Page 1

Pólo de Birigüi sorteia carro 0 km

12

O presidente do Sindicato das Indústrias de Birigüi, Samir Nakad, pede ajuda para mexer a urna da promoção. O diretor da Couromoda e da Ablac (abaixo), Airton Manoel Dias, lê o nome do ganhador.

presas participantes. Foram selecionados cerca de 300 lojistas, entre os principais do Brasil associados da Ablac, que receberam convite especial e uma cartela a ser preenchida durante as visitas e trocada por um cupom. A promoção contou com a participação de nove empresas de Birigüi: Bical, Brink/ Guimy, Hobby, Kidy, Klin, Pampili, Pé com Pé, Ortopasso e Tiptoe. Primeiro cupom O supervisor geral das Lojas Esquisita, Francisco de Assis Cabral, foi o primeiro a colocar o cupom na urna. A rede de lojas para a qual ele trabalha tem 13 unidades em Recife. “Achei a iniciativa muito válida para unir fabricantes e lojistas”, disse Cabral. O segundo cupom foi colocado na urna por seis pes-

soas da Calceaki Calçados, de Araucária (PR). A funcionária Vera Beatriz Camini comentou que a promoção permitiu que eles conhecessem outros fabricantes além daqueles com os quais já trabalhavam. Marcos Chamelian, proprietário da Chamelian Comércio de Calçados Ltda., de Santo André, foi o terceiro. “A promoção fez com que eu tivesse contato com fabricantes que eu não fechava negó-

l EspecCiaou romoda 2004 Informativo do Sindicato das Indústrias do Calçado e Vestuário de Birigüi

Ano I1 • Nº 9 • Janeiro/2004 • www.sindicato.org.br

Couromoda 2004 sinaliza ano com bons resultados

cio a mais de um ano.” Presente no sorteio do carro, o presidente da Francal, Abdala Jamil Abdala, disse aguardar promoção semelhante do Pólo de Birigüi na Francal 2004.

Impresso fechado, pode ser aberto pela ECT

O lojista Denildo Pereira de Souza, conhecido como “Periquito”, proprietário do Magazine Foca, de Sorocaba, foi o ganhador do Palio ELX 4 portas 0 km da promoção “Mapa do Tesouro de Birigüi”, uma parceria entre Sindicato das Indústrias do Calçado e Vestuário de Birigüi, Ablac (Associação Brasileira de Lojistas de Artefatos e Calçados) e Couromoda. O Magazine Foca é uma das três lojas que o empresário tem em Sorocaba. As outras duas são o Magazine Maria Bonita e o FocaStreet Calçados. Lojas de porte médio instaladas no calçadão da cidade e que trabalham com calçados infantis, femininos, masculinos e acessórios. Souza atua em Sorocaba há 7 anos e desde o início de sua vida empre-sarial compra produtos de Birigüi. O empresário conta que foi um dos últimos a preencher o cupom. “Não imaginava ganhar. Fui visitando os estandes e colando os selos. Preenchi sem expectativas”, disse. No momento do sorteio ele estava viajando para Pernambuco. “Foi sorte mesmo.” O empresário deu o carro para o filho Leonardo. Será o primeiro veículo do rapaz, que tem 19 anos. O sorteio aconteceu no dia 15, às 19h, no próprio Anhembi. O objetivo da promoção foi incentivar a visitação aos estandes das em-

IMPRESSO

ial EspecCouromoda 2004

Lojista de Sorocaba ganha carro

O lojista Denildo Pereira de Souza, conhecido como “Periquito”, proprietário do Magazine Foca, de Sorocaba, foi o ganhador do Palio ELX 4 portas 0 km da promoção “Mapa do Tesouro de Birigüi”, uma parceria entre Sindicato das Indústrias do Calçado e Vestuário de Birigüi, Ablac (Associação Brasileira de Lojistas de Artefatos e Calçados) e Couromoda. Página 12

O Pólo Calçadista de Birigüi participou da Couromoda 2004 com 16 estandes que agregaram 29 empresas. Os empresários aguardam um ano com bons resultados, principalmente se comparado com 2003. Além da visitação de lojistas de todo o país, a feira propiciou contatos importantes com compradores internacionais. Grandes, médios e pequenos tiveram oportunidade de participar, principalmente a partir da união de forças em estandes coletivos. A Couromoda também serviu para contatos políticos importantes para Birigüi na área de exportação. Confira nesta edição especial do SindInforma.


