{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade.

Page 1

revista QUINZE ANOS NO CAMINHO DA INFORMAÇÃO

Sindicato Nacional dos Cegonheiros

Ano 15 - edição no 180 - Abril/2017 - Publicação mensal

CEGONHEIROS

Mais de 50 anos transportando sonhos

MERCADO

Resultados do trimestre

EXPOSIÇÃO

Expo de São Bernardo já tem data marcada: 21 a 23 de setembro


Palavra do Presidente Presidente: Jaime Ferreira dos Santos Vice-Presidente: José Ronaldo Marques da Silva Secretário Geral: Douglas Santos Silva Secretário de Finanças: Aroldo Neves Lima Diretor Regional: Márcio Galdino da Silva Primeiro Secretário: José Luis Pfeifer Primeiro Tesoureiro: Silas Ramos de Souza Diretores Executivos Efetivos Antônio Bezerra Dantas José Murialdo Generoso Junior Antenor Garibaldi Benvindo Gonçalves Gilmar Donizete da Silva Diretores Executivos Suplentes Fabio Pio dos Santos Ronaldo Almeida de Souza Aranha André Martins Alves Rodrigo Antonio Miotto Amaral Gustavo Henrique Silva do Carmo João Aparecido Petines Marcos Leandro Roque Adalberto Amaral Barbosa Elias Bsaibis Fazan Luiz Bianchi Giglio Ednilson Azevedo Bitencourt Germano Siqueira Lube Conselho Fiscal Efetivo José Vicente Bonetti Adilson Roberto Bento Josimar Lincon de Freitas Conselho Fiscal Suplente Ronaldo Marques da Silva Luiz Eugenio Baldin Golgatto Fabio Mendes da Silva Jornalista Responsável José Nogueira do Nascimento Mtb 15.211 Editoração de Arte e Produção Gráfica Milton Tonello Editor José Nogueira do Nascimento Publicidade Ítalo Rocha Nogueira Redação José Nogueira Revisão Tânia Serrano Nakamura Fotografia Ítalo Rocha Impressão Gráfica Gráfica e Editora Referência Tiragem 6.000 exemplares Endereço Rua Servidão Particular, 114 - Bairro Batistini CEP - 09842-095 - São Bernardo do Campo - SP Fone: (11) 4103-0204 www.sindicatodoscegonheiros.com.br revistacegonheiro@sindicatodoscegonheiros.com.br conexaocomunicacao@uol.com.br Revista Mensal dirigida aos Cegonheiros. As opiniões dos artigos assinados e dos entrevistados são de seus autores e não necessariamente as mesmas da Revista Cegonheiro. A elaboração de matérias redacionais não tem nenhuma vinculação com a venda de espaços publicitários. Os anúncios são de responsabilidade das empresas anunciantes. Ano 15 - edição nº 180 - abril de 2017 Cegonheiros unidos pelo setor

Sindicato Nacional

Caros Leitores

Este ano, voltaremos a promover nossa tradicional Exposição de Transportes do ABCD. Apesar das dificuldades e incertezas do cenário econômico com as quais ainda convivemos, a diretoria do Sindicato Nacional dos Cegonheiros decidiu realizar a 19ª Expo – 2017. Na visão da diretoria, em tempos difíceis é que temos que mostrar nossa capacidade para obter bons resultados e seguir adiante. Além disso, eu e todos os diretores da entidade acreditamos que a economia começa a dar sinais de recuperação – a passos lentos, mas já é possível ver pequenos sinais. O Brasil precisa voltar a crescer e, nós, Cegonheiros, estamos dispostos a lutar por essa recuperação. Afinal, fazemos parte importante dessa cadeia produtiva da indústria automotiva com a qual caminhamos juntos há mais de 50 anos. Esta edição traz reportagens importantes sobre a história do Sindicato Nacional dos Cegonheiros, da parceria de mais de 50 anos com as montadoras de automóveis e de um dos mais antigos cegonheiros que continua na ativa pelas estradas desse país. Falamos também da campanha de vacinação da Febre Amarela, promovida pelo Sindicato em parceria com a Prefeitura Municipal de São Bernardo do Campo, para associados e motoristas. Leiam essas e outras matérias. Boa leitura!

Índice

Jaime Ferreira dos Santos

Meio ambiente ...................................................................................... 4 Mercado ............................................................................................... 6 Segurança ............................................................................................ 8 Aposentadoria ....................................................................................... 9 Feiras e Exposições ............................................................................. 10 Saúde ................................................................................................. 12 Gente ................................................................................................. 13 História ...................................................................................... 14 e 15 Cegonheiros ................................................................................ 16 e 17 Relacionamento .......................................................................... 18 e 19 Radar ......................................................................................... 20 e 21 Restrições ........................................................................................... 22 Licenças ............................................................................................. 24 Classificados ....................................................................................... 26

Revista Cegonheiro

2


Meio ambiente

Poda na via Anchieta facilita tráfego dos Cegonheiros A Prefeitura Regional do Ipiranga realizou entre os meses de fevereiro e março, um trabalho de poda de árvores na via Anchieta, seguindo uma solicitação do Sindicato Nacional dos Cegonheiros. A poda além de facilitar o tráfego dos Cegonheiros na região, trouxe mais segurança e conforto para os motoristas de

SINDICATO NACIONAL DOS CEGONHEIROS

cegonhas que utilizam esse trecho da via Anchieta. Outra parceria importante foi realizada na cidade de Campina Grande, no estado da Paraíba. O Sindicato procurou a prefeitura da cidade e fechou mais uma grande parceria beneficiando os Cegonheiros que trafegam na região e a população da cidade.

Regionais: São José dos Pinhais - Paraná Rua Tubarão, 112 - Bairro: Borda do Campo Cep: 83075-060 – São José dos Pinhais/PR Fone: (41) 3385.8245 E-mail: sindceg@gmail.com Diretor: Rodrigo Antonio Miotto Amaral

Gravataí - Rio Grande do Sul

Sede Central: São Bernardo do Campo São Paulo Rua Luiz Barbalho, 07/11 Bairro: Demarchi Cep: 09820-030 São Bernardo do Campo/SP Fone: (11) 4346.5500 E-mail: diretoria@sindicatodoscegonheiros.com.br Presidente: Jaime Ferreira dos Santos

Revista Cegonheiro

4

Av. Eli Correa, 6.651 - RS 030 Bairro: Passo da Cavera Cep: 94010-972 – Gravataí /RS Fone: (51) 3431.7889 E-mail: gravataí@sindicatodoscegonheiros. com.br Diretor: Antenor Garibaldi

São José dos Campos – São Paulo Rua Ernesto Júlio Nazaret, 201 Vila Tesouro Cep: 12221-770 – São José dos Campos/SP Fone: (12) 3906.0807 E-mail: sjcampos@sindicatodoscegonheiros. com.br Diretor: Gustavo Henrique Silva do Campo

Piracicaba – São Paulo Rod SP 304, Km 147 – Sala 02 Distrito de Tupi Cep: 13422-230 – Piracicaba/SP Fone: (19) 3438-7738 E-mail:piracicaba@sindicatodoscegonheiros. com.br Diretor: André Martins Alves

Sindicatos parceiros: Sintrauto – Goiás Av. José Severino, 3840 Bairro: Vareda dos Buritis Catalão – Go - Cep: 75709-616 Fone: (64) 3411-2907 Presidente: Juarez Rodrigues da Silva

Sintraveba - Bahia Rua Gurupi, 23 – Bairro Goiana Cep: 42808-200 - Camaçari /BA Fone: (71) 3622.6700 Presidente: Carlito Alves

Sintraveic - ES Av. Eldes Scherrer Souza, 1025 Centro Empresarial da Serra Cep: 26165-680 – Serra – ES Fone: (27) 3067 – 2601 E-mail: sintraveic@sintraveic.com.br Presidente: Waldelio de Carvalho Santos

Sintrav – Rio de Janeiro Rodovia Presidente Dutra, Km 304 Bairro Paraíso (Posto Resendão) Cep: 27356-000 - Resende/RJ Fones: (24) 3355-3726 e (11) 98732-6373 E-mail: secretaria@sintrav_rj.com.br Presidente: Jardel de Castro www.sindicatodoscegonheiros.com.br


Economia com qualidade. A parceria perfeita para o seu negócio. Igual a ela não há. Com peças originais Scania, seu veículo rentabiliza e desempenha mais. Não é exatamente isso que você procura?

