{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade.

Page 1

revista

Sindicato Nacional dos Cegonheiros

TREZE ANOS NO CAMINHO DA INFORMAÇÃO

SOCORRO NAS ESTRADAS Quase 1,5 milhão de quilômetros percorridos

CAMPANHA DO AGASALHO Ajude a aquecer o inverno de quem mais precisa

TREINAMENTO

Transportadora Investe na qualidade de trabalho

Ano 13 - edição no 158 - junho/2015 - Publicação mensal


Palavra do Presidente Presidente: José Ronaldo Marques da Silva Vice-Presidente: Jaime Ferreira dos Santos Secretário Geral: Douglas Santos Silva Secretário de Finanças: Reginaldo Fabretti Diretor Regional: Márcio Galdino da Silva Primeiro Secretário: José Murialdo Generoso Júnior Primeiro Tesoureiro: Josimar Lincon de Freitas Diretores Executivos Efetivos Gilmar Donizette da Silva Benvindo Gonçalves José Laércio da Silva Antenor Garibaldi Clemente Francisco de Assunção Diretores Executivos Suplentes Edimar Moreira de Oliveira Ednilson Azevedo Bitencourt Jurandy Pereira de Albuquerque Luiz Eugenio Baldin Golgatto Antonio Bertin Jardel de Castro Luiz Bianchi Giglio João Soares de Jesus Aroldo Neves de Lima Ronaldo Montagnini Jacinto Tassiano de Sousa e Silva César Wellington Pereira da Rocha Conselho Fiscal Efetivo Adilson Roberto Bento Hamilton Mendes José Vicente Bonetti Conselho Fiscal Suplente Fábio Renato dos Santos João Formiga de Souza Daiana Freitas de Oliveira Jornalista Responsável José Nogueira do Nascimento Mtb 15.211 Editoração de Arte e Produção Gráfica Milton Tonello Editor José Nogueira do Nascimento Publicidade Ítalo Rocha Nogueira Redação Analuiza Tamura e José Nogueira Revisão Maria Isabel Corcete Fotografia Ítalo Rocha Nogueira Impressão Gráfica Gráfica e Editora Referência Tiragem 6.000 exemplares

Endereço Rua Luiz Barbalho, 07/11 - Bairro Demarchi CEP: 09820-030 - São Bernardo do Campo - SP Fone: (11) 4346-5507 Fone/Fax: (11) 4346-5500 www.sindicatodoscegonheiros.com.br revistacegonheiro@sindicatodoscegonheiros.com.br conexaocomunicacao@uol.com.br Revista Mensal dirigida aos Cegonheiros. As opiniões dos artigos assinados e dos entrevistados são de seus autores e não necessariamente as mesmas da Revista Cegonheiro. A elaboração de mátérias redacionais não tem nenhuma vinculação com a venda de espaços publicitários. Os anúncios são de responsabilidade das empresas anunciantes. Ano 13 - edição nº 158 - junho de 2015 Sindicato Nacional dos Cegonheiros

Revista Cegonheiro

2

Caros Leitores Neste ano, o Sindicato Nacional dos Cegonheiros e suas regionais vão promover uma campanha de arrecadação de agasalhos para colaborar, aquecendo o inverno da população mais carente. Conto, mais uma vez, com a colaboração e participação de todos os associados. Abra seu guarda-roupa, separe aquele agasalho, sapato ou cobertor que você não usa mais. Tenho certeza de que essa peça não fará falta. No entanto, ela garantirá conforto para quem mais precisa de ajuda nesta época mais fria do ano. Divulgue esta campanha entre seus familiares e amigos. Quanto mais arrecadarmos, mais pessoas serão beneficiadas. Vejam na matéria publicada na página 24 a localização dos postos de arrecadação e quais serão as entidades beneficiadas. Neste mês, ficamos abalados com a notícia de um acidente envolvendo um motorista que infelizmente sofreu sérias queimaduras quando, após abastecer seu caminhão, acendeu a lanterna do celular para verificar o nível do tanque de combustível, o que teria provocado uma explosão. A reportagem da Revista Cegonheiro entrevistou o professor de Engenharia Elétrica e de Computação do renomado Instituto Mauá de Tecnologia, João Carlos Lopes Fernandes, para saber se o celular não é tão inofensivo quanto parece. Leiam esse texto com atenção e sigam as recomendações do professor para evitar problemas com o aparelho. Também quero destacar o trabalho da nossa equipe que presta atendimento aos associados ocasionalmente parados numa rodovia por causa de um acidente ou por falha mecânica. Os cinco caminhões já percorreram 1.434,056 quilômetros – distância correspondente a 3,37 viagens da Terra à Lua. Boa leitura!

Índice

José Ronaldo Marques da Silva

Agenda .............................................................................................. 4 Lançamento ....................................................................................... 6 Investimento ...................................................................................... 8 Segurança ....................................................................................... 10 Finanças .......................................................................................... 12 Mercado .......................................................................................... 14 Infraestrutura ................................................................................... 16 Sindicato ................................................................................... 18 e 19 Gente ....................................................................................... 20 e 21 Ação Social ...................................................................................... 24 Reconhecimento ............................................................................... 25 Duplicação ....................................................................................... 26 Treinamento ..................................................................................... 27 Sustentabilidade ............................................................................... 28 Serviço ............................................................................................ 29 Licenças .......................................................................................... 30 Restrições ........................................................................................ 32 Classificados .................................................................................... 34


Agenda

Fique atento! Seis novos postos de fiscalização de velocidade instalados na região da Grande São Paulo (SP) começaram a funcionar no dia 12 de junho. De acordo com o DER (Departamento de Estradas de Rodagem), as vias estão bem sinalizadas, com placas indicando o limite de velocidade e a fiscalização eletrônica no trecho. Os postos foram instalados nas rodovias Índio Tibiriça (SP-031), Prefeito Francisco Ribeiro Nogueira (SP-102), Prefeito Luiz Salomão Chamma (SP-023), Presidente Tancredo de Almeida Neves (SP-332) e Vereador Albino Rodrigues Neves (SP-056). Confira a localização de cada um dos postos:

Rodovia

Km

Município

Velocidade

SP-031 SP-031 SP-102 SP-023 SP-332 SP-056

38,15 (Leste/Oeste) – lombada 46,4 (Leste/Oeste) – lombada 72,3 (Norte/Sul) – lombada 48,7 (Leste/Oeste) 39,4 (Norte/Sul) 51,84

Santo André Ribeirão Pires Mogi das Cruzes Mairiporã Franco da Rocha Santa Isabel

60 km/h 60 km/h 40 km/h 60 km/h 40 km/h 40 km/h

SINDICATO NACIONAL DOS CEGONHEIROS

Regionais: São José dos Pinhais - Paraná Rua Tubarão, 112 - Bairro: Borda do Campo Cep: 83075-060 – São José dos Pinhais/PR Fone: (41) 3385.8245 E-mail: sindceg@gmail.com Diretor: João Soares de Jesus

Porto Real – Rio de Janeiro

Sede Central: São Bernardo do Campo São Paulo Rua Luiz Barbalho, 07/11 Bairro: Demarchi Cep: 09820-030 São Bernardo do Campo/SP Fone: (11) 4346.5500 E-mail: diretoria@sindicatodoscegonheiros.com.br Presidente: José Ronaldo Marques da Silva

Revista Cegonheiro

4

Rua Hilário Ettore, s/n – Bairro: Ettore Cep: 27570-000 – Porto Real/RJ Fone: (24) 3353.4170 E-mail: portoreal@sindicatodoscegonheiros. com.br Diretor: José Laércio da Silva

Serra – Espírito Santo Rua Talma Rodrigues Ribeiro, nº 96 Edif. Metropolitano – Sala 04 Cep: 29168-080 – Serra /ES Fone: (27) 3066-2011 E-mail: serra-es@sindicatodoscegonheiros. com.br Diretor: Jurandy P. de Albuquerque Jr.

Gravataí - Rio Grande do Sul Av. Eli Correa, 6.651 - RS 030 Bairro: Passo da Cavera Cep: 94010-972 – Gravataí /RS Fone: (51) 3431.7889 E-mail: gravataí@sindicatodoscegonheiros. com.br Diretor: Antenor Garibaldi

São José dos Campos – São Paulo Rua Ernesto Júlio Nazaret, 201 Vila Tesouro Cep: 12221-770 – São José dos Campos/SP Fone: (12) 3906.0807 E-mail: sjcampos@sindicatodoscegonheiros. com.br Diretor: Ednilson Azevedo Bitencourt

Piracicaba – São Paulo Rod SP 304, Km 147 – Sala 02 – Distrito de Tupi Cep – 13422-230 – Piracicaba/SP Fone: (19) 3438-7738 E-mail:piracicaba@sindicatodoscegonheiros.com.br Diretor: Clemente Francisco de Assunção

Sindicatos parceiros: Sintrauto – Goiás Rua Mandaguari, 36 - Bairro: JK Cep: 75709-010 - Catalão/GO Fone: (64) 3411.2907 Presidente: Juarez Rodrigues da Silva

Sintraveba - Bahia Rua Gurupi, 23 – Bairro Goiana Cep: 42808-200 - Camaçari /BA Fone: (71) 3622.6700 Presidente: Carlito Alves www.sindicatodoscegonheiros.com.br


Respeite a sinalização de trânsito.

uma empresa que carrega

Tradição & Confiança

por onde passa.

