Page 1

Ano 1 - nº2 - Novembro de 2013

PRODUTORES artísticos Revista SINAPREM

filiada à

C A R LO S KO N R AT H O homem responsável pelas melhores casas de espetáculos do Brasil


novembro 2013

Editorial Gostaríamos de parabenizar o nosso editor e ao departamento de marketing por nos brindar com esta excelente edição da revista Sinaprem, onde vamos mostrar o que estamos fazendo aos nossos amigos de todos os estados do nosso Brasil, e m p r e s a s , empresários Artísticos e produtores. O Sinaprem ao longo de muitos anos vem trabalhando, organizando e participado de reuniões em conversa com os parceiros produtores para mostrar o que estamos realizando para unir cada vez mais a nossa classe, porque só assim com a união de todos conseguiremos os nossos objetivos. Hoje o nosso sindicato esta filiado a Federação do Comercio do Estado de São Paulo que compõe o sistema CNC Confederação Nacional do Comercio. Todas as empresas filiadas ao Sinaprem e seus funcionários, podem participar de atividades no SESC e SENAC. Também estamos em conversa com a diretoria do SENAC para ter cursos de preparação de Mão de obra, com isso capacitando os funcionários dos nossos filiados para trabalhar nas produções como: holdie, técnico de som e luz, produtor de eventos, assistente de palco, gestão de eventos artístico e cultural, além desses cursos, certificando estes profissionais e os colocando no mercado de trabalho com a capacitação necessária. Temos muitos desafios pela frente, mas isto faz parte do

PRODUTORES artísticos Uma publicação do Sinaprem (Sindicato Nacional de Empresas de Agenciamento e Produções de Eventos Artísticos e Musicais) Informações e Contato: 11 3208-1779 • 11 7809-8621 revistadoprodutor@terra.com.br Rua Marconi, 124 - Conj. 1002 - Centro - SP CEP 01047-909

nosso trabalho para consolidar a nossa classe de empresários e produtores, o que mais nos preocupa, são os pequenos empresários e produtores culturais por todo o Brasil, são os que mais precisam da nossa ajuda para crescer, mesmo aqueles que fazem parte do Simples Nacional, tem que se associar ao Sinaprem e juntos cobrarmos as autoridades para que tenham melhores condições de fazer seus eventos com menos impostos e poder participar de eventos para os governos municipais, estaduais e federais, porque hoje só as empresas de grande porte participam das licitações publicas, porque não os empresários pequenos que faz parte do Simples Nacional? Nós estamos atentos e vamos ajudar que isso seja possível para todos. O Sinaprem é o legitimo representante de todos os empresários e produtores artísticos no Brasi.l Para sermos cada vez mais forte e necessário a união de todos em torno de um bem comum, que venha juntar se a nos e defender os interesses para melhoria de todos. Queremos agradecer os amigos produtores e empresários de todos os cantos do Brasil, especialmente a ABRAPE, os companheiros Xaulim, Leo, Lucio, Joao, Welington. O amigo Tom Gomes que com sua habilidade de querer a união de todos e sempre nos ajudando e nos orientando para que isto se torne realidade, ao amigo de muitos anos Genildo Fonseca, sábio em suas palavras como amigo e empresário, de Porto Alegre o Carlos Konrath que tem nos apoiado sempre que precisamos, o pessoal da Agência Produtora, FS Fernando e Sorocaba Produções Artísticas, Adrian da Planet Show, Wagner Rocha da Line Som, o professor Roberto Bueno da OMB-SP e tantos outros colaboradores que nos apoiaram na elaboração da Revista Produtores Artísticos, meu muito obrigado a todos. Claudionor Costa Presidente

Claudionor Costa - Presidente Wagner Rocha - Vice-Presidente Ribas Martins e Roberto Braga - Tesoureiros Paulo S. Aversani - 1º Secretário Claúdia Souza - Jornalista Ribas Martins - Editor Marcelo Rebello - Comercial William Fernando - Comercial Cida Macedo - Comercial Sueli Konyi - Secretária Executiva Bruno Satoshi Tateishi - Editoração 03


PRODUTORES artísticos

A empresária atualmente emprega mais de 60 músicos em suas casas em São Paulo

L I L I A N G O N Ç A LV E S A RAINHA DA NOITE Uma das maioires incentivadoras do cenário artístico - Filha do Inesquecível Nelson Gonçalves; - Presidente da Rede Biroska desde 1971; - Recebeu o título de Rainha da Noite Paulistana; - Pioneira em casa sertaneja na noite de São Paulo; - Implantou o sistema de comanda Individual há mais de 30 anos; - Fundou a Banda Biroska; - Revelou muitos artistas; - Inovou a noite de São Paulo; - Criadora do sistema mesinhas na calçada; - Escreveu 2 livros de grande repercussão nacional; - Participou como atriz em 9 filmes longas-metragens; - Comandou 4 programas de Televisão; - Foi tema Campeão da Escola de Samba Vai-Vai; - Sua vida foi contada na Minissérie Global JK; - Tema de vários musicais; - Recebeu mais de 400 troféus como empresária bem sucedida; - Capa de dezenas de revistas de circulação nacional; - Entrevistada pelos maiores comunicadores do País; - Jurada do programa Chacrinha e várias homenagens do Velho Guerreiro; - Homenageada pelos compositores Joel Marques, Paulo Massadas e Marcos Sulivan; - Única mulher a comandar 12 casas noturnas ao mesmo tempo em São Paulo; - Criou o Trofeu Garçon (homenagem aos Garçons e Garçonetes) - Inaugurou Teatro Nelson Gonçalves no CEU Tiquatira - Recebeu DVD de Ouro pelas mais de 33 mil cópias pela Sony Music pelo DVD “Im Memorian” Nelson Gonçalves. - Incansável, trabalha 365 dias por ano e 20 horas por dia; 04

- Exemplo de mulher de força, garra, determinação e realização; - Hoje possui 5 casas: Biroska – A Casa dos Artista, Bar do Nelson, Siga La Vaca, Frango Com Tudo e agora COCONUT BRASIL - Maior Videokê da América Latina. - Idealizou e está realizando o PROGRAMA ARTÍSTICO E CULTURAL CAÇADA DA FAMA DO BRASIL. - Lilian recebe em média 60 mil pessoas por mês na Rede Biroska.


novembro 2013

PA U LO F E D AT O

REVELA OS SEGREDOS DAS TRILHAS DA REDE RECORD Por: Claudia Souza

O

departamento musical da Rede Record é composto por nove produtores musicais em São Paulo e quatro no Rio de Janeiro. A equipe é responsável por toda a programação da emissora. Os jornalísticos, novelas, minisséries e entretenimento, todos possuem o acompanhamento detalhado desses profissionais. Quando assistimos a um programa não imaginamos o trabalho que existe por traz das câmeras. Enquanto somos envolvidos pela programação, sequer imaginamos que a equipe de PAULO FEDATO pesquisou todos os sons que envolvem temas de abertura, encerramento, vinhetas e as trilhas brancas (fundo musical) durante as cenas. PAULO FEDATO é músico e produtor, após trabalhar durante vinte e dois anos na gravadora RCA Victor (BMG) e oito na Som Livre, foi convidado à montar a gravadora Luar do apresentador Raul Gil que lançava os novos talentos participantes do programa. Quando resolveu aposentar-se, montou uma produtora de trilhas e jingles para TV. Ao realizar um trabalho para a Record, acabou sendo convidado a fazer parte do cast de produtores da casa. Desde então, como Gerente de Criação Musical há quatro anos, a emissora ganha cada vez mais audiência, devido ao esmero com que apresenta suas trilhas e vinhetas. Recentemente a elogiada trilha sonora da novela BALACOBACO, reuniu uma mescla cultural, de bom gosto, envolvente, que misturou nomes da nova geração com os tradicionais. Fedato surpreende ao juntar vozes de estilos diferentes como Joelma com Amado Batista ou

Iluaê com Reginaldo Rossi, inova com a gravação de um belo timbre feminino interpretando Jorge Benjor como é o caso da faixa “País Tropical” na voz de Adriana Ribeiro e brinca com as releituras como foi o caso de Fagner cantando “Porto Solidão” que foi sucesso na voz do saudoso Jessé, tema da novela “Máscaras”. Paulo conta que quatro meses antes da trama ir ao ar, eles recebem a sinopse e junto com autor e os diretores da novela decidem quais personagens terão trilhas. Aí começa o grande trabalho: definir que tipo de música combina com os personagens. Após a pesquisa, caso não seja encontrada a trilha correta, eles fazem a adaptação através de releitura ou gravação com artistas convidados. A última opção é a que está se tornando marca registrada do trabalho de Fedato e sua equipe. A interação do novo com o antigo resgata bom gosto musical, aonde reúne qualidade técnica com poesia, desse modo afasta os “monossilábicos” e aproxima a juventude da música cultural na maioria dos casos em que os temas permitem, fazendo com que a Rede Record seja a única emissora que dá oportunidade para novos talentos, artistas independentes e artistas consagrados que não estão mais na mídia. Além disso, é uma das poucas emissoras que recolhem regularmente os direitos autorais junto ao ECAD. “Vinte e cinco por cento do faturamento da emissora é recolhido ao ECAD automaticamente através do nosso departamento de sincronização”. Disse. Enquanto trabalha na gerência musical, Paulo Fedato realiza um sonho antigo de lançar novos talentos, valorizar os antigos e produzir um som de qualidade. 05


PRODUTORES artísticos

GENILDO FONSECA O GERENCIADOR DE CARREIRAS

Contato: CIRCUITO MUSICAL – www.circuitomusical.com Tels.: 11 5071-9555 – circuito@circuitomusical.com 06


novembro 2013

A

dministrar a carreira de artistas famosos é uma das principais atribuições do empresário artístico, que além de vender os shows, gerenciar equipes de trabalho de diversas vertentes, ainda tem que ser conselheiro, psicólogo e amigo em tempo integral. Genildo Fonseca é dono de uma das melhores e tradicionais empresas de agenciamento artístico em São Paulo. Sob sua responsabilidade estão os contratos de renomados artistas como Toquinho, João Bosco, MPB4, Miucha, Quarteto em Cy, Ivan Lins, Kabelo, Anna Setton, entre outros. Começou as suas atividades sem ter noção da profissão, através do amigo cantor Antonio Marcos na década de 60, dando assistência intuitiva desde a primeira gravação do disco até o auge da sua carreira. Aprendeu na prática, até que montaram o primeiro escritório e uma editora em sociedade. Desde aquela época, Genildo se interessava em representar um artista consagrado e um novo, a fim de gerar novos negócios. Passou também a dedicar-se às produções teatrais e gravadoras. Experiências que ao longo do tempo lhe rendeu o cargo de gerente de marketing numa grande empresa de eventos. Hoje Genildo Fonseca tem a empresa CIRCUITO MUSICAL em sociedade com a esposa e seus filhos. Dedica-se à produção de eventos e shows, captação de recursos, editora musical, selo e venda digital. Para ele, os empresários modernos estão mais focados no crescimento e atualização profissional, aprendem as novas ferramentas disponíveis na internet, se tornaram mais dinâmicos, ao contrário do passado, em que o empresário era o gerenciador pessoal da carreira de um único artista em tempo integral, atualmente, os empresários detêm várias contas e dividem a tarefa com os produtores que cuidam de cada artista que faz parte da casa. CONSELHOS IMPORTANTES: “Ainda existem vários artistas que estão nascendo e que tem por trás um nome que é responsável pela sua orientação, dizendo o que o deve ou não fazer, os procedimentos adequados para cada situação, etc. Esse “gerenciador de carreira” vai existir sempre, tenha o nome que tiver... O papel de orientador é muito chato, mas é necessário, para que o artista não incorra em falhas, acabamos agindo como um técnico dando algumas dicas em certas situações, como equipamento e posicionamento de palco, visual, comportamento, egocentrismo, vaidade excessiva, entre outros aspectos e é bom quando o artista escuta os nossos conselhos. O segredo é trabalhar com a verdade de cada um sem modificar a sua essência... O maior erro de um artista é achar que o dinheiro é tudo e que a fama vai durar para sempre. A noção de que “nada é eterno” faz com que ele busque sempre o seu crescimento profissional. Aplicar o dinheiro que se ganha é a certeza de um futuro sólido. Não se descuidar da carreira, do seu público e da sua verdade”. Aconselhou o mestre.