Kit bronzinas dos mancais 1.961.345 — Jogo de casquilho de biela, jogo de casquilho mancal, juntas, filtro do óleo — Série 4 e PGR

Preço

R$1.000,00

47 %

de e

cono m

ia

Kit reforma parcial do motor, c/ pistão de alumínio 1.961.387 — Pistão de alumínio, camisa, anéis, casquilhos, kit de juntas e filtros — Série 4 420HP

Preço

R$6.800,00

58 %

de e

cono m

ia

Kit reforma do diferencial 1.959.123 — Coroa, pinhão, rolamentos, arruelas, vedações — R780 (3,08)

Preço

R$3.400,00

67 %

de e

cono m

ia

Kit bomba d’água e junta de vedação 1.960.709 — Bomba d’água e junta de vedação — Série 4, PGR, K e Euro 3

Preço

R$900,00

27 %

de e

cono m

ia

Desconto de até 50% na mão de obra, consulte suas Casas Codema. Veja mais ofertas em www.scaniaofertas.com.br

Data de validade da campanha: 30/06/2017 ou enquanto durarem os estoques; O valor de peças com desconto refere-se aos preços-base 2016; A economia refere-se aos preços dos kits em relação aos valores unitários das peças; Preços unitários válidos para pagamento à vista, em território nacional; Mão de obra não inclusa; Valores foram arredondados; Fotos meramente ilustrativas.


Mercado

Produção de veículos cresceu 24% no 1º trimestre

234,7 mil unidades fabricadas em março Com alta de 70% nas exportações no primeiro trimestre em relação a 2016, as montadoras registraram crescimento de 24% na produção. Só em março, foram produzidas 234,7 mil unidades. As 234,7 mil unidades fabricadas em março deste ano representam crescimento de 18,1% ao se comparar com as 198,8 mil do mesmo período de 2016. Os dados foram apresentados pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, Anfavea. Com relação a fevereiro, com 200,4 mil unidades, o acréscimo foi de 17,1%. O acumulado da produção no primeiro trimestre atingiu 609,8 mil autoveículos, um aumento de 24% frente as 491,7 mil do ano passado. Para Antonio Megale, presidente da Anfavea, apesar dos números já mostrarem um aumento na produção este ano, a indústria ainda caminha para a estabilidade: “O mês de março foi bom, mas mesmo com um resultado superior em relação a 2016, continuamos com uma capacidade ociosa elevada, o que é especialmente complexo para as empresas. Precisamos Revista Cegonheiro

6

aguardar o desempenho dos próximos meses para ter um cenário mais claro, mas estamos no caminho da estabilidade. O destaque efetivamente positivo está nas exportações, pois registramos o melhor resultado histórico no primeiro trimestre”. No campo das exportações, somente em março foram enviadas 68,5 mil unidades para outros países, o que significa uma expansão de 64,6% se comparado com as 41,6 mil unidades de março de 2016. Na análise contra fevereiro deste ano, com 66,3 mil, o resultado ficou maior em 3,3%. No acumulado de 2017, foram exportadas 172,7 mil unidades, número 69,7% superior as 101,8 mil do primeiro trimestre do ano passado. O licenciamento de autoveículos novos em março ficou maior em 39,4%: foram 189,1 mil unidades no mês passado e 135,7 mil em fevereiro. Quando comparado com março do ano passado, com 179,2 mil unidades, a alta é de 5,5%. O acumulado do ano, contudo, ainda apresenta baixa de 1,9%, com 472 mil unidades este ano e 481,3 mil em 2016.

Caminhões As vendas de caminhões encerraram março com 4,1 mil unidades, o que representa aumento de 57% frente as 2,6 mil unidades de fevereiro e queda de 15,3% se confrontado com as 4,8 mil de março do ano passado. No trimestre foram comercializadas 9,7 mil unidades, diminuição de 26,3% contra as 13,1 mil de 2016. A produção em março foi de 5,9 mil caminhões, superior em 12% com relação as 5,3 mil unidades de fevereiro e de 5,1% se analisado com as 5,7 mil de março de 2016. Nos três meses transcorridos deste ano, 15,7 mil unidades deixaram as linhas de montagem, aumento de 4% ao se comparar com as 15,1 mil de igual período do ano passado. Já as exportações em março apresentam crescimento de 25,2% – 2,7 mil caminhões foram negociados com outros países no mês anterior, enquanto 2,1 mil foram exportados em fevereiro. Na análise contra as 1,6 mil de março do ano passado, o balanço é superior em 67,4%. No acumulado, a elevação foi de 42,4%, com 5,8 mil unidades exportadas este ano e 4,1 mil no ano passado.


Segurança

Acidentes reduzem 16% na rodovia Raposo Tavares

Se dirigir por si e pelo outro é fundamental para uma viagem segura, a qualidade da pista também não pode deixar a desejar. O trabalho da CART - Concessionária Auto Raposo Tavares, em melhorias na sinalização, infraestrutura e serviços prestados aos usuários, já tem resultados práticos neste sentido. Em 2016, o índice de acidentes fatais registrado em suas rodovias teve redução na comparação com 2015, um número inferior à expectativa projetada para 2020. Em março de 2010, a ONU anunciou a Década Mundial de Ações para a Segurança no Trânsito, cuja meta mundial é reduzir em até 50% o índice de mortalidade nas ruas e estradas de 178 países em 10 anos. No ano seguinte, em 2011, o “Pacto Nacional pela Redução de Acidentes - Um Pacto pela Vida” foi lançado como a resposta brasileira à proclamação da ONU em reduzir o número de mortos em acidentes de trânsito. A CART aderiu às iniciativas e, desde então, não tem medido esforços na conscientização para um trânsito mais seguro. Ao longo do ano passado, foram contabilizadas 836 ocorrências de acidentes. O número é menor do que o registrado em 2015, quando foram somados 998 acidentes, isso representa uma redução de 16%. Em 2016, a Concessionária atingiu outro resultado importante, conseguindo uma redução de 44% nas mortes quando comparado ao primeiro ano de concessão. O recorde, de dias consecutivos sem acidentes fatais nas rodovias do Corredor, foi quebrado duas vezes em 2016. Foram 79 dias sem acidentes faRevista Cegonheiro

8

Paulo), Polícia Militar Rodoviária e Prefeituras, desde que passou a administrar o trecho em 2009, a CART trabalha em ações de orientação e educação sobre segurança viária para comunidades e usuários do trecho, com projetos e ações de cuidados com a saúde, como o “Saúde e Cidadania” e o “Acorda Motorista”. Há ainda atividades direcionadas para crianças e adultos como o projeto “Trânsito Legal”, promoção de palestras em empresas e escolas nas cidades ao longo do trecho. Além disso, a Concessionária faz ações de conscientização entre seus colaboradores e usuários das rodovias, eventos de saúde em bases do SAU (Serviço de Atendimento ao Usuário) para motoristas e caminhoneiros, ações coercitivas dando apoio à Polícia Militar Rodoviária, Mesmo atingindo a redução esperada para 2020, a CART continua realizando melhorias assim como promove a divule ações de prevenção de acidente constantes gação de mensagem aos motais no primeiro semestre e 98 dias nos toristas nos PMV’s (Painéis de Menúltimos seis meses do ano. O último sagens Variáveis). Com essas e outras recorde foi em 2009, quando o Corre- ações, a CART busca cumprir o PRA dor Raposo Tavares ficou 77 dias sem - Programa de Redução de Acidentes, registrar nenhuma ocorrência fatal. uma determinação da Artesp prevista Mesmo atingindo a redução es- no Contrato de Concessão. perada para 2020, a CART continua A CART, uma empresa Inverealizando melhorias e ações de pre- par Rodovias, administra o Corredor venção de acidente constantes, o que CART, que é formado pela SP-225 refletiu uma queda significativa nos João Baptista Cabral Rennó, SP-327 acidentes no início deste ano. Em ja- Orlando Quagliato e SP-270 Raposo neiro, o número de ocorrências caiu de Tavares, no total de 834 quilômetros 85 (2016) para 63 (2017). O número entre Presidente Epitácio e Bauru, representa uma redução de 26% quan- sendo 444 no eixo principal e 390 quido comparado ao mesmo período do lômetros de vicinais. A concessionária ano anterior. está inserida no Programa de Concessões Rodoviárias do Governo do Prevenção Estado de São Paulo, fiscalizado e rea acidentes gulamentado pela ARTESP – Agência Em parceria com a Artesp (Agên- Reguladora de Transportes do Estado cia de Transportes do Estado de São de São Paulo.


