{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade.

Page 1

revista TREZE ANOS NO CAMINHO DA INFORMAÇÃO

Sindicato Nacional

Ano 13 - edição no 163 - novembro/2015 - Publicação mensal

MERCEDES-BENZ OUVE VOZ DAS ESTRADAS

Lei do caminhoneiro: Primeiro ponto de parada

Recadastramento do RNTRC já começou


Palavra do Presidente Presidente: José Ronaldo Marques da Silva Vice-Presidente: Jaime Ferreira dos Santos Secretário Geral: Douglas Santos Silva Secretário de Finanças: Reginaldo Fabretti Diretor Regional: Márcio Galdino da Silva Primeiro Secretário: José Murialdo Generoso Júnior Primeiro Tesoureiro: Josimar Lincon de Freitas Diretores Executivos Efetivos Gilmar Donizette da Silva Benvindo Gonçalves José Laércio da Silva Antenor Garibaldi Clemente Francisco de Assunção Diretores Executivos Suplentes Edimar Moreira de Oliveira Ednilson Azevedo Bitencourt Jurandy Pereira de Albuquerque Luiz Eugenio Baldin Golgatto Antonio Bertin Jardel de Castro Luiz Bianchi Giglio João Soares de Jesus Aroldo Neves de Lima Ronaldo Montagnini Jacinto Tassiano de Sousa e Silva César Wellington Pereira da Rocha Conselho Fiscal Efetivo Adilson Roberto Bento Hamilton Mendes José Vicente Bonetti Conselho Fiscal Suplente Fábio Renato dos Santos João Formiga de Souza Daiana Freitas de Oliveira Jornalista Responsável José Nogueira do Nascimento Mtb 15.211 Editoração de Arte e Produção Gráfica Milton Tonello Editor José Nogueira do Nascimento Publicidade Ítalo Rocha Nogueira Redação Analuiza Tamura e José Nogueira Revisão Maria Isabel Corcete Fotografia Ítalo Rocha Nogueira Impressão Gráfica Gráfica e Editora Referência Tiragem 6.000 exemplares

Endereço Rua Servidão Particular, 114 - Bairro Batistini CEP - 09842-095 - São Bernardo do Campo - SP Fone: (11) 4396-2085 www.sindicatodoscegonheiros.com.br revistacegonheiro@sindicatodoscegonheiros.com.br conexaocomunicacao@uol.com.br Revista Mensal dirigida aos Cegonheiros. As opiniões dos artigos assinados e dos entrevistados são de seus autores e não necessariamente as mesmas da Revista Cegonheiro. A elaboração de matérias redacionais não tem nenhuma vinculação com a venda de espaços publicitários. Os anúncios são de responsabilidade das empresas anunciantes. Ano 13 - edição nº 163 - novembro de 2015 Sindicato Nacional dos Cegonheiros

Revista Cegonheiro

4

Caros Leitores Neste mês começa o recadastramento do RNTRC (Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas). Fiquem de olho nos prazos e procurem a nossa equipe, que agora atende no pátio de estacionamento do Sindicato Nacional dos Cegonheiros. Esta edição traz matéria especial sobre o assunto, com as datas de recadastramento e da identificação eletrônica. Vejam também o texto que destaca a 20ª edição da Fenatran. Infelizmente, neste ano a exposição foi esvaziada pela crise que afeta o nosso país, mas nem por isso deixou de trazer novidades para o setor. Afinal, em momentos de dificuldade, surgem as grandes oportunidades. Outro assunto importante para o nosso setor é a pesquisa CNT que revela as condições das estradas brasileiras. O levantamento comprova o que vemos no dia a dia: as rodovias necessitam de muitas melhorias. Afinal, estradas ruins aumentam o custo de manutenção dos nossos caminhões, reduzem a segurança dos usuários e elevam o consumo de combustível. E por falar em estradas, vejam a maquete do primeiro ponto de parada e descanso que será instalado no Km 145 da BR-116, em Santa Catarina, e servirá de modelo para outros que virão. O acesso será gratuito e a movimentação dos caminhões, monitorada por câmeras de segurança. Os motoristas vão arcar apenas com os serviços consumidos. Leiam essas e outras matérias. Boa leitura!

Índice

José Ronaldo Marques da Silva

Palavra do Presidente ......................................................................... 4 Agenda .............................................................................................. 6 Indústria ............................................................................................ 8 Mercado .......................................................................................... 10 Estradas .......................................................................................... 12 Pesquisa .......................................................................................... 14 Lançamento ..................................................................................... 16 Sindical ..................................................................................... 18 e 19 Conscientização ......................................................................... 20 e 21 Gente ....................................................................................... 22 e 23 Concessionária ................................................................................. 24 Legislação ........................................................................................ 25 Atendimento .................................................................................... 26 Fenatran ................................................................................... 28 e 29 Lei do Caminhoneiro ......................................................................... 30 Licença ............................................................................................ 31 Restrições ........................................................................................ 32 Classificados .................................................................................... 34


Agenda

Vice-governador recebe Boizinho

Márcio França e Boizinho falaram sobre o cenário econômico atual

O vice-governador do estado de São Paulo, Márcio França, recebeu o presidente do Sindicato Nacional dos Cegonheiros, José Ronaldo Marques da Silva, o Boizinho, em seu gabinete no Palácio dos Bandeirantes, no dia 28 de outubro. A pauta da reunião foi o cenário econômico atual e as projeções para o setor do transporte de cargas.

SINDICATO NACIONAL DOS CEGONHEIROS

Regionais: São José dos Pinhais - Paraná Rua Tubarão, 112 - Bairro: Borda do Campo Cep: 83075-060 – São José dos Pinhais/PR Fone: (41) 3385.8245 E-mail: sindceg@gmail.com Diretor: João Soares de Jesus

Porto Real – Rio de Janeiro

Sede Central: São Bernardo do Campo São Paulo Rua Luiz Barbalho, 07/11 Bairro: Demarchi Cep: 09820-030 São Bernardo do Campo/SP Fone: (11) 4346.5500 E-mail: diretoria@sindicatodoscegonheiros.com.br Presidente: José Ronaldo Marques da Silva

Revista Cegonheiro

6

Rua Hilário Ettore, s/n – Bairro: Ettore Cep: 27570-000 – Porto Real/RJ Fone: (24) 3353.4170 E-mail: portoreal@sindicatodoscegonheiros. com.br Diretor: José Laércio da Silva

Serra – Espírito Santo Rua Talma Rodrigues Ribeiro, nº 96 Edif. Metropolitano – Sala 04 Cep: 29168-080 – Serra /ES Fone: (27) 3066-2011 E-mail: serra-es@sindicatodoscegonheiros. com.br Diretor: Jurandy P. de Albuquerque Jr.

Gravataí - Rio Grande do Sul Av. Eli Correa, 6.651 - RS 030 Bairro: Passo da Cavera Cep: 94010-972 – Gravataí /RS Fone: (51) 3431.7889 E-mail: gravataí@sindicatodoscegonheiros. com.br Diretor: Antenor Garibaldi

São José dos Campos – São Paulo Rua Ernesto Júlio Nazaret, 201 Vila Tesouro Cep: 12221-770 – São José dos Campos/SP Fone: (12) 3906.0807 E-mail: sjcampos@sindicatodoscegonheiros. com.br Diretor: Ednilson Azevedo Bitencourt

Piracicaba – São Paulo Rod SP 304, Km 147 – Sala 02 – Distrito de Tupi Cep – 13422-230 – Piracicaba/SP Fone: (19) 3438-7738 E-mail:piracicaba@sindicatodoscegonheiros.com.br Diretor: Clemente Francisco de Assunção

Sindicatos parceiros: Sintrauto – Goiás Rua Mandaguari, 36 - Bairro: JK Cep: 75709-010 - Catalão/GO Fone: (64) 3411.2907 Presidente: Juarez Rodrigues da Silva

Sintraveba - Bahia Rua Gurupi, 23 – Bairro Goiana Cep: 42808-200 - Camaçari /BA Fone: (71) 3622.6700 Presidente: Carlito Alves www.sindicatodoscegonheiros.com.br


Respeite a sinalização de trânsito.

uma empresa que carrega

Tradição & Confiança

por onde passa.

VENDAS: AGORA COM ESCRITÓRIO JUNTO 54 9924.9004 - ADAÍLTON 54 3206.7700 - FÁBRICA WWW.TRESEIXOS.COM.BR À COOPERCEG


Indústria

Audi volta a produzir no Brasil

Audi investiu cerca de R$ 500 milhões no complexo industrial paranaense

No dia 9 de outubro, a Audi iniciou a produção de veículos na fábrica de São José dos Pinhais (PR) – a qual opera junto à fábrica da Volkswagen (as duas marcas pertencem ao Grupo Volkswagen). O primeiro modelo fabricado na unidade paranaense é um A3 Sedan – veículo que divide a plataforma com o Golf. Posteriormente passará a produzir o crossover Q3. Na avaliação do membro do Conselho Administrativo da Audi, Bernd Martens, o mercado brasilei-

ro tem forte potencial, o que fez a montadora alemã estabelecer como meta, a longo prazo, estar entre as líderes no ranking de montadoras de carros premium. As primeiras unidades do A3 Sedan deverão chegar às concessionárias em novembro. Equipado com motor 1.4 flex (primeiro modelo da marca que adota esse sistema), permite ao motorista abastecer o veículo com gasolina, etanol ou com os dois tipos de combustível (em qualquer proporção).

O executivo afirmou que outro objetivo é aumentar o número de peças nacionais. A Audi é uma das empresas que participa do programa Inovar Auto (conjunto de regras do governo federal que, se cumpridas, geram benefícios fiscais para a montadora). Entre os itens produzidos por fornecedores brasileiros estão vidros, bancos e tanques de combustível. A meta da montadora é que o número de peças nacionais aumente gradativamente.