Expediente

ial EspecCouromoda 2004

Feira reflete otimismo do mercado A 31ª Couromoda, realizada no Anhembi em São Paulo de 13 a 16 de janeiro, refletiu o otimismo do setor coureirocalçadista para o ano de 2004. Segundo os organizadores, a feira recebeu 55 mil visitantes, que fecharam negócios no valor de R$ 4 bilhões. A Couromoda 2004 contou com 915 expositores, de 15 estados brasileiros. Houve recorde de visitação de compradores internacionais: 1.967 importadores, de 65 países. Estiveram presentes na abertura o presidente da República em exercício, José de Alencar; o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan; os governadores dos Estados de São Paulo, Geraldo Alckmin; do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto; de Minas Gerais, Aécio Neves; o secretário estadual da Ciência, Tecnololgia, Desenvolvimento Econômico e Turismo, João Carlos de Souza Meirelles; e a prefeita de São Paulo, Marta Suplicy; entre outras autoridades. A próxima edição já está marcada para o período de 12 a 15 de janeiro de 2005. Wet Blue domina discursos A redução de 9% para 7% da taxa de exportação para o couro Wet Blue foi o assunto da cerimônia de abertura. O presidente em exercício e o ministro prometeram reavaliar a questão. “Podemos, ao longo do ano, analisar e discutir a questão com o setor, pois somos um governo de diálogo”, afir-

2

Sindicato das Indústrias do Calçado e Vestuário de Birigüi Diretoria 2003/2007 Samir Nakad Presidente José Roberto Colli 1º Vice-presidente Carlos Alberto Mestriner 2º Vice- presidente Jacir Migliorini 1º Secretário José Luis Fernandes 2º Secretário Antônio Liranço 1º Tesoureiro Luiz Antônio Michilin 2º Tesoureiro

O presidente em exercício, José de Alencar, e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, chegam à cerimônia de abertura da Couromoda 2004

Antônio Ramos de Assumpção Diretor de Patrimônio Ubiraci Chaves de Oliveira Diretor Social Sérgio Gracia Diretor Social Wagner Aécio Polli Diretor-Administrativo Membros do Conselho Fiscal: Wilson José da Silva Antônio Carlos Candelária Denílson Eckstein Membros Suplentes do Conselho Fiscal: Valdir Lino Pulzato Anésio Sorato Sérgio Chagas

O ministro Furlan durante discurso na abertura da feira

O presidente em exercício, José de Alencar, durante entrevista coletiva

mou Furlan. “Queremos examinar o assunto à luz das informações completas. O governo está aberto à discussão”, concluiu José de Alencar.

Delegados na Federação : 1- Samir Nakad 2- Carlos Alberto Mestriner Suplente Delegado na Federação: José Luis Fernandes

Rua Roberto Clark, 460 – Centro 16200-043 Birigüi – SP Fone: (18) 3649-8000 Fax: (18) 3649-8004 Projeto gráfico Pontual Propaganda Fone: (18) 624-3366 Jornalista responsável Paulo Mantello – MTb 24.441 Impressão e fotolitos Efral – Editora Folha da Região S.A. Fone: (18) 620-7777