VENDAS: AGORA COM ESCRITÓRIO JUNTO 54 9924.9004 - ADAÍLTON 54 3206.7700 - FÁBRICA WWW.TRESEIXOS.COM.BR À COOPERCEG


Lançamento

Ford lançará seis caminhões foto: Divulgação

Modelo número 400 mil produzido em São Bernardo do Campo (SP) foi um Ford Cargo 2429

Armstrong anunciou que a montadora lançará seis novos caminhões este ano

Apesar de o mercado, principalmente o de caminhões, registrar sucessivas quedas nas vendas, a Ford anunciou o lançamento de seis caminhões neste ano. Entre eles, está um modelo na configuração 8x2, que permite maior rendimento em determinadas operações. O anúncio foi feito no dia 8 de junho pelo presidente da Ford na América do Sul, Steven Armstrong, durante a comemoração da produção de 400 mil caminhões na fábrica de São Bernardo do Campo (SP) – o modelo número 400 mil foi um Ford Cargo 2429. Em seu discurso, o executivo destacou a tradição da montadora e os investimentos realizados nos últimos anos. Ele afirmou que “realizamos importantes investimentos em caminhões, em uma linha inédita de veículos para o segmento Revista Cegonheiro

6

de extra-pesados , além de lançar o Cargo 1119 e a Série F. Agora, teremos novos produtos, entre os quais versões automáticas que garantem mais conforto ao motorista e um caminhão com configuração 8x2, que permite maior rendimento em determinadas operações”. Armstrong aproveitou o evento para apresentar o novo diretor para operações na América do Sul, João Pimentel. Na sua primeira apresentação após assumir o cargo, Pimentel destacou a força do pós-vendas da montadora: “Temos 140 distribuidores exclusivos em todo o País e queremos ser reconhecidos também pelo nosso pós-venda, com um foco forte em serviços. Nossos veículos vêm com um plano de manutenção muito competitivo e somos o único fabricante de caminhões a oferecer de série o Ford Trac, um

sistema de rastreamento e monitoramento apontado como o mais avançado do mercado, que garante mais segurança e economia ao frotista. Mercado Segundo a montadora, os recentes lançamentos contribuíram para a marca ganhar 5,9 pontos percentuais nos emplacamentos em comparação com os cinco primeiros meses de 2014. A participação de mercado cresceu 18,9%. A marca liderou o ranking de vendas nos segmentos de caminhões semi-leves e leves. Enquanto a indústria de caminhões amarga uma redução de 41,6%, a Ford teve queda de 15%. Entre os modelos lançados, estão o F-350 e o F-4000, além do Cargo 1119, Cargo 1723 Kolector e Cargo 2429.


Volvo Caminhões. Acelerando o futuro.

A cada dia surge um novo desafio. E para fazer mais e melhor, a Volvo teve que superar a própria Volvo. Porque uma inovação só é boa para a Volvo quando melhora a vida dos motoristas, a rentabilidade dos empresários e o meio ambiente. O resultado dessa busca incessante é a Nova Linha Volvo. Os caminhões mais produtivos, disponíveis, econômicos, seguros e conectados que a Volvo já fez. E a Volvo fez por você. Saiba mais em: www.volvoporvoce.com.br Site: www.autosuecosaopaulo.com.br Loja Virtual: www.autosuecosponline.com.br


Investimento

Iveco investe R$ 650 milhões até 2016 foto: Divulgação

Borba afirma que meta é oferecer aos clientes veículos mais econômicos e com excelente custo operacional

Fábrica de Sete Lagoas (MG) receberá investimentos para aprimorar e aumentar eficiência dos processos produtivos

A Iveco confirmou, por meio de comunicado, que investirá R$ 650 milhões até 2016. Desse total, mais de R$ 240 milhões serão aplicados nas áreas de pesquisa, desenvolvimento e inovação – o restante será investido no aprimoramento e na eficiência dos processos produtivos. Segundo o vice-presidente da montadora para a América Latina, Marco Borba, a meta é aumentar o índice de nacionalização dos caminhões e oferecer aos clientes veículos mais econômicos e com excelente custo operacional. Para modernizar a fábrica de Sete Lagoas, a fabricante adquiriu novas máquinas que auxiliam no diagnóstico de falhas, equipamentos que fazem eletronicamente o abastecimento de fluidos e um novo robô para a área da pintura. Nessa unidade, está sendo testado o Projeto SL Glass Revista Cegonheiro

8

– tecnologia pioneira de realidade aumentada por meio de dispositivos óticos, que permite ao operador colocar em prática seus conhecimentos, reduzindo o índice de falhas e o tempo de execução da tarefa. Essa técnica é utilizada no sequenciamento de peças, na montagem dos veículos e nas auditorias de qualidade no produto acabado, entre outras. Ainda para aumentar o índice de nacionalização dos seus veículos, a montadora vem trazendo seus principais fornecedores para o seu distrito industrial – que fica ao lado da fábrica num terreno de 257 mil metros quadrados, às margens da rodovia MG-238. Oito dos 20 lotes disponíveis já estão reservados. A expectativa é de que esse empreendimento gere 700 empregos diretos e outros 2.800 indiretos. Também faz parte do pacote de

investimentos (24 milhões), a implantação de um campo de provas que, segundo a Iveco, deverá ser o maior e mais completo do país. Ali serão realizados testes de durabilidade, velocidade, ruído, força e frenagem com rampas especiais para todos os veículos da marca, inclusive a linha Guarani - veículo militar produzido para o Exército. Dentro dessa estratégia, a empresa não se descuidou do pós-venda e investiu na construção de um centro de treinamento em Sorocaba, no interior de São Paulo. Com mais de dois mil metros quadrados, o local tem capacidade para atender, simultaneamente, a quase cem colaboradores. O objetivo é capacitar cerca de quatro mil colaboradores da CNH Industrial por ano, oferecendo cursos técnicos na áreas comerciais e gerenciais.


Segurança

Celular não explode foto: Vânia Maia

Diversas cidades brasileiras proibem o uso do celular em postos de combustível Recentemente o motorista J. S. P., iniciais para um nome fictício, sofreu queimaduras graves no rosto e no corpo provocadas por um acidente que, à primeira vista, pode ter sido provocado pela faísca do celular. Segundo seu relato, após abastecer o caminhão, ele acendeu a lanterna do aparelho para verificar o nível de combustível. Na sequência, aconteceu a explosão. Diversos casos como esse já foram noticiados pela imprensa e colocam em questão se o celular, um aparelho que mantemos por perto quase 24 horas por dia, pode oferecer riscos à nossa integridade física. Para esclarecer essa dúvida, a Revista Cegonheiro entrevistou o professor de Engenharia Elétrica e de Computação do Instituto Mauá de Tecnologia, João Carlos Lopes Fernandes. Logo no início, o professor fez questão de esclarecer que não existem relatos comprovando que um celular pode explodir um tanque de combustível. Esse incidente é o que podemos chamar de lenda urbana. “Para provocar uma explosão num combustível líquido, é necessária uma combustão ou aquecimento excessivo (que gera alta pressão). A simples luz de um Revista Cegonheiro

10

celular não é capaz de produzir calor suficiente para provocar esse fenômeno. Além disso, não existe nenhuma comprovação científica de que um celular produza faíscas ou frequências que possam explodir um tanque de combustível. Caso o celular caia no chão, principalmente aqueles que têm carcaça de metal, poderia ocorrer uma faísca que talvez provocasse a explosão”, explica. E ele dá outro exemplo para reforçar a explicação. “Se jogarmos um fósforo num tanque de combustível, ele se apaga. É preciso que haja um pano, que funcionará como uma espécie de pavio, para que surja o fogo”, diz. No caso de J. S. P., o professor acredita que, os gases presos no tanque de combustível tenham saído de uma vez, logo após sua abertura, e algo tenha produzido a faísca que deu início à explosão. “Esse tipo de relato não é comum. Os problemas envolvendo celulares estão diretamente ligados a outros fatores, como os carregadores piratas”, afirma. Essa declaração também é reforçada por um episódio do programa “Caçadores de Mitos”, exibido pela TV paga, no Discovery Channel, que também tratou

desse tema e concluiu que um celular não explode. Apesar disso, existem leis em diversas cidades brasileiras que proíbem o uso de celulares nos postos de combustível. É o caso, por exemplo, de metrópoles como São Paulo e Rio de Janeiro. De acordo com a legislação, os proprietários dos estabelecimentos devem fixar avisos sobre a proibição, junto às bombas e também em outros locais de circulação do posto. “Enquanto não existirem laudos técnicos, tudo é mito. Mas como a população acredita mais em boatos do que em fatos científicos, é melhor evitar o uso”, diz o professor. João Carlos alerta que, como todo equipamento eletrônico, o celular aquece ao ser utilizado. “Se ele ficar exposto ao sol, com certeza, irá aquecer, criando possíveis problemas no cristal (tela) e no touch (teclado). Por isso, para preservar sua vida útil é recomendável não deixá-lo no sol”, afirma. Outras recomendações para evitar problemas são: usar sempre carregadores originais, não expor o aparelho à agua e à areia e carregar a bateria, sempre que possível, com o aparelho desligado.


Finanças

Renegocie dívidas com o BNDES foto: Divulgação

Pagamento das parcelas deverá ocorrer até 12 meses após o fim do prazo original do contrato

Uma boa notícia para você que não está conseguindo quitar as parcelas de contratos do Programa Procaminhoneiro: de acordo com nota divulgada pelo Ministério da Fazenda, no dia 28 de maio, o CMN (Conselho Monetário Nacional) aprovou as condições para o refinanciamento da dívida. A regra vale para os caminhoneiros que assinaram contratos de compra ou leasing com o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) até o dia 31 de dezembro do ano passado. A dívida poderá ser refinanciada em até 12 parcelas, com juros mínimos de 6,6% ao ano – mas permanecerá a taxa neRevista Cegonheiro

12

gociada originalmente com a instituição financeira, caso essa taxa inicial seja maior. O pagamento das parcelas deverá ocorrer até 12 meses após o fim do prazo original do contrato. A lei que autorizou o refinanciamento foi aprovada pelo Congresso Nacional e publicada no dia 21 de maio. A norma beneficia caminhoneiros autônomos, microempreendedores individuais e microempresas de transporte de cargas com renda anual de até R$ 2,4 milhões. O governo federal estima que deixará de receber R$ 361,4 milhões até 2017. Para este ano, o impacto fiscal

está estimado em R$ 6,6 milhões. Para 2016 e 2017, o Ministério da Fazenda calcula gasto de R$ 81,4 milhões e de R$ 83,6 milhões, respectivamente. O programa Criado em 2009, o Programa Procaminhoneiro financia a compra de caminhões, chassis, caminhões-trator, carretas, cavalos-mecânicos, reboques, semirreboques e carrocerias novos e usados, com recursos do BNDES e juros subsidiados. O programa também financia a aquisição de sistemas de rastreamento e seguros contratados em conjunto com os bens financiados.


