Page 1

CLUBE DE JORNALISMO Número 77 Julho 2016 Publicação da Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho Figueira da Foz


Abertura do ano letivo No dia 15 de setembro, arrancou oficialmente o ano letivo na Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho com as receções aos alunos e encarregados de educação. As atividades letivas tiveram início no dia 21 de setembro. Com um universo aproximado de 1100 alunos, 100 docentes e 30 assistentes técnicos e operacionais, a escola tem um total de 40 turmas, entre 3º ciclo e secundário. No secundário, estão a funcionar os cursos de Ciências e Tecnologias, Artes Visuais, Línguas e Humanidades, Ciências Socioeconómicas e os Profissionais de Técnico de Equipamentos Informáticos e de Técnico de Informática de Gestão.

Renovação do Contrato de Autonomia A 27 de agosto, em Lisboa, foi assinada a renovação do contrato de autonomia, entre a Escola e o Ministério da Educação, para o triénio 2015/2018, cujos objetivos e compromissos se mantêm os mesmos, em linhas gerais.


73% na 1ª e 2ª opções Dos 175 alunos da Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho que se candidataram ao ensino superior, 165 (94,3%) foram colocados na 1ª fase de candidatura ao ensino superior, sendo que deste universo 50% entraram na 1ª opção e 23% na 2ª. Os cursos que mereceram a preferência dos alunos foram Engenharia Informática e Engenharia Eletrotécnica e de Computadores com 14 entradas, Gestão com 11, Enfermagem com 8, Ciências Farmacêuticas com 7, Economia com 6, Medicina com 5 e Arquitetura também com 5. Quanto à preferência dada aos estabelecimentos de ensino superior, esta recaiu claramente sobre a Universidade de Coimbra, em especial a Faculdade de Ciências e Tecnologia com 23 alunos, seguida da Universidade de Aveiro com 10, o Instituto Politécnico de Coimbra - Escola Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra com 10 e a Universidade de Lisboa - Instituto Superior Técnico com 9. Os cursos profissionais também merecem nota positiva. Dos 20 alunos matriculados no Curso Profissional de Informática de Gestão concluíram 19 e no Curso Profissional de Multimédia concluíram 16. Três alunos deste curso candidataram-se ao ensino superior e ingressaram no Instituto Politécnico de Leiria, Escola Superior de Artes e Design das Caldas da Rainha. Estes resultados são francamente positivos e, se são motivo de orgulho para a Joaquim de Carvalho, também o são para o concelho, na medida em que são o culminar de um trabalho da Escola, mas também de muitas outras do concelho que foram formando estes alunos nos níveis de ensino precedentes.


Concurso literário “Farpíadas” A 26 de setembro completou-se um século sobre a morte do escritor Ramalho Ortigão e, como forma de evocar e homenagear o (por vezes, esquecido) autor de “As Farpas”, o Departamento de Línguas Clássicas e Românicas da Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho organizou um concurso que intitulou de “Farpíadas”, destinado aos alunos do ensino secundário do nosso concelho, que contou com o patrocínio da Câmara Municipal. Os concorrentes escreveram as suas “farpas” dirigidas, como é óbvio, à nossa atualidade. O júri, constituído por um grupo multidisciplinar de professores da escola promotora do concurso, atribuiu duas menções honrosas às concorrentes: Maria Beatriz Duque Fernandes, da Escola Dra. Cristina Torres e Joana Maria Paiva Rebola, da Escola Dr. Joaquim de Carvalho. Lembremos que Ramalho Ortigão era um reconhecido admirador da beleza da nossa cidade, escrevendo sobre ela “Batida do grande mar, tendo à direita a bonançosa baía de Buarcos e à esquerda os rochedos em que assenta o castelo de Santa Catarina, que defende a foz do Mondego, a vila da Figueira oferece aos banhistas incomparáveis condições.”


Dia do Diploma Decorreu, no dia 2 de outubro, pelas 18 horas, no CAE da Figueira da Foz, a cerimónia de entrega de diplomas aos alunos que concluíram o ensino secundário. Foram também entregues os prémios de mérito aos alunos dos Quadros de Valor (alunos com média de 4,5 e os 4,9 no 3º ciclo e de 16 e 17,9 valores no secundário) e aos dos Quadros de Excelência (alunos com média de 5 no 3º ciclo e igual ou superior a 18 valores no secundário). O discurso de abertura coube ao Presidente do Conselho Geral, Dr. João Santos, seguindo-se as intervenções do Diretor da Escola, Dr. Carlos Santos e do Vereador da Educação, Dr. António Tavares. Integraram ainda a mesa, o Presidente da Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola, Dr. Rascão Marques e a Presidente da Associação de Alunos, Rita Silva. Os alunos foram chamados ao palco pela Vice-diretora da Escola, Dra. Isabel Martinho. No total, receberam o diploma de 12º ano mais de 200 alunos. Já em relação aos prémios de mérito (valor e excelência) o número ascendeu a 220, resultado de que muito orgulha toda a comunidade escolar. Foram ainda distinguidas as duas melhores alunas do 12º ano: do ensino regular, Ana Isabel Romeiro, que terminou o curso de Ciências e Tecnologias com média de 20 valores, e do ensino profissional Diana Isabel Bento, que concluiu o Curso Profissional de Técnico de Informática de Gestão, com 17 valores. A cerimónia contou com a participação de um elevado número de alunos, pais e professores. Mais uma vez, foram muitos os aplausos e calorosas as palavras de incentivo dirigidas aos nossos jovens.


Quadros de Valor e Excelência

7º ano 8º ano

9º ano

10º ano

11º ano

12º ano


António Tavares vence Prémio LEYA

António Tavares recebeu, no dia treze de outubro, o Prémio Leya 2015, pelo romance O Coro dos Defuntos. Já, em 2013, o autor figueirense tinha ficado entre os finalistas. Desta vez, o júri rendeu-se ao talento deste escritor que, além de professor do ensino secundário na nossa Escola, desempenha atualmente as funções de vice-presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz. Este prémio é tão somente o galardão de maior valor pecuniário - 100 mil euros - para romances inéditos em literatura de expressão portuguesa. O Sinal felicita o professor / escritor António Tavares e formula votos para que este prémio o inspire a novos textos.


Entrevista a António Tavares, vencedor do Prémio Leya 2015 Recebida a notícia de que o Prémio Leya tinha sido entregue a António Tavares, o Clube de Jornalismo da Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho deslocou-se à Câmara Municipal da Figueira da Foz, onde conversou com o prestigiado autor. Agora que romance O Coro dos Defuntos foi colocado nas bancas, deixamos aqui a entrevista para deleite dos nossos leitores. Sinal: Sempre teve o “bichinho” da escrita? Com que idade é que isso se tornou mais sério? António Tavares: Sim, sempre. (Risos). Tornou-se sério recentemente. Sinal: Onde encontra inspiração para os seus livros? António Tavares: Em tudo à minha volta, nas coisas que vou vendo, lendo. Não se pode escrever se não se ler. É preciso escutar o mundo, as conversas, as pessoas. Por exemplo, gosto muito de andar nos transportes públicos pois às vezes ouvem-se boas conversas que podem servir de matéria para projetos/livros futuros. As pessoas vão contando histórias. Também a ler se pode encontrar inspiração. Sinal: Qual é a sensação de ganhar um prémio desta importância? António Tavares: É compensadora. Nós, quando escrevemos, queremos agradar às pessoas. E quando recebi o prémio, senti que tinha realmente agradado ao júri. Significa que houve pessoas credenciadas que gostaram, e esse reconhecimento é muito importante. Mas o melhor reconhecimento é o dos leitores. Fui finalista deste prémio em 2013 e não tencionava concorrer a mais nenhum. Mas entretanto escrevi logo outro livro, enviei-o e tive uma menção honrosa. Escrevi este terceiro romance, mas não era para concorrer ao prémio. Dei-o a ler a uma pessoa amiga, que achou que tinha saído bem, eu também achei, e então enviei-o. Também porque tem o dinheiro associado. Resultou. Sinal: O livro intitula-se O Coro dos Defuntos . Porquê este título? António Tavares: A história retrata a forma como vivem as pessoas numa pequena aldeia do interior e a forma como vão interpretando o mundo à sua volta; decorre entre os anos de 1968 e 1974. A acção termina no dia 25 de abril de 1974. Estas pessoas, este grupo de aldeãos, não se destacam umas das outras, funcionam com se fossem um coro e fazem parte de um determinado tipo de vida que vai acabar com o 25 de Abril. Este acontecimento acaba com o seu isolamento. Depois vou ficcionando a história. Há um homem que foge e que se refugia dentro de um rochedo. As pessoas acreditavam nisto, acreditavam em tudo, não tinham instrução. Por isso, chamei-lhes defuntos, porque eram pessoas mortas para o mundo, com quem ninguém se importava. Serviam-se das suas próprias referências que tinham mais a ver com a natureza.


Sinal: De onde surgiu a ideia para este livro? António Tavares: Foram histórias que ouvi, que tinham muita graça e que podiam ser ficcionadas. Conheço uma pessoa que viveu numa aldeia assim e que me contava histórias de lá. Pensei que se fosse ”cosendo” essas histórias, podia construir o romance. Sinal: Apresente-nos uma boa razão para os mais jovens lerem o seu livro. António Tavares: Uma boa razão é que o livro tem uma ironia muito grande. O meu primeiro romance foi um romance que eu quis que tivesse ternura, agora pensei que tinha que ter ironia. Eu próprio confesso ter tido grandes ataques de riso enquanto escrevia e acho que as pessoas também se vão rir. Sinal: É vice-presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz? Como consegue conciliar este cargo com a escrita? António Tavares: Pois, isso é um problema. Para este livro tive de me levantar durante muito tempo às cinco da manhã e sentava-me na secretária a escrever. Foi escrito no Inverno e eu tinha de me embrulhar numa manta. Escrevia entre as cinco e as oito e meia. Quando saio das minhas ocupações já estou muito cansado. Sinal: Qual foi o livro que mais prazer lhe deu a escrever? António Tavares: Escrevi 3 romances, mas o que me deu mais prazer foi o primeiro, porque pensei que, como tinha sido leitor a vida toda, tinha chegado a hora de escrever um romance e quis fazer uma homenagem à literatura. Por isso, fui à minha biblioteca buscar os livros que me marcaram e os meus caderninhos onde registo as minhas notas sempre que estou a ler um livro e onde colo recortes e comecei a escrever. É a história de um rapaz que está a crescer e compara tudo com um mundo paralelo, que é o dos livros que leu. Foi um livro que me encantou ter escrito. É também autobiográfico. Sinal: Como ocupa os seus tempos livres? António Tavares: Eu depois não tenho tempos livres. Também não tenho tempo para fazer exercício físico. Devia, mas não consigo. O meu médico diz-me que devo fazer exercício físico, mas não consigo. Não vejo televisão e assim poupo imenso tempo. Quando, por vezes, depois de jantar vejo televisão, tenho a sensação de não ter feito nada. Sinal: Encara os livros que escreve como um passatempo? António Tavares: É. É um passatempo. Tenho de ter uma rotina. Escrever é um ato isolado, temos de estar sozinhos. Tem de ser uma coisa de que gostamos muito. É um ato de solidão, um passatempo que nos dá prazer. Sinal: Tem mais algum projeto na forja? António Tavares: Tenho, tinha um romance que estava a meio, mas acho que não vou conseguir escrevê-lo. A história tem a ver com um homem que vai numa caminhada e chega a uma aldeia chamada Termini. A minha “pen” avariou-se, perdi o meu caderninho de notas onde guardava o resultado das minhas pesquisas e a história estava em Termini, por isso (Ri) … são demasiados indícios!


Sinal: Prefere escrever em papel ou no computador? António Tavares: Escrevo no computador. Gosto de desenhar as letras, mas o computador tem outras vantagens, voltar atrás, apagar… Sinal: Contavam-lhe muitas histórias quando era criança? António Tavares: Contavam muitas histórias, mas mais do que isso, eu ouvia muitas histórias. É fundamental tê-las lido ou ouvido de alguém. Sinal: Que mensagem deixaria aos nossos leitores? António Tavares: Leiam. Leiam tudo. Ler é um fascínio.

Raquel Almeida, 8ºC André Amaro, 8ºC Henrique Louro, 8ºC Tomás Canas, 8ºC Tiago Gomes, 8ºC Afonso Pereira, 8ºD Diogo Nogueira, 8ºD Guilherme Marques, 10ºF


Celbi e as suas "Memórias Futuras" Em novembro esteve patente no átrio da nossa escola a exposição "Memórias Futuras", comemorativa dos 50 anos de existência da Celbi. Os visitantes puderam admirar algumas máquinas antigas. Nos dias de hoje, a Celbi produz cerca de 700 mil toneladas de pasta por ano e nos últimos anos foram investidos mais de 450 milhões de euros. Hoje em dia, a Celbi é uma das unidades mais modernas, tecnologicamente actualizada e uma das mais eficientes no mundo da produção de pasta branqueada de eucalipto.

Artur Cardoso 8ºC Guilherme Marques 10ºF


Dia de São Martinho Esta é uma das celebrações que marcam o outono e celebra-se tradicionalmente com um magusto. Além das castanhas, costuma beber-se o vinho novo, produzido com a colheita do verão anterior ou ainda a famosa jeropiga. Celebrada anualmente a 11 de novembro, esta comemoração assenta na lenda de São Martinho. Certo dia, este soldado romano estava a caminho da sua terra natal, quando foi surpreendido por um mendigo cheio de frio que lhe pediu esmola. Rasgou, então, a sua capa em duas partes, dando uma ao mendigo. De repente, o frio parou e o tempo aqueceu. Acredita-se que tenha sido esta a recompensa pelo seu ato de generosidade. Tal como diz o ditado: em dia de São Martinho, faz magusto e prova o teu vinho...

