Issuu on Google+


Z

oe Elliot resistiu aos avanços de Landon Heath, não só pelo

motivo dele ser seu chefe, mas porque precisava desesperadamente do seu trabalho para permanecer nos E.U.A. Porem, quando está em perigo de ser deportada, ela concorda com a louca sugestão de se casar com ele... temporariamente, é claro.

L

andon quis a bela canadense como sua, desde que a viu

pela primeira vez, e não terá escrúpulos em usar a situação delicada dela para amarrá-la a ele -permanentemente. Ele sabe que tem que se mover rapidamente, antes que ela perceba que eles não estão casados por tão curto prazo de tempo quanto Zoe previra.


“Porra,

nunca iria classificar-me como um romântico, mas naquela ocasião,

senti como se estivéssemos em um daqueles momentos perfeitos de filmes melosos. Estava segurando meu mundo inteiro em meus braços e faria o que fosse preciso para me certificar de que ela permanecesse lá”.


http://rosase-book2.blogspot.com.br/


Capítulo1 Zoe

Deveria ser apenas mais um dia no escritório. Um relativamente tranquilo, também. Foi assim que pensei nos dias em que não iria passar muito tempo com Landon Heath - meu chefe incrivelmente sexy que é malditamente tentador para o meu próprio bem. Nós tínhamos terminado um projeto na semana anterior, e meu foco tinha mudado para os desenhos de um hotel que estava em fase final de construção. Por quatro dias felizes, eu consegui me esconder no meu escritório e evitar basicamente todos, enquanto ficava envolvida em planos de iluminação, luminárias, acabamentos, ferragens,


mobiliário, têxteis, tratamentos de janelas, pintura, papel de parede e acentos. Lancei-me inteiramente no projeto por duas razões: primeiro, eu ainda sentia que precisava provar a mim mesma que mereço este posto, embora todos estivessem mais do que satisfeitos com meu trabalho nos últimos meses. Mas eu sabia que tinha tido sorte de conseguir o emprego de designer de interiores na Heath Construction. Consegui meu diploma um par de semanas antes da vaga de trabalho ser postada num site de empregos, e eles poderiam ter escolhido um profissional mais qualificado. Eles também poderiam ter escolhido alguém que não tivesse a complicação de precisar de um trabalho para ficar nos Estados Unidos como eu faço. Não que tenha sido incrivelmente difícil conseguir um visto de permanência temporária, desde que sou canadense. Tudo que realmente precisei foi provar que havia uma oferta de emprego - uma que a Heath Construction havia fornecido - e ser capaz de mostrar que tinha laços fortes com meu país natal. Com meus pais, três irmãs mais velhas, dois irmãos mais velhos e um grupo de sobrinhos e sobrinhas, vivendo lá, tinha sido fácil o suficiente de demonstrar isso. A segunda razão era um pouco mais complicada. OK, mais do que um bocadinho, considerando que Landon é cerca de nove polegadas mais alto do que eu, tem um corpo musculoso, cabelos grossos castanho-claros e olhos pretos intensos; ele é uma distração que não preciso, uma vez que trata-se também do meu chefe ... o chefe de um trabalho que preciso manter caso queira permanecer nos Estados Unidos. Não sei como tinha conseguido resistir cada vez que ele me convidou para sair nos últimos dois meses.


Quase todos os dias desde que comecei a trabalhar aqui, ele me lançou olhares e comentários maliciosos. Era tão difícil ter que continuar a afastá-lo, mas sei que é o melhor a fazer. Amo o meu trabalho, meu bonito pequeno apartamento, e a liberdade que tinha da minha família por viver em outro país. Minha família me ama tanto, que se acham no direito de interferir em todas as áreas da minha vida. Eu não estou disposta a arriscar tudo que conquistei, só porque Landon era mais sexy do que o pecado. Ou pelo menos é isso o que venho me forçando a dizer a mim mesma. - Merda, porque ele tem que ser tão quente? - murmurei para mim mesma. - Você disse alguma coisa? Minha cabeça se ergueu ao som da voz feminina na entrada. Era Samantha, nossa recepcionista e irmã mais nova de Landon. - Nada importante - assegurei-lhe. "Ok." Ela andou na minha direção e deixou cair uma pilha de e-mails em minha mesa. “Muitos e muitos catálogos para você, como de costume. Mas há um envelope ai que te aconselho a olhar o mais rápido possível, parece importante." Eu cavo através da pilha de papéis e encontro o envelope que ela estava se referindo no fundo. Eu gelo! Tinha os seguintes dizeres listados no canto superior esquerdo: Serviço de Imigração e Cidadania dos EUA. "Porcaria. Porcaria. Merda ", blasfemei para mim mesma enquanto rasgava o envelope. Então comecei a entoar outro coro de maldições "foda, foda, foda". Meu coração caiu quando


li a carta rapidamente na primeira vez, e depois muito mais lentamente para ter certeza de que não estava entendendo mal o que havia lá. Infelizmente, o significado não mudou na segunda vez que li. "Estou tão fodida," eu gemi. "Ainda não, você não está", grunhiu Landon da porta enquanto entrava em meu escritório e fechava a porta logo em seguida. "Se estivesse linda, eu saberia porque serei o único a fazer isso contigo." Sua voz rouca deslizou sobre minha pele, a aquecendo. Apenas o som dele falando fez minha calcinha molhada, estive evitando-o todo esse tempo porque pensara que ele seria a razão pela qual teria problemas com meu visto. "Todas essas oportunidades desperdiçadas" murmurei. "Não foram desperdiçadas", ele corrigiu. "Foram como preliminares". "Eu não tenho tempo para isso agora, Landon. Não quando todo o meu mundo está caindo aos pedaços.” Eu chorei, acenando a carta no ar. "Você parece tão ruim quanto Samantha me alertou que estaria, quando me disse para vir ate aqui." Ele tomou a carta das minhas mãos, e deixei minha cabeça cair na minha mesa enquanto ele lia o papel. "É apenas uma entrevista adicional, Zoe", disse calmamente, numa tentativa fracassada de me acalmar. "Meu visto foi aprovado por um oficial da imigração há dois meses. Foi fácil. Eu mostrei-lhe a minha carta de pedido de visto TN, meu diploma de bacharel, e meu passaporte. Respondi


algumas perguntas sobre quanto tempo planejava ficar no país. Sobre quantas vezes planejava ir para casa para ver minha família. Depois disso meu visto foi aprovado. O que significa que eles não deveriam ter mais perguntas adicionais para mim ", retorqui enquanto me levantava e andava de um lado para outro inquieta. "Exceto, que alguém tenha descoberto e denunciado a minha intenção de ficar aqui por três anos. Quem faria algo parecido?" "Porra...Acalma-se" ele ordenou, como se fosse assim tão simples. "Acalmar-me? Isso é fácil para você dizer, já que não esta sob o risco de ser deportado! " - Nem você-. "Merda, estou sim" - Caminhei em direção a ele e cutuquei meu dedo em seu peito, observando distraidamente como era firme "desde que uma intimação para comparecer ao escritório da imigração soa como o começo de eu perder tudo pelo qual batalhei para conquistar. " "Você sabe o quê?" Ele disse. "Não se acalme. Sinta-se livre para enlouquecer porque no final vai funcionar ainda melhor pra mim. " "Do que diabos você está falando?" “Estou falando de você e eu, Zoe. Você tem negado o que está acontecendo entre nós, por dois malditos meses infernais" ele rosnou, seus olhos iluminados com determinação. "Você usou o seu visto de trabalho como desculpa para se afastar de mim. Bem, adivinha, loirinha? Fodermos é a sua saída para arrumar essa bagunça."


"Não tenho absolutamente nenhuma ideia do que quer dizer. Talvez você possa pensar que sou estúpida desde que sou loira e tudo" murmurei sarcasticamente, não sendo fã de seu apelido para mim. "Tudo bem," ele disse. "Eu farei isto isso simples usando uma única palavra: casamento." -O que? Não - eu ofeguei. - Nem tivemos um encontro! “E de quem é a culpa? Certamente não foi por falta de tentativa da minha parte. Porra, se tivesse sido do meu jeito, você não teria uma única dúvida sobre o quão sério quero-te”. Gah! Ele estava absolutamente certo, e era frustrante. Eu não poderia culpá-lo por nossa falta de encontros ou nada parecido, mas ele não estava prestando atenção na maior falha em seu plano. "Ninguém vai acreditar que nos casamos por qualquer outra razão que não tenha sido minha permanência no país. O momento é demasiado inoportuno”. - Não, se você tivesse recebido aquela intimação depois que já estivéssemos casados - sugeriu ele. - Isso é impossível, Landon. Já a recebi "Ninguém além de minha irmãzinha sabe disso linda" ele respondeu, movendo-se em direção à porta e deixando-a aberta. “Samantha! Precisamos que venha aqui por um minuto”. O olhar dela estava preocupado quando entrou no meu escritório. "Se alguém perguntar, fale que Zoe e eu, já havíamos ido para o nosso fim de semana antes dessa carta chegar." Ele colocou a carta de volta no envelope e entregou a ela.


"Alguém, como mamãe e papai? Ou alguém, como as autoridades? " Samantha perguntou. "Ambos." "Você não pode pedir a ela para mentir por minha causa," eu objetei. "Ela poderia entrar em sérios problemas." "Claro que posso. É para isso que serve a família” Samantha discordou, dando um pequeno sorriso antes de girar para seu irmão com um olhar calculado em seu olho. "Esse favor ira te custar um bom dinheiro depois." "A quantia que quiser maninha." - Ohhh! - ela gritou. "Você sabe que provavelmente vai se arrepender mais tarde, certo?" "Zoe vale a pena." "Caramba," sussurrei, sem nem saber como responder à certeza em sua voz. - Claro que ela vale - concordou Samantha. "Se eu fosse uma pessoa melhor, faria isso por bondade, porque quero que você seja feliz. " "Mas nós dois sabemos que você é muito mercenária para isso," Landon riu. "O sujo falando do mal lavado", Samantha brincou. "Onde eu deveria dizer que vocês dois foram quando todo mundo perguntar?" - Vegas.


Caramba, ele estava falando sĂŠrio sobre se casar comigo para corrigir o meu problema com o visto de permanĂŞncia.


Capítulo 2 Landon

- Nem nos conhecemos direito, Landon. Como convenceríamos alguém de que estávamos juntos, muito menos casados?” Zoe chiou, parecendo um pouco chocada. Dou de ombros. "Só porque você foi teimosa e não quis ir em nenhum encontro comigo não significa que não conheço suas preferencias, loirinha.” Eu sabia que o apelido a irritava e minha intenção valeu a pena quando ela passou de me olhar assustada para irritada. "Você odeia café, até mesmo o cheiro, por isso bebe chá com creme e açúcar. Você tem uma estranha aversão a certas frutas, particularmente pêssegos." "É pela textura", ela me cortou com um tom ligeiramente defensivo.


"Bom saber", eu sorri e continuei. "Você mastiga seu lábio inferior quando está nervosa. Adora ler e a julgar pela sua pele deliciosamente corada quando está entretida com algum livro na pausa do almoço, são romances fumegantes. Você ama a sua família, mas eles a deixam louca. Você é incrivelmente corajosa. Tem o mais suave, mais bonito cabelo loiro que eu já vi, olhos verdes cativantes e lábios carnudos pecaminosos que constantemente me bombardeiam com imagens deles em volta do meu pau. Com sua altura, você se encaixará perfeitamente em meus braços quando te abraçar contra mim. Porra, suas belíssimas curvas são o suficiente para me deixar louco de ciúmes quando outro homem olha-te. E, você é doce como o inferno "- Parei de falar e levantei minhas sobrancelhas - "Você precisa ouvir mais?" Seus olhos tinham se alargado lentamente, e sua boca se abriu em um perfeito "O" de surpresa. "Como você ..." ela parou. "Porra, não consigo deixar de notar tudo sobre você, baby." Meus olhos prendiam os dela e nem tentei esconder o calor do desejo que havia nos meus. Quase disse que ela era minha, mas consegui sufocar a compulsão no último segundo. Ela mordiscou o lábio inferior por um minuto, depois suspirou. "OK. Se você tem certeza disso. Quero dizer, são dois anos de um casamento de fachada. Porem, se pudesse me fazer esse favor, eu seria imensamente grata." Merda fodida... contenho meu riso. Temporariamente? Sobre o meu cadáver que a deixarei se afastar de mim uma vez que fosse finalmente minha. Mas, decidi ficar calado e tocar nesse assunto novamente só depois que tivesse o certificado do nosso casamento em mãos. Andei em torno de sua mesa. Agarrei suas


mãos, puxei-a para cima e envolvi-a em meus braços. Minha cabeça baixou e fechei minha boca sobre a dela. Seu pequeno suspiro de surpresa me deu vantagem e deslizei minha língua para dentro dos seus lábios. Ela tinha um gosto ainda mais incrível do que imaginara. Minhas mãos caíram em seu traseiro e apertei sua carne, forçando-a mais perto, deixando-a sentir o que fazia comigo. Porra, tenho andado dolorosamente duro por dois fodidos meses. Constantemente sonhando com tudo que iria fazer quando finalmente a tivesse em minha cama. Rasgando minha boca para longe da dela, olhei para seus olhos verdes e nebulosos de prazer. Minha tortura estava prestes a acabar, prometi. Antes do fim dessa noite, meus sonhos mais devassos se tornariam realidade. Quando tinha acordado esta manhã, estava em um estado de merda. Todo dia maldito, minha cama parecia ainda mais vazia, algo que nem tinha notado por anos até que Zoe entrou no escritório da minha empresa. Merda, tinha feito de tudo e não tinha conseguido, sequer que ela fosse em um encontro comigo. Tinha ate considerado amarrar seu doce traseiro contra meu colchão e mantê-la minha prisioneira até que concordasse em ser minha. Uma ideia que ainda era valida. Agora, a solução dos meus problemas tinha me sido servida em uma bandeira de cristal (ele refere-se à carta sobre o visto de Zoe). Era mais do que perfeito porque não era apenas namoro. Eu só teria que ir devagar e convencê-la do que eu já era convicto. Ela e eu fomos feitos um para o outro. Isso significava que serei capaz de pular algumas besteiras sobre convenções sociais (namoro, noivado) e fazê-la completamente e oficialmente minha mulher.


Reivindicada por lei para que todos soubessem a quem ela pertence. Meu pau empurra alegremente contra minha calça ante o pensamento. Solto-a com um rápido beijo em seus deliciosos lábios inchados do meu toque, e caminho em direção à porta. "Resolverei tudo enquanto você vai ate a sua casa para fazer as malas.” Sem esperar por sua resposta, sigo para o meu escritório e sento na minha mesa. Envio um e-mail para Samantha com uma lista de todas as minhas reuniões que não poderiam ser tratadas por meus gerentes e precisariam ser remarcadas. Então disse a ela para certificar-se de limpar minha agenda para a próxima semana ou um pouco mais. Comprar as passagens de avião na primeira classe seria a próxima coisa a fazer na lista de afazeres. Queria que houvesse uma maneira de fazer parecer como se esta viagem não tivesse sido tão em cima da hora. Então lembro-me de algo. Aparentemente, a Senhora Sorte estava me recompensando por meus dois meses de paciência, porque de repente me recordei de uma conversa que tive com meu amigo Jeremy durante nossa noite de pôquer alguns dias atrás. Ele tinha planejado fazer uma viagem a Las Vegas nesse fim de semana e podia pedir emprestado seu jatinho particular. Significaria não deixar rastros caso a policia investigasse. Liguei para ele e o convenci a começar sua viagem mais cedo. Ele até concordou em deixar-nos usar a sua incrível casa em uma ilha deserta em Malibu para nossa lua de mel, outra maneira de evitar parecer que o meu casamento com Zoe era falso. Jeremy estava sendo tão generoso, uma vez que disse que faria a obra


do seu hotel (que custava três milhões de dólares) de graça. Mas, como eu já havia dito, Zoe valia a pena.

*************

Zoe estava estranhamente silenciosa desde o momento em que a peguei em seu apartamento. Não gostava de sua vizinhança na periferia e queria dar-lhe uma palestra sobre seus hábitos de segurança, mas ela poderia perceber que praticamente fui um stalker (perseguidor, no caso ele a vigiava de longe) nos últimos dois meses. Certifiquei-me de que ela chegasse em casa segura todas as noites. Também quis ter certeza de que ela não estivesse saindo com ninguém. E sim, nesse meio tempo acabei afugentando alguns caras que pareceram interessados. Dirigi pelo estacionamento do aeroporto privado ate o hangar dez. Jeremy estava apenas embarcando e ele parou para acenar na direção de sua Ferrari amarela, estacionada no hangar ao lado. Eu manobrei meu Bugatti ostentoso preto e estacionei, em seguida, desliguei o motor do carro e sai. Dei a volta no veiculo e abri a porta de Zoe. Ela olhou ao redor com uma expressão incrédula, observando atenta o homem ajudando com nossas malas, antes de fixar seu olhar no jato. "Eu não posso acreditar que estamos fazendo isso", ela sussurrou. "É surreal." Pegando a mão dela, comecei a levá-la para fora. “Acredite, baby. Em poucas horas, você finalmente será minha.”


