{' '} {' '}
Limited time offer
SAVE % on your upgrade.

Page 1

revista

Sindicato Nacional

DEZ ANOS NO CAMINHO DA INFORMAÇÃO

Ano 10 - edição no 121 - maio/2012 Publicação mensal

EXPO NACIONAL DE TRANSPORTE

Faturamento de quase R$ 27 milhões em Flores da Cunha


[Abertura]

Autoridades

Ernani Herbele, Kalil Sehbe e Boizinho abriram oficialmente a Expo Nacional de Transportes O coquetel de abertura da Expo Nacional de Transportes, em 26 de abril, contou com a presença de várias autoridades locais e convidados. Entre os presentes, destacavam-se o prefeito de Flores da Cunha, Ernani Herbel, e o secretário estadual de Esportes e do Lazer, Kalil Sehbe, que representou o governador Tarso Genro. Em seu discurso, o presidente do Sindicato Nacional dos Cegonheiros, José Ronaldo Marques da Silva, o Boizinho, agradeceu a presença de todos. “Na primeira vez que vim para esta região, me senti um forasteiro. Hoje eu e toda a diretoria somos recebidos com carinho e tenho muito orgulho disso. Vamos comemorar, que esta festa é nossa”, disse. O prefeito Herbele destacou que o motorista cegonheiro representa uma categoria muito importante naquela região: “Esta exposição é um evento magnífico que vai nos ajudar a colocar Flores da Cunha no roteiro dos grandes eventos e a ganhar mais espaços na mídia. E isso é bom para nossa economia, pois atrai novos investimentos”. Já o secretário estadual Kalil Sehbe ressaltou o orgulho em receber um dos grandes eventos no segmento dos transportes. “O cegonheiro faz parte de um grupo de trabalho que anda pelo Brasil transportando riqueza e gerando renda. Neste evento, o público tem a oportunidade de ver as tendências do setor. Por isso, só tenho de agradecer por este evento estar acontecendo em nosso estado. O Rio Grande do Sul é uma terra que sabe atender e trabalhar. E sabe também receber a todos, de braços abertos”, afirmou. Ao final dos discursos, Boizinho, o prefeito Ernani Herbele e o secretário Kalil Sehbe cortaram a fita, abrindo oficialmente o evento. Em seguida, os três visitaram todos os estandes e cumprimentaram os expositores. Revista Cegonheiro

4

Nonon O secretário de Esportes e do Lazer do Rio Grande do Sul, Kalil Sehbe é recepcionado por Anderson Rocen (à esquerda) e Nelson Rocen (à direita)

Anderson Roncen, Floriano Molon, Kalil Sehbe, Nelson Rocen e sua esposa Teresinha


prestigiam a Exposição

Boizinho e Carlos Finimundi um dos fundadores da empresa Dambroz

Prefeito Ernani Herbele diz que a exposição ajudará a colocar Flores da Cunha no roteiro dos grandes eventos

Gelson Susin, gerente comercial da Dambroz (à direita) e o prefeito Ernani Herbele

Boizinho agradeceu a presença de todos e o carinho que recebeu do povo gaúcho

Tiago Ilha, Ricardo “Bacana” Vignatti, José Nogueira, Pedro Ferrari e Floriano Molon no coquetel de abertura

5

Revista Cegonheiro


• Maior cabine leito do mercado • Ar-condicionado 17.000 BTUs • Um dos caminhões mais econômicos da categoria • PBTC de 60 t na versão 6x2 e 78 t na versão 6x4 • 5ª roda com 8 posições diferentes • 2 tanques de alumínio: total de 740 L • Suspensão pneumática de fábrica • Marca líder em vendas no mercado mais competitivo do mundo

Consulte a sua concessionária International mais próxima:

www.internationalcaminhoes.com.br

Faça revisões em seu veículo regularmente.

QUEM VIVE NA ESTRADA MERECE UM CAMINHÃO COM O CONFORTO DE UMA CASA.


Carreata

[Divulgação] Os moradores de Flores da Cunha foram despertados no feriado do dia 21 de abril com uma bela surpresa: uma carreata com cerca de 40 cegonhas e diversos caminhões percorreu as principais ruas da cidade para divulgar a Expo Nacional de Transportes. O ponto de partida foi o Hotel Fiorio, na entrada da cidade. Puxada por um carro da Brigada Militar, a carreata seguiu em direção à avenida principal e, ao passar pela igreja matriz Nossa Senhora de Lourdes, todos os veículos receberam a benção do frei Raimundo Costela. Durante todo o trajeto, a população acenava para os motoristas e tirava fotos dos caminhões. Entre os veículos, havia, além dos caminhões-cegonha, caminhões antigos, baú e tanque. O passeio, que durou cerca de quarenta minutos, foi uma verdadeira festa dos profissionais do transporte de carga. Segundo o secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Serviços da cidade, Floriano Molon, Flores da Cunha é um dos municípios que concentra o maior número de caminhões cegonha no Brasil. “Para divulgar a carreata e chamar a população, utilizamos os alto-falantes da cidade, que ficam a 55 metros de altura. Como aqui nenhum prédio tem mais de quatro andares, todo mundo podia ouvir nossas mensagens e veio prestigiar a festa”, disse. Molon também afirmou que a feira foi a primeira exposição temática realizada no Parque Eloy Kunz. “A feira é muito importante para divulgar nossa cidade. Conseguimos trazê-la para cá e isso, com certeza, só vai trazer bons resultados para todos nós – de cidadãos a empresários. Isso vale não só para Flores da Cunha, mas para toda a nossa região”, afirmou. e transport ionais do só para s s fi ro p Vários m cedo levantara arreata de carga a rd c participa

ão, posiç da ex as s e t n rreu na a sema eata perco da Cunha Uma r s r e a r c uma uas de Flo r s i ipa princ

com a ontou es tanque c a t a e Carr minhõ o de ca icipaçã

part

O GMC 1942, de Sérgio Antônio Muraro, dono da Transportadora Sérgio A. Muraro, foi um dos destaques da carreata Revista Cegonheiro

8


toma conta das ruas

nica a téc u g e r t en fico ea de s-Benz) ção r á a e d la erced rutor popu , inst casul (M dade da a m i e i L v M cepti ária eu de Dirc ncession com a re da co ssionado e impr

hões amin frei c s o todos ão do atriz, m a benç m a j a e r r ecebe e à ig frent carreata r ostela m e r da do C assa Ao p rticiparam Raimun a que p

Cegonheiros colocaram banners em seus veículos para chamar os moradores para a exposição

9

Revista Cegonheiro


[Show]

Atrações

A apresentação de Teixeirinha Filho e Teixeirinha Neto foi a principal atração musical da Expo Nacional de Transportes Quem foi até o Parque de Exposições da Vindima Eloy Kunz e esperava ver apenas caminhões e outros equipamentos ligados ao segmento de transportes teve uma bela surpresa. Todos os dias, por volta das 20 horas, havia um espetáculo musical. O ponto alto foi a apresentação da dupla Teixeirinha Filho e Teixeirinha Neto. Herdeiros de Vitor Mateus Teixeirinha, um dos cantores gaúchos mais populares, eles relembraram alguns sucessos do falecido pai e avô, gravados há mais de 40 anos. E foram acompanhados pelo público. Ao final da apresentação, a dupla atendeu a todos os pedidos de autógrafos e posou para fotos. Outras atrações que também arrancaram aplausos foram as apresentações de artistas e grupos regionais como Maicon Passarin, Grupo de Cima da Serra, Felice Persone e Valdir Anzolin. Nascido em Flores da Cunha, Maicon Passarin faz muito sucesso na região, interpretando canções tradicionais gaúchas. Nessa mesma linha de preservar a cultura regional, o Grupo de Cima da Serra apresentou cenas que retratam o cotidiano por meio de danças e atividades pastoris. Já o grupo folclórico italiano Felice Persone, de Caxias do Sul, divertiu o público com suas canções e histórias bem humoradas, enquanto o cantor Valdir Azolin, de Veranópolis, interpretou belas canções italianas.

Grupos locais apresentaram danças típicas da região

Quem foi Teixeirinha Cantor e compositor, Teixeirinha também é conhecido como o “Rei do Disco”. Ele alcançou a fama com a música “Coração de Luto”, que descreve sua infância sofrida e a trágica morte da mãe. A canção, regravada por diversos intérpretes como a dupla sertaneja Milionário e José Rico, também fez sucesso nas telas de cinema. Essa experiência bem sucedida o levou a criar sua própria produtora - “Teixeirinha Produções Artísticas”. Ao todo, Teixeirinha escreveu, produziu e distribuiu dez filmes. E foi apresentador de programas de rádio transmitidos para diversos estados brasileiros. O brilho desse sucesso se revelou em nove discos de ouro que conquistou ao longo da carreira

Revista Cegonheiro

12

Coral Nova Trento recepcionou os convidados na abertura oficial da Expo Nacional dos Transportes


para todos os gostos

Maicon Passarin (com a sanfona) interpreta canções tradicionais gaúchas

Valdir Anzolin (cabelo grisalho) apresentou belas canções italianas

Baterista da dupla Teixeirinha Filho e Teixeirinha Neto

A Expo Nacional dos Transportes valorizou a tradicional cultura gaúcha

Grupo Felice Persone divertiu o público com canções e histórias bem humoradas

13

Revista Cegonheiro


Palavra do Presidente Presidente: José Ronaldo Marques da Silva Vice-Presidente: José Cavalcante da Silva Secretário Geral: Antonio Bezerra Dantas Secretário de Finanças: Marcio Galdino da Silva Diretor Regional: Douglas Santos Silva Primeiro Secretário: Josimar L. de Freitas Primeiro Tesoureiro: Reginaldo Fabretti Diretores Executivos Efetivos Jaime Ferreira dos Santos Gilmar Donizete da Silva Benvindo Gonçalves José Laercio da Silva Antenor Garibaldi Diretores Executivos Suplentes Alberto Bartolomeu Neves Roberto Nobile Edimar Moreira de Oliveira Clemente Francisco de Assunção Ednilson Azevedo Bitencourt César Wellington Pereira da Rocha Luis Carlos Pitondo Luiz Eugênio Baldin Golgatto Luciano André Pingueli Correa Marcelo Imenis Pereira] Jurandy Pereira de Albuquerque Junior Abner Santana Damasceno Junior Conselho Fiscal Efetivo José Vicente Bonetti Ivan Antonio da Silva Hamilton Mendes Conselho Fiscal Suplente Silas Ramos Adilson Roberto Bento Antonio Ortega Augusto Jornalista Responsável José Nogueira do Nascimento Mtb 15.211 Editoração de Arte e Produção Gráfica Milton Tonello Editor José Nogueira do Nascimento Publicidade Ítalo Rocha Nogueira Redação Analuiza Tamura e José Nogueira Revisão Maria Isabel Corcete Fotografia Ítalo Rocha Nogueira Impressão Gráfica LWC Editora e Gráfica Tiragem 6.000 exemplares Endereço Rua Luiz Barbalho, 07/11 - Bairro Demarchi CEP: 09820-030 - São Bernardo do Campo - SP Fone: (11) 4346-5507 Fone/Fax: (11) 4346-5500 www.sindicatodoscegonheiros.com.br revistacegonheiro@sindicatodoscegonheiros.com.br conexaocomunicacao@uol.com.br Revista Mensal dirigida aos Cegonheiros. As opiniões dos artigos assinados e dos entrevistados são de seus autores e não necessariamente as mesmas da Revista Cegonheiro. A elaboração de mátérias redacionais não tem nenhuma vinculação com a venda de espaços publicitários. Os anúncios são de responsabilidade das empresas anunciantes. Ano 10 - edição nº 121 - maio de 2012

Sindicato Nacional dos Cegonheiros

Caros Leitores É com muito orgulho e satisfação que falo sobre a Expo Nacional de Transporte, realizada no final de abril, em Flores da Cunha, no Rio Grande do Sul. O evento surpreendeu a todos nós – até mesmo os mais otimistas. Em seu primeiro ano, a exposição gerou quase R$ 27 milhões em negócios. Esse resultado comprova que a diretoria do Sindicato Nacional dos Cegonheiros estava certa em levá-la para a Terra do Galo, como também a cidade é conhecida. A região de Flores da Cunha reúne a maior concentração de motoristas cegonheiros do País e tem grande potencial para promover eventos de grande porte. Quero – de coração – agradecer a todos que colaboraram para o sucesso da exposição: colaboradores, expositores e empresários locais. A ajuda de vocês foi fundamental para que o evento fosse bem sucedido. Também quero deixar um agradecimento especial ao prefeito Ernani Herbele e ao secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Serviços da cidade, Floriano Molon, que nos apoiaram e deram todo o apoio necessário antes, durante e depois do evento. Deixo ainda uma mensagem para os moradores de Flores da Cunha. Obrigado pela acolhida e pelo carinho. Vocês conquistaram um lugar no meu coração. O sucesso da exposição de Flores da Cunha nos dá fôlego e impõe um novo desafio para o sindicato: em Caxias do Sul, nosso compromisso será de fazer um evento ainda melhor, que atenda e supere a expectativa do povo gaúcho. Os trabalhos já começaram e grandes empresas já manifestaram interesse em participar. Vamos tornar esta exposição um dos maiores eventos do setor de transportes do País.

Índice

José Ronaldo Marques da Silva

Abertura ........................................................................... 4 e 5 Divulgação ........................................................................ 8 e 9 Show .............................................................................. 12 e 13 Diversão ........................................................................ 16 e 17 Gente ............................................................................ 20 e 21 Turismo ......................................................................... 24 e 25 Terra do vinho ................................................................ 28 e 29 Confraternização ............................................................. 32 e 33 Vendas .......................................................................... 36 e 37 Negócios ........................................................................ 40 e 41 História ......................................................................... . 44 e 45 Bastidores ...................................................................... 48 e 49 Encerramento ................................................................. 52 e 53 Clientes .......................................................................... 56 a 87 Divirta-se .............................................................................. 98


Eles

[Diversão] A criançada foi um espetáculo à parte na Expo Nacional de Transportes. Eles aproveitaram a oportunidade para ver de perto os caminhões, entrar nas cabines, sentar ao volante, caminhar dentro das carretas e se divertir e dançar muito durante os shows. Mas não foram só as crianças que se divertiram.

Teve muito marmanjo que também conferiu como são os pesos pesados das nossas estradas. Confira nestas fotos como foi a festa.

ada anç os i r C exp da

as ôs e p nal a t is atio tor n mo Inter e d a d a um hão deu amin a ilv um c aS n d nte de a t Na vola be Joa os no mã a”

a um ga e p “ 6 ffel 194 Ku argo o i n F nto hão c A amin i r c to E

on car

no

aro Og

osa esp a a li com Jú ho a neta n i iz Bo eire e M

Revista Cegonheiro

16

itou ove bro r p a am rra ise a da D d l t a a B arre van a na c o i a G rrid uen a co q e um Ap

não co que o pal a ç d os rian e c os olh v e T ou d gru e ds


fizeram a festa

s dia ois das d s a eo ect ant scon r u de te d par caram à fi how ão m s mas n u deu – algu ão siç

ram

te

ran

Du

ças ian r r c as ança ais sic ar e d u m rinc ws b sho para s o

ita ove apr

er

hec

is e

a Pap

s lho s fi s u e s igo t am var ros an e l r s a e mã os c ma

on ra c

pa

ue eito broz v o apr Dam lian ta da U s re íciu car Vin ou na nc bri

lia

a Jú

om

ec

is Reg

lin que

lh a fi

e Ja

ar

ad

par oz

ara

sL rota a g das raco nta ina C o c ar a tom ni e M o z bri loz orto i Mam B n rina ario Sab Sg

Jaqueline Nascimento com a filha Júlia caminha pelo pavilhão com Renata Veiga

17

Revista Cegonheiro


Presenças

[Gente] Três pessoas se destacaram entre os visitantes que prestigiaram a Expo Nacional de Transportes. São personagens importantes que ajudaram a construir a história do transporte e do Sindicato Nacional dos Cegonheiros.

Quem são? Visão empreendedora Na década de 60, os veículos vinham das montadoras em São Paulo para a região Sul do Brasil rodando ou em cima de caminhões convencionais. Até que Carlos Finimundi – um dos fundadores da Dambroz – idealizou a cegonha.“A produção de veículos estava aumentando e era preciso escoá-la com maior rapidez”, revela o caxiense , hoje com 90 anos. “Comecei a riscar no papel o projeto de uma jamanta que pudesse transportar mais veículos. Nos caminhões convencionais, carregávamos de cinco a sete carros. Queria fazer algo com maior capacidade de carga. Entre uma conversa e outra com o engenheiro Wil Senor, demos forma às primeiras cegonhas”, conta. Essa invenção é citada no livro “Breves histórias, brilhantes derrotas”, de Henry Paulo Dias. Modesto, ele diz que vê com orgulho sua “obra de arte” rodar pelas estradas. “Se outras empresas seguiram o mesmo caminho, é sinal de que fiz algo bom”, diz. Incansável, Finimundi acorda cedo todos os dias e vai checar como estão os negócios da sua empresa. “Não consigo ficar parado”, confessa. E ele exibe com orgulho a carteira de motorista que acabou de renovar. “Tenho um Toyota Corolla e um Mercedes automáticos”, afirma.