André Amaro, 8ºC nº3 Raquel Almeida, 8ºC nº2


Joaquim de Carvalho oferece desportos de mar e rio Centro de Formação Desportiva - experiências de surf / bodyboard e vela A Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho, em parceria com a Associação de Bodyboard da Foz do Mondego (ABFM), o Clube Náutico da Figueira da Foz e a Câmara Municipal da Figueira da Foz, constitui-se, no âmbito do programa de Desporto Escolar como Centro de Formação Desportiva de Desportos Náuticos, com as modalidades de surf/bodyboard e vela. No seguimento de protocolos celebrados, para este fim, com Agrupamentos/Escolas do concelho, pretende a Escola, com esta iniciativa, proporcionar um primeiro contacto com estas modalidades a um número alargado de alunos da Figueira da Foz. A atividade, sem caráter regular, desenrola-se às quartas-feiras, das 14.45h às 17.30h, na Praia de S. Pedro (surf/bodyboard) e na marina de recreio (Vela), sendo o transporte assegurado pelo autocarro da Câmara Municipal. Foram já cerca de 100 os alunos que puderam experimentar as modalidades de surf, bodyboard e stand up paddle às quartas-feiras na praia de S. Pedro. Relativamente à vela, o início das atividades acontece esta quarta-feira na marina de recreio com cerca de 20 alunos. O contacto direto com o mar e a familiarização com este elemento, vendo o meio aquático como contexto de atividades físicas e desportivas, será uma maisvalia a abraçar também pela Escola e, neste contexto, este projeto tem o intento de proporcionar novas possibilidades de oferta de atividades físicas e desportivas náuticas a todos os alunos abrangidos pela escolaridade obrigatória e, ainda, estimular e promover o desenvolvimento destas modalidades, entre os alunos com elevado potencial desportivo, presentes nos quadros competitivos regionais e nacionais. Os professores/monitores destas atividades são, no surf/bodyboard, o Prof. Carlos Belo e Paulo Simões e, na vela, o Prof. Carlos Furtado.


1ª Eliminatória das XXXIV Olimpíadas Portuguesas de Matemática Realizou-se, a 11 de novembro, a 1ª Eliminatória das XXXIV Olimpíadas Portuguesas de Matemática. Na nossa escola, esta eliminatória contou com a participação de trinta e quatro alunos do básico e secundário. As Olimpíadas Portuguesas de Matemática, um concurso de problemas de Matemática, são dirigidas aos alunos dos 1.º, 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e também aos que frequentam o ensino secundário. Estas Olimpíadas visam incentivar e desenvolver o gosto pela Matemática.

Raquel Almeida 8ºC André Amaro 8ºC Henrique Louro 8ºC Tomás Canas 8ºC


Por uma escola limpa A escola tem como objetivo ajudar-nos a ser bons cidadãos. Ora, uma das regras necessárias à boa convivência passa pelo respeito pelos outros, pelo que é importante mantermos o espaço da escola limpo. Sabendo que passamos mais tempo aí do que em nossa casa, é necessário agirmos de acordo com as regras de boa educação que os nossos pais nos ensinaram. Por isso, vamos todos empenhar-nos em fazer da nossa escola um lugar onde cada um de nós se sinta bem. A partir de agora, vamos deixar a preguiça de lado e colocar sempre o lixo num dos inúmeros caixotes que existem para o efeito! Faz de um destes o teu slogan:

Bom ambiente, escola excelente! Acima de tudo, limpeza e estudo! Toca a não sujar para a escola limpa ficar!

Diogo Nogueira, 8ºD Afonso Pereira, 8ºD


“We will always have Paris…” Todos ficámos chocados e tocados com os ataques a Paris. Para o Mundo foi mesmo uma sexta-feira 13. Durante horas, assistimos ao que parecia ser um filme de terror, mas na verdade, a realidade é bem pior do que os filmes. Foram 129 as vítimas mortais deste atentado. Foi um ato de pura maldade e todas as pessoas do mundo estão a prestar homenagem às vítimas desta carnificina.

Aqui ficam as opiniões de alguns de nós: “Penso que este ato de terror que se deu na passada sexta-feira foi a gota de água. O Estado Islâmico cometeu uma pura carnificina; nenhum país nem as pessoas que nele habitam deviam sofrer o que a França e os franceses estão a sofrer.” Tomás Canas 8ºC

“Sem dúvida o atentado mais marcante do ano. Este acontecimento matou muitas pessoas inocentes, algumas que ainda tinham muito para viver. Mas nós permanecemos fortes perante estes puros atos de terror, que apenas tentam ofuscar a Cidade da Luz.” Tiago Gomes 8ºC

"Penso que a França está a ser alvo de grandes atentados contra a humanidade. Primeiro o Charlie Hebdo e agora todos estes ataques terroristas que mataram pessoas inocentes. Toda a Europa deve ajudar para esta carnificina acabar!" Filipe Gomes 8ºC

Depois do sucedido, existe no coração de todos um espaço cheio de tristeza. Na nossa opinião, estes atentados não têm razão de ser. Defendemos a velha máxima "LIBERTÉ, ÉGALITÉ ET FRATERNITÉ". André Amaro 8ºC Artur Cardoso 8ºC


Entrevista ao aluno Ricardo Santana

Ricardo Santana recebeu no final do ano letivo passado uma Bolsa do Instituto Alemão. BI Idade: 16 Naturalidade: Coimbra Residência: Figueira da Foz Passatempo favorito: Remo Profissão futura: Engenheiro Sinal: O que te levou a estudar a língua alemã? R. S.: Tinha curiosidade em aprender uma nova língua. Estive indeciso, mas acabei por escolher alemão e não me arrependo. Sinal: O que é preciso para ganhar esta bolsa de estudo? R. S.: Esta bolsa de estudo foi atribuída à escola como recompensa pelo bom trabalho realizado no âmbito do projeto PEPA. Eu integrava o projeto e acabei por ser selecionado e por poder usufruir da bolsa. Sinal: Gostaste da tua estadia na Alemanha? Porquê? R. S.: Gostei! Gosto de viajar, conhecer pessoas novas. Tive oportunidade de conhecer jovens de outros países, trocar impressões com eles, isso foi um ponto bastante positivo. Conhecer a cultura alemã também foi algo bastante enriquecedor, sem dúvida.


Entrevista ao aluno Ricardo Santana Sinal: Quais as principais dificuldades sentidas durante as aulas? R. S.: Para ser sincero fui com algum receio de que as aulas fossem demasiado exigentes, de ficar “aos papéis”. Mas as aulas foram até bastante acessíveis, aprendi bastante. Claro que no início não foi fácil perceber tudo o que me diziam, mas ao longo das duas semanas senti que se foi tornando mais fácil. Sinal: Como te habituaste à rotina durante o tempo da tua estadia? R. S.: Nos primeiros dias não foi fácil. Estávamos a meio do verão e para compatibilizar os horários de cá com os madrugadores horários alemães, foram precisos alguns cafés… Mas acabei por me habituar. Sinal: Que diferenças encontraste entre a Alemanha e Portugal? R. S. : São duas culturas completamente diferentes. Talvez a começar até pela pontualidade. Na Alemanha é uma falta de respeito enorme chegar um pouco depois da hora a qualquer encontro. Cá temos até o tradicional “quarto de hora académico”… Em relação às pessoas, não as considerei rígidas e antipáticas como é comum estereotipar-se. Posso até justamente afirmar que me pareceram bastante prestáveis e acolhedoras.Em relação aos hábitos, fiquei com a impressão de que as atividades e o convívio ao ar livre são bastante significativos na rotina dos alemães. Apercebime também de que na Alemanha as questões ambientais são fundamentais e existe uma grande preocupação em torno da ecologia. Sinal: Que cidade(s) alemã(s) visitaste? R.S.: O campo de verão decorreu em Freiburg, cidade que tive oportunidade de visitar e conhecer. Em eventuais atividades culturais tivemos oportunidade de visitar algumas regiões próximas. Sinal: O que achaste da gastronomia alemã? R.S.: Achei a gastronomia e os hábitos alimentares alemães diferentes dos portugueses. Sem retirar qualquer valor à gastronomia alemã que certamente tem as suas especialidades, reconheço que senti bastante a falta da comida portuguesa durante a estadia. Sinal: Pensas, um dia, poder vir a viver na Alemanha? Porquê? R.S.:Talvez. Apesar de a ideia de ter de terminar os estudos e emigrar não me agradar muito, é algo em que já tenho pensado. Penso que a Alemanha é um país repleto de novas oportunidades. Poderá até vir a ser uma hipótese viável um período de estudos na Alemanha na faculdade, quem sabe. Sinal: Que mensagem deixarias aos leitores do nosso jornal? R.S.: O que posso dizer é que estudem que se esforcem pelos vossos objetivos. E se conseguirem uma oportunidade como esta, uma bolsa ou um período de estudos no estrangeiro, aproveitem. Mais que uma história para mais tarde reviver é sem dúvida uma experiência bastante enriquecedora. Raquel Almeida, 8ºC Henrique Louro, 8ºC


Literacia matemática e científica Seguindo o mote lançado pela Porto Editora, a Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho promoveu o Concurso LITERACIA 3D. Este concurso pretende avaliar as competências dos alunos do 3º ciclo em três dimensões do saber: leitura, matemática e ciência. A nossa escola contou com um total de 61 alunos, 36 inscritos a Matemática e 25 a Ciências. Este concurso, “um desafio pelo conhecimento”, tem 3 fases – local, distrital e nacional – e inclui provas interativas disponibilizadas através da plataforma online Escola Virtual.

Carolina Biscaia, 7ºD Inês Osório, 7ºD Filipe Gomes, 8ºC


Entrevista a Nelson Pinto Campeão Nacional de Salto em Altura Nelson Pinto recebeu o 1º lugar do pódio do Campeonato Nacional de Atletismo com 1,95 m. BI Idade:16 Naturalidade: Figueira da Foz Residência: Figueira da Foz Passatempo favorito: Atletismo Profissão futura: Engenheiro

Com que idade é que começaste a praticar desporto? Comecei a praticar atletismo aos 10 anos, foi o 1º e único desporto que experimentei. Esta oportunidade de começar a praticar atletismo surgiu como uma ocupação de tempos livres no Verão. Como o meu pai também praticou atletismo, incentivou-me a participar nestas ocupações. Decidi ir e desde logo gostei, até que acabei por ficar a "tempo inteiro". No início, ainda comecei por fazer corta-matos e a dedicar-me às corridas, mas ao fim de 2 anos experimentei o salto em altura e até tinha algum jeito! Sabemos que és atleta federado. O que fizeste para atingir este nível? O meu treinador decidiu começar a levar-me a competições, e para tal tinha de estar federado. O que mais te atrai nesta modalidade? Em termos de disciplinas dentro do atletismo, estou muito relacionado com a parte de saltos, tais como salto em altura, triplo salto e salto em comprimento. Atraem-me bastante pois tenho sempre o objetivo de conseguir chegar mais longe (saltar mais longe, saltar mais alto...). Esta modalidade também me atrai bastante devido às amizades que criei com inúmeras pessoas por todo o país. Sou também uma pessoa bastante competitiva, gosto de fazer o melhor e penso que esta modalidade se adequa muito bem a mim. Como consegues conciliar a tua vida pessoal com o desporto? Não é difícil conciliar a vida de estudante com a de desportista, dando o melhor em cada uma delas, tudo se torna mais fácil. Mas é necessário grande capacidade de organização para aproveitarmos o tempo com aquilo que realmente é importante. Nunca senti falta de tempo para estudar.


Quantas horas ocupas semanalmente com os treinos? Ocupo cerca de 8 horas semanais. Qual é o teu recorde pessoal? O meu recorde pessoal no salto em altura é de 1,96 m. Tenho também um recorde pessoal de 13,36 m no triplo salto. Quantos prémios é que já ganhaste? Já ganhei imensas medalhas, principalmente em campeonatos distritais, mas realço as 5 medalhas nacionais que tenho, entre as quais o 1º lugar do salto em altura e o 2º lugar no triplo salto, ambas no Nacional de Juvenis na época passada (2014/2015). Foi uma época bastante boa, em que consegui três títulos nacionais no salto em altura (nacional escolar, nacional de juvenis e Torneio Olímpico Jovem, representando a seleção de Coimbra neste último). Com quantos anos ganhaste a tua primeira medalha? Ganhei a minha primeira medalha com 12 anos no campeonato distrital de corta-mato. Quais são os teus objetivos para o futuro? O meu maior objetivo enquanto atleta passa por participar nuns Jogos Olímpicos. Gostava imenso de representar as cores nacionais num grande evento como este. Mas já seria um grande orgulho representar a nossa nação nuns campeonatos do Mundo ou da Europa. Qual a mensagem que gostarias de deixar aos leitores do Sinal? Que nunca desistam dos seus sonhos, pois com trabalho e dedicação tudo é possível de se alcançar, tanto na escola como em qualquer desporto!

Raquel Almeida, 8º C Maria Pereira, 7ºD Mafalda Mateus,7ºB


Sem regresso, de Miguel Babo No dia 4 de dezembro, o figueirense Miguel Babo lançou o seu livro de contos intitulado Sem Regresso. A apresentação teve lugar na Assembleia Figueirense perante uma sala repleta de amigos e convidados. Miguel Babo nasceu na Figueira da Foz, em 1965. Licenciado em Engenharia Química, pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, possui uma pós-graduação em Marketing e Gestão Económica, pela Universidade de Vaasa, na Finlândia. Tem feito trabalhos como produtor de moda e ator e participado em espectáculos musicais, de teatro e de cinema, bem como em diversos eventos culturais, nomeadamente como exímio jogador de Xadrez. É também autor de várias publicações, das quais se destacam “Da Universidade de Coimbra e dos TS que por lá andam” (manifesto), Quando As Almas Se Despem (romance), O Rei Não Tomba (contos) e a edição bilingue Xadrez : criatividade em papel : faça você. Na área infantil e juvenil, Miguel Babo publicou dois títulos: Pivete, o Pequeno Corsário e A história do Rei Elias.

Afonso Pereira, 8ºD


" O mesmo olhar " - Dia Internacional Da Pessoa Com Deficiência Três de dezembro foi o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência. Aqui na nossa escola, foi feito um cartaz e, durante os intervalos, houve música no bar. Todos ouviram “ O mesmo olhar “ de Susana Félix. Os alunos da Educação Especial, nomeadamente os de currículo específico individual e alunos da unidade de multideficiência, ilustraram um cartaz alusivo ao tema. As Professoras da Educação Especial abordaram o assunto com a projeção de duas curtas-metragens e uma canção “O mesmo olhar” de Susana Félix. Esta atividade permitiu aos alunos refletir sobre os direitos das pessoas com deficiência e o que podem fazer para facilitar a sua efetiva integração na sociedade, mas, também, de uma forma lúdica, “destruir” os estereótipos, os preconceitos e o medo em relação ao que é “diferente”. Os grandes pilares desta atividade, a participação, a partilha e a amizade, levaram os alunos a concluir que todos somos diferentes, todos temos limitações e, por conseguinte, que as diferenças individuais devem ser respeitadas e aceites. Adriana Sofia 12ºG


Dia Internacional da Pessoa com Deficiência No dia 3 de dezembro, na escola secundária Joaquim de Carvalho, comemorou-se o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência. Os alunos da Educação Especial, nomeadamente os alunos com Currículo Específico Individual e alunos da Unidade de Multideficiência ilustraram um cartaz alusivo ao tema. As professoras da Educação Especial abordaram o assunto com a projeção de duas curtas-metragens e uma canção “O mesmo olhar” de Susana Félix. Esta atividade permitiu aos nossos discentes refletir sobre os direitos das pessoas com deficiência e o que podem fazer para facilitar a sua efetiva integração na sociedade, mas também, de uma forma lúdica, “destruir” os estereótipos, os preconceitos e o medo em relação ao que é “diferente”. Os grandes pilares desta atividade, a participação, a partilha e a amizade, levaram os alunos a concluir que todos somos diferentes, todos temos limitações e, por conseguinte, que as diferenças individuais devem ser respeitadas e aceites.