Mercado foto: João Alves

Mercado estagnado Segundo a Anfavea, produção deverá atingir 2,49 milhões de unidades

A indústria automobilística continua a sentir os reflexos da crise econômica. Sem dar sinais de recuperação e com sucessivas quedas nos níveis de venda e produção, a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) revisou pela segunda vez as projeções para o setor em 2015. Em entrevista coletiva, Luiz Moan, presidente da entidade, afirmou que a produção retornou aos patamares de 2006 e 2007 e deverá atingir 2,59 milhões de unidades – queda de 17,8% na comparação com o ano anterior. Em relação às vendas, o cenário é mais pessimista: a expectativa é de que o comércio de veículos registre queda de 20,6%, com 2,77 milhões de unidades. Segundo o executivo, o mercado sofre com a falta de confiança do consumidor e o maior rigor dos bancos na aprovação de crédito, devido ao risco de inadimplência. Revista Cegonheiro

14

Pior que o esperado Moan admitiu que o desempenho do setor em maio foi pior que o esperado. No quinto mês do ano, foram produzidos 210,1 mil veículos, queda de 25,3% em relação ao mesmo período do ano passado. No acumulado do ano a queda é um pouco menor, 19,1%. Nos cinco primeiros meses deste ano, saíram da linha de montagem 1,09 milhão de unidades ante os 1,35 milhões de veículos produzidos no mesmo período de 2014. A queda na produção é resultado das medidas adotadas pelas montadoras para tentar diminuir os estoques e adequar o nível de produção à demanda do mercado. É o caso, por exemplo, de fabricantes como Fiat, Volkswagen e GM que concederam férias coletivas e licenças remuneradas aos empregados. Em maio, as vendas somaram 212,7 mil unidades, queda de 27,5% na comparação com o mesmo mês de

2014, quando foram licenciados 293,4 mil veículos. Nos cinco primeiros meses do ano, o recuo é um pouco menor, 20,9%. De janeiro a maio deste ano, os licenciamentos somaram 1,10 milhões de veículos, enquanto nos cinco primeiros meses de 2014 atingiram 1,39 milhões de unidades. Esse é o pior resultado do setor nos últimos oito anos. Retomada nas exportações As negociações com o mercado externo dão o único sinal de alívio para o setor. Em maio, as exportações somaram 40,7 mil unidades, aumento de 16,5% em relação ao mesmo mês de 2014. De acordo com o presidente da Anfavea, esse volume não era atingido desde o final de 2013. Ao falar sobre as exportações, Moan destacou que a renovação do acordo automotivo com o México foi muito importante para ajudar o setor a melhorar o resultado.


Infraestrutura

SP-225: atenção redobrada Quem trafega pela rodovia João Baptista Cabral Rennó (SP225) deve redobrar a atenção e seguir as instruções de sinalização. No dia 27 de maio tiveram início as obras da segunda fase de duplicação da via. Segundo a CART (concessionária que administra a rodovia), os motoristas estão sendo alertados por meio de “homens-bandeiras”, placas, sonorizadores, cones e balizadores que indicarão a operação Pare e Siga, estreitamento de pista, desvios, redução de velocidade, máquina no acostamento e entrada e saída de veículos da obra, entre outras intervenções. No total serão duplicados 42,5 quilômetros, entre os municípios de Cabrália Paulista e Santa Cruz do Rio Pardo (no entroncamento com a rodovia Castelo Branco – SP-280). O novo trecho contará com duas pistas separadas por um canteiro central e alguns pontos com barreiras de concreto, conhecidas como Barreiras New Jersey ou Nova Jérsia. Além disso, serão implantados acostamento, sistema de drenagem para escoamento de água da chuva, sinalização horizontal (pintura de faixas e taxas refletivas) e vertical (placas de sinalização) e 11 dispositivos de acesso e/ou retorno que facilitarão o tráfego de veículos, além de garantir mais segurança aos usuários da via.. No km 293, em Espírito Santo do Turvo, por exemplo, será construída uma passarela para a travessia de pedestres. O trecho contará ainda com 83 telefones de emergência e três câmeras de monitoramento do tráfego e um painel de mensagem variável fixo. A obra deverá beneficiar cerca de 69 mil pessoas em seis cidades do trecho: Cabrália Paulista, Duartina, Paulistânia, Lucianópolis, Espírito Santo do Turvo e Santa Cruz do Rio Pardo. O investimento nessa segunda fase é da ordem de R$ 186 milhões. Conheça os novos dispositivos da segunda etapa da duplicação da SP-225: • Km 256+600 – Implantação de dispositivo de acesso à estrada rural de Piratininga • Km 259+800 – Implantação de dispositivo de retorno e acesso • Km 263+000 – Implantação de dispositivo de retorno e acesso • Km 267+400 – Implantação de dispositivo de acesso a Cabrália Paulista, Duartina e Marília • Km 273+400 – Implantação de dispositivo de retorno e acesso • Km 277+700 – Implantação de dispositivo de acesso a Paulistânia • Km 279+870 – Implantação de dispositivo de acesso a Paulistânia • Km 284+150 – Implantação de dispositivo de retorno e acesso • Km 291+900 – Implantação de dispositivo de acesso a Espírito Santo do Turvo • Km 295+500 – Implantação de dispositivo de retorno e acesso • Km 298+800 – Melhoria de dispositivo - conexão com a SP-280 Rodovia Castelo Branco Revista Cegonheiro

16

foto: Divulgação

Dispositivo instalado no km 246+200 da SP-225 foi entregue em janeiro deste ano TOME NOTA Prazo prorrogado Vai até o dia 31 de julho deste ano o novo prazo de validade dos certificados RNTRC (Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Carga). A medida adotada pela ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) é válida para os registros que venceram entre os dias 31 de maio e 30 de julho. De acordo com o órgão federal, o objetivo é garantir a continuidade do exercício da atividade de transporte rodoviário de cargas por conta de terceiros e mediante remuneração, não demandando nenhuma ação por parte dos transportadores. Só em 2016 A exigência do exame toxicológico para motoristas profissionais foi adiada mais uma vez. A medida agora só entrará em vigor a partir do dia 1º de janeiro de 2016. Inicialmente, a lei valeria a partir de janeiro de 2014, mas foi adiada várias vezes tendo em vista a necessidade de credenciar um número maior de laboratórios aptos a realizar o teste. O exame, obrigatório para os profissionais das categorias C, D e E, tem por meta identificar o uso de substâncias psicoativas e garantir maior segurança no trânsito.


Sindicato

Mais de três viagens à Lua

Associado arca apenas com o custo do combustível e as despesas do motorista

Os cinco caminhões que prestam socorro aos associados com problemas na estrada já percorreram 1.434.056 quilômetros – distância correspondente a 3,73 viagens da Terra à Lua. Desde 2009, o Sindicato Nacional dos Cegonheiros oferece esse benefício aos motoristas que ficam parados numa rodovia por causa de um acidente ou por falha mecânica, como pane no motor ou problemas no câmbio ou no diferencial. Ninguém fica na mão. O atendimento abrange todo o território nacional, durante as 24 horas do dia - não importa se o pedido for feito num final de semana ou feriado. A solicitação deve ser feita ao diretor Benvindo Gonçalves, pelo telefone (11) 7881-8255. Imediatamente ele aciona um dos quatro profissionais da equipe de socorro que ficam em São Bernardo do Campo (SP): Fábio Bonadio, Paulo Ramos Souza Júnior (Juninho), Alex Cândido Martins (Pato Rouco) e Antônio Abelardo Balbino (Toni). Em São José dos Pinhais (PR), quem fica de prontidão é Gilson Proença de Lima (Jesus). O associado arca apenas com o custo do combustível e as desRevista Cegonheiro

18

pesas do motorista. Cada caminhão roda, em média, 100 mil quilômetros por ano, mas esse índice vem caindo. Segundo Benvindo, depois da implantação da lei da carga horária do motorista pro-

Solicitação deve ser feita ao diretor Benvindo, em qualquer horário e dia da semana

fissional e do limite de velocidade para 90km/h, a redução no número de pedidos foi da ordem de 80%. “Isso é bom para o setor, pois comprova que, se todos cumprem a legislação, temos maior segurança na estrada, menos acidentes e menos paradas não planejadas”, afirma. Os veículos empregados nesse ser-

viço de socorro foram recebidos em regime de comodato: Volvo VM (Auto Sueco), Iveco Stradale (Vetelli), Scania P-270 (Codema), Mercedes Benz Atego 2425 e outro Mercedes-Benz 1620 (De Nigris). As plataformas também foram recebidas em parceria com as fabricantes de carretas Dambroz, Três Eixos e Bercamp. Como funciona São prestados dois tipos de atendimento. Se o motorista tem condições de dirigir, a equipe da plataforma vai até o local com um caminhão reserva e faz a substituição. Caso o condutor tenha se machucado e esteja impossibilitado de conduzir o veículo, além do caminhão, um motorista irá até o lugar da ocorrência. “Estamos preparados para atender em qualquer eventualidade”, diz Fábio. Situações inesperadas são comuns na vida do quarteto. Toni, por exemplo, lembra que, há alguns anos, quando estava subindo a serra na região do Novo México (divisa entre os estados de Minas Gerais e Bahia), viu um caminhão cegonha quebrado, no meio


da pista. “Ele estava carregado e num local deserto, sem ter a quem recorrer. Fui até o posto de combustível mais próximo, descarreguei o caminhão que estava transportando, e voltei para socorrê-lo”, conta. Fábio viveu situação semelhante, voltando de Gravataí (RS). “Estava próximo à praia de Torres, quando vi um caminhão cegonha parado. A hélice do radiador havia quebrado e o veículo não tinha mais condições de rodar. Era um final de semana e o socorro demoraria muito. Não tive dúvidas: deixei, no posto mais próximo, o caminhão que estava transportando, liguei para o Sindicato e recebi autorização para socorrer o motorista”, relembra. Na opinião do presidente da Aetceg (Associação das Empresas de Transportes dos Cegonheiros), Ivan Antônio da Silva, que já utilizou quatro vezes o serviço de plataforma, esse benefício é muito importante.

