Page 1

r么 t e r o il t s e m e o h Trajes de ban

Simone Domingos


retrô o il t s e m e o h n a Trajes de b

Projeto de Conclusão de Curso Design – Habilitação em Design de Produto

Simone Domingos Orientação: Prof. Dr. Claudio Roberto y Goya Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação Departamento de Design Bauru, São Paulo - 2012


Pai e Mãe, obrigada pela paciência, apoio e patrocínios.

Zé, Monika e Gui, Flor, Carol, Naty, Than, Ka Murakami, Gi Derceli, Jeni e Juju, obrigada pelas viagens, abraços e conselhos.

Gi Almeida, obrigada por ter me trazido para Bauru.

Goya, obrigada pelos ensinamentos e jantinhas.

Johnny Tattoo,

obrigada pela oportunidade de começar, e

meninos da Ilustrutura, obrigada pela oportunidade de continuar.

Casa da

Às meninas da obrigada por me mostrar o lado diva da vida.

Praia,


Av

er n d r a Ga


Resumo e abstract Ahoy! Lançãr âncora! Tira a roupa e põe o biquíni Nas águas de ontem Nadando de maiô e de biquíni Nadando em águas brasileiras Vestindo sereias, moda praia de luxo Verdadeiras sereias Terra à vista! Desenvolvimento Materiais Resultados Considerações Conclusão Bibliografia Créditos de Imagem

7 8 11 12 14 20 32 36 38 42 48 52 62 65 70 72 74


ra b e D get Pa

6


O Projeto de Conclusão de Curso “Old School Bikini, Trajes de banho em estilo retrô” apresenta o processo de criação e desenvolvimento de uma coleção de trajes de banho inspirado nas pin ups e modelos dos anos 50. Ao final do projeto, são apresentados cinco protótipos produzidos com as considerações acerca do resultado obtido. The final course project “Old School Bikini, vintage style swim suits” presents the creation process and development of a swim suit collection inpired by pin ups and models from the 50’s. At the end of the project are five prototypes produced with considerations about the outcome.

7


ção a d u a s uma a “Ahoy!” étre piratas par n comum e onversas. iniciar c “Old School Bikini” é uma coleção de trajes de banho em estilo retrô, inspirado nas pin ups (ilustrações de belas mulheres em poses inocentes e sensuais) e modelos dos anos 1950. O termo “bikini”, em português “biquíni”, no título do trabalho é usado como sinônimo de traje de banho. Dessa forma, este projeto trata tanto do conjunto de duas peças, o biquíni, quanto do traje de uma peça, o maiô. O diferencial buscado são as possibilidades de ajuste das peças e as modelagens que visam valorizar o corpo feminino. O relatório segue com a exposição dos objetivos, um breve histórico da evolução dos trajes de banho em “Tira a roupa e põe o biquíni”. Em seguida, introduz as marcas brasileiras de moda praia e de moda praia luxo, no item “Nadando em águas brasileiras”. Em “Verdadeiras Sereias”, há uma breve descrição da origem das ilustrações que inspiraram o trabalho. Finalmente em “Terra a vista!”, está a descrição da metodologia, o desenvolvimento e as considerações finais sobre esta jornada.

8


r Estihleliams W


1 e 2. Ljubica Bogic posando para o bloq AdvancedStyle


3. Fotografia parte do acervo do blog AdvancedStyle

Objetiva-se com este trabalho desenvolver trajes de banho confortáveis e sofisticados para banho para senhoras, um público pouco visado e, consequentemente, sem variedade de produtos. Tendo em vista que o corpo da mulher muda muito após certas fases, como ter filhos e entrar na menopausa, esta coleção tem a preocupação de valorizar o corpo mesmo que ele não seja um

manequim trinta e seis. A principal tendência adotada é a modelagem mais ampla e retrô, inspirada nos primeiros biquínis e nas pin-ups, ilustrações típicas dos anos 50. Para atender ao conforto, buscou-se por uma alternativa de ajustes de tamanho que permitisse uma melhor adequação ao corpo da cliente de modo diferentes dos produtos encontrados hoje no mercado.

11


“Roupas eliminam a inocência. S presença no corpo serve para cobrir algum partes e deixar outras expostas, ao fazer is elas moldam a percepção. Juntos o cor e as roupas formam uma singularidade q são duas coisas em uma, yin e yang, q glorificam um ao outro.” Judson Rosebush, cientista do biqu em seu blog BikiniScience.com

Imagens do final do século III d.C.,

encontradas na Sicilia, retratam uma moça em trajes que parecem um biquíni (figuras 4 e 5). Os romanos, ao contrário dos gregos, não se exercitavam nus no ginásio, mas usavam roupas sumárias

que

permitissem

movimentação.

Esses trajes logo desapareceram da história da indumentária, provavelmente porque a religião passou a associar nudez e culto ao corpo ao pecado.

12


Sua mas isso rpo que que

uíni

4. Estes trajes eram de linho ou lã.

5.

13


No

século

XIX,

o

traje

Após indicação médica, os

feminino de banho se parecia

banhos de mar e a exposição ao

com as roupas do dia-a-dia e

sol foram adotados como hábitos

era composto por duas peças:

saudáveis. As mulheres passaram

uma túnica comprida e knickers,

a usar um blusão de mangas curtas

uma calça ajustada acima dos

em tecido encorpado, que chegava

tornozelos (figura 6). Além de cobrir

até a coxa e, por baixo, uma

o corpo quase por completo, era,

calçola (figura 7). Já os homens

geralmente feito de sarja ou lã para

continuavam a usar o traje de

que o banhista não se resfriasse.

mangas, agora com as pernas um

pouco mais curtas.

Os homens usavam um

traje de peça única com mangas

compridas e cuja parte inferior

marinho com poucas variações,

alcançava os tornozelos, o léotard,

como o estilo marinheiro, mistura

popularmente chamado de malha

das cores azul, vermelho e branco,

de ginástica. Esta modelagem,

e em cortes que lembram os

que cobria o corpo todo, tinha o

uniformes da marinha. Nos pés,

propósito de não ser indecente nem

sapatos de lona com sola de

muito ousada, mas principalmente

borracha ou corda, eram presos ao

tentava proteger a pele do sol,

tornozelo por cadarços e usados

uma vez que a pele bronzeada era

com meias. Na cabeça usavam

associada a escravos e índios.

toucas de tecido.