Retorno Esta não é a primeira vez que a Audi opera no Brasil. Em 1999, a montadora alemã iniciou a fabricação do compacto A3. Devido à baixa demanda, o modelo deixou de ser produzido em outubro de 2006 e passou a ser importado. Para voltar a fabricar, a montadora investiu cerca de R$ 500 milhões no complexo industrial paranaense. Ali deverão sair da linha de montagem aproximadamente 26 mil veículos por ano. A3 Sedan é o primeiro modelo da marca equipado com a tecnologia flex

Revista Cegonheiro

8


Mercado

Marcha lenta Foto: Divulgação

O setor de caminhões foi o mais afetado pela crise; vendas recuam 44,9%

Em outubro, o número de licenciamento de veículos ficou abaixo da marca de 200 mil unidades – antes isso só havia acontecido em fevereiro, quando as vendas foram afetadas pelo feriado do Carnaval. No décimo mês deste ano, as vendas somaram 192.146 unidades, queda de 4% na comparação com setembro, quando foram comercializados 200.077 veículos. Na comparação com outubro do ano passado, os emplacamentos caíram 37,4% (306.859 unidades). No acumulado do ano, a redução é de 24,3% - 2.146.039 veículos vendidos de janeiro a outubro deste ano, contra as 2.833.333 unidades licenciadas no mesmo período de 2014. O segmento dos veículos pesados é o que mais sofre as consequências da estagnação econômica. Foram licenciados 5.778 caminhões, queda de 52,5% em relação ao mesmo mês do ano passado (12.172 unidades). Na comparação com setembro, o recuo é menor - 2,5%. No entanto, a situação é desanimadora – para não dizer dramática –, se avaliarmos o deRevista Cegonheiro

10

sempenho do setor durante o ano de 2015. Até agora foram emplacados 61.302 caminhões, o que representa uma queda anual de 44,9% (111.218 unidades licenciadas de janeiro a outubro de 2014). As montadoras produziram 205.020 unidades, o que representa uma alta de 17,4% na comparação com setembro (174.611 veículos), porém, queda de 30,1% em relação ao mesmo mês de 2014 (293.328 veículos). De janeiro a outubro, saíram da linha de montagem 293.328 veículos, ante as 2.677.527 unidades fabricadas no mesmo período de 2014 (queda de 21,1%). Esse é o menor volume registrado desde 2007, quando foram produzidas 2,34 milhões de unidades nos primeiros dez meses do ano. Exportações As boas notícias do setor vêm do comércio exterior. Em outubro, foram embarcadas 39.772 unidades, alta de 18,7% em relação a setembro (33.502 unidades) e de 69,2% na comparação com outubro de 2014 (23.503 veículos). No acumulado do ano, as expor-

tações somaram 33.010 unidades, volume 16,9% superior ao registrado no mesmo período do ano passado, que foi de 284.810 unidades. Acordo com a Colômbia No dia 9 de outubro, os governos brasileiro e colombiano fecharam acordo automotivo para comércio de automóveis e comerciais leves (até 3,5 toneladas de peso bruto total) livres de taxação, a partir de 2016. Com a medida, que terá validade de oito anos e poderá ser renovada, a tarifa de importação será zerada para até 12 mil unidades no próximo ano. Em 2017, a taxação zero será para 25 mil veículos e a partir de 2018 passará para 50 mil unidades. As vendas acima da cota serão tarifadas normalmente e parcelas não utilizadas num ano poderão ser somadas aos anos seguintes. De acordo com nota divulgada pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, a partir de 2016 devem começar novas negociações, desta vez para zerar as alíquotas de caminhões e ônibus.


Estradas

Foto: Divulgação

Balança na BR-050 começa a operar

Posto de pesagem foi instalado na BR-050, no km 84 + 900, na região de Uberlândia (MG)

Os motoristas de caminhões e ônibus que circulam pela BR-050, no km 84 + 900, na região de Uberlândia (MG), agora devem passar pela balança. O posto de pesagem funciona 24 horas, todos os dias, e conta com nove operadores, divididos em turnos. Para agilizar a operação, a pesagem é dinâmica, com o veículo em movimento. Existem dois tipos de balanças: seletiva e de precisão (punitiva). O processo de pesagem é bem simples. Primeiro verifica-se a velocidade do veículo: se está de acordo com o limite permitido naquela via. Segundo a concessionária MGO Rodovias, os veículos de carga e ônibus são orientados a manter-se na faixa da direita, a 40 km/h. Na sequência, são pesados na balança seletiva – uma espécie de pré-pesagem. Caso o peso esteja de acordo com o estabelecido pela legislação, por meio de mensagem exibida num painel, o condutor é orientado a voltar para a rodovia. Mas se o veículo tem carga acima do permitido, o motorista deverá seguir pela pista até a balança de precisão, a uma velocidade de 10 km/h – essa exigência visa garantir maior precisão na pesagem. Na sequência, os dados do veículo e seu respectivo peso são automaticamente transferidos para o banco de dados do sistema. Como no exemplo anterior, se não for constatado excesso de peso, o veículo será liberado para seguir viagem. Caso Revista Cegonheiro

12

contrário, o condutor deve estacionar o veículo no pátio e dirigir-se ao Posto Operacional e Administrativo da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestes). Ali ele recebe uma notificação aplicada por agentes da ANTT e da PRF (Polícia Rodoviária Federal) e é orientado a retirar a carga excessiva. Feito isso, é liberado para seguir viagem. Fuga da balança Infelizmente, casos de motoristas que tentam fugir da balança não são raros. No caso de fuga, o motorista flagrado pelas câmeras de monitoramento, recebe uma autuação emitida pela ANTT no valor de R$ 5.000,00. O posto de pesagem está equipado com 10 câmeras de fuga, distribuídas na rodovia e nas balanças. Para auxiliar na leitura das placas os operadores dispõem do Sistema OCR, que permite a leitura automática. Novos postos De acordo com a concessionária MGO Rodovias, atualmente está sendo reformado o posto de pesagem instalado no km 161,8, em Uberaba (MG). A obra deverá ser concluída até o final de dezembro. Também até o final deste ano, uma balança deverá funcionar no estado de Goiás. Será instalada no km 136,5 Norte (Catalão-Ipameri). Em abril de

2016, deverá entrar em operação outro equipamento, no km 127,6 Sul (Ipameri-Catalão). Riscos e prejuízos para todos Todo mundo sabe, mas sempre vale a pena alertar: o excesso de peso traz riscos e prejuízos para todos. Segundo o coordenador de postos de pesagem da MGO Rodovias, Rafael Pimenta Casagrande, “conduzir um caminhão com sobrecarga significa um risco adicional para o motorista, para outros usuários da rodovia, danos ao caminhão e redução da vida útil do asfalto”. Todo veículo é fabricado com uma capacidade determinada. Quando esse limite é excedido, seja no peso total ou seja no peso por eixo, a estabilidade do caminhão fica comprometida, o que pode causar acidentes. E tem mais: o excesso de peso pode provocar danos à estrutura do caminhão e até estourar um pneu, pois cada unidade tem resistência para um limite de peso. Nesse caso, a equação é: quanto mais carga, menor é a segurança. Além disso, um dos principais problemas causados pelo excesso de carga é a deterioração prematura dos pavimentos - a vida útil de uma rodovia cai, em média, 30%. Porém, nas rodovias em que o tráfego é mais intenso, como nas que servem para escoamento de produção, a redução chega a 70%.


Campinas Fone: (19) 3781 7000

Jaraguá (Matriz) Fone: (11) 3933-6000

Guarulhos Fone: (11) 3500-1300

Santos Fone: (13) 3298 9800 Porto Ferreira Fone: (19) 3589-8855

Limeira Fone: (19) 2114-9393

Loja Virtual autosuecosponline.com.br

Site autosuecosaopaulo.com.br

motor de 13 l de pura potência / i-shift

Cegonha Fone: (11) 3933-6868

responde mais suave ao comando

ABC Fone: (11) 2333-4422

maior altura interna do mercado

Característica de cabine exclusiva do Novo Volvo FH

Volvo Caminhões. Acelerando o futuro

maior visibilidade (25% maior)

Fazer mais e melhor, sempre. Ao reinventar o consagrado FM e FH, a Volvo se superou. Os novos modelos trazem inovações que os tornam ainda mais disponíveis e eficientes, confortáveis e conectados, para mudar o futuro da indústria automotiva e mais uma vez surpreender você. Entre em contato com uma das 8 concessionárias Auto Sueco São Paulo e saiba mais sobre este gigante do transporte.

o melhor volvo de todos os tempos.


Pesquisa

Mais da metade das estradas têm problemas

BR-158, na região de Santa Maria das Barreiras (PA) revela a triste realidade das estradas brasileiras

A 19ª edição da Pesquisa CNT só confirmou o que todo mundo já sabia: mais da metade – para ser mais preciso, 53,7% - das rodovias do país apresentam problemas. O levantamento, realizado por pesquisadores da Confederação Nacional do Transporte entre os meses de junho e julho, avaliou mais de 100 mil quilômetros de estradas (toda a malha rodoviária federal e as principais rodovias estaduais pavimentadas). Os itens avaliados foram as condições do pavimento, da sinalização e da geometria da via. Em relação ao pavimento, 48,6% das rodovias analisadas apresentam algum tipo de deficiência; e 39,8% têm problemas de desgaste no asfalto. Já no item sinalização, 45,7% das vias não possuem faixas laterais ou estão com a pintura desgastada; 37,4% apresentam a pintura da faixa central desgastada ou não têm essa faixa; 16,6% não contam com placas de indicação; 23,1% não têm placas de limite de velocidade e 17,4% têm placas desgastadas ou totalmente ilegíveis. Quanto à geometria, 42,1% das estradas avaliadas que possuem curvas perigosas não contam com placas de advertência nem defensas completas e 39,6% não Revista Cegonheiro

14

têm acostamento. Todos esses problemas colocam o Brasil na incômoda 121ª posição no ranking global do Fórum Econômico Mundial – foram avaliados 140 países. Segundo relatório divulgado em setembro deste ano, ficamos atrás de países vizinhos, como Chile (35ª), Uruguai (95ª), Argentina (108ª), Bolívia (109ª) e Peru (111ª). Nesse estudo foram atribuídas notas que variam de 1 (extremamente subdesenvolvida) a 7 (extensa e eficiente). O Brasil recebeu nota 2,7. Mais que desanimador, esse resultado é preocupante. Afinal, o modal rodoviário é responsável por 61% do transporte de cargas. Na sequência, estão os modais ferroviário (20,7%), aquaviário (13,6%), dutoviário (4,2%) e aéreo (0,4%). As condições precárias das estradas brasileiras refletem em aumento nos custos das operações de transporte. Em entrevista concedida à imprensa, durante a apresentação da pesquisa, o diretor executivo da CNT, Bruno Batista, afirmou que a deficiência das rodovias traz prejuízos tanto para os usuários quanto para o governo. De acordo com o executivo, “R$46,8 bilhões foram perdidos em 2014 em virtude das

deficiências do pavimento. Só com acidentes rodoviários foram gastos R$ 12,3 bilhões. Se todas as rodovias fossem boas ou ótimas em 2015, teríamos também uma economia de 749 milhões de litros de óleo diesel, o que corresponde a R$ 2,1 bilhões. Isso fora os benefícios para o meio ambiente”, declarou. Falta investimento Para reverter esse quadro, são necessários mais investimentos visando a melhoria da infraestrutura de transporte. De acordo com a CNT, de janeiro a setembro deste ano, o governo federal investiu R$ 4,47 bilhões (43,3%) dos R$ 10,34 bilhões autorizados em obras de adequação, manutenção e construção de rodovias. Esse valor está bem aquém do último Plano CNT de Transporte e Logística, divulgado em 2014. De acordo com o estudo, são necessários pelo menos R$ 293,88 bilhões e 618 projetos para solucionar os problemas das rodovias brasileiras. O total investido em 2014 foi de R$ 9,05 bilhões. A expectativa para este ano é de que esse valor seja ainda menor em razão dos cortes provocados pelo ajuste fiscal do governo federal.