9

Revista Cegonheiro


Feiras e exposições

Prepare-se para 19ª Expo de Transportes do ABCD

A última exposição de 2016 tiveram resultados mais que positivos

Organizada pelo Sindicato Nacional dos Cegonheiros e pela Conexão Eventos, a 19ª Exposição de Transportes do ABCD – 2017 acontece de 21 a 23 de setembro, no Pavilhão Vera Cruz, em São Bernardo do Campo. “ Trabalhamos com a expectativa de reunir as maiores marcas de caminhões e automóveis, e de receber cerca de 25 mil visitantes do Grande ABCD, de São Paulo, capital e do interior do estado”, afirma José Nogueira, organizador da Feira. Com um novo projeto visual externo e interno, a Feira vai proporcionar aos expositores, melhores espaços para Revista Cegonheiro

10

exibição de seus produtos e, aos visitantes, maior comodidade. Essa tão aguardada exposição ocupará 25 mil metros quadrados, dos quais 3.800 metros são de área coberta, e contará com estacionamento para 1,5 mil carros. Considerada a 2ª maior exposição do setor de transportes do estado de São Paulo, a 19ª Exposição de Transportes do ABCD é famosa por reunir os principais fabricantes de caminhões do país e as maiores transportadoras. Palco de novidades significativas na área de caminhões e carretas, a Exposição deve antecipar muitas novidades que serão apresentadas na FENATRAN.


Saúde

Febre Amarela Proteja-se desse mal UBS Credenciadas  UBS Vila Euclides (Rua Anunciato Gobbi, 155) – 3ªfeira das 8hs às 13hs.  UBS Leblon (Rua Abramo Luchesi, 5 – Ferrazópolis) – 2ª e 5ªfeira das 8hs às 15hs. Procedimentos  Apresentar na UBS um documento com foto Clécio pegou a senha na recepção do sindicato e já está livre desse mal

O Sindicato Nacional dos Cegonheiros, a Cooperceg e a Prefeitura Municipal de São Bernardo do Campo, através da Secretaria da Saúde, convidam os associados e motoristas a participarem da cam-

panha de vacinação em prevenção à febre amarela. Para participar, os interessados devem se dirigir à recepção da Sede do Sindicato Nacional dos Cegonheiros, localizado na rua Luiz Barbalho, 11, no bairro Demarchi, em São Bernardo, pegar sua senha e se dirigir a uma das UBS credenciadas. A febre amarela é uma doença infecciosa febril aguda, causada por um arbovírus (vírus transmitido por artrópodes), que pode levar à morte em cerca de uma semana se não for tratada rapidamente. Os casos de Febre Amarela no Brasil são classificados como febre amarela silvestre ou febre amarela urbana, sendo que o vírus transmitido é o mesmo, assim como a doença que se manifesta nos dois casos, a diferença entre elas é o mosquito vetor envolvido na A vacina é a única forma de evitar a febre amarela transmissão.

Revista Cegonheiro

12

 Se você já tomou uma dose de vacina, leve o cartão de vacinação  Se já tomou as duas doses não precisa mais tomar  Pessoas com mais de 60 anos ou com patologia crônica, consulte o médico Os sintomas iniciais incluem febre de início súbito, calafrios, dor de cabeça, dores nas costas, dores no corpo em geral, náuseas e vômitos, fadiga e fraqueza. Em casos graves, a pessoa pode desenvolver febre alta, icterícia (coloração amarelada da pele e do branco dos olhos), hemorragia e, eventualmente, choque e insuficiência de múltiplos órgãos. Cerca de 20-50% das pessoas que desenvolvem doença grave podem morrer. A única forma de evitar a Febre Amarela é através da vacinação. Veja acima os endereços das UBS credenciadas e os procedimentos:


Gente

Itamar, o mais antigo em atividade

Quem vir o Itamar José de Oliveira ao volante por esse Brasil a fora nem imagina que ele, aos 79 anos de idade, continua na ativa e com muita garra. Pai de seis filhos e avô de sete netos, Itamar se orgulha do seu passado como cegonheiro. “Foi fazendo parte desse sindicato que construí minha família. Hoje, já posso comemorar dois cinquentenários: um de casado e outro de motorista, e mais, não uso óculos, enxergo perfeitamente” acrescentou. Itamar é do tempo em que as estradas eram, na maioria, de terra com muita lama e as viagens chegavam a demorar em média trinta dias, muitas vezes, com a família, esposa e filhos, na mesma cabine. Quando começou sua carreira como motorista, os Cegonheiros não tinham representatividade. Somente na década de 1970, é que surgiu a primeira associação de representantes dos Cegonheiros e, nesse mesmo período, ideias e opiniões se dividiram, surgindo mais uma associação. O surgimento da segunda associação trouxe transtornos, seguido da divisão da categoria na luta por seus ideais. Em 1986, as duas associações se uniram e formaram o Sindicam (Sindicato dos Transportadores Rodoviários de São Bernardo do Cam-

Itamar com esposa e filhos

po). Na ocasião, Ulisses Guimarães veio a São Bernardo, representando o Ministro do Trabalho na época Almir Pazzianoto, para entregar a carta sindical, e o Itamar acompanhou essa entrega no Restaurante São Judas. Além de ser pioneiro no Sindicato, quando começou só havia 25 cegonhas, ele também é um dos primeiros associados da Cooperceg e faz questão de citar o número de registro na sua carteirinha “nº 143”.

Irocides Maria (esposa do Itamar) com os netos

Dos seis filhos, só o Vanderli, depois de vários cursos e faculdade, resolveu seguir a profissão do pai, que o deixou muito orgulhoso. Hoje, reside em Uberaba/MG, cheio de experiências e com muita vitalidade dedica seus momentos de folga à família, e com orgulho diz que já tem netos doutores, a Paula é formada em enfermagem e o Ricardo, que se forma este ano, em agronomia.

Itamar José de Oliveira (De pé, primeiro da esquerda para direita

13

Revista Cegonheiro


História

Os cegonheiros fizeram sua parte no A história do Sindicato Nacional dos Cegonheiros ocorre paralelamente ao início do desenvolvimento econômico brasileiro, que ganhou maior impulso a partir do governo Juscelino Kubitschek. O então presidente estimulou o crescimento industrial no país num período que ficou conhecido como nacional-desenvolvimentista. Os principais investimentos foram concentrados nas áreas de energia e transportes, além da indústria automobilística. Naquela época, início da década de 60, o Brasil contava com apenas três montadoras instaladas no estado de São Paulo, mais especificamente na região do ABC: Volkswagen e Ford (em São Bernardo do Campo) e General Motors (em São Caetano do Sul). Os carros eram entregues por “caravanistas”, ou seja, os veículos chegavam a seu destino, rodando. Em 1960, surgem os primeiros caminhões “Toco”, que transportavam os carros zero quilômetro das montadoras em São Bernardo do Campo para o seu destino. Esse tipo de caminhão foi batizado de “cegonha”, nome que permanece até hoje e que deu origem ao nome “cegonheiro” para o motorista que o dirige. Os caminhões tocos que levavam de três a cinco veículos, saindo do ABC para diversos pontos do Brasil. As condições das estradas eram precárias e muito perigosas, algumas

Ulises Guimarães entrega às mãos do Pedro Stivalli a tão esperada carta sindical em novembro de 1986

viagens duravam quase um mês e os cegonheiros, na maioria das vezes, arriscavam a própria vida para cumprir seus compromissos. No início do transporte de veículos zero quilômetros no Brasil, os Cegonheiros (Transportadores Autônomos) não tinham representatividade no setor. Somente na década de 1970, surge a primeira associação de representantes dos Cegonheiros. Nesse mesmo período, ideias e opiniões se dividem e surge outra associação. Para quem no início não havia nenhuma representação, o surgimento de duas associações passou a trazer transtornos e divisão da categoria na luta por seus ideais . Em novembro de 1986, as duas associações decidem se unir e dão