ial EspecCouromoda 2004

Feira também serviu para contatos políticos A Couromoda 2004 também serviu para contatos políticos importantes para o Pólo de Birigüi. Entre outros, o presidente do Sindicato das Indústrias de Birigüi manteve conversações com os assessores especiais do Governo do Estado de São Paulo, Giovanni Palermo e José Zeno Fontana, ambos da Secretaria da Ciência, Teconologia, Desenvolvimento Econômico e Turismo. Também conversou com o deputado estadual Gilson de Souza, que acaba de encabeçar a criação da Frente Nacional em Defesa do Sapato. O assessor de Planejamento da Prefeitura de Birigüi e diretor-executivo do Condei (Conselho de Desenvolvimento Industrial de Birigüi), Ernani Ney da Silva, esteve em contato com representantes dos mercados da China, Rússia e Franca para viabilizar futuras exportações dos calçados do Pólo para estes países. Palermo e Zeno são responsáveis pelos chamados “arranjos produtivos” no estado de São Paulo. Um programa que a Secretaria de Ciência, Tecnologia, Desenvolvimento Econômico e Turismo tem para apoiar o desenvolvimento e uma melhor organização das cadeias produtivas do Estado. “Estamos identificando os principais problemas e, após ouvir todos os envolvidos (empresas, agentes, sindicatos), daí traçar uma política de concenso e eliminar possíveis conflitos”, explicou Palermo.“Sem dúvida, Birigüi é um dos arranjos produtivos com maior destaque”, comentou Zeno. Ele citou as negociações com a França para exportação dos produtos de

José Zeno e Ernani mantiveram contato durante a feira

Birigüi para a Europa através do porto de Marseille como uma das ações da secretaria estadual. O consultor em Mercado Russo e Leste Europeu, Alex Aliaga, visitou alguns estandes de Birigüi durante a feira. Ele vai apresentar algumas empresas para importadores russos através do escritório comercial do governo russo em Brasília. “Temos plenas condições de aumentar nossas exportações para a Rússia”, afirmou. Aliaga comenta que a taxa de crescimento dos investimentos na Rússia atingiu 60% em 2003, tendo o comércio como o setor

de maior destaque. “Estamos mostrando a nossa cara para o Brasil e para o mundo”, disse Ernani. Frente Nacional O deputado estadual Gilson de Souza, que tem como base eleitoral a cidade de Franca, criou a Frente Nacional em Defesa do Sapato. Nela, deputados estaduais, federais e senadores vão se unir para discutir e lutar por benefícios para o setor coureiro-calçadista. “É uma frente nacional permanente, que vai atuar em todos os sentidos. A preocupação de todos hoje é o em-

Alex Aliaga, consultor

prego, e o sapato é a atividade que mais emprega no mundo”, afirmou. O deputado estadual Roque Barbieri, de Birigüi - SP, e os deputados Elmar Schneider e João Fischer, ambos do RS, também são precursores do movimento. A primeira reunião da Frente vai acontecer no mês de março em Novo Hamburgo (RS).

Sindicato e Universidade firmam convênio O Sindicato das Indústrias de Birigüi e a Universidade Metodista de São Paulo acabam de firmar convênio para cursos de pós-graduação em Birigüi. Os associados do Sindicato terão descontos de 15% na

mensalidade, que já é menor que o praticado na Capital. Os cursos disponíveis são Psicopedagogia, Gestão de RH e Psicologia Organizacional e Administração Financeira. Todos lato sensu. Inscrições e matrícula até

o dia 7 de fevereiro. Mais informações pelo telefone 3642.3481, ramal 203, com professor Sandro. O endereço é rua 9 de julho, 175, Centro - no Instituto Noroeste.

11


ial EspecCouromoda 2004

Loja Modelo é novidade do CTCCA O Centro Tecnológico do Couro, Calçados e Afins (CTCCA) levou para a Couromoda 2004 como principal novidade a Loja Modelo, onde lojistas puderam ver o que há de mais moderno em equipamentos para lojas de calçado e onde vendedores entraram em contato com maneiras de se preparar para oferecer o melhor atendimento ao cliente final. A loja teve como propósito mostrar aos Automação permite agilizar e tornar seguras as operações nas lojas profissionais do varejo os benefícios da automação, com sistemas que permitem agilizar e tornar seguras operações de atendimento, controle de estoque e compras, entre outras. Durante a feira também foi lançada a Cartilha do Calçado, no 8º Congresso Brasileiro do Calçado (12/01). Uma realização da Ablac, Abicalçados e Sebrae, com apoio técnico do CTCCA. Segundo o superintendente do CTCCA, Gilmar Dalla Roza, o objetivo é oferecer material de apoio a fabricanFábrica Modelo produziu mocassim com Selo Conforto e Saúde do Pé tes, lojistas, representantes, consumidor”, explicou. A implantado nacionalmente vendedores e consumidores próxima etapa é a realização em maio. para soluções de problemas do dia-a-dia. “O material será do projeto piloto em 100 cidades do Rio Grande do Sul estruturado em três partes: em um período de 60 dias. O a cartilha do lojista, a cartilha projeto tem previsão de ser do vendedor e o folder do