Lançamento

Antenada com o cliente

Foto: Divulgação

Família Actros vem recheada de recursos tecnológicos para garantir melhor desempenho e mais segurança

“Estamos ouvindo cada vez mais as estradas e atendendo efetivamente às necessidades reais dos clientes”. Com esta frase, Philip Dchiemer, presidente da Mercedes-Benz do Brasil e CEO América Latina, apresentou à imprensa especializada a linha 2016 de caminhões da montadora alemã. Os principais destaques foram a nova linha de caminhões extrapesados Actros rodoviários e o furgão e a van da família Vito. Actros de 510 cavalos Equipado com o motor OM 460 LA de 510 cv e 13 litros, o Actros Linha Vito Consagrada na Europa, a linha Vito traz um novo conceito para o segmento de comerciais leves na América Latina. Com PBT de 3.050 quilos, chega ao mercado nos modelos furgão para transporte de cargas (Vito 111 CDI turbo diesel) e van de passageiros em duas versões: Vito Tourer 119 Comfort (8+1) e Vito Tourer 119 Luxo (7+1), ambas com motor turbo flex. Produzido na Argentina para atender à América Latina, o início de vendas do veículo está previsto ainda para este ano. Indicado para empresas de transporte, transportadores autônomos e empreendedores, o furgão Vito 111 CDI pode ser utilizado por profissionais liberais e para inúmeras atividades e serviços, como cargas fracionadas, cargas refrigeradas, pa-

Revista Cegonheiro

16

2651 6x4 é o veículo mais potente produzido pela Mercedes-Benz do Brasil. Os já conhecidos Actros 2646 6x4 e Actros 2546 6x2 também recebem esse propulsor, mas na versão de 460 cv. Recheados de itens tecnológicos para oferecer ainda mais desempenho, conforto e segurança ao condutor e seus passageiros, os caminhões ganharam design moderno e arrojado e foram totalmente desenvolvidos pela equipe do Centro de Desenvolvimento Tecnológico de São Bernardo do Campo (SP). Ao falar especificamente sobre o modelo, o presidente Schiemer destacou que “o Actros ganhou letes, unidades móveis, entregas de e-commerce e eventos, entre outros. Já a van Vito Tourer 119 atende a diversas demandas de transporte de passageiros, como transfers, executivo, turismo e limusine, além do uso particular. No compartimento de passageiros, os seis bancos são de fácil remoção, permitindo maior flexibili-

mais conteúdo nacional e está cada vez mais preparado para as condições do transporte brasileiro. Isso se deve à competência e experiência de nossas equipes e também ao fato de que fomos ao mercado para ouvir a voz das estradas e entregar as soluções desejadas”. Completam a linha 2016, os semipesados Atego 3030 e 3026 8x2 (os primeiros veículos da marca a sair de fábrica já na configuração 8x2 com 4 eixos), o Atego 2730 6x4 (para a construção civil e operações fora de estrada (com terceiro eixo de fábrica, veículo para 13 toneladas de PBT – Peso Bruto Total). dade em sua utilização e aumentando o espaço disponível para transporte de bagagens. As duas versões podem ser dirigidas por motoristas com carteira de habilitação da categoria “B”, o que amplia ainda mais as possibilidades de uso do veículo, com o aumento da rentabilidade do transportador. Foto: Divulgação

Linha Vito é produzida na Argentina para atender ao mercado latino americano


Sindical

Recadastramento começou Anote na agenda e não perca os prazos para inscrição, atualização e recadastramento do RNTRC (Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas). Desde o dia 16 de novembro, os transportadores podem se recadastrar nos pontos de atendimento indicados pelos sindicatos ou federações. As renovações poderão ser feitas até 30 de novembro; e o recadastramento terá início no dia 1º de dezembro, de acordo com o final da placa do veículo. Segundo a ANTT (Agência Nacional de Transportes Rodoviários), as datas de início são referenciais para orientar o fluxo dos transportadores nos pontos de atendimento, ficando a critério de cada um o recadastramento do seu registro ou de seus veículos. Como fazer O transportador deverá comparecer a um ponto de atendimento indicado pela entidade conveniada com a ANTT, como o setor de licença e ANTT, do Sindicato Nacional dos Cegonheiros (que agora atende no pátio de estacionamento). O associado terá a sua disposição os serviços de cadastramento e recadastramento de transportadores, alteração de dados do transportador, modificação da

Rafael Teixeira Filho esclarece as dúvidas de Vitor Bonetti

frota de um transportador para outro, reimpressão do certificado do RNTRC, comunicado de extravio de adesivo e alterações de dados do transportador (exceto de domicílio), entre outros. Os pontos de atendimento não poderão realizar: alteração de domicílio do transportador (isso deve ser feito junto ao De-

Obrigatoriedade O RNTRC é um registro obrigatório para todos os transportadores rodoviários de cargas que prestam serviço para terceiros mediante cobrança de frete. O transportador de carga própria não é obrigado a se registrar. A ANTT publicou, no dia 30 de julho, a Resolução n º 4.799, que regulamenta os procedimentos para inscrição e manutenção do RNTRC. A norma entrou em vigor em 28 de outubro e, com isso, foi revogada a Resolução nº 3.056/2009. O certificado do RNTRC é emitido assim que for efetivada a inscrição ou o recadastramento do transportador. O documento tem validade de cinco anos.

Revista Cegonheiro

18

tran), cancelamento e reativação de registro (deve ser solicitado à ANTT, por correspondência ou por e-mail). Reunião em Brasília O diretor regional do Sindicato Nacional dos Cegonheiros, Márcio Galdino, participou de uma reu-

O transportador rodoviário de cargas remunerado deverá providenciar a atualização cadastral sempre que ocorrerem alterações nas informações. A ANTT poderá, ainda, requerer a comprovação ou a atualização dessas informações a qualquer tempo. RNTRC tem validade de cinco anos


no dia 16 de novembro nião sobre o novo sistema de cadastramento do RNTRC, no dia 29 de outubro, no escritório da entidade em Brasília. Participaram desse encontro, Paulo Signoreti (diretor do Sindicato dos Cegonheiros de Minas Gerais/Sintrauto), Marcelo Nunes e Elisangela Melo (representantes da Evo – empresa que desenvolveu o novo sistema de cadastramento).

Novidades A Resolução n º 4.799/2015 traz inovações em relação à Resolução nº 3.056/2009. Para garantir maior eficiência regulatória ao setor, a nova norma estabelece: - diferenciação entre veículos automotores e implementos rodoviários; - simplificação da análise da documentação de posse ou propriedade do veículo, pois serão consideradas somente as informações do CRLV; - novos parâmetros para a comprovação de experiência ou formação profissional do transportador autônomo e do responsável técnico; - cadastro obrigatório de auxiliares de transportadores autônomos (TAC-auxiliar); e - limitação do número de veículos automotores no registro de transportadores autônomos a três, entre outras alterações.

foto: Bruno Oliveira

Tag deverá ser fixado no para-brisa dos caminhões

19

Revista Cegonheiro


Conscientização

De olho no

Estudo da OMS revela que se limite de velocidade for ultrapassado em 1%, riscos de acidentes aumentam em até 3%

Você sabia que a OMS (Organização Mundial de Saúde) criou uma fórmula que relaciona o risco de acidentes e de mortes ao aumento de velocidade? Isso mesmo. Baseada em cálculos disponíveis em relatórios de ocorrência de trânsito enviados por diversos países e compilados em 2015, a entidade chegou a uma equação que mostra que se ultrapassarmos em 1% o limite de velocidade numa via, os riscos de acidentes aumentam em até 3% e os de morte crescem até 5%. Para ficar longe dessa estatística, a dica é uma só: olho no velocímetro. Afinal, ultrapassar o limite de velocidade permitido na via traz riscos não só para o motorista infrator, mas também para as pessoas que trafegam naquela estrada. Por isso, representantes do Sindicato Nacional dos Cegonheiros, da concessionária Tamoios, das montadoras General Motors e Volkswagen e das transportadoras Transzero, Tegma e Transauto estão trabalhando em parceria, para conscientizar os cegonheiros que trafegam pela rodovia Tamoios da necessidade de respeitar os limites de velocidade. “A velocidade permitida é de 80 km/h, mas cai para 40 km/h no trecho de serra e para 30 Revista Cegonheiro

20

km/h em alguns pontos devido à geometria da via”, explica o gerente operacional da concessionária Tamoios, Wigando Schneider. Segundo Schneider, cerca de 13 mil veículos trafegam diariamente pela rodovia, dos quais 20% são caminhões. Com a chegada das férias escolares e do verão, a tendência para os próximos meses é de que o fluxo de veículos aumente, por isso é necessário que os motoristas redobrem os cuidados para evitar acidentes.