"Temporariamente", ela insistiu. "Continue negando a verdade para si, pelo tempo que quiser baby" eu murmurei sob minha respiração. "O que disse?" "Nada, baby." Eu gesticulei para os degraus que levavam ate a porta do avião. "Acima de você." Ela mordeu o lábio inferior e me olhou com especulação, mas não disse mais nada. Segurando o corrimão ela subiu os degraus e entrou. Ela ofegou e não pude deixar de sorrir, sabendo exatamente o porquê de sua surpresa. Jeremy era dono de uma corporação que lhe rendia vários bilhões de dólares anuais, fazendo os milhões que ganho por mês parecerem insignificantes.. "Bem-vinda bela" disse a voz baixa de barítono de Jeremy, em um tom claramente intencionado para me incomodar. Chegando atrás de Zoe, rosnei e empurrei a mão dele antes que eles pudessem se tocar. Jeremy sorriu maliciosamente, e tive que controlar minha vontade de soca-lo. Filho da puta desagradável. Guiei Zoe para um confortável assento, acomodando-a para a decolagem. Ela bateu em minhas mãos para me afastar, resmungando sobre não ser uma criança e soltei um riso fraco. Tomando o assento ao lado dela, me inclinei e coloquei meus lábios contra sua orelha. “Porra, confie em mim, Zoe. Estou ciente de que você é toda mulher. E, ficarei feliz como inferno de provar toda a sua feminilidade quando pousarmos. "


Suas bochechas se transformaram em uma sombra ridiculamente doce de rosa, e seu lábio inferior terminou entre seus dentes mais uma vez. Eu sorri para seu estado nervoso até que ela disse: "Não terá que provar qualquer coisa quanto a esse assunto. Este não é um casamento real, lembra? " Dei de ombros e me virei para frente, mas envolvi a mão dela na minha e apoiei-as na minha coxa. Não a contradizi, ela descobriria a verdade em breve. Eu não a deixaria se afastar de mim.


Capítulo 3 Zoe

"Hora de acordar, loirinha." A voz de Landon era sussurrante, mas a risada de seu amigo não era. "Loira? Sério cara? E você se perguntou por que ela não estava lhe dando bola? " - Cala a boca, Jeremy - grunhiu Landon. "Não, não foi por isso que eu..." disse, mais minha garganta estava seca, porque tinha dormido praticamente durante todo o vôo de três horas. "Shhh, baby" Landon me silenciou, levando uma garrafa de água ate os meus lábios. Eu engoli alguns goles para baixo e gemi de quão bom o líquido fresco se sentiu em minha garganta. "Mas merda...consigo entender o motivo pelo qual a quer. E do por que a está empurrando para Vegas na primeira chance, ela é linda e se não fosse alérgico a casamentos tentaria toma-la de você. "


- Porra, cale sua maldita boca agora - disse Landon, afastando-se de mim em seu assento. Agarrei seu braço para impedi-lo de se mover. "Pare. Ele é seu amigo e só esta falando isso para te provocar.” - Um maldito bom amigo, diga-se de passagem - acrescentou Jeremy. - Considerando que estou lhes emprestando minha mansão em Malibu. - Malibu? – Falei confusa. "Explico-te mais tarde", Landon me assegurou, olhando para seu amigo. "Mais tarde," ele insistiu, afivelando meu cinto de segurança enquanto as rodas do avião desciam sobre a pista de aterrissagem. No turbilhão da nossa chegada em Las Vegas - minha surpresa ao ver uma limusine nos esperando no aeroporto, e uma garrafa de champanhe aberta no passeio para ajudar a acalmar os meus nervos ate a capela. Esqueci-me completamente de perguntar sobre Malibu novamente. Tinha coisas maiores enchendo minha mente, como o fato de que estava prestes a me casar com meu chefe incrivelmente quente. "Bem vinda à Pequena Capela de Casamento White" uma mulher mais idosa nos cumprimentou enquanto caminhávamos pelo local icônico onde ocorreram muitos casamentos de celebridades. Não tinha sido essa capela onde a Brittney Spears ou Sarah Michelle Gellar se casaram? Fora aqui o local que servira de cenário para vários seriados famosos. "Não foi aqui, onde Ross e Rachel se casaram naquele episódio de Friends?"


"Sim, querida!" A mulher sorriu para nós. "Uau," ofeguei. Sou completamente viciada em todos os seriados da Netflix. Em minha defesa, tenho tido muito tempo ocioso desde que me mudei para Wisconsin. Tudo era culpa de Landon, já que eu não tinha sido capaz de aceitar qualquer um dos encontros que fora convidada por outros caras. Não consegui dizer sim a eles, por isso tenho ficado em casa sozinha praticamente todas as noites durante os últimos dois meses. Era incrível quanto episódios podemos ver em um curto período de tempo quando não temos nada melhor para fazer. "Sou Landon Heath, liguei esta manhã e fiz uma reserva." Ele realmente pensou em tudo. "Ah sim! O senhor reservou nosso pacote extra-luxo. " Ela nos guiou através de um conjunto de portas de vidro, ate uma pequena floricultura. "Isso inclui o bouquet em cascata número oito e um boutonniere para o noivo. É o nosso melhor Bouquet, e combinara perfeitamente com sua linda noiva. " Olhei em espanto o buquê roxo que ela puxou da área refrigerada para a esquerda. "Ual ", eu suspirei. Roxo era minha cor favorita. "Sr. Heath nos deu todas as especificações quando nos falamos mais cedo. " "Eu lhe disse que não pude deixar de notar tudo sobre você", ele sussurrou em meu ouvido enquanto nos guiava mais adiante no edifício. "Zoe pode escolher seu vestido aqui." Ela nos guiou ate uma área cheia de cortinas, e entrei em um provador com vários belos modelos de vestidos de casamento.


"Eu não posso," eu sussurrei, me sentindo desconfortável enquanto olhava para todos os vestidos brancos bonitos que representavam as esperanças e sonhos de diversas mulheres sobre seus respectivos futuros. "Claro que você pode. Faz parte do pacote, querida ", a mulher me assegurou. "Mas eu trouxe um par de vestidos comigo que ficaram bem", eu insisti. - Na verdade - interrompeu Landon. "Ela não precisará usar um dos vestidos de aluguel porque a Bridal elegance estará enviando uma seleção de vestidos exclusivos juntamente com a costureira da boutique. Elas devem estar aqui a qualquer minuto. " "Você pode nos dar um minuto a sós?" Eu perguntei, forçando um sorriso educado em meu rosto enquanto olhava para a mulher. "Claro." Ela me deu um olhar de compreensão feminina antes de se virar para Landon. "Você encontrará o seu traje lá." Ela acenou para uma área cheia de smokings, diretamente em frente aos vestidos. "Eu trouxe o meu próprio." Claro que ele tinha. No curto período de tempo em que eu fui em casa, ele conseguiu em cada detalhe. "Mas eu gostaria de uma gravata preta por favor. " "Eu vou buscar uma para o senhor." Esperei que ela estivesse fora do alcance da voz antes de voltar para Landon. "Isso é demais! Nós não estamos realmente nos casando Landon. Você foi muito longe aqui”.


"A única maneira de isso funcionar é se realmente nos casarmos, Zoe", ele me lembrou. "Você entendeu o que quis dizer" bufei. "Nosso casamento não precisa ser nada especial, não quando não vai ser permanente. " "Nós temos que fazer com que pareça bom para as fotos, não é?" Ele perguntou em um tom razoável, e sua expressão parecia chateada com o lembrete da natureza temporária da nossa relação. "Sim mas-" "Tudo o que fiz nos ajudará a convencer o oficial de imigração que este casamento é real e não tem nada a ver com a carta que eles lhe enviaram”. Ele estava absolutamente correto, e uma pequena parte de mim queria chorar com a lógica por trás de suas ações. Era tudo incrivelmente romântico, mas apenas porque era necessário. Eu precisava manter isso em mente e não ser vulnerável aos sentimentos que estavam girando em torno de mim. - Você tem razão - admiti. "Obrigado." "Você pode me mostrar sua gratidão mais tarde." Eu não tive a chance de perguntar o que ele quis dizer com isso porque as senhoras da loja de vestidos de noiva chegaram. Passei a próxima hora escolhendo um vestido e tendo minha maquiagem feita e tomando champanhe. Quando fiquei com Landon na frente de uma porta de vidro decorada para parecer um arco de vidro manchado, eu estava ultra nervosa. A cerimônia passou em um borrão de momentos, houve a troca de nossos votos e alianças, e uma enxurrada de fotos. Não


demorou muito antes de sermos pronunciados como marido e mulher pelo juiz. Então os dedos de Landon foram enterrados em meu cabelo, puxando minha cabeça inclinada para trás. Ele me deu um beijo suave na boca, um lento deslizamento de seus lábios firmes contra os meus. Com esse toque leve, meu pulso bateu desenfreado em meus ouvidos e borboletas giraram em minha barriga. - Abra sua boca para mim, Zoe - ele insistiu. "Deixar-me entrar." Sua língua provocou a entrada da minha boca, e meus lábios se separaram. Suavemente sua língua varreu dentro da minha. O beijo se tornou quente e exigente. Parecia que o mundo inteiro desaparecera quando segurei seus ombros e ele tirava o meu fôlego. "Oh meu Deus." Ouvi a mulher que nos ajudou suspirar, trazendo-me de volta à realidade. Landon levantou a cabeça, e não havia dúvida da expressão de posse em seu rosto. Mas era tudo atuação, certo? Tinha que ser. Sabia que ele queria me levar para alguns encontros. Mas ele não podia realmente sentir o que estava parecendo que sentia toda vez que olhava para mim. "Você pode querer avisar seus pais sobre esse beijo antes de assistirem à cerimônia", ela riu. "Assistir a cerimônia?" Eu repeti. "Oh céus. Eu me esqueci de lembra-la que estávamos gravando a coisa toda como parte do pacote, você recebe um DVD da cerimônia para levar para casa. Além disso, oferecemos a transmissão ao vivo que está disponível sob demanda por trinta


dias para que toda a sua família possa fazer login e assistir on-line. " "Vocês realmente pensam em tudo." "Bem, oferecemos praticamente tudo, mas foi seu marido que pensou em cada detalhe." "Meu marido," eu sussurrei, me sentindo atordoada. "Santo diabo, eu sou a Sra. Heath agora." "Vamos, Sra. Heath," Landon ronronou. "Temos uma limusine nos esperando para nos levar ao nosso hotel." Deixei-o me levar ate o carro, entrando quando ele abriu a porta para mim e se moveu para sentar ao meu lado. - E as nossas coisas? "Estão esperando por nós em nosso quarto de hotel, baby", ele respondeu, puxando mais uma garrafa de champanhe de um balde de gelo e estourando a rolha. - Não precisaríamos fazer o check-in primeiro? "Já cuidei disso." Ele me entregou uma taça com a bebida. "Isso é provavelmente o melhor," eu suspirei, gesticulando para o meu vestido. "Tenho certeza de que ficaríamos um pouco sem graça tendo que fazer o check-in vestidos assim. " "O que seria estranho sobre uma noiva e seu noivo fazendo check-in para a suíte de lua de mel?" "Suíte de lua de mel? Por que você nos reservou uma suíte de lua de mel? " Eu assobiei. - Porque é a nossa noite de núpcias.


Oh droga. Ele disse "noite de núpcias" como se fosse suposto significar alguma coisa, mesmo que nosso casamento fosse só uma farsa. Ele realmente não pensava que alguma coisa iria acontecer entre nós hoje à noite, não é?


Capítulo 4 Landon

"Mas, este não é um casamento real", Zoe salientou. Eu mantive minha expressão neutra, tentando esconder a irritação construindo cada vez que ela insistia que nosso casamento era uma farsa. Paciência nunca tinha sido meu forte. Mas, estava tentando ir tão lento quanto poderia, deixá-la se acostumar com a ideia de nós dois juntos antes de forçá-la a aceitar que a nossa união era para sempre. “Essas pessoas cavarão em cada parte de sua vida, Zoe. Não podemos tê-los verificando com o hotel e vendo que passamos nossa noite de núpcias em quartos separados". Dei a ela uma meia taça de champanhe e ela a tomou com dedos trêmulos. Ela estava obviamente um pouco sobrecarregada com tudo e o álcool ajudaria a acalmar seus nervos. Além disso, também iria me ajudar a ter uma noite de casamento real. Sim, sei que sou um bastardo, mas irei tirar todas as vantagens que puder obter.


"Realmente acha que eles serão tão minuciosos?" Seu tom era um pouco cético, porém, havia preocupação em seus olhos. "Você quer se arriscar?" Eu perguntei seriamente, me acomodando ao lado dela e tomando um gole do champanhe. Seu nariz enrugou adoravelmente quando ela pensou, então Zoe balançou sua cabeça e engoliu sua bebida. Tomei seu copo e coloquei-o na barra ao longo de um lado do carro. Ela olhou-o com expectativa, claramente esperando por mim para preenchêlo com mais bebida. Em vez disso, enchi um copo com água gelada e entreguei-a. Eu queria que ela ficasse menos desinibida, não bêbada. Ela ia lembrar todos os detalhes de nossa primeira noite juntos. Antes que pudesse argumentar, a limusine parou diante do Bellagio. Saí do veículo depois que o motorista abriu a porta. Inclinando-me, estendi a mão para ajudá-la também. Na entrada principal ela observou a multidão, imediatamente tentando se encolher em meu lado. Adorava te-la contra mim, mas a deixei ir e peguei sua mão. Zoe era minha linda noiva e queria mostra-la. Cada filho da puta lá ia ter uma chance de ver a quem ela pertencia. Entrando no lobby do hotel, nós encontramos um concierge que pessoalmente nos conduziu ate o elevador e depois para a nossa suíte. Zoe vagueou pelo quarto para olhar a vista ostentosa. - Seu jantar chegará em uma hora, Sr. Heath. Tudo o que você solicitou foi providenciado. Posso servi-lo em algo mais?" "Não, obrigado." olhei para a etiqueta do nome dele - "James." Eu dei-lhe uma gorjeta generosa e mal ouvi o clique suave da


porta fechando quando fiz o meu caminho para a minha esposa. Esposa. Foda-se, isso era bom. Os braços de Zoe estavam enrolados ao redor de si mesma e ela parecia estar hipnotizada pelas luzes da cidade. Ela era uma visão deslumbrante de cetim branco, o tecido se apegando lindamente ao seu pequeno corpo e seu cabelo loiro penteado para cima. Uma rápida olhada no meu relógio mostrou que o show da fonte do hotel estaria começando a qualquer minuto e eu sorri para mim mesmo, sabendo que isso a encantaria. "Vamos, baby" murmurei, estendendo minha mão para ela. Zoe olhou para ela como se fosse uma cobra que poderia mordê-la. Ri e me aproximei para passar um braço em volta da cintura dela. "Relaxe, eu só quero te mostrar uma coisa." A guiei até as portas da nossa varanda. Assim que chegamos ao limite da sacada, uma música começou a tocar e apontei para a exibição abaixo. Os olhos de Zoe se arregalaram de prazer enquanto observava as luzes e a dança da água ao som de Frank Sinatra. Depois de alguns minutos, a virei em meus braços, mantendo uma mão em sua cintura e entrelacei nossos dedos. Olhando para seus olhos verdes, comecei a nos mover lentamente ao ritmo da batida em uma valsa suave.. Sua expressão se suavizou, Zoe parecia tão enamorada de mim quanto estava com ela naquele momento. Silenciosamente, dei um obrigado a minha mãe por ter me obrigado a fazer aulas de dança. Nós flutuamos ao redor até que a música terminou e o mundo ao nosso redor se voltou silencioso. Zoe chupou seu lábio inferior e apertou-o entre os dentes. Eu o puxei com o meu polegar até que ela o soltou, então baixei minha boca sobre a dela. A atmosfera doce foi


quebrada com uma onda quente de desejo. Sempre soube que Zoe era minha, mas quando minha língua escovou na dela e seu gosto doce explodiu nas minhas papilas gustativas, fui atingido com a realidade da situação. Agora, ela me pertencia em todos os fodidos sentidos, exceto um, e eu pretendia remediar tal coisa antes que a noite terminasse. Segurei-a com força nos quadris e arrastei seu corpo contra o meu. Meu pau estava esticado contra o zíper da minha calça, pressionando em seu estômago. Quis tanto fode-la e agora que estava prestes a fazê-lo, tive que me lembrar para saborear cada momento e não apenas jogá-la na cama e fodê-la duro como uma parte de mim queria. Zoe choramingou enquanto suas mãos deslizaram até meus braços para conectar-se por trás do meu pescoço. O corpo dela derreteu em mim e me deixei ir, só para dobrar um pouco e varrê-la em meus braços. Nunca perdendo a conexão de nossas bocas. Andei para o quarto e a coloquei de volta em seus pés ao lado da cama. Minhas mãos agarraram sua bunda e inclinei a cabeça para aprofundar o beijo. Ela era tão deliciosa, tinha gosto de baunilha e cereja. Porra, mal podia esperar para lamber cada polegada açucarada de seu corpo. Deixando seus lábios, chupei sua garganta e sua cabeça caiu para trás com um gemido. O som foi direto para o meu pau que pulsava dolorosamente. Fui ate o fecho que prendia seu vestido por tras, e escorreguei-o pra baixo de forma que a frente caiu até a sua cintura. Merda. Ela não estava usando um sutiã.. Os seios dela eram redondos e cheios, coberto com mamilos rosa claro. A visão era tão apetitosa, que me deu água na boca. Ela engasgou e tentou dar um passo atrás, mas não estava disposto


a deixá-la limpar a névoa de luxúria em que estávamos envoltos. Descendo minha cabeça, lambi um círculo em torno de um pico duro do seu seio, em seguida, sobre a ponta depois suguei-o forte em minha boca. "Landon!", Ela gritou. "Sim, baby", rosnei depois de deixar o mamilo ir com um plop. "Diga meu nome. Não se esqueça quem é o dono desse corpo ". Ela gemeu e concentrei meu foco em adorar os seios dela, dando a cada um atenção igual. Eram claramente o ponto fraco dela, porque os gemidos altos de Zoe fez seu corpo praticamente vibrar com tensão sexual. Tinha certeza que poderia fazê-la gozar assim, mas merda....ansiava provar o primeiro orgasmo. Que daria a ela. Voltei aos lábios e beijei-a profundamente enquanto gentilmente abri o resto do vestido dela e deixei-o cair em uma piscina de tecido aos seus pés. Dei um passo para trás para olhar o seu corpo todo. Sua beleza tirou a porra do meu fôlego. "Muito mais linda do que imaginei", murmurei com reverência. Então coloquei uma mão em suas costas e puxei-a junto a mim, sussurrando em seu ouvido: "E eu definitivamente imaginei esse momento. Um monte de vezes." Inclinando-me para trás, olhei em seus olhos vidrados. "Você fantasiou comigo também, não é?" Suas bochechas coraram e ela desviou o olhar antes de acenar timidamente. Eu queria bater no meu peito em vitória. Eu sabia que o que tínhamos não era unilateral, mas foi gratificante fazêla admitir isso. Agarrando sua bunda, eu a levantei-a e coloquei-a sobre a cama. Corri a mão para o lado de seu rosto, sua


garganta, entre os seios, sobre sua barriga plana, até o cós de sua calcinha branca com minúsculos lacinhos nos cantos. Ela estremeceu quando mergulhei um dedo por baixo e tracei-o de um lado para ao outro. Perdendo a paciência, eu rapidamente tirei minhas cuecas boxer e subi na cama, pairando sobre ela em minhas mãos e joelhos. Beijei-a suavemente, então meus lábios lentamente seguiram o mesmo caminho até chegar no ápice de suas coxas. Ela ficou tensa e tentou fechar as pernas, mas rosnei em advertência e as empurrei longe. Eu praticamente empurrei meu rosto em sua buceta e respirei fundo. "Porra estou doido para comer essa sua doce buceta" eu resmunguei antes de lamber um caminho até seu centro. Sua calcinha estava molhada com seu aroma único. "Eu tive uma aposta comigo mesmo que você era toda loira. Tempo para ver se ganhei. " A minha intenção era tirar a calcinha por suas pernas, mas há puxei um pouco demasiado difícil e um dos arcos no canto do tecido estalou, rasgando a costura. Rasguei o resto de seu corpo e joguei-as de lado. Eu não tive a prova de saber se ela era uma loira natural (embora realmente não tivesse nenhuma dúvida), mas eu ainda ganhei. A buceta de Zoe estava completamente nua. Mais uma vez, ela tentou fechar as pernas e bati levemente direito em seu núcleo. "Mantenha-as abertas, Zoe. Ou, Vou amarrá-la." rosnei. Não perdi mais tempo, apenas me abaixei e, finalmente, coloquei minha língua nas dobras de sua buceta. Eu gemi rouco em êxtase. Tudo nela era melhor do que suporá que seria, muito melhor.