As professoras Antónia Baptista, Luísa Barata e Sónia Pinto


Sessão "Prevenção de acidentes em jovens" No dia 7 de dezembro, os alunos da turma C do 8ºano assistiram a uma sessão sobre a temática “Prevenção de acidentes em jovens”, dinamizada pelo Dr. Ricardo Eufrásio . Com esta sessão pretendeu-se sensibilizar os alunos para os diferentes comportamentos a adotar no sentido de minimizar as consequências dos acidentes rodoviários.

Henrique Louro, 8ºC


Joaquim de Carvalho sobe no Ranking Taxa de conclusão do distrito - 1º lugar no 9º ano e 2º lugar no secundário Divulgados os resultados do ranking das escolas de 2015, de novo fazemos a análise do posicionamento da Escola Joaquim de Carvalho no contexto concelhio, distrital e nacional. De acordo com os dados do ranking do Jornal de Notícias, a Joaquim de Carvalho é, nos exames do 9º ano, com uma média global de 3.55, a 8ª escola pública a nível nacional e 2ª a nível distrital. Nos exames do secundário, com uma média global de 12,36 valores, é a 12ª escola pública a nível nacional e 2ª a nível distrital. A nível concelhio ocupa o primeiro lugar nos dois níveis de ensino. São resultados que honram a escola, o concelho e o distrito. Há a salientar que, no tocante aos resultados do secundário (exames de 11º e 12º anos), este estudo tem por base a totalidade dos exames efetuados, 607 exames a oito disciplinas: Biologia e Geologia (11º ano), Física e Química A (11º ano), Português (12º ano), Matemática (12º ano), Geografia A (11º ano), História A (12º ano), Filosofia (11º ano) e Matemática Aplicada às Ciências Sociais (11º ano). A Joaquim de Carvalho, além destes, realizou ainda outros exames nacionais, entre os quais se contam, no 11º ano, Geometria Descritiva A, Matemática B, História da Cultura e das Artes e Alemão, no 12º ano, a escola realizou também exame a Desenho A. Em pormenor, e agora de acordo com o jornal Público, analisando o estudo comparativo, por disciplina, entre os resultados da Escola e os nacionais (das escolas públicas), há a ressaltar que, no 9º ano, a Português a escola ocupa o 41º lugar a nível nacional e a Matemática ocupa o 8º lugar a nível nacional. No secundário, refira-se também que a Escola ocupa o 27º lugar a Matemática A, o 8º lugar a Física e Química A e o 4º lugar a Filosofia. Numa outra perspetiva, há a destacar que, quanto à taxa de conclusão, a nível nacional, no 9º ano, a Joaquim de Carvalho é a 22ª escola pública (com 2,5% de retenção) e a 18ª no ensino secundário (com 20,2% de retenção), obtendo o 1º e 2º lugares, respetivamente, a nível do distrito de Coimbra. Saliente-se, finalmente, que estes resultados são fruto de um empenhamento conjugado de alunos, professores, técnicos dos SPOs, assistentes operacionais e técnicos e encarregados de educação.


Campanha de recolha de bens Caros encarregados de educação e alunos, Aproximando-nos do Natal, tempo de alegria, partilha e fraternidade, de esperanças renascidas para a paz, o entendimento e a generosidade, vimos desta forma, imbuídos no espírito natalício, apelar à vossa colaboração nesta missão de solidariedade que queremos levar a cabo. No âmbito da disciplina de Educação para a Cidadania, a nossa escola pretende levar algum conforto a algumas famílias dos nossos alunos. Para que esse objetivo se concretize convidamos toda a comunidade Educativa a contribuir com donativos - bens alimentares - (azeite, conservas, bacalhau, bolo rei, açúcar, leite, massas, bolachas, etc). A recolha dos bens será feita pelo diretor de turma até ao último dia de aulas.

Ajude-nos a ajudar. Vamos juntos distribuir sorrisos.


Escola enfeitada a rigor No Natal, a escola decidiu vestir-se a rigor, com vários enfeites: uma árvore de Natal feita com CDs, um presépio em tamanho XXL e muitos outros!


Quem são os novos professores da nossa escola... Em 2015, novos professores entraram para a nossa escola… Quisemos saber um pouco mais sobre eles; e também se estão gostar de cá estar!

Nome: Maria Esmeralda Santos Disciplina: Português-Francês Viagem de sonho: Amazónia Não suporto... barulho Adoro... um bom jacuzzi Não vivo sem… amor Se não fosse professora seria… médica Se fosse animal seria… um cão fiel Maior loucura… nenhuma Para uma ilha deserta levava apenas… roupa O melhor que me aconteceu foi… ser mãe Tenho medo de… andar de avião Estou a gostar da escola, mas já a conhecia, pois fui aqui aluna e também cá estagiei!

Nome: Marco Jesus Disciplina: Matemática Viagem de sonho: Japão Não suporto... barulho Adoro … silêncio Não vivo sem… amizade Se não fosse professor… não sei o que seria Se fosse um animal seria… um cão Para uma ilha deserta levava apenas… um livro O melhor que me aconteceu foi… o nascimento da minha filha Tenho medo de… aranhas Estou a gostar muito da escola! Carolina Biscaia, 7º D Jéssica Lopes, 7º D


1ª fase do Concurso Nacional de Leitura No dia 13 de janeiro, realizou-se, na nossa escola, a 1ª fase do Concurso Nacional de Leitura. Os dezassete alunos do ensino básico que participaram leram a obra Um Fio de Fumo nos Confins do Mar, de Alice Vieira e aos seis alunos do secundário coube a leitura do livro de António Tavares O Coro dos Defuntos. Os alunos respondem a um questionário e elaboram uma dissertação sobre a respetiva obra. Foram seleccionados os três melhores alunos de cada nível.

Maria Pereira 7ºD Jéssica Lopes 7ºD Mafalda Mateus 7ºB Afonso Pereira 8ºD


Alunos vencedores da 1ª fase do Concurso Nacional de Leitura de 2015/16 Foram apurados para a fase distrital do Concurso Nacional de Leitura de 2015/16 os seguintes alunos: do Ensino Básico: Ana Francisca Vaz Fonseca, 8ºB Luana Leal Fontes, 8ºB Sofia Ramos Gonçalves, 9ºB

do Ensino Secundário: Ana Margarida Sousa Torres, 11ºA Diogo Loureiro Martinho, 12ºD Mariana Marques Esteves Reis de Oliveira, 12ºE

Parabéns aos vencedores!


2ª Eliminatória das XXXIV Olimpíadas Portuguesas de Matemática A nossa Escola foi selecionada como local de realização da 2ª eliminatória da XXXIV Olimpíadas Portuguesas de Matemática, onde serão acolhidas outras 3 escolas. O Professor responsável pela sua implementação será o Dr. Jorge Marques. Nesta eliminatória irão a concurso 4 alunos da nossa Escola.

Participação da escola no torneio distrital em Pombal Decorreu no dia 13 de janeiro, em Pombal, o torneio distrital escolar em pista coberta . O aluno Nelson Pinto bateu o seu recorde pessoal de salto em altura (1.96 m), tendo conseguido alcançar os dois metros. As provas decorreram num ambiente fantástico e estão todos de parabéns!


Parlamento dos Jovens 2015-2016 A nossa escola voltou a participar no programa Parlamento dos Jovens 20152016, para os alunos do ensino secundário, cujo tema é “Portugal: assimetrias litoral/interior. Que soluções?”. Assim, alguns alunos da nossa escola decidiram participar neste programa, tendo criado 2 listas de alunos candidatos a deputados escolares. O ato eleitoral decorreu no dia 13 de janeiro, tendo na formação da mesa eleitoral as alunas Mariana Rocha, Bárbara Lopes e Mariana Azevedo, todas do 12º F, a fim de se proceder ao apuramento dos resultados da eleição para os deputados à Sessão Escolar e à proclamação dos candidatos eleitos, tendo sido eleitos 15 deputados para a sessão eleitoral. Assim, a lista F foi a lista vencedora tendo obtido 78 votos e eleito dez deputados: Mafalda Infante, Joana Lopes, Mafalda Azevedo, Catarina Pedro, Andreia Duarte, Mariana Abreu, Inês Miranda, Catarina Oliveira, Daniel Esteves, Inês Figueiredo, enquanto a lista A obteve 27 votos e elegeu cinco deputados: Juliana Cardoso, Diogo Silva, Guilherme Quaresma, Filipa Marques, Gonçalo Nogueira. A todos os participantes um reconhecimento especial, pois é com a sua participação e irreverência que a sociedade futura pode estar esperançada de ser encarada de uma forma solidária e cívica. O professor responsável Fernando Lopes


Vencedores da Literacia 3D 2015-16 Na nossa escola, os vencedores da iniciativa Literacia 3D foram, a ciências, o Gonçalo Filipe Soares Ramos do 8.º B e, a matemática, o Tiago Cepa 7º C. Literacia Matemática 7º Ano Tiago Cepa – 7ºC Impressão sobre a prova - A prova foi interessante e gostei de ter sido realizada no computador. Expetativa - Espero que me corra bem e espero vencer! Literacia Científica 8º Ano Gonçalo Ramos – 8ºB Impressão sobre a prova - A prova correu bem e era acessível. Foi bom ter sido realizada no computador, atraiu muito mais gente a fazê-la. Podia ter tido uma duração mais longa. Expetativa - Ter chegado até à 2ª fase é muito bom. Agora, o importante é participar.

Dra Júlia Seiça, professora bibliotecária, Tiago Cepa e Gonçalo Ramos


Joaquim de Carvalho no Corta-Mato de São Julião A Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho voltou a marcar presença, no dia 20 de janeiro, no já tradicional Corta-Mato Escolar de São Julião, competição escolar organizada pela Junta de Freguesia de Buarcos e São Julião com o apoio da Câmara Municipal. Este evento desportivo que concentrou 350 alunos de vários estabelecimentos de ensino do concelho da Figueira da Foz, deu alegria e cor ao Parque das Abadias numa manhã em que a chuva resolveu ir “correr” para outro lugar. Foram seis as provas que disputaram os 134 alunos da Escola inscritos, de acordo com os diferentes escalões etários, nas quais subiram ao pódio com as seguintes classificações: Infantis B masculinos: 1º lugar - Rui Cunha, 2º lugar Henrique Sousa Iniciados femininos: 2º lugar - Catarina Araújo Iniciados masculinos: 3º lugar - Pedro Jesus Juvenis femininos: 1º lugar - Joana Rodrigues, 2º lugar Matilde Sousa Os alunos da Escola, bem como os restantes, evidenciaram gosto pela atividade desportiva aliada ao saber estar, traduzida numa sã convivência entre todos os participantes.

Infantis B masculinos: 1º lugar - Rui Cunha, 2º lugar Henrique Sousa e Profª Júlia Seiça, Coordenadora dos Clubes e Projetos da Escola

Juvenis femininos: 1º lugar – Joana Rodrigues, 2º lugar Matilde Sousa


Dia Internacional da Memória do Holocausto

Celebrou-se, a 27 de janeiro, o Dia Internacional da Memória do Holocausto, instituído em 2005 por uma resolução das Nações Unidas. A Biblioteca Escolar evocou este dia com a exibição, na sala polivalente, do filme A vida é bela, às 14 horas, e O rapaz do pijama às riscas, às 16 horas.

Afonso Santos 7ºD Maria Pereira 7ºD


Palácio Nacional de Mafra - Impressões Com vem sendo hábito todos os anos, os alunos de 12º ano realizaram uma visita de estudo ao Palácio Nacional de Mafra, no dia 21 de janeiro. Colhemos impressões junto dos alunos. Aqui ficam algumas delas! Lembro-me como se fosse ontem, o choque causado pela grandiosidade do Palácio Nacional de Mafra. Qualquer descrição que poderei fazer não será fiel a tal tamanho e imponência. Isto misturado com a perfeição simétrica característica do estilo barroco (séc. XVIII) faz deste monumento um verdadeiro marco nacional e um feito arquitetónico. A peça de teatro que nos foi apresentada foi concisa e muito bem representada tendo feito uma boa introdução à obra Memorial do Convento. De seguida foi-nos feita uma visita guiada pelo grandioso palácio que nos permitiu obter uma perspectiva mais detalhada da vida do rei e da rainha. Sublinhase a cómoda peniqueira, símbolo do mais alto poder absoluto, que se provou um meio do rei fazer as suas reais necessidades quando achasse mais oportuno, inclusivamente em momentos públicos. Em suma, há que realçar as pizzas da localidade de Mafra que se provaram uma inesperada vitória gastronómica. João Ajuda e João Andrade, 12ºB

Chegámos a Mafra no meio de muitas gargalhadas, a viagem já ia longa e o medo de não ir gostar estava presente. Deparámo-nos com um imponente, majestoso e misterioso palácio no alto da Vila de Mafra, decerto que não era aquilo que esperávamos. Uma equipa de incríveis atores nos esperava para nos fazer dar um pontapé no conceito de “seca” que tínhamos em relação ao Memorial do Convento, de José Saramago, e nos levar a abraçá-lo. A manhã já ia longa, não nos podemos esquecer que o dia começou bem cedo. Já de estômago aconchegado, um dos guias do palácio, além de ter realizado a sua função da melhor forma e nos ter mostrado o charme natural do palácio, conseguiu que nos focássemos num lado mais interessante e atual da obra. Em suma, no meio da chuva, risos e partilha conseguimos transformar um dia que aparentemente podia não parecer muito apelativo num dia excecional. Inês Gomes e Ana Rita Silva, 12ºB


O Palácio Nacional de Mafra foi uma grande surpresa para mim. As imagens que se encontravam no livro de português, nada se comparavam ao estar dentro do próprio palácio, rico em história e com uma arquitetura e arte sublime. As histórias relacionadas com o rei e com a nobreza eram simplesmente surreais: a cómoda peniqueira, levada ao rei para as suas reais necessidades; o não tomar banho, algo muito comum no século XVII, que nos dias de hoje e simplesmente repugnante; e ainda um casamento esquisito entre o rei e a rainha. Em cada quarto/sala, era transmitida um pouco de História que nos leva a imaginar e a rir, mudando a nossa perspetiva em relação ao livro. Já na arquitetura, arte e decoração, eram transmitidas a sensação de luxo, riqueza e ainda o talento de muitas pessoas que ali deixaram a sua marca, transmitindo a sensação da beleza natural das coisas. Foi uma experiência muito interessante, que terá deixado a vontade de ler a obra, de uma ponta à outra. Joana Soares, Nº12, 12ºB


Entrevista ao Bruno Moura, campeão regional individual de ténis de sub18 Bruno Moura, atleta do Tennis Club da Figueira da Foz, participou recentemente no Campeonato Regional de sub 18, tendo vencido na final Fernando Gouveia por 5/7, 6/1 e 6/1, sagrando-se desta forma campeão regional individual de sub18. Na mesma prova, Bruno Moura e Inês Maia, outra atleta do Tennis Club, venceram a prova de pares mistos frente a Gonçalo Fernandes (TCFF) e Inês Iglésias, sagrando-se campeões regionais sub18 de pares mistos.