QUEM VIVER, VERÁ O n o v o á l b u m d e To q u i n h o

D

epois de oito anos sem lançar um disco com musicas inéditas, Toquinho está de volta com uma nova safra de 15 canções novas no CD Quem viver, verá, lançamento da Biscoito Fino. Em seu novo trabalho, Toquinho explora a veia lírica que sempre guiou a sua música, mas com alguns temperos especiais, como a participação especial de Ivete Sangalo (música “Quero Você”), Zeca Pagodinho (música “Regra Três), com a novata Anna Setton e até uma parceria com o escritor chileno Antonio Skármeta, autor do premiado romance “O carteiro e o poeta”. Vida, viver, renascerá, são palavras presentes praticamente em todas as canções deste disco. O frevo “Quero você”, que conta com a participação de Ivete Sangalo, foi feita para a cantora: “durante a composição sentia que a música seria para ela. Tem uma sincronia entre letra e melodia que combina com a dinâmica da Ivete, uma coisa viva, forte e muito positiva”, conta Toquinho. Quando o convite foi feito para Zeca Pagodinho, Toquinho pensou em duas possibilidades: “Antonico”(Ismael Silva) ou o samba “Meu canto” (parceria com Carlinhos Vergueiro), mas Zeca fez questão de interpretar “Regra Três”(Toquinho e Vinicius de Moraes). E o samba ganhou mais força neste primeiro encontro musical dos dois. “Romeu e Julieta”, uma parceria com Vinicius que jamais foi gravada, teve sua letra perdida por Toquinho. “Em 2009, mais de 30 anos depois, num evento no Clube Paulistano, surgiu uma senhora com um papel na mão. Entregou-me, dizendo que era um presente para mim. E naquele papel todo amarelecido e marcado pelo tempo estava escrito a letra da música, era o original da letra de Vinicius, que, certamente, teve participação nessa história”, diverte-se Toquinho. 07


PRODUTORES artísticos

..a linha melódica do exercício da profissão de músico, a depender da modulação, pode ser composta por diversos acidentes ocorrentes. Entendo que ser o autor da própria trajetória musical, não abrindo mãos dos direitos atinentes à categoria, pode evitar grandes problemas. Precisamos nos unir a fim de mudar a máxima que se nega a admitir que temos direitos e necessidades como qualquer outro profissional. Temos uma Profissão Regulamentada, mas o respeito que almejamos deve partir, primeiramente de nós, músicos...

P R O F E SS O R R O B E R T O B U E N O DESDE 2009 À FRENTE DA ORDEM DOS MÚSICOS - CRESP

P

rofessor Roberto Bueno, Presidente da atual administração da Ordem dos Músicos do Brasil de São Paulo.

A Ordem dos Músicos está com você, nessa luta! Currículo • Diplomado pelo Conservatório Musical Alberto Nepomuceno. • Professor pela The American Accordionists Association of New York. • Professor pela União Brasileira de Acordeonistas Professor A. Franceschini • Diplomado pelo Instituto de Música do Canadá. Certificado de curso de Alta Interpretação Pianística realizado no Traço Cultural. • Comenda pela Ordem Civil dos Cavaleiros do Templo • Acordeonista da AACD (Associação de Assistência à Criança Defeituosa) • Placa de Prata pela Associación de Música de Espana – Madrid. • Embaixador do Tango no Brasil com certificado da República de San Cristóvan – Argentina • Certificado de Honra ao Mérito pelo Lions Club de São Paulo • Diploma de Membro Titular e Medalha pela Academia Brasileira de Arte, Cultura e História. • Diploma e Medalha pela Sociedade Brasileira Heráldica Medalhística. • Diretor da Associação dos Acordeonistas do Brasil. 08

Por: Maria Cristina Barbato

• Diretor do Conservatório Nacional de Cultura Musical. • Regente do Coral da ICAB – Igreja Católica Apostólica do Brasil. • Regente da American Catholic Ortodox Church. • Regente do grupo Robert International Music. • Leciona Melodia, Harmonia e Bateria para o curso técnico de jurados Grupo Especial Grupo de Acesso da Liga União das Escolas de Samba de São Paulo. • Membro do Conselho Estadual de Música da Comissão do Governo do Estado de São Paulo – Secretaria da Cultura. • Prêmio Calor Humano 2013 da ABHC • Autor de 28 livros, sendo alguns, com tiragem esgotada Numa bela tarde, caminhando pelo Largo Nossa Senhora do Bom Parto, no Bairro do Tatuapé, na Cidade de São Paulo, uma música, vinda de um sobrado, chamou-me a atenção. Eu, na época, com oito anos de idade, fascinado pela melodia, parei para apreciar o som do Acordeom que adentrou em minha alma causando-me encantamento. Humildemente, esperei que a música terminasse, e perguntei à jovem que a executou tão brilhantemente, o nome daquela canção e quem era o seu professor. Gentilmente, respondeu-me que tocara a valsa “Desde El Alma” e que estudava com o Profº. Oscar Santo André. Com esse professor, que hoje se encontra no plano maior, iniciei os meus primeiros estudos no Acordeom e, desde então, busco, incansavelmente, colocar tão majestoso instrumento musical, onde ele realmente merece estar.


novembro 2013

O que esta sendo feito em beneficio dos Músicos de SP com satisfação que comunicamos que a OMBCRESP continua trilhando novos rumos. Encontrase em ampla reestruturação e quer a participação de todos para que, unidos, possamos criar novas diretrizes, bem como lutar pela defesa dos interesses da classe musical, buscando a efetivação e a ampliação dos nossos direitos. Afinal, a nossa profissão é regulamentada pela Lei 3857/60, que traz, em seu bojo, direitos e garantias destinados à nossa categoria. Informamos que estão à disposição dos nossos inscritos os seguintes benefícios: Departamento Jurídico, que atua na defesa do músico; Departamento Técnico de Direito Autoral; os Consultórios de Fonoaudiologia e Psicologia (oficinas e atendimentos); Nota Contratual “on line”, Workshops e Cursos gratuitos, além das parcerias com o Convênio Odontológico MARKIODONTO e com o Seguro Saúde NOTREDAME, ambos com abrangência nacional, para atender aos músicos e seus familiares. Continuamos buscando apoio político para propostas de Projetos de Leis que visam o reconhecimento de nossas peculiaridades. Atualmente defendemos os seguintes Projetos de Leis: • PLS 211/2010, da Senadora Marisa Serrano, que concede seguro-desemprego aos artistas, músicos e técnicos em espetáculos de diversões; • PL 1714/2011, do Deputado Federal Ratinho Junior, que trata da saúde ocupacional do músico e da insalubridade em razão da profissão; • PL 2094/2007, do Deputado Gilmar Machado, que disciplina o couvert artístico e dá outras providências (atual 246/2009, recentemente objeto de audiência pública para discussões); • PLS 345/2006 proposto pelo Senador Cristóvão Buarque, que concede isenção dos impostos de importação, PIS/PASEP e COFINS (Importação) aos instrumentos musicais, suas partes e acessórios; e, • PL 470/2010 do então Deputado EstadualSP Rodolfo Costa e Silva, que autoriza o Poder Executivo a criar linha de crédito especial para a aquisição de instrumentos musicais, nacionais e importados, destinados aos músicos do Estado de São Paulo. No mesmo sentido, lutamos por proposta de Projetos de Leis ou Decretos que concedam isenção ou redução de ICMS, da mesma forma como é concedido aos taxistas, à classe musical, para a aquisição de instrumentos musicais, visto que são instrumentos de trabalho. DESSA ASPIRAÇÃO, NO INÍCIO DO MÊS DE MAIO/2012, NASCEU A INDICAÇÃO DA ISENÇÃO DO REFERIDO TRIBUTO, FEITA P E L O D E P. M A R C O S N E V E S , A O

É

GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Agora precisamos nos unir a nível nacional, pois se trata de convênio entre todos os Estados da Federação. No tocante à geração e criação de empregos, Projetos de Leis ou Decretos que permitam que bacharéis e técnicos, em música, mesmo sem licenciatura plena, possam dar aulas nas escolas de ensino fundamental e médio, a fim de suprir a demanda de vagas emanadas com o advento da Lei Federal que torna obrigatório o ensino de música. No site da OMB-CRESP temos o GUIA DA MÚSICA AO VIVO (para contratantes) e o PORTAL DO MÚSICO (para contratados). São portais abertos dentro do site www.ombsp.org.br, que funcionam como bancos de dados. Neles, contratantes e contratados podem pesquisar profissionais por especialidade, localização (cidade e zoneamento), anunciar gratuitamente o seu ramo de atividade musical, além de participar e interagir em uma grande rede social musical. Você também pode ficar por dentro dos assuntos de interesse da classe musical, por meio dos canais de comunicação: REVISTA MÚSICO!, site da TRIBUNA DO MÚSICO www.tribunadomusico.com.br, JORNAL INFORMATIVO GBL e JORNAL SÃO PAULO ALERTA. Neles contratantes e contratados podem anunciar e ou divulgar trabalhos, shows e eventos.

Governador Alckmin Prestigia Evento da OMB

T

emos um bom relacionamento com o governador Geraldo Alckmin e acreditamos que ele poderá ajudar em muito a nossa categoria. A primeira cerimônia de entrega de carteiras para Educador Musical aconteceu no Salão dos Pratos do Palácio dos Bandeirantes, onde o governador participou pessoalmente. 09


PRODUTORES artísticos

GERSON FERREIRA TA J E S UM MÚSICO NA PRESIDÊNCIA

D

epois de mais de 40 anos, finalmente o Sindicato dos Músicos no Estado de São Paulo (Sindmus SP) volta para a categoria. Agora com um músico na presidência, Gerson Ferreira Tajes, que promete reorganizar esta entidade que estava abandonada há mais de 40 anos, desde o dia 19/08/2013 pela antiga gestão. Músico profissional, com experiência de 48 anos onde tocou com diversas bandas, Gerson sabe bem o que é a falta de apoio de um sindicato forte e atuante para representar a classe dos músicos, para defender e ajudar nos interesses para melhorar a categoria. O que ele pretende mudar em sua gestão com uma nova diretoria.