Não lhe dando tempo para pensar, quis dominá-la com adrenalina, então usei meus dedos para mantê-la exposta. Depois a devorei. Mordendo, sugando, mergulhando minha língua dentro dela, deixando-a selvagem. Logo, ela estava se contorcendo contra o meu rosto e gritando enquanto subia cada vez mais alto. Quando ela estava quase à beira do precipício do prazer, empurrei um dedo dentro dela e parei quando encontrei uma barreira. Oh, porra. Minha linda menina era virgem. Ela era só minha. Um pensamento de repente entrou na minha mente e tive que descer minha mão para apertar a base do meu pau para evitar gozar. Era mais do que provável que Zoe não estivesse no controle de natalidade. Porra esperava que fosse esse o caso. Precisava me enterrar dentro dela o mais rápido possível. Zoe era tão fodidamente apertada, queria ter certeza de que ela estivesse pronta, então deslizei outro dedo em seu interior. Ela já estava excessivamente excitada, mas era pequena e detestava a ideia de machucá-la. Passando os lábios em torno de seu clitóris inchado, dei um chupao profundo e ela gritou de êxtase quando ela caiu sobre a beira do êxtase. Olhei para cima, meus olhos colados em seu rosto enquanto chupava todo o seu gozo. Observa-la gozar fora a coisa mais bonita que já vi em toda minha vida. Depois que ela começou a voltar para si mesma, comecei a tirar o resto das minhas roupas. Meus olhos estavam no rosto de Zoe, que avaliava meu pau extremamente duro contra o meu estômago. Seus olhos se arregalaram como pires e sua boca formou um O supresso.


Ela subiu em seus cotovelos e começou a se afastar. "Você não pode colocar essa coisa em mim!", Ela disse assustada. "Não vai caber!"


Capítulo 5 Zoe

Eu não conseguia desviar o olhar para longe de seu corpo, não com todos aqueles músculos rígidos e pele dourada com o qual fantasiei em ver por meses. Mas foi o monstro que ele tinha entre as pernas que tinha capturado totalmente minha atenção. Seu pau era enorme, tão longo que quase alcançava seu umbigo e quase tao grosso quanto à largura do meu pulso. Não havia nenhuma maneira que ele fosse caber dentro de mim, não sem me rasgar ao meio no processo. Apenas Landon não parecia compartilhar dos meus medos, considerando a forma como seus olhos castanhos brilhavam com humor enquanto ele me olhava atentamente. "Confie em mim, baby. Ele vai se encaixar " ele riu. "Não. De jeito nenhum.. Não vai acontecer " murmurei quando deslizei mais para cima da cama. Ele não me deixou ir muito longe antes que de envolver sua mão ao redor de um dos meus tornozelos e me puxar suavemente para ele.


"Entendo que esteja com medo, mas porra... não permitirei que fuja de mim", ele grunhiu quando meu pé bateu em seu estômago. "De nós." "Nós?", repeti confusa. "Você precisa de mais tempo para aceitar? Dar-te-ei, mas vamos usa-lo para nos conhecermos melhor ", Landon rosnou, ele estava deitado de costas, com a cabeça apoiada sobre os travesseiros, e segurando meu ombro. Ia discutir mais com ele, mas minhas palavras morreram na minha garganta quando ele agarrou seu pênis com a outra mão. Olhei para baixo em seu peito em como seus grandes dedos deslizavam para cima e para baixo do seu comprimento. Merda, não conseguia pensar direito, não com seu corpo quente ao lado do meu e sua masculinidade contra mim. Especialmente depois de ele ter me dado o mais incrível orgasmo de sempre. E não enquanto uma gota de pré- sêmen brilhava na ponta do seu pau. Cada parte da minha pele estava em chamas. Maldito seja ele por instigar este fogo dentro de mim, um redemoinho de emoções e sensações que consumiam meu ser. O desejo explodiu pelo meu corpo até que a única coisa que conseguia me concentrar era em Landon. "Você quer me tocar, baby?", Ele ronronou, me tentando ainda mais. Deveria ter dito não e rolado para longe dele, mas não poderia fazê-lo. Não conseguia ao menos pensar direito, muito menos responder a sua pergunta. Em vez disso, me vi balançando a cabeça e gemendo fracamente em expectativa.


Landon soltou seu pau duro e deslizou a mão para pegar uma das minhas. Eu estava tremendo, mas o deixei guiar-me até que meus dedos estavam em volta do seu comprimento. Acariciei com meu polegar a ponta do seu pau, espalhando sobre a pele quente o liquido que encontrei lá. Ele fez um som baixo na parte de trás de sua garganta, e parei o que fazia olhando espantada para o seu rosto que parecia em agonia. "Sinto muito" sussurrei. "Porra, baby. Não se desculpe. Não quando me sinto tão bem em ter você me tocando. " "Pensei que estava fazendo errado" admiti timidamente. "Você está fazendo isso tão certo que, se continuar, gozarei por todo o lado, como um maldito adolescente sem auto-controle. " "Sério?" Engoli em seco, encantada com a ideia de poder afetá-lo tanto. Seu olhar de luxuria me deu coragem de deslizar minha mão de volta para baixo novamente. E a maneira intensa como ele olhava para mim, como se não pudesse obter o suficiente, me encheu de determinação. Queria que ele sentisse o mesmo prazer que me proporcionara mais cedo. Ele me deixou acariciálo. Para cima e para baixo, uma e outra vez. Seus quadris empurravam no ritmo do movimento da minha mão. Mas em seguida, ele agarrou minha cintura e me virou de costas. Ele posicionou-se sobre mim, aninhado entre as minhas pernas com seu pau empurrando contra a entrada da minha buceta. "Preciso entrar agora ...em você, Zoe," ele gemeu asperamente. "Por favor."


Se eu fizesse isso, sabia que iria mudar as coisas com ele para sempre. Estaria ligada a Landon de uma forma que não podia ser desfeita. "Você me disse que poderia ter tempo para pensar." "Porra, você pode, baby" ele ofegou. "Se você realmente precisar disso, irei de alguma forma encontrar força de vontade suficiente para rolar para longe de você e colocar esse desejo insano que sinto por ti, sob controle. Temos tempo de sobra. Para sempre. Soube que te queria para mim, desde o primeiro momento que a vi. Preciso muito de ti, Zoe, mas esperarei quanto quiser. " Para sempre? Tinha palavras na ponta da língua para corrigi-lo. Mas parei de controlar minhas emoções e deixei a esperança florescer em meu peito. Landon entrelaçou os dedos nos meus, esfregando o dedo onde estava minha aliança. Era lindamente feita com ouro e um grande diamante solitário de 10 quilates, com corte princesa. Ainda não tinha pensado sobre os anéis até que ele escorregou o mesmo no meu dedo durante a cerimônia, outro dos vários detalhes dos quais Landon tinha pensando com exímio. Todas as vezes que ele me convidara para sair, esperando pacientemente que eu dissesse sim. Tudo o que ele tinha feito no hoje, um jato particular, uma limusine, um belíssimo vestido que parecia ter sido feito exclusivamente para mim, o buque com as minhas flores favoritas, um anel impressionante que custava milhões, e uma suíte lua de mel em um hotel 5 estrelas, do qual sempre quisera visitar. Sua boca me deixando selvagem. Quão difícil o pau dele estava na minha mão. Sua disposição para me dar um tempo para pensar antes de fazermos sexo. Na verdade, suas atitudes carinhosas e preocupadas comigo, tinham conseguido acalmar meus medos.


"Eu não quero esperar, Landon." Um rosnado baixo saiu de seu peito, era um som feroz e selvagem. Então, ele abaixou-se sobre mim, seu grande corpo cobrindo o meu, sua mão segurando a minha com força enquanto me beijava com ardor. Minhas pernas estavam abertas para ele, seu pau contra minha buceta, enquanto ele mergulhou sua língua dentro e fora da minha boca, imitando o que estava prestes a fazer comigo. "Porra, Zoe," ele gemeu contra a minha boca. "Eu posso sentir o quanto está molhada para mim." Ele se mexeu, e seu pênis deslizou entre minhas dobras, esfregando contra o meu clitóris... Gemi de tesao sobre o quão quente e duro ele estava. "Baby.....preciso entrar em ti", ele gemeu. "Então faça isso, Landon. Quero-te." ronronei em um tom de voz que nunca tinha falado antes, arqueei as minhas costas e apertei meus seios contra seu peito musculoso. Com os olhos queimando sob os meus, ele inclinou os quadris para frente e empurrou seu pênis profundamente em mim, rasgando a prova da minha inocência de forma abrupta. Gritei de dor; as lágrimas escorreram automaticamente dos meus olhos. "Merda.” Landon amaldiçoou. "Eu deveria ter ido lento baby. Estou tão arrependido, desculpe-me." "Está tudo bem. Sabia que ia doer.” Eu disse asperamente. "Fique quieta, baby." A tensão em seu rosto era clara, ele manteve-se em cima de mim, sem mover um músculo.


"Quando a dor passar, irei fazê-la sentir prazer pra caralho." Seu pênis estava grande e grosso dentro de mim. Era desconfortável, mas a dor estava começando a desvanecer. "Porra, você é tão gostosa", ele gemeu baixinho. "Tão quente." Ele avançou os quadris para trás lentamente. "Tao Molhada." Em seguida, ele deslizou para dentro da minha buceta novamente. "Porra, tão apertada." Seu rosnado causou arrepios na minha espinha, e o prazer que ele tinha prometido começou a se construir em meu corpo. "Landon," eu gemi, espalhando as minhas pernas mais amplas enquanto ele empurrava seu pau em meu interior, de forma lenta e profunda. O desconforto ainda estava lá, mas rapidamente foi sendo substituído por uma enorme necessidade de senti-lo mover-se dentro de mim. Mais duro. Mais rápido. "Por favor." Eu soluçava. Ele enterrou o rosto na curva do meu pescoço e arremeteu na minha buceta, em um ritmo profundo e duro. Meus músculos internos apertaram em torno dele, fazendo o estremecer. "Você esta perto baby?" Ele sussurrou em meu ouvido. "Sim", gemi, surpreendida pela forma como estava louca por liberação.


"Foda-se, sim. Preciso senti-la apertar sua doce buceta contra mim novamente. Goze sobre todo o meu pau, Zoe" Seus quadris pegaram um ritmo mais feroz, fodendo-me difícil, e então senti um prazer intenso tomar o meu corpo. "Landon!" Eu gritei. "Porra você é tão perfeita, baby", ele gemeu, empurrando profundamente em minha buceta e seu corpo inteiro ficou tenso quando ele veio junto comigo. Nós ficamos assim, intimamente juntos, por um minuto ou mais antes de Landon relaxar e rolar para o lado, mantendo-me contra os seus braços. Nós dois estávamos suados e ofegantes. Fechando os olhos, fui tomada pela exaustão, e satisfeita acabei adormecendo contra o peito duro de Landon.

******* "Vamos lá, baby. Você precisa acordar. Quero que você tome um bom banho quente antes de pegarmos a estrada. " "Mmm, me deixe " sussurrei sonolenta e mal-humorada. “Eu não quero acordar, mas ... um banho soa bem." "Se eu não tivesse sido tão malditamente áspero com você, poderia esperar até chegar à casa de Jeremy em Malibu para você pode usar a banheira de lá ", ele resmungou quando me levantou em seus braços para me levar para o banheiro. "Mas eu não quero que você tenha qualquer dor durante a nossa viagem."


A menção de Malibu me acordou totalmente, aumentando minha curiosidade já que ele nunca chegara a explicar o faríamos lá no dia anterior. "Malibu?" "Sim, baby. Para a nossa lua de mel. " Então percebi que estava nua nos braços de Landon. Eu tinha passado a noite dormindo ao lado dele, depois que tivemos sexo. Caramba, isso não foi como pensei que iria começar nosso casamento temporário.


Capítulo 6 Landon

Eu abri a porta do passageiro do carro alugado e me agachei ao lado de Zoe. Tinha estado dirigindo por quase seis horas e ela estava dormindo. Inclinando-me, escovei meus lábios nos dela. Seus olhos se agitaram e sorri, acariciando um dedo pelo seu rosto macio. "Nós chegamos, anjo." Soltei-a enquanto ela esfregou o sono dos seus olhos e bocejou. Depois de sair, ajudei Zoe a se deslocar para fora do carro. Era quase oito da noite, mas os dias de verão eram longos naquela parte do país, então o sol ainda estava começando a se por. Havia uma beleza natural nos rodeando e seus olhos estavam arregalados quando ela olhou ao redor. Merda, ela era tão linda.


Não pude resistir e puxei-a contra mim, beijando-a ardentemente antes de tomar sua mão nas minhas. Movendonos em direção à uma grande casa de praia branca, seguimos um caminho de pedra até a porta da frente da mesma. Assim que a porta estava destrancada, deixei-a entrar primeiro e peguei a visão de seus quadris balançando enquanto ela caminhava em direção à parte de trás da casa. Meu pau endureceu dolorosamente, lembrando-me que tinha sido um demasiado tempo fodido desde que estivera dentro dela. Após seu banho de manhã, quis fazer amor com ela novamente, mas sabia que ela estaria incrivelmente dolorida e recuei. Fui forçado a suportar a tortura dessa longa viagem, constantemente tentando a encontrar um hotel ao invés. Apenas o pensamento de seu conforto tinha me feito terminar a viagem para que pudéssemos chegar ao nosso destino e relaxar. O suspiro que Zoe deu evocou minhas fantasias de transar com aquela bundinha dela para o ar enquanto a fodia de quatro. Ela estava abrindo um dos três conjuntos de portas de vidro que dava para um deck com degraus que levavam direto para uma praia privada. Ela correu para fora e para dentro da areia, a levantei, girando-a em meus braços e depois a abaixei para que seus pés se enterrassem na areia. Ela riu. "Isso é tão estranho e incrível ao mesmo tempo." Sabia que ela nunca tinha visto o mar antes e experimentar esta primeira vez junto dela, foi emocionante. Sorrindo, levantei-a de novo em meus braços. "É uma sensação ainda melhor na água." Comecei fazendo meu caminho para as ondas suaves. “Eu posso andar", ela insistiu, se mexendo um pouco em meus braços para eu colocá-la para baixo. Ri e agarrei-a com mais


firmeza. Seus olhos se estreitaram e ela me cutucou no peito. "Não se atreva a me molhar, Landon." Minha cabeça caiu para trás quando dei uma sonora gargalhada. Quando me acalmei, olhei para ela sério. "Eu não preciso deixá-la cair no oceano para que você fique molhada para mim, anjo. " As bochechas de Zoe coraram e seu corpo se contorceu. Quase virei à direita e levei-a de volta para a casa, mas estava ansioso para ver sua reação ao sentir a agua do oceano. Finalmente atingindo a água, abaixei meu corpo, amando o jeito que sua respiração acelerou enquanto ela se esfregava contra mim. "Merda! É tão fria! ", Ela gritou, logo que seus pés estavam submersos. Imediatamente, ela tentou subir em mim como uma árvore para se afastar da agua, e porra se a sensação não era incrível. Não tinha nenhuma objeção em tê-la assim, então agarrei sua bunda apertado, colocando suas pernas ao redor da minha cintura. De repente, tudo se desvaneceu e éramos só nós dois cercados pelo som da maré. Porra, nunca iria classificar-me como um romântico, mas naquela ocasião, senti como se estivéssemos em um daqueles momentos perfeitos de filmes melosos. Estava segurando meu mundo inteiro em meus braços e faria tudo o que fosse preciso para me certificar de que ela ficasse la, onde pertencia. Seus olhos verdes estavam brilhando e eu estava impressionado com sua beleza. Ela me surpreendeu, inclinando-se e me dando um beijo suave. Minha língua traçou a costura de seus lábios e ela abriu sua boca para mim para que eu pudesse aprofundar o contato. Ela tinha um gosto tão bom pra caralho. Sua vagina