10

Birigüi tem sido um ótimo parceiro da Couromoda. Contamos com uma representação muito expressiva do município e uma parceira importante com o Sindicato. Independente das grandes empresas que estão presentes, temos também a presença de pequenos e médios. É uma honra ter Birigüi com a gente, definitivamente a Capital Latino-americana do Calçado Infantil.” Francisco Santos Presidente da Couromoda Francal O presidente da Francal, Abdala Jamil Abdala, também está otimista com relação a 2004. “Eu vejo um ano bastante alvissareiro para o mercado de calçado. Hoje nós podemos fabricar mais, gerar mais empregos e ativar essa economia que precisa realmente ser alavancada.” Segundo Abdala, a Francal 2004, que acontece de 13 a 16 de julho, no Anhembi, em São Paulo, “está totalmente tomada”. Serão mais de 800 expositores para cerca de 50 mil profissionais do setor e lojistas do país e do exterior. Fimec O diretor-executivo da Fenac, Solano Antonio Zeni, afirmou que a Fimec 2004 “promete ser a maior feira já feita em Novo Hamburgo”. A Fimec – Feira Internacional de Couros, Químicos, Componentes e Acessórios, Equipamentos e Máquinas para Calçados e Curtumes, promovida pela Fenac S/A e realizada em Novo Hamburgo (RS), este ano acontece de 15 a 18 de abril. Segundo Zeni, a feira reforça este ano o conceito de evento completo, atendendo vários segmentos dentro do setor.

ial EspecCouromoda 2004

Birigüi tem boas expectativas para o ano O Pólo Calçadista de Birigüi participou da Couromoda 2004 com 16 estandes que agregaram 29 empresas. Os empresários aguardam um ano com bons resultados, principalmente se comparado com 2003. Além da visitação de lojistas de todo o país, a feira propiciou contatos importantes com compradores internacionais, especialmente da Argentina (que volta a comprar), Bolívia, Estados Unidos, Chile, México, Venezuela, Peru, Espanha, Uruguai, Portugal, Itália, Emirados Árabes e Israel. Leia a seguir o depoimento de empresários e veja fotos dos estandes de Birigüi:

•Bical

“Tivemos uma visitação muito boa na Couromoda, com aumento dos contatos com importadores. Nossa coleção foi bem aceita. A fábrica está com um mix comercial muito bom.” Rodrigo Menegassi - Coordenador de Marketing da Bical

•Finobel

“Recebemos muitas visitas do exterior, inclusive de novos importadores. Com a valorização do euro, os importadores estão buscando novos mercados. Foram feitos ótimos contatos. A previsão é que estes contatos se transformem em vendas durante o ano.” Jacir Migliorini Diretor da Finobel

•Brazon “Embora a economia ainda não tenha deslanchado, já está dando sinal de reação. A feira é marketing, exposição, visita, contato. A Couromoda 2004 esteve muito boa. Recebemos muitos representantes do Mercosul, principalmente da Argentina, voltando a visitar, voltando a comprar.” Anésio Sorato - Vice-presidente da Brazon Brazilian Footwear •Brink

“No mercado externo, vários negócios foram efetivados e outros serão fechados agora no pós-feira. No mercado interno, houve bastante visitação e vários contatos positivos. As expectativas são de otimismo, devido ao novo ânimo dos lojistas por causa das vendas de final de ano.” Denílson Eckstein Proprietário da Brink

3


ial EspecCouromoda 2004

ial EspecCouromoda 2004

União permite participação dos pequenos

•Hobby “A recuperação da exportação e do próprio

mercado interno é muito positiva. A Couromoda foi muito interessante com relação aos importadores. Destaque para o Chile, a própria Argentina, que depois da crise está voltando a comprar forte, e Europa, que com a valorização do euro está interessada nos produtos do Brasil.” Marcelo Ribeiro Moreira - Sócio-proprietário da Hobby

•Klin “A expectativa para 2004 é positiva.