Os cegonheiros são parceiros da Volkswagen há mais de 50 anos

Revista Cegonheiro

14

origem ao Sindicam ABC (Sindicato dos Transportadores Rodoviários de São Bernardo do Campo). Nesse mesmo ano, Pedro Stivalli foi aclamado como o novo presidente da ACAETBV com quase 90% dos votos durante uma assembleia. Nesse mesmo mês e ano Ulisses Guimarães, representando o Ministro do Trabalho, na época Almir Pazzianoto, veio a São Bernardo e entregou nas mãos do Pedro Stivalli a tão esperada carta sindical. Em 1997, o sindicato deixou de ser regional e passou a atuar em âmbito nacional. A denominação passou a ser Sindicato Nacional dos Cegonheiros, que é mantida até hoje. Com a abertura do mercado de veículos importados nos anos 1990, houve a necessidade de uma reestruturação no cenário do transporte de veículos que atendia as grandes transportadoras e, consequentemente, foram surgindo associações e sindicatos ao redor das fábricas recém instaladas em vários estados brasileiros. Um trabalho extremamente complexo, devido a especificidade da carga transportada, se faz necessário a composição de cargas com uma variedade de modelos e em lugares extremos de longa distância dentro do território brasileiro. Na presidência atual, Jaime Ferreira dos Santos, juntamente com


o cenário da indústria automobilistica Foto: Itacir Bertin

O Chevrolet 6500 um dos primeiros fabricados no Brasil, em São Caetano

a diretoria, assumiu seu primeiro mandato em janeiro deste ano para o quadriênio de 2017 a 2021. Hoje, o Sindicato Nacional dos Cegonheiros tem uma sede central e quatro regionais nos locais onde existem montadoras. Além do Sindicato Nacional e seus escritórios regionais foram criados pelos cegonheiros outros sindicatos com representações estaduais e até municipais, são eles: Sintrauto (MG), Sintrauto (Goiás), Sintraveba (Bahia), Sintraveic (Espírito Santo) e Sintrav (Rio de Janeiro). A atual diretoria do Sindicato Nacional dos Cegonheiros se mantém firme, buscando o melhor para uma categoria que luta incansavelmente desde os primórdios do transporte de veículos no Brasil, visando a excelência na atividade deste transporte tão especializado há mais de cinquenta anos. Esta união de esforços criou uma rede nacional de assistência aos Cegonheiros com vistas a oferta de serviços essenciais a esta atividade, consistentes na disponibilização de ambulâncias e plataformas de socorro em caso de acidentes, departamento jurídico que presta assistência aos Cegonheiros nos problemas que surgem durante as viagens, consultórios dentários, pátios de estacionamento, departamento de emissão de AET´s (autorizações especiais de trânsito) nos termos da legislação vigente, equipes de podas de arvores que executam a trabalhar durante todo o ano em milhares de quilômetros nas rodovias e municípios brasileiros, departamento especializados para o cadastramento no RNTRC (Registro Nacional do Transportador Rodoviários de Cargas) nos termos da legislação da ANTT, entre outros. Considerados uma categoria com forte representatividade nacional, os Cegonheiros continuam lutando por seus objetivos,

As péssimas condições das estradas chegava a ser risco de morte

Os caminhões “Toco” transportavam de três a cinco carros Foto: Raimundo Melo Cavalcanti

As viagens de São Paulo a Belém levavam de 25 a 28 dias nas estradas de terra com muitos atoleiros

por meio de união e execução de um trabalho de qualidade, vindo da experiência adquirida nesse mais de meio século de atividades. Os Cegonheiros enfrentam há mais de uma década investidas de grandes empresas predadoras e pessoas inescrupulosas, que muitas vezes se utilizam de membros do poder público para atingir objetivos espúrios, bus-

cando a todo custo o desmonte de uma categoria que com muito suor e trabalho conquistaram seu espaço no segmento do transporte rodoviário de cargas. Este cenário mudará, pois, os Cegonheiros através da entidade que os representa, passará a demonstrar de maneira clara e objetiva quem são os verdadeiros vilões no transporte rodoviários de veículos no Brasil. 15

Revista Cegonheiro


Cegonheiros

Eles fizeram história na indús A maioria dos cegonheiros do país iniciou a profissão influenciados por parentes ou amigos e que, ao exercer o trabalho durante um tempo, não desejavam a profissão como futuro para os próprios filhos, devido ao desconforto dos caminhões, perigo e insegurança nas estradas de terra cheias de atoleiros. Com o passar dos anos, os caminhões ganharam conforto e tecnologia e as estradas mudaram da “água para o vinho”. Hoje, temos motoristas com nível universitário que reMuitas pessoas desistem diante do primeiro obstáculo. Esse, no entanto, não foi o caso do frotista João Vitorino Generoso. Ele sempre encarou as dificuldades como uma espécie de aprendizado para crescer e tornar-se mais forte. O melhor exemplo disso foi a primeira viagem como motorista de um caminhão cegonha.

“Sentia muita falta da família nas estradas”

Benedito Galdino da Silva desde que largou o volante, não esconde a satisfação de ver que os filhos seguiram seus passos. “Tenho muito orgulho ao vê-los à frente do meu trabalho. Foram anos de muita luta. Quando eu não tinha nada, pedi a Deus para me dar forças para batalhar e progredir. Hoje, sou uma pessoa realizada. A Francisca é uma esposa maravilhosa. Ela é a guerreira que tomou conta de tudo enquanto eu viajava para garantir o sustento da família”, afirma orgulhoso. Outro motivo de orgulho são os cinco netos. “Eles são a alegria da minha vida.”

“Tenho muito orgulho de ver os meus filhos seguindo o meu caminho”

Revista Cegonheiro

16

cebem apoio total dos pais e até filhas, que trabalham com muita competência, dando continuidade a essa história que marcou o desenvolvimento econômico do país junto com as montadoras de automóveis. Vejam alguns dos cegonheiros que fizeram a história desse país e também as dificuldades enfrentadas nas estradas perigosas, onde eles arriscavam sua própria vida para levar o progresso e a economia do país e crescer junto com as montadoras de veículos na época. Clóvis Marques da Silva conta que viajava por quase todo o país. Os caminhões eram fracos, as estradas ruins e as viagens longas. Além disso, o frete era baixo. Muitas vezes, trabalhávamos só para ter o que comer. Era preciso ter raça. Muitos amigos desistiram de trabalhar na cegonha: uns foram para a carga seca, outros largaram o segmento de transporte de cargas”.

“Era preciso ter raça, os caminhões eram fracos e as estradas ruins e perigosas”

Lino Severiano de Araújo, em 1961, decidido a dar um novo rumo a sua vida, pegou a família e veio tentar a sorte na cidade de São Bernardo do Campo (SP). “Voltei a trabalhar com o seu Oscar. Naquela época, a Transzero ainda não existia e ficávamos no bairro da Mooca, em São Paulo. Eu dirigia um caminhão toco e transportava cinco veículos para a região Nordeste. Sempre fiz viagens longas”.

“Na Belém-Brasília, muitas vezes, era preciso ajuda de um trator para subir as estradas”


stria automobilística brasileira Dos primeiros tempos de estrada, José Augusto de Carvalho, conhecido como Pai Herói, relembra uma viagem para Rondônia. “O falecido Roberto me convidou para ir até aquele estado. Aceitei e confesso que foi uma verdadeira loucura. Levamos cerca de três meses e meio para chegar lá – a maioria dos cegonheiros levava um mês, o que provocava muita risada entre o pessoal do setor. Passamos por muitas dificuldades. A rodovia 364 não era asfaltada. Percorremos estradas de terra e areia até chegarmos à capital, Porto Velho ”.

”Não acompanhei o crescimento do meu filho, chegava a ficar meses na estrada”

Ernani Azevedo de Morais conta que sempre que podia viajava com a família. “Por isso, sempre que podia levava minha mulher, a Riza, e meus filhos”, conta. O filho mais velho, Samuel (já falecido), por exemplo, viajou na boleia com apenas 20 dias. As filhas Miriam, Raquel e Regina também viajaram com o pai. “As viagens eram desconfortáveis, muitas vezes, tínhamos de parar na estrada para descansar, mas as crianças adoravam”.

”A primeira viagem foi feita até a cidade de Maceió (AL). “Em alguns trechos, pensei que a carreta ia tombar.”

Nos primeiros anos da estrada, Francisco de Assis de Souza, conhecido como Chico Cabeludo, recorda as dificuldades para rodar pelo Brasil “Para atravessar o rio São Francisco, por exemplo, encarávamos filas de até dois dias. Não havia a ponte e as balsas eram pequenas”.

“Não perco a oportunidade de pôr as mãos no volante, até hoje dirijo um caminhão pipa para levar água do rio São Francisco até minha chácara”

Em março de 1963, Milton Sommer começou a trabalhar para a Translor (hoje Tegma). “Fui um dos primeiros a usar o bambolê: caminhão engatado numa carreta. Transportava 10 carros”, conta. As primeiras viagens foram feitas para o Nordeste. “Eram viagens longas – não sei precisar quantos dias duravam. Era estrada de chão que levantava muito poeira. Isso sem falar dos buracos”.

