Issuu on Google+

NOTÍCIAS_________________ FIEP REALIZA SEMINÁRIO MOVELEIRO EM QUATRO CIDADES DO PARANÁ Ponta Grossa, Arapongas, Umuarama e Francisco Beltrão recebem o evento entre os dias 7 e 10 de maio A Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), por meio do Conselho Setorial da Indústria Moveleira e em parceria com sindicatos empresarias, promove entre os dias 7 e 10 de maio uma série de seminários de atualização para empresários do setor. Com o tema “Fazer mais com menos: reinventando a indústria moveleira”, o evento será realizado em Ponta Grossa (07/05), Arapongas (08/05), Umuarama (09/05) e Francisco Beltrão (10/05). Na programação, palestras com a consultora especializada na capacitação do setor moveleiro, Simone Nascimento, que falará sobre sustentabilidade da marcenaria e da indústria de móveis; e com o gerente da unidade do Senai de Arapongas, Nilson Violato, que apresentará experiências de sucesso no design mobiliário. Haverá também espaço para uma mesa-redonda com os palestrantes. Nas quatro cidades, o seminário acontece das 17h30 às 20h30. O coordenador do Conselho Setorial da Indústria Moveleira da Fiep, Aurélio Sant’Anna, destaca a importância dos seminários para os empresários. “Eventos como esses fortalecem nossas empresas e os sindicatos do setor, que têm a possibilidade de ampliar seu networking”, afirma. “É uma oportunidade para o empresário sair da visão cotidiana da empresa e trocar experiências tanto com os palestrantes como com outros empresários”, acrescenta. Serviço – Em Ponta Grossa, o seminário será realizado na sede da Associação Comercial e Industrial do município (Rua Comendador Miró, 860). Em Arapongas, na unidade do Senai (Rua Guaratinga, 2.247). Em Umuarana, no auditório do Caiuá Hotel (Av. Presidente Castelo Branco, 3.745). E em Francisco Beltrão, no Centro de Eventos do Parque Jaime Canet Junior (Rua Peru – Jardim Miniguaçu).

Confira a programação. Os seminários no interior do Estado antecedem o 3º Congresso Moveleiro Paranaense, que a Fiep promove no dia 26 de junho, em Curitiba. As inscrições para todos os eventos são gratuitas, já estão abertas e podem ser feitas pelo www.congressomoveleiro.org.br

Fonte: Fiep

Sindicato da Indústria do Mobiliário e Marcenaria do Estado do Paraná Av. Sete de Setembro, 4698 Cj. 1601/1602 Batel – Curitiba PR CEP 80240-000 Fone/Fax: 41. 3342.5052 www.simov.com.br I simov@simov.com.br