“Ninguém fica parado na estrada por causa de um caminhão quebrado. A Aetceg e o Sindicato têm essa parceira que ajuda muito nessa hora”, diz. “Essa parceria nos atende com rapidez e segurança, sem contar o apoio dado ao associado”, completa Ednilson José da Silva, mais conhecido como Mirim. Remoção para acidentados Outro tipo de atendimento oferecido aos associados é a remoção do motorista acidentado. O Sindicato recebeu, em regime de comodato, uma Sprinter que depois foi transformada em ambulância. Todos os integrantes da equipe passaram por um curso para capacitá-los a transportar corretamente uma pessoa com dificuldades de locomoção e prestar atendimentos, como RCP (ressuscitação cardiopulmonar), curativos e colocação de colar cervical.

Jesus atende os associados que enfrentam problemas na estrada

Juninho, Pato Rouco, Toni e Fábio no pátio de estacionamento

19

Revista Cegonheiro


Gente

Faria tudo de novo O autor dessa frase é o frotista Ernani Azevedo de Morais. Com 71 anos muito bem vividos, ele conta com orgulho histórias da época em que viajou pelas estradas brasileiras. “No início, as estradas eram de terra e os caminhões, difíceis de serem guiados. Nem era preciso fazer musculação para ficar com o braço forte”, brinca. Brincadeiras à parte, ele relembra as dificuldades da profissão de cegonheiro. “Subíamos a serra de Jequié, na Bahia, usando apenas a primeira e a segunda marchas. O ponteiro do velocímetro mal saía do lugar. Hoje, com os caminhões modernos, fazemos esse mesmo trajeto a uma velocidade de 60/70 quilômetros por hora e em cerca de 11 minutos. Antes, gastávamos, em média 45 minutos”, compara. Histórias dessa época não faltam. Ernani destaca também as viagens para Belém (PA). Segundo ele, era comum o pneu arriar, o caminhão quebrar e ficar atravessado na estrada por causa da chuva. “Quando chovia, dava vontade de chorar. Os caminhões escorregavam muito por causa da lama. Em alguns trechos, era preciso esperar o caminhão que estava na frente subir primeiro e só depois prosseguir a viagem. Era uma verdadeira aventura, mas confesso que faria tudo de novo”, admite. Esse lado aventureiro e, por vezes, até divertido, esconde uma vida repleta de sacrifícios. O principal deles é a distância da família. “Por isso, sempre que podia levava minha mulher, a Riza, e meus filhos”, conta. O filho mais velho, Samuel (já falecido), por exemplo, viajou na boleia com apenas 20 dias. As filhas Miriam, Raquel e Regina também viajaram com o pai. “As viagens eram desconfortáveis, muitas vezes, tínhamos de parar na estrada para descansar, mas as crianças adoravam”, conta. Talvez por esse motivo, ele preferiu que os filhos não trilhassem o mesmo caminho. Miriam e Raquel são advogadas, enquanto Regina dedicou-se à odontologia. “Mas faço questão Revista Cegonheiro

20

Apesar das dificuldades que enfrentou nas estradas, Ernani confessa que sente saudades dessa época

de dizer que, graças à minha profissão de cegonheiro, consegui criar e educar meus filhos”, diz, orgulhoso. Nascido em Santana do Seridó (RN), Ernani começou a trabalhar, aos 14 anos, como ajudante de caminhão. Ele conta que recebia e arrumava a

Ernani com a esposa e os filhos

carga e ainda cuidava da mecânica. “Todo ajudante precisava entender de mecânica. Aprendi, na prática”, revela. A carteira de habilitação foi tirada logo após servir o exército. Depois trabalhou como motorista numa transportadora que levava chapas de ferro da CSN (Companhia Siderúrgica Nacional) até o porto do Rio de Janeiro. A oportunidade de trabalhar no setor das cegonhas surgiu na década de 70. A primeira viagem foi feita até a cidade de Maceió (AL). “Em alguns trechos, pensei que a carreta ia tombar. Depois, quando cheguei na concessionária, fiquei preocupado em saber como descer os carros”, revela, aos risos. Dessa época, guarda com carinho o apoio recebido de Oscar Dantas de Medeiros, da Transzero. “Ele era uma


Com o Mercedes-Benz 321, viajou 19 mil quilômetros em um mês

espécie de pai dos carreteiros” conta. Trabalhou durante oito meses até comprar o primeiro caminhão: um Mercedes-Benz 321.”Deixei as estradas em 2000, mas tenho saudades daquela época. Recentemente fiz seis viagens para o Nordeste e muita coisa mudou. Hoje precisamos pagar para tomar banho nos postos de combustível. Antes isso não era necessário. Além disso, podíamos parar num acostamento ou numa casa abandonada para descansar. Atualmente não temos mais essa mesma tranquilidade”, compara. “Mas as estradas melhoraram muito e os caminhões, ah, os caminhões, nem se fala ... Ficaram mais confortáveis, seguros e fáceis de dirigir”, completa.

Ernani, ao lado do tio Antônio Azevedo, e o primeiro caminhão que dirigiu como empregado

Balsa que levava os caminhões até Manaus

21

Revista Cegonheiro


Ação Social

Participe da Campanha do Agasalho O Sindicato Nacional do Cegonheiros promove sua Campanha do Agasalho, de 1º a 31 de julho. Nesta época em que a temperatura começa a cair, vamos mostrar que a solidariedade dos associados está em alta e colaborar com as entidades assistenciais próximas à sede e às regionais, garantindo um inverno mais quente para a população mais carente.

É importante destacar que as doações nunca devem ser feitas em dinheiro. Podem ser doados – desde que estejam em bom estado e em condições de uso – cobertores, agasalhos, roupas e sapatos. Os calçados devem vir em pares amarrados (se tiverem cordões) ou numa sacola para cada par, a fim de não se perderem durante a doação. Faça a sua parte e ajude a aquecer

Local

Posto de coleta

Entidade beneficiada

Sede

Entrada do sindicato – rua Luiz Barbalho, 7

Casa de São Vicente de Paulo – Jardim dos Velhinhos do ABC

Regional São José dos Campos (SP)

Entrada da regional – rua Ernesto Júlio Nazareth, 201

Instituições atendidas pelo Fundo Social de Solidariedade da prefeitura de São José dos Campos

Regional Piracicaba (SP)

Entrada da regional – Rodovia SP 304, km 147 – sala 2

Lar Betel

Regional Porto Real (RJ)

A regional promoverá diversas ações para arrecadar as doações e informará os associados por telefone e/ou e-mail

Centro POP (Centro de Referência Especializado para a População em Situação de Rua)

Regional São José dos Pinhais (PR)

Entrada da regional – rua Tubarão, 112

Lar de Idosos Jesus Maria José

Regional Gravataí (RS)

Entrada da regional – avenida Eli Corrêa, 6.651

Associação Beneficente Projeto Restaurar - Albergue

Regional Serra (ES)

Entrada da regional – rua Talma Ettore, s/n

União Espirita de Jacaraipe

Garibaldi (diretor da regional de Gravataí) recebe as doações de Vanderlei Balardim (frotista e representante da paróquia)

Fachada da Associação Beneficente Projeto Restaurar

Revista Cegonheiro

24

o inverno da população mais carente. Siga o exemplo da comunidade da Paróquia Nossa Senhora da Conceição de Araricá (Novo Hamburgo, RS) que, ao saber da campanha, já se mobilizou, arrecadou e doou 838 peças de roupas e 117 pares de sapatos para a regional de Gravataí. Veja onde estarão localizados os postos de coleta e as entidades beneficiadas:


Reconhecimento

Prêmio para os melhores

Os profissionais que mais se destacaram no primeiro trimestre foram homenageados

Hélio (ao centro, com Ilma e Sinésio) conquistou o prêmio pela quinta vez

A Tegma promoveu, no dia 10 de junho, um almoço em homenagem aos motoristas que obtiveram o melhor desempenho no Projeto Redução de Avarias, no primeiro trimestre deste ano. O evento foi realizado no restaurante São Judas, em São Bernardo do Campo (SP), e contou com as presenças de Enésio Montalvão (gerente de relacionamento) e de Ilma Rodrigues (coordenadora de relacionamento). Na ocasião, o Sindicato Nacional dos Cegonheiros foi representado por Douglas Santos Silva (secretário geral), Jardel de Castro e César Wellington Pereira da Rocha, o Tomatão, (ambos diretores executivos suplentes). Os premiados O motorista Hélio Carlos Pereira,

da frota 51016, é um frequentador assíduo das premiações. Apesar de receber o prêmio pela quinta vez, ele comemorava como se fosse a primeira conquista. “Confesso que me cobro muito para executar bem meu trabalho, porém sem me estressar. É preciso ter atenção, cuidado e paciência. Daí, os resultados aparecem”, diz. Seu colega, José Ferreira dos Santos, da frota 56848, também afirma que o segredo é prestar atenção aos detalhes. “É preciso ficar atento tanto no carregamento como no descarregamento e fazer isso sem pressa ou afobação”, ensina. Com dois prêmios no currículo, ele conta que é gratificante ver que sua dedicação ao trabalho é reconhecida pela empresa. “Isso me incentiva a me aperfeiçoar cada vez mais”, garante.