Graças à profissão, Sommer conheceu todos os estados brasileiros.

17

Revista Cegonheiro


Relacionamento

Prefeito de Iracemápolis r

Da esquerda para direita, Jacinto Franco, André Martins, Fábio Zuza e Reginaldo José

Na primeira semana de março, o diretor regional de Piracicaba, interior de São Paulo, André Martins Alves, visitou o prefeito de Iracemápolis Fábio Zuza. Numa reunião produtiva e de grande importância como relacionamento entre prefeitura e sindicato, o prefeito Fábio Zuza fez questão de frisar que as portas estão abertas para o sindicato no que precisar. Estiveram presentes na reunião o prefeito Fábio Zuza, o secretário executivo Jacinto Franco, o diretor regional de Piracicaba André Martins e o diretor de serviços urbanos Reginaldo José. Conhecido como “cidade dos lábios de mel”, o município de Iracemápolis está localizado a 170 km de São Paulo, 15 km de Limeira e 20 km Revista Cegonheiro

18

de Piracicaba, tem seu acesso principal pela rodovia SP 147. A cidade surgiu de um vilarejo denominado Santa Cruz da Boa Vista. A origem do nome vem de Iracema que provém da língua indígena e quer dizer virgem dos lábios de Mel e pólis é de origem grega e significa cidade. Com quase 20 mil habitantes, a principal renda da cidade era da usina

de cana-de-açúcar Iracema, hoje, com a instalação da fábrica da Mercedes-Benz do Brasil, inaugurada em março de 2016, e a chegada da transportadora Autoport, foi formada uma grande parceria que gerou muitos empregos e movimentou a economia do município. A planta da Mercedes-Benz de Iracemápolis produz 50% da energia que consome, isso resulta da cogeração em um sistema híbrido que utiliza energia elétrica e gás natural, outro destaque é o sistema de pintura à base de água, que utiliza a tecnologia mais eficiente disponível no mercado. Em termos de recrutamento e treinamento de colaboradores para a linha de Linha de montagem da fábrica da Mercedesprodução, a empresa Benz em Iracemápolis coopera com o SE-


ecebe diretor do sindicato

A transportadora Autoport contribuiu para o desenvolvimento do município

Igreja Jesus Crucificado

NAI, Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial. Um novo centro de treinamento foi estabelecido em Iracemápolis com a finalidade de capacitar mão de obra local. Para fortalecer o treinamento, colaboradores foram enviados a outras fábricas da Mercedes-Benz no mundo, onde puderam se familiarizar com os processos de produção e integrar melhor o conceito global das demais. A nova fábrica no Brasil faz parte da rede de produção global da Mercedes-Benz. Essa rede também inclui instalações de produção na Índia, Indonésia, Malásia, Tailândia e Vietnã. Em todos esses locais, a Mercedes-Benz produz veículos em vários níveis de extensão para os mercados locais.

Entrada da fábrica da Mercedes-Benz

19

Revista Cegonheiro


Samsung vai voltar a vender polêmico Galaxy Note 7

A fabricante sul-coreana Samsung anunciou nos últimos dias de março que planeja vender uma versão remanufaturada do polêmico smartphone Galaxy Note 7. Lançado em agosto de 2016, o aparelho passou por dois recalls e, em seguida, foi descontinuado pela Samsung por problemas na bateria. Por um problema no design, o componente chegou a explodir em alguns casos, causando acidentes durante as poucas semanas em que o celular estava à venda.

Alimento mais barato derruba inflação

Equinox substituirá o Captiva

A Equinox chegará ao mercado brasileiro no segundo semestre deste ano. O utilitário, que está na terceira geração, virá da Argentina para substituir o Captiva e ficará posicionado entre o Tracker e o Trailblazer.

Nova versão do Ford Ka

O Ford Ka Trail é o mais novo integrante do clube de carros que têm versões com apelo visual aventureiro. O Ka Trail foi apresentado no Salão do Internacional do Automóvel de São Paulo em novembro do ano passado. Na versão Trail, a suspensão foi elevada. Molas, amortecedores, freios e direção ganharam nova calibragem. Pneus de uso misto, com perfil mais alto, ajudam a encarar pisos irregulares.

Revista Cegonheiro

20

Novo Mini Countryman

A nova geração do Mini Countryman estará disponível para venda no Brasil em meados deste mês de abril. O modelo, que era produzido em Araquari, Santa Catarina, até 2016, passará a vir da Áustria. O novo carro ficou 20cm mais comprido.

Segundo relatório do tradicional banco da Suíça “Banco Credit Suisse”, os últimos seis meses foram atípicos na história da inflação brasileira. Ocorreu deflação de 2,1% nos alimentos. Foi a primeira retração do gênero entre os meses de setembro a fevereiro desde 1991, ano em que se inicia a série histórica da inflação de alimentos. O relatório ainda diz que, neste ano, a queda no preço da carne também pode ajudar a puxar a inflação para baixo.


BNDES reduz juros para 7% ao ano

As empresas que contraírem empréstimos e financiamentos no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) pagarão juros mais baixos a partir desse mês de abril. Depois de cinco trimestres sem alterações, o Conselho Monetário Nacional (CMN) reduziu de 7,5% para 7% ao ano a Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP). A cada três meses, o CMN fixa a taxa para o trimestre seguinte. O conselho tomou a decisão em reunião extraordinária no último dia 30 de março, uma vez que o encontro mensal do colegiado foi dia 31 de março, a taxa passou a vigorar nesse mês de abril a junho e foi publicada no Diário Oficial da União, no último dia do mês de março. O CMN é formado pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, pelo presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn e pelo ministro do Planejamento Dyogo Oliveira. A queda da TJLP foi possível por causa da redução da taxa Selic, juros básicos da economia. Atualmente em 12,25% ao ano, a Selic caiu dois pontos percentuais nos últimos seis meses, abrindo espaço para o corte ao não aumentar as pressões sobre o Tesouro Nacional, que cobre a diferença entre a taxa subsidiada dos financiamentos do BNDES e os juros de mercado. De acordo com o Ministério da Fazenda, o valor da TJLP leva em conta dois fatores: centro da meta de inflação, atualmente em 4,5%, mais o Risco Brasil, indicador que mede a diferença entre os juros dos títulos brasileiros no exterior e os papéis do Tesouro norte-americano, considerados o investimento mais seguro do mundo.

Brasil tira mercado da China na Argentina

Os produtos brasileiros voltaram a ganhar mercado na Argentina, depois de mais de uma década perdendo espaço para a China. A participação do Brasil nas importações argentinas subiu de 21,8% em 2015 para 24,6% em 2016, enquanto a fatia da chinesa caiu de 19,7% para 18,8% confirma a consultoria Abeceb. Os exportadores brasileiros, no entanto, ainda estão muito longe da posição que ocupavam 12 anos atrás. Em 2005, o país respondia por 37% das importações argentinas, enquanto a China detinha apenas 6,4%. Entre os setores que mais avançaram no mercado argentino no ano passado estão os seguimentos que sofriam bastante com a concorrência chinesa, como calçados e bens de capital. O forte volume de exportação de veículos levou o Brasil a estourar o li-

mite de embarques para o sócio Mercosul pela primeira vez em mais de 15 anos de acordo automotivo.

Autopeças buscam capital de giro para produzir

A melhora na produção de veículos no primeiro trimestre, que chegou em 24% o volume de igual período do ano passado, provocou correria entre empresas do setor de autopeças. Sem capital de giro após três anos seguidos de redução nas vendas, muitas delas tiveram que recorrer à captação de recursos e ajuda das montadoras para comprar matéria-prima e atender os pedidos. No ano passado, 31 autopeças entraram com pedidos de falência e 11 com pedido de recuperação judicial, números próximos aos de 2015 (34 e 9, respectivamente), de acordo com dados da Serasa Experian.