Preservando as tradições O ex-diretor regional do Sindicato, Antônio Bertin, visitou a exposição vestido da cabeça aos pés com trajes típicos da região. “Sempre vou de bombacha, poncho e botas nos grandes eventos. Acho que temos de cultivar e divulgar nossa cultura e nossas tradições”, diz orgulhoso. Nascido em Flores da Cunha, Bertin integrou a diretoria da entidade na gestão 2008-2011. “Para mim, é uma honra ver minha terra natal sediar um evento tão importante como este”, afirma. Cegonheiro há 20 anos, ele revela o orgulho que sente pela profissão. “Conheço todas as capitais brasileiras. Tudo o que tenho foi obtido graças ao meu trabalho”, conta.

José Ronaldo Marques da Silva, o Boizinho, fez questão de cumprimentar uma a uma das pessoas presentes ao evento. Era o cegonheiro Moacir da Silva, mais conhecido como Mano Lima. Ele era uma das duas pessoas que ouviram a proposta da atual diretoria da entidade durante a campanha da eleição. “Estava no local onde é feita a chamada junto com outros colegas, quando o Boizinho, acompanhado por outras pessoas que hoje são diretores do sindicato, apareceu para apresentar a proposta. A maioria das pessoas saiu. Só ficamos eu e o Francisco Vanzo, o Chico. Não tínhamos nenhuma chapa e, por isso, queríamos ouvir quais eram as propostas” conta. Mano Lima diz que votou na atual diretoria e afirma que fez a escolha certa. “Precisávamos de uma renovação, uma mudança. Hoje a categoria ganhou maior representatividade e força”, comemora.

Dulcinalva Alves Dantas (Dona Menina) e Magna esbanjaram simpatia no estande do Sindicato

Escolha certa Em seu discurso de encerramento, o presidente do Sindicato Nacional dos Cegonheiros, Revista Cegonheiro

20

Valdir Devem e sua esposa com Boizinho


ilustres

O secretário do Esporte e do Lazer do Rio Grande do Sul, Kalil Sehbe, (primeiro da esq. para a dir.) participou da cerimônia de abertura da exposição

Clemente Assunção (óculos) e Lucas Bertin (boné) com a rainha e as princesas da Festa do Motorista de São Marcos

Fabiana Bitencourt, Edmilson Azevedo Bitencourt (Zoio), Boizinho, Gilmar Donizete da Silva (Mexicano), Jocilaine de Oliveira, Marcos Alberto Lachi e Isabel Lachi

Douglas Santos Silva, Carla Silva, e Fabretti e Reginaldo Fabretti (Gica)

Marimbondão, Surubim, Samuel, Boizinho, Clóvis, Sopinha e Cícero

Cegonheiro há 20 amos, AntonioBertin diz que tem muito orgulho da profissão

Boizinho fez questão de cumprimentar Carlos Finimundi, um dos fundadores da Dambroz

21

Revista Cegonheiro


[Turismo]

Cegonheiros

A cidade de Flores da Cunha é a maior produtora de vinhos do Brasil

Ivo Casal, Oseas Fernandes, Flávio Betti e Humberto Silva conferem as fotos expostas na exposição

Clemente Assunção, AntonioBertin, Jurandy de Albuquerque Júnior e Humberto Silva

Dona do título de maior produtora nacional de vinhos, a cidade de Flores da Cunha fica a 150 quilômetros de Porto Alegre e 710 metros acima do nível do mar. Segundo o Ibravin (Instituto Brasileiro do Vinho), em 2011 Flores da Cunha produziu cerca de 108 milhões de litros de vinho. Mais que o dobro do segundo colocado, o município de Bento Gonçalves, com 47,6 milhões de litros. Com 190 vinícolas, 100 indústrias de móveis e 60 malharias e confecções, a cidade atrai cerca de 400 mil turistas/ ano. Logo que chega, o visitante se encanta com o cenário: natureza exuberante, com muito verde e ar puro; céu azul, limpo, quase sem nuvens. A temperatura é amena, mas no inverno cai bastante e exige que o turista use muitas roupas de lã. Para abrigá-los, a cidade oferece aproximadamente 400 leitos. Esse cenário – muito semelhante ao das cidades europeias – ainda ganha o reforço da arquitetura, com telhados altos e de acentuada inclinação. A cidade conta com diversos pontos turísticos, como a igreja matriz Nossa Senhora de Lourdes. Em estilo gótico, começou a ser construída em 1905. Do lado esquerdo do altar-mor foram depositados os restos normais do frei Salvador Pinzetta que ganhou fama de santo. Ao lado dela, está o Campanário. A torre foi construída com 11.122 pedras de basalto, transportadas no caminhão do pai do hoje empresário Vadir Mário Toigo, mais conhecido como Fittipaldi. Segundo a prefeitura, sob a primeira pedra foram depositados papéis com os nomes das autoridades e de paroquianos envolvidos no trabalho, junto com diversos pedidos dos moradores da cidade. No alto, estão cinco sinos fundidos em Savóia (França). Já os quatro relógios foram fabricados na cidade gaúcha de Estrela. Outro ponto turístico é o castelo da família Castellan, localizado no centro da cidade. A cobertura externa é toda de cobre e os vidros, de cristal chanfrado.

Roteiros turísticos

Revista Cegonheiro

24

Reginaldo Fabretti (Gica) e Douglas Santos Silva (primeiro e segunda da esq. para a dir.) recebem convidados no estande do Sindicato

Flores da Cunha oferece diversas opções de passeios. Entre elas, quatro roteiros muito interessantes. O primeiro, como não poderia deixar de ser, é o roteiro “Vinho dos Altos Montes”. O turista faz um passeio por 11 vinícolas da região. Há dois meses,


na terra do Galo elas entraram com um pedido junto ao INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) para obter a denominação de origem. É semelhante ao que foi obtido pelas vinícolas da região de Champagne, na França. O nome “Champagne” só é produzido ali. Outra opção são os “Caminhos da Colônia”, que vai até a vizinha Caxias do Sul. O visitante conhece 12 restaurantes, cinco vinícolas e museus. “Esse roteiro é um dos quatro escolhidos no Rio Grande do Sul para oferecer aos turistas durante a Copa do Mundo de 2014”, diz o secretário Floriano Molon. Para o pessoal da terceira idade, a dica é o “Melhor Idade”, feita sob medida para esse público. As atividades e comidas são mais leves. Por último, há o “NostraMérica”, onde diversos empreendedores (proprietários de restaurantes, vinícolas e propriedades industriais) recebem visitas individuais ou em grupos.

Vários caminhões ficaram expostos próximos ao símbolo de Flores da Cunha

Manja que te fa bene Bem planejada e com ruas largas, a cidade impressiona pela limpeza. Não há um único pedaço de papel jogado no chão. Mas, o que mais impressiona mesmo é a simpatia e a hospitalidade dos moradores. Como manda a tradição italiana, a gastronomia é farta. O principal prato típico da região é a polenta mole com galeto. Quem quiser provar uma comida diferente, pode optar por uma massa recheada com abóbora e servido com molho vermelho (geralmente, o bolonhesa). Nos dias mais frios, a dica é a sopa de agnoline – uma massa recheada com carne cozida num caldo de galinha e carne. O secretário de Turismo Indústria, Comércio e Serviços da cidade, Floriano Molon, destaca outro prato também o menarosto: pequenos pedaços de carne (leitão, frango e codorna) assados em espetos rotativos durante cinco horas. “Ele foi trazido pelos imigrantes italianos. As carnes são temperadas um dia antes com sálvia, orégano, alho, salsinha e sal moído. Enquanto são assadas, as carnes são regadas com azeite”, explica. Quanto à sobremesa, a pedida é uma só. O turista que for a Flores da Cunha não pode deixar de saborear o famoso sagu com creme. É realmente uma delícia!

Simone Fabretti e Carla Silva prestigiaram a Expo Nacional dos Transportes

Diretoria e associados do Sindicato comemoram o sucesso da exposição

Diretores do Sindicato recebem associados e amigos no estande da entidade

Boizinho fez questão de cumprimentar todos os visitantes que passaram pelo estande do Sindicato

Jaqueline Nascimento com a filha Júlia ao lado das princesas da Festa do Motorista de São Marcos Entrada do Pavilhão Vindima Eloy Kunz

25

Revista Cegonheiro


Flores da Cunha - Serra GaĂşcha - Brasil


FLORES DA CUNHA - MAIOR PRODUTOR DE VINHOS DO BRASIL Flores da Cunha possui uma economia vibrante, mas sua principal característica se manifesta na beleza da terra e a simplicidade de sua gente. Um aspecto relevante do município é a preservação das tradições culturais, herdadas dos imigrantes italianos e expressadas na língua, na gastronomia, na música, na religiosidade, nos usos, costumes e eventos. As bela paisagens de Flores da Cunha, aliadas ao posicionamento geográfico, podem ser apreciadas nos altos montes, vales, cascatas, no Rio das Antas, em suas praças repletas de flores e nos parreirais que cobrem vastas áreas no interior. No turismo, o município apresenta quatro roteiros turísticos:

A iniciativa de divulgar a região Uva e Vinho em micro regiões é da Atuaserra, que sentiu necessidade de juntar grupos menores. A microrregião 4, é integrada por seis belas cidades, que se destacam pela natureza e cultura local: Antônio Prado, Caxias do Sul, Flores da Cunha, Nova Pádua, Nova Roma do Sul e São Marcos. Com o objetivo de oferecer uma opção diferenciada na região, a rota possibilita vivenciar o modo de viver das comunidades envolvidas. Assim, a rota forma sua identidade, com lugares encantadores, gente hospitaleira e paisagens maravilhosas. Os vales e as colinas abraçam os municípios e formam uma paisagem de encher de encanto os olhos mais atentos, daí o nome Vales da Serra. www.valesdaserra.com.br

O Roteiro Caminhos da Colônia é uma via alternativa entre Flores da Cunha e Caxias do Sul, passando pelas regiões produtoras de Otávio Rocha, Santa Justina, Linhas 30 e 40, no interior dos municípios. Percorrendo estradas asfaltadas e de chão batido, apresenta as quatro estações bem definidas, aproveitando as belezas naturais da Região da Uva e Vinho. O roteiro de 35 km, volta olhares para a preservação da arquitetura da imigração italiana, tendo ainda como atrativos vinícolas, vinhedos, parques, restaurantes, igrejas, museus, hotéis e a presença dos descendentes dos imigrantes italianos com seu dialeto, cantos e gastronomia. É um passeio memorável pela bela Itália Brasileira. www.caminhosdacolonia.com.br

Onze vinícolas de Flores da Cunha e Nova Pádua integram a Rota dos Vinhos dos Altos Montes. Com a missão de divulgar a produção de vinhos finos, visando sua certificação de origem, divulgação e comercialização, a associação Altos Montes, incentiva a pesquisa vitivinícola, bem como a qualificação dos vinhos e trabalha para desenvolver o potencial turístico da região. Em sua elegância, as vinícolas recebem grupos de turistas e apreciadores da bebida, permitindo que o visitante se integre ao mundo da produção do vinho. Informações (54) 3292.3628. www.apromontes.com.br

Roteiro Turístico

Nostra Mérica icca Flores da Cunha unha - RS

Passeios nas propriedades com transporte rural; Colheita e pisa de uvas; Degustação de produtos típicos; Visitação e Degustação de Vinhos; Almoço Típico; Colacion embaixo dos parreirais; Degustação com tábua de frios; Brinde exclusivo.

o

Roteiro Turístic

Melhor Idade

Visita os principais pontos turísticos de Flores da Cunha. Um passeio pelas praças, museus e vinícolas, que compartilha o sabor dos pratos típicos e do vinho e entra em contato com a natureza e o ar puro, com trilhas em meio às árvores. A cidade de Flores da Cunha se apresenta como um ótimo destino para quem procura harmonia e quer vivenciar sua melhor idade. Este roteiro sobressalta todas essas belezas naturais da cidade.

Projeto “É Tempo de Inverno e vinhos” 3 de junho - Dia Estadual do Vinho 03 7 a 10 de junho - Corpus Christi e Romaria ao Frei Salvador 07 23 de junho a 22 de julho - 23ª Feira de Inverno 11 a 15 de julho - Encontro do Rancho Móvel 20 de julho - Concurso “Os melhores Vinhos de Flores da Cunha” 21,22 e 25 de julho - 39ª Festa da Colônia de Otávio Rocha Durante o período, festival gastronomico com Menarosto e pratos típicos.

Informações: Secretaria de Turismo, Indústria, Comércio e Serviços | 54.3292.1722 | Ramal 216 | www.floresdacunha.rs.gov.br

Maior Produtor de Vinhos do Brasil - Terra do Galo


[Terra do Vinho] Melhores espumant À meia luz, numa temperatura de 18 graus e ao som de músicas de Tom Jobim. Neste cenário que, à primeira vista, poderia parecer um jantar romântico, descansam centenas de barris e milhares de garrafas de espumantes e vinhos da vínicola Luiz Argenta, instalada na cidade gaúcha de Flores da Cunha. A reportagem da Revista Cegonheiro visitou as instalações desta vinícola que conquistou em 2010 um dos prêmios da quinta edição do Top Ciência. Concedida pela Basf, uma das indústrias químicas que mais investe em pesquisa no mundo, a premiação é um reconhecimento aos melhores trabalhos científicos desenvolvidos na área da agricultura em 12 países da América Latina.

Planejamento, a chave do sucesso

Vinícola foi construída sobre uma rocha e possui teto com formato curvado, imitando as colinas da propriedade

Deunir Luis Argenta afirma que tudo foi minuciosamente planejado para produzir espumantes e vinhos de primeira linha

Com 142 hectares, dos quais 55 hectares são dedicados exclusivamente ao cultivo de videiras, a vinícola Luiz Argenta Vinhos Finos produz de 120 mil a 130 mil garrafas por ano. A empresa é administrada pelos irmãos Deunir Luis e Itacir Neco Argenta. Eles contam ainda com o apoio de Daiane Argenta (filha de Deunir). Deunir conta que o projeto da empresa começou a ganhar forma em 1999, mas a história começou bem antes, por volta de 1929, quando um grupo de pequenos empresários da região iniciou o plantio de videiras. Eram os primórdios da Vinícola Rio Grandense. “A ideia era estender a produção de vinho para outras cidades da região, como Bento Gonçalves e Garibaldi”, relembra Argenta. A topografia e o clima local favoreceram o cultivo da uva. “Estamos localizados numa colina, o que faz com que a drenagem do terreno ocorra de forma natural. Além disso, o terreno é pedregoso e o subsolo, rico em água. Fizemos também um açude para garantir a irrigação das plantas nos períodos de estiagem”, conta o empresário. Segundo Deunir, tudo foi minuciosamente planejado para produzir espumantes e vinhos de primeira linha. “Queríamos fabricar algo diferenciado e sofisticado, capaz de agradar os paladares mais exigentes. Por isso, visitei outras vinícolas para conhecer o que há de mais avançado no setor e aplicar os melhores processos. Produzir com qualidade é a nossa obsessão”, diz. A vinícola foi construída sobre uma rocha e possui teto com formato curvado, imitando as colinas da propriedade, com uma camada de isolação térmica. Esses detalhes arquitetônicos (rocha e telhado) garantem uma temperatura sempre mais amena.

Da Itália e da França A vinícola Luiz Argenta trabalha com 15 variedades de uvas, importadas da Itália e da França. Da Itália são trazidas as uvas para a fabricação do vinho e da França, as uvas brancas para a produção dos espumantes. “Segundo avaliação dos técnicos da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), temos 27 tipos diferentes de solo e contamos com o melhor terreno para o cultivo da uva merlot. De acordo com o tipo de solo, decidimos que tipo de uva deve ser plantada”, explica Argenta. O empresário destaca que, desde 2009, desenvolve projetos em parceria com a Embrapa. O órgão avalia questões importantes para o cultivo das videiras, como segurança e prevenção às doenças.