14

As cores eram preto e azul-

Leo com fo Fr lé c g


6. Túnica e knickers, de sarja ou de lã. Nada prático para banhos de mar.

a peça só m u e d je a tr : rd ota ridas que p m o c s a g n a m m lo trapezista e p o d ta o d a oi tard. O o é L s le u J Frances opularmente p é rd ta éo lha de a m e d o d chama o por d ta o d a i o F ginástica. s e deu ta s a in g e s o in bailar ue saiu q , t n la l o c o origem a invadiu as e s o c l a p dos década a d ta l o v r o praias p e, nos anos rd ta s i a M . 0 2 de 19 rar nas a p i o f t n la l o 1970, o c . pista de dança

7.

15


Por

volta

indumentária

de

1900,

Não tardou para que a

pelas

primeira roupa de banho de peça

começou

única de malha elástica canelada

a ser substituída por trajes de

fosse feita nos Estados Unidos, em

uma peça, que apesar de mais

1920, pela companhia Jantzen. A

curtos,

um

moda praia conquistou as mulheres

generoso saiote (figura 8). As

e, em 1924, Jean Patou lançou

formas

roupas de banho com desenhos

mulheres

usada

a

nas

ainda do

praias

mantinham

traje

masculino

e

feminino se aproximaram e foram

de

popularizados

da

também ajudou a divulgar e, nos

pela

anos 20, a maior parte dos trajes de

Kellerman

banho destinava-se a praia e não a

natação, nadadora

pela

prática

principalmente Annette

inspiração

(figuras 11 e12).

natação.

Em 1914, But Kellerman

Os

cubista.

trajes

Chanel

masculinos

e

apresentou a Hollywood o primeiro

femininos perderam as mangas,

traje de banho de peça única, que

tiveram o comprimento das pernas

deixava as pernas nuas. Consistia

encurtadas

em

um

collant

cujas

pernas

e

mantinham-se

bastante parecidos.

foram cortadas bem altas nas

coxas (figuras 9 e 10). O sucesso

femininas ainda não contavam

da criação de Kellerman foi tão

com pregas e cortes específicos

grande que Carl Jantzen e seus

para construção do busto. Na

parceiros John e Roy Zehntbauer

década seguinte, peças com as

institucionalizaram

e

costas mais cavadas ou nuas

começaram a comercializar o traje

tornaram-se populares e já havia

feminino inventado.

mais naturalidade em mostrar as

a

idéia

Estruturalmente, as peças

pernas.

16


8.

9. Exemplo do traje criado por But Kellerman em 1914.


11. Annette Kellerman foi a primeira mulher a tentar atravessar a nado o canal da mancha em 1905.

10.

undial, M a r r e u imeira G dos leves e de r P a s รณ Ap de teci judou ainda o รฃ รง n e v a in ida, a as roupas p รก r m e secag popularizar mais a o. de banh

18


12. A modelagem para os trajes masculinos e femininos era muito parecida.

13. 14. Posto 6, Copacabana - 1930. Imagem retirada do site Flickr.com, título “Meu Bairro, Meu País”.


“Maiô” originalmente se referia a uma meia de dançarinos ou ginastas. Em meados do século XX, “maiô”, “traje de banho” e “roupa de banho” eram nomes intercambiáveis para um mesmo objeto: o traje de peça única, com pequeno saiote de altura variada na região das coxas. Atualmente, a palavra designa uma roupa de banho justa, de uma só peça.

As mulheres nos anos 1930,

e acentuar as curvas do corpo

sob a influência de Hollywood,

feminino.

começaram a se preocupar com

a silhueta e com o bronzeado.

versão de saiote quanto a versão

Em meio a outros materiais, era

pantalonada,

comum encontrar maiôs de tricô,

coxas, parecendo uma bermuda

feitos em casa. A modelagem

curta, tiveram sua altura reduzida

começa a ganhar importância: os

a quase nada, aproximando a

decotes são acentuados no busto.

cava inferior da linha da virilha. As

Não só a amplitude é aumentada,

costas começam a ser valorizadas

também acontecem modificações

e

no

na

braços foram se ampliando e se

estruturação da parte superior do

aproximando do formato de cavas

maiô, que contribuem para modelar

das regatas atuais.

formato

do

decote

e

20

Nas

pernas, sem

desnudadas,

as

tanto cavas

cavas

a nas

dos


Surgem

novos

tecidos,

do maiô se conectam atrás do

como jérsei de lã e lastex. É nesta

pescoço. Dessa forma, foi possível

fase da evolução dos tecidos que

aprofundar ainda mais o decote

acontece uma nova ousadia: o

nas costas, indo abaixo da linha do

maiô de duas peças – ainda não

busto e deixando a mostra a maior

considerado um biquíni. O modelo

parte das costas e torso. Logo

deux-pièces foi a redução mais

em seguida, vieram os modelos

radical, após o encurtamento do

“tomara-que-caia” (figura 16) e os

saiote, pois deixava a mostra a

modelos de alças estreitas.

parte superior da barriga, o que

era inédito nas praias até então.

e o maiô inteiriço, surgiu o maiô

Nos teatros e até no cinema este

recortado ou “engana mamãe”

modelo já era visto, mas não havia,

(figura 17). Os recortes ousados

até o momento, a pretensão de

eram feitos nas laterais do maiô,

usá-lo em público.

deixando os contornos da barriga

Os maiôs dos anos 1940

expostos. Essa foi a ponte entre os

perderam o saiote e expuseram

maiôs e os biquínis. O jogo de revelar

as curvas femininas, apareciam

e esconder trouxe os recortes para

listrados

ou

helanca,

com

estampados,

em

o maiô até que esta peça se separou

enchimento

de

e foi gradativamente afastando a

espuma no busto. Ficaram cada

parte de cima da parte de baixo.

vez mais ajustados ao corpo e os tecidos cada vez mais macios.

Entre o maiô de duas peças

As experimentações com o

formato levaram ao surgimento da “frente única” (figura 15), onde as tiras que se apóiam nos ombros ao invés de ligarem à parte posterior

21


22


15. “Frente única” de Gina Lollobrigida.

16. Na página ao lado, “tomara-que-caia” de Bettie Brosmer.

17. “Engana-mamãe”.