Os indicadores econômicos são todos bons, mas precisam se tornar realidade. A Couromoda abre o ano. O setor do calçado começa a caminhar após a feira. O que a gente percebe é uma motivação muito grande. A visitação esteve acima do ano anterior.” Carlos Alberto Mestriner - Diretor Comercial/Administrativo da Klin Produtos Infantis

4

•Kiuty “A feira foi muito boa para o grupo. Nossa maior preocupação é acertarmos nos lançamentos e isso ocorreu.Tivemos uma ótima visitação, principalmente do mercado externo, com a possibilidade de abrir novos mercados e aumentar as vendas em mínimo 15% em relação a 2003.” Waldemir Neto - Coordenador de Marketing da Kiuty

•Kidy “A Couromoda 2004 foi muito boa para a Kidy. Nosso estande teve ótima visitação. Esperamos um ano melhor do que 2003, com muito trabalho.” Sérgio Gracia - Diretor da Kidy

•Mário Prata “Há muito

tempo a gente não via uma feira tão visitada. Uma feira com tantos importadores. Pra gente foi uma surpresa.” Flávia Nomura Boscolo - Gerente de Vendas da Mário Prata

Pequenas e médias empresas tiveram a oportunidade de participar da Couromoda 2004 graças à união de forças. Os estandes coletivos permitiram a participação de fabricantes que, sozinhos, não teriam condições de estar na feira. Seja com o apoio do governo ou através de iniciativas das próprias indústrias, o importante foi marcar presença. O Projeto Incubadora (Fiesp/Ciesp, Sebrae e Prefeitura) possibilitou a participação de sete empresas de pequeno porte de Birigüi (Clic, Dany e Bruna, Kepy, Mirra, Paz no Pé, Tronquinho de Gente e Unic). “É muito bom ver a alegria dos expositores de estarem numa feira tão grande, na qual sozinhos não teriam condições de participar”, afirmou o coordenador do Projeto, Paulo Roberto Bini. Há um ano no mercado, a empresa Dany e Bruna participou pela primeira vez da Couromoda. “Se não fizéssemos parte da Incubadora não estaríamos aqui”, comentou o casal de proprietários, Luciano e Glazie Sanches. Outras quatro indústrias de Birigüi se uniram por conta própria e montaram o estande da Big Brazil Shoes (Be-a-Kid, Bolsart, Danzer e Tatipé). A Brazon (Associação dos Exportadores de Birigüi) levou mais sete (Biri, Bolsart, Coopercal, Dayfa, Força Nova, Finobel e Sameka). “Como a gente já tem um grupo de exportação, ficou mais fácil. Decidimos juntar para

reduzir custos”, disse o diretor da Be-a-Kid, Juliano Bergonci. O diretor comercial da Danzer, Horácio Canassa, aproveitou para reivindicar apoio do governo e das entidades de classe para um estande coletivo, a exemplo dos que foram montados por Nova Serrana, Franca e Jaú, entre vários outros. “Muitas empresas pequenas poderiam estar aqui”, declarou. Nova Serrana participa de feiras com estandes coletivos desde 99. No primeiro ano, na Francal, eram 17 empresas na feira. Nesta última edição da Couromoda, o pólo mineiro reuniu 66, das quais 36 estavam no estande coletivo. “No início foi difícil. Muitas empresas pequenas diziam que não vinham porque era evento para as grandes”, contou o presidente do Sindinova (Sindicato da Indústria do Calçado de Nova Serrana), Júnior César Silva. Segundo ele, à medida que as empresas foram tendo retorno, outros empresários passaram a se interessar. “As participações nas feiras provocaram um grande salto de qualidade dos produtos e também houve uma melhoria significativa da imagem de Nova Serrana.” Silva disse que desde o início houve apoio da prefeitura, da Fiemg e do Sebrae. Agora, o governo estadual também promete ajudar. Prefeitura e Sebrae também apóiam os pequenos empresários de Jaú. O secre-tário de Desenvolvimento Econômico do município, Caetano Bianco