Ao lado de Ilma, José comemora seu segundo prêmio

Na avaliação do frotista Edmilson Almeida Costa, da frota 52796, a premiação é resultado da união de forças entre o proprietário e o motorista. “O proprietário investe em equipamentos para garantir que o transporte seja feito de forma correta; e o motorista executa sua atividade da melhor forma possível. Esses dois fatores são fundamentais para quem almeja bons resultados”, explica. Além de Hélio e José, também foram contemplados: Ederson de Castro (frota 12051), Lauri Braun (frota 21142), Herivelton de Sousa Farias (frota 52796), Reginaldo Laurindo Lira (frota 54882), Elias Adriano Hernandez (frota 56827), Michel Alan Dias (frota 58535). Gedeião Cursino Varão (frota 82038) e João Marcos Dias da Silva (frota 90988). 25

Revista Cegonheiro


Duplicação

Obras na PR-151 Foto: Arnaldo Alves / ANPr.

Novo viaduto, que dará acesso ao município de Jaguariaíva, vai interligar a PR 151 e a PR-092

O governo do Paraná está investindo em um conjunto de obras para duplicação da rodovia PR-151. Com investimentos de R$ 21 milhões, a primeira etapa do projeto prevê a construção de um novo viaduto, que dará acesso ao município de Jaguariaíva, na região de Campos Gerais, e que vai interligar a PR 151 e a PR092, no Norte Pioneiro. Atualmente três frentes de trabalho executam os serviços de terraplenagem e aterro nos acessos, concretagem do viaduto e pavimentação. Segundo o diretor geral do DER-PR (Departamento de Estradas e Rodagens do Paraná), Nelson Leal Júnior, o viaduto e os novos acessos da rodovia estão sendo feitos em desnível, o que deverá reduzir o número de acidentes e dar agilidade ao tráfego na região. Revista Cegonheiro

26

Obra reduzirá o número de acidentes e dará agilidade ao tráfego na região

A obra, que terá 41 quilômetros de duplicação, é realizada pelo governo paranaense com a concessionária Rodonorte. Quando finalizada, a via tornará mais rápido o acesso ao estado de São Paulo, evitando que os motoristas tenham de atravessar a cidade inteira para chegar à rodovia. Mais obras Na região de Campos Gerais, também está sendo executada a duplica-

ção de 231 quilômetros da Rodovia do Café (BR-376), entre as cidades de Ponta Grossa e Apucarana. E mais: estão em andamento as duplicações entre Guarapuava e a região de Relógio, na BR-277 (6,5 km); entre Campo Mourão e Floresta, na PR-317 (53 km); entre Jandaia do Sul e Apucarana, na BR-369 (11 km); entre Ponta Grossa e Apucarana, na BR-376 (220 km); e de Matelândia ao acesso a Ramilândia (5,3km).


Treinamento

Planejar é preciso

Todos os motoristas da Transauto participarão desse curso de reciclagem

Manoel Belasco, instrutor do Sest/ Senat (Serviço Social do Transporte/ Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte), adotou uma estratégia prática e eficiente para mostrar aos motoristas da Transauto que o planejamento é fundamental para o cumprimento de suas tarefas. No treinamento, o grupo faz uma viagem imaginária e durante a jornada várias situações são retratadas para verificar qual seria a reação de cada um para enfrentá-las. “O grupo interage melhor, cada um pode expor sua opinião e todos aprendem juntos – inclusive eu”, diz Belasco. Todos os motoristas da transportadora participarão desse curso de reciclagem sobre direção defensiva e controle de velocidade que tem carga horária de quatro horas. O gerente da Qualidade, Sérgio Luís Bochnia, afirma que antes de colocar a chave na ignição, o motorista já deve ter em mente quando e onde fará as paradas de descanso e de almoço. “É claro que todos estamos sujeitos a imprevistos, mas se tudo for bem planejado, saberemos contorná-los da melhor forma”, completa. Além da importância do planejamento, os participantes são conscien-

tizados da necessidade de realizar as manutenções preventivas, para evitar paradas não planejadas, e de conhecer melhor seu veículo, para distribuir bem a carga e, com isso, realizar as frenagens com maior segurança. Tradição em segurança O diretor do Sest/Senat, Luís Rafael Cardieri Marchesi, afirma que a atualização e a reciclagem de conhecimentos são necessárias para que um profissional seja bem-sucedido em sua carreira. “No caso dos motoristas, isso é primordial. O setor evoluiu muito nos últimos dez anos. Não estou me referindo apenas à tecnologia embarcada dos caminhões, mas

também às condições de tráfego. Antes não havia Rodoanel, ciclofaixas e tantos motociclistas. O cegonheiro precisa estar preparado – e muito bem preparado – para encarar essa nova realidade”, diz. Marchesi destaca a parceria entre o Sest/Senat e a Transauto: “A Transauto sempre foi reconhecida pela qualidade do serviço prestado, o que é resultado do investimento da transportadora no aprimoramento dos seus profissionais. Por isso, desenvolvemos cursos sob medida para a empresa. O treinamento não só valoriza como também incentiva o profissional, pois ele sabe que a empresa investe no seu aprimoramento”, afirma.

Marchesi (ao centro) fala para os participantes. À direita, Sérgio e à esquerda, Belasco

27

Revista Cegonheiro


Sustentabilidade

Mais tecnologia, menos poluição A Scania, fabricante sueca de caminhões, e a Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) inauguraram, no dia 10 de abril, o primeiro laboratório de pesquisa da indústria de caminhões. Instalado no Parque Tecnológico de Sorocaba (SP), o empreendimento teve investimentos de R$ 6 milhões – o maior aporte da montadora na área de pesquisa e desenvolvimento no Brasil. Resultado da cooperação tecnológica assinada entre a Scania e a Poli-USP, o laboratório desenvolverá estudos para avaliar fenômenos do fluxo de ar no motor a fim de reduzir a emissão de poluentes e o consumo de combustível. Com base nessa pesquisa, será possível desenvolver um software que depois será utilizado no processo de manufatura de cabeçotes de motores, aperfeiçoando, assim, o controle de qualidade dos componentes produzidos pela Scania. Avanço tecnológico Segundo o professor Marcelo Massarani, do Centro de Engenharia Automotiva da Poli – USP, o laboratório contará com uma máquina de ensaio de fluxo de ar nos cabeçotes – desenvolvida e montada na universidade -, além de sensores que não existiam no mercado com a especificidade que o projeto exige. O espaço também abrigará equipamentos de escane-

amento a laser e máquinas operatrizes para a fabricação de peças específicas. Com esse instrumental, os pesquisadores poderão fazer ensaios, validar modelos matemáticos e simulações virtuais, fabricar e testar protótipos tridimensionais. Parceria O presidente e CEO da Scania Latin America, Per Olov Svedlund, afirma que acordos de cooperação entre universidades e empresas são importantes, pois incentivam o aprimoramento dos engenheiros, geram conhecimento científico e promovem descobertas que podem trazer impactos positivos ao meio ambiente. O engenheiro de produto e desenvolvimento de motores da Scania, Marcel Silva, é um dos 12 profissionais que integram a primeira turma do mestrado profissional em engenharia automotiva. Há um ano e meio estudando os fenômenos do fluxo de ar no cabeçote do motor, ele valoriza a troca de informações e métodos do mundo acadêmico com a iniciativa privada. “Está sendo muito importante trazer um pouco do ambiente acadêmico para a empresa. Percebemos uma distância entre esses dois mundos. Ter contato com teorias e o conhecimento dos professores durante o mestrado ajuda muito a caminhar na busca de soluções para os problemas propostos”, afirma.

Laboratório desenvolverá projetos para reduzir a emissão de poluentes e o consumo de combustível

Revista Cegonheiro

28


Serviço

Nova matriz da Auto Sueco foto: Divulgação

Nova matriz foi instalada próxima à rodovia Anhanguera, no sentido interior

A Auto Sueco São Paulo inaugurou recentemente a sua nova matriz, na região do Jaraguá (SP). Instalada num terreno de mais de 22 mil metros quadrados de área total, dos quais cerca de 6,3 mil metros quadrados são de área construída e mais de 10 mil metros quadrados de pátio, a sede fica próxima à Rodovia Anhanguera, no sentido interior. “A localização foi definida visando dar maior facilidade de acesso aos motoristas, tanto para os que vêm da capital paulista, quanto para os que se dirigem ao interior do Estado. Nesse local, não é preciso ter de enfrentar o movimento intenso da Marginal Tietê”, explica o diretor executivo da Auto Sueco São Paulo, Fernando Ferreira. O executivo explica que tudo foi planejado para dar suporte e atender às necessidades dos clientes. Exemplo disso é o almoxarifado de peças que armazena aproximadamente sete mil linhas de produtos, o que representa mais de 80 mil itens disponíveis para venda e entrega. Entre eles estão os

kits de embreagens, de motores e outros componentes. A unidade conta com 26 boxes de trabalho e outros seis para pit stop (exclusivo para troca de óleo) e uma ampla área de estacionamento para veículos. Em casos esporádicos, esse local poderá ser utilizado por clientes de passagem pela região que precisem de uma parada rápida. Mas vale destacar que esse benefício é válido apenas para clientes e em casos esporádicos. Com mais de 40 profissionais capacitados e treinados para qualquer tipo de reparo preventivo ou corretivo nos caminhões, a oficina é equipada com modernos instrumentos de diagnóstico. Tudo isso garante um atendimento eficiente e excelência na prestação do serviço. Como em outras nove concessionárias do Grupo Auto Sueco, a matriz oferece a “Sala do motorista”, um espaço confortável para que o condutor aguarde a conclusão de reparos ou de outros serviços em seu caminhão. O local dispõe de aparelhos de tevê e

Concessionária conta com seis para pit stop, local exclusivo para troca de óleo

material de leitura, além de oferecer um delicioso café. Para completar, a matriz possui áreas de venda de veículos novos e seminovos, de pneus, de peças, de planos de manutenção e serviços de pós-vendas. Serviço Endereço: Estrada Turística do Jaraguá, 209 – Vila Jaraguá São Paulo – SP Horário de funcionamento: De segunda a sexta - das 7h30 às 18h00 Sábado - das 8h00 às 17h00 Domingo não há expediente

29

Revista Cegonheiro


LICENÇAS Autorização para o tráfego de veículos com carga especial

O Sindicato Nacional dos Cegonheiros tem a disposição dos seus associados e motoristas, o Departamento de Licenças, específico para dar entrada na documentação para a retiradade Licenças Estaduais e Federal de acordo com as normas exigidas pelo DER – Departamento de Estradas de Rodagem e do DNIT – Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes.