10

Contato: hermisom@yahoo.com.br

G

randes transformações ocorreram no mundo, político, sócio econômico e artístico, da década de 70 até os dias atuais. Os artistas eram poucos, porém com grandes qualidades. Para gravar um disco era necessário fazer teste vocal, quando aprovados, gravavam e as gravadoras se encarregavam de todo o trabalho, custos, desde a gravação, distribuição, divulgação e vendagem. Quando se ouvia no rádio alguém cantando era logo identificado, pois cada um tinha personalidade, estilo próprio, fosse homem, mulher, dupla sertaneja, conjuntos musicais, trios, quartetos, quintetos etc. Os gêneros musicais eram inconfundíveis, romântico, samba, forró, valsa, rock, jamais se confundia vozes marcantes como: Luiz Gonzaga, Frank Sinatra, Waldick Soriano, Nelson Gonçalves, Orlando Silva, Moreira da Silva, Cauby Peixoto, Nilton César, Dalva de Oliveira, Ângela Maria, Vanusa, Wanderlea, Tonico & Tinoco, Tião Carreiro & Pardinho, Teixeirinha, Altemar Dutra, só pra citar alguns exemplos. Não havia “rótulos” para gêneros específicos, “Forró universitário”, “sertanejo universitário” como atualmente, mesmo que seus interpretes e integrantes jamais tenham pisado numa universidade, pois a arte vem de berço, é um dom divino que Deus concede, o aprendizado e aprimoramento vêm com o tempo e a


novembro 2013

Empresários Pioneiros

Hermínio José dos Santos “QUANDO O ASFALTO ERA POUCO, CORRI O BRASIL INTEIRO. TRABALHEI QUE NEM UM LOUCO, SÓ NÃO FIZ GANHAR DINHEIRO!” pratica. Não tínhamos computador, internet ou celular, como havia poucos artistas, logo empresários artísticos idem. Lembro-me de alguns quando iniciei o oficio: Marcos Lazaro (SP), Waldomiro Saad (SP), Geraldo Alves (SP), Corumbá (SP), José Sotero (SP), Calil (SP), Genildo Fonseca (SP), Jenival Melo (SP), Avelar Amorim( Curitiba), Rossi (Porto Alegre), Carlinhos Correa (Belém), Valdomiro Portela e José Carlos Mendonça “Pinga” (Recife), Edmundo Viana (Salvador), Nassura (Mato Grosso), Rubens de Oliveira e O. Mello (Paraná) e mais alguns. Com os artistas populares, duplas sertanejas, forrozeiros, faziam-se excursões pelo Brasil, geralmente era assim: Nós empresários, traçávamos um roteiro e saíamos programando o artista, onde era possível vendíamos, quando não, bancávamos (fazíamos bilheterias) em clubes, cinemas e circos, com um percentual para o estabelecimento e o restante para o artista (não havia casas e/ou espaços apropriados como nos dias de hoje). Já os astros elitizados apresentavam-se em teatros. Não havia DJ, MC vendíamos conjuntos para bailes e um artista para fazer show no meio das festas nos clubes. Nosso material de amostra eram cartazes, capas de discos, recortes de jornais, revistas etc., eu mesmo algumas vezes tive que cantar musica de determinados artistas para o “contratante” identifica-los, pois não conhecia a imagem, somente o áudio via radio, a televisão e asfalto não chegavam a todas as cidades brasileiras. Os locais e condições de apresentações eram precários, pequenos palcos improvisados, som e iluminação deixavam a desejar, não havia camarins, com mordomias como atualmente. Os empresários eram também secretários, seguranças, motoristas, assessores, apresentadores dos artistas. A maioria das viagens eram feitas por terra, exceto para garimpos e locais muito distantes. Mas não era só no Brasil, fiz shows com NILTON CÉSAR (do qual fui empresário exclusivo de 1973 a 1978), em Portugal, Canadá, USA, vários países Sul Americanos com idênticas condições. Eu já intermediei vários trios elétricos baianos para carnavais em SP e interior, eram pequenos não havia caixas de som,

(eram cornetas). Quem é do meio sabe que fui o primeiro empresário do cantor GILLIARD inicio da década de 80, começo de carreira, as condições para as apresentações eram difíceis, em decorrência do sucesso começamos a investir em estrutura, som, cenário e iluminação para festas populares, exposição agropecuária, festa de peão, aniversários de cidades etc., fui crucificado pela maioria dos colegas regionais, pois onerava e dificultava para os contratantes, porém quando terminávamos um show vinham os elogios e novos contratos para outras apresentações, pois a qualidade já fazia a diferença. Hermínio José dos Santos empresariou com exclusividade Téo Azevedo, José Augusto (sergipano), Waldick Soriano, Claudia Barroso, Nilton César, Gilliard, Harmony Cats, Bianca, Anastácia, Jane & Herondy, Carlinhos Borba Gato, Celso Ricardi e outros, vendeu e produziu shows de quase todos os artistas brasileiros, criou a HERMISOM Discos, Com. Prod. e Edições Ltda., onde produziu e lançou mais de 150 artistas de todos os gêneros musicais, alguns já conhecidos e muitos novatos; é compositor, idealizador e presidente fundador da ABEPEM (Associação Brasileira de Empresários e Produtores de Espetáculos Musicais), com seus companheiros criou-se o jornal e a revista ABEMPEM NOTÍCIAS e o primeiro banco de dados para os associados, com endereços, contatos e um espaço para denuncias, onde os sócios podiam publicar suas queixas e reivindicações. Juntamente com inúmeros colegas como: Sotero, Calil, Souza Campos, Tom Gomes, Geraldo Lamanna, Nilo Souza Melo, Três do Rio, Marcilio Aranha, Edson Paes, Carlindo Soares e muitos outros... Trabalharam incansavelmente na elaboração do código de ética e regulamentação da profissão da categoria, assim como edificaram os alicerces e estrutura par a criação do SINAPREM. Meu sincero agradecimento e reconhecimento a todos que colaboraram em especial a Sueli Konyi e ao Claudionor Costa, pelos anos de dedicação e fidelidade. Peço desculpas aos outros colegas de lutas e batalhas por não declinar aqui seus nomes, pois a lista seria extensa, grandiosa.

11


PRODUTORES artísticos

FA B I O FA K R I D E S P O N TA C O M O U M JOVEM EMPRESÁRIO A R T Í S T I C O D E S U C E SS O

Q

uem assiste a um Show da dupla FERNANDO & SOROCABA não é capaz de imaginar a infraestrutura que envolve uma hora de espetáculo. São centenas de pessoas envolvidas direta e indiretamente na estruturação pré e pós-evento. Fabio Fakri estudava publicidade enquanto o primo SOROCABA começava a fazer sucesso. Tão logo o crescimento inevitável surgiu, o convite para fazer parte da administração veio e foi aceito galgando passo a passo pela estrada da superação diária do exercício na prática. Uma equipe que tinha no máximo dez pessoas, hoje retém aproximadamente oitenta profissionais adequados a cada função. Para Fábio, a maior dificuldade para o empresário e produtor artístico é a adaptação da realidade do profissional do show business à Legislação Trabalhista. “São atividades diferenciadas com horários, atribuições e formas de pagamento incomuns e é necessário muito cuidado na hora de estabelecer as regras para as contratações de forma correta”. Além disso, lidar com o “ser humano” é complicado e exige muita sensibilidade. Disse. A empresa de FERNANDO & SOROCABA também trabalha com outros artistas como Marcos & Belutti, Thaeme & Thiago, Inimigos da HP, entre outros. Cada 12

Contato: www.fsproducoesartisticas.com.br

um desses artistas possuem no escritório, produtores que cuidam exclusivamente de suas carreiras. A infraestrutura comandada por Fábio Fakri envolve produtores, mídias, assessores de imprensa, administração do escritório na região dos jardins e galpão de equipamentos no Paraná. “A meta da empresa é manter a qualidade de trabalho, ética e honestidade nas negociações. A excelência durante o evento e os procedimentos preventivos é ponto forte da administração. Detalhes como permanência de convidados no palco, acesso ao transporte dos músicos,


novembro 2013

etc., fazem parte da preocupação rotineira da equipe. Tudo é muito bem pensado para que não exponha convidados e músicos a riscos desnecessários. Trabalhamos com base na segurança total em todos os sentidos”. Revelou. Todas as contratações são estabelecidas através de um departamento de recursos humanos da empresa com a assessoria de um escritório de advocacia que define cada contrato. Todos os artistas representados são orientados sobre procedimentos, comportamento e carreira. A contratação das empresas prestadoras de serviços é baseada na preocupação com a prevenção e segurança de profissionais com equipamentos adequados. Durante o trabalho, o artista tem um secretário que cuida das suas necessidades básicas e um produtor executivo que coordena os horários, compromissos e interage com o escritório central e as demais equipes. Para Fábio o planejamento, definição da identidade visual de um produto e detalhamento da ação é ponto fundamental para o sucesso do trabalho.

Homens e Anjos é o quinto álbum da dupla Fernando & Sorocaba. O novo CD é composto por 3 singles que já são sucesso nas rádios do Brasil - "Veneno", "Livre" e "As mina pira" - e mais 12 faixas inéditas, em sua maioria compostas por Sorocaba. A faixa "Homens e Anjos", que

dá nome ao disco, é composição dele em parceria com Caco Nogueira. Considerada uma das maiores duplas sertanejas da atualidade, Fernando & Sorocaba mostram talento e bom humor em sua música, que mistura o country americano com pop rock romântico. 13


PRODUTORES artísticos

Sindicato Nacional dos Produtores de Eventos Artísticos e Musicais

S I N A P R E M PA R T I C I PA D O I I S A L Ã O INTERNACIONAL GOSPEL

Por: Claudia Souza

O

SINAPREM - Sindicato Nacional de Empresas de Agenciamento e de Produção de Eventos Artísticos Musical e Similares participou do II Salão Internacional Gospel, realizado no Centro de Exposições Imigrantes em São Paulo, nos dias 17 a 21 de Abril. O evento reuniu músicos, livreiros, editores, gravadoras, lojistas e o publico evangélico em geral. Nos auditórios ocorreram diversas atividades culturais como dança, apresentações de cantores, bandas, teatro infantil e palestras. A stand do SINAPREM foi visitado por inúmeros empresários artísticos em busca de orientações a respeito de suas atividades e o seu Presidente Sr. Claudionor Costa, esteve de plantão para esclarecer todas as dúvidas. "Com a expansão do mercado gospel, os artistas estão se profissionalizando cada vez mais e com esse crescimento surgem novos empresários e produtores, em maioria pessoas de confiança desses artistas, mas que ainda não possuem o conhecimento necessário para negociação e planejamento de carreira. As dúvidas variam desde como abrir uma empresa de empresariamento artístico, filiação, até dicas para obtenção de fornecedores de serviços.Afirmou Claudionor Costa. Só para ter uma ideia desse crescimento, Luís André Brunet, pesquisador da SEPAL, prevê que em 2020 os evangélicos chegarão à marca de 109,3 milhões (52%) num total de 209,3 milhões de brasileiros, que direta ou indiretamente consumirão produtos e serviços voltados ao Gospel. No caso da música, por exemplo, esta já é reconhecida como manifestação cultural e está inclusa na Lei 5.826, de 20 de Setembro de 2010, de autoria do Deputado Edson Albertassi, sancionada pelo Governador Sérgio Cabral. A lei criou facilidades na obtenção de patrocínios de empresas privadas para os eventos, ampliando ações e estimulando o crescimento do segmento. Em Janeiro de 2012, houve o reconhecimento nacional da Música Gospel como manifestação cultural. A lei 12.590 foi sancionada pela presidente Dilma Rousseff, alterando a Lei Rouanet para estender os benefícios da renúncia fiscal também à Música Gospel. 14