Há quanto tempo é que praticas ténis? Jogo ténis desde os 5 anos e comecei a competir com 8 anos.

Quantas vezes treinas por semana? Durante as aulas treino três vezes por semana, porque nesta altura quero ter boas notas. Nas férias costumo treinar todos os dias. Como é que concilias a escola com o ténis? Não é fácil, mas é possível. Eu encaro o ténis como um escape à escola e acho que a nossa vida, nesta idade, não se pode reduzir a estudar. Para ser tenista é preciso fazer algum tipo de dieta? Para ser tenista de topo é, e claro que tenho alguns cuidados, mas não deixo de comer o que gosto por isso. Com que frequência participas em torneios? Participo sempre que posso. Mas durante as aulas, quando estou em período de testes, raramente o faço porque , como já disse, valorizo mais ter boas notas.


Jogas sempre a par com a Inês Maia? No ténis não há pares marcados. Tanto posso fazer par com alguém do meu clube como posso fazer com alguém de outro. Já joguei algumas vezes com a Inês, mas não é muito frequente. Praticas mais algum desporto? Não pratico mais nenhum desporto, mas quando posso vou correr e faço ginásio. Com que idade é que ganhaste a tua primeira medalha? Qual foi a sensação? A 1ª vez deve ter sido com 8 anos, mas não ligo muito a medalhas. Receber taças é que eu gosto, mas há taça de torneios que têm mais valor para mim do que outras. E agora? Qual a sensação de ser campeão regional individual de sub-18? Como é óbvio, estou muito contente por ter obtido este título. Deve ser o mais importante desde que pratico ténis, pois este é o campeonato mais importante a seguir ao campeonato nacional. Desde os 12 anos, sempre participei no campeonato regional e nunca consegui vencer. Em sub12, em sub-14 e em sub-16, fiquei sempre ou pela meia final ou pela final em singulares. Fui algumas vezes campeão regional de pares e agora, no meu primeiro ano no escalão de sub-18, consegui finalmente ganhar o título de singulares masculinos. Qual a tua maior ambição em termos desportivos? A minha ambição em termos desportivos é chegar o mais longe possível e obter o maior número possível de títulos, mas tenho noção que no futuro não vou fazer vida do ténis. Neste momento a minha ambição é ser top 10 do país. Que conselhos darias a quem está a iniciar agora a prática do ténis? O meu conselho é que se divirtam e trabalhem. Nunca desistam porque com trabalho nem tudo é possível, mas muitas coisas estão ao nosso alcance.

Bárbara Brás, 7ºD Mafalda Mateus, 7ºB Diogo Nogueira, 8ºD Afonso Pereira, 8ºD Raquel Almeida, 8ºC


Reproduções de Capas de LPs dos anos 70 em exposição No Átrio da Escola, estiveram em exposição reproduções de capas de LPs dos anos 70, elaboradas pelos alunos das turmas G e H do 11º ano do curso de Artes, sob a orientação dos professores Paulo Diogo e Jorge Borges. Esta exposição pretendeu evocar um período da Música, em torno do 25 de abril, e serve para mostrar as preferências musicais dos professores quando tinham a idade dos seus alunos. Este trabalho baseou-se nas coleções pessoais dos professores dinamizadores, mas também em pesquisas efetuadas pelos alunos na "Internet". A seleção das capas ficou a cargo dos artistas das duas turmas.

Raquel Almeida, 8ºC Catarina Silva, 8ºC Cátia de Magalhães, 8ºC


Basquetebol – Desporto Escolar No dia 27 de janeiro, a equipa de basquetebol da Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho participou na 1ª jornada do campeonato distrital de iniciados (masc.) do Desporto Escolar, deslocando-se para o efeito à Escola Infante D. Pedro, acompanhada pelo professor Nuno Mendes. Integraram a equipa, os alunos: João Marques, 7ºE; Pedro Grilo, 8ºA; Gabriel Israel, 8ºB; Tomás Silva, 8ºC; Francisco Bento, Gonçalo Empis e Lucas Lemos, 8ºD; André Fernandes, Francisco Maia, José Ramos e Ricardo Cavaleiro, 9ºB; André Rosa, 9ºC. Já no dia 24 de fevereiro, a equipa participou na 2ª jornada do campeonato distrital de iniciados (masc.) do Desporto Escolar, deslocando-se para o efeito à Escola EB nº2 de S. Silvestre, em Coimbra. Na terceira e última jornada, realizada na Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho, no dia 2 de março, a equipa da Joaquim de Carvalho ficou apurada para a fase seguinte “Final Four”, que viria a ter lugar a 30 de abril. Os alunos da Escola manifestaram um excelente desempenho e um comportamento exemplar.

Em cima, da esquerda para a direita: José Ramos (9ºB); André Fernandes (9ºB); Gabriel Israel (8ºB); André Rosa (9ºC); Lucas Lemos (8ºD); Francisco Bento (8ºD); Pedro Grilo (8ºA). Em baixo, da esquerda para a direita: João Marques (7ºE), Ricardo Cavaleiro (9ºB), Tomás Silva (8ºC); Gonçalo Empis (8ºD).


Escola Joaquim de Carvalho sagra-se Campeã Distrital No dia 4 de maio, a equipa de basquetebol da Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho participou na fase final do campeonato distrital de iniciados (masculinos) do Desporto Escolar, deslocando-se para o efeito à Escola EB 2,3 Dr.ª M.ª Alice Gouveia, em Coimbra. No jogo que decidia o título distrital, a Escola conseguiu sagrar-se campeã distrital, vencendo por um parcial de 55-38 o Agrupamento de Escolas Figueira Mar.


Joaquim de Carvalho no Corta-Mato Escolar Distrital Escalão juvenis femininos - 2º e 3º lugares e 1º lugar por equipas Cerca de 3000 alunos, em representação de 59 escolas dos 2º e 3º ciclo dos ensinos básico e secundário, participaram no Corta-Mato Distrital Escolar disputado no Parque da Canção em Coimbra, no passado dia 26 de fevereiro. O evento desportivo registou uma elevada participação de escolas e foi uma excelente jornada de promoção do atletismo, de hábitos saudáveis e da prática desportiva para todos. A Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho participou com 30 alunos distribuídos pelos escalões de Infantis B, Iniciados e Juvenis, acompanhados pelos professores Carlos Furtado e José Martins.

Destacaram-se, no escalão juvenis femininos, as alunas Joana Rodrigues e Matilde Sousa, que obtiveram o 2º e 3º lugares e conseguiram, com a ajuda da Ana Marques, Ana Torres e Amanda Santos, o 1º lugar por equipas, o que lhes dá o apuramento para o corta-mato nacional, que se realiza nos dias 26 e 27 de fevereiro em Vila Nova de Famalicão, representando assim o nosso distrito. O Henrique Sousa, no escalão infantis B, alcançou um 2º lugar, tendo feito apenas mais 3 segundos do que o 1º lugar e por isso mesmo garantiu o “passaporte” para o corta-mato nacional. Ajudado pelos seus colegas de equipa, a Escola Joaquim de Carvalho, neste escalão, conseguiu um honroso 5º lugar numa lista onde figuravam 44 escolas. Na prova de iniciados masculinos, onde correram 249 atletas, o Pedro Santos conseguiu um merecido 6º lugar. Os atletas juvenis masculinos conseguiram um 9º lugar por equipa, numa lista de 34 equipas/escolas. Estão todos de parabéns. Boas “corridas”. O coordenador do desporto escolar José Martins


Torneio de Pista Coberta em Pombal Realizou-se, no dia 13 de janeiro, integrado na competição do Desporto Escolar - Atletismo, mais um Torneio de Pista Coberta em Pombal, no qual uma vez mais os nossos alunos do grupo de equipa atletismo, acompanhados pelo Prof. José Martins, marcaram presença. Neste evento desportivo, que teve lugar na Pista Coberta de Atletismo utilizada nos Campeonatos da Europa de 2004, em Pombal, participaram uma dezena de escolas do distrito de Coimbra. Este encontro teve como objetivo estabelecer um intercâmbio desportivo entre as escolas, permitindo aos alunos colocarem à prova as suas capacidades nas diferentes disciplinas que compõem esta competição de Atletismo, entre elas, a corrida de velocidade (60m), meio-fundo (800 m), lançamento do peso, salto em comprimento e salto em altura. Na corrida de velocidade (60m) no escalão Juvenis masculinos, os alunos Xavier Rato e Vando Fonseca obtiveram o 1º e o 4º lugar respetivamente. Já no escalão Infantis B Masculinos, o Rodrigo Figueiredo, na corrida de velocidade (60m), conseguiu o 3º lugar e, no salto em comprimento, obteve o 4º lugar. Nesta mesma disciplina (salto em comprimento), a Ana Pinto atingiu o 4º posto no escalão iniciado feminino e o Francisco Amorim o 5º lugar no escalão juvenis masculinos. Na disciplina de meio-fundo (800 m) a Matilde Sousa arrecadou o 2º posto no escalão de juvenis feminino e o João Nascimento e o Francisco Amorim o 5º e o 6º lugares no escalão de juvenis masculinos. No salto em altura no escalão Infantis B masculino, o Rodrigo Figueiredo terminou a prova na 2ª posição, no escalão Iniciados Feminino, a Ana Pinto consegui o 1º lugar e o Francisco Amorim, no escalão Juvenis Masculino, arrecadou o 3º posto. Ainda nesta modalidade, e no escalão de juniores, o aluno Nelson Pinto bateu o seu recorde pessoal de salto em altura (1,96 m), tendo conseguido alcançar os dois metros. Perante estes resultados, e todo o comportamento ético e desportivo demonstrado pela nosso grupo, teremos que dar os parabéns a todos e enaltecer o empenho e entusiasmo demonstrado em todas provas, culminado em excelentes resultados individuais e coletivos. O coordenador do Desporto Escolar José Martins


"O amor anda no ar" a 14 de fevereiro Aquando da comemoração do Dia dos Namorados, o Sinal foi pedir sugestões à comunidade para surpreender o ser amado, nessa data, de forma original e divertida. Eis algumas das resposta obtidas! · Fingir que é um dia normal, ir almoçar ou jantar com ele/a e no final… surpreendê-lo/a! · Partilhar um gelado! · Saborear um pôr-do-sol juntos! · Oferecer chocolates e preparar um jantar surpresa! · Deambular pelas ruas de mãos dadas! - Pegar no carro e ir ao Porto ver as exposições na Casa de Serralves e, de seguida, jantar à luz das velas! Qualquer que seja a opção, o importante é mimar! Nem que seja com um poema! Mafalda Mateus, 7ºB Jéssica Lopes, 7º D Diogo Nogueira, 8ºD


Todos temos amor Todos temos amor. Todos temos aquele sentimento Que dá à nossa vida Alegria e calor. Todos temos alegria, Todos temos aquela sensação De oferecermos harmonia Do fundo do nosso coração.

Todos temos paixão, Todos temos a felicidade De ter e dar amor, Em todas as idades. Todos temos na nossa vida Aquilo que nos dá paixão, Alegria, E amor. E chama-se CORAÇÃO. Texto de Tiago Gomes e Afonso Pereira


DIA DOS NAMORADOS O dia dos namorados foi intensamente vivido pelos alunos durante os intervalos. A Associação de Estudantes preparou algumas recordações para este dia especial e a diversão foi garantida! Realizaram-se, entre outras atividades, vários “ casamentos” (hetero e homossexuais) bem como um mini concerto. Pessoalmente, gostei bastante da forma como esta época festiva foi comemorada na nossa escola! Carolina Biscaia, 7ºD


"O Tesouro"- Eça de Queirós O conto "O Tesouro" de Eça de Queirós está a ser estudado pelos alunos do 8º ano na disciplina de Português no âmbito do estudo do texto narrativo. Enquanto alunos do 8º ano, fazemos aqui um breve resumo desta obra centenária. Este conto mostra como a ganância pode acabar mal. E que o digam Rui, Guanes e Rostabal, três irmãos do paço de Medranhos, nas Astúrias, que, por causa da pobreza (pernoitavam no estábulo para aproveitar o calor das éguas), se tornaram muito gananciosos. Ficou bem evidente esta ganância no momento em que, enquanto passeavam na floresta de Roquelanes, encontraram um cofre com três fechaduras, com as respetivas chaves que davam acesso a uma grande quantidade de moedas de ouro. Decidiram os três que Guanes, por ser o mais leve, deveria pegar numa parte do ouro e ir à povoação de Retortilho comprar alforges, vinho e comida para eles e para as éguas, a fim de aguentarem a caminhada de volta. Enquanto Guanes estava fora, Rui tenta convencer, com sucesso, Rostabal a acreditar que Guanes não era merecedor do ouro daquele cofre. Assim que Guanes vem de regresso, Rostabal, saído dos arbustos, ataca o inofensivo Guanes, matando-o. Depois do sucedido, ambos festejam a morte do irmão até que Rostabal vai à fonte cantante do rio lavar-se. Pelas costas é atacado por Rui. Agora o tesouro tem apenas um dono! A felicidade de Rui é interrompida por uma súbita sensação de fome. Por isso, foi buscar a comida e o vinho, que Guanes tinha trazido de Retortilho. Contudo, o que Rui não sabia era que o vinho tinha sido envenenado por Guanes, que tencionava dar o vinho a Rui e a Rostabal, tornando-se assim o único dono do tesouro. "Dois corvos, de entre o bando que grasnava além nos silvados, já tinham pousado sobre o corpo de Guanes. A fonte, cantando. lavava o outro morto. Meio enterrado na erva negra, toda a face de Rui se tornara negra.“ Segundo a lenda, o tesouro ainda lá está, na mata de Roquelanes. Tiago Gomes, nº 25, 8º C André Amaro, nº 3, 8º C