Tecnologia nacional DeunirLuis Argenta e a filha Daiane na entrada do showroom

Revista Cegonheiro

28

As uvas são importadas, mas a tecnologia para a fabricação de vinhos é verde-amarela. A colheita das uvas é manual e acontece entre a segunda quinzena de janeiro e a segunda de abril. “No Brasil, a


es do mundo descansam ao som de Tom Jobim colheita é manual ao contrário de outros países como a Austrália, por exemplo. Grande parte disso se deve ao alto custo para a compra do maquinário. Mas, ao mesmo tempo, nos traz uma vantagem: a colheita é mais cuidadosa e não agride o cacho”, afirma o empresário. Cada videira produz de 1,2 quilos a 1,4 quillos de uva – em outras vinícolas, esse número é bem maior e pode chegar a até quatro quilos. “Sacrificamos grande parte da produção para produzir com qualidade. Em setembro, quando surgem os primeiros galhos, realizamos a poda verde, que elimina os piores. Com isso, os cachos crescem mais soltos e obtemos melhores frutos”, explica Deunir. O processo é feito pelo sistema de vinificação por gravidade técnica ainda pouco utilizada pelas vinícolas - que não quebra nem danifica as moléculas da casca e da semente da uva, garantindo maior qualidade à bebida. Quando as caixas de uvas chegam à “linha de produção”, os cachos passam por uma segunda seleção. As frutas são colocadas numa esteira e avaliadas por duas pessoas. Depois seguem para uma máquina (desengaçadeira) que separa o grão do engaço. Em seguida, ocorre mais uma seleção, também manual, que aprova somente os grãos saudáveis. Eles, então, são levados para um tipo de recipiente, denominado de bins, e são encaminhados para os fermentadores. Esses fermentadores possuem quatro cintas térmicas por onde passa uma solução hidro-alcoólica que mantém a temperatura do fermentador sempre constante. “O processo, que chamamos de fermentação sem estresse, é feito com a temperatura sob controle e dura de 12 a 20 dias”, afirmaDeunir. “A fermentação é lenta. A casca e a semente não quebram. Esse sistema é 100% nacional e foi desenvolvido por mim. Na Espanha existe processo semelhante que, após vários estudos e pesquisas, fui adaptando e aprimorando”, completa. Nesse processo é formada uma película onde, de acordo com Argenta, está o melhor do vinho. “Ela é prensada durante duas horas. Depois disso, o vinho passa por um choque térmico, a cinco graus negativos, para que ocorra a decantação dos resíduos. O passo seguinte é usar uma bomba que impulsiona o líquido para transportá-lo para outro tanque e engarrafá-lo”, explica o empresário.

Vinícola possui um castelo onde os grupos são recepcionados e participam de almoços e jantares

A vinícola tem 142 hectares, dos quais 55 hectares são dedicados exclusivamente ao cultivo de videiras

Bono Vox A sofisticação dos vinhos Luiz Argenta vem ganhando cada vez mais espaço. Até agora o mais importante foi que alguns deles fizeram parte do almoço oferecido pela presidente Dilma Roussef ao cantor Bono Vox, da banda irlandesa U2, durante sua passagem pelo Brasil na turnê U2 360 Tour. “O Brasil integra a OIV (Organização Internacional da Uva e do Vinho) desde 1995 e já ganhamos reconhecimento. Nossos espumantes estão entre os melhores do mundo. Ser o melhor será uma questão de tempo. Temos uma grande vantagem que é acidez da uva, garantida pelo nosso solo e clima”, diz Deunir, confiante e orgulhoso.

Vinícola trabalha com 15 variedades de uvas, importadas da Itália e da França

Visitação A vinícola Luiz Argenta está aberta para visitações de grupos de, no máximo, 15 pessoas nos seguintes horários: de segunda a sexta-feira (10h, 13h30 e 15h30) e aos sábados (13h30 e 15h30). O valor é de R$ 20 por pessoa, que é totalmente convertido em bônus caso a pessoa compre algum produto da vinícola. Informações pelo telefone (54) 3292-4477 ou pelo e-mail luizargenta@luizargenta.com.br

Deunir Luis Argenta diz que em breve o vinho brasileiro será reconhecido como um dos melhores do mundo

29

Revista Cegonheiro


Bivel Caxias do Sul, uma concessionária como você nunca viu, sob medida para você!

Faça revisões em seu veículo regularmente. Fotos meramente ilustrativas. Veículos vendidos sem implementos. Taxa de 0,27% a.m. (3,29% a.a.) no Produto CDC, com prazo de 12 meses, sem carência e entrada mínima de 10% para pessoa jurídica e 20% para pessoa física. Condições sujeitas a alterações por atos do BNDES e do BACEN. Troca de óleo e de filtros lubrificantes do motor gratuitas pelo período de 2 anos a partir da data de início da garantia do veículo, respeitando os intervalos preconizados no Plano de Manutenção expresso no Manual do Proprietário, com mão-de-obra gratuita oferecida pelas concessionárias Iveco participantes da promoção e em condições de uso normal (não severo), com limite de quilometragem de 80.000 km para o modelo Daily, 180.000 km para os modelos Vertis e Tector, 200.000 km para o modelo Cursor e 240.000 km para o modelo Stralis, o que ocorrer primeiro. A gratuidade dessas trocas é automaticamente extinta caso o Plano de Manutenção não seja integralmente cumprido em uma concessionária Iveco. Condição válida para todos os modelos das linhas Iveco Euro III e Euro V faturados (sell out) até 31/5/2012. Um maior percentual de entrada poderá ser exigido, de acordo com os critérios de aprovação de crédito do Banco Fidis S.A. – Divisão Iveco Capital, ao qual todas as propostas serão submetidas. Custo de IOF financiado na operação de CDC. O Custo Efetivo Total será variável, de acordo com o percentual de entrada e será informado no momento da contratação. Tarifa de Cadastro no valor de R$ 980,00 para pessoa jurídica e para pessoa física sobre as operações realizadas. As operações de CDC são aplicáveis a todos os veículos Iveco linhas Euro III e Euro V. Promoção válida para operações enviadas ao Banco Fidis até o dia 31/5/2012.


VOCÊ À FRENTE.

Comprando um caminhão Iveco você ganha 02 anos de troca de óleo e filtro do motor. Daily - 24 meses ou 80.000 Km. Vertis - 24 meses ou 180.000 Km. Tector - 24 meses ou 180.000 Km. Stralis - 24 meses ou 240.000 Km.

tm.

CDC a partir de 0,27% a.m.

CAXIAS DO SUL - 54 3229.6400

Rua Gérson Andréis, 1517 - Distrito Industrial Nova Araçá Fone: 54 3275.1600

Lajeado Fone: 51 3748.9775

Canoas: Fone: 51 3462.6688

Eldorado do Sul Fone: 51 3348.5283

Novo Hamburgo Fone: 51 3587.9310

www.bivel.com.br


[Confraternização]

Almoço no cast

Do

o lad

ina a

en na M

oço

o alm

d

a nvid

s co o do

ara os p

i rnan ito E ela e f e r p p o oeo recid izinh oço ofe nta o B e, lm rge Meir ele no a Luiz A a b l r o e c H viní

inde m br ento u z a ev af gent o do is Ar o sucess u L r nir Deu memora o c a par

s da mbro sas, e m o iu s esp reun ção to e sua res a z i a rn to posi indic frate Con ria do S lguns ex o a diret lém de a

Revista Cegonheiro

32

ta rgen is A vidados u L on nir Deu ona os c i c p rece

ursa

sc e di rbel os e H d i vida rnan to E os con i e f Pre para


elo e churrasco à moda gaúcha

Churrascada foi realizada na sede da Associação dos Motoristas de Flores da Cunha Quem vai para o Rio Grande do Sul não pode deixar de provar o famoso churrasco à moda gaúcha. E foi exatamente isso que o presidente do Sindicato Nacional dos Cegonheiros, José Ronaldo Marques da Silva, o Boizinho, e os membros da diretoria da entidade fizeram no dia 28 de abril. A ideia de promover essa confraternização surgiu durante uma conversa entre o secretário de Finanças, Márcio Galdino da Silva, e o ex-diretor, Antônio Bertin. “Logo após o coquetel de abertura da exposição, eu conversava com o Bertin, quando ele disse que gostaria de aproveitar nossa presença para oferecer algo. Falei que o ideal seria o churrasco à moda gaúcha. Ele topou na hora”, relembra Márcio. A churrascada foi realizada na Associação dos Motoristas de Flores da Cunha e reuniu cerca de 100 pessoas, entre associados e seus familiares. O churrasqueiro estava devidamente vestido a caráter. Foi uma verdadeira festa, com muita comida, ao som de músicas típicas da região, interpretadas por uma dupla de cantores local. Para organizar a churrascada, Bertin contou com a colaboração do

Elias Fazan (em pé) e a equipe da Cooperceg/ Credceg prestigiaram a churrascada

Antônio Bertin e Liquinha saborearam o famoso churrasco gaúcho diretor executivo suplente, Clemente Francisco de Assunção, do diretor regional de Gravataí, Antenor Garibaldi, e de vários proprietários de caminhões. Nessa mesma data, a diretoria do sindicato e alguns expositores participaram de um almoço oferecido por Deunir Luis Argenta, da Luiz Argenta Vinhos Finos. A confraternização contou também com as presenças do prefeito, Ernani Herbele, e do secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Serviços, Floriano Molon. Em seu discurso de agradecimento, o anfitrião destacou que aquele era um momento muito importante para a cidade, pois a exposição ajudaria a divulgar o município de Flores da Cunha. “Estamos num lugar abençoado. Muitas famílias vieram aqui em busca de seu sustento e conseguiram seus primeiros empregos. Hoje temos nossa vinícola que está no ranking das dez mais belas. Já recebemos a visita de 92 delegações internacionais”, comemorou. Todos os pratos servidos continham vinho ou espumante produzido pela vinícola, entre seus ingredientes.

Marcos Galdino da Silva, mais conhecido como Quinho, conferiu como é feito o churrasco

33

Revista Cegonheiro


[Vendas]

Valdir Mário “Fittipaldi” no centro da foto, orgulhoso de ser um dos primeiros compradores da Expo

Fittipaldi e A Expo Nacional dos Transportes rendeu bons negócios antes mesmo de começar. Às vésperas do evento foram vendidos seis caminhões: quatro MAN/Volkswagen e dois Mercedes-Benz. O resultado final das negociações superou as expectativas: a previsão de rendimento que era de R$ 10 milhões se concretizou em R$ 26,8 milhões, em apenas dois dias de exposição. O empresário Valdir Mário Toigo da Transportes VMT, mais conhecido como Fittipaldi, comprou quatro caminhões Constellation 19.390 para reforçar sua frota. “Só tenho caminhões Volkswagen. Na minha opinião, eles são mais leves e os mais indicados para fazer o transporte de automóveis”, diz. Quem também aproveitou a exposição para fechar a compra de caminhões foi o empresário Nelson Roncen, da transportadora que leva seu sobrenome. Ele adquiriu dois caminhões Axor 2044. Atuando há mais de 30 anos no segmento, ele confessa que é fã da marca alemã. “Na Mecasul não sou tratado como cliente, mas como amigo”, elogia. A transportadora atende a quase todas as marcas nos estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Nelson Roncen, segundo da direita para esquerda, recebe as chaves do seu caminhão

Moradores da região de Flores da Cunha prestigiaram a Expo Nacional de Transportes Revista Cegonheiro

36

Natal Aparecido Martins, da Tecnoseg, prestigiou a exposição


Roncen estimularam as vendas

Muitas pessoas aproveitaram para ver como é a mecânica de um caminhão

Vários caminhões também foram expostos no lado de fora do Pavilhão Vindima Eloy Kunz

Sérgio Antônio Muraro (de bigode) é um fã dos camihões Scania

Caminhão Daily, da Iveco, é o único cabine dupla do segmento

Fittipaldi, Nelson Roncen, José Nogueira do Nascimento, Deunir Luis Argenta e Anderson Roncen

Mercedes-Benz levou toda a sua linha de caminhões para a Expo Nacional dos Transportes

37

Revista Cegonheiro


[Negócios] Evento A cidade gaúcha de Flores da Cunha nunca mais será a mesma. Agora a cada dois anos, o município vai sediar a Expo Nacional de Transportes, um evento que em seu primeiro ano já mostrou toda a sua força. Em apenas dois dias (27 e 28 de abril), o evento realizado no Parque da Vindima Eloy Kunz, serviu de cenário para a realização de excelentes negócios. O total negociado foi de R$ 26,8 milhões – muito acima da expectativa inicial que era de R$ 10 milhões. “Flores da Cunha comprovou que a exposição é uma excelente oportunidade para fazer bons negócios. Os números comprovam isso e nos dão a certeza de que, no próximo ano, em Caxias do Sul, vamos obter resultados ainda melhores. Afinal, este é o nosso foco: promover eventos para que as empresas divulguem sua marca e se aproximem cada vez mais do seu público”, comemora José Nogueira do Nascimento, diretor da Conexão Eventos, empresa organizadora da exposição.

rende qua

Realizada pela primeira vez fora do estado de São Paulo, a exposição reuniu pesos pesados do setor de transporte como International, Mercedes-Benz, Scania, Volkswagen (MAN), Iveco, Altrans, Dambroz, Magnu Metalúrgica e Três Eixos. No total, a feira contou com quase vinte expositores nas partes interna e externa do pavilhão. Todas as empresas apresentaram suas novidades e realizaram promoções especiais para os caminhoneiros.

rte spo da n a Tr res de rado unha l a on mo a C aci itos res d N po mu Flo Ex raiu de at gião re

a fic eri a c v te um an sit iona i V nc fu

nia mô i r e o a c içã o n xpos h n izi a e Bo nto d e ste me Po cerra o d n Zé de e Revista Cegonheiro

40

r Fe ro ú d Pe Ind res Flo


se R$ 27 milhões em negócios do a ira o Ilh e gu iag No e T é s ele Jo n, Herb o l o ni o M Erna n a ri o, Flo ment i sc Na

mo co ta re car

, mo ris e u e T s d as a d viço ment i r a r ret Se erra l sec cio e as f orba a F e d r ri, mé fer da rra , Co , con nde ria ha sta úst Cun no e s a s d osta p x e

eu s orr uita c s n e m ra a tra ão quilo am p dia ç i r s n a it a em po ra ex a t ve A clim apro vers as con m nu esso ar a p loc co

sq. a e rios d o vá art qu com a ( cen rsa eir on onve da f R c n os lso dir.) idad e N a a nv r co pa

res do po e r or pa sc m no ter u ram ba pa ara s p te an ão sit vilh i V pa do

ech iR e l r de os an ento V r a d para t e p i i ta a D r ic tis art eto Ba nde d l p do s ca a o on s ar Joã sta ati ento a m li, no e n r a v r e squ m Int des e ulga Pa lhara n div o a r a g g dri trab o R

ria ue é a q o ão do un com inh m o t a cm do er To de p um e r ve ine d b a c

41

Revista Cegonheiro


VENDA DE ÓLEO DIESEL

2.000.000 litros vendidos ao mês R$ 0,15 de economia por litro Economia gerada de R$ 300.000,00 por mês diretamente no bolso do Cooperado E em 2012 a economia será ainda maior!

Telefone: 11 3883 4200 Rua Feltrins, 1401 - São Bernardo do Campo - São Paulo


COOPERCEG INOVA E TRABALHA PARA

REDUZIR O PREÇO DO COMBUSTÍVEL EM TODO O BRASIL.

A COOPERCEG, sempre em busca de aumentar os benefícios para seus Cooperados, firmou uma parceria com a CTF Technologies do Brasil Ltda (Controle Total de Frotas), com a finalidade de reduzir o preço pago em todo Brasil, além de trazer maior controle nos abastecimentos e na quilometragem por litro consumido.

A COOPERCEG, sempre em busca de aumentar os benefícios para seus Cooperados, firmou uma parceria com a CTF Technologies do Brasil Ltda (Controle Total de Frotas), com a finalidade de reduzir o preço pago em todo Brasil, além de trazer maior controle nos abastecimentos e na quilometragem por litro consumido. Mas como isso irá funcionar? 1) Os Cooperados que desejarem firmarão contrato diretamente com a CTF ; 2) A COOPERCEG negociará parcerias com postos BR Petrobrás em todo o Brasil, em locais estratégicos a fim de atender a todos os Cooperados, criando assim uma “Rede Referenciada COOPERCEG”; nesses postos, os Cooperados que possuirem o “CTF COOPERCEG” irão se beneficiar de

preços e condições diferenciadas;

estejam na rota dos cegonheiros.

O que leva a COOPERCEG a afirmar que este projeto irá trazer benefícios de preços aos Cooperados? Resposta: A COOPERCEG irá procurar postos em locais estratégicos para os Cegonheiros e negociará preços e condições de pagamento em nome dos Cooperados, os quais tem mais de 2.500 (dois mil e quinhentos) caminhões e por conta deste volume e do potencial de consumo em conjunto, temos a convicção de que faremos boas negociações.

Cite algumas das regiões que estão na rota dos cegonheiros: Resposta: A diretoria da COOPERCEG consultou diversos motoristas e Cooperados e chegou à conclusão de que inicialmente as principais regiões seriam: Serra (ES), Feira de Santana (BA), Fortaleza (CE), Belém (PA), Montes Claros (MG), Torres (RS), Vacaria (RS) e Campo Grande (MS).

Onde os postos da “Rede Referenciada COOPERCEG” estarão localizados? Resposta: Os postos estarão localizados em pontos estratégicos do país, ou seja, nosso objetivo é firmar parcerias com postos em locais que

“Trata-se de um novo projeto, ousado e grandioso, portanto, certamente deverá sofrer ajustes durante sua implantação e gerenciamento. Para tanto, contaremos com a colaboração de nossa Diretoria e com a ajuda e compreensão de todos os Cooperados, a fim de que o grande objetivo de redução dos nossos custos seja alcançado”, afirma Elias Fazan.