Cláudio, Wigando, Francisco, Marcos, Bitencourt e Murilo planejam ações de conscientização

Afinal, de acordo com o relatório “Acidentes de Trânsito nas Rodovias Federais Brasileiras: caracterização, tendências e custos para a sociedade”, elaborado e divulgado pelo Ipea (Ins-

tituto de Pesquisa Econômica Aplicada), com base em dados da PRF (Polícia Rodoviária Federal), a velocidade incompatível é a segunda causa de acidentes – fica só atrás da falta de atenção dos motoristas. Com base nesses dados, Schneider pede a todos os motoristas que circulem dentro da velocidade permitida e respeitem a sinalização. “Isso garantirá mais segurança para todos”, afirma. O diretor da regional do Sindicato, de São José dos Campos, Ednilson Azevedo Bitencourt, o Zoio, lembra que esse pedido reforça as bases do Projeto Vida, lançado em abril de 2012, que levou à redução do número de acidentes em mais de 50%. “Juntos, Sindicato e transportadoras desenvolvem diversas ações que destacam a importância de dirigir respeitando os limites de velocidade para prevenir acidentes. Quem não cumpre essa regra, é punido”, diz. Velocidade reduzida Devido às obras para a instalação de novas passarelas, a velocidade na rodovia dos Tamoios foi reduzida em alguns trechos para 60 km/h. Por meio de folhetos, as transportadoras


velocímetro

Transzero, Transauto e Tegma investem constantemente no treinamento de seus profissionais

Transzero, Tegma e Transauto alertaram os motoristas sobre o novo limite. “O respeito ao limite de velocidade é fundamental para garantir a segurança de todos nas estradas. A Transzero promove diversas ações ao longo do ano com foco na condução preventiva. Entre elas, estão as palestras ministradas pelo Sest/Senat e as que acontecem durante a Sipat (Semana Interna de Prevenção de Acidentes) e a Semana do Trânsito”, destaca o gerente de unidade da Transzero, de São José dos Campos (SP), Marcos Garcia.

A Tegma também desenvolve trabalho semelhante. O principal deles é o Programa Forte, que visa conscientizar o motorista da importância de adotar atitudes responsáveis no trânsito e praticar sempre a direção defensiva. “Ao longo do ano, promovemos diversas ações corporativas visando mostrar ao motorista que ele é fundamental para a empresa. Por isso, é necessário que ele sempre respeite as regras de trânsito”, diz o gerente de transportes da filial da Tegma de São José dos Campos (SP), Francisco

Iluilton Filho. Além dos programas de aperfeiçoamento e reciclagem para os motoristas, a Transauto promove diálogos semanais com o fim de destacar a necessidade de respeitar o limite de velocidade, a carga horária e o uso, no porto, de EPI”s (equipamentos de proteção individual) como botas, luvas e capacetes. “Garantir a segurança dos profissionais é regra número um”, afirma o supervisor de filiais da Transauto, Carlos Roberto Paula da Silva, o Carlão.

Avarias na carga Cerca de 12% a 15% dos veículos que chegavam ao porto de São Sebastião chegavam com avarias. Segundo o diretor de Brazil Prologic, Ricardo Gonçalves, o principal problema eram os amassados nos tetos causados pelos galhos de bambus que invadiam a rodovia dos Tamoios. “Fazemos a recepção, vistoria e embarque dos carros no porto. Muitos chegavam com avarias, por isso pedi uma reunião com representantes do Sindicato dos Cegonheiros, da concessionária Tamoios, das montadoras e das transportadoras, para discutir esse problema”, conta. As ações já estão sendo tomadas. Recentemente a concessionária Tamoios realizou o corte de galhos entre os km 11+500 e o km 83. Os resultados já começaram a aparecer e, de acordo com Gonçalves, o número de avarias diminuiu. Segundo Bitencourt, as próximas podas contarão com apoio da equipe de poda do Sindicato. “Vamos realizar um trabalho em conjunto com a concessionária, para garantir que a carga chegue ao porto sem problemas”, afirma.

Grupo discute e avalia estratégias

21

Revista Cegonheiro


Gente

Espírito aventureiro “Ninguém conhece as rodovias Transamazônica e Belém-Brasília como eu”, brinca o frotista Edmilson Cândido de Andrade. E explica o por quê: de 1972 a 1977 trabalhou como operador de máquinas na construtora Mendes Júnior e ajudou a construir essas duas estradas. Ele confessa que não imaginava que alguns anos depois, ia trafegar por elas num caminhão cegonha. Esse cearense nascido em Orós (CE), que deixou as estradas há pouco mais de dois anos, começou a trabalhar no setor em 1977, quando chegou a São Bernardo do Campo (SP), em busca de melhores condições de vida. “Meu irmão, o Francisco Cândido, hoje falecido e que era conhe-

Por incrível que pareça, essa foto é da rodovia Transazamazônica tirada em 2000

cido por Francimildo, veio primeiro e começou a trabalhar na Transzero. Ele falou como era o trabalho e resolvi tentar a sorte também. E deu certo. Graças a esse trabalho, sustentei minha família e criei meus filhos”, diz. Durante três anos, Edmilson trabalhou como empregado na Transzero. As viagens, em sua maioria, eram para os estados das regiões Norte e Nordeste. Em 1980, foi para a Transauto e nessa época comprou o primeiro caminhão: um Mercedes-Benz 1313. No ano seguinte, voltou para a Transzero onde está até hoje. Tempos difíceis Edmilson diz que os primeiros anos na cegonha foram difíceis. “As viagens eram longas. Era preciso ter espírito aventureiro. Na Transamazônica, por exemplo, sempre andávamos em comboio. Na época das chuvas, era comum ficarmos atolados. Todo Revista Cegonheiro

22

Cegonheiro da velha guarda, Edmilson afirma que é preciso ter espírito aventureiro

mundo carregava aqueles cabos de aço para puxar o caminhão do meio do atoleiro. Às vezes, ficávamos de três a quatro dias com o veículo no meio da lama. Mas todos nós éramos muito unidos. Ninguém ficava para trás. Saíamos todos juntos”, relembra. Nos dias em que ficavam com os caminhões atolados, o jeito era cozinhar. “Tínhamos uma mini cozinha uma espécie de item de sobrevivência

naquela época. Eu cozinhava arroz e galinha. A galinhada, aliás, virou minha especialidade. Hoje, quando faço, chamo a minha família para comer”, conta. Apesar das dificuldades, Edmilson diz que sente saudades daquela época. “Havia muita união. Pertenço à velha guarda da cegonha e fiz grandes amigos que mantenho até hoje”, afirma.


O primeiro caminhão foi um Mercedes-Benz 1313, ano 73, comprado na década de 80

Vacas magras Na avaliação de Edmilson, a crise econômica atual, que diminuiu as vendas de veículos e obrigou as montadoras a reduzirem sua produção para se adequarem à demanda do mercado, não é a maior já enfrentada pelo país. Ele lembra que, entre os anos de 1983 e 1984, chegou a ficar 60 dias sem pegar uma única carga. “Para sobreviver, trabalhei com baú e transportava peças de bicicleta, tv e moto para a Zona Franca de Manaus. Foi um período muito difícil”, diz. Só para relembrar, nos anos 80, também chamados de “a década perdida” na América Latina, o Brasil registrou queda no PIB (Produto In-

terno Bruto), no nível de emprego e em vários indicadores econômicos. Família de cegonheiros e primo famoso Edmilson disse que já perdeu a conta de quantos membros da família são cegonheiros. Depois dele, quatro irmãos começaram a trabalhar no setor: Joaquim, Alfredo, Carlinhos e Marcelo. Ele ainda tem um cunhado (José Nelson), quatro sobrinhos (Ferrugem, Franklin, Rodrigo e Rodney) e vários primos (Chico Mistura, Bola de Fogo, Francisco Kalpeter e René, só para citar alguns). Dos cinco filhos, dois seguiram sua profissão. “O Leonardo e

Festa com os amigos cegonheiros no batizado da filha Edialida

O filho Leonardo na balsa para Macapá

o Edmilson Júnior, que viajavam comigo nas férias escolares, também pegaram gosto pela estrada. Tudo o que sei, ensinei para eles. Sempre digo para trabalharem direito, serem honestos e dirigirem com cautela. Esses três itens são fundamentais para ser um bom cegonheiro”, ensina. No meio dessa imensa família de cegonheiros, um seguiu rumo diferente e hoje é um cantor famoso. Edmilson é primo do cantor e compositor Raimundo Fagner, que lançou seu primeiro LP “Manera Fru Fru”, em 1973. Seu último trabalho é “Pássaros Urbanos”, lançado no ano passado para comemorar os 40 anos de carreira

Edmilson (camisa vermelha) em seu Volkswagen 13.130 com os amigos numa viagem a Manaus

23

Revista Cegonheiro


Concessionária

DAF em Boituva Foto: Divulgação

Concessionária está localizada próximo às rodovias, facilitando o acesso dos clientes da marca

A Castello Caminhões, concessionária DAF, inaugurou uma unidade na cidade de Boituva (SP). Localizada numa região estratégica, próxima às rodovias Castelo Branco, Raposo Tavares e Marechal Rondon, a revenda conta com seis boxes de atendimento pós-venda, unidade do DAF Assistance (serviço de assistência técnica emergencial 24 horas) e um amplo estoque de peças genuínas. Para quem quiser conhecer o XF105, a concessionária ainda oferece o test-drive. “Quem testa o XF105 quer comprar”, afirma o gerente-geral da Castello Caminhões, Alexan-

TOME NOTA Trecho duplicado Os motoristas ganharam mais um trecho duplicado na BR-116. Ao todo, são 2,5 quilômetros, entre os municípios de Curitiba e Mandirituba: do km 135,9 ao km 138,4, desde a praça de pedágio de Fazenda Rio Grande, passando pelo posto da PRF (Polícia Rodoviária Federal), até o trevo em desnível no km 138. Investimento A AB Nascentes das Minas Gerais, concessionária que administra a MG-050, liberou um dispositivo de retorno, entre o Km 212,95 e o Km 215,95, e a terceira faixa, na região de Córrego Fundo. A obra contou com investimentos da ordem de R$ 4 milhões. Nos próximos anos, serão investidos mais R$ 500 milhões em projetos de duplicação da via, correções de traçado, acostamento e dispositivos de retorno e acesso. Revista Cegonheiro