Dance World Cup Portugal 2016 Decorreu, nos dias 6, 7, 8 e 9 de fevereiro, no Centro de Artes e Espetáculos da Figueira da Foz, o Dance World Cup Portugal 2016, competição na qual passaram pelo palco cerca de 1000 bailarinos de todo o país com o objetivo de selecionar quem irá representar o nosso país no mundial, que se realizará em Jersey (Inglaterra) no mês de julho. O Dance World Cup tem como objetivo, não só o espírito de competição, mas também a partilha de experiências e conhecimentos neste vasto mundo cheio de estilos que é o mundo da Dança. Várias alunas da nossa escola, envolvidas nesta área, puderam participar e ficaram apuradas para o mundial. Da Academia Roysel Alfonso, Matilde Pinto do 7ºA obteve, em conjunto com o seu grupo, a segunda melhor pontuação (72,67) na categoria Infantil Jazz and Show Dance. Também da mesma academia, as alunas Maria Inês Teixeira (8ºC), Eva Almeida (9ºC), Beatriz Oliveira(9ºD), Ana Rita Silva(12ºB), Inês Gomes (12ºB) e Lícia Santos (12ºG) obtiveram a segunda melhor classificação (75,33) na categoria Junior Jazz and Show Dance. Já, pela Figueira Stage School, as alunas Joana Seco (9ºB), Marta Santos (9ºC), Matilde Sarmento (10º) e Catarina Oliveira (12º) participaram nas categorias Junior Hip Hop onde tiveram a segunda melhor pontuação (72,50) e Senior Moderno e Contemporâneo obtendo a oitava melhor pontuação (66,0). É com imenso orgulho que felicitamos estas nossas alunas e desejamos a maior sorte para a próxima fase. Ana Rita Silva, 12ºB Inês Gomes, 12ºB

Figueira Stage School

Academia Roysel Alfonso


Alunos do 11ºano em visita ao Porto No dia 15 de fevereiro, realizou-se uma visita de estudo ao Porto, organizada pelo departamento de Línguas Clássicas e Românicas, que envolveu 192 alunos do 11ºano, acompanhados por 8 professores. Na Cadeia da Relação, foi-lhes mostrada a cela onde esteve preso Camilo Castelo Branco, por crime de adultério, devido ao seu envolvimento amoroso com Ana Plácido, tendo sido aí que escreveu a obra Amor de Perdição, em apenas 15 dias, inspirando-se na sua própria vida. Durante um percurso pedestre, os alunos puderam, ainda, observar o exterior da Torre dos Clérigos (um monumento barroco) bem como a estátua de D. Pedro IV. Por fim, assistiram à peça Frei Luís de Sousa , a conhecida obra de Almeida Garrett, no Teatro Sá da Bandeira.

Raquel Almeida nº2, 8ºC Catarina Silva nº7, 8ºC Cátia de Magalhães nº8, 8ºC


Turmas em competição no Futsal Arrancou, a 18 de fevereiro, na nossa escola, o torneio de futsal organizado pela AE. O torneio é composto por duas ligas, a do 3º Ciclo que integra 7 equipas e a do Secundário com 4.


Entrevista a Catarina Coelho - Presidente da AE Fomos entrevistar a atual presidente Associação de Estudantes, Catarina Coelho, aluna do 12º ano. Aqui fica o resultado da nossa conversa! Sinal - Porque querias ser presidente da AE? Catarina Coelho - Ser presidente da AE não foi algo que quis desde o início. Na verdade, nunca foi algo que tivesse desejado e em que tivesse pensado antes de “embarcar” nesta aventura. Tudo começou quando eu e um grupo de amigos decidimos formar uma lista, com o intuito de lutar por uma Associação de Estudantes mais dinâmica, que interagisse mais com os alunos e que os fizesse sentir que a Escola, além de um local de aprendizagem, é também um espaço onde se podem realizar atividades muito interessantes e divertidas. Quando tomámos esta iniciativa, não decidimos logo os cargos de cada um. Na verdade, optámos por esperar e ver quem melhor se destacaria para os cargos da direção. Entretanto, cada um de nós (entre 12 elementos) votou naquele que considerou mais apto a desenvolver os cargos de presidente e de vice-presidente, sendo que eu e o Miguel Duarte fomos os mais votados. Assim, assumimos esta responsabilidade e, juntamente com toda a equipa, trabalhámos muito para atingir o objetivo de alcançar a Associação de Estudantes. S - Em que se inspiraram para o nome da lista? C.C. - Foi bastante complicado… Queríamos um nome com um significado bastante forte. A palavra “Strike” tem diversos significados, entre os quais, o ato de derrubar todos os pinos, à primeira tentativa, num jogo de "bowling". Assim, quando nos lembrámos deste nome durante uma reunião, todos os presentes concordaram imediatamente com o mesmo, pois, para além de ser uma palavra com a qual todos estão familiarizados, também passa uma mensagem bastante especial: a ideia de que nós (que simbolizamos a bola) “derrubamos” todas as dificuldades (os pinos). Assim, depois de uma votação entre todos os membros da lista, “Strike” foi o nome eleito.


S -Tiveram algum percalço durante a campanha? E após a mesma? C.C. - Sim, tivemos… Apesar de toda a nossa equipa estar bastante bem organizada, foram surgindo alguns contratempos durante a campanha. Um deles, que foi o que me deixou mais nervosa, ocorreu no terceiro e último dia de campanha. Os nossos convidados para essa data — a banda Grognation e o ator Afonso Maló — , residentes em Lisboa, atrasaram-se na viagem até à Figueira da Foz, devido ao mau tempo, chegando quase dez minutos depois do início do intervalo. O tempo de espera foi desesperante, pois sabíamos que estávamos a desperdiçar tempo crucial da nossa campanha. No entanto, conseguimos entreter os alunos com muita música e animação e, no final, sentimonos bastante orgulhosos, pois, apesar do contratempo, tudo resultou muito bem! S - Pensam que tiveram uma boa adesão por parte dos alunos? C.C. - Sim, sem dúvida! Aliás, isso foi o que mais marcou o nosso percurso! Tanto antes, como após a campanha, foi notável todo o apoio que recebemos por parte dos alunos. A verdade é que, com o decorrer do tempo, formámos uma equipa bastante unida e empenhada. S - Qual foi a sensação ao perceberem que a vossa lista tinha ganhado? C.C. - Foi muito gratificante. Sentimos que todo o esforço e trabalho árduo foram recompensados, pois, afinal, conseguimos alcançar tudo aquilo por que sempre lutámos — a AE. Além disso, foi um orgulho enorme perceber que, juntos, construíramos uma “família” e que tínhamos ultrapassado imensas adversidades, que jamais imaginaríamos conseguir superar. S - Foi difícil arranjar patrocínios? C.C. - Bem… Não diria difícil, mas antes muito trabalhoso! De facto, tivemos imensas reuniões com possíveis patrocinadores de lojas e empresas. Apesar de termos ouvido muitos “não”, no geral tivemos um balanço bastante positivo.


S - Quais os planos, este ano, a desenvolver pela AE? C.C. - O nosso programa eleitoral inclui diversas atividades, desde ações de solidariedade até ao desporto e lazer dos alunos, sendo que a solidariedade foi e está a ser uma grande aposta por parte da AE. Aqui deixo o nosso programa eleitoral, o qual já está parcialmente a ser cumprido: Desporto: torneios de futsal, basquetebol e “jogo do mata”; dias fitness; caminhadas solidárias. Lazer: torneio de LOL/CS; celebração de dias nacionais e internacionais; workshops de dança, maquilhagem, música, costura, fotografia e escultura; projeto “Música de Bar”. Artes e eventos: festa de final do ano letivo; desfile de moda; palestras com especialistas convidados; transmissão de mensagens de caráter social, através da arte; sessões de cinema. Comunicação: criação de um site oficial da AE e plataforma online com recursos pedagógicos; rádio da Escola com dias temáticos e “discos pedidos”; criação de uma “caixa de sugestões” para crescimento e melhoria da Escola; criação de rubricas para divulgação de eventos; divulgação e apoio da AE face a concursos/programas que abranjam toda a comunidade escolar. Solidariedade: criação de dias solidários; realização de rastreios; palestras sobre voluntariado; participação em ações de voluntariado em instituições da nossa cidade; atividades com alunos com necessidades educativas especiais e multideficiências. S - O que podemos esperar da AE? C.C. - A AE está totalmente disponível para todos, sendo que toda a comunidade escolar pode contar com o nosso apoio incondicional! Além disso, a animação e boa disposição estão sempre presentes, de forma a tornar a Escola menos monótona e mais alegre! S - Como és do 12.º ano, não consideras que seria mais benéfico que o presidente fosse de outro ano? C.C. - Ser do 12.º ano, na minha opinião, é uma grande vantagem, pois, nesse ano, o nosso horário escolar é favorecido em relação aos anteriores e, desse modo, permite-nos estar mais disponíveis. Além disso, ao longo dos anos, a experiência também aumenta, o que nos leva a ter uma perspetiva e um modo de abordar os restantes alunos mais maturada e diferente, seguramente para melhor.

Mafalda Mateus, 7ºB Maria Pereira, 7ºD Diogo Nogueira, 8ºD


Por onde andam os nossos antigos alunos...

Margarida Coelho, antiga aluna da nossa escola, participou, numa missão de solidariedade no Peru. Esta jovem fisioterapeuta partiu a 26 de fevereiro para fazer voluntariado na área da saúde, num centro de acolhimento pertencente às Missionárias da Caridade da Madre Teresa de Calcutá. Este centro que alberga 190 pessoas (crianças e idosos) de populações carenciadas situa-se no Bairro da Vitória, na periferia da cidade de Lima. Esta voluntária permaneceu aí cerca de um mês, regressando em 25 de março. Não foi a primeira vez que a mesma participa em missões de voluntariado, tendo estado já na Guiné. Sê solidário! Inspira-te no exemplo da Margarida!

Raquel Almeida, 8ºC


Sessão Distrital do Programa Parlamento dos Jovens 2016 A 23 de fevereiro decorreu, no IPDJ, delegação de Coimbra, a sessão distrital do programa Parlamento dos Jovens 2016, tendo estado presentes 42 deputados representando as diversas escolas do distrito de Coimbra. A nossa escola esteve representada pelas deputadas Mafalda Infante (12º F), Joana Lopes (12º F) e a suplente Mafalda Azevedo (12º F). Ao longo da sessão foi notório o desempenho pespegado que as nossas deputadas obsequiaram todos os presentes durante a secção parlamentar. De destacar todo o trabalho desenvolvido pela nossas jovens deputadas o qual pode ser reputado de excecional, com intervenções pertinentes e consistentes. Apesar de não lhes ter sido possível eleger as suas propostas de recomendação, durante o debate dos trabalhos parlamentares, que decorreram durante a parte da tarde, há que evidenciar a sua eficiência argumentativa, tendo conseguido levar uma das suas propostas para a sessão nacional, integrada no projeto de recomendação do distrito de Coimbra. Contudo, as nossas jovens deputadas não conseguiram ir à Assembleia da República defender o projeto de recomendação do círculo de Coimbra. No entanto, e atendendo a todo o trabalho, empenho e esforço que as nossas deputadas manifestaram neste evento, está a escola reconhecida por ter alunas que tão bem engrandecem o nome da escola Joaquim de Carvalho.


Tiago Cepa e Gonçalo Ramos na fase distrital de LITERACIA 3D. Decorreu em Coimbra, no dia 2 de março, a fase distrital da iniciativa LITERACIA 3D. Participaram os nossos alunos Tiago Cepa, na Literacia Matemática 7º Ano, e Gonçalo Ramos, na Literacia Científica 8º Ano.


Alunos e Professores Pintam Ovo Gigante Os alunos foram convidados a decorar um ovo de Páscoa gigante que decorou o Pátio das Artes. Contaram com a ajuda dos professores de Artes e o resultado está à vista !


Ana Catarina Fonseca Destaca-se na Ciência Ana Catarina Fonseca (34 anos) é uma das três jovens cientistas distinguidas a 23 de fevereiro de 2016, na cerimónia de entrega das Medalhas de Honra L'Oréal Portugal para as Mulheres na Ciência, realizada no Pavilhão do Conhecimento. Esta talentosa cientista, antiga aluna da nossa escola, pretende estudar a estrutura do coração de doentes que sofreram Acidentes Vasculares Cerebrais (AVCs) de várias origens, entre os quais de origem indeterminada. Através da comparação, procurará perceber se existem alterações que possam ser usadas para diagnosticar e prevenir novos AVCs Isquémicos de etiologia indeterminada, nomeadamente aqueles que dependem atualmente de um demorado e nem sempre possível diagnóstico de Fibrilhação Auricular. Ana Catarina doutorou-se em Medicina, especialidade de Neurologia, na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (2014). No mesmo ano terminou um Masters in Public Health na Universidade de Harvard (EUA), já depois de concluir dois mestrados: em Stroke Medicine, na Universidade Danube Krems, Áustria, e em Neurociências, na Universidade de Lisboa. É investigadora do Instituto de Medicina Molecular, professora na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa e médica no Hospital de Santa Maria.

Com alguns colegas do 11ºE e Professora de Biologia , Ana Paula Índio

Turma do 11ºE

Ana Catarina Fonseca


Desafios matemáticos! No dia 4 de março de 2016, um grupo de 6 alunos do Clube de Matemática, acompanhados pelo Diretor da escola, Dr. Carlos Santos e por um professor de Matemática, Dr. Luís Paulo Figueiredo, estiveram presentes no Parque de Feiras e Exposições de Beja, a fim de participarem no XIICNJM (12º Campeonato Nacional de Jogos Matemáticos). Os alunos foram desafiados a jogar Rastros, Avanço, Produto e Sesqui. Durante o mês de março, o Departamento de Ciências Exatas e da Informação realizou ainda as seguintes atividades: - no dia 17, prova do Canguru Matemático, um concurso a cargo do Departamento de Matemática da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra com o apoio da Sociedade Portuguesa de Matemática; - no dia 18, seleção dos alunos do ensino secundário a participar no Mat12prova integrada no Projeto de Matemática Ensino – PmatE, da Universidade de Aveiro. Também no dia 18, foi feita a seleção dos alunos do ensino básico que no dia 10 de maio irão participar no Equamat – prova integrada no Projeto de Matemática Ensino – PmatE, da Universidade de Aveiro.