[História] A carreata para divulgar a Expo Nacional de Transportes foi puxada por duas relíquias do mundo das quatro rodas: um Fargo 1946 e um GMC 1952. Os moradores de Flores da Cunha que prestigiaram a carreata no dia 21 de abril ficaram encantados com os dois caminhões que puxaram o desfile pelas principais ruas da cidade. O primeiro era um Fargo 1946, de Valdir Mário Toigo, mais conhecido como Fittipaldi, proprietário da Transportes VMT. O outro era um GMC 1952, de Sérgio Antônio Muraro, dono da Transportadora Sérgio A. Muraro. Nascidos em Flores da Cunha, ambos nutrem a mesma paixão: veículos antigos.

Paixão

Ferrugem no sangue Herdado do pai, Felice João, o Fargo 46 é o único caminhão autorizado a rodar pelas ruas do centro do município. “O caminhão é o xodó da população. Afinal, ele transportou o material para a construção de várias obras da cidade, inclusive o Campanário”, conta Fittipaldi. Cegonheiro desde 1975, ele diz que tem ferrugem no sangue. “Quando eu era criança, sentava no farol do Fargo e brincava de cavalinho”, relembra. Essa identificação precoce com o mundo das quatro rodas transformou-se em paixão por carros antigos. Hoje ele é dono de 18 veículos que vão da década de 20 à de 80. Entre eles, dois possuem a placa preta de colecionador que atesta a originalidade dos veículos: o Pontiac 1948 e o Austin 1950. “Já recebi uma proposta irrecusável pelo Pontiac, mas recusei. Não vendo por nada neste mundo”, afirma. Os carros são guardados num pavilhão e Fittipaldi até contratou uma pessoa para ajudá-lo na manutenção. Os veículos estão impecáveis. Os bancos de veludo e o volante de madeira do Pontiac estão novíssimos – o carro até parece ter acabado de sair da fábrica. O carro tem manual – que se assemelha a uma Bíblia. “Na época em que foi lançado, o Pontiac era considerado de mafioso, pois tinha apenas duas portas”, comenta. Um dos carros que mais chama a atenção é o Dogde RT 1976, semelhante ao que foi exibido no filme Velozes e Furiosos. Amarelo, ele atrai olhares curiosos por onde passa. Outro que também não passa despercebido é o Austin Revista Cegonheiro

44

ores

s morad

i e do Fittipald e d ó d xo nha 946 é o s da Cu Fargo 1 de Flore

Fittipaldi era presença obrigatória na exposição. Na foto, ele aparece no estande da TransRio Sul acompanhado por Amarildo Wartha e Fernando Lucches

Fittipaldi guarda os carros num pavilhão e até contratou uma pessoa para ajudá-lo na manutenção


pelas quatro rodas

Scania 1940. Compacto, de quatro portas, o carrinho tem câmbio que pode ser instalado tanto do lado direito como esquerdo. Outro detalhe que chama atenção são as espécies de “bananinhas” instaladas na coluna B para indicar as conversões que serão feitas. A coleção conta ainda com um Ford 1929 (que tem roda de carroça), um Aerowillys 1962 e outro 1966, um DKV 67 (que pode andar em trechos com água até mais ou menos na altura dos pneus), um Corcel e, não poderia faltar, um Fusca (ambos 1972) só para citar alguns. Fittipaldi conta que o apelido veio da fama de corredor. Ele revela que tem saudades da época em que andou pelas estradas – apesar das péssimas condições das rodovias. “Hoje as estradas estão melhores e temos carretas boas, graças a empresas como Dambroz e Três Eixos. Além disso, as condições para toda a categoria melhoraram. O sindicato hoje é forte e atuante”, afirma.

1973, d atraçõe e Sérgio Antô n s na Ex po Nac io Muraro, fo ional do i s Trans uma das portes

Sérgio Antonio Muraro participou da carreata com um GMC 1952

Herança do pai Dono de quatro caminhões antigos e diversos automóveis, Sérgio Antônio Muraro atua no transporte de containeres. Ele conta que a paixão pelos caminhões foi herdada do pai, Alcides, que também foi caminhoneiro. “Tirei minha primeira licença especial para dirigir em 1950. A primeira carteira de habilitação, que guardo até hoje, foi emitida no dia 7 de novembro de 1953 e tem o número 32.223”, conta com orgulho. Sérgio conta que, nos dias mais frios, é preciso colocar um pouco de éter no as-

Sérgio Antonio Muraro exibe algumas fotos de seus caminhões antigos

pirador de ar do GMC. “Ele dá mais compressão ao motor e o faz funcionar”, explica. Além do GMC 1952, a coleção de Sérgio é composta por um Studebaker 1951, um Ford F8 1952 e um Scania 1973. O primeiro caminhão foi um Studebaker 1949, que ele lamenta não fazer parte da coleção. Todos estão bem conservados e com a manutenção em dia. Mas o que ele faz quando não encontra uma peça de reposição no mercado? “Se não acho determinado item, eu o faço. Não há nada neste mundo que uma lima ou uma talhadeira não possam fazer. Já fiz o desenho de uma peça e mandei fundir”, conta. De sua época de estrada, ele conta que uma das maiores aventuras foi uma viagem entre os estados de São Paulo e Pará, em 1953. O percurso foi feito a bordo de um Ford F8 na companhia do amigo Ermogene Marqueto. “A viagem durou cerca de um mês. As estradas eram precárias. Para descansar, as únicas opções eram o chão ou a cabine do caminhão. Havia pouquíssimos hotéis. Mas a união entre os caminhoneiros era muito grande. Todos se ajudavam”, relembra. Quando fala em união da categoria, Sérgio faz questão de elogiar o trabalho desenvolvido pelo Sindicato Nacional dos Cegonheiros. “A entidade conseguiu unir a categoria com um trabalho sério e honesto. Não dou nota 10 para o sindicato. Dou nota 100. Tenho orgulho em dizer que o sindicato realmente funciona e parabenizo toda a diretoria”, diz. Pioneirismo é uma palavra constante na vida de Sérgio. Em 1954, ele transportou, entre Caxias do Sul e o porto de Santos, a primeira carga exportada da cerveja Pérola, produzida pela empresa Leonardelli, . Ele também foi o primeiro a atuar no transporte de containeres. Em 1963, levou a primeira carga de fios do porto de Santos até a cidade de São Paulo. Foram os primeiros passos da Transportadora Sérgio Muraro, que ganhou forma definitiva em 1976 e continua atuando até hoje. Em 1984, foi um dos fundadores da primeira Associação dos Motoristas Florenses.

45

Revista Cegonheiro


Quinteto

[Bastidores] Um por todos, todos por um. Foi o lema adotado por Antenor Garibaldi (diretor do Sindicato – regional Gravataí), Anderson Roncen (diretor da Transportadora Roncen), José Nogueira do Nascimento e Ítalo Rocha Nogueira (da Conexão, empresa organizadora do evento). O quinteto atuou nos bastidores da Expo Nacional de Transportes para que tudo transcorresse dentro do planejado durante todo o evento. O trabalho começou no final de 2012, quando foram feitos os primeiros contatos para acertar os detalhes da exposição. Desde novembro, Nogueira dividiu seu trabalho entre as cidades de São Bernardo do Campo e Flores da Cunha. Foram horas de reuniões e negociações. “Criamos esta exposição para divulgar a importância do trabalho desta categoria que colabora cada vez mais para o desenvolvimento do nosso País”, diz. Roncen, por sua vez, destaca a força do segmento na região. “O setor de transporte é muito forte nesta região do estado. Por isso, os empresários precisavam de um evento como este, para divulgar seus produtos. A maior prova disso é que a exposição atraiu muitos expositores”, afirma. Morador de Flores da Cunha, o diretor Garibaldi destaca a importância do evento para o município. “Nunca houve uma exposição como esta e ela correspondeu às nossas expectativas. Além de promover nossa categoria, o evento divulgou a cidade e a região. E isso é importante para todos os cidadãos e os empresários, pois gerou negócios”, afirma. Ítalo conta que usou toda a sua experiência na organização de exposições para grandes empresas multinacionais. “É gratificante trabalhar em exposições como esta em que os resultados ficaram muito acima das expectativas. Mas o que foi mais compensador é ver que todos os expositores saíram satisfeitos e já demonstraram interesse de participar da

próxima edição. Essa é uma prova de que fizemos um excelente trabalho.” Já a Analuiza que acompanha o Nogueira de longa data conhecida como a “japonezinha da revista” quase fica na terra dos gaúchos. “Além de ter gostado muito do lugar se identificou muito com os gaúchos” diz Nogueira.

A sexta força Durante a montagem dos estandes no Parque da Vindima Eloy Kunz, o quinteto ganhou um importante reforço: Pedro Ferrari, funcionário da secretaria de Turismo, Indústria, Comércio e Serviços. Morador da cidade, Ferrari não poupou esforços na organização da feira. Ele estava sempre pronto para ajudar: seja para chamar um técnico a fim de resolver algum problema elétrico, seja para dar uma força – literalmente – em trabalhos mais pesados. Chamar algum técnico ... Lá estava Ferrari de prontidão, colaborando no que fosse preciso.

a veu o a m pro unh ão da C ç i os es exp Flor e e u q od iã diz di a reg l a b da i r Ga a to nor ria e e t An tego ca

Revista Cegonheiro

48


fantástico

té ea as es g n nd ma as s esta u o n ç u ega alg arr de n nce gem Ro onta n m o s der ou na n A jud a

cia

n riê xpe tos e nde en gra de ev m o a te açã och ganiz R lo or Ita

na

os dos sse em o t e que ter ca m in ição a t des nstra a ed cha emo róxim o d ap lo R já Ita tores par d i i os tic exp par

ão

siç

xpo ae e u a q iros firm onhe a nto ceg me dos i c s o Na alh do trab a r o i gue lga No divu é s

Jo

ha bal os a r já t s an ura vário m a há aT uiz ueira l a An Nog com

49

Revista Cegonheiro


[Encerramento]

Boas O presidente do Sindicato Nacional dos Cegonheiros, José Ronaldo Marques da Silva, o Boizinho, fez dois anúncios importantes em seu discurso de encerramento na Expo Nacional de Transporte: na próxima festa, em comemoração ao Dia do Motorista, será realizado o sorteio de duas carretas (uma doada pela Três Eixos e outra pela Dambroz). O evento acontecerá no dia 29 de julho, no Estância Alto da Serra, das 10 às 18 horas. Será uma verdadeira festa que reunirá os associados e suas famílias. A outra boa notícia foi uma espécie de agradecimento para os filiados da região Sul. “Com muito orgulho, lançaremos em breve a Revista Cegonheiro Sul. A publicação terá os mesmos moldes de hoje, mas trará assuntos mais específicos para quem mora e trabalha no Sul do País”, afirmou. Bastante emocionado, Boizinho agradeceu ao povo gaúcho pela recepção. “Faltam

Boizinho chamou toda a diretoria do Sindicato para subir ao palco antes do discurso de agradecimento

Marimbondão, Renata e Mola

Boizinho se emociona no discurso de agradecimento

Antenor Garibaldi levou o filho Cássio para conhecer a Expo Nacional de Transportes

Revista Cegonheiro

52

Estande do Sindicato sempre esteve lotado de convidados

Amigos e associados do Sindicato se confraternizam no encerramento da exposição

Reginaldo Fabretti (Gica), Jurandy Albuquerque Júnior e Luciano André também subiram ao palco na festa de encerramento


notícias palavras para agradecer a todos pelo sucesso desta exposição. Tenho orgulho de estar à frente desta categoria que carrega o sonho de muitos brasileiros, que é o de ter um carro novo na garagem. Trabalho com cegonha desde 79 e, junto com meus irmãos, tenho uma pequena fatia desse mercado”, disse. O prefeito de Flores da Cunha, Ernani Herbele, também fez um agradecimento especial a todos os presentes. “Nesses dois dias revi pessoas e conheci outras. Este evento ficará para sempre em nossas lembranças. Flores da Cunha é uma cidade de pessoas empreendedoras e tenho muito orgulho disso”, declarou. O ex-diretor da regional Sul, Antônio Bertin, também foi convidado para subir ao palco. Muito emocionado, ele quase não conseguiu falar. “A atual diretoria deixou nosso setor muito mais forte”, afirmou.

O prefeito Ernani Herbele, Antenor Garibaldi, Boizinho, Antônio Bezerra Dantas e Douglas Santos Silva comemoram o sucesso da exposição

O prefeito Ernani Herbele junto com alguns expositores no último dia do evento

Boizinho, Elias Fazan e Floriano Molon na festa de encerramento da exposição

Antenor Garibaldi e Gilmar Donizete da Silva (Mexicano) na exposição Comemoração do aniversário do “Marimbondão”

Júnior, Antonio Bertin e Valmarino Generoso

Expositores e diretores do Sindicato encerraram as atividades na exposição com o sentimento de dever cumprido

53

Revista Cegonheiro


Quatro A Altrans atua há mais de 40 anos no mercado de transporte de veículos. Com mais de 20 unidades espalhadas pelo Brasil e pelo Mercosul, a empresa deve anunciar nos próximos dias uma grande parceria operacional. “Estamos na fase final de negociações. Essa parceria irá otimizar nossa frota e, com isso, poderemos atender nossos clientes com mais eficiência”, afirma o diretor Antônio Fernando Silva. Segundo o executivo, a empresa transporta aproximadamente 1.200 veículos/mês. “Estamos com várias negociações em andamento, por isso nossa expectativa é de aumentar esse número em 30% ainda este ano”, comemora o executivo. A Altrans atende várias mon-

tadoras como a Mercedes-Benz, a Scania, a International e a Sinotruk. Além de transportar ônibus, caminhões e chassis, a empresa também carrega máquinas de terraplanagem e de construção civil. Silva recebeu várias visitas em seu estande. “São parceiros e fornecedores que vieram nos prestigiar. A exposição é uma excelente oportunidade para divulgarmos nossa marca e nos aproximarmos de nossos clientes”, diz Silva.

il oS and eig n r e V io F ata ton , Ren árci n M A nho izi Bo

es, and eglia n r e Sgu sF sea árcia ans O , tr ioto lva e M da Al M i s e S and arlo do é C ernan no est s o J io F ersam ton An conv

ela anu m E o, veira i inh oiz de Ol B , s a o e an am es M res e R n i G Soa

Revista Cegonheiro

56

uv ebe r c e ar mp Silv e da e d o n d nan esta Fer os no o i ad tôn An onvid c m a uk s co inotr a r eS ado ont tional m ias rna vár , Inte e d a i en can s at S ran enz, t l A s-B de rce Me


décadas de sucesso no nos 0 a ulos 4 e is d veíc ma te de á h por ua s at trans n a e r d lt A A ercado m

za, Sou lva e a d i n rna to da S e F r , lva umbe H , a g ueglia g ia S

ns ltra A a d dos de a stan onvid e o c ou u os isit o v mento h n ri zi Boi cump e

ios vár a res

, ato dic da n i o S etor as d o dir va ç n ,e Sil ina e F a Silva ando d rio no d Fern etá ecr Galdi tônio s n O cio sA r Má Altran ue ns q ais e v p o iu j inci tes atra r as pr nspor o tra siçã ece xpo conh etor de e A iam o s r d que ades d i v no

e

od ont p i o os ns f ltra amig A a o de d e r and ncont Est e

o and ern otos F io ra f a tôn An sam p , r o i o n p , Jú nta ioto s Arge M s ui arlo irL é C Deun s o J ae ida Silv duz no o r sta ns p ltra a expo unz A a v oy K d l esta ma for broz ima E a t Pla Dam Vind a pel vilhão Pa

57

Revista Cegonheiro


Sempre

Itamar Fernando Zanette (centro) recebe o secretário do Esporte e do Lazer do Rio Grande do Sul, Kalil Sehbe (à esq.) e o prefeito Ernani Herbele