esfregou contra o meu pau, calor irradiava do seu núcleo enviando uma sensação de formigamento na boca do meu estômago. Puxando-a ainda mais perto, balancei meus quadris contra os seus e um pequeno gemido doce escapou de seus lábios. Cegamente, mas com cuidado, comecei a voltar para a casa. Eu só fiz isso até perto do deck. Encostei-a contra a parede e esfreguei meu pau contra sua buceta novamente enquanto devastava sua boca. "Porra, tenho que entrar em ti, baby", resmunguei. "Não posso esperar." "Nem eu, Landon", ela ofegou. Eu a coloquei sobre seus pés e ela choramingou. "Não se mova", Rosnei, em seguida, beijei-a rapidamente. Afastei-me, corri ate uma pequena cadeira de praia perto e peguei duas toalhas que estavam sobre a mesma. Retornei e ela tinha ficado exatamente onde a deixara. "Boa menina." Sorri como um lobo e puxei-a com força suficiente para que ela tropeçasse em mim, então beijei sua boca com uma fodida fome do caralho do seu gosto. Conseguindo conjurar algum auto-controle, me afastei um pouco e passei um braço em volta da sua cintura, guiando-a ate a areia, agora banhada pelo luar. Rapidamente espalhei as toalhas no chão e me ajoelhei, estendendo a mão para ela. Ela olhou ao redor cautelosamente. "Aqui fora?" Ela assobiou. "Alguém vai ver!" "Você realmente acha que iria permitir que qualquer outra pessoa visse o que é meu? É uma praia privada, anjo." murmurei, mal me controlando e saltando sobre ela. "Pare de se preocupar


e obtenha seu delicioso corpo aqui, com as mãos acima da cabeça e as pernas abertas. Mostre-me o que é meu." Ela hesitou um tempo um pouco longo demais para o meu gosto, e rugi um comando, "Zoe!" Seus olhos se fixaram nos meus e ela mordeu o lábio. Não tinha dúvida que meu rosto refletia o tom duro das minhas palavras. "Agora, não me faça ir ate ai ou sofrera consequências, pequena." Suas faces ficaram coradas pela minha dureza, mas não de constrangimento. Eu quase sorri contente. A minha mulher gostava de ser mandada quando se tratava de sexo, a deixava excitada. Era algo que comecei a suspeitar desde a noite anterior quando a fodi forte...merda... o pensamento fez meu pau vazar pre-semen. Provavelmente estava uma bagunça do caralho dentro dos meus jeans. Ela tirou a roupa dolorosamente lento, e rosnei em advertência. "Vou avermelhar sua doce bunda se você não se comportar. " Um arrepio visível a percorreu e ela elevou seu ritmo. Porra, me casei com a mulher perfeita. Finalmente, ela estava diante de mim, sua pele nua iluminada pela luz do luar. Meus olhos lentamente varrem sobre todo o seu corpo, do seu cabelo loiro, dos seus lábios inchados dos meus beijos, até seus mamilos duros, antes de parar na sua buceta lisa. A luz suave refletia a evidência da sua excitação, uma vez que escorria de suas coxas. Voltando o olhar para seu belo rosto, levantei uma sobrancelha. Ela deitou em cima da toalha ficando de costas, os joelhos dobrados e pressionados juntos. Empurrei seus joelhos separados e fiz uma careta para ela. "Nunca se esconda de mim, Zoe. Preciso demonstrar a minha propriedade sobre a sua buceta? "


"Hum-mmmm, sim." Tudo o que ela ia dizer se transformou em um gemido profundo quando me inclinei contra seu corpo e chupei faminto seu clitóris, reivindicando o que era meu. "Minha", Rosnei. "Toda sua" ela gemeu. Usei minha boca, língua e dedos para chupá-la até que ela quebrou em um orgasmo intenso, gritando meu nome. O som ecoou no silêncio da noite, vibrando através do meu próprio corpo e me fazendo ficar a borda. Mas segurei meu gozo de volta, tanto quanto podia. Tirei minhas roupas enquanto ela recuperava-se do seu orgasmo. Ficando sobre ela, aninhei meu pau entre suas coxas. "Você está encharcada, baby." Disse rouco. "Não vejo a hora de entrar em ti. É isso que quer, Zoe? Que eu entre na sua apertada buceta? " "Sim! Por favor ... por favor ", ela implorou. Provocando-a um pouco, corri a ponta do meu pau pela sua entrada por alguns segundo, antes de empurrar profundamente para dentro em uma estocada forte. "Foda-se!" Exclamei. "Você esta ainda mais apertada do que na noite passada." Acalmei meus movimentos e olhei para baixo em seus olhos cor de jade. "Estou te machucando anjo?" Ela balançou a cabeça quase descontroladamente e levantou os quadris para que eu afundasse ainda mais em seu interior. Empurrando seus magníficos seios diretamente contra o meu rosto. Puxei um mamilo entre meus dentes enquanto empurrava o resto do comprimento do meu pau em uma arremetida dura. "Landon!", Ela gritou, e foi como atear gasolina no fogo interno que sentia. Peguei suas pernas e abri-as até o máximo onde


iriam. Meus quadris bombeavam dentro e para fora da sua vagina, cada vez mais difícil e rápido. Mudei minha boca para seu outro mamilo e chupei forte, mas quando suas mãos passaram em volta do meu pescoço, o soltei e rosnei "Não lhe disse para mover seus braços, baby. Mas deixarei passar desta vez, porque quero suas mãos em cima de mim." Ela explorou com as mãos delicadas cada polegada da minha pele que podia alcançar, suas unhas se afundando contra a minha carne. "Porra, é isso aí, baby, segure-me firme. Sua vagina esta me apertando também!" Gemi quando meu orgasmo veio do nada, chicoteando através do meu corpo como um furacão. Selando minha boca sobre a de Zoe, beijei-a apaixonadamente, engolindo os gritos dela quando acariciei habilidosamente seu clitóris e ela me seguiu. Tê-la assim era o paraíso na terra, Zoe era o meu precioso paraíso particular.

**************

"Eu não quero voltar para casa", queixou-se Zoe quando joguei a nossa bagagem no banco de trás do conversível de Jeremy. Nós tínhamos devolvido o carro alugado um dia depois que chegamos e este estava sendo usado desde então. Concordava completamente com ela. Os seis dias que passamos na Califórnia tinham sido maravilhosos, com nos dois fazendo amor, conversando, fazendo passeios na praia, e, porra, lotes e lotes de sexo. Eu tinha zero reclamações.


Nós também tínhamos tomado um tempo para realmente nos conhecermos, percebendo o quanto tínhamos em comum. As nossas batalhas hilárias pelo controle remoto quando ela queria ver merdas de reality shows, normalmente terminavam com nós dois nus e suados. Caminhando ate ela, a abracei apertado e enterrei meu nariz em seus cabelos sedosos. "Eu sei, baby. Eu também. Mas, nós temos um negócio para tocar.” Ela plantou o rosto em meu peito e pigarreou, fazendo beicinho e me fazendo rir. Depois de um momento, ela endireitou-se com um suspiro. "É, teríamos que acabar sobre isso em algum momento, certo? Poderia muito bem ser agora." Abaixei minha boca ate seu ouvido, meus lábios mordendo o lóbulo do mesmo enquanto falava. "É melhor você não estar falando sobre nós, anjo. Acho que fui muito claro sobre esse assunto. E, só porque não estamos em Malibu não significa que não te farei gozar em poucos minutos. É o meu mais novo vício. " Ela respirou fundo, e beijei-a rapidamente antes de acomodá-la em seu assento. Dei a volta em torno do carro para o lado do motorista e uma vez que chegamos ao nosso destino, a puxei para fora e dirigi-nos para o aeroporto. Jeremy já estava de volta em Wisconsin, mas ele tinha me feito um favor e enviado o seu jato de volta para nos pegar.. Havia uma pequena escada que levava ate o avião, e não demorou muito para nos acomodarmos lá dentro. Era muita tentação estar a milhas de distancia de terra firme com Zoe tão perto de mim, por isso depois do piloto decolar, puxei Zoe ate o quarto da aeronave e passei varias horas adorando-a


da cabeça aos pés com meus lábios, mãos e pau. Quando o piloto fez o anúncio pelo alto-falante para nos prepararmos para o desembarque, estávamos ambos sonolentos e saciados, prontos para cair na cama e descansar. "Não me sobrara nenhuma lingerie, se você continuar a rasgálas, Landon", ela meditou enquanto olhava para a sua calcinha mutilada em sua mão. "Desembarcando ?....nao teremos tempo para tomar banho? Estou pegajosa e sem minha... oh, merda!" Zoe gritou a maldição e começou a andar rapidamente, suas mãos puxando seu cabelo. "Ah Merda. Oh, merda." "Baby", a acalmei, segurando-a em meus braços, e olhei em seus olhos frenéticos. "Acalme-se. Conte- me o que está errado." "Estou pegajosa!", Ela gritou. Esperei, sem me tocar do que ela quisera dizer. "Nós não usamos preservativo. Ah não! Landon, nos não temos usado! Merda! E, eu não estou tomando nenhum anticoncepcional." Ela arrancou-se dos meus braços, se levantou e começou a andar de um lado para o outro. "Creio que é muito tarde para tomar a pílula do dia seguinte. Quer dizer, já faz mais de uma semana. Mas vou tentar ...quem sabe funcione." Desta vez, quando a peguei, eu a segurei apertado contra meu corpo, meus dedos cavando provavelmente um pouco forte demais sobre sua carne. Era evidente que ela estava apavorada e histérica, mas ouvi-la mencionar sobre tomar pílula do dia seguinte tinha me deixado louco como o inferno.


"Porra, de jeito nenhum.."


Capítulo 7 Zoe

Eu estava em pânico. Sabia que sim, meu coração estava em uma batida descompensada e minha cabeça estava girando. A última semana tinha sido surpreendente. Como um sonho incrível de onde estava acordando e enfrentando a dura realidade do que tinha feito. O que tinha feito. Uma e outra vez. Sem qualquer proteção. Deveria ter pensado sobre isso pelo menos uma vez antes deste momento. Ser virgem não era desculpa para a minha irresponsabilidade. E Landon definitivamente deveria ter pensado nisso antes de me encher tanto com seu sêmen. Afinal, ele me fodera mais de cinco vezes a cada dia enquanto estávamos em Malibu. A fúria em seus olhos, o tom mordaz em sua voz, e a picada forte do aperto de seus dedos cavando em meus braços estalou-me para fora da minha loucura. Não estava surpresa de que ele estivesse com raiva, só que sua reação foi provocada pela razão oposta a partir do que estava esperando. "Merda, se a pílula não funcionar...entao" parei, incapaz de dizer isso em voz alta. Ainda não. Não, quando nem conseguia


envolver o meu cérebro em torno da ideia. Landon, aparentemente, não teve o mesmo problema que eu. "Então o quê porra?" Retrucou irritado. "Minha esposa estará grávida do meu filho, simples assim." "O-q", sussurrei, ao mesmo tempo que a voz do piloto surgiu pelo ambiente, pedindo-nos para colocar o cinto de segurança para a aterrissagem. Fiz meu caminho para fora do quarto e cai em um dos assentos. Estava vagamente consciente dos dedos de Landon roçando minha barriga enquanto ele se sentava ao meu lado. Eu apenas fiquei lá olhando para ele e perguntando o que diabos ele poderia estar pensando. Como o nosso acordo poderia dar certo se engravidasse do seu bebê? "O que faremos em um par de anos, depois que me tornar uma cidadã americana, e nós não precisarmos mais estar casados e tivermos um bebê juntos? " "O que quer dizer com: não precisarmos mais estar casados?", Ele rosnou. "Nós só nos casamos, temporariamente, para que eu pudesse ficar aqui," disse em voz baixa, apesar de que ninguém podia nos ouvir desde que éramos apenas nós e o piloto a bordo. "Nunca disse nada sobre este casamento ser temporário, Zoe." "Espera? O que? Claro que você fez." Gaguejei quando o avião aterrissou na pista de pouso do aeroporto. "Nem mesmo uma vez", brincou sorrindo cínico para mim.


Lembrei-me de nossa conversa no meu escritório um pouco mais de uma semana atrás, e caramba, ele estava certo. Eu tinha chamado o nosso acordo de temporário, e sua resposta fora beijar o inferno fora de mim. E então quando a gente chegou pela primeira vez à capela e eu tinha ficado esmagada pelas flores e vestido, ele pareceu demasiado irritado quando lhe disse que nosso casamento não ia ser permanente. Mas ele nunca, nem sequer uma vez concordou comigo. Ou mesmo discordou de mim. Ele tinha ignorado completamente qualquer menção de quanto tempo ficaríamos casados, enquanto alegremente assumi que seria tudo a curto prazo. A falta de preservativos e a profundidade de sua reação ao meu ataque sobre a possibilidade de estar grávida certamente indicavam que ele não achava que isso era temporário. "Nós estamos realmente casados?" Seu polegar deslizou sobre a minha aliança enquanto ele assentia impassível. “De verdade mesmo? Como você ficando casado comigo mais do que um par de anos depois que eu receber minha cidadania? " "Não tenho nenhuma intenção de deixá-la ir, Zoe. Você é minha. Fim da porra da história." "Diabos, não é fim de nada Landon, eu não tinha ideia disso! " Eu gritei. "Você não acha que deveria ter me explicado um pouco mais cedo sobre a natureza exata do nosso casamento? " "Eu te disse que você é minha, baby, e você consentiu. Você mesma concordou com isso na primeira noite na praia quando mostrou de bom grado sua doce buceta para mim. Completamente molhada para o meu pau."


"Perdoe-me, senhor", o piloto tossiu, interrompendo a nossa conversa. "Só queria que você soubesse que tudo está pronto para desembarcarem quando quiserem." Meu rosto pegou fogo quando percebi que a porta estivera aberta a muito tempo e que o piloto tinha ouvido o que Landon tinha dito para mim. "Nós vamos terminar essa discussão no carro," disse com raiva, desafivelando meu cinto e fugindo para fora do avião. "Não há mais nada para terminar," Landon murmurou, seguindo decidido logo atrás de mim. "Ah, é?" inquiri, uma vez que estávamos na segurança do seu carro, onde ninguém podia nos ouvir. "E sobre o fato de que eu poderia estar grávida? " Seus dedos cerraram com tanta força no volante que ficaram brancos. "Porra, se tivermos sorte o suficiente disso acontecer Zoe, vou tratar a sua gestação como a bênção que é: Uma pequena parte sua e minha, crescendo em seu ventre." "Landon", suspirei saindo do modo defensivo ao ouvir a emoção e doçura de suas palavras, estendendo o braço coloquei a palma da minha mão sobre a dele. "Eu nunca estive em uma situação como esta, obviamente. E não estou exatamente certa de como pensar. Ou sentir. Ou reagir." Coloquei minha outra mão sobre minha barriga, pensando sobre o que ele tinha dito. Realmente poderia haver um pequenino ser crescendo dentro de mim, que era metade minha, metade de Landon. "Mas sei de uma coisa: mesmo se houvesse uma pílula que pudesse tomar nesse momento, eu não iria fazê-lo. Não poderia fazê-lo. Desculpe-me,


se o fiz pensar que poderia fazer mal ao nosso possível filho caso ele já tenha sido concebido. " "Graças a Deus", ele respirou. "Isso não significa que não estou confusa, Landon. Vim para este casamento pensando que era temporário e um bebê é muito permanente. " "Não baby, não é este e sim o nosso casamento", ele rosnou. "Você não acha que deveria ter me dito?" "Claro." Ele ligou o carro, dirigiu por alguns minutos e fez uma curva acentuada à direita, estacionando em uma farmácia. "Mas seja honesta com você mesma, anjo. Agora que já passamos uma semana juntos como marido e mulher, você pode honestamente, querer me deixar? Deixar a conexão que temos?" Minha cabeça balançou de um lado para outro instintivamente. "Era o que supunha." Ele me deu um sorriso maroto e afagou minha perna. "Sente-se e relaxe enquanto faço umas compras rápidas." Foi uma coisa boa que ele não esperou que fosse com ele, porque meus joelhos ficaram moles como borracha. Não estava certa se teria sido capaz de dar mais do que alguns passos sem ajuda. Entre saber que Landon queria ter um casamento verdadeiro para sempre e que poderia estar grávida, minha cabeça estava zonza com tanto para assimilar. Pegando meu telefone da minha bolsa, liguei para a única pessoa que sempre recorria quando as coisas ficavam ruins. "Zoe, meu amor ", a voz da minha mãe veio através da linha. "Sonhei com você querida."


"Oh, mãe. E-E-eu- " gaguejei sem saber por onde começar. "Zoe? Você está bem? O que está acontecendo? " Seu tom feliz rapidamente se transformou em pânico. "Estou casada, e posso estar grávida." "Casada e grávida?", Ela engasgou. "Tem sido pouco mais de uma semana desde a última vez que falei contigo e você não mencionou nenhum homem em sua vida...Como isso aconteceu????????????? ". "Eu fui para Vegas e me casei com Landon, pensei que seria temporário, mas agora posso estar grávida e ele nunca disse nada que seria permanente ", balbuciei. "Ah, Landon. Eu deveria saber ", ela suspirou. "Calma, querida, e comece desde o início." Contei-lhe resumidamente tudo o que tinha acontecido durante a última semana. E dizer que ela ficara chateada ao saber que sua filha mais nova tinha fugido para Vegas e se casado sem dizer uma palavra era um eufemismo, mas minha mãe se acalmou um pouco quando disse a ela sobre a transmissão on-line da cerimônia. Houve um completo silêncio na outra extremidade da linha. Minha mãe nunca foi tranquila, mas parecia que tinha conseguido realizar o impossível e me choquei com sua quietude. "Mamãe? Diga algo, por favor." "Oh, minha garotinha", ela fungou. "Você parece tão feliz no vídeo online que estou vendo. Eu mal posso esperar para conhecê-lo, e a meu novo netinho se você estiver grávida."