Em 26 de junho de 1946, foi

cientista do biquíni, este novo traje

lançado o primeiro biquíni. Algumas

consiste na primeira vestimenta

fontes dão o crédito da criação à

que aproxima o homem moderno

Louis Réard, outros à Jaques Heim,

do primitivo.

mas todos concordam que o nome

usado até hoje foi dado por Réard.

confeccionado em algodão, com

francês

estamparia imitando a página de

garantiu que, ao criar o nome,

um jornal e sua divulgação foi

pensou apenas no lado romântico

feita por uma dançarina Micheline

do famoso atol no Oceano Pacífico,

Bernardini (figura 18). A inquietação

porém com o controvertido teste

foi tamanha que as mulheres e até

nuclear realizado no atol de Bikini.

as modelos da época se recusavam

O nome da criação foi associado à explosão nuclear e seu efeito

a usar a peça. A francesa Brigitte Bardot

devastador, afinal, uma mulher

imortalizou o traje no filme “E Deus

vestida apenas com um biquíni era

Criou a Mulher” (1956), ao usar

reconhecida como uma bomba de

um modelo xadrez adornado com

sensualidade.

babados (figura 19).

O

Com

costureiro

a

parte

de

O

primeiro

modelo

foi

baixo

cobrindo o umbigo e o sutiã grande o suficiente para tapar o seio, o biquíni não poupou os escândalos: foi chamado pela imprensa de “quatro triângulos de nada”. De acordo com Judson Rosebush, diretor, produtor de multimídias e animação, artista, teórico de mídia e

Igreja a , as ropa Na Eu baniu o uso dses Católica eças em paí ha duas p tália, a Espan como a Il. e Portuga

24


18. Micheline Bernardini, a primeira a posar com a nova criação.

pa u o r a m ni é u zida, de í u q i b O redu o h n a de b eças. duas p

19. Brigitte Bardot em “E Deus Criou a Mulher


20.

Na década de 50, as atrizes

Verônica,

Norma

Tamar,

Elvira

de cinema e as pin-ups foram as

Pagã e Virgínia Lane, que juntavam

maiores divulgadoras do biquíni.

multidões nas areias em frente

ao Copacabana Palace, no Rio de

A modelagem ainda era

uma simples derivação do maiô

Janeiro.

duex-pièces, bem amplo e com

cavas baixas nas pernas. Os maiôs

continuava taxada de indecente

inteiriços

época

e chegou a ser proibida, em 1961,

tinham

pelo presidente Jânio Quadros.

barbatanas, a fim de chamar a

No ano seguinte, Helô Pinheiro

atenção para o busto e afinar

apareceu nas areias cariocas com

a cintura, assemelhando-se as

um modelo comportado de sutiã

roupas íntimas da época.

estruturado e inspirou Tom Jobim

No Brasil, o biquíni começou

e Vinícius de Moraes, que criaram a

a ser usado no final dos anos 50,

canção Garota de Ipanema (figura

pelas

20).

eram

nesta

mesma

espartilhados

vedetes

como

e

Carmem,

26

Apesar do alvoroço, a peça


“Olha que coisa mais linda Mais cheia de graça É ela menina Que vem e que passa No doce balanço, a caminho do mar

Ah, porque estou tão sozinho Ah, porque tudo é tão triste Ah, a beleza que existe A beleza que não é só minha Que também passa sozinha Ah, se ela soubesse Que quando ela passa O mundo inteirinho se enche de graça E fica mais lindo Por causa do amor”

Moça do corpo dourado Do sol de Ipanema O seu balançado é mais que um poema É a coisa mais linda que eu já vi passar Garota de Ipanema - Tom Jobim e Vinicius de Moraes 21.

27


22 e 23. Ao lado, Ursula no filme de 1962. Acima, Halle Berry em “007 Um novo dia para morrer” usando uma releitura do sensual biquini de Andress.

No que diz respeito aos

foi a sensual atriz Ursula Andress

materiasi, o fio Lycra® possibilitou

saindo do mar em cena do filme

que

“007 contra o Satânico Dr. No” de

os

antigos

confeccionados

com

modelos tecidos

1962 (figura 23).

pesados fossem substituídos por

outros mais leves e de secagem

figurinista norte-americano, Rudi

mais rápida. Os novos maiôs

Gernreich dispensou a parte de

ficaram ainda mais ajustados ao

cima do traje e fez surgir o topless,

corpo e os biquínis puderam ter

numa ousadia muito maior.

sua moldelagem mais trabalhada.

Peças menores apareceram

fez tanto sucesso quanto em

nos anos 60, mais cavadas no alto

algumas praias da Europa, mas

das coxas do que anteriormente e

mesmo assim, o então prefeito de

mais baixas na cintura, deixando

São Paulo, Prestes Maia, chegou a

o umbigo totalmente a mostra.

proibir o uso do topless em piscinas

A imagem que marcou a década

públicas.

28

Em 1964, o designer e

No Brasil, essa moda não


24. Leila Diniz

brasileiras mais confortáveis, e não conquistou muitas adeptas fora das praias nacionais. Nessa época, a então modelo Rose di Primo era a

Enquanto isso no estado

musa da tanga nas praias cariocas,

do Rio de Janeiro, Brigitte Bardot,

e por toda a orla a moda da tanga

durante suas férias em Búzios,

desfilava em todas as cores e

transformou as duas peças em

estampas.

ícone de moda, e na capital carioca

Zilda Maria Costa resolveu reduzir

comentários ao descer para a praia

seu biquíni: puxou-o para a cintura,

grávida de sete meses usando um

enrolando as laterais para diminuir

minúsculo biquíni (figura 24). O

sua espessura. Assim nasceu a

modelo tanga evoluiu, trazendo

tanga, que trouxe para o Brasil a

a possibilidade de ser amarrado

fama de criador da moda-praia.

nas laterais do corpo e de cintura

Os anos 70, contaram com

mais baixa do que já se tinha

um biquíni ainda menor e brasileiro,

visto, cobrindo apenas o mínimo

o formato mais cavado na parte de

necessário.

trás foi desenvolvido para deixar as

29

A atriz Leila Diniz causou


25. Top torcido e lta. calcinha asa-de

26. Top cortininh calcinha de lacina e hos.

Durante os anos 80,

o rosa-pink, o verde-limão, as

surgiram novos modelos como

estampas mais usadas eram as

o sutiã retorcido sem estrutura

florais abstratas ou os famosos

no bojo, o modelo asa-delta e a

hibiscos.