A Brasdiesel, primeira concessionária Scania no Brasil, levou para a Expo Nacional dos Transportes os modelos R 440, R 440 Highline e P 360, todos voltados para o segmento de caminhões cegonha. Paralelamente à exposição, a marca sueca promoveu um feirão de pe ças. “Sempre que participamos de eventos como este, realizamos uma espécie de feirão na cidade, com preços especiais para a compra de peças e lubrificantes”, ddiz o diretor Itamar Fernando Zanette. Com sede em Caxias do Sul, a Brasdiesel foi fundada em 1957, mesmo ano em que a Scania veio para o Brasil. Possui filiais nas cidades de Lajeado, Ijuí e Garibaldi e atende 225 municípios gaúchos. “Temos mais de 50% de participação no mercado de pesados dessa região. A marca é a preferida dos cegonheiros. Nunca perdemos a liderança na região onde atuamos”, comemora Zanette. Segundo ele, “o melhor desempenho foi registrado em 2010

quando foram comercializados 925 veículos. No ano passado, os números foram praticamente semelhantes. “Para este ano, a expectativa também é boa, visto que estamos investindo no segmento de semipesados e sempre temos soluções de crédito na medida certa para cada cliente ”, afirma. Para atender a nova legislação de emissão de poluentes, a linha 2012 da Scania adotou a tecnologia SCR (Redução Catalítica Seletiva) que utiliza o Arla 32, mistura de água desmineralizada com ureia. Nesse processo químico, são lançados no meio ambiente água e nitrogênio, reduzindo-se consideravelmente a poluição do ar. Segundo Zanette, o principal objetivo na feira foi divulgar os novos caminhões da marca e apresentar a tecnologia utilizada na fabricação dos novos motores. Mas a concessionária fez muito mais. Durante a feira, comercializou veiculos novos e várias cotas de Consórcio Scania, que neste ano levará a Família Scania para Roma

Itamar Fernando Zanette, Nelson Roncen, Kalil Sehbe, Antenor Garibaldi, Boizinho e Ernani Herbele Clemente Assunção, Rose Bueno, Magna Teixeira, Lucas Bertin e Antônio Bertin são recebidos por Itamar Fernando Zanette

Revista Cegonheiro

58

Rainha e princesas da princesas da Festa do Motorista de São Marcos visitaram o estande da Brasdiesel

Estande da Scania era uma das atrações da exposição


líder

Luiz Roberto Bortolozzo, junto com o filho Gustavo, ganhou uma viagem para Roma numa promoção da Scania. Na foto, eles estão acompanhados por Cláudio Padilha e Itamar Fernando Zanettte, da Brasdiesel

Estande da Brasdiesel foi um dos mais movimentados da exposição

Marcos Radaelli recebeu vários convidados durante a exposição

Celso Bertolazzi, Luiz Novello, Dilce Novello, Márcia Baldisssera e Giovana Baldissera participam de coquetel na Brasdiesel

Brasdiesel recebeu vários convidados durante a Expo Nacional de Transportes

Além dos caminhões, Brasdiesel expôs peças em seu estande

59

Revista Cegonheiro


Vocação A Bivel, concessionária da Iveco, levou para a Expo Nacional de Transportes a sua linha completa de caminhões Euro 5. Lá estavam expostas as versões Stralis, Tector e Daily. O Stralis é um caminhão 6x2, de 440 cavalos de potência, automatizado, equipado com tanques duplos de alumínio, além de vidros e travas elétricas. A principal novidade do Tector, que também sai de fábrica na configuração 6 x2, é o teto alto que garante maior espaço interno e mais conforto para o motorista. O veículo alcança potência de 280 cavalos e já sai de fábrica com ar condicionado, tanque de alumínio, vidros e travas elétricas. Já a versão Daily se destaca por ser a única cabine dupla do segmento. Ela desenvolve 170 cavalos de potência e tem peso bruto total de sete toneladas. Além disso, atendendo aos pedidos de alguns clientes, a revenda expôs algumas unidades de caminhões Euro 3 específicas para atender o segmento dos cegonheiros. Entre elas, estavam o Stralis 490S41 e o Stralis 490S46. O primeiro é um veículo 4 x 2, de 410 cavalos, equipado de série com ar condicionado, tanque duplo de alumínio, vidros e travas elétricas. Também com os mesmos itens de série e na configuração 4 x 2, a outra versão desenvolve 460 cavalos de potência e é equipada com câmbio automatizado, o que garante mais conforto a prazer de dirigir ao motorista.

Segundo Marcelo Velloso, gerente de região da Iveco e responsável pelo Sul, a linha Euro 5 da Iveco utiliza as duas tecnologias (SCR e EGR) para reduzir a emissão de poluentes. “A fábrica optou por utilizar a tecnologia EGR para a linha Daily e a SCR para os veículos semipesados e extra pesados. Com isso, atendemos tanto os clientes que rodam em áreas urbanas como aqueles que operam no transporte de cargas e percorrem grandes distâncias”, explica. Com sede em Canoas, a Bivel possui sete unidades (entre revendas e pontos de assistência). Velloso afirma que a participação da Iveco no mercado gaúcho vem crescendo cada vez mais. “Hoje a marca é uma referência no mercado em termos de desenvolvimento e fabricação de produtos de alta performance e durabilidade. Somos a montadora de caminhões que mais cresce no Brasil e este é o caminho que queremos traçar”, diz.

son Nel inho, , r oiz nio a Jú ele, B lloso v l i b er Ve aS a d ani H arcelo t s i Bat o Ern e M urin refeit ibaldi a M n, p ar ce or G Ron nten A

s ado vid sição n o os c xpo eva s da e l i ald nde arib s esta G r o o cer ten An conhe a par

Revista Cegonheiro

60

e is t tral iza S at co Ive autom los o ã inh cia é s dup Cam potên nque de om ta c

ollo Vig osa ram o n nha evi elita R a d p l a Ad com rtes oV arã o por ro a anspo r m e i d S e Tr h nha ela el c ráv ompa Est ional d a e p c ac eis inse ão a os R xpo N seu posiç d m n E Co a a ex ilso s da t a, U idade r visi i e or nov ce M as Joi todas


para o transporte

ra Car sição a z l ri expo Ma a e res da z r e o re V rred and los co x e Al pe eam s s pa

de tão tro s e qu den fez or ém car p tes b m fi a t e por ada osição trans ç n os ria xp A c ar a E undo d t i m s vi do

as zad eali hões r in ram , fo os cam o ã ç e i pos sobr a ex sultas e t on ran Du rsas c e div

s alo cav do 0 44 pa em e equi o i o n ad lumí a e sd no dria :A n e d n o ezz esta no gar M u o alh e Ed trab nardi aço e esp qu Ber r l o e i v a ista ela Bi te m motor da Manu n a e r ip s, ga ao Equ Mato que to par o t l r a fo teto con em mais t r e to Tec terno in

o pçã a o ha m u foi Cun rtes res da o p s ran e Flo os T ção d d l a la ion opu Nac ra a p o xp pa A E lazer e d

61

Revista Cegonheiro


Sempre

Élcio Pio dos Santos, Daiane de Barros Lopes, Elias Fazan e Renato de Freitas no estande da Cooperceg/Credceg

Este é o objetivo da Cooperceg (Cooperativa de Consumo dos Transportadores Autônomos de Transporte de Veículos) e da Credceg (Cooperativa de Crédito dos Transportadores Autônomos de Veículos). Em seu estande na Expo Nacional dos Transportes, as duas entidades expuseram banners onde eram apresentados números que mostram como esse trabalho é feito. Quer ver? Com 720 cooperados, a Cooperceg possui 105 colaboradores diretos e indiretos. Nas lojas de São Bernardo do Campo e São José do Campos estão disponíveis mais de 4.200 itens. Outro número que impressiona é o de venda de óleo diesel. Em média são comercializados dois milhões de litros por mês, o que gera uma economia direta no bolso do cooperado de R$ 300 mil a cada 30 dias. Segundo Elias Fazan, presidente da Cooperceg e vice-presidente da Credseg, em breve será lançado mais

um produto. “Estamos em negociação com a Petrobras e a CTF para criar uma rede nacional referenciada de postos de combustíveis. Esses estabelecimentos estarão localizados em pontos estratégicos e os caminhões poderão ser abastecidos com condições especiais de pagamento”, explica. “A parceria deverá ser fechada ainda no primeiro semestre”, completa. Outra novidade será a inauguração de um galpão com 1.400 m² de área construída na sede da entidade. Ali o motorista cegonheiro terá à disposição serviços de borracharia, alinhamento e balanceamento. A Credceg é uma espécie de banco destinado aos profissionais que atuam no transporte de veículos. A cooperativa oferece tarifas diferenciadas e taxas menores do que as oferecidas pelos bancos comerciais. Com 800 cooperados, a entidade registrou uma sobra (lucro) de R$ 2,5 milhões que foi rateado em março.

Equipe da Cooperceg/Credceg recebe diretores do Sindicato e suas esposas Daiane de Barros Lopes atendeu a todos com seu belo sorriso

Daiane de Barros Lopes, Humberto Silva, Renato de Freitas e Élcio Pio dos Santos

Revista Cegonheiro

62

Élcio Pio dos Santos recebe Dona Menina no estande da Cooperceg/Credceg


prĂłximo ao cegonheiro

Alegria e descontração foram as marcas registradas no estande

Muitas pessoas passaram pelo estande da Cooperceg/Credceg

Valmarino Generoso (centro) passa pelo estande da Cooperceg/Credceg

Elias Fazan recepciona os visitantes

Estande da Cooperceg/Credceg foi ponto de encontro para reencontrar amigos e fazer novas amizades

63

Revista Cegonheiro


Como se A renovadora de pneus Chimba, concessionária da Moreflex, mostrou aos visitantes da Expo Nacional dos Transportes como um pneu corretamente reformado fica com cara de novo e oferece todas as condições de segurança para o motorista trafegar tranquilamente. Afinal, a empresa utiliza o que há de mais avançado no setor, para garantir a qualidade do serviço. “Esse trabalho é feito com pneus que vão do aro 13 ao 24,5, ao custo aproximado de R$ 500”, diz o gerente comercial, João Antônio Duso. Mensalmente são reformados e consertados cerca de dois mil pneus. A reforma do pneu leva, em média, seis horas. O primeiro passo é limpá-lo e depois submetê-lo a uma análise para verificar a banda de rodagem e se ele pode realmente ser reformado. “Os processos seguintes são a raspagem a laser da banda e a escariação, processo que retira as imperfeições do pneu. Feito isso, esses locais são preenchidos com borracha”, explica o vendedor e responsável pela unidade Chimba da cidade de Garibaldi, Rangel Gobbi. E tem mais: o pneu recebe uma camada de cola sólida (ligação) e, em seguida, a banda de rodagem. Depois, ele

passa por um processo de envelopagem no sistema Innnerlop, que é o que há de mais moderno na área. O pneu recebe um envelope interno e outro externo, eliminando, com isso, o uso de roda de ferro, saco de ar e protetor. Isso faz que ele fique menos tempo na autoclave - até 60 minutos na vulcanização. A última fase é a autoclave: o pneu vai para um forno onde é submetido a uma temperatura de 100° C durante 205 minutos. “Todos os pneus passam por controle individual, denominado sistema MAC (Moreflex Auto Controle), que acusa qualquer irregularidade ou falha no processo” afirma Gobbi. Além da reforma de pneus, a Chimba também comercializa os pneus Strada R, da Randon, para uso rodoviário.

bbi Go l e no ang e R tantes a n i o vis himb Ren Ari cebem e da C re and est

ro, asie i e M e n hel tua po Mic erto S a Ex , i n b m l a a u A giar ni, i St tes ick Stua presti nspor e r e i a D yan Tr an Na ia Stu al de n d o u i Clá Nac

a rod tro sp a u ran as q o d al de T d n u n o m acio es d xpo N t n E ma

A

s as a tod es o t ort per de transp m e e er or d onf t es c do se t n a s t e i Vis vidad no Revista Cegonheiro

64


fossem novos !!! ças ian sição r c e xpo ino e min ça na e f n o e c s li e Púb ram pr a c r ma

ade nid is u t r ma po te o há de n e cel que rtes a ex cer o anspo m r u e t foi de onh ição blico c mento s o Exp a o pú do seg par novo

n, eno

son

Nel

iR , Ar bbi oncen o el G a R ang rezinh R , e cen eT Ron oncen n R rso

de

An

ma

ara

isit as v s te por

ara m p neus a r a t os p vei pro rma d a s o f te tan a re visi feita s o é it Mu como r e sab

com ersa enon v n o ar R so c Du e Adel io za n ton An iora o ã M Jo riel Gab e od pçã s de o a ore um foi morad a o ã h osiç aos Cun Exp r para es da laze Flor

65

Revista Cegonheiro


Tecnologia

Gines Manea e Junior conversam no estande da Dambroz

Com mais de 50 anos de atividade, a Dambroz Implementos Rodoviários é especializada na fabricação de semirreboques e carrocerias. A empresa também desenvolve projetos especiais de implementos rodoviários. Com sede em Caxias do Sul, produz de 50 a 60 equipamentos por mês e exporta para países da América Latina e para o mercado africano. No ano passado, a Dambroz inaugurou uma nova unidade onde são feitas todas as etapas de corte e dobra de chapas de aço. “Com isso, eliminamos um gargalo na produção e ganhamos no aspecto logístico. Com a nova unidade, ao lado da fábrica, temos menor movimentação de materiais e redução no desperdício de matéria-prima”, afirma o gerente comercial, Gelson Susin. Segundo o executivo, esse investimento foi feito de olho na expansão da economia brasileira. “Estamos às vésperas das Olimpíadas e da Copa, eventos que vão exigir muitos investimentos em nossa infraestrutura. A tendência é de crescimento e vai exigir novos im-

plementos rodoviários. Por isso, precisamos estar preparados para atender a demanda do mercado”, diz Gelson. A cegonha produzida pela Dambroz traz uma série de inovações tecnológicas. Entre elas está o piso entre os trilhos, feito em polipropileno com sulcos e saliências antiderrapantes que evita que o operador escorregue durante a carga ou descarga de veículos. “Esse plástico traz outra vantagem: ele reduz o peso da carreta em cerca de 700 quilos, reduzindo, assim, o consumo de combustível”, explica o executivo. Outro item que proporciona maior segurança para o operador é a catraca antirreverso que é instalada no remonte e evita que a manivela volte. “Algumas transportadoras estão até encomendando catracas avulsas para instalá-las nas carretas antigas”, diz Gelson. Além disso, para agilizar o carregamento de veículos, as carretas agora são equipadas com rampa traseira com menor ângulo de acesso.

Gines Manea, Isidro da Silva (Falcão), Carlos Finimundi e Gelson Susin conversam sobre a exposição

O vice-presidente do Sindicato Zé do Poste com a esposa Célia e a filha Camila e o diretor da Regional de São José dos Pinhais Jaime Ferreira dos Santos e o filho Igor

Revista Cegonheiro

66

Gelson Susin recebe a visita de Reginato Benedito Henrique (assessor do deputado federal Airton Roveda)

Gelson Susin, Elias Fazan e RoneiOliveira


de ponta

A equipe da Dambroz recebeu vários convidados durante a exposição

Equipe da Dambroz que atuou na Expo Nacional dos Cegonheiros

O prefeito Ernani Herbele e o diretor comercial da Dambroz Gelson Susin na entrada do pavilhão

Gelson Susin, Boizinho e Ilma Melo Rodrigues Gines Manea, Marlene Susin e Paola Manea no coquetel de abertura da exposição

67

Revista Cegonheiro


Eficiência e O motorista que trafega pelas ruas e rodovias do Rio Grande do Sul vai – com certeza – abastecer seu carro num dos 55 postos da rede Ditrento. Os postos contam com uma loja de conveniência própria (Agora é Hora), centros de lubrificação e lavagem de veículos. Nas unidades localizadas próximas às rodovias foram instalados restaurantes. Para treinar suas equipes, a Ditrento conta com um ônibus- escola. “Essa unidade móvel vai até os postos e oferece treinamento sobre os novos produtos e qualidade no atendimento, entre outros assuntos”, diz o consultor de negócios João Batista Tavares. “Esse ônibus-escola tem capacidade para treinar até 20 pessoas. Fomos pioneiros nesse tipo de treinamento e hoje somos uma referência para o mercado”, afirma o também consultor de negócios, Vanderlei Rech. Além de oferecer produtos e serviços de primeira, a rede Ditrento dá um belo exemplo de cidadania. De olho na inclusão social, implantou três postos cidadãos q u e

empregam pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. Estão localizados nas cidades de Porto Alegre, Caxias do Sul e Gramado e até agora já foram beneficiadas oito pessoas. Esses profissionais abastecem os veículos, calibram os pneus e verificam os níveis de água e óleo do motor. Há também a preocupação com o meio ambiente. Todos os postos funcionam com os mais modernos conceitos de preservação ambiental, que vão desde a captação de água da chuva até a instalação de tetos solares.Para conhecer mais e saber onde estão localizados os postos da rede Ditrento, acesse www.ditrento.com. br

ele, erb H i an enor t Ern ito ho, An n e f e r n nce izi i, p ual ta, Bo on Ro q s Pa gen els rigo nir Ar ldi e N d o R Deu iba Gar

tes

n sita s vi o i r vá ão eu ç ceb xposi e r e o t a n d itre ias a D dois d d e

nos

and

Est

ao

ar rep

io Fáb o te a

fren em os m a fot par ão o para ç i s t o n exp itre s da da D e t an

it Vis Revista Cegonheiro

68

as p Riv

fa

nde

esta

osa ap d t s i ion ner epc o ban ida c e R do d sto C o la ao ama P r g o pr


qualidade no atendimento

te

ien

cl ona

ci

cep

at

oB

Joã

re ista

o

siçã

un

lho

nto

ipe

Equ

da

re Dit

que

a trab

po a ex

res Flo e d es imas t dor ora as úl rtes m o s o t r o p s, ns pe ado m de de tra h l r ra sa tos aga ha vi o seto odu r p Bem a Cun ades d d vid dos to um itren no l e ff de D Ku e ília s da r m a o f t s a po ara a p nos 55 r t s mo dos ivas cializa R o i er Fáb com

o

arrã

oso

am

do o adã

m chi

s nte sita balho i v tra ento , os nde ecer o e Ditr a t s e nh ed No am co pela r r e o e d tos pud volvi pos vos n s e o o o des até re n ent vai o sob ndim a l t e co men o at n a s es ibu trein idade n Ô ece l a u r ofe tos e q u d pro