24

dre Lavorini. “Inauguramos a estrutura definitiva da Castello Caminhões num momento importante para nós, quando estamos buscando cada vez mais proximidade com o nosso cliente. A marca DAF é sinônimo de seriedade”, completa o executivo. O diretor comercial da DAF Caminhões, Luís Gambim, destaca a estratégia da montadora para essa proximidade com o cliente: “Demos mais um passo na consolidação da nossa rede de concessionárias, com uma revenda moderna, bem equipada tanto no que se refere às peças quanto ao ferramental, e com um time muito Obras viárias O governo do estado de São Paulo anunciou investimentos de R$ 24,9 milhões em obras viárias nos municípios de Itapira e Monte Alto. Na primeira cidade serão construídos 2,1 quilômetros de vias marginais na SP147, para facilitar o acesso ao distrito industrial local. O início das obras está previsto para dezembro, com prazo de conclusão de 12 meses. Em Monte Alto será ampliado o atual trevo; e os acessos à avenida Fugita e à estrada municipal ficarão mais seguros. As obras serão iniciadas em novembro e finalizadas em seis meses. Limite mantido O limite de velocidade para veículos pesados na BR-153, entre os municípios de Caçapava do Sul e Bagé (RS), foi mantido em 80 km/h. Já para os veículos leves, desde o dia 22 de outubro, foi alterado de 80 km/h para 100 km/h.

bem preparado para atender ao mercado do interior de São Paulo, bastante estratégico para os negócios da DAF no Brasil”. Serviço Endereço: Avenida Zelia de Lima Rosa, 2100 - Centro (Rodovia Castello Branco, 111km + 500m - sentido interior) Boituva Telefone: (11) 3769-2400 / (15) 3363-372 Horário de funcionamento: 8h às 17h30 Radares Desde o dia 31 de outubro, quatro radares de velocidade começaram a funcionar nas rodovias paulistas. Na rodovia Índio Tibiriçá (SP-031), foi instalada uma lombada eletrônica, no km 65,7, sentido leste/oeste, no munícipio de Suzano, com limite de velocidade de 40 km/h. Esse também é o limite de outra lombada eletrônica na Professor Alfredo Rolim de Moura (SP-088), na altura do km 60,4, sentido leste/oeste, no município de Mogi das Cruzes. Já na Raposo Tavares (SP-270), o radar foi fixado no km 29,2, sentido leste, no município de Cotia, onde o motorista pode rodar até 80km/h. O outro radar funciona no km 73,2, sentido sul, da Dom Paulo Rolim Loureiro (SP-098). A velocidade permitida é de 60 km/h.


Legislação

Uma imagem diz tudo Foto: José Roitberg

No ano passado, quase dois milhões de motoristas passaram pelo pedágio sem pagar

A cena, por incrível que pareça, é comum nas estradas pedageadas. Muitos motoristas decidem simplesmente não pagar a tarifa e passam direto pelas cabines em que a cobrança é eletrônica. Alguns nem se intimidam quando a cabine de pagamento é manual, e passam por cima da cancela. Ao cometer essa infração, o condutor não coloca em risco apenas a sua segurança, mas também a de outras pessoas como os funcionários do posto de pedágio e os usuários da via. Segundo dados da ABCR (Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias), foram registrados quase dois milhões desse tipo de infração em todo o país, no ano passado – para ser exato, foram 1.822.460 casos, aumento de 75% em relação ao ano anterior,

quando foram registradas 1.040.602 infrações. Outros dados confirmam como esse problema vem crescendo. O Centro de Controle de Arrecadação da Triunfo Concebra registrou 14.900 casos entre os meses de agosto e setembro deste ano, nas onze praças de pedágio, em Goiás e Minas Gerais. Em Minas Gerais, por exemplo, foram quatro mil e infrações. Elas aconteceram principalmente na praça de Prata - que em agosto registrou 1.200 evasões, sendo 40 por dia. Cometida por todos os tipos de motorista (caminhão, ônibus e carros particulares), a infração é considerada grave e, de acordo com o CTB (Código de Trânsito Brasileiro), o infrator é punido com cinco pontos na carteira

e multa de R$ 127. Para acabar com as evasões de pedágio, agora o motorista que passar pela cabine de pagamento manual sem pagar será multado com base nas imagens. A portaria nº 179, de 8 de outubro de 2015, do artigo do CTB , permite multar os infratores, por meio de imagens capturadas pelas câmeras que monitoram as praças de pedágio. As concessionárias vão encaminhar os registros de vídeos ou fotos às autoridades de trânsito que aplicarão as multas a serem enviadas aos infratores. Até então, quando o motorista passava pelo pedágio sem pagar, a concessionária avisava a Polícia Rodoviária Federal e a multa era aplicada in loco. 25

Revista Cegonheiro


Atendimento

Volvo inaugura concessionária na Bahia Foto: Divulgação

Revenda atende aos transportadores locais e aos motoristas que circulam pelo estado

O Grupo Gotemburgo, que controla uma rede de concessionárias Volvo de caminhões e ônibus, inaugurou, no dia 15 de outubro, a sua nona unidade, na cidade de Luís Eduardo Magalhães (BA), no extremo oeste baiano. Instalada num terreno de 70 mil metros quadrados e com seis mil metros quadrados de área construída, a revenda possui completa infraestrutura para atender aos transportadores locais, aos motoristas que circulam pelo estado e aos que vêm de outras regiões do país. Nessa região, circulam caminhões e ônibus que vão e vêm de cidades como Brasília, Fortaleza e Palmas, entre outras. Com um investimento de R$ 16 milhões, a nova unidade tem 32 boRevista Cegonheiro

26

xes – 20 de atendimento geral, seis de funilaria e pintura e seis pit stops (boxes onde são executados serviços rápidos como troca de óleo em até 50 minutos). “Assim, o cliente não perde tempo, e o veículo volta o mais rápido possível para a estrada, proporcionando mais produtividade à operação de transporte”, afirma o gerente-geral de pós-venda do Grupo Gotemburgo,

Concessionária conta com show room, sala de treinamento, auditório e pátio de estacionamento

Paulo Pamplona. A concessionária de Luís Eduardo Magalhães conta com show room, sala de treinamento, auditório com 70 lugares e um pátio de estacionamento para mais de 50 caminhões e ônibus. E tem mais: para os transportadores que eventualmente precisem pernoitar no local, a concessionária oferece Wi-Fi, instalações para motoristas e clientes, com dez alojamentos, refeitório, vestiários e área de lazer. Além da nova concessionária de Luís Eduardo Magalhães, o Grupo Gotemburgo tem unidades em Simões Filho, Feira de Santana e Barreiras (BA), Aracajú (SE), Maceió (AL), Recife (PE), Campina Grande (PB) e Natal (RN).


Fenatran

Crise esvazia Foto: Divulgação Fenatran

Em tempos de crise, apenas duas das onze montadoras de caminhões do país participaram da Fenatran

Esvaziada pela crise econômica que assola o país, a 20ª edição da Fenatran (Salão Internacional do Transporte Rodoviário de Cargas) contou apenas com a presença de duas montadoras de caminhões: a DAF e a Volvo. Mas nem por isso o tradicional salão de caminhões, realizado entre os dias 9 e 13 de novembro, no Parque de Exposições do Anhembi (SP), deixou de trazer novidades para o setor. Afinal, como disse o diretor comercial da Volvo, Bernardo Fedalto Júnior, durante entrevista dada à imprensa especializada, “em tempos difíceis é que surgem as grandes oportunidades, por isso não poderíamos deixar de apresentar as nossas soluções de transportes”. Em primeira mão A montadora sueca, por exemplo, apresentou o caminhão FH 6x4 com o eixo suspensor, que desengata e levanta o segundo eixo de tração. Indicada para operações de transporte que têm trajetos com pouca ou nenhuma carga, essa solução reduz o arrasto, as perRevista Cegonheiro

28

das mecânicas e o consumo de diesel. Quando o sistema é acionado, o veículo passa de uma configuração 6x4 para 4x2, o que pode diminuir o consumo em até 4%. “Se levarmos em consideração que o diesel representa até 50% da planilha de custos do transporte, é uma economia considerável”, afirmou o executivo. Já a DAF Caminhões levou para a Fenatran o CF85, que chega com opções de motorização de 360 cv ou 410 cv (o motor é o mesmo MX 12,9 litros que equipa o XF105, primeiro produzido no Brasil), câmbio automatizado ZF de 16 marchas e nas configurações 4x2 e 6x2. O torque máximo na versão de 360 cv é de 1.775 Nm, e na 410 cv, 2.000 Nm, ambos em rotações de 1.050 a 1.410 rpm. O diretor comercial, Luis Gambim, afirmou que o modelo é indicado para curtas e médias distâncias e pode ser aplicado nas operações de cegonha, transporte de químicos e cargas fracionadas, entre outras. Para quem pensa em adquirir o modelo, uma boa notícia: o caminhão atinge o índice de

nacionalização que o habilita para o BNDES Finame. Fábrica de motores O presidente da DAF Caminhões, Michael Kuester, presidente da DAF Caminhões fez um anúncio importante durante a exposição. Em novembro, teve início a produção dos motores Paccar MX de 360 cv, 410 cv, 460 cv e 510 cv na unidade de Ponta Grossa (PR). A unidade recebeu aporte de R$ 60 milhões, aplicados na infraestrutura e em equipamentos. Os propulsores são fabricados no mesmo prédio onde são produzidos os caminhões XF105 e CF85. Kuester afirmou que a produção nacional de motores “vai agilizar o processo produtivo, reduzir custos e aumentar o índice de nacionalização, estimulando o desenvolvimento de fornecedores locais. Estamos cumprindo nosso planejamento dentro dos prazos estipulados e nos tornando cada vez mais fortes para crescer no mercado nacional”.


Fenatran

Mesmo com queda nas vendas, Volvo e DAF anunciaram reajuste nos preços dos caminhões

Volta do PSI A melhor notícia, no entanto, foi dada pelo presidente da Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores), Luiz Moan: o governo federal vai reabrir a linha Finame PSI (Programa de Sustentação do Investimento) do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) nas mesmas condições anteriores - taxas de juros de 9% a 10%, prazo máximo de 72 meses e entrada de 30% para pequenas e médias empresas e de 50% para as grandes. Essa linha de crédito tinha sido encerrada no final de outubro. Com isso, o BNDES voltará a analisar e aprovar os pedidos já protocolados e receberá novos pedidos de financiamento até o final do ano (modelo simplificado) ou até o fim de novembro (modelo convencional). No primeiro, o crédito é liberado pelo banco repassador, mesmo sem a autorização prévia do BNDES; e no outro, a liberação dos recursos só é feita após a aprovação do banco de fomento.