calcinha de lacinho nas laterais,

além do sutiã cortininha (figuras 25

o biquíni já não podia ser menor,

e 26).

surgiu o fio-dental. A musa das

Enfim a lycra se tornou a

E quando se pensava que

praias

cariocas

dos anos 80

preferida de todos os fabricantes

foi sem dúvida a então modelo

de moda praia. Também surgia a

Monique

Lycra brilhante, de toque macio e

minúsculos biquínis e também

efeito lustroso. As cores da moda

adepta ao topless.

eram fortes e vibrantes como

30

Evans,

sempre

com


Nos anos 90, a moda praia

Após a virada do século,

se tornou cult e passou a ocupar

acontece uma mescla de diversas

um espaço ainda maior na moda.

modas

Roupas e acessórios passaram

dos anos 70 e 90. Novos modelos

a fazer parte dos trajes de banho

são criados e apresentados em

como a saída de praia, as sacolas

desfiles de modas. Há modelos

coloridas,

capazes de levantar os seios e o

os

chinelos,

óculos,

chapéus, cangas e toalhas. Os

modelos

multiplicaram

e

tecnológica

possibilitou

a

antigas,

principalmente

bumbum. Os tecidos tecnológicos se

evolução o

secam a e

rapidamente,

proliferação protegem

de

contra

impedem bactérias os

raios

surgimento de tecidos cada vez

ultravioleta.

mais resistentes e apropriados

ao banho de mar e de piscina.

o segmento é a tecnologia do

Nesta década, era comum a parte

LYCRA® Xtra Life, que dá uma

de baixo no estilo sunguinha e a

maior longevidade ao fio e permite

camuflagem foi uma padronagem

conservar as formas de biquínis,

típica.

maiôs e sungas até 3 vezes mais.

O lacinho para fora do short

O último lançamento para

Atualmente,

o

Brasil

é

virou febre e o biquíni “Made in

referência na moda praia e exporta

Brazil” faz sucesso no exterior.

as criações para o mundo inteiro.

As inovações foram tantas que

Os modelos de roupa de banho

permitiram estampas de melhor

norte-americanos

qualidade, trabalhos de jacquard,

permaneceram fieis ao visto na

textura criada durante o processo

década de 1970.

de tramar a malha, transparências e até drapeados.

31

e

europeus


Panorama do mercado nacional, etiquetas que estabeleceram alicerces para o país ser reconhecido como lançador de tendências em moda praia. Blue Man:

Fundada em 1971 por David Azulay (1953-2009), a marca

tem hoje Sharon, filha do idealizador, à frente da direção geral da empresa, e Thomaz, sobrinho de David, no comando da equipe de estilo. Com 21 lojas próprias, três franquias e multimarcas espalhadas pelo país, além de pontos de venda no exterior. A marca desfila no Fashion Rio.

Amir Slama: O estilista que fundou a Rosa Chá em 1990 lançou a marca homônima em 2009. Hoje a marca Amir Slama tem duas lojas próprias, uma em São Paulo e outra no Rio de Janeiro, além de pontos de venda nos Estados Unidos, Portugal, Turquia e Grécia. Não desfila.

Cia Marítima:

Lançada nos anos 1990, a marca tem duas lojas

próprias na cidade de São Paulo além de multimarcas espalhadas pelo país e pontos de venda nos cinco continentes. Patrizia Simonelli é a coordenadora de moda responsável pelo beachwear e Marcella Sant’Anna cuida de toda a linha pós-praia. Desfila no São Paulo Fashion Week.

32


27. Blue Man

28 . A m i r Slama

29. Cia MarĂ­tima


30. Salinas

Salinas:

Completa 30 anos de mercado em 2012 com 45 lojas e

exportando para 39 países, dentre os quais Estados Unidos, Japão, França e Portugal. Jaqueline de Biase é a estilista. Desfila no Fashion Rio.

Água de Coco: Fundada em 1985, possui 18 lojas próprias e revende em mais de 400 multimarcas, além de exportar para EUA, Canadá, Espanha, Estados Unidos, França e África do Sul, entre outras. Tem Liana Thomaz como estilista. Desfila no São Paulo Fashion Week.

Lenny: A marca que leva o nome de sua estilista, Lenny Niemeyer, está no mercado há 20 anos e hoje revende em mais de 300 multimarcas, além de contar com 10 lojas próprias e exportar para EUA, Europa e Oriente.

Poko Pano: Paola Robba lançou a marca em 1988, participou do São Paulo Fashion Week e hoje desfila no Mercedes-Benz Fashion Week, Miami. No Brasil tem mais de 300 pontos de venda além de exportar para Austrália, França, Israel, Itália, Japão, Espanha, Inglaterra, entre outros.

34


31. Ă gua de Coco 32. Lenny

33. Poko Pano

33


A. Niemeyer:

Fernanda Niemeyer e Renata Alhadeff, ambas com

passagem pelo Fashion Institute of Technology em Nova York, fundaram em 2006 a marca que hoje tem 30 pontos de venda, entre eles a SUB, em São Paulo, e a Brigie, no Rio de Janeiro.

Adriana Degreas: Seu avô tinha uma tecelagem e a avó um antiquário com peças de designers como Pierre Cardin. Formou-se em Desenho Industrial e desde 2001 dedica-se a marca que leva seu nome. Além de 100 pontos de venda no país, tem suas peças expostas no e-commerce Net-à-Porter e na loja do hotel Fontaine Bleu, em Miami.

Cakes & Co: A empresária Renata Arnhold Moura é a responsável pela marca mais nova do mercado. A escolha das peças deve ser feita por meio do site, mas a entrega é feita pela própria dona, seguindo a proposta da “The Candy Shop Life Style Management”, empresa de personal assistance, dirigida por ela.

Clube Bossa:

Criada em 2006 por Guilherme Vieira, a marca utiliza

a técnica de moulage para criar peças que unem design, acabamento e exclusividade. À venda nos e-commerce Net-à-Porter e Moda Operandi e na multimarcas Saks.