69

Revista Cegonheiro


Estréia

Estande da Forbal sempre esteve movimentado durante os dois dias da exposição

Fundada em 2004, a Forbal Indústria e Comércio de Ferramentas é uma empresa genuinamente florense. E fez sua estreia em exposições na Expo Nacional de Transportes. “Somos bem conhecidos no meio industrial, especialmente nos de implementos rodoviários e de implementos agrícolas, mas ainda pouco reconhecidos no mercado de distribuição. Por isso decidimos participar da feira, para divulgar nossas marcas e produtos”, afirma o diretor geral, Denizar Santos. A estreia, aliás, foi em grande estilo. A empresa apresentou sua mais nova divisão, a FORTOOLS, criada em janeiro deste ano. “A FORTOOLS vem atender o mercado atacadista e de varejo de ferramentas manuais para os mais diversos segmentos, enquanto a Forbal atende grandes empresas industriais”, explica Denizar. No mercado brasileiro, a Forbal atende as principais montadoras do setor automotivo, de implementos rodoviários, e de máquinas agrícolas, produzindo componentes OEM (sigla em inglês de Original Equipment Manufacturer, que significa “Fabricante Original do Equipamento”) nas linhas de produtos forjados e usinados, componentes tubulares e kit de ferramentas. “O fornecimento para as principais empresas brasileiras dos segmentos automotivos, de implementos rodoviários, e de máquinas agrícolas, traz à Forbal um conceito de qualidade e competitividade muito profissional”, explica Denizar. “Nossos clientes são empresas diretamente ligadas ao transporte, por isso, este evento possibilita excelentes contatos profissionais”, conclui Denizar. O executivo também destacou o investi-

mento na fabricação de um item que eleva a Forbal a outro patamar de fornecimento junto à cadeia automotiva: o tubo de retorno do sistema de direção hidráulica. “No mundo, apenas quatro empresas dominam a tecnologia para a fabricação desse produto, e nós somos uma delas. A peça que produzimos já foi homologada na China, e assim que aumentarmos nossa capacidade produtiva vamos exportar para lá”, conta Denizar. “Exportar produtos industriais para a China é uma raridade louvável nos negócios de empresas brasileiras com o gigante asiático”, diz. O novo empreendimento - FORTOOLS foi desenvolvido para atender os mercados de atacado e de varejo com a distribuição de uma linha completa de ferramentas manuais como alicates, trenas, martelos e chaves de fenda, entre outros itens. Com isso, a empresa se posiciona no mercado como opção atrativa e diferenciada, trazendo recursos como peças de qualidade profissional, mix completo de produtos, exposição atrativa nos pontos de vendas e, ainda, condições comerciais atraentes. “Surgimos com o desafio de ter um diferencial nesse mercado altamente competitivo, pensando sempre em transmitir, ao usuário final de nossos produtos, segurança, facilidade, confiança, e comodidade”, explica Denizar. “A FORTOOLS apresenta Know-how de produtos e materiais migrados do conceito cultural da empresa Forbal. Com esse novo desafio o grupo espera se firmar cada vez mais, conquistando novos mercados”, completa o executivo. Para conhecer mais sobre os produtos das marcas Forbal e FORTOOLS, acesse www. forbal.com.b re www.fortools.com.br

Denizar Santos recebe convidados no estande da Forbal

Guiliano Santos, Ernani Herbele, Deunizar Santos, Joaneta Baldisserra Santos, Boizinho, Antenor Garibaldi e Nelson Roncen

Deunizar fala para os visitantes sobre a empresa e os produtos fabricados Revista Cegonheiro

70

Recepcionistas no estande da Forbal


em exposições

Forbal fez sua estreia em exposições e já atraiu o público jovem

Guiliano (segundo à dir.) e Denizar (quarto à dir.) posam para fotos com os convidados

Joaneta Baldissera Santos apresenta o rótulo Fortools

Guiliano Santos em frente ao estande da Forbal Moradores da região de Flores da Cunha ficaram impressionados com a exposição

71

Revista Cegonheiro


Do leve

Mecasul A Mercedes-Benz apresentou a linha 2012 na Expo Nacional dos Transportes. “Levamos desde o caminhão leve até o extrapesado para que o público possa vê-los de perto. A marca apresentou produtos fortes e competitivos”, afirma o gerente de vendas da concessionária, Júlio César Menegasso. Instalada há 66 anos em Caxias do Sul, a Mecasul possui uma filial na capital gaúcha. Na matriz são vendidos cerca de 30 caminhões por mês, enquanto em Porto Alegre as vendas variam de 25 a 30 unidades. “Nosso objetivo é atingir de 27% a 28% do mercado nessa região. Estamos na expectativa de como o mercado reagirá no segundo semestre devido às mudanças que estão ocorrendo na economia brasileira”, diz Menegasso. Segundo o executivo, os caminhões Axor 2036 (motor Euro 5) e Axor 2044 (motor Euro 3) são mais indicados para os cegonheiros. “São caminhões com bom desempenho e excelente potência, dois itens muito exigidos por esses profissionais”, explica.

to dessa categoria, reunindo o que há de mais avançado em termos de tecnologia. Prova disso é que há três anos, o modelo vem conquistando o título de melhor caminhão, em diversos países”, diz Menegasso. Entre os vários recursos, o Actros conta com sensor de distância, sistema de ar-condicionado que funciona mesmo com o veículo desligado e sensor de faixa de rolagem que avisa ao motorista que ele fez um trajeto diferente. A cabine é super espaçosa, o que garante muito conforto para o motorista. “Agora que ele passou a ser produzido no Brasil, ficou mais fácil para o frotista comprá-lo. É que os recursos do Finame só podem ser utilizados na compra de máquinas e equipamentos fabricados aqui”, explica o executivo.

Actros nacional A Mercedes-Benz está produzindo o caminhão extrapesado Actros, na fábrica de Juiz de Fora, em Minas Gerais. “É o caminhão mais comple-

son Nel ibaldi , o h ar izin nor G o B e nt ele, erb sso e A H i a n rna eneg e, E sar M b h e e il S oC Kal n, Júli ce Ron

a os d óci tari g e n n de Mo ltor erson u s on Jef O c casul e M

c o su am orte d n i nsp s br nte de Tra a t i al vis s e acion ado N

vid Con

Revista Cegonheiro

72

s da lore osição F e s od exp hõe laçã itou a camin u p e o s A p aprov erto o Benz a p sh e e Cun ver d erced a M r pa da

eu ceb ição e r ) os q. à es a exp ( a ri rante nta Mo dos du n rso ida Jefe conv ios vár


ao pesado

m au z er n e B alão s des rce os do e M onit a e d ais b and Est dos m

ão inh m a c ado s do panh n e v cha acom aico ) a as stava lhos M à esq. g e r nt Ele e los fi ndo u ri e nta ncen. a e pe n (seg o o M h o n R ezi s n der rso son r Jefe ra Nel osa Te .) e An pa a esp à esq pel eiro m (pri ição s pos rtante s x e a impo orte ad p rtur ão de trans e b ç e a a d e p nto el d tici uet a par segme q o C com s do tou tante n o n c ese r rep

c es

xpo

aE

od ess

iela abr s G , o i oss am o R bserv d l a o gin mã lla , Re do Mo rca ale o ã l c Fal sva a ma triz ira e O ões d a e B gue inh Ri cam

m me osa enz p o Ors es-B nia erced â f e st ão M ião eE reg o da aminh a n d o içã S c es dor expos lys a um a a r h T te mo u a fren dos stigio m u r pe oi to f ha que t o iz Cun Par iel es da n a D Flor de

73

Revista Cegonheiro


De betoneiros

Plataforma de auto-socorro, da Magnu Metalúrgica, ficou exposta do lado externo do Pavilhão da Vindima Eloy Kunz

Fundada há cinco anos, Magnu Metalúrgica, fez sua estreia em exposições

Revista Cegonheiro

74

Plataforma de autossocorro possui grau de inclinação menor, guincho com controle remoto e iluminação na parte do comando

Outra estreante em exposições foi a Magnu Metalúrgica. Fundada há cinco anos por Adelir Castilho dos Reis e seus cunhados, Dorival e Eduardo de Carvalho Souza, a empresa está localizada em Caxias do Sul. “Levamos para a exposição uma plataforma de autossocorro. Nosso objetivo era divulgar a empresa e mostrar a qualidade e a tecnologia dos nossos produtos”, explica o gerente administrativo Bruno Porto. Segundo ele, durante o evento foram realizados diversos contatos e algumas negociações estão em andamento. “Isso nos animou bastante e queremos estar presentes na exposição de Caxias do Sul, a ser realizada no próximo ano”, diz Porto. A Magnu Metalúrgica iniciou suas atividades reformando betoneiras. Aos poucos foi expandindo sua produção e hoje fabrica caçambas, plataforma de autossocorro, mi- nicegonhas (para transportar até sete veículos) e rampas de carregamento, hidráulicas, para cegonhas semirreboque. Porto explica que os principais diferen-


a caçambas e plataformas ciais na plataforma de autossocorro exposta eram o grau de inclinação menor, o guincho com controle remoto e a iluminação na parte do comando, a qual facilita o trabalho do operador nas operações noturnas. De acordo com ele, o equipamento é fabricado com perfis de aço e chapas de aço de alta resistência, garantindo maior durabilidade. Desde que começou a fabricar implementos rodoviários, há dois anos, a Magnu Metalúrgica já produziu 50 equipamentos. “Hoje nossa capacidade de produção é de oito equipamentos por mês. Trabalhamos em dois turnos de produção”, conta o gerente administrativo. A empresa conta com um escritório de representação no Pará (Serdan) e a expectativa é abrir outras representações nos demais estados. “Já vendemos equipamentos para os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Espírito Santo, Bahia, Goiás e Mato Grosso”, diz Porto. “Grande parte dessas vendas foi feita por meio de telemarketing e pela internet”, completa

Visitantes da exposição pedem explicações sobre o funcionamento da plataforma de autossocorro

Desde que começou a fabricar implementos rodoviários, a empresa já produziu 50 equipamentos

Além de plaformas de auto ssocorro, empresa produz caçambas, mini cegonhas e rampas de carregamento hidráulicas para cegonha semi reboque Plataforma de autossocorro é fabricada com perfis de aço e chapas de aço de alta resistência

75

Revista Cegonheiro


A caçula A International desembarcou no Brasil há pouco mais de um ano e desde então tem participado de eventos do setor para divulgar a marca e seus produtos. Seguindo essa filosofia, participou pela primeira vez da Expo Nacional de Transportes. Para atender às necessidades do setor cegonheiro, a marca apresentou o caminhão 9800i, na configuração 6 x 2 que já é utilizada pelo segmento. Além desse modelo, a International comercializa os modelos 9800i na configuração 6 x4 e o semi pesado DuraStar nas versões 4 x 2, 6 x 2 e 6 x 4. “Desde que a marca chegou com seus produtos no País, já foram comercializados cerca de 700 veiculos”, afirma o gerente de vendas, Pedro Polydoro. Segundo o executivo, entre os proprietários dos caminhões International que rodam pelas estradas brasileiras, os itens mais elogiados são a performance, a robustez, o consumo de combustível e o baixo custo de manutenção. Outros itens muito destacados

são o conforto e o tamanho da cabine. “Temos a maior cabine e o maior leito do mercado”, completa. Durante a feira, a International ofereceu condição especial nas últimas unidades da linha Euro 3, por meio da concessionária Navitrucks, de São Leopoldo. A unidade é responsável pela comercialização dos veículos da marca, na região do Rio Grande do Sul.

iz , Lu en ilho Ronc F o son dut l Go e Ne e t e n l e e Vic erb ldi, ani H a b i n ar Er or G ho, ten oizin n A a, B raz Fer

s os ão odo minh t o t ca per de de um u i r a i e onf bole ra c m na i e r Fer existe rid Ing os que and com

Revista Cegonheiro

76

In

nde sta o e con d s os sta oni cebem i c re cep Re tional a tern


das estradas

a e d ados d nvi

ho zin Boi ção , a z i pos erra z F e a ex i u o, L sobr Filh alam o t nf du Go once e t en nR Vic Nelso e

s no

oto ra f

pa am l s o a p tion ado vid nterna n o c da I ae nist stande o i e epc

Rec os

md

O

eu ed esc al d ben tion Seb terna i e n In Vol es da o i r õ h sá pre camin em

s lho s fi lara o com ria C eira e Ma u q i o ri S oni Ma loAnt ge An

no ou arc m ano b sem e u l de ais d a n om tio rna ouc Inte il há p s 77 Revista Cegonheiro Bra


De olho Presente em 13 das 14 exposições do transporte do ABC, a Pneus Tep fez questão de participar do evento em Flores da Cunha. “Viemos para conhecer como é e como funciona o mercado gaúcho”, afirma o gerente comercial Elias Costa. Fundada em 1992, a empresa é especializada em serviços e acessórios para veículos e possui duas lojas em São Bernardo do Campo, sendo uma Truck Center, para atender veículos pesados, e outra, Car Center, para veículos de passeio. Segundo Costa, a Pneus Tep

desenvolve uma parceria muito forte com o setor de transportes de veículos cegonheiros. “É um dos principais consumidores. Para eles oferecemos condições, preços e variedades especiais de pagamento, além de marcas de pneus”, diz. Com ampla experiência, a Pneus Tep atua no mercado de venda e prestação de serviços de balanceamento, alinhamento e montagem. O corpo técnico é altamente capacitado e qualificado para oferecer soluções rápidas e precisas a fim de atender às necessidades dos cegonheiros.

Estande da PneusTep recebeu a visita de diversos associados do Sindicato Nacional dos Cegonheiros

Visitantes fazem um rápido pit stop no estande da PneusTep e são recebidos por Elias Costa (terceiro da esq. para a dir.) Elias Costa recebe convidado durante a Expo Nacional de Transportes

Irineu Valverde e Valéria Pavan saíram de São Paulo para prestigiar a exposição de Flores da Cunha Revista Cegonheiro

78

Grupo de amigos percorre os corredores do Pavilhão Vindima Eloy Kunz


no mercado

Antonio Carlos Costa, Elias Costa e Roberto Nobileno estande da Pneus Tep

Rudimar Craco levou Marina para ver de perto os caminhões expostos na exposição

Visitantes da exposição conhecem o estande da Pneus Tep

José Luiz Pfeifer, Magna Teixeira, Luiz Giglio, Elias Costa e Luciano André se reuniram no estande da PneusTep

Moradores de Flores da Cunha aproveitaram a oportunidade para ver as últimas novidades do setor de transportes

79

Revista Cegonheiro


Três Eixos A Três Eixos apresentou na Expo Nacional de Transportes a carreta Big Star fabricada para a Transportadora Transilva. “É o top do mercado. Ela é produzida com um aço especial que reduz o peso da carreta em 1.800 quilos e isso gera economia para a transportadora. Afinal, quanto menor o peso, menor o consumo de combustível”, diz o gerente de vendas da empresa, Adailton Chaves. Além do aço especial, outra inovação é o emprego de robôs na solda. “A maioria dos pontos de solda agora é feita por robôs, o que garante maior precisão e qualidade ao produto”, explica o executivo. A Três Eixos produz sete tipos de carretas – cada uma delas é feita sob medida para a transportadora. Este é um ano especial para a empresa:

completa 40 anos de atividades, dos quais 20 dedicados ao segmento de cegonhas. “Hoje a Três Eixos detém 45% do mercado nacional. Para 2012 devemos manter essa fatia, pois o mercado está um pouco parado”, afirma o executivo. De acordo com Adailton Chaves, a Expo Nacional de Transportes foi uma excelente vitrine para apresentar a tecnologia utilizada na produção de car-

retas. “Neste evento, nossa ideia foi divulgar a marca e nos aproximarmos dos clientes”, disse.