O texto abrange no escopo da Lei Rouanet (legislação que define o leque de atividades culturais passíveis de financiamento público), o artigo 31-A, que estabelece o seguinte: "Para os efeitos desta Lei, ficam reconhecidos como manifestação cultural a Música Gospel e os eventos a ela relacionados, exceto aqueles promovidos por igrejas”. No Brasil, esta evolução começou em 2007 com a inserção da música "Recomeçar" incluída na trilha sonora na novela "Duas Caras", da Rede Globo, interpretada pela cantora evangélica Aline Barros. Em 2009, o sucesso "Faz um milagre em mim", do cantor Regis Danese, virou tema até dos gols do "Fantástico". Em 2010, anúncios do Ministério Diante do Trono, Irmão Lázaro, participações de Fernanda Brum, Aline Barros e Ana Paula Valadão no "Domingão do Faustão" e muitas premiações como o prêmio Hutúz, onde Dj Alpiste, rapper gospel, foi um dos premiados e até o Grammy Latino, que em anos passados premiou a cantora Soraya Moraes e, recentemente, Marina de Oliveira e Aline Barros na categoria Melhor Álbum de Música Cristã em Língua Portuguesa. Em 2011 no SBT, com o quadro "Tem um cantor Gospel lá em casa" dentro do Programa Eliana, produzido em parceria com os idealizadores do Salão Internacional Gospel, o assunto repercutiu consecutivamente durante sessenta dias com apresentações dos maiores nomes da Música Gospel aos domingos à tarde, como Marina de Oliveira, Cassiane, Irmão Lázaro, Oficina G3, Régis Danese, Diante do Trono, Fernandinho, Aline Barros, Fernanda Brum, Bruna Karla, entre outros, sendo apontado pelos críticos como o grande momento da Música Gospel de 2011. Através da realização do II Salão Internacional Gospel, novos empresários artísticos surgirão no mercado do Show Business Brasileiro.

Filie-se ao Sinaprem www.sinaprem.org.br sinaprem@terra.com.br - 11 3208-1779


novembro 2013

RIBAS MARTINS O AMIGO DOS MÚSICOS

M

úsico e empresário, 60 anos, proprietário da empresa ArtStars Produções, criador e editor da revista Tribuna do Músico, profissional muito competente e um grande parceiro do Sinaprem. Atualmente, tem um papel fundamental em dezenas de profissionais músicos que o procuram na Ordem dos Músicos do Brasil, para divulgarem os seus trabalhos, dando orientação como desenvolver os seus respectivos trabalhos, desde a produção de um cd, até a divulgação,

pelas mais variadas mídias, como sites, blogs, cartazes, anúncios etc. Tem uma participação extremamente ativa dentro da OMB, auxiliando o presidente Professor Roberto Bueno e a vice-presidente Maria Cristina Barbado, na organização dos eventos e demais acontecimentos. Como editor da Tribuna do Músico, sempre traz novidades e curiosidades do cenário atual do universo dos profissionais da área musical. 15


PRODUTORES artísticos

FLIC E SALÃO GOSPEL CELEBRAM UNIÃO EM LANÇAMENTO DA EDIÇÃO DE 2014 Resgatar valores cristãos e restaurar a harmonia são os principais objetivos das duas feiras

Q

ue a união faz a força e estimula o crescimento é fato, mas, quando o assunto é feira cristã, podemos dizer que a união faz a diferença e promove a comunhão entre irmãos da mesma fé, restabelecendo a harmonia e o equilíbrio do setor. Esses estão entre os principais objetivos dos dois eventos, Feira Literária Internacional Cristã (FLIC) e Salão Internacional Gospel, ambas na terceira edição que no ultimo dia 23 desse mês celebraram a unificação das duas feiras e o lançamento da próxima edição, que acontece de 18 a 20 de Setembro de 2014, no Imigrantes Exhibition & Convention Center, em São Paulo. Para Sérgio Henrique, responsável pela FLIC, evento que reúne as principais editoras evangélicas brasileiras, também Presidente da ASEC e da Editora Vida, “a união das duas feiras chegou no momento oportuno, que restaura os princípios cristãos e abençoa vidas de todos os envolvidos: idealizadores, organizadores, expositores e visitantes.” Marcelo Rebello, Diretor Executivo do Grupo MR1, que está no segmento cristão há mais de 18 anos e é idealizador do Salão Internacional Gospel, feira que acontece nas dependências do Imigrantes desde a primeira edição, dedicada a música e cultura cristã, concorda com Sérgio e ainda acrescenta: “Agradecemos a Deus pela oportunidade de viver um momento tão ímpar de união de esforços em prol do nosso segmento, 16

fomentando em conjunto as ações de integração. Vamos escrever essa história juntos." Na opinião da organizadora, Grupo Cipa Fiera Milano, multinacional italiana que tem uma vasta experiência em organização de feiras, representada pelo seu Diretor de Operações José Roberto Sevieri, é uma honra participar de tudo isso. Ele explanou: “Ficamos felizes de apresentar de forma completa a disseminação da cultura cristã.”, concluiu. A união das feiras não foi comemorada apenas pelos realizadores e organizadores dos dois eventos, mas, sim por várias empresas e profissionais de diversos setores cristãos, como é o caso de André Nunes, representante da Universidade da Família, que escreveu na página da rede social de uma das feiras: “Creio que a visão seja de união e não de divisão. Temos poucos eventos evangélicos no mercado de feiras e se pudermos conciliar a FLIC com outra feira que tenha o mesmo público, porque seria isso ruim para o visitante? Se gosta de literatura fica na FLIC, se gosta de música e produtos gospel é só se dirigir ao Salão Gospel no outro pavilhão. Achei ótima a ideia! Parabéns.” “Parabéns pela união. Em 2014 grandes novidades para o mercado cristão.” (Emílio Fernandes/Editora Fôlego).


novembro 2013

“Salão Gospel, muito boa essa parceria. Enquanto vemos tanta segregação no meio evangélico é ótimo saber de pessoas com a visão de juntar forças! Que Deus abençoe esta parceria e rumo ao III Salão Internacional Gospel!” (Tiago Marinho/Portal Nova Vida). “Parabéns, vocês merecem e estamos honrados por participar deste crescimento.” (Jorge Rodrigo/Grupo RMCOM). “Parabéns pela união e sucesso!” (Bispo Jacques Soares/UNIPAS). No dia do lançamento, algumas das principais editoras, escolas de música, associações, gravadoras, revistas e lojas de instrumentos musicais do segmento já garantiram seus espaços na planta da feira, destaque para Revista Sacomani, Escola de Música F.A.S Adoradores, Ludens Spirit e as Editoras: Vida, Luz e Vida, Hagnos, Esperança, Monte Sião, Geográfica, Fôlego, 100% Cristão, Danprewan, Editora dos Clássicos, RTM, APEC, Z3, Editora Cristã Evangélica, entre outros. O café de lançamento também foi marcado por algumas presenças ilustres, que abrilhantaram ainda mais o evento, como o Vereador Pedro Amaro Gurgel e sua assessoria de Embú das Artes, o Pastor Nestor Goiabeira, que é Presidente da FEPESP, Fabio Cerchiari, Editorchefe do portal especializado Falando de Feiras, o Reverendo Paulo Siqueira, do movimento pela ética cristã “Voltemos ao Evangelho Puro e Simples. O show tem que parar”, a jornalista Anna Virgínia do Jornal Folha de São Paulo, os fotógrafos Wagner Ávila e Zoraide Bras da Agência Animal Legal, juntamente com a Coruja Guta, que conquistou a todos os presentes com sua beleza singular. Sobre o segmento evangélico, para quem desconhece é correto afirmar que hoje, ele continua crescendo, seus números são interessantes e as informações são positivas. Hoje movimenta mais de R$ 15 bilhões por ano. Diariamente, as igrejas recebem novos convertidos, que

passam a ter contato com os produtos cristãos, música e livros. É o único segmento fonográfico que cresce em venda de discos no país. Além desses, outros números chamam a atenção: o volume de vendas de instrumentos musicais, acessórios e sonorização chega a movimentar R$ 650 milhões. No ano passado, mais de 2 milhões de empregos foram gerados pelo setor. São vendidos R$ 500 milhões em CDS e DVDS e gastos R$ 2 bilhões se somarmos à venda de discos a produção de shows e eventos musicais. Recente matéria publicada na Revista Veja chegou a classificar o segmento como "um setor que não conhece crise". O que era antes um nicho pequeno, fechado em si, passou a ser forte e com um poder econômico grande. Segundo a revista, são 600 rádios brasileiras que transmitem programação Gospel, 128 gravadoras. Sendo que a faixa etária que concentra a maioria dos simpatizantes do gênero é de 25 a 40 anos, onde 66% são do público feminino e 56% da Classe C. No portal do UOL, escreveram que o segmento evangélico, num todo, cresce 8% ao ano, sendo mais de 55 milhões de evangélicos e anualmente são abertos 14 mil templos, onde a expectativa é que, ainda este ano este número atinja a casa das 65 milhões de pessoas espalhadas em mais de 240.000 templos, incrementando ainda mais o setor. Luís André Brunet, pesquisador da SEPAL, prevê que em 2020 os evangélicos chegarão à marca de 109,3 milhões (52%), num total de 209,3 milhões de brasileiros; isto obviamente se a taxa de crescimento se mantiver nos patamares anteriores, sendo metade da população brasileira formada por evangélicos. Na política, no atual Congresso Brasileiro, os evangélicos têm 73 dos 594 assentos, a maior bancada em sua história. Com tantas informações e números abençoados por Deus, reina o consenso entre as duas feiras que hoje representam o segmento, que é preciso dar as mãos e caminhar juntos, sem divisões, é preciso ter compromisso com Deus e avançar resgatando os valores cristãos, afinal o foco sempre será Cristo! Que venha a terceira edição da Feira Literária Internacional Cristã e do Salão Internacional Gospel e com ela todas as bênçãos espirituais para a história dos evangélicos brasileiros!

17


Toquinho Músico, compositor e intérprete que sabe unir técnica e sensibilidade, o popular e o erudito na sua aquarela de sons e harmonia. Com 45 anos de carreira, gravou 81 discos, mais de 450 composições e fez cerca de 7.500 shows no Brasil e Exterior.

Kabelo Baixista, compositor e intérprete lança seu 2º CD com participações de Toquinho e Badi Assad. Um show divertido, sensual, cheio de improvisos e non sense. Uma usina interativa de sons e ritimos que passam pelo Rock, Funk, MPB, Rap, Coco e Maculelê.