ONDE TIRAR AS LICENÇAS São Bernardo do Campo-SP Sede Central – Rua: Luiz Barbalho, 07/11 – Bairro Demarchi Licenças Federal e Estaduais

(11) 4346.5508

Camaçari / Bahia Rua: Gurupi, 23 – Bairro Goiana Licenças do Estado da Bahia

(71) 3622-6500

Gravataí / Rio Grande do Sul Av. Eli Correa, 6.651 – RS 030 – Bairro Passo da Cavera Licenças do Estado do R.G. do Sul

(51) 3431-4848

São José dos Pinhais / Paraná Rua: Tubarão, 112 – sala 02 – Bairro: Borda do Campo Licenças dos Estados de Santa Catarina, Minas Gerais, Tocantins, Paraná, R.G. do Sul, Goiás e São Paulo

(41) 3385-8245

São José dos Campos / São Paulo Rua: Ernesto Júlio Nazaret,201 Vila Tesouro Licenças Federal e Estaduais

(12) 3906-0807

Tocantins (Licença Estadual)

Rio de Janeiro (Licença Estadual)

-Documento Cavalo Mecânico e Carreta -Contrato Social e CNPJ (pessoa jurídica) -CPF e RG (Pessoa Física) -Licença Federal 4,95m -Todos documentos autenticados

- Documento Cavalo Mecânico e Carreta - RG e CPF (proprietário da empresa) - Contrato Social - Requerimentos (no Sindicato)

Minas Gerais (Licença Estadual)

São Paulo (Licença Estadual e Federal) -Documento Cavalo Mecânico e Carreta

Santa Catarina (Licença Estadual)

-Documento Cavalo Mecânico e Carreta -Procuração (retirar no Sindicato) -Contrato Social (pessoa jurídica) -CPF e RG (pessoa física)

R. Grande do Sul (Licença Estadual) -Documento Cavalo Mecânico e Carreta

-Documento Cavalo Mecânico e Carreta

Bahia (Licença Estadual) Goiás (Licença Estadual)

-Documento do Cavalo Mecânico e Carreta

Pernambuco (licença estadual)

-Documento Cavalo Mecânico e Carreta -Licença Federal 4,95m

Paraná (Licença Estadual e Federal) -Documento Cavalo Mecânico e Carreta

ATENÇÃO MOTORISTAS

Licenciamento São Paulo 2015 Final de Placa

1e2 3, 4 e 5 6, 7, e 8 9e0

Revista Cegonheiro

30

CAMINHÕES Mês do Licenciamento

Setembro Outubro Novembro Dezembro

- Cópia legível do documento do cavalo e carretas (todas as carretas que for acoplar na licença) - Cópia legível da licença federal (Dnit) - Contrato social da empresa (xerox autenticada) - CNH do proprietário ou de um dos sócios da empresa (xerox autenticada) - comprovante de endereço – pessoa física (xerox autenticada)

CARRETAS AUTOMÓVEIS MOTOS Final de Placa Mês de Licenciamento

1 2 3 4 5e6 7 8 9 0

Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro


Restrições de Tráfego

para carretas cegonhas em

2015

Com o intuito de promover a fluidez de trânsito em grandes feriados e datas festivas, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) edita anualmente um calendário nacional de restrição a veículos de grande porte, limitando em determinados dias e horários o trânsito de Combinações de Veículos de Carga e demais veículos portadores de Autorização Especial de Trânsito (AET). Tais restrições são válidas apenas em rodovias federais de pista simples. Confira abaixo os dias e horários das restrições.

Restrição de Trânsito em todas as Unidades da Federação OPERAÇÃO

DIA DA RESTRIÇÃO

HORÁRIO DA RESTRIÇÃO

13/02/2015 (sexta-feira) 16:00DA àsRESTRIÇÃO 24:00 DIA DA RESTRIÇÃO HORÁRIO 14/02/2015 (sábado) 06:00 às 12:00 OPERAÇÃO DIA DA RESTRIÇÃO HORÁRIO CARNAVAL 13/02/2015 (sexta-feira) 16:00DA àsRESTRIÇÃO 24:00 17/02/2015 (terça-feira) 16:00 às 24:00 OPERAÇÃO DIA DA RESTRIÇÃO HORÁRIO DA RESTRIÇÃO 14/02/2015 (sábado) 06:00 às 12:00 18/02/2015 06:00 13/02/2015(quarta-feira) (sexta-feira) 16:00às às12:00 24:00 CARNAVAL 17/02/2015 (terça-feira) 16:00 às 24:00 02/04/2015 (quinta-feira) 16:00 às 24:00 14/02/2015 (sábado) 06:00 às 12:00 13/02/2015(quarta-feira) (sexta-feira) 16:00 às às 12:00 24:00 CARNAVAL 18/02/2015 06:00 SEMANA SANTA 03/04/2015 (sexta-feira) 06:00 às 12:00 17/02/2015 (terça-feira) 16:00 às 24:00 14/02/2015 (sábado) 06:00 às às 24:00 12:00 02/04/2015 16:00 05/04/2015(quinta-feira) (domingo) 16:00 CARNAVAL 18/02/2015 (quarta-feira) 06:00às às24:00 12:00 17/02/2015 (terça-feira) 16:00 às 24:00 SEMANA SANTA 03/04/2015(quinta-feira) (sexta-feira) 06:00 às 12:00 30/04/2015 16:00 02/04/2015 (quinta-feira) 16:00às às24:00 24:00 DIA DO TRABALHO 18/02/2015 (quarta-feira) 06:00 às 12:00 05/04/2015(sexta-feira) (domingo) 16:00 às 24:00 01/05/2015 06:00 às 12:00 SEMANA SANTA 03/04/2015 (sexta-feira) 06:00 às 12:00 02/04/2015 (quinta-feira) (quinta-feira) 16:00 às às 24:00 24:00 30/04/2015 16:00 03/05/2015 (domingo) 16:00 às 24:00 05/04/2015 (domingo) 16:00 às 24:00 DIA DO TRABALHO SEMANA SANTA 03/04/2015 (sexta-feira) (sexta-feira) 06:00 às às 12:00 12:00 01/05/2015 06:00 06:00 às 12:00 04/06/2015 (quinta-feira) 30/04/2015 (quinta-feira) 16:00 às 24:00 05/04/2015 (domingo) (domingo) 16:00 às às 24:00 24:00 CORPUS CHRISTI DIA DO TRABALHO 03/05/2015 16:00 07/06/2015 (domingo) 16:00 às 24:00 01/05/2015 (sexta-feira) 06:00 às 12:00 30/04/2015 (quinta-feira) (quinta-feira) 16:00 às às 12:00 24:00 06:00 04/06/2015 04/09/2015 16:00 DIA DO TRABALHO 03/05/2015(sexta-feira) (domingo) 16:00às às24:00 24:00 CORPUS CHRISTI 01/05/2015 (sexta-feira) 06:00 às 12:00 07/06/2015 (domingo) 16:00 às 24:00 INDEPENDÊNCIA 05/09/2015 (sábado) 06:00 às 12:00 06:00 às 12:00 04/06/2015 (quinta-feira) 03/05/2015(sexta-feira) (domingo) 16:00 às às 24:00 24:00 CORPUS CHRISTI 04/09/2015 16:00 07/09/2015 (segunda-feira) 16:00 às 24:00 07/06/2015 (domingo) 16:00 às 24:00 06:00 às às 12:00 04/06/2015 (quinta-feira) INDEPENDÊNCIA 05/09/2015 (sábado) 06:00 12:00 30/10/2015 (sexta-feira) 16:00 às 24:00 CORPUS CHRISTI 04/09/2015 (sexta-feira) 16:00 às 24:00 07/06/2015 (domingo) 16:00 às às 24:00 24:00 07/09/2015 (segunda-feira) 16:00 FINADOS 31/10/2015 (sábado) 06:00 às 12:00 INDEPENDÊNCIA 05/09/2015 (sábado) 06:00 às 12:00 04/09/2015 (sexta-feira) (sexta-feira) 16:00 às às 24:00 24:00 30/10/2015 16:00 02/11/2015 (segunda-feira) 16:00 07/09/2015 (segunda-feira) 16:00às às24:00 24:00 INDEPENDÊNCIA 05/09/2015 (sábado) 06:00 às 12:00 FINADOS 31/10/2015 (sábado) 06:00 às 12:00 24/12/2015 (quinta-feira) 14:00 30/10/2015 (sexta-feira) 16:00às às22:00 24:00 07/09/2015 (segunda-feira) 16:00 às 24:00 02/11/2015 (segunda-feira) 16:00 às 24:00 FINAL DE ANO 31/12/2015 (quinta-feira) 14:00 às 22:00 FINADOS 31/10/2015 (sábado) 06:00 às 12:00 30/10/2015(quinta-feira) (sexta-feira) 16:00 às às 22:00 24:00 24/12/2015 14:00 03/01/2016 (domingo) 14:00 às 24:00 02/11/2015 (segunda-feira) 16:00 às 24:00 FINADOS 31/10/2015 (sábado) 06:00 às às 22:00 12:00 FINAL DE ANO 31/12/2015 (quinta-feira) 14:00 24/12/2015 (quinta-feira) 14:00 às 22:00 02/11/2015 (segunda-feira) 16:00 às às 24:00 24:00 03/01/2016 (domingo) 14:00 FINAL DE ANO 31/12/2015 (quinta-feira) 14:00 às às 22:00 22:00 24/12/2015 (quinta-feira) 14:00 Restrição de Trânsito na BR-101, entre os Municípios de Rio Bonito e Itaboraí, km 269 a 308 03/01/2016 (domingo) 14:00 às 24:00 FINAL DE ANO 31/12/2015 (quinta-feira) 14:00 às 22:00 do Rio de Janeiro e na BR-493, nos municípios de Magé e Itaboraí, km 0 26 13/02/2015 (sexta-feira) 06:00 àsao 19:00 03/01/2016 14:00 às às 19:00 24:00 14/02/2015(domingo) (sábado) 06:00 CARNAVAL 13/02/2015 (sexta-feira) 06:00 às 19:00 18/02/2015 (quarta-feira) 12:00 às 22:00 14/02/2015(sexta-feira) (sábado) 06:00 às 19:00 22/02/2015 (domingo) 12:00 13/02/2015 06:00às às22:00 19:00 CARNAVAL 18/02/2015 (quarta-feira) 12:00 às 22:00 14/02/2015 (sábado) 06:00 às 19:00 13/02/2015 (sexta-feira) 06:00 às às 22:00 19:00 CARNAVAL 22/02/2015(quarta-feira) (domingo) 12:00 18/02/2015 12:00 às 22:00 14/02/2015 (sábado) 06:00 às 19:00 CARNAVAL 22/02/2015 (domingo) 12:00 às 22:00 18/02/2015 (quarta-feira) 12:00entre às 22:00 22:00 Restrição de Trânsito na BR-135 no Estado do Maranhão, do km 00 ao 100, os municí14/02/2015 (sábado) 12:00 às CARNAVAL 22/02/2015 (domingo) 12:00 às 22:00 pios de São Luís/MA(quarta-feira) e Itapecuru-Mirim/MA 18/02/2015 12:00 às 22:00 14/02/2015 (sábado) 12:00 às 22:00 CARNAVAL 18/02/2015 (quarta-feira) 12:00 14/02/2015 (sábado) 12:00 às às 22:00 22:00 CARNAVAL 18/02/2015 (quarta-feira) 12:00 às 22:00 14/02/2015 (sábado) 12:00 às às 20:00 22:00 19/06/2015 (sexta-feira) 12:00 CARNAVAL 18/02/2015 12:00 às às 20:00 22:00 FESTEJOS JUNINOS 23/06/2015(quarta-feira) (terça-feira 12:00 19/06/2015 (sexta-feira) 12:00 às 20:00 Restrição apenas nos Estados 26/06/2015 da Bahia, Paraíba, Pernambuco e Rio12:00 Grande do Norte (sexta-feira) às 20:00 FESTEJOS JUNINOS 23/06/2015 (sexta-feira) (terça-feira 12:00 19/06/2015 12:00 às às 20:00 20:00 26/06/2015 12:00 FESTEJOS JUNINOS 23/06/2015(sexta-feira) (terça-feira 12:00 às às 20:00 20:00 19/06/2015 (sexta-feira) 12:00 às 20:00 26/06/2015 (sexta-feira) 12:00 às 20:00 FESTEJOS JUNINOS 23/06/2015 (terça-feira 12:00 às 20:00 OPERAÇÃO