21

Revista Cegonheiro


Restrições de Tráfego

2017

para carretas cegonhas em

Com o intuito de promover a fluidez de trânsito em feriados e dias festivos, a Polícia edita anualmente um calendário nacional de restrição a veículos de grande porte, limitando em determinados dias e horários o trânsito de combinações de veículos de carga e demais veículos portadores de Autorização Especial de Trânsito (AET). Tais restrições são válidas apenas em rodovias federais de pista simples. Confira abaixo os dias e os horários das restrições

Restrição de Trânsito em todas as Unidades da Federação HORÁRIO DA RESTRIÇÃO OPERAÇÃO DIA DE RESTRIÇÃO 24/02/2017 (sexta-feira) 16:00 às 24:00 HORÁRIO DIA DE RESTRIÇÃO 25/02/2017 (sábado) 06:00DA àsRESTRIÇÃO 12:00 HORÁRIO DA RESTRIÇÃO DIA DE RESTRIÇÃO CARNAVAL 28/02/2017 (terça-feira) 16:00 às 24:00 24/02/2017 (sexta-feira) (sexta-feira) 24/02/2017 16:00 às 24:00 01/03/2017 (quarta-feira) 06:00 às 12:00 25/02/2017 (sábado) (sábado) 06:00 25/02/2017 06:00 às às 12:00 12:00 CARNAVAL CARNAVAL 13/04/2017 16:00 28/02/2017 (terça-feira) 16:00 às 24:00 28/02/2017(quinta-feira) (terça-feira) 16:00 às às 24:00 24:00 SEMANA SANTA 14/04/2017(quarta-feira) (sexta-feira) 06:00 01/03/2017 06:00 às às 12:00 12:00 16/04/2017(quinta-feira) (domingo) 16:00 13/04/2017 16:00 às às 24:00 24:00 20/04/2017 (quinta-feira) 16:00 às SEMANA SANTA 14/04/2017 (sexta-feira) 06:00 às 24:00 12:00 TIRADENTES 21/04/2017 06:00 16/04/2017(sexta-feira) (domingo) 16:00 às às 12:00 24:00 23/04/2017 (domingo) 16:00 às 24:00 20/04/2017 (quinta-feira) 16:00 às 24:00 28/04/2017 (sexta-feira) 16:00 às 24:00 DIATIRADENTES DO TRABALHO 21/04/2017 (sexta-feira) 06:00 às 12:00 01/05/2017 (segunda-feira) 16:00 23/04/2017 (domingo) (domingo) 16:00 às às 24:00 24:00 23/04/2017 16:00 às 24:00 15/06/2017 (quinta-feira) 06:00 às 28/04/2017 (sexta-feira) (sexta-feira) 16:00 às às 12:00 24:00 CORPUS CHRISTI 28/04/2017 16:00 24:00 DIA 18/06/2017 (domingo) 16:00 às 24:00 DIA DO DO TRABALHO TRABALHO 01/05/2017 (segunda-feira) 16:00 às 24:00 01/05/2017 (segunda-feira) 16:00 às 24:00 INDEPENDÊNCIA DO 07/09/2017 (quinta-feira) 06:00 às 12:00 15/06/2017 (quinta-feira) 06:00 às 12:00 15/06/2017 (quinta-feira) 06:00 às 12:00 CORPUS CHRISTI BRASIL 10/09/2017 16:00 CORPUS CHRISTI 18/06/2017 (domingo) (domingo) 16:00 às às 24:00 24:00 18/06/2017 (domingo) 16:00 às 24:00 12/10/2017 (quinta-feira) 06:00 às 12:00 INDEPENDÊNCIA DO 07/09/2017 (quinta-feira) 06:00 às 12:00 NOSSA SENHORA HORÁRIO DA RESTRIÇÃO OPERAÇÃO DO DIA DE RESTRIÇÃO INDEPENDÊNCIA 07/09/2017 (quinta-feira) 06:00 às 12:00 15/10/2017 (domingo) 16:00 às 24:00 BRASIL 10/09/2017 (domingo) 16:00 às 24:00 24/02/2017 (sexta-feira) 16:00 às 24:00 BRASIL 10/09/2017 (domingo) 16:00 às 24:00 24/12/2017(quinta-feira) (domingo) 14:00 12/10/2017 06:00 às às 22:00 12:00 FIM DE ANO 25/02/2017 (sábado) 06:00 às 12:00 NOSSA SENHORA 12/10/2017 (quinta-feira) 06:00 às 12:00 31/12/2017 (domingo) 14:00 CARNAVAL 15/10/2017(terça-feira) (domingo) 16:00 às às 22:00 24:00 NOSSA SENHORA 28/02/2017 16:00 24:00 15/10/2017 (domingo) 16:00 às 24:00 24/12/2017 (domingo) 14:00 às 12:00 22:00 01/03/2017 (quarta-feira) 06:00 FIM DE ANO 24/12/2017 (domingo) 14:00 às 22:00 31/12/2017 (domingo) 14:00 às 22:00 13/04/2017 (quinta-feira) 16:00 às 24:00 FIM DE ANO 31/12/2017 (domingo) 14:00 às 22:00 SEMANA SANTA 14/04/2017 (sexta-feira) 06:00 às 12:00 16/04/2017 (domingo) 16:00 às 24:00 23/06/2017 (sexta-feira) 12:00 às 20:00 específicos no estado do Rio de16:00 Janeiro. FESTEJOSRestrição JUNINOS em trechos 20/04/2017 (quinta-feira) às 25/06/2017 (domingo)de Rio Bonito e12:00 às 24:00 20:00 Restrição de trânsito na BR 101, entre os municipios Itaboraí, km 269 a 308 TIRADENTES 21/04/2017 (sexta-feira) 06:00 às 12:00 do Rio de Janeiro e na BR 493, nos municipios de Magé e Itaboraí, kmàs0 20:00 ao 26. 23/06/2017 (sexta-feira) 12:00 23/04/2017 (domingo) 16:00 às 24:00 FESTEJOS JUNINOS 25/06/2017(sexta-feira) (domingo) 23/06/2017 (sexta-feira) 12:00 às às 24:00 20:00 28/04/2017 16:00 FESTEJOS JUNINOS 24/02/2017 (sexta-feira) 06:00 às 19:00 DIA DO TRABALHO 25/06/2017 (domingo) 12:00 às 20:00 01/05/2017 (segunda-feira) 16:00 às 24:00 25/02/2017 (sábado) 06:00 às 19:00 CARNAVAL 15/06/2017 (quinta-feira) 06:00 às 12:00 28/02/2017 (terça-feira) 12:00 às 22:00 CORPUS CHRISTI 24/02/2017 (sexta-feira) 06:00 às às 24:00 19:00 18/06/2017 (domingo) 16:00 01/03/2017 (quarta-feira) 12:00 às 22:00 25/02/2017 (sábado) 06:00 às às 12:00 19:00 INDEPENDÊNCIA DO 07/09/2017 (quinta-feira) 06:00 24/02/2017 (sexta-feira) 19:00 CARNAVAL 28/02/2017 (terça-feira) 12:00 às 24:00 22:00 BRASILRestrição em trecho 10/09/2017 (domingo) 16:00 25/02/2017 (sábado) 06:00 às 19:00 específico no estado do Maranhão. CARNAVAL 01/03/2017 (quarta-feira) 12:00 às 22:00 Restrição de trânsito na BR 135,12/10/2017 no estado do Maranhão do Km 23 ao 100, entre os municí(quinta-feira) 06:00 às 12:00 28/02/2017 (terça-feira) 12:00 22:00 25/02/2017 (sábado) 06:00 às 20:00 NOSSA SENHORA Luís/MA (quarta-feira) e(domingo) Itapecuru-Mirim/MA. 16:00 CARNAVAL pios de São 15/10/2017 às 24:00 01/03/2017 12:00 22:00 28/02/2017 (terça-feira) 06:00 às 20:00 24/12/2017 (domingo) 14:00 às 22:00 FIM DE ANO 25/02/2017(domingo) (sábado) 06:00 às às 22:00 20:00 31/12/2017 14:00 CARNAVAL 28/02/2017 (terça-feira) 06:00 às 20:00

OPERAÇÃO OPERAÇÃO

25/02/2017 (sábado) 06:00 às 20:00 CARNAVAL 28/02/2017 (terça-feira) 06:00 às 20:00 Restrição apenas nos Estados da Bahia, Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte FESTEJOS JUNINOS

23/06/2017 (sexta-feira) 25/06/2017 (domingo)

12:00 às 20:00 12:00 às 20:00

OBSERVAÇÃO: É NECESSÁRIO OBSERVAR AS MUDANÇAS NAS RESTRIÇÕES DOS FERIADOS REGIONAIS DE CADA ESTADO 24/02/2017 (sexta-feira) 06:00 às 19:00 25/02/2017 (sábado) 06:00 às 19:00 CARNAVAL 28/02/2017 (terça-feira) 12:00 às 22:00 Revista Cegonheiro 22 01/03/2017 (quarta-feira) 12:00 às 22:00


23

Revista Cegonheiro


LICENÇAS Autorização para o tráfego de veículos com carga especial

O Sindicato Nacional dos Cegonheiros tem à disposição dos seus associados e motoristas, o Departamento de Licenças, específico para dar entrada na documentação para a retirada de Licenças Estaduais e Federal de acordo com as normas exigidas pelo DER – Departamento de Estradas de Rodagem e do DNIT – Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes.