Gabriela Santos, 7ºC Guilherme Marques, 10ºF

Participantes no Concurso Nacional de Jogos Matemáticos: Diana Simões, Diogo Belchior, Filipa Azevedo, Guilherme Marques, André Ladeiro e Filipe Gomes


"Elos de leitura" de Luisete Baptista No âmbito da comemoração da Semana da Leitura, decorreu, no dia 16 de março, na nossa escola, uma palestra proferida pela escritora Maria Luisete Cardoso Baptista, subordinada ao tema "Elos de Leitura". A palestrante, professora aposentada da nossa escola, dirigindo-se a uma plateia de alunos do terceiro ciclo, debruçou-se sobre o conceito de elos de leitura e a importância desta última. A autora referiu algumas obras suas já publicadas, concretamente, A Mulemba de 2005, O Moleque das Barrocas de 2007, No Reino das Maravilhas de 2009, Gota de Orvalho de 2009 , Na cidade dos Imbondeiros de 2012 e Linhas Poéticas - Encontro entre duas artes: a poesia e a pintura de 2012. Estes livros têm a particularidade de estarem ilustrados pela autora, à exceção da obra No Reino das Maravilhas. Maria Luisete Baptista falou ainda da sua vertente de artista plástica e respondeu a perguntas feitas pelos alunos. A sessão terminou com a leitura de poemas de Linhas Poéticas, por alunos que se disponibilizaram e pela autora.


Orpheu em Exposição no Átrio Esteve patente, no átrio da nossa escola, uma exposição comemorativa do centenário do nascimento do Grupo Orpheu que se comemorou ao longo de 2015. Aqui ficam algumas imagens!


Alunos do 12º ano na Corunha Nos dias 11 e 12 de março, realizou-se uma visita de estudo dos alunos das turmas de Psicologia B do 12º ano aos laboratórios de psicologia da Universidade de Aveiro – Psy Lab e aos museus científicos da Corunha, com a participação do diretor da escola, Carlos Santos, e o apoio dos professores Jorge Ramos, Júlia Seiça, Carlos Furtado e Fernando Lopes (Coordenador). O propósito deste evento apontou para a possibilidade destes alunos terem a oportunidade de contactarem, de forma direta, com a realidade do trabalho de investigação na área da psicologia e do conhecimento científico em geral. Assim, em Aveiro, foi possível visitar um conjunto de laboratórios experimentais onde se estudam áreas tão diversas do comportamento humano como a cognição, a memória, o sono, o olfato e o stress, tendo os alunos tido uma participação ativa nos trabalhos demonstrativos. Nos museus científicos da Corunha, os alunos tiveram a possibilidade de viajar num conjunto de museus interativos, onde as temáticas foram múltiplas e que os encaminharam para o domínio da complexidade humana, quer nas suas vertentes científica, quer humana. Prof. Fernando Lopes

Alunos do 12ºD


Impressões sobre a viagem à Corunha “Esta viagem possibilitou aos alunos do 12º ano conhecer o PsyLab na universidade de Aveiro, entrando em contacto com o ambiente universitário que os espera. Para além disso, visitaram o centro histórico da cidade de Santiago de Compostela onde pernoitaram. No dia seguinte, prosseguiram para a Casa das Ciências n' A Corunha. Casa das Ciências foi para muitos sinónimo de nova experiência. Foi lá que os alunos se sentaram e olhando para um céu projetado eletronicamente ouviram a história do Universo e o percurso de toda a tecnologia aeroespacial. Mais tarde, e mergulhando na Costa de Galiza, os alunos admiraram as sensacionais e esplêndidas espécies existentes no "Aquarium Finisterrae". De seguida, para matar a já existente fome, os alunos dirigiram-se à Praça de Maria Pita, onde conjugaram vários gostos gastronómicos entre si. Finalmente, um último museu visitado, o Museu do Homem, onde a evolução da espécie se mostra na íntegra, começando nas primeiras pegadas do homem e terminando o seu auge nós próprios visitantes. Em suma, a viagem foi considerada por todos como uma das mais interessantes e empolgantes e, nunca nos esqueceremos: "a verdadeira viagem de descobrimento consiste, não em procurar novas paisagens, mas sim em ter novos olhos.“ Ana Carolina Pessoa e Diogo Martinho


"Hello Hello" sobe ao palco A 16 de março, os alunos da escola foram ao teatro, desta vez em inglês. A peça de teatro “Hello Hello” da autoria de Mike Normand e Nuno M. Henriques teve duas animadas e muito participadas sessões: uma das 10:15 às 11:35 (204 alunos) e outra das 12:00 às 13:20 (216 alunos). A história mostrava dois rapazes portugueses que fizeram uma viagem a Londres, um deles com bons conhecimentos de inglês e o outro com muita vontade de aprender. Assim, já no avião, fizeram uma promessa: entre eles só poderiam falar inglês até ao verão. Assim que chegaram, queriam visitar tudo aquilo que existia em Londres, os museus (British Museum, Madame Tussauds), os monumentos (Big Ben) e os palácios (Buckingham Palace). E porque não tirar, um dia, um Master’s Degree numa das famosas universidades britânicas (Oxford, Cambridge, Manchester, York e Bristol)? Noutras cenas hilariantes, aquele que dos dois não sabia muito bem falar inglês vai a uma sapataria e a uma bilheteira de um teatro. Houve dois momentos em que os atores cantaram e foi aí que convidaram alunos aleatoriamente para entrarem em cena. Foi uma manhã diferente proporcionada pelos professores de inglês, no final do segundo período. See you soon!

Raquel Almeida, 8ºC Catarina Silva, 8º C Constança Simão, 8º C Tiago Gomes, 8º C Cátia de Magalhães, 8ºC


Literacia 3D - Joaquim de Carvalho vence etapa distrital

Tiago Cepa selecionado para a fase nacional em literacia matemática

Seguindo o mote lançado pela Porto Editora, a Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho participou, no início de março, em Coimbra, na fase distrital do Concurso Literacia 3D, nas vertentes literacia matemática para os alunos do 7º ano e literacia científica (Ciências e Física e Química) para os alunos do 8ºano, em que participaram todas as escolas do distrito de Coimbra. O aluno Tiago Cepa, em literacia matemática, foi o grande vencedor desta etapa, sendo o único representante do distrito de Coimbra na fase final que decorreria, no mês de maio, em Lisboa. Este concurso pretende avaliar as competências dos alunos do ensino básico em três dimensões do saber: leitura, matemática e ciência. Constitui “um desafio pelo conhecimento”, tem 3 fases – local, distrital e nacional – e inclui provas interativas disponibilizadas através da plataforma online Escola Virtual da Porto Editora.


Joaquim de Carvalho conquista 11 medalhas em atletismo Os alunos do grupo de equipa de atletismo (Desporto Escolar) acompanhados pelo Prof. José Martins representaram a Escola Dr. Joaquim de Carvalho no Estádio Cidade de Coimbra, no Campeonato Distrital de Pista no dia 12 de abril 2016. Foi um dia intenso, de fortes emoções, de verdadeira festa do desporto, em que alcançaram a marca notável de 11 medalhas. Os alunos medalhados foram: João Nascimento nos 1500 metros; Bárbara Correia 2º lugar no salto em comprimento; Rodrigo Figueiredo 3º lugar no salto em altura e velocidade; Ana Pinto 1º lugar no salto em altura; Raquel Duque 3º lugar em velocidade; Matilde Sousa 2º lugar nos 1500 metros, Duarte Lapa 2º lugar barreiras; Vando Fresco 3º lugar velocidade; Francisco Amorim 3º lugar salto em altura, Nelson Pinto 1º lugar no salto em altura; Tiago Ferrão 1º lugar no lançamento do peso. Deste modo, vários alunos, em representação do distrito de Coimbra, alcançaram o passaporte para os Regionais, nos dias 6 e 7 de maio, na Marinha Grande: Ana Pinto e Bárbara Correia no salto em comprimento; Ana Pinto, Nelson Pinto e Francisco Amorim no salto em altura; Vando Fresco na velocidade; Francisco Amorim em barreiras; Tiago Ferrão no lançamento do peso: Matilde Sousa e João Nascimento nos 1500 metros. Parabéns a todos.


Joaquim de Carvalho elogia alunos nas Escolíadas A Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho participou, pela 2.ª vez, nas Escolíadas. Um grupo de alunos, liderado pela docente Manuela Amorim, apresentou um conjunto de provas marcadas por uma postura em palco, ao longo de toda a sessão, que muito nos orgulha. O excelente desempenho, a dedicação, a alegria e o espírito de entreajuda manifestados pelo grupo merecem uma palavra de reconhecimento e agradecimento. Os 273 pontos alcançados não foram, contudo, número suficiente para garantir a passagem à Final, tendo em conta os critérios de desempate. Parabéns à organização e ao júri das provas, parabéns às escolas que estarão presentes na Final em Aveiro, Figueira Mar, Avelar Brotero e D. Dinis. Parabéns também às outras escolas que estiveram presentes e muito contribuíram para a excelência dos espetáculos, Agrupamento de Escolas Coimbra Centro e Agrupamento de Escola Lima-de-Faria. Para o ano diremos … Presente!


Alunos da Joaquim de Carvalho de visita à SIC

Na SIC, com a apresentadora Conceição Lino e o jornalista Augusto Madureira

No dia 12 de abril, o Clube de Jornalismo realizou uma visita de estudo aos estúdios da SIC, em Lisboa. De manhã, antigos e atuais membros visitaram lugares emblemáticos da nossa capital. Os alunos percorreram a pé os Restauradores, a Praça do Rossio e o Terreiro do Paço. Pararam junto ao elevador de Santa Justa e em frente do café A Brasileira aproveitando para tirar algumas fotografias junto de Fernando Pessoa. Fizeram ainda uma breve visita à estátua de Camões e almoçaram nos Armazéns do Chiado. Houve ainda a oportunidade de passar por Belém para admirar o Padrão dos Descobrimentos e a fachada do Mosteiro dos Jerónimos. Já em Carnaxide, os 31 alunos, acompanhados pelas coordenadoras do clube, Anatilde Gomes, Heloísa Cordeiro e Marta Pena, tiveram o privilégio de visitar, durante cerca de 2 horas, os estúdios da estação televisiva SIC. Foram atenciosamente recebidos pelo técnico de marketing, Bruno Costa, que os acompanhou durante toda a visita, esclarecendo todas as dúvidas colocadas pelos alunos. Na parte mais vocacionada para o entretenimento, entraram no estúdio 2, onde é filmado o programa “Tesouros e Tesouras” da SIC Caras e no estúdio 1, composto por 2 espaços: 1 para a filmagem de “Grande Tarde” e outro para as “Queridas Manhãs”.


Alunos da Joaquim de Carvalho de visita à SIC

Já na área de informação, os alunos tomaram contacto com os estúdios onde são apresentados diariamente os noticiários, visitaram a régie e estiveram no meio da redação, onde trabalha um grande número de jornalistas que faz chegar até nós toda a informação. Não saíram da SIC sem passar pela área de cabeleireiro e maquilhagem. Para sua alegria, ao longo da visita o grupo foi encontrando algumas caras conhecidas como o apresentador do programa “CC All Stars” da SIC Radical, João Paulo Sousa, Bento Rodrigues pivô do Primeiro Jornal, Conceição Lino, bastante animada na preparação do novo programa “E Se Fosse Consigo”, Augusto Madureira e Inês Folque. Podemos sem dúvida afirmar que foi um dia inesquecível que marcou as nossas vidas e de que guardaremos para sempre boas memórias.


O átrio ganha vida! Quem passou pelo átrio da escola pôde observar um interessante conjunto de exposições. Os desenhos sobre a expressividade das mãos foram realizados pelos alunos do 12ºG na disciplina de Desenho A, com a orientação do professor Rui Fonseca. Os instrumentos musicais são da responsabilidade do 8º ano e foram elaborados com materiais reciclados no âmbito da disciplina de Físico-química. Também os alunos do 7º ano expuseram trabalhos no âmbito das Ciências Naturais e da Físico-Química.


Isometrias no átrio No âmbito da disciplina de Matemática, os alunos do 8º ano realizaram trabalhos subordinados ao tema Isometrias que estiveram em exposição no átrio principal da escola. Trabalhos muito interessantes e bem conseguidos!

Mafalda Mateus, 7ºB Maria Pereira, 7ºD Carolina Biscaia,7ºD Jéssica Lopes,7ºD


Alunos da Escola Premiados na V Gala Figueira TV Teve lugar, no dia 23 de abril, pelas 21h30, no Grande Auditório do Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz, a V Gala Figueira TV. Neste evento, apresentado por Vasco Palmeirim e Cristiana Neves, foi reconhecido o trabalho dos figueirenses que, de forma profissional ou amadora, deram o seu contributo para o desenvolvimento e divulgação da nossa cidade. O Sinal dá os parabéns a todos os figueirenses merecidamente premiados , em particular, aos antigos e atuais alunos da Joaquim de Carvalho. Carolina Esteves - desporto / atleta revelação do ano Rita Nascimento - música/ prémio intérprete individual revelação do ano Peu Fraga - empresas / inovação: app cuckuu Nelson Pinto - atleta do ano Inês Durão - intérprete individual do ano

Rita Nascimento – música/ prémio intérprete individual revelação do ano

Carolina Esteves - desporto / atleta revelação do ano

Peu Fraga- Empresas / inovação: app cuckuu

Nelson Pinto- Atleta do ano

Inês Durão - Intérprete individual do ano


Diretor da Joaquim de Carvalho e Ministro da Educação assinam protocolo no Parque das Nações Protocolo do Centro de Formação Desportiva de Surf / Bodyboard e Vela No dia 5 de maio, no Pavilhão de Portugal, em Lisboa, realizou-se a cerimónia de assinatura dos protocolos dos Centros de Formação Desportiva, no âmbito do Desporto Escolar. Nesta cerimónia estiveram presentes o Ministro da Educação, o Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, a Ministra do Mar bem como os Diretores das Escolas que assinaram os respetivos protocolos. No discurso, Ana Paula Vitorino, Ministra do Mar, evidenciou os méritos do alargamento da prática desportiva nas escolas, nomeadamente aos desportos náuticos: “Levar às escolas a náutica de recreio é uma prioridade das políticas do Mar”. O Ministro da Educação reforçou a ideia: “Existirem mais modalidades como o remo, a canoagem, a vela, o surf, o ténis ou o golfe no universo da Educação é essencial para a Escola mostrar como no sucesso escolar (e desportivo) há lugar para todos, independentemente da sua condição económica, contexto cultural ou historial familiar”. Tiago Brandão Rodrigues entende que este alargamento das modalidades oferecidas no âmbito do Desporto Escolar é crucial por dois motivos: “contribui ativamente para o aperfeiçoamento de alunos que já demonstraram apetência noutras modalidades, ampliando as suas capacidades; bem como capta para a Escola e para o Desporto Escolar alunos que carecem de motivação adicional para aprender e estar na Escola de corpo inteiro”. No âmbito do Desporto Escolar, a Direção-Geral da Educação criou há três anos uma rede nacional de Centros de Formação Desportiva para democratizar o acesso dos alunos a modalidades desportivas, tirando partido da localização geográfica privilegiada do nosso país e da tradição náutica nacional, em articulação com a Estratégia Nacional para o Mar.