Puxei o telefone longe da minha orelha e olhei para a tela por um momento para me certificar de que realmente tinha ligado para a minha mãe. "Sinto muito, mãe. Você terá que repetir isso porque posso jurar ter ouvido a senhora acabar de dizer que está animada sobre eu ter me casado com Landon e que possa estar possivelmente grávida ". "Pelo menos uma das mulheres da sua família está feliz com isso", Landon resmungou quando entrou no carro novamente. "É Landon?" Minha mãe perguntou animadamente. "Posso falar com ele?" Sentindo como se estivesse de alguma forma escorregado para outra dimensão, entreguei o telefone para Landon e ouvi seu lado da conversa com a minha cabeça inclinada para trás e os olhos fechados. Minha mãe deve ter bombardeado-o com perguntas sobre a cerimônia e da lua de mel, porque ele disse a ela tudo sobre as flores, meu vestido, os anéis, a casa em Malibu, praticamente tudo o que tinhamos feito quando não estávamos juntos na cama durante a última semana. Quando abri os olhos novamente, ele estava estacionando em frente a Heath Construções. "Sinto muito, senhora Elliott, mas preciso desligar. Prometo ligar novamente em breve. Talvez nós possamos fazer uma chamada de vídeo da próxima vez, quando seu marido estiver disponível também." Depois de desligar, ele colocou o meu telefone na minha bolsa e me ajudou a sair do carro. "Vamos lá, baby. Temos que nos apressar. " "Temos? Por quê?"


"Porque Stephanie ligou enquanto eu estava na farmácia. Há um oficial da USCIS esperando lá dentro por nós." "O que eles estão fazendo aqui? Pensei que eles me queriam para ir a um escritório na próxima semana? Isso não pode ser nada bom." "Shh", ele me calou, colocando os lábios sobre os meus para parar o meu fluxo de palavras. "Você não sabe? Uma vez que estávamos fora da cidade quando a carta chegou, temos que agir como se a única possível razão pela qual ele esteja aqui.. se trate da solicitação que fiz na segunda-feira para que se torne uma cidadã americana ". "Você entrou com o formulário já?" Ele abriu a porta de vidro do prédio e me conduziu para dentro. "Claro que sim." "Você provavelmente deveria ter esperado até chegar em casa antes de mandar a papelada ", Stephanie murmurou enquanto nós caminhamos passando pela recepção, onde ela estava sentada. "Ou, pelo menos, até depois que tivesse dito aos nossos pais .... papai quase teve um infarto quando o oficial de imigração apareceu pedindo para falar com você. " "Merda", Landon gemeu. "Papai está aqui?" "Sim", ela disse. "Sorte para você, que agora ele está ocupado em uma reunião. " "O seu pai vai ficar louco?" sussurrei, sentindo as lágrimas ameaçarem cair pelo meu rosto. Apesar de tudo que estava acontecendo, saber que seus pais iriam desaprovar nosso casamento foi demais para aguentar.


"Não louco, baby. Apenas decepcionado que eu não tenha contado", Landon me tranquilizou. "Ele vai ficar feliz como o inferno ao saber que finalmente consegui fisga-la para um encontro, mesmo que tenha sido uma fuga para Vegas ". Ri com o ridículo do seu comentário quando ele abriu a porta de seu escritório, mas a minha risada morreu quando o jovem esperando por nós levantou-se e virou. Ele era um pouco mais baixo do que Landon, com cabelo castanho claro e um olhar sério em seus olhos verdes pálidos, enquanto nos estudava. "Sr. e Sra. Heath, presumo? " "Chame-me de Landon, por favor." Landon estendeu a mão para ele, e então me puxou para frente, uma vez que foram feitos os apertos de mãos. "E esta é a minha mulher, Zoe." "Eu sou Spencer Teagan. Desculpe ter embaraçado vocês ao aparecer sem avisar, mas gostamos de utilizar o elemento surpresa quando investigamos casamentos como o de vocês ". "Sinta-se livre para nos surpreender tanto quanto quiser," Landon respondeu suavemente, contornando sua mesa para se sentar na cadeira e puxando-me para o seu colo antes de deixar cair sobre a mesa o saco de papel marrom que estivera segurando. "Nós não temos nada a esconder." "Eu já estava na área, então pensei em passar aqui para obter uma cópia da sua certidão de casamento", ele requeriu olhando ao redor do escritório de Landon, antes de seu olhar cair para o anel no meu dedo e persistir lá. "E do acordo pré-nupcial." "Acordo pré-nupcial?" Eu repeti.


"A certidão de casamento não será um problema." Landon me pôs em pé para que pudesse se levantar e pegar a carteira do bolso de trás da calça para tirar uma cópia do certificado. "Mas nós não temos um acordo pré-nupcial, então não posso fornecêlo um." "Sem acordo pré-nupcial?", Perguntou Spencer, parecendo surpreso. "Isso é certamente incomum considerando sua posição social ". "Não em minha família", Landon rosnou, batendo os punhos para baixo em sua mesa. "Nós não acreditamos em divórcio." O olhar de Spencer foi abaixou, estabelecendo-se no saco de papel marrom que Landon tinha comprado e que se abrira sob o impacto. Várias caixas tinham caído dele, em tons de rosa, roxo e azul. Eram testes de gravidez.


Capítulo 8 Landon

Todos os olhos pareciam estar colados aos itens agora espalhados sobre a mesa. Eu não poderia ajudar o sorriso que lentamente deslizou por cima do meu rosto quando Spencer finalmente levantou o olhar para o meu. "Lua-de-mel" Eu sorri com um encolher de ombros. Seus lábios tremeram, mas, em seguida, ele apertou-os juntos. "Entendo. Bem, vamos começar do começo." "O que é isto que ouvi...-" Meu pai parou depois de interromper Spencer, quando o seu grande corpo encheu a porta do meu escritório. Seus olhos castanhos, como os meus, foram para a pilha de testes de gravidez. Ele coçou a barba grisalha e assobiou lentamente. "Filho maldito. Você trabalha rápido." Ele olhou para Zoe com um sorriso macio. "É maravilhoso vê-la novamente, doce Zoe. Bem-vinda à família." Então ele olhou para mim e franziu a testa. "Sua mãe vai ficar


puta. Primeiro você foge e se casa sem dizer nada a ninguém e agora descobrira que você engravidou sua noiva antes do casamento? " Ele sacudiu a cabeça com simpatia. Nós dois sabíamos que eu estava indo enfrentar o inferno de um longo sermão da minha mãe. "Você está grávida?" Stephanie gritou, batendo palmas animadamente quando veio correndo para a sala. Ela claramente tinha estado escutando do lado de fora da porta. "Não!" Zoe guinchou, pulando de cima do meu colo. "Ele não sabe, a gente não sabe, isto é, até o casamento eu era..." ela olhou para o meu pai, então para Spencer, e o rubor do seu rosto já estava começando rapidamente a se transformar em um vermelho flamejante. "É muito cedo para eu fazer um teste." Stephanie deu uma gargalhada, e Zoe parecia querer que a terra se abrisse e a engolisse. Eu sufoquei meu riso, não querendo aumentar o constrangimento da minha mulher, mas caramba, ela ficava ainda mais linda envergonhada. Agarrando sua mão, a puxei de volta para o meu colo e enterrei meu rosto em seu cabelo para esconder meu sorriso. Spencer limpou a garganta, chamando a atenção de todos. Ele se mexeu desconfortavelmente na cadeira, e imaginei que ele estava tendo um gostinho do que as pessoas sentiam quando estavam muitas vezes sob seu escrutínio. "Eu só preciso fazer mais algumas perguntas e irei embora." Stephanie e meu pai começaram a sair, mas Spencer gritou para eles. "Gostaria de fazer algumas perguntas a vocês também, se não se importarem. "


Cautelosamente, cada um deles balançou a cabeça e voltou, ambos tomando um assento em cadeiras ao redor da mesa de vidro em um canto do meu escritório. Esperamos enquanto Spencer embaralhava alguns papéis e, em seguida, tirou uma caneta do bolso. Ele olhou para o meu pai pela primeira vez. "Quando você conheceu a Senhorita Elliot?" "Senhora Heath" rosnei irritado. "Claro." Ele olhou para mim e depois inclinou a cabeça, escrevendo algo no pedaço de papel que carregava. Revirei os olhos e recostei-me na cadeira, com uma mão esfregando círculos suaves nas costas de Zoe e a outra brincando com seu cabelo. Ela estava tensa, mas relaxou um pouco sob o meu toque. Spencer finalmente voltou seu olhar expectante de volta para o meu pai e esperou. Escondi outro sorriso quando meu pai olhou para Spencer com frieza e se sentou em silêncio, fazendo-o esperar, apenas para colocá-lo em seu lugar. Porra, aprendi tudo o que sabia com meu pai. "Eu a conheci em seu primeiro dia na Heath Construções. Posso garantir-lhe que naquele dia soube que ela iria acabar como minha nora" Meu pai informou a Spencer presunçosamente. "Qualquer um podia ver que o meu menino era um caso perdido." Depois de escrever um pouco mais em seu bloco de notas, Spencer perguntou: "A quanto tempo o Sr. e a Sra. Heath estão juntos?" "Acredito que o meu filho pediu-lhe para sair com ele nesse mesmo dia."


A mão de Spencer estava parada no ar, logo acima do documento, obviamente esperando por meu pai continuar. Ao invés disso, meu pai piscou para mim e sorriu. "Como eu disse, meu garoto age rápido." Stephanie riu, e até mesmo Zoe soltou uma risadinha. Spencer olhou para cada um de nós com uma expressão impassível antes de colocar silenciosamente sua caneta a distância e guardar seus papéis de volta em sua pasta. "Creio que ja tenho tudo o que preciso por agora," ele disse de onde estava. "Entrarei em contato." Eu não me incomodei em levantar, isso significaria ter que tirar Zoe do meu colo, então simplesmente estendi a mão sobre a mesa para apertar sua mão. Quando ele saiu, virei a cabeça de Zoe para que pudesse ver seu rosto, e escovei alguns cachos errantes do seu cabelo afastandoos antes de beijar seu nariz. "Pronta para ir para casa, baby? Ainda estamos de lua de mel." Inclinei-me e a beijei com fome. O suspiro alto de Stephanie quebrou a magia do momento, e fiz uma careta para ela quando Zoe corou e abaixou a cabeça. "É melhor ligar para a sua mãe ainda esta noite, filho" meu pai avisou. "Ela vai querer planejar algo para vocês". Abri minha boca para dizer a ele que não estava pronto para compartilhar Zoe ainda, mas seu olhar determinado me fez calar rápido. “E já estou te avisando agora, o que ela quiser fazer...você deixara”.


"Sim, senhor" resmunguei em aborrecimento. Ele me ignorou e caminhou até minha mesa para pegar a mão de Zoe e ajudá-la a se levantar. "Estou realmente feliz por tê-la como parte da família, querida." Ele envolveu-a em um grande abraço de urso e Zoe fechou os olhos, retornando um pouco do seu abraço. Bem, era o melhor que ela podia fazer desde que eu não tinha soltado sua outra mão. Quando ele a soltou e ela deu um passo atrás, ouvi uma pequena fungada de Zoe e saltei para os meus pés. "Que porra é essa, pai? Você fez a minha esposa chorar! " Ele jogou a cabeça para trás e deu uma gargalhada, enquanto Zoe bateu no meu braço e bufou. "Não grite com seu pai, Landon! Não estava chorando e mesmo se estivesse, seriam lágrimas felizes. Ele foi muito doce e fez-me sentir em casa, isso é tudo ". "Sua casa é comigo" Rosnei e puxei-a contra mim. Isso só fez meu pai rir ainda mais. Ele apertou meu ombro carinhosamente. "Você esta quase um homem das cavernas, filhão." Ele continuou a rir enquanto caminhava para fora do cômodo, mas parou na porta. "Vamos nos encontrar amanhã, quero discutir algo que descobri." Eu levantei meu queixo em reconhecimento e ele balançou a cabeça, em seguida, saiu pela porta. "Ele esta totalmente certo, maninho", Stephanie murmurou. "Eu já posso dizer que você será mais possessivo do nosso pai é com a mamãe." dei de ombros, sem falsa modéstia. Como eu disse, aprendera com o melhor.


******* "Você sabia que Penderson Builders está oferecendo este projeto?" Meu pai perguntou quando surgiu em meu escritório no dia seguinte. Olhei para cima da papelada que estava estudando e franzi a testa. "Qual?", Perguntei, segurando a minha mão fora da papelada. A irritação correu através de mim depois tentei varrêla rapidamente do meu sistema. "Eles realmente pensam que podem ganhar este? " Steve Penderson tinha sido reprovado para fora da faculdade no seu primeiro ano, estragando o sonho de seu pai de seguir seus passos e se tornar um senador. Em vez disso, o pai dele tinha financiado a sua construção para iniciar no mercado, provavelmente na esperança de ganhar alguma respeitabilidade para Spencer ser um empresário. Exceto que, Steve era uma serpente na grama. Do lado de fora, parecia respeitável e limpo, mas era apenas uma questão de tempo antes de ele dar o bote de forma traiçoeira. Nós tínhamos sido contratados várias vezes para limpar a sua bagunça. Papai afundou-se em uma das cadeiras em frente a mim e descansou um tornozelo sobre o joelho oposto. "Eles não vão depois de hoje. Tem sido mantida em segredo até os contratos definitivos serem assinados, mas ganhou a licitação na semana passada. Passei por cima do contrato final ontem e assinei esta manhã."


Ergui minhas sobrancelhas. "Por que o senhor não me contou?" Estava trabalhando neste projeto há meses, determinado a vencer. "Não quis perturbar sua lua de mel, filho. Mesmo com boas notícias como esta, você realmente queria que te ligasse?" Ele sabia que não, e não pude deixar de rir. Ele estava certo, eu preferia meu tempo ininterrupto com Zoe. "Touché." Eu sorri e um flash de cabelos loiros passando pelo corredor chamou minha atenção. "Loirinha", gritei. Zoe colocou a cabeça na porta e olhou para mim. "Você tem que continuar me chamando assim?" Eu teria achado que ela estava realmente irritada, mas o brilho divertido em seus belos olhos verdes, desmentiam isso. "Sim, eu tenho." Ela bufou e escondeu seu sorriso. "O que você precisa esposo?" "De varias coisas que te deixariam exausta pequena" Eu sorri malicioso. Seus olhos se arregalaram e ela olhou envergonhada para o meu pai, que estava tremendo de tanto rir. "Nós vencemos a licitação do museu." Ela se empenhara tanto quanto eu nesse projeto, tinha trabalhado incansavelmente comigo para conseguirmos isso. Um sorriso apareceu em seu rosto e ela fez uma espécie de uma dança feliz na porta. Era sexy como o inferno e apesar de já ter comido, de repente me senti faminto. "Pai, você se importaria se eu tivesse um momento a sós com minha mulher?" Eu não conseguia desviar o olhar dos seios dela saltando enquanto pulava alegremente pela sala.


"Na verdade sim filho, tenho algo serio para conversar com vocês dois." Meus olhos saíram de Zoe e foram para o meu pai. Ele parecia sério. Que diabos acontecera? Estendi uma mão para Zoe. "Venha aqui, baby", ordenei suavemente. Ela andou em volta da minha mesa e a puxei para baixo no meu colo. "Isso não é muito profissional" ela sussurrou e tentou levantarse. "Não se atreva baby" resmunguei e segurei-a firmemente. Zoe se remexeu em meu colo por alguns segundos, até que seu bumbum escovou contra o meu pau e ela ficou com o corpo rígido e tentou se afastar. Reposicionei-a bem em cima do meu pau já duro de tanto tesao, sabendo que ela podia sentir o calor e o pulsar do mesmo. Suas bochechas ficaram aquecidas e ela se contorceu toda contra mim por uma nova razão. Como estávamos escondidos sob a mesa, aproveitei e coloquei uma mão sob sua saia e deslizei-a lentamente por sua coxa, quase tocando seu sexo escondido sob a calcinha de renda. Em seguida, fiz uma pausa, levemente esfregando um dedo sobre a pele lisa da sua buceta. Ela tentou esconder sua reação ao meu toque, mas pude vê-la estremecer de prazer. Ainda tocando-a deliberadamente, voltei minha atenção para o meu pai. "Quando estava lendo toda a papelada ontem, notei que Penderson tentou licitar uma segunda vez." Minha mão parou de tocar a buceta de Zoe. "Ele reabriu a licitação?" Papai balançou a cabeça. "Eu não podia imaginar que eles tinham feito, por isso liguei para Clyde antes de vir para cá." Clyde Harrison era o curador do museu que estávamos indo para


restaurar. "Ele disse que Steve tinha chegado a ele com alguma história sobre o serviço da Heath Construção ser incerto e que não iriamos conseguiu concluir o projeto devido a perda da nossa principal designer de interiores". Os olhos castanhos do meu pai endureceram quando disso isso. "Mas que porra é essa?" rugi, fazendo com que Zoe cobrisse seus ouvidos e se inclinasse para frente. Acalmei-me o suficiente para beijá-la na têmpora e sussurrar um pedido de desculpas em seu ouvido. Ela assentiu com a cabeça e olhou para mim preocupada, puxando o lábio inferior entre os dentes. Usei o meu polegar para retira-lo e beijei suavemente o seu lábio abusado. "Você conhece o amigo do senador Penderson com quem jogo golfe aos domingos?", Perguntou meu pai. Eu quebrei meu olhar de Zoe para olhar para ele interrogativamente. "Lyle Franklin." Pensei por um momento, o nome soava familiar. "O ex-FBI, certo? O filho dele não trabalha para segurança Interna?" "É isso aí," Meu pai confirmou. "E, se Steve tiver feito uma denuncia ao diretor de imigração?" Zoe engasgou. Franzi minhas sobrancelhas enquanto processava informação. "Porra, temos que averiguar isso, pai."

esta

"Mas, porque isso..." Zoe insistiu. Escovei seus cabelos para trás do seu ombro e beijei sua testa. "Linda, quero ter certeza de que o filho da puta não seja a razão por trás da sua investigação. Mas, de qualquer forma, isso realmente não importa. " "O que? Como é que não importa? ", Ela cortou.