m er u bat os a r a x m p s Ei tara da Trê i e v pro nde os a o esta g i n Am

o

pap

a

es d

u arq M o r ulo íce o C ão Pa ã o m ir ho J do do sobrin a l ao e do ho izin Silva o B ado nim a o pap ate b m au par s o ad

be ece

on

ailt

Ad

r ves Cha

Revista Cegonheiro

80

vid con

B reta car pec a es te fren ação m e m e ves ida Cha roduz n o t p ail

Ad

es ant isit Eixos v os e rês dad e da T i v con and itos o est u M té ma a r o f


apresenta nova carreta a fi

l e pe

élia sa C rson o p es nde ela A o p filho d a h o n a ha e mp aco erezin , e t T Pos osa é do ua esp Z s e ne ceb ) re Ronce a h l on me ver , Nels ã l n e i sa d Sus blu elson ( s G ve Cha amila, C lton

ai

Ad

lha

i less A o ls des , Ce ovida e s i l as n nda Bra e perto s o arl md iz C nfere g Star u L o c Bi n, erli illmes arreta M c o re W da rian Ad lexand eA

tas Dan ilton s e lv Ada do n , aA alv antas Ferna n i c D l o i u a D zerr nton es, igu nio Be nho, A ira r d o to oizi eixe lo R An Me ina), usin, B agna T a Ilm a Men son S e M n el Silva (Do es, G v a Ch

ram igia t s e r xos i os p dad Três E i v n a o c de d n itos Mu esta

o

u r, q Sta

Big cial

ara

op

içã pos

a ex itou erto s i v ep Zin d uiz nhões L e i ad cam cid da ver os o ã

rtes

Oa

81

Revista Cegonheiro


Soluções Soluções inovadoras

Ilma Melo Rodrigues recebe Nelson Roncen, Antenor Garibaldi, Boizinho e o prefeito Ernani Herbele

Estande da Tegma foi um dos mais animados e descontraídos da Expo Nacional de Flores da Cunha

Claudinilson de Souza Moraeles e Ilma Melo Rodrigues dão boas vindas para Nelson Roncen e sua esposa Terezinha e o filho Anderson

Revista Cegonheiro

82

O estande da Tegma Gestão Logística recebeu uma série de visitas durante a Expo Nacional de Transportes. Todos queriam ver de perto como é o trabalho de uma das principais empresas do setor no País e líder na logística de veículos zero quilômetro – só no ano passado foram transportados 1,1 milhão de carros. “A logística é um importante diferencial competitivo para os nossos clientes. Nosso maior desafio é buscar sempre soluções inovadoras que atendam e superem as expectativas desses clientes”, afirma o diretor do segmento automotivo da companhia, Sineas Rodrigues Lial. Ao fazer um balanço da exposição, a Tegma destaca também a receptividade do povo gaúcho. “Eles são alegres e acolhedores e receberam muito bem esse evento . A cidade tem uma grande concentração de cegonheiros e eles demonstraram o orgulho de pertencer à Tegma, a confiança na empresa e nos funcionários que os atende”, afirma a coordenadora de Relacionamento do CAT (Centro de Atendimento ao Transportador), Ilma Melo Rodrigues. A Tegma atua no mercado desde 1969, desenvolvendo, atualmente, soluções customizadas, inovadoras e sustentáveis para toda a cadeia logística nas áreas de gestão de transportes, armazenagem, gestão de estoques, entregas e cargas expressas e e-commerce. Esse trabalho é desenvolvido para diversos setores que vão desde o automotivo, passando pelas

Douglas Santos Silva, Claudinilson de Souza Morales e Luiz Carlos Brandalise

telecomunicações, eletrônicos, químicos, moda e vestuário. A empresa conta com 78 filiais, 5.086 colaboradores diretos, 4.711 equipamentos próprios e de terceiros, dois milhões de metros quadrados em pátios abertos e 125 mil metros quadrados em armazéns. Para fortalecer a comunicação com os transportadores que prestam serviços para a empresa, a Tegma lançou em 2008 o Programa Forte. “É um canal que procura estreitar o relacionamento entre a empresa e esses profissionais, oferecendo ações prioritárias em temas como qualidade de vida e segurança no trabalho, atendimento, infraestrutura, desenvolvimento e comunicação”, explica Ilma. Ela destaca que o programa surgiu após uma pesquisa feita em 2007 com os próprios transportadores. Atualmente são 1.259 frotas que atuam no segmento automotivo da empresa, em caminhões cegonha, por todo o País. Dentro desse programa são realizadas palestras, peças de teatro, treinamento e integrações. Os temas abordados nas palestras são direção defensiva, performance, redução de avarias, impactos dos acidentes na sociedade, lei seca, normas de trânsito e atendimento ao cliente. Além disso, para incentivar a participação dos transportadores são realizados eventos e premiações de incentivo aos motoristas que colaboram para a redução de avarias, além de diversas ações voltadas para a área da saúde.

Diversos convidados passaram pelo estande da Tegma


inovadoras

Meire, esposa de Boizinho, Ilma Melo Rodrigues, Júlia e Jaqueline Nascimento

Isabel Lachi, Marcos Alberto Lachi, Fabiana Bitencourt, Edmilson Azevedo Bitencourt (Zoio), Ilma Melo Rodrigues, Jocilaine de Oliveira e Gilmar Donizete da Silva (Mexicano)

Angelo Luiz Stuani, Rosa Maria Toigo Stuani, Claudinilson de Souza Morales, Odaly Falavigna Antoniazzi e Asdrubal Antoniazzi

Ilma Melo Rodrigues recebe as visitas de Valmarino Generoso, Gilmar Donizete da Silva (Mexicano) e a esposa Josilaine Costa da Silva, Miguel Arcanjo e Miguel Arcanjo Generoso

Os funcionários da Tegma Claudinilson e Ilma (terceiro e quarto da esq. para a direita) receberam os transportadores Maicon Bett, Cleber Alves Pereira, Claudiomiro Alves Pereira, Benjailson Alves Lagos, Kleber Moreira Bastos, Zulmiro Fortunati e Valdir José Maurina

Claudinilson de Souza Morales, Santina Maria Bordignon e seu marido Raimundo João Rizzotto, Ilma Melo Rodrigues e Daniel SolazziGodoy

83

Revista Cegonheiro


Único caminhão O caminhão Constellation 24.280 foi a principal novidade no estande da TransRio Sul, concessionária da Volkswagen. “Este é único caminhão de sua categoria que dispensa o uso do Arla 32. Neste veículo, a montadora optou pela tecnologia EGR, que promove a recirculação de gases do motor e, com isso, reduz a emissão de poluentes”, explica o gerente de filial Everton Pazini. Além deste modelo, também estiveram expostos os caminhões 9.150, o 24.250 e o 25.390. “Trouxemos um modelo de cada segmento para que o público possa vê-los de perto”, diz Pazini. Ele explica que os caminhões MAN Volkswagen utilizam as duas tecnologias para atender a nova legislação de emissão de poluentes que entrou em vigor no início deste ano. “Os caminhões leves e pesados são equipados com a tecnologia SCR que utiliza o Arla 32. Já osveículos intermediários usam o sistema EGR”, afirma. “A montadora realizou diversos testes e buscou a melhor relação custo/benefício para o consumidor”, completa.

A linha Euro 5 é composta por 25 novos modelos. Os caminhões ganharam novo sistema de transmissão, que tem acionamento mais preciso; novas embreagens, acabamento interior e painel. Durante a exposição, a concessionária ofereceu uma promoção especial para a venda das últimas unidades de caminhões Euro 3 e também para a comercialização dos modelos Euro 5. A estratégia deu certo.

o e, B bel en, r e onc ni H rna lson R erna E o e eeF ,N feit Pre ibaldi l Sehb Gar Kali

ano uci ffer L , tos Pfei San Luiz s o a d José e reir Fer zinho e i m i Ja ré, Bo d An

, lon Mo o n ição oria , Fl expos e b eh s da il S o Kal vidad , i n d l o a c arib e e r G erbel o n H te An rnani E

Revista Cegonheiro

84

iela rac s da G e lore o ã ton Iso es de F posiç r a x s r e é o ma lo C orad Pau ira, m tigiara s e e r Fer ha, pr Cun


médio que dispensa o Arla

enz Dev i r i d d Val pal ho, , Fitti n i o z Boi und en, . Ao f c n o o ábi nR rso lho F e d An seu fi

e

nor nte i, A , in o Paz inh oiz erton s , Ev ucche oL and

ia Júl eta nto n n, a ime ena Nasc R do com ho gueira n i o iz Bo osé N J

e

do esta ram o ul F a s da isit oS esa cos v ansRi c n r i r r a iaT ep oM r nha de Sã ssioná i a R sta s e c tori con Mo de da n esta

i, ald ittip rtha F , a o oig oW ia T arild ós l é o ap i, C s e Am g n o i l ul unz Paz che io S loy K rton o Luc R s e E n v E nand Tra ima ária o Vind Fer n o i ess ilhã onc o Pav c a n e d tado and Est er mon s

85

Revista Cegonheiro


Do aro

PNEUMATIC & MOTOPARTS

Miguel Stuber, Boizinho, prefeito Ernani Herbele, Antenor Garibaldi, Nelson Roncen e Luiz Carlos Bidoia

O estande da Vulcan.Bor, fabricante de câmaras de ar, válvulas, materiais para borracharia e motorparts (pneus, peças e kit relação para motos), atraiu diversos visitantes que pretendiam ver de perto como funciona a unidade móvel de treinamento. Montada num Renault Kangoo, a unidade vai até os distribuidores da marca para treinar as equipes de vendas. “Existem cinco unidades como essa para atualizar os profissionais sobre nossos produtos”, explica o promotor técnico comercial, Miguel Stuber. Entre os itens transportados pela unidade móvel está um carrinho que conta com uma chave de impacto cuja função é ajudar na retirada e na colocação da roda de caminhões e ônibus. Há também diversos tipos de

ferramentas e kits para conserto. Com sede instalada no bairro paulistano do Ipiranga, a Vulcan.Bor pertence ao grupo WLS, no mercado há 22 anos. A empresa vem expandindo seus negócios e em agosto deverá ingressar no mercado de pneus para motos, com marca própria – hoje a marca já vende cerca de 30 mil câmaras de ar por mês. “Os próximos passos serão a oferta de pneus agrícolas, para bicicletas e veículos fora de estrada”, diz o promotor técnico comercial, Luiz Carlos Bidoia. Atualmente, a marca oferece câmaras de ar fabricadas em borracha em butílica (butyl) que vão do aro 8 (utilizada em carrinhos industriais) até o aro 46 (destinados à linha agrícola). Segundo Bidoia, são comercializadas aproximadamente 100 mil câmaras por mês.

Miguel Stuber ao lado de diversos produtos fabricados pela Vulcan.Bor

Unidade móvel de treinamento foi a principal novidade apresentada na exposição

Revista Cegonheiro

86

Maria Clara Romiti brinca com a câmara de ar e posa para fotos


8 ao 46

Valentin Coloda, ao lado de sua irmã Loudes e da esposa Ana, ouve explicações sobre equipamento da Vulcan.Bor

Rafael Susin (óculos) e Rodrigo Carlos Melo (boné) verificam a câmara de ar

Miguel Stuber e Luiz Carlos Bidoia conversam com morador da região

Bem agasalhados para encarar o frio, grupo de amigos visitou a Expo Nacional de Transportes

Miguel Stuber recepciona Alex Sandro Lira, Mayara Marques, Maria Bett e Maicon Bett

87

Revista Cegonheiro


A busca pelo melhor motorista começou. Inscreva-se se estiver preparado para enfrentar esse desafio. A competição Melhor Motorista de Caminhão do Brasil chega à sua quarta edição e está aberta a todos os profissionais habilitados na categoria “E”. Faça a sua inscrição e prove que você é o melhor quando o assunto é condução segura e eficaz. Você ainda concorre a prêmios e treinamentos promovidos pela Scania e seus parceiros. Inscrições nas Casas Scania, nos postos credenciados ou no site, até 26 de julho de 2012. Informações:

www.melhormotorista.com.br ou 0800 772 9822 São Bernardo do Campo (SP) Av. Nicola Demarchi, 601 Tel.: (11) 2176-0000

Patrocínio:

Faça revisões em seu veículo regularmente.

PROCURA-SE: O MELHOR MOTORISTA DE CAMINHÃO DO BRASIL.


Cinto de segurança salva vidas São Paulo (11) 3933 - 6000 Cegonha (11) 3933 - 6868 CET (11) 4525 - 2680 ABC (11) 2333 - 4422 Guarulhos (11) 3500 - 1300 Caçapava (12) 3654 - 7700 Santos (13) 3298 - 9800 Campinas (19) 3781 - 7000 Porto Ferreira (19) 3589 - 8855

www.autosueco.com.br

PELA oitava vez

SEGUIDA O MELHOR NEGÓCIO PARA VOCÊ Além de ser um dos caminhões mais modernos e seguros do mundo, o Volvo FH também é um dos mais potentes e, o mais importante, um dos mais econômicos no seu segmento. Por isso, não espere ganharmos o título pela nona vez. Passe na Auto Sueco e conheça de perto esse verdadeiro campeão de vendas.

Volvo trucks. driving progress www.volvo.com.br


VENHA CONHECER A LINHA CARGO 2012 E SURPREENDA-SE COM A NOVA MOTORIZAÇÃO EURO 5.

IDEAL PARA O SEGMENTO CEGONHEIRO. CONHEÇA A MAIOR ENTREGA QUE A FORD JÁ FEZ.

DIVEPE

DIVEPE

TEL.: 3504-8600

TEL.: 5071-3644

AV. DR. JOSÉ FORNARI, 1.700 FERRAZÓPOLIS - S. BERNARDO DO CAMPO - SP

AV. PROF. ABRAÃO DE MORAES, 888 BOSQUE DA SAÚDE - SP

Cinto de segurança salva vidas.


Classificados para 11 carros. R$ 40 mil. Tratar com Salvador Corrêa (11) 9390-5898 e (11) 4347-9728 Bercamp2012 Okm–Robocop (2), castelo conjugado, 4 pistões carro (9) - Entrada R$ 35.000,00 restante a combinar com fabricante. Tratar: (11) 7732-5305 ID 5*7389 (Lucio TG) Dambroz 2000 - Com pneus e cintas (Transauto) Tratar: Bauruzinho (14) 8115-6900 Dambroz 2002 – Verde, carreta reformada, estado de nova, impecável Tratar: Mário (11) 7879-7102 / 9420-6988 Três Eixos 1996 – C/ Castelo Preta/Amarela (Tegma) Tratar: (54) 9183-7527 Três Eixos 2006 – Robocop , Castelo Bi-Partido Verde (Transzero)Tratar: (64) 9204-2234 DambrozVersatillle 2005/2005 – Tratar: 7895-1915 / 9162-8053 Carlos (TZ) Dambroz,94, aberta e elétrica,verde.Valor a combinar.Tratar: (11) 4412-0159/ 9958-5510 (Vilson-Melancia) Dambroz,99, alongada c/ pistão. Valor. R$ 55.000,00. Tratar: (11)8561-9879 2374-1933 (Peterson - TZ) Dambroz,2000, alongada,robocop. Valor. R$ 75.000,00. Tratar: (11)8561-9879 2374-1933 (Peterson - TZ) Dambroz 2002, c/ pneus e cintas, verde. Tratar: (11) 9386-3330/ ID 102209*3 ( Renato) Dambroz 98 (02 carretas) – Alongada, (11) 43477-7851 Tratar: Farinha ou Luizinho. Dambroz 2008 – Alugo – Tratar: (11) 7809.7712 – ID: 90*12354 (Zé Valter – TN) Engerauto 1998 – Alongada (preta e amarela) tratar: (48) 9985-1709 Miguel – TEGMA. Engerauto 95,aberta,semi reboque,8 pneus seminovos,licenciamento 2010.Valor: R$ 40.000,00 . Tratar: (11)7859-8490 ID 1188* 54834 (Fernando) - (43) 3432-3208/ 9935-9247 (Alaercio–TG) Engerauto 97 (02 carretas) –Alongada. (11) 4347-7851 Tratar: Farinha ou Luizinho Engerauto 98 -Alongada. (11) 4347-7851 Tratar: Farinha ou Luizinho Engerauto98/98,aberta, amarela.Valor: R$ 60.000,00.Tratar: (43)7811-4497/ 32682295 (José ou Tatu – BZ) Três Eixos 2007 – Tratar: Márcio Galdino 7881-4656 Três Eixos 1994 – Semi-Robocop, Alongada, Aberta, Preta. Tratar: (11) 7743-2361 SALIM Três Eixos 2000 – Robocop (Original), Verde (Transzero) – sem Pneus Tratar: (11) 8406-4009 / 4396-6628 ABAD – R$ 70.000,00. Três Eixos 2000 – Robocop (Original), Tratar: (54) 3027 – 7966 C/ JOEL Três Eixos 95, com pneus, aberta,preta. Valor: R$ 50.000,00. Tratar: (11) 9222-5234 /ID 9*67333(Itamar – TG Norte) Três Eixos 95, s/ pneus, fechada. Valor: R$ 30.000,00. Tratar: (11)9222-5234 /ID 9*67333 (Itamar – TG Norte) Três Eixos 2000,alongada.Tratar: (11) 78951915/9162-8053 (Carlos – TZ) Três Eixos 2003-2003, Alongada, Semi-Robocop, tratar: (11) 753-8856VALTER ZANETTI Dambroz 1989 – Preta, carreta reformada, estado de nova, impecável Tratar: Mário (11) 7871-1282 / 7730-8474 Três Eixos 2000 – Robocop, Tegma (preta e amarela) – tratar: (11) 4455-2264 Petrucio. Três Eixos 97/98/99. Aberta, Alongada para caminhões frontal, carrega 7 Toyota. Tratar: (54) 3027-7966 (Joel-TG) Três Eixos 2003 – Padrão Tegma, com cintas e pneus. Tratar: (54) 3221-8501 – NELSON (TG) JR 2006 – Convencional Tegma (preta e amarela) – tratar: (11) 4455-2264 Petrucio Prancha Rebaixada para Transportes de caminhões, tratores, ônibus, 02 eixos, chassi reforçado. Para caminhão Frontal. Tratar: Joel (54) 3027-7966 Carreta Tecnoseg 2008 com pneus e rodas de alumínio. R$ 85 mil. A carreta está no pátio do Sindicato – frota 2467. Tratar com Jurandir Pascholette - (11) 2527-4506, 76709210, 8291-2649 e 8942-7695 Alugo carreta Três Eixos 96, padrão Brazul, castelo móvel para frontal ou bicudo. Excelente de carga com caçapas para caminhonete. Cintas e pneus opcionais. Tratar com Laerte (Brazul) – (11) 9617-1597 e 5274-4016 Dambroz, ano 2000, convencional, pneus e cintas Brazul. Tratar com Bruno (11) 93890869 e 30*56894 Engerauto, ano 1996, elétrica, capacidade