Foto: Grupo Volvo América Latina

DAF Caminhões apresentou o CF85, segundo modelo produzido na fábrica de Ponta Grossa (PR)

FH 6x4 com o eixo suspensor traz uma nova tecnologia que permite desengatar e levantar o segundo eixo de tração

29

Revista Cegonheiro


Lei do Caminhoneiro

Santa Catarina terá primeiro ponto de parada Foto: ANTT

Maquete mostra que o local terá 120 mil metros e será dividido em seis blocos

A construção dos locais de parada e descanso para os motoristas profissionais, uma das principais exigências da Lei dos Caminhoneiros, está saindo do papel. O Ministério dos Transportes e a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) apresentaram no dia 28 de outubro, um projeto piloto dessa estrutura que será instalada na BR-116, em Santa Catarina. Esse primeiro ponto ficará no Km 145 da BR-116 e contará com equipamentos para atendimento a veículos acidentados ou algum tipo de vazamento de produto perigoso, estacionamento, banheiros, área de descanso, sala de jogos, auditório para treinamento, e consultório médico. A maquete mostra que o local terá 120 mil metros e será dividido em seis blocos – cada um com 21 vagas de estacionamento. O acesso será Revista Cegonheiro

30

gratuito e a movimentação dos caminhões, monitorada por câmeras de segurança. Os motoristas vão arcar apenas com os serviços consumidos (alimentação, por exemplo). Na ocasião, o diretor geral da ANTT, Jorge Bastos, afirmou que as concessionárias deverão seguir o modelo que será implantado em Santa Catarina. O custo da obra – estimado em R$ 20 milhões – será bancado pela Autopista Planalto Sul, concessionária que administra a BR-116, e pela Fetranesc (Federação das Empresas de Transporte de Carga e Logística de Santa Catarina). Em entrevista ao portal G1, o diretor-superintendente da Auto Pista Planalto Sul, Antonio Cesar Ribas Sass, declarou que a construção deverá começar em até seis meses, com prazo de um ano para conclusão. O

início das obras ainda depende da obtenção de licenças ambientais. O executivo afirmou que o impacto do custo da obra no valor da tarifa cobrada pelo pedágio será “mínimo”. Sass acredita que a tarifa básica, hoje em R$ 4,10, poderá ficar R$ 0,15 ou R$ 0,20 mais cara a partir do início da obra. Rodovias não concedidas De acordo com o Ministério dos Transportes, em rodovias sob a responsabilidade do poder público, os locais de descanso poderão ser oferecidos por postos de combustíveis ou ainda pela iniciativa privada. Após manifestação de interesse, os locais são vistoriados e, caso atendam às condições exigidas, podem ser reconhecidos como pontos de parada e descanso para caminhoneiros.


LICENÇAS Autorização para o tráfego de veículos com carga especial

O Sindicato Nacional dos Cegonheiros tem a disposição dos seus associados e motoristas, o Departamento de Licenças, específico para dar entrada na documentação para a retiradade Licenças Estaduais e Federal de acordo com as normas exigidas pelo DER – Departamento de Estradas de Rodagem e do DNIT – Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes.

ONDE TIRAR AS LICENÇAS São Bernardo do Campo-SP Pátio de estacionamento - Rua: Servidão Particular, 114 - Bairro Batistini Licenças Federal e Estaduais

(11) 4347-8468

Camaçari / Bahia Rua: Gurupi, 23 – Bairro Goiana Licenças do Estado da Bahia

(71) 3622-6500

Gravataí / Rio Grande do Sul Av. Eli Correa, 6.651 – RS 030 – Bairro Passo da Cavera Licenças do Estado do R.G. do Sul

(51) 3431-4848

São José dos Pinhais / Paraná Rua: Tubarão, 112 – sala 02 – Bairro: Borda do Campo Licenças dos Estados de Santa Catarina, Minas Gerais, Tocantins, Paraná, R.G. do Sul, Goiás e São Paulo

(41) 3385-8245

São José dos Campos / São Paulo Rua: Ernesto Júlio Nazaret,201 Vila Tesouro Licenças Federal e Estaduais

(12) 3906-0807

Tocantins (Licença Estadual)

Rio de Janeiro (Licença Estadual)

-Documento Cavalo Mecânico e Carreta -Contrato Social e CNPJ (pessoa jurídica) -CPF e RG (Pessoa Física) -Licença Federal 4,95m -Todos documentos autenticados

- Documento Cavalo Mecânico e Carreta - RG e CPF (proprietário da empresa) - Contrato Social - Requerimentos (no Sindicato)

Minas Gerais (Licença Estadual)

São Paulo (Licença Estadual e Federal) -Documento Cavalo Mecânico e Carreta

Santa Catarina (Licença Estadual)

-Documento Cavalo Mecânico e Carreta -Procuração (retirar no Sindicato) -Contrato Social (pessoa jurídica) -CPF e RG (pessoa física)

R. Grande do Sul (Licença Estadual) -Documento Cavalo Mecânico e Carreta

-Documento Cavalo Mecânico e Carreta

Bahia (Licença Estadual) Goiás (Licença Estadual)

-Documento do Cavalo Mecânico e Carreta

Pernambuco (licença estadual)

-Documento Cavalo Mecânico e Carreta -Licença Federal 4,95m

Paraná (Licença Estadual e Federal) -Documento Cavalo Mecânico e Carreta

ATENÇÃO MOTORISTAS

Licenciamento São Paulo 2015 Final de Placa

1e2 3, 4 e 5 6, 7, e 8 9e0

CAMINHÕES Mês do Licenciamento

Setembro Outubro Novembro Dezembro

- Cópia legível do documento do cavalo e carretas (todas as carretas que for acoplar na licença) - Cópia legível da licença federal (Dnit) - Contrato social da empresa (xerox autenticada) - CNH do proprietário ou de um dos sócios da empresa (xerox autenticada) - comprovante de endereço – pessoa física (xerox autenticada)

CARRETAS AUTOMÓVEIS MOTOS Final de Placa Mês de Licenciamento

1 2 3 4 5e6 7 8 9 0

Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro

31

Revista Cegonheiro


Restrições de Tráfego

para carretas cegonhas em

2015

Com o intuito de promover a fluidez de trânsito em grandes feriados e datas festivas, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) edita anualmente um calendário nacional de restrição a veículos de grande porte, limitando em determinados dias e horários o trânsito de Combinações de Veículos de Carga e demais veículos portadores de Autorização Especial de Trânsito (AET). Tais restrições são válidas apenas em rodovias federais de pista simples. Confira abaixo os dias e horários das restrições.