Anna Setton Anna Setton é cantora, nasceu em São Paulo e tem 29 anos. Começou a trabalhar profissionalmente com música em 2004 em rodas de samba e choro e, desde então, vem se apresentando em diversas casas e eventos.

www.vircuitomusical.com.br F: 55 (11) 5071 9555 - circuito@circuitomusical.com


PRODUTORES artísticos

C A R LO S KO N R AT H COMO ADMINISTRAR BEM UMA C A S A D E E S P E TÁ C U LO

Por: Claudia Souza

arlos Eduardo Konrath, 40 anos, carrega a filosofia de que o show tem que continuar. Formado recentemente em relações públicas, mantém um ritmo acelerado de trabalho e a preocupação constante com o público, os patrocinadores e os artistas envolvidos nos espetáculos que produz. “Nada pode dar errado”, justifica. O produtor, que há mais de 20 anos atua na Opus e cultiva grande paixão pelo que faz, acredita que é preciso saber lidar com “muita adrenalina e confusão” para se dar bem nesse segmento do mercado. Acostumado com as excentricidades do mundo das celebridades, aprendeu a trabalhar apenas com artistas de muito profissionalismo, evitando surpresas desagradáveis.

C

administração dos melhores teatros do país, como o Bourbon Country – RS, Bradesco – SP e RJ, Riachuelo – RN e Feevale – RS. Detentora de grandes produções de shows e peças teatrais nacionais e internacionais com artistas de renome como Roberto Carlos, Ray Charles, Barry White, Ivete Sangalo, Elton John, Bibi Ferreira, entre outros, a empresa preza pela qualidade e responsabilidade com uma equipe de 140 profissionais a empresa contabiliza mais de 4.433 apresentações e 1.892 espetáculos. No site, muito bem elaborado, tanto os clientes como o público em geral podem solicitar ingressos para os espetáculos vindouros.A lei brasileira da meia entrada surgiu na década de 90 para conceder descontos a estudantes, idosos e crianças.

Natural de Porto Alegre, Carlos cursou o Ensino Médio na Escola Estadual Piratini. Era presidente do grêmio estudantil e, sentindo a necessidade de “agitar o colégio” entrou em contato com a Opus e passou a prestar serviços para a produtora. “Eu queria conhecer esse meio, entender como as coisas funcionavam e levar isso de volta para o Piratini”, conta. A partir de então, sua vida escolar foi marcada pela promoção de festas e shows. Com o fim do ensino básico, em 1984, ele poderia ter tomado o rumo da Universidade, mas isso não aconteceu. O bom desempenho do adolescente na produtora lhe rendeu um emprego e Carlos optou por dedicar-se exclusivamente a esta ocupação.

Carlos Konrath, proprietário da Opus Promoções, declarou que este incentivo quando aplicado corretamente agrega valor ao evento e atinge o seu real objetivo, que é o de promover cultura e lazer de qualidade para a população. “A lei da meia entrada no Rio Grande do Sul é uma lei inteligente que gera resultado e efetivamente faz com que o benefício esteja ao alcance de todos, sem a necessidade de dobrar o valor do ingresso, criando uma falsa expectativa do desconto como acontece nas demais capitais. No Rio Grande do Sul, a carteira do estudante funciona da seguinte forma: O espetáculo deve ter mais de duas apresentações, desde que não sejam em finais de semana. Por exemplo, nas temporadas de terça a domingo, o desconto de 50% é oferecido de terça a quinta e nos demais dias com apenas 10%. Isso faz com que o retorno seja positivo à ambos.”

A Opus Promoções iniciou suas atividades há 37 anos em Porto Alegre – RS e é referência em grandes eventos e 20


novembro 2013

Te a t r o d o B o u r b o n C o u n t r y Porto Alegre - RS

O

Teatro do Bourbon Country, maior operação de teatro dentro de um shopping no Rio Grande do Sul, oferece o máximo de conforto e segurança em uma casa que se adapta aos mais variados formatos de espetáculo. Inaugurado em 5 de junho de 2007, o espaço dedicado ao entretenimento e à cultura conta com uma área total de 4.100m². A casa é uma iniciativa do Grupo Zaffari e Opus Promoções, com o apoio dos patrocinadores Nestlé, Vonpar e Redecard. Localizado no segundo piso do Bourbon Shopping Country, tem capacidade para receber confortavelmente mais de 1 mil pessoas sentadas. As cadeiras da platéia baixa podem ser retiradas, transformando o primeiro andar da casa em uma grande pista que chega a abrigar mais de 2 mil espectadores. O espaço ainda pode adquirir diferentes configurações com a colocação de mesas e passarelas. Em mais de três anos de atividades, a casa já realizou mais de 300 eventos, 540 apresentações e recebeu público superior a 480 mil. Já se apresentaram no palco do Teatro do Bourbon Country renomadas companhias de dança e teatro, artistas nacionais e internacionais como Marisa Monte, Ney Matogrosso, Maria Rita, o italiano Zucchero, Jorge Drexler, Dolores O’Riordan, Cindy Lauper, Teatro Negro de Praga, entre outros. 21


PRODUTORES artísticos

Te a t r o B r a d e s c o São Paulo - SP

I

naugurado em 22 de outubro de 2009, o Teatro Bradesco é fruto da parceria entre a Opus Promoções, Grupo Zaffari e o banco Bradesco. Foi considerado o melhor teatro paulistano pela revista Época São Paulo em 2010/2011 pelos críticos, e 2011/2012 pelos leitories. É o maior espaço teatral dentro de um shopping no país, com 1.439 lugares em uma área total de mais de 7.000m², comparado às grandes casas de espetáculo do mundo. Está localizado no Bourbon Shopping de São Paulo que conta em sua infra-estrutura com 210 operações entre lojas das mais conceituadas marcas, cinco restaurantes, uma praça de alimentação com 1.200 lugares, cafés, uma livraria, dez salas de cinema, uma sala IMAX, um Hipermercado Zaffari e 3.010 vagas de estacionamento coberto. O empreendimento foi desenhado pelo escritório Monserrat Arquitetos Associados. O projeto contou com o talento da Solé Associados com reconhecidas obras desta natureza ao redor do mundo. A experiência da equipe de arquitetos e engenheiros projetistas agregou ao espaço conceitos inovadores de acústica e equipamentos cenográficos. 22


novembro 2013

Te a t r o R i a c h u e l o Natal - RN

M

aior espaço cultural do Nordeste dentro de um shopping, o Teatro Riachuelo inaugurou em 9 de dezembro de 2010. Localizado no centro de comprar e lazer Midway Mall, em Natal (RN), é um espaço versátil que permite receber desde peças teatrais e apresentações de dança até musicais e shows internacionais. Sua estrutura está equipada com mecanismos cênicos de alto padrão.

próximo a lojas variadas, cinema, livraria, cafés, um amplo estacionamento com 4.000 vagas e, à sua frente, quatro dos melhores restaurantes da cidade potiguar.

Construído sob iniciativa do Grupo Guararapes, o empreendimento foi projetado para se tornar referência no contexto nacional, acompanhando a visível modernização da região, que agora entra na rota das grandes turnês pelo país. O local pode abrigar até 1.500 espectadores sentados e, e no formato pista a capacidade aumenta para 2.521 pessoas. Suas dependências contam ainda com chapelaria, loja, bar, total acesso para pessoas portadoras de necessidades especiais, duas salas de convenções, com capacidade para 70 e 40 pessoas, além de estar

23


PRODUTORES artísticos

Te a t r o O i A r a ú j o V i a n n a Porto Alegre - RS

O

rçado em mais de R$ 18 milhões, o projeto de reforma do Araújo Vianna teve patrocínio master da Oi, patrocínio de Grupo Zaffari e Coca-Cola, projeto arquitetônico de Mooma, coordenação institucional da Prefeitura de Porto Alegre e realização da Opus Promoções – produtora que administra o espaço em conjunto com a Secretaria da Cultura de Porto Alegre. O Oi Araújo Vianna recebeu os gaúchos com todas as melhorias necessárias para garantir o conforto e segurança do público. Em dezembro de 2010, a antiga lona foi retirada para dar espaço à estrutura de aço, que dá sustentação ao novo teto fixo do local. Já a revitalização da cobertura foi projetada em madeira, poliuretano expandido, lã de vidro e resina impermeável. Foram muitas etapas para que as seis camadas que cobrem o lugar seguissem o mesmo desenho do projeto original. O material foi importado da Argentina. Pesando 300 toneladas, a colocação e montagem foram realizadas de forma artesanal e o processo foi completamente concluído em maio de 2012. Como resultado, a plateia ganhou novos assentos e o sistema de climatização e acústica foram absolutamente refeitos. Além disso, o espaço ganhou dois bares, 24

camarote, banheiros e acessibilidade. O Araújo Vianna tem capacidade de mais de 3 mil lugares em formato de plateia. Entre os setores, plateia baixa (lateral e central) e plateia alta (lateral e central).


novembro 2013

Te a t r o F e e v a l e Novo Hamburgo - RS

A

cidade de Novo Hamburgo ganhou um novo espaço cultural e multiuso: o Teatro Feevale, localizado no Campus II da universidade (ERS239, 2755). O empreendimento iniciou sua vida cultural dia 20 de setembro, com a apresentação do tenor de reconhecimento internacional Jose Carreras. O teatro é administrado em parceria com a Opus Promoções, produtora gaúcha com know how em gerenciar casas de espetáculos dentro e fora do Estado. O local atende as necessidades da instituição de ensino, que tem um ambiente próprio para realizar formaturas e outros eventos acadêmicos e ainda serve de cenário para diversas produções artísticas, colocando a região do Vale do Sinos no roteiro de espetáculos nacionais e internacionais. O espaço cultural tem cerca de 10.500 m² e pode receber cerca de 1.800 espectadores.

Destaque por seus projetos inovadores e de caráter comunitário, a Universidade Feevale contribui, mais uma vez, com o crescimento da região. O projeto, desenvolvido pelo arquiteto Alan Astor Einsfeldt, segue a linha dos melhores teatros do país, combinando conforto e modernidade. A acústica do espaço tem qualidade impecável, respeitando a variação de áudio dos diversos tipos de eventos, sem comprometer a clareza de cada um deles. A categoria sonora que demanda o novo espaço cultural é assinada pela Solé Associados, empresa com expertise neste segmento em casas de diversas partes do país, e que também é responsável pela cenotecnia do Teatro Feevale.