36


Jo de Mer: A ex-editora de moda Amalia Spinardi tirou um ano sabático e acabou envolvida no universo dos biquínis. No mercado desde 2004, a marca está presente em vitrines como Saks e Scoop, além de vestir Naomi Campell, Julianne Moore e Gisele Bündchen.

Limonada:

Filha de pais coreanos donos de uma das maiores

confecções do Bom Retiro, Sandra Kim formou-se em Desenho Industrial, especializou-se em styling pelo Istituto Marangoni (Milão), trabalhou como personal shopper da Harrods e em 2005 abriu Limonada, marca que hoje vende online, em multimarcas nacionais e em vitrines do Japão, Espanha e Itália.

Skinbiquini: Formada em moda pela Anhembi Morumbi, Renata Gomes criou a Skinbiquini há pouco mais de um ano. Em junho de 2011 estreou nas passarelas do Rio à Porter, e hoje, está presente em vinte e dois pontos de vendas, dentre os quais SUB, em São Paulo, e Brigie, no Rio de Janeiro.

Triya: Fundada em 2005, a marca tem Isabela Frugiuele no estilo, Bebel Fioravanti no marketing e Carla Franco Amaral como a cabeça financeira e administrativa. Desfilando desde 2008, hoje conta com mais de 50 pontos de venda, exporta para 80 países e vende também por e-commerce.

Vix: Lançada em 2002 nos Estados Unidos, a marca da estilista Paula Hermanny chegou ao Brasil três anos depois. Escolha de Siena Miller, Kate Moss, Beyoncé e Jennifer Aniston, pode ser encontrada na Bloomingdales, Saks, Barneys e com exclusividade na Victoria’s Secret. No Brasil, a marca está presente em mais de 180 pontos de venda, dentre os quais SUB, em São Paulo, e Brigie, no Rio de Janeiro.

37


O

mito

sereias

mulheres estão em poses inocentes

sempre encantou e amedrontou

do dia-a-dia, porém com toda

marinheiros de todas as partes.

sensualidade que lhes cabe. Um

Como inspiração para este trabalho

dos principais ilustradores deste

se

estilo foi Gil Elvgren.

apresentam

das

as

verdadeiras

sereias que deixam os homens

boquiabertos e são referência de

populares

estilo para mulheres até hoje.

marinheiros, não tardou para que

essas ilustrações se tornassem

Sereias reais ou mulheres

Por serem imagens muito entre

soldados

míticas, fato é que Bettie Page,

tatuagens.

Brigitte Bardot, Claudia Cardinal,

misto de inocência e sensualidade,

Debra Paget, Linda Carter, Marilyn

as Pin-up estão entre os desenhos

Monroe,

mais feitos.

Ava

Gardner,

Gina

Lollobrigida, Rita Hayworth, Esther Williams, Natalie Wood, Raquel Welch, Sophia Loren, Sharon Tate, Yvone Craig, Jane Mainsfield são belas e se tornaram ícones. Donas de uma beleza clássica inspiraram ilustrações que ficaram conhecidas como Pin-Ups.

Nestas

imagens

as

38

Caracterizadas

e

pelo


yn Maril oe Monr


40


Debrat Page

39

38.


35. Croquis e rec interior do Scraportes no book

ágina. p a r i e m i r 34. P

A metodologia utilizada foi

importante decisão: o publico alvo.

a criação de um scrapbook, livro de

Essa determinação traz alguns

coleta de informações, onde foram

questionamentos,

feitos desenhos, anotações

desafios de criação para o produto.

e

limitações

e

colados recortes acerca do projeto.

É importante ressaltar que este livro

às senhoras que já comemoraram

está mais próximo de um diário do

seus cinquenta anos. É um publico

que de um organizador, uma vez

pouco explorado como consumidor

que registra inspirações e ideias

de moda praia, e no entanto essas

assim como elas surgem, sem

mulheres maduras são uma das

grande preocupação em configurar

princiapis investidoras em lazer e

um texto.

cuidados para o corpo, reflexo da

longevidade e qualidade de vida.

Em seguida aconteceu uma

42

A coleção será direcionada


O próximo passo foi buscar

mais

informações

sobre

tais

mulheres. O objetivo era encontrar problemas

comuns

a

mulheres

de cinqüenta, sessenta, setenta e

36. Similares

oitenta anos na hora de comprar um biquíni. A abordagem informal, sem a apresentação de um questionário, foi resultado de algumas tentativas frustradas.

As

senhoras

se

recusavam a participar de uma pesquisa, mas se sentiam muito a vontade para conversar sobre o assunto.

Entre

levantadas

as as

mais

reclamações frequentes

37.

foram: - Modelos monótonos, “com cara de tiazona”; - Cortes que não valorizam o corpo; - Cores apagadas ou muito sóbrias; - Dificuldade de comprar conjuntos (devido à necessidade de comprar numerações diferentes para a parte superior e inferior);

4138.


Como uma coisa leva a outra, numa nuvem de ideias, surgiram outros itens que adicionei às inspirações iniciais para dar coerência à coleção. As pin-ups definiram o estilo retrô, as sereias inspiraram as cores e os tesouros piratas adicionaram os acabamentos.

39. Primeira proposta de coleção

os de cor d u t s e s o ir e 41. Prim

40. Primeiros estudos

42. Para perfil “Riiica”

44


a SPA” 43. Para perfil “Senhor

Dentro

do

publico

44. Para perfil “Avó”

alvo

ou mitológica, conchas e texturas

foram delineados três perfis: “Avó”,

iridescentes para dar cara de mar

“Senhora SPA” e “Riiica”, cada

aos tecidos.

qual com suas necessidades e

preferências. A partir de cada perfil

a fantasia, a magia e o encanto

foi feito um brainstorm que levou

do mar. As cores mais presentes

à criação de três linhas dentro da

são: branco, a combinação de

coleção (figuras 42 à 44). A quarta

preto e prata, dourado, tons de

linha traz os trajes pretos, que

azul, candy colors, que são cores

atendem aos três perfis gerados.

aquareladas. Babados, escamas

Os moodboards criados a

feitas de lantejoulas e tecidos de

partir disso foram associados à

aspectos molhados são elementos

uma forte tendência do verão 2013

chave nesse tema, bem como

para estruturar a criação. Chamada

transparências,

de “Water babies” ou “Do Fundo do

rendas e pérolas.