Incubadora: Luciano e Glazie Sanches, da Dany e Bruna

Big Brazil Shoes: Horácio Canassa (Danzer), Juliano Bergonci (Bea-Kid), Vander Sartori (Tatipé) e Eduardo Miguel Pedro (Bolsart)

Neto, afirmou que a participação na feira faz parte de uma “mudança de mentalidade” que vem ocorrendo. “Um movimento muito forte incluindo prefeitura, sindicato e entidades

tem motivado o setor. Todos dão sua contribuição e isso permite a participação em vários eventos.”

9


ial EspecCouromoda 2004

ial EspecCouromoda 2004

Dirigentes de entidades estão otimistas Os dirigentes de entidades presentes na Couromoda 2004 estão otimistas com relação ao ano que começa. O presidente da Abicalçados (Associação Brasileira das Indústrias de Calçados), Elcio Jacometti, afirmou que as expectativas são boas. “Estamos com a economia equilibrada. É claro que o governo ainda tem muita correção de rota, mas o cenário para este ano é positivo”, disse. “Eu nunca tinha participado de uma feira tão entusiasmada. A empolgação é muito grande. Tanto dos fabricantes quanto dos lojistas”, declarou o presidente do Sindicato das Indústrias de Jaú, Ângelo José Soave. “Um outro fato incomum para gente neste início de ano é ter recebido logo nos primeiros dias muita gente da região procurando sapato à prontaentrega para substituir estoque. Isso gera uma expectativa muito boa.” Para Ivânio Batista, do Sindicato das Indústrias de Franca, “o setor calçadista tem tudo para ter um ano bem superior a 2003, tanto no mercado interno quanto no exterior”. Segundo ele, o clima geral em Franca é de otimismo. “Acredito que, com moderação, as previsões de crescimento vão se concretizar.”

8

Presidente da Fiesp/Ciesp elogia participação de Birigüi na feira O presidente da (Fiesp/ Ciesp) Federação e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo, Horácio Lafer Piva, elogiou a participação de Birigüi na Couromoda 2004. “A gente vê Birigüi fazendo contato, incorporando novos conceitos de gestão e novas tecnologias, agregando valor a seus produtos. Este tipo de troca de experiências é formidável. Birigüi tem a aprender e a ensinar. O município é um pólo importantíssimo de calçado”, declarou. O diretor regional do Sesi/ SP, Cláudio Vaz, candidato à presidência da Fiesp/Ciesp, ressaltou que “Birigüi é uma das cidades de referência da indústria de São Paulo, pois a importância que a indústria tem no município é uma das maiores do estado. O pólo está conseguindo se destacar com produtos de extraordinária qualidade. Estamos fazendo tudo o que é possível

Piva e Vaz durante visita ao Projeto Incubadora de Empresas para apoiar, como fizemos agora com a cozinha didática do Sesi no Sindicato dos Trabalhadores, através de uma articulação que o presidente Samir fez conosco. A primeira iniciativa que envolve

•Pampili “Acredito que o mercado deva reagir. Nosso PIB deve crescer em torno de 4%. O próprio governo federal vai fazer grandes investimentos a partir de fevereiro. Nossos clientes tiveram um final de ano muito bom. Venderam muitos sapatos em dezembro e estão muito animados.” José Roberto Colli - Proprietário da Pampili

•Ortopasso “Recebemos muitos

importadores. Os contatos com certeza vão gerar bons negócios. A feira também contribuiu para a confirmação das tendências da moda.” José Roberto Rodrigues - Diretor da Ortopasso Calçados Infantis

trabalhadores, empresários e Fiesp. E mais: Birigüi será a primeira a ter uma cooperativa de crédito.”