O palco, em estilo italiano, está projetado com área total de mais de 500m², altura de 19m, largura de 36m e profundidade de 15m. A casa priorizou a utilização dos mais modernos mecanismos cênicos, desde os equipamentos de bastidores, da iluminação, acústica, aos elementos para o conforto, segurança e acessibilidade ao público. Possui em suas dependências cinco camarotes, com 27 poltronas cada, e um backstage que comporta oito camarins, dois deles com capacidade para até 30 pessoas. 25


PRODUTORES artísticos

Te a t r o B r a d e s c o Rio de Janeiro - RJ

O

Teatro Bradesco no Rio de Janeiro é o sexto e mais recente empreendimento administrado pela Opus Promoções, em parceria com a Dell’Arte Soluções Culturais. Está localizado no imponente Shopping VillageMall, um centro comercial moderno, de arquitetura contemporânea e planejado para atender a um público exigente na Barra da Tijuca. O espaço, projetado para comportar até 1.060 espectadores com comodidade, permite receber desde peças teatrais e apresentações de dança, até musicais e grandes shows internacionais. Implantado pela Solé Associados, o Teatro Bradesco do Rio de Janeiro conta com os mais modernos mecanismos cênicos de excelência e alto padrão internacional, e foi projetado para se tornar referência nacional. A caixa cênica possui um palco italiano com 328m², todo em madeira louro freijó especialmente desenvolvido para números de balé e dança. A sala de espetáculos é composta por elementos diferenciados em toda a sua infraestrutura, desde os revestimentos acústicos internos, importados da Espanha, às cadeiras, trazidas dos Estados Unidos. 26


novembro 2013

INFORMA Reabertura do prazo do parcelamento federal - Lei 12.865/2013

F

oi publicada no dia 10 de outubro de 2013 a Lei nº 12.865 que, entre outras providências, alterou os prazos previstos na Lei nº 11.941/2009, que trata do parcelamento de débitos administrados pela Receita Federal do Brasil e Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, conhecido como "Refis da Crise", e os prazos previstos na Lei nº 12.249/2010, que dispõe sobre o parcelamento de débitos administrados pelas autarquias e fundações públicas federais e os débitos de qualquer natureza com a Procuradoria-Geral Federal. O novo prazo para adesão ao parcelamento é até 31 de dezembro de 2013, atendidas as seguintes condições:

do Brasil, os débitos para com a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, inclusive o saldo remanescente dos O n o v o á l b u m d e To q u i n h o débitos consolidados do Programa de Recuperação Fiscal (REFIS), Parcelamento Especial (PAES), Parcelamento Excepcional (PAEX) e Parcelamento Ordinário; os débitos administrados pelas autarquias e fundações públicas federais e os débitos de qualquer natureza com a Procuradoria-Geral Federal, vencidos até 30 de novembro de 2008.

1) A opção de pagamento ou parcelamento não se aplica aos débitos que já tenham sido parcelados nos termos dos arts. 1º a 13 da Lei nº 11.941/2009 e art. 65 da Lei nº 12.249/2010. 2) Enquanto não consolidada a dívida, o contribuinte deve calcular e recolher mensalmente parcela equivalente ao maior valor entre: a) o montante dos débitos objeto do parcelamento dividido pelo número de prestações pretendidas; e b) os seguintes valores mínimos: - R$ 50,00 no caso de pessoa física; R$ 100,00 no caso de pessoa jurídica; e, - 85% da última parcela devida no REFIS, no PAES ou no PAEX. 3) Por ocasião da consolidação, será exigida a regularidade de todas as prestações devidas desde o mês de adesão até o mês anterior ao da conclusão da consolidação dos débitos parcelados. 4) A reabertura do prazo não se aplica aos débitos para com a Anatel, além do CADE e do INMETRO. As regras e benefícios continuam os mesmos originalmente previstos na Lei nº 11.941/2009 e Lei nº 12.249/2010. Dessa forma, poderão ser pagos ou parcelados, em até 180 meses, os débitos administrados pela Receita Federal

Presidente: Abram Szajman Diretor Executivo: Antonio Carlos Borges Conteúdo: Assessoria Técnica

www.fecomercio.com.br Rua Doutor Plínio Barreto, 285 Tel: (11) 3254-1700 CEP: 01313-020 Bela Vista São Paulo - SP 27


PRODUTORES artísticos

www.tupiniquim.jp Contato: 11 3588-0153 / 3208-1779

Por: Claudia Souza

Tu p i n i q u i m E n t e r t a i n m e n t Há quase uma década promovendo a cultura d o B r a s i l n o J a p ã o ! Por: Alex Fujita ocê já imaginou estar assistindo em uma tranquila tarde de domingo a um filme O Palhaço, de Selton Melo, um documentário sobre Elis Regina, ou a um show de Yamandu Costa ou Leny Andrade, distante 17.370 km de sua cidade?

V

Se o Japão já recebeu os maiores artistas do showbiz como Beatles, Michael Jackson, Whitney Houston e tantos outros nomes, engana-se quem acha que, por se tratar de um mercado tão poderoso e consolidado, os resultados sejam mais previsíveis.

Esta cena poderia muito bem estar descrita em um roteiro de um filme de ficção, mas por incrível que pareça, graças à iniciativa e aos esforços de Wilson Kawai, Renato Tanabe, Marcos Vinícius Ramos, Edson Mineki e de sua equipe de produção, estes momentos puderam ser testemunhados não só por brasileiros, mas principalmente pelos “locais” japoneses, quando das realizações destes eventos do outro lado do planeta!

Muito pelo contrário. À parte da barreira do idioma, superada pela contratação e formação de uma equipe de suporte japonesa e bilíngue, o mercado japonês é extremamente particular e exigente, atento aos mínimos detalhes e muito bem acostumado com trabalhos de produção de altíssimo nível. Em contrapartida, há uma abertura e aceitação da cultura estrangeira raro de se ver em outros países mundo afora, despida de qualquer tipo de pré-conceito.

Movidos pelo desafio de trabalhar para o segundo maior mercado consumidor da indústria musical e o terceiro do cinema (à época, o Segundo também da indústria cinematográfica) de todo o mundo, nascia a Tupiniquim Entertainment no ano de 2005, com a sede de suas atividades no coração de Tóquio. 28

E foi apostando neste fascinante mercado de trabalho, aliado ao desejo de promover e divulgar a cultura brasileira através da música e do cinema que a Tupiniquim Entertainmente iniciou suas atividades em setembro de 2005, com a produção do 1o. Festival de


novembro 2013

Paula Lima A Turnê da Diva no Japão A Tupiniquim em parceeria com a Agência Produtora, levou a Paula Lima para uma turnê de lançamento do seu mais recente trabalho no Japão, o CD Samba do Bem. Com shows em Kagoshima, Tokyo e Nagoya, em sua terceira turnê pelo país, cada vez mais encanta sua crescente legião de fãs. Paula Lima é uma artista da

www.agenciaprodutora.com

Cinema Brasil no Instituto Franco-Japonês de Tóquio. De lá para cá, foram realizadas 9 edições do Festival de Cinema, com a exibição de filmes e documentários premiados como Amarelo Manga, Caminho das Nuvens, Olga, Madame Satã, O Céu de Suely, Cartola, O Contador de Histórias, A Suprema Felicidade, O Mistério do Samba, dentre tantos outros, em diversas cidades do Japão, como Tokyo, Nagoya, Kyoto, Osaka, Hamamatsu, Komatsu e mais recentemente Fukuoka. Da parte musical, foram produzidas as turnês de Yamandu Costa (2005&2008), Partideiros do Cacique (2009), Paula Lima (2009 & 2013), BR6 (2009), Monobloco (2010) e também da produção de CDs através de seu selo, o "Tupi Records" em solo japonês como os de Yamandu Costa (Tokyo Session, 2008), Partideiros do Cacique (Filhos da Fé, 2009), BR6 (Bossa a Capela, 2009) e Paula Lima (O Samba é Bom, 2013), dentre outros álbuns e DVDs.

Para dar um suporte maior aos trabalhos de produção de eventos e do Festival Cinema Brasil do Japão, foi inaugurada em XXX a filial da Tupiniquim em São Paulo, sob a coordenação de Claudionor Costa.

Próximos Projetos Visando ampliar o trabalho de intercâmbio cultural entre o Brasil e Japão, a matriz do Japão, em conjunto com o escritório do Brasil, encontra-se concentrada no planejamento de diversas atividades para os próximos anos. Estamos em negociações avançadas com produtoras de artistas e de filmes do Japão para poder levar de forma gradativa o que há de mais inovador da música e do cinema oriental ao público do Brasil. Com certeza, os brasileiros poderão ter o privilégio de ter este tipo de experiência muito em breve. Aguardem por nossas novidades! 29


novembro 2013

K A B E LO O ROADIE QUE CONQUISTOU O S PA LC O S

V

iajou o mundo como roadie. Por sugestão de Toquinho, seu parceiro em “Cosmonauta Musical”, abandonou os bastidores para conquistar os palcos. Um artista performático, com um show sempre divertido e surpreendente, Kabelo ganhou o apelido na escola e substituiu o C pelo K quando lançou o primeiro CD. Enveredou-se pelo mundo artístico aos 12 anos, tocando piano e fazendo teatro (“Cegonha Boa de Bico”), propaganda e programas de rádio (“Alô, Sampinha”, rádio 2000 FM). Na adolescência, trocou o piano pelo baixo e apegou-se ao skate e ao rock n’ roll. Anos mais tarde, já como roadie de artistas como Carlos Lyra, Paulinho da Viola, Baden Powell, Paulinho Nogueira e Toquinho, Kabelo aproximou-se mais da MPB. Lançou seu primeiro CD em 2007 e o segundo em 2009, pela Circuito Musical/Tratore. Em 2012, o músico gravou seu primeiro DVD – Alquimia Musical – que reuniu convidados de variadas tendências musicais, como Badi Assad, Caju & Castanha e Toquinho, no Teatro FECAP em São Paulo. Este trabalho será lançado em meados de 2013. A direção geral é de Genildo Fonseca, cenário de Fábio Delduque, captação de som de Alberto Ranellucci, direção musical de Silvia Goes, mixagem e coordenação musical de Edson X, vídeo de Denny Naka.

Contato: CIRCUITO MUSICAL – www.circuitomusical.com Tels.: 11 5071-9555 – circuito@circuitomusical.com

AFINIDADES A trajetória de Kabelo por diversos palcos e formatos é marcada por afinidades musicais e estilos diferentes. Participou de shows com Toquinho no Sesc Santana / Pompeia, Siará Hall (Fortaleza - 4.000 pessoas) e recentemente abriu seu show no Teatro Grand Rex, em Buenos Aires, para mais de 3.000 pessoas com a banda argentina Antiescepticos. Participou da abertura do shows de Paulo Ricardo em Jaguariúna (10.000 pessoas) e do João Bosco no Shopping Granja Vianna. Passou pelo Tom Jazz com Badi Assad e Papete, pelo Teatro FECAP com Edvaldo Santana e Dona Inah; no Ao Vivo Music, com Maurício Pereira; no Café Paon, com Paulah Gauss; no Passatempo, com Rossa Nova, Gabriel Guerra e Marco Bernardo (projeto “Deixa Rolar”); no Teatro Dom Silvério, em Belo Horizonte, com Cláudio Venturini e no Sesc Pompeia com Cacau Brasil. Em todos os lugares por onde passou, como o Centro Cultural São Paulo, Hebraica, Na Mata Café, Metrô Paraíso, Fnac Barra da Tijuca, sempre abriu espaço para canjas e improvisos. 31


PRODUTORES artísticos

ESCOLA DE SAMBA ÁGUIA DE OURO

Por: Alex Fujita

O Samba em Alta no Japão

A

Escola samba Águia de Ouro na pessoa do seu presidente o senhor Sidnei Carriuolo Antônio Esteve no Japão no mês de agosto para participar do Carnaval de Tokyo. Fez também um trabalho cultural em algumas escolas de ensino de primeiro grau em Yokohama mostrando o que e uma escola de samba faz, Os componentes da escola juntamente com o mestre Juca que fez muito sucesso junto às crianças japonesas

mostrando e ensinado como se toca os instrumentos de percussão no samba da Águia de Ouro. Alan diretor de harmonia que também e professor em escola púbica em São Paulo falou que foi uma Experiência maravilhosa especialmente fazer este trabalho com as crianças. A águia de Ouro a única escola de samba no Brasil e fazer este trabalho mostrando a nossa cultura e o que o nosso Carnaval em escolas de ensino no Japão, disse o Sidnei que este foi apenas o ponto de partida que no ano que vem fazer muito mais em outras escolas com o apoio do Consulado Geral do Japão em São Paulo e também da Embaixada do Brasil no Japão. Nesta Ocasião em Tokyo o Senhor Sidnei Carriuolo fez um convite a estilista Junko Kushino a vir ao Brasil participar do desfile das escolas de Samba no Carnaval de São Paulo com a Águia de ouro do próximo ano 2014 convite este que foi prontamente Aceito pela estilista Japonesa.

