, com pararem para os próximos dois anos, ênfase em Econometria, pela Universi- poderão ajudar entidades assistenciais dade Federal do Rio Grande do Sul. de Birigüi, doando um quilo de alimenA palestra será promovida pelo tos não perecíveis ou contribuindo com SICREDI CIESP Alta Noroeste e SICREDI alguma quantia em dinheiro no dia do Birigüi e conta com o apoio do Sinbi, do evento. Os interessados em participar SESCON-SP - Sindicato das Empresas de da palestra podem entrar em contato Serviços Contábeis e das Empresas de com o SICREDI Birigüi através do teleAssessoramento, Perícias, Informações fone (18) 3644-0089 ou com o SICREDI e Pesquisas no Estado de São Paulo e da CIESP Alta Noroeste, pelo telefone (18) ACIB-Associação Comercial e Industrial 3649-8000. de Birigüi. Os empresários Serviço: que participarem da Palestra Cenários Econômicos - Biênio 2008/2009 palestra, além de atu- Dia 23 de abril, às 20h - Local: sede do Sinbi

Fiesp vai “montar fábrica” na Avenida Paulista

A indústria calçadista de Birigüi será representada na Expoindústria

Antecipando as comemorações pelo Dia da Indústria, comemorado em 25 de maio, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) inaugura uma grande mostra de produtos e processos industriais em 300 metros quadrados no piso térreo do edifício-sede, na Avenida Paulista. A Expoindústria, a partir de 23 de abril, pretende mostrar as várias cadeias produtivas que fazem a força da Indústria paulista, responsável por 50% da expor-

tação de manufaturados do País. “Esta iniciativa é uma homenagem da Fiesp à força empreendedora da indústria, principal vetor de desenvolvimento econômico e social”, afirma Paulo Skaf, presidente da Fiesp/Ciesp, que abre oficialmente a mostra em 28 de abril. A abertura à visitação, no entanto, será já no dia 23, com uma coletiva de imprensa da qual participarão os presidentes de sete sindicatos patronais ligados à cadeia de couro, calçados e artefatos. O Sinbi é um dos parceiros no evento, divulgando a força da indústria de Birigüi, a Capital Brasileira do Calçado Infantil. “Altamente competitivo e grande empregador, o segmento coureiro-calçadista é responsável por mais de US$ 4 bilhões em divisas para o País”, afirma Wayner Machado da Silva, coordenador do Comitê da Cadeia Produtiva do Couro, Calçados e Artefatos (Comcouro), da Fiesp.

Projeto

Protagonistas da mostra, os sindi-

7

responsabilidade social

catos e Escolas Senai instaladas nos pólos de Birigüi, Franca, Jaú, Presidente Prudente e Santa Cruz do Rio Pardo vão mostrar lançamentos em calçados (das linhas masculina, feminina e infantil), artigos esportivos, aventais, luvas e chapéus, além de artefatos, uniformes e peças, em couro, de proteção e segurança no trabalho. Uma linha de produção montada pelo Senai vai mostrar o processo de acabamento em calçados. De Franca, as entidades de classe vão transferir, provisoriamente, para a Av. Paulista, peças, equipamentos e fotografias que fazem o acervo do Museu do Calçado, pertencente à cidade. Um modelo da General Motors, com assentos e interiores forrados em couro, também integra a exposição. “O projeto foi concebido com a proposta de mostrar ao grande público a importância da atividade industrial na economia”, informa Paulo Henrique Schoueri, diretor titular da Central de Serviços, departamento responsável pelo projeto. “É uma grande vitrine de produtos, que estará permanentemente aberta à visitação. Encerrada a mostra de couro e calçados, outros segmentos ocuparão o espaço.”

Sinbi mobiliza empresas e população para ajudar Hospital de Câncer de Barretos de arregimentar entre os colaboradores das indústrias de calçado e a população de Birigüi possíveis doadores de medula para aumentar o número de pessoas cadastradas pelo hospital. Segundo dados da Fundação Pio XII, a chance de se encontrar um doador compatível no Brasil é de 1 em 1 milhão, devido à grande miscigenação presente no país. Por isso, quanto mais pessoas forem cadastradas como doadoras, maiores serão as chances de ajudar quem precisa de doação. Luciano decidiu aumentar a lista de doadores O trabalho de cadastramende medula para tentar salvar mais vidas to de doadores foi realizado por equipes de profissionais do HosO Sinbi, juntamente com suas empresas associadas, participou no mês de pital do Câncer de Barretos e aconteceu março de duas campanhas de responsa- em duas etapas. Dia 28, as equipes visibilidade social importantíssimas. O Sindi- taram as empresas associadas ao Sinbi, cato e as empresas apoiaram a realização cadastrando e recolhendo amostras de da 1ª Campanha de Cadastramento de sangue dos colaboradores interessados Doadores de Medula Óssea, nos dias 28 em serem possíveis doadores. E dia 29, e 29 de março, e a realização do show uma unidade móvel do hospital esteve beneficente da dupla Zezé Di Camargo e na Praça Dr. Gama, fazendo esse mesmo trabalho com a população em geral. Luciano, dia 15. O Sinbi trabalhou junto a suas A campanha de cadastramento foi realizada pela Ordem Demolay, grupo associadas, conscientizando sobre a imde jovens patrocinados pela maçonaria, portância de ajudar na campanha e sobre em parceria com o Hospital do Câncer a inexistência de riscos para a saúde dos de Barretos. A campanha teve o objetivo doadores de medula. A resposta das as-

sociadas foi muito positiva e a mobilização dos colaboradores foi grande. A dificuldade em encontrar doadores de medula foi que motivou Luciano Gerônimo da Silva, do PCP da Finobel, a se cadastrar. “Como são necessárias muitas pessoas para encontrar alguém compatível, acredito que todos devem se envolver e se cadastrar. É uma forma de contribuirmos para que alguém tenha uma vida melhor”, afirmou. Adriana Momesso Fialho, também do PCP, disse que sempre quis contribuir sendo doadora e a campanha serviu para que ela pudesse realizar seu desejo. “Estou aproveitando essa oportunidade para doar”, disse. Para o presidente do Sinbi, Wagner Aécio Poli, o apoio das indústrias e a participação ativa dos colaboradores na campanha foi de muito valor e com este gesto as pessoas demonstraram amor ao próximo. “A participação das pessoas nessa campanha é um gesto de respeito ao ser humano”, afirmou. Ao todo, nas empresas e na praça Dr. Gama, a campanha cadastrou 4.100 pessoas. Na avaliação da organizadores, o número foi, proporcionalmente, o Record da América Latina. “Foi o recorde, pois em Santos foram realizados seis mil cadastros, mas em cinco dias de trabalho”, afirmaram.

Show registra público de 14 mil pessoas Além do ótimo resultado no cadastramento de doadores de medula óssea, Birigüi também compareceu em peso no show beneficente realizado pelo Hospital do Câncer de Barretos com a dupla Zezé Di Camargo e Luciano, no Recinto de Rodeio Espora de Ouro. Mais de 14 mil pessoas parCerca de 14 mil pessoas compareceram ao show ticiparam do show, prestigiando a

dupla e ajudando a entidade. Com a realização do evento foram levantados R$ 252.750,00, totalmente revertidos para a Fundação Pio XII. Para a comissão organizadora do show, o resultado foi surpreendente. “Foi ótimo o resultado, ficamos muito surpresos e satisfeitos”, disse o presidente da comissão organizadora, Osmar Bruno.

Sinbinforma - Ano VI - nº 52 - Abril de 2008