ONDE TIRAR AS LICENÇAS São Bernardo do Campo-SP Pátio de estacionamento - Rua: Servidão Particular, 114 - Bairro Batistini Licenças Federal e Estaduais Piracicaba / São Paulo – Rodovia SP 304, km 147 – Sala 02 – Distrito de Tupi Licenças Federal e Estaduais Camaçari / Bahia Rua: Gurupi, 23 – Bairro Goiana Licenças do Estado da Bahia Gravataí / Rio Grande do Sul Av. Eli Correa, 6.651 – RS 030 – Bairro Passo da Cavera Licenças do Estado do R.G. do Sul São José dos Pinhais / Paraná Rua: Tubarão, 112 – sala 02 – Bairro: Borda do Campo Licenças dos Estados de Santa Catarina, Minas Gerais, Tocantins, Paraná, R.G. do Sul, Goiás e São Paulo São José dos Campos / São Paulo Rua: Ernesto Júlio Nazaret,201 Vila Tesouro Licenças Federal e Estaduais

Tocantins (Licença Estadual)

Santa Catarina (Licença Estadual)

(41) 3385-8245 (12) 3906-0807

-Documento Cavalo Mecânico e Carreta -Procuração (retirar no Sindicato) -Contrato Social (pessoa jurídica) -CPF e RG (pessoa física)

R. Grande do Sul (Licença Estadual) -Documento Cavalo Mecânico e Carreta

-Documento Cavalo Mecânico e Carreta

Bahia (Licença Estadual)

Goiás (Licença Estadual)

-Documento do Cavalo Mecânico e Carreta

Pernambuco (licença estadual)

-Documento Cavalo Mecânico e Carreta -Licença Federal 4,95m

Paraná (Licença Estadual e Federal) -Documento Cavalo Mecânico e Carreta

ATENÇÃO MOTORISTAS

Licenciamento São Paulo 2017

24

(51) 3431-4848

Minas Gerais (Licença Estadual)

-Documento Cavalo Mecânico e Carreta

Revista Cegonheiro

(71) 3622-6500

- Documento Cavalo Mecânico e Carreta - RG e CPF (proprietário da empresa) - Contrato Social - Requerimentos (no Sindicato)

São Paulo (Licença Estadual e Federal)

1e2 3, 4 e 5 6, 7, e 8 9e0

(19) 3438-7738

Rio de Janeiro (Licença Estadual)

-Documento Cavalo Mecânico e Carreta -Contrato Social e CNPJ (pessoa jurídica) -CPF e RG (Pessoa Física) -Licença Federal 4,95m -Todos documentos autenticados

Final de Placa

(11) 4347-8468

CAMINHÕES Mês do Licenciamento

Setembro Outubro Novembro Dezembro

- Cópia legível do documento do cavalo e carretas (todas as carretas que for acoplar na licença) - Cópia legível da licença federal (Dnit) - Contrato social da empresa (xerox autenticada) - CNH do proprietário ou de um dos sócios da empresa (xerox autenticada) - Comprovante de endereço – pessoa física (xerox autenticada)

CARRETAS AUTOMÓVEIS MOTOS Final de Placa Mês de Licenciamento

1 2 3 4 5e6 7 8 9 0

Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro


Sindicato

Melhorias no pátio de apoio

A instalação dos boxes o banho ficou mais confortável

A mudança do setor de licença para o pátio de apoio, no bairro Batistini, foi uma decisão tomada pela diretoria do Sindicato Nacional dos Cegonheiros para melhorar o atendimento e oferecer melhor conforto aos associados. Nas novas instalações foram criadas mais vagas para estacionamento, inclusive, algumas delas especiais para idosos, gestantes e pessoas com crianças menores. Com essa mudança, os associados passaram a ser atendidos numa sala mais ampla, com ar refrigerado e com quase quarenta vagas para estacionamento. Além da ampliação da sala de atendimento, que tornou o ambiente mais confortável nos momentos de grande circulação de público, agora foram instalados os boxes nos banheiros masculino e feminino, que ficam na parte inferior do prédio, geralmente são usados pelos motoristas que transitam pelo pátio em período de viagem, e uma porta de vidro na entrada da sala de atendimento para manter a temperatura ambiente.

A porta mantém a temperatura ambiente

25

Revista Cegonheiro


Classificados Duas carretas três eixos , sendo uma 2006 outra 2012 padrão Tegma tratar com Hong (13) 981112300. Três Eixos – 2009 – Patrão Transzero – Tratar com Vilson Guererro (11) 9-9958-5510. Preço R$ 80 mil. (Preferência venda com o cavalo mecânico – conjunto) Três Eixos – 2003 – Tratar com Sergio (11) 7864-6955, ID 80*62169. Aceita troca Três Eixos, Robocop original, anos 2001, 2003 e 2006. Tratar com Joel - TG (54) 3027-7966 site web: htpp://zip.net/bwmdGF Carreta Engerauto, ano 2000, verde, alongada, com pneus e cintas. Preço: R$ 40 mil. Tratar com Nilton (11) 98644-5354 e 99263-2336 Carreta Dambroz, Robocop, 2004/2004, verde TNorte, reformada. Preço: R$ 55 mil. Tratar com Sérgio (21) 98017-8789 ou Nextel 919*3927. Vendo duas carretas convencionais abertas Três Eixos, verde, com pneus e cintas: uma ano 2002; a outra é ano 1995 e foi reformada na Rodoceg. Preço: R$ 40 mil cada uma. Tratar com Márcio (51) 7811-3363 Carreta Três Eixos, 2001, modelo 2002, boa de carga, com pneus e cintas, verde Transzero. Preço R$ 20 mil. Tratar com Cristiano do Pereba (12) 99163-2988 Vendo carreta Dambroz 2000, Robocop, preta, padrão Tegma. Preço: R$ 20 mil. Tratar com Alexandre (11) 99151-8785 Vendo carreta Rossini, ano 2006, preto, padrão Tegma. Preço: R$ 30 mil. Tratar com Petrúcio (11) 44552264 e 98746-1187 Carreta Três Eixos, completa, para transportar 11 carros. Impecável. Preço: R$ 20.000. Tratar com José Borracheiro, da Brazul (11) 4941-4865 Carreta Três Eixos, 2005/2006, Robocop. Tratar com Pitol ou Luiz 98411-2223 ou Luiz (11) 992202963

Mercedes Axor 2040 – premium / 2011 - Tratar com Valter (Transzero) (11) 9 9999 – 3024. Volvo FH 440 – 2008 prata, único dono. Tratar com Zoio –(012) – 9 9661-4628. Scania G 380, prata (Motoro novo) ano 2009/2009, com seis pneus novos. Impecável! Tratar com Vilson Guererro (11)9-9958-5510. Preço R$ 160.000,00 (Preferência venda com a carreta – conjunto) Vendo três caminhões: um Actros 2546, 2011/2012, prata; e dois P 340, 2011/2011, prata. Valor a combinar. Tratar com Márcio Galdino (11) 95651-4656/2 Volvo FH, 2005, prata. Tratar com Sergio: (11) 7864-6955 e ID – 80*62169. Aceita troca VW Constelation 19320, 2006/2006, branco, pneus novos, ótimo estado, revisões em dia. Tratar com Mário: (11) 7871-1282 e 7730-8474

Revista Cegonheiro

26

MB Axor 2040, 2008/2008, único dono. Preço: R$ 190 mil. Tratar com Cajaíba (TG): (11) 994303098 e ID 55*100*30421 MB 608 Dguincho, 1980. Preço: R$ 30 mil. Tratar com Gilberto (TN): (11) 999134-8945, 78332201 e ID 84*23068 Iveco Stralis, 2009,modelo Power cegonheiro, turbina e unidades novas, vermelho e pneus novos. Preço: R$ 210 mil. Tratar com Delmiro (TNorte): (11) 99935-7917 Axor 2035, branco, 2007/2008. Tratar com Silvana ou Félix (11) 97028-9782, 98436-3376, 11*6514 ou 7734-5921 Scania T113 Topline, ano 1997, com seis pneus Michelin novos, rodas de alumínio, conversor de bateria e televisão. Segundo dono. Impecável! Tratar com Márcio (51) 7811.3363 Scania 420, Toco, 2010, prata e em bom estado de conservação. Ótima oportunidade. Tratar com Barbarelli (11) 98549-1571 Conjunto caminhão Mercedes-Benz 2035, ano 2011, e carreta Bercamp, ano 2010. Presta serviço na Tegma TVK Sul. Tratar com Edgley (41) 9882-3333