Éricka Miyashita(Tupiniquim), Sidney (Presidente da Águia de Ouro), Junko Koshino (Estilista), Alan (Diretor Águia de Ouro)

32


novembro 2013

Historia da Águia de Ouro Nos anos 70 uma batucada animava a Vila Anglo Brasileira logo após as partidas de futebol de várzea do Time Faísca de Ouro. Os integrantes do time faziam uma roda de samba que contava com a participação de sambistas ex-integrantes da escola de samba Pérola Negra, do bairro vizinho da Vila Madalena. As rodas de samba cada vez maiores e mais animadas eram comandadas por Gilson Carriuolo Antônio e Maíco, que começaram a se organizar dando origem a uma escola de samba, em 09/05/1976, denominada Águia de Ouro. A estreia ocorreu no ano seguinte, no Grupo IV, com o Enredo “A Bahia de Jorge Amado” com samba de Ditinho. Em uma tarde de sol forte na Avenida Tiradentes a escola conquistou o vice- campeonato. Após 10 anos de ensaios em praça pelo bairro, em 1986 a escola conseguiu um espaço sob o Viaduto Pompeia para construir sua sede, onde permaneceu até 2010. Em 2011 a escola inaugurou sua nova e sonhada quadra, localizada na Av. Presidente Castelo Branco, 7683 (Marginal Tietê), em São Paulo.

Mestre Juca (Diretor de Bateria da Águia de Ouro), recebe os agradecimenos do diretor da escola onde foi realizado o workshop para as crianças em Tsurumi, Yokohama

Águia Levará Para Avenida os Cem Anos de Dorival Caymmi

E

m outubro, o GRCSES Águia de Ouro lançou oficialmente seu enredo para o carnaval 2014: "A velha Bahia apresenta o centenário do poeta cancioneiro Dorival Caymmi". Foram apresentadas também, as fantasias, mestre sala e porta bandeira, além do samba enredo. Após o anúncio e a surpresa de um enredo onde a comunidade do samba não esperava, a família azul e branco da Pompeia comemorou e encerrou a grandiosa festa com show do Pixote. Dorival Caymmi (Salvador, 30 de abril de 1914 – Rio de Janeiro, 16 de agosto de 2008) foi um cantor, compositor, violonista, pintor e ator brasileiro. 33


PRODUTORES artísticos

Ordem do Mérito Cultural 2013 Por: Thiago Esperandio Fotos: Elisabete Alves

M A R TA S U P L I C Y , M I N I S T R A D A C U LT U R A EM NOITE DE HOMENAGENS

N

a noite de terça-feira (5 de novembro), a cultura brasileira foi celebrada em toda sua diversidade e com muita arte. Artistas das mais diferentes linguagens, intelectuais e instituições que contribuem com a cultura brasileira foram agraciados com as insígnias da Ordem do Mérito Cultural (OMC).

dois gênios, que, conforme lembrou a ministra, "ajudaram na construção da identidade do Brasil", serviu de inspiração para toda a festa e trouxe um clima de muito entusiasmo para a celebração. O público presente, por diversas vezes, aplaudiu de pé os agraciados. Momento especial para a Cultura Brasileira

A OMC é realizada anualmente pelo Ministério da Cultura (MinC) e sempre acontece no dia 5 de novembro, Dia Nacional da Cultura. Neste ano, chegou a sua 19a edição. Trata-se da maior condecoração da cultura brasileira. A ministra da Cultura, Marta Suplicy, chanceler e presidenta do conselho da OMC, entregou as insígnias a 37 premiados. "Na diversidade dos agraciados, temos um retrato da nossa diversidade cultural", salientou a ministra. Ao lado de Marta, estiveram os Secretários de Cultura do Estado e do Município de São Paulo, Marcelo Araújo e Juca Ferreira, representando o Governador Geraldo Alckmin e o Prefeito Fernando Haddad. A OMC deste ano também teve dois homenageados muito especiais: a artista Tomie Ohtake e o arquiteto Oscar Niemeyer (in memoriam). A homenagem a esses 34

Para uma plateia que tomava completamente o Auditório Ibirapuera, onde aconteceu a cerimônia, Marta apresentou as diretrizes do Ministério da Cultura: a inclusão social dos brasileiros por meio da cultura, a internacionalização da cultura brasileira (ampliação do Soft Power do Brasil) e a aprovação de leis estruturantes para o andamento das políticas culturais. A ministra falou sobre o Vale-Cultura que será lançado pela presidenta Dilma e pela ministra da Cultura no próximo dia 12 de novembro, explicou o funcionamento dos CEUs das Artes, a promulgação do Sistema Nacional de Cultura e da PEC da música que visa baratear o custo de CDs e DVDs de música; afirmou que, através de editais, o MinC tem levado o acesso aos meios de produção cultural para afrodescendentes, indígenas, artistas da Amazônia (entre outros); e citou eventos que


novembro 2013

OMC A cada edição da Ordem do Mérito Cultural, uma ou mais personalidades ou instituições são escolhidas para receber homenagem especial, tornando-se ao mesmo tempo o tema dessa condecoração. No site do MinC todos podem indicar pessoas ou entidades, nacionais ou internacionais, com relevantes contribuições à cultura brasileira. Encerrado o período de contribuições, os nomes sugeridos são analisados pelo Conselho da Ordem do Mérito. Desde 1995, mais de 500 personalidades foram agraciadas nas três classes - GrãCruz; Comendador e Cavaleiro-, assim como 60 instituições receberam a medalha sem grau das classes. Homenageados Marta Suplicy (Ministra da Cultura) e Claudiono Costa (Presidente do Sinaprem) que esteve presente no evento, a convite do MinC.

tornaram a cultura brasileira mais conhecida no exterior como o Ano do Brasil em Portugal, Mês do Brasil na China e a homenagem que o Brasil recebeu na Feira do Livro de Frankfurt, recentemente. Por tudo isso, Marta considerou que "o momento é especial para a Cultura no Brasil." A Cerimônia Toda a premiação foi permeada por apresentações artísticas que homenagearam e trouxeram um pouco da obra de alguns agraciados para a festa. Apresentaram-se artistas como Denise Stoklos; Elisa Ohtake - neta da homenageada; o Grupo Parlapatões; Sônia Muniz e Sergei de Carvalho – viúva e filho de Eleazar de Carvalho; o violinista Nathan - formado no Centro Cultural Cartola - e Quarteto Lado a Lado; o ator Ailton Graça, que além de ser mestre de cerimônias, ao lado da atriz Julia Lemmertz, interpretou uma Crônica de Rubem Braga; o cantor Renato Braz com o violonista Mário Gil. O final da festa ficou por conta da Escola de Samba Vai – Vai que apresentou o samba "Tranquilo com a Vida" composto por Niemeyer aos 103 anos.

Tomie Ohtake: é uma das maiores expoentes das artes visuais no Brasil. Nasceu no Japão em 21 de novembro de 1913 e continua trabalhando intensamente mesmo estando próxima de completar 100 anos. Tomie Ohtake passou a pintar quando já tinha 40 anos, naturalizou-se brasileira em 1968. Tem carreira reconhecida nacional e internacionalmente. Além da pintura, também transita com desenvoltura pela gravura e pela escultura. O Instituto Tomie Ohtake, que leva o nome da artista, é um dos mais reconhecidos polos difusores de arte do País ao promover exposições nacionais e internacionais, sempre com entrada gratuita, além de ações educativas abertas à comunidade. Oscar Niemeyer: Falecido em 2012, aos 104 anos, Oscar Niemeyer é um dos mais importantes e respeitados arquitetos da história. Com sua arquitetura que dizia ser inspirada na "curva que encontro nas montanhas do meu país, no curso sinuoso dos seus rios, nas ondas do mar, no corpo da mulher preferida", Niemeyer foi figura fundamental no desenvolvimento da arquitetura moderna. Entre suas obras estão os projetos do Palácio da Alvorada, do Congresso Nacional, do Palácio do Planalto e do Supremo Tribunal Federal, além de tantos outros, em Brasília. Também foi membro do Comitê Internacional de Arquitetos encarregado do

35


PRODUTORES artísticos

desenvolvimento do projeto da sede da ONU na década de 1940. Impedido pela ditadura militar de trabalhar no Brasil, devido a seu engajamento político, Niemeyer se

muda para a França de onde sua obra ganha ainda mais o Mundo.

OS HOMENAGEADOS DA NOITE NA CLASSE CAVALEIRO: Antonio Hélio Cabral (Hélio Cabral); Bárbara Raquel Paz (Bárbara Paz); Erasmo Esteves (Erasmo Carlos); Ivan Guimarães Lins (Ivan Lins); Maria Adelaide De Almeida Santos Do Amaral (Maria Adelaide Amaral); Maria De Lourdes Cândido Monteiro (Maria Cândido); Mira Maria Haar (Mira Haar); Paulo Roberto Borge Jorge (Paulo Borges); Rosa Maria Dos Santos Alvez (Rosinha) e Waldoneide Garcia Marques (Walda Marques).

NA CLASSE GRÃ-CRUZ: Eleazar Segundo Afonso De Carvalho, centenário – in memoriam; Henrique De Souza Filho (Henfil) -in memoriam; Juvenal De Holanda Vasconcelos (Naná Vasconcelos); Roberto Pires - in memoriam; Rubem Braga,Centenário - in memoriam; Antônio da Silva Fagundes Filho (Antônio Fagundes); Sérgio Duarte Mamberti (Sérgio Mamberti) e Walter Torreggiani Pinto (Walter Pinto),Centenário - in memoriam; NA CLASSE COMENDADOR: Antonio Abujamra; Lucy Villela Barreto Borges (Lucy Barreto); Marlos Mesquita Nobre De Almeida (Marlos Nobre); Laerte Coutinho (Laerte); Nilcemar Nogueira e Ronaldo Correia De Brito.