26/06/2015 (sexta-feira)

12:00 às 20:00

OBSERVAÇÃO: É NECESSÁRIO OBSERVAR AS MUDANÇAS NAS RESTRIÇÕES DOS FERIADOS REGIONAIS DE CADA ESTADO


33

Revista Cegonheiro


Classificados Carreta Dambroz Robocop, 2008, com pneus e cinta. Tratar com Valter (Transzero) (11) 99999-3024 Três Eixos – 2003 – Tratar com Sergio (11) 7864 – 6955 ID – 80*62169 – Aceita troca Três Eixos, 2007, bom estado – Tratar – Barbarelli (11) 9 8549 – 1571 Três Eixos, Robocop original, anos 2001, 2003 e 2006. Tratar com Joel - TG (54) 3027-7966 site web: htpp://zip.net/ bwmdGF Dambroz 2008, com pneus e cinta em bom estado (Transauto).Tratar com Márcio Galdino (11) 7881-4656 Dambroz 1998/1999, bom estado (Transauto) R$ 30 mil. Tratar com Márcio Galdino (11) 7881-4656 Dambroz 94, aberta e elétrica, verde. Valor a combinar. Tratar com Vilson-Melancia (11) 4412-0159 e 9958-5510 Dambroz 2008, alugo. Tratar com Zé Valter – TN (11) 7809-7712 e ID: 90*12354 Três Eixos 2007 – Tratar com Márcio Galdino 7881-4656 Dambroz 1989 – Preta, carreta reformada, estado de nova, impecável. Tratar com Mário (11) 7871-1282 / 7730-8474 Três Eixos 2006, Robocop, com pneus e cintas. Tratar com Nelson -TG (54) 3221-8501 Dambroz, ano 2000, convencional, pneus e cintas Brazul. Tratar com Bruno (11) 99389-0869 e 30*56894 Engerauto, ano 1996, elétrica, capacidade para 11 carros. R$ 40 mil. Tratar com Salvador Corrêa (11) 9390-5898 e (11) 4347-9728 Carreta Robocop Dambroz 2003, reformada em 2010 e com pistões novos. Padrão Tegma. Impecável. Tratar com Wadson (11) 7661-3377 e (79) 9876-9353 Vendo conjunto Volkswagen Constellation 19370, ano 2009, vermelho e carreta Contin Robocop, ano 1987, verde toda reformada. Preço total: RW 210 mil. Se for vendido separado, R$ 150 mil (cavalo) e R$ 60 mil (carreta). Tratar com Sílvio (11) 97717-3278 e 7*3199 Carreta Engerauto 1998, padrão Brazul amarela, alongada e preparada para “cara chata”, boa de carga (sete pickups e três médios), com oito pneus semi usados. Tratar com Hamilton (11) 98114-0119 Carreta Engerauto, ano 2000, verde, alongada, com pneus e cintas. Preço: R$ 40 mil. Tratar com Nilton (11) 986445354 e 99263-2336 Carreta Dambroz 2008, azul (Transauto), com pneus e cintas. Tratar com Reginaldo (11) 7738-7296 9*43047 Carreta Robocop Goldin 1987 com rodas e pneus. Capacidade para 11 carros. Totalmente reformada. Preço: R$ 43 mil. Tratar com Sílvio (11) 7717-3278 Carreta Nego 2008, verde e com pneus. Tratar com Hong (13) 9112-2716 Vendo ou alugo as seguintes carretas: Dambroz 2000/2001, aberta, convencional, preta, R$ 38 mil. Três Eixos, 1997/1997, aberta, convencional, preta, R$ 37 mil. Dambroz, 1998, aberta, alongada, convencional, verde, R$ 39 mil. Três Eixos 1997/1997, aberta, alongada, convencional, verde, R$ 39 mil, Dambroz 2000/2000, aberta, alongada, convencional, engata truck, verde, R$ 39 mil. FNV 1991, aberta, alongada, convencional, R$ 28.500. Tratar com Valdivino Neto (Val das Tintas) (11) 7009-3838, 3423-1555 e 966*10355 Carreta Dambroz 2002, preta padrão Tegma, convencional, com pneus e cintas. Tratar com Osmar (11) 94003-8946 e ID 45*12*219 Três carretas pranchas para transporte de caminhões (duas Facchini e uma Dambroz). Todas em bom estado e com pneus. Tratar com João (11) 7865-9192 e 4368-9206.