Neste momento existem 32 Centros de Formação Desportiva do Desporto Escolar dedicados às modalidades náuticas. A Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho, em parceria com a Associação de Bodyboard da Foz do Mondego (ABFM), o Clube Náutico da Figueira da Foz e a Câmara Municipal da Figueira da Foz, constitui, desde o início deste ano letivo, um destes Centros de Formação Desportiva de Desportos Náuticos, com as modalidades de surf, bodyboard, stand up paddle e vela. Esta iniciativa tem por objetivo proporcionar um primeiro contacto com estas modalidades a um número alargado de alunos de todas as escolas do concelho da Figueira da Foz. A atividade, sem caráter regular, desenrola-se às quartas-feiras, das 14.45h às 17.30h, na Praia de S. Pedro (surf/bodyboard stand up paddle) e na marina de recreio (vela), sendo o transporte assegurado pelo autocarro da Câmara Municipal.


“Ilustração” Esteve patente, no átrio da escola, uma exposição de ilustrações de contos literários de escritores, maioritariamente portugueses. Sob a orientação do professor Rui Fonseca,e no âmbito da disciplina de Desenho A, os alunos do 12º ano, turma G, foram convidados a produzir quatro ilustrações alusivas a um conto de autor.

Mafalda Mateus 7º B Gabriela Santos 7ºC


Joaquim de Carvalho em Primavera Solidária Desfile de chapéus e cabazes solidários Durante o mês de maio, as flores coloriram o espaço da Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho, trazendo cor e afetos! Como esta é uma época de renovação com diferentes tons, maior luminosidade e alegria, neste cenário, no dia 18 de maio, deram-se as boas vindas a esta estação com um desfile de chapéus floridos, no exterior da escola. Este acessório foi o ator principal e refletiu a criatividade primaveril de cada modelo! Toda a comunidade escolar foi convidada a participar neste evento, com o seu chapéu decorado de flores, tendo respondido com grande entusiasmo e tendo proporcionando um momento de diversão muito colorida. Esta iniciativa, da responsabilidade da equipa do Projeto de Educação para a Saúde e Educação Sexual, dos Serviços de Psicologia e Orientação e da Associação de Estudantes, levou alunos, professores, equipas técnicas e pessoal não docente a produzir mais de 1500 flores. Depois de tanta chuva… a Primavera iluminou de novo o espírito da Escola, convidando à reflexão, partilha e entreajuda. Deste modo, toda a comunidade educativa foi também convidada a contribuir com donativos e/ou bens alimentares para cabazes da Primavera Solidária, destinados a famílias em vulnerabilidade socioeconómica da escola.


Acrobacias com Palavras em Dia do Autor Português No dia 20 de maio, o “Dia do Autor Português” foi comemorado na Escola com o lançamento da 13ª edição da publicação “Acrobacias com Palavras”, mais uma vez patrocinada pelo Casino da Figueira da Foz. Esta cerimónia contou com a presença do escritor figueirense, António Tavares, e do músico, também ele figueirense, Amadeu Magalhães. Após o discurso de apresentação proferido pelo diretor da escola, assistiu-se à leitura de textos da coletânea pela voz dos seus autores, acompanhados pela projeção dos desenhos, da autoria dos alunos de artes, que ilustram os textos. António Tavares falou da sua paixão pelas palavras e da sua escrita. Amadeu Magalhães deliciou o auditório com um momento de cavaquinho. A sessão contou ainda com a animação proporcionada pela claque das Escolíadas e pelo momento musical a cargo dos alunos Nuno Oliveira e Miguel Duarte. O espaço ficou ainda mais aprazível com o contributo dos artistas (professores, funcionários e alunos) que cederam as suas criações artísticas. A cerimónia foi dinamizada pelo departamento Disciplinar de Línguas Clássicas e Românicas.


Trabalhos em exposição no corredor das artes No corredor das artes, puderam ser apreciados os trabalhos elaborados pelos alunos dos 8º e 11º anos, que incluíam alguns ângulos da nossa escola e também auto-retratos feitos pelos próprios alunos.

Bernardo Francisco, 7ºA Carolina Biscaia, 7ºD Gabriela Santos, 8ºC


Joaquim de Carvalho Envolve-se Com o Coração… “Almofada de Coração”

Diretor da Esc. Dr. Joaquim de Carvalho assina protocolo com Projeto “Almofada de Coração” O Projeto Educativo da Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho pressupõe o desenvolvimento psicossocial do(a) aluno(a), maximizando competências e comportamentos de cidadania, pelo que a Escola, por meio do trabalho desenvolvido pela Equipa do Projeto de Educação para a Saúde, a Técnica Superior de Serviço Social e a Disciplina de Educação para a Cidadania, se associou à causa solidária do Projeto “Almofada de Coração”. Nascido nos Estados Unidos, o Projeto desenvolveu-se no Brasil e, com o impulso dado pelo movimento Outubro Rosa, depressa ganhou uma página no facebook “Almofada de Coração - Outubro Rosa – 2015”. Chega a Portugal, pelas mãos de uma figueirense, Maria de Lurdes Mourão de Sousa, que, com o seu espírito altruísta, rapidamente reúne esforços para criar parcerias e protocolos de colaboração, para que o “Almofada de Coração” se torne numa verdadeira causa solidária e de interesse universal. Hoje, a Almofada de Coração é usada por milhares de pacientes com diagnóstico de cancro de mama. A almofada é projetada para ser colocada debaixo do braço para aliviar a dor da incisão cirúrgica; reduzir o inchaço linfático provocado pela cirurgia; diminuir a tensão nos ombros; ser usada debaixo do cinto de segurança do carro para proteger contra eventuais golpes. A Escola Joaquim de Carvalho é a primeira a nível nacional a Envolver-se com o Coração…, assinando um protocolo de colaboração com este Projeto, com a finalidade de contribuir para a formação de cidadãos ativos, intervenientes, solidários e respeitadores de princípios e valores. O Projeto de Educação para a Saúde incluirá, no seu plano anual, atividades que procurarão, em articulação com a Equipa de Cidadania e a Técnica Superior de Serviço Social dos SPO’s, envolver toda a comunidade educativa para que esta nobre causa tenha a amplitude desejada!


Entrevista ao professor Valdemar Ramalho O Sinal foi ouvir o professor Valdemar Ramalho, em vésperas da sua aposentação. Quis saber um pouco sobre a sua vida nos seus vários momentos: na adolescência, na idade adulta e , claro, como professor.

Nome: Valdemar António D’Almeida Ramalho Data de nascimento: 09/03/1950 Formação: Licenciado em Design e Sociologia Número de anos de ensino: 32 anos de serviço Pintor favorito: William Turner Musico preferida: Gustave Mahler Filme preferido: “Citizen Kane” Banda Preferida: The Beatles Prato preferido: Jaquinzinhos fritos com arroz de tomate, perdiz estufada com foie gras, queijo da Serra

Nasci na Figueira da Foz, em “Berço de Ouro”. Fiz os meus estudos iniciais no “Lyceu” da Figueira, e esvoacei com 18 anos para Lisboa, onde estudei design na Escola Superior DE Belas Artes e posteriormente Sociologia da Arte no Instituto Superior das Ciências do Trabalho e da Empresa. Num tempo em que “Portugal era Lisboa e o resto apenas paisagem” ingressei nos quadros da Rádio Televisão Portuguesa como operador de cinema e depois como assistente de realização. Após a conclusão da Licenciatura em Design gráfico mergulhei de cabeça no mundo da publicidade e aí nadei, como fotógrafo de Moda e Diretor de Artes (actividade que interrompi em 1984 para ingressar no ensino). A minha adolescência foi vivida num permanente e discreto “colete de forças” numa sociedade conservadora e provinciana como era a Figueira da Foz dos “anos 60”. O meu primeiro espaço de afirmação e libertação surgiu com a minha música. Aprendi solfejo, a escrever música, a tocar piano e viola. Depois comecei a compor, dei espectáculos, gravei discos, viajei, fiz amigos. Eu sei lá! – Fui sobretudo feliz.


Quis no entanto o destino, que a morte de meu “Querido” Pai me tivesse obrigado a regressado à casa de partida, tendo acabado por ingressar no ensino, única opção válida e possível de emprego, para alguém com as minhas habilitações académicas. Numa Figueira que apenas tinha crescido do ponto de vista imobiliário, o filho pródigo desembarcava agora de malas e bagagens na ESJC, a fim de iniciar una sua vida uma nova etapa que durou trinta e dois anos. Aqui casei, vi nascer o meu filho, fiz novos amigos, escrevi livros, plantei árvores, vi-as crescer e entreguei-me de corpo e alma ao nobre ato de ensinar. Durante esta “aventura”, vi sentarem-se à minha frente, nas carteiras e estiradores das minhas salas de aula, pais e filhos. Foi um percurso recheado de memórias que guardo no meu coração.

Quando hoje em dia me perguntam se acho diferenças entre os alunos de ontem comparados com os de hoje, apenas posso dizer: Nesta última década, vi surgir nas minhas salas de aula, uma geração infeliz, demasiado formatada por uma total ausência de necessidade de afirmação, de comprometimento e solidariedade social e com uma preocupante falta de opinião e capacidade crítica. Aceitam a verdade/realidade como lhes é mostrada pela Internet e pelas mensagens dos telemóveis. Não questionam! Estão a tornar-se doentiamente amorfos. Não inventam! Não criam! Não intervêm! Estão presos numa realidade que só lhes deixa ver o seu próprio umbigo. Apenas manifestam a sua criatividade com recurso a frenéticos “likes” no “Facebook”. Não procuram a mudança e é cada vez mais urgente e necessário não aceitar nada como garantido. Inventem a vossa revolução. Abandonem por alguns momentos os sofás do comodismo e conquistem pela criatividade da acção um lugar na história. Reinventem-se, com libertadores anseios, inquietações, vícios e virtudes. Descubram-se! Em resumo, quando me perguntam o que acho de diferente, dos jovens de ontem comparados com os de hoje, eu constato que: Os jovens de hoje estão presos na “redoma do tempo”, são como um relógio parado, que não dá horas mas ainda não é tarde! Porque mesmo que um relógio parado, Está pelo menos certo duas vezes por dia.

Bem hajam Diogo Nogueira, 8ºD Afonso Pereira, 8ºD Bernardo Francisco, 7ºA Mafalda Mateus, 7ºB Gabriela Santos, 7ºC


Joaquim de Carvalho nas Competições Matemáticas em Aveiro Nos dias 10 e 11 de Maio, cinquenta e oito alunos, trinta do terceiro ciclo e vinte e oito do secundário deslocaram-se à Universidade de Aveiro a fim de participar nas provas Equamat e Mat12, inseridas nas Competições Nacionais de Ciência promovidas pela universidade. No Equamat a escola alcançou o 12º lugar na classificação geral (participaram 115 escolas) e no MAT12 o 18º lugar (participaram 63 escolas). A forma entusiástica como participaram nas provas, bem como os bons resultados alcançados, demonstram bem a importância de iniciativas como esta na promoção do gosto pela matemática e da ciência em geral.


Joaquim de Carvalho no Canguru Matemático sem Fronteiras Xiang Guo na 6ª posição do Canguru Matemático O Departamento de Matemática da Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho promoveu a realização do concurso Canguru Matemático sem Fronteiras. A Associação Canguru sem Fronteiras é uma associação de caráter internacional que reúne personalidades do mundo da matemática. O seu objetivo é promover a divulgação da matemática elementar por todos os meios ao seu alcance e, em particular, pela organização anual do Concurso Canguru Matemático sem Fronteiras, que tem lugar no mesmo dia em todos os países participantes. Pretende-se, deste modo, estimular e motivar o maior número possível de alunos para a matemática e é um complemento a outras atividades, tais como as olimpíadas. Atualmente, a associação conta com representantes de 47 países e mais de 6 milhões de participantes em todo o mundo. Em Portugal, a organização deste concurso está a cargo do Departamento de Matemática da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra com o apoio da Sociedade Portuguesa de Matemática. Portugal participa neste concurso desde 2005 e o número de concorrentes chegou, este ano, aos 93344.

Neste ano letivo 61 alunos da nossa escola participaram neste concurso, tendo o aluno Xiang Guo, do 8º ano, alcançado, na categoria Benjamim, a 6ª posição na classificação nacional, num total de 14740 participantes da categoria. Parabéns Xiang!!


Escola Joaquim de Carvalho sagra-se vice-campeã regional Nos dias 3,4 e 5 de junho, a equipa de basquetebol da Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho participou nos campeonatos regionais de iniciados do Desporto Escolar, em Pinhel, acompanhada pelo professor responsável do grupo de equipa, Nuno Mendes. Os resultados dos jogos, que ditaram a sagração da equipa desta Escola como vice-campeã regional, foram os seguintes: no primeiro jogo, Coimbra (Joaquim de Carvalho) venceu Coimbra (Bernardino Machado) com 69 pontos contra 49; no segundo jogo, Coimbra (Joaquim de Carvalho) venceu Leiria com 52 pontos contra 50; no terceiro jogo, Coimbra (Joaquim de Carvalho) venceu a Guarda com 39 pontos contra 27; no quarto, e último jogo, Aveiro venceu Coimbra (Joaquim de Carvalho) com 56 pontos contra 35. Parabéns a todos e viva o Desporto com todo o trabalho, dedicação, esforço e conduta.