SEM GRAU DE CLASSE: Associação de Sambadores e Sambadeiras do Estado da Bahia; Sociedade Junina Bumba Meu Boi da Liberdade; Associação Cultural Bloco Carnavalesco Ilê Ayê; Grupo Dança 1º Ato; Grupo Gay da Bahia e Maracambuco Fã Clube Batuque da Nação – Grupo Maracambuco. NA CLASSE GRÃ-CRUZ: Carlos José Fontes Diegues (Cacá Diegues); Daniel Monteiro Costa (Daniel Munduruku); Euzébia Silva De Oliveira (Dona Zica),centenário - in memoriam; José Alves Antunes Filho (Antunes Filho); Maurice Carlos Capovilla (Carlos Capovilla); Paulo Archias Mendes Da Rocha; E

36


novembro 2013

REART

ASSESSORIA EM EVENTOS

Com mais de 40 anos no mercado, a Reart abrange todo Brasil, realizando eventos, oferecendo aos seus clientes uma infraestrutura completa, com experiência e equipe especializada faz cada evento, único. A nossa constante busca pela perfeição, nos torna altamente qualificados a realizar eventos até mesmo fora do país. Os anos trouxeram a Reart uma experiência impar no show Business Nacional e Internacional.

Eventos Corporativos e Sociais Shows Artísticos - Bandas Musicais Locação de Espaços

www.reart.com.br Tel: (11) 3133-4500 E-mail: reart@reart.com.br Rua Dos Patriotas, N° 740 São Paulo - SP

www.tupiniquim.jp ESPECIALISTA EM EVENTOS ARTÍSTICOS E CULTURAIS NO MERCADO NACIONAL E INTERNACIONAL PROMOVENDO O INTERCÂMBIO CULTURAL COM ESCRITÓRIOS EM TÓQUIO, LOS ANGELES E SÃO PAULO skonyi@tupiniquim.jp Fone: 11 3588-0153 / 3208-1779 R: Libero Badaró, 293 - 30º Andar Cj. D - São Paulo - SP - Brasil

Atual Consult 20 Anos 20 Consultoria Contábil e Jurídica

www.atualconsult.com.br 11 5078-1111 37


PRODUTORES artísticos

P O R TA L PA R A D E S B U R O C R AT I Z A R ABERTURA DE EMPRESAS ENTRARÁ EM VIGOR EM UM ANO Fonte: Portal Fecomercio-SP

REUNIÃO PLENÁRIA DAS DIRETORIAS DA FECOMERCIO E DO CECOMERCIO COM O MINISTRO DAS MICROS E PERQUENAS EMPRESAS GUILHERME AFIF DOMINGOS

S

ão Paulo, 28 de outubro de 2013 - O ministro da Secretaria de Micro e Pequena Empresa, Guilherme Afif Domingos, afirmou que a simplificação do processo de abertura e fechamento de empresas, anunciado recentemente pela presidente Dilma Rousseff, será implantado em um ano. A abertura de uma companhia pode levar 119 dias no Brasil e o governo espera que o prazo seja reduzido para cinco dias. A declaração foi feita durante reunião com empresários ligados à Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), nesta segunda-feira (28). "Devemos migrar do medieval para o digital. Vamos implantar processo único de abertura e fechamento de empresas, utilizando certificados digitais para declarações eletrônicas. O sistema digital entrará em vigor em um ano. Com ele, o processo de abertura de empresa levará no máximo cinco dias", destacou. Além de desburocratizar a abertura e o fechamento de empresas, Afif afirmou que o governo vai adotar outros dois pilares para impulsionar o setor: proibir a substituição tributária sobre MPEs e diminuir os gastos com contratação de trabalhadores por meio do Simples 38

Trabalhista. Propostas neste sentido já haviam sido apresentadas ao governo pela FecomercioSP. "Devemos acabar com a substituição tributária que corrompe o equilíbrio tributário. As pequenas e micro empresas devem ter tratamento diferenciado, garantido pela Constituição. A substituição tributária enfraquece os benefícios alcançados pelo Simples", defendeu Afif. O portal permitirá ainda a troca de informações entre as micros e pequenas empresas para encontrar possíveis fornecedores e compradores. "O custo de prospecção de novos fornecedores e compradores é muito grande para eles. O Governo possui os dados cadastrais de todas as empresas, então o que falta é criar um ambiente para eles serem disponibilizados gratuitamente. Vamos criar a Praça Eletrônica de Negócios, uma aba dentro do portal para que todas as empresas possam participar de pesquisas e encontrar potenciais compradores", explicou o ministro. Outro ponto importante destacado pelo ministro é a decisão de acabar com os obstáculos que impedem as MPEs de optar pelo Simples. "É importante que haja universalização, classificação pelo porte da empresa e


novembro 2013

não diferenciação pelo segmento que ela se enquadra. Devemos ter uma tabela universal de tributos, não com valores diferenciados para serviços, como existe atualmente", ponderou Afif. Ao final do encontro, o presidente da FecomercioSP,

Abram Szajman, entregou ao ministro um oficio com as reivindicações da entidade para a pasta e salientou que a grande parte das propostas foram defendidas pelo ministro durante o encontro. "Estou muito satisfeito com as propostas apresentadas pelo ministro", afirmou Szajman.

O PRESIDENTE DO SINAPREM ESTEVE PRESENTE, D E F E N D E N D O O S I N T E R E SS E S D O S EMPRESÁRIOS ARTÍSTICOS

N

o Brasil, as pequenas empresas representam 99% do total das 5,8 milhões existentes no país. São responsáveis por 52,6% dos empregos, por apenas 20% do PIB e 1,3% das exportações. A missão deste conselho é contribuir na construção de caminhos para mudar esta realidade, almejando um quadro como na Itália – onde as micro e pequenas empresas respondem por 41% das exportações – ou na Argentina – onde a participação no PIB chega a 60%. Para Claudionor Costa, presidente do Sinaprem, essa agilidade e facilidade para a abertura e fechamento de empresas, vai facilitar e incentivar os pequenos empresários e produtores do ramo artístico e cultural a ter maior participação no mercado, colaborando com a economia e geração de empregos, pois muitos deixarão de trabalhar de maneira irregular.

Claudionor Costa, Presidente do Sinaprem e Ivo Dall´Acqua Junior, Diretor da Fecomercio-SP

Mais uma vez a presidente Dilma Roussef, acertou ao escolher o Sr. Guilherme Afif Domingos, para Ministro das Micros e Pequenas Empresas, pessoa que conhecemos muito bem pelo seu trabalho e atuação no estado de em São Paulo, por se preocupar sempre com o empresário e suas necessidades, entendendo que com maiores incentivos para os micros e pequenos empresários, maior será sua participação no PIB, no caso dos empresários do ramo artístico, ainda promovem um trabalho social levando mais cultura para a população.

Claudionor Costa, Presidente do Sinaprem e Haroldo Silveira Piccina, Diretor da Fecomercio-SP

Essa tem sido a preocupação do Sinaprem, buscar melhores condições para o trabalho dos pequenos e médios produtores artísticos em todo o pais. 39


PRODUTORES artísticos

ENCONTRO DOS AMIGOS SOM LIVRE 2012/13

T

udo começou pelo grande desejo e vontade de rever ex amigos da Som Livre, RCA, RGE, rádios e televisões. Daí a iniciativa para dar inicio ao primeiro encontro em 2011, reunimos mais de 70 amigos no Coconut Brasil. Em 2012 tivemos o segundo grande encontro, o terceiro em 2013 os amigos também

40

não deixaram de comparecer, ambos realizados no espaço do Restaurante Frango com Tudo, ambas casas cedida pela grande amiga e empresária Lilian Gonçalves. As fotos abaixo é um apanhado de todos encontros, esperamos em 2014 a presença de mais amigos.

Wilma, Luiz Aguiar, Sueli, Silvia e Esmeralda

Wagner, Odete e Geraldo Loewenbeg

Netinho e Sonia Abreu

Maria Cristina, Lilian Gonçalves, Claudionor e Ribas

Marcelo e Mara

Rosi Campos e Carol

Altafini, Astrid e Marcia

Genildo Fonseca, Vando e Cabello

Silvia, Ricardo e Sueli

Cesare Benvenuti, Dudu França e Marco Beatriz

Tom Gomes e Paulo Fedato

Silvia, Ricardo e Sueli


novembro 2013

Tatiana, Rosi Campos e Nancyr Cleide

Vando, Adalberto e Rosi Campos

Malcom Forest e Danilo Galvão

Grimaldi, Angela, Sidnei e Marcelo

Mara, Fernanda e Gugu

Roberto Braga e Antonio Paladino

Cesare Benvenuti, Marco Beatriz, Teresa e Mineki

Claudionor e Roberto Braga

Lucas Robles e Master

w w w. d i s k s h o w. c o m . b r CONTATO: Roberto Braga Realização e Organização de Eventos Empresariais em Todo Território Nacional • Serviço de Decoração e Buffet • Montagem de Palco, Som e Ilumiação • Bandas de Bailes • Jantar Dançante • Eventos Corporativos

Fone: (11) 3221 2029 (11) 9974 0542 ID-55*82*48734 Rua.Evans,Nº 72, com.33A CEP.036-48 020 diskshow@uol.com.br 41


PRODUTORES artísticos

Produzindo Shows Nacionais e Internacionais desde 1994 www.brancoproducoes.com.br Rua Auxiliadora, nº 248 - Auxiliadora Porto Alegre - RS (51) 3231 4142 OU 3231 3751 contato@agendabrancoproducoes.com.br

Contrate o seu Show em Campinas com

GERALDO LAMANA PRODUÇÕES LTDA Rua Cornélio Pires, 40 - Jd IV Centenário Campinas - SP CEP 13066-040

multishowcampinas@hotmail.com Fone: (19) 3241-3437

AGÊNCIA PRODUTORA CEP: 01333-010 SÃO PAULO SP BRASIL 55 11 2183.8383 - 2360.9451

Expansão Produção Artística Bandas de Forró - Sertanejo Para Festas e Shows Corporativos

R. Voluntários da Pátria, 2823 Santana - São Paulo - SP Fone: (11) 2979-3381 expansaoshows@terra.com.br www.artbhz.com.br

Formaturas Mkt Corporativo, Cultural e Esportivo Projetos Incentivados

www.cadoro.art.br cadoro@cadoro.art.br Tel.: (31) 9322-0083 42

Espetáculos MKT Corporativo e Cultural Rua Santa Maria, 104 - Floresta Belo Horizonte - Minas Gerais CEP 31015-340 Fone: (31) 3463-1300

lucio@artbhz.com.br


A palavra final em PABX. Redução de custos e eficiência em seus negócios!

Procurando uma solução em PABX para sua empresa? O BASIX é uma solução prática e inovadora, sem a necessidade de compra de servidor PABX nem altos custos de instalação e manutenção. Basta conectar os aparelhos à internet e usar. VAI VIAJAR PARA O JAPÃO? ALUGUE UM TELEFONE DA BRASTEL E FALE DO JAPÃO PARA O BRASIL COM TARIFA REDUZIDA.

Atendimento ao Cliente

0800-770-3344

www.brastel.com.br/basix


REVISTA PRODUTORES ARTISTICOS n. 1  

Veículo informativo do SINAPREM - Sindicato Nacional de Empresas de Agenciamento e Produções de Eventos Artísticos e Musicais www.sinaprem....