Peguei seu rosto entre as mãos. "Porque você esta casada com um cidadão americano e é mais do que provável que já tenha um bebê meu crescendo em sua barriga ". "Oh." A beijei suavemente antes de murmurar: "Sim, baby." Em algum lugar na minha consciência, registrei o clique da porta do meu escritório se fechando, sinalizando que meu pai tinha nos deixado sozinhos. Minhas mãos deslizaram até os quadris de Zoe e virei-a em meu colo até que ela estava montando o meu pau sob a roupa. "Mas, apenas no caso ..."


Capítulo 9 Zoe

"Mmmm," eu gemi alto, acordando com a deliciosa língua de Landon no meu clitóris. Levantando em meus cotovelos, olhei para baixo da cama e encontrei-o deitado entre as minhas pernas. Sua cabeça estava inclinada baixo, seu cabelo castanho claro estava despenteado após eu ter corrido os dedos neles na noite anterior. Nós tínhamos caído na cama depois de passar o dia movendo minhas coisas do meu apartamento para a casa de Landon. Não era o domingo preguiçoso que tinha programado passar, mas o choque de encontrar Spencer Teagan esperando no escritório de Landon na sexta-feira tornou claro que não poderia esperar muito tempo para me mudar, sem correr o risco de ter que responder perguntas que não queria. Desde que Landon teve trabalho que requeria a sua atenção no sábado, e nossa semana fora bem atarefada, domingo fora a nossa única opção viável. Com mais alguns movimentos de sua língua contra o meu clitóris, eu não estava pensando em como tínhamos passado o nosso fim de semana mais, não merda...agora eu não era capaz de pensar em outra coisa senão nas sensações intensas que tomavam meu corpo.


"Bom dia, anjo" ele respirou contra a minha pele sensibilizada. Em seguida, correu sua língua através das minhas dobras escorregadias, chupando com fome e deliberadamente... fazendo meus quadris esfregarem automaticamente contra sua boca em busca de mais. Enfiei meus dedos pelo seu cabelo e murmurei. "Por favor, Landon. Não me provoque. " Ele soprou contra a minha boceta, fazendo-me gemer em necessidade, antes de empurrar sua língua dentro de mim. Com a sua língua, dentes, dedos e lábios, ele me torturou, fodeu, chupou e lambeu por mais dez minutos até que eu não podia mais suportar. "Landon....eu- pre-ciso gozar" implorei. "E eu preciso estar dentro de ti enquanto você faz isso anjo", ele rosnou. Ele não perdeu um segundo, levantou os meus joelhos, inclinou meus quadris e mergulhou o seu pau duramente em mim. Isso era o que precisava com loucura, a sensação dele dentro de mim me enviou sobre a borda. Ele me fodeu selvagemente, arremetendo cada vez mais rápido e difícil enquanto eu tremia sob ele, minha buceta apertando seu pau. Ele enterrou sua cabeça na curva do meu pescoço e sua mão agarrou apertado a minha, esfregando meus dedos de forma carinhosa como ele sempre fazia quando fazíamos amor. "Goze comigo Landon", gemi querendo senti-lo derramar-se em meu interior. Ele olhou para mim com demasiada intensidade, sua mandíbula ficou tensa e seus olhos se encheram de necessidade. Ele


arremeteu seu pau dentro da minha buceta mais algumas vezes e me seguiu para o precipício do prazer, gritando meu nome. Seu orgasmo provocou um segundo orgasmo em mim. "Porra, você é tão malditamente perfeita Zoe", ele murmurou contra os meus lábios, dando-me um beijo suave antes de levarme com ele quando rolou para um lado da cama. "Essa é uma ótima maneira de acordar", suspirei, esfregando minha bochecha contra seu peito. "Agora que a tenho exatamente onde pertence, você pode ser acordada assim todas as manhãs baby. " Ele me deu um tapa rápido no meu bumbum. "Se você tão tivesse sido tão teimosa, já estaria em meus braços e em minha cama há meses atrás." Eu lhe dei um tapa de leve no braço. "Você é insuportável. E para registro, mesmo se eu tivesse dito sim a um encontro contigo, eu não teria ido para sua cama imediatamente." "Você tem certeza sobre isso baby?" Ele deslizou suas mãos sobre minha espinha, enviando um rastro de arrepios sob minha pele. "Você é impossível, Landon", eu resmunguei, já que não podia discutir o seu ponto muito difícil porque eu não tinha certeza sobre isso.Como poderia, sendo que tinha caído em seus braços na nossa primeira noite juntos? "Era isso que pensava." Seu tom presunçoso lhe rendeu uma cotovelada minha no seu peito enquanto me movia para me levantar e caminhava para o banheiro. "Hey, à esquerda do balcão da pia tem algo para você baby."


"O que é?" Eu gritei, correndo ate o banheiro, ansiosa para ver que tipo de surpresa ele tinha preparado para mim. A caixa cor-de-rosa do teste de gravidez não era o que estava esperando e foi uma grande decepção. Apanhei-a após usar o banheiro e ficar limpa, e depois marchei de volta para o quarto. "Era isso que tinha deixado para mim? " Ele me deu um rápido sorriso, seus olhos baixando para a minha barriga e ficou lá me olhando como se tivesse uma visão de raio-x e pudesse ver o interior do meu ventre, o bebê. "Sim eu pensei que poderíamos verificar esta manhã. " "É muito cedo, Landon", eu assobiei. "Quando o seu período deveria começar?" "Meu ... o quê?" gaguejei sem graça. "Sua menstruação", respondeu ele, como se fosse o assunto mais normal do mundo para tópico de conversação. "Andei lendo um pouco baby, e sei que você pode fazer o teste tão cedo quanto cinco dias do seu período atrasado. Este teste é o mais sensível e fidedigno do mercado. " Eu deveria ter sabido que ele não ia deixar o assunto tão facilmente, mesmo que não tenha trazido os testes novamente no fim de semana. Era adorável ver como ele estava animado para me ver fazendo xixi no bastão do teste, mas merda... eu não estava completamente pronta para lidar com a confirmação de que seria mãe. Precisava de um pouco mais de tempo, tinha que digerir totalmente o fato de que era esposa de Landon por mais de um par de anos. Recordando a data do meu último ciclo, fiz um calculo matemático rápido na minha cabeça e soltei um


profundo suspiro de alívio. Em seguida, com meu rosto corado, eu respondi. "Temos que esperar até sábado de manhã." "Isso é basicamente toda uma semana maldita", ele resmungou quando saiu da cama e colocou um par de calças de pijama que pendiam baixo em seus quadris. Peguei uma blusa grande dele e vesti, seguindo-o pelo corredor para a cozinha. Quando cheguei perto, Landon estava olhando para a geladeira com um biquinho adorável em seu rosto. Não pude deixar de sentir pena dele, não quando seu desapontamento era devido a sua excitação sobre a possibilidade de construir uma família comigo. O seu entusiasmo sobre sermos uma família estava começando a me contagiar também. "Que tal eu fazer-lhe algumas das minhas famosas panquecas de mirtilo? Eu posso fazer algumas antes de irmos para o escritório. Será que fará você se sentir melhor?" "Definitivamente não, não fara eu me sentir melhor", ele riu. "Porque eu iria acabar na sala de emergência desde que sou alérgico a mirtilos.” “Eu vou ter que manter isso em mente,” provoquei, puxando alguns ingredientes da geladeira quando a campainha tocou. "Quem poderia ser tão cedo da manhã? " "Comece a cozinhar, esposa. Você tem um homem faminto para alimentar. " Ele deu um beijo rápido no topo da minha cabeça e deu um tapa suave na minha bunda em seu caminho para a porta. "Sim, sim, sim", eu gritei animada.


"Droga," ele amaldiçoou, bem antes de abrir a porta. "Eu não estava esperando vê-lo novamente tão cedo." "Disse-te que entraria em contato." A resposta foi dita por uma voz que eu não estava esperando ouvir por enquanto. "Só não disse que o inesperado tende a trabalhar bem para mim quando estou investigando um casamento que poderia resultar em uma das partes obter cidadania americana ". Saí da cozinha e preparei-me para o que viria a seguir quando avistei Landon na porta com o nosso visitante. "Sr. Teagan, é uma agradável surpresa. " "Por favor, me chame de Spencer. Vim fazer algumas perguntas Sra.Heath" "Não, vestida assim ela não vai ficar perto de você porra," Landon rosnou. "Você se importaria de nos dar um momento enquanto minha esposa vesti algo mais apropriado? " O tom frio da voz de Landon não admitia contradições. Ele não deu nem tempo de Spencer responder antes de me arrastar para fora da cozinha ate as escadas e para o nosso quarto ate mexer na gaveta da cômoda. Ele puxou um velho par de shorts que eu não tinha usado desde aproximadamente meu primeiro ano de faculdade e jogou-os para mim. "O que vamos fazer?", Eu sussurrei, rapidamente antes de trocar de roupa. Landon passou os braços em volta de mim e me segurou firme, dando-me o conforto que precisava para me acalmar e parar de ficar tão assustada com a visita surpresa do oficial da imigração.


"Não há nada para se preocupar, baby" ele disse suavemente. "Não temos nada a esconder." "Mas o que fizemos," Chorei baixinho, pensando sobre a razão pela qual decidi fugir e me casar em primeiro lugar. As coisas tinham mudado drasticamente desde então, mas seria difícil explicar a Spencer, caso a verdade fosse descoberta. "Shiiiii, Zoe. Você é minha esposa, e nada vai mudar isso. Ninguém tem o poder de leva-la para longe de mim ". "Aquele homem lá fora tem! Ele poderia negar meu caso, se achar que o nosso casamento é uma farsa " insisti. "Isso não vai acontecer, amor" ele me tranquilizou, abrindo a porta e me puxando através dela. "Se algo assim acontecer, vamos mudar para o Canadá e tento adquirir cidadania canadense lá ". "Mas e o seu negócio? Sua família? Eles estão todos aqui Landon. " Ele parou no final do corredor, virou para mim e segurou minhas bochechas em suas palmas. "Você não entendeu, Zoe? Nada é mais importante para mim do que você. " "Anham", Spencer limpou a garganta, chamando a nossa atenção para onde ele estava cerca de dez passos de distância nos. "Como disse, visitas inesperadas vem a calhar quando estou investigando uma petição como a sua. Você aprende muito sobre um casal quando vê como eles reagem sob estresse. Torna mais fácil descobrir quem realmente esta apaixonado e quem está fingindo. "


Apaixonados? Ele estava dizendo que Landon e eu parecíamos um casal apaixonado? "Ainda há algumas etapas adicionais no processo, mas pelo que vi até agora, sinto-me confortável em dizer que não precisa planejar uma mudança para o Canadá tão cedo Sr. Heath". Felicidade encheu meu peito ao ouvir tais palavras... fazendo maravilhas. Spencer estava certo? Eu tinha caído de amor pelo meu marido de forma tao rápida e fácil quanto tinha caído em sua cama?


Capítulo 10 Landon

Depois de Spencer sair, Zoe ficou estranhamente tranquila pelo resto da manhã. Eu teria pensado que ela estava muito feliz com a visita do oficial de imigração. Queria voltar para casa? Será que estava querendo sair do nosso casamento? Porra, se assim fosse, eu lutaria. Porque tinha sido tão claro quanto possível quando lhe disse que o nosso casamento era permanente. O que Spencer tinha visto entre nós, era genuíno. Eu amava Zoe mais do que qualquer coisa no mundo, e tinha certeza de que ela sentia o mesmo por mim. Não havia nenhuma maneira fodida de deixá-la se afastar de mim. A visita inesperada nos impediu de termos um pequeno almoço preguiçoso, forçando-nos a pegar alguma coisa rápida e arrumarnos antes de sairmos para o escritório. Esta conversa não era uma da qual recuaria, então a colocaria em segundo plano para mais tarde.


Primeiro tive uma reunião com a equipe do projeto do museu, depois tive uma pequena pausa antes de sair e encontrar com um cliente importante. Quando retornei a empresa, recordei da conversa que tive com o meu pai e isso me lembrar do meu melhor amigo que é um ex-agente de campo da CIA e que agora trabalhava nas operações táticas. Agarrando meu celular de cima da minha mesa, rolei através dos contatos até que encontrei o número de Weston. Em seguida, cliquei em ligar. Ele atendeu após o terceiro sinal e a voz de mulher veio do outro lado da linha. "Landon! Quanto tempo, bonito!" "Aspen" cumprimentei sua esposa calorosamente. "Como esta, linda?" Ela riu. "Linda? Que nada, estou é muito cansada pela falta de sono por causa das crianças." Eu sorri quando de repente ouvi algumas palavras abafadas antes do tom feminino da minha amiga ser substituído pela voz grave do meu melhor amigo. "Porra, você está flertando com a minha esposa, Heath? Porque não tenho nenhum problema em voar ate Wisconsin apenas para chutar seu rabo. " Um barulho na porta do meu escritório me fez olhar para cima e vi Zoe de pé na minha porta, olhando confusa e ferida. Fiz um gesto para ela se aproximar e quando ela deu um passo para trás, fiz uma careta. "Weston, espere um segundo," disse a ele, e coloquei o telefone no mudo. "Baby, traga seu traseiro aqui." Ela me deu um olhar rebelde e não veio para frente como pedira, mas não recuou também. Eu suspirei "Tenho um amigo que pode ajudar-nos com o idiota do Penderson. Liguei para ele e sua esposa, Aspen (no caso


respondeu. Agora ele está ameaçando chutar minha bunda por ter dado-lhe um elogio.“ Ela pareceu aliviada com minha explicação e deu um passo para perto de mim. "Venha aqui e vamos tranquilizá-lo de que sou insanamente obcecado pela minha esposa, não é?" Seu rosto se iluminou um pouco mais e ela permitiu-me puxá-la para baixo em meu colo. Eu retomei a ligação e coloquei no viva voz. também são amigos de longa data),

"Weston, acho que minha esposa faria esse trabalho primeiro, se pensasse que estava flertando com Aspen." "Não há necessidade de sua ajuda, Weston," Zoe entrou na conversa. "Meu pé sabe exatamente como encontrar o caminho até a bunda dele. A propósito, prazer em conhecê-lo, sou Zoe. " A risada dele ressoou através do telefone. "Você se casou? Quanto tempo se passou homem”, ele finalmente respondeu. "Estava com medo de que sua virgindade estivesse só crescendo novamente." Zoe me olhou com curiosidade, mas não fez nenhum comentário. "É bom saber que ele encontrou alguém para mantê-lo na linha, Zoe. Espero que vocês dois venham a Atlanta para nos visitar um destes dias." "Claro", ela murmurou docemente. "Nós adoraríamos". "Vou colocar você em contato com minha esposa antes de desligar", prometeu. "Agora, estou supondo que você não me ligou só para falar merda para minha Aspen..nao é, Landon? " "Estava esperando que você pudesse coisa." "Certo."

nos ajudar com uma


Expliquei as circunstâncias que cercavam o visto de Zoe e a teoria de que tínhamos de que Steve Penderson pudesse estar por trás de tudo pressionando o pessoal da imigração a ficar na cola da minha esposa. "Seria possível que você entrasse em contato com alguém na imigração e tê-los investigando esse assunto?” Weston soltou um suspiro. "Vou fazer tudo que puder. Tenho um par de contatos por lá. Mas, a Segurança Interna supervisiona um monte de outros departamentos, então não sei se qualquer um deles trabalham para a USCIS (parte da policia americana responsável pela deportação de imigrantes ou permanência dos mesmos). " "Qualquer coisa que souber pode ser extremamente útil cara" insisti. Houve um momento de silêncio antes de Weston perguntar: "Você só se casou para que Zoe pudesse ficar no país?" "Porra, não" rosnei. "Isso só acelerou a data do nosso casamento." A boca de Zoe caiu aberta e fechei-a suavemente com um dedo sob seu queixo. "Sabia que ela seria minha no minuto em que a vi entrando no meu escritório" disse em um tom excessivamente possessivo. Weston bufou em diversão. "Entendi cara. Você se lembra de quando estava em torno de Aspen. Mas, " ele falou" Me lembro vagamente de você me dizendo para relaxar e parar de agir como a porra de um homem das cavernas, que senão ia assustá-la ... E você não esta assustando a merda fora de Zoe? "


Zoe cobriu a boca, tentando abafar o riso. Dei de ombros sem sentir vergonha, mesmo que ele não pudesse ver. "Sim, percebi o ponto, imbecil." Weston deu o número de Aspen para Zoe, em seguida, nós nos despedimos e terminei a chamada antes de definir o meu telefone para baixo. Passei meus braços em torno de Zoe, olhando para o relógio enquanto a tinha aconchegada contra mim. A cabeça dela virou-se e descansei minha testa na dela. "Você é minha, certo?" Tentei esconder, mas uma sugestão da vulnerabilidade que estava sentindo pelo medo dela me deixar, pele meu jeito de homem das cavernas (possessivo), escapou no meu tom de voz. "Sim." "Para sempre." "Sim." "Diga, Zoe," Eu rosnei. Ela suspirou e segurou minhas bochechas, inclinando-se para trás para olhar nos meus olhos. "Sou sua para sempre, Landon." Satisfeito e feliz para caralho com a sinceridade que notei em suas palavras, eu beijei-a profundamente, desejando que tivesse tempo para transar com ela antes da minha reunião. Mas porra, eu tinha que sair. "Eu tenho que ir, baby," resmunguei irritado. "Quando voltar, vamos para casa e jantar, tudo nessa maldita ordem. E depois te comerei como sobremesa. " Zoe balançou a cabeça enquanto pulava do meu colo. "Nós temos que ir no jantar dos seus pais esta noite."