Celta 2012, único dono completo, vermelho R$ 23.000,00. Tratar com Babarelli (11) 9 – 8549 – 1571. ol GTI – 1992, amarelo Sunny – R$ 30 mil. Tratar Ítalo (11) 9 8899-2466. Hilux SW4 2013, prata. Tratar com Gersino (11) 9 – 9977 – 6410 (11) 9 – 8526-0502. Saveiro Trend 2009, prata, equipado com direção hidráulica, alarme, rodas de magnésio, trava e vidros elétricos. Preço: R$ 23 mil. Tratar com Francisco (11) 99454-9337 e 2861-0196 Vendo ou troco S10, ano modelo 1998, 4.3, V6, completa, cabine dupla, prata, com kit gás. Ótimo estado de conservação. Tratar com Nelson (11) 98442-0969 Fox Trend 1.6, 2012/2013, prata, com 10 mil quilômetros rodados e todos opcionais- exceto ar-condicionado. Único dono e ótimo estado. Preço: R$ 26 mil. Tratar com Alan Oliveira (11) 98660-5851

Vendo Terreno ótimo para pátio, com 8.779 m², estrada da Gama Patente – Batistini – Acesso ao Rodoanel / Imigrantes – Contato Clarissa (11) 97268-8080 Apto em Caldas Novas: 2 dorms, sala/cozinha e varanda. Com 4 piscinas quentes e bar molhado. Em

frente ao melhor parque aquático de Caldas Novas. Opção de Pool disponível. Tratar: Paulo Simões (64)9.92042234 WhatsApp Apto em Caldas Novas: 1 dorm, sala/cozinha e varanda. Com 4 piscinas quentes e bar molhado. Em frente ao melhor parque aquático de Caldas Novas. Opção de Pool disponível. Tratar: Paulo Simões (64)9.92042234 WhatsApp Vendo apartamento no centro em São Bernardo do Campo, com 154m²,de área útil. Tratar com Fábio(11)9-9601-3317 Vendo apartamento no Jardim Bela Vista em Santo André, com dois dormitórios , garagem coberta, salão de festas com churrasqueira. Tratar com Zé Do Poste (11) 9 8470-7837 / 4426 – 7318 Sobrado no bairro Terra Nova II, com três dormitórios amplos e uma suíte com varanda. Valor: R$ 400 mil. Tratar com Nildo (11) 73644324 e 4396-9008 Cobertura duplex(nova) no centro de São Bernardo do Campo.Tratar com Jorge - BZ (11) 6734-4797 Vendo ou troco chácara em Boituva por uma casa em São Bernardo do Campo ou Santo André. A 4 km da cidade, possui pomar e quarto para hóspede. Tratar com Nilton (Transauto) (11) 4127-9324 e 98784-7600 Um sobrado com três casas em São Bernardo do Campo (rua Salim Mahfoud – Terra Nova II). Tratar com Edinaldo (11) 98731-4599 e 98924-3642 Alugo dois galpões com 750 metros quadrados (cada um). Os imóveis estão instalados no bairro Batistini, em São Bernardo do Campo (SP). Valor: R$ 11 mil (cada um). Tratar com Leandro Golgatto (11) 99685-9385 Vendo, alugo ou troco apartamento na Viação, Praia Grande. Todo mobiliado, possui dois quartos, sala, cozinha e banheiro. Tratar com Geraldo CTV Tegma (11) 987638517, 98670-8877, 96426-6970 (TIM) e 54*134019 (Nextel) Sobrado no Demarchi com três dormitórios, quatro salas, cozinha planejada, lavabo, dois banheiros, área de serviço fechada e garagem para dois carros. Tratar com Rodrigo (11) 7773-3171, 968*27731 e 95343-4807 Vendo terreno no bairro Demarchi, com 10 x 19,7 metros, próximo ao restaurante São Judas. Tratar: Ramos de Oliveira – (11) 97320-1551 Vendo ou alugo sobrado no bairro Demarchi. O imóvel possui quatro dormitórios (uma suíte), sala ampla, cozinha, sala de jantar e garagem para três carros. Tratar: Ramos de Oliveira – (11) 97320-1551 Vendo dois sobrados em Diadema ou troco por cavalo ou carreta. Acabamento de primeira e vaga

para três carros. Preço: R$ 400 mil. Tratar com Wilson (11) 968616113 e (11) 95362-0534 Vendo chácara no Riacho Grande ou troco por cavalo ou carreta. A casa tem quatro dormitórios (uma suíte), sala de estar e de jantar, cozinha, banheiro, etc. Preço: R$ 400 mil. Tratar com Wilson (11) 96861-6113 e (11) 95362-0534. Vendo apartamento na Praia Grande. O imóvel tem um quarto, uma sala com dois ambientes, cozinha, banheiro, lavanderia e uma vaga na garagem. Aceito troca por caminhão. Tratar com Cazu (11) 7876-8111 e 935*1178 Alugo sobrado no bairro Terra Nova I, com três dormitórios (uma suíte), duas salas, três banheiros, cozinha, duas varandas, cinco vagas na garagem e salão de festas. Tratar com Paulo ou Lúcia (11) 99480-8508 e 4347-6001 ID 653*141 Vendo dois apartamentos na Praia Grande. Cada um tem 85 m2, dois dormitórios (uma suíte), sala, cozinha, banheiro, área de serviço e terraço gourmet. Tratar com Marcos (11) 98559-5938 e 9*53677 Vendo apartamento no Demarchi, com dois dormitórios, sala, cozinha, banheiro e lavanderia. Condomínio com quadra, área de lazer e salão de festas. Tratar com Andreia ou Dunga (11) 981280731 e 6064-6666 Vendo apartamento na Praia Grande, com vista para o mar. O imóvel possui dois quartos (uma suíte), banheiro social, sala com copa e sacada, etc. Tratar com Alessandra (11) 4824-3586 e 99622-6444 Vendo três casas com garagem para quatro carros no bairro Terra Nova II. Tratar com Ednaldo (11) 987314599 e 95408-3712 Vendo terreno (com dois lotes) em São José dos Pinhais (PR) Cada lote tem 12 m x 50 m e custa R$ 150 mil. Aceito troca por carro ou cavalo mecânico. Tratar com Lauro (41) 9986-3710 ou Jefferson (11) 97611-1660 Vendo um terreno no Swiss Park, área de 679 m2. Preço: R$ 680 mil. Tratar com Flávio (11) 99162-5127 e 7861-7412 Vendo um sobrado em condomínio fechado, no bairro Assunção. Tem três dormitórios, três banheiros, sala com dois ambientes, cozinha planejada, lavanderia, garagem para dois carros, área de lazer com piscina e churrasqueira. Preço: R$ 580 mil (condomínio R$ 280). Tratar com Salvador (11) 4347-0931 e (11) 99278-2323 Casa em Dias Dávila (BA), com 850 metros quadrados de terreno, quatro quartos (dois com suíte), varanda, sala, cozinha e banheiro. Gramado na frente e várias árvores frutíferas. Vendo ou troco por um cavalo e carta. Tratar com Angela (71) 9178 – 3389 / 966*8632

ANUNCIE

4103-0204

(11)

e-mail: revistacegonheiro@sindicatodoscegonheiros.com.br


FEBRE AMARELA Proteja-se desse mal

Sindicato Nacional dos Cegonheiros, a Cooperceg e a Prefeitura Municipal de São Bernardo do Campo através da Secretaria da Saúde convidam os associados e motoristas a participarem da campanha de vacinação em prevenção à febre amarela. Pegue sua senha na Sede do Sindicato dos Cegonheiros, procure a recepção e dirija-se a uma das UBS credenciadas: UBS Vila Euclides (Rua Anunciato Gobbi, 155) – 3ª feira das 8hs às 13hs. UBS Leblon (Rua Abramo Luchesi, 5 - Ferrazópolis) – 2ª e 5ªfeira das 8hs às 15hs;

Procedimentos Apresentar na UBS um documento com foto Se você já tomou uma dose de vacina, leve o cartão de vacinação; Se já tomou as duas doses não precisa mais tomar; Pessoas com mais de 60 anos ou com patologia crônica, consulte o médico;


Profile for Sinaceg

Revista Cegonheiro - Edição 180  

Revista Cegonheiro - Edição 180  

Profile for sinaceg
Advertisement