NOTÍCIAS_________________ FIEP LAMENTA MANUTENÇÃO DE ÍNDICE DE REAJUSTE DO MÍNIMO REGIONAL PARA 2013 A Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) lamentou a manutenção do estabelecimento prévio dos índices de reajuste que serão aplicados ao salário mínimo regional em 2013 Nesta quarta-feira (25), diretores da entidade estiveram na Assembleia Legislativa, onde se discutia o projeto de lei do Governo do Estado que estabelece um aumento de 10,32% para o piso regional em 2012, além de já determinar o reajuste do próximo ano. “Não somos contra os trabalhadores e não questionamos mais o índice a ser aplicado este ano no mínimo regional”, afirmou o vice-presidente da Fiep, Evaldo Kosters. “O que questionamos é a antecipação de um índice que só vai ser aplicado daqui a um ano, quando não saberemos como estará o cenário econômico. O que defendemos é a livre negociação entre trabalhadores e empresários em seu devido tempo”, acrescentou Kosters. Além dele, o também vice-presidente Aurélio Sant’Anna representou a Fiep na Assembleia. Presidentes e executivos de sindicatos empresariais também acompanharam a sessão. O projeto de lei enviado pelo governador Beto Richa à Assembleia estabelece que o salário mínimo paranaense em 2013 terá, além da correção da inflação registrada nos próximos 12 meses, um aumento real de 5,1%, baseado no crescimento do PIB nos últimos dois anos. “Temos que considerar que o aumento do PIB está desconectado do aumento da produtividade da indústria, que está em torno de 2%”, justificou Kosters. O índice do próximo ano vai ser confirmado por decreto, sem precisar de nova aprovação pelo Legislativo. O vice-presidente da Fiep afirmou ainda que a antecipação do índice não leva em conta, também, as dificuldades enfrentadas por diferentes setores da economia. “Não podemos medir todos os setores com a mesma régua. A indústria do vestuário, por exemplo, vem sofrendo com a forte concorrência de importados e perde competitividade se tiver que arcar com um reajuste elevado”, disse. Durante a discussão do projeto na Assembleia, foram analisadas duas emendas apresentadas pelo deputado Elio Rusch (DEM) – a pedido das principais entidades empresariais do Estado, incluindo a Fiep –, que sugeriam a supressão dos artigos que predeterminam o índice de reajuste para 2013. As emendas, no entanto, foram rejeitadas pela maioria dos 54 parlamentares e o projeto do governo foi aprovado com o texto original. Além de Rusch, apenas outros seis deputados votaram favoráveis às emendas: Douglas Fabrício (PPS), Fernando Scanavaca (PDT), Nelson Justus (DEM), Osmar Bertoldi (DEM), Plauto Miró Guimarães (DEM) e Stephanes Junior (PMDB). Leia mais... Fonte: Fiep

Sindicato da Indústria do Mobiliário e Marcenaria do Estado do Paraná Av. Sete de Setembro, 4698 Cj. 1601/1602 Batel – Curitiba PR CEP 80240-000 Fone/Fax: 41. 3342.5052 www.simov.com.br I simov@simov.com.br


NOTÍCIAS_________________ INFORMAÇÃO É O CAMINHO PARA EMPRESAS EVITAREM PROBLEMAS TRABALHISTAS Para especialista que ministrou curso na Fiep, consciência sobre dificuldades nas relações de trabalho é essencial enquanto não acontece reforma na legislação Enquanto não são realizadas reformas profundas na legislação trabalhista brasileira, as empresas precisam estar atentas à maneira como devem administrar as relações com seus empregados. A opinião é do especialista em relações de trabalho Vicente Sevilha, que nesta terça-feira (24) ministrou curso na Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), em Curitiba. O curso, que teve como tema “Como evitar problemas trabalhistas”, integra o Programa de Desenvolvimento Associativo (PDA). Mais de 100 pessoas participaram entre presidentes, executivos e advogados de sindicatos industriais, além de profissionais da área de recursos humanos. Para Sevilha, boa parte dos problemas enfrentados pelas empresas em questões trabalhistas se deve à antiguidade da principal legislação que rege essa área. “Temos uma legislação central muito antiga, que é a CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), da época de Getúlio Vargas. A partir dessa legislação muito antiga, existe a interferência de questões externas, como a jurisprudência do Judiciário, ou a própria negociação coletiva entre indústrias e trabalhadores, criando regras que tentam aprimorar a CLT”, explica. Como consequência, surgem brechas nas regras trabalhistas que muitas vezes são mal interpretadas. “Em alguns pontos a legislação é exigente demais e em outros ela não é clara o suficiente. Isso acaba gerando insegurança nas empresas”, afirma Sevilha. Para ele, a solução passa necessariamente por uma ampla reforma na legislação trabalhista brasileira e também pelo fortalecimento da livre negociação entre empresas e trabalhadores. “Precisamos de uma reforma trabalhista profunda, que traga marcos que regulam essa relação. A partir desses marcos, seria possível deixar que as empresas sejam livres para regulamentar como eles querem conduzir a sua relação de trabalho”, justifica. Enquanto isso não acontece, defende o especialista, as empresas devem buscar o máximo de informações possíveis para respaldar suas relações trabalhistas. “É indispensável que as empresas se conscientizem do quanto é arriscado andar nessa estrada de relações trabalhistas e de como elas devem se comportar”, declara. “Não se trata, de maneira alguma, de tirar direito dos trabalhadores, mas existem exigências várias nas relações trabalhistas que não ajudam os trabalhadores e prejudicam as indústrias. Essas são as exigências que a gente gostaria de ver fora desse cenário”, completa. Durante o curso na Fiep, Vicente Sevilha apresentou aos participantes meios para que as empresas se previnam de problemas trabalhistas em quatro momento cruciais na relação entre a indústria e o trabalhador: a admissão, a vigência do contrato, o desligamento e os possíveis conflitos trabalhistas surgidos posteriormente. Além de Curitiba, o curso do PDA sobre como evitar problemas trabalhistas acontece nesta semana também em Londrina (quarta-feira) e Maringá (quinta). Fonte: Agência de Notícias Fiep