Da esquerda para a direita, Luciana Girotto (Pontual Propaganda), Vitor Gomes Gontijo (Rede Katuxa), Rafaela Fernandes (Tiptoe), Samir Nakad (presidente do Sindicato das Indústrias de Birigüi), Nilton Lucheti (Tiptoe), José Luis Fernandes (Tiptoe) e Antonio Espolador (presidente da Ablac), reunidos no jantar que a Ablac realizou dia 13, no Novotel, para comemorar um ano de sua fundação.

•Pé com Pé “A feira foi muito positiva. Nossa proposta é ampliar a divulgação da marca e, neste sentido, acreditamos que o resultado foi muito bom. O clima na feira nos leva a imaginar que teremos um bom primeiro semestre. Nossa coleção de calçados foi muito bem aceita e as expectativas são bem otimistas.” Eli José Tibúrcio - Diretor de Marketing da Pé com Pé

•MDC “Recebemos visitantes do mercado interno e importadores do Peru, Chile, Bolívia, Argentina, Uruguai, Venezuela, Panamá, Equador, Cuba, México, Estados Unidos, Espanha, Portugal e Arábia Saudita. A feira foi um sucesso. Tivemos um aumento de 15% dos negócios, em comparação à Couromoda 2003.” José Henrique Galeti - Diretor da MDC Multimarcas Distribuidora de Calçados Ltda.

•Tiptoe “Nós tínhamos idéia de que o ano seria bom,

mas a feira surpreendeu. Recebemos a visita de diversos clientes que há tempos não compravam de nós. Os próprios donos das lojas estiveram em nosso estande.” José Luis Fernandes - Diretor da Tiptoe

“Se as empresas continuarem buscando a união e o bem comum como podemos observar que outros importantes pólos já estão fazendo, acredito que conseguiremos superar dificuldades, alcançando melhores resultados este ano que os obtidos em 2003. A melhora passará primeiro por uma adequação na gestão dos empreendimentos e não simplesmente pela mudança na disposição da população de consumir mais, como o governo vem apregoando. A Couromoda 2004 foi excelente com relação aos produtos apresentados, ao clima de otimismo e ao número de importadores presentes, mas deixou a desejar quanto ao volume negociado durante o evento.” Samir Nakad - Presidente do Sindicato das Indústrias do Calçado e Vestuário de Birigüi

5


ial EspecCouromoda 2004

Indústria apresenta moda eclética A indústria coureiro-calçadista apresentou coleções bastante atualizadas na Couromoda 2004 que vão desde as botas extralongas até as sandálias com tiras, atendendo qualquer clima e vários gostos. Mais de 1.500 marcas apresentaram suas novidades em calçados, bolsas e acessórios. Nos calçados infantis, muita cor, conforto e detalhes.

Bical, Kidy e Pampili entre outras, apresentaram suas novas coleções no

Couromoda Fashion Show A atriz Bruna Marquezine esteve na Couromoda no dia 14 apresentando a nova coleção de calçados da Pampili. A nova garota-propaganda da marca deu autógrafos e posou para inúmeras fotos. Só parou para o lanche.

e abusa do marketing

A Democrata Calçados, há 20 anos no mercado com calçados masculinos, lançou sua linha feminina na Couromoda 2004. A coleção é composta por 15 linhas, com 90 modelos. Modelos confeccionados em Lycra e com solado SAA – Sistema de Absorção Air – que possui uma bolha de ar amortecedora.

6

Também no dia 14, os atores mirins Guilherme Vieira, da novela Chocolate com Pimenta, e Renata Nascimento, da Malhação, marcaram presença no estande da Kidy.

Além de atores globais como Paulo Vilhena, Luana Piovani e Juliana Paes, teve gente até formando roda de capoeira em frente aos estandes. Não faltaram malarismos para atrair os visitantes.

7

Sindinforma - Ano II - nº 9 - Janeiro de 2004