Porra. Eu tinha esquecido sobre isso. Estava impaciente para ter uma conversa com Zoe e obter respostas sobre o seu estado de espírito naquela manhã. Mas não comparecer, só iria irritar ainda mais a minha mãe e enfrentar a ira dela esta noite já era um pensamento bem assustador, então não poderia adiar a visita. "Certo" resmunguei e dando-lhe outro beijo, a deixei. Recuperei meu celular e as chaves, em seguida, saímos. Mas antes de eu chegar à porta, Zoe chamou meu nome. "Por que o seu amigo Weston fez piada sobre a sua “virgindade crescente”?” Suas bochechas ficaram adoravelmente rosadas. Eu ri, mas para minha surpresa, eu também senti um calor em minha face. Merda, eu estava corando. "Ele estava se referindo a meu período de seca ", admiti sem graça. "Tem sido um longo tempo desde que estive com alguém... inferno antes de voce, não tive vontade ou disposição para sair com nenhuma mulher em um encontro". O rosto de Zoe ficou malditamente neutro, dando-me nenhum indício do que ela pensava sobre esta informação. "Quanto tempo?" Limpei a garganta e mudei o meu peso de um pé para o outro, pensando. Honestamente, não tinha mantido um controle sobre isso, então tive que pensar sobre o meu último encontro e fazer um calculo. Em meus vinte e nove anos de idade, Zoe era a primeira mulher que tinha estado desde ... "Três anos? Eu acho" "Ok", ela respondeu simplesmente, seu rosto ainda vazio. Então eu vi. No canto de sua deliciosa boca havia o fantasma de um sorriso e uma satisfação presunçosa brilhando em seus olhos.


*******************

Estacionei em frente a mansão dos meus pais, beijei Zoe suavemente nos lábios e a ajudei a sair do veiculo...Uma vez que entramos, continuamos a andar ate a sala de jantar ate que vi minha mãe. Como esperado, mamãe ficou uns bons vinte minutos me dando um extenso sermão sobre eu ter casado escondido, tirando-lhe a oportunidade de presenciar tal momento especial com seu único filho. Mas, depois ela abraçou e acolheu amorosamente a minha esposa. Minha mãe ficou toda doce com Zoe, enquanto tive que aguentar uns três tapas dela na minha cabeça. Ela fazia isso pra me repreender por algo desde que tinha cinco anos de idade. Minha outra irmã, Amelia, estava em casa de férias da faculdade e ela e Stephanie estavam rindo enquanto olhavam para mim. Sua diversão fora devidamente anotada e um dia eu retaliaria. Porra, não me importo o quão velho sou, nunca deixarei de ter o espirito vingativo (tradução adaptada, ele quisera dizer que na primeira oportunidade se vingaria das irmãs por estarem rindo dele apanhando da sua mãe) de um irmão mais velho. Não foi nenhuma surpresa ver Zoe se dando tão bem com a minha família. Eles a adoraram e ficou claro que iriam ajuda-la a preencher um pouco do buraco em seu coração por estar longe da sua própria família. Tanto quanto amava meus pais e irmãs, estava contando os minutos até poder levar minha esposa de volta para a nossa casa. Finalmente, chegou a hora e nós dissemos nossas rodadas de adeus antes de entramos no carro.


A viagem de carro fora feita confortavelmente em silêncio, e atei meus dedos nos de Zoe antes de descansar nossas mãos unidas sobre minha coxa. Uma vez que parei na entrada da nossa casa, e tinha desligado o motor do veiculo, saí e dei a volta para abrir a porta do passageiro. "A sua família é incrível, Landon," ela anunciou quando entramos na casa. Ela estava andando na minha frente e eu estiquei meu braço para tomar posse da sua mão, impedindo-a de ir mais adiante. Estávamos na sala de estar, por isso a levei a uma cadeira confortável e a puxei para que ela sentasse no meu colo. "Eles são, mas a nossa família...." -Eu coloquei minha mão em seu estômago "você, eu, e o futuro filho que teremos um dia, nada pode se comparar a isso." Todo o rosto de Zoe foi suavizado e ela colocou os braços em volta de mim, me abraçando apertado. Voltei a abraçá-la, mas a afastei ligeiramente para que pudesse ver o seu rosto. "Esta manhã, depois que Spencer saiu, algo estava te perturbando. Eu quero saber o quê era." Seus olhos se desviaram para longe e ela começou a morder o lábio inferior, me mostrando seu nervosismo. Eu suspirei e puxei seus lábios por entre seus dentes. "Fale comigo anjo." "Porque você quer continuar casado comigo?", Ela deixou escapar. Minhas sobrancelhas arquearam confusos. "Você está falando sério que não sabe?" Ela assentiu com a cabeça, me olhando incerta. "Você me diz que sou sua e que não quer que eu me afaste.. Mas ... você nunca me


disse o motivo, por quê? " Seus olhos não estavam fechados e pude ver claramente a sua insegurança. De repente o que eu sentia por ela, me atingiu como uma tonelada de tijolos. Bem, foda-se. Não irei mais esconder meus sentimentos. "Porque eu te amo com loucura, anjo."


Capítulo 11 Zoe

"Eu te amo", eu sussurrei contra o peito de Landon. Era tão bom poder dizer essas palavras, sabendo que ele sentia o mesmo por mim. Nem uma única manhã dessa semana tinha se passado sem nos dizermos essas palavras logo após acordar. Acho que havia uma pequena parte de mim que se sentia culpada porque Landon fora o primeiro a dizê-las. Mas ele não parecia importarse já que cada vez que dizia essas três pequenas palavras, ele se iluminava como uma criança ante os presentes do Natal. E esta manhã, estava esperando dar-lhe o presente perfeito. "Estarei de volta em um segundo" murmurei com pesar, rolando para fora de seus braços para sair da cama " Eu preciso fazer xixi em primeiro lugar." "Sua bexiga cheia só ira te fazer gozar mais difícil, baby", ele ronronou enquanto beijava minhas costas. Eu me virei e ri, pensando que ele estava brincando, mas o olhar aquecido em seus olhos me disse que não. Era difícil imaginar que poderia ter um orgasmo mais forte do que os que ele me dava, mas não seria hoje que iria testar sua teoria. "Isso pode ser


verdade, mas eu não quero correr o risco de estragar os resultados do teste. Preciso da minha urina matinal como as instruções da embalagem disseram. " "Que teste?" Ele ecoou confuso quando sai da cama. "É sábado de manhã", eu o lembrei. "Ainda pode ser muito cedo para o teste detectar hormônios da gravidez no meu sistema, no entanto. Pelo que li, a quantidade aumenta à medida que a gravidez progride.. Mas você comprou tantos deles, que pensei que não poderia machucar tentar esta manhã, certo?" Ele se levantou, me pegou em seus braços e me levou para o banheiro. "Não sem mim, você não vai." "Nuhuh," eu resmunguei quando ele me colocou em meus pés perto do vaso do banheiro. "Eu não vou fazer xixi na sua frente." - Vou virar as costas - ofereceu, abrindo a porta do armário em busca da pilha de testes de gravidez. Eu o cutuquei para fora do caminho e puxei uma das gavetas para pegar a embalagem do teste que escolhera na noite anterior. "Este é o que eu preciso." Ele girou para olhar a parede. "Vá em frente, mas me diga no minuto que tiver terminado, porque não quero perder nada disso. " Com os dedos trêmulos, eu abri o invólucro e abri o bastão. Eu tirei os shorts que vestira no meio da noite e me sentei no vaso do banheiro. Tomando um par de respirações profundas, tentei acalmar-me. Quando minhas mãos pararam de tremer, abaixei a mão, e coloquei o bastão do teste contra minha vagina e esperei. Minha bexiga estava perto de estourar, mas nada saiu. Eu esperei um pouco mais, até ouvir a batida do pé de Landon e ri.


"Eu não acho que possa fazer isso enquanto você estiver aqui comigo." "Baby, eu tive meu pau profundamente dentro de você. Tive minha língua empurrada dentro da sua buceta enquanto você a esfregava desavergonhadamente pelo meu rosto, enchi a sua garganta, as suas costas e seios com minha porra. Não há nenhum motivo para estar envergonhada. Se você estiver carregando o meu bebê, não quero perder nenhum momento da sua gravidez. - Ele estendeu a mão e ligou a torneira da pia. "Aqui, talvez o som da água a ajudará." Meu marido era um gênio, porque mesmo sendo estranho fazer a xixi com ele no mesmo ambiente, assim que ouvi a água, minha bexiga começou a descarregar-se. Eu apressadamente coloquei o bastão no curso da urina. Então eu lentamente me levantei, subi meus shorts e coloquei o dispositivo no balcão. Desci tampa e dei descarga no vaso enquanto Landon virou-se para trás e olhou para o teste. “Merda....Não deu nada” "Isso é porque devemos esperar três minutos antes de olhar, amor" eu repreendi, indo ate à pia para lavar as mãos. "Espera, há uma linha rosa começando a aparecer." "Serio?" Eu ofeguei, deslizando na frente dele para que pudesse ver também. Com seus braços envoltos em torno de mim, suas mãos descansando sobre minha barriga, observei ansiosa quando uma linha rosa começou a aparecer na tela de vidro do resultado. No início, eu não tinha certeza se estava pronta para uma gravidez tão cedo em nosso relacionamento, mas Landon parecia tão certo do fato que eu tinha começado a gostar da


ideia de ficar grávida dele. Mas os minutos se passaram e apenas uma linha rosa apareceu no teste, lágrimas começaram a se reunir em meus olhos. Fechando-os, tentei controlar o desapontamento que sentia. Fungando, virei à cabeça e enterrei meu rosto no peito de Landon. "Eu sinto muito", eu chorei. “Por quê, anjo?” - Por não estar grávida. "Abra seus olhos e olhe de novo, amor." Ele levantou minha cabeça para cima, dando-me um beijo seguido por um sorriso radiante, e depois me virou pelos meus ombros até que estava de frente para o balcão da pia novamente. Olhando para baixo, vi a razão para a expressão contente em seu rosto. "Duas linhas," eu sussurrei. A segunda linha era fraca, mas estava lá. Sem dúvida, eu estava vendo duas linhas rosa. "Estou grávida." "Vamos ser pais," Landon disse triunfalmente, me pegando no colo e me girando no ar. " Nós estamos tendo um bebê! "Eu gritei. Em vez de me colocar de volta em meus pés, ele me levou de volta para o quarto e gentilmente colocou-me no colchão. Ele me seguiu para baixo, mas não pôs nenhum de seu peso em meu corpo, mantendo seus antebraços no colchão e segurando-se sobre mim. Inclinando-se para baixo, ele tomou minha boca em um beijo apaixonado e intenso, que nos deixou ofegante.


"Nossa pequena família está crescendo," ele sussurrou contra meus lábios quando ele levantou a cabeça. Lágrimas encheram meus olhos novamente, lagrimas felizes desta vez. Mas elas eram agridoces demais porque minha família estava a varias milhas de distância. Eu tinha saído de la porque eles poderiam ser esmagadores, às vezes, mas desejei que estivéssemos perto o suficiente para nós para dirigirmos até a casa dos meus pais e compartilharmos essa maravilhosa notícia com eles pessoalmente. Eu iria contar a todos os meus irmãos, eventualmente, mas eu ansiava compartilhar o fato com meus pais. Principalmente com a minha mãe. "Posso contar para os meus pais?" "Claro que podemos, amor." Landon se levantou e atravessou o quarto para pegar meu telefone. Depois que me entregou, ele se encostou na cabeceira da cama e me envolveu em seus braços. Sentia-me no lugar mais seguro do mundo, com as mãos dele descansando sobre a minha barriga, onde nosso bebê estava crescendo dentro de mim. "Você está pronta para fazer isso baby?" Ele perguntou. "Sim", eu suspirei, ligando o Messenger do meu telefone e pressionando o botão para fazer uma chamada de vídeo com a minha mãe. Menos de um minuto depois, seu rosto tranquilo olhava para mim com meu pai visível sobre seu ombro. "Ei, querida. Você esta bem?" Meus pais sabiam que não sou uma pessoa que gosta de acordar cedo, então a pergunta não foi uma surpresa. Além disso, as


lágrimas fluindo pelo meu rosto eram um ponto a se questionar tambem. "Definitivamente bem" eu sussurrei. - Melhor do que bem - corrigiu Landon. "Se as coisas estão boas, por que minha filha está chorando e nos ligando tão cedo?", Grunhiu meu pai. - Porque acabamos de descobrir que estou grávida, papai. "Oh meu Deus!" Minha mãe gritou. "Minha menina vai ter um bebê!" A tela do celular da minha mãe inclinou-se para cima, e acabamos olhando para o teto enquanto ela pulava para cima e para baixo. As minhas lágrimas se transformaram em risadas enquanto meu pai pegava o telefone dela e o colocava no lugar de volta. "É o que eu gosto de ouvir, minha garotinha rindo ao invés de chorar." Minha mãe empurrou meu pai para o lado para tomar o telefone longe dele. "Não dê a Landon um tempo difícil. Fiquei um naufrágio emocional quando grávida de você, querida.. " "Se ela não der um tempo ruim ao homem que roubou minha garotinha longe de mim, então quem vai fazer isso?", Meu pai resmungou. Então ele sorriu. “Talvez deva mandar seus irmãos assumirem essa tarefa.” Minha mãe golpeou seu braço e disse alto. "Você não fará tal coisa!" Então ela se virou para a tela. "Eu juro que vou encontrar uma maneira de controlá-lo quando vocês


vierem nos visitar", prometeu. "Diga-me que será em breve, filha. Estamos morrendo de saudade! " "Eu odeio decepcioná-los, mas Zoe não voltara para o Canadá tão cedo." O tom de Landon era firme, não aceitando discursão. "Desculpe, amor, mas você terá que esperar até sabermos que adquiriu cidadania americana antes de visitar seus pais. Você tem o exame médico programado para a próxima semana, e não sabemos quanto tempo ira demorar para ouvirmos uma decisão das autoridades depois disso”. "Tanto quanto eu odeio admitir isto, ele está certo, querida," minha mãe murmurou. "Sei que quer a sua mãe perto de ti, mas você também precisa de Landon." "Levarei sua mãe para vê-la em breve filha", meu pai prometeu. "E eu vou me certificar de que meu apartamento no centro esteja mobilado para que vocês tenham um lugar próprio para ficar", acrescentou Landon. "Vocês são bem-vindos a qualquer hora, sogros”. Tão fácil quanto fora isso, os dois homens mais importantes do meu mundo estavam se esforçando para fazer tudo melhor para mim.


Capítulo 12 Landon

Lentamente, eu lambi um caminho em um círculo em torno do mamilo de Zoe e ela gemeu, suas pernas apertando em torno de minha cintura. Inclinando-me, chupei ambas as mamas. Eu amava seus seios antes, mas vendo-os crescer ao longo dos últimos meses de gravidez foi fodidamente incrível e não tinha queixas sobre a natureza extra sensível dos mesmos. Massageeios um pouco, desfrutando a sensação de seu corpo se contorcendo sob o meu, em seguida, retomei lambendo as aureolas sem tocar nas pontas. "Porra, mal posso esperar para ver seus seios cheios de leite, baby" murmurei, não apenas pelo tesao que sentia, mas em êxtase de saber que em pouco tempo, ela estaria alimentando nosso bebê com essas mamas. Embora, eu não pudesse deixar de sentir um pouco de ciúmes porque teria que compartilhá-los. - Landon! Pare de me provocar- Zoe choramingou, mesmo quando um arrepio percorreu seu corpo. Droga, eu amava quando ela ficava toda irritada. Meu pênis estava aninhado na


junção de suas coxas e toda vez que me movia, ele deslizava facilmente através de sua umidade. Eu não ia ser capaz de aguentar muito mais tempo, não quando já estava vazando como uma maldita torneira. "Você quer que continue chupando seus mamilos deliciosos, baby?" Eu os belisquei e ela gritou, então seus quadris se contraíram quando levei um para minha boca. Ela estava esfregando sua buceta contra mim, tentando encontrar alívio e deixei seu seio sair da minha com um som de plop. "Eu te direi quando gozar, Zoe" rosnei "Seja uma boa menina e pare de se esfregar contra mim." Ela choramingou e eu retomei a chupa-la, alternando entre os dois seios com meus beijos, lambendo, e sugando. Seus quadris levantaram novamente querendo atrito e eu me afastei um pouco. "Não! Landon - gritou ela. - Eu estava quase lá! "O que eu te disse, querida?" agarrei seus quadris e a virei para que ela estivesse em seus cotovelos e joelhos, de bunda para o ar. "Só eu tenho permissão para fazer você vir." Eu bati na bela bochecha do seu bumbum e ela ofegou "Seus orgasmos pertencem a mim." Minha mão desceu sobre o lado oposto. Sua cabeça virou para tras para olhar para mim, ela estava com os olhos arregalados, mas não havia medo ou dor neles. Apenas desejo. Mergulhando um dedo na sua buceta, vi que ela estava encharcada e sorri. "Ser espancada te deixa excitada, amor?" "Um ..." Suas bochechas coraram ainda mais, sua resposta se transformando em um profundo gemido enquanto enfiava dois dedos dentro e fora dela. "Tão fodidamente apertada," eu rosnei. "Juro que você ficou ainda mais apertada desde que engravidou." Eu puxei meus


dedos para fora da sua buceta, inclinei-me para frente e lambi o lóbulo da sua orelha antes de sussurrar "Eu te amo pra caralho baby." Então fui para trás e dirigi meu pau tão profundo em seu interior quanto podia. "Sim! Landon, sim! " Zoe gritou quando um orgasmo rasgou através dela. "Porra! Sim! " Eu gemi. Suas paredes se apertaram em torno de mim tão difícil que comecei a fode-la com ferocidade. Meu pau estava duro como a merda de uma rocha, e bombeei duro dentro e fora dela. Em pouco tempo, ela estava rouca pelos gritos de êxtase quando outro orgasmo nos levou. Finalmente, satisfeito e ofegante, coloquei-me ao lado dela e posicionei-a para que estivesse aconchegada contra mim. Empurrei alguns cachos errantes de seu cabelo que estavam grudados em sua testa suada e pressionei um beijo suave lá. "Bom dia," ela me deu um sorriso torto. A beijei novamente. E acariciei sua barriga cheia do nosso bebê e suspirei da felicidade completa que sentia. Era sexta-feira, mas estávamos tendo uma manhã preguiçosa porque, em vez de irmos para o trabalho, tínhamos uma consulta médica agendada. Zoe estava doida pra descobrir o sexo do bebê e eu estava ansioso como merda e não poderia fodidamente esperar até dar duas horas da tarde. O som do meu telefone vibrando quebrou o silêncio, e estendi a mão para agarrá-lo e ver quem estava interrompendo meu tempo com minha esposa. Weston Davis.