Sindicato da Indústria do Mobiliário e Marcenaria do Estado do Paraná Av. Sete de Setembro, 4698 Cj. 1601/1602 Batel – Curitiba PR CEP 80240-000 Fone/Fax: 41. 3342.5052 www.simov.com.br I simov@simov.com.br


NOTÍCIAS_________________ O DESIGNER É MESMO O AUTOR DA CRIAÇÃO? Em tempos de criação conjunta, evento debate os direitos autorais no design Em um mundo pra lá de globalizado, onde a co-criação é rotineira e as referências múltiplas, como definir quem é o autor de uma logomarca, produto, etc.? O tema, mais atual do que nunca, foi debatido na noite de ontem, 26 de abril, durante o Papo D, promovido pela ProDesign Paraná no Solar do Rosário (Curitiba). Ronaldo Duschenes (Flexiv), Alexandre Domakowski (Doma Design), Henrique Moraes (Valor Propriedade Intelectual), Junior Gabardo (SXS Studio de Design) e Ricardo Martins (UFPR) participaram da sessão contando suas experiências e tirando dúvidas da plateia.

Mudança cultural Para início de conversa, ficou claro que falta um esclarecimento maior sobre os direitos autorais ainda nas universidades. “É preciso mudar a cultura do brasileiro sobre a propriedade intelectual”, afirmou Henrique Moraes. Em um segmento como o design, que envolve a criação de tantos elementos, é preciso estabelecer, já de início, um contrato especificando o uso da criação e sua autoria. Também é fundamental ter a noção do que é registro de marcas, de patentes ou do desenho industrial, além do direito autoral. As dúvidas ainda são muitas e pôde-se perceber isso pelas perguntas após o debate. A legislação é recente e sua interpretação vem sendo alterada de acordo com as mudanças de comportamento ou a inclusão de novas tecnologias.

Sindicato da Indústria do Mobiliário e Marcenaria do Estado do Paraná Av. Sete de Setembro, 4698 Cj. 1601/1602 Batel – Curitiba PR CEP 80240-000 Fone/Fax: 41. 3342.5052 www.simov.com.br I simov@simov.com.br