Restrição de Trânsito em todas as Unidades da Federação OPERAÇÃO

DIA DA RESTRIÇÃO

HORÁRIO DA RESTRIÇÃO

13/02/2015 (sexta-feira) 16:00DA àsRESTRIÇÃO 24:00 DIA DA RESTRIÇÃO HORÁRIO 14/02/2015 (sábado) 06:00 às 12:00 OPERAÇÃO DIA DA RESTRIÇÃO HORÁRIO CARNAVAL 13/02/2015 (sexta-feira) 16:00DA àsRESTRIÇÃO 24:00 17/02/2015 (terça-feira) 16:00 às 24:00 OPERAÇÃO DIA DA RESTRIÇÃO HORÁRIO DA RESTRIÇÃO 14/02/2015 (sábado) 06:00 às 12:00 18/02/2015 06:00 13/02/2015(quarta-feira) (sexta-feira) 16:00às às12:00 24:00 CARNAVAL 17/02/2015 (terça-feira) 16:00 às 24:00 02/04/2015 (quinta-feira) 16:00 às 24:00 14/02/2015 (sábado) 06:00 às 12:00 13/02/2015(quarta-feira) (sexta-feira) 16:00 às às 12:00 24:00 CARNAVAL 18/02/2015 06:00 SEMANA SANTA 03/04/2015 (sexta-feira) 06:00 às 12:00 17/02/2015 (terça-feira) 16:00 às 24:00 14/02/2015 (sábado) 06:00 às às 24:00 12:00 02/04/2015 16:00 05/04/2015(quinta-feira) (domingo) 16:00 CARNAVAL 18/02/2015 (quarta-feira) 06:00às às24:00 12:00 17/02/2015 (terça-feira) 16:00 às 24:00 SEMANA SANTA 03/04/2015(quinta-feira) (sexta-feira) 06:00 às 12:00 30/04/2015 16:00 02/04/2015 (quinta-feira) 16:00às às24:00 24:00 DIA DO TRABALHO 18/02/2015 (quarta-feira) 06:00 às 12:00 05/04/2015(sexta-feira) (domingo) 16:00 às 24:00 01/05/2015 06:00 às 12:00 SEMANA SANTA 03/04/2015 (sexta-feira) 06:00 às 12:00 02/04/2015 (quinta-feira) (quinta-feira) 16:00 às às 24:00 24:00 30/04/2015 16:00 03/05/2015 (domingo) 16:00 às 24:00 05/04/2015 (domingo) 16:00 às 24:00 DIA DO TRABALHO SEMANA SANTA 03/04/2015 (sexta-feira) (sexta-feira) 06:00 às às 12:00 12:00 01/05/2015 06:00 06:00 às 12:00 04/06/2015 (quinta-feira) 30/04/2015 (quinta-feira) 16:00 às 24:00 05/04/2015 (domingo) (domingo) 16:00 às às 24:00 24:00 CORPUS CHRISTI DIA DO TRABALHO 03/05/2015 16:00 07/06/2015 (domingo) 16:00 às 24:00 01/05/2015 (sexta-feira) 06:00 às 12:00 30/04/2015 (quinta-feira) (quinta-feira) 16:00 às às 12:00 24:00 06:00 04/06/2015 04/09/2015 16:00 DIA DO TRABALHO 03/05/2015(sexta-feira) (domingo) 16:00às às24:00 24:00 CORPUS CHRISTI 01/05/2015 (sexta-feira) 06:00 às 12:00 07/06/2015 (domingo) 16:00 às 24:00 INDEPENDÊNCIA 05/09/2015 (sábado) 06:00 às 12:00 06:00 às 12:00 04/06/2015 (quinta-feira) 03/05/2015(sexta-feira) (domingo) 16:00 às às 24:00 24:00 CORPUS CHRISTI 04/09/2015 16:00 07/09/2015 (segunda-feira) 16:00 às 24:00 07/06/2015 (domingo) 16:00 às 24:00 06:00 às às 12:00 04/06/2015 (quinta-feira) INDEPENDÊNCIA 05/09/2015 (sábado) 06:00 12:00 30/10/2015 (sexta-feira) 16:00 às 24:00 CORPUS CHRISTI 04/09/2015 (sexta-feira) 16:00 às 24:00 07/06/2015 (domingo) 16:00 às às 24:00 24:00 07/09/2015 (segunda-feira) 16:00 FINADOS 31/10/2015 (sábado) 06:00 às 12:00 INDEPENDÊNCIA 05/09/2015 (sábado) 06:00 às 12:00 04/09/2015 (sexta-feira) (sexta-feira) 16:00 às às 24:00 24:00 30/10/2015 16:00 02/11/2015 (segunda-feira) 16:00 07/09/2015 (segunda-feira) 16:00às às24:00 24:00 INDEPENDÊNCIA 05/09/2015 (sábado) 06:00 às 12:00 FINADOS 31/10/2015 (sábado) 06:00 às 12:00 24/12/2015 (quinta-feira) 14:00 30/10/2015 (sexta-feira) 16:00às às22:00 24:00 07/09/2015 (segunda-feira) 16:00 às 24:00 02/11/2015 (segunda-feira) 16:00 às 24:00 FINAL DE ANO 31/12/2015 (quinta-feira) 14:00 às 22:00 FINADOS 31/10/2015 (sábado) 06:00 às 12:00 30/10/2015(quinta-feira) (sexta-feira) 16:00 às às 22:00 24:00 24/12/2015 14:00 03/01/2016 (domingo) 14:00 às 24:00 02/11/2015 (segunda-feira) 16:00 às 24:00 FINADOS 31/10/2015 (sábado) 06:00 às às 22:00 12:00 FINAL DE ANO 31/12/2015 (quinta-feira) 14:00 24/12/2015 (quinta-feira) 14:00 às 22:00 02/11/2015 (segunda-feira) 16:00 às às 24:00 24:00 03/01/2016 (domingo) 14:00 FINAL DE ANO 31/12/2015 (quinta-feira) 14:00 às às 22:00 22:00 24/12/2015 (quinta-feira) 14:00 Restrição de Trânsito na BR-101, entre os Municípios de Rio Bonito e Itaboraí, km 269 a 308 03/01/2016 (domingo) 14:00 às 24:00 FINAL DE ANO 31/12/2015 (quinta-feira) 14:00 às 22:00 do Rio de Janeiro e na BR-493, nos municípios de Magé e Itaboraí, km 0 26 13/02/2015 (sexta-feira) 06:00 àsao 19:00 03/01/2016 14:00 às às 19:00 24:00 14/02/2015(domingo) (sábado) 06:00 CARNAVAL 13/02/2015 (sexta-feira) 06:00 às 19:00 18/02/2015 (quarta-feira) 12:00 às 22:00 14/02/2015(sexta-feira) (sábado) 06:00 às 19:00 22/02/2015 (domingo) 12:00 13/02/2015 06:00às às22:00 19:00 CARNAVAL 18/02/2015 (quarta-feira) 12:00 às 22:00 14/02/2015 (sábado) 06:00 às 19:00 13/02/2015 (sexta-feira) 06:00 às às 22:00 19:00 CARNAVAL 22/02/2015(quarta-feira) (domingo) 12:00 18/02/2015 12:00 às 22:00 14/02/2015 (sábado) 06:00 às 19:00 CARNAVAL 22/02/2015 (domingo) 12:00 às 22:00 18/02/2015 (quarta-feira) 12:00entre às 22:00 22:00 Restrição de Trânsito na BR-135 no Estado do Maranhão, do km 00 ao 100, os municí14/02/2015 (sábado) 12:00 às CARNAVAL 22/02/2015 (domingo) 12:00 às 22:00 pios de São Luís/MA(quarta-feira) e Itapecuru-Mirim/MA 18/02/2015 12:00 às 22:00 14/02/2015 (sábado) 12:00 às 22:00 CARNAVAL 18/02/2015 (quarta-feira) 12:00 14/02/2015 (sábado) 12:00 às às 22:00 22:00 CARNAVAL 18/02/2015 (quarta-feira) 12:00 às 22:00 14/02/2015 (sábado) 12:00 às às 20:00 22:00 19/06/2015 (sexta-feira) 12:00 CARNAVAL 18/02/2015 12:00 às às 20:00 22:00 FESTEJOS JUNINOS 23/06/2015(quarta-feira) (terça-feira 12:00 19/06/2015 (sexta-feira) 12:00 às 20:00 Restrição apenas nos Estados 26/06/2015 da Bahia, Paraíba, Pernambuco e Rio12:00 Grande do Norte (sexta-feira) às 20:00 FESTEJOS JUNINOS 23/06/2015 (sexta-feira) (terça-feira 12:00 19/06/2015 12:00 às às 20:00 20:00 26/06/2015 12:00 FESTEJOS JUNINOS 23/06/2015(sexta-feira) (terça-feira 12:00 às às 20:00 20:00 19/06/2015 (sexta-feira) 12:00 às 20:00 26/06/2015 (sexta-feira) 12:00 às 20:00 FESTEJOS JUNINOS 23/06/2015 (terça-feira 12:00 às 20:00 OPERAÇÃO

26/06/2015 (sexta-feira)

12:00 às 20:00

OBSERVAÇÃO: É NECESSÁRIO OBSERVAR AS MUDANÇAS NAS RESTRIÇÕES DOS FERIADOS REGIONAIS DE CADA ESTADO


33

Revista Cegonheiro


Classificados Axor 1933, branco, 2005. Só rodou na cegonha. Tratar com Ademir (Índio), da Tegma: (11) 98437-1050 e 97273-2933 Três Eixos – 2003 – Tratar com Sergio (11) 7864-6955, ID 80*62169. Aceita troca

Mercedes-Benz 2035, branco, 2008. Tratar com Junior/Bruno (11) 98245-6690, 99389-0869 e 118*4328

Três Eixos, Robocop original, anos 2001, 2003 e 2006. Tratar com Joel - TG (54) 3027-7966 site web: htpp://zip.net/ bwmdGF

VW Constelation 19320, 2006/2006, branco, pneus novos, ótimo estado, revisões em dia. Tratar com Mário: (11) 7871-1282 e 7730-8474

Dambroz 94, aberta e elétrica, verde. Valor a combinar. Tratar com Vilson-Melancia (11) 4412-0159 e 99958-5510

Iveco Stralis, 2008/2009, modelo Power cegonheiro, vermelho Tratar com Geraldo, da Transzero: (11) 98349-6033, 5514-2461

Dambroz 1989,preta, carreta reformada, estado de nova, impecável. Tratar com Mário (11) 7871-1282 / 7730-8474 Carreta Robocop Dambroz 2003, reformada em 2010. Padrão Tegma. Preço: R$ 35 mil. Tratar com Wadson (11) 97661-3377-TIM e (79) 98769353-Vivo Carreta Engerauto 1998, padrão Brazul amarela, alongada e preparada para “cara chata”, boa de carga (sete pickups e três médios), com oito pneus semi-usados. Tratar com Hamilton (11) 98114-0119

MB Axor 2040, 2008/2008, único dono. Preço: R$ 190 mil. Tratar com Cajaíba (TG): (11) 99430-3098 e ID 55*100*30421 Mercedes-Benz 1634, 06, branco. Tratar com Umberto Nóbile (TS): (11) 99441-8547 MB 608 Dguincho, 1980. Preço: R$ 30 mil. Tratar com Gilberto (TN): (11) 999134-8945, 7833-2201 e ID 84*23068

Carreta Engerauto, ano 2000, verde, alongada, com pneus e cintas. Preço: R$ 40 mil. Tratar com Nilton (11) 986445354 e 99263-2336

Iveco Stralis, 2009,modelo Power cegonheiro, turbina e unidades novas, vermelho e pneus novos. Preço: R$ 210 mil. Tratar com Delmiro (TNorte): (11) 99935-7917

Carreta Nego 2008, verde e com pneus. Tratar com Hong (13)99112-2716

Axor 2035, branco, 2007/2008. Tratar com Silvana ou Félix (11) 97028-9782, 98436-3376, 11*6514 ou 7734-5921

Carreta Dambroz, Robocop, 2008, amarela, com pneus e cintas. Único dono. Tratar com Pitol (11) 98411-2223 ou Luiz (11) 99220-2963 Carreta Dambroz, Robocop, 2004/2004, verde TNorte, reformada. Preço: R$ 55 mil. Tratar com Sérgio (21) 98017-8789 ou Nextel 919*3927. Alugo ou vendo uma carreta Engerauto 1996, toda Robocop, verde Transzero com pneus e cintas. Para venda R$ 35 mil. Tratar com Roberto (11) 991921817 Vendo duas carretas Três Eixos. A primeira é convencional aberta, com pneus, cintas, ano 2002, verde. Preço: R$ 40 mil. A outra também é convencional aberta e foi reformada na Rodoceg. Vem com pneus, cintas, ano 1995, verde. Preço: R$ 40 mil. Tratar com Márcio (51) 7811-3363 Carreta Três Eixos, 2001, modelo 2002, boa de carga, com pneus e cintas, verde Transzero. Preço R$ 40 mil. Tratar com Cristiano do Pereba (12) 99163-2988 Vendo carreta Dambroz 2000, Robocop, preta, padrão Tegma. Preço: R$ 40 mil. Tratar com Alexandre (11) 99151-8785 Vendo carreta Rossini, ano 2006, preto, padrão Tegma. Preço: R$ 30 mil. Tratar com Petrúcio (11) 4455-2264 e 987461187 Carreta Três Eixos, completa, para transportar 11 carros. Impecável. Preço: R$ 20.000. Tratar com José Borracheiro, da Brazul (11) 4941-4865 Vendo conjunto 2011, cavalo Scania P-340 e carreta amarela Tecnoceg. Falar com Polaco (Brazul) (11) 99987-3112 e ID 84*109789 Carreta Engerauto, 1996, com pneus e em bom estado. Preço: R$ 20 mil. Tratar com Luiz (11) 94763-0786 Vendo ou troco por veículo Carreta Dambroz, 2008, verde, com pneus e cintas. Todas as revisões foram feitas. Preço: R$ 40 mil. Tratar com Robson TZ (11) 7865-8643 e ID 82*15730 Carreta Três Eixos, 2005/2006, Robocop. Tratar com Pitol ou Luiz 984112223 ou Luiz (11) 99220-2963 Carreta Dambroz convencional, 2010/2010, preta, com cintas. Preço: R$ 45 mil. Tratar com Berg (11) 976734035