Exposição “Animal sente…” No âmbito da disciplina de Educação para a Cidadania, os alunos do 9ºB realizaram trabalhos sobre os direitos dos animais. Estes trabalhos estiveram expostos no hall da escola nas últimas semanas do ano letivo, integrando a exposição com o tema “Animal sente…”. Foi, sem dúvida, uma chamada de atenção para todos sentirem que os nossos animais também sentem.


Centro de Formação Desportiva de vela e surf/bodyboard em grande atividade Escola faz vela na Albufeira do Caldeirão No dia 31 de maio, realizou-se, na Albufeira do Caldeirão, em pleno Parque Natural da Serra da Estrela, o encontro final de vela, a 2ª Prova do Circuito Regional de Náuticas, no âmbito do Desporto Escolar, em que esteve presente a Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho com oito alunos, entre os mais de 100 alunos de todo o país. Os alunos velejaram em dois tipos de embarcações, de diferentes características: laser, embarcação de um velejador, e raquero, embarcação de quatro velejadores. O encontro foi bastante concorrido e, além de participarem nas embarcações de vela, os jovens tiveram oportunidade de experimentar outro tipo de desportos náuticos como caiaque, remo e paddle.


Agrupamentos de Escolas da Sé- Guarda e de Mortágua experimentam bodyboard e surf na Figueira da Foz

Nos dias 31 de maio e 1 de junho estiveram, na praia da Cova, respetivamente, cerca de 27 alunos e professores do Agrupamento de Escolas da Sé-Guarda e cerca de 50 alunos e 8 professores do Agrupamento de Escolas de Mortágua. A iniciativa, organizada pelos professores de Educação Física das respetivas escolas e dinamizada pelos professores do CFD da Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho, teve como objetivo o proporcionar a estes alunos o contacto com as modalidades de bodyboard e surf. Foram dois dias divertidos, dinâmicos e pedagógicos, que permitiram a estes alunos usufruir de momentos únicos, bem patentes nas suas expressões de contentamento e pelos sorrisos manifestados.


Professor da Joaquim de Carvalho no EUSO-2019 Carlos Portela convidado a integrar Comité Científico da Olimpíada da Ciência da UE

Carlos Portela, professor da Escola Secundária Dr. Joaquim de Carvalho, foi convidado pelo Diretor-Geral da Educação para fazer parte do Comité Científico da Olimpíada da Ciência da União Europeia 2019 (EUSO-2019) que decorrerá em Portugal. A Faculdade de Ciência e Tecnologias da Universidade Nova de Lisboa vai ser a Instituição que acolherá a EUSO-2019. A Olimpíada da Ciência da União Europeia (EUSO) é uma competição destinada a estudantes do ensino secundário, na faixa etária dos 16 anos, especialmente interessados no ensino das ciências. Esta competição pretende estimular a escolha de carreiras científicas, desenvolver talentos, proporcionar troca de experiências e contactos entre estudantes que podem vir a participar nas Olimpíadas Internacionais da Ciência, bem como comparar o currículo e as perspetivas do ensino das ciências entre os Estados-membros da União Europeia. Esta é uma Olimpíada com características diferentes das outras, pois as provas que incidem em atividades experimentais integrando conteúdos da Biologia, da Química e da Física, avaliam as capacidades de natureza processual e a capacidade dos alunos em resolver problemas em ciência de uma forma integrada. O professor Carlos Portela é um dos autores das metas curriculares de Ciências Físico-Químicas do 3.º Ciclo do Ensino Básico (2013), e no Ensino Secundário, das metas e do programa de Física e Química A - componente de Física dos 10.º e 11.º anos - e das metas de Física do 12.º ano (2014).


B.I. dos colaboradores do Sinal Eis a nossa dedicada equipa de repórteres no ano letivo de 2015/16:

Nome: André Amaro Data de nascimento: 13/08/2002 Naturalidade: Coimbra Passatempo: jogar futebol Prato favorito: esparguete à bolonhesa Animal de estimação: gato (Pantufa) Cor favorita: vermelho Tipo de música: pop Um desejo: não morrer cedo Uma qualidade: ser bom amigo Um sonho: ser jogador de futebol

Nome: Tomás dos Santos Canas Data de nascimento: 30/9/2002 Naturalidade: Figueira da Foz Passatempo: jogar basquetebol Prato favorito: lasanha Animal de estimação: não tenho Cor favorita: azul Tipo de música: pop rock Um desejo: ter uma vida longa e saudável Uma qualidade: ser compreensivo Um sonho: que o mundo seja um lugar em que todas as pessoas têm os mesmos direitos


Nome: Diogo Nogueira Data de nascimento: 30/12/2002 Naturalidade: Figueira da Foz Passatempo: tocar piano Prato favorito: esparguete à bolonhesa Animal de estimação: dois pássaros (Tico e Teco) Cor favorita: vermelho Tipo de música: rock Um desejo: ir às Caraíbas Uma qualidade: ser simpático Um sonho: ser imortal

Nome: Artur Cardoso Data de nascimento: 01/01/2002 Naturalidade: Figueira da Foz Passatempo: jogar futebol Prato favorito: lasanha Animal de estimação: periquito Cor favorita: preto Tipo de música: electrónica Um desejo: ser profissional de futebol Uma qualidade: ser extrovertido Um sonho: ser dono do McDonalds

Nome: Raquel Almeida Data de nascimento: 30/01/2002 Naturalidade: Figueira da Foz Passatempo: ouvir música Prato favorito: pizza Animal de estimação: uma gata (Mel) e um gato (Simba) Cor favorita: azul Tipo de música: pop rock Um desejo: ser bem sucedida Uma qualidade: ser sociável Um sonho: ser atriz


Nome: Guilherme Marques Data de nascimento: 14/08/2000 Naturalidade: Coimbra Passatempo: jogar futebol Prato favorito: sushi Animal de estimação: não tenho Cor favorita: vermelho Tipo de música: pop Um desejo: dar a volta ao mundo Uma qualidade: ser simpático Um sonho: que não haja terrorismo e que haja paz em todo o mundo

Nome: Henrique Louro Data de nascimento: 16/08/2002 Naturalidade: Figueira da Foz Passatempo: tocar piano Prato favorito: esparguete à carbonara Animal de estimação: não tenho Cor favorita: azul Tipo de música: pop Um desejo: ir estudar para o MIT Uma qualidade: ser simpático Um sonho: ser bilionário

Nome: Afonso Pereira Data de nascimento: 09/12/2002 Naturalidade: Coimbra Passatempo: jogar futebol Prato favorito: esparguete à bolonhesa Animal de estimação: tartaruga (Mimosa) Cor favorita: vermelho Tipo de música: pop Um desejo: ir à Noruega Uma qualidade: ser simpático Um sonho: não tenho


Nome: Jéssica Lopes Data de nascimento: 13-04-2003 Naturalidade: Coimbra Passatempo: jogar no PC Prato favorito: não tenho Animal de estimação: peixes Cor favorita: azul Tipo de música: não sei Um desejo: passar sempre de ano Uma qualidade: ser boa amiga Um sonho: viajar pelo mundo

Nome: Maria Pereira Data de nascimento: 04/09/2003 Naturalidade: Coimbra Passatempos: Hip-Hop, escuteiros Prato favorito: lasanha e bacalhau à Brás Cor favorita: verde-água Tipo de música: pop Um desejo: ganhar o Euromilhões Uma qualidade: ser simpática Um sonho: viajar pelo mundo

Nome: Mafalda Mateus Data de nascimento: 16/09/2003 Naturalidade: Figueira da Foz Passatempos: dança (Ballet e Hip-Hop), escuteiros Prato favorito: massa gratinada Animal de estimação: cão (Spyke) Cor favorita: roxo e verde-água Tipo de música: pop Um desejo: ganhar o Euromilhões e ir ao Hemisfério Norte ver as Auroras Boreais Uma qualidade: ser divertida Um sonho: ir para Londres e ser bailarina profissional


Nome: Carolina Biscaia Data de nascimento: 28/09/2003 Naturalidade: Figueira a Foz Passatempos: cantar; ginástica artística Prato favorito: arroz de cabidela e sushi Animal de estimação: cão (kiko) Cor favorita: rosa e verde-água Tipo de música: pop Um desejo: nunca morrer Uma qualidade: cantar Um sonho: ir ao Japão

Nome: Filipe Oliveira Gomes Data de nascimento: 28/02/02 Naturalidade: Figueira da Foz Passatempo: jogar futebol Prato favorito: francesinha (sem molho) Animal de estimação: não tenho Cor favorita: vermelho/preto Tipo de música: não tenho preferências Um desejo: emagrecer Uma qualidade: ser bom amigo Um sonho: ir ao estádio da Luz ver o Benfica ganhar ao Porto

Nome: Tiago Oliveira Gomes Data de nascimento: 28/02/02 Naturalidade: Figueira da Foz Passatempos: jogar computador, ler Prato favorito: hambúrguer no prato Animal de estimação: não tenho Cor favorita: preto Tipo de música: pop Um desejo: saúde para todos os meus amigos e família Uma qualidade: ser kind Um sonho: acabar com o terrorismo e instaurar a paz


Ficha Técnica

Colaboraram neste número: Professores - Júlia Seiça, Alice Mota, Jorge Marques, Carlos Furtado, Fernando Lopes, Carlos Belo, Madalena Monteiro, Valdemar Ramalho, Paulo Diogo, Jorge Borges, Rui Fonseca, Nuno Mendes. Alunos do Clube de Jornalismo - Afonso Pereira, Afonso Santos, Ana Raquel Almeida, André Amaro, Artur Cardoso, Bárbara Brás, Bernardo Francisco, Carolina Biscaia, Catarina Silva, Cátia Magalhães, Constança Simão, Diogo Nogueira, Filipe Gomes, Gabriela Santos, Guilherme Marques, Henrique Louro, Jéssica Lopes, Mafalda Mateus, Maria Pereira, Tiago Gomes e Tomás Canas. Fotos das turmas: Anabela Ângelo Redatoras - Anatilde Gomes, Heloísa Cordeiro e Marta Pena Paginação Eletrónica – Manuela Amorim Jornal de Edição Digital


TURMAS

7ยบ A DT: Ana Caetano// Delegado: Joรฃo Filipe Rito// Subdelegado: Ana Beatriz Rolo


7º B DT: Regina Arneiro// Delegado: Joana Simão// Subdelegado: José Mª Gonçalves

7º C DT: Regina Arneiro// Delegado: Diogo Matos// Subdelegado: Mariana Santos


7º D DT: Ana Paula Bento// Delegado: Henrique Sousa// Subdelegado: Carolina Biscaia

7º E DT: Manuela Amorim// Delegado: Lília Garcia// Subdelegado: Mariana Fonseca


8º A DT: Fernanda Sobral// Delegado: Mariana Simões// Subdelegado: Diogo Figueiredo

8º B DT: João Mota// Delegado: Xiang Guo// Subdelegado: Madalena Alves


8º C DT: Alice Mota// Delegado: Henrique Louro// Subdelegado: Tiago Gomes

8º D DT: Nuno Mendes// Delegado: Afonso Pereira// Subdelegado: Mª Pedro Branco


8º E DT: Lucília Vidas// Delegado: Matilde Afonso// Subdelegado: Guilherme Pereira

9º A DT: José Luís Ribeiro// Delegado: José Manuel Rodrigues// Subdelegado: Mª Inês Sampaio


9º B DT: Anatilde Gomes// Delegado: Francisca Guardado// Subdelegado: Nuno Gonçalves

9º C DT: Cristina Pico// Delegado: José Miguel Bordalo// Subdelegado: Daila Alexandre


9º D DT: José Tarrafa// Delegado: Cátia Boavida// Subdelegado: João Paulo Silva

10º A DT: Teresa Mariano// Delegado: Daniel Reis// Subdelegado: Pedro Figueira


10º B DT: Madalena Monteiro// Delegado: Mariana Cecílio// Subdelegado: Gabriela Carvalho

10º C DT: Rosário Matoso// Delegado: Ana Beatriz Ferrão// Subdelegado: João Pedro Lima


10º D DT: Cristina Silva// Delegado: Alexandra Maia// Subdelegado: Frederico Simões

10º E DT: Ana Paula Vicente// Delegado: Martim Oliveira// Subdelegado: Diogo Pereira


10º F DT: Helena Cavacas// Delegado: Ana Rita Lopes// Subdelegado: Eva Freitas

10º G DT: Elisabete Bandeira// Delegado: João Luís Nascimento// Subdelegado: Catarina Pena


10º H DT: Ana Borges// Delegado: Carlota Macedo// Subdelegado: Juliana Costa

10º I DT: Inês Camões// Delegado: Vasco Ferreira// Subdelegado: Alexandra Silvério


11º A DT: Célia Jordão// Delegado: Miguel Carvalho// Subdelegado: Ana Margarida Torres

11º B DT: Luís Paulo// Delegado: Joana Rebola// Subdelegado: Diogo Rodrigues


11º C DT: Ivone Vicente// Delegado: Rita Seco// Subdelegado: Alexandre Duarte

11º D DT: Manuel Coelho// Delegado: Ana Sofia Heleno// Subdelegado: Mª Inês Ribeiro


11º E DT: Lurdes Carvalho// Delegado: Gonçalo Magalhães// Subdelegado: Rodrigo Azevedo

11º F DT: Arlindo Mariquinhas// Delegado: Nuno Frederico// Subdelegado: Mª Miguel Silva


11º G DT: Manuel Felício// Delegado: Salomé Mateus// Subdelegado: Ana Rita Silva

11º H DT: Ana Borges// Delegado: Daniela Ferreira// Subdelegado: Luzia Rocha


11º I DT: Ilídio Simões// Delegado: Joaquim Braz// Subdelegado: Cristiano Pereira

12º A DT: Helena Farate// Delegado: João Felício// Subdelegado: Ana Isabel Mendes


12º B DT: Heloísa Cordeiro// Delegado: João António Andrade// Subdelegado: Ana Rita Silva

12º C DT: Carlos Furtado// Delegado: Ana Laura Marques// Subdelegado: Tiago Silva


12º D DT: Rosa Gaspar// Delegado: Diogo Martinho// Subdelegado: Ana Carolina Pessoa

12º E DT: Carlos Belo// Delegado: José Luís Malaquias// Subdelegado: Mª Francisca Damas


12ยบ F DT: Fernando Lopes// Delegado: Jรณnatas Pereira// Subdelegado: Mariana Rocha

12ยบ G DT: Carlos Azevedo// Delegado: Daniela Pereira// Subdelegado: Gabriel Santos


12º H DT: Francisco Moço// Delegado: Rodrigo Mota// Subdelegado: Luís Miguel Rodrigues

Bia e Adriana


Pereirinha e Ruben

Sinal Anuário 2016  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you