Sentei-me e apertei o círculo verde e trouxe o telefone ao meu ouvido. "Alguma notícia?" Eu perguntei, sentando e me encostado na cabeceira da cama. "Olá para você também", ele disse. "E ai conseguiu algo?" Minha impaciência para chegar ao fundo de tudo isso estava ficando fina. Pouco depois de termos falado com Weston a última vez, ele tinha sido capaz de fazer uma conexão com o colega de golfe do senador Penderson para um cara na Imigração, que estava namorando uma mulher que trabalhava no escritório local da USCIS. Nós especulamos no próximo passo, e Weston teve a brilhante ideia de tentar desenterrar a sujeira do filho do senador. Enquanto isso, eu fui a vários clientes descontentes da Penderson Builders e convencios a deixar-me buscar nos livros, bem como inspecionar os sites. Até agora, Steve tinha contornado a linha de legalidade, usando métodos escusos para esconder suas falcatruas. Então, eu fui forçado a esperar pelas descobertas de Weston. No passado, tínhamos visto Steve como um aborrecimento, mas jogando limpo, aceitando contratos perdidos e nos movendo em novos. Mas, depois que descobrimos a conexão com o pedido para deportação de Zoe, as mascaras tinham saído. Se eu não pudesse prová-lo antiético e tirá-lo para fora do negócio, eu ia levar tudo isso para longe dele de outra maneira. Contratamos um designer de interiores para trabalhar, dois novos arquitetos, reforçando a equipe da nossa construção. Então fomos atrás de seus clientes. Até agora, tínhamos conseguido sete novos projetos que eles foram contratados, iriamos limpar o seu trabalho sujo. Eu ainda estava esperando uma boa prova para acabar com ele, no entanto. "Sim, levou uma grande pesquisa. Acontece que


Steve tem um gosto peculiar de pagar por seus companheiros de cama. E eu não quero dizer apenas para seu próprio uso. " "Ele é um cafetão?" Eu pergunto, tentando entender o significado de suas palavras. Zoe, se sentou e se moveu para o meu lado para ouvir, levantando uma sobrancelha. "Não," ele soltou rápido. "Ele foi preso na faculdade por ser um acompanhante. Mas, seu pai encobriu o fato. Obteve essa informação selada, por isso demorei tanto. " Zoe engasgou e bateu as mãos sobre a boca, suprimindo o riso. "Você está brincando comigo?" "Porra, você acha que eu brincaria sobre isso?" Weston disse irritado. "É por isso que ele financiou o negócio. O filho dele não conseguiu seguir seus passos. Não poderia arriscar a chance de alguém conseguir suas mãos em sua convicção. Dar-lhe um negócio para mantê-lo ocupado sob o seu olhar atento e fora de problemas. "Porra, eu vou lhe dar problemas," ameacei. "Tudo o que encontrei está no e-mail que estou enviando para você agora. O que você vai fazer com isso? " Abri a boca para falar, mas parei quando a mão macia de Zoe pousou sobre a minha. "Landon, nós realmente precisamos usar essa informação?" Jogando o telefone na cama, eu puxei Zoe sobre o meu colo. "Esse filho da puta precisa sair dessa indústria antes que seu trabalho de má qualidade mate alguém. Mas, mesmo se eu pudesse viver com seu negócio ainda em funcionamento, eu não


vou deixá-lo fugir com o que ele fez para você." Minhas palavras demonstravam minha raiva, mas quando pensei sobre o que poderia ter acontecido, as mesmas foram cobertas de angústia do que ele poderia ter feito. "Eu poderia ter perdido você, baby. E se eu não estivesse no dia em que recebeu a carta? Ou quando Teagan apareceu no escritório. " Eu coloquei minha mão em sua barriga. "Nos nunca teríamos nosso filho" Seu rosto se suavizou e ela se inclinou, escovando seus lábios sobre os meus. “Nada pode me tirar de você agora, porém." O próximo beijo foi mais profundo, mais apaixonado. "Ah-eu vou desligar antes que ouça coisas que irão danificar meu cérebro", a voz de Weston nos interrompeu, nos assustando um pouco. Eu tinha esquecido que ele ainda estava na linha. "Desculpe," Zoe gemeu. Eu sorri para suas lindas bochechas vermelhas e expressão tímida. Weston riu. "Parabéns, a propósito. Aspen mencionou sua gravidez. Falo com você depois Landon.” O telefone estalou, sinalizando que ele tinha desligado. "Landon, eu sei o quão zangado você está", ela disse suavemente. "E eu concordo, ele não deveria estar neste negócio. Mas, não vamos abaixar ao seu nível expondo o seu segredo unicamente por vingança. " Suspirando, eu pressionei minha testa contra a dela e então inalei seu cheiro doce. "Porra, você tem um coração muito maior do que o meu, amor." Ela sorriu para mim e isso acalmou minha ira o suficiente para vir acima com um compromisso. "Que tal se eu der um telefonema ao pai dele e deixá-lo saber o que


descobrirmos? Dizer a ele para tirar Steve da indústria e manter um olho sobre ele? " "Agora você está pensando," ela disse com seus olhos verdes brilhando. Em um movimento suave, eu virei-nos então ela estava presa sob mim na cama. Eu comecei a beijar meu caminho para baixo de seu corpo, sobre seu ventre inchado e, em seguida, parando em sua buceta. - Vou ligar para ele depois que comer o meu café da manhã – murmurei e chupei seu clitóris, ela deu um gemido delicioso o que me instigou a comê-la faminto, ela era meu próprio manjar dos deuses.

****** A mão de Zoe apertou a minha com força enquanto nós dois olhávamos para a tela preta e branca. "Você quer saber o sexo?", Perguntou a médica. Eu olhei para minha esposa para dar a ela uma última chance de mudar de ideia e recebi um sorriso cegante e um aceno de sua cabeça. - Sim - respondi. "Parabéns Sr. e Sra. Heath, vocês terão uma menina." Uma menina. Imaginei uma linda menina com os cabelos loiros platinados e os olhos verdes da Zoe. Meu coração parou. Eu estava cheio de amor e alegria, mas eu também estava assustado. Eu tinha duas irmãs e me lembrei de como elas eram quando cresceram. Muito lindas para seu próprio bem. E, céus se não bati em metade dos meninos que tinham tentado namoralas.


Namoro. Minha filha. "Oh, merda" eu murmurei. "Desculpe-me?", Exclamou a médica, claramente ofendida. Eu nem percebi que tinha falado em voz alta até então. Minha cabeça girou em direção a Zoe, preocupada por ela ter me interpretado mal. Eu deveria saber melhor. Ela quase rolou da mesa rindo. - Desculpe, doutora - Zoe ofegou por sua diversão. "Você terá que desculpar meu marido. Ele já avançou vários anos em sua mente e já esta pensando no que fara quando a nossa filha começar a namorar. Provavelmente já está considerando como ira conseguir comprar muitas armas para os futuros genros”. Eu fiz uma careta para Zoe. "Porra, sem namoros para ela. Nunca." "Sim amor” ela debochou e então piscou para mim divertida. Estreitando os olhos, dei-lhe um olhar de advertência. "E, é melhor o próximo ser um menino, baby. Ou então uma hora irei acabar parando na cadeia por espancar os filhos da puta que ousarem se aproximar delas. " Zoe revirou os olhos e depois estendeu a mão para olhar uma foto pequena que a médica lhe entregara. Seus olhos brilharam. "Essa é a nossa menina, papai." No minuto em que ela disse, papai, eu derreti. Eu mal podia esperar para ouvir nossa pequena menina me chamar assim. Depois que o estômago de Zoe estava limpo, ela puxou a blusa


para baixo e eu a ajudei a sair da mesa de exame. Nós agradecemos à médica e fomos para o nosso carro. Antes de abrir a porta, eu esmaguei o corpo de Zoe contra meu peito. "Porra baby, pensei que nada poderia ser melhor do que o dia que me casei contigo, mas tenho que admitir, este dia chega perto." Eu mergulhei minha cabeça na curva de seu pescoço e ombro, acariciando-a. Seu doce suspiro disparou direto para o meu coração e meu pau estava de repente muito interessado em receber alguma atenção. "Vamos para casa comemorar", eu sugeri. Zoe riu e mordeu meu lábio inferior. "Parece uma ideia fantástica. Podemos parar em um restaurante chinês no caminho? E comprar sorvete no supermercado também?” "O que você quiser, amor. Contanto que eu possa te comer de sobremesa.” “Gosto da sua maneira de pensa, Sr. Heath.” Depois de ajudá-la a entrar no carro, inclinei no assento dela para fechar seu cinto de segurança, deixando deliberadamente minhas mãos escovar ao longo de seus seios sensíveis. Ela inalou rapidamente e mudou de posição. "Você inspira minhas melhores ideias, Sra. Heath, " eu ronronei. ***** Mais tarde naquela noite, ficamos abraçados na cama, estudando a foto da nossa linda menina, ambos fascinados. Algumas pessoas podem pensar que eu deveria estar envaidecido por ter conseguido o que queria. Mas a verdade é que ninguém pode "obter" o que já é seu. E, eu soube, desde o


momento em que conheci Zoe, que ela era e sempre seria minha.


Epílogo Zoe

- Vire aqui! Vire aqui! - Eu gritei. - Quero ir no Timmy. "Que Timmy?" Landon rosnou, seus olhos brilhando possessivos quando olhou para mim. "Tim Horton, seu bobo homem das cavernas", eu ri, apontando para o sinal para a cadeia de cafés canadense que não havia em nenhum lugar do estado de Wisconsin. O mais próximo era perto de Michigan. "Eles têm o melhor café de sempre. " Ele me deu um olhar estranho. "Você nem gosta de café!" "Só porque ninguém mais o faz como Timmy." "Tem certeza que é um bom momento para você tomar cafeína, baby?" Ele perguntou, olhando para o espelho retrovisor para verificar a nossa menina bonita no banco de trás. "Sim," suspirei, bem acostumada com suas preocupações exageradas e desejando mais uma vez que pudesse esconder todos os livros de bebê dele antes que ele tivesse tido a chance


de memorizá-los. "Eu só tive uma pequena caneca de chá esta manhã antes de sairmos. Já se passaram quase doze horas na estrada. Confie em mim quando lhe digo que preciso de uma xícara de cafeína em meu sistema antes de nós chegarmos na casa da minha família. " "Mas-" "Sem mais! Estamos quase na casa dos meus pais, então vou amamentar Tallie antes mesmo da cafeína ter a chance de entrar no meu sistema. É o momento perfeito para eu ter um copo do único café do mundo que eu gosto" eu rosnei. Estávamos finalmente fazendo a nossa primeira viagem para visitar a minha família. Fazer uma viagem dessa com uma criança de quatro meses, não fácil, mas Tallie tinha tido uma infecção de ouvido na semana passada por isso nós não quisermos nos arriscar indo de avião com ela. Ela já se recuperou muito bem, mas Landon tendia a ser excessivamente protetor... e isso só me fazia amá-lo ainda mais. Ele deve ter percebido que era melhor fazer o que eu pedi, porque mudou o trajeto do carro em direção ao estabelecimento de Tim Horton. "Traga-me um duplo e uma dúzia de rosquinhas de geleia de mirtilo." "Um dobro do quê?" Ele resmungou. - E por que você os quer em mirtilo quando você sabe muito bem que sou alérgico? " - Desculpe, Sr. Irritadinho...um duplo significa que quero meu café com muito creme e dois cubos de açúcar " eu ri enquanto falava.


"Bem, isso explica por que você gosta disso, não pode ser considerado café quando o toma assim." Ele balançou a cabeça e fez o pedido a moça da cabine no estacionamento, adicionando um café preto para si mesmo. "Você pode querer pegar uma dúzia de rosquinhas extras, já que as que tenho são de geleia de mirtilo. As de mirtilo são as favoritas da minha mãe tambem” expliquei uma vez que estávamos de volta na estrada, depois de tomar a maioria do meu café. " Ela ficará feliz em tê-los para o café da manhã amanhã de manhã, e tenho certeza que papai vai te ajudar com as rosquinhas de morango que você escolheu”. "Acho que precisamos de mais ajuda do que isso com vinte e quatro donuts e apenas quatro de nós, baby." "Confie em mim, haverá mais de quatro de nós para o café da manhã" suspirei, sabendo bem que minhas irmãs e irmãos estariam nos esperando. Quando entramos na garagem da casa dos meus pais, percebi que subestimei meus irmãos desde que haviam cinco carros extras estacionados na estrada em frente a rua. "Muito mais do que quatro para jantar também." "Eu pensei que era suposto ser apenas nós esta noite?" Landon perguntou, soando um pouco nervoso. "Isso foi o que pensei também amor, mas meus irmãos não são muito bons em me ouvir. Que é uma enorme parte da razão pela qual me mudei para Wisconsin em primeiro lugar ". "Obrigado por me lembrar, baby" Landon respirou contra meus lábios, roubando um beijo rápido depois que estacionou o carro. "Eu devo-lhes muito por tê-la em minha vida."


"Tente lembrar que, quando meus irmãos pedirem para você jogar hóquei na lagoa com eles, os mesmos são muito competitivos e vão tentar acabar com você" alertei-o. "E fique tranquilo com a segurança da nossa filha, porque a partir do momento que entrarmos, as minhas irmãs iriam fazer Tallie de refém e se recusaram à solta-la, a menos que seja hora de eu amamentar. " Landon me ajudou a sair do carro e pegou a cadeira com a nossa pequena enquanto entramos na casa. Minha irmã mais velha, Willa, agarrou o suporte de bebê logo que entramos pela porta. Minhas outras irmãs, Hazel e Phoebe, rapidamente a seguiram até a cozinha depois de dar Landon um abraço. Elas me mostraram o sinal de afirmativo, enquanto apontavam para o traseiro de Landon quando foram embora. Meu irmão mais velho, Devin, olhou para ele antes de nivelar Landon com o que era suposto ser um olhar intimidante. Gabe estava atrás dele, tentando fazer o mesmo, mas o brilho no seu olhar deu para perceber o fato de que ele estava tentando não rir de tudo. "Vocês dois devem ser gentis com meu marido" os avisei. "Ou então o que, querida?" Gabe riu. "Ou então você não terá qualquer bolinhos!" Minha mãe disse da cozinha. "Mas isso não é justo...fui eu quem os comprou" ele gritou de volta. "Do Dumpling House?" Eu gritei, jogando-me em seus braços. "Claro." Ele me deu um abraço forte antes de me colocar de volta em meus pés. "É o seu favorito maninha."


"Acho que ele é o meu favorito do grupo", Landon sussurrou em meu ouvido, uma de suas mãos deslizou para baixo da minha cintura enquanto estendia a outra para apertar a mão de Gabe. Eu fiz rápidas apresentações, apontando todos para ele antes que de seguir para a cozinha. O balcão estava coberto com pratos empilhados com bolinhos doces e salgados, todos os tipos deles. Eu abracei minha mãe e meu pai, pegando um prato assim que me afastei porque mal podia esperar para provar os quitutes. "Onde está o seu marido e filhos?" perguntei a Willa antes de morder metade de um bolinho de salmão. "Em casa. Irei trazê-los comigo quando voltar aqui na parte da manhã. " - O mesmo acontece comigo - acrescentou Devin, roubando um bolinho de massa do meu prato e ganhando de mim, um tapa em seu braço. "Oh, você tem um marido agora também?" Eu brinquei. "Porra, não maninha, tenho uma esposa e um garoto" ele resmungou com a boca cheia de um bocado de comida. Landon colocou um bolinho no meu prato para aquele que Devin tinha roubado. Meu pai deu-lhe um tapinha na parte de trás das costas e sorriu aprovando sua atitude. "Você tem certeza que vai comer tudo isso?" Devin perguntou, tentando roubar outro. "Ela precisa comer muito" Phoebe defendeu. "Ela está amamentando Tallie, então ainda está comendo por dois."


Gabe cobriu os ouvidos, olhando para minha irmã mais velha. "Shh! Minhas orelhas preciosas não precisam ouvir nada sobre as partes do corpo de Zoe. " - Pare de provocar sua irmã - repreendeu mamãe. "Sim." Eu coloquei minha língua para fora para Devin e entreguei-lhe um prato vazio para que ele pegasse sua própria comida e parasse de roubar a minha "Se você não quiser me ver comer, então é melhor você ir para casa porque vou invadir o congelador da mamãe para comer sorvete depois. " "Sorvete?" Landon ecoou, olhando para o meu prato de bolinhos chineses. - E comida chinesa? Porcaria! Ele tinha descoberto mais rápido do que eu pretendia. "Não é isso que você desejava o tempo todo quando estava grávida de Tallie?" Perguntou minha mãe. Merda. Minha mãe não deixava escapar nada também. "Bem, merda," Devin resmungou. "É melhor não machucá-lo muito mal se tiverem outro bebê a caminho." Parecia que meu segredo fora descoberto. Virei-me para Landon, tirando o teste que eu tinha enfiado no bolso do meu casaco antes de termos saído de casa naquela manhã. Seus olhos se iluminaram quando ele viu as duas linhas rosa. Ele tirou o prato de comida chinesa que tinha acabado de pegar das minhas mãos e entregou a Devin. Então ele me puxou em seus braços e me abraçou apertado. - Desculpe ter esperado para lhe contar - sussurrei. "Eu pensei que esta seria provavelmente a única vez que poderia compartilhar algo assim com toda a minha família também. "


"Nenhuma desculpa é necessária, baby. Sou o homem mais feliz do mundo por saber que você estar grávida de novo do meu bebe. Eu te amo demais" “Eu também te amo, Landon”. Eu não sabia disso na época, mas eu estava errada sobre essa ser a minha única chance de compartilhar essa experiência com minha família - descobrimos que estava grávida da terceira vez em torno de um par de anos mais tarde em outra visita a casa de meus pais.

Fim


Fiona davenport not so temporarily married (al2)