Volvo FH, 2005, prata. Tratar com Sergio: (11) 7864-6955 e ID – 80*62169. Aceita troca

Revista Cegonheiro

34

Volvo FH, 2005, segundo dono, motor e câmbio novos, pneus meia vida, prata. Caminhão de cegonheiro. Tratar com Buriti (11) 7830-4211 e (11) 999438656 Scania T113 Topline, ano 1997, com seis pneus Michelin novos, rodas de alumínio, conversor de bateria e televisão. Segundo dono. Impecável! Tratar com Márcio (51) 7811.3363

ção. Tratar com Nelson (11) 98442-0969 Fox Trend 1.6, 2012/2013, prata, com 10 mil quilômetros rodados e todos opcionais- exceto ar-condicionado. Único dono e ótimo estado. Preço: R$ 31,5 mil. Tratar com Alan Oliveira (11) 98660-5851. F-350, ano 2006/2006, com 51 mil quilômetros rodados, vermelha. Preço: R$ 62 mil. Silverado, ano 1998/1998, branca, diesel, modelo DLX, 4.2. Preço: 35 mil. Tratar com Paulo Romano (11) 98177-1414

Terreno em Caçapava, com 248m², no bairro Vitória Vale. Preço R$ 85 mil. Outro terreno também em Caçapava, no Vitória Vale 7X25. Preço: R$ 55 mil. Tratar com Latino (Tegma): (11) 986326532 e (11) 4066-4510 Apartamento no centro de Diadema, três dormitórios, 65m², churrasqueira, duas piscinas, de festa, sala de ginástica. Valor: R$ 260 mil.Tratar com Eduardo – Cazu (11) 96710-9965 Sítio com cinco alqueires na rodovia Castelo Branco, no Km 162, em Porangaba. Tratar com Buriti (11)99943-8656 e 6949-5995 Sobrado no bairro Terra Nova II, com três dormitórios amplos e uma suíte com varanda. Todo reformado e tudo em porcelanato. Possui jardim de inverno na sala, cozinha embutida, rack sob medida, copa e coifa. Valor: R$ 400 mil. Tratar com Nildo (11) 7364-4324 e 4396-9008 Cobertura duplex(nova) no centro de São Bernardo do Campo.Tratar com Jorge - BZ (11) 6734-4797

Vendo um caminhão Scania G420, ano/modelo 2010/2010, prata, e outro Mercedes-Benz 2040, premium, ano/ modelo 2010/2011, prata. Tratar com Zé Itabaiana (11) 99426-7886

Vendo ou troco chácara em Boituva por uma casa em São Bernardo do Campo ou Santo André. A chácara fica a quatro quilômetros da cidade, possui pomar e quarto para hóspede. Tratar com Nilton (Transauto) (11) 4127-9324 e 987847600

Vendo caminhão Axor 2035, ano 2008. Único dono e em ótimo estado. Tratar com Ronaldo Jacinto (Brazul) (11) 97626-7257

Um sobrado com três casas em São Bernardo do Campo (rua Salim Mahfoud – Terra Nova II). Tratar com Edinaldo (11) 98731-4599 e 98924-3642

Vendo dois caminhões Volvo. Um é o FH 400, ano 2007, e outro FH 440, ano 2008. Preço abaixo da tabela. Tratar com Edelson (Alongado) - (12) 99133-7071, 99167-4175 e 90*15897

Alugo dois galpões com 750 metros quadrados (cada um). Os imóveis estão instalados no bairro Batistini, em São Bernardo do Campo (SP). Valor: R$ 11 mil (cada um). Tratar com Leandro Golgatto (11) 99685-9385

Scania 420, Toco, 2010, prata e em bom estado de conservação. Ótima oportunidade. Tratar com Barbarelli (11) 98549-1571 Scania 124, ano 2009, 420 4X2, vermelho, pneus em bom estado, todo revisado com kit trocado na concessionária. Único dono. Com 300.000 km só rodou na cegonha. Preço: R$ 170 mil. Tratar com Toninho, da Autoport Sumaré: (19) 99222-4326 Scania 380, ano 2010, vermelha, com pneus Michelin novos. Ótimo estado. Preço: R$ 170 mil. Tratar com Léo (11) 98429-2230 e Tonim (11) 98361-6717 Conjunto caminhão Mercedes-Benz 2035, ano 2011, e carreta Bercamp, ano 2010. Presta serviço na Tegma TVK Sul. Tratar com Edgley (41) 9882-3333 Actros 2012, chumbo, com baixa quilometragem. Tratar com Márcio Galdino (11) 95651-4656

Uno 2009, azul metálico, duas portas, completo, flex. Tratar com Marcelo – BZ Taubaté (12) 99239-2287 e 99178-2857 Saveiro Trend 2009, prata, com cerca de 40 mil quilômetros rodados. O veículo é equipado com direção hidráulica, alarme, rodas de magnésio, trava e vidros elétricos. Preço: R$ 23 mil. Tratar com Francisco (11) 99454-9337 e 2861-0196 Vendo ou troco S10, ano modelo 1998, 4.3, V6, completa, cabine dupla, prata, com kit gás. Ótimo estado de conserva-

Vendo, alugo ou troco apartamento no Edifício Rei Salomão (avenida Castelo Branco, 8442 – em frente ao quiosque 44), na Viação, Praia Grande. O imóvel é todo mobiliado e possui dois quartos, sala, cozinha e banheiro. O prédio conta com piscina, churrasqueira, salão de festas e de jogos. Tratar com Geraldo CTV Tegma (11) 98763-8517, 986708877, 96426-6970 (TIM) e 54*134019 (Nextel) Sobrado no Demarchi com três dormitórios (sendo uma suíte com closet, sacada e hidromassagem), sala de estar, sala com lareira e sacada, sala de vídeo, sala de jantar, cozinha ampla e planejada, lavabo, dois banheiros, área de serviço fechada, jardim de inverno, corredor lateral, quintal amplo, salão de festas e garagem para dois carros. Tratar com Rodrigo (11) 7773-3171, 968*27731 e 95343-4807 Vendo terreno no bairro Demarchi, com 10 x 19,7 metros, próximo ao restaurante São Judas. Tratar: Ramos de Oliveira – (11) 97320-1551 Vendo ou alugo sobrado no bairro Demarchi. O imóvel possui quatro

dormitórios (uma suíte), sala ampla, cozinha, sala de jantar e garagem para três carros. Tratar: Ramos de Oliveira – (11) 97320-1551 Vendo dois sobrados totalmente acabados ou troco por cavalo ou carreta. Localizados no Jardim Eldorado, em Diadema, a 200 metros da Faculdade Federal, os sobrados têm acabamento de primeira e vaga para três carros. Cada imóvel tem dois dormitórios, sala, cozinha, banheiro e área de serviço. Preço: R$ 400 mil. Tratar com Wilson (11) 96861-6113 e (11) 95362-0534 Vendo uma chácara no Riacho Grande, na estrada Rio Acima, com área de 1.050 metros quadrados e 420 metros de área construída. A casa tem quatro dormitórios (uma suíte), sala de estar, sala de jantar, cozinha, banheiro, lavanderia, quarto para empregada com banheiro, canil, pomar com várias árvores frutíferas e garagem com vaga para dez carros. Aceito troca por cavalo ou carreta. Preço: R$ 400 mil. Tratar com Wilson (11) 96861-6113 e (11) 95362-0534. Vendo apartamento com 150 metros quadrados, três suítes, três vagas de garagem, adega, lazer completo no Condomínio Vila Verde, no Jardim do Mar, em São Bernardo do Campo. Tratar com Raimundinho (11) 99484-3476 ou Janete (11) 7867-8047. Vendo apartamento no Jardim Imperador (Praia Grande) com 60 metros quadrados, a 100 metros da praia. O imóvel tem um quarto, uma sala com dois ambientes, cozinha, banheiro e lavanderia e conta ainda com uma vaga na garagem. Aceito troca por caminhão. Tratar com Cazu (11) 7876-8111 e 935*1178 Alugo sobrado localizado no bairro Terra Nova I. Com 250 metros quadrados de área construída, o imóvel tem três dormitórios (sendo uma suíte), duas salas, três banheiros, cozinha, duas varandas, cinco vagas na garagem (cobertas) e salão de festas. Preço: R$ 4 mil. Tratar com Paulo ou Lúcia (11) 99480-8508 e 4347-6001 ID 653*141 Vendo dois apartamentos na Vila Guilhermina, Praia Grande (SP). Ambos estão localizados no mesmo prédio, têm 85 metros quadrados, possuem dois dormitórios (sendo uma suíte), sala, cozinha, banheiro, área de serviço e terraço gourmet. Condômino com piscina. Tratar com Marcos (11) 98559-5938 e 9*53677 Vendo apartamento no bairro Demarchi, em São Bernardo do Campo. O imóvel tem dois dormitórios, sala, cozinha planejada, banheiro e lavanderia. Condomínio com quadra, área de lazer e salão de festas. Tratar com Andreia ou Dunga (11) 98128-0731 e 6064-6666 Vendo apartamento na Praia Grande, no bairro Aviação, com vista para o mar. O imóvel possui dois quartos (sendo uma suíte), um banheiro social, sala com copa e sacada, cozinha e lavanderia. O prédio conta com piscina e garagem coberta. Monitoramento 24 horas. Tratar com Alessandra (11) 4824-3586 e 99622-6444 Vendo três casas com garagem para quatro carros no bairro Terra Nova II. Tratar com Ednaldo (11) 98731-4599 e 95408-3712 Vendo apartamento de 120 metros quadrados, no Residencial Bulgária, no bairro de Baeta Neves. O imóvel fica no 8º andar, tem três suítes, dois closets, sala de estar ampla conjugada com sala de jantar, lavabo, cozinha, área de serviços, área gourmet com churrasqueira, três vagas na garagem, um depósito. O prédio conta com uma piscina interna aquecida e outra externa, sala de ginástica e salões de festas. Tratar com Hamilton Mendes pelo e-mail hamilton_mendes@yahoo. com.br

ANUNCIE

4396-2085

(11)

e-mail: revistacegonheiro@sindicatodoscegonheiros.com.br


Profile for Sinaceg

Revista Cegonheiro - Edição 163  

Revista Cegonheiro - Edição 163  

Profile for sinaceg
Advertisement