Mar”, se inspira no mundo aquático, os oceanos, a vida aquática real

45

Essa

tendência

bustiês,

aborda

tramas,


45.

A primeira linha trata das

As

“Senhoras

SPA”

46.

são

avós. A necessidade ressaltada para

aquelas que se dedicam a cuidar

o grupo é de modelagens amplas

do corpo e querem desfilá-lo; para

– tanto para cobrir mais o corpo

essas mulheres o biquíni deve

como para maximizar o conforto

valorizar as formas sem atrapalhar

em atividades envolvendo os netos.

o banho de sol. A linha “Sereias”

A linha inspirada nelas chama-

trabalha o color blocking e busca

se “Senhoras das Águas” e faz

inspiração

na

vida

referências às Orixás relacionadas

mitológica

que

às águas, Oxum e Iemanjá (figura

conjunto (figura 46).

45).

46

aquática nome

ao


47.

A linha “Tesouros” vem

Os

biquínis

pretos

se

para satisfazer o perfil “Riiica”,

concentram em uma linha chamada

daquelas

poder

“Medusa”. A inspiração para esta

aquisitivo e consome itens de luxo.

linha é o quadro “A jangada do

Esta linha é mais extravagante e

Medusa” de Théodore Géricautl,

conta com acabamento artesanal

que retrata um naufrágio. Estes

de aplicação de cristais e pérolas,

biquínis mantém a modelagem

fazendo

e

mais comum, com drapeados e

tesouros coletados e guardados

detalhes de transparência como

pelos piratas (figura 47).

diferencial (figura 48).

que

tem

referência

alto

às

jóias

47

48.


Croquiss Águas Senhora da 49.

Estas

peças

têm

modelagem

ampla: as calcinhas são altas e menos cavadas, o famoso modelo hot pant. Os maiôs têm a cava das costas mais alta e as alças mais largas, respectivamente para cobrir áreas flácidas e proporcionar sustentação para seios grandes.

48


50.

Croquiss Sereia

Nesta linha, os tops retomam a forma

de bustiê (se estedem abaixo da linha do seio, cobrindo o alto da barriga). As alças possuem abotoaduras para serem ajustados e as calcinhas tomam o modelo hot pant também, porém mais cavadas e dupla face. Para propiciar o banho de sol, as peças inferiores têm um zíper aplicado à lateral, que permite dobrá-las diminuindo a altura.

49


52.

Croquiss Tesouro

Os tesouros se espalham pelos tops

de bojo inteiriço: cristais, pérolas, paetês e correntes em grandes quantidades. O maiô em total white carrega uma franja dourada. As calcinhas desta linha são menores, deixam a barriga mais exposta.

50


53.

Croquisa Medus

As peças pretas têm hot pants e bojos

inteiriços. Os detalhes nesta linha ficam por conta das transparências e tecidos drapeados aplicados. As alças são longas, podendo ser amarradas como frente-única ou amarradas em passadores na parte posterior do top.

51


O

tecido

priorizado

é

a

LYCRA* Praia, uma mistura de Nylon

(poliamida) com o fio LYCRA* Xtra-

Life. Este tecido foi desenvolvido

levando em consideração o ajuste

ao corpo, durabilidade e caimento.

Para tanto os fios que o formam são

tratados para resistir à água clorada,

à quebra, ao esgarçamento, aos

raios UV e protetores solares (figura

54.

54).

Seguiu-se o encaminhamento

dos tecidos e desenhos técnicos

para a costureira (figuras 56 à 62). Os desenhos simplificados,

enviados são

com

linguagem

mais técnica e definição de cores.

É importante salientar que foram

selecionados oito, dos vinte e quatro modelos para serem produzidos.

A modelagem e o corte e

costura

55.

foram

dos

primeiros

realizados

por

modelos

Mayumi,

costureira especializada em lingeries e biquínis.


icos n c ĂŠ t s o h Desen

56.

a

n

-

o

e

.

o

,

s

a

o

s

Ă

o

m

.

m

o

e

s

,

s

53


57.

54


58.

55


59.

56


60.

57


61.

58


62.

59


que fotos vĂŁo aqui? dos retalhos, dos biquinis quase prontos?

63. Molde e sobre o tec m papel ido.

64. Molde posicionado para corte do tecido.

65. Peça recortada. a. 66. Peça sendo costurad

60


Os moldes em papel foram

desenvolvidos

costureira.

de serem usadas como frente única

Após recortados, são fixados no

ou amarradas à passadores. Os

tecido por meio de alfinetes e então

fechos são metálicos, num material

o tecido é cortado (figuras 63, 64 e

especial anti-oxidante e que não

65).

esquenta a pele quando exposto ao

Os

pela

o suficiente para ter a versatilidade

acabamentos

foram

sol.

realizados pela autora. Segundo o

brainstorm, as peças de “Senhoras

a imagem sombria criada por

das Águas” são pespontadas e tem

Theòdore Gèricault através dos

aplicações de ilhoses nas alças, os

drapeados

quais fazem parte do sistema de

longas, as transparências revelam

fechamento, junto com um cordonê

sutilmente

que deve ser amarrado.

escondidas, como se as nuvens de

tempestade estivessem dissipando

Nos itens da linha “Sereias”,

A linha “Medusa” remete

volumosos áreas

que

e

alças

ficariam

existem aplicações de lantejoulas da cor do tecido em disposição semelhante à das escamas dos peixes, lembrando assim esses seres míticos. O fecho dos tops deve ser como os usados em soutiens.

nos

biquínis

de

“Tesouros”, as pedras, cristais e pérolas usados fazem referencia ao conteúdo dos baús de tesouros que, de acordo com as lendas, os piratas escondiam. As alças longas

61

67. Lantejoulas, canutilhos, cristais, missangas e pérolas.


68. Primeira prova do biquíni.

Na

primeira

os

ganchos, que não foi aprovado pois

estavam

distorcia a malha, Decidiu-se por

ausentes, dentre eles, os fechos

manter o fechamento usual, um

dos tops.

sistema de encaixe de plástico.

Eles foram necessário, já

Isto influenciou na mudança da

que havia sistemas de fechamentos

espessura posterios das peças,

que deveriam ser testados. No caso,

que deve afunilar até atingir dois

os tops de “Tesouros”, “Sereias”

centímetros para aplicação do

e “Medusa” teriam um sistema de

fecho.

acabamentos

ainda

prova,

62


O maiô com saiote

provou

ser

incômodo,

uma vez que a saia subia na

parte

posterior.