Revista Cegonheiro

34

Carreta Dambroz, Robocop, 2008, amarela, com pneus e cintas. Único dono. Tratar com Pitol (11) 98411-2223 ou Luiz (11) 99220-2963 Carreta Dambroz 2008 com pneus e cintas.Tratar com Márcio Galdino (11) 7881-4656 Carreta Dambroz 2000, convencional alongada, padrão Tegma. Tratar com Gabriel (48) 9935-6575 Alugo ou vendo uma carreta Engerauto 1996, toda Robocop, verde Transzero com pneus e cintas. Para venda R$ 35 mil. Tratar com Roberto (11) 991921817 Vendo duas carretas Três Eixos. A primeira é convencional aberta, com pneus, cintas, ano 2002, verde. Preço: R$ 40 mil. A outra também é convencional aberta e foi reformada na Rodoceg. Vem com pneus, cintas, ano 1995, verde. Preço: R$ 40 mil. Tratar com Márcio (51) 7811-3363 Carreta Três Eixos, 2001, modelo 2002, boa de carga, com pneus e cintas, verde Transzero. Preço R$ 40 mil. Tratar com Cristiano do Pereba (12) 99163-2988 Vendo carreta Tecnoceg, 2008/2008, robocop, toda revisada, com pneus e cintas. Preço: R$ 60 mil. Tratar com Wagner (11) 96671-5715 Vendo carreta Dambroz 2000, Robocop, preta, padrão Tegma. Preço: R$ 40 mil. Tratar com Alexandre (11) 99151-8787 Vendo carreta Rossini, ano 2006, preto padrão Tegma. Preço: R$ 30 mil. Tratar com Petrúcio (11) 4455-2264 e 987461187 Vendo carreta Dambroz, 98/98, aberta, padrão Tegma, com hidráulico no carro 9, pneus e cintas. Preço: R$ 25 mil. Tratar com Rodrigo (11) 7716-3883 e 54*28966 Carreta Três Eixos, completa, para transportar 11 carros. Impecável. Preço: R$ 20.000. Tratar com José Borracheiro, da Brazul (11) 4941-4865

ro – TNorte Axor 2035, branco, 2007/2008. Tratar com Silvana ou Félix (11) 97028-9782, 98436-3376, 11*6514 ou 7734-5921 Axor 2035, 2008, prata, completo e em bom estado de conservação. Tratar com Márcio Galdino (11) 7881-4656. Axor 2044, 2008, prata, completo, com motor e câmbio revisados. Tratar com Márcio Galdino (11) 7881-4656. Volvo FH 6x2, Globetrotter, 2012/2012, branco, completo e em perfeito estado de conservação. Pronta entrega. Valor: R$ 340 mil. Aceito caminhonete em troca. Tratar com Peterson, da Transzero (11) 98124-1450 Mercedes-Benz 1630, 1995, com motor novo e em ótimo estado. Tratar com Valter (Transzero) (11) 99999-3024 Scania G 420, ano modelo 2011, com 383 mil quilômetros rodados, banco e cama em couro e faróis xênon original de fábrica. Preço: R$ 270 mil. Tratar com Luciano ou Vagner (11) 4335-1568, 97014-8615 e 98115-9750 Volvo FH, 2005, segundo dono, motor e câmbio novos, pneus meia vida, prata. Caminhão de cegonheiro. Tratar com Buriti (11) 7830-4211 e (11) 999438656 Scania G420 4x2, 2008/2008, azul, com 940 mil quilômetros rodados. Ótimo estado de conservação. Preço: R$ 190 mil. Tratar com Gustavo (12) 98314-0000 e 96*37039 Scania T113 Topline, ano 1997, com seis pneus Michelin novos, rodas de alumínio, conversor de bateria e televisão. Segundo dono. Impecável! Tratar com Márcio (51) 7811.3363 MAN TGX 29440, 6x4, ano 2012, ótimo estado de conservação. Preço: R$ 300 mil. Tratar com Claudete (11) 99851-7954 ou Denis (11) 97639-1191 Vendo dois caminhões: um Scania 420, ano 2005, azul, com motor e pneus novos; o outro é um Volvo FM 370, ano 2011, prata. Tratar com Jorge (11) 97409-7282 e 95124-8818.

Axor Premium 2044 – cinza – 2010/2011 R$ 157.000,00 Tratar com Serzedelo (Pai Herói) Dacunha (11) 9-9293-5379

Toyota Hilux SW4 3.0 SRV 4X4 16V Turbo Intercooler Dieses 4P Automático – Preto Km – 120.000. Tratar Wagner ID: 960*7864 / 7769-3096

Volvo FH – 2005 – prata – - Tratar com Sergio (11) 7864 – 6955 ID – 80*62169 – Aceita troca

Fiat Strada Working CD 1.4 flex, 2010, completa. Tratar com Erivaldo (11) 98688-5488

MB 2035 – branco - 2008. Tratar com Junior / Bruno (11) 9 8245 – 6690 / 9 9389 – 0869 / 118*4328

Voyage confortline1.6,flex,09/10,comp leto. Tratar com Enzo (11) 4396-1869 e 7765-2487

Scania 2010 – Prata – 2010 – bom estado – Tratar com Barbarelli (11) 9 8549 – 1571

Uno 2009, azul metálico, duas portas, completo, flex. Tratar com Marcelo – BZ Taubaté (12) 9239-2287 e 91782857

Volvo FM 340 4x2, anos 2001 e 2003 - Tratar com Joel - TG (54) 3027-7966 site web: htpp://zip.net/bwmdGF Volvo FM 370 6x2 trucado, 2012, entre eixos 3,20 – duas unidades. Tratar com Joel (TG) (54) 3027-7966

D20, 86, turbo, vermelho perolizado, segundo dono, 160 mil quilômetros rodados, carro de garagem, com guincho na frente. R$ 32,5 mil. Tratar com Geraldo Saraiva Filho (11) 7076-0632, 4109-1279 e 4358-1313

VW Constelation 19320, 2006/2006, branco, pneus novos, ótimo estado, revisões em dia. Tratar: (11) 7871-1282 / 7730-8474 com Mário

Moto BMW GS 1200 R, 2009/2009, prata. Vendo ou aceito troca por carro ou outra moto. Tratar com Peterson (11) 98124-1450 e 916*855

Iveco Stralis, 2008/2009, modelo Power cegonheiro, vermelho Tratar: (11) 8349-6033 / 5514-2461 com Geraldo –Transzero

Saveiro Trend 2009, prata, com cerca de 40 mil quilômetros rodados. O veículo é equipado com direção hidráulica, alarme, rodas de magnésio, trava e vidros elétricos. Preço: R$ 23 mil. Tratar com Francisco (11) 99454-9337 e 2861-0196

MB Axor 2040, 2008/2008, único dono R$ 190 mil. Tratar: (11) 9430-3098/ ID 55*100*30421 (Cajaiba – TG)

Iveco Stralis, 2009,modelo Power cegonheiro, turbina e unidades novas, vermelho,pneusnovos.Valor: R$ 210 mil. Tratar: (11) 9935-7917 com Delmi-

Fox Trend 1.6, 2012/2013, prata, com 10 mil quilômetros rodados e todos opcionais- exceto ar-condicionado. Único dono e ótimo estado. Preço: R$ 31,5 mil. Tratar com Alan Oliveira (11) 98660-5851. Vendo Mitsubishi L200 Out door, HPE 2.5, 4x4, ano 2010, prata, com direção hidráulica, câmbio mecânico e ar condicionado. Completo bem conservado. Preço: R$ 55 mil. Tratar com Maria Lúcia (11) 4347-6001 ou Paulo (11) 99480-8508 e 653*141 Ford Ecosport, 2015 Titanium, 2.0, vermelha, completa, com seis air bags e apenas quatro mil quilômetros rodados. Preço: R$ 72 mil. Tratar com Márcio Galdino (11) 94776-5477 e 95651-4656 Montana 1.8, ano 2007, preta, completa. Tratar com Berg (Tegma) (11) 976734035 F-350, ano 2006/2006, com 51 mil quilômetros rodados, vermelha. Preço: R$ 62 mil. Silverado, ano 1998/1998, branca, diesel, modelo DLX, 4.2. Preço: 35 mil. Tratar com Paulo Romano (11) 98177-1414 Fiat Strada 2009/2010, prata, cabine dupla, completa. Tratar com Ednaldo (11) 98731-4599 e 95408-3712

TTerreno Caçapava 248m² Bairro – Vitória Vale - R$ 85.000,00 / Terreno Caçapava - Vitória Vale 7X25 - R$ 55.000,00 Tratar Latino (Tegma) (11) 9 – 8632-6532 / (11) 4066 - 4510 Apartamento no centro de Diadema, três dormitórios, 65m², churrasqueira, duas piscinas, de festa, sala de ginástica. Valor: R$ 260.000,00.Tratar com Eduardo – Cazu (11) 96710-9965 Sítio com cinco alqueires na rodovia CasteloBranco Km 162, em Porangaba. Tratar com Buriti (11)99943-8656 e 6949-5995 Sítio em Pilar do Sul-SP próximo a Sorocaba,1 e ½ alqueire formado. Tratar com Daniel TNorte Curitiba – BZ (15) 3278-1214 Terreno em Piedade, próximo a Sorocaba. R$ 25.000,00.Troco por carro. Tratar com Marcinho TG (15)3311-4043 e 9574-0272 Casa no bairro Demarchi. Vende-se valor R$ 480 mil ou aceito imóvel de menor valor. Quatro dormitórios (sendo uma suíte), três wcs, cinco vagas, dois terraços, copa, cozinha planejada, sótão, salão de festas e depósito. Tratar com Maria Lúcia (11) 4347-6001 ou Paulo (11) 99480-8508 e 653*141 Sobrado no Terra Nova II, três dormitórios amplos, uma suíte com varanda. Todo reformado e tudo em porcelanato, Possui jardim de inverno na sala, cozinha embutida, rack sob medida, copa e coifa. Valor: R$ 400 mil. Tratar com Nildo (11) 7364-4324 e 4396-9008 Cobertura duplex(nova) no centro de São Bernardo do Campo.Tratar com Jorge - BZ (11) 6734-4797 Apartamento novo em Nova Petrópolis (São Bernardo do Campo). O imóvel tem dois dormitórios, sala, cozinha, WC, área de serviço com sacada, área de lazer e piscina, etc. Área útil de 49 metros. Entrega prevista para abril de 2013. Preço: R$ 250 mil. Tratar com Salvador (11) 4347-0931

ANUNCIE

MB 1634, 06, branco.Tratar:(11) 94418547 com Umberto Nóbile – TS MB 608 Dguincho, 1980. R$ 30 mil. Tratar:(11) 999134-8945/7833-2201/ID 84*23068 com Gilberto - TN

Vendo ou troco S10, ano modelo 1998, 4.3, V6, completa, cabine dupla,prata, com kit gás. Ótimo estado de conservação. Tratar com Nelson (11) 98442-0969

4346-5507

(11)

e-mail: revistacegonheiro@sindicatodoscegonheiros.com.br


Profile for Sinaceg

Revista Cegonheiro - Edição 158  

Revista Cegonheiro - Edição 158  

Profile for sinaceg
Advertisement