NOTÍCIAS_________________ Inovação e confidencialidade Ronaldo Duschenes, designer e presidente do Conselho Administrativo da Flexiv, reforçou o conceito de que “a inovação constante é a maior proteção que podemos ter. Se você não leva uma ideia adiante, poderá ser copiado. Então é preciso executar a ideia e protegê-la”. Duschenes também é diretor do Estúdio Flexiv de Design e, por experiência própria, avaliou a criação conjunta como algo além do departamento de design: “várias áreas como branding, marketing, comercial, embalagem, etc. participam desta criação, da formatação do produto”. Por isso, a autoria de um móvel, como é o caso da Flexiv, se multiplica entre vários profissionais e referências. “A não ser que haja uma grande inovação, não dá para patentear o mobiliário. O aprendizado muitas vezes é a partir da cópia, explorando as referências. No caso de parcerias, por exemplo, aí sim patenteamos o produto e trabalhamos com um contrato de confidencialidade. Fizemos isso com a Positivo Informática ao criar uma mesa. A equipe toda estava ligada à confidencialidade”. Plágio e confidencialidade foram assuntos recorrentes no debate. Domakowski, que também gerencia uma equipe de designers, destacou que “a cópia é ruim para quem copiou”. De qualquer forma, o escritório garante seus direitos ao deixar clara em contrato a questão da cópia e autoria de criação. Pirataria Por outro lado, Gabardo, que é estilista, levantou a questão da pirataria, muito comum no mundo da moda. “Ninguém mais sabe quem é o autor ou co-autor. Se copiarem o estilista, vai ser um grande negócio para ele. Há um valor simbólico na pirataria. O produto da moda tem uma validade curta e acaba sendo inviável um processo de patente”. Henrique Moraes encerrou a discussão resumindo: “a legislação sobre direito autoral deveria estar sob o travesseiro de cada designer. Não há nenhuma disciplina ou profissão que trabalhe com tantas áreas da propriedade intelectual quanto o design”.

Fonte: Jornalismo Corporativo e ProDesign PR

Sindicato da Indústria do Mobiliário e Marcenaria do Estado do Paraná Av. Sete de Setembro, 4698 Cj. 1601/1602 Batel – Curitiba PR CEP 80240-000 Fone/Fax: 41. 3342.5052 www.simov.com.br I simov@simov.com.br


NOTÍCIAS_________________ INDÚSTRIAS JÁ PODEM SE INSCREVER NO EDITAL SENAI/SESI - INOVAÇÃO 2012 Este ano serão disponibilizados R$ 27,5 milhões para projetos inovadores. Inscrição vai até 25 de maio Empresas paranaenses já podem inscrever seus projetos no Edital Senai/Sesi - Inovação 2012. Este ano serão R$ 27,5 milhões para o desenvolvimento de ideias inovadoras. Para participar do edital, as empresas devem elaborar seus projetos em parceria com a unidade do Senai ou Sesi mais próxima. As inscrições vão até 25 de maio. O edital é dirigido às empresas que desejam desenvolver ou implementar um projeto inovador que gere novos negócios, que promova a melhoria na produtividade ou impacte positivamente nas condições de trabalho e qualidade de vida dos seus trabalhadores, além de atender aos conceitos de inovação tecnológica (inovação de processo ou produto), ou tecnologia social inovadora (intervenção social, replicável e com potencial impacto social). As inscrições são gratuitas e as indústrias interessadas devem procurar os gestores das unidades do Senai ou Sesi mais próximas. Confira o edital completo no site www.editaldeinovacao.com.br.

Fonte: Senai/Sesi

Sindicato da Indústria do Mobiliário e Marcenaria do Estado do Paraná Av. Sete de Setembro, 4698 Cj. 1601/1602 Batel – Curitiba PR CEP 80240-000 Fone/Fax: 41. 3342.5052 www.simov.com.br I simov@simov.com.br


INFORMAÇÕES JURÍDICAS___ Clique e Confira RESUMO DIÁRIO OFICIAL DA UNIÃO Informativo elaborado pelo Departamento de Assuntos Legislativos da FIEP, n°18 de 2012. Resumo do Diário Oficial da União e do Estado.

NOTÍCIAS LEGISLATIVAS FEDERAIS E ESTADUAIS Informativo elaborado pelo Departamento de Assuntos Legislativos da FIEP, n° 17 de fevereiro/2012.

NOVOS PROJETOS DE LEI Informativo elaborado pelo Departamento de Assuntos Legislativos da FIEP, n° 6 de fevereiro/2012.