A

solução foi deixar o saiote de lado e trabalhar a cava reta.

Outro problema na

peça, figura 69, é o decote das

costas

que

ficou

muito profundo, o que pode vir a incomodar pois

69.

as alças tendem a cair.

No biquíni da figura

70, a alça com regulagem de

amarração

sussecida

foi

como

bem forma

alternativa de regulagem, e seu comprimento traz fluidez para a peça.

Por

outro

lado,

a

aplicação de transparência na área de apoio dos ombros é

ineficiente,

pois

este

tecido quando tensionado diminui sua espessura e traz desconforto. A solução é aplicar o tecido mais para

70.

baixo.


O maiô abaixo (figura

72) mostra uma combinação desfavorável de cores. O tom rosado e o alaranjado ficaram muito próximos e não houve o contraste necessário para criar a ilusão de silhueta alongada.

A forma arredondada

de cor alaranjada deveria criar a ilusão de uma cintura mais fina. Para isso uma das

71.

cores deveria ser neon e a outra, aquarelada.

O

modelo

acima

(figura 71) apresenta uma composição próxima à do antigo

maiô

deux-pieces.

A proposta de transpasse na

calcinha

provou

ser

ineficiente da forma como foi feita. A sobra de tecido para transpassar deveria ser mais longa, assim possibilitando o ajuste da cintura. não

O fecho por ganchos funcionou.

Como

solução, surgiu a aplicação de fivelas amplas, como as de cinto, de material inoxidável.

72. Modelo 06 de Sereias.


A primeira prova é um

foram cumpridas, como o tamanho

momento de revelações. É quando

solicitado. Os biquinis deveriam ser

os erros de modelagem aparecem

grandes e os maiôs deveriam ser

e as inovações são testadas.

extra grande, e na realidade foram

Neste projeto, confesso ter me

feitos no tamanho médio, limitando

desapontado um pouco com a

as modelos que provariam.

primeira prova. A começar pela

minha

como

modelo 06 de “Sereias” (figura

modelista que não me permitiu

72) não foi aprovado, ou seja,

prever alguns defeitos e contornar

a

outros durante a confecção.

traduzir o conceito. Este maiô

também provou que a aplicação

pouca

habilidade

As calcinhas de alguns

Entre

peça

os

piloto

protótipos,

não

o

conseguiu

modelos deveriam ser dupla face,

de zíperes

mas após o teste inicial decidiu-se

é funcional, pois deixa a área ao

retirar a segunda camada de tecido

redor deformada. Além disso, a

e manter apenas o forro. A decisão

modelagem é bastante diferente

foi tomada porque os protótipos

exigindo o desenvolvimento de um

ficaram demasiadamente grossos

molde novo, não sendo viável a

e o tecido da face interna provocava

adaptação de um molde aprovado.

dobras e volume extra.

Uma versão reduzida deste modelo

foi desenvolvido, permitindo assim

Assim que chegaram os

primeiros

protótipos,

percebi

que algumas especificações não

na malha praia não

chegar à um molde. Para tanto foi usada a técnica de moulage.

65


Os

biquínis

voltaram

nas próximas páginas. Como citado

para

a costureira com algumas

anteriormente foi usada a técnica

recomendações

de

reparos.

de moulage na qual um tecido

Três dos oito modelos enviados

base é apoiado sobre o manequim.

para

foram

Para este trabalho foram usadas

confeccionados devido ao retorno

bonecas que possuem proporções

das primeiras peças para reparos,

aproximadas às do corpo feminino.

ocasionando

produção

não

um

atraso

na

confecção.

foi

Neste

e

aprovado

(figura 73). Seu molde teve que ser

desenvolvimento

dividido em três partes, provando

dos modelos faltantes em escala

que o recorte proposto para a parte

reduzida para visualizar a aplicação

posterior do maiô é possivel.

o

se

desenvolvido

fez

necessário

momento

O modelo 06 de “Sereias”

do conceito, o que pode ser visto

reduzida. la ca es em , 06 o el od M 73.


Finalmente

os

modelos

a

principal

ser feita tem relação com o

reclamação constatada, evitando

desconforto que toda mulher sente

expor áreas de flacidez. Além de

com algumas modelagens. Isso

trazer modelagens diferenciadas

porque o produto é desenvolvido

e

para um padrão inexistente, o

criados

atendem

condizentes

com

as

novas

Outra

consideração

a

tendências de moda praia.

corpo da brasileira tem proporções

A coleção se aproximou

variadas que não se limitam à

do segmento de moda “plus size”.

fronteiras geográficas, culturais ou

Este segmento tem exigências

etárias. Frente a isso a criação de

especificas

das

moldes para a moda praia se torna

encontradas nas pesquisas feitas

uma tarefa minuciosa que requer

para o desenvolvimento do projeto

constante estudo. A dedicação é

Old School Bikini.

muito importante e a técnica deve

próximas

ser sempre atualizada.

67


No fim dessa viagem, me senti

satisfeita por ter criado biquínis que despertaram interesse de várias faixas etárias. É possível criar modelagens mais amplas que valorizem as curvas femininas e deixem a mulher elegante com o mínimo de roupa. Porém, a execução das peças deve ser primorosa e delicada, requer conhecimento e técnica para que o produto final seja confortável.

Concluo enfim que é possível

ser diva independente do numero do manequim ou de quantas primaveras já se passaram, usando apenas um biquíni. É possível fazer moda para atender as diferenças, a mulher não precisa ser o cabide do que veste, ela deve vestir o que a faça sentir-se bem.

70


FUNDAMENTOS DE DESIGN DE MODA Pesquisa e Design, Jenny Udale; Tradução: Edson Furmankiewicz. - São Paulo: Bookman, 2009.

GUIA PRÁTICO DOS TECIDOS, Maria Helena Daniel. - São Paulo: Novo Século, 2011.

ENCICLOPÉDIA DA MODA De 1840 à década de 80, Georgina O´Hara; Tradução: Gloria Maria de Mello Carvalho. – São Paulo: Companhia das Letras, 1992. A ROUPA E A MODA Uma Historia Concisa, James Laver. Capitulo final: Christina Probert. Tradução: Gloria Maria de Mello Carvalho – São Paulo: Companhia da Letras, 1989. FASHION NOW 2, editado por Terry Jones e Susie Rushton. Tradução: Equipo de Edición, Barcelona. - Köln: TASCHEN, 2008.