Revista Cegonheiro

94

IvecoEurotec, 2005/2005,vermelho.Valor: R$ 140.000,00. Tratar: (11) 8917-2055 ID 960*7864( Wagner - Brazul) Volvo FM 320 E 340 4X2 ANOS 4X2 ANOS 2000,2001,2003,2006 Tratar (54) 3027-7966 C/ Joel Scania R113 320 E 360 4X2 ANOS 1997 E 1998 Tratar (54) 3027-7966 C/ Joel Scania R124 360 6X2 ANO 1999 SUSP. AR e.e 3,10 m Tratar (54) 3027-7966 C/ Joel VW Constelation 19320, 2006/2006 – Branco, pneus novos, ótimo estado, revisões em dia. Tratar : (11) 7871-1282 / 7730-8474 Mário IvecoStralis, 2008/2009 ,modelo Power cegonheiro, vermelho Tratar: (11) 8349-6033 / 5514-2461 ( Geraldo - Transzero) Scania 124-G420 / 2008, Azul. Tratar: 78260809 / ID: 122*89979 CLÀUDIO MBaxor 2040, 2008/2008,único dono.Valor. R$ 190.000,00 Tratar:(11)9430-3098/ ID 55*100*30421 (Cajaiba – TG) MB 1634, 06,branco.Tratar:(11)9441-8547 (Umberto Nóbile – TS) MB 1634,2006,eletrônico.Tratar: (11) 99325637 (Edmilson – BZ) MB 608 Dguincho ,1980,.R$ 30.000,00.Tratar:(11)9134.8945/7833-2201 ID 84*23068 (Gilberto - TN) Mercedes-Benz 11/13 1983 – Truck Turbo, Direção Hidráulica, Amarelo. R$ 59.000,00 tratar: Adilson Pascoal (11) 9830-6804 IvecoStralis, 2009,modelo Power cegonheiro, turbina e unidades novas, vermelho,pneusnovos.Valor: R$ 210.000,00. Tratar: (11) 9935-7917 ( Delmiro – TNorte) Scania G380 – 2008/2008 Vermelho. – Tratar: 7895-1915 / 9162-8053 Carlos (TZ) Scania G380 – 4x2 2008/2008, Vermelho. Tratar: 9162-8053 / 7895-1915 CARLOS. Scania modelo 124, 420 cv, ano 2006, cor laranja. Tratar com Buriti (Brazul) (11) 7830-4211 Cavalo mecânico Volvo FH, 440 Globetrotter, top class, ano 2008, cor prata champagne. Com suspensão a ar, controle remoto, freios a disco com ABS inteligente, aerofólio, rodas de alumínio e basculamento elétrico da cabine. R$ 270 mil. O caminhão está na Transauto – pátio 2. Tratar com Jurandir Pascholette - (11) 2527-4506, 76709210, 8291-2649 e 8942-7695 Caminhão Volvo FH 400, ano 2007, preto, 620 mil quilômetros, seis pneus novos. R$ 203 mil. Tratar com Willian (Autoport) – (27) 8116-9244 e 97*30287 Caminhão Stralis, ano 2009, vermelho, 315 mil quilômetros, seis pneus novos. R$ 170 mil. Tratar com Willian (Autoport) – (27) 8116-9244 e 97*30287 Caminhão Mercedes-Benz 2008, prata, série 2035, placas DBC-4470. Tratar com Alessandro (Tegma) – (11) 8555-8776 e (75) 9986-1693 Caminhão MB, ano 2007, branco, único dono. Tratar com Bruno (11) 9389-0869 e 30*56894 Caminhão Volvo FH 440, ano modelo 2008, verde, com 500 mil quilômetros. Tratar com Pitol (Brazul) ou Rodrigo (Brazul) – (11) 8411-2223 e (11) 8411-2225

Amarok 2011 – PRETA, Completa, Highline- com acessórios. 5.000Km – R$ 103.000,00 Tratar: 9386-3330 RENATO Montana 2009, Preta. Sport 1.8 – Completa, protetor de caçamba, Banco de couro, Engate, som MP3 original, 38.000 KM,- R$ 32.700,00 ( tratar: Mauricio (TZ) 7839-0342 / 4396-5041) Fox 2009/2010 – Completo, Vermelho, Km 15.000 – R$ 28.000,00 tratar: (11)8329-1412 / 4352-2054 – DOMINGOS (BRAZUL) Kombi Lanchonete, Bom estado e Faturamento – (11) 8301-7582 Tratar: Lidiane. GOL G5 1.6 2010/2011 Trend – Ar Condicionado, Direção Hidráulica, Vidros e Travas Elétricas, Farol de Milha. Com 2.400 km rodados (Estado Zero KM), COR: Cinza Vulcan – R$34.000,00 – Tratar: (11) 93876307 Oswaldo Zambaldi. Sundown STX 200, 2008/2008 – amarela 2800 KM, R$ 5.000,00 Tratar: Vlademir 7821-8632 / ID : 30*33356 Fiat – STRADA WORKING CD 1.4 FLEX – 2010 Completa – Tratar : Erivaldo (11) 8688 - 5488 Astra Advantage,2008/2009,automático,

cinza.Valor:R$ 37.000,00.Tratar: (11) 4357-2876/9380-7096(Raquel/Danilo) Blazer azul escuro,completa,2000. R$ 32.000,00.Tratar:(11) 6193.9819 / 9646.4902 (Milton) Moto,ano 97.Tratar (11) 9222-5234/ ID 9*67333 (Itamar – TG) CB 450 custon,84/84 ótimo estado azul métalica.Tratar: (11)2831-8903/ 8385-7715 (Nelson - BZ) CB 300 R.2009/2010,amarela.Valor: R$ 10.600,00.Tratar: (11) 8152-0093 ID 82*15730 (Robson – TZ) Caminhoneta,82 cabine dupla,original,turbin ada,hidráulica,raridade. Tratar: (15) 3278-1214 (Daniel-TNorte Curitiba - BZ) Pajero,ano 98 prata,motor novo. Tratar :(11) 9222-5234/ ID 9*67333 (Itamar – TG) Triciclo Motor Santana 1.6 AP.R$ 17.000,00 ou troca por moto de porte grande. Tratar: (11)9164-3627/ 7812-8064 ID 54*28019(Igor - TZ) Citroen ZX furion, 1995 , completo ,1.8. Tratar: (11) 9876-4955 /4357-9255 (Geraldo – Sindicato) Focus1.6,gasolina,2007,completo,prata. Valor R$ 24.700,00.Tratar: (11) 7867-5050/4368-1975 (Clovis ) Saveiro Surf 1.8,2009,preto,ar,banco couro,24 mil km.Valor: R$ 32.500,00.Tratar: (11) 7867-5050/4368-1975 (Clovis ) Voyage confortiline1.6,flex,09/10,completo. Tratar: (11) 4396-1869/7765-2487 ( Enzo) Uno 2009,azul metálico, 2 portas,completo,flex.Tratar: (12) 92392287/9178-2857 ( Marcelo – BZ Taubaté) Gol geração 3, 1990, preto, 1.8, 2 dono. Valor R$ 6.000,00. Tratar: (11) 6105-3969/ 4175-1111 ( Edvaldo) Polo Hatch, ano 2007/2007, prata. R$ 28 mil. (11) 8265-7594 e 86*230 555 Moto Falcon NX400, ano 2008, cor vinho e preto.Único dono. Todas revisões na concessionária. Estado de zero, nenhum risco, com 12 mil quilômetros rodados. Tratar com Toninho (Autoport) – (19) 9222-4326 Montana Conquest 1.4, ano 2010, prata, com protetor de caçamba e bloqueador. Único dono. Com manual e nota fiscal. Tratar com Toninho (Autoport) – (19) 9222-4326 Volkswagen Golf, ano 2002, cinza, completo, automático, revisado e blindado nível 3. Tratar com Bruno (11) 9389-0869 e 30*56894

AApto. 3Dorm, 2 vagas de garagem, 65 m² Próximo ao Centro SBC. Tratar: 54*28019 / 7812-8064 Igor (TZ) Vendo terreno - Batistini 20X30 600 metros quase esquina com Galvão Bueno com casa antiga fácil acesso ao rodoanel próximo posto policial valor R$ 585.000,00– TRATAR:Alexandre G. Scarcello - f 69500321/62414196 Fazenda com 40 Hectares (2 alqueires) em Itajuipe (Bahia), nas margens da Rodovia Itajuipe. R$290.000,00. Possui um pequeno riacho e plantação de cacau. Tratar: (073) 8166-7070 / 9108-2222 / 3203-4072 VALDECK. Apartamento Condomínio ARCADI, 104 m², 3Dorm, 1 Suíte, 2 garagem, 17º Andar, Santa Teresinha (centro SBC). Tratar: 85558776 Alessandro. Sobrado, 2 dom (planejados), sala, copa, cozinha, 3 wc, 1 dom (adicional), área livre com churrasqueira, 2 vagas na garagem. Bairro Demarchi. R$ 290.000,00. Tratar: 8813-4592 (Juliana – Brazul ) Apto Demarchi, 3dorm,pisofrio,garagem coberta,sala c/ textura, 2 ambientes cozinha planejados, banheiro c/ Box – área de serviço,todoreformado,área útil de 92m², cond. R$ 170,00, gás encanado. Valor: R$ 230.000,00. Tratar: (11) 4396-4073/83296033 ( Fabíola/ José)

Apto no centro de Diadema,3 dorm,65m², churrasqueira ,2 piscina ,salão de festa,sala de ginástica. Valor: R$ 215.000,00.Tratar: (11) 67109965 ( Eduardo – Cazu) Chácara 5alqueres,rod.CasteloBranco Km 162,Porangaba.Tratar:(11)9943.8656/ 6949.5995 (Buriti) SítioPilar do Sul-SP próximo a Sorocaba,1 e ½ alqueire formado.Tratar:(15) 3278.1214 (Daniel -TNorte Curitiba - BZ) Terreno Piedade,próx.Sorocaba. R$25.000,00.Troco carro.Tratar:(15)3311.4043/9574.0272 (Marcinho - TG) Terreno Avaré 572m² cond.fechado, constr casa alto padrão. R$7.000,00. Aceito carro tratar (11) 7732-5305 ID 5*7389 (Lucio – TG) Terreno 6mil m²,rio fundos,cercado,B. Rodeio,Sarapui/SP.R$15.000,00.Tratar:(11)4339.4646/9652.2855/4347.0131 (Vilela) Casa no bairro Demarchi Vende-se valor R$ 395.000,00 ou aluga-se, 04 dorm sendo 01 suíte, 03 wcs, 05 vagas, 02 terraços, copa, cozinha planejada, sótão, salão de festas, depósito. Tratar: (11) 4347-6001/9136-2383 ( Maria Lucia) Casa Itanhaém,piscina,4 dorm,2 suíte,garagem 5 veículos,400m². Valor: R$ 160.000,00 Tratar: (11) 4357-2876/9380-7096 (Raquel/Danilo) Casa condomínio fechado Balneário Tropical em Boraceia ,4 quartos,1 suíte,4 banhei ros,piscina,churrasqueira,ambientesamplos, garagem 3 veículos, á 400mts da praia,casa toda mobiliada + Geladeira,sofás,camasetc. Valor: R$ 350.000,00.Tratar (11) 7107-1612 (Ney – BZ) Sobrado no Terra nova II, 3 dorm amplos,1 suíte c/ varanda,todoreformad o,tudoporcelanato,c/ jardim de inverno na sala,cozinhaembutida,rack sobre medida,copa e coifa. Valor:R$ 400.000,00. Tratar: (11) 7364-4324/4396-9008 ( Nildo) Cobertura Duplex(nova) centro S.B.Campo/ SP.Tratar: (11) 6734-4797 (Jorge - BZ) Casa Mongaguá, 2Dorm, 1 c/ Suíte, Sala, Cozinha, Garagem p/ 6 carros. Toda mobiliada ( 500 mts da praia ) Valor R$ 140.000,00 Tratar: (11) 8287-1084 SONIA Jazigo com 4 gavetas, cemitério Jd das Colinas. R$ 15000,00 (Juliana – Brazul) 8813-4592 Sobrado no Parque Terra Nova II, em São Bernardo do Campo. O imóvel tem três dormitórios com dois WC e closet, sala com dois ambientes, sala de jantar, cozinha tipo americana, lavanderia coberta, garagem para quatro ou seis carros e escritório com 30 metros. Valor R$ 630 mil. Venda ou troca por imóvel de menor valor. Tratar com Salvador (11) 4347-0931e 9278-2323 Sobrado no TerraNova 2, com 215 m de área construída , 3 dormitórios sendo 1 suíte com sacada, salão de festas com churrasqueira,sala de estar, sala de jantar,2 wc, garagem coberta para 2 carros, móveis planejados. Tratar com Bruno Brazul/Tegma(11) 9389-0869,4347-6228 e 30*56894. Sobrado no TerraNova 2, com 206 m de área construída, 3 dormitórios com sacada sendo 1 suíte com ar condicionado,1 wc, sala de estar e jantar com ar-condicionado e sacada, cozinha com fogão e coifa de inox, lavabo, jardim de inverno, lavanderia e wcpara empregada, balcão com churrasqueira coberto, depósito,dispensa, garagem para 5 carros. Tudo com porcelanato e móveis planejados. Tratar com Júnior Brazul (11) 8245-6690, 4347-6228 e 118*4328. Sobrado no Terra Nova 1, com 240 metros quadrados de área construída. O imóvel tem quatro dormitórios (uma suíte), varanda íntima, sala, copa, cozinha, churrasqueira e cinco vagas na garagem. R$ 550 mil. Telefones: 2831-4662 e 9480-8508 com Paulo. Vendo ponto de táxi no centro de São Bernardo do Campo – com ou sem veículo. Tratar com Cláudio (Brazul) – 9198-1799

ANUNCIE

4346-5507

(11)

e-mail: revistacegonheiro@sindicatodoscegonheiros.com.br


atendimento@jjmcarretas.com.br tel: 11 4352 0501 95

Revista Cegonheiro


Revista Cegonheiro

96


97

Revista Cegonheiro


Divirta-se

Flores da Cunha Flores da Cunha é conhecida como a “Terra do Galo” devido a um episódio onde um mágico passou pela cidade dizendo que iria cortar a cabeça de um galo e em seguida iria fazer uma mágica e o pescoço novamente se uniria ao resto do corpo, e o galo voltaria à vida. Porém, na hora da apresentação, ele disse que havia esquecido o pó mágico e que ia buscá-lo, mas neste meio tempo ele fugiu da cidade em um Ford modelo T.

Caça Palavras

A cidade é considerada a mais italiana de todas as cidades que receberam imigrantes em 1877. Um forte apelo do município é a preservação das tradições culturais, herdadas dos imigrantes italianos, fundamentados na língua, na gastronomia, na música, na religiosidade, nos usos e costumes nos demais elementos da cultura de imigração da região nordeste do estado do Rio Grande do Sul. http://pt.wikipedia.org/wiki/Flores_da_Cunha

Jogo dos 10 Erros

Sudoku

Preencha o campo de 9x9 sendo que cada linha, coluna e bloco de 3x3 contenha números de 1 a 9 . H á somente uma solução possível para esse passatempo.

Respostas Revista Cegonheiro

98


Profile for Sinaceg

Revista Cegonheiro - Edição 121  

Revista Cegonheiro - Edição 121  

Profile for sinaceg
Advertisement