Sindicato da Indústria do Mobiliário e Marcenaria do Estado do Paraná Av. Sete de Setembro, 4698 Cj. 1601/1602 Batel – Curitiba PR CEP 80240-000 Fone/Fax: 41. 3342.5052 www.simov.com.br I simov@simov.com.br


OPORTUNIDADE___________

Sindicato da Indústria do Mobiliário e Marcenaria do Estado do Paraná Av. Sete de Setembro, 4698 Cj. 1601/1602 Batel – Curitiba PR CEP 80240-000 Fone/Fax: 41. 3342.5052 www.simov.com.br I simov@simov.com.br


OPORTUNIDADE___________

Sindicato da Indústria do Mobiliário e Marcenaria do Estado do Paraná Av. Sete de Setembro, 4698 Cj. 1601/1602 Batel – Curitiba PR CEP 80240-000 Fone/Fax: 41. 3342.5052 www.simov.com.br I simov@simov.com.br


OPORTUNIDADE___________

Sindicato da Indústria do Mobiliário e Marcenaria do Estado do Paraná Av. Sete de Setembro, 4698 Cj. 1601/1602 Batel – Curitiba PR CEP 80240-000 Fone/Fax: 41. 3342.5052 www.simov.com.br I simov@simov.com.br


OPORTUNIDADE___________

Sindicato da Indústria do Mobiliário e Marcenaria do Estado do Paraná Av. Sete de Setembro, 4698 Cj. 1601/1602 Batel – Curitiba PR CEP 80240-000 Fone/Fax: 41. 3342.5052 www.simov.com.br I simov@simov.com.br


OPORTUNIDADE___________

Sindicato da Indústria do Mobiliário e Marcenaria do Estado do Paraná Av. Sete de Setembro, 4698 Cj. 1601/1602 Batel – Curitiba PR CEP 80240-000 Fone/Fax: 41. 3342.5052 www.simov.com.br I simov@simov.com.br


OPORTUNIDADE___________

Sindicato da Indústria do Mobiliário e Marcenaria do Estado do Paraná Av. Sete de Setembro, 4698 Cj. 1601/1602 Batel – Curitiba PR CEP 80240-000 Fone/Fax: 41. 3342.5052 www.simov.com.br I simov@simov.com.br


OPORTUNIDADE___________

Sindicato da Indústria do Mobiliário e Marcenaria do Estado do Paraná Av. Sete de Setembro, 4698 Cj. 1601/1602 Batel – Curitiba PR CEP 80240-000 Fone/Fax: 41. 3342.5052 www.simov.com.br I simov@simov.com.br


OPORTUNIDADE___________

Sindicato da Indústria do Mobiliário e Marcenaria do Estado do Paraná Av. Sete de Setembro, 4698 Cj. 1601/1602 Batel – Curitiba PR CEP 80240-000 Fone/Fax: 41. 3342.5052 www.simov.com.br I simov@simov.com.br


OPORTUNIDADE___________

Sindicato da Indústria do Mobiliário e Marcenaria do Estado do Paraná Av. Sete de Setembro, 4698 Cj. 1601/1602 Batel – Curitiba PR CEP 80240-000 Fone/Fax: 41. 3342.5052 www.simov.com.br I simov@simov.com.br


OPORTUNIDADE___________

Sindicato da Indústria do Mobiliário e Marcenaria do Estado do Paraná Av. Sete de Setembro, 4698 Cj. 1601/1602 Batel – Curitiba PR CEP 80240-000 Fone/Fax: 41. 3342.5052 www.simov.com.br I simov@simov.com.br


Clique aqui para acessar nossa página no Facebook. Curta nossa página!

Clique aqui para acessar nosso perfil no Twitter. Siga @simovpr!

Sindicato da Indústria do Mobiliário e Marcenaria do Estado do Paraná Av. Sete de Setembro, 4698 Cj. 1601/1602 Batel – Curitiba PR CEP 80240-000 Fone/Fax: 41. 3342.5052 www.simov.com.br I simov@simov.com.br


Informativo Simov nº74