O LUXO ETERNO Da Idade do Sagrado ao Tempo das Marcas, Gilles Lipovetsky e Elyette Roux; Tradução: Maria Lúcia Machado. - São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

1946 – O PRIMEIRO BIQUINI: http://www.dw.de/dw/article/0,,586480,00. html 20 de Junho de 2012, 00h00 http://www.antennaweb.com.br/edicao2/ artigos/pdf/artigo2.pdf 17 de Junho de 2012, 00h13

SCRIBD. A HISTORIA DA ROUPA INTIMA FEMININA : http://pt.scribd.com/ doc/52149842/A-historia-da-roupaintima-feminina , Acesso em 04 de Abril de 2012, 20h14.

BIQUINI SCIENCE: http://www. bikiniscience.com/chronology/1910-1915_ SS/1910-1915.html 23 de Junho de 2012, 12h40

ENCYCLOPEDIA FOR THE ART AND HISTORY OF TATTOOING, Henk Schiffmacher, editado por Almar Seinen. Traduzido do holandez por Ingmar Kloos – Amsterdam: Uitgeverij Carrera, 2010. BLOOD AND INK The Art of the Tattoo, Russ Thorne. - Philadelphia: Running Press Book Publishers, 2011.

GAROTA DE IMAPNEMA - A HISTORIA DO BIQUINI: http://www. garotadeipanemabrasil.com.br/ garotadeipanemabrasil/?page_id=74 , Acesso em 04 de Abril de 2012, 20h30.

72


MANEQUIM A HISTORIA DO BIQUINI: http://manequim.abril.com.br/ moda/historia-da-moda/historia_da_ moda_277935.shtml , Acesso em 04 de Abril de 2012, 20h40. MANEQUIM A MODA EM 1808: http://manequim.abril.com.br/ moda/historia-da-moda/historia_da_ moda_282255.shtml , Acesso em 04 de Abril de 2012, 21h00. INFOESCOLA HISTORIA DO BIQUINI: http://www.infoescola.com/ curiosidades/historia-do-biquini/ , Acesso em 04 de Abril de 2012, 21h20. ADVANCED STYLE A DAY AT THE BEACH: http://advancedstyle.blogspot. com/2009/12/day-at-beach.html , Acesso em 04 de Abril de 2012, 21h40.

22 de Março de 2012, 22h00 SPFW PALESTRAS: TENDÊNCIAS DO VERÃO 2013: http://modaspot. abril.com.br/desfiles/desfiles-spfw/ spfw-inverno-2012/wgsn-apresentatendencias-para-o-verao-2013-no-spfw Acesso em: 22 de Março de 2012, 22h30 MULHER - BEACHWEAR: http://www. farfetch.com.br/shopping/women/swimwear/ items.aspx#oby=5&ps=1&pv=60&lsf=30&f3 0d3=63 Acesso em: 23 de Março de 2012, 02h00 MULHER - BEACHWEAR: http:// www.farfetch.com.br/shopping/women/ swimwear/items.aspx#oby=5&ps=1&pv=6 0&lsf=62&f30d3=63&f62d0=6:7 Acesso em: 23 de Março de 2012, 02h00

VITRINES, MODA E TENDÊNCIA: http://carlaestilo.blogspot.com/2011/07/ estampas-tendencias-para-verao-2013. html Acesso em: 22 de Março de 2012, 22h00.

MULHER – ROUPAS: http:// www.farfetch.com.br/shopping/women/ clothing-1/items.aspx#ps=1&pv=60&ob y=5&lsf=30&f30d2=136293 Acesso em: 25/07/2012, 10h40 MEDIDAS PLUS SIZE: http:// chic.ig.com.br/moda/noticia/medidasp l u s - s i ze - a b n t - e - a b r ave s t - l a n c a m discussao-para-estabelecer-novo-codigode-normas-e-tamanhos Acesso em: 25/07/2012, 10h40 HISTORIA E SIGNIFICADO DE TATUAGENS OLD SCHOOL: h t t p : / / w w w. t a t t o o t a t u a g e m . c o m . br/significados/109/tatuagens-oldschool/?utm_source=twitter&utm_ medium=organic&utm_campaign=tweet, Acesso em: 24/07/2012, 1h30

VITRINES, MODA E TENDÊNCIA: http://carlaestilo.blogspot.com/2011/12/ decada-de-20-para-2013.html Acesso em:

GORDINHAS E A MODA: http://chic. ig.com.br/alo-chics/noticia/gordinhas-ea-moda Acesso em: 25/07/2012, 10h10

SWIMSUIT STYLE: http://www. swimsuit-style.com/ , Acesso em 04 de Abril de 2012, 20h14. ONE PIECE SWIMSUIT: http://www.blk1.com/Style/ Onepieceswimsuit/ , Acesso em 04 de Abril de 2012, 22h00. CLASSIC HOURGLASS WOMEN: http://hourglasswomen.net/famous_ hourglass_women/classic_hourglass_ women/cl_a.htm , Acesso em 04 de Abril de 2012, 22h00.


Fotografias de Ava Gardner, Bettie Brosmer, Brigitte Bardot, Debra Paget, Esther Williams, Gina Lollobrigida, Marilyn Monroe do site Hourglass Women, http:// hourglasswomen.net; Fotografias 1 à 3 do site Advanced Style, www.advanced style.com; Figuras 4 à 13 e figura 17 do site Bikini Science, http://www. bikiniscience.com;

Fotografias 27 à 33 do site Moda Spot, http://modaspot.abril. com.br/; Figura na página 40 do site oficial do ilustrador Gil Elvgren, http://www.gilelvgren.com/GE/; Figuras 36 à 38 do site Dafiti, www.dafiti.com; Fotografias 34, 35, 39 à 82 da autora.

Fotografia 20 da Garota de Ipanema do site Gente, http://gente. ig.com.br/; Fotografia 21 da praia de Ipanema por Maíra Erlich, www. flickr.com;

74


Old School Bikini  

Projeto de conclusão de curso da aluna Simone Domingos, Curso de Design com habilitação em Design de Produto pela Unesp.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you